Caderno de apoio. Gestores Escolares

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de apoio. Gestores Escolares"

Transcrição

1 Caderno de apoio Gestores Escolares 1

2 ÍNDICE Apresentação... 3 Escola Digital e os Gestores Escolares... 4 AÇÕES DO DIRETOR ESCOLAR Navegue pela plataforma... 4 Analise resultados e escolha projetos pedagógicos... 5 Participe das reuniões pedagógicas... 5 Envolva equipe e funcionários... 5 Facilite o uso dos equipamentos para fins pedagógicos... 6 Disponibilize recursos para a formação em serviço... 6 AÇÕES DO COORDENADOR PEDAGÓGICO Capacite os professores... 6 Procure novas formas de ensinar... 7 Observe a sala de aula... 7 Dê orientação individual... 7 Use os recursos em aulas vagas... 8 Indique os objetos digitais para o aprofundamento de conteúdos... 8 Sugira ao professor mostrar a plataforma na reunião de pais... 8 Envolva os alunos e o grêmio da escola

3 Olá diretor(a) e coordenador(a) pedagógico(a)! Apresentamos a você Escola Digital, plataforma que reúne mais de 4 mil objetos digitais de aprendizagem (ODAs) selecionados especialmente para uso em sala de aula. Os objetivos desta plataforma são: Oferecer aos professores recursos pedagógicos digitais e formação para usá-los, visando aprimorar a prática pedagógica e tornar as aulas mais dinâmicas. Tornar os processos de ensino e aprendizagem mais diversificados e contextualizados. Disponibilizar ao aluno conteúdo digital para apoiar, recuperar ou complementar os estudos, individualmente ou com o auxílio do professor. São animações, aplicativos móveis, apresentações multimídia, áudio, aulas digitais, infográficos, jogos, livros digitais, mapas, simuladores, softwares e vídeos, selecionados e analisados por especialistas em diversas áreas e relacionados a temas curriculares de todas as disciplinas e anos da Educação Infantil, dos ensinos Fundamental e Médio. e da Educação de Jovens e Adultos. 3

4 ESCOLA DIGITAL e os gestores escolares Diretor e coordenador pedagógico são os responsáveis pela implementação dos projetos da Secretaria de Educação na escola. Ao pensar numa escola inovadora na qual os recursos estão abertos e incorporados às práticas pedagógicas os gestores podem ser os maiores entusiastas da ideia e, assim, contaminar a todos. Para você, gestor escolar, que quer ajudar a implantar essa tecnologia na escola e em cada sala de aula, veja o que fazer: Escolas com internet na sala de informática Na sala de informática, cada aluno pode usar um computador ou, caso não haja em número suficiente para todos, agrupar dois ou três alunos por equipamento, permitindo o trabalho em grupo com autonomia ou sob a orientação do professor. Também há a opção de o professor comandar um computador central, controlando a navegação e dando as orientações necessárias. Escolas com internet na sala de aula Nas escolas em que há pontos de internet sem fio em todos os ambientes; banda larga compatível com o número de equipamentos em uso e suficiente para baixar recursos mais pesados, como vídeos e animações; salas de aula com sistema de projeção e computador; notebook ou tablet por aluno ou dupla de alunos, a tecnologia vai, de fato, para a sala de aula. Esse cenário é o ideal, pois nele os professores, a qualquer momento, podem acessar a plataforma com a turma. Assim, eles podem prever o uso dos ODAs em todas as aulas e momentos de estudo coletivo, em grupos ou individual. AÇÕES DO DIRETOR ESCOLAR Navegue pela plataforma Conheça os recursos oferecidos pela plataforma para se certificar de que eles se encaixam nas necessidades da escola. Faça navegação sozinho ou, melhor, com o coordenador pedagógico, explorando os conteúdos disponíveis por disciplina ou série e pelos tipos de mídia (animações, aplicativos móveis, apresentações multimídia, 4

5 áudio, aulas digitais, infográficos, jogos, livros digitais, mapas, simuladores, softwares e vídeos). Analise resultados e escolha projetos pedagógicos À equipe gestora cabe propor metas de aprendizagem para os alunos e escolher os melhores projetos para alcançá-las. Faça uma enquete entre os professores e pergunte se algum deles já conhece Escola Digital e a utiliza em aula. Como o conteúdo é aberto, pode ser que muitos deles já tenham encontrado alguns ODAs em suas buscas na internet. Faça uma reunião com o vice-diretor, a coordenação pedagógica e a orientação educacional, para explorar a plataforma e verificar se os objetos digitais disponíveis atendem às necessidades dos professores e dos alunos e analise se eles estão em consonância com o projeto político-pedagógico. Participe das reuniões pedagógicas Estar presente nos momentos formativos, ao lado do coordenador pedagógico, valoriza os encontros e mostra a importância que a direção dá a eles. Para a implantação de um programa inovador como este, que leva a tecnologia para dentro da sala de aula: Apresente a plataforma durante uma reunião de trabalho pedagógico coletivo ou peça ao coordenador pedagógico ou a um técnico da Secretaria de Educação para demonstrar aos professores como usá-la. Promova uma discussão sobre a importância de a escola oferecer o acesso a esses recursos, relembrando o potencial que eles têm, pelo uso de imagens em vídeo ou ilustrações; de motivar o aluno e de oferecer recursos ao professor para deixar as aulas mais dinâmicas. Envolva a equipe e os funcionários 5

6 O projeto será muito mais eficiente se todos tiverem consciência da importância dele para a aprendizagem. Mostre o site não somente para as equipes gestora e pedagógica, mas também para os funcionários da escola, monitores da sala de informática, professores auxiliares e professores de biblioteca para que sejam incentivadores e divulgadores da iniciativa. Facilite o uso dos equipamentos para fins pedagógicos As salas de informática ou multimídia e os computadores presentes na escola devem ter uso pedagógico. Muitos diretores mantém essas salas fechadas, impedindo ou dificultando a utilização dos equipamentos por professores e alunos. Se a escola não tiver computador para todos, facilite o uso dos existentes organizando a agenda dos espaços da informática e distribuindo o horário de acordo com as necessidades dos professores. Disponibilize recursos para a formação em serviço Se os horários de trabalho pedagógico coletivo forem realizados na sala de informática ou multimídia, o coordenador pedagógico poderá utilizar a plataforma durante a formação, mostrando as possibilidades e orientando como inserir os ODAs no planejamento do professor. Garanta o acesso a esse espaço e aos equipamentos reservando a sala conforme o calendário formativo preparado pela coordenação pedagógica. AÇÕES DO COORDENADOR PEDAGÓGICO Capacite os professores para fazer o planejamento do uso dos objetos digitais O uso de ferramentas digitais requer o mesmo planejamento que qualquer outro recurso pedagógico. Assim como o professor antecipa, para cada atividade, a duração, os objetivos e a maneira como vai organizar os alunos, o mesmo deve ser feito quando se usar vídeos, animações, simuladores, jogos etc. Peça aos professores que criem, individualmente ou em dupla, uma atividade na qual esteja prevista a utilização de um 6

7 objeto digital. Ela pode servir de modelo para toda a equipe (veja sugestão de ficha de planejamento no fim deste material). Procure novas formas de ensinar Se um aluno tem dificuldade para aprender determinado conteúdo de um jeito, é preciso procurar outras maneiras de ensiná-lo. Ajude o professor a encontrar, entre os objetos digitais oferecidos, os mais adequados às necessidades de cada um. Os recursos aqui disponíveis, em sua maioria, usam imagens com textos, som etc. e mobilizam outras habilidades dos alunos, o que permite atender à diversidade dos modos de aprender. Observe a sala de aula O uso do computador ou de um dispositivo móvel nos processos de ensino e de aprendizagem pode ser novidade para alguns estudantes e professores. Por isso, dedique atenção especial à gestão da sala. Observe as aulas e veja se os professores conseguem atender a todos os alunos, dando mais atenção a quem precisa e propondo atividades desafiadoras para os que têm facilidade, para não haver dispersão. Muitas vezes os recursos digitais oferecem fases de diversos níveis, que podem ser exploradas no ritmo de cada aluno. Dê orientação individual O professor que tiver dificuldade no uso da tecnologia precisará de uma orientação especial da coordenação pedagógica e essa dificuldade pode ser fruto de insegurança (não saber lidar com os equipamentos, não entender a linguagem do computador, deixar os alunos se dispersarem). Se você tem na equipe um professor com esse perfil: ajude-o a planejar a aula e prever alternativas para os alunos que terminarem as atividades antes da turma. navegue com ele pelo objeto digital que será usado para, juntos, descobrirem as possibilidades. 7

8 acompanhe-o à sala de informática e fique com ele em sala para observar como faz a gestão do tempo. dê a devolutiva individualmente, com as orientações necessárias. Use os recursos em aulas vagas Muitas vezes o coordenador pedagógico assume uma classe em caso de falta do professor. Os objetos digitais de aprendizagem podem ser utilizados nessas horas para uma atividade relacionada ao planejamento semanal preparado pelo docente titular. Indique os objetos digitais para o aprofundamento de conteúdos Dar aos professores sugestões para o estudo e o aprofundamento de conteúdos é uma das funções da coordenação pedagógica. Alguns objetos digitais de aprendizagem podem servir para essa finalidade, pois existem recursos para qualquer nível de proficiência. Sugira ao professor mostrar a plataforma na reunião de pais Uma das finalidades das reuniões de pais é aproximá-los dos processos de ensino e aprendizagem dos filhos. Por isso, o professor deve ser orientado a aproveitar esses encontros para mostrar aos familiares a nova ferramenta que está usando em sala e suas potencialidades. Essa é uma maneira de fazer com que os pais atuem como parceiros da escola e estimulem os filhos a usar a plataforma para estudar em casa. Envolva os alunos e o grêmio da escola Membros do grêmio estudantil e representantes de classe podem ser disseminadores do uso desta tecnologia dinâmica, moderna e que usa a linguagem dos jovens. 8

9 Marque uma reunião com esses alunos e mostre a plataforma. Peça a eles que comentem com os colegas sobre os recursos disponíveis e a facilidade para acessá-los nos momentos de estudo, de pesquisa e de execução da lição de casa. 9

10 MODELO DE FICHA PARA PLANEJAMENTO 1. Identificações iniciais Atividade desenvolvida por: Disciplina: Tema curricular: Série ou ano: Segmento: 2. Título da atividade 3. Título do objeto digital de aprendizagem 4. Autor do objeto digital de aprendizagem 5. Link de origem do objeto 6. Planejamento Organização dos alunos: Duração aproximada: Materiais necessários: Anexo 1: 1

11 7. Por que essa atividade pode ser eficiente para ensinar este conteúdo? 8. Qual a relação do ODA com a matriz de habilidades e competências do currículo? 9. Encaminhamento da atividade (perguntas disparadoras) Qual a proposta para que o aluno avance em seus conhecimentos com base no ODA selecionado, em consonância com o desenvolvimento da situação de aprendizagem? Como e em que momento da situação de aprendizagem usar o ODA? (passo a passo) Anexo 1: 2

12 12

Caderno de apoio Alunos e Pais

Caderno de apoio Alunos e Pais Caderno de apoio Alunos e Pais ÍNDICE Apresentação... 3 Aprofunde os conteúdos vistos em sala de aula... 4 Amplie as fontes de pesquisas... 4 Aprenda com recursos interativos e linguagens diferenciadas...

Leia mais

Caderno de apoio. Professores

Caderno de apoio. Professores Caderno de apoio Professores 1 ÍNDICE Apresentação... 3 Navegue pela plataforma... 4 Use a busca para encontrar o melhor ODA... 4 Insira o ODA no planejamento da aula... 4 Preparação... 5 Como organizar

Leia mais

Caderno de apoio. Secretaria de Educação

Caderno de apoio. Secretaria de Educação Caderno de apoio Secretaria de Educação 1 ÍNDICE Apresentação... 3 Invista na infraestrutura das escolas... 4 Envolva a rede... 4 Organize um seminário de apresentação do projeto... 5 Convide técnicos

Leia mais

e-manual Premium Experimente em espacoprofessor.pt CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

e-manual Premium Experimente em espacoprofessor.pt CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Manual Guia do Professor (na banda lateral do manual) Caderno do Aluno Guia de Vida Saudável (oferta ao aluno) Caderno do Professor Guia de Suporte Básico de Vida e-manual Premium

Leia mais

primeiros passos para a implementação da Base Nacional Comum Curricular

primeiros passos para a implementação da Base Nacional Comum Curricular primeiros passos para a implementação da Base Nacional Comum Curricular Introdução As redes de ensino terão papel fundamental na implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A Base promoverá

Leia mais

Da Educação Infantil ao Simulados Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores

Da Educação Infantil ao Simulados Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores Da Educação Infantil ao Pré-vestibular, o Sistema de Ensino Poliedro oferece coleções de livros didáticos elaborados por autores especialistas e com experiência em sala de aula, o que possibilita o desenvolvimento

Leia mais

OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA

OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA CAPÍTULO 3 OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA Relatório de Tecnologias no Ensino Fundamental II Fevereiro / 2017 27 OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA Para incluir a tecnologia na escola

Leia mais

A gratificação da função foi implementada pela Lei Complementar nº de 15/10/2007 e pela Lei Complementar nº de 01/07/2013.

A gratificação da função foi implementada pela Lei Complementar nº de 15/10/2007 e pela Lei Complementar nº de 01/07/2013. A Diretora da EE NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES, em Guarujá com fundamento na Resolução SE 75 de 30/12/2014, torna público o processo para seleção de docente para a função gratificada de Professor Coordenador

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE MEIOS DE EXPRESSÃO - LAMEX

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE MEIOS DE EXPRESSÃO - LAMEX REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE MEIOS DE EXPRESSÃO - LAMEX REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE MEIOS DE EXPRESSÃO LAMEX CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O Laboratório de Meios de Expressão

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 160 aprovado pela portaria Cetec nº 138 04/10/2012 Etec Sylvio de Mattos Carvalho Código: 103 Município: Matão Eixo Tecnológico: Informação

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO Artigo 01 - O Estágio Supervisionado constitui disciplina obrigatória do Currículo dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais

Formador Escolar: acompanhamento do uso coletivo do material Trilhas

Formador Escolar: acompanhamento do uso coletivo do material Trilhas Instrumento para acompanhar o uso coletivo do conjunto de material TRILHAS, as práticas de leitura realizadas e o acesso das crianças aos livros. Verificar a circulação dos materiais na escola, o planejamento

Leia mais

anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA semana pedagógica 2012

anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA semana pedagógica 2012 anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA 2012 3 2 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA Olá, professor! Que

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO CRONOGRAMA DE AÇÃO 2014

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO CRONOGRAMA DE AÇÃO 2014 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO CRONOGRAMA DE AÇÃO 2014 IVINHEMA/MS 2013 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO CRONOGRAMA DE AÇÃO 2014 Plano de ação previsto para ser desenvolvido

Leia mais

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES:

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: a) Descrição Sintética: Orientar a aprendizagem do aluno; participar no processo de planejamento das atividades da escola; organizar as operações inerentes ao processo

Leia mais

A internet pode levar o aluno a lugares aonde, talvez, ele jamais chegaria, ou não tão rapidamente; propicia o acesso a bibliotecas internacionais,

A internet pode levar o aluno a lugares aonde, talvez, ele jamais chegaria, ou não tão rapidamente; propicia o acesso a bibliotecas internacionais, TEDI INTERAMERICA TEDI- INTERAMÉRICA A TEDI foi concebida com o conceito de se utilizar a tecnologia como uma ferramenta e instrumento pedagógico para que se alcance melhores resultados na educação. Este

Leia mais

Curso de Licenciatura em Matemática a Distância. 30 de maio de 2005

Curso de Licenciatura em Matemática a Distância. 30 de maio de 2005 Curso de Licenciatura em Matemática a Distância 30 de maio de 2005 Universidade Federal de Pelotas Instituto de Física e Matemática Licenciatura em Matemática a Distância Curso de Licenciatura em Matemática

Leia mais

Rua: Padre de Conde, S/N - Suarão - Itanhaém - SP CEP: TEL/FAX: (013) TEL: (013)

Rua: Padre de Conde, S/N - Suarão - Itanhaém - SP CEP: TEL/FAX: (013) TEL: (013) Rua: Padre de Conde, S/N - Suarão - Itanhaém - SP CEP: 11740-000 TEL/FAX: (013) 3422-4975 TEL: (013) 3422-4985. EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA PARA PROFESSOR OORDENADOR A Diretora da Escola Estadual

Leia mais

e-manual Premium Manual

e-manual Premium Manual Geografia 9. ano Manual zona de cola Para o Professor (na banda lateral do manual) Mapas desdobráveis (oferta ao aluno) Caderno de Atividades Bloco do Aluno (oferta ao aluno) Planos de Aula Portefólio

Leia mais

- estabelecer um ambiente de relações interpessoais que possibilitem e potencializem

- estabelecer um ambiente de relações interpessoais que possibilitem e potencializem O desenvolvimento social e cognitivo do estudante pressupõe que ele tenha condições, contando com o apoio dos educadores, de criar uma cultura inovadora no colégio, a qual promova o desenvolvimento pessoal

Leia mais

A ESCOLA QUE OS JOVENS QUEREM TENDÊNCIAS. Pesquisa escuta brasileiros de 13 a 21 anos sobre seus desejos em relação a escola

A ESCOLA QUE OS JOVENS QUEREM TENDÊNCIAS. Pesquisa escuta brasileiros de 13 a 21 anos sobre seus desejos em relação a escola QUE OS JOVENS QUEREM Pesquisa escuta brasileiros de 13 a 21 anos sobre seus desejos em relação a escola TENDÊNCIAS Inovações que conectam a educação com a sociedade e os alunos do século 21. 132 mil jovens

Leia mais

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE SISTEMAS DE EAD. Silvane Guimarães Silva Gomes. e-tec Brasil Tópicos em Educação a Distância.

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE SISTEMAS DE EAD. Silvane Guimarães Silva Gomes. e-tec Brasil Tópicos em Educação a Distância. 5 PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE SISTEMAS DE EAD Silvane Guimarães Silva Gomes e-tec Brasil Tópicos em Educação a Distância Gokhan Okur Fonte: www.sxc.hu Meta Apresentar as bases para o planejamento e a

Leia mais

ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014.

ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014. ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014. Prefeitura de Erechim Prefeito Paulo Alfredo Polis Vice-Prefeita Ana Lúcia de Oliveira

Leia mais

http://portaldoprofessor.mec.gov.br http://twitter.com/portalprofessor Implantação de ambientes tecnológicos nas escolas Distribuição de conteúdos educativos, soluções e sistemas de informação Formação

Leia mais

TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL

TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL Curso Gestão para Educação de Qualidade 1 TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL Sonia Balzano... a escola de qualidade é aquela que tem como valor fundamental a garantia dos direitos de aprendizagem

Leia mais

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM Lisiane Cristina Amplatz CRTE Toledo AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula Navegando pelo Portal Dia a dia Educação www.diaadia.pr.gov.br

Leia mais

ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR

ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR Cargo: Professor Classe: A,B,C,D, ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR Orientar a aprendizagem dos alunos; Participar das atividades da escola: Organizar as operações inerentes

Leia mais

Estrutura Curricular. Grupo A [Saberes Docentes]

Estrutura Curricular. Grupo A [Saberes Docentes] Estrutura Curricular O currículo do Mestrado Profissional em Educação Matemática é constituído por disciplinas obrigatórias e eletivas. O mestrando deverá concluir um total de 28 créditos em disciplinas

Leia mais

A Informática na Educação Infantil

A Informática na Educação Infantil A Informática na Educação Infantil Apresentação A informática na educação se apresenta como uma inovação nas metodologias educacionais, fazendo uso da tecnologia no ambiente das escolas e trazendo o universo

Leia mais

A coordenação pedagógica deverá conduzir o processo de construção do Plano Anual com base nos documentos previamente construídos na rede e na escola.

A coordenação pedagógica deverá conduzir o processo de construção do Plano Anual com base nos documentos previamente construídos na rede e na escola. O Plano Anual é o documento que registra as decisões da comunidade escolar em relação a operacionalização e organização da ação educativa, em consonância com seu Projeto Político Pedagógico, a Matriz Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANDRA MIKI YOSHIMURA. Elaboração de um plano de aula

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANDRA MIKI YOSHIMURA. Elaboração de um plano de aula UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO SANDRA MIKI YOSHIMURA Elaboração de um plano de aula São Paulo 2012 SANDRA MIKI YOSHIMURA Elaboração de um plano de aula Trabalho realizado na disciplina

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR COORDENADOR DO ENSINO MÉDIO

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR COORDENADOR DO ENSINO MÉDIO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE SANTOS EE MARECHAL DO AR EDUARDO GOMES Av. Castelo Branco s/nº Jd. Enguaguaçu - Vicente de Carvalho/Guarujá-S.P.

Leia mais

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil. São Paulo, 19 de Junho de 2012

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil. São Paulo, 19 de Junho de 2012 Pesquisa TIC Educação 2011 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil São Paulo, 19 de Junho de 2012 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br

Leia mais

Índice. 1. Professor-Coordenador e suas Atividades no Processo Educacional Os Saberes dos Professores...4

Índice. 1. Professor-Coordenador e suas Atividades no Processo Educacional Os Saberes dos Professores...4 GRUPO 5.3 MÓDULO 4 Índice 1. Professor-Coordenador e suas Atividades no Processo Educacional...3 2. Os Saberes dos Professores...4 2.1. O Papel do Coordenador Pedagógico... 5 2 1. PROFESSOR-COORDENADOR

Leia mais

e-manual Premium Manual (2 volumes) 4 Mapas Desdobráveis (oferta ao aluno)

e-manual Premium Manual (2 volumes) 4 Mapas Desdobráveis (oferta ao aluno) zona de cola GEOGRAFIA 8.o ANO Manual ( volumes) 4 Mapas Desdobráveis (oferta ao aluno) Caderno de Atividades Caderno do Aluno (oferta ao aluno) Guia do Professor (na banda lateral do manual) Guia do Professor

Leia mais

Composição do material

Composição do material BURITI MIRIM Composição do material O material do aluno no Projeto Buriti Mirim é composto de: Livro-texto: organizado com temas interessantes e desafiadores para as crianças. Possibilita uma vivência

Leia mais

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Reunião de Trabalho Professores Coordenadores Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Pauta Acolhimento; Aquecimento; o que nos dizem os registros? Refletindo

Leia mais

Apresentação. Geek Educacional

Apresentação. Geek Educacional Apresentação Geek Educacional Geek Educacional 02 Geek Educacional 03 Geek Educacional A Geek Educacional é uma empresa especializada em pesquisas e desenvolvimento de soluções, que viabilizam um melhor

Leia mais

P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R :

P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R : 1 2 P R O J E T O E U R O P E U P R O M O V I D O P O R : P R O J E T O N Ú M E R O : 2015-1 - P T 0 1 - K A 2 0 1-013121 W W W. J U N I O R C O D E A C A D E M Y. E U P R O J E T O J U N I O R C O D E

Leia mais

ANEXO B INFORMAÇÕES PESSOAIS

ANEXO B INFORMAÇÕES PESSOAIS ANEXO B INFORMAÇÕES PESSOAIS Nome: Telefone: e-mail: 1. Sexo: a.( ) Masculino b. ( ) Feminino 2. Idade: a. ( ) 21 30 anos b. ( ) 31 40 anos c. ( ) 41 50 anos d. ( ) Mais de 50 anos FORMAÇÃO. Obs.: Caso

Leia mais

Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso

Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso O Trabalho de Conclusão de Curso TCC é um requisito obrigatório para a conclusão do curso, realizada no final do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade

Leia mais

Formulário de Registro Anual do Plano de AEE

Formulário de Registro Anual do Plano de AEE GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Formulário de Registro Anual do Plano de AEE I - Dados referentes ao estudante

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases

Lei de Diretrizes e Bases Lei de Diretrizes e Bases 01. Segundo a Lei de Diretrizes e Bases, a avaliação do desempenho do aluno deverá ser contínua e cumulativa, considerando-se a: a) prevalência dos aspectos quantitativos sobre

Leia mais

CADERNOS VIRTUAIS A Cultura Digital Presente na Sala de Aula

CADERNOS VIRTUAIS A Cultura Digital Presente na Sala de Aula CADERNOS VIRTUAIS A Cultura Digital Presente na Sala de Aula Interativos e dinâmicos, os novos materiais pedagógicos da Olimpíada estimulam o olhar crítico e a escrita dos estudantes do século XXI. Jéssica

Leia mais

OBJETIVOS DO CADERNO

OBJETIVOS DO CADERNO 1 AUTORES 2 OBJETIVOS DO CADERNO Contribuir para a construção do novo desenho curricular do ensino médio com base nas DCNEM (Parecer CNE/CEB nº 05/2011 e Resolução CNE/CEB nº 02/2012 e outras legislações

Leia mais

Britannica Escola. Guia de Orientações Didáticas: Britannica Escola

Britannica Escola. Guia de Orientações Didáticas: Britannica Escola Britannica Escola Guia de Orientações Didáticas: Britannica Escola 325 N LASALLE ST, SUITE 200 CHICAGO, IL 60654 Britannica Escola, uma ferramenta para enriquecer o processo de ensino e de aprendizagem.

Leia mais

CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO EU VOU PARA A 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO DA 2ª JORNADA NACIONAL DE EDUCAÇÃO A 2ª Jornada Nacional de Educação Profissional compreenderá palestras, mesa redonda

Leia mais

A educação acontece dentro e fora da sala de aula. Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento.

A educação acontece dentro e fora da sala de aula. Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento. A educação acontece dentro e fora da sala de aula Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento. Tire o máximo proveito do QMágico...... e proporcione um

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE PROTÓTIPOS E MODELOS- LAPRO

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE PROTÓTIPOS E MODELOS- LAPRO REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE PROTÓTIPOS E MODELOS- LAPRO REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE PROTÓTIPOS E MODELOS LAPRO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º - O LAPRO (Laboratório de Protótipos

Leia mais

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA PARA PROFESSORES COORDENADOR

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA PARA PROFESSORES COORDENADOR SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DIADEMA E. E. PROFESSORA ANTONIETA BORGES ALVES Av. Dom Pedro I, 365 Vila Conceição- Diadema SP Tel. 40542321 EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA

Leia mais

e-manual Premium Manual Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) Mapas desdobráveis

e-manual Premium Manual Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) Mapas desdobráveis Geografia 8. ano Manual zona de cola Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) Mapas desdobráveis Caderno de Atividades Bloco do Aluno (oferta ao aluno) Planos de Aula Portefólio do Professor GPS

Leia mais

Passo a passo de como organizar o evento de programação Hora do Código na sua escola

Passo a passo de como organizar o evento de programação Hora do Código na sua escola Blog Tecnologia na Educação Passo a passo de como organizar o evento de programação Hora do Código na sua escola Karina Padial Antes de qualquer coisa, vamos explicar o que é a Hora do Código. Trata-se

Leia mais

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta.

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta. Olá turma! Bem-vindos de volta. UNIDADE 3 Educação à distância: conceitos básicos Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias Você sabe o que são NTICs? Como elas poderiam auxiliar no seu processo de aprendizagem?

Leia mais

Profa. Dra. Maria Inês Fini

Profa. Dra. Maria Inês Fini Profa. Dra. Maria Inês Fini 1 Um dos maiores desafios a serem enfrentados pelas escolas de educação básica na última década é o estabelecimento de uma política para a educação básica formal no Brasil para

Leia mais

Palavras chave: Tecnologia de Informação; computador; simuladores.

Palavras chave: Tecnologia de Informação; computador; simuladores. O USO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO APLICADAS AO ENSINO DE QUÍMICA: O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA COMO ESPAÇO DE MEDIAÇÃO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE QUÍMICA Carlos Antônio Chaves de Oliveira

Leia mais

Projeto Jogos. A importância de conhecer a história dos Jogos

Projeto Jogos. A importância de conhecer a história dos Jogos Projeto Jogos A importância de conhecer a história dos Jogos Introdução Este projeto consiste em um desenvolvimento de comunicação entre jogos e computadores voltado para entretenimento e aprendizagem.

Leia mais

TIC Educação 2015 Apresentação dos principais resultados

TIC Educação 2015 Apresentação dos principais resultados TIC Educação 2015 Apresentação dos principais resultados São Paulo 29 de Setembro de 2016 SOBRE O CETIC.br Produção de estatísticas TIC para políticas públicas Modelo Multissetorial de Governança da Internet

Leia mais

TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA

TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA TABLETS COMO RECURSO DE ENSINO: UM ESTUDO COM PROFESSORES DE MATEMÁTICA NUMA ESCOLA PÚBLICA DA PARAÍBA 1-Introdução LUCAS, Leandro Mário UEPB leandrosl.pb@gmail.com MOITA, Filomena Maria UEPB filomena_moita@hotmail.com

Leia mais

Fundação Darcy Ribeiro

Fundação Darcy Ribeiro I Fundação Darcy Ribeiro ATUAÇÃO DOS EDUCADORES PONTOS ESSENCIAIS DA PROPOSTA Vídeo 05 Coordenação Nacional Formação Inicial e Continuada do Educador do ProJovem: o especialista, o pensador, o cidadão

Leia mais

PNAIC Uma síntese Nilcéa Lemos Pelandré Coordenadora Geral PNAIC/UFSC Portaria No.816/GR/UFSC/2016

PNAIC Uma síntese Nilcéa Lemos Pelandré Coordenadora Geral PNAIC/UFSC Portaria No.816/GR/UFSC/2016 PNAIC Uma síntese Nilcéa Lemos Pelandré Coordenadora Geral PNAIC/UFSC Portaria No.816/GR/UFSC/2016 O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal,

Leia mais

e-manual Premium Manual Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) O Essencial para o Exame (oferta ao aluno) Livro do Professor

e-manual Premium Manual Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) O Essencial para o Exame (oferta ao aluno) Livro do Professor Filosofia. ano Manual zona de cola Guia do Professor (nas bandas laterais do manual) Caderno do Aluno O Essencial para o Exame (oferta ao aluno) Livro do Professor e-manual Premium Contamos com o seu melhor.

Leia mais

Projetos educacionais inovadores com metodologias ativas. José Moran www2.eca.usp.br/moran

Projetos educacionais inovadores com metodologias ativas. José Moran www2.eca.usp.br/moran Projetos educacionais inovadores com metodologias ativas José Moran www2.eca.usp.br/moran moran10@gmail.com www2.eca.usp.br/moran Educação Inovadora www2.eca.usp.br/moran/?page_id=29 Universidades defasadas

Leia mais

2016 /2017. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais

2016 /2017. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais 2016 /2017 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais Ordem de trabalhos: 1. Projeto Educativo de Escola 2. Normas de Funcionamento 3. Programa Próprio de Grupo 4. Outros assuntos 1. Projeto Educativo da Escola

Leia mais

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR Profª. Carla Verônica AULA 03 SUPERVISÃO E PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO Identificar os princípios da gestão participativa; Analisar a dialética do ambiente escolar; Perceber

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (1996) é a Lei maior, com valor Constitucional, nenhuma outra lei ou regulamentação pode contrariá-la. A Equipe Gestora Central definirá quem, entre seus membros, será o responsável por esta frente de trabalho. O responsável elaborará um plano de trabalho que inclua todos os demais membros da Equipe em

Leia mais

Recomendação de políticas Alfabetização digital

Recomendação de políticas Alfabetização digital Recomendação de políticas A oportunidade O conhecimento de informática e a alfabetização, a familiaridade com software de produtividade, a fluência no uso de uma ampla gama de dispositivos digitais, estas

Leia mais

MatDigital Recursos Digitais para o Ensino Básico

MatDigital Recursos Digitais para o Ensino Básico Brasília, 27, 28 e 29 de setembro de 2013 MatDigital Recursos Digitais para o Ensino Básico Victor Giraldo (victor.giraldo@ufrj.br) Instituto de Matemática/UFRJ MatDigital Algumas questões iniciais...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DESPORTO SMED CEPIC/NTE Vale do Sinos UFRGS/LEC/UNISINOS.

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DESPORTO SMED CEPIC/NTE Vale do Sinos UFRGS/LEC/UNISINOS. PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DESPORTO SMED CEPIC/NTE Vale do Sinos UFRGS/LEC/UNISINOS Formadores: Ana Elisa Raimann Franke Gislaine Barreto Glaeser Jorge da Silva Brandão

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Alunos Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Indicador Objetivos do Curso 02 - Conheço o Projeto Pedagógico do Curso e os

Leia mais

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO. CAMPUS CERES DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL PROJETO DO

Leia mais

Diário Escolar Digital. Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais Capacitação: Inspeção Escolar - Metropolitana B

Diário Escolar Digital. Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais Capacitação: Inspeção Escolar - Metropolitana B Diário Escolar Digital Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais Capacitação: Inspeção Escolar - Metropolitana B Fases da implantação do Diário Escolar Digital No Simade Web A ser feito pela direção

Leia mais

Avaliações Mind Lab Devolutiva Lançamento 2017

Avaliações Mind Lab Devolutiva Lançamento 2017 Avaliações Mind Lab Devolutiva 2016 + Lançamento 2017 Em 2016, os alunos da escola foram submetidos à Avaliação MenteInovadora em formato digital com o intuito de situar seus desempenhos em 3 competências

Leia mais

ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO

ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Organizar uma linha do tempo com nomes e/ou fotos dos diretores da escola, desde sua fundação. 1.2 CRONOGRAMA Ajuste esta tabela conforme

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO: Professor Cláudio Luiz Fernandes ESCOLA: DIRETOR: PROFESSOR RESPONSÁVEL: PROJETO ALUNO MONITOR

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO: Professor Cláudio Luiz Fernandes ESCOLA: DIRETOR: PROFESSOR RESPONSÁVEL: PROJETO ALUNO MONITOR NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO: Professor Cláudio Luiz Fernandes ESCOLA: DIRETOR: PROFESSOR RESPONSÁVEL: APRESENTAÇÃO PROJETO ALUNO MONITOR - 2017 Podemos considerar infinitas as possibilidades

Leia mais

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta.

UNIDADE 3. Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias. Educação à distância: conceitos básicos. Olá turma! Bem-vindos de volta. Olá turma! Bem-vindos de volta. UNIDADE 3 Educação à distância: conceitos básicos Ensino/aprendizagem e Novas tecnologias Você sabe o que são NTICs? Como elas poderiam auxiliar no seu processo de aprendizagem?

Leia mais

PORTAL PARA FORMAÇÃO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA.

PORTAL PARA FORMAÇÃO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA. PORTAL PARA FORMAÇÃO DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA http://pacto.portalceel.com.br 2013 O portal para formação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa apresenta informações

Leia mais

o que é? Resgatar um conteúdo trabalhado em sala de aula, por meio de novas aplicações ou exercícios

o que é? Resgatar um conteúdo trabalhado em sala de aula, por meio de novas aplicações ou exercícios lição de casa F1 o que é? É um recurso didático que o professor propõe aos alunos para potencializar a relação dele com o objeto de conhecimento. A lição pode ter vários objetivos: Resgatar um conteúdo

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. AVA: treinaremcasa.com.br/ava

MANUAL DO ALUNO. AVA: treinaremcasa.com.br/ava MANUAL DO ALUNO A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação a Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando

Leia mais

INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais

INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais INSÍGNIA DO APRENDER Objetivo Geral A Insígnia do Aprender objetiva reforçar a capacidade de crianças, adolescentes e jovens de pensar autonomamente, aprimorando

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação

Leia mais

e-manual Premium Dossiê do Professor Viva a História! CD-ROM

e-manual Premium Dossiê do Professor Viva a História! CD-ROM HISTÓRIA 8. o ANO zona de cola Manual inclui Mistério da História Com as fontes aprendes! Propostas de Resolução Propostas de resolução exclusivas para o professor Dossiê do Professor Agenda Banco de Recursos

Leia mais

Concurso Público Osasco PEB I SLIDES Prof. Amarildo Vieira

Concurso Público Osasco PEB I SLIDES Prof. Amarildo Vieira Concurso Público Osasco PEB I - 2017 SLIDES Prof. Amarildo Vieira PEDAGOGO UNIb ESPECIALIZAÇÃO EM DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR PUC/SP BACHARELANDO EM DIREITO Uninove DIRETOR DE ESCOLA PMSP/SP PROFESSOR

Leia mais

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM)

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) 1 REDEENSINAR JANEIRO DE 2001 ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) Guiomar Namo de Mello Diretora Executiva da Fundação Victor Civita Diretora de Conteúdos da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015

Plano de Trabalho Docente 2015 Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços

CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços DESAFIOS NEM SEMPRE ATUAIS PROFA. DRA. MARIA INÊS FINI Currículo (implícito ou explícito) Brasil Avaliação da Educação Básica Prova Série Regularidade Foco Resultados

Leia mais

Conteúdos ricos e diversificados, com indexação em cada página, para uso exclusivo dos professores.

Conteúdos ricos e diversificados, com indexação em cada página, para uso exclusivo dos professores. Psicologia B.º ano Manual Guia do Professor (na banda lateral do manual) Caderno do Aluno Métodos e Técnicas de Estudo (oferta ao aluno) Dossiê do Professor e-manual Premium Experimente em espacoprofessor.pt

Leia mais

Tremembé tem Mais Educação Histórico e monitoramento Victor Narezi

Tremembé tem Mais Educação Histórico e monitoramento Victor Narezi Tremembé tem Mais Educação O ideal da Educação Integral traduz a compreensão do direito de aprender como inerente ao direito à vida, à saúde, à liberdade, ao respeito, à dignidade e à convivência familiar

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EDUCATIVA

ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EDUCATIVA 1 Material de apoio às aulas da Profª. Drª. Elizabeth Abelama Sena Somera CENTRO DE APOIO PEDAGÓGICO EDUCACIONAL FAMERP ORIENTAÇÃO TÉCNICO-PEDAGÓGICA AOS DOCENTES ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EDUCATIVA PLANEJAMENTO:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM SECRETARIADO FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x )

Leia mais

Soluções inovadoras para o ensino de empreendedorismo.

Soluções inovadoras para o ensino de empreendedorismo. Soluções inovadoras para o ensino de empreendedorismo www.empreende.com.br emp@empreende.com.br O que estamos oferecendo nesta parceria Pacote com solução multimídia para complementar o seu curso de empreendedorismo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2016 Plano de Curso nº 160 aprovado pela portaria Cetec nº 138 de 04 / 10 /2012 Etec Professora Ermelinda Giannini Teixeira

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO METODOLOGIA DA PESQUISA EM MATEMÁTICA PARA TCC CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO METODOLOGIA DA PESQUISA EM MATEMÁTICA PARA TCC CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO METODOLOGIA DA PESQUISA EM MATEMÁTICA PARA TCC CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) NA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA Bruno

Leia mais

Universidade sem Fronteiras GIED Grupo de Informática Educativa. Resumo Iconográfico. Pré-requisitos técnicos

Universidade sem Fronteiras GIED Grupo de Informática Educativa. Resumo Iconográfico. Pré-requisitos técnicos Movimentos da Terra Resumo Iconográfico Duração Pré-requisitos Pré-requisitos técnicos Estratégias Avaliação LEGENDA Uma hora-aula de 45 minutos Conhecimentos adquiridos em aulas passadas Conhecimentos

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA TÍTULO I DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO Art. 1º - O presente Regulamento Interno

Leia mais

PROJETO DE MONITORIA 2014

PROJETO DE MONITORIA 2014 PROJETO DE MONITORIA 2014 Centro Universitário SENAC: Curso: Design de Moda- Habilitação Estilismo Disciplina: Projeto de Moda I Professor responsável: Andrea Canton Período letivo: 1º / noite 1. Justificativa

Leia mais

TCC EM SISTEMAS DA INFORMAÇÃO. Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento

TCC EM SISTEMAS DA INFORMAÇÃO. Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento Aula 2- Eixo temático 1 Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento Objetivo desta segunda aula Tecnologias para acesso participativo e universal do cidadão ao conhecimento.

Leia mais

CONHECIMENTOS COMPLEMENTARES Julgue os itens que se seguem, tendo como referência os documentos legais que regulamentam a educação.

CONHECIMENTOS COMPLEMENTARES Julgue os itens que se seguem, tendo como referência os documentos legais que regulamentam a educação. CONHECIMENTOS COMPLEMENTARES Julgue os itens que se seguem, tendo como referência os documentos legais que regulamentam a educação. 41 Conforme as Diretrizes Nacionais Gerais para a Educação Básica, a

Leia mais

e-manual Premium 2 Mapas desdobráveis (oferta ao aluno) Caderno de Apoio (oferta ao aluno) Guia do Professor (com o +Manual) Caderno de Atividades

e-manual Premium 2 Mapas desdobráveis (oferta ao aluno) Caderno de Apoio (oferta ao aluno) Guia do Professor (com o +Manual) Caderno de Atividades Geografia A. ano Manual zona de cola Mapas desdobráveis (oferta ao aluno) Caderno de Atividades Caderno de Apoio (oferta ao aluno) Guia do Professor (com o +Manual) e-manual Premium Contamos com o seu

Leia mais

Manual de Acesso ao Ambiente Usuário: Aluno

Manual de Acesso ao Ambiente Usuário: Aluno Manual de Acesso ao Ambiente Usuário: Aluno Índice 1. Objetivo. 2. Sobre o Ambiente Virtual de Aprendizagem. 3. Como acessar o Ambiente Virtual de Aprendizagem. 4. Como visualizar as disciplinas disponíveis

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET

ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET 0 ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET AMBIENTES DE APRENDIZAGEM: INTEGRANDO SOFTWARE E WEB NO ENSINO DA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA. IVINHEMA- MS JUNHO DE 2010. ESCOLA ESTADUAL ANGELINA JAIME TEBET. AMBIENTES

Leia mais