SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO."

Transcrição

1 SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1 A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO. 01) A inscrição é o ato pelo qual o segurado é cadastrado no RGPS, por meio de comprovação de dados pessoais e outros elementos. 02) Trabalhador avulso é aquele que presta serviços sem vínculo empregatício, de natureza urbana ou rural, a diversas empresas, com ou sem a intermediação de sindicato ou órgão gestor de mão de obra. 03) Um trabalhador que tenha sido contratado como escrevente por titular de serviços notariais em 2/1/1995 é segurado obrigatório da previdência social como empregado. 04) Se um ex-dirigente sindical, aposentado pelo RGPS, for nomeado magistrado classista temporário da justiça do trabalho, ele será segurado desse regime como empregado. 05) O proprietário de terreno urbano que realize obra de construção civil com finalidade de residência própria é equiparado a empresa para fins previdenciários. 06) Sobre despesas com alimentação, habitação e transporte fornecidos pela empresa ao empregado contratado para trabalhar em localidade distante da sua residência, em canteiro de obras ou local que, por força da atividade, exija deslocamento e estada, observadas as normas de proteção estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, não incide contribuição previdenciária. 07) A falta de recolhimento das contribuições urbanas e rurais devidas ao INSS acarreta multa variável, que será revelada caso o pagamento seja feito no mês de vencimento. 08) Sobre o aviso prévio trabalhado incide contribuição previdenciária. 09) Incide contribuição previdenciária sobre os valores correspondentes aos adicionais de insalubridade, de periculosidade, por trabalho noturno, por tempo de serviço, por transferência de local de trabalho ou função

2 10) Sobre férias normais usufruídas na vigência do contrato de trabalho, excetuado o terço constitucional, incide contribuição previdenciária. 11) Incide contribuição previdenciária sobre o saldo de salário recebido na rescisão de contrato de trabalho. 12) As contribuições previdenciárias das empresas incidem sobre a remuneração paga, devida ou creditada aos segurados e demais pessoas físicas a seu serviço, com ou sem vínculo empregatício. 13) As contribuições a cargo da empresa, provenientes do faturamento e do lucro, destinadas à seguridade social, são arrecadadas, normatizadas, fiscalizadas e cobradas pelo INSS. 14) As contribuições sociais e outras importâncias arrecadadas pelo INSS e pagas com atraso ficam sujeitas a atualização monetária, juros de mora e multa. 15) É de 2% o limite máximo que o INSS pode cobrar a título de multa sobre contribuições previdenciárias em atraso. 16 No caso de empregado doméstico, a contribuição previdenciária do empregador é de 20% sobre a remuneração paga ao empregado, da mesma forma que ocorre com as empresas em geral. 17) Se a mulher encontra-se em gozo de salário maternidade, então o valor do benefício que ela recebe não integra a base da cálculo das contribuições previdenciárias que o seu empregador terá de recolher ao INSS. 18) As contribuições sociais e outras importâncias arrecadadas pelo INSS e pagas com atraso ficam sujeitas a atualização monetária, juros de mora e multa. 19) Um contribuinte individual da previdência social, sócio gerente de uma sociedade limitada, poderá, na competência em que não auferir remuneração, contribuir como facultativo

3 20) Com exceção da opção pelo recolhimento trimestral de contribuições, o segurado facultativo não pode retroagir sua filiação, estando vedado pagamento de contribuição relativa a competências anteriores à data de sua inscrição e do seu primeiro recolhimento. 21) Os segurados trabalhadores avulsos deverão provar o recolhimento das contribuições para que sejam contadas para efeito de carência. 22) As aposentadorias por idade e por tempo de contribuição cuja concessão está sujeita à carência de 180 contribuições mensais terão o salário de benefício calculado pela média aritmética simples dos maiores salários de contribuição correspondentes a 80% de todo o período contributivo multiplicado pelo fator previdenciário. 23) Serão considerados, para cálculo do salário de benefício, os ganhos habituais do empregado sob a forma de utilidades sobre os quais tenha incidido contribuição previdenciária. 24) O salário de benefício é o valor básico para cálculo da renda mensal dos benefícios de aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte, auxílioacidente e auxílio-reclusão. 25) Nenhum segurado poderá receber da previdência social benefício em valor superior ao limite máximo do salário de contribuição. GABARITO 1 CERTO 13 ERRADO 2 ERRADO 14 CERTO 3 CERTO 15 ERRADO 4 ERRADO 16 ERRADO 5 CERTO 17 ERRADO 6 CERTO 18 CERTO 7 ERRADO 19 CERTO 8 CERTO 20 CERTO 9 CERTO 21 ERRADO 10 ERRADO 22 CERTO 11 CERTO 23 CERTO 12 CERTO 24 ERRADO 25 ERRADO 3

4 SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 3 26) O que compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinado a assegurar o direito relativo à saúde, à previdência e à assistência social, tendo a saúde como direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. É definição de Previdência Social. 27) O tempo de trabalho exercido sob condições especiais prejudiciais à saúde ou à integridade física do trabalhador, conforme a legislação vigente à época da prestação do serviço, não será somado, após a respectiva conversão, ao tempo de trabalho exercido em atividade comum, qualquer que seja o período trabalhado. 28) O Perfil Profissiográfico Previdenciário - PPP, constitui-se em um documento histórico-laboral do trabalhador que reúne, entre outras informações, dados administrativos, registros ambientais e resultados de monitoração biológica, durante todo o período em que este exerceu suas atividades. 29) A pensão por morte (art. 74 a 79 da Lei nº / 91),tem como Beneficiários o trato continuado devido, mensal e sucessivamente, ao conjunto de dependentes do segurado, aposentado ou não, enquanto perdurar a situação de dependência. 30) A legislação exige do contribuinte ou responsável, em determinadas hipóteses, a comprovação da regularidade da sua situação perante o Fisco. No âmbito da Previdência Social, essa prova consiste na CND Certidão Negativa de Débito. A certidão será emitida por meio de sistema eletrônico, com validade por 60 dias, ficando a sua aceitação condicionada à verificação de sua autenticidade pela Internet ou junto à Previdência Social

5 31) O INSS cancelará a isenção da pessoa jurídica de direito privado beneficente que não atender aos requisitos previstos, a partir da data em que deixar de atendê-los, sendo que a pessoa jurídica de direito privado beneficente será cientificada do inteiro teor da Informação Fiscal, sugestões e conclusões emitidas pelo INSS e terá o prazo de 20 dias para apresentação de defesa e produção de provas. 32) A compensação ou restituição de contribuições é acrescida de juros equivalentes à taxa referencial do SELIC, acumulada mensalmente, calculados a partir da data do pagamento indevido ou a maior até o mês anterior ao da compensação ou restituição e de 1 % relativamente ao mês em que estiver sendo efetuada. 33) Decadência é a perda do direito de constituir o crédito pelo decurso de prazo. NÃO SE INTERROMPE, NEM SE SUSPENDE. O direito de a Seguridade Social apurar e constituir seus créditos EXTINGUE-SE após 15 (quinze) anos, ou seja, o prazo de DECADÊNCIA é contado. 34) Na falta de prova regular e formalizada, o montante dos salários pagos pela execução de obra de construção civil pode ser obtido mediante cálculo da mão de obra empregada, diretamente em relação à área construída e ao padrão da execução da obra, de acordo com critérios estabelecidos pelo INSS, CABENDO ao proprietário, dono da obra, incorporador, condômino da unidade imobiliária ou empresa corresponsável o ônus da prova em contrário. 35) É prerrogativa do Ministério da Previdência Social, do INSS e da SRF o exame da contabilidade da empresa, ficando obrigados a empresa e o segurado a prestarem todos os esclarecimentos e informações solicitados. GABARITO 26 ERRADO 30 CERTO 34 ERRADO 27 ERRADO 31 ERRADO 35 CERTO 28 CERTO 32 CERTO 29 CERTO 33 - ERRADO 5

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita DIREITO PREVIDENCIÁRIO Professora: Renata Salles Mesquita EMPREGADO, TRABALHADOR AVULSO E EMPREGADO DOMÉSTICO: ESSES CONTRIBUEM COM UM PERCENTUAL SOBRE OS SEUS SALÁRIOS-DE-CONTRIBUIÇÃO, DEVENDO SER RESPEITADOS

Leia mais

ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Seguridade Social Gilson Fernando

ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Seguridade Social Gilson Fernando 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Gilson Fernando Custeio da Lei nº 8.212/1991 e alterações

Leia mais

Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo

Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo Questões Passíveis de Recurso Direito Previdenciário - Prova Cubo Questão 52: 52. Na década de 30 do século passado, as caixas de aposentadoria e pensões foram reunidas nos institutos de aposentadoria

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais O Regime Geral de Previdência Social compreende prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Faculdade de Direito Direito Previdenciário Profª. Ms. Tatiana Riemann QUALIDADE DE SEGURADO

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Faculdade de Direito Direito Previdenciário Profª. Ms. Tatiana Riemann QUALIDADE DE SEGURADO QUALIDADE DE SEGURADO Qualidade de Segurado - art. 13, Dec. 3.048/99 detém a qualidade de segurado aquele que exerce atividade remunerada, em caso de segurados obrigatórios, ou está contribuindo, em caso

Leia mais

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1 nota do autor...11 nota do autor 2ª edição...13 CAPÍTULO 1 a seguridade social no brasil...15 1. Evolução histórica e composição...15 2. Definição e natureza jurídica...16 3. Competência legislativa...17

Leia mais

Capítulo 1 Origem e evolução histórica e legislativa no Brasil e no mundo... 1 Capítulo 2 Direito Previdenciário... 11

Capítulo 1 Origem e evolução histórica e legislativa no Brasil e no mundo... 1 Capítulo 2 Direito Previdenciário... 11 Sumário Capítulo 1 Origem e evolução histórica e legislativa no Brasil e no mundo... 1 1.1. Introdução...1 1.2. Assistência social...1 1.3. Mutualismo...2 1.4. Seguro privado...2 1.5. Seguro social...3

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 568, DE 31 DE DEZEMBRO DE DOU DE 03/01/2011

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 568, DE 31 DE DEZEMBRO DE DOU DE 03/01/2011 PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 568, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010 - DOU DE 03/01/2011 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS e dos demais valores

Leia mais

PORTARIA MPS/MF Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2010 (DOU )

PORTARIA MPS/MF Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2010 (DOU ) PORTARIA MPS/MF Nº 333, DE 29 DE JUNHO DE 2010 (DOU 30.06.2010) Dispõe sobre o salário mínimo e o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS e dos demais valores constantes

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

para concurso de Juiz Federal

para concurso de Juiz Federal para concurso de Juiz Federal O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira Alexandre da Silva Arruda para concurso de Juiz Federal De acordo com a Resolução nº 67, de 3 de

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Declarações INFORMATIVO GFIP/SEFIP Nº 002 CONTRIBUINTE

Leia mais

exercitado redação Estudado REVISÕES Ponta da língua DISCIPLINA ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO:

exercitado redação Estudado REVISÕES Ponta da língua  DISCIPLINA ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: www.estrategiasdeaprovacao.com.br Bibliografia DISCIPLINA 1 2 3 4 5 ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Estudado REVISÕES exercitado redação Ponta da língua bizu 1 Código de Ética Profissional do Servidor Público

Leia mais

TABELA DE SALÁRIO-DE CONTRIBUIÇÃO, BENEFÍCIOS, MULTAS, DEMAIS VALORES: ATUALIZAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO DE 2014

TABELA DE SALÁRIO-DE CONTRIBUIÇÃO, BENEFÍCIOS, MULTAS, DEMAIS VALORES: ATUALIZAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO DE 2014 TABELA DE SALÁRIO-DE CONTRIBUIÇÃO, BENEFÍCIOS, MULTAS, DEMAIS VALORES: ATUALIZAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO DE 2014 TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS EMPREGADO, EMPREGADO DOMÉSTICO E TRABALHADOR AVULSO,

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

INSS Direito Previdenciário Aula 01 a 08 Leandro Macêdo

INSS Direito Previdenciário Aula 01 a 08 Leandro Macêdo INSS Direito Previdenciário Aula 01 a 08 Leandro Macêdo 2014 2015 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. QUESTÕES DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 01 (DE 08 DE JANEIRO DE 2016)

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 01 (DE 08 DE JANEIRO DE 2016) PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 01 (DE 08 DE JANEIRO DE 2016) Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS e dos demais valores constantes do Regulamento da

Leia mais

Capítulo 1 Seguridade Social Conceito e Organização Constitucional... 1

Capítulo 1 Seguridade Social Conceito e Organização Constitucional... 1 Sumário Capítulo 1 Seguridade Social Conceito e Organização Constitucional... 1 1.1. Conceito de Seguridade Social... 1 1.2. Disposições Constitucionais Acerca da Saúde... 2 1.3. Disposições Constitucionais

Leia mais

Edital Verticalizado Concurso INSS

Edital Verticalizado Concurso INSS Edital Verticalizado Concurso INSS Baseado no último concurso O Focus Concursos Online oferece aos que desejam se preparar, um curso teórico com todas as disciplinas. Assista às aulas e fique totalmente

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador autônomo de veículo

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador autônomo de veículo Como é calculada a contribuição previdenciária sobre a remuneração paga ao transportador 30/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

Isso quer dizer que o empregador desconta em março a contribuição, mas efetuará o pagamento até o dia 30 de abril de cada ano.

Isso quer dizer que o empregador desconta em março a contribuição, mas efetuará o pagamento até o dia 30 de abril de cada ano. Os empregadores em geral deverão descontar de seus empregados a contribuição sindical no mês de março de cada ano, no valor correspondente à remuneração de um dia de trabalho, qualquer que seja a forma

Leia mais

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL IMPOSTO DE RENDA 1. O que é Imposto de Renda? É a contribuição aos cofres públicos sobre a renda em geral. Ele é cobrado de pessoas físicas e jurídicas,

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

Profa. Joseane Cauduro. Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL

Profa. Joseane Cauduro. Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL Profa. Joseane Cauduro Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL Seguridade social Art. 194, CF: a seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade,

Leia mais

Salário de Contribuição

Salário de Contribuição Salário de Contribuição Prof. Eduardo Tanaka 1 Conceito: Salário-de-contribuição é a denominação da base de cálculo da contribuição a ser recolhida pelos segurados empregados, avulsos, empregados domésticos,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Alan Rick) Cria a Subseção XIII, da Seção V, do Capítulo II, do Título III, da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, altera os arts. 18, 25, 29, 39, 40 e 124 da Lei nº

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL PREVIDENCIÁRIO PROGRAMA

PROCESSO JUDICIAL PREVIDENCIÁRIO PROGRAMA PROGRAMA I. SEGURIDADE SOCIAL E PREVIDÊNCIA SOCIAL 2. Princípios e Características da Seguridade Social 2.1. Solidariedade 2.2 Universalidade da Cobertura e do Atendimento 2.3. Uniformidade e Equivalência

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL I

DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL I DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL I AULA 7 Arrecadação e Recolhimento de contribuições para a seguridade social I- ARRECADAÇÃO x RECOLHIMENTO - ARRECADAÇÃO: retenção do valor da contribuição de terceiro Lei

Leia mais

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Regimes Previdenciários Principal Complementar Setor Público Setor Privado RGPS Oficial (União, Estados, Municípios e DF) Privado Civil (União, Estados, Municípios e DF) Militar

Leia mais

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 DECRETO Nº 71.885, DE 9 DE MARÇO DE 1973. PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 81, item III, da Constituição, e tendo em vista o disposto

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes www.hugogoes.com.br SEGURADO EMPREGADO DOMÉSTICO Aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa

Leia mais

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes

Leia mais

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS EMPREGADOS, EMPREGADOS DOMÉSTICOS E TRABALHADORES AVULSOS Todos os empregados, inclusive o doméstico, e o trabalhador avulso são segurados obrigatórios da Previdência Social. A contribuição previdenciária

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB Prova 2 Gabarito 1)

DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB Prova 2 Gabarito 1) DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB 2009 - Prova 2 Gabarito 1) Comentada pelo Prof. Ítalo Romano Eduardo 21- À luz da Organização da Seguridade Social definida na Constituição Federal, julgue os itens abaixo:

Leia mais

Sumário. Abreviaturas. PARTE I A Previdência Social e seus benefícios

Sumário. Abreviaturas. PARTE I A Previdência Social e seus benefícios Sumário Abreviaturas PARTE I A Previdência Social e seus benefícios 1. O Regime Geral de Previdência Social 1.1. A Constituição de 1988 e a Seguridade Social 1.2. Princípios do Direito Previdenciário 2.

Leia mais

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DA PREVIDENCIA SOCIAL E SALÁRIO FAMÍLIA Portaria Interministerial MTPS/MF nº 1/2016, de 8 de janeiro de 2016.

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DA PREVIDENCIA SOCIAL E SALÁRIO FAMÍLIA Portaria Interministerial MTPS/MF nº 1/2016, de 8 de janeiro de 2016. Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di Informativo 02/2016 TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DA PREVIDENCIA SOCIAL E SALÁRIO FAMÍLIA Portaria Interministerial MTPS/MF nº 1/2016, de 8 de janeiro de 2016.

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS

PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS PARCELAS EXCLUÍDAS DA COMPOSIÇÃO DO SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO PRESUMIDAS POR LEI COMO INDENIZATÓRIAS - Os benefícios previdência social, nos termos e limites legais, salvo o salário-materni. - As ajus custo

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL 1

PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 SEGURIDADE SOCIAL NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL ORDEM SOCIAL PRIMADO DO TRABALHO Art. 193. A ordem social tem como base o primado do trabalho, e como objetivo o bem-estar e a justiça sociais.

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre 19/02/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 6 3. Análise da Legislação... 7 4. Conclusão... 9

Leia mais

PER/DCOMP - Práticas de Preenchimento - Atualização

PER/DCOMP - Práticas de Preenchimento - Atualização Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL. Crédito da imagem: brasil.gov.br

CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL. Crédito da imagem: brasil.gov.br CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL Crédito da imagem: brasil.gov.br O QUE É E PARA QUE SERVE A PREVIDÊNCIA SOCIAL A Previdência Social é um seguro solidário que objetiva promover o bem estar social, e cobre

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS OPERAÇÕES COM PARTICIPANTES EMPRÉSTIMO PLANOS I, II E III PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS QUEM PODE SOLICITAR EMPRÉSTIMO PARTICIPANTES ATIVOS PARTICIPANTES ASSISTIDOS Manter vínculo empregatício remunerado

Leia mais

SEGURIDADE SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios SEGURIDADE SOCIAL. SEGURIDADE SOCIAL Princípios Constitucionais

SEGURIDADE SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios SEGURIDADE SOCIAL. SEGURIDADE SOCIAL Princípios Constitucionais SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF - Exercícios Prof. Eduardo Tanaka SAÚDE SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL ASSISTÊNCIA SOCIAL 1 2 SEGURIDADE SOCIAL Conceituação: A seguridade social compreende

Leia mais

CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO

CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO CONTABILIZAÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO DEFINIÇÃO DE FOLHA DE PAGAMENTO A Folha de Pagamento representa as obrigações do empregador com seus empregados, como salários, gratificações, comissões, etc., assim

Leia mais

2.2 Além da comprovação da situação de moradia do grupo familiar, os (as) discentes que não residem com o grupo familiar devem apresentar.

2.2 Além da comprovação da situação de moradia do grupo familiar, os (as) discentes que não residem com o grupo familiar devem apresentar. ANEXO II RELAÇÃO DE DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO (A) DISCENTE E DOS MEMBROS DO GRUPO FAMILIAR 1.1. Documento de identidade RG (para maiores de 18 anos). 1.2. Cadastro de Pessoa

Leia mais

1. Retirada de pró-labore: Escrituração no livro-diário e GFIP com comprovação de sua transmissão.

1. Retirada de pró-labore: Escrituração no livro-diário e GFIP com comprovação de sua transmissão. ANEXO II RESOLUÇÃO CFC N.º 1.364/2011 RELAÇÃO RESTRITA DOS DOCUMENTOS QUE SERVEM PARA FUNDAMENTAÇÃO DA EMISSÃO DA DECORE, DE ACORDO COM A NATUREZA DE CADA RENDIMENTO Quando o rendimento for proveniente

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES ABRIL DE 2010

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES ABRIL DE 2010 CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES ABRIL DE 2010 DIA OBRIGAÇÃO FATO GERADOR Cadastro Geral de Empregados e Desempregado - CAGED (1ª via) Enviar ao Ministério do Trabalho a relação de admissões e desligamentos ocorridos

Leia mais

Parcelamento Especial

Parcelamento Especial Parcelamento Especial Lei nº 11.941/2009 (conversão da MP 449/2008) Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 6/ 2009 HISTÓRICO DOS PARCELAMENTOS ESPECIAIS REFIS - Lei 9.964/2000 Débitos de pessoas jurídicas Todos

Leia mais

Tire todas as suas dúvidas quanto à movimentação (e custos) da conta-salário

Tire todas as suas dúvidas quanto à movimentação (e custos) da conta-salário Tire todas as suas dúvidas quanto à movimentação (e custos) da conta-salário Os servidores públicos que recebem pagamento em conta-salário já podem pedir a transferência automática do dinheiro para o banco

Leia mais

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Financiamento da Previdência e da Seguridade Social no Brasil Paulo Tafner e Fabio Giambiagi Buenos Aires, maio/2010 Estrutura da Seguridade

Leia mais

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo 2014 2015 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. O RGPS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEANDRO MACÊDO DEFINIÇÃO

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO Conceituação: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar

Leia mais

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário

Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Tropa de Elite Delegado Federal Direito Previdenciário Seguridade Social André Studart 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Conceito de Seguridade Social Art. 194.

Leia mais

DICAS DE NOVEMBRO / 2014

DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICA 01 O segurado especial é o único segurado da previdência social que poderá ter sua inscrição feita após sua morte. DICA 02 O benefício de prestação continuada da Assistência

Leia mais

Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015

Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015 American Chamber of Commerce for Brazil AMCHAM BRASIL/Brasília Comitê de Legislação: impactos legislativos e jurídicos Direito Previdenciário: a Medida Provisória nº 676/2015 LEANDRO MADUREIRA SILVA SUBCOORDENADOR

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011

PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011 Acrescenta ao art. 12 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, o 13, e acrescenta art. 125-B à Lei nº 8.213, de 24 de julho de

Leia mais

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!!

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! 4 Seguridade Social Conjunto de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade Destinada a assegurar os direitos relativos à: Saúde Previdência Assistência social Financiamento

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Benefícios Incapacitantes Auxílio-doença, Auxílio-acidente e Aposentadoria por Invalidez Índice Auxílio-doença Auxílio-acidente Aposentadoria por Invalidez 3 4 6 Autor Benny Willian

Leia mais

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA NOVAS REGRAS PARA : CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE AUXÍLIO DOENÇA ATESTADOS MÉDICOS SEGURO DESEMPREGO ABONO SALARIAL SEGURO DESEMPREGO WEB RAIS 2014 No dia

Leia mais

Zilmara Alencar Consultoria Jurídica

Zilmara Alencar Consultoria Jurídica INFORME n. 13/2016 Resumo: Portaria n. 521, de 4 de maio de 2016, que substitui os Anexos I e II da Portaria n. 488, de 23 de novembro de 2005, referentes à Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical

Leia mais

NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO

NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO SAÚDE LEI 8.080/90 ASSISTÊNCIA SOCIAL LEI 8.742/93; Dec.6.214/07 PREVIDÊNCIA CF/88, ART. 201 E 202, LEIS 8.212/91 E 8.213/91, DEC. 3.048/99, IN/INSS 20/07

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 Altera o 2º do art. 4º da Lei nº 10.522, de 19 de julho de 2002, que dispõe sobre o cadastro informativo dos créditos não quitados de órgãos e entidades

Leia mais

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro

BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro BNDES Automático Prosoft Comercialização MPME Informações básicas sobre o apoio financeiro A seguir as informações sobre as condições financeiras, o objetivo do financiamento, a orientação sobre como solicitar

Leia mais

E se possuir empregados permanentes não é segurado especial (art. 195, 8º da CF/88)

E se possuir empregados permanentes não é segurado especial (art. 195, 8º da CF/88) Olá! Segue abaixo o nosso gabarito da Prova do INSS aplicada ontem! Assim que sair o gabarito oficial verificaremos as possibilidades de recursos. E ela não foi o primeiro ato normativo, mas o marco da

Leia mais

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015 REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015 Altera as Leis nºs 8.212, de 24 de julho de 1991, e 8.213, de 24 de julho de 1991, para tratar da associação do

Leia mais

Salário-Família & Salário-Maternidade

Salário-Família & Salário-Maternidade Salário-Família & Salário-Maternidade Temas apresentados pelos alunos: Camila Coutinho Daniel Cândido Marcos Baeta Salário-Família O que é? Benefício pago aos segurados empregados, exceto os domésticos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil COMO UTILIZAR A TABELA PRÁTICA NO CÁLCULO DE CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS EM ATRASO

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil COMO UTILIZAR A TABELA PRÁTICA NO CÁLCULO DE CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS EM ATRASO MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil COMO UTILIZAR A TABELA PRÁTICA NO CÁLCULO DE CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS EM ATRASO Orientação para divulgação na Internet e Intranet Prezados

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES: SINDICAL PATRONAL E PARA O SISTEMA S

CONTRIBUIÇÕES: SINDICAL PATRONAL E PARA O SISTEMA S CONTRIBUIÇÕES: SINDICAL PATRONAL E PARA O SISTEMA S CONTRIBUIÇÕES: SINDICAL PATRONAL E PARA O SISTEMA S Apresentamos nesta cartilha os esclarecimentos necessários sobre contribuições sindical patronal

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA)

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) 11/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 4 5. Informações

Leia mais

UNIFORMIZAÇÃO DAS DECISÕES DAS TURMAS RECURSAIS DOS (JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS)

UNIFORMIZAÇÃO DAS DECISÕES DAS TURMAS RECURSAIS DOS (JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS) UNIFORMIZAÇÃO DAS DECISÕES DAS TURMAS RECURSAIS DOS (JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS) SÚMULA 1 A conversão dos benefícios previdenciários em URV, em março/94, obedece às disposições do art. 20, incisos I e

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso III do 4 do art. 40 da Constituição Federal, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo efetivo

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Da Sra. MARA GABRILLI) Acrescenta os arts. 86-A, 86-B e 86-C à Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, e altera seus arts. 11, 18, 26, 29, 33, 40, 101 e 124 para dispor sobre

Leia mais

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE Em 30/12/2014, por meio das Medidas Provisórias 664 e 665, publicadas no Diário Oficial da União, as normas

Leia mais

Enunciados da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNUJEFs)

Enunciados da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNUJEFs) Enunciados da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNUJEFs) SÚMULA 41 A circunstância de um dos integrantes do núcleo familiar desempenhar atividade urbana não implica, por

Leia mais

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento Curso de 13 Salário Capacitação e Treinamento Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

Apostila do curso de. Previdência. Social

Apostila do curso de. Previdência. Social Apostila do curso de Previdência Social 1- O Que é a Previdência Social 2- Para que Serve a Previdência Social 3- Como está Organizada a Previdência Social 5- Quais são os Segurados da Previdência Social

Leia mais

Tron Informática

Tron Informática 13º Salário Gratificação Natalina 1 Veja uma vídeo-aula sobre este assunto em: http://www.trontv.com.br/t/index.php/videos/gestao-contabil/fp/76-como-calcular calcular-o-13-salario.html A Gratificação

Leia mais

Nova Tabela INSS 2010

Nova Tabela INSS 2010 Nova Tabela INSS 2010 PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº333, DE 29 DE JUNHO DE 2010 - DOU DE 30/06/2010 Dispõe sobre o salário mínimo e o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro

Leia mais

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Resumo Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Consoante já enfatizado nos resumos das aulas-temas anteriores, o estudo e a aplicação

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS ACIDENTE DE TRABALHO:

PERGUNTAS E RESPOSTAS ACIDENTE DE TRABALHO: PERGUNTAS E RESPOSTAS ACIDENTE DE TRABALHO: 1- Como se dá o Acidente de Trabalho? R- Trata-se, evidentemente, de um acidente ocorrido em razão do trabalho exercido pelo trabalhador, que pode causar uma

Leia mais

18 Tabelas Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS. Parcela INSS FGTS IRRF Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144)

18 Tabelas Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS.  Parcela INSS FGTS IRRF Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144) 18 Tabelas 18.1 Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144) art. 28 parág. 9 o, alínea e, item 6, redação dada 9 o, alinea i. Art. 144, CLT e Lei 8036/90 art.15,

Leia mais

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.491, DE 19 DE AGOSTO DE 2014 Dispõe sobre os débitos a

Leia mais

CARTILHA INFORMATIVA Lei das domésticas (Lei Complementar 150 de 1 de junho de 2015)

CARTILHA INFORMATIVA Lei das domésticas (Lei Complementar 150 de 1 de junho de 2015) CARTILHA INFORMATIVA Lei das domésticas (Lei Complementar 150 de 1 de junho de 2015) A Lei Complementar 150/2015, trouxe em seu bojo inúmeras alterações e novos direitos para os empregados domésticos.

Leia mais

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória?

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? CADERNO DE EXERCÍCIOS 1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? 2) Vale transporte pago em dinheiro, vale refeição pago em dinheiro, concessão de

Leia mais

AULA Existem cinco perguntas para qualquer tipo de benefícios:

AULA Existem cinco perguntas para qualquer tipo de benefícios: Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Direito Previdenciário / Aula 07 Professora: Marcelo Leonardo Tavares Monitora: Mariana Simas de Oliveira AULA 07 1 CONTEÚDO DA AULA: RGPS (continuação). Auxílio

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL 1 Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Receita Bruta de até R$ 36

Leia mais

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação PLANO PETROS 2 PREMISSAS DA SUA ESTRUTURAÇÃO O PLANO PETROS-2 será estruturado na modalidade de Contribuição Variável, nos termos da legislação aplicável

Leia mais

1. Tempo de Serviço em atividade prejudicial a saúde ou a integridade física 2. Carência 3. Manutenção da qualidade de segurado

1. Tempo de Serviço em atividade prejudicial a saúde ou a integridade física 2. Carência 3. Manutenção da qualidade de segurado APOSENTADORIA ESPECIAL É um tipo de aposentadoria por tempo de serviço, concedida ao segurado que trabalha em atividade prejudicial a saúde ou a integridade física (insalubre, penosa ou perigosa), durante

Leia mais

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS

RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS IBEF-RIO - TREINAMENTO RETENÇÕES TRIBUTÁRIAS E PREVIDENCIÁRIAS P R O G R A M A Módulo 01 - Retenções Tributárias 1º Módulo - Contribuições sociais (CSLL, PIS, COFINS) Serviços sujeitos a retenção: Definição

Leia mais

Sendo assim, saiba quais são os tipos de aposentadoria e quais as condições que o trabalhador deve observar para cada um deles:

Sendo assim, saiba quais são os tipos de aposentadoria e quais as condições que o trabalhador deve observar para cada um deles: O trabalhador brasileiro pode ter acesso à aposentadoria de várias formas, dependendo das condições de saúde, idade, tempo em que o empregado trabalhou com carteira assinada, bem como se o cidadão trabalhou

Leia mais

Projeto de lei 4330/ quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados

Projeto de lei 4330/ quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados Projeto de lei 4330/2004 - quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados PL 4330 - projeto original apresenta à Ementa: Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações

Leia mais

POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO

POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO POWER WORK RH CURSO ANALISTA DE FOLHA DE PAGAMENTO INTRODUÇÃO Muitos profissionais desta área se sentem perdidos quando falamos sobre a elaboração da Folha de Pagamento. Ficam cheios de dúvidas em meio

Leia mais

Por que é importante definir um pró-labore?

Por que é importante definir um pró-labore? O que é pró-labore? Nas pequenas e médias empresas os sócios podem retirar dinheiro de duas maneiras: com o pró-labore e com a divisão de lucros. Não confunda pró-labore com divisão de lucros! Pró-labore

Leia mais