Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias. Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil"

Transcrição

1 Normas Ensaios e Verificações de Desempenho de Esquadrias Enga. Michele Gleice ITEC Instituto Tecnológico da Construção Civil

2 NBR Edificações Habitacionais

3 ABNT NBR NBR 15575:2013 Parte 1 Requisitos Gerais Parte 2 Sistemas estruturais Parte 3 Pisos Parte 4 Vedações verticais internas e externas Parte 5 Coberturas Parte 6 - Hidrossanitários

4 Infiltração de água Ações do vento

5 Ações do vento Shopping Praia de Belas Porto Alegre jan/2016

6 Ações do vento Shopping Praia de Belas Porto Alegre jan/2016

7 Ações do vento Prefeitura de Novo Hamburgo RS jan/2014

8 Vacaria - RS ago/2011 Ações do vento

9 ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas - SVVIE Quarta edição publicada em 19/02/2013 e válida a partir de 19/07/2013.

10 NBR Estanqueidade NBR Item 10 NBR

11 NBR Esquadria externas para edificações

12 Dados oficiais da Aeronáutica = NBR 6123 Gráfico das isopletas da velocidade básica do vento; Vo em m/s no Brasil Regiã o m/s km/h I II III IV V

13 Isopletas - NBR 6123

14 NBR :2011 ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES Classificação: Em função da região de utilização (localização) da esquadria e da altura total da edificações onde será instalada. Quantidade de Pavimentos Altura Máxima (metros) 02 6, , , , ,0

15 Níveis de desempenho das esquadrias quanto ao seu uso (*) (*) Desempenho aceito para esquadrias instaladas em edificações de até 05 pavimentos (15m)

16 NBR Esquadria externas para edificações Permeabilidade ao ar Conforto térmico; e Melhora do desempenho de climatizadores de ambiente

17 NBR Esquadria externas para edificações Estanqueidade à água Simulação de chuva e vento.

18 NBR Esquadria externas para edificações Resistência às cargas uniformemente distribuídas Ensaio que simulação a ação de rajadas de vento nas esquadria, provocando pressões positivas e negativas (sucção).

19 NBR Esquadria externas para edificações MESMO SOB FORTES VENTOS, CHUVAS, RAJADAS DE VENTO A ESQUADRIA DEVE SER ESTANQUE AO AR, ÁGUA E SUPORTAR AS RAJADAS DE VENTO.

20 Acidentes com esquadrias

21 NBR Esquadria externas para ABNT edificações NBR Resistências às operações de manuseio e manutenção da segurança durante os ensaios de resistência às operações de manuseio

22 NBR Esquadria externas para edificações Normas complementares Requisitos para anodização NBR Requisitos para a pintura NBR Guarnições elastomérica em EPDM para vedação NBR Colagem de vidros com selante estrutural NBR Colagem de vidros com fita dupla-face estrutural de espuma acrílica para construção civil NBR Roldanas e Escova NBR Partes 1 e 2 Envidraçamento de sacadas NBR Vidros para construção civil NBR 7199

23 NBR Esquadria externas para edificações ABNT NBR Tratamento da superfície dos perfis em alumínio Requisitos para anodização NBR Requisitos para a pintura NBR 14125

24 NBR Requisitos ABNT NBR para anodização Espessura da camada anódica

25 NBR Requisitos para anodização ABNT NBR Demais avaliações nos perfis anodizados a) Selagem da camada anódica; b) Corrosão por névoa salina 1000 horas; c) Solidez à luz; d) Microdureza; e) Acabamento e tonalidade.

26 NBR Requisitos para pintura Espessura do revestimento

27 ABNT NBR NBR Requisitos para pintura Demais avaliações nos perfis pintados a) Brilho; b) Resistência ao impacto; c) Flexibilidade; d) Abrasão; e) Aderência (fita e úmida); f) Dureza; g) Intemperismo artificial e natura; h) Corrosão acelerada; i) Corrosão por névoa salina acética 1000 horas; j) Acabamento.

