RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013."

Transcrição

1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES FUNDAÇÃO ZERBINI 2013

2 RELATÓRIO DE ATIVIDADES FUNDAÇÃO ZERBINI IDENTIFICAÇÃO Nome/ Razão Social: Fundação Zerbini CNPJ: / Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 44 2º andar CEP Cerqueira Cesar. Cidade/ UF: São Paulo / SP Telefone: SEDE ADMINISTRATIVA Nome/ Razão Social: Filial Fundação Zerbini CNPJ: / Endereço: Rua Haddock Lobo, 347-9º andar Cerqueira César CEP Cidade/ UF: São Paulo / SP Telefone: DOCUMENTO LEGAL DE REGISTRO Data: 26/09/1978. Cartório: 3º Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas Município/ UF: São Paulo / SP Registrada sobnúmero10716 Município/ UF: São Paulo / SP Data da constituição: 12/09/1978 Cartório: 11º Cartório de Notas Instituída por Escritura Pública - Fl. 61 do livro 2888

3 SUMÁRIO RELATÓRIO DE ATIVIDADES ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO... 2 DIRETORIA EXECUTIVA... 2 CONSELHO CURADOR CONSELHO CONSULTIVO... 2 CONSELHO FISCAL FUNDAÇÃO ZERBINI HISTÓRIA MISSÃO POLÍTICA DA QUALIDADE VISÃO O MODELO INCOR ZERBINI AO LONGO DOS ANOS ESTRUTURA DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES, SERVIÇOS E PROJETOS DESENVOLVIDOS INSTITUTO DO CORAÇÃO InCor UNIDADES APOIADAS a CEFACS SINFO SERVIÇO DE INFORMÁTICA LTSEC - LABORATÓRIO DE TREINAMENTO E SIMULAÇÃO EM EMERGÊNCIAS CARDIOVASCULARES UNIDADE DE REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR E FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO DESTAQUES InCor a INSTITUTO DO CORAÇÃO BATEU O RECORDE DE VIDAS SALVAS:72 TRANSPLANTES DE CORAÇÃO E PULMÃO INSTITUTO DO CORAÇÃO INAUGURA CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA E NOVA BIBLIOTECA MAIOR CENTRO DE PESQUISA DA AMÉRICA LATINA, InCor REFORÇA A SUA ESTRUTURA DE PESQUISA CLÍNICA e DIGITAL FORMANDO ESPECIALISTAS EM SAÚDE PARA TODO O BRASIL - SV DE BIBLIOTECA, DOC. CIENTÍFICA E MAT. DIDÁTICO AUDIOVISUAL...44 a EXPOSIÇÃO SOBRE OS MALES DO CIGARRO, MAS QUE TAMBÉM COM BOAS NOTÍCIAS EXPOSIÇÃO InCor DIA DE COMBATE AO TABAGISMO -"DiIA MUNDIAL DA ASMA" ATENDIMENTO CARDIOLÓGICO DE EXCELÊNCIA EM TODOS OS LUGARES DO PAÍS InCor AMPLIA TROCA DE INFORMAÇÕES ENTRE MÉDICOS E EQUIPES DE SAÚDE DO PAÍS PROF. Dr.JORGE KALIL RECEBE TÍTULO DE UNIVERSIDADE NA FRANÇA CORAÇÃO NO RITMO CERTO PADRINHOS DO CORAÇÃO - "UM HOSPITAL DE SÃO PAULO ORGULHO DO BRASIL"...59 a CONSTRUÇÃO DO BLOCO a ACTC - ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À CRIANÇA CARDÍACA E À TRANSPLANTADA DO CORAÇÃO CONCLUSÃO ro Visão geral do InCor 1

4 ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO ZERBINI DIRETORIA EXECUTIVA Nome: Dr. José Antonio de Lima Nome: Dr.Gustavo Henrique Zacharias Ribeiro Cargo: Diretor Presidente Cargo: Diretor Vice-Presidente Mandato: 01/04/2013 a 01/04/2017 Mandato: 27/12/2012 a 27/12/2016 CONSELHO CURADOR Presidente Prof. Dr. Jorge Elias Kalil Filho Vice Presidente Prof. Dr. Fábio Biscegli Jatene Prof.Dr. Adib Domingos Jatene Prof.Dr. Américo Fialdini Júnior Prof.Dr. Carlos Roberto Ribeiro Carvalho Prof. Dr. Carlos Vicente Serrano Sr. Heráclito de Sousa Fortes Prof. Dr. Pedro Alves Lemos Neto Dr. Walter Meyer Feldman Prof. Dr. Giovanni Guido Cerri (membronato) Prof. Dr. Paulo Manuel Pêgo Fernandes (membrosuplente) Prof. Dr. José Eduardo Krieger (membrosuplente) Dr. Luiz Antonio Machado César (membrosuplente) CONSELHO CONSULTIVO Prof. Dr. Jorge Elias Kalil Filho (Presidente) Dr. Adhemar de Barros Filho Prof. Dr. Adib Domingos Jatene Sr. Alexandre José Periscinoto Srª. Alice Catharina Victory Carta Dr. Américo Fialdini Junior Dr. Arlindo Chinaglia Junior Dr. Candido Elpídio de Souza Vaccarezza Prof. Dr. Charles Mady Dr. Edison Tayar (membronato) Prof. Dr. Fernando Souza Meirelles Prof. Dr. Flávio Fava de Moraes Prof. Dr. Francisco Vargas Suso Prof. Dr. Franco Maria Lajolo Sr. Heráclito de Souza Fortes Dr. José Manoel de Camargo Teixeira (membronato) Dr. Júlio Neves Dr. Luiz A. Mattos Pimenta Araújo Dr. Marcos Boulos (membronato) Sr. Nillo Marcos Mingroni Cecco Prof. Dr. NoedirAntonioGroppo Stolf (membronato) Dr. Paulo Antonio Skaff Dr. Raul David do Valle Junior Dr. Roberto Venosa Dr. Salim Schahin Dr. Sergio Silva do Amaral Dr. Walter Meyer Feldman Drª.Yvonne Capuano CONSELHO FISCAL Presidente Prof. Dr. José Moscogliatto Caricatti Membros Dr. Gilberto Pereira Xavier Sr. Sérgio Kosuge 2

5 1 FUNDAÇÃO ZERBINI 1.1 NOSSA HISTÓRIA A Fundação Zerbini é uma instituição de direito privado e de utilidade pública, sem fins lucrativos, filantrópica, beneficente e sem acionistas ou cotistas, criada em 1978 pelo cirurgião Euryclides de Jesus Zerbini e colaboradores, com a missão são de dar apoio financeiro ao Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP - o InCor. Prof. Dr. Euryclides de Jesus Zerbini O sucesso alcançado pela Fundação ao longo dos anos permitiu que esta assumisse outras responsabilidades nas áreas da saúde, do ensino, da cultura e social, proporcionando o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa, investimentos em novos equipamentos e produtos, sistemas e processos científicos, promoção de cursos, simpósios, bolsas de estudos e estágios, apoio à divulgação de conhecimentos tecnológicos, assim como edição de publicações técnicas e científicas. Muitos, e valiosos colaboradores dedicaram parte de suas vidas para a melhoria do atendimento e gestão da saúde através da Fundação Zerbini. Dentre todos, destacam-se se Luiz Venere Décourt, Fulvio José, Carlos Pileggi e Adib Domingos Jatene, Professores Eméritos da FMUSP Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 1.2 NOSSA MISSÃO Apoiar e promover ativamente o aprimoramento constante na gestão da saúde. 1.3 NOSSA POLÍTICA DA QUALIDADE Prestar serviços de apoio à Gestão da Saúde, buscando aumentar os níveis de satisfação de seus clientes, comprometendo-se a melhorar continuamente seus serviços e a própria instituição, através do controle e aprimoramento dos processos, s, parcerias com colaboradores e dos compromissos da Administração. 1.4 NOSSA VISÃO Nascemos para crescer, para sermos livres e, com inteligência e dedicação alcançarmos o objetivo almejado, sem comodismos e conscientes das dificuldades a serem superadas. as. Para isso, a honestidade, a retidão de caráter, o amor ao próximo, à justiça e o código de ética profissional devem permanecer dentro de nós. O futuro é nosso, porque está na nossa capacidade e no nosso trabalho em aceitar o desafio que a vida nos impõe. Não temamos os sacrifícios e os sofrimentos, porque é através deles que temperamos nossas vidas; no cotidiano da luta a vitória terá mais sabor sabendo sempre que a meta final é uma só: Deus! Aos nossos filhos deixemos estes exemplos ao invés de riquezas e de bem-estar estar e estaremos certos de que eles de nós se orgulharão. 3

6 CERTIDÕES E CERTIFICADOS da FUNDAÇÃO ZERBINI Informações disponíveis para consulta no site da Fundação Zerbini. 1.5 O MODELO INCOR-FUNDAÇAO ZERBINI AO LONGO DOS ANOS. O modelo InCor - Fundação Zerbini se transformou, em 35 anos de existência, num meio efetivo de colocar à disposição da população um hospital público comparável aos melhores hospitais privados, cujo padrão de qualidade é reconhecido no Brasil e no mundo. O Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o InCor é um hospital público universitário de alta complexidade, especializado em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíaca e torácica. Além de ser um polo de atendimento - desde a prevenção até o tratamento o Instituto do Coração também se destaca como um grande centro de pesquisa e ensino, um centro de excelência internacional nas áreas clínica e de ensino em cardiologia, medicina cardiovascular, apoiado pela Fundação Zerbini, Instituição que leva o nome do seu Fundador leva a sua filosofia como carro chefe para as suas ações e ao longo dos anos vem desempenhando este papel de investir no InCor. As Fundações de Apoio são instituições criadas com a finalidade de dar apoio a projetos de pesquisa, ensino, extensão e de desenvolvimento institucional, científico e tecnológico, de interesse das instituições federais de ensino superior (IFES) e também das instituições de pesquisa, o que faz a Fundação Zerbini. 2 ESTRUTURA GERÊNCIA JURÍDICA As atividades desempenhadas pela Gerência Jurídica têmcomo principais atribuições: Colaborar com a Diretoria Executiva, assessorando-a nas questões jurídicas, produzindo pareceres, pronunciamentos e informações que lhe sejam atribuídas; Negociar e administrar contratos e convênios nacionais e internacionais. Patrocinar e Administrar o contencioso de processos nas áreas tributária, trabalhista e cível, nas esferas judicial e administrativa; Elaborar pareceres e estudos jurídicos, propondo normas, medidas e diretrizes; Exercer orientação normativa e supervisão técnica, em assuntos diversos; Examinar e opinar sobre requerimentos e solicitações de natureza jurídica, que necessitem de pareceres ou despachos decisórios, no âmbito de sua atuação; Controlar a movimentação interna de processos administrativos e judiciais; Atender os Departamentos nas consultas à legislação; acompanhar matérias de interesse da Fundação Zerbini junto aos órgãos do Poder Executivo e Legislativo; Analisaras políticas governamentais das áreas de saúde, assistenciais, pesquisa e ensino; Assessorar a Diretoria na elaboração de documentos institucionais; Assessorar os Departamentos na elaboração e acompanhamento do Plano de Metas, e na captação de recursos para projetos especiais; Acompanhar e avaliar os principais programas e ações finalísticas da Fundação Zerbini. 4

7 GERÊNCIA FINANCEIRA Gerencia os recursos financeiros, dando suporte às decisões de financiamento das operações e investimentos, de acordo com as estratégias da organização, objetivando a otimização dos resultados e minimizando os custos para a organização. Nossa missão é assegurar o sucesso financeiro da organização buscando o domínio dos seguintes fatores: Liquidez apropriada dos ativos; Rentabilidade, isto é, a capacidade de aumentar seus ativos; Risco, ou seja: a possibilidade e probabilidade de ocorrer liquidez ou rentabilidade insatisfatória (volatilidade, sensibilidade de pendências de recursos de terceiros); Administração do crédito e da cobrança; Eficiência, rapidez e produtividade das operações financeiras; Planejamento e controle financeiro. Atuamos pautados pela orientação, mantendo excelente nível de relacionamento e reciprocidade com todas as áreas da Fundação Zerbini, sempre de forma transparente, marcado pelo mais alto padrão ético profissional. A equipe financeira está estruturada entre os setores de Contas a Pagar, Cobrança, Tesouraria e Caixa InCor. As principais atividades desenvolvidas são: Contas a Pagar Follow-up dos compromissos a pagar e elaboração dos meios de pagamentos. Controle de pagamentos efetuados a títulos de adiantamentos e respectivas prestações de contas. Responsável pelo arquivo e guarda dos documentos financeiros da instituição. Emissão de relatórios gerenciais para controle e acompanhamento da evolução do passivo da instituição. Responsável pelo controle e acompanhamento dos fundos fixos da instituição, bem como a operacionalização do existente na área financeira. Cobrança Conciliação das notas fiscais por paciente e procedimento X valores recebidos através de crédito em conta corrente. Cobrança das notas fiscais vencidas de convênios e particulares. Acompanhamento e cobrança das glosas indevidas. Emissão de relatórios gerenciais. Caixa InCor Atendimento a pacientes particulares. Controle e acompanhamento dos valores recebidos de pacientes particulares. Cobrança das notas fiscais vencidas de pacientes particulares. Emissão de notas fiscais. Controle de honorários médicos pertinentes a pacientes particulares. Fundo Fixo. 5

8 Tesouraria Conciliação e controles das contas bancárias e aplicações financeiras. Controle das operações de financiamentos e produtos bancários. Elaboração do Fluxo de Caixa. Responsável pelo fechamento de câmbio de valores a pagar e a receber da instituição. Emissão e controle de recibos. GERÊNCIA DE CONTROLADORIA Coordena, orienta e controla as atividades relacionadas à administração contábil e fiscal e de projetos da Fundação Zerbini e de suas Unidades Apoiadas. Assessora a Presidência em todos os assuntos Contábeis, Fiscais, Financeiros e Negociações Empresariais, bem como colabora e apoia o Departamento Financeiro e executa Auditoria Interna, voltada para um foco de controladoria, otimizando os recursos disponíveis e garantindo que os sistemas de controles internos forneçam à Alta Administração, informações de qualidade para auxílio na tomada de decisões. Ao ampliar o bem comum, o Instituto do Coração devolve à sociedade, de forma Atua com as demais áreas da Fundação multiplicada, tudo o Zerbini e do InCor e com as Diretorias do InCor, buscando, que foi investido nele permanentemente, o cumprimento dos procedimentos internos e externos, Curadoria das Fundações, Tribunal de estabelecidos pela Legislação Vigente, Contas e Auditoria Externa. pela comunidade. As pessoas que fazem o InCor trabalham com o compromisso de O domínio dos procedimentos de construir o futuro da Auditoria Interna e Externa, especializado no segmento da saúde, a Instituição e do permanente atualização na legislação pertinente, a incessante modernização próprio País sob a e fortalecimento dos controles internos égide dessa da Fundação Zerbini e o bom relacionamento com todas as áreas, permitem o sucesso nos trabalhos realizados. consciência, fundindo Ciência e Humanismo numa mesma ação. Dentre as principais atividades desenvolvidas em 2013 pela área de Controladoria estão: Elaboração das Demonstrações Financeiras com as adequações às novas normas contábeis; Auxílio na elaboração do Relatório de Atividades; Manutenção dos Cadastros Institucionais Externos e Certidões diversas; Atendimento a auditorias: TCE, RFB, Auditoria Externa; Acompanhamento nto e Gestão do Imobilizado; Participação em trabalho conjunto para saneamento das dívidas através da inclusão dos Débitos fiscais no programa de débitos fiscais instituídos através da Lei N.º

9 GERÊNCIA ADMINISTRATIVA A Gerência Administrativa é responsável por viabilizar as atividades de administração organizacional da Fundação Zerbini. Tem como uma de suas tarefas fundamentais dar suporte às demais áreas da organização, buscando a melhoria constante nas rotinas operacionais e na realização do trabalho nos prazos previstos. Dentre suas atividades, destacam-se ações em: Projetos Estabelece a sistemática para controle administrativo financeiro e contábil conforme legislação e procedimentos internos em vigor de: Projetos de pesquisas: gerenciamento dos recursos captados junto a entidades particulares (Indústria Farmacêutica e/ ou Universidades) para o desenvolvimento de pesquisas realizadas pelas áreas junto à Comissão Científica do InCor; - Projetos Administrativos: gerenciamento dos recursos provenientes de doações, realização de cursos, simpósios, entre outros eventos e prestação de serviços realizados pelas áreas do InCor, enviando periodicamente posições financeiras aos respectivos gestores; - Convênios com Agências de Fomento (Ministério da Saúde, FINEP, Secretaria de Estado da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde): gerenciamento dos recursos captados para serem aplicados no custeio e/ou investimento e realização de projetos de pesquisas para desenvolvimento científico e tecnológico realizados no InCor. Neste segmento, existe acompanhamento do Plano de Trabalho aprovado no momento da Captação do Recurso, Prestação de Contas em formulários específicos e envio de posição financeira com a movimentação no período para o gestor da verba. Compras / Contratos / Releases Tarefas de controle, liberação e acompanhamento da utilização de recursos de contratos firmados com terceiros, interagindo diretamente com o usuário e com a área Jurídica,além de formalizar aquisições realizadas diretamente pelos usuários, dentro das normas e procedimentos em vigor. Infraestrutura Presta apoio operacional e administrativo a todas as demais áreas, gerenciando serviços como os de motoboy, rotinas bancárias, faturamento, cartórios, etc. É responsável também pela rotina de seguros,serviços de limpeza, cópias e impressões,abastecimento de insumos, controle das despesas com telefonia, condomínio, aluguel, manutenção, dentre outras. 7

