Projeto Volta às aulas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Volta às aulas"

Transcrição

1 Projeto Volta às aulas Educador(a), Este projeto tem como objetivo sugerir diferentes propostas para as primeiras aulas com a sua turma. Esse é um momento especial. Mesmo que você já conheça os alunos, todos vêm com expectativas de um ano diferente. É preciso cuidar da rotina para que ela seja transformadora e não enfadonha, maçante e sem a novidade esperada de uma série para outra. Algumas sugestões daquilo que não pode faltar e daquilo que pode ser atualizado em suas aulas serão disponibilizadas aqui. O que não pode faltar no primeiro dia de aula: - apresentações iniciais; - conteúdo programático (a explicação dos assuntos a serem trabalhados é importante, pois o aluno precisa saber o que será estudado ao longo do ano e visualizar a sua progressão em relação à série e em relação à turma; e isso mostra o quanto o(a) professor(a) está ciente dos tempos e conteúdos a serem desenvolvidos); - proposta de avaliações; - programa inicial; - conhecer a escola, o organograma da escola... Para que esta parte não fique enfadonha, propõe-se que o educador apresente essas informações de forma diferente, podendo utilizar-se do PowerPoint para apresentá-las. Modelo: DISCIPLINA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA

2 Pode-se também utilizar o Prezi, aplicativo on-line, gratuito, que pode ser usado para desempenhar as mesmas funções do PowerPoint. Este aplicativo é diferente e inovador, pois tem como essência uma mobilidade diferente das telas apresentadas pelo outro exibidor. Programa: Tutorial: Posteriormente às demandas iniciais, faz-se necessário um segundo momento. Para isso, seguem algumas propostas de diferentes ações que podem estreitar a relação dos educandos com o (a) professor(a) e/ou com a disciplina. Proposta para os alunos das séries iniciais Os alunos das séries iniciais das gerações atuais precisam de um cuidado especial. Mesmo que a escola tenha a proposta de construir uma autonomia, ela não é imediata, ela faz parte de um processo. Os alunos das séries iniciais podem se sentir inseguros diante de uma escola grande e diversificada, diferente das escolas de educação infantil que, geralmente, são menores na estrutura física e na quantidade de alunos. É preciso, portanto, ir bem devagar nos contatos e torná-los sólidos com o tempo. Dinâmica do nome: o ser A dinâmica do nome pode ser uma boa maneira de socialização inicial. Como pode haver muitos nomes parecidos, criar uma identidade pessoal para esse nome é uma excelente forma de iniciar uma relação. 1º - Peça que os alunos dobrem, em três vias, uma folha de caderno, formando um triângulo ao dobrá-la.

3 2º - Peça que os alunos escrevam, no lado do meio, o nome com o qual ele gostaria de ser chamado (alguns podem preferir o sobrenome) e um pequeno desenho de como os educandos se veem. 3º - Socialize o nome dos alunos, peça que os outros alunos vejam este nome, circulando-o pela sala de aula. A folha com o nome deve ser colocada na carteira, de forma que todo professor poderá solicitar a atenção, inquirindo-o pelo nome. Dinâmica das qualidades: o parecer Essa é uma boa dinâmica para aquela turma em que os alunos já se conhecem, alunos que já se tratam pelo nome e que podem estreitar laços ainda maiores. 1º - Peça que os alunos colem nas costas (com uma fita aderente) um papel em branco bem firme. 2º - Peça que os alunos circulem pela sala de aula e escrevam no papel colado nas costas do colega um adjetivo positivo relacionado com o que pensam, acham ou que de fato seja o colega. Ressalte que é muito importante que sejam apenas adjetivos positivos! Caso não tenham o que dizer do (a) colega, então não devem escrever. Faça esse papel circular livremente pela sala de aula e deixe que os alunos formem filas indianas, escrevendo qualidades que conseguem enxergar uns nos outros. Aquele que está recebendo os elogios não os verá, neste momento, apenas ao final da dinâmica. O(a) professor(a) também deve participar. 3º - Ao final, sugere-se que o professor peça aos educandos que se sentem em roda. Um a um deve tirar o papel colado nas costas e, em voz alta, ler os elogios recebidos. O professor deve

4 sempre perguntar se o aluno concorda com aqueles elogios e se, realmente, eles são verdadeiros. Fique atento à surpresa dos alunos diante do que foi escrito e questione sempre sobre o porquê dessa surpresa. Proposta para os alunos das séries finais Dinâmica das experiências: o ser Os alunos maiores, em séries mais adiantadas, se sentem um pouco incomodados com as repetitivas dinâmicas de nome. Sugere-se, então, um trabalho voltado para a fase em que se encontram: operacional concreto para o abstrato. Questione com os alunos: 1- O que é uma escola? 2- Para que serve uma escola? 3- Onde se encontra a escola na maquinaria social da humanidade? 4- Que momento a humanidade está atravessando? 5- Como podemos ler o mundo diante do nosso fazer, em sala de aula? 6- Para que serve aprender? 7- Que contribuições você pode dar ao mundo com o que se aprende na escola? Neste momento, sugere-se a exibição de um pequeno filme. Ele foi feito por um aluno americano do Ensino Médio. Se possível, exiba-o mais de uma vez. ou E apresente, ainda, as mais importantes questões: 1- Para que o vídeo apresentado foi importante? 2- O vídeo foi feito por um aluno do Ensino Médio dos EUA. Que conhecimentos foram necessários para desenvolver um vídeo como esse? 3- Quais disciplinas contribuíram para a produção desse vídeo? 4- Quais os efeitos desse vídeo em quem assiste? 5- Que reflexão esse vídeo nos propõe pela ótica da educação? 6- Qual o valor da educação para a humanidade hoje? 7- Quais as ciências foram as mais exemplificadas no vídeo? 8- Que posicionamento o vídeo faz em relação ao conhecimento da humanidade? 9- É possível imaginar que o conhecimento humano será responsável pela sua destruição?