28 NBR ABNT Envidraçamento NBR de sacada - Corrosão; - Ciclos de abertura e fechamento; - Carga de vento; e - Impacto.

29 ABNT NBR NBR 7199 Vidro para construção civil Revisão publicada julho/2016

30 NBR 7199 ABNT Vidro para NBR construção civil Revisão publicada julho/2016

31 NBR Cargas de ocupação incidentes em guarda-corpos e parapeitos da edificação habitacional NBR Item 7.7 NBR 14718

32 ABNT NBR 14718

33

34

35 NBR Guarda-corpos para edificações Esforço estático horizontal Esforço estático vertical Resistência ao impacto

36 NBR Parapeitos Os parapeitos de janelas devem atender aos esforços mecânicos, da mesma forma que os guarda-corpos.

37 NBR Desempenho térmico Item 11 Transmitância térmica Simulação de desempenho térmico Abertura mínima para ventilação Desempenho lumínico Item 13 NBR Item 13 Desempenho lumínico Abertura para Iluminação Natural

38 NBR Desempenho acústico Item 12 Verificação do isolamento acústico entre os meios externo e interno, entre unidades e áreas comuns.

39 NBR Acústica Método de precisão realizado em laboratório Avaliar cada elemento construtivo Rw (índice de isolação sonora) Calcula-se o isolamento global Concepção da esquadria Ensaio laboratório para determinar Rw e informar Projetista na obra, irá avaliar o Rw necessário

40 Revisão NBR Revisão NBR Inicia-se o processo de revisão NBR :2016 NBR :2016 NBR :2016 NBR :2016 NBR :2016 Terminologia Requisitos Métodos de ensaio Requisito Adicionais de desempenho Instalação e Manutenção

41 Revisão NBR Revisão NBR Tabela 1 do projeto de norma NBR Parte 4 Níveis de desempenho das esquadrias Ensaio Desempenho D C B A Índice de redução sonora ponderado R w (db) R w < < R w < < R w < 30 R w > 30

42 Selo Proposta Etiqueta

43 NBR Parte 5 Instalação e manutenção Manual de instalação; Condições para contratação das esquadrias; Recebimento e armazenamento; Instalação: Preparação do vão; Métodos de instalação; Vedação, acabamento e pintura; e Instalação dos vidros; Condições para aterramento; e Limpeza e manutenção.

44 (11) Obrigada.

Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias

Aplicação das normas ABNT NBR Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR Esquadrias Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Enga. Fabiola Rago Beltrame Coordenadora da CEE-191 (ABNT) Esquadrias Diretora do IBELQ Instituto

Leia mais

Em conformidade com a ABNT NBR

Em conformidade com a ABNT NBR Em conformidade com a ABNT NBR 16259. Único e inovador, o Reiki UP já se tornou referência no mercado, como produto diferenciado em design, tecnologia e segurança. Totalmente em conformidade com a ABNT

Leia mais

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores

HISTÓRIA. 2.2 Características Térmicas do Bloco CCA: Transmitância e capacidade térmica conceitos e valores 1. HISTÓRIA O Concreto Celular Autoclavado foi desenvolvido na Suécia em 1924 por Joahan Axel Erickon, que buscava por um produto com características semelhantes à da madeira, com estrutura sólida, bom

Leia mais

IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS

IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS I WORKSHOP DE DESEMPENHO MINASCON 2014 07/agosto/2014 IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE MATERIAIS Laura Marcellini Diretora Técnica ABRAMAT IMPACTOS DA NORMA DE DESEMPENHO NA INDÚSTRIA DE

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS

RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/ /14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS Página: 1/12 RELATÓRIO DE ENSAIO Nº LPC/278.990/14 ENVIDRAÇAMENTO DE SACADA ENSAIOS DIVERSOS INTERESSADO: ADELMO DE MEDEIROS JUNIOR ME Rua Giacomo Bressan, 280 Vila Eliza 09401-060 Ribeirão Pires SP Ref.:

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

Técnicas das Construções I ESQUADRIAS. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 10

Técnicas das Construções I ESQUADRIAS. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 10 200888 Técnicas das Construções I ESQUADRIAS Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 10 1. Conceituação Elemento da Vedação Vertical utilizado no fechamento de

Leia mais

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013.

Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. Ensaios de Desempenho. Saiba como adequar sua edificação à NBR 15575/2013. CONCREMAT INSPEÇÓES E LABORATÓRIOS. UMA MARCA DAS EMPRESAS CONCREMAT. Com mais de 60 anos de experiência no mercado nacional e

Leia mais

Qualidade Aprovada. Centro Tecnológico de Controle de Qualidade Falcão Bauer ABNT NBR 16259

Qualidade Aprovada. Centro Tecnológico de Controle de Qualidade Falcão Bauer ABNT NBR 16259 Qualidade Aprovada Centro Tecnológico de Controle de Qualidade Falcão Bauer ABNT NBR 16259 Lançamento da BBa, único e inovador, o Reiki UP chega ao mercado com força total, oferecendo um produto diferenciado,

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz

18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP. Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Desempenho potencial de alvenarias de blocos cerâmicos vazados Eng Ercio Thomaz 1 Quem deve atender é o sistema construtivo como um todo (paredes,

Leia mais

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos

O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias. Aspectos técnicos e jurídicos O impacto da ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho sobre Esquadrias Aspectos técnicos e jurídicos Enga. Fabiola Rago Beltrame AFEAL - Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO TEXTO DE REFERÊNCIA.

Entidade Setorial Nacional Mantenedora. Entidade Gestora Técnica PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO TEXTO DE REFERÊNCIA. Entidade Setorial Nacional Mantenedora Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio Av. Marques de São Vicente, 121 4º andar, sala 401 Barra Funda - São Paulo SP cep 01139-001 Telefone:

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ARQUITETURA Apresentação FERNANDA BASQUES - Arquiteta 18 Anos de experiência Sócia Diretora da Viabile Planejamento e Projetos 03 Grupos de Estudos da Norma 01 Diretora do

Leia mais

Desempenho acústico de esquadrias e NBR

Desempenho acústico de esquadrias e NBR Desempenho acústico de esquadrias e NBR 15.575 Deixe o Excesso de Barulho do Lado de Fora A NBR 15.575 é a norma da ABNT com orientações referentes ao desempenho de edificações. A qualidade acústica das

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS Análise dos Critérios de Atendimento à Norma de Desempenho ABNT NBR 15.575 Estudo de caso em empresas do programa Inovacon-CE AGRADECIMENTOS Instituições de ensino INOVACON Programa

Leia mais

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016 em, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas ABNT/CEE-185 ABNT NBR 16569 _ Parede e laje de concreto celular estrutural moldada no local para a construção de edificações Projeto, execução e controle Requisitos

Leia mais

PARA VENDER QUALIDADE

PARA VENDER QUALIDADE PARA VENDER QUALIDADE PSQ esquadrias de alumínio Conheça os principais pontos das esquadrias que garantem conformidade com as normas técnicas Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias

Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Associação Nacional de Fabricantes de Esquadria de Alumínio Aplicação das normas ABNT NBR 15575 Edificações habitacionais Desempenho e ABNT NBR 10821 - Esquadrias Enga. Fabiola Rago Beltrame Coordenadora

Leia mais

A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International. Catálogo de Técnico

A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International. Catálogo de Técnico A marca GOS, e todas as suas variantes, é uma marca registrada e propriedade de Giesse Group International Catálogo de Técnico A nova tecnologia de referência para as tipologias de correr. Alto desempenho

Leia mais

PROVA COMENTADA. Carga acidental (Q) = 0,5 kn/m² Carga permanente (G) = (0,12 cm X 25 kn/m³) + 1,0 kn/m² + 1,0 kn/m² = 4,0 kn/m²

PROVA COMENTADA. Carga acidental (Q) = 0,5 kn/m² Carga permanente (G) = (0,12 cm X 25 kn/m³) + 1,0 kn/m² + 1,0 kn/m² = 4,0 kn/m² ? Graute Um primeiro objetivo seria proporcionar a integração da armadura com a alvenaria, no caso de alvenaria estrutural armada ou em armaduras apenas de caráter construtivo. O segundo objetivo seria

Leia mais

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico

SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA. Catálogo Técnico SISTEMA DE ATENUAÇÃO ACÚSTICA Catálogo Técnico SUMÁRIO Mapa de Isopletas 03 Normas ABNT NBR 04 Tipologias 06 Perfis 07 Projetos 18 MAPA DE ISOPLETAS Determinação da pressão de ensaio que deve ser aplicada

Leia mais

ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO

ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO 04 de junho de 2009 Realização: Carlos Alberto de Moraes Borges caborges@tarjab.com.br Estrutura da apresentação Normalização e o Sistema regulatório

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9 CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS PSQ EA GGC 0367 D/12 Pág. 1 / 9 Conforme Anexo B do Relatório Setorial N.º PSQ EA GGC 0367 D/12, de Abril de 2012, da AFEAÇO Associação Nacional dos Fabricantes de e da ABNT

Leia mais

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído

ProAcústica 24.Abril.13. Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído As expectativas da nova norma no mercado imobiliário Eng. Carlos Alberto Moraes Borges NORMALIZAÇÃO Na ultima década, diversas norma quem implicam na acústica das edificações foram atualizadas, criadas,

Leia mais

Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO

Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Subsistemas construtivos e componentes caracterizados por ensaios e avaliações segundo os requisitos da norma de desempenho ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO

Leia mais

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico

Página 1 de 7. Código: MS Revisão: 01 Data: 14/12/2015. Laudo Técnico Página 1 de 7 Laudo Técnico Assunto: Ensaio acústico para Nível de Pressão Sonora de Impacto Padronizado Ponderado (L ntw ), conforme determinado pela Norma de Desempenho de Edificações NBR 15.575, seguindo

Leia mais

Construindo um futuro mais leve

Construindo um futuro mais leve Construindo um futuro mais leve Introdução 3 Introdução Certificados Certificados emitidos com a Razão Social anterior 5 Índice Geral Normas e Ensaios Perfis Acessórios Fabricação Aplicação Características

Leia mais

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013

ESQUADRIAS EXTERNAS. NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 ABNT NBR 10821 Esquadrias externas para edificações ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821 Projetos finalizados encaminhados para consulta nacional da ABNT em maio 2013 Parte 4 Requisitos de desempenhos

Leia mais

APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL APLICAÇÃO DO ALUMÍNIO NA CONSTRUÇÃO CIVIL TECNOLOGIA PARA FECHAMENTO DE VÃOS TREINAMENTOS TÉCNICOS JANEIRO 2016 As Esquadrias de Alumínio permitem ampla liberdade para para a criação de espaços com mais

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva

Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Desempenho em serviço Prof. Maristela Gomes da Silva Departamento de Engenharia Civil Bibliografia referência para esta aula ISAIA, G. C. (editor) Materiais de Construção Civil e Princípios de ciência

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO

Leia mais

BRISA20 C a t á l o g o Té c n i c o 2 Conceito: Linha BRISA 20 BRISA20 As esquadrias de Alumínio são muito mais do que apenas uma designação genérica para portas e janelas, são verdadeiras molduras por

Leia mais

O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL "

O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL O CONTEXTO DA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO NO RIO GRANDE DO SUL " Major Eduardo Estevam Rodrigues Msc. Engenheiro de Segurança do Trabalho Chefe da Divisão de Operações e Defesa Civil Corpo de Bombeiros Militar

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR15220

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR15220 Desempenho Térmico de edificações NBR15220 PROFESSOR Roberto Lamberts ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS + objetivos + requisitos usuários + NBR 15220 + NBR 15220-3 + parâmetros e condições de contorno + estratégias

Leia mais

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento

Técnicas de construção. Vedações Verticais. Profa. Keila Bento Técnicas de construção Vedações Verticais Profa. Keila Bento Vedações verticais Definição UM SUBSISTEMA DOS EDIFÍCIOS CONSTITUÍDO PELOS ELEMENTOS QUE: DEFINEM E LIMITAM VERTICALMENTE O EDIFÍCIO E SEUS

Leia mais

Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB em Light Steel Frame e fechamento em chapas de OSB revestidas com placa cimentícia

Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB em Light Steel Frame e fechamento em chapas de OSB revestidas com placa cimentícia R. Guaipá, 486, Vila Leopoldina, CEP 05089-000 São Paulo/SP Tel: (11) 2137-9666 www.tesis.com.br Emissão Maio de 2016 Validade Maio de 2018 Produto Sistema Construtivo Sistema Construtivo LP Brasil OSB

Leia mais

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR

PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO ACÚSTICO EXECUÇÃO PARÂMETROS PARA QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES CONFORME NBR 15.575 SINDUSCON PE 12/11/2014 EMPRESA NBR 15.575 DESEMPENHO ACÚSTICO PROJETO

Leia mais

Ação do Vento nas Edificações

Ação do Vento nas Edificações Ação do Vento nas Edificações Sumário Conceitos iniciais Velocidade do vento Coeficientes aerodinâmicos e ação estática do vento Exemplo Prático 2 Introdução Diferenças de pressão => movimento das massas

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA Propriedade: SENAI Área: 217 mil metros quadrados Jan/2015 Mai/2016 Set/2016 Mai/2016 Mai/2016

Leia mais

Técnicas das Construções I ALVENARIA. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 6

Técnicas das Construções I ALVENARIA. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 6 200888 Técnicas das Construções I ALVENARIA Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 6 Objetivos: 1. DISCUTIR A IMPORTÂNCIA DA ALVENARIA DE VEDAÇÃO. 2. DISCUTIR

Leia mais

ESPUMA PARA TELHAS. Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7

ESPUMA PARA TELHAS. Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7 Data: 13/01/12 Pág. 1 de 7 Dados técnicos: Base Poliuretano Consistência Espuma estável Sistema de endurecimento Polimerização pela humidade do ar Formação de pele Ca. 8 min. (20 C/65% H.R.) Tempo de secagem

Leia mais

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman

ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Os requisitos de desempenho acústico do ponto de vista do projeto de Arquitetura Eng. Civil Davi Akkerman Ruídos internos e externos aos edifícios - DESEMPENHO ACÚSTICO - Normas técnicas 1) Normas Técnicas

Leia mais

PROC IBR EDIF /2014

PROC IBR EDIF /2014 INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 01.02.011/2014 01 - Fase Licitatória 01.02 - Análise das especificações, quantidades

Leia mais

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT GANHANDO TEMPO PARA VOCÊ 100% BRASIL PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT Painéis ISOJOINT WALL PUR Construção civil Os Painéis ISOJOINT WALL PUR são constituídos de núcleo de PUR (poliuretano) ou PIR (Poliisocianurato)

Leia mais

As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa

As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa As esquadrias empvc da Kömmlux possuem isolamento térmico e acústico, proporcionam economia energética, segurança e estão disponíveis numa diversidade de cores e tamanhos conforme seu projeto. Aberturas

Leia mais

Esquadrias para Edificações. Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4

Esquadrias para Edificações. Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4 Esquadrias para Edificações Como atender a norma de desempenho das edificações ABNT NBR 15575-4 Enga. Fabiola Rago Beltrame AFEAL - Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio ABNT NBR

Leia mais

ESQUADRIAS PARA EDIFICAÇÕES. Construção Civil II. Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1

ESQUADRIAS PARA EDIFICAÇÕES. Construção Civil II. Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1 ESQUADRIAS Construção Civil II PARA EDIFICAÇÕES Prof. 17:51 Dr. Leonardo F. R. Miranda 1 Referências normativas NBR 10821/11 Esquadrias externas para edificações Outras relacionadas NBR 10821-1/11 - Esquadrias

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO ANEXO X MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DO USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO - BOMSUCESSO 1. Histórico A unidade de Saúde Familiar Cornélia da Conceição do Bairro Bom Sucesso atende cerca de 70 usuários por dia, abrangendo

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DO FABRICANTE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PERANTE O MERCADO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE USO COMERCIAL

OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DO FABRICANTE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PERANTE O MERCADO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE USO COMERCIAL OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DO FABRICANTE DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PERANTE O MERCADO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE USO COMERCIAL INTRODUÇÃO A AFEAL, ao longo dos seus 30 anos, vem incentivando e apoiando

Leia mais

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item.

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. 88.(PF/CESPE/2013) O teste de penetração, que é a medida de penetração de uma agulha padronizada

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-004 Intercambiador de Calor Séries ICH, ICV Linha Leve TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração. IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR 15575

Desempenho Térmico de edificações Aula 12: Diretrizes Construtivas para Habitações no Brasil NBR 15575 Desempenho Térmico de edificações NBR 15575 Roberto Lamberts ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS + objetivos + NBR 15575 + procedimentos de avaliação + prescritivo + simulação computacional + medição + prescritivo

Leia mais

PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM

PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM PAREDE DIVISÓRIA ARTICULADA - LINHA PREMIUM Características: Modelo indicado para ambientes que necessitam apresentação estética e alto isolamento acústico. Alguns ambientes que poderão ser instaladas

Leia mais

Coberturas. Fonte: Disponível em: , acesso em 05/05/2016

Coberturas. Fonte: Disponível em: <https://pt.wikiarquitectura.com/index.php/ficheiro:gimnasio_tokio_28.jpg>, acesso em 05/05/2016 Coberturas Fonte: Disponível em: , acesso em 05/05/2016 Cobertura Subsistema da edificação, geralmentedisposto no topo da construção,

Leia mais

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS EL2000 Disponível para aplicação residencial unifamiliar ou exclusivo para acessibilidade em locais públicos Capacidade: 3

Leia mais

SISTEMAS FACHADAS VENTILADAS

SISTEMAS FACHADAS VENTILADAS SISTEMAS FACHADAS VENTILADAS Fachadas Ventiladas Os 5 principais benefícios para as obras: Inovação e eficiência. Sistema construtivo que cria uma segunda pele para a edificação, protegendo dos fenômenos

Leia mais

Tipologias 05. Perfis 09. Acessórios 43. Gráficos. Normas

Tipologias 05. Perfis 09. Acessórios 43. Gráficos. Normas Índice Geral 1 Apresentação 0 2 Tipologias 05 Perfis 09 Acessórios 5 Gráficos 61 6 Normas 69 0 Apresentação O Sistema MEGA é composto por três Linhas personificadas que atendem todos os níveis de exigência.

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 12 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO IPT INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO

Leia mais

Aula 7 : Desenho de Ventilação

Aula 7 : Desenho de Ventilação Aula 7 : Desenho de Ventilação Definições: NBR 10821:2001, Caixilho para edificação: Janela Caixilho, geralmente envidraçado, destinado a preencher um vão, em fachadas ou não. Entre outras, sua finalidade

Leia mais

PRÉDIO DE ATENDIMENTO COMUNITÁRIO ELEVADORES

PRÉDIO DE ATENDIMENTO COMUNITÁRIO ELEVADORES UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E DO MUCURI CAMPUS JUSCELINO KUBITSCHEK DIAMANTINA - MG PRÉDIO DE ATENDIMENTO COMUNITÁRIO ELEVADORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OUTUBRO / 2013 Página 1 de 6

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO

NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO NORMAS BRASILEIRAS PARA AR CONDICIONADO E REFRIGERAÇÃO ESTAS NORMAS SÃO PRODUZIDAS E REVISADAS POR (ABNT) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ATRAVÉS DO COMITÊ BRASILEIRO Nº55 (CB 55) COM SEDE NA

Leia mais

ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO

ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO ISOLAMENTO DE TELHADOS COM ESPUMA DE POLIURETANO A Aplitek desenvolveu no Brasil uma tecnologia para recuperação e isolamento de telhados, esta extraordinária solução teve sucesso no mundo nos últimos

Leia mais

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 05/15 Pág. 1 / 21

Programa Setorial da Qualidade Esquadrias de Aço. PSQ EA TR 05/15 Pág. 1 / 21 PSQ EA TR 05/15 Pág. 1 / 21 Entidade Setorial Nacional Mantenedora Rua Tupi, 318 São José do Rio Preto/SP CEP.: 15.090-020 Fone: (17) 3222-1790 Fax: (17) 3364-5700 www.afeaco.com.br afeaco@afeaco.com.br

Leia mais

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT STEEL FRAME O Steel Frame é uma alternativa já consolidada e amplamente usada há dezenas de anos em países desenvolvidos. Ao contrário das estruturas convencionais de construção, são usados perfis de aço

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin

Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin 18/junho/2015 Caesar Business Faria Lima São Paulo, SP Lacunas de conhecimento tecnológico para o desempenho de edificações residenciais Luis Carlos Bonin Esta apresentação mostra os resultados de um trabalho

Leia mais

Desempenho de edifícios habitacionais de até cinco pavimentos Parte 4: Sistemas de vedações verticais externas e internas

Desempenho de edifícios habitacionais de até cinco pavimentos Parte 4: Sistemas de vedações verticais externas e internas Abril 2006 02:136.01.001/4 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Desempenho de edifícios habitacionais de até cinco pavimentos Parte 4: Sistemas de vedações verticais externas e internas Sede:

Leia mais

PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000M

PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000M PORTA SECCIONADA REFRAL NASSAU 9000M Refral NASSAU 9000M Combinação de luz e isolamento Com a Refral NASSAU 9000M (Mix), você poderá combinar o melhor das portas 9000F e 9000G. Poderá obter a luz e claridade

Leia mais

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Workshop AICCOPN, Porto,13/03/2014 Baio Dias baiodias@ctcv.pt Diretor Adjunto Técnico 1 Enquadramento Normativo Normas aplicáveis

Leia mais

REVESTIMENTOS. Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto

REVESTIMENTOS. Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto REVESTIMENTOS Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto REVESTIMENTOS O que é revestimento? Revestimentos mais comuns Argamassas Cerâmicos Pedra

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE PRODUTOS

QUALIFICAÇÃO DE PRODUTOS QUALIFICAÇÃO DE PRODUTOS HISTÓRICO DO PSQ-Esquadrias de Aço - NOV/1996 :O Programa da Qualidade da Construção Habitacional do Estado de São Paulo (QUALIHAB), implantado pela CDHU, estimulou a criação do

Leia mais

NBR 15575. Requisitos. a) Segurança 1. Desempenho estrutural 2. Segurança contra incêndio 3. Segurança no uso e operação

NBR 15575. Requisitos. a) Segurança 1. Desempenho estrutural 2. Segurança contra incêndio 3. Segurança no uso e operação NBR 15575 Requisitos b) Habitabilidade 1. Estanqueidade 2. Desempenho térmico 3. Desempenho acústico 4. Desempenho lumínico 5. Saúde, higiene e qualidade do ar 6. Funcionalidade e acessibilidade 7. Conforto

Leia mais

Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho

Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho Esquadrias Externas para Edificações ABNT NBR 10821, sua revisão e a Norma de desempenho Eng a. Fabiola Rago Beltrame ESQUADRIAS EXTERNAS PARA EDIFICAÇÕES NBR 10821:2011 Parte 1 Terminologia Parte 2 Classificação

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS Antonio Pedro Alves de Carvalho Imagem: omnistudio.com.br Qualidades de uma solução arquitetônica: Funcionalidade Economia Beleza Flexibilidade Expansibilidade

Leia mais

Estruturas Mistas e Híbridas. Proteção Estrutural. Fabio Domingos Pannoni, Ph.D. Consultor Técnico Gerdau

Estruturas Mistas e Híbridas. Proteção Estrutural. Fabio Domingos Pannoni, Ph.D. Consultor Técnico Gerdau Estruturas Mistas e Híbridas Proteção Estrutural Fabio Domingos Pannoni, Ph.D. Consultor Técnico Gerdau Introdução NBR 8800:2008 Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto de

Leia mais

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48

1.8 Desenvolvimento da estrutura de edifícios 48 Sumário Capítulo 1 Desenvolvimento histórico de materiais, elementos e sistemas estruturais em alvenaria 23 1.1 História dos materiais da alvenaria 24 1.2 Pedra 24 1.3 Tijolos cerâmicos 26 1.4 Blocos sílico-calcários

Leia mais

RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO

RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO Em parceria com: Prof.Daniel Tregnago Pagnussat, Dr. UFRGS/CLN RESULTADOS DE ENSAIOS DE DESEMPENHO DE ALVENARIAS DE BLOCOS DE CONCRETO 1 Prof. Daniel Tregnago Pagnussat, Dr. PROFESSOR UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

Evoluções do segmento de pisos e revestimentos industriais. Eng Wagner Gasparetto Presidente ANAPRE 31/março/10

Evoluções do segmento de pisos e revestimentos industriais. Eng Wagner Gasparetto Presidente ANAPRE 31/março/10 Realização Apoio Evoluções do segmento de pisos e revestimentos industriais Eng Wagner Gasparetto Presidente ANAPRE 31/março/10 Sistema Piso Industrial Revestimento Placa de Concreto Barreira de Vapor

Leia mais

Telefones: (48) / Apoio:

Telefones: (48) / Apoio: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-900 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

Fise Fechoplast Indústria de Sistemas para Esquadrias Ltda - Rua dos Inocentes, 393 Socorro - São Paulo

Fise Fechoplast Indústria de Sistemas para Esquadrias Ltda - Rua dos Inocentes, 393 Socorro - São Paulo PÁGINA 01/05 TÍTULO : Ensaios Avaliação Sonora. INTERESSADO : Fise Fechoplast Indústria de Sistemas para Esquadrias Ltda - Rua dos Inocentes, 393 Socorro - São Paulo REFERÊNCIA : N/D NATUREZA DO TRABALHO

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO

SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO TÉRMICO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Engenharia de São Carlos Departamento de Arquitetura e Urbanismo Café com Pesquisa SISTEMA CONSTRUTIVO DE PAINÉIS DE CONCRETO MOLDADOS IN LOCO: AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS Vasco Peixoto de Freitas Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-1 www.patorreb.com Estrutura do Site Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-2

Leia mais

O que são os revestimentos verticais??? REVESTIMENTO: Cartão de visitas da empresa!!! que cobre uma superfície

O que são os revestimentos verticais??? REVESTIMENTO: Cartão de visitas da empresa!!! que cobre uma superfície Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Construção Civil PCC-2436 Tecnologia da Construção de Edifícios II Aula 05: Revestimentos Verticais Conceituação e Classificação

Leia mais

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-970 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

tampo (TA ) VFX66T (vidro fixo triângulo 60 x 60 cm) MAX66 (maxim-ar 60 x 60 cm) maxim-ar (MAX )

tampo (TA ) VFX66T (vidro fixo triângulo 60 x 60 cm) MAX66 (maxim-ar 60 x 60 cm) maxim-ar (MAX ) 19 cruzeta (CR ) gradil (GR ) tampo (TA ) fixo (VFX ) VFX66T ( fixo triângulo 60 x 60 cm) CR66 (cruzeta 60 x 60 cm) MAX66 (maxim-ar 60 x 60 cm) ventilação permanente (VP ) maxim-ar (MAX ) maxim-ar dobradiça-haste

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Pavimentos tipo: a edificação possui 4 pavimentos tipo, composto por 4 (quatro) unidades habitacionais cada, escada e circulação;

MEMORIAL DESCRITIVO. Pavimentos tipo: a edificação possui 4 pavimentos tipo, composto por 4 (quatro) unidades habitacionais cada, escada e circulação; MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial trata de um edifício de apartamentos de uso exclusivamente residencial, denominado Residencial Jardim Esperança, localizado na Quadra 2960, lote 29, do Loteamento

Leia mais

CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO. o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso

CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO. o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso REVESTIMENTO VERTICAL DE PEDRA NATURAL Fonte: Revista Téchne no.10 1 o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO o Sistema ADERENTE: Assentamento

Leia mais

ENERSOLAR Proposta de Trabalho e Experiência. Eng. Leonardo Chamone Cardoso

ENERSOLAR Proposta de Trabalho e Experiência. Eng. Leonardo Chamone Cardoso ENERSOLAR 2015 Proposta de Trabalho e Experiência Eng. Leonardo Chamone Cardoso Diferenciação Diferenciação Procuramos clientes que, além de se preocuparem com melhor custo benefício, procuram por produtos

Leia mais

O projeto. Projeto Norma de Desempenho ABNT NBR 15575

O projeto. Projeto Norma de Desempenho ABNT NBR 15575 O projeto Preocupado em qualificar suas empresas associadas para atender plenamente aos requisitos da norma, o Sinduscon NH firmou convênio em Março de 2012 com o Instituto Tecnológico de Desempenho ITT

Leia mais

Produto Painéis maciços pré-moldados de concreto armado para paredes da VIVER

Produto Painéis maciços pré-moldados de concreto armado para paredes da VIVER Produto Painéis maciços pré-moldados de concreto armado para paredes da VIVER Av. Prof. Almeida Prado, 532 Cidade Universitária - Butantã CEP 05508-901 São Paulo - SP Tel: (11) 3767-4164 Fax: (11) 3767-4961

Leia mais

Ação do vento. c) calcular a pressão dinâmica q:

Ação do vento. c) calcular a pressão dinâmica q: Ação do vento Neste item são apresentados os principais procedimentos para a determinação da ação do vento sobre edificações, extraídos da NBR 6123 (ABNT, 1988). 2.3.1 Procedimentos para o cálculo das

Leia mais

Argamassas e Equipamentos

Argamassas e Equipamentos Componentes: Argamassas e Equipamentos Engº Fábio Campora Argamassa Equipamentos Logística de obra Equipe de aplicação Argamassa Definição Argamassa Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes

Leia mais

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro

Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto. Roberto dos Santos Monteiro Tecnologia da Construção Civil - I Estruturas de concreto Estruturas de concreto As estruturas das edificações, sejam eles de um ou vários pavimentos, são constituídas por diversos elementos cuja finalidade

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO COBERTURA TIPO MANTA PARA REPARO DE CONDUTORES COBERTOS CLASSE TENSÃO 15 e 35 kv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO COBERTURA TIPO MANTA PARA REPARO DE CONDUTORES COBERTOS CLASSE TENSÃO 15 e 35 kv EMD-.014 1/06 DESENHO MANTA COBERTURA- CLASSE 15 kv Código Tensão Dimensões (mm) CEB (kv) Largura Comprimento 92020176 13,8 140 200 92020174 13,8 200 400 DESENHO MANTA COBERTURA CLASSE 35 kv Código Tensão

Leia mais

PINTURA (INTERNA E EXTERNA)

PINTURA (INTERNA E EXTERNA) SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA PINTURA (INTERNA E EXTERNA) LOTE 1 Versão: 004 Vigência: 06/2014 Última atualização: 11/2016

Leia mais

Inovação e Tecnologia na Gestão Sustentável na Construção de Edifícios. Prof. Dayana Bastos Costa (UFBA)

Inovação e Tecnologia na Gestão Sustentável na Construção de Edifícios. Prof. Dayana Bastos Costa (UFBA) Inovação e Tecnologia na Gestão Sustentável na Construção de Edifícios Prof. Dayana Bastos Costa (UFBA) Gestão Sustentável na Construção de Edifícios A gestão sustentável na construção de edifícios deve

Leia mais