METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS"

Transcrição

1 METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Débora Noronha¹; Jasmin Lemke¹; Carolina Vergnano¹ ¹Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, Diretoria Técnica de Estudos, Projetos e Gerenciamento, Rua Euclides da Cunha, 106, São Cristóvão- Rio de Janeiro- RJ- CEP Resumo: A mensuração do desempenho social, ambiental e econômico de processos e produtos ainda é um desafio para muitas empresas, que buscam gerir seus riscos, criar valores para os seus acionistas e garantir uma boa imagem e relação com partes interessadas. Diante dessa percepção, foi desenvolvida pela Empresa Gerenciadora uma metodologia que promove e gerencia boas práticas de sustentabilidade por meio do gerenciamento de projetos. O presente artigo visa apresentar a metodologia e suas ferramentas, que provaram reduzir e proporcionar um controle maior dos impactos socioambientais, promover a capacitação de agentes envolvidos e melhorar a qualidade de processos produtivos. Dessa maneira, o modelo proposto facilita a promoção da sustentabilidade no gerenciamento de projetos e é replicável a diferentes tipos de projetos. Palavras-chave: Gerenciamento, Sustentabilidade, Ferramenta, Construção Civil. 1. Introdução A busca pelo aprimoramento e melhoria contínua da qualidade de produtos e serviços impulsiona as organizações a recorrerem sempre às inovações e novos caminhos. Um forte direcionamento, evidenciado pela dinâmica de mercado, é a promoção da sustentabilidade nos modelos atuais de gestão dos impactos e riscos das operações, produtos e serviços relacionados às pessoas, à sociedade, à economia e ao meio ambiente. Com isso, o mercado vem exigindo uma maior transparência sobre os impactos sociais, ambientais e econômicos dos produtos e processos, tornando o reporte de desempenho das atividades produtivas cada vez mais essenciais para a manutenção das relações entre os múltiplos agentes e partes interessadas. Especialmente na construção civil, impactos ambientais se mostram relevantes se comparados a outros setores, por seu serviço extrair e consumir recursos naturais e gerar resíduos e emissões em elevadas quantidades, além de promover outros impactos socioeconômicos. Consciente de sua atuação neste cenário, a Gerenciadora desenvolveu uma metodologia para a promoção da Sustentabilidade em seu processo de gerenciamento de projeto. Auxiliada por uma ferramenta, a metodologia possibilita o diagnóstico de possíveis atuações socioambientais, analisando riscos, impactos e oportunidades associados ao contexto do empreendimento, a fim de melhorar seu desempenho perante suas partes interessadas. A partir da experiência prática como uma Empresa Gerenciadora, com presença e atuação constante nos canteiros de obras, foi identificado grande valor no estabelecimento de

2 processos específicos para promover a inserção de diretrizes e boas práticas de sustentabilidade, por meio da atividade de gerenciamento de projetos. Dessa maneira, o artigo visa apresentar a metodologia e ferramenta de apoio para promoção da sustentabilidade no serviço de gerenciamento de projeto, caracterizada como uma inovação, buscando evidenciar principais etapas, procedimentos, produtos relacionados. 2. Fundamentação Teórica Para a elaboração da metodologia e de suas ferramentas foram utilizados, como referência, os seguintes padrões: Sistema de Gerenciamento de Empreendimento; PMBOK - Project Management Body of Knowledge, Guia na 4ª Edição; ABNT NBR ISO Diretrizes para auditoria de sistemas de gestão; ISO Environmental Management Environmental Assessment of Sites and Organizations; A partir dessas referências, foram identificados os principais processos e procedimentos a serem estruturados, para o escopo de gerenciamento de sustentabilidade. Outra fundamentação teórica de extrema importância foi o alinhamento dos requisitos e aspectos de sustentabilidade com os seguintes princípios e normas, nacionais e internacionais: Envision: ferramenta desenvolvida pelo programa Zofnass Program for Sustainable Infrastructure, que avalia e classifica, por meio de indicadores de sustentabilidade benefícios sociais, ambientais e econômicos ao longo do ciclo de vida de projetos de infraestrutura. LEED: sistema de certificação americana para construções, que estabelece um conjunto de requisitos para reduzir os impactos causados pela construção civil ao meio ambiente. BREEAM: sistema de certificação inglês que define boas práticas aplicáveis às fases de projeto, construção e operação de edificações e que avalia o desempenho ambiental destas. CSCB: Conjunto de indicadores de sustentabilidade aplicáveis a empreendimentos no Brasil. PROCEL EDIFICA: sistema de etiquetagem de edificações que especifica os requisitos técnicos, bem como os métodos para identificação do nível de eficiência energética dos projetos e ou edifícios.