10 RESULTADOS FAVORÁVEIS AO LONGO DOS ANOS O esforço conjunto das Gerências, apoiadas por seus colaboradores e da Diretoria presente e focada na melhoria e recuperação financeira da instituição vem ao longo dos anos, melhorando os índices financeiros. Demonstrando a transparência das ações nos últimos anos registramos na linha de Provisão de Contingências, ou seja, possíveis perdas em ações trabalhistas, cíveis, tributárias e com glosas de Convênios. Ainda temos um caminho a percorrer através da continuidade de trabalho e esforço constante, principalmente através dos bons resultados apresentados nos últimos anos, direcionado ao apoio do InCor nas campanhas nacionais de prevenção e orientação aos cuidados com o Coração, que poderá ser visualizado na linha Destaques 2013, com diversas Campanhas, Reformas no Instituto e Exposições com o intuito de orientar a População em ações preventivas. 8

11 3 DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES, SERVIÇOS E PROJETOS DESENVOLVIDOS 3.1 INSTITUTO DO CORAÇÃO INCOR Os avanços da ciência e da tecnologia devem ter como referência a qualidade de vida e o bem-estar do ser humano e, há 35 anos desde a criação da Fundação Zerbini, o InCor - Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo trabalha sob essa filosofia. Os números colocam o InCor como um dos maiores hospitais de assistência, ensino e pesquisa em cardiologia do mundo, cuja excelência é reconhecida pela classe médica brasileira e internacional. Aproximadamente 80% do atendimento do InCor é dedicado a pacientes cujo tratamento é financiado pelo Sistema Único de Saúde - SUS. Cardiopatas do Brasil todo e da América Latina recorrem ao tratamento no Instituto do Coração, dando a real dimensão do impacto social do hospital na saúde pública brasileira. Além do SUS e dos atendimentos particulares, mantemos contratos com Convênios, Seguradoras e Auto Gestões (aproximadamente 80 empresas). Os principais convênios são: SUS - SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Sul América Serviços Médicos Ltda. GEAP Fundação de Seguridade Social Bradesco Seguros S/A. Golden Cross Assistência Internacional da Saúde CASSI Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil Fundação Cesp Amil Assistência Médica Internacional Ltda. O mercado de saúde está segmentado de acordo com as fontes financiadoras do tratamento, que são o Sistema Único de Saúde (SUS), empresas de saúde suplementar ou pessoas físicas. Como centro também de ensino e pesquisa, como áreas convergentes com a assistência, o InCor tem seu universo de clientes formado por: 9

12 Pacientes e seus familiares; Alunos das áreas médica e multiprofissional nos mais diversos níveis de formação desde o nível técnico até a graduação e pós-graduação, passando pela residência, especialização e estágios supervisionados; Colaboradores: médicos, especialistas multiprofissionais, administrativos e operacionais; Parceiros: fornecedores de produtos e serviços na área médico-hospitalar, centros de pesquisa e empresas do setor farmacêutico e de desenvolvimento científico e tecnológico na área médica no Brasil e exterior, agências de fomento em ciência e tecnologia etc. Em cada um desses segmentos (assistência, ensino e pesquisa), o Instituto se relaciona comum grupo definido de concorrentes, com maior ênfase no segmento da assistência, no qual atuam hospitais gerais de primeira linha. No ensino e na Pesquisa e Desenvolvimento, figura em um grupo seleto de grandes centros de pesquisa em hospitais públicos universitários. A estrutura física do InCor distribuída em m2 de área construída é composta de, aproximadamente, 535 leitos distribuídos em sete alas de internação. Desse total 157 leitos são de UTI de alta complexidade. 14 salas de cirurgia; 7 salas de hemodinâmica e estudos eletrofisiológicos; 12 salas de diagnóstico de alta complexidade (tomografia, ressonâncias e medicina nuclear); 60 consultórios médicos; 1unidade de retaguarda no Hospital Auxiliar de Cotoxó; INDICADORES HOSPITALARES 2013 Entradas Unidades de Internação InCor sede e Cotoxó Leitos Instalados 503 Leitos Operacionais 459 Pacientes Internados Transferência Inter clínicas Saídos Altas Óbitos Transferência Inter Clínicas Leitos dia Paciente dia Média Diária de Pacientes 405,2 Média de Permanência 10,9 Índices % Taxa de Ocupação Hospitalar 82,9% Índice de Renovação ou de Giro 29,6% Índice Intervalo de Substituição 2,2% Taxa de Mortalidade Hospitalar 7,4% 10

13 O centro cirúrgico é um dos mais modernos da América Latina e InCorpora tecnologias de ponta em equipamentos e sistemas de monitorização de pacientes. Em média, são realizadas diariamente 20 cirurgias em adultos e crianças. Centro Cirúrgico (Cirurgias) Tipo Ano Torácica Não Torácica Total O InCor coloca no atendimento integral ao paciente uma de suas marcas fundamentais. Aliando ensino e pesquisa ao tratamento, o Instituto avança em todas as áreas da cardiologia. Desde o transplante cardíaco até as terapias genéticas, o hospital se coloca como um polo gerador e difusor de novos conhecimentos para centros do Brasil e do mundo. Em média, o InCor realiza por ano cerca de 260 mil consultas, 14 mil internações e 4 mil cirurgias e 3 milhões e cem mil exames de diagnóstico. Os pacientes do Instituto tuto recebem assistência médica e multiprofissional em programas de promoção, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação da saúde. Os programas de assistência do InCor são operacionalizados segundo protocolos médicos e tecnológicos internacionais, regidos de acordo com as normas brasileiras e internacionais de regulamentação em saúde. Consultas Médicas: Ambulatorial: O InCor possui 3 ambulatórios sendo 1 para pronto atendimento e 2 especializados. Realiza aproximadamente consultas ano. 11

14 Ambulatório Pronto Atendimento Especializado SUS Especializado Conv/Part Total Ano Emergência Possui 06 consultórios, realizando em média atendimentos ano, dos quais aproximadamente 17% resultam em internação. Ano Provedor PS SUS PS Conv/Part Total TIPO DE PROCEDIMENTO PRINCIPAIS ATIVIDADES - INCOR 2013 SUS TIPO DE PACIENTE CONVÊNIO PARTICULAR TOTAL CONSULTAS MÉDICAS INTERNAÇÕES CIRURGIAS S.A.D.T ESTUDOS HEMODINÂMICOS ESTIMULAÇÃO CARDÍCA ARTIFICIAL % ATENDIMENTOS 79,7% 17,8% 2,5% 100% O InCor é pioneiro no Brasil na introdução de várias tecnologias de última geração em diagnóstico por imagem, dentre elas : Tomógrafo multislice de 64 cortes; Ressonância magnética de alta performance; Tomógrafo por Emissão de Pósitrons (PET)- único no sistema público de saúde; Ecocardiograma com Microbolhas; Eletrocardiograma de esforço com microalternância da Onda. 12

15 Indicadores Hospitalares Informações Leitos Operacionais * Internações Taxa de Ocupação 80,8 82,4 82,9 Média de Permanência 10,5 10,6 10,9 Índice de Giro 27,9 27,9 29,6 Índice de Intervalo de Substituição 2,5 2,3 2,2 Taxa de Mortalidade Hospitalar 7,0 7,0 7,4 Ocupação Paciente Dia *Reforma do 7º e 8º andares Ano SADT Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia A área de diagnóstico do Instituto concentra unidades de medicina nuclear, ressonância magnética, tomografia computadorizada, radiologia geral, vascular e intervencionista, além de hemodinâmica e estudos eletrofisiológicos. Equipamentos de última geração, como a cardioangiografia digital e as tomografias por emissão de pósitrons e multislice, fazem parte da estrutura dessa área. SADT Ano Diagnóstico por Imagem Eletrocardiologia Laboratório Função Pulmonar MAPA Tilt-test Anatomia Patológica Total Atuam 17 centros, entre laboratórios e grupos de pesquisa, no diagnóstico e em estudos prospectivos de novas técnicas e tecnologias para o tratamento e prevenção das doenças do coração. 13

16 Procedimentos Hemodinâmicos Atende pacientes encaminhados pelos programas de Consultas Externas e de Internação do hospital e por outras instituições do sistema público e privado de saúde, para a realização de procedimentos de: cateterismo cardíaco, cinecoronariografia, biópsia do miocárdio, eletrocardiograma de Feixe de Hiss e tratamentos intervencionistas, como angioplastia. PROCEDIMENTOS Cateterismo Arteriografia Biópsia Feixe de Hiss Angioplastia Outros Total MULTIPROFISSIONAIS Condicionamento Físico Enfermagem Farmácia Fisioterapia Nutrição Odontologia Psicologia Serviço Social Fonoaudiologia Total

17 Nessa tarefa, em dezembro de 2013, o Instituto possuía um quadro de aproximadamente profissionais ativos - parcela significativa destes altamente capacitada - para atuar na assistência, ensino e pesquisa nas áreas médica e multiprofissional. ATIVIDADES DE ENSINO O ensino do Instituto do Coração do HCFMUSP oferece nas modalidades de pós-graduação o Lato Senso e o Estrito Senso. Os cursos de Lato Senso estão voltados para o treinamento profissional ou científico e outorga o certificado de Especialista. A Instituição sedia os programas de Estrito Senso de Cardiologia, Cirurgia Torácica e Cardiovascular e Pneumologia, oferecidos em nível de Doutorado, que tem por objetivo a formação de recursos humanos para o ensino e a pesquisa e outorga o título de Doutor na área do conhecimento. Os programas desenvolvem um conjunto de atividades programadas, individualizadas e acompanhadas pelo orientador. A Comissão de Ensino do Instituto do Coração em consonância com a Comissão de Residência Médica disponibiliza 24 vagas para o Programa de Capacitação Profissional para Médicos Estrangeiros e outras 21 vagas para Médicos Observadores. O Programa de Aprimoramento visa formar o profissional especialista em Cardiologia nas áreas de Enfermagem em Cardiologia, Controle de Infecção Hospitalar, Psicologia Clínica, Farmácia, Serviço Social Médico, Fisioterapia Cardiorrespiratória, Nutrição, Biblioteca, Odontologia, Informática, Educação Física. Esse programa tem uma carga horária de horas, das quais 20% constituem teoria e 80% atuação em campo. Os estágios de Capacitação em Serviço permitem ao profissional da área da saúde (técnico ou universitário), o conhecimento das atividades desenvolvidas nas diversas áreas do InCor, adquirindo habilidades específicas e atualizando-se em novas técnicas e processos de trabalho. Esse estágio é permitido em qualquer área do InCor após aprovação da área. O Núcleo de Ensino Multiprofissional contribuiu com o treinamento de 479 alunos nesse programa. O programa de estágio curricular tem como objetivo o ensino e treinamento a estudantes de Cursos de Graduação e Pós - graduação da USP e de escolas superiores com currículos relacionados com as ciências da saúde. A realização de estágios curriculares depende de assinatura de termo de cooperação entre a escola pleiteante e o Hospital das Clínicas. Os estágios realizados atualmente são nas áreas de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Radiologia. 15

18 DOCENTES ALTAMENTE CAPACITADOS O Instituto do Coração mantém, em consonância com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, um quadro de docentes altamente capacitados, com grande número de livre-docentes, doutores e mestres, além de um grupo de professores titulares de destaque na cardiologia e na área multiprofissional. Esses docentes atuam desde a graduação até o doutorado, passando por cursos de aprimoramento e estágios supervisionados na área médica e multiprofissional. A política de ensino do InCor visa ampliar a formação de profissionais de níveis superior e técnico nas especialidades em que atua, contribuindo, ao mesmo tempo, com a sedimentação de uma elite de pesquisadores de primeira linha no País. No ensino técnico, o Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde CeFACS atende alunos em cursos de auxiliar e técnico de enfermagem, instrumentação cirúrgica, métodos gráficos, radiologia médica e cursos extracurriculares. O Laboratório de Simulação e Treinamento em Emergências Cardiovasculares é a primeira unidade brasileira a ser credenciada pela American Heart Association - AHA e pelo Comitê Nacional de Ressuscitação da Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC, para ministrar cursos de suporte básico e avançado de vida, de acordo com as normas da entidade americana, destinados a profissionais de saúde e ao público leigo no Brasil. O InCor participa de pesquisas multicêntricas e multinacionais por ser uma instituição atualizada nas novas aplicações em diagnóstico por imagem, como ressonância magnética e tomografia. Possui ainda equipe multifuncional de destaque na cardiologia (cardiologistas, radiologistas, físicos etc.) e laboratórios de ponta, por exemplo, em terapia genética e imunologia, que podem ser agregados aos estudos. O InCor é um centro universitário de relevância. Apresenta uma produção científica de destaque a nível mundial e possui grande capacidade clínica de avaliação da tecnologia em desenvolvimento. 16

19 RELATÓRIO ANUAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA 2013 Tipo de Material Jan 2013 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Trabalhos Publicados em Revistas Indexadas em Bases de Dados Nacionais Trabalhos Publicados em Revistas Indexadas em Bases de Dados Internacionais Trabalhos de Divulgação Científica Livros e Capítulos de Livros Comunicações em Reuniões Nacionais Comunicações em Reuniões Internacionais Aulas, Conferências Nacionais Aulas, Conferências Internacionais Simpósios, Mesas Redondas Nacionais Simpósios, Mesas Redondas Internacionais Prêmios Organização de Cursos e Eventos Teses Defendidas Depto Cardiopneumologia Defesas de Livre Docência 1 1 Concurso para Professor Titular 0 Teses Defendidas de outros Departamentos Participação em Comissões Julgadoras Pós-Doc Protocolos Aprovados pela CAPPesq e Cep da FMUSP Agências de Fomento Solicitações Submetidas Projetos de Pesquisa Aprovados Outras Solicitações Aprovadas Diversas técnicas foram introduzidas pelo InCor no Brasil e na América Latina com grande sucesso, como, por exemplo: a revascularização miocárdica e a troca de eletrodos de marcapasso, ambas com a utilização de laser; e a técnica de ablação epicárdica para correção de arritmias ventriculares, desenvolvida exclusivamente por especialistas do InCor e hoje utilizada no mundo todo. O Instituto também é referência latino-americana em cirurgia infantil, campo no qual aprimorou e até mesmo desenvolveu diversas técnicas. Na cirurgia cardíaca, realizou o primeiro transplante duplo de coração e rim bem-sucedido da América Latina, em conjunto com a Clínica de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, trazendo uma esperança para inúmeros outros pacientes. Nas pesquisas com transplante de célula-tronco para o tratamento da insuficiência cardíaca, o InCor contribui com dois grandes estudos na fase de aplicação em humanos: o transplante autólogo de célulastronco aplicadas diretamente na corrente sanguínea ou nas artérias coronárias; e o transplante associado à cirurgia de revascularização. 17

