Gestão da qualidade em serviços: um estudo de caso em microempresas do ramo de oficinas mecânicas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão da qualidade em serviços: um estudo de caso em microempresas do ramo de oficinas mecânicas"

Transcrição

1 Gestão da qualidade em serviços: um estudo de caso em microempresas do ramo de oficinas mecânicas Eunice Zucchi (CESCAGE) Balduir Carletto (CESCAGE) Camila Lopes Ferreira (CESCAGE) Resumo: O presente artigo busca analisar a gestão da qualidade na microempresa, identificando a contribuição para o aumento da competitividade e o fortalecimento da organização. Para concretização da pesquisa foi realizada um estudo de caso em seis microempresas prestadoras de serviços do ramo de manutenção e reparos de veículos da cidade de Ponta Grossa Paraná, averiguando a visão e o interesse dos proprietários a respeito da gestão da qualidade. Constatou-se que a percepção dos proprietários referente à competitividade é bem definida, fator que impede a aplicação é o econômico seguido do burocrático e, o mais expressivo, é o conhecimento dos efetivos ganhos a respeito do tema. O interesse pelo sistema é relevante já que as grandes corporações estão adequadas ao princípio e são competidores diretos. Palavras-chave: Gestão da qualidade em serviços, Competitividade, Micro e Pequenas Empresas. 1. Introdução Os empreendedores estão a cada passo mais interessados em manterem-se atualizados e buscam o saber através de adoção de novas metodologias de aprendizagem e processo de gestão, a fim de obter vantagem competitiva. Segundo pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE (2007), 78% das micro e pequenas empresas que abriram suas portas entre 2003 e 2005, sobreviveram. Dados estes que, em 2006, não ultrapassavam 50%. Isto é reflexo da busca por conhecimento. A pesquisa apóia-se em Drucker (2001) que versa sobre a real função da administração, que é transformar a informação em conhecimento e saber aplicá-lo através da atuação. Campos (2004, p. 23) afirma que [...] o objetivo do trabalho humano é satisfazer as necessidades daqueles que precisam do resultado do seu trabalho, decorrências muito apreciadas pelos clientes, em um mercado que a cada passo há um novo produto ou serviço sendo oferecido, avante daquele considerado referencial. Onde o empreendedor deve saber balizar seus conhecimentos e colocá-los em ação para transformar seu público alvo em clientes cativos. O desenvolvimento das empresas depende dos objetivos traçados pelos seus dirigentes. Para isso, Porter (1999) destaca que a ampliação das empresas, pode ser divida em duas partes: a primeira, é o desempenho dos concorrentes do setor; a segunda, refere-se ao desempenho da organização perante a esfera, fato que dependerá da estratégia utilizada para atingir os objetivos traçados. Com o advento da globalização, a gestão da qualidade tornou-se fator competitivo para as empresas, conforme Mello (2002). Fator confirmado por Paladini (2002), onde versa que a

2 gestão da qualidade total é um diferencial que possibilita acompanhar os processos dentro da organização para a obtenção dos objetivos e o caminho para melhoria contínua. A metodologia utilizada para o atendimento dos objetivos foi o estudo de caso desenvolvido, junto a seis microempresas do ramo de oficinas mecânicas de reparos de veículos da cidade de Ponta Grossa Pr. O instrumento de coleta de dados empregado foi um questionário estruturado composto por 06 (seis) questões e a coleta estatística do número de empresas certificadas pela ISO 9001:2000 (2000) através do site do Inmetro (2006). O público alvo foi constituído pelos administradores das organizações, para verificação da percepção dos proprietários quanto a Gestão da Qualidade, se é considerada como fator competitivo, analisando a realidade empresarial sobre o entendimento do tema e sua aplicação. 2. A gestão da qualidade Gestão da qualidade é uma forma de gerenciamento, que visa melhorar o desempenho organizacional, possibilitando alcançar vantagens competitivas e auxiliando na sobrevivência das empresas. Paladini (2004) cita que gestão é adequar as atividades da empresa da melhor forma para atender ao cliente, superando suas expectativas para que se torne um consumidor cativo. Corrêa (2007) e Oakland (1994) fazem alusões aos significados da Qualidade, segundo alguns dos maiores autores no tema: TABELA ESPAÇAMENTO ESTA LINHA EM BRANCO Autores Definições Joseph M. Juran 1-Qualidade é adequação ao uso, promove a satisfação do cliente com o produto ou serviço; 2- Qualidade é ausência de defeitos. William E. Deming [...] a qualidade deve ter como objetivo as necessidades do usuário, presentes e futuras. Philip B. Crosby [...] conformidade com as exigências. Armand V. Feigenbaum O controle total da qualidade é um sistema efetivo para integrar os esforços dos vários grupos dentro de uma organização, no desenvolvimento da qualidade, na manutenção da qualidade e no melhoramento da qualidade, de maneira que habilite marketing, engenharia, produção e serviços com os melhores níveis econômicos que permitam a completa satisfação do cliente. David A. Garvin A organização deve entender e atender as dimensões consideradas de maior importância para o cliente. Essas dimensões são definidas como: desempenho, características, confiabilidade, conformidade, durabilidade, manutenção, estética e qualidade percebida. Fonte: Adaptado de Corrêa(2007) e Oakland (1994) Tabela 1 Conceitos de Qualidade A conceituação predominante para a qualidade é satisfação dos clientes que depende da relação entre expectativas na aquisição e percepções no momento do uso, quanto à qualidade do produto. A gestão da qualidade abrange três naturezas básicas, segundo Paladini (2004): - Bens tangíveis: atividades industriais onde o produto existe fisicamente; - Bens intangíveis: há interação com o usuário na geração de serviços;

3 - Estruturação de método: como desenvolver uma atividade. 3. Gestão da qualidade em serviços Na prestação de serviços as estratégias são distintas, a estruturação dos procedimentos é a mesma da utilizada em atividades industriais. A gestão da qualidade é adaptação do processo ao cliente, pois o mesmo está presente no processo produtivo, onde a padronização fica comprometida, no entanto, o feedback é imediato (PALADINI, 2004). Aaker (2001) versa sobre a qualidade dos serviços, onde os aspectos tangíveis como a organização física e administrativa são as primeiras avaliações dos clientes. A confiabilidade e a competência demonstram segurança e, por fim, a atenção que a empresa oferece a seus clientes são estratégias de diferenciação; citações que condizem com o pensamento de Campos (2004): controlar a qualidade é definir os padrões com base nas necessidades das pessoas, cumprindo e melhorando continuamente estas definições para satisfazê-las. Moreira (1996) enfatiza que a qualidade em serviços é formada por três meios: - Os bens utilizados podem ser tangíveis ou intangíveis; - Ambiente em que ocorre o serviço; - Serviço prestado. Esses elementos podem ser avaliados através das análises que a corporação adota. A opção pela qualidade é uma tática que supera a concorrência, confirmada na Tabela 01 onde a reputação pela qualidade foi a vantagem competitiva sustentável mais mencionada (AAKER, 2001)

4 Vantagens competitivas sustentáveis de 248 negócios Hi-Tech Serviços Outros Total 1 Reputação pela qualidade Serviço ao cliente/suporte ao produto Reconhecimento de nome/visibilidade Retenção de bom pessoal administrativo e de engenharia Produção de baixo custo Recursos financeiros Orientação ao cliente/feedback/pesquisa de mercado Abrangência de linha de produtos Superioridade tecnica Base instalada de clientes satisfeitos Segmentação/foco Características de produto/diferenciação Inovação contínua de produto Participação de mercado Tamanho/localização da distribuição Oferta de preço baixo/alto valor Conhecimento do negócio Pioneiro/entrante precoce na industria Operações e produção eficientes e flexíveis, adaptáveis aos 19 clientes Força de vendas eficaz Habilidades de marketing generalizadas Cultura/visão compartilhada Objetivos estratégicos Empresa-mãe poderosa e bem conhecida Localização Imagem/publicidade eficaz Empreendedorismo Boa coordenação Pesquisa e desenvolvimento de engenharia Planejamento de curto prazo Boas relações com o distribuidor Outros Total Número de negócios Número médio de VCSs 4,63 4,77 4,19 4,58 Fonte: Aaker (2001, p.149) Tabela 02: Vantagens competitivas sustentáveis 4. Gestão da qualidade na pequena empresa Pela tradição a gestão da qualidade na pequena empresa, não é aplicável, subentendendo-se que a mesma é aplicada somente em grandes corporações e, ao pequeno empreendimento, falta-lhe a capacidade de adaptação. Do contrário, a regra é adaptável a qualquer porte de empresa. Estudos realizados demonstram que sucesso da gestão é mérito da organização e não da peculiaridade do sistema, conforme afirma Paladini (2004). Green (1995) aborda que pequenas empresas estão sendo pressionadas pelas grandes corporações, que as têm como fornecedoras ou terceirizadoras, para que tenham a mesma visão e adequação à norma, requisitos relevantes para a concepção da certificação pelas empresas.

5 A norma NBR ISO (2000) aborda que os requisitos para o sistema de gestão da qualidade são genéricos e aplicáveis a qualquer âmbito industrial ou econômico. 5. Estatísticas quanto a Certificação da Qualidade - ISO Empresas Certificadas com ISO 9001 no mundo, por continente % Mundo Brasil Europa Ásia América do norte América do sul Oceânia África América central Regiões Fonte: INMETRO (2006) É importante destacar que existem empresas brasileiras que servem de modelo no campo de Gestão da qualidade, independente do tamanho ou área de atuação. O Brasil conta com empresas certificadas pela ISO 9001 das no mundo, na América do sul representa 31% do número de certificações. É valido observar a aplicação de algumas técnicas específicas, como 5S, ferramenta que trouxe às empresas bons resultados com a implantação a exemplo da Companhia do Vale do Rio Doce que introduziu o Programa 5S, voltado para redução de desperdício, onde pôde identificar cerca oito milhões de dólares (PALADINI, 2004, p. 300).

6 Empresas Certificadas com ISO 9001 Ramo de manutenção e consertos de veículos automotores por Região do país Sudeste Sul Nordeste Centro-Oeste Norte Regiões Fonte: INMETRO (2006) Dentre a grande concorrência deste ramo de atividade, foi explorada qual a participação das empresas na gestão da qualidade no Brasil, que apresenta 18 empresas certificadas no país, tendo um maior número na região sudeste seguida da região sul, com destaque para o Paraná e Rio Grande do Sul Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Fonte: INMETRO (2006) 6. Perfil das empresas pesquisadas As empresas têm em média cinco anos de existência, contam com o conhecimento do dono da organização que passou por grandes corporações do ramo. Empregam três colaboradores na média. Todas estão na formalidade, com suas empresas registradas e em dia com seus deveres governamentais. 7. Discussão dos dados coletados A busca incessante por um diferencial no mercado competitivo, onde as micro e pequenas empresas se moldam como as grandes organizações ao aderirem às ferramentas ou sistemas que facilitam e direcionam para o atendimento dos objetivos. Fato este relacionado com as empresas pesquisadas, quando a primeira questão abordada aos empresários foi a respeito do conhecimento do tema, onde 83% sabem alguma definição da gestão da qualidade e indicaram alguma empresa de qualquer ramo que tenha a ISO 9001 implantada, sendo esse o segundo questionamento.