3 AQUA: adaptação brasileira do sistema de certificação HQE (França) que, através de um processo de gestão de projeto e de auditorias independentes, avalia a qualidade ambiental de um empreendimento novo ou em reforma. DGNB: sistema de certificação alemão que avalia de forma sistêmica os impactos das soluções adotadas e o desempenho do projeto e obra nos quesitos de sustentabilidade. CASBEE: sistema de certificação que se baseia em critérios de sustentabilidade e benchmarks e utiliza diversas ferramentas para diferentes estágios do ciclo de vida do empreendimento. Com base nessas referências foram identificados os principais requisitos a serem contemplados na metodologia e ferramenta de promoção à sustentabilidade, por meio do serviço de gerenciamento de projetos e obras. 3. Metodologia A metodologia de gerenciamento do escopo de sustentabilidade foi desenvolvida de maneira integrada ao Sistema de Gerenciamento da própria Empresa, visando facilitar a incorporação de seus procedimentos, além do atendimento de premissas da metodologia PMO. Ela se desenvolve por meio de cinco etapas, identificadas abaixo: Figura 1: Principais Etapas Cada uma das etapas apresenta atividades e procedimentos bastante específicos, fundamentais para o sucesso do gerenciamento de sustentabilidade, e que permitem a rastreabilidade das evidências documentais, durante processos de auditoria e fiscalização por terceira parte. A metodologia está associada a uma ferramenta, que permeia todas as etapas, com objetivo de auxiliar na identificação, planejamento e monitoramento de requisitos de sustentabilidade, estabelecendo por meio dessas, um padrão único de análise, e ao mesmo tempo, a flexibilidade de adequação da metodologia ao contexto e particularidade de cada projeto. A seguir, é apresentada cada uma das etapas da metodologia.

4 3.1. Diagnóstico Para a inserção do escopo de sustentabilidade no gerenciamento do projeto é realizada, inicialmente, uma análise dos projetos existentes e da estrutura analítica do projeto (EAP), assim como, um mapeamento das partes interessadas, o que permite levantar as expectativas dos envolvidos e identificar as premissas e restrições para o desenvolvimento do trabalho. Em seguida, é feito um diagnóstico dos requisitos de sustentabilidade aplicáveis ao contexto do empreendimento e são identificadas oportunidades de melhoria para elevar o desempenho do projeto nos aspectos sociais, ambientais e econômicos. São definidas diretrizes de sustentabilidade, para estabelecimento de premissas de projeto e boas práticas a serem implantadas na obra. Esse processo de diagnóstico é facilitado pela Ferramenta de Boas Práticas que contempla uma avaliação qualitativa para identificação das temáticas de sustentabilidade que são aplicáveis ao contexto e característica do empreendimento. Com base no resultado da avaliação da Ferramenta de Boas Práticas, as diretrizes são apresentadas por meio do Relatório de Diagnóstico, em reuniões, às partes interessadas para alinhamento das boas práticas a serem implantadas e para a priorização de ações, intervenções e controles necessários para atendimento de cada requisito. Figura 2: Avaliação feita no Diagnóstico 3.2. Planejamento Nesta etapa, são definidas pela Gerenciadora as estratégias e as ações que deverão ser implantadas para o alcance das metas estabelecidas no Diagnóstico, além do cronograma dos serviços associados. Para cada ação é determinado um responsável e prazo de execução, além de indicadores de desempenho, o que permite controlar e monitorar a performance da ação em relação à meta estabelecida. Para facilitar a implantação e o controle do desempenho das ações são elaborados procedimentos e planos, como o Procedimento de Monitoramento e o Plano de Comunicação e Engajamento das Partes Interessadas.

5 3.3. Implantação A fase de implantação se refere à execução das ações, estratégias e rotinas estabelecidas na etapa anterior. A Gerenciadora ministra treinamentos e oferece suporte aos responsáveis pelas ações e estratégias estabelecidas. São elaboradas Instruções Técnicas para contratação de fornecedores e subcontratadas, visando garantir que ações de sustentabilidade sejam adotadas durante todas as etapas de implantação do empreendimento. Para cada grupo de fornecedor são estabelecidas especificações técnicas, que possam proporcionar benefícios efetivos e mensuráveis para o escopo sustentabilidade Monitoramento e Controle Após implantação dos requisitos, rotinas e ações, a Gerenciadora inicia o ciclo de monitoramento, que compreende o acompanhamento, verificação e registro das ações de sustentabilidade, assim como o controle através de indicadores. O monitoramento permite avaliar a eficácia das ações de sustentabilidade, para identificação das possibilidades de melhoria. Na etapa de projeto, o controle de atendimento aos requisitos é realizado por meio de reuniões e treinamentos, além da revisão e análise da documentação/projeto, conforme as diretrizes de sustentabilidade estabelecidas anteriormente. Durante a execução de obra, o monitoramento é desenvolvido por meio de inspeções, aplicação de listas de verificação, auditorias e registros das atividades. Toda a gestão para atendimento dos requisitos é facilitada pela Planilha de Acompanhamento que mantém o histórico do trabalho desenvolvido, identifica pontos críticos e pendências existentes. Tanto os dados da etapa de projeto quanto da execução de obra são compilados na Ferramenta de Boas Práticas, que consolida as informações por meio de registros fotográficos e indicadores de desempenho, para cada requisito de sustentabilidade avaliado. Com base nesse resultado, mensalmente, a Gerenciadora emite um Relatório de Acompanhamento sobre o andamento das ações e as oportunidades de melhoria identificadas pelo monitoramento, durante as etapas de projeto e obra.

6 Figura 3: Relatório Mensal de Sustentabilidade 3.5. Entrega e Encerramento A Gerenciadora controla toda a documentação necessária para ressaltar as boas práticas incorporadas na execução do empreendimento. Com a conclusão das obras, todas as informações e dados referentes às etapas de projeto e obra são analisados e reportados na Declaração de Sustentabilidade. Nesta, é apresentado o histórico das ações e das boas práticas de sustentabilidade incorporadas ao empreendimento e os resultados dos indicadores de desempenho correspondentes. Com isso, são ressaltados os benefícios das ações implantadas e o valor gerado, fornecendo subsídios para divulgação e publicação das boas práticas adotadas durante o projeto e construção. Figura 4: Declaração de Sustentabilidade 4. Ferramenta Boas Práticas de Sustentabilidade A Ferramenta de Boas Práticas de Sustentabilidade foi desenvolvida em conjunto com a metodologia de gerenciamento de sustentabilidade, objetivando o suporte aos procedimentos específicos deste escopo. Contempla no total 42 requisitos de sustentabilidade, sendo 14 aplicáveis à fase de projeto e 28 à fase de obra. Cada uma dessas temáticas é avaliada por duas variáveis: Aplicabilidade e Complexidade do Atendimento.

7 A Aplicabilidade define a viabilidade de atendimento do requisito, enquanto que a Complexidade do Atendimento se refere à análise do esforço necessário para atendimento do requisito. A variável de aplicabilidade pode ser analisada de três maneiras: Atende: temáticas que já foram incorporadas ao projeto e/ou à obra. Em Potencial: temáticas que ainda não foram trabalhadas, mas devido ao contexto do empreendimento e de suas características, podem ser desenvolvidas. Não Atende: temáticas que não se aplicam ao contexto do empreendimento. A segunda variável, Complexidade do Atendimento, só é avaliada para os requisitos de sustentabilidade cuja aplicabilidade seja definida como Em Potencial. Nesse caso, é avaliado o nível de complexidade das práticas e estratégias de sustentabilidade, como alta, média e baixa, que deverão ser implantadas para transformar o requisito Em Potencial em atendido. Para visualização deste módulo da ferramenta, segue abaixo um exemplo de Diagnóstico: Figura 5: Avaliação para Diagnóstico De acordo com o Diagnóstico, se os requisitos estiverem avaliados como Atende são definidos indicadores para controle, monitoramento e registros para a captura de valor gerado. Para os requisitos avaliados como Em Potencial são definidas estratégias, ações e rotinas em um plano de ação, para posteriormente definir indicadores de desempenho e realizar registros de controle e captura de valor. Feito o Diagnóstico, a Ferramenta de Boas Práticas desconsidera os requisitos de sustentabilidade não aplicáveis ao empreendimento, estabelecendo um ranking entre aqueles que são aplicáveis. Os requisitos colocados no topo da lista são aqueles que apresentam maior complexidade de atendimento, já que necessitam de maior esforço e cuidado para serem executados. Isso facilita o planejamento das estratégias a serem adotadas na inserção do escopo de sustentabilidade no gerenciamento do projeto.

8 Figura 6: Resultado dos Requisitos Aplicáveis de Sustentabilidade Após o ranking, é possível seguir para outro módulo da Ferramenta que apresenta orientações de estratégias e ações a serem aplicadas, para o desenvolvimento de cada requisito de sustentabilidade. Este módulo é denominado de Plano de Ação: Figura 7: Plano de Ação A partir do Plano de Ação, é possível obter dos bancos de dados, as ações que serão trabalhadas no projeto e na obra, os indicadores a serem monitorados e os registros fotográficos a serem realizados. Clicando no ícone da coluna VER ou seguindo manualmente para o próximo módulo da Ferramenta de Boas Práticas de Sustentabilidade, o usuário acessa aos modelos de reporte, que contempla campos para inserção de fotos, descrição de boas práticas e ocorrências, além de indicadores para avaliação de desempenho, apresentados por meio de gráficos e tabelas. Esses indicadores são desenvolvidos por meio do registro de dados em planilhas auxiliares, conforme modelo a seguir:

9 Figura 8: Planilha auxiliar para inserção de dados dos indicadores Figura 9: Modelo de Reporte de Monitoramento Após inserção dos registros, dados e informações coletadas, a ferramenta fornece o modelo de reporte da avaliação do desempenho de cada requisito, que é inserido no Relatório de Acompanhamento Mensal, mostrando a evolução destes, desde o início do monitoramento e seus status no respectivo mês. A Ferramenta de Boas Práticas de Sustentabilidade facilita a captura do valor de cada ação de sustentabilidade implantada, por meio de fotos e indicadores de desempenho. 5. Análise e resultados A metodologia de Gerenciamento de Sustentabilidade, juntamente com a Ferramenta de Boas Práticas, foi aplicada a alguns contratos da Gerenciadora. Com base nesses, foi perceptível maior envolvimento e interesse das partes interessadas com os valores e a temática de sustentabilidade, além de auxiliar o cliente na tomada de decisão e gestão de riscos, socioambientais. Outros resultados foram identificados, como:

10 Redução e um maior controle dos impactos ambientais e sociais; Melhoria da qualidade dos processos de produção e gestão; Geração de valor para todos os envolvidos. 6. Conclusão e contribuição O modelo de Gerenciamento de Sustentabilidade desenvolvido e sua aplicação em contratos da Empresa conduzem à conclusão de que a incorporação do escopo de sustentabilidade ao gerenciamento de projeto facilita a aplicação de boas práticas e a captura de valores associados às questões socioambientais. A metodologia propõe procedimentos e ferramentas inovadores para a identificação e priorização de estratégias de sustentabilidade que podem ser incorporadas ao processo de execução de empreendimentos, diminuindo os impactos socioambientais e contribuindo para o desenvolvimento sustentável. O modelo proposto busca identificar, priorizar e implantar boas práticas de sustentabilidade e, ao mesmo tempo, proporcionar o reconhecimento de temas críticos e aspectos socioambientais a serem trabalhados para minimizar impactos socioambientais. Outra grande contribuição da Metodologia proposta é a capacitação e conscientização das partes interessadas e a multiplicação do valor da sustentabilidade. Referências Bibliográficas CONSELHO BRASILEIRO DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL. Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil., p. Disponível em: arcompleto_conjuntoindicadoressustentabilidadeempreendimentos.pdf. Acesso em: 07 ago PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). 4 ed. Pennsylvania: Saraiva, p. RIO DE JANEIRO (Município). Decreto n 35745, de 06 de junho de USGBC, LEED Reference Guide for Green Building Design and Construction. Washington, 2009;

Project Management Body of Knowledge

Project Management Body of Knowledge PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PUCMINAS (UNIDADE BARREIRO) CURSOS: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS / LOGÍSTICA Project Management Body of Knowledge Definição Também conhecido como PMBOK é um

Leia mais

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais L.F.Perondi Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS 86ª turma Os Ativos de Processos na Gestão de Projetos Sustentáveis da Construção Civil Beatriz de Almeida Singi Siqueira Belo Horizonte,

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. De acordo com a 5ª Edição (2013) do PMBOK

WWW.RJN.COM.BR. De acordo com a 5ª Edição (2013) do PMBOK De acordo com a 5ª Edição (2013) do PMBOK EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de estudo dos fundamentos de gerenciamento de projetos, das áreas de conhecimento (integração, escopo, tempo, custo,

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Eduardo Christófaro de Andrade Eng. Agrônomo Juliana Maria Mota

Leia mais

Concurso da Prefeitura São Paulo. Curso Gestão de Processos, Projetos e Tecnologia da Informação. Tema: Gestão de Projetos - Conceitos Básicos

Concurso da Prefeitura São Paulo. Curso Gestão de Processos, Projetos e Tecnologia da Informação. Tema: Gestão de Projetos - Conceitos Básicos Contatos: E-mail: profanadeinformatica@yahoo.com.br Blog: http://profanadeinformatica.blogspot.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/anapinf Concurso da Prefeitura São Paulo Curso Gestão de Processos,

