Arcadismo / Neoclassicismo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arcadismo / Neoclassicismo"

Transcrição

1 Melhores Poemas de Cláudio Manuel da Costa (UPF) Arcadismo / Neoclassicismo Minas Gerais Vila Rica Século XVIII

2 Contexto século XVIII Iluminismo Razão como luz da História A Liberdade guiando o povo, Delacroix Progresso científico Revolução Francesa Inconfidência Mineira Ciclo do Ouro Escravos garimpando - Debret

3 Características: Retomada das características clássicas razão, objetividade, equilíbrio, harmonia, mitologia, etc. Adoção do mito da Arcádia Simplicidade Bucolismo Pastoralismo Inutilia truncat (lema árcade): corte às coisas inúteis Fugere urbem: fugir da cidade. Locus amoenus: local aprazível. Carpe diem: aproveite o dia. Aurea mediocritas: mediania dourada

4 Cláudio Manuel da Costa (Glauceste Satúrnio) Inaugurou o Arcadismo (poeta de transição) Forte influência da lírica camoniana Cláudio retrata sua melancolia, tristeza e sofrimento, pela rejeição da mulher amada e pelos constantes conflitos internos vivenciados. Sua poesia revela a fidelidade cultural à metrópole (civilização) e a fidelidade afetiva à terra natal (vida rústica). Entre os temas apresentados, o poeta fala da paisagem, relacionando pedras e suas variantes. Há em seus versos penhas, penedos, penhascos, rochedos, paisagem sombria e crepuscular. Isto nos faz lembrar de sua difícil luta pelos ideais de liberdade e da perda da mulher amada. A decepção amorosa domina os seus sonetos. Volta, ainda, a falar em pedra, comparando-a à rudeza feminina. Comenta sobre uma pastora e um penhasco, indicando que a frieza da mulher é superior à da rocha.

5 III Pastores, que levais ao monte o gado, Vêde lá como andais por essa serra; Que para dar contágio a toda a terra, Basta ver se o meu rosto magoado: Eu ando (vós me vêdes) tão pesado; E a pastora infiel, que me faz guerra, É a mesma, que em seu semblante encerra A causa de um martírio tão cansado. II Leia a posteridade, ó pátrio Rio, Em meus versos teu nome celebrado; Por que vejas uma hora despertado O sono vil do esquecimento frio: Não vês nas tuas margens o sombrio, Fresco assento de um álamo copado; Não vês ninfa cantar, pastar o gado Na tarde clara do calmoso estio. Se a quereis conhecer, vinde comigo, Vereis a formosura, que eu adoro; Mas não; tanto não sou vosso inimigo: Deixai, não a vejais; eu vo-lo imploro; Que se seguir quiserdes, o que eu sigo, Chorareis, ó pastores, o que eu choro.

6 XIII Nise? Nise? onde estás? Aonde espera Achar te uma alma, que por ti suspira, Se quanto a vista se dilata, e gira, Tanto mais de encontrar te desespera! XIV Quem deixa o trato pastoril amado Pela ingrata, civil correspondência, Ou desconhece o rosto da violência, Ou do retiro a paz não tem provado. IV Sou pastor; não te nego; os meus montados São esses, que aí vês; vivo contente Ao trazer entre a relva florescente A doce companhia do meu gado.

7 VIII Este é o rio, a montanha é esta, Estes os troncos, estes os rochedos; São estes inda os mesmos arvoredos; Esta é a mesma rústica floresta. Tudo cheio de horror se manifesta, Rio, montanha, troncos, e penedos; Que de amor nos suavíssimos enredos Foi cena alegre, e urna é já funesta. Oh quão lembrado estou de haver subido Aquele monte, e as vezes, que baixando Deixei do pranto o vale umedecido! Tudo me está a memória retratando; Que da mesma saudade o infame ruído Vem as mortas espécies despertando.

8 (UFRGS) XCVII Destes penhascos fez a natureza O berço em que nasci: oh! Quem cuidara Que entre penhas tão duras se criara Uma alma terna, um peito sem dureza! Amor, que vence os tigres, por empresa Tomou logo render-me; ele declara Contra o meu coração guerra tão rara, Que não me foi bastante a fortaleza. Por mais que eu mesmo conhecesse o dano, A que dava ocasião minha brandura, Nunca pude fugir ao cego engano: Vós, que ostentais a condição mais dura, Temei, penhas, temei, que Amor tirano Onde há mais resistência, mais se apura. ( ) Através da imagem berço (v. 2), o poeta celebra a sua terra natal, que é representada em sintonia com os seus próprios sentimentos. ( ) O emprego das palavras alma (v. 4), peito (v. 4) e coração (v. 7) funciona como disfarce para o artificialismo e a frieza dos sentimentos do poeta árcade. ( ) Nos versos 5 a 8, o amor, que vence o poeta, é apresentado através de metáforas que simbolizam ações de guerra. ( ) No final dos versos 9, 11 e 13,o emprego das palavras rimadas dano, engano e tirano reforça o sofrimento e a incerteza inerentes à experiência do amor. ( ) Nos versos 12 a 14, o poeta humaniza a natureza e dirige-se às penhas, alertando-as em relação à força irresistível do amor.

