Arcadismo / Neoclassicismo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arcadismo / Neoclassicismo"

Transcrição

1 Melhores Poemas de Cláudio Manuel da Costa (UPF) Arcadismo / Neoclassicismo Minas Gerais Vila Rica Século XVIII

2 Contexto século XVIII Iluminismo Razão como luz da História A Liberdade guiando o povo, Delacroix Progresso científico Revolução Francesa Inconfidência Mineira Ciclo do Ouro Escravos garimpando - Debret

3 Características: Retomada das características clássicas razão, objetividade, equilíbrio, harmonia, mitologia, etc. Adoção do mito da Arcádia Simplicidade Bucolismo Pastoralismo Inutilia truncat (lema árcade): corte às coisas inúteis Fugere urbem: fugir da cidade. Locus amoenus: local aprazível. Carpe diem: aproveite o dia. Aurea mediocritas: mediania dourada

4 Cláudio Manuel da Costa (Glauceste Satúrnio) Inaugurou o Arcadismo (poeta de transição) Forte influência da lírica camoniana Cláudio retrata sua melancolia, tristeza e sofrimento, pela rejeição da mulher amada e pelos constantes conflitos internos vivenciados. Sua poesia revela a fidelidade cultural à metrópole (civilização) e a fidelidade afetiva à terra natal (vida rústica). Entre os temas apresentados, o poeta fala da paisagem, relacionando pedras e suas variantes. Há em seus versos penhas, penedos, penhascos, rochedos, paisagem sombria e crepuscular. Isto nos faz lembrar de sua difícil luta pelos ideais de liberdade e da perda da mulher amada. A decepção amorosa domina os seus sonetos. Volta, ainda, a falar em pedra, comparando-a à rudeza feminina. Comenta sobre uma pastora e um penhasco, indicando que a frieza da mulher é superior à da rocha.

5 III Pastores, que levais ao monte o gado, Vêde lá como andais por essa serra; Que para dar contágio a toda a terra, Basta ver se o meu rosto magoado: Eu ando (vós me vêdes) tão pesado; E a pastora infiel, que me faz guerra, É a mesma, que em seu semblante encerra A causa de um martírio tão cansado. II Leia a posteridade, ó pátrio Rio, Em meus versos teu nome celebrado; Por que vejas uma hora despertado O sono vil do esquecimento frio: Não vês nas tuas margens o sombrio, Fresco assento de um álamo copado; Não vês ninfa cantar, pastar o gado Na tarde clara do calmoso estio. Se a quereis conhecer, vinde comigo, Vereis a formosura, que eu adoro; Mas não; tanto não sou vosso inimigo: Deixai, não a vejais; eu vo-lo imploro; Que se seguir quiserdes, o que eu sigo, Chorareis, ó pastores, o que eu choro.

6 XIII Nise? Nise? onde estás? Aonde espera Achar te uma alma, que por ti suspira, Se quanto a vista se dilata, e gira, Tanto mais de encontrar te desespera! XIV Quem deixa o trato pastoril amado Pela ingrata, civil correspondência, Ou desconhece o rosto da violência, Ou do retiro a paz não tem provado. IV Sou pastor; não te nego; os meus montados São esses, que aí vês; vivo contente Ao trazer entre a relva florescente A doce companhia do meu gado.

7 VIII Este é o rio, a montanha é esta, Estes os troncos, estes os rochedos; São estes inda os mesmos arvoredos; Esta é a mesma rústica floresta. Tudo cheio de horror se manifesta, Rio, montanha, troncos, e penedos; Que de amor nos suavíssimos enredos Foi cena alegre, e urna é já funesta. Oh quão lembrado estou de haver subido Aquele monte, e as vezes, que baixando Deixei do pranto o vale umedecido! Tudo me está a memória retratando; Que da mesma saudade o infame ruído Vem as mortas espécies despertando.

8 (UFRGS) XCVII Destes penhascos fez a natureza O berço em que nasci: oh! Quem cuidara Que entre penhas tão duras se criara Uma alma terna, um peito sem dureza! Amor, que vence os tigres, por empresa Tomou logo render-me; ele declara Contra o meu coração guerra tão rara, Que não me foi bastante a fortaleza. Por mais que eu mesmo conhecesse o dano, A que dava ocasião minha brandura, Nunca pude fugir ao cego engano: Vós, que ostentais a condição mais dura, Temei, penhas, temei, que Amor tirano Onde há mais resistência, mais se apura. ( ) Através da imagem berço (v. 2), o poeta celebra a sua terra natal, que é representada em sintonia com os seus próprios sentimentos. ( ) O emprego das palavras alma (v. 4), peito (v. 4) e coração (v. 7) funciona como disfarce para o artificialismo e a frieza dos sentimentos do poeta árcade. ( ) Nos versos 5 a 8, o amor, que vence o poeta, é apresentado através de metáforas que simbolizam ações de guerra. ( ) No final dos versos 9, 11 e 13,o emprego das palavras rimadas dano, engano e tirano reforça o sofrimento e a incerteza inerentes à experiência do amor. ( ) Nos versos 12 a 14, o poeta humaniza a natureza e dirige-se às penhas, alertando-as em relação à força irresistível do amor.

ARTE NEOCLÁSSICA (ARCADISMO) O julgamento de Sócrates (Jacques-Louis David, 1787)

ARTE NEOCLÁSSICA (ARCADISMO) O julgamento de Sócrates (Jacques-Louis David, 1787) ARTE NEOCLÁSSICA (ARCADISMO) O julgamento de Sócrates (Jacques-Louis David, 1787) O ILUMINISMO (SÉCULO XVIII) * racionalismo * Enciclopedismo O ILUMINISMO (SÉCULO XVIII) * modelo: natureza * liberdade,

Leia mais

Bárbara da Silva. Literatura. Aula 13 - Arcadismo

Bárbara da Silva. Literatura. Aula 13 - Arcadismo Bárbara da Silva Literatura Aula 13 - Arcadismo O Arcadismo ou Neoclassicismo surge no contexto do denominado Século das Luzes (XVIII), em que a Europa passou por grandes transformações, como a decadência

Leia mais

COSTA, Cláudio Manoel da. In: Domício Proença Filho. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002, p

COSTA, Cláudio Manoel da. In: Domício Proença Filho. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002, p 1) (Enem-MEC) Torno a ver-vos, ó montes; o destino Aqui me torna a pôr nestes outeiros, Onde um tempo os gabões deixei grosseiros Pelo traje da Corte, rico e fino. Aqui estou entre Almendro, entre Corino,

Leia mais

Ou NEOCLASSICISMO Século XVIII

Ou NEOCLASSICISMO Século XVIII Ou NEOCLASSICISMO Século XVIII *Reação contrária ao estilo Barroco; *Retomada de alguns valores e características do Classicismo. *Transição do Séc. XVIII para o XIX; *Iluminismo ou Luzes; *Contestação

Leia mais

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A 1 ARCADISMO O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclassicismo, é o movimento que compreende a produção literária brasileira na segunda metade do século

Leia mais

Aula 5 Arcadismo na literatura luso-brasileira

Aula 5 Arcadismo na literatura luso-brasileira Aula 5 Arcadismo na literatura luso-brasileira Marcos cronológicos Século XVIII Neoclassicismo / Arcadismo Portugal 1756: Fundação da Arcádia Lusitana 1825: Poema Camões de Almeida Garret Brasil 1768:

Leia mais

ARCADISMO BRASILEIRO: 1768 A Profª Suelen Martins

ARCADISMO BRASILEIRO: 1768 A Profª Suelen Martins ARCADISMO BRASILEIRO: 1768 A 1836 Profª Suelen Martins ARCADISMO SÉCULO XVIII ORIGEM DO NOME Arcádia = região bucólica de Peloponeso, Grécia. CONTEXTO HISTÓRICO Fortalecimento da burguesia Inconfidência

Leia mais

PROVA DE LITERATURA 3 o TRIMESTRE DE 2014

PROVA DE LITERATURA 3 o TRIMESTRE DE 2014 PROVA DE LITERATURA 3 o TRIMESTRE DE 2014 PROF. BANDINI NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

Síntese da unidade 4

Síntese da unidade 4 Síntese da unidade 4 Influências da lírica camoniana (Século XVI) Medida velha/corrente tradicional TEMAS Influência dos temas da poesia trovadoresca. Tópicos de circunstância; a saudade, o sofrimento

Leia mais

Arcadismo. Literatura Diogo Mendes Lista de Exercícios. 1. Lira XIV

Arcadismo. Literatura Diogo Mendes Lista de Exercícios. 1. Lira XIV Arcadismo 1. Lira XIV Minha bela Marília, tudo passa; A sorte deste mundo é mal segura; Se vem depois dos males a ventura, Vem depois dos prazeres a desgraça. Estão os mesmos Deuses Sujeitos ao poder do

Leia mais

Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar

Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar ARCADISMO- 1768 (NEOCLASSICISMO- SETECENTISMO-ESCOLA MINEIRA) Contexto e estilo: ARCADISMO origina-se