Leia mais

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos

MGP Manual de Gerenciamento de Projetos MGP Manual de Gerenciamento de Projetos v. 1.2 Diretorias: DT / DE / DA DTPE Superintendência Planejamento de Empreendimentos 1 Sumário 1. Introdução 2. Ciclo de Vida dos Projetos 3. 4. Ciclo de Vida do

Leia mais

GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177

GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177 GESTÃO, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, PROJETOS E RESULTADOS. EMPRESA REGISTRADA 13-0177 TECHNIQUE A Technique atua desde 1997 nas áreas de infraestrutura, construção civil e industrial, através de consultoria

Leia mais

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos Sumário Sistemas de Informação para Processos Produtivos 1. Gerência de 2. Agentes principais e seus papéis 3. Ciclo de vida do gerenciamento de projetos M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Módulo 6

Leia mais

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012 Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos Setembro de 2012 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2004 2000 1997 1990 1979 1965 Hors concours no Top of Mind no Fórum Nacional de Benchmarking em

Leia mais

Gerência de Projetos. O segredo para ter sucesso na implantação de Tecnologia da informação

Gerência de Projetos. O segredo para ter sucesso na implantação de Tecnologia da informação Gerência de Projetos O segredo para ter sucesso na implantação de Tecnologia da informação Introdução e Conceitos Conceitos importantes para o entendimento da disciplina O que é um projeto? Um projeto

Leia mais

10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA

10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA 10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA JOINVILLE/SC - BRASIL - 4 a 7 de outubro de 2005 Local: Centreventos Cau Hansen PADRÕES INTERNACIONAIS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS APLICADOS À CONSERVAÇÃO

Leia mais

Organização da Aula Gestão de Projetos

Organização da Aula Gestão de Projetos Organização da Aula Gestão de Projetos Aula 6 Profa. Me. Carla Patricia S. Souza Gestão de processos do projeto Integração, comunicações, recursos humanos, escopo, tempo, custos, aquisições, qualidade

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Tutorial de Gerenciamento de Projetos Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Apresentação Erika Yamagishi Engenheira de Computação pela UNICAMP Consultora associada

Leia mais

Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos

Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos 1 Resumo Importância da Gestão do Escopo na Gestão de Projetos Amanda Oliveira Zoltay - amanda.zoltay10@gmail.com Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pós-Graduação - IPOG Goiânia,

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A Aplicação do Gerenciamento de Risco nos Projetos de Implantação de ERP - Protheus. Por: Gisele Santos Ribeiro Orientador

Leia mais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS MÓDULO 5

ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS MÓDULO 5 ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS MÓDULO 5 Índice 1. Áreas de conhecimento...3 1.1 Gerenciamento da integração do projeto... 3 1.2 Gerenciamento do escopo do projeto... 4 2 1. ÁREAS DE CONHECIMENTO Como

Leia mais

GERENCIAMENTO DE OBRAS

GERENCIAMENTO DE OBRAS GERENCIAMENTO DE OBRAS APRESENTAÇÃO A CGRADIN é uma empresa de consultoria em engenharia especializada em gerenciamento e planejamento de obras, sediada em Salvador e com atuação em todo território nacional.

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro Matheus de Aguiar Sillos matheus.sillos@pmlog.com.br AGV Logística Rua Edgar Marchiori, 255, Distrito

Leia mais

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT

PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA CICLO PDCA CICLO PDCA 09/04/2015 GESTÃO DE ESCOPO GERENCIAMENTO DE PROJETOS ACT UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL PLANEJAMENTO 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS SUBMETIDA E APROVADA A PROPOSTA DO PROJETO PROCESSO DE PLANEJAMENTO GESTÃO DE Processo fundamental

Leia mais

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos 1.1 Introdução 31 1.2 O que é um projeto? 31 1.3 Ciclo de vida do projeto 33 1.4 O que é gerenciamento de projetos? 36 1.5 Relacionamento entre grupos

Leia mais

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes Gerência de Projetos e Fabiana Costa Guedes 1 Agenda O que é um Projeto O que é Gerenciamento de Projetos O Contexto da Gerência de Projetos PMI Project Management Institute Ciclo de Vida do Projeto Áreas

Leia mais

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI 2010 TenStep Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos)

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

PMBOK 4ª Edição III. O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto

PMBOK 4ª Edição III. O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto PMBOK 4ª Edição III O padrão de gerenciamento de projetos de um projeto 1 PMBOK 4ª Edição III Processos de gerenciamento de projetos de um projeto 2 Processos de gerenciamento de projetos de um projeto

Leia mais

Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras

Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Versão 5.0 dezembro 2010 Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Sumário 1. Objetivos 2. Conceitos 3. Referências 4. Princípios 5. Diretrizes

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos Planejamento de Projeto Gestão de Projetos O gerenciamento de projetos consiste na aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas adequadas às atividades do projeto, a fim de cumprir seus

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos

Planejamento e Gestão de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Newman Serrano, PMP Visão geral da disciplina Objetivos

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 5.0 06/12/2010 Sumário 1 Objetivos... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 6 Responsabilidades... 6 7 Disposições

Leia mais

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) O PMBoK diz que: O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar

Leia mais

Áreas de Conhecimento de Gerenciamento de Projetos

Áreas de Conhecimento de Gerenciamento de Projetos Áreas de Conhecimento de Gerenciamento de s O guia de melhores práticas em gerenciamento de projetos, PMBOK, é organizado em áreas de conhecimento e, por sua vez, cada área de conhecimento é descrita através

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos Escritório de Projetos Agenda Conceito de Escritório de Projetos Por que implementar um Escritório de Projetos? Implementando um Escritório de Projetos Funções do Escritório de Projetos Modelo de Maturizade

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2 Revisão:14 Folha:1 de17 SUMÁRIO SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO... 3 2.1 POLÍTICA DA QUALIDADE... 3 2.2 OBJETIVOS DA QUALIDADE... 4 2.3 ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA PARA A QUALIDADE...

Leia mais

Ouvir o cliente e reconhecer o problema: ingredientes essenciais à gestão de projetos

Ouvir o cliente e reconhecer o problema: ingredientes essenciais à gestão de projetos Ouvir o cliente e reconhecer o problema: ingredientes essenciais à gestão de projetos Antonio Mendes da Silva Filho * The most important thing in communication is to hear what isn't being said. Peter Drucker

Leia mais

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto Processos de gerenciamento de projetos em um projeto O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de cumprir seus requisitos.

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto

Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Gerenciamento dos Riscos de um Projeto Profa. Carolina Andion, Dra Referência: PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI) Um Guia do Conjunto de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK Capítulo 6),

Leia mais

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Informações gerais sobre a prática Título Implantação da Norma Iso 9001:2008 no Departamento de Distribuição de Processos

Leia mais

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC Gestão de Projetos 1 Agenda Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências 2 1 GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO DO PROJETO 3 Gerenciamento da Integração do Projeto Fonte: EPRoj@JrM 4 2 Gerenciamento

Leia mais

PLANO DO PROJETO PP VERSÕES DESTE DOCUMENTO DATA VERSÃO COMENTÁRIO AUTOR REVISOR IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

PLANO DO PROJETO PP VERSÕES DESTE DOCUMENTO DATA VERSÃO COMENTÁRIO AUTOR REVISOR IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO VERSÕES DESTE DOCUMENTO DATA VERSÃO COMENTÁRIO AUTOR REVISOR 13/11/2009 1.0 Versão inicial José Roberto F Mendonça José Rosnei de Oliveira Rosa IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO NOME: CLIENTE: CONTRATO: GESTOR

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

RELATÓRIO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL CBIC REUNIÃO DO CONSELHO ESTRATÉGICO 23 DE NOVEMBRO DE 2009

RELATÓRIO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL CBIC REUNIÃO DO CONSELHO ESTRATÉGICO 23 DE NOVEMBRO DE 2009 1 RELATÓRIO SIMPLIFICADO PROGRAMA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL CBIC REUNIÃO DO CONSELHO ESTRATÉGICO 23 DE NOVEMBRO DE 2009 Participantes: Antônio Othon Rolim (Sinaenco); Augusto Jucá (CNI); Carlos Alberto

Leia mais

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS Com o objetivo de melhorar a eficiência energética das edificações no país foi criada a etiquetagem de eficiência energética de edificações do INMETRO, como

Leia mais

RESUMO FUNÇÃO DO COMPLIANCE

RESUMO FUNÇÃO DO COMPLIANCE RESUMO FUNÇÃO DO COMPLIANCE O foco da Cartilha Função de Compliance é integrar as atividades de compliance com as boas práticas de governança corporativa e de Gestão de Riscos, os quais os bancos têm buscado

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação.

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação. Curso Formação Efetiva de Analístas de Processos Curso Gerenciamento da Qualidade Curso Como implantar um sistema de Gestão de Qualidade ISO 9001 Formação Profissional em Auditoria de Qualidade 24 horas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 7 Nov/2014 Grupos de processos de gerenciamento de projetos Processos de gerenciamento de projetos Processos de monitoramento e controle Quarta edição

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR/SIMULADOPMP

WWW.RJN.COM.BR/SIMULADOPMP EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de estudo dos fundamentos de gerenciamento de projetos, das áreas de conhecimento (integração, escopo, tempo, custo, qualidade, recursos humanos, comunicação,

Leia mais

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br

Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Gerência de Projetos Prof. Késsia Rita da Costa Marchi 3ª Série kessia@unipar.br Motivações Gerenciamento de projetos, vem sendo desenvolvido como disciplina desde a década de 60; Nasceu na indústria bélica

Leia mais

mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br TÓPICOS DE PLANEJAMENTO DE PROJETOS EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESUMO ABSTRACT

mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br TÓPICOS DE PLANEJAMENTO DE PROJETOS EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESUMO ABSTRACT Mestrando CARLOS C. MASCARENHAS - PG Mestrando ANTONIO RAMALHO DE S. CARVALHO - PG Orientadora Profa. Dra. GLADIS CAMARINI mascarenhas@jacarei.sp.gov.br ramalho@vdr.cta.br gladis@directnet.com.br UNIVERSIDADE

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROJETOS

INTRODUÇÃO A PROJETOS INTRODUÇÃO A PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GESTÃO DE PROJETOS Gestão Ágil de projetos Gestão de projetos com PMBOK GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS GESTÃO ÁGIL

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, foi lançado oficialmente pelo

Leia mais

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Qual o significado de ISO? ISO International Organization for Standardization, é uma organização não governamental com sede em Genebra, na Suíça, que foi criada em 1946

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 RESUMO Diversos profissionais relatam dificuldades em coordenar adequadamente projetos sob sua responsabilidade. Muitos fatores que influenciam

Leia mais

Proposta para implantação de um Escritório de Projetos. Eduardo Montes, PMP

Proposta para implantação de um Escritório de Projetos. Eduardo Montes, PMP Proposta para implantação de um Escritório de Projetos Eduardo Montes, PMP Agenda O que é o Escritório de Projetos? Missão, Objetivos e Diretrizes Metodologia Reuniões Semanais (Comitê/GP) Formas de atuação

Leia mais

Gerenciamento de custos do projeto

Gerenciamento de custos do projeto PMBOK Visão Geral O PMBOK (Project Management Body of Knowledge) é um guia do Conjunto de Conhecimentos em de Projetos, o qual inclui práticas comprovadas que são amplamente aplicadas na gestão de s, além

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL APLICADAS A UM MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS: ESTUDO DE CASO NO TERCEIRO SETOR

DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL APLICADAS A UM MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS: ESTUDO DE CASO NO TERCEIRO SETOR DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL APLICADAS A UM MODELO DE GESTÃO DE PROJETOS: ESTUDO DE CASO NO TERCEIRO SETOR FERNANDO RODRIGUES CASTANHO fc.castanho@uol.com.br UNITAU MARCOS ROBERTO BURI marburi@ig.com.br

Leia mais

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA O estudo a ser entregue deverá avaliar a viabilidade do projeto de PPP proposto segundo a ótica de todos os fornecedores de capital

Leia mais

Embora a condução de análise crítica pela direção

Embora a condução de análise crítica pela direção A análise crítica pela direção como uma ferramenta para a melhoria de desempenho A análise crítica pela direção é um requisito obrigatório para as organizações certificadas pela norma NBR ISO 9001 e para

Leia mais

Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência.

Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência. PNQS 2010 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência.

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE UM PRODUTO NO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Cleidiane Silva e Silva¹; Tassyane Lara Souza²; Patrícia Caroline Verissimo³; Antônio Luiz Ferreira Junior 4 1234 Universidade

Leia mais

PREPARANDO A IMPLANTAÇÃO

PREPARANDO A IMPLANTAÇÃO Início Revisão Crítica A P POLÍTICA AMBIENTAL Melhoria Contínua Verificação e Ação Corretiva C D Planejamento IMPLEMENTAÇÃO Início Revisão Crítica Planejamento A C Melhoria Contínua P D POLÍTICA AMBIENTAL.

Leia mais

ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS

ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS Project Management Professional do PMI - Project Management Institute De acordo com a 5ª edição (2013) do PMBOK Guide GUIA DEFINITIVO 2ª edição Inclui:

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis MBA em Gestão de Projetos Gerenciamento de Projetos Prática essencial para gerar negócios sustentáveis Prof: Ângelo Braga, PMP, MBA angelo.braga@fgv.br eu@angelobraga.com.br 2/154 Contatos Prof. Ângelo

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Plano de projeto O Plano de Projeto é uma série de documentos ou uma coletânea lógica de documentos compilados pelo Gerente de Projetos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projetos/turma 149 29 de julho de 2015 Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Flávia Ciqueira