7 No que se refere ao ramo das empresas exploradas, somente 67% souberam responder se tinham algum conhecimento de empresas do ramo de oficinas mecânicas de reparos de veículos, com a gestão da qualidade implantada. Quando questionados do interesse em implantar a gestão da qualidade o percentual apresentou igualdade (50%) para os que pretendem implantar. As maiores dificuldade estão na questão econômica seguido do burocrático e, os que não pretendem implantar, a percepção foi de que lhes falta o conhecimento do efetivo do retorno que a gestão possa dar a empresa. Outra questão apresentada foi para os que pretendem aderir ao sistema, qual o ganho que a empresa teria em implantar a gestão da qualidade? A resposta foi unânime, os mesmos têm ampla visão dos ganhos e os principais fatores seriam organização física e administrativa. A última questão considera a gestão da qualidade um fator competitivo, a resposta foi também genérica, pois para os empresários além do ganho organizacional teriam um diferencial a mais para cativar seus clientes. 7. Considerações finais As grandes corporações estão sempre atualizadas e com os sistemas mais modernos, cobram de seus colaboradores a adaptação a estes princípios, dando-lhes treinamentos e conhecimento. As pequenas e médias empresas geralmente são formadas por empresários que passaram por estas organizações, trazem na bagagem muita informação atualizada naquele momento da troca de colaborador para empreendedor. A competitividade aumenta com a modernização, as grandes empresas continuam atualizadas e, o pequeno empreendedor, se não buscar o saber estará se arriscando a ser mais uma estatística, dos que tentaram e não conseguiram levar a frente o seu sonho de ser seu próprio chefe. Diante disto, a pesquisa demonstra que o pequeno empresário está se atualizando, buscando o conhecimento e aplicando estas informações. A gestão da qualidade é um sistema moderno, que abrange as grandes corporações e, também as pequenas, o estão buscando. Fato este constatado pelos empresários entrevistados, que demonstram seus objetivos em implantar o gerenciamento, mesmo diante dos obstáculos levantados, como o econômico, burocrático e, também, o saber, que é o mais expressivo, pois, tem a visão que devem melhorar para continuar cativando e atendo cada vez melhor seus clientes e sendo mais competitivos. Referências AAKER, D. A. Administração estratégica de mercado. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, CAMPOS, V. F. Gerenciamento da rotina do dia-a-dia. Belo Horizonte: INDG Tecnologia e Serviços Ltda, CORRÊA, H. L. Administração de produção e operações: manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. 2. ed. 2 reimpr. São Paulo: Atlas, DRUCKER, P. F. O melhor de Peter Drucker: a administração. São Paulo: Nobel, GREEN, C. Os caminhos da qualidade. São Paulo: Makron Books / editora SENAC São Paulo, INMETRO. Empresas certificadas pela ISO 9001:2000. Disponível em: Acesso em: 03/06/2008. MOREIRA, D. A. Dimensões do desempenho em manufaturas e serviços. São Paulo: Pioneira, MELLO, C. H. P. ISO 9001: 2000: Sistema da Gestão da Qualidade para operações de produção e serviços. São Paulo: Atlas, NBR ISO 9000:2000. DEZ 2000 Fundamentos e Vocabulário. OAKLAND, J. Gerenciamento da qualidade total. São Paulo: Nobel, 1994.

8 PALADINI, E. P. Avaliação estratégica da qualidade. São Paulo: Atlas PALADINI, E. P. Gestão da qualidade: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Atlas PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações em competição: Estratégias Competitivas Essenciais. 2. ed. São Paulo: Campus SEBRAE. Fatores condicionantes e taxa de mortalidade de empresas no Brasil. Relatório de pesquisa, Brasília, ago, 2007.

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR Andressa Silva Silvino 1 Jadson do Prado Rafalski 2 RESUMO O objetivo deste artigo é analisar

Leia mais

A ISO 9001:2000 O REFLEXO DO REQUISITO 6.2 DA NORMA ISO NBR 9001/2008 (RH) NA SATISFAÇÃO DO CLIENTE

A ISO 9001:2000 O REFLEXO DO REQUISITO 6.2 DA NORMA ISO NBR 9001/2008 (RH) NA SATISFAÇÃO DO CLIENTE A ISO 9001:2000 O REFLEXO DO REQUISITO 6.2 DA NORMA ISO NBR 9001/2008 (RH) NA SATISFAÇÃO DO CLIENTE Adriana Roulim Edilaine Cardoso Fábio Lima Marcos Martins Prof. Evaldo Reis RESUMO A norma ISO 9001 fornece

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE EM EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

GESTÃO DA QUALIDADE EM EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO GESTÃO DA QUALIDADE EM EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Claudinei Eli 1 Eduarda Aparecida Batistella 2 Profª MSc. Andreia Pasqualini 3 Profº Vander Cláudio Sezerino

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS ENGENHEIROS E ADMINISTRADORES DA GRANDE FLORIANÓPOLIS DIRIGIDA A PRÁTICA DA GESTÃO PARTICIPATIVA

A FORMAÇÃO DOS ENGENHEIROS E ADMINISTRADORES DA GRANDE FLORIANÓPOLIS DIRIGIDA A PRÁTICA DA GESTÃO PARTICIPATIVA ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& A FORMAÇÃO DOS ENGENHEIROS E ADMINISTRADORES DA

Leia mais

Christiane Hiromi Tanabe (UEM) christiane_ht@yahoo.com.br José Paulo de Souza (UEM) jpsouza@uem.br

Christiane Hiromi Tanabe (UEM) christiane_ht@yahoo.com.br José Paulo de Souza (UEM) jpsouza@uem.br Dificuldades na implantação de um sistema da qualidade baseado na norma ISO 9001:2000: estudos de casos de empresas do setor metalmecânico da região de Maringá/PR Christiane Hiromi Tanabe (UEM) christiane_ht@yahoo.com.br

Leia mais

Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica

Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica Marcos Tadeu Moraes de Castro Mestre em Administração de Produção administração@asmec.br

Leia mais

Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica

Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica Premissas para implantação do Gerenciamento pelas Diretrizes GPD - em uma instituição de ensino superior: uma análise bibliográfica Marcos Tadeu Moraes de Castro Mestre em Administração de Produção administração@asmec.br

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO 1 PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO Aline Silva SANTOS 1 RGM 088607 Andressa Faustino da SILVA¹ RGM 089712 Diego Dias dos SANTOS¹ RGM 087266 Tatiane Gomes dos SANTOS¹ RGM 089204 Viviane Regina

Leia mais

FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA INCUBADORA DE EMPRESAS: Um Estudo nas Incubadoras do Estado do Tocantins.

FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA INCUBADORA DE EMPRESAS: Um Estudo nas Incubadoras do Estado do Tocantins. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA INCUBADORA DE EMPRESAS: Um Estudo nas Incubadoras do Estado do Tocantins. Maria das Graças Bastos de Sousa 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo Querido

Leia mais

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história.

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. SISTEMA DE QUALIDADE EAD MÓDULO XIX - RESUMO Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. Posteriormente, ocorreu a Revolução Industrial, em que a subsistência

Leia mais

O valor da informação e da comunicação em sistemas de gestão da qualidade ISO 9001

O valor da informação e da comunicação em sistemas de gestão da qualidade ISO 9001 O valor da informação e da comunicação em sistemas de gestão da qualidade ISO 9001 Alexandre Nixon Soratto, Msc. (INMETRO) ansoratto@inmetro-sc.gov.br Gregório Varvakis, PhD. (UFSC) grego@egc.ufsc.br Resumo

Leia mais

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas A influência do endomarketing para a melhoria do ambiente organizacional: case faculdade Guanambi. Autoria: Fabrício Lopes Rodrigues 1 e Rogério Santos Marques 2 1 UNEB, E-mail: fabriciolopesr@hotmail.com

Leia mais

Administração da Produção I

Administração da Produção I Administração da Produção I Manutenção Manutenção Manutenção: Termo usado para abordar a forma pela qual organizações tentam evitar as falhas cuidando de suas instalações físicas. É uma parte importante

Leia mais

A influência da certificação ISO 9001 no ambiente, sob a perspectiva dos clientes internos e externos.

A influência da certificação ISO 9001 no ambiente, sob a perspectiva dos clientes internos e externos. A influência da certificação ISO 9001 no ambiente, sob a perspectiva dos clientes internos e externos. Adílio Renê Almeida Miranda (UFLA ) adilioadm@yahoo.com.br Maria Ângela Nascimento Gomes (UFLA) angelag@ufla.br

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação.

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação. Curso Formação Efetiva de Analístas de Processos Curso Gerenciamento da Qualidade Curso Como implantar um sistema de Gestão de Qualidade ISO 9001 Formação Profissional em Auditoria de Qualidade 24 horas

Leia mais

Proposta de avaliação de desempenho através dos custos da qualidade em sistemas de gestão da qualidade certificados

Proposta de avaliação de desempenho através dos custos da qualidade em sistemas de gestão da qualidade certificados Proposta de avaliação de desempenho através dos custos da qualidade em sistemas de gestão da qualidade certificados Ana Carolina Oliveira Santos Carlos Eduardo Sanches Da Silva Resumo: O sistema de custos

Leia mais

TÍTULO: O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E AS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA CONSTITUIÇÃO E CONDUÇÃO DE SEUS NEGÓCIOS. UM ESTUDO NA CIDADE DE JALES-SP

TÍTULO: O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E AS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA CONSTITUIÇÃO E CONDUÇÃO DE SEUS NEGÓCIOS. UM ESTUDO NA CIDADE DE JALES-SP Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: O MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E AS DIFICULDADES ENCONTRADAS NA CONSTITUIÇÃO E CONDUÇÃO DE SEUS

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE PESSOAS COMO VARIÁVEL ESTRATÉGICA NAS INDÚSTRIAS

CAPACITAÇÃO DE PESSOAS COMO VARIÁVEL ESTRATÉGICA NAS INDÚSTRIAS ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& CAPACITAÇÃO DE PESSOAS COMO VARIÁVEL ESTRATÉGICA

Leia mais

Implantação do sistema de gestão da qualidade ISO 9001:2000 em uma empresa prestadora de serviço

Implantação do sistema de gestão da qualidade ISO 9001:2000 em uma empresa prestadora de serviço Implantação do sistema de gestão da qualidade ISO 9001:2000 em uma empresa prestadora de serviço Adriana Ferreira de Faria (Uniminas) affaria@uniminas.br Adriano Soares Correia (Uniminas) adriano@ep.uniminas.br

Leia mais

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Palavras-chave Melhores práticas, inovação, geração de valor, qualidade, serviços, gestão de serviços, suporte em TI, melhoria contínua, orientação a processos,

Leia mais

4 Metodologia e estratégia de abordagem

4 Metodologia e estratégia de abordagem 50 4 Metodologia e estratégia de abordagem O problema de diagnóstico para melhoria da qualidade percebida pelos clientes é abordado a partir da identificação de diferenças (gaps) significativas entre o

Leia mais

DISCUSSÕES SOBRE JOVENS EMPREENDEDORES: um panorama teórico da situação atual no Brasil RESUMO

DISCUSSÕES SOBRE JOVENS EMPREENDEDORES: um panorama teórico da situação atual no Brasil RESUMO 1 DISCUSSÕES SOBRE JOVENS EMPREENDEDORES: um panorama teórico da situação atual no Brasil Willian Dela Rosa Canha FAFIJAN Jaiane Aparecida Pereira FAFIJAN/UEM RESUMO O presente estudo tem por objetivo

Leia mais

A SATISFAÇÃO DO CLIENTE COMO BASE PARA A QUALIDADE EM SERVIÇOS: O CADO DE UM SUPERMERCADO DE PEQUENO PORTE

A SATISFAÇÃO DO CLIENTE COMO BASE PARA A QUALIDADE EM SERVIÇOS: O CADO DE UM SUPERMERCADO DE PEQUENO PORTE A SATISFAÇÃO DO CLIENTE COMO BASE PARA A QUALIDADE EM SERVIÇOS: O CADO DE UM SUPERMERCADO DE PEQUENO PORTE Antonio Brandão Junior Waleska Silveira Lira Geuda Anazile da Costa Gonçalves RESUMO O objetivo

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

Titulo do projeto: O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE MARKETING DE VAREJO E INSTITUCIONAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Titulo do projeto: O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE MARKETING DE VAREJO E INSTITUCIONAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS IMESB NÚCLEO DE ETENSÃO E PESQUISA (NUPES) Identificação da Faculdade: IMESB Titulo do projeto: O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE MARKETING DE VAREJO E INSTITUCIONAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Leia mais

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Qual o significado de ISO? ISO International Organization for Standardization, é uma organização não governamental com sede em Genebra, na Suíça, que foi criada em 1946

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro Matheus de Aguiar Sillos matheus.sillos@pmlog.com.br AGV Logística Rua Edgar Marchiori, 255, Distrito

Leia mais

O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM?

O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM? O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM? Marlene Fernandes Universidade Luterana do Brasil RESUMO O mundo está em constante transformação, com segmentos funcionais altamente globalizados,

Leia mais

SATISFAÇÃO DO CLIENTE: Um estudo de caso em uma loja de roupa de Castilho/SP.

SATISFAÇÃO DO CLIENTE: Um estudo de caso em uma loja de roupa de Castilho/SP. SATISFAÇÃO DO CLIENTE: Um estudo de caso em uma loja de roupa de Castilho/SP. Andressa Caroline Pereira Rufino Discente do 2º ano do curso de Administração FITL/AEMS Patrícia de Oliveira Docente das Faculdades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JOÃO AQUILINO SCHMITT JUNIOR AUDITORIA INTERNA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM INDÚSTRIAS: DESAFIOS BÁSICOS NOVEMBRO 2014 CURITIBA PARANÁ JOÃO AQUILINO SCHMITT JUNIOR

Leia mais

Gerenciamento Estratégico

Gerenciamento Estratégico Gerenciamento Estratégico CREPÚSCULO DE UMA NOVA ERA O desafio mais importante de nossos dias é o encerramento de uma época de continuidade época em que cada passo fazia prever o passo seguinte e o advento

Leia mais

Década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado.

Década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado. Aécio Costa CMM Década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado. Objetivos Fornecer software de qualidade para o Departamento de Defesa dos EUA Aumentar a capacitação da indústria

Leia mais

O PAPEL EMPREENDEDOR NO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE * PALAVRAS-CHAVE: Sistema de Gestão da Qualidade. Representante da Diretoria. ISO 9001.

O PAPEL EMPREENDEDOR NO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE * PALAVRAS-CHAVE: Sistema de Gestão da Qualidade. Representante da Diretoria. ISO 9001. O PAPEL EMPREENDEDOR NO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE * Adalberto Luiz de Souza ** RESUMO: Este texto tem por finalidade descrever o papel do representante da direção, referente ao atendimento de requisito

Leia mais

PLANO DE MARKETING PARA A MICRO E PEQUENA EMPRESA DURALFLEX COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA

PLANO DE MARKETING PARA A MICRO E PEQUENA EMPRESA DURALFLEX COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA PLANO DE MARKETING PARA A MICRO E PEQUENA EMPRESA DURALFLEX COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA Gisele Michele Panini 1 Michael Samir Dalfovo 2 RESUMO Nos dias atuais, para sobreviver no mercado torna-se essencial

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM EMPRESA DE MÉDIO PORTE

SUSTENTABILIDADE EM EMPRESA DE MÉDIO PORTE SUSTENTABILIDADE EM EMPRESA DE MÉDIO PORTE Cristiane Faria Lins 1, Lou Marchetti Komatsu 2, Suziene Rodrigues Ferreira 3, Tamires dos Santos Oliveira 4 ; Prof. Ms. Carlos Cézar de Mascarenhas 5 1,2,3,4,5

Leia mais

PROGRAMA TÉCNICOS A.R.G. 2013

PROGRAMA TÉCNICOS A.R.G. 2013 PROGRAMA TÉCNICOS A.R.G. 2013 1- INTRODUÇÃO A A.R.G. Ltda., empresa multinacional do ramo da construção pesada, foi fundada em Minas Gerais no ano de 1978, e atua em todo o Brasil e exterior, nos segmentos

Leia mais

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades Emiliane Januário (USP) emiliane90@hotmail.com Luiz César Ribeiro Carpinetti (USP) carpinet@prod.eesc.sc.usp.br

Leia mais

Palavras-chave: Gestão ambiental Curtumes Fatores intervenientes PME s Desenvolvimento Sustentável.

Palavras-chave: Gestão ambiental Curtumes Fatores intervenientes PME s Desenvolvimento Sustentável. FATORES INTERVENIENTES NA GESTÃO AMBIENTAL DE PMEs QUE PROCESSAM COURO: UM ESTUDO SOBRE OS CURTUMES DE DORES DE CAMPOS MG Clodoaldo Fabrício José Lacerda Professor do IPTAN São João del-rei MG RESUMO A

Leia mais

MULHER EMPREENDEDORA

MULHER EMPREENDEDORA MULHER EMPREENDEDORA Mara Angélica Schutze Voigt 1 Albertina de Souza Prust 2 Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Curso Gestão Comercial (GCO 0070) Prática do Módulo II 13/05/2013 RESUMO

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 1ª Série Empreendedorismo Administração A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de etapas,

Leia mais

0806evandro@gmail.com 2 Acadêmico do Curso de Administração do Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos. E-mail:

0806evandro@gmail.com 2 Acadêmico do Curso de Administração do Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos. E-mail: ANÁLISE AMBIENTAL DE UMA EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS Evandro Dallanora 1 Evandro Leão de Freitas 2 Luciana Perazzolo Cristofaria 3 Camila Coletto 4 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho trata de uma análise

Leia mais

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3

Objetivos. Histórico. Out/11 2. Out/11 3 Objetivos Histórico Evolução da Qualidade Princípios de Deming CMMI Conceitos Vantagens Representações Detalhamento Gerenciamento Comparação Out/11 2 Histórico SW-CMM (Software Capability Maturity Model):

Leia mais

Implementação do SGQ como fator competitivo: O caso de uma empresa engarrafadora de GLP no Ceará.

Implementação do SGQ como fator competitivo: O caso de uma empresa engarrafadora de GLP no Ceará. Implementação do SGQ como fator competitivo: O caso de uma empresa engarrafadora de GLP no Ceará. Ronaldo Landim Leite (URCA) ronaldolandim@ibest.com.br Alexandre Magno Ferreira Diniz (CENTEC) alexdiniz@centec.org.br

Leia mais

Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC

Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC Raimundo José de Paula Albuquerque (UFPB) albuca@fortalnet.com.br Resumo O presente trabalho é um estudo de caso realizado no ano de 2005, tendo como principal

Leia mais

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS - AESGA FACULDADE DE CIENCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE GARANHUNS - FAGA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARKETING II EMPRESA DE CONSULTORIA E TREINAMENTO DE PESSOAL HEIDY VANESSA

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOAS

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: ESTUDO DE CASO EM UMA AGROINDÚSTRIA DO SETOR VITIVINÍCOLA NA REGIÃO CENTRO- SERRA DO RIO GRANDE DO SUL

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: ESTUDO DE CASO EM UMA AGROINDÚSTRIA DO SETOR VITIVINÍCOLA NA REGIÃO CENTRO- SERRA DO RIO GRANDE DO SUL XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. GERENCIAMENTO DE PROCESSOS: ESTUDO DE CASO EM UMA AGROINDÚSTRIA DO SETOR VITIVINÍCOLA NA REGIÃO CENTRO- SERRA DO RIO GRANDE DO SUL Daiana Fiorentin Wendler

Leia mais

Qualidade de Software. Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com

Qualidade de Software. Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com Qualidade de Software Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com Ementa Conceitos sobre Qualidade Qualidade do Produto Qualidade do Processo Garantida da Qualidade X Controle da Qualidade Conceitos

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO NAS EMPRESAS DA AMAZÔNIA: O CASO DE CRUZEIRO DO SUL/AC.

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO NAS EMPRESAS DA AMAZÔNIA: O CASO DE CRUZEIRO DO SUL/AC. PLANEJAMENTO ESTRATEGICO NAS EMPRESAS DA AMAZÔNIA: O CASO DE CRUZEIRO DO SUL/AC. César Gomes de Freitas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre, Campus Cruzeiro do Sul/Acre, Brasil

Leia mais

GERAÇÃO DE RENDA ATRAVÉS DE PRODUTOS ARTESANAIS

GERAÇÃO DE RENDA ATRAVÉS DE PRODUTOS ARTESANAIS GERAÇÃO DE RENDA ATRAVÉS DE PRODUTOS ARTESANAIS Franciele Hoffmann, Fernanda Cristina Sanches, Lidiane da Silva Fernandes, e-mail: fer.c.sanches@hotmail.com Projeto de Extensão Tecnológica Empresarial

Leia mais

As pessoas tendem a prestar mais atenção àquilo que é avaliado e medido, pois é justamente o mensurável que a organização traduz em recompensa.

As pessoas tendem a prestar mais atenção àquilo que é avaliado e medido, pois é justamente o mensurável que a organização traduz em recompensa. Projeto para um Estudo da Contribuição ao Estudo da Qualidade como Instrumento de Gestão Estratégica aplicado as empresas situadas na região de Tangará da Serra Estado de Mato Grosso Brasil. Ivon de Mello

Leia mais

2. Revisão bibliográfica

2. Revisão bibliográfica 17 2. Revisão bibliográfica 2.1. Logística de transportes A Logística recebeu diversas denominações ao longo dos anos: distribuição física, distribuição, engenharia de distribuição, logística empresarial,

Leia mais

MARKETING VERDE: ANÁLISE DO CONHECIMENTO DOS ESTUDANTES DO CURSO EM GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

MARKETING VERDE: ANÁLISE DO CONHECIMENTO DOS ESTUDANTES DO CURSO EM GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA IV Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade: Negócios Sociais e seus Desafios 24 e 25 de novembro de 2015 Campo Grande-MS Universidade Federal do Mato Grosso do Sul MARKETING VERDE: ANÁLISE

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

UNIDADE CURRICULAR: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA AMBIENTAL

UNIDADE CURRICULAR: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA AMBIENTAL UNIDADE CURRICULAR: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA AMBIENTAL PERÍODO LETIVO: 6º CARGA HORÁRIA: 50h TEORIA: 50h Promover o aprendizado multidisciplinar necessário para o desempenho das atividades de auditoria

Leia mais

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui CURSO MASTER In Business Economics Master in Business Economics 1 vire aqui DISCIPLINAs O aluno poderá solicitar a dispensa das disciplinas básicas: Matemática Básica, Estatística Aplicada e Contabilidade.

