Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias"

Transcrição

1 Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias Enga. Fabiola Rago Beltrame Coordenadora da CEE-191 (ABNT) Esquadrias Diretora do IBELQ Instituto Beltrame da Qualidade Gestora Técnica dos PSQ esquadrias de alumínio e de aço 18 de março de 2015

2 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES É preciso especificar corretamente as esquadrias, em função do desempenho desejado PASSOS PARA A ESPECIFICAÇÃO DAS ESQUADRIAS QUALIFICAÇÃO DO PRODUTO/FORNECEDOR (PSQ ESQUADRIAS) DESEMPENHO POR OCUPAÇÃO E USO (TIPOLOGIA ADEQUADA AO AMBIENTE) DIMENSÕES DOS VÃOS (LARGURA E ALTURA DA ESQUADRIA) LOCAL DE INSTALAÇÃO (REGIÃO DO PAÍS E ALTURA DA EDIFICAÇÃO) DESEMPENHO DESEJADO (MÍNIMO, INTERMEDIÁRIO OU SUPERIOR) REQUISITOS ADICIONAIS (ACÚSTICO E TÉRMICO) PADRÃO ESTÉTICO (TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE, FORMA DOS PERFIS)

3 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES O QUE DEVE SER SOLICITADO AO FABRICANTE? QUALIFICAÇÃO DO PRODUTO/FORNECEDOR ANÁLISE ESTRUTURAL EM FUNÇÃO DA REGIÃO DO PAÍS E ALTURA DA EDIFICAÇÃO ANÁLISE DE PROJETO COM ENSAIOS PROCEDÊNCIA DA MATÉRIA-PRIMA, PERFIS E COMPONENTES PERFEITA FABRICAÇÃO PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO ADEQUADA, COM FISCALIZAÇÃO PROCEDIMENTO PARA LIMPEZA E MANUTENÇÃO

4 ABNT NBR EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS ABNT NBR EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS - PARTE 4: REQUISITOS PARA OS SISTEMAS DE VEDAÇÕES VERTICAIS INTERNAS E EXTERNAS QUANDO TRATA DE ESQUADRIAS, REFERENCIA A ABNT NBR E A ABNT NBR PARA GUARDA-CORPOS!!! CONTRIBUI PARA A EXIGIBILIDADE DO DESEMPENHO DA ESQUADRIA!!! (Adicionalmente: Desempenho Acústico e Desempenho Térmico)

5 PRINCÍPIO BÁSICO: ATENDER A NORMA DE ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821:2011 Parte 1 Terminologia Parte 2 Classificação e desempenho Parte 3 Métodos de ensaio

6 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES INDEPENDENTE DOS MATERIAIS CONSTITUINTES ALUMÍNIO (PSQ do PBQP-H / QUALIHAB) AÇO (PSQ do PBQP-H / QUALIHAB) PVC MADEIRA VIDRO

7 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES REQUISITOS DA ABNT NBR PENETRAÇÃO DE AR (LOCAIS CLIMATIZADOS E NÃO CLIMATIZADOS) VERIFICAÇÃO DA ESTANQUEIDADE À ÁGUA VERIFICAÇÃO DO COMPORTAMENTO, QUANDO SUBMETIDO À CARGAS UNIFORMEMENTE DISTRIBUÍDAS (PRESSÕES DE ENSAIO E PRESSÕES DE SEGURANÇA) RESISTÊNCIA ÀS OPERAÇÕES DE MANUSEIO

8 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES GRÁFICO DAS ISOPLETAS DE VELOCIDADE BÁSICA DO VENTO, EM m/s NO BRASIL ALTURA DA EDIFICAÇÃO Até 02 pavimentos; Até 05 pavimentos; Até 10 pavimentos; Até 20 pavimentos; Até 30 pavimentos Fonte: ABNT NBR 6123

9 PROJETO DA ESQUADRIA COM DETALHES

10 PROJETO DA ESQUADRIA COM DETALHES O setor de projetos do fabricante de esquadrias responsável pelo detalhamento da montagem e usinagens dos perfis e encaixe dos componentes. Todas essas informações, devem ser transmitidas ao setor de fabricação.

11 AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DA ESQUADRIA (seguindo os catálogos técnicos dos fornecedores)

12 AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DA ESQUADRIA (seguindo os catálogos técnicos dos fornecedores)

13 AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DA ESQUADRIA (seguindo os catálogos técnicos dos fornecedores) Efeitos da utilização de produtos fora de norma conjugado com perfil normalizado, perfil este que sofrerá ações do vento, da água e resistência mecânica. Baixa espessura 0,8mm - 0,400 kg/m - Barra de 6m = 2,40 kg Espessura correta 1,2mm - 0,520 kg/m - Barra de 6m = 3,12 kg Extrusor despreparado Sistemista Extrusor despreparado Sistemista

14 CUIDADOS COM PROJETO E DIMENSIONAMENTO ABNT NBR 7199: Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil, Item q) acima do pavimento térreo, as chapas de vidro, quando dão para o exterior e não têm proteção adequada, só podem ser colocadas a 1,10m acima do respectivo piso; abaixo desta cota, quando sem proteção adequada, o vidro deve ser de segurança laminado ou aramado. Internamente, os vidros recozidos só podem ser colocados a partir de 0,10m acima do piso;

15 ABNT NBR 7199 ENVIDRAÇAMENTOS NÃO VERTICAIS Em caixilhos móveis que se projetam para o exterior, recomenda-se a utilização de vidros de segurança Em caixilhos móveis que se projetam para o exterior, nos edifícios de mais de dois pavimentos, com projeção superior a 0,25 m em relação a face da fachada ou a aba de proteção, deve ser utilizado unicamente vidro de segurança.

16 ABNT NBR ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR Projetos finalizados e encaminhados para a ABNT Parte 4 Requisitos de desempenhos adicionais atenuação acústica, desempenho térmico (ventilação e sombreamento) Parte 5 Instalação e manutenção

17 Proposta de revisão ABNT NBR Ensaio de campo Tabela 17 Valores mínimos da diferença padronizada de nível ponderada, D2m,nT,w, da vedação externa Classe de ruído D2m,nT,w [db] Habitação localizada distante de fontes de ruído intenso de quaisquer naturezas 20 Habitação localizada em áreas sujeitas a situações de ruído não se enquadráveis nas classes I e III 25 Habitação sujeita a ruído intenso de meios de transporte e de outras naturezas, desde que esteja de acordo com a legislação 30

18 ISOLAMENTO ACÚSTICO DE FACHADAS

19 Proposta de revisão ABNT NBR E ABNT NBR Ensaio de laboratório x Ensaio de campo Exemplo 1: Rw da esquadria Janela de correr 02 folhas = 20dB; Rw da parede com bloco cerâmico de 14cm = 42 db; Rw do sistema - parede + JC 02 fls (1200x1200)mm = 30dB; Provável D2m,nT,w, da vedação externa = 25 db Ok, para a condição mínima das áreas I e II Exemplo 2: Rw da esquadria Janela de correr 02 folhas com persiana integrada = 27dB; Rw da parede com bloco cerâmico de 14cm = 42 db; Rw do sistema - parede + JC 02 fls (1200x1200)mm = 35dB; Provável D2m,nT,w, da vedação externa = 30 db Ok, para a condição mínima das áreas I, II e III

20 MAPA DE RUÍDO PARA A EDIFICAÇÃO EM PROJETO (EXEMPLO NA GRANDE SP)

21 PROPOSTA ABNT NBR

22 PROPOSTA PARA ABNT NBR MODELO DE ETIQUETA DE CONFORTO TÉRMICO

23 ABNT NBR , INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO CUIDADOS NO RECEBIMENTO E ARMAZENAMENTO PREVER LOCAIS ADEQUADOS PARA ARMAZENAR OS MATERIAIS Esquadrias armazenadas em local e de forma inadequados

24 ABNT NBR , INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO CUIDADOS NO RECEBIMENTO E ARMAZENAMENTO As esquadrias devem ser estocadas protegidas da ação do sol e da chuva, sobre estrados fora do contato com o chão. ARMAZENAMENTO CORRETO: Na horizontal deve ser estocado em pilhas horizontais de 10 a 15 peças no máximo, com as esquadrias afastadas do chão, com proteção para evitar contato de fechos, dobradiças e fechaduras com os esquadros.

25 ABNT NBR , INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO CUIDADOS NO RECEBIMENTO E ARMAZENAMENTO ARMAZENAMENTO CORRETO: Na vertical, apoio total, ângulo de 15º em relação a vertical, afastados do chão, sem sobre empilhamento, com proteção para evitar contato de fechos, dobradiças e fechaduras com os esquadros.

26 ABNT NBR VIDA ÚTIL DE PROJETO (VUP)

27 ABNT NBR DURABILIDADE E MANUTENIBILIDADE

28 ABNT NBR DURABILIDADE E MANUTENIBILIDADE

29 MANUTENÇÃO DAS ESQUADRIAS (Manual AFEAL a ser revisado - completado) LIMPEZA A limpeza das esquadrias deve ser feita com uma solução de água e detergente neutro, a 5%, com auxílio de esponja ou pano macios, nos seguintes intervalos: - No mínimo, a cada 12 meses em zona urbana ou rural; - No mínimo, a cada 3 meses em zona marítima ou industrial Os trilhos de janelas e portas de correr devem ser constantemente limpos, para se evitar o acúmulo de poeira, que podem se transformar em crostas de difícil remoção comprometendo as roldanas. Não deve ser realizada lubrificação nos componentes das esquadrias.

30 VUP DAS ESQUADRIAS MAS CUIDADOS NA ESPECIFICAÇÃO DEVEM SER TOMADOS Esquadrias de alumínio

31 VUP DAS ESQUADRIAS MAS CUIDADOS NA ESPECIFICAÇÃO DEVEM SER TOMADOS Para o requisito de resistência à corrosão em esquadrias de aço, são considerados os níveis de desempenho da Tabela 4. Tabela 4 Níveis de desempenho das esquadrias de aço quanto à proteção contra a corrosão Desempenho Ensaio Resistência à corrosão NOTA Corrosão mínima (CM) Corrosão intermediária (CI) Corrosão superior (CS) Dois ciclos acelerados de corrosão Quatro ciclos acelerados de corrosão Seis ciclos acelerados de corrosão Para outros requisitos de desempenho superiores ao determinado na tabela 4, referentes ao tratamento de superfície os mesmos devem estar especificados em contrato.

32 VUP DAS ESQUADRIAS Esquadrias de PVC Quanto ao material, as esquadrias de PVC devem atender aos requisitos da BS EN 12608, que trata da especificação dos perfis para a fabricação de janelas e portas Esquadrias de madeira Na utilização de madeira, deve ser consultada a ABNT NBR 7190, que trata de estruturas de madeira. Na utilização de portas de madeira, deve ser consultada a ABNT NBR , que trata dos requisitos de desempenho Fechamentos com vidro No caso de fechamentos com vidro, sem montante estrutural, devem ser utilizados vidros em conformidade com a ABNT NBR Os vidros empregados devem atender às normas específicas. 4.5 Os vidros empregados nas esquadrias devem atender à ABNT NBR Podem ser utilizados outros materiais no lugar do vidro, desde que atendam aos requisitos desta Norma. Conforme ABNT NBR

33 DESEMPENHO DOS COMPONENTES PONTOS IMPORTANTES CITADOS NA NORMA ABNT NBR PARA AVALIAÇÃO DAS JANELAS E PORTAS -Os componentes devem ser de materiais compatíveis com aquele utilizado na fabricação da esquadria, atendendo às normas específicas de cada componente, e não podem sofrer alterações químicas, físicas ou mecânicas que prejudiquem o seu desempenho durante os ensaios previstos nesta Norma. As guarnições, quando elastoméricas, devem ser em EPDM, conforme ABNT NBR Norma de Componentes para Esquadrias ABNT NBR 15969, partes 1 e 2. As demais partes encontram-se em estudo. Parte 1 Roldana Parte 2 Escova de vedação Parte 3 Fecho Parte 4 Articulação Parte 5 Persiana de enrolar Parte 6 Dobradiça Parte 7 Componentes em nylon

34 PSQ ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL - TABELA DE QUALIFICAÇÃO Documento atualizado a cada três meses disponível para consulta nos sites: Última atualização, Relatório setorial no 50, JANEIRO de 2015

35 INFORMAÇÕES TÉCNICAS DISPONÍVEIS NO SITE DA AFEAL

36 OBRIGADA PELA ATENÇÃO!!! QUALQUER DÚVIDA ESTAMOS A DISPOSIÇÃO!!! CONTATO: Cel: Tel:

Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil

Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil NBR 15575 Edificações Habitacionais 2000 2013 2008 ABNT NBR 15575-4 NBR 15575:2013

Leia mais

Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias

Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Associação Nacional de Fabricantes de Esquadria de Alumínio Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Enga. Fabiola Rago Beltrame Coordenadora

Leia mais

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias Aspectos técnicos e jurídicos Enga. Fabiola Rago Beltrame AFEAL - Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 ABNT NBR 10821 Esquadrias externas para edificações ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 Parte 4 Requisitos de desempenhos

Leia mais

ÍNDICE FUNDAMENTAÇÃO 3 3. INFORMAÇÕES 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E 4 5. GRÁFICO DE INFORMAÇÕES

ÍNDICE FUNDAMENTAÇÃO 3 3. INFORMAÇÕES 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E 4 5. GRÁFICO DE INFORMAÇÕES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... Pág. 3 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... Pág. 3 3. INFORMAÇÕES TÉCNICAS... Pág. 3 4. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E COMPROBATÓRIA... Pág. 4 5. GRÁFICO DE ISOPLETAS... Pág.5 6. CONCLUSÃO... Pág.5

Leia mais

TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO

TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO Janela de correr veneziana 03 e 06 folhas Janela de correr 02 e 04 folhas Maxim Maxim-ar ar Janela Integrada 02 folhas Portas de correr 02 folhas Podendo ser incluída a

Leia mais

Desempenho acústico de esquadrias e NBR

Desempenho acústico de esquadrias e NBR Desempenho acústico de esquadrias e NBR 15.575 Deixe o Excesso de Barulho do Lado de Fora A NBR 15.575 é a norma da ABNT com orientações referentes ao desempenho de edificações. A qualidade acústica das

Leia mais

Entidade Setorial Nacional Mantenedora

Entidade Setorial Nacional Mantenedora Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marquês de São Vicente, 121 - Bloco B - 4 andar, sala 401 Barra Funda I CEP 01139-001 I São Paulo

Leia mais

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO TEXTO DE REFERÊNCIA.

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO TEXTO DE REFERÊNCIA. Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marques de São Vicente, 121 4º andar, sala 401 Barra Funda - São Paulo SP cep 01139-001 Telefone:

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 01/12 Pág. 1 / 14

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 01/12 Pág. 1 / 14 CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 01/12 Pág. 1 / 14 Conforme Anexo D do Relatório Setorial N.º PSQ EA RS 01/12, de Dezembro de 2012, da AFEAÇO Associação Nacional dos Fabricantes de e da BELTRAME Engenharia.

Leia mais

Esquadrias para Edificações. Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4

Esquadrias para Edificações. Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4 Esquadrias para Edificações Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4 Enga. Fabiola Rago Beltrame AFEAL - Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio ABNT NBR

Leia mais

A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International. Catálogo de Técnico

A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International. Catálogo de Técnico A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International Catálogo de Técnico A nova tecnologia de referência para as tipologias de correr. Alto desempenho

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO

Leia mais

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA Catálogo Técnico SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA vidro simples O mercado da construção civil exige, cada vez mais, janelas e portas com elevada capacidade de atenuação acústica,

Leia mais

IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS

IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS I WORKSHOP DE DESEMPENHO MINASCON 2014 07/agosto/2014 IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS Laura Marcellini Diretora Técnica ABRAMAT IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

S P.

S P. www.aluminorte.com.br Índice Tipologias........................................ 04 Normas.......................................... 07 SP Séries 20....................................... 09 Diagrama de

Leia mais

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA Catálogo Técnico SUMÁRIO Mapa de Isopletas 03 Normas ABNT NBR 04 Tipologias 06 Perfis 07 Projetos 18 MAPA DE ISOPLETAS Determinação da pressão de ensaio que deve ser aplicada

Leia mais

Entidade Setorial Nacional Mantenedora

Entidade Setorial Nacional Mantenedora Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marques de São Vicente, 121 - Bloco B - 4 andar, sala 401 I Barra Funda CEP 01139-001 I São Paulo

Leia mais

VERSATILIDADE DO ALUMÍNIO Tel.: +55 11 2917-1144 Sistema construtivo modular com conceito de Câmara Européia com componentes e perfis multiuso que promove alto padrão de conforto ambiental (termoacústico)

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 SINDUSCON PE 12/11/2014 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO

Leia mais

PISO / PAREDE. Prof. Francisco Buarque

PISO / PAREDE. Prof. Francisco Buarque PISO / PAREDE 1 Parte 01: Requisitos Gerais; Parte 02: Requisitos para os sistemas estruturais; Parte 03: Requisitos para os sistemas de pisos; Parte 04: Requisitos para os sistemas de vedações verticais

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

AFEAL- ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE FABRICANTES DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 12

AFEAL- ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE FABRICANTES DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 12 AFEAL- ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE FABRICANTES DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 12 NOVEMBRO/ 2005 1. HISTÓRICO Em abril de 2001 foi implementado

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9 CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9 Conforme Anexo B do Relatório Setorial N.º PSQ EA GGC 0367 D/12, de Abril de 2012, da AFEAÇO Associação Nacional dos Fabricantes de e da ABNT

Leia mais

PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM

PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM Características: Modelo indicado para ambientes que necessitam apresentação estética e alto isolamento acústico. Alguns ambientes que poderão ser instaladas

Leia mais

GUIA DE GARANTIA E MANUTENÇÃO VIDRO INSULADO (DUPLO) Copyright Modelo Vidros 2017 Versão 1.0

GUIA DE GARANTIA E MANUTENÇÃO VIDRO INSULADO (DUPLO) Copyright Modelo Vidros 2017 Versão 1.0 GUIA DE GARANTIA E MANUTENÇÃO VIDRO INSULADO (DUPLO) Transporte e acondicionamento do vidro Para evitar problemas no transporte do vidro insulado é necessário seguir algumas regras como: As cortiças separadoras

Leia mais

APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL TECNOLOGIA PARA FECHAMENTO DE VÃOS TREINAMENTOS TÉCNICOS JANEIRO 2016 As Esquadrias de Alumínio permitem ampla liberdade para para a criação de espaços com mais

Leia mais

Construindo um futuro mais leve

Construindo um futuro mais leve Construindo um futuro mais leve Introdução 3 Introdução Certificados Certificados emitidos com a Razão Social anterior 5 Índice Geral Normas e Ensaios Perfis Acessórios Fabricação Aplicação Características

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS 2.1 Diretrizes gerais de projeto para atender aos requisitos de desempenho 2.1.1 Segurança no uso e operação 2.1.2 Segurança contra

Leia mais

Em conformidade com a ABNT NBR

Em conformidade com a ABNT NBR Em conformidade com a ABNT NBR 16259. Único e inovador, o Reiki UP já se tornou referência no mercado, como produto diferenciado em design, tecnologia e segurança. Totalmente em conformidade com a ABNT

Leia mais

Código: MS Revisão: 01 Data:04/04/2016. Página 1 de 8. Laudo Técnico

Código: MS Revisão: 01 Data:04/04/2016. Página 1 de 8. Laudo Técnico Página 1 de 8 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

Sistema construtivo para fachadas corridas ou entre - vãos. Possibilita a instalação dos vidros de forma colada (structural glazing) ou

Sistema construtivo para fachadas corridas ou entre - vãos. Possibilita a instalação dos vidros de forma colada (structural glazing) ou Catálogo de Técnico Sistema construtivo para fachadas corridas ou entre - vãos. Possibilita a instalação dos vidros de forma colada (structural glazing) ou encaixilhados. Atende diversas formas de tipologias,

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES O Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), desenvolvido e coordenado pela Associação Brasileira

Leia mais

Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho

Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho Eng a. Fabiola Rago Beltrame ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821:2011 Parte 1 Terminologia Parte 2 Classificação

Leia mais

As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa

As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa diversidade de cores e tamanhos conforme seu projeto. Aberturas

Leia mais

Técnicas das Construções I ESQUADRIAS. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 10

Técnicas das Construções I ESQUADRIAS. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 10 200888 Técnicas das Construções I ESQUADRIAS Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 10 1. Conceituação Elemento da Vedação Vertical utilizado no fechamento de

Leia mais

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 07/16 Pág. 1 / 23

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 07/16 Pág. 1 / 23 PSQ EA TR 07/16 Pág. 1 / 23 Entidade Setorial Nacional Mantenedora Rua Gabriel Janikian, 280 Quinta das Paineiras São José do Rio Preto/SP CEP.: 15.080-350 Fone: (17) 3222-1790 www.afeaco.com.br afeaco@afeaco.com.br

Leia mais

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico Página 1 de 7 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

IN WALL. catalogo in wall rev01 quinta-feira, 11 de abril de :38:54

IN WALL. catalogo in wall rev01 quinta-feira, 11 de abril de :38:54 A InWall é uma empresa nacional especializada na fabricação, projeto e execução de Divisórias acústicas piso teto. Sua fábrica se localiza na cidade de São Simão no interior de São Paulo. Pertence a um

Leia mais

A norma ABNT NBR estabelece os parâmetros mínimos de desempenho exigidos de esquadrias para instalação face externa, para uso residencial.

A norma ABNT NBR estabelece os parâmetros mínimos de desempenho exigidos de esquadrias para instalação face externa, para uso residencial. 1 - Requisitos normativos Os requisitos de classificação das esquadrias instaladas na posição vertical, em edifícios de caráter residencial ou comercial, são no mínimo os estabelecidos para as cinco classes,

Leia mais

BRISA20 C a t á l o g o Té c n i c o 2 Conceito: Linha BRISA 20 BRISA20 As esquadrias de Alumínio são muito mais do que apenas uma designação genérica para portas e janelas, são verdadeiras molduras por

Leia mais

Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO

Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO

Leia mais

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores 1. HISTÓRIA O Concreto Celular Autoclavado foi desenvolvido na Suécia em 1924 por Joahan Axel Erickon, que buscava por um produto com características semelhantes à da madeira, com estrutura sólida, bom

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS

VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS Catálogo Técnico VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS Perfis extrudados nas ligas 6060-T5 ou 6005A-T5, conforme solicitação de esforços de cada região. Guarnições vulcanizadas ajudam no equilíbrio das

Leia mais

alumínios

alumínios alumínios www.sca-aluminios.com alumínios 19 / OUTUBRO / 2015 INFORMAÇÃO TÉCNICA Série de Correr de rotura térmica, com 91 mm de profundidade no aro fixo e opção de tri-rail, e aros móveis de 75 mm de

Leia mais

PARA VENDER QUALIDADE

PARA VENDER QUALIDADE PARA VENDER QUALIDADE PSQ esquadrias de alumínio Conheça os principais pontos das esquadrias que garantem conformidade com as normas técnicas Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS

VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS Catálogo Técnico VERSATILIDADE PARA EDIFÍCIOS COMERCIAIS Perfis extrudados nas ligas 6060-T5 ou 6005A-T5, conforme solicitação de esforços de cada região. Guarnições vulcanizadas ajudam no equilíbrio das

Leia mais

Telhas ArcelorMittal

Telhas ArcelorMittal Telhas ArcelorMittal Apresentação As telhas de aço ArcelorMittal são produzidas a partir de bobinas de aço revestido que passam por perfiladeiras, assumindo formato trapezoidal ou ondulado. Os tipos de

Leia mais

APRESENTAÇÃO LI 3.5 - V01-07/12

APRESENTAÇÃO LI 3.5 - V01-07/12 APRESENTAÇÃO Aprimoramento. Esta é a origem deste sistema, que possibilita a criação de portas e janelas de alumínio, imprimindo sofisticação e modernidade ao seu projeto. O design arredondado e ergonômico

Leia mais

Sistema AXi

Sistema AXi www.okyal-aluminios.com Sistema 57 AXi Sistema AXi Sistema de batente com RPT - mm Características do sistema Sistema de batente com rotura térmica e de elevadas prestações térmicas e acústicas. O sistema

Leia mais

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário.

5. Limitações: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento não deve ser utilizada para assentamento de blocos silico-calcário. 1. Descrição: A argamassa 1201 Matrix Assentamento de Vedação e Encunhamento é indicado para o assentamento de blocos para alvenaria de vedação e fixação de alvenarias (blocos de concreto, cerâmicos, e

Leia mais

PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO A ESCOLHA INTELIGENTE

PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO A ESCOLHA INTELIGENTE PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO A ESCOLHA INTELIGENTE PARA QUEM TEM ORGULHO DO QUE ESTÁ CONSTRUINDO Eccellente Produtos em alumínio pronto para instalar PRODUTOS RESISTENTES Pressão máxima de carga de vento

Leia mais

PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO IDEAL PARA SUA CASA

PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO IDEAL PARA SUA CASA PORTAS E JANELAS DE ALUMÍNIO IDEAL PARA SUA CASA QUALIDADE GARANTIDA E PREÇOS COMPETITIVOS Produtos em alumínio pronto para instalar com qualidade e competitividade PRODUTOS RESISTENTES Pressão máxima

Leia mais

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice

COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro. Índice COMPONENTES DE EDIFÍCIOS Aspectos de segurança e resistência mecânica do vidro Índice 1 INTRODUÇÃO... 1 1.1 - Aspectos gerais... 1 1.2 Vidro... 2 1.2.1 - Vidro na construção... 2 1.2.2 - Vidro temperado...

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER

ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS. Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER ALVENARIA ESTRUTURAL E RACIONALIZADA COM BLOCOS CERÂMICOS Antônio Carlos Pimenta Araújo Consultor Técnico e da Qualidade ANICER Belo Horizonte, MG, setembro de 2016 ANICER Assoc. Nac. da Ind. Cerâmica

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS Análise dos Critérios de Atendimento à Norma de Desempenho ABNT NBR 15.575 Estudo de caso em empresas do programa Inovacon-CE AGRADECIMENTOS Instituições de ensino INOVACON Programa

Leia mais

ESQUADRIAS PARA EDIFICAÇÕES. Construção Civil II. Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1

ESQUADRIAS PARA EDIFICAÇÕES. Construção Civil II. Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1 ESQUADRIAS Construção Civil II PARA EDIFICAÇÕES Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1 Referências normativas NBR 10821/11 Esquadrias externas para edificações Outras relacionadas NBR 10821-1/11 - Esquadrias

Leia mais

PAINEIS MÓVEIS ACÚSTICOS TYPE 100

PAINEIS MÓVEIS ACÚSTICOS TYPE 100 Documentação Índice Documentação Geral... 2 Especificações Type 100... 4 Painéis de Parede e de Porta... 5 Sistema de Parqueamento dos Painéis... 6 Calhas dos Painéis... 7 Detalhes dos Painéis... 8 Tipos

Leia mais

Portas e Janelas de Madeira. Um mundo feito sob medida para você.

Portas e Janelas de Madeira. Um mundo feito sob medida para você. Catálogo de Produtos Portas e Janelas de Madeira Um mundo feito sob medida para você. 02 É a sua casa. É a sua vida. Durante anos o nome Portalmad foi construído em torno da qualidade e beleza de seus

Leia mais

A marca surgiu através de importantes parcerias entre o Grupo Ferrassa e tradicionais fábricas de esquadrias e portas internas de PVC.

A marca surgiu através de importantes parcerias entre o Grupo Ferrassa e tradicionais fábricas de esquadrias e portas internas de PVC. A I N N O V A, E M É U M A T E C N O L O G I A E S Q U A D R I A S M A R C A S I N Ô N I M O Q U A L I D A D E D E E D E I N O V A Ç Ã O, P V C, T E C N O L O G I A, S O F I S T I C A Ç Ã O! A marca surgiu

Leia mais

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído As expectativas da nova norma no mercado imobiliário Eng. Carlos Alberto Moraes Borges NORMALIZAÇÃO Na ultima década, diversas norma quem implicam na acústica das edificações foram atualizadas, criadas,

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS Página: 1/12 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/278.990/14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS INTERESSADO: ADELMO DE MEDEIROS JUNIOR ME Rua Giacomo Bressan, 280 Vila Eliza 09401-060 Ribeirão Pires SP Ref.:

Leia mais

PRODUTOS EM AÇO GALVANIZADO

PRODUTOS EM AÇO GALVANIZADO PRODUTOS EM AÇO GALVANIZADO QUALIDADE GARANTIDA Produtos em aço sem pintura de acabamento para você pintar da cor que mais combina com o seu ambiente. PRODUTOS RESISTENTES Corrosão superior e pressão máxima

Leia mais

Tipologias 05. Perfis 09. Acessórios 43. Gráficos. Normas

Tipologias 05. Perfis 09. Acessórios 43. Gráficos. Normas Índice Geral 1 Apresentação 0 2 Tipologias 05 Perfis 09 Acessórios 5 Gráficos 61 6 Normas 69 0 Apresentação O Sistema MEGA é composto por três Linhas personificadas que atendem todos os níveis de exigência.

Leia mais

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I

TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios TÉCNICAS CONSTRUTIVAS I Prof. Leandro Candido de Lemos Pinheiro leandro.pinheiro@riogrande.ifrs.edu.br BLOCOS CERÂMICOS ABNT NBR 15270 / 2005 Componentes

Leia mais

PROC IBR EDIF /2014

PROC IBR EDIF /2014 INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 01.02.011/2014 01 - Fase Licitatória 01.02 - Análise das especificações, quantidades

Leia mais

RESULTADOS DO ENSAIO * CLASSE 7A CLASSE C1. 30 db. Permeabilidade ao Ar CLASSE 3. Permeabilidade à Água. Resistencia à Carga do Vento

RESULTADOS DO ENSAIO * CLASSE 7A CLASSE C1. 30 db. Permeabilidade ao Ar CLASSE 3. Permeabilidade à Água. Resistencia à Carga do Vento 24000 SISTEMA DE CORRER ROTURA TÉRMICA 19 / OUTUBRO / 2015 INFORMAÇÃO TÉCNICA Série de Correr de rotura térmica, com 91 mm de profundidade no aro fixo e opção de tri-rail, e aros móveis de 75 mm de vista,

Leia mais

1 Desempenho Lumínico

1 Desempenho Lumínico Desempenho Lumínico 1 2 Desempenho Lumínico 11.1 - Níveis requeridos de iluminância natural - processo de simulação CRIT 13.2.1 - PT 1 Contando unicamente com iluminação natural, os níveis gerais de iluminância

Leia mais

Dicas para sua Obra. Revenda Autorizada. Vão Saiba tudo aqui!

Dicas para sua Obra. Revenda Autorizada. Vão Saiba tudo aqui! Revenda Autorizada Dicas para sua Obra Obrigado por escolher a Exata Decor e a linha de esquadrias da Claris / Tigre. Queremos que você obtenha o melhor desempenho de todas peças que serão instaladas em

Leia mais

Perfis nas cores. TELAS Pintura Eletrostática. Branco Brilhante. Cinza. Preto Fosco. Bronze Medidas Recomendadas (mm)

Perfis nas cores. TELAS  Pintura Eletrostática. Branco Brilhante. Cinza. Preto Fosco. Bronze Medidas Recomendadas (mm) Mosquiteiras Removível Quadro Removível Rápida Montagem Brilhante Cinza Fosco Bronze 1002 300 1.200 300 1. - O quadro se sobrepõe à janela e é fixado por travas facilitando a retirada para manutenção e

Leia mais

Nº COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 171000 A norma de desempenho de edificações NBR 15.575 Julio Cesar Sabadini de Souza Slides apresentado no Encontro Nacional da Indústria de Cerâmica Vermelha, 41., 2012, Campo Grande/MS

Leia mais

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO DA FITA (SGT) VHB 4972 Structural Glazing

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO DA FITA (SGT) VHB 4972 Structural Glazing PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO DA FITA (SGT) VHB 4972 Structural Glazing Requisitos para termo de garantia 3M O termo de garantia de 20 anos da fita VHB-4972 somente é emitido após vistoria da obra, com agendamento

Leia mais

Reação ao fogo de materiais e revestimentos

Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo é a forma como determinado material reage quando arde, ou seja a quantidade de calor e fumo que produz, se ao arder deita gotas incandescentes,

Leia mais

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 37

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 37 Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marques de São Vicente, 121 4º andar, sala 401 Barra Funda - São Paulo SP cep 01139-001 Telefone:

Leia mais

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito

Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito Os Painéis Cimentício são compostos de Cimento Portland, partículas de madeira, água, aditivos e pigmentos. Muito utilizados em fechamentos de edifícios comerciais e residências, estes painéis são uma

Leia mais

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Os requisitos de desempenho acústico do ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Ruídos internos e externos aos edifícios - DESEMPENHO ACÚSTICO - Normas técnicas 1) Normas Técnicas

Leia mais

Produtos e Soluções em Alumínio

Produtos e Soluções em Alumínio Produtos e Soluções em Alumínio MAIO / 2009 Perfis Acessórios Tipologia Detalhes 7!,+ $%! "# $% % & ' #' # () * # ' ((* # " +* * -., "' */% * -., # -.0, 1! ' -.0, 2* # -.0,'# '" 1!2 * ' - 1,' $% % '

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO ESQUADRIAS SUPREMA CLASSIC.

CATÁLOGO TÉCNICO ESQUADRIAS SUPREMA CLASSIC. CATÁLOGO TÉCNICO ESQUADRIAS SUPREMA CLASSIC. S O LU ÇÕ E S E M A LU M Í N I O E CO M P O N E N T E S 1 ESQUADRIAS SUPREMA CLASSIC. UMA LINHA INOVADORA. As ESQUADRIAS SUPREMA CLASSIC tem como objetivo consolidar-se

Leia mais

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/07/ PRODUTO: Piso sobre Piso Externo

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/07/ PRODUTO: Piso sobre Piso Externo Rev.: 02 Pág.: 1/5 1. PRODUTO: Piso sobre Piso Externo 2. DESCRIÇÃO: A Piso sobre Piso Externo é uma argamassa colante especial, para assentamento de piso sobre piso e azulejo sobre azulejo em áreas internas

Leia mais

Aula 7 : Desenho de Ventilação

Aula 7 : Desenho de Ventilação Aula 7 : Desenho de Ventilação Definições: NBR 10821:2001, Caixilho para edificação: Janela Caixilho, geralmente envidraçado, destinado a preencher um vão, em fachadas ou não. Entre outras, sua finalidade

Leia mais

n consultar tabela de enchimentos vedante interior de vidro Ved. nav 066 vedante exterior de vidro Ved. nav 197 vedante exterior

n consultar tabela de enchimentos vedante interior de vidro Ved. nav 066 vedante exterior de vidro Ved. nav 197 vedante exterior n18 200 enchimentos 9-56 mm permeabilidade ao ar Classe 4 estanquidade à água Classe E1350 SISTEMA DE BATENTE COM RUTURA DE PONTE TÉRMICA resistência ao vento Classe C5 transmissão térmica Uw=1,29 W/m

Leia mais

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 01 Pág. 1 / 29

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 01 Pág. 1 / 29 PSQ EA TR 01 Pág. 1 / 29 Entidade Setorial Nacional Mantenedora Rua Gabriel Janikian, 280 Sala 03 Quinta das Paineiras São José do Rio Preto/SP CEP.: 15.080-350 Fone: (17) 3222-1790 abraesp@abraesp.com.br

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 06/16 Pág. 1 / 159

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 06/16 Pág. 1 / 159 CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA RS 06/16 Pág. 1 / 159 Conforme Anexo C do Relatório Setorial N.º PSQ EA RS 06/16, de Abril de 2016, da AFEAÇO Associação Nacional dos Fabricantes de e do IBELQ. Período

Leia mais

DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES

DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES DESEMPENHO DAS EDIFICAÇÕES SUMÁRIO Conceito e Definição de Desempenho Histórico do desempenho das edificações; Abordagem de desempenho nas edificações; Norma Prescritivas X Normas de Desempenho; Metodologia

Leia mais

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções.

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções. Manual de instruções. Esquadrias Metálicas Ltda. PORTA DE CORRER A Atimaky utiliza, na fabricação das janelas, aço galvanizado adquirido diretamente da Usina com tratamento de superfície de ultima geração

Leia mais

LINHA CONTACT COMPETITIVIDADE E QUALIDADE EM TODOS OS DETALHES

LINHA CONTACT COMPETITIVIDADE E QUALIDADE EM TODOS OS DETALHES Catálogo Técnico LINHA CONTACT COMPETITIVIDADE E QUALIDADE EM TODOS OS DETALHES Tecnologia e inovação em solução acústica para esquadrias de correr e ótima relação custo x benefício. As janelas e portas

Leia mais

OLINDA. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel.

OLINDA.  Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel. OLINDA www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 O charme e a originalidade da cor. Sua cor é o maior diferencial, possibilitando

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de São Carlos Departamento de Arquitetura e Urbanismo Café com Pesquisa SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

Hospitais e Laboratórios com esquadrias em PVC

Hospitais e Laboratórios com esquadrias em PVC Hospitais e Laboratórios com esquadrias em PVC O que poderia ser mais um obra inacabada se transformou em um aliado no tratamento do câncer infantil. O prédio do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil

Leia mais

Qualidade feita para durar

Qualidade feita para durar Qualidade feita para durar Beleza, qualidade e durabilidade Design inovador; Perfis exclusivos; Acabamento de superfície com pintura eletrostática branca ou anodização fosca; Vidros instalados; Embalagem

Leia mais

Book Técnico

Book Técnico Book Técnico Prezado Cliente, É com grande satisfação que enviamos este material. Nosso intuito é ajudá-lo a compreender melhor as etapas e rotinas necessárias à boa especificação, fabricação e instalação

Leia mais

Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 41. Emissão

Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO RELATÓRIO SETORIAL N O 41. Emissão Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marques de São Vicente, 121 4º andar, sala 401 Barra Funda - São Paulo SP cep 01139-001 Telefone:

Leia mais

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013.

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. Ensaios de Desempenho. Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. CONCREMAT INSPEÇÓES E LABORATÓRIOS. A Concremat Inspeções e laboratórios possui corpo de engenheiros e técnicos experientes em

Leia mais

RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO

RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO Madeiramento: Verifique se os ripões ou sarrafos foram bem fixados e distribuídos sobre os caibros com o espaçamento correto para o assentamento e fixação das telhas

Leia mais

CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira

CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira 2.1 Introdução Neste capítulo serão abordadas as principais ações atuantes em estruturas de madeira para coberturas. 2.2 Aspectos gerais das ações em estruturas

Leia mais

PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚSTICO EM EDIFICAÇÕES DO NORDESTE BRASILEIRO RESULTADOS DE ESTUDOS DE CASOS

PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚSTICO EM EDIFICAÇÕES DO NORDESTE BRASILEIRO RESULTADOS DE ESTUDOS DE CASOS PANORAMA DO COMPORTAMENTO ACÚTICO EM EDIFICAÇÕE DO NORDETE BRAILEIRO REULTADO DE ETUDO DE CAO Otávio Joaquim da ilva Júnior 1*, Angelo Just da Costa e ilva 2 1: TECOMAT Tecnologia da Construção e Materiais

Leia mais

JANELAS E PORTAS PEDONAIS EXTERIORES GUIA PARA A MARCAÇÃO CE (EN :2006+A1:2010) ÍNDICE

JANELAS E PORTAS PEDONAIS EXTERIORES GUIA PARA A MARCAÇÃO CE (EN :2006+A1:2010) ÍNDICE ÍNDICE NOTA PRELIMINAR... 1 1 OBJECTIVO... 1 2 ENQUADRAMENTO... 3 3 CAMPO DE APLICAÇÃO DA PUBLICAÇÃO... 8 4 PROCEDIMENTOS DE HARMONIZAÇÃO... 9 4.1 Identificação de produtos e materiais... 9 4.2 Características

Leia mais

SOBRE NÓS SEGURANÇA. cilíndricos que já oferece um excelente nível de segurança, com todos esses aliados, a segurança de sua residência é garantida!

SOBRE NÓS SEGURANÇA. cilíndricos que já oferece um excelente nível de segurança, com todos esses aliados, a segurança de sua residência é garantida! SOBRE NÓS Desde 2011, o mercado da construção civil, de Ribeirão Preto e Região, conta com a QUADRI, empresa especializada em Esquadrias de PVC e seus componentes. A QUADRI, adquiri matéria prima européia

Leia mais