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE

NÃO RESPONDA AS QUESTÕES QUE VOCÊ NÃO SABE Easy PMP - Preparatório para o Exame de Certificação PMP Simulado Inicial versão 5_22 Prof. André Ricardi, PMP Todos os direitos reservados Registre suas respostas na planilha Easy PMP-Simulado Inicial-5ª

Leia mais

Portifólio de Serviços

Portifólio de Serviços Portifólio de Serviços A PM11K conta com uma abrangência de mercado muito grande graças ao seu modelo inovador. Aqui você contrata um consultor e, junto dele, mais centenas de outros consultores em rede,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização

Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Gerenciamento de Projetos Modulo II Clico de Vida e Organização Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos

Leia mais

As principais novidades encontradas no PMBOK quarta edição

As principais novidades encontradas no PMBOK quarta edição Page 1 of 5 As principais novidades encontradas no PMBOK quarta edição Por Rossano Tavares ( rossano.tavares@dm2tavares.com.br) Novas edições ou versões de manuais, programas, sistemas operacionais, livros,

Leia mais

Gestão de Riscos em Projetos de Software

Gestão de Riscos em Projetos de Software Gestão de Riscos em Projetos de Software Júlio Venâncio jvmj@cin.ufpe.br 2 Roteiro Conceitos Iniciais Abordagens de Gestão de Riscos PMBOK CMMI RUP 3 Risco - Definição Evento ou condição incerta que, se

Leia mais

PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK. PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK. PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos PROJECT MANAGEMENT PMI AND PMBOK PMI e PMBOK Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos Gerência de Projeto PMI PMBOK PMP Gerenciamento de Projetos É a aplicação de conhecimento, habilidades,

Leia mais

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso.

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso. Curso sobre Gerenciamento de Projetos Apresentação O Gerenciamento de Projetos evoluiu nos últimos anos, ampliando sua área de atuação dentro das organizações. Nos mais variados campos da administração,

Leia mais

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros PMBok x Flávia David de Oliveira Gomes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel flavia@cp2ejr.com.br Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel guilherme@inatel.br

Leia mais

Implantação de Obras

Implantação de Obras Gerenciamento de Projetos Implantação de Obras Planejamento Administração de Empresas Orçamentação Contratos Marketing Apoio Técnico www.bethonico.com.br APRESENTAÇÃO Desde o ano 2000, a Bethonico Planejamento

Leia mais

Elaborar a EAP Estrutura Analítica do Projeto e ORG - Estrutura Analítica da Organização

Elaborar a EAP Estrutura Analítica do Projeto e ORG - Estrutura Analítica da Organização Abordagem PMBOK 3ª Edição Iniciação INTEGRAÇÃO P1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto e Declaração do Escopo Preliminar Integração INTEGRAÇÃO P2 Iniciar um projeto na Ferramenta MSProject 2007-2007 PEP01

Leia mais

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico.

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Heberton Vitor de Resende Gouveia Resumo O presente artigo é um

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Gerenciamento de Projetos - PMBoK

Gerenciamento de Projetos. Gerenciamento de Projetos - PMBoK Gerenciamento de Projetos PMBoK 2004 x PMBoK 2008 Principais diferenças Referência: Guia PMBOK 3ª e 4ª Edições Gerenciamento de Projetos - PMBoK Guia para o Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de

Leia mais

Governança Plano de contratação Ranking de fornecedores

Governança Plano de contratação Ranking de fornecedores www.pwc.com.br Governança Plano de contratação Ranking de fornecedores Introdução O mundo mudou!!! No ambiente de projetos atual não basta mais tratarmos apenas de planejamento e controle, precisamos melhorar

Leia mais

EXTRATO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

EXTRATO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas as áreas da Fibria que, direta

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Rio de Janeiro, outubro de 2012. Av. Presidente Vargas, n 670/ 9 andar Rio de Janeiro RJ Telefone: (21) 2334-4657

TERMO DE REFERÊNCIA. Rio de Janeiro, outubro de 2012. Av. Presidente Vargas, n 670/ 9 andar Rio de Janeiro RJ Telefone: (21) 2334-4657 TERMO DE REFERÊNCIA Implantação do Sistema de Gestão da Qualidade e Modernização da Superintendência de Arrecadação, Cadastro e Informações Econômico-Fiscais (SUACIEF) Rio de Janeiro, outubro de 2012.

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Garantia da qualidade em projeto de construção e montagem eletromecânica

Garantia da qualidade em projeto de construção e montagem eletromecânica Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos - Turma nº 151 30 de novembro 2015 Garantia da qualidade em projeto de construção e montagem eletromecânica Renata Maciel da Silva renata.maciel55@gmail.com

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais