Povoamento disperso; económicas predominantes: agricultura, pecuária e silvicultura.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Povoamento disperso; económicas predominantes: agricultura, pecuária e silvicultura."

Transcrição

1 Ano Lectivo 2010/2011 Geografia 8º Ano de escolaridade Professora Márcia Monsanto Áreas de fixação humana

2 Espaço rural: Povoamento disperso; Actividades económicas predominantes: agricultura, pecuária e silvicultura.

3 Tipos de povoamento rural: Concentrado ou agrupado: casas agrupadas à volta de um lugar principal (fonte, igreja, largo, praça, ); Disperso: casas espalhadas pelo espaço rural.

4 Designações dadas às aldeias: Lugares; Povoados; Vilarejos; Etc..

5 Aldeia # Vila: A vila tem mais população, mais infra-estruturas, obras públicas e estradas do que uma aldeia.

6 Tipos de vilas: Regulares: construídas segundo uma planificação, com as ruas que se cruzam em quadrícula; Irregulares: construídas sem planificação, em resultado do crescimento espontâneo.

7 Espaço urbano: Povoamento concentrado; Pólo de atracção; Grande densidade de edifícios; Construções predominantemente em altura; Poucos espaços verdes; Actividades económicas: indústria, comércio e serviços.

8 A interacção entre o espaço rural e o urbano: Espaço urbano precisa de ser abastecido de tudo aquilo que não produz; Espaço rural precisa de produtos industriais, serviços, transportes e mão-de-obra qualificada.

9 O modo de vida rural: Marcado pelo ritmo das actividades económicas praticadas; Sossegado; Ritmo de vida calmo; Costumes comunitários; Troca directa de produtos; Preservação das tradições, festas religiosas, romarias, artesanato.

10 O modo de vida urbano: Individualismo; Marcado pela poluição atmosférica, sonora e visual; Ritmo de vida agitado e apressado; Stress; Grande mobilidade.

11 Características de uma cidade: Elevada densidade populacional; Predomínio de actividades económicas do sector terciário, Povoamento concentrado; Funções diversificadas.

12 Critérios considerados na elevação a cidade: Quantitativo ou estatístico: número mínimo de habitantes; Qualitativo; Socioeconómico: sede de uma administração local, actividades económicas praticadas, funções.

13 Urbanização e rurbanização ou rururbanização: Urbanização: expansão física da cidade. Rurbanização: processo pelo qual as áreas rurais começam a ser afectadas pela expansão urbana.

14 A evolução da urbanização: Países desenvolvidos: ritmo de crescimento lento, varia entre 0,5% e 1%. Países em desenvolvimento: o ritmo é maior do que no grupo de países anterior, cerca de 3%. Na Ásia e África é explosivo e tem diminuído na América Latina.

15 As áreas de maior explosão urbana: Ásia meridional e sudeste asiático. O continente com o maior número de grandes cidades: - Ásia.

16

17

18 Formas de urbanização: Metrópole; Área metropolitana; Conurbação; Megalópolis.

19 Consequências do rápido crescimento das cidades: Miséria; Insalubridade; Fome; Pobreza; Marginalidade; Criminalidade.

20 Funções das cidades: Residencial; Comercial; Industrial; Cultural; Educativa; Recreio e turismo; Política e administrativa; Religiosa;

21 Tipos de traçados urbanos: Irregular: ruas irregulares, estreitas e sinuosas; Jerusalém

22 Tipos de traçados urbanos: Radioconcêntrico: ruas organizadas a partir de um centro e criam-se eixos circulares que permitem a mobilidade;

23 Tipos de traçados urbanos: Ortogonal: ruas formam ângulos rectos.

24 Áreas funcionais da cidade: Centro ou baixa ou CBD: área de maior acessibilidade e de maior concentração de actividades administrativas e comerciais; Bairros residenciais; Parques empresariais; Subúrbios.

25 Factores de localização das cidades: Proximidade de um rio ou do mar; Existência de colinas; Proximidade de matérias-primas e fontes de energia; Proximidade de fontes de energia;

26 A cidade europeia: Reflecte o passado histórico (monumentos, museus, igrejas, estátuas, palácios, ); Edifícios pouco altos; Centro tem função política, educativa, cultural; Planificação dos bairros residenciais e dos subúrbios. Paris Amesterdão

27 A cidade muçulmana: Centro limitado por uma muralha (Medina); Ruas estreitas e sinuosas; Fora da Medina existe a cidade moderna e extensos bairros de lata. Meca

28 A cidade da África Negra: Exprime o colonialismo e a maioria foi fundada como porto; O núcleo antigo situa-se junto do porto, a seguir cidade branca, moderna e área de residência da classe rica, e, por fim, a cidade negra com bairros de lata. Luanda Maputo

29 A cidade latino-americana: americana: Fundada por portugueses ou espanhóis; Centro histórico, de origem colonial, cidade moderna, com amplas avenidas e edifícios altos, bairros residenciais com moradias de luxo e, por fim, as favelas. Caracas

30 A cidade anglo-saxónica: Planta ortogonal; Muitos e enormes arranha-céus; CBD, bairros de população imigrante e bairros de vivendas unifamiliares. Nova York

31 A cidade asiática: Crescimento exagerado; Nova Deli Espaço anárquico, sem infra-estruturas, muitos bairros degradados e pobres.

32 Problemas das cidades: Poluição atmosférica, sonora e visual; Falta de estacionamento e de espaços verdes; Insegurança; Marginalidade; Criminalidade; Xenofobia; Racismo; Stress; Trânsito caótico;

33 As cidades em Portugal: Actualmente existem 158 cidades; Uma cidade portuguesa deve ter metade dos seguintes equipamentos colectivos: farmácias, hospital, corporação de bombeiros, parques ou jardins públicos, museu, biblioteca, centro cultural, casa de espectáculos, instalações hoteleiras, escolas de ensino pré-escolar, básico e secundário e transportes públicos urbanos e suburbanos.

34 Aveiro Braga Lisboa Coimbra

ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA

ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA Prof. André Silva É FÁCIL DEFINIR O QUE É UMA CIDADE? 8º Ano Geografia ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA DEMOGRÁFICO Tem em conta o número de habitantes ou a densidade populacional de um território. FUNCIONAL Tem

Leia mais

ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas

ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas O que é uma cidade? Que ideia temos de uma cidade? Será algo parecido com Ou isto Ou isto Cidade do Porto Ou isto Ou isto Cidade de Coimbra Ou isto Cidade de Aveiro

Leia mais

Crise económica; Desemprego; Pobreza; Existência de sem abrigo; Desigualdades sociais; Instabilidade/Insegurança. Obstáculos ao desenvolvimento dos pa

Crise económica; Desemprego; Pobreza; Existência de sem abrigo; Desigualdades sociais; Instabilidade/Insegurança. Obstáculos ao desenvolvimento dos pa 2011/2012 Geografia 9º Ano de escolaridade Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento { Obstáculos ao desenvolvimento Crise económica; Desemprego; Pobreza; Existência de sem

Leia mais

Guimarães Rosa Urbanização. Prof. Rita Martins

Guimarães Rosa Urbanização. Prof. Rita Martins Guimarães Rosa Urbanização Prof. Rita Martins Urbanização é um processo de afastamento das características rurais de uma localidade ou região para características urbanas. AVENIDA PAULISTA, SÃO PAULO

Leia mais

- Indicadores Demográficos

- Indicadores Demográficos Conteúdos - Indicadores Demográficos População absoluta - número total de habitantes de um país ou região. Densidade populacional - número de habitantes que vivem por unidade de superfície (hab/km 2 ).

Leia mais

Indicadores para avaliação do PDM em vigor

Indicadores para avaliação do PDM em vigor para avaliação do PDM em vigor Primeiro Objectivo Desenvolver, Diversificar e Modernizar a base produtiva Segundo Objectivo Reforço das Acessibilidades Intra-concelhias e Promover o Desenvolvimento Equilibrado

Leia mais

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO:

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO: URBANIZAÇÃO CONCEITO: É a transformação de espaços naturais e rurais em espaços urbanos, concomitantemente à transferência em larga escala da população do campo para a cidade êxodo rural em razão de diversos

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE Exposição de motivos A vila de Agualva-Cacém, localizada no município de Sintra, conta com cerca de 90 000 habitantes e ocupa uma

Leia mais

A evolução urbana URBANIZAÇÃO. Fenômeno caracterizado pela concentração cada vez mais densa de população, em aglomerações de caráter urbano"

A evolução urbana URBANIZAÇÃO. Fenômeno caracterizado pela concentração cada vez mais densa de população, em aglomerações de caráter urbano A evolução urbana URBANIZAÇÃO Fenômeno caracterizado pela concentração cada vez mais densa de população, em aglomerações de caráter urbano" O processo de urbanização A transferência da população do meio

Leia mais

Geografia 9º ano. Planificação longo prazo 2013/2014. Filipe Miguel Botelho COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - LEIRIA

Geografia 9º ano. Planificação longo prazo 2013/2014. Filipe Miguel Botelho COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - LEIRIA 0/0 Geografia 9º ano Planificação longo prazo Filipe Miguel Botelho COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - LEIRIA TEMA C POPULAÇÃO E POVOAMENTO. As migrações Planificação a longo prazo 9º ano - Geografia

Leia mais

Distinguir estado de tempo e clima. Descrever estados de tempo

Distinguir estado de tempo e clima. Descrever estados de tempo ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LECTIVO: 2011/2012 DISCIPLINA: Geografia ANO: 8º Aulas previstas 1º Período: 30 (45 ) 2º Período: 32 (45 ) 3º Período: 20 (45 ) UNIDADE

Leia mais

Resultados dos inquéritos à população das cidades de Bragança, Chaves e Viana do Castelo:

Resultados dos inquéritos à população das cidades de Bragança, Chaves e Viana do Castelo: Resultados dos inquéritos à população das cidades de Bragança, Chaves e Viana do Castelo: Classificação dos inquiridos por sexo e nível de escolaridade - Bragança 12 1 8 6 4 F M 2 Ensino Básico Ensino

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. GRUPO I pontos pontos pontos pontos 5...

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. GRUPO I pontos pontos pontos pontos 5... EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/24, de 26 de Março Prova Escrita de Geografia A 11.º/ 12.º anos de Escolaridade Prova 719/2.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 12 minutos. Tolerância:

Leia mais

Em seu início, as cidades tinham a função administrativa, política e religiosa;

Em seu início, as cidades tinham a função administrativa, política e religiosa; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA URBANA 1 O surgimento das cidades As cidades são aglomerações humanas que surgem, crescem e se desenvolvem segundo uma dinâmica espacial, definida por circunstâncias históricas e

Leia mais

Figura n.º1 Mapa do Distrito de Aveiro. Fonte:

Figura n.º1 Mapa do Distrito de Aveiro. Fonte: Figura n.º1 Mapa do Distrito de Aveiro Fonte: http://viajar.clix.pt/geo.php?d=10&1g=pt O concelho de Estarreja encontra-se situado na Região Centro do país, na Beira Litoral; constitui parte integrante

Leia mais

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA

URBANIZAÇÃO BRASILEIRA URBANIZAÇÃO BRASILEIRA Urbanização é um conceito geográfico que representa o desenvolvimento das cidades. Neste processo, ocorre a construção de casas, prédios, redes de esgoto, ruas, avenidas, escolas,

Leia mais

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 03 / 12 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 03 / 2 / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 7.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Da Cidade Compacta à Megalópolis Nebulosa

Da Cidade Compacta à Megalópolis Nebulosa Da Cidade Compacta à Megalópolis Nebulosa Jorge Gonçalves 13 de julho de 2016 A cidade compacta Elementos transversais É uma cidade de desenvolvimento centrípeto. Parece um conceito recente pois tem sido

Leia mais

Paulo Tumasz Junior. Urbanização Mundial e Brasileira

Paulo Tumasz Junior. Urbanização Mundial e Brasileira Paulo Tumasz Junior Urbanização Mundial e Brasileira - Urbanização Mundial: processo lento até 1950; - Urbanização: maior quantidade de pessoas nas cidades do que no campo; - Êxodo rural (fatores repulsivos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 6 Formador

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 6 Formador 1 de 5 Guião de Exploração Planeamento Habitacional 1. Devem em primeiro lugar escolher um lugar que vos seja familiar (localidade onde cresceram, onde vivem actualmente, terra dos pais ou avós). 2. Depois

Leia mais

Migrações e coesão social:

Migrações e coesão social: Conferência Horizontes para uma Área Metropolitana de Lisboa inteligente, sustentável e inclusiva 4 5 Julho 2013 Migrações e coesão social: contexto AML Maria Lucinda Fonseca CEG/IGOT UL Contexto: dinâmicas

Leia mais

Desenvolvimento das cidades

Desenvolvimento das cidades Gestão Desportiva e de Lazer Lazer e Urbanismo Desenvolvimento das cidades Texto base: SPOSITO, Maria Encarnação E. Capitalismo e urbanização Capítulo 03 Industrialização e urbanização Professora: Andréa

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Inglês 1 Caderno de Atividades 016 Os exercícios deverão ser feitos no caderno. Resgatando conteúdos

Leia mais

A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM. O PROT - Norte. Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009

A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM. O PROT - Norte. Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009 A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM O PROT - Norte Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009 1 ENQUADRAMENTO PNPOT: directivas gerais Resolução do Conselho de Ministros 29/2006, de 23

Leia mais

José Carlos Lima Dretor da Fundação Verde Herbert Daniel e Presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-Pará. "Cidades sustentáveis"

José Carlos Lima Dretor da Fundação Verde Herbert Daniel e Presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-Pará. Cidades sustentáveis José Carlos Lima Dretor da Fundação Verde Herbert Daniel e Presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-Pará "Cidades sustentáveis" 202 milhões de pessoas vivendo no Brasil. 170 milhões ou 85% dos brasileiros

Leia mais

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual ESPAÇO URBANO MUNDIAL Conceitos, Evolução e Situação Atual Origens Desde a antiguidades cidades vem sendo erguidas. Ex: Cairo, Babilônia, Roma. Nessa época as cidades funcionavam apenas como centros de

Leia mais

O CAMPO E A CIDADE CLC6 URBANIDADE E RURALIDADE PAULO CARVALHUÇO

O CAMPO E A CIDADE CLC6 URBANIDADE E RURALIDADE PAULO CARVALHUÇO O CAMPO E A CIDADE CLC6 URBANIDADE E RURALIDADE PAULO CARVALHUÇO Instituto de Emprego e Formação Profissional Centro de Formação e Reabilitação Profissional de Alcoitão 1 O Campo e a Cidade Actualmente,

Leia mais

AUP 266 Planejamento de Estruturas Urbanas I Prof. Maria Cristina Leme SETOR 6

AUP 266 Planejamento de Estruturas Urbanas I Prof. Maria Cristina Leme SETOR 6 AUP 266 Planejamento de Estruturas Urbanas I Prof. Maria Cristina Leme SETOR 6 Aruã Wagner Kim Hoffmann Luis Fernando Meyer Marieta Ribeiro Marina Leonardi Jundiaí faz parte da Região Administrativa de

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS SOMA

CENTRO DE ESTUDOS SOMA Teste de Geografia 8º Ano 1. Lê atentamente o texto sobre urbanização. Metade da humanidade vai viver em cidades em 2008 Num dia ainda não bem determinado de 2008, metade população do mundo viverá em cidades.

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 02 PROCESSOS DE URBANIZAÇÃO PELO MUNDO

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 02 PROCESSOS DE URBANIZAÇÃO PELO MUNDO GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 02 PROCESSOS DE URBANIZAÇÃO PELO MUNDO Como pode cair no enem (ENEM) As afirmativas a seguir relacionam-se ao tema as cidades e a produção do espaço. Analise-as. I) A delimitação

Leia mais

Concelho de Arcos de Valdevez 1

Concelho de Arcos de Valdevez 1 Trabalho de Informática Básica criado por: Filipa Ramalho, ci05020 Licenciatura em Ciência da Informação Universidade do Porto, Faculdade de Letras/Engenharia 01-02-2006 01-02-2006 Concelho de Arcos de

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

A População e o. Território. Território. Parte 1. Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais

A População e o. Território. Território. Parte 1. Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais A População e o Território 1 A População e o Território Parte 1 2 Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais 1 Uma ocupação progressivamente mais intensa do território nacional: 3 A ocupação do solo em

Leia mais

Crescimento demográfico da América Anglo-Saxônica e da América Latina

Crescimento demográfico da América Anglo-Saxônica e da América Latina Respostas das sugestões de avaliação Unidade 4 1. a) A população americana se distribui de maneira irregular pelo seu território; ou seja, algumas regiões são mais povoadas que outras. b) Essa distribuição

Leia mais

América: Localização e regionalização

América: Localização e regionalização AMÉRICA: LOCALIZAÇÃO E REGIONALIZAÇÃO América: Localização e regionalização É o segundo continente mais extenso do mundo. Sua terras estende-se desde as proximidades do polo Norte até a Antártida. É separado

Leia mais

PARQUE EMPRESARIAL WORLD TRADE CENTER DA PRAIA (WTCP)

PARQUE EMPRESARIAL WORLD TRADE CENTER DA PRAIA (WTCP) PARQUE EMPRESARIAL WORLD TRADE CENTER DA PRAIA (WTCP) Designação Parque Empresarial World Trade Center da Praia (WTCP) Função Habitação/comércio/turismo Localização ilha de Santiago, Município da Praia,

Leia mais

Estudos de viabilidade para implantação do Campus Embu das Artes da UNIFESP. Pró-Reitoria de Planejamento Universidade Federal de São Paulo

Estudos de viabilidade para implantação do Campus Embu das Artes da UNIFESP. Pró-Reitoria de Planejamento Universidade Federal de São Paulo Estudos de viabilidade para implantação do da UNIFESP Pró-Reitoria de Planejamento Universidade Federal de São Paulo Legenda Centro Histórico Terreno Parque da Várzea Terreno proposto para o Campus Sistema

Leia mais

POPULAÇÃO BRASILEIRA

POPULAÇÃO BRASILEIRA POPULAÇÃO BRASILEIRA População Brasileira 2014: atingiu o número de 204 milhões de habitantes. Formada a partir de três grandes grupos étnicos: índios, brancos e negros. A maioria da população é branca

Leia mais

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO. Porto Alegre 2015

O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO. Porto Alegre 2015 O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO Porto Alegre 2015 INDUSTRIALIZAÇÃO NO CAMPO: IMPUSIONA A MODERNIZAÇÃO AGRÍCOLA, CONCENTRANDO TERRAS E DIMNUINDO A OFERTA DE POSTOS DE TRABALHOS REPULSÃO MIGRAÇÃO CAMPO-CIDADE

Leia mais

A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / )

A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / ) A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / 2 0 0 7 ) P L A N O D I R E C T O R M U N I C I P A L D E S Ã O P E D R O D O S U

Leia mais

SANEAMENTO INTEGRADO EM ASSENTAMENTOS PRECÁRIOS

SANEAMENTO INTEGRADO EM ASSENTAMENTOS PRECÁRIOS LATINOSAN 2010 CONFERÊNCIA LATINOAMERICANA DE SANEAMENTO Universalização e Sustentabilidade dos Serviços de Saneamento Foz do Iguaçu, 16 de Março de 2010 SANEAMENTO INTEGRADO EM ASSENTAMENTOS PRECÁRIOS

Leia mais

DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA

DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA DIVISÃO REGIONAL BRASILEIRA DIVISÃO REGIONAL O termo região é extremamente utilizado, principalmente na ciência geográfica que representa uma das categorias da Geografia. A palavra região pode ser utilizada

Leia mais

Sumário. Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico. Localização dos espaços na superfície terrestre

Sumário. Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico. Localização dos espaços na superfície terrestre Geografia Sumários Sumário 1 Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico 10 16 22 24 32 33 34 2 Localização dos espaços na superfície terrestre 4 A importância da localização para a Geografia 5 Como

Leia mais

Delimitação e normativa para a urbanização rural difusa em Mafra

Delimitação e normativa para a urbanização rural difusa em Mafra Delimitação e normativa para a urbanização rural difusa em Mafra Seminário: A Ocupação Dispersa no quadro dos PROT e dos PDM Universidade de Évora Évora 12 de Novembro de 2009 :00 Índice :01 :02 Definição

Leia mais

Sumário. 6 seis. A Geografia, as pessoas e eu. Moradias. As pessoas são diferentes 10. A importância das moradias 34

Sumário. 6 seis. A Geografia, as pessoas e eu. Moradias. As pessoas são diferentes 10. A importância das moradias 34 Sumário A Geografia, as pessoas e eu As pessoas são diferentes 0 As características físicas das pessoas, As representações, O jeito de ser, 4 Como eu sou?, 5 Formas de representar o que se observa, 6 Agora

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL 2015 COMPONENTE CURRICULAR GEOGRAFIA 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL

PLANEJAMENTO ANUAL 2015 COMPONENTE CURRICULAR GEOGRAFIA 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PLANEJAMENTO ANUAL 2015 COMPONENTE CURRICULAR GEOGRAFIA 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL Unidades de Estudo Competências e Habilidades Conteúdo Programático 1º TRIMESTRE Unidade 01 O 1. A organização do Os limites

Leia mais

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico Projecto Mobilidade Sustentável Tiago Farias 20 de Junho de 2007 DTEA Transportes,

Leia mais

Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência

Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência Maria Alice Cutrim (Fundação Seade) Maria Paula Ferreira (Fundação

Leia mais

Urbanização EXERCÍCIOS

Urbanização EXERCÍCIOS Urbanização EXERCÍCIOS 01 - (UFES) O processo de urbanização, que vem ocorrendo, ao longo do tempo, em diversas porções do planeta Terra, tem promovido a concentração populacional, o fluxo intenso de veículos,

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A ENSINO SECUNDÁRIO GEOGRAFIA 11ºANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 20/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE LOUSÃ A CATEGORIA DE CIDADE. Exposição de motivos. 1 - Contributo geodemográfico

PROJECTO DE LEI N.º 20/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE LOUSÃ A CATEGORIA DE CIDADE. Exposição de motivos. 1 - Contributo geodemográfico PROJECTO DE LEI N.º 20/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE LOUSÃ A CATEGORIA DE CIDADE Exposição de motivos 1 - Contributo geodemográfico Lousã, vila e sede de concelho com o mesmo nome, tem uma área com cerca de

Leia mais

2. Localização São Vicente de fora - Alfama - Lisboa São Vicente de Fora - Lisboa lisboa 1 Percurso São Vicente de Fora - Lisboa [ 30] Área de

2. Localização São Vicente de fora - Alfama - Lisboa São Vicente de Fora - Lisboa lisboa 1 Percurso São Vicente de Fora - Lisboa [ 30] Área de elementos de análise morfológica 222 Contexto Urbano e Percursos 2.1. São Vicente de Fora - Lisboa 2.2. Pelourinho - Salvador 2.3. Stare Mesto - Bratislava 2.4. Plaza Mayor - Trujillo 2. Localização -

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007 PARA O ANO FINANCEIRO 2007 SCRIÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO FINIDA 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 01 02 ENSINO BÁSICO - 1º CICLO DO PROGRAMA 01 0 0 0 56 Refeitórios escolares 0701-020104/05/06-04050102-040701-05010102

Leia mais

N. o DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B

N. o DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 5721 dos meios complementares de alojamento, dos parques de campismo públicos, das casas e empreendimentos de turismo no espaço rural e da placa de qualificação como típicos dos estabelecimentos de restauração

Leia mais

NG 6: Urbanismo e Mobilidade

NG 6: Urbanismo e Mobilidade NG 6: Urbanismo e Mobilidade INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DELEGAÇÃO REGIONAL DE LISBOA E VALE DO TEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE SETÚBAL NG 6: Urbanismo e Mobilidade Área de Competência:

Leia mais

Danças típicas da Madeira, Bailinho

Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças Indianas Gastronomia Japonesa - Sushi Tribos de Ameríndios da floresta Amazónica Monges Budista Tailandeses Cerimónia Religiosa Cristã Mulheres afegãs com burca

Leia mais

AMADO. Censos 2011 SÍNTESE DOS RESULTADOS DEFINITIVOS

AMADO. Censos 2011 SÍNTESE DOS RESULTADOS DEFINITIVOS AMADO ORA Censos 2011 SÍNTESE DOS RESULTADOS DEFINITIVOS SÍNTESE DOS RESULTADOS DEFINITIVOS POPULAÇÃO RESIDENTE, POPULAÇÃO PRESENTE, FAMÍLIAS, NÚCLEOS FAMILIARES, ALOJAMENTOS E EDIFÍCIOS.. 3 POPULAÇÃO

Leia mais

Quinta de Abrigada. Apresentação do Projecto

Quinta de Abrigada. Apresentação do Projecto Apresentação do Projecto A Propriedade A Quinta de Abrigada é uma propriedade situada em Abrigada, no Concelho de Alenquer, Norte de Lisboa. Os actuais proprietários descendem da família que comprou originalmente

Leia mais

Causas dos movimentos migratórios

Causas dos movimentos migratórios Causas dos movimentos migratórios As migrações iniciadas na Pré-História, visavam suprir uma necessidade de sobrevivência de homens e mulheres (alimento, abrigo). A expansão marítima provocou a ocupação

Leia mais

Sistema Urbano. Teresa Sá Marques

Sistema Urbano. Teresa Sá Marques Sistema Urbano Teresa Sá Marques Sistema de Gestão Territorial PNPOT Relatório de Avaliação do Programa de Ação 2007-2013 DGT I. Quais são os nós do sistema urbano? Os nósdo sistema urbano no PNPOT em

Leia mais

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo:

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo: 2 - Assíncrona Conteúdo: Crescimento da População Mundial Distribuição Geográfica 1.1 Habilidades: Compreender a estrutura atual da população mundial por faixa etária e por sexo, utilizando as pirâmides

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 7º ANO

PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 7º ANO EBI/ JI FIALHO DE ALMEIDA CUBA PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 7º ANO Ano lectivo 2007/2008 CALENDARIZAÇÃO Períodos Início Final Tempos lectivos previstos 1º 17 de Setembro 14 de Dezembro 62 2º 3 de Janeiro

Leia mais

INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DE OBRAS CONCLUÍDAS (Q4)

INQUÉRITO À UTILIZAÇÃO DE OBRAS CONCLUÍDAS (Q4) INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA CONFIDENCIAL E OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10118 VÁLIDO ATÉ 2015/03/31 Contactos para resposta

Leia mais

A POPULAÇÃO BRASILEIRA

A POPULAÇÃO BRASILEIRA A origem dos brasileiros A população brasileira é heterogênea e foi constituída por três principais grupos étnicos Indígena Cafuzo Negro africano Caboclo ou mameluco Branco europeu Mulato A miscigenação,

Leia mais

A3 SUBLANÇOS PORTO/ÁGUAS SANTAS/MAIA/SANTO TIRSO/FAMALICÃO/CRUZ/BRAGA

A3 SUBLANÇOS PORTO/ÁGUAS SANTAS/MAIA/SANTO TIRSO/FAMALICÃO/CRUZ/BRAGA PÁG. 1 DE 35 A3 SUBLANÇOS PORTO/ÁGUAS SANTAS/MAIA/SANTO TIRSO/FAMALICÃO/CRUZ/BRAGA IEP002/0 Pág. 2 de 35 1. INTRODUÇÃO O presente documento constitui o Resumo Não Técnico (RNT), parte integrante da Memória

Leia mais

Faculdade de Economia do Porto. Curso de Pós-Graduação em Gestão Imobiliária. Ano Lectivo: 2003/2004 PRINCÍPIOS DE ECONOMIA PARA O IMOBILIÁRIO

Faculdade de Economia do Porto. Curso de Pós-Graduação em Gestão Imobiliária. Ano Lectivo: 2003/2004 PRINCÍPIOS DE ECONOMIA PARA O IMOBILIÁRIO NOME DO ALUNO: Faculdade de Economia do Porto Curso de Pós-Graduação em Gestão Imobiliária Ano Lectivo: 2003/2004 PRINCÍPIOS DE ECONOMIA PARA O IMOBILIÁRIO Grupo I TESTE A Duração: 1h 30m O conjunto de

Leia mais

Com a abertura dos Portos as Nações Amigas em 1808, houve a entrada de outros imigrantes, embora de pouca expressão;

Com a abertura dos Portos as Nações Amigas em 1808, houve a entrada de outros imigrantes, embora de pouca expressão; PROCESSO MIGRATÓRIO BRASILEIRO E URBANIZAÇÃO 1 Processo Migratório Brasileiro Processo migratório no Brasil O processo migratório no Brasil teve início em 1530; A migração forçada dos negros; Com a abertura

Leia mais

Departamento de Ciências da Natureza Sector de Geográfia ============== TEMAS PARA O EXAME DE ACESSO-2017

Departamento de Ciências da Natureza Sector de Geográfia ============== TEMAS PARA O EXAME DE ACESSO-2017 1 1-INTRODUÇAO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DO HUAMBO Departamento de Ciências da Natureza Sector de Geográfia ============== TEMAS PARA O EXAME DE ACESSO-2017 a) A Geografia como um sistema

Leia mais

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Escrita de Geografia A. 11.º Ano de Escolaridade. Prova 719/1.ª Fase. Critérios de Classificação

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Escrita de Geografia A. 11.º Ano de Escolaridade. Prova 719/1.ª Fase. Critérios de Classificação EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de Geografia A 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 719/1.ª Fase Critérios de Classificação 8 Páginas 2016 Prova

Leia mais

Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano

Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação DISCIPLINA DE GEOGRAFIA Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação A TERRA

Leia mais

Escola Secundária de Amora. Geografia. Planificação 8º Ano de escolaridade. Ano Letivo 2014/2015

Escola Secundária de Amora. Geografia. Planificação 8º Ano de escolaridade. Ano Letivo 2014/2015 Escola Secundária de Amora Geografia Planificação 8º Ano de escolaridade Ano Letivo 2014/2015 Página 1 de 9 1º Período DOMINIO Meio natural Relevo Dinâmica de uma bacia hidrográfica e do litoral Relevo

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

APRESENTAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Projeto Comum Rede 10 APRESENTAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Expositora: Marlene Bueno Zola Diretora Presidente Fundação Criança de São Bernardo Querétaro Fevereiro/2006 Localização Sudeste

Leia mais

18 GEOGRAFIA-NE - condições especiais de realização de provas e exames - 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016

18 GEOGRAFIA-NE - condições especiais de realização de provas e exames - 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016 informação-prova de equivalência à frequência a nível de escola data: 12. 0 5. 2 0 16 18 GEOGRAFIA-NE - condições especiais de realização de provas e exames - 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016 1.O B J E T

Leia mais

ÍNDICE. Índice de quadros...i Índice de gráficos...ii Índice de figuras... III

ÍNDICE. Índice de quadros...i Índice de gráficos...ii Índice de figuras... III ÍNDICE Pág. de quadros...i de gráficos...ii de figuras... III 1. Introdução...1 1.1. Preâmbulo...1 1.2. Conceito e finalidade...3 1.3. Conteúdo da Carta Educativa...6 1.4. Intervenientes e metodologia

Leia mais

VERSÃO DE TRABALHO. Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação

VERSÃO DE TRABALHO. Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação Exame Final Nacional de Geografia A Prova 719 1.ª Fase Ensino Secundário 017 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/01, de 5 de julho Critérios de Classificação 8 Páginas Prova 719/1.ª F. CC Página

Leia mais

ANEXO II TABELA I Categorias de Uso

ANEXO II TABELA I Categorias de Uso R-I R-II R-III R-IV R-V R-VI Uso Rural Agrosilvopastoril Compreende as atividades de agricultura, silvicultura, criação de animais e extração vegetal, incluindo as atividades realizadas pela agroindústria,

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA. o verificado nos anos anteriores. Cobrou assuntos importantes e aguardados. Mesmo diante do desequilíbrio entre

COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA. o verificado nos anos anteriores. Cobrou assuntos importantes e aguardados. Mesmo diante do desequilíbrio entre COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA A prova de geografia da 2ª fase do vestibular UFPR/2016 manteve o caráter de uma prova difícil e abrangente, como o verificado nos anos anteriores. Cobrou assuntos importantes

Leia mais

Escola Secundária da Portela

Escola Secundária da Portela Universidade de Lisboa Introdução à Prática Profissional I Escola Secundária da Portela Filipa Burgo Inês Almeida 21 de Janeiro de 2011 Localização Avenida das Escolas, nº20 Portela de Sacavém 2685-202,

Leia mais

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS 1.1. A população: evolução e diferenças regionais 1.1.1. A evolução da população na 2ª metade do século XX Preparação para exame nacional Geografia A 1/8 Síntese: Evolução demográfica da população portuguesa

Leia mais

MAPA XVI REPARTIÇÃO REGIONALIZADA DOS PROGRAMAS E MEDIDAS. Continente Area

MAPA XVI REPARTIÇÃO REGIONALIZADA DOS PROGRAMAS E MEDIDAS. Continente Area ANO ECONÓMICO DE 2017 Página 1 do P-001-ORGAOS DE SOBERANIA 1 080 000 1 080 000 395 096 461 396 176 461 M-012-SEGURANÇA E ORDEM PÚBLICAS - SISTEMA JUDICIÁRIO 315 712 781 315 712 781 M-036-SERVIÇOS CULTURAIS,

Leia mais

Revisão DE GEOGRAFIA 2º Trimestre Prova TRIMESTRAL Geografia Professor Gabriel

Revisão DE GEOGRAFIA 2º Trimestre Prova TRIMESTRAL Geografia Professor Gabriel Revisão DE GEOGRAFIA 2º Trimestre Prova TRIMESTRAL Geografia Professor Gabriel Módulo 8. A ECONOMIA RURAL DA EUROPA Características da Produção Agropecuária A. Predomínio de Pequenas Propriedades B. Alta

Leia mais

COLÉGIO CAESP EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO CAESP EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO CAESP EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua Almirante Barroso, 1086 Fone/Fax (045) 3523.2887 CEP 85851-010 Foz do Iguaçu PR Brasil - www.caesp.net- e-mail:caesp@caesp.net TRABALHO DE

Leia mais

ORIENTE MÉDIO: SUA IMPORTÂNCIA GEOESTRATÉGICA

ORIENTE MÉDIO: SUA IMPORTÂNCIA GEOESTRATÉGICA ORIENTE MÉDIO: SUA IMPORTÂNCIA GEOESTRATÉGICA ORIENTE MÉDIO: REGIÃO GEOESTRATÉGICA Oriente Médio: região geoestratégica É a porção sudoeste da Ásia Área de encontro entre os continentes asiático, africano

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE GEOGRAFIA - 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE GEOGRAFIA - 8.º ANO DE GEOGRAFIA - 8.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO Dentro do domínio da evolução da população mundial, o aluno deve conhecer e compreender diferentes indicadores demográficos e a evolução demográfica

Leia mais

Agricultura Urbana e Segurança Alimentar

Agricultura Urbana e Segurança Alimentar Seminário Internacional em Agricultura Urbana e Segurança Alimentar Lubango, 22 de Abril de 2010 Agricultura Urbana e Segurança Alimentar Miguel Malta Grupo de Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Urbana

Leia mais

Áreas de fixação Humana -Urbanização e Ruralidade; -Estrutura das áreas urbanas; - Modos de vida em meio rural e em meio urbano;

Áreas de fixação Humana -Urbanização e Ruralidade; -Estrutura das áreas urbanas; - Modos de vida em meio rural e em meio urbano; Áreas de fixação Humana -Urbanização e Ruralidade; -Estrutura das áreas urbanas; - Modos de vida em meio rural e em meio urbano; Deus criou o campo e o homem a cidade William Cowper Cidade de Setúbal Aldeia

Leia mais

A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO

A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO A AMERICA LATINA SUA NATUREZA E REGIONALIZAÇÃO O PROCESSO DE COLONIZAÇÃO PORTUGUESES E ESPANHÓIS, LANÇARAM-SE AO MAR E OCUPARAM O CONTINENTE AMERICANO PARA ATENDER OS INTERESSES DA METRÓPOLE; OUTROS POVOS

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 63/IX ELEVAÇÃO À CATEGORIA DE CIDADE DA VILA DE OLIVEIRA DO BAIRRO. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 63/IX ELEVAÇÃO À CATEGORIA DE CIDADE DA VILA DE OLIVEIRA DO BAIRRO. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 63/IX ELEVAÇÃO À CATEGORIA DE CIDADE DA VILA DE OLIVEIRA DO BAIRRO Exposição de motivos Oliveira do Bairro é terra bastante antiga. O primeiro documento que se conhece a dar notícia

Leia mais

Desenvolvimento Local

Desenvolvimento Local Desenvolvimento Local Aula 14 Tipologias dos territórios rurais; evolução dos territórios rurais e da relação entre o campo e a cidade em Portugal; o regresso ao campo. O que é o rural? Visão tradicional

Leia mais

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA)

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) AJ AGUIAR COMERCIO GERAL LDA LOUROSA SANTA MARIA DA FEIRA AV. PRINCIPAL 300 - Artº 1248 1. Introdução O presente relatório solicitado por AJ AGUIAR COMERCIO

Leia mais

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde.

GRUPO I POPULAÇÃO E POVOAMENTO. Nome N. o Turma Avaliação. 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Nome N. o Turma Avaliação GRUPO I 1. Indica, para cada conceito, o número da definição que lhe corresponde. Conceito Definição a. Cultura 1. Discriminação de povos ou pessoas, por certos grupos de indivíduos,

Leia mais

1º TRABALHO CURRICULAR PROJECTO DE UMA MORADIA UNIFAMILIAR CASA HORIZONTAL -ESTUDO PRELIMINAR- ESTUDO DA ÁREA ENVOLVENTE DO TERRENO PROPOSTO

1º TRABALHO CURRICULAR PROJECTO DE UMA MORADIA UNIFAMILIAR CASA HORIZONTAL -ESTUDO PRELIMINAR- ESTUDO DA ÁREA ENVOLVENTE DO TERRENO PROPOSTO 1º TRABALHO CURRICULAR PROJECTO DE UMA MORADIA UNIFAMILIAR CASA HORIZONTAL -ESTUDO PRELIMINAR- ESTUDO DA ÁREA ENVOLVENTE DO TERRENO PROPOSTO COQUEIROS LUANDA - ANGOLA LOCALIZAÇÃO LOCALIZAÇÃO LUANDA LOCALIZAÇÃO

Leia mais

O PEDU é, ainda, o elemento agregador de três instrumentos de planeamento, que suportam cada uma daquelas prioridades de investimento:

O PEDU é, ainda, o elemento agregador de três instrumentos de planeamento, que suportam cada uma daquelas prioridades de investimento: APRESENTAÇÃO ENQUADRAMENTO Do Acordo de Parceria Portugal 2020, adotado entre Portugal e a Comissão Europeia, e dos Programas Operacionais Regionais resultou que os Municípios que correspondessem a centros

Leia mais

GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão O QUE É UMA INDÚSTRIA? INDÚSTRIA É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES HUMANOS TRANSFORMAM

Leia mais

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes GEOGRAFIA Professor Vinícius Moraes MÓDULO 9 Urbanização I redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária O processo de urbanização apresenta diferentes dimensões,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS ESCOLA BÁSICA 2/3 MARTIM DE FREITAS Ano letivo 2016/2017

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS ESCOLA BÁSICA 2/3 MARTIM DE FREITAS Ano letivo 2016/2017 ESCOLA BÁSICA / MARTIM DE FREITAS Ano letivo 06/0 º Ano de Escolaridade I Período (6 aulas) (6 aulas) I ( aulas) DOMÍNIO: A TERRA, ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES Unidade A Geografia e o Território -O objeto

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO LISTA DE PROJETOS PARA VOTAÇÃO

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO LISTA DE PROJETOS PARA VOTAÇÃO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2012 2013 LISTA DE PROJETOS PARA VOTAÇÃO Na fase 4 do Orçamento Participativo de Vila Franca de Xira (edição 2012 2013) que decorreu nos meses de junho e julho, os cidadãos puderam

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA Exposição de motivos A povoação de Fermil de Basto, do município de Celorico de Basto, do

Leia mais

PERCURSO 18 México. Prof. Gabriel Rocha 8º ano - EBS

PERCURSO 18 México. Prof. Gabriel Rocha 8º ano - EBS PERCURSO 18 México Prof. Gabriel Rocha 8º ano - EBS 1 Regiões Naturais Localizado na América do Norte e na América Latina. É o terceiro maior país da América Latina e o quinto das Américas. É o terceiro

Leia mais

Paulo Tumasz Junior. Migrações Brasileiras II

Paulo Tumasz Junior. Migrações Brasileiras II Paulo Tumasz Junior Migrações Brasileiras II APRESENTAÇÕES Slides - Efeitos das migrações: - Econômicas, demográficas e sociais; - Chega e saída; - Consequências populacionais: - Chegada: Aumento da população,

Leia mais