20 O InCor mantém importantes linhas de pesquisa em laboratórios de ponta na área de imunologia, estudando os mecanismos envolvidos na febre reumática e na Doença de Chagas áreas nas quais o Instituto é referência mundial - e em genética e biologia molecular. Neste último, estão em andamento pesquisas sobre os mecanismos genéticos da hipertensão e sobre o implante celular para a recuperação do músculo cardíaco doente, apontando para um futuro no qual a engenharia genética poderá contribuir em muito para a correção e prevenção das doenças cardíacas. Dezenas de outros laboratórios e centenas de pesquisadores do Instituto do Coração trabalham ininterruptamente em pesquisas nas áreas de aterosclerose, arritmia, doença congênita, dislipidemia, hipertensão arterial, insuficiências cardíaca e coronariana, miocardiopatia e valvopatia. Os programas de pós-graduação Estrito Senso são avaliados anualmente pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) que tem o papel de avaliar todos os cursos de mestrado e doutorado do país na busca da excelência acadêmica e científica nacional. A avaliação dos programas é realizada através do acompanhamento anual e da avaliação trienal, por consultores do mais alto nível, vinculados à instituições de ensino e pesquisa do país. O resultado deste processo é expresso em notas numa escala de nível de 1 a7. As notas 6 e 7 são reservadas aos programas com desempenho equivalente aos centros internacionais de excelência na área e que tenham desempenho diferenciado perante aos outros programas. Esta avaliação subsidia a política de desenvolvimento da pós-graduação e auxilia nas ações de fomento à pesquisa por órgãos governamentais. Dentro da produção científica alguns indicadores são de extrema importância, o número de alunos e teses defendidas. Unidade de Controle de Infecção Hospitalar Os perigos e riscos relacionados à saúde ocupacional, segurança e ergonomia são identificados pela Unidade de Saúde e Segurança da Unidade de Controle de Infecção Hospitalar UCCIH, por meio de uma equipe multiprofissional, atuando nos aspectos abaixo mencionados, cumprindo na integralidade o estabelecido pelas Normas Regulamentadoras, abrangendo a totalidade dos trabalhadores: 1. Levantamentos ambientais sistemáticos (periódicos ou pontuais); 2. Controle médico periódico; 3. Análise da demanda e das necessidades individuais. A USS-SGEH SGEH promove ainda ações de recuperação e reabilitação da saúde dos funcionários submetidos a riscos e agravos decorrentes das condições de trabalho. Esse conjunto o de ações abrange: a) Estruturar a Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e de Controle Médico da Saúde Ocupacional (PCMSO); b) Monitorar os acidentes de trabalho (AT) e de doenças ou agravos à saúde relacionadas com o trabalho ou ocupação; 18

21 c) assistir o trabalhador, vítima de acidente de trabalho(at) ou portador de doença profissional (DP)e do trabalho. Todos os casos de AT notificados são atendidos na USS por médico e/ou enfermeiro do trabalho, sendo emitida a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) da qual uma via é encaminhada à CIPA, para análise do AT subsidiando correções ambientais, da organização do trabalho, além de orientações, reciclagens e programas continuados de prevenção de acidentes. As DP são diagnosticadas pelo médico do trabalho e, após análise profissiográfica e do posto de trabalho, caracterizando-se nexo de relação causal, é emitido CAT e o caso é objeto de seguimento pela Equipe Transdisciplinar de Saúde e Segurança (ETSS); d) participar dos estudos, pesquisas, avaliação, implantação e controle dos riscos e de agravos potenciais à saúde, existentes no processo de trabalho, equipamentos e produtos utilizados, incluindo assessoria técnica junto a CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes; e) monitorar eventual exposição à radiação; f) identificar situações de risco, definir equipamentos de proteção mais adequados, coletivo ou individual, e monitoramento de utilização; g) promover ações educativas à saúde e prevenir doenças por meio dos Programas de Integração Institucional, SIPAT dentre outros de capacitação; h) realizar pesquisas de clima organizacional e participar em programas de ações integradas que respondam às necessidades mais emergentes voltadas a motivação e integração da força de trabalho com a instituição. A CIPA visa ao cumprimento legal referente à segurança no trabalho. É composta de funcionários indicados pela instituição e funcionários eleitos com mandato de um ano. Suas ações estão voltadas para a prevenção de acidentes e das doenças decorrentes do trabalho, promoção da saúde do trabalhador, na busca de um ambiente com qualidade de vida. Entre as atribuições, podem ser citadas: elaboração e acompanhamento do mapa de risco nas áreas,com a participação dos funcionários destas; implantação de ações; e avaliação dos resultados. Os dados dos Mapas de Risco são ou não validados tecnicamente pelos Técnicos de Segurança e em caso positivo são agregados ao PPRA que é a ferramenta habilitada e competente para embasar programas preventivos. A CIPA tem reuniões mensais sistemáticas,com atas e listas de frequência, para discussão e análise das medidas implantadas e avaliação dos resultados obtidos. Todos os funcionários têm acesso a ambulatórios com protocolos específicos para tabagismo(no próprio InCor) e adição a drogas e álcool (no IPq HC FMUSP); sorologias para HIV e Hepatites B e C fazem parte do PCMSO e a equipe de especialistas da Unidade de Controle de Infecção Hospitalar dão suporte nos casos suspeitos ou identificados. Com relação à avaliação ergonômica dos ambientes e mobiliários, são realizadas visitas sistemáticas às áreas e participação na Comissão de Obras, possibilitando intervenção preventiva na fase de projeto. Dentro do hospital, ainda, são realizadas campanhas que visam manter a limpeza e ordem no ambiente de trabalho por meio do Plano de Ações de Limpeza, Controle de Infecção e Organização (PALCO) coordenado e implantado pela CCIH nas áreas fim. 19

22 b) Identificação dos fatores que afetam o bem-estar, a satisfação e a motivação daspessoas. A identificação e o atendimento às necessidades, relativas ao bem-estar, satisfação e motivação das pessoas são concretizadas por ações específicas e sistematizadas promovidas pela USS-UCCIH organizadas nos seguintes programas: Gestão das normas regulamentadoras (NRs); Gestão ambiental sistêmica; Gestão da qualidade de vida no trabalho; Gestão sistêmica da saúde das pessoas; Gestão de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais; Gestão do absenteísmo; Gestão de informações de saúde e segurança ocupacional c) Tratamento dos fatores que afetam o bem-estar, a satisfação e a motivação das pessoas e manutenção de um clima organizacional favorável. A organização, no atendimento à legislação vigente e preocupada com a qualidade de vida de sua força de trabalho, concede os seguintes benefícios: Vale Transporte, Cesta Básica, Cartão Alimentação, Auxílio Creche, Uniformes e Auxilio Funeral. Aqueles concedidos por liberalidade são: Seguro de Vida em Grupo e Plano de Previdência Privada. A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Funcionários da FZ CoopInCor - segue as normas do Banco Central, e tem como objetivo fornecer empréstimos aos cooperados com taxas de juros inferiores às de mercado, além de, eventualmente, proporcionar vantagens, por meio de convênios. Anualmente é realizada assembléia para prestação de contas. O hospital também oferece como programas direcionados à promoção da saúde e disponíveis à força de trabalho: Retorno Terapêutico ao Trabalho-(PROSORT): protocolo de readaptação em seu posto de trabalho do funcionário que apresente restrições físicas ou emocionais identificadas pelo médico do trabalho. PROSORT PROMOVI: protocolo de readaptação em outra tarefa e/ou área do funcionário que apresente restrições físicas ou emocionais identificadas pelo médico do trabalho. A organização, na prática de sua filosofia de trabalho no que tange... Dotar a instituição de pessoas capacitadas, motivadas e comprometidas com a missão do InCor,... oferece também aos seus colaboradores: Curso de Orientação à Funcionária Gestante: durante três meses, duas vezes (4 horas) por semana às funcionárias gestantes e dependentes gestantes dos funcionários recebem orientações de especialistas sobre higiene e saúde na gestação, parto, puerpério e primeiro ano de vida do filho. Ciclo de Palestras Cuidando da Saúde e Semana Trabalhando com Saúde e Segurança. Oficina de arte: Espaço para desenvolvimento de atividades relaxantes e realizadoras tais como pintura, artesanato e outras manifestações artísticas identificadoras de "talentos. Talentos do INCOR: Exposição de arte e artesanato em local de grande visibilidade tanto para o público interno quanto para o público externo durante uma semana no mês de dezembro. FESTINCOR: Apresentação de números musicais, grupos de dança e diferentes performances artísticas no último dia da semana dos "Talentos". 20

23 Programa de Gestão dos Colaboradores Afastados (PROGETA): Apoio transdisciplinar acolhedor e humanizado para os colaboradores afastados por licença gestação, auxílio doença ou auxílio- acidentário focado em sua preparação para retorno ao trabalho. Arena Multiuso: Projeto desenvolvido em parceria com o Grêmio e a CoopInCor. Espaço externo (Térreo - Bloco 2 - saída do restaurante) disponibilizado para atividades artísticas, exercícios laborais, etc. Com relação ao aprendizado todas as ações descritas no quesito qualidade de vida são submetidas à avaliação sistemática e periódica, objetivando aprimorar sua estrutura e aplicação. Na prática a visibilidade externa deste modelo aumentou muito nos últimos quatro anos,haja vista a USS- SGEH ter sido incluída em diversos programas de especialização e graduação da FMUSP como área para visita ou campo de estágio. Além disso, as práticas descritas estão alinhadas com a missão, visão, valores e estratégias do InCor especialmente e com a missão do SGEH, ou seja: Desenvolver um modelo integrado,sistêmico e participativo de gestão sustentável do ecossistema hospitalar comprometido coma saúde e a segurança das pessoas, dos processos e do ambiente, baseando-se em equilíbrio ambiental, justiça social e eficiência econômica, gerando produtos concretos, exequíveis e mensuráveis derivados de compromissos pactuados entre todos os autores, garantindo assim a sustentabilidade dos resultados. d) Melhoria da qualidade de vida da força de trabalho A força de trabalho conta com um Grêmio Recreativo dos Funcionários da Fundação Zerbini/InCor que visa promover várias atividades de lazer, esporte, social e cultural. Destacam-se se duas atividades que motivam e integram os colaboradores, estimulando-os a desenvolver os seus talentos, elevando a sua autoestima e divulgando a marca InCor. São eles: o Coral InCor e o grupo de Flautistas. e)avaliação da satisfação das pessoas A Pesquisa de Clima Organizacional InCor realizada a cada 2 anos, é o trabalho voltado para a satisfação do cliente interno e visa mensurar aspectos de saúde física, mental e de clima organizacional. Esta prática é coordenada por uma Comissão denominada Time do Clima Organizacional que está vinculada a Superintendência do Hospital das Clínicas. Considerando o resultado do mapeamento da situação motivacional da força de trabalho, detectada por meio de diferentes ferramentas gerenciais tais como pesquisa de clima e retorno dos colaboradores às áreas competentes, a Diretoria Executiva, em parceria com as áreas responsáveis pela qualidade de vida e de processos de trabalho, desenvolve Programas por meio das Ações Integradas e de Humanização. O objetivo é fazer emergir ações que revelem talentos dos colaboradores, agregando valor e fortalecendo o sentimento de pertencer à instituição. 21

24 COMISSÃO CIENTÍFICA DO INCOR A Comissão Científica é órgão assessor e consultivo do Conselho Diretor para todas as atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico que se realizem no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. ATUAÇÃO Apoiar os pesquisadores na preparação de documentos para submissão dos protocolos de pesquisa clínica; Elaborar fichas clínicas e avaliar os custos envolvidos, bem como a gestão dos contratos; Analisar a exequibilidade dos projetos de pesquisa, aprovar a sua execução e acompanhar o seu desenvolvimento; Regulamentar o amparo financeiro aos projetos de pesquisa, para seu desenvolvimento e para a divulgação de seus resultados; Atuar como órgão assessor do Conselho Diretor com relação à política de infraestrutura e pesquisa; Abastecer as unidades com os insumos e materiais exclusivos para a pesquisa; Assegurar, através da monitoria, o cumprimento dos prazos e a validação das pesquisas; Garantir a qualidade da pesquisa de acordo com as normas de GCP; Quando da sua atuação como CRO (Contract Research Organization), assumir o planejamento do estudo clínico, bem como a logística para a realização de reuniões com o time de investigadores de centros, treinar as equipes envolvidas, assegurar o cumprimento dos prazos e validação dos dados da pesquisa, bem como gerenciar o contrato financeiro; Editoração de Trabalhos Científicos: coordenar a editoração de trabalhos científicos visando a publicação em revistas e jornais específicos estrangeiros, através da contratação de editores especializados. OBJETIVO ESTRATÉGICO Promover o desenvolvimento de projetos de pesquisa que atendam às diretrizes institucionais e às necessidades da realidade brasileira. Plano de Ação Analisar a exeqüibilidade dos projetos de pesquisa Gestão Projetos de Regulamentar o amparo financeiro aos projetos de pesquisa Desenvolver plano de Situação (% de evolução) Evolução dos planos de ação Prazo Meta Indicador Responsável 0 a 100% Foram realizadas 12 reuniões (1 reunião/mês) da Comissão Científica no ano de Foram submetidos e aprovados 158 projetos de pesquisa. Dentre estes, 23 tinham financiamento pela Indústria Farmacêutica e 135 de agências de fomento (FAPESP, CNPq, FINEP) ou recursos próprios das unidades de pesquisa. Gestão de Projeto Foram analisados 133 orçamentos de projetos com ou sem financiamento de órgãos de fomento. Foram analisadas 36 propostas de desenvolvimento de projetos de pesquisa clínica patrocinados 1. O acompanhamento é efetuado de rotina. 2. Para projetos apoiados por órgãos de fomento, implementada tabela de procedimentos para análise de custos dos mesmos, no SI3. 3. Cadastramento no SI3 de todos os projetos de pesquisa clinica em andamento. Implementação da Política Institucional da Comissão Científica Fevereiro a dezembro Dezembro Dezembro Janeiro dezembro Janeiro dezembro a a Analisar viabilidade projetos a dos Incentivar os pesquisadores a solicitar auxilio financeiro; garantir o perfeito apoio administrativo além de controle financeiro e técnico Acompanhar a aplicação orçamentária durante o desenvolvimento do projeto Desenvolver relatório Nº de projetos submetidos X nº de projetos aprovados Número de projetos analisados Valor orçado X valor gasto por projeto Nº de aditividades / Membros da CC, Secretaria e Assessores Ad Hoc Presidência da CC, Diretoria, Gerência de Projetos e Analistas de Projetos Presidência da CC, Diretoria, Gerência de Pesquisa Clínica, Gerencia de Projetos de Pesquisa e Assistente Presidência Diretoria e 100% 100% 100% 100% 22

25 marketing das atividades da Comissão Cientifica voltado para o público interno e externo Implementar infraestrutura para apoio à pesquisa e incentivo à produção científica Centro de Pesquisa Clínica Treinamento sobre os diversos aspectos que envolvem a pesquisa científica. Produção Científica Implementação de Relatório de Produção Normatização do Programa de Bolsas de Iniciação Científica Foram concedidas 10 Bolsas de Iniciação Científica. Normatização do Programa de Bolsas Pesquisador 01 paga pela própria unidade solicitante 03 Bolsas da Comissão Científica Normatização de Programas Pesquisador-Colaborador e Iniciação Científica sem bolsa auxílio Foram inscritos 4 alunos no Programa de Iniciação Científica e 12 no Programa de Pesquisador Colaborador Realização de Simpósio de Iniciação Científica Resultado: 3 trabalhos premiados e 4 menções honrosas Participação em Eventos Científicos/Viagens 1 internacional 20 nacionais Apoio à Publicação 41 trabalhos foram beneficiados com o programa de apoio à publicação científica Auxílios Viagem 63 auxílios viagens foram concedidos no âmbito da Política de Estímulo à Pesquisa Auxílio à Editoração 51 foram beneficiados com o programa de auxílio à editoração de trabalhos científicos Prêmio Publicação 92 prêmios à Publicação foram concedidos no âmbito da Política de Estímulo à Pesquisa Centro de Pesquisa Clínica Prof. Fúlvio Pileggi Inauguração do Centro de Pesquisa Clínica Translacional em Cardiopneumologia Definir padrões de trabalho para gerenciamento da Pesquisa Clínica 1º treinamento dos POP s do Centro de Pesquisa Clínica Prof. Fúlvio Pileggi: 27 pesquisadores e staff da CC Realização de eventos/treinamentos. Programa de Educação Continuada: 2 eventos com 70 participantes Janeiro a Dezembro Janeiro dezembro Janeiro a Dezembro Janeiro a Dezembro Abril Janeiro a Dezembro Janeiro a Dezembro Janeiro a Dezembro Janeiro a Dezembro Janeiro a Dezembro Setembro Outubro Janeiro Setembro Outubro 2014 Janeiro a Dezembro Agosto e Novembro 2014 a Divulgação Desenvolver programa de iniciação científica com bolsa de estudos Desenvolver programa Pesquisador com bolsa de estudos Desenvolver Programas Divulgar a produção científica dos alunos Apresentação e/ou participação em Congressos Internacionais Publicação de trabalhos em revistas internacionais Participação eventos científicos Editoração científica de trabalhos Prêmio à publicação Infraestrutura para condução dos projetos de pesquisa clínica Área destinada para a instalação de 6 labor5atórios de pesquisa clínica com compartilhamento e recursos Desenvolvimento de POP s Treinamento Treinar alunos, aprimorandos, funcionários e pósgraduandos envolvidos em pesquisa científica. programas desenvolvidos Numero de Projetos vs Fonte de financiamento vs submetidos vs aprovados Número de Bolsas Concedidas Número de Bolsas Concedidas Quantidade de solicitações Quantidade de trabalhos apresentados Quantidade de viagens concedidas Quantidade de publicações concedidas Quantidade de auxílios concedidos Quantidade de auxílios concedidos Quantidade de prêmios concedidos Numero de projetos desenvolvidos POP s x Treinamento Quantidade de alunos capacitados. \Gestão de Projetos da CC Presidência Diretoria e \Gestão de Projetos da CC Secretaria da CC Secretaria da CC Secretaria da CC Secretaria da CC Membros da CC, Secretaria, Assessores Ad Hoc e Assistente Secretaria, Assessores Ad Hoc e Assistente Secretaria, Plenária, Assistente Secretaria, Assessores Ad Hoc e Assistente Secretaria, Assessores Ad Hoc e Assistente Presidência da CC, Diretoria, Gerência de Pesquisa Clínica, Gerencia de Projetos de Pesquisa e Assistente Diretoria, Gerencia Pesquisa Clínica, Gerencia de Projetos, Secretaria e Assistentes Presidência, Diretoria, Gerencia Pesquisa Clínica, e Secretaria da CC 100% 100% 100% 100% 100% 50% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 23

26 3.2 UNIDADES APOIADAS CEFACS CeFACS - CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE O Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde é uma Instituição de Ensino Profissionalizante que promove o desenvolvimento de Cursos de Formação para o Trabalho na área de Saúde, em parceria com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e outras entidades como Tecsaúde e Fundap. Há mais de 25 anos, o CeFACS oferece cursos profissionalizantes para Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, Técnicos em Radiologia Médica e Instrumentação Cirúrgica, de reconhecida qualidade, tanto pelos profissionais como pelas Organizações de Saúde. O CeFACS tem como: MISSÃO: Formar profissionais para atuarem na área da saúde, com perfil e competências exigidas pelo mercado de trabalho, tendo como marco referencial a integração ensino- serviço. VISÃO: Ser reconhecida como referência de qualidade de ensino em Ciências da Saúde. VALORES: LIBERDADE de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento e o saber; PLURALISMO de idéias e de concepções pedagógicas; RESPEITO à liberdade e apreço à tolerância; GARANTIA DO PADRÃO DE QUALIDADE nos serviços prestados; VALORIZAÇÃO da experiência do mundo do trabalho; VINCULAÇÃO entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais; IGUALDADE de condições para acesso e permanência na escola; RESPONSABILIDADE SOCIAL na formação profissional de cidadãos; ÉTICA nos processos de seleção e de avaliação; INOVAÇÃO nos cursos oferecidos; INICIATIVA em lançar cursos e criar oportunidades de aprimoramento profissional; RESPEITO a todos atores relacionados e às leis; JUSTIÇA no uso da autoridade que lhe cabe; VALORIZAÇÃO dos colaboradores; Com vistas a atender estes pressupostos a proposta pedagógica adotada pelo CeFACS busca oferecer aos alunos as melhores condições de aprendizagem teórica e prática, atualizada com a realidade do Mercado de Trabalho, dispondo de material apostilado próprio elaborado o pelo seu corpo docente e das instalações e equipamentos de ponta do Hospital das Clínicas mantendo um vínculo permanente entre o Ensino e o Serviço de Saúde. 24

27 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Dentre as diversas atividades desenvolvidas pela instituição, destacamos: 1) Programa TECSAÚDE TÉCSAÚDE é o Programa de Formação de Profissionais de Nível Técnico para a Área de Saúde no Estado de São Paulo e foi desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo com a participação das Secretarias da Saúde, Desenvolvimento, Gestão Pública e Educação. Com o TÉCSAÚDE, o governo do Estado de São Paulo, pretende contribuir para aumentar o nível de escolaridade da população com a formação de trabalhadores técnicos prontos para ingressarem no mercado de trabalho do setor saúde. Ao longo de 2012 executamos 05 Turmas do Curso Técnico de Nível Médio em Enfermagem Módulo de Habilitação do Programa TÉCSAÚDE. 2) Credenciamento RETEC Em fevereiro de 2012 parceria com a Fundação para o Desenvolvimento da Educação FDE, deu-se o início ao Curso Técnico em Nutrição e Dietética com duração de 20 meses e término previsto para dezembro de Outras Atividades Ampliação de Recursos Didáticos TV Saude Brasil; Participação em Ações de Saúde; 15ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza; Campanha InCor São Paulo Coração na Batida Certa; Campanhas Meu Prato e Meu Pratinho Saudável ; Concurso Cultural CeFACS 25 Anos. 3) Cursos de Capacitação O CeFACS proporcionou a participação de vários colaboradores em cursos de aperfeiçoamento e capacitação, buscando a excelência na qualidade do ensino e atendimento. A divulgação do Processo Seletivo para Concessão de Bolsas de Estudos Integrais foi estendida a toda a comunidade da região metropolitana da Grande São Paulo: Escolas públicas, Diretorias de Ensino, Hospitais, Farmácias, Drogarias, Restaurantes, Concessionárias, alunos e ex alunos do CeFACS e comunidade do Complexo HCFMUSP. Oferece também, há 25 anos, Cursos Extracurriculares OnLine. 25

28 Quadro Demonstrativo Curso Oferecidos e Formandos Ano. Nº DE FORMANDOS POR CURSO / ANO TOTAL Cursos Técnicos Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) Cursos de Especialização Cursos Extracurriculares Online TOTAIS CURSOS OFERECIDOS TOTAL Cursos Técnicos Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) Cursos de Especialização Cursos Extracurriculares Online 5 5 TOTAIS

29 3.2.2 SINFO SERVIÇO DE INFORMÁTICA 1. Missão Pesquisar, desenvolver, implantar e gerenciar soluções de Tecnologia de Informação e Comunicação visando a melhoria de métodos e processos em assistência, ensino e pesquisa da Cardiologia no InCor. 2. Visão Ser referência da aplicação de Tecnologia de Informação e Comunicação em Cardiologia. 3. Principais Atividades Traçar política de Informática para o Instituto do Coração, no que se refere ao planejamento, definição, supervisão e manutenção de sistemas de informação de caráter gerais e específicos; Desenvolver e/ou coordenar, do ponto de vista técnico, a implantação de novos projetos de automação provendo o suporte técnico necessário e Incorporando novas tecnologias, rotinas e programas; Manter controle sobre todos os sistemas computacionais institucionais existentes, no que se refere a sua adequação e operacionalização; Coordenar ações com parceiros externos na busca de melhores soluções para o InCor; Coordenar novos projetos e/ou modificações de procedimentos e sistemas com objetivo de racionalização operacional e de custos; Realizar pesquisas, em seu âmbito interno ou em colaboração com outros setores ou instituições, que possibilitem acúmulo de conhecimentos técnicos e científicos e que possam se traduzir, em curto, médio ou longo prazo, na melhoria direta ou indireta, das condições de assistência, ensino e pesquisa do InCor; Difundir uso racional e sistemático da Informática no Instituto do Coração. Processos O SINFO possui seus processos documentados segundo as normas ISO-9002 e acessíveis em página web: A seguir, apresenta-se sucintamente a descrição de alguns dos processos. Principais processos relacionados aos Sistemas Institucionais Verificação de conexão de rede: : é composto por vários processos de verificação com diversos pontos externos, como Fundação Zerbini, Call Center, rede sem fio, etc.; 27

30 Verificação do funcionamento do LDAP e MACA_CS: composto por vários processos para verificação, back-up e inserção de novos usuários na base de dados de usuários e aplicativo de autenticação; Verificação de serviço de composto por vários processos de verificação, parada e início dos servidores de do InCor; Verificação dos back-ups: composto por vários processos de verificação de back-ups dos diversos servidores do InCor; Verificação do sistema SI3: composto por procedimentos para verificação e atualização dos módulos do Sistema de Informações InCor; Verificação do sistema PACS: composto por procedimentos para transmissão e armazenamento de imagens médicas geradas nos departamentos de imagens do InCor e sua disponibilização no prontuário eletrônico; Indicadores A seguir, são apresentados dados e indicadores do Serviço de Informática nas áreas de atendimento ao usuário (Sistema Helpdesk), desenvolvimento e treinamento. Eficiência no atendimento Ordens de Serviço eletrônicas abertas Ordens de Serviço eletrônicas encerradas Treinamentos oferecidos (horas/ homem/ano) Indicadores sobre novos sistemas Sistemas implantados Servidores em produção Equipamentos de rede Bancos de dados corporativos Microcomputadores

31 Sistema Integrado de Informações InCor (SI 3 ) Pacientes Cadastrados Prescrições Eletrônicas Itens Prescritos Eletronicamente Laudos Emitidos Número total de admissões Exames com imagens digitais armazenados Número de alunos Pós Doc Produção Científica Artigos publicados em jornais/revistas Trabalhos apresentados em congressos Teses orientadas e defendidas Pesquisas financiadas em andamento Aulas e conferências Organização de cursos/eventos Participação em bancas Prêmios Projetos submetidos e aprovados junto a órgãos de fomento Item Descrição 01 Projeto FAPESP 2012/ Projeto de Apoio à Conectividade à Rede ANSP- Plano Anual de Aplicação da Reserva Técnica para Conectividade à ANSP no Instituto do Coração ( InCor) Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Medicina Assistida por Computação Científica( Bolsa de Doutorado Sandwich Marco Granero) SDC: 3101/08/ Estruturação de Rede Brasileira de Técnicas de Ultra-som SDC: 3109/08/025 CAPPesq: 0320/08 04 Projeto Ericsson Personalized Mobile Health Soluction For Brazil (Bolsa João Henrique de Sá) 05 Projeto de Doutorado- Análise Direcional do Movimento do Ventrículo Esquerdo Cardíaco em Imagens Médicas (bolsa de doutorado FUSP: John Sims) 06 Projeto Pós-Doutorado: Classificação automática de tecidos vasculares em imagens de tomografia por coerência óptica (bolsa de pós-doutorado FAPESP: Maysa de Macedo. 29

32 Convênios de Parcerias Técnico-Científicas a) Convênios de Cooperação Técnico-Científica e Administrativa em Sistemas de Informação em Saúde com a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (PRODESP) O presente Convênio estabelecido entre a Fundação Zerbini e a PRODESP, tem por objetivo estabelecer cooperação técnico-científica e administrativa entre as partes, visando a disseminação e a implantação, pela PRODESP, do aplicativo/programa de computador denominado SI3, desenvolvido pelo InCor em outros hospitais e/ou antes/unidades de saúde da rede pública, mediante contratação específica e por meio de instrumentos contratuais próprios. As atividades de implantação, uso e manutenção do aplicativo/programa de computador denominado em hospitais e demais entes da rede pública de saúde serão disciplinados em Planos de Trabalho aprovados pelos participes contendo os indicadores quanto a identificação do objeto a ser executado, etapas, prazos e cronograma e aplicação de recursos financeiros, quando for o caso. Por conta deste Convênio, a PRODESP doará à Fundação Zerbini valor correspondente a 5% do faturamento líquido resultante dos contratos de prestação de serviços especializados de informática que vier a celebrar com hospitais e demais entes da rede pública de saúde, para implantação do aplicativo/programa de computador denominado SI3 desenvolvido pelo InCor; b) Convênios para Licença de Uso do Software Sistema Integrado de Informações Institucionais SI3 com a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) O presente convênio tem por objetivo a licença de uso do software, em caráter não exclusivo e Intransferível, denominado Sistema Integrado de Informações Institucionais - SI3 de propriedade da FUNDAÇÃO ZERBINI composto pelos seguintes programas SIGA Sistema Gerência e Armazenamento de Documentos e Imagens Médicas, Ibiew InCor Dicom Viewer, Maca Middleware para Autenticação e Controle de Acesso, Servidor Dicom InCor, Visualizador de Imagens Dicom para Angiografia Digital, Sistema Integrado de Informações Clínicas e Imagens Médicas, respectivamente Registrados junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial _INPI, sob os números , , , , ( SI3 ), de acordo com o Decreto Nº 2.566, de 20 de abril de 1998, que regulamenta o artigo 3º da Lei Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, chamada Lei de Direito de Autor, para a UNICAMP, e o HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNICAMP, incluindo o treinamento Da equipe de Informática. Prêmios Prêmio A Rede 2013 Categoria: Serviços aos Usuários Bit Social Com o projeto piloto Mobile Health M.A., Carvalho TC, Rebelo, M.S., de Sá J.H. Prêmio SUS de Ciência e Tecnologia

33 Tese de Doutorado: Ministério da Saúde Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), Com o trabalho: Ambiente para extração de informação epidemiológica a partir da Mineração de dados do sistema público de Saúde. Pires, F.A., Gutierrez M.A Método desenvolvido no InCor é premiado pelo SUS O Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o Sistema Único de Saúde 2012 (saiba mais) foi entregue ao Diretor de Sistemas do Serviço de Informática (Sinfo), Fábio Antero Pires, pela metodologia desenvolvida em seu trabalho de doutorado na FMUSP: Ambiente para Extração de Informação Epidemiológica, a partir da Mineração de 10 anos de Dados do Sistema Público de Saúde Parte integrante das linhas de pesquisa do SInfo, o estudo de Pires buscou solução para a grande dificuldade que pesquisadores têm de extrair dos diversos bancos de dados do SUS informações estruturadas para questões específicas (por exemplo, quantos brasileiros têm doença cardíaca, quantos fizeram angioplastia e foram submetidos à cirurgia de revascularização, em quais instituições foram tratados etc.). Em seu conjunto, esses bancos de dados formam o mais rico arcabouço de conhecimento sobre a saúde do cidadão e da gestão do sistema público de saúde no País. O mérito de Pires está justamente em ter desenvolvido um método confiável de extração de informações desses bancos de dados, a partir da identificação de cada paciente com seu respectivo histórico terapêutico. A pesquisa contou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em sua linha de fomento de Políticas Públicas para o SUS (PP-SUS). Dr. Fábio Antero Pires Endereço para acessar este CV: e Prof.Dr. Marco Antônio Gutierrez Endereço para acessar este CV: 31

34 3.2.3 LTSEC - LABORATÓRIO DE TREINAMENTO E SIMULAÇÃO EM EMERGÊNCIAS CARDIOVASCULARES Criado pela divisão clínica do InCor em 1999, com o objetivo de oferecer treinamentos básico e avançado em emergências cardiovasculares visando principalmente capacitar tanto profissionais da área da saúde quanto ao público em geral a reconhecer, e como proceder em casos de parada cardíaca e/ou parada respiratória, além de oferecer treinamentos de primeiros socorros em adultos e crianças e em casos especiais, conforme o tipo e a necessidade do treinamento. Como uma unidade brasileira credenciada para ministrar treinamento de suporte básico e avançado de vida em emergências clinicas e cardiovasculares, de acordo com normas de entidades internacionais, inclusive com emissão de certificado internacional aos treinados e reconhecido também pelos principais órgãos nacionais competentes, que apresenta vantagens: efeito multiplicador, conduta certificada internacionalmente, nacionalmente, profissionais altamente qualificados,treinamentos internos para os funcionários da instituição com custos reduzidos, vínculo do nome da instituição InCor com padrões de qualidade mundialmente reconhecidos. Os certificados da American Heart Association adquiridos pelo LTSEC que são entregues aos alunos aprovados nos cursos são de exclusividade de instituições que passam por um rigoroso processo de seleção. Existem hoje no Brasil e na América do Sul poucas instituições que tem autorização para emitir este tipo de certificado. 1. Missão: O Laboratório de Treinamento e Simulação em Emergências Cardiovasculares (LTSEC) tem por missão capacitar qualquer pessoa tanto profissional da área da saúde quanto leigo que esteja sujeita a situações onde ela tenha que lidar com atendimento emergencial de parada cardiorrespiratória, através de protocolos de atendimento reconhecidos internacionalmente,pesquisados e desenvolvidos pela American Heart Association, além de programas de conscientização e políticas de efeito multiplicador com sítios e núcleos de treinamento 2. Visão : Conscientizar da importância e capacitar o maior número de pessoas que tenham contato com situações que envolvam atendimento emergencial de parada cardiorrespiratória, inclusive com primeiros socorros, minimizando assim as mortes súbitas decorrentes de casos de falta de atendimento ou atendimento malsucedido tanto no ambiente intra quanto extra-hospitalar, assim aumentando o percentual de sobrevida neste tipo de ocorrência. 3. Valores : O LTSEC tem por valor salvar vidas, contribuindo com a redução de mortes súbitas na população decorrentes de falta de atendimentos de parada cardiorrespiratórias através dos cursos realizados : - Suporte Avançado de Vida em Cardiologia ACLS Provider - Suporte Básico de Vida para Provedores BLS Provider - Suporte Avançado de Vida em Pediatria PALS Provider - Heartsaver DEA (Desfibrilador Externo Automático) - Heartsaver Primeiros Socorros com RCP e DEA - RCP em Massa - RCP nas Escolas 32

35 - RCP para Familiares e Amigos - Curso de Emergências no âmbito pré-hospitalar - EMERGE Síndromes Coronarianas Agudas - PRONECT Projeto Nacional de Educação Continuada em Trombólise - PACTO AVC Atendimento integrado no acidente vascular cerebral - Eletrocardiografia no pré-hospitalar e na sala de emergência - Cursos para formação de Instrutores Desde sua criação, o Laboratório de Treinamento e Simulação em Emergências Cardiovasculares já treinou mais de 50 mil pessoas entre médicos, profissionais da saúde em geral e leigos. Em 2013 foram treinadas aproximadamente pessoas entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, dentistas, bombeiros, seguranças, entre outros profissionais de saúde em geral e leigos, Foram realizados 55 cursos ACLS Provider para médicos e enfermeiros. Foram realizados 23 cursos BLS Provider para profissionais de saúde em geral. Foram realizados 89 cursos Heartsaver DEA para leigos em geral. Foram realizados 330 cursos HeartsaverFirstAid para leigos em geral. Foram realizados 18 cursos PALS Provider para médicos e enfermeiros. Foram realizados 02 cursos ACLS Instructor para médicos e enfermeiros. Foram realizados 02 cursos de BLS Instructor para profissionais de saúde em geral. Foi realizado um trabalho inédito no país com vários treinamentos em massa de crianças nas escolas municipais de São Paulo(RCP em Massa), onde foram treinadas mais de 500 crianças com idade entre 7 a 10 anos. Foi realizado um treinamento em massa para 60 pessoas no evento Coração na Batida Certa, destacando a importância do dia da Prevenção da Morte Súbita Cardíaca UNIDADE DE REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR E FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO A Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício é uma Unidade do Serviço de Prevenção e Reabilitação Cardiovascular do Instituto do Coração. Esta Unidade dedica-se à assistência, ensino e pesquisa, promovendo ações de atendimento à sociedade, fundamentado em conhecimento científico, de técnicas e tecnologias em sua especialidade. A Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício de acordo com a missão, visão e valores da Instituição, presta atendimento assistencial, dissemina conhecimento cientifico e desenvolve pesquisas. Para alcançar tais objetivos, contamos com duas Unidades externas, que estão localizadas no Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) e na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, na Cidade Universitária. No IOT desenvolvemos o Programa de Reabilitação Cardiovascular Fase II e na Unidade Fitness USP na EEFE temos, além do Programa, exames e consultas assistenciais. Abaixo informaremos os atendimentos da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício, incluindo o número de atendimentos das Unidades externas, em

36 No âmbito de assistência: Procedimento Nº de atendimentos (julho a outubro de 2013) Ergoespirometria (esteira ou bicicleta) 1626 Ergometria (esteira ou bicicleta) 340 Prescrição Externa Exercício 220 Matriculas 60 Consultas Cardiológicas 595 Avaliação Nutricional 185 Dobras Cutâneas 44 Bioimpedância 12 MAPA 9 Aconselhamento Psicológico 227 Terapia Breve 34 Condicionamento Físico (USP) 239 Fase II (InCor + IOT) 50 No âmbito de Ensino foram oferecidas as disciplinas abaixo elencadas: Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da USP Graduação (Medicina) MCP 0366-Fisiologia do Exercício: do Normal ao Patológico Responsáveis: Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão e Profa. Dra. Maria Urbana Pinto Brandão Pós - Graduação (Ciências da Cardiologia) MCP 5838-Exercício físico na fisiopatologia cardiovascular Responsáveis: Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão e Profa. Dra. Maria Urbana Pinto Brandão Especialização/Aprimoramento Programa de Aprimoramento Profissional em Condicionamento Físico Aplicado à Prevenção Cardiológica Primária e Secundária 34

37 Estágio Médico: Curricular - Medicina Esportiva (R2) Curricular - Medicina Esportiva (R3) Especialização - Cardiologistas Formados Opcional: Residentes em Cardiologia (R4) Residentes em Fisiatria (R3) Estagiários em Cardiologia (E2) Escola de Educação Física e Esporte da USP Graduação (Bacharelado em Educação Física e Esporte) EFB 106-Fisiologia da Atividade Motora II Responsáveis: Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão e Prof. Dr. Paulo Rizzo Ramires Pós-Graduação (Biodinâmica do Movimento Humano) EFB 5756-Adaptações Cardiovasculares ao Treinamento Físico Aeróbio (M/D) Responsáveis: Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão e Profa. Dra. Patricia Chakur Ainda com diversos alunos em formação Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Pós - doutorado Doutorado Mestrado No âmbito de Pesquisa: No que tange à pesquisa, seguem os projetos em desenvolvimento na Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e Pró-Reitoria da Universidade de São Paulo. FAPESP 1. Projeto Temático nº 2010/ Bases Celulares e Funcionais do Exercício Físico na Doença Cardiovascular. Coordenador: Carlos Eduardo Negrão- Vigência: 01/08/2010 à 31/07/ Auxilio Pesquisa Reserva Técnica para Infra-Estrutura Institucional de Pesquisa - RTI 2012 nº 2012/ Plano Anual de Aplicação da Parcela para Custos e Infraestrutura Institucional para Pesquisa. Coordenador: Carlos Eduardo Negrão - Vigência: 01/12/2012 a 30/11/ CEPID - Auxílio Pesquisa Programa Centros de Pesquisa nº 2013/ CMPO Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas Coordenador: Prof. Dr. Lício Augusto Velloso Vigência: 01/06/2013 à 31/05/ Auxílio Pesquisa - Regular Processo nº 2010/ Título: "Efeitos do treinamento físico na estrutura e metabolismo cerebral, cognição e controle neurovascular em indivíduos com apneia obstrutiva do sono" - Coordenadora: Profa. Dra. Linda Massako Ueno - Vigência: 01/05/2011 a 31/12/ Pesquisa - Regular - Fluxo Contínuo nº 2011/ Associação da Síndrome Metabólica com a Apnéia Obstrutiva do Sono: Efeito da Dieta Hipocalórica e do Treinamento Físico - Coordenador: Dra. Ivani Credidio Trombetta - Vigência: 01/02/2012 a 31/01/

38 Pró-Reitoria de Pesquisa da USP PRP INFRA-USP: A - Ampliar ou recuperar laboratórios, instalações e áreas físicas para pesquisa e equipamentos (até R$ 600mil) nº 530/ Reestruturação do Laboratório de Pesquisa Clínica Cardiovascular no Paciente Crítico. Coordenador: Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão Vigência: 07/2013 à 07/2016. Unidade InCor Na Unidade InCor foram mantidos os seguintes serviços para pacientes SUS, particulares e conveniados (atletas ou não, preventivos ou cardiopatas): 1. Avaliação Cardiopulmonar em esforço (Ergoespirometria). 2. Avaliação da Composição Corporal. 3. Avaliação Nutricional. 4. Avaliação Psicológica. 5. Prescrição e Orientação de Exercício. 6. Atendimento ambulatorial no Ambulatório de Cardiologia do Exercício. 7. Programa de Reabilitação Cardiovascular e Condicionamento Físico - Fase II. 8. Check-up Esportivo. Quantidades de exames realizados nas pesquisas em andamento: Procedimento Nº de atendimentos (julho a outubro de 2013) Ergoespirometria (esteira ou bicicleta) 481 Microneurografia 167 Ecocardiograma (Humano) 118 Ecocardiograma (Animal) 163 Função Vascular (Pletismografia) 270 Biopsia Muscular 54 Pacientes treinados 67 Esses estudos geraram publicações diversas Publicações dentre elas: Dynamic cerebral autoregulation changes during sub-maximal handgrip maneuver. 36

39 Nogueira RC, Bor-Seng-Shu E, Santos MR, Negrão CE, Teixeira MJ, Panerai RB. PLoS One. 2013;8(8):e doi: /journal.pone ecollection Effects of Cardiac Resynchronization Therapy on Muscle Sympathetic Nerve Activity. Kuniyoshi RR, Martinelli M, Negrão CE, Siqueira SF, Rondon MU, Trombetta IC, Kuniyoshi FH, Laterza MC, Nishioka SA, Costa R, Tamaki WT, Crevelari ES, Peixoto GD, Ramires JA, Kalil R. Pacing Clin Electrophysiol Aug 16. doi: /pace [Epub ahead of print] Commentaries on Viewpoint: Is the resting bradycardia in athletes the result of remodeling of the sinoatrial node rather than high vagal tone? Negrao CE, Janot de Matos LD, Braga VA, Coote JH, Souza HD. J Appl Physiol (1985) May;114(9): doi: /japplphysiol No abstract available. Integrative effect of carvedilol and aerobic exercise training therapies on improving cardiac contractility and remodeling in heart failure mice. Vanzelli AS, Medeiros A, Rolim N, Bartholomeu JB, Cunha TF, Bechara LR, Gomes ER, Mattos KC, Sirvente R, Salemi VM, Mady C, Negrao CE, Guatimosim S, Brum PC. PLoS One May 1;8(5):e doi: /journal.pone Print Erratum in: PLoS One. 2013;8(6). doi: /annotation/ae03273e-5ed4-4c8f-a985-b39503b2e7e5. Salemi, Vera [corrected to Salemi, Vera Maria Cury]. PLoS One. 2013;8(7). doi: /annotation/f82c53c5-e15c-470c-b5e7-7732e1435cda. Bechara, Luiz G [corrected to Bechara, Luiz R G]. Vascular reactivity and ACE activity response to exercise training are modulated by the +9/-9 bradykinin B₂ receptor gene functional polymorphism. Alves CR, Alves GB, Pereira AC, Trombetta IC, Dias RG, Mota GF, Fernandes T, Krieger JE, Negrão CE, Oliveira EM. Physiol Genomics Jun 17;45(12): doi: /physiolgenomics Epub 2013 Apr 23. Impaired post exercise heart rate recovery in anabolic steroid users. Dos Santos MR, Dias RG, Laterza MC, Rondon MU, Braga AM, de Moraes Moreau RL, Negrão CE, Alves MJ. Int J Sports Med Oct;34(10): doi: /s Epub 2013 Apr 19. Arousals are frequent and associated with exacerbated blood pressure response in patients with primary hypertension. Garcia CE, Drager LF, Krieger EM, Negrão CE, Bortolotto LA, Lorenzi-Filho G, Ueno LM. Am J Hypertens May;26(5): doi: /ajh/hps065. Epub 2013 Jan 7. Time delay of baroreflex control and oscillatory pattern of sympathetic activity in patients with metabolic syndrome and obstructive sleep apnea. Toschi-Dias E, Trombetta IC, Dias da Silva VJ, Maki-Nunes C, Cepeda FX, Alves MJ, Drager LF, Lorenzi-Filho G, Negrao CE, Rondon MU. Am J Physiol Heart Circ Physiol Apr 1;304(7):H doi: /ajpheart Epub 2013 Jan 25. Obstructive sleep apnea is associated with increased chemoreflex sensitivity in patients with metabolic syndrome. Trombetta IC, Maki-Nunes C, Toschi-Dias E, Alves MJ, Rondon MU, Cepeda FX, Drager LF, Braga AM, Lorenzi-Filho G, Negrao CE. Sleep Jan 1;36(1):41-9. doi: /sleep

40 Minimally supervised multimodal exercise to reduce falls risk in economically and educationally disadvantaged older adults. Almeida TL, Alexander NB, Nyquist LV, Montagnini ML, Santos A CS, Rodrigues G HP, Negrão CE, Trombetta IC, Wajngarten M. J Aging Phys Act Jul;21(3): Epub 2012 Sep 4. Symptoms of anxiety and mood disturbance alter cardiac and peripheral autonomic control in patients with metabolic syndrome. Toschi-Dias E, Trombetta IC, da Silva VJ, Maki-Nunes C, Alves MJ, Angelo LF, Cepeda FX, Martinez DG, Negrão CE, Rondon MU. Eur J Appl Physiol Mar;113(3): doi: /s Epub 2012 Aug 24. Trabalhos apresentados no American Heart Scientific Sessions 2013, Dallas/USA no período de 16 a 20 de novembro de 2013: Exercise training improves muscle mechano and metaboreflex sensitivity in heart failure patients. Ligia M Antunes-Correa, Thais S Nobre, Raphaela V Groehs, Tiago Fernandes, Maria Janieire N N Alves, Maria Urbana Rondon, Patricia Oliveira, Charles Mady, Dirceu Almeida, Marta Lima, Wilson Mathias, Patricia C Brum, Luciana Rossoni, Edilamar M Oliveira, Holly R Middlekauff, David Geffen Carlos E Negrao. Exercise training associated with cardiac resynchronization therapy improves peripheral vasoconstriction and functional capacity in heart failure patients. Thais S Nobre, Ligia M Antunes-Correa, Raphaela V Groehs, Maria Janieire NN Alves, Maria UPB Rondon, Martino Martinelli, Patricia A Oliveira, Marta Lima, Adriana O Sarmento, Holly R Middlekauff, Carlos E Negrao. Exercise Training Associated With Testosterone Replacement Decreases Muscle Sympathetic Nerve Activity in Heart Failure Patients With Hypogonadism. Marcelo Rodrigues dos Santos, Ana Luiza Carrari Sayegh, Marco Antônio Arap, Antonio Carlos Pereira Barretto, Holly Middlekauff, David Geffen Carlos Eduardo Negrão, Maria-Janieire de Nazaré Nunes Alves. Pesquisas em Colaboração com Outros Grupos do Núcleo Prof. Dr. Alfredo José Mansur (Tiago Esgalha Sartori e Rafael Nunes) Fluxo sanguíneo muscular do antebraço em pacientes submetidos a avaliação cardiológica quanto a variáveis demográficas e clínica Prof. Dr. Alfredo José Mansur (Gustavo Ferreira Correia) Influência de polimorfismo dos genes de receptores adrenérgicos, da enzima sintase do óxido nítrico e da bradicinina na vasodilatação periférica e na capacidade funcional de pacientes com insuficência cardíaca Prof. Dr. Luiz Bortoloto Não-invasiva da Pressão Central, Função de Grandes Artérias e Balanço Autonômico em Pacientes Críticos 38

41 Prof. Dr. Carlos Eduardo Negrão (Raphaela Vilar Ramalho Groehs) Efeitos da estimulação elétrica funcional de baixa frequência na atividade nervosa simpática e na vasoconstrição periférica em pacientes com insuficiência cardíaca avançada Profa. Dra. Neusa Helena Moreira Lopes (Prof. Humberto Pierri e Carolina Giusti Buzo) Interação do nível de testosterona endógena sobre a rigidez vascular e função autonômica cardiovascular em homens idosos DESTAQUES InCor Instituto do Coração bateu o recorde de vidas salvas: ao todo foram 72 transplantes de coração e de pulmão! Houve comemoração com no Centro de Convenções Rebouças, reunindo equipes e pacientes operados para celebrar as conquistas de Pacientes transplantados, cirurgiões, médicos, enfermeiros e especialistas multiprofissionais dos programas de transplante de coração adulto e pediátrico. Certamente 2013 será lembrado na história do transplante de coração no Brasil, tanto em avanços tecnológicos quanto em vidas salvas. Este é o ano do recorde de transplantes do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo), maior centro transplantador de coração e de pulmão do País. O Instituto somou neste ano 72 transplantes, sendo o ponto mais relevante dessa marca o transplante cardíaco em adultos especialidade em que foram feitas 31 cirurgias, quase o dobro do realizado em 2012 (16). As conquistas de 2013, no entanto, não pararam aí. No transplante cardíaco infantil, que somou 15 operações, a mortalidade em fila de espera caiu para menos da metade: 17%. Para o transplante de pulmão, o total de cirurgias foi mantido no patamar máximo alcançado até agora: 26 intervenções. De acordo com informação do Dr. Fábio Jatene, presidente do Conselho Diretor do InCor e diretor da Divisão de Cirurgia Cardíaca do Instituto, diversas ações foram efetuadas para esta conquista, dentre elas: Houve aprimoramento do sistema de captação, com um formato inédito no País. 39

42 Criação de uma área multiprofissional (Núcleo de Transplante com foco exclusivo no transplante. Criação de área multiprofissional ( Priorizando o uso de novas tecnologias, com as dos ventrículos artificiais de última geração, para suporte circulatório.) Captação à distância, seja no interior paulista ou em outros Estados. Dos 72 transplantes realizados, 26 órgãos foram captados em localidades distantes mais de 100 km da Capital, seja em São Paulo ou em outros Estados (como Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal, Minas Gerais e Goiás). Não fosse isso, essas vidas não seriam salvas. O transporte desses órgãos foi realizado com recursos da Secretaria de Estado da Saúde (23 captações) e da Fundação Zerbini (3). Num raio menor de 100 km da capital, as aeronaves das polícias Civil e Militar continuam a ser um imprescindível apoio às equipes de captação do InCor, que não medem esforços nem distâncias a salvar vidas de seus pacientes. O Presidente do InCor destaca ainda a importante parceria da imprensa e de seus jornalistas na conquista desses 72 transplantes feitos pelo Instituto. Cada vez que uma reportagem contando uma história de vida de um paciente em espera por um transplante vai ao ar ou é publicada, o numero de doações aumenta na sequência e, com isso, salvamos mais vidas, afirma Dr. Jatene. Valorizando o paciente e o trabalho dos profissionais que salvam vidas houve comemoração para celebrar esta motivação para a vida, este encontro foi muito emocionante, de um lado, cirurgiões, médicos, enfermeiros e especialistas multiprofissionais dos programas de transplante de coração adulto e pediátrico e de pulmão do InCor; do outro, os seus pacientes adultos e crianças. O InCor registra hoje uma fila de espera para transplante de pulmão com 80 pacientes. Para o transplante de coração, há 29 adultos e 14 crianças (a menor com 5 meses de vida), adolescentes e jovens adultos que aguardam pela oportunidade de serem transplantados InCor INAUGURA CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA E NOVA BIBLIOTECA Com Investimentos oriundos da Fapesp, Fundação Zerbini e do Governo do Estado de São Paulo, cria moderna estrutura para dar apoio à investigação clínica e à pesquisa digital. Inaugurada com a presença das autoridades, O InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) inaugurou seu Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia Prof. Dr. Fúlvio Pileggi e sua nova Biblioteca, às 10h desta sexta-feira (18), com as presenças do Governador Geraldo Alckmin, do Secretário de Estado da Saúde, David Uip, e do Presidente da Fapesp, Celso Lafer. Estarão presentes também a Direção do Complexo HC e Faculdade de Medicina da USP e do InCor (Dr. Fábio Jatente, presidente do Conselho Diretor, e Dr. Roberto Kalil Filho, vice - presidente, entre outras autoridades do Instituto). 40

43 Maria do Carmo Cavarette Barreto - Diretora Serv. Biblioteca, Prof. Dr. Fábio Biscegli Jatene, Prof.Dr. David. Everson Uip - Secretário da Saúde do Estado, Prof.Dr. Wilson Modesto Pollara Secretário Adjunto, Prof. Dr. Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho Governador do Estado de SP, Dr. Edson Tayar Diretor Executivo do InCor Maior Centro de Pesquisa da América Latina, InCor reforça sua Estrutura de Pesquisa Clínica e Digital Com Investimentos, oriundos da Fapesp, Fundação Zerbini e do Governo do Estado de São Paulo, cria moderna estrutura para dar apoio à investigação clínica e à pesquisa digital. No evento, Governador e Secretário de Estado da Saúde anunciaram pacote de medidas para a carreira médica. Setor de Pesquisa Clínica Reformada Calcula - se, numa rápida análise, que para cada uma das cerca de pesquisas clínicas publicadas a cada ano nas 12 mais importantes revistas científicas internacionais da área de cardiopneumonologia, mais de uma centena não consegue alçar vôo da bancada do laboratório até tornarem - se, de fato, uma aplicação benéfica aos seres humanos, na fase clínica. E o que falta para que tal vôo se complete é o de sempre: recursos. Um problema de grande 41

44 importância, para o qual não há uma solução mágica. No entanto, a experiência vem mostrando que grande parte desses obstáculos pode ser removida do caminho da medicina translacional (aquela que vai da pesquisa básica em laboratório para as enfermarias e quartos dos hospitais). Para acelerar o trânsito nessa via de desenvolvimento científico em prol do bem - estar humano, os centros de pesquisa no mundo todo têm investido na sinergia de recursos financeiros, infraestrutura e bases de dados digitais entre seus grupos de pesquisa e até mesmo com os de outros centros pelo mundo. O Centro Calcula - se, numa rápida análise, que para cada uma das cerca de pesquisas clínicas publicadas a cada ano nas 12 mais importantes revistas científicas internacionais da área de cardiopneumonologia, mais de uma centena não consegue alçar vôo da bancada do laboratório até tornarem - se, de fato, uma aplicação benéfica aos seres humanos, na fase clínica. E o que falta para que tal vôo se complete é o de sempre: recursos. Um problema de grande importância, para o qual não há uma solução mágica. No entanto, a experiência vem mostrando que grande parte desses obstáculos pode ser removida do caminho da medicina translacional (aquela que vai da pesquisa básica em laboratório para as enfermarias e quartos dos hospitais). Para acelerar o trânsito nessa via de desenvolvimento científico em prol do bem - estar humano, os centros de pesquisa no mundo todo têm investido na sinergia de recursos financeiros, infraestrutura e bases de dados digitais entre seus grupos de pesquisa e até mesmo com os de outros centros pelo mundo. O Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia Prof. Dr. Fúlvio Pileggi do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP), inaugurado às 10h desta sexta - feira (18), com as presenças de diversas autoridades, ratificando o compartilhamento de recursos. Quando estiver totalmente equipado, esse Centro de Pesquisa Clínica paulatinamente dará suporte aos estudos que estão em andamento no Instituto do Coração (perto de 500 pesquisas) e a outros cuja fase em seres humanos deverá ter início nos próximos anos como é o caso do desenvolvimento das vacinas contra o HIV e contra a febre reumática, cujo potencial sucesso terá um grande impacto na saúde pública no mundo todo. No rol das pesquisas clínicas em curso no InCor e que serão beneficiadas pela nova estrutura do Centro de Pesquisa Prof. Dr. Fúlvio Pileggi estão estudos de novos medicamentos ou de drogas já consagradas, só que para novas aplicações terapêuticas; métodos de diagnóstico de imagem e de biomarcadores inéditos; terapias de ponta, como aquelas com células tronco para reconstrução de tecidos; e mapeamento genético com vistas à prevenção e tratamento sob medida para cada paciente, visando a potencializar os resultados das terapias. Constam também desses estudos pesquisas com alimentos funcionais, como o vinho e o café, entre outras investigações promissoras. 42

45 Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional Reformado A construção do Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia do InCor, realizado ao longo de dois anos foi amparada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), por meio de linha de financiamento (reserva técnica institucional de infraestrutura) que o órgão mantém para instituições com volume considerável de pesquisas científicas com apoio dessa agência de fomento como é o caso do InCor, com o complemento efetuado pela Fundação Zerbini, entidade de apoio financeiro ao Instituto do Coração - InCor. Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia do InCor Reformado 43

46 Infraestrutura para a pesquisa Ocupando uma área de m2, que corresponde a todo o 1º andar do Bloco I do hospital, o Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia Prof. Dr. Fúlvio Pileggi possui 15 consultórios e 8 laboratórios de investigação, que serão equipados para uso comum dos projetos. Sua capacidade de atendimento diária é de 60 pacientes que participam voluntariamente de protocolos de pesquisa. Essa infraestrutura é complementada por salas de espera, de exames de diagnóstico e uma farmácia, para conservação e distribuição dos medicamentos usados nos estudos. Há também uma sala para atendimento de parada cardiorrespiratória e outra para pequenos procedimentos. Todos os espaços são de uso compartilhado pelos pesquisadores, incluindo os laboratórios, explica do Dr. Krieger. O conceito de sinergia de recursos contribuirá para otimizar o uso da infraestrutura para a pesquisa clínica, melhorando nossos resultados, somando qualidade à quantidade, diz o Vice- Presidente da Comissão Científica. Outra novidade do modelo de funcionamento do centro, segundo o Dr. Krieger, é o da autosustentabilidade: os projetos pagarão pelo uso dos recursos do Centro de Pesquisa Clínica, de maneira a manter seu funcionamento e excelência, sem custo institucional adicional. A área comporta ainda a equipe administrativa da Comissão Científica do InCor, que tem como função, entre outras atribuições estratégicas, administrar o Centro de Pesquisa Clínica e dar apoio às equipes de pesquisadores na gestão de seus projetos de estudos FORMANDO ESPECIALISTAS EM SAÚDE PARA TODO O BRASIL Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático InCor HC FMUSP "Prof. Luiz Vènere Decourt 44

47 Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático InCor HC FMUSP Junto com o Centro de Pesquisa Clínica houve a inauguração das novas instalações do Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático "Prof. Luiz Vènere Decourt, que agora está equipada com modernos recursos interativos e de pesquisa em bases de dados científicos digitais nacionais e internacionais. A obra de 180 m2, aplicação da doação recebida pela Secretaria de Energia do Estado de São Paulo. A nova biblioteca servirá aos pesquisadores do Instituto e aos alunos em formação nas áreas de graduação, residência, pós - graduação e especialização nas áreas médica (cardiologia, pneumologia, cirurgia cardíaca e torácica) e multiprofissional (assistente social, condicionamento físico, farmácia, enfermagem, fisioterapia, nutrição, odontologia e psicologia). Só na pós - graduação, o InCor formou nos últimos 4 anos perto de 180 doutores, para atuarem na assistência, no ensino e na pesquisa em cardiologia, pneumologia e cirurgia torácica e cardíaca. Outros 170 alunos estão atualmente em formação na pós - graduação nessas mesmas áreas. 45

48 Se a este grupo forem agregados os alunos de diversas especialidades da saúde (desde o ensino técnico até a pós - graduação), o número de alunos em formação no InCor neste momento ultrapassa profissionais. Parte dos formados seguirá a carreira médica e multiprofissional concomitantemente às atividades de professor universitário e pesquisador na saúde, em diferentes cidades do País. O Instituto do Coração integra o Complexo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o maior complexo universitário da América Latina. SERVIÇO DE BIBLIOTECA, DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E MATERIAL DIDÁTICO InCor HC FMUSP Histórico O Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático foi inaugurado em 1977, na mesma data da inauguração oficial do InCor-HC/FMUSP, por ocasião da abertura do atendimento aos pacientes. No decorrer dos anos, possibilitou a inclusão de obras preciosas em seu acervo especializado em cardiologia, com suas várias vertentes. Em meados dos anos 80, 90 tínhamos assinaturas de 168 revistas científicas, sendo 38 brasileiras, 96 norte americanas, 27 inglesas, e quatro alemãs. O Serviço sempre acompanhou as exigências destinadas ao aprimoramento médico-científico, contribuindo com o reconhecimento de um instituto de pesquisa, além de hospital escola. Com o assustador volume crescente de publicações científicas, e o papel desempenhado pela informação e comunicação, surgiram novas metodologias de busca, propiciando o acesso rápido e seletivo às informações necessárias ao pesquisador. Em novembro de 2000 foi lançado o PORTAL CAPES a maior biblioteca virtual do mundo, atualmente com mais de periódicos científicos de todas as áreas do conhecimento, além das principais bases de dados da área médica. 46

49 Em dezembro de 2001 prestou uma merecida homenagem ao querido Prof. Décourt, passando a chamar-se SERVIÇO DE BIBLIOTECA, DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E MATERIAL DIDÁTICO POF.LUIZ VENERE DÉCOURT, o mestre, que entre seus pares, discípulos e pacientes, mostrou com notoriedade o aspecto de um profissional da medicina e o profissional da educação médica. Com todo humanismo deixou-nos exemplos de vida e suas inúmeras obras, uma reflexo da outra, ambas igualmente dignificantes. Caminhamos no decorrer dos anos, sempre em atenção às novas metodologias e aprimoramento profissional, buscando respostas eficientes às várias pesquisas desenvolvidas no InCor. SERVIÇO DE BIBLIOTECA, DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E MATERIAL DIDÁTICO InCor HC FMUSP Grata surpresa para toda comunidade InCor! 47

50 No dia 18 de outubro de 2013, Dia do Médico, acontece uma nova inauguração do serviço, área física toda reformada, móveis e equipamentos novos, aquisição de novas bases de dados, e-books, tablets tornando o SBDCD uma biblioteca virtual, digital, especializada em Cardiologia, projetada através dos caminhos por ela percorridos, que revemos com o orgulho seu trajeto no decorrer de mais de trinta anos, com o intuito de devolvermos a merecida atenção à disseminação da informação aos pesquisadores do InCor-HC/FMUSP. SERVIÇO DE BIBLIOTECA, DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E MATERIAL DIDÁTICO InCor HC FMUSP 48

51 SERVIÇO DE BIBLIOTECA, DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E MATERIAL DIDÁTICO InCor HC FMUSP 49

52 EXPOSIÇÃO SOBRE OS MALES DO CIGARRO, MAS TAMBÉM COM BOAS NOTÍCIAS De cada 100 mortes no Brasil, 13 são provocadas por doenças relacionadas à dependência do cigarro. O número é ainda mais assustador, quando se sabe que esse mal pode ser evitado. Mas a luta contra o tabagismo vem colecionando importantes vitórias, sobretudo no Brasil, no Dia Internacional de Combate ao Tabagismo, dados como esses foram mostrados em uma exposição no InCor. O InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) comemorou o Dia Internacional de Combate ao Tabagismo (31 de maio), com uma exposição aberta ao público. Organizada pelas áreas de Cardiologia e de Pneumologia do Programa de Tratamento do Tabagismo do Instituto, a exposição, que foi instalada no andar térreo do hospital de 27 de maio a 30 de junho, dividiu-se em três blocos temáticos: A Verdade sobre o Cigarro ; 20 Anos de Comemoração do Dia Mundial sem Tabaco ; Ambientes Saudáveis e Livres do Tabaco. A exposição do InCor reprisa os dados catastróficos do tabagismo no mundo todo e mostra as estratégias de propaganda da indústria para aumentar seu consumo, a despeito dos comprovados danos à saúde dos consumidores. Mas o que ela mostra também é que há muito a comemorar nestes 20 anos de combate ao tabagismo um movimento internacional com o qual o InCor colaborou com inúmeras campanhas de conscientização da população e estudos científicos. Entre estes estudos, está um, de 1996, que constatou a maior dificuldade das mulheres, em relação aos fumantes masculinos, em deixar a dependência do cigarro e, portanto, deixou clara a necessidade de uma abordagem específica de tratamento por gênero. Outro trabalho, esse de 2012, apontou os resultados superiores que são alcançados com a combinação de medicamentos no tratamento antitabagismo, no lugar de utilizar apenas um remédio, como é a praxe. Estas pesquisas ajudaram a embasar uma série de leis em âmbito estadual e nacional. A lei 9294/96, por exemplo, foi um avanço para a época, ao proibir o consumo de cigarro em ambientes fechados, embora ainda permitisse o fumo em lugares restritos, os fumódromos. Esta lei federal também proibiu, em todo o território nacional, a propaganda comercial de cigarros e produtos afins. Outra lei, esta estadual e de número 13541, a Lei Antifumo, de maio de 2009, proibiu o fumo em ambientes fechados no Estado de São Paulo. Precursora no País, a Lei Antifumo é apresentada na exposição com seu balanço de quatro anos de vigência, sob coordenação da Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, ligada à Secretaria de Estado da Saúde. Um dos destaques deste segmento da exposição são os dados da pesquisa em parceria InCor-Vigilância Sanitária que avalia positivamente o impacto da lei sobre a qualidade do ar em ambientes fechados em São Paulo. 50

53 A verdade sobre o cigarro Segundo dados da exposição do InCor, a cada ano de pessoas morrem em todo o mundo por doenças atribuídas ao cigarro. No Brasil, cerca de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças relacionadas ao fumo, o que representa 13% do total de óbitos do país. Cerca de 29% das mortes por doenças cardiovasculares são decorrentes do cigarro; igual porcentagem (29%) dos óbitos por doenças cardiovasculares também estão relacionadas ao tabagismo. Na área de câncer, 33% das mortes por neoplasias têm relação com o cigarro, sendo os tipos mais prevalentes os de: cavidade nasal e seios paranasais; boca e lábios; nasofaringe, orofaringe e hipofaringe; laringe, traqueia, brônquios e pulmões; esôfago, estômago, pâncreas, cólon, fígado; colo de útero e ovário; rim, uretra e bexiga; leucemiamielóide; mama. Um em cada dois fumantes morrerá por doenças relacionadas ao tabagismo. Os adolescentes são o alvo preferencial da propaganda do tabaco, a indústria enxerga na vulnerabilidade típica desta etapa da vida uma via fácil para induzir o vício que torna milhares de pessoas no mundo todo suscetíveis a doenças perigosas e que levam à morte. Em comparação ao cigarro, uma sessão de narguilé, muito apreciado entre os jovens, tem de 3 a 4 vezes mais nicotina; 80 vezes mais alcatrão; e 15 vezes mais monóxido de carbono. O fumante adoece mais frequentemente, afasta-se mais precocemente do trabalho por invalidez e vive em média 10 anos a menos que o não - fumante. Por este motivo, a exposição que ocorreu no Instituto foi uma boa sugestão para a visitação de adultos e jovens. Enfim, a dependência do cigarro faz mal até mesmo para os cofres públicos, já que os gastos de saúde relacionados ao tabaco custam o triplo da receita gerada em impostos com a venda de cigarros. Dia Mundial da Asma EXPOSIÇÃO InCor DIA DE COMBATE AO TABAGISMO Com informação, é possível reduzir a mortalidade da doença Cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de asma e, destas, 250 mil morrem devido à doença, a cada ano. Segundo especialista do InCor, informação é a arma capaz de reverter este cenário sombrio. No Brasil, cerca de 3 mil pessoas morrem por ano por causa da asma. Em sua maior parte, estas mortes prematuras poderiam ser evitadas com a adequada orientação das pessoas que sofrem com a doença e seus familiares. Segundo o Dr. Rafael Stelmach, pneumologista e coordenador do Ambulatório de Asma do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP),é preciso conscientizar a população de que, primeiro, a asma é uma doença crônica, na maioria das vezes de origem alérgica familiar, que não tem cura e que, portanto, deve ser acompanhada pelo médico ao longo da vida do paciente, mesmo naqueles períodos em que não há crises agudas da doença. Em casos mais graves, explica o médico, mesmo sob controle, os pacientes precisam usar regularmente as suas medicações, tal como se faz na hipertensão ou no diabetes. Contudo, em se tratando dos medicamentos para asma, em sua maioria administrados na forma de inaladores, não 51

54 basta apenas a continuidade no tratamento, embora esta seja bastante importante. É preciso também que o paciente seja orientado a usar corretamente estes dispositivos, para que ele seja beneficiado pelo tratamento. Com esta finalidade, o InCor mantém em seu site (www.incor.usp.br) um vídeo com o passo-a-passo do uso dos diferentes tipos de inaladores, que pode servir de apoio a profissionais de saúde e aos próprios pacientes. Asma: mitos e verdades MITO: O médico só deve ser procurado em caso de crise. Esta afirmação é uma das principais causas dos altos índices de hospitalizações por asma. O correto é manter o tratamento conforme orientação médica e só interrompe - lo quando com autorização do médico. Desta forma, o paciente poderá usufruir de uma vida com muito mais qualidade, e sem sustos. VERDADE: O paciente asmático pode e deve praticar atividade física, mas sempre sob orientação e acompanhamento médico. Ao contrário do que muitos pensam, a pessoa com asma controlada não apenas pode praticar atividade física regularmente, como pode até mesmo chegar a ser um profissional do esporte. Exemplos dessa superação são os nadadores Mark Spitz e o brasileiro Fernando Scherer, o Xuxa; assim como a triatleta brasileira Carla Moreno, heptacampeã do Troféu Brasil de Triatlo. MITO: O uso contínuo de medicamentos, como as chamadas bombinhas, oferece risco cardíaco. Esta afirmação é uma da principais causas de falta de tratamento adequado de pessoas com asma. Os tratamentos com medicamentos inalados são os ideais porque agem diretamente onde a doença está. E podem ser utilizados sem receio, sempre sob orientação médica. VERDADE: Asma e bronquite crônica não são a mesma coisa, ao contrário, são doenças bastante diferentes. Enquanto a asma atinge indivíduos de qualquer faixa etária, especialmente crianças, com sintomas de falta de ar e chiado no peito, a bronquite crônica está relacionada ao tabagismo. É uma doença pulmonar obstrutiva crônica, assim como o enfisema pulmonar, e dificilmente atingirá uma criança. Em geral, os pacientes são adultos e fumantes. O que é a asma A asma é uma doença que não tem cura e que, portanto, precisa ser acompanhada por toda a vida. Embora seja frequentemente confundida com gripes recorrentes ou mal curadas, ela é, na verdade, uma doença crônica dos pulmões: um tipo especial de inflamação que dificulta a passagem do ar e 52

55 que é, muitas vezes, é identificada como bronquite. A asma provoca chiado e aperto no peito, falta de ar e tosses repetidas. É mais comum na infância, mas acomete também adultos e pessoas idosas ATENDIMENTO CARDIOLÓGICO DE EXCELÊNCIA EM TODOS OS LUGARES DO PAÍS Por meio de ferramenta inédita para discussão de casos clínicos pela Web, desenvolvida pelo InCor e pelo CPqD, médicos de serviços de emergência do SUS receberão consultoria técnica online e em tempo real, no atendimento de infartos e de casos cardiológicos complexos. O InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMSUP), ligado à Secretaria de Estado da Saúde, recebeu o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, na manhã desta sexta feira (15), para anúncio de recursos no montante de R$ 20,2 milhões para a ampliação de Serviço de Tele - emergência e Tele - UTI do hospital. O Serviço consiste na orientação à distância, realizada por médicos do InCor especializados em atendimento de casos cardiológicos complexos, utilizando os recursos de imagem, som e transmissão de dados da telemedicina. O diretor da Divisão de Cardiologia Clínica do InCor, Roberto Kalil, não tem dúvida de que, quando totalmente implantada, esta ação contribuirá efetivamente para a melhoria da qualidade do atendimento cardiológico de alta complexidade no Sistema Único de Saúde. Num futuro próximo, mesmo no mais longínquo serviço de saúde do País, médicos poderão interagir em tempo real com os especialistas do InCor, resultando em mais agilidade e maior segurança no diagnóstico e na tomada de decisão sobre o melhor tratamento para cada caso. No curto prazo, o adequado cuidado ao paciente na ponta do sistema é fundamental para que consigamos diminuir o número de mortes por doenças cardíacas agudas como infarto, insuficiência cardíaca e arritmias e, no decorrer do tempo, a piora da qualidade de vida do paciente em decorrência da evolução da doença, explica Kalil. Como funcionará o Serviço de Teleemergência e TeleUTI A implantação do projeto ocorrerá em três etapas. A primeira, de cerca de seis meses, e que deverá ter início ainda no primeiro semestre deste ano, será a da instalação da infraestrutura física, tecnológica e de recursos humanos do Serviço. Consta também dessa fase, a inserção dos primeiros serviços que farão parte da fase piloto do projeto: os pronto-socorros da Lapa e do Butantã, na Zona Oeste de São Paulo. Estimamos que no primeiro ano o serviço esteja disponível para todo o Estado de São Paulo e, ao final de dois anos, para todo o Brasil, afirma o Dr. Múcio Tavares (diretor da Unidade Clínica de Emergência do Instituto) que, ao lado de Ludhmila Hajjar (diretora do Departamento de Pacientes Críticos do hospital), coordena o Serviço de Tele-Emergência e Tele-UTI InCor. O ingresso das unidades de saúde no Serviço ocorrerá por indicação do Ministério da Saúde e Secretarias de Estado da Saúde. Mediante essa intermediação, as unidades admitidas receberão 53

56 visita técnica da equipe do InCor para levantamento de necessidades de infraestrutura e de treinamento dos médicos, tanto para operar o sistema de discussão de casos clínicos pela Web, desenvolvido para o programa, quanto para executar o protocolo básico de diagnóstico e de tratamento da doença. O sistema de discussão de casos clínicos é composto de equipamento de eletrocardiograma portátil, microcomputador com monitor de alta resolução, kit web, câmera full HD, microfone e headset. Possui ainda um software inédito no País, o MedCast, desenvolvido pelo InCor e pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), que integra com segurança e privacidade as informações do paciente em ambiente Web, recursos tradicionais de telemedicina (Webconferência com transmissão de dados, Chat, som e imagem) com os de um Call Center, explica Marco Antonio Gutierrez, diretor do Serviço de Informática do InCor. Com o MedCast em um computador ao lado da maca, o médico do serviço de emergência usuário usuário preenche os dados da ficha médica do paciente, classificando também o grau de emergência do quadro. No InCor, o médico na estação de trabalho vê na tela do computador o aviso de chamada e a classificação de sua gravidade, de maneira que os casos mais urgentes sejam priorizados. A partir da conexão, começa a transmissão de dados, imagens e voz numa webconferência entre os médicos, com o propósito de definir o diagnóstico e, se este for cardiológico, discutir a melhor conduta terapêutica. Toda a discussão do caso clínico e as informações sobre o paciente são armazenadas em um banco de dados para consultas e análise futuras. Médicos serão treinados pelo InCor para agir com rapidez e segurança no processo 54

57 As doenças cardiovasculares são a principal causa de morbidade, incapacidade e morte no mundo e no Brasil. A maioria das mortes por infarto ocorre nas primeiras horas de manifestação da doença (dor no tórax, sudorese etc.). Em termos percentuais: 65% dos óbitos acontecem na primeira hora e 80%, até 24 horas após o início do infarto. A capacitação de profissionais para atendimentos de emergência e cuidados intensivos em cardiologia é uma das principais dificuldades para a assistência adequada ao paciente cardíaco, explica o Dr. Múcio Tavares, coordenador do Serviço de Tele - Emergência e Tele - UTI InCor. Os problemas, contudo, não param aí. Geralmente esses serviços não seguem protocolos de atendimento, segundo o que está estabelecido nos consensos médicos internacionais ou seja, o passo a passo, consagrado pelos principais centros cardiológicos do mundo, do que deve ser feito (exames, procedimentos, intervenções) e do que deve ser ministrado ao paciente para que a sua vida seja salva, com o menor número de sequelas possível. Tampouco possuem estrutura tecnológica e recursos humanos que permitam, por exemplo, realizar um exame básico como o eletrocardiograma em tempo adequado para diagnosticar um possível infarto - menos de dez minutos desde o começo do atendimento e processar sua leitura de forma correta. Custos em vidas e recursos podem ser minimizados Doença cardíaca mal diagnosticada resulta em tratamento ineficaz, maior incidência de morte e pior qualidade de vida para o paciente na evolução da doença, diz a Dra. Ludhmila, coordenadora do Serviço de Tele - Emergência e Tele - UTI InCor. No Brasil, diz Ludhmila, de 85% a 90% das pessoas com infarto agudo do miocárdio que são atendidas nos serviços médicos permanecem nessas unidades de saúde apenas para observação, quando já deviam estar sob tratamento intensivo, ou para tratamento de complicações decorrentes de diagnóstico tardio do infarto. O fato resulta num péssimo prognóstico para o sistema de saúde do País. Isso porque as doenças cardiovasculares são tão mais dispendiosas quanto mais avançado é o estágio da doença. Um exemplo claro dessa relação perversa são os gastos com o tratamento da Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), uma das sequelas mais comuns do infarto não adequadamente tratado. Em 2011, a ICC foi a terceira causa de internação no Brasil e consumiu 2,6% de todos os recursos aplicados em saúde pelo SUS. Em 2011, o que se gastou com internação por ICC representou 27% (R$ 305 Milhões) a mais de tudo o que foi despendido em infarto agudo do miocárdio. 55

58 InCor AMPLIA TROCA DE INFORMAÇÕES ENTRE MÉDICOS E EQUIPES de SAÚDE DO PAÍS Nova estrutura em telemedicina do hospital aumenta capacidade de realização de conferências à distância no Brasil e no exterior e expande gradualmente a oferta de cursos do Instituto ministrados por meio desta tecnologia. O InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) inaugurou, um Núcleo da Rede Universitária de Telemedicina no Centro InCor de Telemedicina e Telessaúde (CITT). Criado em 2009, o Centro InCor de Telemedicina e Telessaúde (CITT) teve sua estrutura tecnológica ampliada, graças a investimentos oriundos do Ministério da Saúde / FNS Fundo Nacional (R$ Criado em 2009, o Centro InCor de Telemedicina e Telessaúde (CITT) teve sua estrutura tecnológica ampliada, graças a um investimento do Ministério da Saúde / FNS Fundo Nacional, Governo do Estado de São Paulo e do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação neste último caso, por meio da Rede Universitária de Telemedicina (Rute). O Governo do Estado de São Paulo e do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação neste último caso, por meio da Rede Universitária de Telemedicina (Rute). O Núcleo do InCor passou a integrar o grupo de 73 núcleos de hospitais da Rede Universitária de Telemedicina (Rute) do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação, numa troca contínua de experiências e conhecimento técnico - científico entre estas unidades de ensino. Os recursos propiciaram a aquisição de três estações de videoconferência, duas câmeras filmadoras, quatro microcomputadores, monitores, microfones e mesa de corte de áudio e vídeo para edição, além de mesa de som, seis televisores, lousa digital, projetor e equipamentos para reforço da rede de transmissão de dados eletrônicos sem fio (wireless), como switch e roteadores. Segundo o coordenador do CITT, Dr. Carlos Alberto Pastore, a nova estrutura propiciará ao Centro expandir gradualmente a oferta de cursos à distância pelo InCor, cujo carro - chefe atualmente é o Curso Anual de Eletrocardiografia. Resultará ainda no aumento da capacidade de realização de videoconferências a partir do InCor para outros locais do Brasil e do exterior - como as que já acontecem rotineiramente nas reuniões científicas da Divisão de Cirurgia Cardiovascular e do Laboratório de Patologia da Cardiologia Pediátrica. Também será possível ao CITT oferecer aos profissionais de saúde do InCor um número maior de sessões de webconferência, como aquelas que a equipe de enfermagem realiza periodicamente com grupos do Brasil e do exterior, como o do Boston Children Hospital Sobre a RNP - Rute A Rede Universitária de Telemedicina (Rute) é um projeto da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Organização Social (OS) associada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Pioneira no acesso à internet no Brasil, a RNP planeja e mantém a rede Ipê, a rede óptica nacional acadêmica de alto desempenho. Com Pontos de Presença em 27 unidades da federação, a rede tem mais de 800 instituições conectadas. São aproximadamente 3,5 milhões de usuários usufruindo de uma infraestrutura de redes avançadas para comunicação, computação e experimentação, que contribui para a integração dos os Ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação, Educação Superior, Cultura e Saúde, membros do Comitê Gestor da RNP. 56

59 PROF. Dr. JORGE KALIL RECEBE TÍTULO DE UNIVERSIDADE NA FRANÇA Em novembro, o Prof.Dr. Jorge Kalil, diretor do Laboratório de Imunologia do InCor, recebeu uma das maiores honrarias acadêmicas do Ocidente: o título de Doutor Honoris Causa dauniversité Pierre et Marie Curie (UPMC), localizada em Paris, na França. Integrante do polo universitário da Sorbonne Universités, a UPMC está entre as dez melhores universidades do mundo e figura em primeiro lugar no ranking das melhores da França. Dados disponíveis Assessoria de Imprensa e Mídias Jornalísticas Institucionais InCor Instituto do Coração do Hospital das Clínicas Núcleo de Comunicação Institucional - HCFMUSP Tel.: / Diretamente no Site do InCor : 57

60 CORAÇÃO NO RITMO CERTO Dicas práticas e muito fáceis para preservar a saúde do seu coração e de sua família. Aqui neste site, você pode assistir palestras gratuitas com os profissionais do InCor. Diretamente no Site do InCor : 58

61 PADRINHOS DO CORAÇÃO Um Hospital de São Paulo Orgulho do Brasil O Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP é a maior obra do doutor e professor Eucyclides de Jesus Zerbini e de uma legião de médicos brasileiros de renome internacional. Fundado em 10 de Janeiro de 1977, o InCor é hoje um dos três maiores centros de cardiologia e pneumologia do mundo em volume de atendimento e em especialidades reunidas. É líder nacional em transplante de coração e de pulmão. Acolhe em tratamento pacientes de todas as regiões do País e até mesmo do exterior. Sua grandeza pode ser inferida pela média anual de suas realizações: são 260 mil consultas médicas, 37 mil atendimentos multiprofissionais, 13 mil internações, 5 mil cirurgias, 2 milhões de exames de análises clínicas e 330 mil exames de diagnóstico de alta complexidade. Armários Modulares com Cestos - adquiridos com verba de doação recebidas - Padrinhos do Coração 59

62 Armários Modulares com Cestos - adquiridos com verba de doação recebidas - Padrinhos do Coração Além de salvar vidas, o InCor também mostra como fazer isso seguindo a última fronteira da ciência. Somando-se as pesquisas clínicas e as básicas aplicadas, a atuação do hospital em seus 35 anos de existência resultou em estudos. Sendo que dessas pesquisas, mais de 20 originaram patentes ou produtos, como o primeiro ventrículo artificial do Brasil, em O InCor também preza pela formação de futuros médicos e suas lideranças para atuarem no Brasil e no exterior. Tanto que sete dos 11 maiores cardiologistas brasileiros do século XX são do Instituto, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (2004). Seus especialistas médicos e multiprofissionais já estiveram presentes em mais de 31 mil eventos científicos nacionais e internacionais, entre aulas e simpósios. Todo esse comprometimento é para que o InCor continue a ser referência na área da saúde, apontando o melhor caminho no tratamento médico para os hospitais do País. Assim ele contribui para que o conhecimento científico de ponta beneficie milhões de brasileiros que se orgulham de ter um Instituto como este. Armários Modulares com Cestos - adquiridos com verba de doação recebidas - Padrinhos do Coração 60

63 Armários Guarda - volumes - adquiridos com verba de doação recebidas - Padrinhos do Coração Armários Guarda - volumes - adquiridos com verba de doação recebidas - Padrinhos do Coração 61

A. IDENTIFICAÇÃO. Página 2 de 10

A. IDENTIFICAÇÃO. Página 2 de 10 A. IDENTIFICAÇÃO CNPJs Ativos Nome/ Razão Social: Fundação Zerbini CNPJ: 50.644.053/0001-13 Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 44 2º andar - 05.403-000 Cerqueira César Telefone: 3069-5000 Nome/

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES FU DAÇÃO ZERBI I

RELATÓRIO DE ATIVIDADES FU DAÇÃO ZERBI I RELATÓRIO DE ATIVIDADES FU DAÇÃO ZERBI I 2009 RELATÓRIO DE ATIVIDADES - 2009 FU DAÇÃO ZERBI I WWW.ZERBI I.ORG.BR IDE TIFICAÇÃO Nome/ Razão Social: Fundação Zerbini CNPJ: 50.644.053/0001-13 Endereço: Av.

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 78 Assegurar às autarquias, fundações, empresas

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP

ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP CONSELHO DIRETOR DIRETORIA EXECUTIVA Comissões (*) Assessoria Coordenação e supervisão do conhecimento Divisão de Cardiologia Clínica Coordenação Administrativa do ao

Leia mais

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Conteúdo DISPOSIÇÕES GERAIS 3 APOIO AO APRIMORAMENTO DE RECURSOS HUMANOS 4 Participação em congressos e eventos científicos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Artigo 1º - O Centro de Pesquisas Clínicas (CPC)

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 51 Pagamento da participação da patrocinadora

Leia mais

A. IDENTIFICAÇÃO. CNPJ s ativos com operações encerradas:

A. IDENTIFICAÇÃO. CNPJ s ativos com operações encerradas: A. IDENTIFICAÇÃO Nome/ Razão Social: Fundação Zerbini CNPJ: 50.644.053/0001-13 Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 44 2º andar - 05.403-000 Cerqueira César Cidade/ UF: São Paulo / SP Telefone:

Leia mais

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS.

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS. ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS 40 Relatório de Gestão 2014 B lanço Soci l ESF Estratégia de Saúde da Família Relatório de Gestão 2014 41 GESTÃO DE PESSOAS Gestão de Pessoas Com o

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado

Leia mais

Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviços RN nº 267/2011

Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviços RN nº 267/2011 Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviços RN nº 267/2011 Instrução Normativa sobre a divulgação da qualificação Primeira reunião do GT de Divulgação 07/02/2012 Quem divulgar? Todos

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95 Regimento Interno Capítulo I Das Finalidades Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 -

Leia mais

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978 GT HUE s e SEMINÁRIO Realizado no período de 12 a 14 de abril de 2010 PROPOSTA PRELIMINAR DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS E DE ENSINO E CENTROS HOSPITALARES DE SAÚDE ESCOLA (HUE S) CAPÍTULO I Artigo 1º. Este

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 16.627, DE 19 DE AGOSTO DE 2013. Define os exemplos de atribuições dos cargos de Arquiteto, Assistente Social, Contador, Enfermeiro, Fonoaudiólogo e Odontólogo, criado pela Lei Complementar

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

INCOR COMEMORA 1OOº TRANSPLANTE CARDÍACO PEDIÁTRICO

INCOR COMEMORA 1OOº TRANSPLANTE CARDÍACO PEDIÁTRICO Sugestão de nota de agenda INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP 16 de maio de 2011 INCOR COMEMORA 1OOº TRANSPLANTE CARDÍACO PEDIÁTRICO No sábado, 7 de maio, o coração dos profissionais

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI O Plano de Cargos e Salários aqui apresentado é resultado do entendimento e alinhamento dos direcionadores do Modelo de Organização e Gestão e das Políticas e

Leia mais

Plano de Melhoria da Gestão

Plano de Melhoria da Gestão Plano de Melhoria da Gestão Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização Sanatório de Messejana Instituição Privada para Tratamento de Tuberculose administrado por religiosas; Capacidade instalada

Leia mais

Indicadores hospitalares

Indicadores hospitalares Indicadores hospitalares Núcleo de Informação em Saúde de- NIS Hospital das Clínicas - FMUSP Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina USP Hospital das Clinicas - FMUSP Complexo hospitalar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL N.º 51/2014 UNIFESSPA, DE 21 DE JULHO DE 2014 ANEXO I

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos CONCEITO Despertar a potencialidade de indivíduos Utilizar a Arte como meio de comunicação e expressão e a Cultura no resgate de histórias de vida e valores 17 anos de atuação 231 mil atendimentos ARTE

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Número da Ação (Para

Leia mais

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo Vigilantes, vigias, porteiros ou interessados em ingressar nessas funções. A empresa que presta serviços de vigilância tem a grande preocupação de manter a segurança de seu cliente, mas também de não receber

Leia mais

SUGESTÃO DE PAUTA. INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP

SUGESTÃO DE PAUTA. INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP SUGESTÃO DE PAUTA INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP 6 de dezembro de 2013. ISSO QUE É RAZÃO PARA COMERMORAR: EM 2013, O INCOR SALVOU O DOBRO DE VIDAS COM TRANSPLANTES CARDÍACOS,

Leia mais

F r a n c h i s i n g

F r a n c h i s i n g F r a n c h i s i n g F r a n c h i s i n g www.ambientec.com franchising@ambientec.com Fone: 41 3352 5352 Franchising Com 20 anos de experiência na prestação de consultoria e serviços de Engenharia de

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

AF_Folhetinho InCor_180x240.indd 2-3

AF_Folhetinho InCor_180x240.indd 2-3 Informações para doação Fabíola Tagliatti E-mail: fabiola@zerbini.org.br Telefone: (11) 2186-5625 Celular: (11) 98781-2813 Horário de atendimento: das 8 às 17 horas Conta para realização do depósito Banco

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO. Relatório de gestão dos serviços assistenciais

PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO. Relatório de gestão dos serviços assistenciais PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO V Relatório de gestão dos serviços assistenciais do Complexo Estadual do Cérebro: Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer e Hospital

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Produtos Unimed Grande Florianópolis

Produtos Unimed Grande Florianópolis Produtos Unimed Grande Florianópolis A Unimed é o plano de saúde que oferece os melhores médicos do Brasil. Vamos além para que sua saúde seja plena e de qualidade. Para nós, o importante é ver você bem

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Diretrizes Nacionais em Ligas

Diretrizes Nacionais em Ligas Diretrizes Nacionais em Ligas Acadêmicas de Medicina Introdução As Ligas Acadêmicas são entidades constituídas fundamentalmente por estudantes, em que se busca aprofundar temas em uma determinada área

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento: Curso de Especialização em Diagnóstico por Imagem do Tórax 4.01.00.00-6

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

1. AÇÕES ESTRATÉGICAS E METAS

1. AÇÕES ESTRATÉGICAS E METAS 1. AÇÕES S E S 1.1. Quadro de Ações Estratégicas e Metas para 2013 AÇÃO Criar filial da EBSERH ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Registrar nos órgãos federais, estaduais e municipais Delegar competências e definir

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES Nº 5, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Nutrição. O Presidente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS DE SAÚDE DO INSTITUTO MÁRIO PENNA (CEPDe/IMP) CAPÍTULO I Da Natureza, Sede e Vinculação Artigo 1 - O Centro de Pesquisas,

Leia mais

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar:

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar: Professor: Muitas razões para votar em Scolforo e Édila O QUE FOI FEITO! Quando um membro de sua comunidade seja professor (a), técnico (a) administrativo ou estudante - apresentar uma crítica sobre algo

Leia mais

Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa

Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE INESP INSTITUTO NACIONAL DE ENSINO E PESQUISA Em conformidade com o Parecer CES/CNE 146/2002, homologado em 13 de maio de

Leia mais

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ Origem A preocupação com as questões sociais fez com que o professor e sacerdote italiano D. Luigi Maria Verzé chegasse ao Brasil, em 1974, através do Monte

Leia mais

www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição

www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição Transforme sua instituição em uma empresa altamente eficaz. Só mesmo quem administra uma instituição sabe como

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás Acordo de Parceria - Convênios 2011 AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás ACORDO DE PARCERIA - CONVÊNIOS 2011 Preparada Por: Empreza Educação e Serviços

Leia mais

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V PROCESSO para RECONHECIMENTO de SERVIÇOS ou PROGRAMAS de ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR pela S B A C V 1 Procedimento ETAPA I: O processo do solicitante, com o requerimento dirigido ao Presidente da SBACV,

Leia mais

PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO. Maria da Conceição Muniz Ribeiro

PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO. Maria da Conceição Muniz Ribeiro PERFIL E COMPETÊNCIA DO ENFERMEIRO DE CENTRO CIRÚRGICO Maria da Conceição Muniz Ribeiro I - CENTRO CIRÚRGICO CONJUNTO DE ELEMENTOS DESTINADOS AS ATIVIDADES CIRÚRGICAS, BEM COMO À RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA

Leia mais

1. DO PROCESSO SELETIVO

1. DO PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DESTINADO À CONTRATAÇÃO DE DOCENTE-COORDENADOR E DOCENTES DOS CURSOS: CURSO TÉCNICO EM FARMÁCIA; CURSO TÉCNICO EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA; TÉCNICO EM RADIOLOGIA;

Leia mais

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses.

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses. RESOLUÇÃO N O 01/201 PPgCO Regulamenta a distribuição de bolsas de estudo no Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica, quanto à concessão, manutenção, duração e cancelamento da bolsa. O Colegiado

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 ORIENTAÇÕES PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTO PARA TRANSPLANTES Formular o processo de

Leia mais

PLANO INDIVIDUAL OU FAMILIAR UNIMED. Cuidamos de quem é importante para você

PLANO INDIVIDUAL OU FAMILIAR UNIMED. Cuidamos de quem é importante para você PLANO INDIVIDUAL OU FAMILIAR UNIMED Cuidamos de quem é importante para você plano individual ou familiar Unimed Atenção, respeito e e ciência são pré-requisitos indispensáveis quando se pensa em uma operadora

Leia mais

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades:

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades: Finalidade A conservação da biodiversidade e de demais atributos da Mata Atlântica depende de um conjunto articulado de estratégias, incluindo a criação e a implantação de Unidades de Conservação, Mosaicos

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

CARTILHA DO INGRESSANTE U N I V E R S I D A D E E S T A D U A L D E C A M P I N A S

CARTILHA DO INGRESSANTE U N I V E R S I D A D E E S T A D U A L D E C A M P I N A S CARTILHA DO INGRESSANTE U N I V E R S I D A D E E S T A D U A L D E C A M P I N A S Bem-vindo a U N I V E R S I D A D E E S TA INTRODUÇÃO Prezado Servidor, Estamos felizes em tê-lo conosco, pois a partir

Leia mais

www.cmqv.org CNPJ 04536-435-0001-06 Fonefax: (12) 3941 7242 Central (11) 5055 4931 cmqv@cmqv.org

www.cmqv.org CNPJ 04536-435-0001-06 Fonefax: (12) 3941 7242 Central (11) 5055 4931 cmqv@cmqv.org I- APRESENTAÇÃO A INSTITUIÇÃO A CMQV é uma Instituição do Terceiro Setor, privada, fundada e coordenada por profissionais multidisciplinares vinculados à Universidade de São Paulo e a Fundação Universitária

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO Artigo 1º Atendendo à Portaria de número

Leia mais

Fórum. Desafio da Gestão das Organizações Não Governamentais

Fórum. Desafio da Gestão das Organizações Não Governamentais Fórum Desafio da Gestão das Organizações Não Governamentais Centro Infantil Boldrini Nov / 2013 José Alberto Vieira Saltini Importância do Terceiro Setor É inegável a crescente importância do Terceiro

Leia mais

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Simpósio Mineiro de Enfermagem e Farmácia em Oncologia Belo Horizonte - MG, setembro de 2013. Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Patricia Fernanda Toledo Barbosa

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO /ÁREA

ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO /ÁREA ANEXO I DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES NÍVEL INTERMEDIÁRIO D DENOMINAÇÃO DO CARGO: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças

Leia mais

Competências e Habilidades Específicas:

Competências e Habilidades Específicas: DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional qualificado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE NUTRIÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Associação Teresinense de Ensino S/C Ltda FACULDADE SANTO AGOSTINHO SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 003/2014 A Direção Geral da Faculdade Santo Agostinho e a Coordenação de Pós-Graduação,

Leia mais

Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 www.qualityassociados.com.br

Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 www.qualityassociados.com.br Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 A empresa Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 A Quality Associados foi criada

Leia mais

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação do Ministério da Educação, as Atividades Complementares passaram a figurar como importante componente dos Cursos Superiores

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS. InCor - HC.FMUSP RELATÓRIO DE GESTÃO. 2004 / junho 2005. São Paulo, agosto de 2005.

INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS. InCor - HC.FMUSP RELATÓRIO DE GESTÃO. 2004 / junho 2005. São Paulo, agosto de 2005. INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS InCor - HC.FMUSP RELATÓRIO DE GESTÃO 2004 / junho 2005 São Paulo, agosto de 2005. INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS InCor - HC.FMUSP Estrutura

Leia mais

Relatório de Gestão da CCIH

Relatório de Gestão da CCIH Relatório de Gestão da CCIH 1 - Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por membros executores -01 enfermeira, 01 farmacêutica e 01 infectologista e consultoresrepresentantes

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

Experiência: Projeto de implementação das cirurgias cardíacas no Estado do Rio de Janeiro

Experiência: Projeto de implementação das cirurgias cardíacas no Estado do Rio de Janeiro 1 Experiência: Projeto de implementação das cirurgias cardíacas no Estado do Rio de Janeiro Instituto Nacional de Cardiologia Laranjeiras Responsável: Regina Maria de Aquino Xavier Integrantes da Equipe:

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL DE AUDITORIA EM SAÚDE E QUALIDADE DA GESTÃO E DA ASSISTÊNCIA HOSPITALAR

CONGRESSO NACIONAL DE AUDITORIA EM SAÚDE E QUALIDADE DA GESTÃO E DA ASSISTÊNCIA HOSPITALAR CONGRESSO NACIONAL DE AUDITORIA EM SAÚDE E QUALIDADE DA GESTÃO E DA ASSISTÊNCIA HOSPITALAR 1 PERSPECTIVAS DE UM DIA A DIA MELHOR PARA GESTORES E PRESTADORES DE SAÚDE MARIA DO CARMO CABRAL CARPINTÉRO SECRETÁRIA

Leia mais

Objetivo Principal. Objetivos Secundários

Objetivo Principal. Objetivos Secundários Objetivo Principal O Personal Med Hospitalar foi resultado de um longo esforço de O&M em hospitais de vários portes e regiões do Brasil. O sistema foi concebido a partir do detalhamento de 176 processos

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS IFPE/IFS RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS - (R.S.C.) UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA! Caro servidor: Como é do conhecimento de todos, o seguimento docente

Leia mais

Processo Seletivo 2015.1

Processo Seletivo 2015.1 Processo Seletivo 2015.1 Edital 1. O Curso 2. Hospitais Sedes 3. Das Inscrições 4. Das vagas e seleção 5. Prova escrita / Entrevista 6. Apresentação do Programa 7. Requesitos para inscrição 8. Cronograma

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Hospital de Clínicas de Porto Alegre Ministério da Educação Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto

Leia mais

SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015

SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015 SELO ODM PIAUÍ Objetivos de Desenvolvimento do Milênio/ONU 2000-2015 Novo Prazo: 10 de novembro de 2015 REGULAMENTO O NÚCLEO ODM PIAUÍ, com o apoio do PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,

Leia mais

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 2 de Fevereiro

Leia mais

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL.

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL. NÚCLEO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR NAISST REGIMENTO INTERNO Capítulo I Das Disposições Preliminares Art 1º. Este Regimento Interno estabelece e disciplina a estruturação e o

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA 2) Objetivo Geral Capacitar o profissional médico durante os dois anos de treinamento de conteúdo programático teórico e prático

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Grupo Nobre de Ensino Ltda. UF: BA ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Nobre de Feira de Santana, a ser instalada

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais