Concelho de Arcos de Valdevez 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concelho de Arcos de Valdevez 1"

Transcrição

1 Trabalho de Informática Básica criado por: Filipa Ramalho, ci05020 Licenciatura em Ciência da Informação Universidade do Porto, Faculdade de Letras/Engenharia Concelho de Arcos de Valdevez 1

2 Agenda Introdução. Enquadramento, Objectivos e motivação. História e Património do concelho Informação geral do concelho. Localização, Clima, Freguesias, População, actividades económicas, acessibilidades. Características, tradições, festas e costumes do concelho. Gastronomia, artesanato, lendas, festas e costumes Concelho de Arcos de Valdevez 2

3 Introdução Enquadramento Trabalho prático para a disciplina de Informática Básica. Objectivos Elaborar uma apresentação em Microsoft PowerPoint sobre a mesma temática que o trabalho pratico numero 1. Motivação O conselho de Arcos de Valdevez constitui uma segunda terra para mim e, por isso, achei interessante falar deste concelho Concelho de Arcos de Valdevez 3

4 História e Património do concelho Importância do Vale do rio Vez para o estabelecimento de Comunidades humanas. Núcleo megalítico do Mezio com as mamoas e antas. Ocupação romana e a criação de recintos defensivos e habitacionais. Idade Média e a organização do território e do espaço. Posição estratégica do concelho como lugar primordial de organização militar Concelho de Arcos de Valdevez 4

5 Informação Geral do Concelho O Concelho de Arcos de Valdevez faz parte do Distrito de Viana do Castelo, região do Alto-Minho, Norte de Portugal. O Clima é Temperado Atlântico com Verões quente e Invernos frios. O concelho de Arcos de Valdevez é constituído por 51 freguesias. A superfície do Concelho é de cerca de 450kms² e tem cerca de Habitantes, dos quais activos. A densidade Populacional é de cerca de 59Hab/Km². Distância População Viana do Castelo 40kms Dos 0 aos 14 anos de idade Dos 15 aos 24 anos de idade Dos 25 aos 64 anos de idade Mais de 65 anos de idade Braga 35kms ,9% 13,2% 44,8% 22,1% Porto 90kms Concelho de Arcos de Valdevez 5

6 Informação Geral do Concelho Sector Primário Sector Secundário Sector Terciário Sector 4 As principais actividades económicas em Arcos de Valdevez são: Agricultura, Comércio e Hotelaria, Construção Civil, Indústria Alimentar, Indústria da Madeira, e Indústria da Fabricação de Produtos Metálicos. A partir da sede do concelho temos a auto-estrada A3 Porto- Braga a 40kms com o novo nó de Ponte de Lima a 15kms Concelho de Arcos de Valdevez 6

7 Características, tradições, festas e costumes do concelho A gastronomia é rica e variada. Pratos típicos como Carne de Cabrito de Castro Laboreiro, Bifes de Presunto, Presunto de Castro Laboreiro, Enchidos, Broa Centeia e Broa Milha, Papas de Sarrabulho, os Rojões, o Cozido à Portuguesa e a Lampreia. Doces como Bucho Doce e Sopa Seca de Pão Duro e Charutos de Ovosmoles, Rebuçados dos Arcos, e Doçaria Sortida. O queijo típico da zona é o Queijo da Cachena Concelho de Arcos de Valdevez 7

8 Características, tradições, festas e costumes do concelho O artesanato é também muito especial A cestaria era uma actividade tradicional bastante implantada que servia de suporte financeiro a inúmeras famílias. A tecelagem em linho também conhecida por tecelagem tradicional, possui características próprias, utilizando um tear manual. A tamancaria constituía o calçado tradicional de quem habitava nas zonas rurais, particularmente nas aldeias minhotas. Os bordados também fazem parte da actividade artesanal do concelho Concelho de Arcos de Valdevez 8

9 Características, tradições, festas e costumes do concelho Existem varias lendas no concelho de Arcos de Valdevez como a da Cabeça da Velha, a da Moira Encantada de Giela, a da Senhora da Peneda e da Pastorinha, a da Veiga da Matança, a das Bodas do Cemitério, a do Juiz do Soajo e a do Mosteiro de Ermelo. As festas do concelho são em Agosto e chamam-se festas Francas onde há muita música portuguesa, folclore, feiras, cortejos, fogo de artifício e outros eventos Concelho de Arcos de Valdevez 9

10 Conhecer a Vila: Concelho de Arcos de Valdevez 10

ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA

ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA Prof. André Silva É FÁCIL DEFINIR O QUE É UMA CIDADE? 8º Ano Geografia ÁREAS DE FIXAÇÃO HUMANA DEMOGRÁFICO Tem em conta o número de habitantes ou a densidade populacional de um território. FUNCIONAL Tem

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

5º Concurso Nacional de Folares e Bôlas Tradicionais Portugueses. Lista Oficial de Premiados

5º Concurso Nacional de Folares e Bôlas Tradicionais Portugueses. Lista Oficial de Premiados 5º Concurso Nacional de Folares e Bôlas Lista Oficial de Premiados O Melhor dos Melhores e Medalha de Ouro na categoria Produto: Folar de Portalegre EMPRESA Cesaltina Bandeiras ACTIVIDADE PRINCIPAL Pastelaria

Leia mais

ITINERÁRIOS DE TURISMO EQUESTRE METODOLOGIA DE IMPLEMENTAÇÃO

ITINERÁRIOS DE TURISMO EQUESTRE METODOLOGIA DE IMPLEMENTAÇÃO METODOLOGIA DE IMPLEMENTAÇÃO estudo de caso minho - lima Fevereiro 2012 O Turismo Equestre representa um importante segmento do produto Touring Cultural e Paisagístico, de Turismo de Natureza e de valorização

Leia mais

enquadramento territorial e divisão administrativa

enquadramento territorial e divisão administrativa O município de Coimbra, com uma área de 319,41 Km 2 repartida por 31 freguesias e uma população residente e presente (em 2001) de 148.443 e 157.510 pessoas, respectivamente, localiza-se na Região Centro

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA APRESENTAÇÃO. Divulgação do Artesanato, Gastronomia, Folclore, Etnografia e Música Popular Portuguesa.

DOSSIER DE IMPRENSA APRESENTAÇÃO. Divulgação do Artesanato, Gastronomia, Folclore, Etnografia e Música Popular Portuguesa. 1 DOSSIER DE IMPRENSA 27ª FEIRA NACIONAL DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DA MARINHA GRANDE APRESENTAÇÃO Denominação 27ª Feira Nacional de Artesanato e Gastronomia da Marinha Grande (FAG/2016). Data de Realização

Leia mais

Impactos sócio-económicos da conservação do Priolo em São Miguel. Joaquim Teodósio

Impactos sócio-económicos da conservação do Priolo em São Miguel. Joaquim Teodósio Impactos sócio-económicos da conservação do Priolo em São Miguel Joaquim Teodósio www.spea.pt 1 Quem somos? - Somos uma ONG de ambiente, criada em 1993, que trabalha para o estudo e conservação das aves

Leia mais

ADAPTAÇÃO DO MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE FORNOS DE ALGODRES AOS NOVOS INDICADORES DE RUÍDO 1

ADAPTAÇÃO DO MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE FORNOS DE ALGODRES AOS NOVOS INDICADORES DE RUÍDO 1 CÂMARA MUNICIPAL DE FORNOS DE ALGODRES ADAPTAÇÃO DO MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE FORNOS DE ALGODRES AOS NOVOS INDICADORES DE RUÍDO RESUMO NÃO TÉCNICO DATA: 2015-05-14 ADAPTAÇÃO DO MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 131/VIII ELEVAÇÃO DE FERMIL DE BASTO, NO MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO, À CATEGORIA DE VILA Exposição de motivos A povoação de Fermil de Basto, do município de Celorico de Basto, do

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 374/VIII ELEVAÇÃO DA VILA DE AGUALVA-CACÉM A CIDADE Exposição de motivos A vila de Agualva-Cacém, localizada no município de Sintra, conta com cerca de 90 000 habitantes e ocupa uma

Leia mais

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro Congresso da 15 de março de 2013 PRIORIDADES Eficiência energética e fontes de energia renovável Eficiente utilização de recursos Inovação e competitividade das PME 2014-2020 Combate à pobreza e à exclusão

Leia mais

- Conhecer as influências históricas da gastronomia portuguesa e o impacto desta noutras culturas;

- Conhecer as influências históricas da gastronomia portuguesa e o impacto desta noutras culturas; ETNOGRAFIA E GASTRONOMIA PORTUGUESA [15822] GERAL Regime: Semestre: OBJETIVOS No final da unidade curricular, os alunos deverão ter as competências necessárias para no contexto turístico enquadrar e divulgar

Leia mais

Culinária da Região Sudeste do Brasil. Espírito Santo:

Culinária da Região Sudeste do Brasil. Espírito Santo: Culinária da Região Sudeste do Brasil O Sudeste é a região mais habitada do Brasil, e com o maior desenvolvimento econômico. Mesmo assim preserva tradições como as danças típicas, festas populares, lendas

Leia mais

Atlas das Cidades Portuguesas

Atlas das Cidades Portuguesas Informação à Comunicação Social 7 de Junho de 2002 Atlas das Cidades Portuguesas Pela primeira vez o INE edita um Atlas das Cidades de Portugal, publicação que reúne um conjunto de indicadores sobre as

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO. (A preencher pelo aluno) (A preencher pelo professor) Nível:

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO. (A preencher pelo aluno) (A preencher pelo professor) Nível: ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO Teste de Diagnóstico PPT (Português para Todos) 8 Páginas Duração: 90 minutos janeiro de 2016 (A preencher pelo aluno) Nome: (Indique o seu nome e apelido) Data:

Leia mais

SEMINÁRIO MARCAS E CERTIFICAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO RIBEIRA DE PENA 8 DE MAIO 2014

SEMINÁRIO MARCAS E CERTIFICAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO RIBEIRA DE PENA 8 DE MAIO 2014 SEMINÁRIO RIBEIRA DE PENA 8 DE MAIO 2014 MARCAS E CERTIFICAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO Teresa Costa Directora Geral (Responsável pelos processos de certificação) CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS

Leia mais

Viana do Castelo. Recuperar, Criar e Inovar

Viana do Castelo. Recuperar, Criar e Inovar Viana do Castelo Recuperar, Criar e Inovar ALTO MINHO Dinâmica territorial ALTO MINHO Caracterização Empresarial Volume de negócios nas empresas por município da sede* N.º de empresas por município* N.º

Leia mais

MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE CELORICO DE BASTO RESUMO NÃO TÉCNICO

MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE CELORICO DE BASTO RESUMO NÃO TÉCNICO MAPA DE RUÍDO DO CONCELHO DE CELORICO DE BASTO RESUMO NÃO TÉCNICO Equipa Técnica do Mapa de Ruído: Miguel Lopes, Director do Laboratório; Fátima Valado, Responsável Técnica da Divisão Mapa de Ruído; Eduardo

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 478/IX ELEVAÇÃO DA VILA DE CASTELO DA MAIA À CATEGORIA DE CIDADE

PROJECTO DE LEI N.º 478/IX ELEVAÇÃO DA VILA DE CASTELO DA MAIA À CATEGORIA DE CIDADE PROJECTO DE LEI N.º 478/IX ELEVAÇÃO DA VILA DE CASTELO DA MAIA À CATEGORIA DE CIDADE A história A vila de Castelo da Maia, constituída pelas freguesias de Barca, Gemunde, Gondim, São Pedro de Avioso e

Leia mais

AG EN DA CULTURAL TERRAS DE BOURO

AG EN DA CULTURAL TERRAS DE BOURO AG EN DA CULTURAL JAN > DEZ 16 TERRAS DE BOURO AGENDA CULTURAL DE TERRAS DE BOURO ANUAL. 2016 EDITORIAL Chegou um novo ano e com ele todo um conjunto de atividades a realizar no Concelho de Terras de Bouro.

Leia mais

Frielas. Enquadramento no Concelho

Frielas. Enquadramento no Concelho Frielas de villa romana que atestava a sua importância estratégica e a qualidade das terras, todos os recantos de Frielas confirmam a transmissão de uma extensa herança material e imaterial Enquadramento

Leia mais

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA)

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) AJ AGUIAR COMERCIO GERAL LDA LOUROSA SANTA MARIA DA FEIRA AV. PRINCIPAL 300 - Artº 1248 1. Introdução O presente relatório solicitado por AJ AGUIAR COMERCIO

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO FINANCEIRO DE 2007 PARA O ANO FINANCEIRO 2007 SCRIÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO FINIDA 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 01 02 ENSINO BÁSICO - 1º CICLO DO PROGRAMA 01 0 0 0 56 Refeitórios escolares 0701-020104/05/06-04050102-040701-05010102

Leia mais

Seminário da Mobilidade. Murtosa, 23 de Setembro Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes

Seminário da Mobilidade. Murtosa, 23 de Setembro Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes Seminário da Mobilidade Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes Paredes Breve apresentação Paredes Situado no Norte de Portugal, bem no coração do Douro Litoral, o concelho de

Leia mais

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo Santarém, 16 de Outubro - 2008 PENT- Plano Estratégico Nacional do Turismo Uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em

Leia mais

Moinho de Palmela. Entre em sintonia com o Ambiente e sinta o esplendor da Natureza

Moinho de Palmela. Entre em sintonia com o Ambiente e sinta o esplendor da Natureza Moinho de Palmela Entre em sintonia com o Ambiente e sinta o esplendor da Natureza Palmela foi desde a sua génese um território propício à fixação humana, como nos documentam os sucessivos testemunhos

Leia mais

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico Projecto Mobilidade Sustentável Tiago Farias 20 de Junho de 2007 DTEA Transportes,

Leia mais

7.1.2 Denominação mais freqüente: EXPOMAQ Localização: Sede do município Município: Mato Queimado Localidade: Distrito

7.1.2 Denominação mais freqüente: EXPOMAQ Localização: Sede do município Município: Mato Queimado Localidade: Distrito 7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES Mato Queimado 7.1 Aspectos Gerais 7.1.1 Identificação: Expomaq Feira agropecuária, comercial e industrial de Mato Queimado 7.1.2 Denominação

Leia mais

Lista Oficial de Premiados

Lista Oficial de Premiados 1º Concurso Nacional de Alheiras Tradicionais Portuguesas Lista Oficial de Premiados O Melhor dos Melhores e na categoria Alheira de i EMPRESA Alves & Ribeiro, Lda. Alheiras Angelina Fabricação de produtos

Leia mais

Venda Nova do Imigrante-ES

Venda Nova do Imigrante-ES Venda Nova do Imigrante-ES Capital Nacional do Agroturismo Turismo Rural - Agroturismo ENCONTRO NACIONAL COM OS NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS Localização ENCONTRO NACIONAL COM OS NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS

Leia mais

Plano de Apresentação

Plano de Apresentação Plano de Apresentação Nota introdutória Objectivos Metodologia Principais resultados Perspectivas Nota introdutória As Contas Nacionais de um país apresentam, de forma resumida, o Produto Interno Bruto

Leia mais

Povoamento disperso; económicas predominantes: agricultura, pecuária e silvicultura.

Povoamento disperso; económicas predominantes: agricultura, pecuária e silvicultura. Ano Lectivo 2010/2011 Geografia 8º Ano de escolaridade Professora Márcia Monsanto Áreas de fixação humana Espaço rural: Povoamento disperso; Actividades económicas predominantes: agricultura, pecuária

Leia mais

PROGRAMA O MELHOR DE PORTUGAL. Bruxelas 28 e 29 de Junho de 2014

PROGRAMA O MELHOR DE PORTUGAL. Bruxelas 28 e 29 de Junho de 2014 O MELHOR DE PORTUGAL Bruxelas 28 e 29 de Junho de 2014 A CAP, Ponte e Nuno Melo, promovem Portugal em Bruxelas O melhor de Portugal Entre os dias 28 e 29 de Junho de 2014, vai realizar-se a segunda grande

Leia mais

7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES

7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES São Luiz Gonzaga 7.1 Aspectos Gerais 7.1.1 Identificação: Feirarte 7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES 7.1.2 Denominação mais freqüente: Feirarte 7.1.3 Localização: A ser

Leia mais

EXEMPLOS DE SUCESSO NO COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEIS TRATADAS COM FOGO CONTROLADO 2008 / 2010

EXEMPLOS DE SUCESSO NO COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEIS TRATADAS COM FOGO CONTROLADO 2008 / 2010 EXEMPLOS DE SUCESSO NO COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEIS TRATADAS COM FOGO CONTROLADO 2008 / 2010 António Salgueiro www.giff.pt RESUMO DA APRESENTAÇÃO 1. Conceito base

Leia mais

BREVE CARACTERIZAÇÃO DO TECIDO EMPRESARIAL DA BEIRA INTERIOR

BREVE CARACTERIZAÇÃO DO TECIDO EMPRESARIAL DA BEIRA INTERIOR 1998 BREVE CARACTERIZAÇÃO DO TECIDO EMPRESARIAL DA BEIRA INTERIOR O Distrito de Castelo Branco enquadra Concelhos de duas regiões (NUTS III) a Cova da Beira e a Beira Interior Sul. Ambas as regiões apresentam

Leia mais

Festival da Vitela, do Vinho Verde, Produtos Regionais e Artesanato de Vale de Cambra

Festival da Vitela, do Vinho Verde, Produtos Regionais e Artesanato de Vale de Cambra Ficha de Inscrição RESTAURANTES Dados Identificativos e Autorização de Direito de Imagem Nome do Estabelecimento: Telef: e-mail: Nome do Responsável: Autorizo Direito de Imagem (assinatura): Entrega da

Leia mais

CALDAS NOVAS - GOIAS

CALDAS NOVAS - GOIAS CALDAS NOVAS - GOIAS Dados de Caldas Novas Emancipação: 21 outubro de 1911 Principal fonte de renda do município: Turismo Área: 1.589.758 m2 Densidade: 43,1 hab/km2 Altitude: 686 m Clima: Seco no inverno

Leia mais

GASTRONOMIA PORTUGUESA

GASTRONOMIA PORTUGUESA CIRCUITOS GASTRONOMIA PORTUGUESA Prove e disfrute um país único A originalidade de um país encontra-se muitas vezes na sua gastronomia popular. A dúvida é por onde começar? Com um Caldo Verde e um Bacalhau

Leia mais

Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz (Projecto) Alfredo Tinoco, Carlos Filipe, Ricardo Hipólito

Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz (Projecto) Alfredo Tinoco, Carlos Filipe, Ricardo Hipólito Cadernos de Sociomuseologia nº 42-2012 51 Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz (Projecto) Alfredo Tinoco, Carlos Filipe, Ricardo Hipólito Introdução: A região de Estremoz, Borba, Vila Viçosa (o Anticlinal

Leia mais

PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar. ALTO MINHO Desafio Isabel Braga da Cruz

PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar. ALTO MINHO Desafio Isabel Braga da Cruz PortugalFoods - Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar ALTO MINHO Desafio 2020 Isabel Braga da Cruz Vila Nova de Cerveira, 19 de Abril 2012 O Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar

Leia mais

Feira do Mundo Rural

Feira do Mundo Rural Feira do Mundo Rural Promoção da Cereja de Resende na Feira do Mundo Rural, na Quinta da Bonjóia - Porto. Revista de Imprensa 17-06-2010 1. (PT) - Diário de Viseu, 08-06-2010, Câmara de Resende distribui

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas

ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas ÁREAS URBANAS. dinâmicas internas O que é uma cidade? Que ideia temos de uma cidade? Será algo parecido com Ou isto Ou isto Cidade do Porto Ou isto Ou isto Cidade de Coimbra Ou isto Cidade de Aveiro

Leia mais

7.1.6 Origem/Motivação: Prestar uma homenagem a Noel Guarany, um dos maiores expoentes da música. Guarany.

7.1.6 Origem/Motivação: Prestar uma homenagem a Noel Guarany, um dos maiores expoentes da música. Guarany. 7 Missões: Recursos de Interesse Patrimonial FESTAS E CELEBRAÇÕES Bossoroca 7.1 Aspectos Gerais 7.1.1 Identificação: Tributo a Noel Guarany 7.1.2 Denominação mais freqüente: Tributo a Noel Guarany 7.1.3

Leia mais

Rita Nicolau Ausenda Machado José Marinho Falcão. Departamento de Epidemiologia

Rita Nicolau Ausenda Machado José Marinho Falcão. Departamento de Epidemiologia Distribuição da Mortalidade e dos Internamentos Hospitalares por Doenças do Aparelho Circulatório em Portugal Continental: Agregação Geográfica e Determinantes Rita Nicolau Ausenda Machado José Marinho

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 188/IX ELEVAÇÃO DE VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ A CIDADE. Exposição de motivos. 1 - Breve caracterização geográfica e demográfica

PROJECTO DE LEI N.º 188/IX ELEVAÇÃO DE VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ A CIDADE. Exposição de motivos. 1 - Breve caracterização geográfica e demográfica PROJECTO DE LEI N.º 188/IX ELEVAÇÃO DE VILA NOVA DE SANTO ANDRÉ A CIDADE Exposição de motivos 1 - Breve caracterização geográfica e demográfica A vila designada Vila Nova de Santo André, do município de

Leia mais

IBERSENDER 2009 ENCONTRO IBÉRICO DE PEDESTRIANISMO PROGRAMA DO IBERSENDER 2009 ARCOS DE VALDEVEZ - PORTUGAL

IBERSENDER 2009 ENCONTRO IBÉRICO DE PEDESTRIANISMO PROGRAMA DO IBERSENDER 2009 ARCOS DE VALDEVEZ - PORTUGAL PROGRAMA DO IBERSENDER 2009 ARCOS DE VALDEVEZ - PORTUGAL ORGANIZAÇÃO: APOIO: APRESENTAÇÃO Os percursos pedestres constituem hoje equipamentos de vital importância para o conhecimento e promoção de um território,

Leia mais

CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL

CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL 3ª Reunião do Fórum Ponte de Lima, 07 de julho de 2015 Apresentação ICNF/PNAl 1- Turismo de Natureza na Região Norte Estratégias e Marcas 2- Estratégia

Leia mais

Montemor-o-Velho 5 a 14 de Março o FESTIVAL do ARROZ e da LAMPREIA MONTEMOR-O-VELHO. 5 a 14 de MARÇO. Até vai ficar de olhos em bico!

Montemor-o-Velho 5 a 14 de Março o FESTIVAL do ARROZ e da LAMPREIA MONTEMOR-O-VELHO. 5 a 14 de MARÇO. Até vai ficar de olhos em bico! 20 a 29 de MaRço 2009 8 o FESTIVAL do ARROZ e da LAMPREIA MONTEMOR-O-VELHO. 5 a 14 de MARÇO Até vai ficar de olhos em bico! Na sua oitava edição, o Festival do Arroz e da Lampreia é já uma referência na

Leia mais

TOCA A CELEBRAR TRADIÇÕES CARNAVALESCAS NA EUROPA CLUBE OPEN YOUR MIND ANO IV NEWSLETTER Nº23

TOCA A CELEBRAR TRADIÇÕES CARNAVALESCAS NA EUROPA CLUBE OPEN YOUR MIND ANO IV NEWSLETTER Nº23 TOCA A CELEBRAR TRADIÇÕES CARNAVALESCAS NA EUROPA Desta vez, a nossa Newsletter vai dar a conhecer algumas das tradições carnavalescas da Europa. Cada país tem as suas tradições, mas o que importa é mesmo

Leia mais

28 a 30 de Outubro Feira Internacional de Lisboa. Patrocinador Oficial Apoio

28 a 30 de Outubro Feira Internacional de Lisboa. Patrocinador Oficial Apoio 28 a 30 de Outubro Feira Internacional de Lisboa Patrocinador Oficial Apoio Um reflexo de PORTUGAL enquanto nação, com as suas regiões, características, potencialidades e raízes TRADIÇÃO SUSTENTABILIDADE

Leia mais

OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES

OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES CONSTITUIÇÕES OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES O Observatório Infotrust disponibiliza a evolução diária do número de Constituições registadas em território nacional, com segmentação Geográfica e por

Leia mais

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores A. Pesquisa Divisões territoriais: http://sig.ine.pt/viewer.htm Indicar os tipos de divisões territoriais (administrativa, estatística, outras); Indicar os itens de cada divisão administrativa (distrito,

Leia mais

101

101 PORTO XAVIER 101 PORTO XAVIER Após a decadência do sistema reducional, o território onde se localiza o atual município de Porto Xavier, embora tenha permanecido poucos indígenas, recebeu a chegada gradativa

Leia mais

População e Povoamento

População e Povoamento População e Povoamento 8º ano Trabalho realizado na Terapia da Fala por Nelson Carvalho Novembro de 2016 Focos populacionais A nível mundial, existem grandes assimetrias (diferenças) de densidade populacional

Leia mais

Módulo 4. Princípios de nutrição

Módulo 4. Princípios de nutrição Módulo 4 Princípios de nutrição O que é a nutrição? Nutrição é um acto involuntário e inconsciente e abrange toda uma série de processos que se realizam independentemente da vontade do indivíduo. É um

Leia mais

FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2016. Concelho dos Arcos de Valdevez

FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2016. Concelho dos Arcos de Valdevez FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2016 Concelho dos Arcos de Valdevez JANEIRO S. Gonçalo Vilela 9 e 10 Santo Amaro Ázere 15 Santo Amaro Monte Redondo 15 Senhora da Cabeça Monte Redondo 16 e 17 Dia das Fogueiras

Leia mais

ALMODÔVAR Caracterização

ALMODÔVAR Caracterização ALMODÔVAR Caracterização Geografia O Concelho de Almodôvar encontra-se no Baixo Alentejo, distrito de Beja, e é caracterizado essencialmente pela mistura geográfica entre a serra a planície. Ao nível fronteiriço,

Leia mais

Regulamento do concurso do Bolo de Bispo

Regulamento do concurso do Bolo de Bispo Regulamento do concurso do Bolo de Bispo A inscrição no concurso pressupõe aceitação do presente regulamento Organização A segunda edição do concurso de doçaria conventual de Lorvão é organizada pela Associação

Leia mais

Concelho de Arcos de Valdevez

Concelho de Arcos de Valdevez Trabalho de Informática Básica criado por: Filipa Ramalho, ci05020 Licenciatura em Ciência da Informação Universidade do Porto, Faculdade de Letras/Engenharia 28-11-2005 Índice ÍNDICE DE FIGURAS 2 ÍNDICE

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal Tema 0 - Conhecer o Manual 2012/2013 Aulas previstas-5 1º Período Apresentação Material necessário para o

Leia mais

Índice de Figuras. Pág

Índice de Figuras. Pág Índice de Figuras Figura 1 Localização do Arquipélago sobre a Dorsal Média. Figura 2 Localização Geográfica do Arquipélago dos Açores. Figura 3 Localização do arquipélago dos Açores Figura 4 Mapa da Ilha

Leia mais

Sectores da Economia. Sector Primário Sector Secundário Sector Terciário Sector Quaternário

Sectores da Economia. Sector Primário Sector Secundário Sector Terciário Sector Quaternário Sectores da Economia Sector Primário Sector Secundário Sector Terciário Sector Quaternário Sector Primário O sector primário está relacionado com a produção através da exploração de recursos da natureza.

Leia mais

Ciclo de Seminários Agenda 21

Ciclo de Seminários Agenda 21 Ciclo de Seminários Agenda 21 Estratégia Integrada de Turismo Sustentável no Nordeste Escola Profissional de Ansiães Cursos na Área do Turismo Identidade e Princípios Gerais A está situada num concelho

Leia mais

COMPETITIVIDADE E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MARVILA

COMPETITIVIDADE E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MARVILA COMPETITIVIDADE E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MARVILA 1. 2. 3. 4. Caracterização e evolução do emprego e do tecido empresarial em Marvila Perfil de especialização e dinâmica interna da evolução das actividades

Leia mais

Manteigas em Números. Designação do indicador Valor Unidade Ano Fonte. Território. População

Manteigas em Números. Designação do indicador Valor Unidade Ano Fonte. Território. População Designação do indicador Valor Unidade Ano Fonte Território Área total 122 km 2 2012 INE Anuário Estatístico da Região Centro - 2012 Perímetro 65 km2 2012 INE Anuário Estatístico da Região Centro - 2012

Leia mais

NOTA DE AGENDA. Inauguração da FIA Lisboa com a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

NOTA DE AGENDA. Inauguração da FIA Lisboa com a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social NOTA DE AGENDA Inauguração da FIA Lisboa com a presença do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social Lisboa, 23 de Junho de 2017 A inauguração oficial da Feira Internacional do Artesanato

Leia mais

PARTE III Dinâmica e demografi a TIC no Minho

PARTE III Dinâmica e demografi a TIC no Minho PARTE III Dinâmica e demografi a TIC no Minho Para se conhecer algo sobre a forma como tem crescido o sector TIC no Minho, e na ausência de outra fonte de informação segura, recorreu-se à análise das Páginas

Leia mais

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas Resultados da Analise de, e Participantes e entidades representadas: GRUPO: ALOJAMENTO Nome Emanuel Rego Ricardo Oliveira Cristina Céu Célia Fernandes Carlos Rodrigues Entidade Casas da Madrinha Tradicampo

Leia mais

Vila Velha de Ródão. 14 km. 17 km. Vergílio Jorge Pires. Vítor Hugo Fontelas de Oliveira. José Gonçalves Ribeiro

Vila Velha de Ródão. 14 km. 17 km. Vergílio Jorge Pires. Vítor Hugo Fontelas de Oliveira. José Gonçalves Ribeiro 1. TERRITÓRIO Área 59,83 km 2 Densidade Populacional (2011) 10,7 Hab/km 2 Anexas Concelho Distância à sede de Concelho Distância a Castelo Branco Amarelos, Atalaia, Carapetosa, Cebolais de Baixo, Rodeios,

Leia mais

O Concelho de Beja. Localização

O Concelho de Beja. Localização O Concelho de Beja Localização Beja, capital de distrito, situa-se na região do Baixo Alentejo, no coração da vasta planície alentejana. É sede de um dos maiores concelhos de Portugal, com cerca de 1150

Leia mais

Tabela n.º 7 Avaliação Pedidos de Alteração Cibões.

Tabela n.º 7 Avaliação Pedidos de Alteração Cibões. Figura n.º 42 Tabela n.º 7 Avaliação Pedidos de Alteração Cibões. Identificador Localização Dimensão (ha) Classificação Viabilidade Fundamentação infraestruturas 118 Cachamontes 0,21 PP Reduzida 119 Lama

Leia mais

HOLIDAY INN LISBON-CONTINENTAL

HOLIDAY INN LISBON-CONTINENTAL - NATAL 2013 Lanches de Natal Nº 1 13.00 Sopa do dia Mini sandes de queijo, Mini sandes de fiambre Pães-de-leite com queijo e fiambre Charcutaria variada, Cesto de pão Mini pizzas, salgadinhos Batatas

Leia mais

Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais

Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais Paulo Almeida Lopes Roteiros do Brasil 29.Maio.2010 O projecto Oficina da Natureza OBJECTIVOS DO PROJECTO Identificar e desenvolver novas práticas

Leia mais

Mapa de Ruído do Concelho de Castro Daire. Resumo Não Técnico. Actualização de acordo com o Dec.-Lei n.º 9/2007. Equipa Técnica do Mapa de Ruído:

Mapa de Ruído do Concelho de Castro Daire. Resumo Não Técnico. Actualização de acordo com o Dec.-Lei n.º 9/2007. Equipa Técnica do Mapa de Ruído: Mapa de Ruído do Concelho de Castro Daire Actualização de acordo com o Dec.-Lei n.º 9/2007 Resumo Não Técnico Equipa Técnica do Mapa de Ruído: Luís Conde Santos, Director Técnico Frederico Vieira, Gestor

Leia mais

Fórum do Setor Metalúrgico e Metalomecânico Amarante, 6 de março de 2012 A FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO SETOR E NA REGIÃO

Fórum do Setor Metalúrgico e Metalomecânico Amarante, 6 de março de 2012 A FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO SETOR E NA REGIÃO Fórum do Setor Metalúrgico e Metalomecânico Amarante, 6 de março de 2012 A FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO SETOR E NA REGIÃO 1 ÍNDICE 1. A Formação Profissional no Setor Metalúrgico e Metalomecânico O CENFIM

Leia mais

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Estudo realizado no âmbito do Mestrado de Ciências Empresariais para elaboração do Trabalho Final de Mestrado. Este questionário está

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS Delegação de Barcelos Delegação de Esposende

ORDEM DOS ADVOGADOS Delegação de Barcelos Delegação de Esposende Exma. Senhora Bastonária da Ordem dos Advogados ASSUNTO: Novo Mapa Judiciário Tendo chegado ao conhecimento das Delegações de Barcelos e Esposende da Ordem dos Advogados, o diploma sobre o mapa judiciário,

Leia mais

Sistema Urbano. Teresa Sá Marques

Sistema Urbano. Teresa Sá Marques Sistema Urbano Teresa Sá Marques Sistema de Gestão Territorial PNPOT Relatório de Avaliação do Programa de Ação 2007-2013 DGT I. Quais são os nós do sistema urbano? Os nósdo sistema urbano no PNPOT em

Leia mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO DE ESTUFA DE ORIGEM ENERGÉTICA. Matriz Energética Sumária do MédioTejo e Pinhal Interior Sul

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO DE ESTUFA DE ORIGEM ENERGÉTICA. Matriz Energética Sumária do MédioTejo e Pinhal Interior Sul EMISSÕES DE GASES DE EFEITO DE ESTUFA DE ORIGEM ENERGÉTICA Matriz Energética Sumária do MédioTejo e Pinhal Interior Sul Emissões de CO 2 Relativas ao Consumo de Energia Eléctrica por Sector de Actividade

Leia mais

produtos turísticos locais

produtos turísticos locais produtos turísticos locais Pedro Saraiva Roteiro do Tejo. 17 de Junho de 2011 TEJO, rio grande e diverso MARCA transversal, uma realidade que importa esquematizar Numa lógica de organização geográfica

Leia mais

A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / )

A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / ) A D A P T A Ç Ã O D O S M A P A S D E R U Í D O A O R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O ( D E C. - L E I 9 / 2 0 0 7 ) P L A N O D I R E C T O R M U N I C I P A L D E S Ã O P E D R O D O S U

Leia mais

Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL

Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL ANEXOS Anexo 1. Objectivo Central, Objectivos Estratégicos (OE) e Linhas de Orientação do PEGC OBJECTIVO CENTRAL Desenvolver e criar um espaço dinâmico a nível económico, social e cultural, actuando ao

Leia mais

ALTO MINHO DE FEVEREIRO 2014 COMO EXPORTAR O ALTO MINHO

ALTO MINHO DE FEVEREIRO 2014 COMO EXPORTAR O ALTO MINHO ALTO MINHO 2020 11 DE FEVEREIRO 2014 COMO EXPORTAR O ALTO MINHO VIANA DO CASTELO CENTRO DE CAPTAÇÃO CENTRO CATAPULTADOR PARA REGIÃO C.I.M. CENTRO COORDENADOR PROJECTOS PARA VIANA DO CASTELO MUSEU DO MAR

Leia mais

História e Geografia de Portugal

História e Geografia de Portugal História e Geografia de Portugal 5º ano Nome: Data: / / Portugal no século XIII 1. Selecciona a resposta correcta: 1.1 Os grupos sociais que formavam a população portuguesa no século XIII eram: [A] A nobreza

Leia mais

Restaurantes. Restaurante A Cataplana (Alte Hotel) Montinho ALTE. Telf: /4. Fax:

Restaurantes. Restaurante A Cataplana (Alte Hotel) Montinho ALTE. Telf: /4. Fax: Restaurantes Restaurante A Cataplana (Alte Hotel) Montinho Telf: 289 478 523/4 Fax: 289 478 646 altehotel@mail.telepac.pt www.altehotel.com Capacidade: 180 pessoas Aberto todos os dias 1 / 11 Especialidades:

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS Pretende-se com este documento organizar a oferta cultural no Município de Fornos de Algodres, de modo a promover a diversidade de espetáculos e a atração e formação

Leia mais

Lista Oficial de Premiados

Lista Oficial de Premiados 5º Concurso Nacional de Pães, Broas e Empadas Tradicionais Lista Oficial de Premiados O Melhor dos Melhores e Medalha de Ouro na categoria Pão de Trigo com cabeça Produto: PÃO SALOIO DA CHARNECA EMPRESA

Leia mais

A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL A definição de áreas rurais no Brasil SUBSÍDIOS AO PLANO NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL J O S É IRINEU R A N G E L R I G OT T I ( U F M G ) R E N ATO H A DAD (PUC-MINAS) DESAFIOS: País imenso, heterogêneo

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DE EMPRESAS DE TECNOLO- GIAS DA INFORMAÇÃO E COMU- NICAÇÃO: O CASO DO MINHO E DO NORTE DE PORTUGAL

DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DE EMPRESAS DE TECNOLO- GIAS DA INFORMAÇÃO E COMU- NICAÇÃO: O CASO DO MINHO E DO NORTE DE PORTUGAL 1. Objectivos e metodologia Em trabalho separado fez-se um inventário das empresas de tecnologias de informação e comunicação (TIC) do Minho e respectiva caracterização, indo até ao nível territorial de

Leia mais

O centro urbano apresenta um conjunto de edificações com características da arquitetura popular, muitas delas em madeira.

O centro urbano apresenta um conjunto de edificações com características da arquitetura popular, muitas delas em madeira. ROQUE GONZALES 114 ROQUE GONZALES O atual Município de Roque Gonzáles teve seu repovoamento a partir de 1924, próximo ao Salto do Pirapó, pelas famílias dos migrantes José Frederico Eichlbelger, natural

Leia mais

FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2015. Concelho dos Arcos de Valdevez

FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2015. Concelho dos Arcos de Valdevez FEIRAS, FESTAS e ROMARIAS / 2015 Concelho dos Arcos de Valdevez JANEIRO S. Gonçalo Vilela 10 Santo Amaro Ázere 15 Santo Amaro Monte Redondo 15 S. Sebastião Sistelo 17 e 18 Dia das Fogeuiras Guilhadeses

Leia mais

Base de Dados das Empresas Novas Portugal

Base de Dados das Empresas Novas Portugal Base de Dados de Portugal É a Base de Dados das empresas e entidades Portuguesas mais completa e mais utilizada por profissionais em Portugal. Campos: NIF, Entidade, Morada, Localidade, Código postal,

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA LABORATÓRIO DE ACÚSTICA MAPA DE RUÍDO PARA O CONCELHO DE VILA VELHA DE RÓDÃO (Resumo não-técnico) Direcção Técnica: Prof. Doutor Paulo

Leia mais

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis. Av. D. João II, lote º Parque das Nações Lisboa

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis. Av. D. João II, lote º Parque das Nações Lisboa Av. D. João II, lote 1.12.03 8º Parque das Nações 1999-001 Lisboa +351 210471516 ESPAÇO COMERCIAL MONTE BURGOS (MATOSINHOS) RUA ANTÓNIO RAMALHO Espaço Comercial, Rua António Ramalho - Monte Burgos (Matosinhos)

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA

APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA APRESENTAÇÃO DO CONCELHO DE PONTA DELGADA GEOGRAFIA O concelho Ponta Delgada está situado no extremo sudoeste da maior ilha do arquipélago dos Açores (S. Miguel). A sua área é 231,89 Km 2 que se encontram

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7ºANO

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7ºANO 7ºANO No final do 7º ano, o aluno deverá ser capaz de: Compreender o objeto e o método da Geografia. Conhecer diferentes formas de representação da superfície terrestre. Compreender diferentes tipos de

Leia mais

ANÁLISE DO TECIDO EMPRESARIAL DA FREGUESIA DE SÃO SALVADOR

ANÁLISE DO TECIDO EMPRESARIAL DA FREGUESIA DE SÃO SALVADOR JUNTA DE FREGUESIA DE S. SALVADOR ANÁLISE DO TECIDO EMPRESARIAL DA FREGUESIA DE SÃO SALVADOR Í L H A V O 2017 Í L H A V O 2017 Q U E M O L H A P A R A F O R A, S O N H A. Q U E M O L H A P A R A D E N

Leia mais