Leia mais

Administração Ambiental: Uma Abordagem Teórica Sobre Avaliação de Impactos Ambientais e Licenciamento

Administração Ambiental: Uma Abordagem Teórica Sobre Avaliação de Impactos Ambientais e Licenciamento Administração Ambiental: Uma Abordagem Teórica Sobre Avaliação de Impactos Ambientais e Licenciamento Environmental Management: A Theoretical Approach About Environmental Impact Assessment and Licensing

Leia mais

Edital PROEX/IFRS nº 021/2015. Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer crie seu negócio de alto impacto

Edital PROEX/IFRS nº 021/2015. Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer crie seu negócio de alto impacto Edital PROEX/IFRS nº 021/2015 Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer crie seu negócio de alto impacto A Pró-reitora de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

Clóvis Luiz Galdino 1 clovis.galdino@metodista.br

Clóvis Luiz Galdino 1 clovis.galdino@metodista.br Como a Estratégia e Gestão de Competências Pode Impactar o Desenho a Construção e a Implementação de Sistemas de Informações em Pequenas e Médias Empresas no Brasil Clóvis Luiz Galdino 1 clovis.galdino@metodista.br

Leia mais

Palavras-chave: unidade de informação; gerenciamento da rotina diária; qualidade em serviços de informação.

Palavras-chave: unidade de informação; gerenciamento da rotina diária; qualidade em serviços de informação. GERENCIAMENTO DA ROTINA DIÁRIA EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO Edilene Galdino dos Santos, CRB-4/ 958 * Izabel França de Lima, CRB-4/098 ** Mônica Paiva Santos de Abrantes, CRB-4/1108 *** RESUMO: O desenvolvimento

Leia mais

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 1 A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Maria Lúcia Ribeiro Da COSTA 1 João Cezario Giglio MARQUES 2 RESUMO: O estudo e a pesquisa de mercado

Leia mais

Estrutura do sistema de franchising

Estrutura do sistema de franchising Estrutura do sistema de franchising Negócio Estruturado Empreendedor Estratégias de Ampliação de Mercado Comercializa o conceito do negócio Marca Tecnologia Know-how Compra o conceito de negócio já implantado

Leia mais

APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA TOMADA DE DECISÕES NAS INDÚSTRIAS ASSOCIADAS À ACIP DE PINHALZINHO/SC

APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA TOMADA DE DECISÕES NAS INDÚSTRIAS ASSOCIADAS À ACIP DE PINHALZINHO/SC VIII CIAEC 043 APLICABILIDADE DA CONTABILIDADE GERENCIAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA TOMADA DE DECISÕES NAS INDÚSTRIAS ASSOCIADAS À ACIP DE PINHALZINHO/SC Alex Fabiano Bertollo Santana Centro Universitário

Leia mais

Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante - ES

Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante - ES Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante ES André Drumond Soares (Faculdade do Espírito Santo) adrumonds@bol.com.br

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - CAMPUS DE PARNAÍBA CURSO: Técnico em Informática DISCIPLINA: Empreendedorismo PROFESSORA: CAROLINE PINTO GUEDES FERREIRA ELEMENTOS DO PLANO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA: UM INSTRUMENTO AO PROCESSO DECISÓRIO Priscila Rubbo 1 Paulo Roberto Pegoraro 2 Resumo: O demonstrativo do fluxo de caixa tem como finalidade a projeção das entradas e saídas

Leia mais

MBA Executivo da Indústria Farmacêutica. MBA Executivo da Indústria Farmacêutica

MBA Executivo da Indústria Farmacêutica. MBA Executivo da Indústria Farmacêutica MBA Executivo da Indústria Farmacêutica MBA Executivo da Indústria Farmacêutica 1º- semestre 2009 A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas foi criada em 1944 por Luiz Simões Lopes com o objetivo

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino.

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. 1 ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. RESUMO Camila Rezende Bambirra 1 Ronaldo Maciel Guimarães 2 Este artigo tem como objetivo Identificar

Leia mais

Modalidade de trabalho: Presentación de experiencias profesionales y metodologías de intervención.

Modalidade de trabalho: Presentación de experiencias profesionales y metodologías de intervención. A incubadora de empresas como experiência de empreendedorismo social no Brasil Cirlene Aparecida Hilário da Silva Oliveira cirleneoliveira@terra.com.br Rodrigo Matos do Carmo rodrigoc@sebraesp.com.br Modalidade

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

O QUE É QUALIDADE. Profa. Flávia Guimarães

O QUE É QUALIDADE. Profa. Flávia Guimarães O QUE É QUALIDADE Profa. Flávia Guimarães Considerações iniciais O que você entende por qualidade? Qual a importância da gestão pela qualidade total e sua influência para a organização? Mas afinal, o que

Leia mais

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos:

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos: Módulo 4. O Mercado O profissional de marketing deverá pensar sempre em uma forma de atuar no mercado para alcançar os objetivos da empresa. Teoricamente parece uma tarefa relativamente fácil, mas na realidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE (PB) ATRAVÉS DA ABORDAGEM SERVQUAL

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE (PB) ATRAVÉS DA ABORDAGEM SERVQUAL AVALIAÇÃO DA QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE (PB) ATRAVÉS DA ABORDAGEM SERVQUAL Hermane Jasher Cabral das Chagas (UFCG) hermane.jasher@gmail.com Fernando

Leia mais

PROPRIEDADE REGISTRADA. O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável?

PROPRIEDADE REGISTRADA. O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável? . O que fazer para alcançar ar o Desenvolvimento Empresarial Sustentável? . Conceitos: Responsabilidade Social Ecoeficiência Conceitos Responsabilidade Social - é a relação ética e transparente da organização

Leia mais

Deming (William Edwards Deming)

Deming (William Edwards Deming) Abordagens dos principais autores relativas ao Gerenciamento da Qualidade. Objetivo: Estabelecer base teórica para o estudo da Gestão da Qualidade Procura-se descrever, a seguir, as principais contribuições

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO A onda de modernização no ambiente econômico mundial, e no brasileiro em particular tem, aparentemente, criado diversos problemas gerenciais para as empresas em geral, independente

Leia mais

Curso FMEA Análise dos Modos e Efeitos das Falhas

Curso FMEA Análise dos Modos e Efeitos das Falhas Curso FMEA Análise dos Modos e Efeitos das Falhas Importante instrumento da Estratégia Six Sigma *1 FMEA FAILURE MODE and EFFECTS ANALYSIS *2 A necessidade da montagem de um sistema preventivo e não corretivo,

Leia mais

3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

Leia mais

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo.

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. Cristian Carlos Vicari (UNIOESTE) viccari@certto.com.br Rua Engenharia, 450 Jd. Universitário C.E.P. 85.819-190 Cascavel Paraná

Leia mais

Anais da Jornada Científica Integração: Educação, Sociedade e Tecnologia

Anais da Jornada Científica Integração: Educação, Sociedade e Tecnologia MARKETING DE RELACIONAMENTO UTILIZADO COMO FERRAMENTA PARA APRIMORAR A RELAÇÃO ENTRE O PÚBLICO INTERNO: ESTUDO DE CASO REALIZADO NA EMPRESA DALCAR NA CIDADE DE BACABAL MA MOURA, Íthalo Bruno Grigório de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO Cecília, Pereira¹ Rosalina, Batista¹ Cruz, Paulo Emílio² RESUMO Através deste artigo iremos abordar de forma objetiva,

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL Regina Lúcia Maciel De Sousa RESUMO As constantes mudanças econômicas e sociais configuram um novo cenário de valorização

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE FOLLOW-UP DE NÃO CONFORMIDADES DE FORNECEDORES

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE FOLLOW-UP DE NÃO CONFORMIDADES DE FORNECEDORES 2, 3 e 4 de Julho de 2009 ISSN 1984-9354 DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE FOLLOW-UP DE NÃO CONFORMIDADES DE FORNECEDORES Sara Freire Dias Facesm/Fapemig Edmar Oliveira Duarte Facesm Elvis Magno da Silva

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 25.249 m² ÁREA CONSTRUIDA: 16.824 m²

ÁREA TOTAL TERRENO: 25.249 m² ÁREA CONSTRUIDA: 16.824 m² 1975 ~ 1988 TUBOZIN 1988 ~ 1994 GOYANA DA AMAZÔNIA 1994 ~ atual SPRINGER PLÁSTICOS DA AMAZÔNIA S/A ÁREA TOTAL TERRENO: 25.249 m² ÁREA CONSTRUIDA: 16.824 m² PRINCIPAIS ATIVIDADES Produção de peças plásticas

Leia mais

Qualidade & Produtividade e sua relação com os Sistemas de Gestão

Qualidade & Produtividade e sua relação com os Sistemas de Gestão Nº 01/2002 I. Sumário Executivo II. Conceitos e Metodologias III. Passos de implantação Check list IV. Bibliografia Qualidade & Produtividade e sua relação com os Sistemas de Gestão I. Sumário Executivo

Leia mais

OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES

OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES 1 OS RESULTADOS DO E-LEARNING NO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DOS GESTORES Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

Edital PROEX/IFRS nº 17/2016. Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer - crie seu negócio de alto impacto

Edital PROEX/IFRS nº 17/2016. Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer - crie seu negócio de alto impacto Edital PROEX/IFRS nº 17/2016 Seleção de tutores para atuarem no curso Bota pra fazer - crie seu negócio de alto impacto O Pró-reitor de Extensão Substituto do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS NA EMPRESA RIBEIRO LIMPEZA

PLANO DE NEGÓCIOS NA EMPRESA RIBEIRO LIMPEZA 1 PLANO DE NEGÓCIOS NA EMPRESA RIBEIRO LIMPEZA Gustavo dos Santos Ribeiro 1 Gustavo Vinicius Geremias 2 Rodrigo Rocha Monteiro 3 José Antonio Bueno 4 RESUMO Nos dias atuais, não basta saber empreender

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE ANÁLISE ESTRATÉGICA COM ENFOQUE EM MARKETING PARA EMPRESAS DE SERVIÇOS

PROPOSTA DE UM MODELO DE ANÁLISE ESTRATÉGICA COM ENFOQUE EM MARKETING PARA EMPRESAS DE SERVIÇOS PROPOSTA DE UM MODELO DE ANÁLISE ESTRATÉGICA COM ENFOQUE EM MARKETING PARA EMPRESAS DE SERVIÇOS Rogério Chimionato Escola de Engenharia de São Carlos - USP - Área de Engenharia de Produção - Av. Dr. Carlos

Leia mais

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS RECIFE DEZ/2014 ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS Artigo científico apresentado em

Leia mais

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Introdução O panorama que se descortina para os próximos anos revela um quadro de grandes desafios para as empresas. Fatores como novas exigências dos

Leia mais

EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA A revolução do empreendedorismo O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século 21 mais do que a revolução industrial

Leia mais

A utilização da contabilidade gerencial: um estudo em micro e pequenas empresas

A utilização da contabilidade gerencial: um estudo em micro e pequenas empresas A utilização da contabilidade gerencial: um estudo em micro e pequenas empresas Anderson Catapan Ana Carolina Teixeira Cortes ** Patrícia Baptista de Souza *** Rosângela Moreira dos Santos **** Vanessa

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais