PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR"

Transcrição

1 EMPRESA NBR DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

2 EMPRESA NBR DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO Somos uma empresa de arquitetura especializada em acústica. Prestamos serviço de consultoria e projetos acústicos para diferentes seguimentos do mercado de construção civil. Palestrante Cândida de Almeida Maciel Arquiteta Especialista em Acústica Clientes:

3 EMPRESA NBR DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARTE 1: REQUISITOS GERAIS; PARTE 2: REQUISITOS PARA OS SISTEMAS ESTRUTURAIS; PARTE 3: REQUISITOS PARA OS SISTEMAS DE PISOS INTERNOS; PARTE 4: REQUISITOS PARA OS SISTEMAS DE VEDAÇÕES VERTICAIS INTERNAS E EXTERNAS; PARTE 5: REQUISITOS PARA OS SITEMAS DE COBERTURAS; PARTE 6: REQUISITOS PARA OS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS.

4 O foco desta norma está nas exigências dos usuários para o edifício habitacional e seus sistemas quanto ao seu comportamento em uso. As Normas de Desempenho são consideradas como complementares às Normas Prescritivas, sem substituí-las. Quando uma Norma Brasileira contiver exigências complementares a esta norma, elas devem ser integralmente cumpridas. Na ausência de Normas Brasileiras Prescritivas para um tema podem ser utilizadas Normas Internacionais Prescritivas relativas ao tema. NÍVEIS DE DESEMPENHO: M REQUISITOS MÍNIMOS (OBRIGATÓRIO) I REQUISITOS INTERMEDIÁRIOS S REQUISITOS SUPERIORES

5 Se aplica a qualquer tipo de Edificação Habitacional, desde as unifamiliares térreas às coletivas com diversos pavimentos. Pode ser utilizada como procedimento para avaliação de sistemas construtivos de outros tipos de edificação. Não se aplica as obras em andamento ou concluídas antes entrar em vigor a exigibilidade ou a obras de retrofit. A exigibilidade passa a vigorar para projeto aprovados a partir do 19/07/2013

6 NBR : REQUISITOS GERAIS (ANEXO E: RUÍDO DE EQUIPAMENTOS PREDIAIS). NBR : PISOS INTERNOS (RUÍDO DE IMPACTO E AÉREO). NBR : SISTEMAS DE VEDAÇÕES VERTICAIS EXTERNAS E INTERNAS (RUÍDO AÉREO). NBR : SISTEMAS DE COBERTURAS (RUÍDO DE IMPACTO E AÉREO). NBR : EQUIPAMENTOS PREDIAIS.

7 Requisitos Gerais Anexo E Ruídos de equipamentos prediais NBR Caráter não obrigatório - níveis de desempenho acústico de equipamentos coletivos (elevadores) Nível de pressão sonora contínuo equivalente, LAeq,nT, db(a), para ensaios de campo Nível de pressão sonora máximo, LASmax,nT, db(a), para ensaios de campo Nota Geradores de emergência, sirenes, bombas de incêndio e outros dispositivos com acionamento em situações de emergência não podem ser contemplados neste requisito. LAeq,nT Nível de desempenho <30 S <34 I <37 M LASmax,nT Nível de desempenho <36 S <39 I <42 M

8 Requisitos Gerais Anexo E Ruídos de equipamentos prediais NBR Verificar o nível de ruído emitido pelo equipamento junto ao fabricante. Verificar a posição do equipamento referente às principais zonas receptoras (dormitórios e salas). Impedir a transmissão estrutural da vibração gerada pelo equipamento através do uso de desconectares de vibração

9 Níveis de desempenho de sistema pisos NBR RUÍDO AÉREO - Conversas, sons provenientes de TV e outros Elemento Sistema de piso separando unidades habitacionais autônomas de áreas em que um dos recintos seja dormitório Sistema de piso separando unidades habitacionais autônomas de áreas comuns de trânsito eventual, como corredores e escadaria nos pavimentos, bem como em pavimentos distintos. Sistema de piso separando unidades habitacionais autônomas de áreas comuns de uso coletivo, para atividades de lazer e esportivas, como home theater, salas de ginástica, salão de festas, salão de jogos, banheiros e vestiários coletivos, cozinhas e lavanderias coletivas. Campo DnT,w Nível de desempenho 45 a 49 M 50 a 54 I > 55 S 40 a 44 M 45 a 49 I > 50 S 45 a 49 M 50 a 54 I 55 S

10 Níveis de desempenho de sistema pisos NBR Ruído Aéreo Dnt w Avaliar a composição de fachadas por causa das transmissões marginais e Garantir uma boa vedação acústica na ligação entre lajes e elementos de fachadas.

11 Níveis de desempenho de sistema pisos NBR RUÍDO DE IMPACTO - Caminhamento, queda de objetos e outros. Elemento Sistema de piso separando unidades habitacionais autônomas posicionadas em pavimentos distintos Sistema de piso de áreas de uso coletivo (atividades de lazer e esportivas, como home theater, salas de ginástica, salão de festas, salão de jogos, banheiros e vestiários coletivos, cozinhas e lavanderias coletivas) sobre unidades habitacionais autônomas. Campo LnT,w Nível de desempenho 66 a 80 M 56 a 65 I > 55 S 51 a 55 M 46 a 50 I >45 S

12 Níveis de desempenho de sistema pisos NBR Ruído de impacto Lnt w Avaliar a ligação entre os componentes por causa da transmissão marginal. Avaliar a composição de piso para cálculo do nível de transmissão sonora. L ntw = log(m) + K - L 10log(0,32V) EXEMPLO: Quarto de 20 m² com pé-direito de 2,5m. Elemento Material Espessura Elemento Material Espessura Elemento Material Espessura Laje Concreto Maciço 0,15 m Laje Concreto Maciço 0,15 m Laje Concreto Maciço 0,15 m Alvenaria Drywall 0,10 m Alvenaria Drywall 0,10 m Alvenaria Drywall 0,10 m Manta Pneu reciclado 5 mm Carpete Boucle + Fuan 8 mm L ntw = 66,2 db L ntw = 52,2 db L ntw = 38,2 db

13 Níveis de desempenho da vedação externa NBR Diferença padronizada de nível ponderada da vedação externa, D2m,nT,w, para ensaios de campo Classe de Ruído Classe de ruído I - Habitação localizada distante de fontes de ruído intenso de quaisquer naturezas. Classe de ruído II - Habitação localizada em áreas sujeitas a situações de ruído não enquadráveis nas classes I e III Classe de ruído III- Habitação sujeita a ruído intenso de meios de transporte e de outras naturezas, desde que conforme a legislação. Campo D2m,nT,w Nível de desempenho >20 M >25 I >30 S >25 M >30 I >35 S >30 M >35 I >40 S

14 Níveis de desempenho da vedação entre ambientes NBR Diferença padronizada de nível ponderada entre ambientes, DnT,w, para ensaio de campo Elemento Parede entre unidades habitacionais autônomas (parede de geminação), nas situações onde não haja ambiente dormitório Parede entre unidades habitacionais autônomas (parede de geminação), caso pelo menos um dos ambientes seja dormitório Parede cega de dormitórios entre uma unidade habitacional e áreas comuns de trânsito eventual, como corredores e escadaria nos pavimentos Campo DnT,w Nível de desempenho 40 a 44 M 45 a 49 I > 50 S 45 a 49 M 50 a 55 I > 55 S 40 a 44 M 45 a 49 I > 50 S

15 Níveis de desempenho da vedação entre ambientes NBR Diferença padronizada de nível ponderada entre ambientes, DnT,w, para ensaio de campo Elemento Parede cega de salas e cozinhas entre uma unidade habitacional e áreas comuns de trânsito eventual como corredores e escadaria dos pavimentos Parede cega entre uma unidade habitacional e áreas comuns de permanência de pessoas, atividades de lazer e atividades esportivas, como home theater, salas de ginástica, salão de festas, salão de jogos, banheiros e vestiários coletivos, cozinhas e lavanderias coletivas Conjunto de paredes e portas de unidades distintas separadas pelo hall (DnT,w obtida entre as unidades). Campo DnT,w Nível de desempenho 30 a 34 M 35 a 39 I > 40 S 45 a 49 M 50 a 54 I > 55 S 40 a 44 M 45 a 49 I > 50 S

16 Níveis de desempenho da vedação externa NBR D2m,nT,w Avaliar a composição das vedações, pois diferentes materiais possui diferentes Rw. Rw=10 log (ƩSi / Ʃ Six10 (-Rw/10) ) Prevenir quais quer tipos de frestas. EXEMPLO 1: Parede de 5x3 m com janela de 1x1 m. Elemento Material Rw Elemento Material Rw Janela Caixilho aço 4 folhas de correr 16 db Janela Caixilho alumínio Maxim-ar 27 db Alvenaria Bloco de concreto 14 cm 42 db Alvenaria Bloco de concreto 14 cm 42 db RW = 27,6 db RW = 37,2 db

17 Níveis de desempenho da vedação externa NBR DnT,w Avaliar a composição das vedações, pois diferentes materiais possui diferentes Rw. Rw=10 log (ƩSi / Ʃ Six10 (-Rw/10) ) Prevenir quais quer tipos de frestas. EXEMPLO : Parede de 5x3 m com fresta 1x500 cm. Elemento Material Rw Elemento Material Rw Fresta 5 cm Ao longo de toda a parede 0 db Fresta 5 cm Ao longo de toda a parede 0 db Parede Bloco de concreto 14 cm 42 db Parede Drywall ST+M70mm+ Lã+ ST 45 db RW = 24,7 db RW = 24,8 db

18 FONTE: Guia Orientativo para Atendimento à Norma ABNT NBR / 2013 CBIC.

19 FONTE: Guia Orientativo para Atendimento à Norma ABNT NBR / 2013 CBIC.

20 Níveis de desempenho da sistema de cobertura NBR Diferença padronizada de nível ponderada da cobertura, D2m,nT,w, para ensaios de campo Classe de Ruído Classe de ruído I - Habitação localizada distante de fontes de ruído intenso de quaisquer naturezas. Classe de ruído II - Habitação localizada em áreas sujeitas a situações de ruído não enquadráveis nas classes I e III Classe de ruído III- Habitação sujeita a ruído intenso de meios de transporte e de outras naturezas, desde que conforme a legislação. Campo D2m,nT,w Nível de desempenho >20 M >25 I >30 S >25 M >30 I >35 S >30 M >35 I >40 S

21 Níveis de desempenho da sistema de cobertura NBR Diferença padronizada de nível ponderada da vedação externa, LnT,w, para ensaios de campo Classe de Ruído Cobertura acessível, de uso coletivo ( Pessoas ) Campo LnT,w Nível de desempenho >55 M >50 I >45 S

22 Níveis de desempenho da sistema de cobertura NBR Lnt w Avaliar a ligação entre os componentes por causa da transmissão marginal. Avaliar a composição de piso para cálculo do nível de transmissão sonora. L ntw = log(m) + K - L 10log(0,32V) EXEMPLO: Ambiente Receptor - quarto de 20 m² com pé-direito de 2,5m. Elemento Material Espessura Elemento Material Espessura Elemento Material Espessura Laje Concreto Maciço 0,20 m Laje Concreto Maciço 0,20 m Laje Concreto Maciço 0,20 m Alvenaria Drywall 0,10 m Alvenaria Drywall 0,10 m Alvenaria Drywall 0,10 m Manta Pneu reciclado 5 mm Carpete Boucle + Fuan 8 mm L ntw = 62,8 db L ntw = 48,8 db L ntw = 34,8 db

23 Níveis de desempenho da equipamentos hidrossanitários NBR Caráter não obrigatório - níveis de desempenho acústico de equipamentos hidrosanitários (descarga) Nível de pressão sonora contínuo equivalente, LAeq,nT, db(a), para ensaios de campo Nível de pressão sonora máximo, LASmax,nT, db(a), para ensaios de campo LAeq,nT Nível de desempenho <30 M <34 I <37 S LASmax,nT Nível de desempenho <36 M <39 I <42 S

24 Níveis de desempenho da equipamentos hidrossanitários NBR Impedir a transmissão estrutural da vibração gerada pelo fluxo de líquidos na tubulação.

25 ESTUDO DE IMPLANTAÇÃO: 1.Verificação de fontes de ruído 2.Implantação da edificação de acordo com as fontes ESTUDO PRELIMINAR DE ARQUITETURA 1.Diretrizes para distribuição de ambientes 2.Aproveitamento de elementos de fachada para tratamento acústico ESTUDO PRELIMINAR DE ESTRUTURA 1.Prever espaço de osso a piso acabado para desconexão 2.Prever desconexões estruturais de piscinas e outras fontes de vibração

26 PROJETO DE APROVAÇÃO: 1.Especificações de materiais 2.Especificações e definições espessuras de vedações verticais 3.Verificações de pé direito, espaço entre piso osso e piso acabado PROJETO EXECUTIVO 1.Detalhamentos de elementos acústicos 2.Detalhamentos de desconexões ante-vibráteis 3.Detalhamento de isolamento de equipamentos prediais

27 A IMPORTÂNCIA DOS DETALHES EVITAR PONTES ACÚSTICAS EVITAR FRESTAS E PASSAGENS DE SOM UTILIZAR MATERIAIS COM LAUDOS

28 ENSAIOS DE CAMPO RUÍDO DE IMPACTO SEGUIR OS PROCEDIMENTOS NORMATIVOS UTILIZAR EQUIPAMENTOS NORMATIZADOS

29 ENSAIOS DE CAMPO RUÍDO AÉREO SEGUIR OS PROCEDIMENTOS NORMATIVOS UTILIZAR EQUIPAMENTOS NORMATIZADOS

30 EMPRESA NBR DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO OBRIGADA

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 SINDUSCON PE 12/11/2014 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO

Leia mais

PISO / PAREDE. Prof. Francisco Buarque

PISO / PAREDE. Prof. Francisco Buarque PISO / PAREDE 1 Parte 01: Requisitos Gerais; Parte 02: Requisitos para os sistemas estruturais; Parte 03: Requisitos para os sistemas de pisos; Parte 04: Requisitos para os sistemas de vedações verticais

Leia mais

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica Manual ProAcústica sobre a Norma de Desempenho Guia prático sobre cada uma das partes relacionadas à área de acústica nas edificações da Norma ABNT NBR 15575:2013 Edificações habitacionais - Desempenho

Leia mais

PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚSTICO EM EDIFICAÇÕES DO NORDESTE BRASILEIRO RESULTADOS DE ESTUDOS DE CASOS

PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚSTICO EM EDIFICAÇÕES DO NORDESTE BRASILEIRO RESULTADOS DE ESTUDOS DE CASOS PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚTICO EM EDIFICAÇÕE DO NORDETE BRAILEIRO REULTADO DE ETUDO DE CAO Otávio Joaquim da ilva Júnior 1*, Angelo Just da Costa e ilva 2 1: TECOMAT Tecnologia da Construção e Materiais

Leia mais

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico Página 1 de 7 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

Código: MS Revisão: 01 Data:04/04/2016. Página 1 de 8. Laudo Técnico

Código: MS Revisão: 01 Data:04/04/2016. Página 1 de 8. Laudo Técnico Página 1 de 8 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica Manual ProAcústica sobre a Norma de Desempenho Guia prático sobre cada uma das partes relacionadas à área de acústica nas edificações da Norma ABNT NBR 15575:2013 Edificações habitacionais - Desempenho

Leia mais

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES.

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. Arq. Cândida Maciel Síntese Arquitetura 61-34685613 candida@sintesearquitetura.com.br NBR 15575- EDIFÍCIOS HABITACIONAIS DE ATÉ

Leia mais

Desempenho acústico de esquadrias e NBR

Desempenho acústico de esquadrias e NBR Desempenho acústico de esquadrias e NBR 15.575 Deixe o Excesso de Barulho do Lado de Fora A NBR 15.575 é a norma da ABNT com orientações referentes ao desempenho de edificações. A qualidade acústica das

Leia mais

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores 1. HISTÓRIA O Concreto Celular Autoclavado foi desenvolvido na Suécia em 1924 por Joahan Axel Erickon, que buscava por um produto com características semelhantes à da madeira, com estrutura sólida, bom

Leia mais

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Os requisitos de desempenho acústico do ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Ruídos internos e externos aos edifícios - DESEMPENHO ACÚSTICO - Normas técnicas 1) Normas Técnicas

Leia mais

Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura

Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura 1 Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura Analise da Norma NBR 15575 Autor Principal Consultor www.gineraudio.com.br giner@gineraudio.com.br

Leia mais

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO

A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO A NORMA DE DESEMPENHO E O PROJETO ELÉTRICO Versão inicial - 28/04/2014 Itens em itálico, são parte da NBR 15575 ETAPA 01 Interpretação da FE Projetos sobre os itens da Norma de Desempenho Parte 1 - Requisitos

Leia mais

Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias

Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Enga. Fabiola Rago Beltrame Coordenadora da CEE-191 (ABNT) Esquadrias Diretora do IBELQ Instituto

Leia mais

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Knauf Folheto Técnico 05 / 2017 Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Revestimento Knauf Utilizados em áreas internas das edificações para revestir paredes, pilares,

Leia mais

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 ABNT NBR 10821 Esquadrias externas para edificações ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 Parte 4 Requisitos de desempenhos

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Tecnologia da Arquitetura

Universidade de São Paulo Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Tecnologia da Arquitetura Universidade de São Paulo Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Tecnologia da Arquitetura AUT 0278 - Desempenho Acústico, Arquitetura e Urbanismo Transmissão Sonora e Acústica de Edificações

Leia mais

Permissões de utilização do solo. Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios. Objectivos Principais

Permissões de utilização do solo. Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios. Objectivos Principais Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios Decreto - Lei 96/2008 de 1 Julho 1 Objectivos Principais Estabelecer um conjunto de critérios de desempenho exigências que potenciem condições de conforto

Leia mais

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído As expectativas da nova norma no mercado imobiliário Eng. Carlos Alberto Moraes Borges NORMALIZAÇÃO Na ultima década, diversas norma quem implicam na acústica das edificações foram atualizadas, criadas,

Leia mais

TRANSMISSÃO DO SOM TRANSMISSÃO DO SOM TRANSMISSÃO DO SOM 1º MODO DE VIBRAÇÃO ESTRUTURAL ÍNDICE DE REDUÇÃO SONORA DE ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO

TRANSMISSÃO DO SOM TRANSMISSÃO DO SOM TRANSMISSÃO DO SOM 1º MODO DE VIBRAÇÃO ESTRUTURAL ÍNDICE DE REDUÇÃO SONORA DE ELEMENTOS DE CONSTRUÇÃO A transmissão do som entre locais pode efectuar-se: por via aérea: quando a vibração do elemento é provocada pelo campo sonoro criado pela fonte no ar; por percussão: quando a vibração do elemento é provocada

Leia mais

Desempenho Acústico de Diversas Configurações de Paredes e Pisos

Desempenho Acústico de Diversas Configurações de Paredes e Pisos Desempenho Acústico de Diversas Configurações de Paredes e Pisos Profª. Drª. Maria Fernanda de Oliveira Nunes Coord. do Mestrado Profissional em Arquitetura e Urbanismo Unisinos Coord. da Regional RS da

Leia mais

Condomínio Grand Space Alto da Lapa. R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO

Condomínio Grand Space Alto da Lapa. R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO Condomínio Grand Space Alto da Lapa R. Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO E85 R02-1 - CONDOMÍNIO GRAND SPACE ALTO DA LAPA Rua Toneleiro, 214 MEMORIAL DESCRITIVO O Condomínio Grand Space Alto da Lapa, projetado

Leia mais

Tabela 1- Intensidades sonoras características em db(a)

Tabela 1- Intensidades sonoras características em db(a) Desempenho Acústico DESEMPENHO ACÚSTICO O ruído gerado pela circulação de veículos, crianças brincando no playground e música alta no apartamento vizinho são causas de desentendimentos e de estresse. Por

Leia mais

DESEMPENHO EM EDIFICAÇÕES: ESTUDO DA NORMA NBR : SISTEMAS DE COBERTURAS

DESEMPENHO EM EDIFICAÇÕES: ESTUDO DA NORMA NBR : SISTEMAS DE COBERTURAS DESEPENHO E EDIFICAÇÕES: ESTUDO DA NORA NBR 15575-5: SISTEAS DE COBERTURAS Vanessa Carolina Lombardi Ambrósio 1, Julio Ricardo de Faria Fiess 2 1 Acadêmica do Curso de Engenharia Civil, UNICESUAR, aringá-pr.

Leia mais

UFAL- Universidade Federal de Alagoas DEHA- Mestrado em Dinâmicas do Espaço Habitado Disciplina: DEH 204 -Acústica Arquitetônica

UFAL- Universidade Federal de Alagoas DEHA- Mestrado em Dinâmicas do Espaço Habitado Disciplina: DEH 204 -Acústica Arquitetônica UFAL- Universidade Federal de Alagoas DEHA- Mestrado em Dinâmicas do Espaço Habitado Disciplina: DEH 204 -Acústica Arquitetônica NBR 15575:2013 Desempenho de edificações habitacionais Professora Dra. Maria

Leia mais

O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico

O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico O impacto da Norma de Desempenho NBR 15575 na Indústria de materiais e componentes visando o atendimento do desempenho acústico Vera Fernandes Hachich Sócia-gerente da PBQP-H INMETRO Programas Setoriais

Leia mais

RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO

RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO Em parceria com: Prof.Daniel Tregnago Pagnussat, Dr. UFRGS/CLN RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO 1 Prof. Daniel Tregnago Pagnussat, Dr. PROFESSOR UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

PROGRAMA DE CONFORTO ACÚSTICO EM EDIFÍCIOS

PROGRAMA DE CONFORTO ACÚSTICO EM EDIFÍCIOS Aplicação da Normalização Europeia e de Marcação CE à Caixilharia Exterior 16 de Setembro de 2009 Eng.ª Odete Domingues PROGRAMA DE CONFORTO ACÚSTICO EM EDIFÍCIOS ANÁLISE GERAL Local de implantação Conforto

Leia mais

44º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EAA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND NOISE MAPPING

44º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EAA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND NOISE MAPPING NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15575 - EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS - DESEMPENHO (Residential Buildings - Performance) PACS: Davi Akkerman, Juan Frias ProAcústica Associação Brasileira para a Qualidade Acústica)

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS Análise dos Critérios de Atendimento à Norma de Desempenho ABNT NBR 15.575 Estudo de caso em empresas do programa Inovacon-CE AGRADECIMENTOS Instituições de ensino INOVACON Programa

Leia mais

LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - UFRJ

LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - UFRJ LAUDO TÉCNICO PARCIAL Nº 2 SOBRE OS DANOS ESTRUTURAIS DO INCÊNDIO OCORRIDO EM 03/10/2016 NO ED. JORGE MACHADO MOREIRA - Alexandre Landesmann, Prof. Associado, D.Sc. Dep. Estruturas (FAU) e Lab. Estruturas

Leia mais

Nº COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 171000 A norma de desempenho de edificações NBR 15.575 Julio Cesar Sabadini de Souza Slides apresentado no Encontro Nacional da Indústria de Cerâmica Vermelha, 41., 2012, Campo Grande/MS

Leia mais

Endereço: Rua Euclides de Andrade, 29. Área do Terreno: 1.696,40. Número de torres: Número de pavimentos: Unidades por andar: Total de unidades:

Endereço: Rua Euclides de Andrade, 29. Área do Terreno: 1.696,40. Número de torres: Número de pavimentos: Unidades por andar: Total de unidades: Endereço: Rua Euclides de Andrade, 29 Área do Terreno: 1.696,40 Número de torres: Número de pavimentos: 1 torre 3º pavimento garden + 16 pavimentos tipo + 20º pavimento 3º pavimento 4 UH /pavimento Unidades

Leia mais

Perfil. Referência no mercado capixaba em: Inovação Tecnológica; Gestão da Produção; Sustentabilidade. Fundada em 1995 LOGO EMPRESA

Perfil. Referência no mercado capixaba em: Inovação Tecnológica; Gestão da Produção; Sustentabilidade. Fundada em 1995 LOGO EMPRESA Perfil Fundada em 1995 Referência no mercado capixaba em: Inovação Tecnológica; Gestão da Produção; Sustentabilidade. Primeira Reação. ABORDAGENS 1 2 3 4 5 6 Gestão do Conhecimento Participar de Grupos

Leia mais

ANEXO V DESCRIÇÃO DO PADRÃO DAS EDIFICAÇÕES Padrão Baixo

ANEXO V DESCRIÇÃO DO PADRÃO DAS EDIFICAÇÕES Padrão Baixo ANEXO V DESCRIÇÃO DO PADRÃO DAS EDIFICAÇÕES Padrão Baixo Edificações térreas ou assobradadas, podendo ser geminadas, inclusive em ambos os lados, satisfazendo a projeto arquitetônico simples, geralmente

Leia mais

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA DE INTERIORES. Norma de Desempenho Norma de Reforma

CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA DE INTERIORES. Norma de Desempenho Norma de Reforma CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA DE INTERIORES Norma de Desempenho Norma de Reforma CÂMARA TÉCNICA DE ARQUITETURA DE INTERIORES Arq. Celso Saito celso.saito@asset.arq.br tel. 44 3029-7500/ 44 9858-0707 Câmara

Leia mais

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013.

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. Ensaios de Desempenho. Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. CONCREMAT INSPEÇÓES E LABORATÓRIOS. UMA MARCA DAS EMPRESAS CONCREMAT. Com mais de 60 anos de experiência no mercado nacional e

Leia mais

LANÇAMENTO. Placo Phonique. Solução acústica para seu conforto e tranquilidade. AF-Folder Placo Phonique_23x21.indd 1

LANÇAMENTO. Placo Phonique. Solução acústica para seu conforto e tranquilidade. AF-Folder Placo Phonique_23x21.indd 1 Placo Phonique LANÇAMENTO Solução acústica para seu conforto e tranquilidade. AF-Folder Placo Phonique_23x21.indd 1 05/03/14 20:48 Ssshhh... o silêncio é ouro. O excesso de ruído é uma das principais queixas

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS 2.1 Diretrizes gerais de projeto para atender aos requisitos de desempenho 2.1.1 Segurança no uso e operação 2.1.2 Segurança contra

Leia mais

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina

CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE. AlphaVille Teresina CONSTRUINDO SUA CASA EM ALPHAVILLE AlphaVille Teresina Como será a casa? ESTILO ARQUITETÔNICO Como será a casa? Sala de Estar Sala de Jantar Home theater Lareira Lavabo Sala de Almoço / Copa Cozinha Despensa

Leia mais

Posição solar Posição solar Posição solar DESCRIÇÃO AMBIENTE ESPECIFICAÇÃO Alvenaria Geral Alvenarias com dimensões conforme projeto Cobertura Lajes de forro Laje impermeabilizada ou telhado

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de São Carlos Departamento de Arquitetura e Urbanismo Café com Pesquisa SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017 PERÍODO MARÇO A MAIO DE 2017 Andamento das Obras Serviços concluídos até 31/05/2017 Fachadas Instalações hidráulicas, elétricas, interfones, alarme de incêndio, sistema de monitoramento e controle de acesso;

Leia mais

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria)

COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL COMPREENSÃO DE PROJETOS (PARTE I - Teoria) Projeto Arquitetônico Projeto Estrutural TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA

Leia mais

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013.

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. Ensaios de Desempenho. Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. CONCREMAT INSPEÇÓES E LABORATÓRIOS. A Concremat Inspeções e laboratórios possui corpo de engenheiros e técnicos experientes em

Leia mais

UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II

UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II UNISALESIANO Curso de Arquitetura e Urbanismo Projeto Arquitetônico Interdisciplinar II Prof. Dr. André L. Gamino Araçatuba Setembro - 2013 1 Acessibilidade a Edificações 1.1 Introdução A norma brasileira

Leia mais

Aula 17- ARQ-011 Desenho Técnico 1: Representação de projetos de arquitetura (seg. NBR-6492: 1994) Antonio Pedro Carvalho

Aula 17- ARQ-011 Desenho Técnico 1: Representação de projetos de arquitetura (seg. NBR-6492: 1994) Antonio Pedro Carvalho Aula 17- ARQ-011 Desenho Técnico 1: Representação de projetos de arquitetura (seg. NBR-6492: 1994) Antonio Pedro Carvalho Técnicas Desenho a mão livre De maneira geral é a representação do projeto nas

Leia mais

Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin

Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin Esta apresentação mostra os resultados de um trabalho

Leia mais

Requisitos de Conforto Acústico, Desempenho Acústico e as Experiências de ensaios de laboratório e campo

Requisitos de Conforto Acústico, Desempenho Acústico e as Experiências de ensaios de laboratório e campo Requisitos de Conforto Acústico, Desempenho Acústico e as Experiências de ensaios de laboratório e campo Eng. Dr. Fulvio Vittorino (11) 3767-4553 fulviov@ipt.br www.ipt.br Sumário Conforto Acústico e a

Leia mais

NORMA DE DESEMPENHO. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER

NORMA DE DESEMPENHO. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER NORMA DE DESEMPENHO Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER Belo Horizonte, MG, setembro de 2016 ANICER Assoc. Nac. da Ind. Cerâmica Produtos de cerâmica vermelha Dados da

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA Apresentação FERNANDA BASQUES - Arquiteta 18 Anos de experiência Sócia Diretora da Viabile Planejamento e Projetos 03 Grupos de Estudos da Norma 01 Diretora do

Leia mais

DIVISÃO DE ACÚSTICA NORMA ABNT NBR 15575/13 REUNIÃO TÉCNICA

DIVISÃO DE ACÚSTICA NORMA ABNT NBR 15575/13 REUNIÃO TÉCNICA NORMA ABNT NBR 15575/13 REUNIÃO TÉCNICA Assunto: NORMA DO DESEMPENHO ACÚSTICA APLICAÇÃO PRÁTICA Data: 15/05/14 (quinta feira) Horário: das 20h às 22h. EXPOSITORES: SCHAIA AKKERMAN Engenheiro Civil e Engenheiro

Leia mais

Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB em Light Steel Frame e fechamento em chapas de OSB revestidas com placa cimentícia

Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB em Light Steel Frame e fechamento em chapas de OSB revestidas com placa cimentícia R. Guaipá, 486, Vila Leopoldina, CEP 05089-000 São Paulo/SP Tel: (11) 2137-9666 www.tesis.com.br Emissão Maio de 2016 Validade Maio de 2018 Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB

Leia mais

Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil

Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil NBR 15575 Edificações Habitacionais 2000 2013 2008 ABNT NBR 15575-4 NBR 15575:2013

Leia mais

4 Acessibilidade a Edificações

4 Acessibilidade a Edificações 4 Acessibilidade a Edificações 4.1 Introdução A norma brasileira NBR 9050 (2004) fixa critérios exigíveis para o projeto e detalhamento de espaços físicos destinados a portadores de necessidades especiais.

Leia mais

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica

Manual ProAcústica. Associação Brasileira para a Qualidade Acústica Manual ProAcústica sobre a Norma de Desempenho Guia prático sobre cada uma das partes relacionadas à área de acústica nas edificações da Norma ABNT NBR 15575:2013 Edificações habitacionais - Desempenho

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR15220

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR15220 Desempenho Térmico de edificações NBR15220 PROFESSOR Roberto Lamberts ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS + objetivos + requisitos usuários + NBR 15220 + NBR 15220-3 + parâmetros e condições de contorno + estratégias

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

Avaliação do desempenho térmico de Sistema Construtivo em Concreto de Alto Desempenho Estrutural Leve CADEX

Avaliação do desempenho térmico de Sistema Construtivo em Concreto de Alto Desempenho Estrutural Leve CADEX UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO Relatório Avaliação do desempenho térmico de Sistema Construtivo em Concreto de Alto Desempenho Estrutural

Leia mais

PROJETO ARQUITETÔNICO

PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO CEG218 Desenho arquitetônico I Prof. Márcio Carboni UFPR - DEGRAF - CEG218 DESENHO ARQUITETÔNICO I - Prof. Márcio Carboni 1 ORGANIZAÇÃO DA AULA Etapas de projeto arquitetônico Elementos

Leia mais

ASPECTOS DE DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE REVESTIMENTOS DE FACHADAS. Enga. Célia Maria Martins Neves DESEMPENHO

ASPECTOS DE DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE REVESTIMENTOS DE FACHADAS. Enga. Célia Maria Martins Neves DESEMPENHO ASPECTOS DE DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE REVESTIMENTOS DE FACHADAS Enga. Célia Maria Martins Neves cneves@superig.com.br DESEMPENHO 1 70 80 90 materiais tradicionais mdo treinada no canteiro desafios localizados

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS_ESTRUTUR A

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS_ESTRUTUR A GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS_ESTRUTUR A Eng.Leonardo Braga Passos, Msc Sócio/Diretor PI-Engenharia e Consultoria Diretor Regional BH-ABECE (2015/2016) INTRODUÇÃO / OBJETIVO O Manual para Contratação

Leia mais

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575

A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A A Experiência da MRV na Implantação da NBR 15575 REALIZAÇÃO Flávio Paulino de Andrade e Silva

Leia mais

Memorial descritivo J80-R02-1 -

Memorial descritivo J80-R02-1 - Av. Jandira, 79 Memorial descritivo J80-R02-1 - Condomínio Le Quartier Moema Av. Jandira, 79 MEMORIAL DESCRITIVO O Condomínio Le Quartier Moema, projetado pelo arquiteto Itamar Berezin, apresenta uma concepção

Leia mais

Arte final da fachada frontal em execução.

Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada posterior em execução. Detalhe do pórtico da fachada frontal em pedra (Mármore ou granito). São Paulo, 30 de agosto de 2017. 16. Informativo

Leia mais

DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES

DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES SUMÁRIO Conceito e Definição de Desempenho Histórico do desempenho das edificações; Abordagem de desempenho nas edificações; Norma Prescritivas X Normas de Desempenho; Metodologia

Leia mais

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS

DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Departamento de Estruturas e Construção Civil ECC 1008 Estruturas de Concreto DESENHOS DAS FORMAS ESTRUTURAIS LEVANTAMENTO DAS AÇÕES VERTICAIS Aulas 13-16 Gerson Moacyr

Leia mais

II Seminário de Engenharia Diagnóstica em Edificações PAINEL 3

II Seminário de Engenharia Diagnóstica em Edificações PAINEL 3 II Seminário de Engenharia Diagnóstica em Edificações PAINEL 3 PALESTRANTES: - Jerônimo Cabral P. Fagundes Neto - José Eduardo Granato - Roberto Falcão Bauer NOVEMBRO - 2013 PAINEL 3 PERÍCIAS DE ENGENHARIA

Leia mais

Case study of acoustic performance of corrections in junctions of internal wall and curtain wall façade

Case study of acoustic performance of corrections in junctions of internal wall and curtain wall façade Buenos Aires 5 to 9 September 2016 Acoustics for the 21 st Century PROCEEDINGS of the 22 nd International Congress on Acoustics Architectural Acoustics Room and Building Acoustics: FIA2016-93 Case study

Leia mais

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS AVALIAÇÕES ACÚSTICAS

Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS AVALIAÇÕES ACÚSTICAS Evento PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS, SUSTENTABILIDADE E CONFORTO INTERIOR OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES CONSTRUTIVAS Técnicas de Inspecção e Avaliação do Desempenho de Edifícios Paulo Amado

Leia mais

O Ruído Urbano e o Desenvolvimento de Empreendimentos. Fabio Villas Bôas

O Ruído Urbano e o Desenvolvimento de Empreendimentos. Fabio Villas Bôas O Ruído Urbano e o Desenvolvimento de Empreendimentos Fabio Villas Bôas AGENDA ACÚSTICA X AVALIAÇÃO DE TERRENOS ACÚSTICA COMO SUBSÍDIO PARA PROJETO ACÚSTICA E DESENVOLVIMENTO DA OBRA PERCEPÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO

ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO PROJETO ARQUITETÔNICO PARA ENGENHARIA CIVIL ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ 2016/02 ETAPAS DE UM PROJETO ARQUITETÔNICO O projeto de uma edificação é desenvolvido em fases,

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas. Banco de Brasília - BRB ALMOXARIFADO CENTRAL - GEMAT Novas Instalações

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas. Banco de Brasília - BRB ALMOXARIFADO CENTRAL - GEMAT Novas Instalações Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB ALMOXARIFADO CENTRAL - GEMAT Novas Instalações Código do Projeto: 1541-11 Pág. 2 Índice 1. Memorial

Leia mais

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS

ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS ESTUDO PRELIMINAR SISTEMAS ELÉTRICOS OBRA : ECO INDEPENDÊNCIA LOCAL : Rua Souza Coutinho CONSTRUÇÃO : Fortenge Construções Empreendimentos Ltda REVISÃO : ØØ 06/10/2005 EMISSÃO INCIAL Eco Independência

Leia mais

Coordenação Geral Eng. Dionyzio Antonio Martins Klavdianos - Presidente Dimat Sinduscon-DF Eng. Eduardo Aroeira Almeida Vice-presidente Ademi-DF

Coordenação Geral Eng. Dionyzio Antonio Martins Klavdianos - Presidente Dimat Sinduscon-DF Eng. Eduardo Aroeira Almeida Vice-presidente Ademi-DF Coordenação Geral Eng. Dionyzio Antonio Martins Klavdianos - Presidente Dimat Sinduscon-DF Eng. Eduardo Aroeira Almeida Vice-presidente Ademi-DF Diretoria de Materiais e Tecnologia (Dimat) - Sinduscon

Leia mais

Memorial Descritivo. Rua Onze de Junho, São Vicente - SP

Memorial Descritivo. Rua Onze de Junho, São Vicente - SP Memorial Descritivo Rua Onze de Junho, 316 - São Vicente - SP GENERALIDADES Edifício Residencial de 11 pavimentos, sendo: Subsolo, Térreo, Mezanino 1, Mezanino 2, Mezanino 3, 1 Tipo, Tipo x 9, Inferior

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR 15575

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR 15575 Desempenho Térmico de edificações NBR 15575 Roberto Lamberts ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS + objetivos + NBR 15575 + procedimentos de avaliação + prescritivo + simulação computacional + medição + prescritivo

Leia mais

ABNT NBR (2008) Edifícios Habitacionais de Até Cinco Pavimentos Desempenho. Resumo dos itens relacionados ao Desempenho Térmico

ABNT NBR (2008) Edifícios Habitacionais de Até Cinco Pavimentos Desempenho. Resumo dos itens relacionados ao Desempenho Térmico ABNT NBR 15575 (2008) Edifícios Habitacionais de Até Cinco Pavimentos Desempenho Resumo dos itens relacionados ao Desempenho Térmico SUMÁRIO Assunto pg. Parte 1: Requisitos Gerais 1 Anexo A (Informativo):

Leia mais

NORMA DE DESEMPENHO ABNT NBR 15575

NORMA DE DESEMPENHO ABNT NBR 15575 A solução sustentável em tijolos, blocos estruturais, blocos de vedação e elementos cerâmicos. NORMA DE DESEMPENHO ABNT NBR 15575 De Vedações Verticais Internas e Externas dos blocos CERÂMICA ROQUE Peças

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO TÉRMICO EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL ESTUDO DE CASO EM SANTA ROSA - RS 1

ANÁLISE DO DESEMPENHO TÉRMICO EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL ESTUDO DE CASO EM SANTA ROSA - RS 1 ANÁLISE DO DESEMPENHO TÉRMICO EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL ESTUDO DE CASO EM SANTA ROSA - RS 1 Lucas Carvalho Vier 2, Fábio Augusto Henkes Huppes 3, Joice Moura Da Silva 4, Raissa Francieli Hammes

Leia mais

44º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EAA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND NOISE MAPPING

44º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EAA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND NOISE MAPPING 44º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EAA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND NOISE MAPPING DESEMPENHO ACÚSTICO DE SISTEMAS DE PISOS EM EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS PACS:

Leia mais

Condomínio Grand Space Parque da Aclimação R. Heitor Peixoto, 318 MEMORIAL DESCRITIVO

Condomínio Grand Space Parque da Aclimação R. Heitor Peixoto, 318 MEMORIAL DESCRITIVO Condomínio Grand Space Parque da Aclimação R. Heitor Peixoto, 318 MEMORIAL DESCRITIVO E87 R03-1/8 - CONDOMÍNIO Grand Space Parque da Aclimação Rua Heitor Peixoto, 318 MEMORIAL DESCRITIVO A. EQUIPAMENTOS

Leia mais

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas

GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas GT DESEMPENHO/BA Eng. Priscila Freitas ENG. PRISCILA FREITAS Engenheira Civil, UEFS (2006) Especialista em Engenharia da Qualidade, UFBA (2007) Mestranda em Gestão e Tecnologia Industrial GETEC, SENAI

Leia mais

Rua Júlio Alcides, próximo à Av. Godofredo Maciel, no Bairro da Maraponga - Fortaleza CE.

Rua Júlio Alcides, próximo à Av. Godofredo Maciel, no Bairro da Maraponga - Fortaleza CE. Rua Júlio Alcides, 121 - próximo à Av. Godofredo Maciel, no Bairro da Maraponga - Fortaleza CE. Infraestrutura comercial e lazer da região O Empreendimento está localizado na Av. Godofredo Maciel, uma

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PALESTRANTE

APRESENTAÇÃO DO PALESTRANTE APRESENTAÇÃO DO PALESTRANTE MINICURRÍCULO Engenheira Civil, UEFS (2006) Especialista em Engenharia da Qualidade, UFBA (2007) Mestranda em Gestão e Tecnologia Industrial GETEC, SENAI CIMATEC Tem experiência

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ISOLAÇÃO SONORA DE PAREDES DE ALVENARIA USADAS COMO DIVISÓRIAS INTERNAS EM HABITAÇÕES

AVALIAÇÃO DA ISOLAÇÃO SONORA DE PAREDES DE ALVENARIA USADAS COMO DIVISÓRIAS INTERNAS EM HABITAÇÕES AVALIAÇÃO DA ISOLAÇÃO SONORA DE PAREDES DE ALVENARIA USADAS COMO DIVISÓRIAS INTERNAS EM HABITAÇÕES Rodrigo Barcelos Pinto 1 ; Erasmo Felipe Vergara 2 ; Dinara Xavier da Paixão 3. (1) Universidade Federal

Leia mais

Nº COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172283 Funcionalidade e acessibilidade, conforto tátil e antropodinâmico, desempenho térmico, desempenho acústico, desempenho lumínico Fulvio Vittorino Palestra apresentada no Seminário

Leia mais

SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO. Decreto 56818/11 e ITs

SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO. Decreto 56818/11 e ITs SEQUÊNCIA BÁSICA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PARA O CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO PAULO Decreto 56818/11 e ITs CLASSIFIQUE A ALTURA Decreto, artigo 3º nº I ; I Altura da Edificação: a. para fins de exigências

Leia mais

ÍNDICE FUNDAMENTAÇÃO 3 3. INFORMAÇÕES 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E 4 5. GRÁFICO DE INFORMAÇÕES

ÍNDICE FUNDAMENTAÇÃO 3 3. INFORMAÇÕES 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E 4 5. GRÁFICO DE INFORMAÇÕES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... Pág. 3 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... Pág. 3 3. INFORMAÇÕES TÉCNICAS... Pág. 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E COMPROBATÓRIA... Pág. 4 5. GRÁFICO DE ISOPLETAS... Pág.5 6. CONCLUSÃO... Pág.5

Leia mais

Os custos adicionais vinculados à exigibilidade da norma de desempenho NBR 15575:2013

Os custos adicionais vinculados à exigibilidade da norma de desempenho NBR 15575:2013 1 Os custos adicionais vinculados à exigibilidade da norma de desempenho NBR 15575:2013 Fabienne Fábia Neves Lima fabienne.neves@hotmail.com MBA Gerenciamento de obras, tecnologia e qualidade da construção

Leia mais

LAUDO DE AVALIAÇÃO COMPLEXO INDUSTRIAL / PRÉDIO COMERCIAL. Otaviano Alves de Lima, nº Jardim das Graças SÃO PAULO SP

LAUDO DE AVALIAÇÃO COMPLEXO INDUSTRIAL / PRÉDIO COMERCIAL. Otaviano Alves de Lima, nº Jardim das Graças SÃO PAULO SP fls. 374 LAUDO DE AVALIAÇÃO COMPLEXO INDUSTRIAL / PRÉDIO COMERCIAL Otaviano Alves de Lima, nº. 2.724 Jardim das Graças SÃO PAULO SP fls. 375 Sumário 1. PRELIMINARES 4 2. DIAGNÓSTICO DE MERCADO 4 3. RESUMO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS EDIFÍCIO FELICITÁ STUDIOS

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS EDIFÍCIO FELICITÁ STUDIOS MEMORIAL DESCRITIVO DE ACABAMENTOS EDIFÍCIO FELICITÁ STUDIOS RUA NUNES MACHADO 69 1. ÁREAS DE USO COMUM 1.1. HALL DE ENTRADA DO EDIFÍCIO: Paredes: acabamento em pintura, conforme detalhamento de Esquadrias

Leia mais

ADEQUAÇÃO DO AUDITÓRIO PARA GABINETE DA SEDE DAS PROMOTORIAS DE RONDONÓPOLIS MT

ADEQUAÇÃO DO AUDITÓRIO PARA GABINETE DA SEDE DAS PROMOTORIAS DE RONDONÓPOLIS MT 1 MEMORIAL DESCRITIVO E CADERNO DE ENCARGOS ADEQUAÇÃO DO AUDITÓRIO PARA GABINETE DA SEDE DAS PROMOTORIAS DE RONDONÓPOLIS MT 2 SUMÁRIO (Arquitetura e Civil) 1 OBJETIVO...3 2 GENERALIDADES...3 SERVIÇOS A

Leia mais

CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA

CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA MINUTA DO RELATÓRIO TÉCNICO 16 de agosto de 2010 CIA CONSTRUTORA E INCORPORADORA AGUIRRE LTDA Avaliação técnica complementar do desempenho térmico de sistema construtivo integrado por paredes de concreto

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição PARTE I INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS 1 ÁGUA FRIA Entrada e fornecimento de água fria Compartimento que abriga o cavalete Medição de água

Leia mais

Paredes Knauf. Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto

Paredes Knauf. Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto Knauf Folheto Técnico 08 / 2016 Paredes Knauf Soluções que sustentam a qualidade do seu projeto Estabilidade, resistência a impactos, proteção termoacústica e outras características inovadoras que não

Leia mais

CBIC Projeto de Inovação Tecnológica / 2010

CBIC Projeto de Inovação Tecnológica / 2010 CBIC Projeto de Inovação Tecnológica / 2010 MODULO 4 - CÓDIGO DE OBRAS NACIONAL Contribuições AsBEA Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Fase preliminar das questões a serem abordadas)

Leia mais