5 10- Qual a importância das ciências humanas para a sociedade? 11- É possível mensurar a importância da filosofia, da linguagem, do direito em comparação à biologia, química, física e matemática? 12- É possível inverter esse valor? 13- Qual a relação entre a economia de um país e a educação? 14- Em qual área estão os maiores investimentos dos países: área de exatas ou área de humanas? 15- Por que isso acontece? 16- Se o crescimento do conhecimento humano fosse exponencial e topicalizado nas ciências humanas em detrimento às outras áreas, qual possivelmente seria o término do vídeo, ou seja, como seria o planeta, no futuro, se a nossa sociedade sobrepusesse o valor das ciências humanas aos outros conhecimentos? Agora, para encerrar, sugere-se que o educador divida os alunos em grupos e peça que montem a história escolar deles em apenas um ou dois minutos, com uma música que possa dizer algo como a usada no vídeo exibido. Para isso: - peça que usem fotografias reais, desenhos, imagens do que aprenderam e, principalmente, aonde querem chegar. Exatamente como o vídeo. Essa exibição poderá ser em PowerPoint ou em vídeo, de acordo com os materiais que tiverem. A agilidade conta muito neste momento, o ideal é que pensem em uma forma de não tornar o vídeo ou a exibição algo muito pessoal; afinal, estão em grupo. É importante que todos se identifiquem. Importante: propõe-se que fique claro aos alunos que, neste momento, eles dirão para todos os ouvintes - com base apenas nesse filme/exibição de um ou dois minutos - qual é, para eles, o valor da educação, o valor da escola, o valor da aprendizagem. Fonte das imagens:

Como se escreve? Expectativas de aprendizagem. Recursos e materiais necessários. Público-alvo: 3º ano. Duração: 4 aulas

Como se escreve? Expectativas de aprendizagem. Recursos e materiais necessários. Público-alvo: 3º ano. Duração: 4 aulas Como se escreve? nós na sala de aula - módulo: língua portuguesa 1º ao 3º ano - unidade 10 Antigamente a ortografia era vista apenas como um monte de regras que deviam ser decoradas, mas os estudos atuais

Leia mais

Aprendendo a revisar os textos produzidos

Aprendendo a revisar os textos produzidos a revisá-los. A partir do momento em que a criança começa a produzir textos, precisa também aprender Essa prática deve começar nas séries iniciais, pois é assim que as crianças começam a incorporar, sem

Leia mais

Caderno de apoio Alunos e Pais

Caderno de apoio Alunos e Pais Caderno de apoio Alunos e Pais ÍNDICE Apresentação... 3 Aprofunde os conteúdos vistos em sala de aula... 4 Amplie as fontes de pesquisas... 4 Aprenda com recursos interativos e linguagens diferenciadas...

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR Prof. Me. Luana Serra Secretaria Municipal de Educação de Santos DOCUMENTO PRELIMINAR PARA A CONSTRUÇÃO DA DA EDUCAÇÃO INFANTIL Material adaptado de Beatriz Ferraz Educação Infantil na BNCC A Base Nacional

Leia mais

PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE)

PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE) PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE) Professor (a): Marines dos Santos Pereira Competências Objetivos Estratégias em Língua Portuguesa (contemplando os 4 eixos: Leitura; Produção de textos;

Leia mais

Projeto: conhecendo os dinossauros

Projeto: conhecendo os dinossauros Projeto: conhecendo os dinossauros Maria Aparecida Pereira mar.per@terra.com.br RESUMO Os dinossauros de uma maneira incrível habitam o imaginário das crianças, pois esses gigantes da pré-história estão

Leia mais

UFRN PIBID Subprojeto PIBID-Pedagogia SEQUENCIAS DIDÁTICAS

UFRN PIBID Subprojeto PIBID-Pedagogia SEQUENCIAS DIDÁTICAS SEQUENCIAS DIDÁTICAS EXPRESSÃO CORPORAL E ARTÍSTICA Para explorar outras formas de expressão... Produção textual através do texto de imagem por meio da obra: Ritinha Bonitinha - Eva Furnari. Apresentação

Leia mais

Institucional. Nossa História

Institucional. Nossa História Institucional Nossa história Proposta Pedagógica Horário Nosso Espaço Fotos Localização Manual do aluno Calendário Anual Lista de material Informação de renovação de matrícula para 2014 Circulares Eventos

Leia mais

Sistemas para Comunicação Alternativa SEMANA 3

Sistemas para Comunicação Alternativa SEMANA 3 MÓDULO 9 Sistemas para Comunicação Alternativa SEMANA 3 Miryam Pelosi e Liliana Passerino 16/03/2014 slide 1 de 11 UNIDADE 3 BANCO DE ATIVIDADES Nesta unidade conheceremos o Portal Assistiva, um banco

Leia mais

1. Informações gerais

1. Informações gerais Questionário de Avaliação (Pós-oficina) - Professor da turma Oficina App Inventor Escola: Turma: Data: 1. Informações gerais Nome do Professor da turma Idade 18-29 anos 30-39 anos 40-59 anos 60-69 anos

Leia mais

Atividades Língua e Ensino I

Atividades Língua e Ensino I Atividades Língua e Ensino I Sondagem Objetivo - verificar a oferta local de LE; Público Alvo Buscar um público não contemplado que pode ser alvo de uma futura proposta de ensino ELE; Temática Um tema

Leia mais

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I MÓDULO TEMAS CONTEÚDO CONCEITUAL QUANTIDADE DE AULAS DESCOBRINDO A SI MESMO A importância dos nomes Estou mudando Em prosa e verso Descobrir a si mesmo e compreender

Leia mais

o que é? Resgatar um conteúdo trabalhado em sala de aula, por meio de novas aplicações ou exercícios

o que é? Resgatar um conteúdo trabalhado em sala de aula, por meio de novas aplicações ou exercícios lição de casa F1 o que é? É um recurso didático que o professor propõe aos alunos para potencializar a relação dele com o objeto de conhecimento. A lição pode ter vários objetivos: Resgatar um conteúdo

Leia mais

3º Trimestre / Critérios de Avaliação 9 Ano

3º Trimestre / Critérios de Avaliação 9 Ano Caro educando, Segue a agenda do 3 trimestre. Nela, você encontra informações importantes a respeito dos conteúdos programáticos que serão desenvolvidos e as datas das avaliações. Leia com atenção e recorra

Leia mais

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. desco entusiasmo pela berta só o é anglo. ENSINAR É UMA TAREFA MUITO SÉRIA. MAS ISSO NÃO QUER DIZER QUE NÃO POSSA VIR ACOMPANHADA DE AFETO E DE

Leia mais

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID-PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA BOLSISTA: LIANE ALVES DA SILVA Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar

Leia mais

Suplemento do Professor. Superligado. Elaborado pelas autoras. Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas. Ilustrações de.

Suplemento do Professor. Superligado. Elaborado pelas autoras. Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas. Ilustrações de. Suplemento do Professor Superligado Elaborado pelas autoras Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas Ilustrações de Thiago Lopes Sobre a coleção A Coleção Crianças na Rede foi desenvolvida especialmente

Leia mais

NOVIDADES E PARCERIAS

NOVIDADES E PARCERIAS ......... Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-1712 / 3371-2265 / 98837-0282 Site: www.escolafazendinhafeliz.com.br / Email: contato@escolafazendinhafeliz.com.br

Leia mais

PROJETO ESPECIAL DE AÇÃO

PROJETO ESPECIAL DE AÇÃO PROJETO ESPECIAL DE AÇÃO - 2013 PORTARIA Nº 1.566 DE 18/03/08 Nome da Unidade Educacional EMEI MÁRIO SETTE Diretoria Regional de Educação CAMPO LIMPO Modalidade (art.2º): A tematização das práticas desenvolvidas

Leia mais

O que nos torna pessoas únicas?

O que nos torna pessoas únicas? 1 O que nos torna pessoas únicas? Encontre um parceiro para esta atividade. Dê a ele a sua folha de atividades e fique com a dele. Escreva o nome do seu parceiro na folha de atividades e faça o exercício

Leia mais

Tela Inicial do SOL Sistema On-Line. Página 1

Tela Inicial do SOL Sistema On-Line. Página 1 O Adapti Ingressante tem como objetivo ajudar você, estudante, a relembrar os conteúdos que serão essenciais para o desenvolvimento de uma trajetória acadêmica de sucesso. O programa, ofertado na modalidade

Leia mais

Trabalho em pares e em grupo Debate em grupo-turma Assembleia

Trabalho em pares e em grupo Debate em grupo-turma Assembleia Rainha Rania Rainha da Jordânia Explorar os obstáculos na vida de algumas crianças que não podem frequentar a escola. Desenvolver a sensibilidade dos/as alunos/as para circunstâncias de vida variadas.

Leia mais

PLANEJAMENTO (Textos Jornalísticos) - Incentivar a criatividade na produção escrita e na oralidade através de textos jornalísticos.

PLANEJAMENTO (Textos Jornalísticos) - Incentivar a criatividade na produção escrita e na oralidade através de textos jornalísticos. PLANEJAMENTO (Textos Jornalísticos) Professor (a): Taciane Tonin Sgarabotto Diferentes portadores de texto: FOLDERS/CONVITES/CARTAZES/RÓTULOS /RECEITAS/PROPAGANDA Competências Oralidade; produção textual;

Leia mais

E.M.E.F. NOVA ESPERANÇA

E.M.E.F. NOVA ESPERANÇA A APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS ATRAVÉS DO USO DAS TIC NA INTRODUÇÃO DO ESTUDO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES DO 1º GRAU ÁDISSON ALVES PEREIRA JOSIRENE MARIA REUTERS FISCHER DE CAMARGO E.M.E.F. NOVA ESPERANÇA

Leia mais

Projeto TRILHAS Conjunto de materiais elaborados para instrumentalizar e apoiar o trabalho docente no campo da leitura, escrita e oralidade, com

Projeto TRILHAS Conjunto de materiais elaborados para instrumentalizar e apoiar o trabalho docente no campo da leitura, escrita e oralidade, com Projeto TRILHAS Conjunto de materiais elaborados para instrumentalizar e apoiar o trabalho docente no campo da leitura, escrita e oralidade, com crianças de 6 anos, com o objetivo de inseri-las em um universo

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem COMPREENSÃO (principal) Tenho a habilidade de juntar informações soltas e formular ideias que fazem sentido. Frequentemente

Leia mais

Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI)

Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI) Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI) Éricka Araújo Santos UEPB ericka21.araujo@hotmail.com Josandra Araújo Barreto de Melo (Orientadora) UEPB ajosandra@yahoo.com.br

Leia mais

Após um dia longo no trabalho, os pais ainda se veem diante de mais um compromisso: apoiar os filhos na realização da lição de casa. E o cansaço que s

Após um dia longo no trabalho, os pais ainda se veem diante de mais um compromisso: apoiar os filhos na realização da lição de casa. E o cansaço que s Após um dia longo no trabalho, os pais ainda se veem diante de mais um compromisso: apoiar os filhos na realização da lição de casa. E o cansaço que surge neste momento faz muitos se perguntarem por que,

Leia mais

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016 Tecnologia Educacional Eficaz Prof. David Prata Setembro de 2016 Por onde começar? Visão Pedagógica Quais são suas metas de aprendizagem para seus alunos? O que é que você quer que eles sejam capazes de

Leia mais

A Leitura em Voz Alta

A Leitura em Voz Alta A Leitura em Voz Alta A Leitura em voz alta Escolher bem os livros As listas de livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura para os diferentes anos de escolaridade podem apoiar a selecção de obras

Leia mais

INDICAÇÕES º ANO AxBxC

INDICAÇÕES º ANO AxBxC INDICAÇÕES 2016-1º ANO AxBxC 1º ANO A / ENS. FUNDAMENTAL vontade de fortalecidos para que nossos objetivos Oralização das palavras de bingo/ LÍNGUA PORTUGUESA: Apresentação e estudo da letra Zz e seu grupo

Leia mais

Plano de Aula Menina Bonita do Laço de Fita.

Plano de Aula Menina Bonita do Laço de Fita. Plano de Aula Menina Bonita do Laço de Fita. Este Plano de Aula Menina Bonita do Laço de Fita é um excelente recurso para trabalhar o Dia da Consciência Negra que é comemorado em 20 de novembro em todo

Leia mais

ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ. Cipriano Carlos luckesi 1

ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ. Cipriano Carlos luckesi 1 ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ Cipriano Carlos luckesi 1 Qual é um significativo fundamento para a conduta ética e o que isso tem a ver com a prática educativa? Lee Yarley, professor de Religião

Leia mais

MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond (92) /

MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond (92) / MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond simone_drumond@hotmail.com (92) 8808-2372 / 8813-9525 MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS.

Leia mais

Critérios de Avaliação 9 Ano

Critérios de Avaliação 9 Ano Critérios de 9 Ano Caro educando, Segue a agenda do 1 trimestre. Nela, você encontra informações importantes a respeito dos conteúdos programáticos que serão desenvolvidos e as datas das avaliações. Leia

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

Treinamento de Liderança. Josiane Barbosa

Treinamento de Liderança. Josiane Barbosa Treinamento de Liderança Josiane Barbosa Uma líder eficaz convida sua equipe a participar de projetos novos que ainda estão na fase do pensamento. Planeje suas metas e divulgue-as, porque as pessoas apoiam

Leia mais

A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS.

A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS. A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS. Luciana Barros Farias Lima Instituto Benjamin Constant Práticas Pedagógicas Inclusivas

Leia mais

Da Educação Infantil ao Simulados Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores

Da Educação Infantil ao Simulados Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores Da Educação Infantil ao Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores especialistas e com experiência em sala de aula, o que possibilita o desenvolvimento

Leia mais

Lueny Amorim de oliveira (1); Lainne Saraiva Garreta (1); Malena Correia Costa (2) Antônia Gomes do Nascimento (3)

Lueny Amorim de oliveira (1); Lainne Saraiva Garreta (1); Malena Correia Costa (2) Antônia Gomes do Nascimento (3) A HISTÓRIA DA QUÍMICA COMO INSTRUMENTO MOTIVADOR NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA DE QUÍMICA NAS TURMAS DE 1 ANO DO ENSINO MÉDIO: PERCEPÇÃO DOS EDUCANDOS. Lueny Amorim de oliveira (1);

Leia mais

Índice. 1. Oficinas de Português Oficinas de Matemática Como Trabalhar Matemática nas Situações Cotidianas?... 4

Índice. 1. Oficinas de Português Oficinas de Matemática Como Trabalhar Matemática nas Situações Cotidianas?... 4 GRUPO 5.3 MÓDULO 16 Índice 1. Oficinas de Português...3 2. Oficinas de Matemática...4 2.1. Como Trabalhar Matemática nas Situações Cotidianas?... 4 2 1. OFICINAS DE PORTUGUÊS Atividade 1: Escrita compartilhada.

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET 0 ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET AMBIENTES DE APRENDIZAGEM: INTEGRANDO SOFTWARE E WEB NO ENSINO DA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA. IVINHEMA- MS JUNHO DE 2010. ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET. AMBIENTES

Leia mais

A REESCRITA DE CONTOS COMO GATILHO PARA A ALFABETIZAÇÃO INICIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Escola Estadual Conselheiro Antônio Prado

A REESCRITA DE CONTOS COMO GATILHO PARA A ALFABETIZAÇÃO INICIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Escola Estadual Conselheiro Antônio Prado A REESCRITA DE CONTOS COMO GATILHO PARA A ALFABETIZAÇÃO INICIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Escola Estadual Conselheiro Antônio Prado Professor(es) Apresentador(es): Maria Gildacy Araújo Lôbo Gomes Realização:

Leia mais

PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (Ensino Fundamental 1ª. Fase) (Professores de Anos Iniciais)

PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (Ensino Fundamental 1ª. Fase) (Professores de Anos Iniciais) PEB I - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (Ensino Fundamental 1ª. Fase) (Professores de Anos Iniciais) 01. Num plano de aula o último item a ser realizado pelo professor é: (A) a metodologia; (B) o conteúdo;

Leia mais

Caderno de apoio. Professores

Caderno de apoio. Professores Caderno de apoio Professores 1 ÍNDICE Apresentação... 3 Navegue pela plataforma... 4 Use a busca para encontrar o melhor ODA... 4 Insira o ODA no planejamento da aula... 4 Preparação... 5 Como organizar

Leia mais

1- DESIGUALDADE ECONÔMICA

1- DESIGUALDADE ECONÔMICA 1- DESIGUALDADE ECONÔMICA UM É POUCO, DOIS É BOM... 6 BILHÕES É DEMAIS! No mês de outubro de 1999, a população do planeta ultrapassou os 6 bilhões de habitantes. Já pensou quantos "vizinhos" nós temos

Leia mais

Letra Viva. Episódio: O Planejamento na Prática Pedagógica

Letra Viva. Episódio: O Planejamento na Prática Pedagógica Letra Viva Episódio: O Planejamento na Prática Pedagógica Resumo Vivemos em uma época de mudanças contínuas e rápidas devido ao progresso das ciências e conseqüente revolução tecnológica e industrial.

Leia mais

HIPÓTESES DE ESCRITA: ATIVIDADES QUE DÃO CERTO E POTENCIALIZAM O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS NA ALFABETIZAÇÃO.

HIPÓTESES DE ESCRITA: ATIVIDADES QUE DÃO CERTO E POTENCIALIZAM O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS NA ALFABETIZAÇÃO. HIPÓTESES DE ESCRITA: ATIVIDADES QUE DÃO CERTO E POTENCIALIZAM O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS NA ALFABETIZAÇÃO. RESUMO Magnólia Angelí Santos de Almeida 1 O presente trabalho discorre sobre os resultados de

Leia mais

Caderno de apoio. Gestores Escolares

Caderno de apoio. Gestores Escolares Caderno de apoio Gestores Escolares 1 ÍNDICE Apresentação... 3 Escola Digital e os Gestores Escolares... 4 AÇÕES DO DIRETOR ESCOLAR Navegue pela plataforma... 4 Analise resultados e escolha projetos pedagógicos...

Leia mais

3º Encontro Temático de 2017 Teoria das Inteligências Múltiplas no Contexto Escolar

3º Encontro Temático de 2017 Teoria das Inteligências Múltiplas no Contexto Escolar 3º Encontro Temático de 2017 Teoria das Inteligências Múltiplas no Contexto Escolar Sejam todos Bem Vindos! Sensibilização Dinâmica: Poesia ao Acaso ORIENTAÇÃO DINÂMICA: POESIA AO ACASO (Adaptado de JURADO,

Leia mais

CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO. patrocínio Sesame Workshop. Todos os direitos reservados.

CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO. patrocínio Sesame Workshop. Todos os direitos reservados. CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO patrocínio 2015 Sesame Workshop. Todos os direitos reservados. 4. Ideias para o Dia das Crianças Para conversar Quais são as expectativas das crianças em relação

Leia mais

PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS

PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS BOSSARDI, Simone Maria¹ ABREU, Márcia Loren Vieira² VEADRIGO, Eliza³ ¹Professora de Educação Infantil. Instituição: Escola Municipal

Leia mais

Uma história sobre o amado primeiro dia de aula

Uma história sobre o amado primeiro dia de aula O dia do futuro Uma história sobre o amado primeiro dia de aula é só o primeiro dia MEU TIME ESTÁ FAZENDO UMA PESQUISA! QUEREMOS CONHECER O QUE A COMUNIDADE ESCOLAR CURTE. os professores acompanham

Leia mais

Professores e Professoras

Professores e Professoras Professores e Professoras Estimados (as) Colegas Professores(as), Este material tem por objetivo trazer ideias para você que se dedica a educação e busca na sua pratica cotidiana fazer a diferença na vida

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO SEGUNDA OFERTA DO CICLO BÁSICO PROJETO FINAL

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO SEGUNDA OFERTA DO CICLO BÁSICO PROJETO FINAL MÍDIAS NA EDUCAÇÃO SEGUNDA OFERTA DO CICLO BÁSICO PROJETO FINAL A QUALIDADE E AGRADABILIDADE DO USO DAS TIC EM SALA DE AULA. ALUNO: ALFEU JOSÉ FELDMANN Saudades- SC - Junho - 2008 2 1 SUMÁRIO 2 RESUMO...

Leia mais

Suplemento do Professor. Máquinas do tempo. Elaborado pelas autoras. Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas. Ilustrações de.

Suplemento do Professor. Máquinas do tempo. Elaborado pelas autoras. Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas. Ilustrações de. Suplemento do Professor Máquinas do tempo Elaborado pelas autoras Cassiana Pizaia Rima Awada Rosi Vilas Boas Ilustrações de Thiago Lopes Sobre a coleção A Coleção Crianças na Rede foi desenvolvida especialmente

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR

GUIA DE ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR TELEVISANDO GUIA DE ORIENTAÇÃO AO PROFESSOR O PROJETO O Televisando é um projeto de Comunicação e Educação que coloca a força da televisão a serviço da comunidade escolar. Seu objetivo é promover reflexão

Leia mais

DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL

DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO Isalém Ângelo Vieira da Silva DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL ORIENTADORA: GERDA MARGIT SCHUTZ FOERSTE

Leia mais

A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Rita Maria Luz Freitas Soares (1) ; Luciana Rocha Paula (2) ; Ernandes Damasceno da Costa (2) ; João da Paixão

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO Caroline Saúgo EXPLORANDO A INFORMÁTICA EDUCATIVA COMO ALTERNATIVA DE ENSINO DA GEOMETRIA PLANA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: SEQUÊNCIA DIDÁTICA Passo Fundo 2016 PROPOSTA DE PRODUTO EDUCACIONAL:

Leia mais

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE PROJETO BRINCANDO SE APRENDE COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR EDGARD SANTOS APRESENTAÇÃO A Matemática e a Língua Portuguesa são vistas como disciplinas de difícil aprendizagem, muitas vezes até rejeitada pelos

Leia mais

CAMINHOS DA GEOMETRIA NA ERA DIGITAL

CAMINHOS DA GEOMETRIA NA ERA DIGITAL CAMINHOS DA GEOMETRIA NA ERA DIGITAL GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Tatiana Schmitz UNISINOS e-mail@sinos.net Ana Paula de Quadros UNISINOS anapauladequadros@gmail.com

Leia mais

Palavras-chave: TIC; experimento; espaço amostral; evento.

Palavras-chave: TIC; experimento; espaço amostral; evento. UMA INTRODUÇÃO À TEORIA DA PROBABILIDADE: O USO DE AULAS MULTIMÍDIAS COMO FACILITADOR DO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM Diánis Ferreira Irias dianis.irias@hotmail.com Laura Lima Dias laura_limadias@hotmail.com

Leia mais

Projeto Poesia. Atividade 1: Momento 1: Converse com a turma sobre o que é uma poesia, dê exemplos e apresente alguns poetas e poetisas.

Projeto Poesia. Atividade 1: Momento 1: Converse com a turma sobre o que é uma poesia, dê exemplos e apresente alguns poetas e poetisas. Projeto Poesia http://pixabay.com/pt/livros-certificado-cont%c3%aainer-pote-158066/ Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 4 anos. Disciplina: Linguagem oral e escrita Duração: 5 semanas Justificativa:

Leia mais

Planificação Semanal

Planificação Semanal Planificação Semanal Local de estágio: EB nº31 do Lumiar Professora Cooperante: Cecília Mergulhão Turma: 3º ano C Coordenadora de Estágio: Mestre Maria de Fátima Santos Discente: Maria de Fátima Ferreira

Leia mais

MÓDULO 3 - CONTAR HISTÓRIAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO E SENSIBILIZAÇÃO DE. Competências a serem Desenvolvidas:

MÓDULO 3 - CONTAR HISTÓRIAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO E SENSIBILIZAÇÃO DE. Competências a serem Desenvolvidas: MÓDULO 3 - CONTAR HISTÓRIAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO E SENSIBILIZAÇÃO DE EDUCADORES: INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIAS Competências a serem Desenvolvidas: O participante desenvolve o recurso de contar

Leia mais

AVALIAÇÃO DIFERENCIADA PARCIAL 2 ROTEIRO DE LÍNGUA PORTUGUESA, ENSINO RELIGIOSO E ARTE 3º ANO

AVALIAÇÃO DIFERENCIADA PARCIAL 2 ROTEIRO DE LÍNGUA PORTUGUESA, ENSINO RELIGIOSO E ARTE 3º ANO AVALIAÇÃO DIFERENCIADA PARCIAL 2 ROTEIRO DE LÍNGUA PORTUGUESA, ENSINO RELIGIOSO E ARTE 3º ANO http://mariaotilha.com/acesso em 03/03/16 http://dicasderoteiro.com/acesso em 03/03/16 http://flaviamelissa.com.br/acesso

Leia mais

Concurso Público Osasco PEB I SLIDES Prof. Amarildo Vieira

Concurso Público Osasco PEB I SLIDES Prof. Amarildo Vieira Concurso Público Osasco PEB I - 2017 SLIDES Prof. Amarildo Vieira PEDAGOGO UNIb ESPECIALIZAÇÃO EM DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR PUC/SP BACHARELANDO EM DIREITO Uninove DIRETOR DE ESCOLA PMSP/SP PROFESSOR

Leia mais

INSTRUMENTO AVALIATIVO

INSTRUMENTO AVALIATIVO INSTRUMENTO AVALIATIVO 9º ANO 3º BIMESTRE 2016 CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Avaliações Específicas 22/08 23/08 24/08 25/08 26/08 Física Matemática Biologia Geografia Filosofia Redação

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO

CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO 1 CURSO: LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º PERÍODO 2 BIOINFORMÁTICA É a junção da ciência computacional e da biologia molecular. Para tal associação utiliza conhecimentos: Da física; Biologia; Química;

Leia mais

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010 Abordagem Construtivista da alfabetização Aula de 02/05/2010 Dicas práticas para o planejamento do trabalho 1. LEIA EM VOZ ALTA TODOS OS DIAS... Textos literários: contos tradicionais, histórias contemporâneas,

Leia mais

Foucault e a educação. Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil

Foucault e a educação. Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil Foucault e a educação Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil Prefácio A educação abrange os processos de ensinar e de aprender e se desenvolve em todos os espaços possíveis:

Leia mais

MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA

MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA Camila Sampaio Nogueira camila.snog@hotmail.com Maria Aparecida Galdino de Souza cindysouza@hotmail.com Luiza

Leia mais

CHEGOU A HORA DE VOCÊ CRIAR UM TRABALHO QUE AME!

CHEGOU A HORA DE VOCÊ CRIAR UM TRABALHO QUE AME! CHEGOU A HORA DE VOCÊ CRIAR UM TRABALHO QUE AME! Seja bem-vinda à 4ª edição da Jornada gratuita Empreenda Com Propósito! Esse que é um evento totalmente online com foco em carreira, empreendedorismo e,

Leia mais

A importância da Educação Infantil de qualidade no desenvolvimento das crianças Para uma sociedade melhor

A importância da Educação Infantil de qualidade no desenvolvimento das crianças Para uma sociedade melhor 01/04/2015, Botucatu (SP) A importância da Educação Infantil de qualidade no desenvolvimento das crianças Para uma sociedade melhor Boa Tarde, É um imenso prazer participar dessa tarde com os profissionais

Leia mais

ARTE E Nos dias atuais, diante das rápidas e profundas transformações sociais, a tecnologia e as artes são ferramentas indispensáveis para a vida em

ARTE E Nos dias atuais, diante das rápidas e profundas transformações sociais, a tecnologia e as artes são ferramentas indispensáveis para a vida em ARTE E Nos dias atuais, diante das rápidas e profundas transformações sociais, a tecnologia e as artes são ferramentas indispensáveis para a vida em sociedade. Estas ferramentas estão por todo lugar, e

Leia mais

PLANO DA LIÇÃO Segurança Virtual e Anexos de Correio Electrónico

PLANO DA LIÇÃO Segurança Virtual e Anexos de Correio Electrónico PLANO DA LIÇÃO Segurança Virtual e Anexos de Correio Electrónico Idade Recomendada: 8 anos Guia da Lição Os alunos participarão numa discussão moderada pelo professor de modo a adquirirem uma compreensão

Leia mais

SEQUÊNCIA 4 QUARTO ANO MATERIAL DO PROFESSOR VOLUME 1 SEQUÊNCIA 4 ATIVIDADE miolo quarto ano professor.indd 29 23/10/13 20:23

SEQUÊNCIA 4 QUARTO ANO MATERIAL DO PROFESSOR VOLUME 1 SEQUÊNCIA 4 ATIVIDADE miolo quarto ano professor.indd 29 23/10/13 20:23 SEQUÊNCIA 4 SEQUÊNCIA 4 ATIVIDADE 4.1 Ao longo de cada dia, contamos horas, minutos, segundos... Contamos dias, semanas, meses, anos... Que tal revisar nossos conhecimentos sobre o tempo? Complete o texto

Leia mais

Problemas : Sistema de numeração decimal. Operações com números naturais (problemas) - Compreender o sistema de numeração decimal

Problemas : Sistema de numeração decimal. Operações com números naturais (problemas) - Compreender o sistema de numeração decimal Título da Sequência: Área Temática: Conteúdos: Problemas : Sistema de numeração decimal COLECÇÃO DE TURMA : TAMPINHAS Matemática Operações com números naturais (problemas) - Compreender o sistema de numeração

Leia mais

Centro de Serviços Educacionais do Pará. Centro de Serviços Educacionais do Pará

Centro de Serviços Educacionais do Pará. Centro de Serviços Educacionais do Pará TURMA: 1º ANO/09 SALA: 105 07:30 às 08:20 08:20 às 09:10 MUSICA 10:20 às 11:10 TURMA: 1º ANO/09 SALA: 105 07:30 às 08:20 08:20 às 09:10 MUSICA 10:20 às 11:10 TURMA: 2º ANO/09 SALA: 104 07:30 às 08:20 08:20

Leia mais

Roteiro para análise do filme Escritores da. Liberdade

Roteiro para análise do filme Escritores da. Liberdade Roteiro para análise do filme Escritores da Liberdade É importante reforçar que toda a comunidade escolar é responsável e participante no processo educativo e que a ação dos funcionários na escola é, sobretudo,

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR 5 º E 9 º A N O D O E N S I N O F U N D A M E N TA L Caro Professor(a): este questionário faz parte de uma importante pesquisa sobre a educação no nosso estado o SPAECE. O objetivo

Leia mais

1. A comunicação e a argumentação em sala de aula

1. A comunicação e a argumentação em sala de aula COMUNICAÇÃO, ARGUMENTAÇÃO E A APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NAS SÉRIES INICIAIS Profª Drª Regina Maria Pavanello Universidade Estadual de Maringá reginapavanello@hotmail.com Resumo: Os professores mostram,

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO LIVRO PARADIDÁTICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA NA MODALIDADE EJA: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA.

A UTILIZAÇÃO DO LIVRO PARADIDÁTICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA NA MODALIDADE EJA: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA. A UTILIZAÇÃO DO LIVRO PARADIDÁTICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA NA MODALIDADE EJA: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA. Autor: Fernanda Cíntia Costa Matos Universidade Federal do Ceará fcintiacm@gmail.com

Leia mais

APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA

APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA Marina Nunes de Oliveira¹; Ericleiton Rodrigues de Macedo² (Orientador) 1. Estudante do curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal

Leia mais

FIGURAS Aula 2. André Luís Corte Brochi Professor das Faculdades COC. 14 e 15 de Abril

FIGURAS Aula 2. André Luís Corte Brochi Professor das Faculdades COC. 14 e 15 de Abril FIGURAS Aula 2 André Luís Corte Brochi Professor das Faculdades COC 14 e 15 de Abril Objetivos Interagir com os professores sobre atividades envolvendo figuras. Sugerir atividades práticas relacionadas