Leia mais

Aula 8 Neoclassicismo. Prof. Eloy Gustavo

Aula 8 Neoclassicismo. Prof. Eloy Gustavo Aula 8 Neoclassicismo Marcos cronológicos Século XVIII Neoclassicismo / Arcadismo Portugal 1756: Fundação da Arcádia Lusitana 1825: Poema Camões de Almeida Garret Brasil 1768: Obras de Cláudio Manuel da

Leia mais

O ARCADISMO NEOCLASSICISMO

O ARCADISMO NEOCLASSICISMO O ARCADISMO NEOCLASSICISMO Ordem e convencionalismo Havia, na Grécia Antiga, uma parte central do Peloponeso denominada Arcádia. De relevo montanhoso, essa região era habitada por pastores e vista como

Leia mais

Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo ( )

Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo ( ) Literatura Colonial Brasileira: Arcadismo (1768 1836) Arcadismo e Iluminismo Voltaire, filósofo iluminista As manifestações artísticas do século XVII (Arcadismo ou Neoclassicismo) refletem a ideologia

Leia mais

ARCADISMO EM TOMÁS ANTONIO GONZAGA E CLAUDIO MANUEL DA COSTA Análise de Poemas

ARCADISMO EM TOMÁS ANTONIO GONZAGA E CLAUDIO MANUEL DA COSTA Análise de Poemas UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES DLA LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA I Professor: Manoel Anchieta Nery JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com)

Leia mais

Textos base para o Arcadismo

Textos base para o Arcadismo Nome: Nº: Turma: Português 2º ano Textos base para o Arcadismo João J Mai/09 Marília de Dirceu de Tomaz Antonio Gonzaga Textos base para o Arcadismo PARTE I Lira I Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,

Leia mais

[ Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos, Antônio Carlos Azevedo ]

[ Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos, Antônio Carlos Azevedo ] movimento de idéias desenvolvido essencialmente no século 18. (...) Tratava-se de um verdadeiro recenseamento cultural. Finalmente, não parece haver dúvida de que as idéias iluministas tenham influenciado

Leia mais

AULA 08 LITERATURA ARCADISMO NO BRASIL

AULA 08 LITERATURA ARCADISMO NO BRASIL AULA 08 LITERATURA PROFª Edna Prado ARCADISMO NO BRASIL I - CONTEXTO HISTÓRICO O Arcadismo brasileiro tem como marco inicial a publicação das Obras Poéticas de Cláudio Manuel da Costa, em 1768, e se estende

Leia mais

Aula 6 A lírica camoniana

Aula 6 A lírica camoniana Aula 6 A lírica camoniana Lírica Camoniana Poemas em medida velha: Poemas em medida nova: - Tradição popular medieval - Doce estilo novo -- Influência de Petrarca: soneto - Redondilha Menor: pentassílabo

Leia mais

Arcadismo e Neoclassicismo

Arcadismo e Neoclassicismo Arcadismo e Neoclassicismo Origem do nome Recupera as características do classicismo porém em outra época = neoclassicismo Arcadismo = região da Grécia (Arcádia), região do Peloponeso, onde fica o Monte

Leia mais

ANDRÉ FIGUEIREDO RODRIGUES

ANDRÉ FIGUEIREDO RODRIGUES A REPRESENTAÇÃO DE NICE 33 ANDRÉ FIGUEIREDO RODRIGUES O artigo a seguir foi escrito em parceira com Roberta Albino Oliveira de Paula, ex-aluna do Curso de Letras das Faculdades Integradas de Ciências Humanas,

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Aula O ARCADISMO EM PORTUGAL META OBJETIVOS. Arcadismo ou Neoclassicismo, objeto de estudo desta aula. estudo; O despotismo esclarecido.

Aula O ARCADISMO EM PORTUGAL META OBJETIVOS. Arcadismo ou Neoclassicismo, objeto de estudo desta aula. estudo; O despotismo esclarecido. Aula O ARCADISMO EM PORTUGAL META Arcadismo ou Neoclassicismo, objeto de estudo desta aula. OBJETIVOS estudo; O despotismo esclarecido. Literatura Portuguesa II Paradigma a ser seguido. temos de mudar,

Leia mais

Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro?

Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro? Página122 Cláudio Manuel da Costa e dualidades na poesia árcade: um poeta barroco português ou um romântico brasileiro? Cláudia Garibotti Bechler¹ Resumo: Este trabalho tem o objetivo de discutir como

Leia mais

ARCADISMO. 1º ano Profa. Margarete

ARCADISMO. 1º ano Profa. Margarete ARCADISMO 1º ano Profa. Margarete ARCADISMO EM PORTUGAL Nada se Pode Comparar Contigo O ledo passarinho, que gorjeia D'alma exprimindo a cândida ternura; O rio transparente, que murmura, E por entre pedrinhas

Leia mais

Arcadismo / Neoclassicismo

Arcadismo / Neoclassicismo Arcadismo / Neoclassicismo Minas Gerais Vila Rica Século XVIII Contexto século XVIII Iluminismo Razão como luz da História A Liberdade guiando o povo, Delacroix Progresso científico Revolução Francesa

Leia mais

1. Em relação ao Arcadismo, julgue os itens a seguir em (C) certos ou (E) errados:

1. Em relação ao Arcadismo, julgue os itens a seguir em (C) certos ou (E) errados: Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação Coordenadoria Regional Metropolitana VII CIEP Brizolão 169 MARIA AUGUSTA CORREIA Profª: Giselle Campos Arcadismo ou Neoclassicismo (séc

Leia mais

luís de camões Sonetos de amor Prefácio de richard zenith

luís de camões Sonetos de amor Prefácio de richard zenith luís de camões Sonetos de amor Prefácio de richard zenith Copyright do prefácio 2016 by Richard Zenith Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no

Leia mais

Lit. Semana. Diogo Mendes (Maria Carolina)

Lit. Semana. Diogo Mendes (Maria Carolina) Semana 7 Diogo Mendes (Maria Carolina) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 10/03

Leia mais

Vocabulário Azulejar: enfeitar, adornar com azulejos Ladrilhar: revestir com ladrilhos Lavor: obra de efeito estético e artístico

Vocabulário Azulejar: enfeitar, adornar com azulejos Ladrilhar: revestir com ladrilhos Lavor: obra de efeito estético e artístico 2.1 QUESTÃO 1 Este é o rio, a montanha é esta, Estes os troncos, estes os rochedos; São estes inda os mesmos arvoredos; Esta é a mesma rústica floresta. Tudo cheio de horror se manifesta, Rio, montanha,

Leia mais

Prof. Eloy Gustavo. Aula 4 Renascimento

Prof. Eloy Gustavo. Aula 4 Renascimento Aula 4 Renascimento Renascimento ou Renascença O florescimento intelectual e artístico que começou na Itália no século XIV, culminou nesse país no século XVI e influenciou enormemente outras partes da

Leia mais

Literatura: Barroco/ Arcadismo

Literatura: Barroco/ Arcadismo Literatura: Barroco/ Arcadismo Barroco ou seiscentismo séc. XVII Barroco = pérola irregular NO BRASIL, INICIA EM 1601 Destaques para Minas Gerais e Bahia Bahia = ciclo da cana de açúcar Principais características:

Leia mais

MARÍLIA DE DIRCEU, Tomás Antônio Gonzaga

MARÍLIA DE DIRCEU, Tomás Antônio Gonzaga 1 RESUMO BIOGRÁFICO Tomás Antônio Gonzaga nasceu em Portugal, 1744 e faleceu em Moçambique, 1810. Veio para o Brasil com 7 anos de idade. Fez os primeiros estudos com os jesuítas, na Bahia. Em Portugal,

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Texto para as questões 1 e 2. SONETO Carregado de mim ando no mundo, E o grande peso embarga-me as passadas,

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua

Leia mais

Luís de Camões (1524?-1580?)

Luís de Camões (1524?-1580?) Prof. André de Freitas Barbosa Análise literária Luís de Camões (1524?-1580?) SONETOS (1595) Aspectos da lírica camoniana Luís de Camões é o maior expoente do Classicismo literário e, por extensão, do

Leia mais

Roteiro de estudos para recuperação final

Roteiro de estudos para recuperação final Roteiro de estudos para recuperação final Disciplina: Professor (a): Literatura Raquel Solange Pinto Conteúdo: Figuras de Linguagem Quinhentismo Barroco Arcadismo Referência para estudo: Sites recomendados:

Leia mais

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas Exercícios preparatórios para P7 Literatura Prof. Ítalo Puccini 1) I. A terra Esta terra, Senhor, me parece que, da ponta que mais contra o sul vimos até outra ponta que contra o norte vem, de que nós

Leia mais

Alegres campos, verdes arvoredos. Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa

Alegres campos, verdes arvoredos. Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa Alegres campos, verdes arvoredos Elaborado por: André Cabral Carina Goulart Débora Melo Joana Costa Alegres campos, verdes arvoredos (pp. 85/86 manual) Alegres campos, verdes arvoredos, claras e frescas

Leia mais

Bárbara da Silva. Literatura. Parnasianismo

Bárbara da Silva. Literatura. Parnasianismo Bárbara da Silva Literatura Parnasianismo O Parnasianismo foi um movimento essencialmente poético, surgido na segunda metade do século XIX, reagindo contra o sentimentalismo e o subjetivismo dos românticos.

Leia mais

ARCADISMO EM PORTUGAL

ARCADISMO EM PORTUGAL AULA 07 LITERATURA PROFª Edna Prado ARCADISMO EM PORTUGAL I - CONTEXTO HISTÓRICO Arcadismo vem da palavra Arcádia, nome de uma região montanhosa do Peloponeso, na Grécia. Essa região era considerada, no

Leia mais

A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA

A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA GÊNEROS LITERÁRIOS A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA Na Antiguidade Clássica os textos literários dividiam em em três gêneros: GÊNERO LÍRICO GÊNERO DRAMÁTICO

Leia mais

Pela luz dos olhos teus

Pela luz dos olhos teus Pela luz dos olhos teus Sumário 10 Poema dos olhos da amada 13 Soneto do maior amor 14 A mulher que passa 17 Ternura 20 Soneto do Corifeu 21 Carne 22 A brusca poesia da mulher amada 23 Soneto do amor

Leia mais

Luís Vaz de Camões Retrato pintado em Goa, 1581.

Luís Vaz de Camões Retrato pintado em Goa, 1581. Luís Vaz de Camões +- 1524-1580 Retrato pintado em Goa, 1581. Vida Provavelmente nasceu e faleceu em Lisboa Um dos maiores poetas da literatura de língua portuguesa Frequentou a corte de D. João III 1755:

Leia mais

SUPERIOR DE LICENCIATURA EM LETRAS, COM HABILITAÇAO EM LÍNGUA PORTUGUESA, NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SUPERIOR DE LICENCIATURA EM LETRAS, COM HABILITAÇAO EM LÍNGUA PORTUGUESA, NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PLANO DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO CURSO: SUPERIOR DE LICENCIATURA EM LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA DISCIPLINA: LITERATURA BRASILEIRA I PRÉ-REQUISITO: TEORIA LITERÁRIA I UNIDADE CURRICULAR:

Leia mais

Classicismo. Literatura brasileira 1ª EM Prof.: Flávia Guerra

Classicismo. Literatura brasileira 1ª EM Prof.: Flávia Guerra Classicismo Literatura brasileira 1ª EM Prof.: Flávia Guerra Contexto O século XV traz o ser humano para o centro dos acontecimentos, relegando para segundo plano o deus todopoderoso do período medieval.

Leia mais

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A)

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) ARCADISMO- 1768-1836 Arcádia(1690) é uma academia literária que reunia os escritores com a finalidade de combater o Barroco e difundir os ideais neoclássicos.

Leia mais

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo Texto I Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo MULHER AO ESPELHO Hoje, que seja esta ou aquela, pouco me importa. Quero apenas parecer bela, pois, seja qual for, estou morta. Já fui loura, já

Leia mais

Quinhentismo (Século XVI)

Quinhentismo (Século XVI) Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

A Literatura no Período Colonial Brasileiro

A Literatura no Período Colonial Brasileiro Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA - 2016 Nome: Nº 1ª Série Professores : Danilo / Fernando / Nicolas Nota: I Introdução Caro aluno, Neste ano, você obteve média inferior a 6,0 e, portanto, não

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 3 Bimestre disciplina Gramática 1º EM Conteúdo: Texto / pronomes Carinhoso Meu coração Não sei por que Bate feliz Quando te vê E os meus olhos ficam

Leia mais

Prof.ª Kalyne Varela

Prof.ª Kalyne Varela Prof.ª Kalyne Varela O ROMANTISMO, estilo literário do século XIX, é a manifestação artística feita para um público consumidor novo: a burguesia. Brasil: 1808 chegada da família real portuguesa no Brasil;

Leia mais

Os Dois Mundos de Minas Gerais

Os Dois Mundos de Minas Gerais O Que é Minas Gerais Hoje?... Os Dois Mundos de Minas Gerais Heitor de Souza Miranda, 8A Foi possível observar dois mundos mineiros em nossa viagem. Um deles, o mais estudado, é o mundo da arte, da história,

Leia mais

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A)

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) ARCADISMO- 1768-1836 Arcádia(1690) é uma academia literária que reunia os escritores com a finalidade de combater o Barroco e difundir os ideais neoclássicos.

Leia mais

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A)

CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) CURCEP PROFª Drª CAMILA M PASQUAL ALUNO(A) ARCADISMO- 1768-1836 Arcádia(1690) é uma academia literária que reunia os escritores com a finalidade de combater o Barroco e difundir os ideais neoclássicos.

Leia mais

PROVA DE LITERATURAS

PROVA DE LITERATURAS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2012-2014 PROVA DE LITERATURAS INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Será excluído do concurso o candidato que for flagrado portando ou

Leia mais

Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos.

Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos. Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos. Coleta feita pela pesquisadora Maria Laura Maurício (UFPB). Corpus da pesquisa dividido por temáticas. Mamãe quando eu morrer Não quero choro nem nada

Leia mais

Especulações sobre o amor

Especulações sobre o amor Especulações sobre o amor Janete Luiz Dócolas, Psicanalista O amor é um mistério que há muito tempo, talvez desde que fora percebido, os homens vem tentando compreender, descrever ou ao menos achar um

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA CONSOLO E ENCORAJAMENTO

IGREJA CRISTÃ MARANATA CONSOLO E ENCORAJAMENTO 3300 DAS PROFUNDEZAS A TI CLAMO, Ó SENHOR (Am) 3301 TODA A MINHA DOR JESUS LEVOU (C) G G G G G F F F E G / A A A A B C A C A G / B B B B A A A A G / G F G A F E F G E Coro: C G G G G A G F F E F / B A

Leia mais

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor.

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. O Poeta canta o amor platónico, a saudade, o destino e a beleza

Leia mais

Quando eu, senhora...

Quando eu, senhora... Quando eu, senhora... Sá de Miranda Quando eu, senhora, em vós os olhos ponho, e vejo o que não vi nunca, nem cri que houvesse cá, recolhe-se a alma em si e vou tresvariando, como em sonho. Isto passado,

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2014 Disciplina: Literatura Ano: 1 EM Professor (a): Felipe Amaral Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Velho do Restelo. De mil Religiosos diligentes, Em procissão solene, a Deus orando, Pera os batéis viemos caminhando.

Velho do Restelo. De mil Religiosos diligentes, Em procissão solene, a Deus orando, Pera os batéis viemos caminhando. 88 A gente da cidade, aquele dia, Da partida (Uns por amigos, outros por parentes, Outros por ver somente) concorria, curiosos Saudosos na vista e descontentes. E nós, co a virtuosa companhia O Gama e

Leia mais

QUANDO EU, SENHORA...

QUANDO EU, SENHORA... QUANDO EU, SENHORA... Sá de Miranda Quando eu, senhora, em vós os olhos ponho, e vejo o que não vi nunca, nem cri que houvesse cá, recolhe-se a alma em si e vou tresvariando, como em sonho. Isto passado,

Leia mais

Luís de Camões (Sonetos)

Luís de Camões (Sonetos) Luís de Camões (Sonetos) TEXTO 1 Bendito seja o dia, o mês, o ano A sazão, o lugar, a hora, o momento E o país de meu doce encantamento Aos seus olhos de lume soberano E bendito o primeiro doce afano Que

Leia mais

O ARCADISMO E O CONFRONTO BRASIL X PORTUGAL

O ARCADISMO E O CONFRONTO BRASIL X PORTUGAL 1 O ARCADISMO E O CONFRONTO BRASIL X PORTUGAL Jeane de Araújo Oliveira e Maria Danúsia de Araújo Oliveira Graduandos do 7º semestre do curso de Letras Vernáculas da UNEB, Campus XXIII, Seabra. RESUMO Este

Leia mais

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito Fabiany Monteiro do Nascimento Amor Perfeito Dedico este livro a... Grandes pessoas que fizeram de minha vida uma fábula de sonhos reais. Primeiro agradeço a Deus, que mesmo nós momentos ruins, nunca me

Leia mais

Pós-Modernismo (Poesia)

Pós-Modernismo (Poesia) Pós-Modernismo (Poesia) 1. (ENEM) Meu povo, meu poema Meu povo e meu poema crescem juntos Como cresce no fruto A árvore nova No povo meu poema vai nascendo Como no canavial Nasce verde o açúcar No povo

Leia mais

AULA 03 LITERATURA. Classicismo

AULA 03 LITERATURA. Classicismo AULA 03 LITERATURA Classicismo PROFª Edna Prado O Classicismo, terceiro grande movimento literário da língua portuguesa, marca o início a chamada Era Clássica da Literatura. A Era Clássica é formada por

Leia mais

Chega de saudade Vai, minha tristeza, e diz a ela Que sem ela não pode ser Diz-lhe, numa prece, que ela regresse porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade Vai, minha tristeza, e diz a ela Que sem ela não pode ser Diz-lhe, numa prece, que ela regresse porque eu não posso mais sofrer INTRODUÇÃO Chega de saudade Vai, minha tristeza, e diz a ela Que sem ela não pode ser Diz-lhe, numa prece, que ela regresse porque eu não posso mais sofrer Tristeza Quanta tristeza Há nesta vida Só incerteza

Leia mais

ROMANTISMO. Idealização e arrebatamento. Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra

ROMANTISMO. Idealização e arrebatamento. Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra ROMANTISMO Idealização e arrebatamento Literatura Brasileira 2ª série EM Prof.: Flávia Guerra CONTEXTO NO BRASIL Em 1822, o Brasil conquista sua independência política, mas não tem definida sua identidade.

Leia mais

Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20. Edição revisada 2016

Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20. Edição revisada 2016 Edição revisada 2016 Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Governador Luiz Fernando de Souza Pezão Vice-Governador Francisco Oswaldo Neves Dornelles SECRETARIA DE ESTADO

Leia mais

Colégio Ressurreição Nossa Senhora

Colégio Ressurreição Nossa Senhora Colégio Ressurreição Nossa Senhora 1º Ensino Médio Literatura Prof. José Ricardo Nome: nº: ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO PARA AS PROVAS FINAL E RECUPERAÇÃO FI- NAL CONTEÚDOS A SEREM AVALIADOS CLASSICISMO PORTUGUÊS

Leia mais

( ) A literatura brasileira da fase colonial é autônoma em relação à Metrópole.

( ) A literatura brasileira da fase colonial é autônoma em relação à Metrópole. 3º EM Literatura Carolina Aval. Subs. / Opt. 23/04/12 1. Sobre o Quinhentismo brasileiro, assinale V para verdadeiro e F para falso. Em seguida, explicite o erro das afirmações julgadas falsas. (Os itens

Leia mais

INVASORA DOS MEUS SONHOS

INVASORA DOS MEUS SONHOS Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 2 Gonzaga Filho INVASORA DOS MEUS SONHOS Primeira Edição Guamaré - RN 2015 Gonzaga Filho Página 3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara

Leia mais

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa.

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social 1º ano Respeito à fala do outro e aos seus modos de falar. texto, com foco

Leia mais

Louvor de Raízes: Infinitamente

Louvor de Raízes: Infinitamente Louvor de Raízes: Infinitamente Deus dos Antigos Tu és Santo Em todo o tempo eu louvarei ao Senhor Ergamos nossa voz Nas estrelas louvor Maravilhoso - louvor A Ti Senhor (Nós te buscaremos) Palavra - Infinitamente

Leia mais

Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta

Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta Amor & desamor Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta edição foram garimpados criteriosamente pelo escritor Sergio Faraco, que os editou nos volumes Livro dos sonetos, Livro do corpo, Livro das cortesãs,

Leia mais

1. Observe o seguinte trecho do Sermão da Sexagésima de Padre Antônio Vieira:

1. Observe o seguinte trecho do Sermão da Sexagésima de Padre Antônio Vieira: 3º EM Literatura Renata Romero Av. Dissertativa 20/05/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos.

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro. POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa

MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro. POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa MINISTÉRIO DA CULTURA Fundação Biblioteca Nacional Departamento Nacional do Livro POEMAS ESCOLHIDOS Cláudio Manoel da Costa SONETOS I Para cantar de amor tenros cuidados, Tomo entre vós, ó montes, o instrumento;

Leia mais

ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO

ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO 1. INTRODUÇÃO LITERATURA ARCADISMO OU NEOCLASSICISMO O nome Arcadismo designa, especialmente, o novo estilo de época na literatura e provém da palavra Arcádia, região lendária da Grécia, habitada por pastores

Leia mais

Poemas. Universidade da Amazônia

Poemas. Universidade da Amazônia Universidade da Amazônia Poemas de Cláudio Manoel da Costa NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Av. Alcindo Cacela, 287 Umarizal CEP: 66060-902 Belém Pará Fones: (91) 210-3196 / 210-3181 www.nead.unama.br

Leia mais

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos.

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos. APRESENTAÇÃO Apresento a todos, o início de um trabalho feito Com muito carinho. São poemas e alguns contos. Para Vocês: VIRTUALMENTE EU USO A MINHA LUZ INTERIOR PARA FALAR AOS CÉUS E A CADA ESTRELA QUE

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone:   PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2016 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para a questão 1. Comigo me desavim sou posto em

Leia mais

Prova Escrita de Literatura Portuguesa

Prova Escrita de Literatura Portuguesa Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Literatura Portuguesa 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 734/2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 120 minutos.

Leia mais

Centro de Competências de Artes e Humanidades PORTUGUÊS/LITERATURA ~

Centro de Competências de Artes e Humanidades PORTUGUÊS/LITERATURA ~ PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS Centro de Competências de Artes e Humanidades PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS

Leia mais

Poemas Cláudio Manoel da Costa

Poemas Cláudio Manoel da Costa Poemas, de Cláudio Manoel da Costa Fonte: COSTA, Cláudio Manoel da. Poemas. São Paulo : Editora Cultrix, 1966. Texto proveniente de: A Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro

Leia mais

Matéria: Literatura Assunto: arcadismo ou neoclassicismo Prof. Ibirá costa

Matéria: Literatura Assunto: arcadismo ou neoclassicismo Prof. Ibirá costa Matéria: Literatura Assunto: arcadismo ou neoclassicismo Prof. Ibirá costa Literatura Arcadismo ou Neoclassicismo (Séc. XVIII) Características a) Vinculação com o Iluminismo As manifestações artísticas

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo 1. (VUNESP) Sermão do Mandato Começando pelo amor. O amor essencialmente é união, e naturalmente a busca:

Leia mais

Cláudio Manuel da Costa ajudou o amigo Tomás na redação das Cartas Chilenas, mas sua temática predileta era o amor. Além dos sonetos, éclogas, romance

Cláudio Manuel da Costa ajudou o amigo Tomás na redação das Cartas Chilenas, mas sua temática predileta era o amor. Além dos sonetos, éclogas, romance LITERATURA BRASILEIRA I AULA 03: O NEOCLASSICISMO E O ARCADISMO TÓPICO 02: CLÁUDIO E TOMÁS ALIENAÇÃO OU PARTICIPAÇÃO? Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga estão entre os nomes mais importantes

Leia mais

DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA

DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO Bom dia! Estamos quase a chegar ao último dia de aulas e já ouvimos falar de tantas pessoas que nos ajudam a preparar

Leia mais

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa

António Gedeão. Relógio D'Água. Notas Introdutórias de Natália Nunes. A 383134 Obra Completa António Gedeão A 383134 Obra Completa Notas Introdutórias de Natália Nunes Relógio D'Água ÍNDICE Notas Introdutórias de Natália Nunes 19 Poesia POESIAS COMPLETAS (1956-1967) A Poesia de António Gedeão

Leia mais

PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO

PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO PATATIVA DO ASSARÉ - O CAMÕES DO NORDESTE BRASILEIRO Cuitelinho do cerrado Na folhagem do imbé Tem o bico ponteado Marronzinho de café Vem beber de minha água Na cabaça do coité. Patativa do Assaré Poeta

Leia mais

Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa)

Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa) Análise das Obras Indicadas aos Vestibulares Prof. Marco Antonio Mendonça Poemas Escolhidos (Cláudio Manoel da Costa) Arcadismo O Arcadismo, iniciado (em Portugal em 1756 e) no Brasil em 1768, é um movimento

Leia mais

V - XIX - XXIII - XXVI - XXVII - XXIX - LIV - LV - LXXI - CVI - CVII - CIX - CXXIII - CXXVII - CXLII CXLVII - LVII

V - XIX - XXIII - XXVI - XXVII - XXIX - LIV - LV - LXXI - CVI - CVII - CIX - CXXIII - CXXVII - CXLII CXLVII - LVII Shakespeare V - XIX - XXIII - XXVI - XXVII - XXIX - LIV - LV - LXXI - CVI - CVII - CIX - CXXIII - CXXVII - CXLII CXLVII - LVII Cega, ó Tempo voraz, as garras do leão, E dos tigres arranca os dentes à maxila;

Leia mais

Semana 4 Sexta Feira L.E. Períodos Literários. O Trovadorismo

Semana 4 Sexta Feira L.E. Períodos Literários. O Trovadorismo L.E. Semana 4 Sexta Feira Períodos Literários O Trovadorismo Idade média O sistema feudal Teocentrismo Língua portuguesa arcaica O Trovador Um poeta itinerante Artista de origem nobre Recitava sua poesia

Leia mais