ARCADISMO EM TOMÁS ANTONIO GONZAGA E CLAUDIO MANUEL DA COSTA Análise de Poemas

ARCADISMO EM TOMÁS ANTONIO GONZAGA E CLAUDIO MANUEL DA COSTA Análise de Poemas UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES DLA LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA I Professor: Manoel Anchieta Nery JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com)

Leia mais

Textos base para o Arcadismo

Textos base para o Arcadismo Nome: Nº: Turma: Português 2º ano Textos base para o Arcadismo João J Mai/09 Marília de Dirceu de Tomaz Antonio Gonzaga Textos base para o Arcadismo PARTE I Lira I Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,

Leia mais

Arcadismo. Literatura Diogo Mendes Lista de Exercícios. 1. Lira XIV

Arcadismo. Literatura Diogo Mendes Lista de Exercícios. 1. Lira XIV Arcadismo 1. Lira XIV Minha bela Marília, tudo passa; A sorte deste mundo é mal segura; Se vem depois dos males a ventura, Vem depois dos prazeres a desgraça. Estão os mesmos Deuses Sujeitos ao poder do

Leia mais

Arcadismo e Neoclassicismo

Arcadismo e Neoclassicismo Arcadismo e Neoclassicismo Origem do nome Recupera as características do classicismo porém em outra época = neoclassicismo Arcadismo = região da Grécia (Arcádia), região do Peloponeso, onde fica o Monte

Leia mais

Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo ( )

Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo ( ) Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo (1768 1836) Arcadismo e Iluminismo Voltaire, filósofo iluminista As manifestações artísticas do século XVII (Arcadismo ou Neoclassicismo) refletem a ideologia

Leia mais

Literatura: Barroco/ Arcadismo

Literatura: Barroco/ Arcadismo Literatura: Barroco/ Arcadismo Barroco ou seiscentismo séc. XVII Barroco = pérola irregular NO BRASIL, INICIA EM 1601 Destaques para Minas Gerais e Bahia Bahia = ciclo da cana de açúcar Principais características:

Leia mais

MARÍLIA DE DIRCEU, Tomás Antônio Gonzaga

MARÍLIA DE DIRCEU, Tomás Antônio Gonzaga 1 RESUMO BIOGRÁFICO Tomás Antônio Gonzaga nasceu em Portugal, 1744 e faleceu em Moçambique, 1810. Veio para o Brasil com 7 anos de idade. Fez os primeiros estudos com os jesuítas, na Bahia. Em Portugal,

Leia mais

Alegres campos, verdes arvoredos. Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa

Alegres campos, verdes arvoredos. Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa Alegres campos, verdes arvoredos Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa Alegres campos, verdes arvoredos (pp. 85/86 manual) Alegres campos, verdes arvoredos, claras e frescas

Leia mais

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo,

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, * *O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, elevando os heróis à suprema dignidade de, através

Leia mais

Especulações sobre o amor

Especulações sobre o amor Especulações sobre o amor Janete Luiz Dócolas, Psicanalista O amor é um mistério que há muito tempo, talvez desde que fora percebido, os homens vem tentando compreender, descrever ou ao menos achar um

Leia mais

Vocabulário Azulejar: enfeitar, adornar com azulejos Ladrilhar: revestir com ladrilhos Lavor: obra de efeito estético e artístico

Vocabulário Azulejar: enfeitar, adornar com azulejos Ladrilhar: revestir com ladrilhos Lavor: obra de efeito estético e artístico 2.1 QUESTÃO 1 Este é o rio, a montanha é esta, Estes os troncos, estes os rochedos; São estes inda os mesmos arvoredos; Esta é a mesma rústica floresta. Tudo cheio de horror se manifesta, Rio, montanha,

Leia mais

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor.

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. O Poeta canta o amor platónico, a saudade, o destino e a beleza

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA - Grupos D, E, F e G - Gabarito INSTRUÇÕES Ao responder às questões é indispensável: inter-relacionar idéias e argumentos; expressar-se com vocabulário apropriado

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Arcadismo

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Arcadismo Arcadismo O Arcadismo, Setecentismo (os anos 1700) ou Neoclassicismo é o período de caracteriza principalmente a segunda metade do século XVIII, tingindo as artes de uma nova tonalidade burguesa. No século

Leia mais

AULA 05 LITERATURA COLONIAL (2): ARCADISMO

AULA 05 LITERATURA COLONIAL (2): ARCADISMO AULA 05 LITERATURA COLONIAL (2): ARCADISMO SÉCULO 18: SÉCULO DAS LUZES Na Europa No Velho Mundo, a partir da segunda metade do século 18, começa a surgir o Iluminismo, uma corrente do pensamento que preconizava

Leia mais

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa António Gedeão A 383134 Obra Completa Notas Introdutórias de Natália Nunes Relógio D'Água ÍNDICE Notas Introdutórias de Natália Nunes 19 Poesia POESIAS COMPLETAS (1956-1967) A Poesia de António Gedeão

Leia mais

Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa)

Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa) Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa) Arcadismo O Arcadismo, iniciado (em Portugal em 1756 e) no Brasil em 1768, é um movimento

Leia mais

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O Nome: N.º: Turma: Professora: Série: 1ª Data: / / LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE Texto 1: (As Brumas de Avalon Marion Zimmer Bradley,

Leia mais

Hinário Todos os Anjos

Hinário Todos os Anjos Hinário Todos os Anjos Madrinha Gisele Gracie Imperial Caderno Rainha do Mar 2013 Direção: Marco G. Imperial Partituras: Gisele G. Imperial www.ceflupedramar.org 01 Vamos mudar daqui Vamos mudar daqui,

Leia mais

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do ROMANTISMO O ROMANTISMO O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do século XVIII. Perdura até meados do século XIX. Opunhase ao classicismo, ao racionalismo e Iluminismo.

Leia mais

FIGURAS DE SINTAXE. h) i)

FIGURAS DE SINTAXE. h) i) FIGURAS DE SINTAXE 1. Identifique, nas frases e nos anúncios seguintes, as figuras de sintaxe. Atenção: há frases em que ocorrem duas figuras. a) Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser,

Leia mais

Quando a calamidade assalta as nossas vidas... Deus nos dá uma viva esperança!

Quando a calamidade assalta as nossas vidas... Deus nos dá uma viva esperança! Quando a calamidade assalta as nossas vidas... 11 Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, 12 mantendo exemplar o

Leia mais

Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro?

Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro? Página122 Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro? Cláudia Garibotti Bechler¹ Resumo: Este trabalho tem o objetivo de discutir como

Leia mais

Preciso Crer De Ludimila de Oliveira Cardoso

Preciso Crer De Ludimila de Oliveira Cardoso Preciso Crer De Ludimila de Oliveira Cardoso Às vezes tudo parece tão claro, Às vezes tudo parece confuso. Pensamentos, atitudes, fatos se confundem Razão e emoção. Tantas dúvidas, incertezas, medos, ansiedade,

Leia mais

Ladainhas pela Almas

Ladainhas pela Almas Ladainhas pela Almas Senhor, tende piedade de nós! Cristo, tende piedade de nós! Senhor, tende piedade de nós! Jesus Cristo, ouvi-nos! Jesus Cristo, atendei-nos! Pai Celeste, verdadeiro Deus, tende piedade

Leia mais

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE?

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE? 2ºano 1.2 CIÊNCIAS 2º período 11 de junho de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

LOGOTIPO OU LOGOMARCA?

LOGOTIPO OU LOGOMARCA? E-book para Empreendedores LOGOTIPO OU LOGOMARCA? Dicas para criar um( a ) logo de sucesso www.logovia.com.br A equipe do Logovia deseja que a leitura deste e-book seja agravável e que expanda seu entendimento

Leia mais

Anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti e por isto mesmo será grande o que há de nascer de ti, e será chamado filho de Deus.

Anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti e por isto mesmo será grande o que há de nascer de ti, e será chamado filho de Deus. Auto do Pastoril (1980) (Montagem do Grupo de Tradições Cearenses sob direção da professora Elzenir Colares cuja pesquisa foi feita por ela nos Pastoris de Fortaleza entre a década de 70 e 80). 1) Quadro

Leia mais

ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO

ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO 1. INTRODUÇÃO LITERATURA ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO O nome Arcadismo designa, especialmente, o novo estilo de época na literatura e provém da palavra Arcádia, região lendária da Grécia, habitada por pastores

Leia mais

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos 1 Advento e Natal 2 Ano Novo 3 Epifania 4 Entrada Triunfal 5 Paixão 6 Páscoa 7 Ascensão 8 Pentecostes 9 Trindade 10 Morte e Vida Eterna, Juízo Final

Leia mais

Teste de Avaliação n.º 2 - Correção

Teste de Avaliação n.º 2 - Correção Teste de Avaliação n.º - Correção 0.º CT fevereiro/0 GRUPO I A. F. F. V 4. V 5. F 6. V 7. V B 7 X 5 pontos. 5 pontos. Era rara a correspondência mantida entre Camões e destinatário da carta.. Depreende-se

Leia mais

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam.

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. Convite Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam.

Leia mais

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014.

SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. SUGESTÃO DE LITURGIA PARA O DOMINGO DE RAMOS E O DIA DO/A PASTOR/A 2014. Adoração Acolhida Leitura Bíblica: Zacarias 9.9; 16-17. Sugestões de Cânticos: - HE 105 - Louvemos ao Senhor [Ademar de Campos]-

Leia mais

Arcadismo (1768 1836)

Arcadismo (1768 1836) Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo (1768 1836) Profa. Luana Lemos RESUMO DA LITERATURA BRASILEIRA Arcadismo e Iluminismo Voltaire, filósofo iluminista As manifestações artísticas do século XVII

Leia mais

Estudo Biblico da Mocidade - Volume 1, Lição 2: Adão e Eva

Estudo Biblico da Mocidade - Volume 1, Lição 2: Adão e Eva Estudo Biblico da Mocidade - Volume 1, Lição 2: Adão e Eva blico da Mocidade Lição 2 Estudo Bíb 2003 Igreja de Deus Unida, uma Associação Internacional Adão e Eva Página 1 Deus sabia que Adão se sentiria

Leia mais

ARCADISMO NEOCLASSICISMO (SÉCULO XVIII)

ARCADISMO NEOCLASSICISMO (SÉCULO XVIII) ARCADISMO NEOCLASSICISMO (SÉCULO XVIII) Arcadismo ou Neoclassicismo movimento literário inspirado em uma lendária região da Grécia antiga, a Arcádia, lugar montanhoso que, segundo a mitologia, teria sido

Leia mais

VIA SACRA MEDITADA PELAS FAMÍLIAS REFUGIADAS DA SÍRIA. D. Samir Nassar, Arcebispo de Damasco, Síria COMISSÃO EPISCOPAL PARA A FAMÍLIA NA SÍRIA

VIA SACRA MEDITADA PELAS FAMÍLIAS REFUGIADAS DA SÍRIA. D. Samir Nassar, Arcebispo de Damasco, Síria COMISSÃO EPISCOPAL PARA A FAMÍLIA NA SÍRIA VIA SACRA MEDITADA PELAS FAMÍLIAS REFUGIADAS DA SÍRIA COMISSÃO EPISCOPAL PARA A FAMÍLIA NA SÍRIA D. Samir Nassar, Arcebispo de Damasco, Síria Felizes os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque

Leia mais

NOVEMBRO/2013 OUTUBRO/2013. A nossa bandeira

NOVEMBRO/2013 OUTUBRO/2013. A nossa bandeira NOVEMBRO/2013 A nossa bandeira No dia 19 de novembro comemoramos o dia da bandeira nacional Para nós é linda e especial Demonstrando amor fraternal. O verde é das matas que belas paisagens retrata Apesar

Leia mais

Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana

Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana ASSISTINDO A UM VÍDEO SOBRE PERNAMBUCO Nosso primeiro momento foi assim: assistimos a um vídeo muito interessante

Leia mais

Sei que estou sendo até pretensioso com este trabalho, mas quero que saibam que estou apenas escrevendo o que está em meu coração quando estou a

Sei que estou sendo até pretensioso com este trabalho, mas quero que saibam que estou apenas escrevendo o que está em meu coração quando estou a Sei que estou sendo até pretensioso com este trabalho, mas quero que saibam que estou apenas escrevendo o que está em meu coração quando estou a meditar sobre a Bíblia Sagrada, com Fé, Esperança e Caridade

Leia mais

Melhor Realista Português Estilo realista-naturalista Um dos ideólogos do Realismo Lusitano (1865-1890)

Melhor Realista Português Estilo realista-naturalista Um dos ideólogos do Realismo Lusitano (1865-1890) Eça a de Queirós(1845 s(1845-1900) 1900) Melhor Realista Português Estilo realista-naturalista Um dos ideólogos do Realismo Lusitano (1865-1890) 1890) Influência do Determinismo (Taine): Meio, Raça a e

Leia mais

PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO

PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO Cuitelinho do cerrado Na folhagem do imbé Tem o bico ponteado Marronzinho de café Vem beber de minha água Na cabaça do coité. Patativa do Assaré Poeta

Leia mais

DEUS DA FAMÍLIA ISRC BR MKP 1300081 Ivan Barreto (MK Edições)

DEUS DA FAMÍLIA ISRC BR MKP 1300081 Ivan Barreto (MK Edições) DEUS DA FAMÍLIA ISRC BR MKP 1300081 Ivan Barreto (MK Edições) Sei que em minha casa estás Sempre cuida do meu lar O Senhor é o meu pastor e nada vai faltar Pois sei que tu és fiel, tu és fiel a mim Sei

Leia mais

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe Coração de Mãe Coração De Mãe Página 1 Coração De Mãe 1º Edição Agosto de 2013 Página 2 Coração De Mãe 1º Edição È proibida à reprodução total ou parcial desta obra, por Qualquer meio e para qualquer fim

Leia mais

E alegre se fez triste

E alegre se fez triste Manuel Alegre Manuel Alegre nasceu em 1936 e estudou na Faculdade de Direito de Coimbra, onde participou activamente nas lutas académicas. Cumpriu o serviço militar na guerra colonial em Angola. Nessa

Leia mais

LIÇÕES DE VIDA. Minha mãe Uma mulher fascinante Guerreira incessante Gerou sete filhos Em tentativa pujante De vencer as dificuldades com amor!

LIÇÕES DE VIDA. Minha mãe Uma mulher fascinante Guerreira incessante Gerou sete filhos Em tentativa pujante De vencer as dificuldades com amor! LIÇÕES DE VIDA Regilene Rodrigues Fui uma menina sem riquezas materiais Filha de pai alcoólatra e mãe guerreira. Do meu pai não sei quase nada, Algumas tristezas pela ignorância e covardia Que o venciam

Leia mais

Cinema na escola: O Tempo e o Vento. Trecho da série para TV (1985):

Cinema na escola: O Tempo e o Vento. Trecho da série para TV (1985): Cinema na escola: O Tempo e o Vento Desde 1895, filmes foram feitos para emocionar, alegrar e surpreender seu público. Muitos deles mostram personagens com características bem marcadas. Características

Leia mais

1- Salvação Senhor, deixe a Salvação. 3 Amor Permita, Senhor, que meus filhos

1- Salvação Senhor, deixe a Salvação. 3 Amor Permita, Senhor, que meus filhos 1- Salvação Senhor, deixe a Salvação florescer dentro dos meus filhos, para que eles obtenham a Salvação de Cristo Jesus, com glória eterna. (2 Timóteo 2:10) 2 Crescimento na Graça Eu oro para que eles

Leia mais

Revisão:Tipos de sujeito

Revisão:Tipos de sujeito Revisão:Tipos de sujeito Sujeito Simples: possui apenas um núcleo. Exemplos: - Deus é perfeito! - A cegueira lhe torturava os últimos dias de vida. Sujeito Composto: possui dois ou mais núcleos. Exemplos:

Leia mais

Tanto de meu estado me acho incerto, Que em vivo ardor tremendo estou de frio; Sem causa, justamente choro e rio, O mundo todo abarco e nada aperto.

Tanto de meu estado me acho incerto, Que em vivo ardor tremendo estou de frio; Sem causa, justamente choro e rio, O mundo todo abarco e nada aperto. Nome: Nº: Turma: Português 1º ano Tanto de meu estado me acho incerto João J. Nov/09 Tanto de meu estado me acho incerto (Poema), de Luís Vaz de Camões O soneto Tanto de meu estado me acho incerto, de

Leia mais

PROVA DE LITERATURA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. BANDINI

PROVA DE LITERATURA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. BANDINI PROVA DE LITERATURA 2 o BIMESTRE DE 2012 PROF. BANDINI Boa Prova NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta

Leia mais

CHICO MENDES CHICO MENDES 15-12-1944---22-12-1988

CHICO MENDES CHICO MENDES 15-12-1944---22-12-1988 CHICO MENDES CHICO MENDES 15-12-1944---22-12-1988 Toda uma vida dedicada, em defesa do meio ambiente. Uma personalidade amada, todo o povo era a sua gente. Mestre e Santo Guerreiro, com o seu continente

Leia mais

DISCIPLINAS ESPIRITUAIS

DISCIPLINAS ESPIRITUAIS EBD DE FÉRIAS MANUAL DO ALUNO JANEIRO - MARÇO DISCIPLINAS ESPIRITUAIS AULA 2 - SOLITUDE Meu conselho a vocês é simples e direto: prossigam com o que receberam, e vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor.

Leia mais

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Linguagem verbal faz uso das palavras, escritas ou faladas. Linguagem não verbal inclue algumas

Leia mais

arcadismo CENTRO DE ENSINO MÉDIO 02 DO GAMA DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR: CIRENIO SOARES 1 - Contexto histórico

arcadismo CENTRO DE ENSINO MÉDIO 02 DO GAMA DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR: CIRENIO SOARES 1 - Contexto histórico CENTRO DE ENSINO MÉDIO 02 DO GAMA DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR: CIRENIO SOARES arcadismo 1 - Contexto histórico O século XVIII caracteriza-se pela consolidação da revolução iniciada no Renascimento:

Leia mais

O Arcadismo no Brasil

O Arcadismo no Brasil E O Arcadismo no Brasil m Ouro Preto, palco da Inconfidência Mineira, viveram e atuaram os principais escritores do Arcadismo brasileiro. O Arcadismo no Brasil tem seu surgimento marcado por dois aspectos

Leia mais

Amor. Amor Livre. Amor Livre

Amor. Amor Livre. Amor Livre ...Se o desejo de ser amado for mais forte e você se prender a alguém com insistência, ele se aborrecerá e acabará se afastando de você. O primeiro estágio do amor é a simpatia. A simpatia aumenta e se

Leia mais

Ainda uma Vez - Adeus

Ainda uma Vez - Adeus Universidade da Amazônia Ainda uma Vez - Adeus de Gonçalves Dias nead Núcleo de Educação a Di st â nci a NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Av. Alcindo Cacela, 287 Umarizal CEP: 66060-902 Belém Pará Fones:

Leia mais

Aulas Particulares on-line

Aulas Particulares on-line LITERATURA PRÉ-VESTIBULAR LIVRO DO PROFESSOR 2006-2008 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor dos direitos

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS. Ezequiel 37:1-14

O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS. Ezequiel 37:1-14 O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS Ezequiel 37:1-14 A mão do Senhor estava sobre mim, e por seu Espírito ele me levou a um vale cheio de ossos. Ele me levou de um lado para outro, e pude ver que era

Leia mais

Reabertura da Serra Pelada otimismo, confrontos, assassinatos e denuncias por Simone Helen Drumond de Carvalho

Reabertura da Serra Pelada otimismo, confrontos, assassinatos e denuncias por Simone Helen Drumond de Carvalho Nando Oliveira formado em Técnico em Segurança e Medicina do Trabalho pergunta para Simone no Café História Serra Pelada no próximo ano será reaberta de forma mecanizada por capital estrangeiro. O que

Leia mais

POEMAS. Cláudio Manoel da Costa

POEMAS. Cláudio Manoel da Costa POEMAS Cláudio Manoel da Costa Fonte: COSTA, Cláudio Manoel da. Poemas. São Paulo : Editora Cultrix, 1966. Texto proveniente de: Biblioteca Virtual do Estudante de Língua Portuguesa

Leia mais

Desde a escola ouvimos uma antiga definição de que meio ambiente era chamado de tudo o que é vivo, ou seja, todas as coisas que vivem neste planeta e

Desde a escola ouvimos uma antiga definição de que meio ambiente era chamado de tudo o que é vivo, ou seja, todas as coisas que vivem neste planeta e O Meio Ambiente Desde a escola ouvimos uma antiga definição de que meio ambiente era chamado de tudo o que é vivo, ou seja, todas as coisas que vivem neste planeta e estão ligadas a vida dos seres humanos.

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Carlos Neves. Antologia. Raízes. Da Poesia

Carlos Neves. Antologia. Raízes. Da Poesia 1 Antologia Raízes Da Poesia 2 Copyrighr 2013 Editra Perse Capa e Projeto gráfico Autor Registrado na Biblioteca Nacional ISBN International Standar Book Number 978-85-8196-234- 4 Literatura Poesias Publicado

Leia mais

2 MENINOS: VESTIDOS DE (PASTORES) _:

2 MENINOS: VESTIDOS DE (PASTORES) _: CANTAR AUTO DE NATAL Cai, neve, cai neve, cai neve Sobre a Serra bis Branquinha cobre o chão, e então, Fica branquinha a Serra! bis 2 MENINOS: VESTIDOS DE (PASTORES) _: Rodrigo Esteves: e o João_seco Rodrigo

Leia mais

Mais informações e marcações Elisa Aragão servicoeducativo@zeroemcomportamento.org 213 160 057 www.zeroemcomportamento.org

Mais informações e marcações Elisa Aragão servicoeducativo@zeroemcomportamento.org 213 160 057 www.zeroemcomportamento.org Apresentamos de seguida várias sessões temáticas compostas por curtas-metragens de animação, às quais chamamos de Filminhos Infantis. Estas propostas são complementadas com uma oficina com uma duração

Leia mais

A VOLTA DE JESUS PR. ALEJANDRO BULLÓN

A VOLTA DE JESUS PR. ALEJANDRO BULLÓN A VOLTA DE JESUS PR. ALEJANDRO BULLÓN "Pr. Williams Costa Jr.: - Uma das maiores emoções da vida é rever amigos, parentes, pessoas queridas. A saudade é algo que machuca e é resultado da separação entre

Leia mais

A ARCÁDIA MELANCÓLICA DE CLÁUDIO MANUEL DA COSTA

A ARCÁDIA MELANCÓLICA DE CLÁUDIO MANUEL DA COSTA JULIÃO, Rafael. A arcádia melancólica de Claudio Manuel da Costa. Revista Diadorim / Revista de Estudos Linguísticos e Literários do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Universidade Federal

Leia mais

Sobre esta obra, você tem a liberdade de:

Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra. Sob as seguintes condições: Atribuição Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante

Leia mais

AULA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

AULA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos 1.2 Habilidade: Distinguir e utilizar a linguagem conotativa através das figuras de linguagem de som e de construção de forma textualizada.

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Quarta-feira da 5ª Semana da Quaresma Ó Deus de

Leia mais

ARCADISMO. O Balanço (década de 1730), de Nicolas Lancret

ARCADISMO. O Balanço (década de 1730), de Nicolas Lancret ARCADISMO O Balanço (década de 1730), de Nicolas Lancret O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclacissismo, é o movimento que compreende a produção literária brasileira na segunda metade

Leia mais

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS CANTATA DE NATAL 2015 ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS 1. O PRIMEIRO NATAL AH UM ANJO PROCLAMOU O PRIMEIRO NATAL A UNS POBRES PASTORES DA VILA EM BELÉM LÁ NOS CAMPOS A GUARDAR OS REBANHOS DO MAL NUMA NOITE

Leia mais

Basílio da Gama. O Uraguai Episódio: Morte de Lindóia. Um frio susto corre pelas veias. De Caitutu que deixa os seus no campo;

Basílio da Gama. O Uraguai Episódio: Morte de Lindóia. Um frio susto corre pelas veias. De Caitutu que deixa os seus no campo; Basílio da Gama O Uraguai Episódio: Morte de Lindóia Um frio susto corre pelas veias De Caitutu que deixa os seus no campo; E a irmã por entre as sombras do arvoredo Busca com a vista, e treme de encontrá-la.

Leia mais

A PÁSCOA 2016 = 7-10/04. UM SÓ POVO Efésios 2: 16-18

A PÁSCOA 2016 = 7-10/04. UM SÓ POVO Efésios 2: 16-18 A PÁSCOA 2016 = 7-10/04 UM SÓ POVO Efésios 2: 16-18 A Páscoa A Festa do Pão Ázimo 1 Coríntios 5:6-8 Não é boa a vossa jactância (orgulho). Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?

Leia mais

SONETOS. Já vós vistes, que aos ecos magoados Do trácio Orfeu parava o mesmo vento; Da lira de Anfião ao doce acento Se viram os rochedos abalados.

SONETOS. Já vós vistes, que aos ecos magoados Do trácio Orfeu parava o mesmo vento; Da lira de Anfião ao doce acento Se viram os rochedos abalados. SONETOS I Para cantar de amor tenros cuidados, Tomo entre vós, ó montes, o instrumento; Ouvi pois o meu fúnebre lamento; Se é, que de compaixão sois animados: Já vós vistes, que aos ecos magoados Do trácio

Leia mais

MENSAGEM Produzido e Realizado por Rev. Onofre Machado Ramos

MENSAGEM Produzido e Realizado por Rev. Onofre Machado Ramos MENSAGEM Produzido e Realizado por Rev. Onofre Machado Ramos Leitura 1 Timóteo 2.1-7 I Primeira a Timóteo dois De 1 a 7 se lê São Paulo exortando que Se pratique a oração A súplica, a intercessão Além

Leia mais

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c.

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c. História 6 ano O Egito e o rio Nilo 1-Identifique os principais aspectos geográficos relacionados ao território do Egito Antigo. 2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro. POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa

MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro. POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa 1 MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa SONETOS I Para cantar de amor tenros cuidados, Tomo entre vós, ó montes, o

Leia mais

Tânia Abrão. Deixo meus olhos Falar

Tânia Abrão. Deixo meus olhos Falar Tânia Abrão Deixo meus olhos Falar 1 Biografia Tânia Abrão Mendes da Silva Email: Tania_morenagata@hotmail.com Filha de Benedito Abrão e Ivanir Abrão Nasceu em 09/08/1984 Natural da Cidade de Lapa Paraná

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.1 Conteúdos Aspectos gerais dos

Leia mais

1-Tales de Mileto. Primeiro cientista natural nasceu onde é hoje a Turquia. Seu nome veio até os nossos dias, vez que a filosofia deu aval.

1-Tales de Mileto. Primeiro cientista natural nasceu onde é hoje a Turquia. Seu nome veio até os nossos dias, vez que a filosofia deu aval. 1-Tales de Mileto Primeiro cientista natural nasceu onde é hoje a Turquia. Seu nome veio até os nossos dias, vez que a filosofia deu aval. Ele fundamentava a teoria, de que, na dimensão material, a água

Leia mais

O Estranho Homem. S. Esteves

O Estranho Homem. S. Esteves O Estranho Homem S. Esteves [ 2 ] O conteúdo desta obra literária inclusive as imagens, está protegido pela legislação autoral vigente no Brasil, e pelas regras internacionais estabelecidas na Convenção

Leia mais

A ILUSTRAÇÃO DAS PAPOILAS

A ILUSTRAÇÃO DAS PAPOILAS Revista Eskrítica 6.ª Edição Julho de 2015 A ILUSTRAÇÃO DAS PAPOILAS Agora só resta tornares-te o poema José Tolentino Mendonça, A Papoila e o Monge. 1 Guerra Canhões disparavam, As balas voavam. Gritos

Leia mais

WHOQOL-100 Versão em português ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA

WHOQOL-100 Versão em português ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA WHOQOL-100 Versão em português ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA Coordenação do Grupo WHOQOL no Brasil Dr. Marcelo Pio de Almeida Fleck Departamento de Psiquiatria e Medicina

Leia mais

SUMÁRIO DO VOLUME. Literatura LITERATURA

SUMÁRIO DO VOLUME. Literatura LITERATURA 2 Literatura SUMÁRIO DO VOLUME LITERATURA 1. 5 1.1 em Portugal 8 1.2 no Brasil 12 2. Romantismo 29 2.1 Romantismo em Portugal 32 2.2 Romantismo no Brasil 40 2.3 O nacionalismo, o individualismo e o sentimento

Leia mais

Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Questão 01.O texto abaixo apresenta, basicamente, três partes: a realidade, o sonho

Leia mais

Espaço Geográfico. Página 1 com Prof. Giba

Espaço Geográfico. Página 1 com Prof. Giba Espaço Geográfico As sociedades humanas desenvolvem, durante sua História, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

Livros de leitura orientada BE do Fujacal

Livros de leitura orientada BE do Fujacal Nº Capa TÍTULO AUTOR Exempl. Observações 1. O Gato dos Bigodes Soledade Martinho Costa Narrativa em verso ilustrada. 2. Uma Vaca de Estimação Luísa Ducla Soares Narrativa em prosa, com ilustrações 3. Uma

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA 20 de novembro

DATAS COMEMORATIVAS. DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA 20 de novembro DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA 20 de novembro Cartaz do Dia da Consciência Negra. Uma das poucas maneiras que os negros tinham para se livrar da escravidão era fugir das fazendas e formar quilombos.

Leia mais

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira 1º CURSO DE REDAÇÃO Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira Programa de Educação Tutorial Ciência, Tecnologia e Inovação Grupo PET- CTI pet-grupocti@ufabc.edu.br CRASE

Leia mais

Lucas: Marcos: o salvador do mundo. o servo sofredor. Mateus: João. o rei prometido. segunda-feira, 10 de setembro de 12

Lucas: Marcos: o salvador do mundo. o servo sofredor. Mateus: João. o rei prometido. segunda-feira, 10 de setembro de 12 Lucas: o salvador do mundo Marcos: o servo sofredor João Mateus: o rei prometido Mateus Marcos Lucas Evangelhos Sinóticos João 90% de material exclusivo O que João omite e que aparece nos evangelhos sinóticos

Leia mais

Como eu sei que é um amor verdadeiro?

Como eu sei que é um amor verdadeiro? Como eu sei que é um amor verdadeiro? E agora me revelastes o que nós te pedimos. Daniel,3 E agora me revelastes o que nós te pedimos. Daniel,3 Quem nunca sonhou alguma vez Com um amor de filme? Você,

Leia mais

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS

APRENDENDO COM AS TRADIÇÕES RELIGIOSAS SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 0 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 6.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita.

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br Elaborado pelo DEDO UME Santo Ângelo REFLEXÕES INICIAIS... POR QUE PREGAR... O

Leia mais

Como você pode se livrar da Depressão, Surpreenda-se! SUMÁRIO

Como você pode se livrar da Depressão, Surpreenda-se! SUMÁRIO 1 SUMÁRIO A História... 2 Vários pensamentos... 2 Ódio... 2 Pena de MIM... 3 Sem controle sobre a minha mente... 4 Tristeza Profunda... 4 Falta de compreensão... 5 A cura... 6 Basta este dia... 8 Um novo

Leia mais

CAMINHOS DA FÉ. FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER Ditados pelo Espírito Cornélio Pires

CAMINHOS DA FÉ. FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER Ditados pelo Espírito Cornélio Pires CAMINHOS DA FÉ FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER Ditados pelo Espírito 1 INDICE CAMINHOS DA FÉ Observação Exemplo Cansaço Inútil Perigos Auto-Burilamento Lembranças Ouvir Mais Dúvida Remorso Luz Divina Gasto De

Leia mais

Alma prospera, vida prospera. 3 João 1:2 Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma.

Alma prospera, vida prospera. 3 João 1:2 Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 Alma prospera, vida prospera. 3 João 1:2 Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera

Leia mais