Leia mais

TUTORIAL DAS DISCIPLINAS ON-LINE

TUTORIAL DAS DISCIPLINAS ON-LINE TUTORIAL DAS DISCIPLINAS ON-LINE CONSELHEIRO LAFAIETE 2016 2º Semestre 1 Caro aluno, Seja bem-vindo às disciplinas do NÚCLEO DE ESTUDOS ON-LINE (NEO) da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Conselheiro

Leia mais

A FUNÇÃO SENO NO GRAPHMÁTICA RESUMO

A FUNÇÃO SENO NO GRAPHMÁTICA RESUMO A FUNÇÃO SENO NO GRAPHMÁTICA Elisson Nascimento da Silva Fernanda dos Santos Nascimento UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB RESUMO A tecnologia nos ajuda com uma importante ferramenta para desenvolver

Leia mais

8ª Série Datas de Provas e Trabalhos 3º Trimestre. Turma 81

8ª Série Datas de Provas e Trabalhos 3º Trimestre. Turma 81 8ª Série Datas de Provas e s 3º Trimestre Turma 81 Filosofia 24/09 Elaboração do Vídeo no Laboratório de Informática. Conclusão da Entrevista (mais informações na área de Estudos Curta Justiça T.81 e 82)

Leia mais

Professor-cursista: Nilda de Oliveira Campos Atividade 4.6 Reelaborar o plano de aula da atividade 4.5

Professor-cursista: Nilda de Oliveira Campos Atividade 4.6 Reelaborar o plano de aula da atividade 4.5 Título/ Tema Geometria no cotidiano Professor-cursista: Nilda de Oliveira Campos Reelaborar o plano de aula da atividade 4.5 Estrutura curricular Modalidade/ Nível de ensino: Ensino Fundamental final Componente

Leia mais

desenvolvido no Projeto Melhorar e Recuperar na Matemática

desenvolvido no Projeto Melhorar e Recuperar na Matemática DEPARTAMENTO CURRICULAR DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS GRUPO DISCIPLINAR DE: MATEMÁTICA CÓDIGO: 5000 Balanço do trabalho desenvolvido no Projeto e na Matemática Surge o presente documentoo da necessidade

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 MUITO PRAZER, EU SOU CRIANÇA. *Conhecer e estabelecer relações entre a própria história e a de outras pessoas,refletindo sobre diferenças e semelhanças. *Respeitar e valorizar a diversidade étnico

Leia mais

60 mins Missão: Igualdade de Géneros. Assunto. Resultado de aprendizagem. Preparação

60 mins Missão: Igualdade de Géneros. Assunto. Resultado de aprendizagem. Preparação P1 Freida Pinto Atriz Missão: Igualdade de Géneros Assunto Geografia, Ciência, compreensão da linguagem Resultado de aprendizagem Conhecer a definição de igualdade de gênero Explorar algumas das causas

Leia mais

INDICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DO SEGUNDO SEMESTRE APRENDA+

INDICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DO SEGUNDO SEMESTRE APRENDA+ INDICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DO SEGUNDO SEMESTRE APRENDA+ ÍNDICE 1 MAPA DE OBJETIVOS E PLANEJAMENTO ESCOLAR - Estratégia e objetivo DN e DR - Explicação das intensidades de uso e engajamento - Integração

Leia mais

PLANO DE ENSINO 3º TRIMESTRE

PLANO DE ENSINO 3º TRIMESTRE Componente Linguagem oral e escrita Professor Alessandra, Juliana e Leticia Curricular: Segmento: Educação Infantil Ano/Série Jardim II Apresentação da disciplina A aprendizagem da linguagem oral e escrita

Leia mais

Algo+: um app para o auxílio na aprendizagem de programação

Algo+: um app para o auxílio na aprendizagem de programação Algo+: um app para o auxílio na aprendizagem de programação Antônio Márcio Divino 1, Eduardo Júnior da Silva Resende 1, Renan Resende Gusmão Xavier 1, Luciano Vilas Boas Espiridião 1 1 Licenciatura em

Leia mais

Base Nacional Comum. ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE

Base Nacional Comum. ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE Base Nacional Comum ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE Uma Agenda Educacional Para quem? Para que? O que deve ser ensinado? (BNCC) Como ensinar? A construção de uma

Leia mais

COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo

COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo COMO MONTAR MEU HORÁRIO DE ESTUDO? O meu horário ATUAL de estudo Preencha este horário segundo a distribuição de tempo que você tem a intenção de fazer: Pinte de vermelho o tempo ocupado em aulas; Pinte

Leia mais

Pegada nas Escolas - LIXO - PROPOSTAS PARA A ESCOLA: LIXO

Pegada nas Escolas - LIXO - PROPOSTAS PARA A ESCOLA: LIXO Pegada nas Escolas - LIXO - 1 PROPOSTAS PARA A ESCOLA: LIXO Nessa fase vamos colocar a mão na massa para criar um conjunto de soluções que permitam reduzir a Pegada Ecológica e de Carbono* na Escola. Para

Leia mais

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio Profª Welessandra A. Benfica- Doutoranda FAE- UFMG

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio Profª Welessandra A. Benfica- Doutoranda FAE- UFMG Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio Profª Welessandra A. Benfica- Doutoranda FAE- UFMG Não é possível apresentar um manual ou receita para se construir uma escola democrática ou para implantar

Leia mais