Vanderlan Vasconselos. Coordenação MCT/FINEP/RS. Agência Brasileira de Inovação 2004/2005

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vanderlan Vasconselos. Coordenação MCT/FINEP/RS. Agência Brasileira de Inovação 2004/2005"

Transcrição

1 Vanderlan Vasconselos Coordenação MCT/FINEP/RS. Agência Brasileira de Inovação 2004/2005

2 MISSÃO Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, centros de pesquisa, governo e entidades do terceiro setor, mobilizando recursos financeiros e integrando instrumentos para o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

3 Objetivos e Eixos de atuação A FINEP atua em consonância com a política do Ministério da Ciência e Tecnologia, em estreita articulação com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Enquanto o CNPq apóia prioritariamente pessoas físicas, através de bolsas e auxílios, a FINEP atua junto a pessoas jurídicas. A política de fomento da FINEP é norteada pelo apoio a ações de C,T&I voltadas para as seguintes finalidades: Ampliação do conhecimento e formação de recursos humanos; Aumento da competitividade de produtos, processos e serviços para o mercado internacional, visando o aumento das exportações; Aumento da qualidade e do valor agregado de produtos, processos e serviços para o mercado nacional sujeitos à competição internacional, visando à substituição seletiva de importação; Promoção da inclusão social e da redução das disparidades regionais, Valorização da capacidade científica e tecnológica instalada e dos recursos naturais do Brasil.

4 Atuação e financiamentos A FINEP concede financiamentos reembolsáveis e não - reembolsáveis. As ações de C,T&I compreendem todas as etapas e dimensões: da pesquisa em laboratórios ao desenvolvimento de mercados para produtos inovadores, da incubação de empresas de base tecnológica à estruturação e consolidação dos processos de pesquisa e desenvolvimento das empresas já estabelecidas. Os financiamentos não-reembolsáveis são feitos com recursos do FNDCT, atualmente formado preponderantemente pelos Fundos Setoriais de C&T. Eles são destinados prioritariamente para instituições públicas e sem fins lucrativos. Poderá ser ampliado se aprovada a Lei de Inovação que está no Congresso Nacional.

5 Outros Instrumentos Fórum Brasil de Capital de Risco Prêmio FINEP Rede Brasil de Tecnologia Apoio a Seminários e Eventos Científicos Arranjos Produtivos Locais Empréstimo com juro zero (em constituição)

6 Fundos setoriais CT-PETRO - Lei 9478 CT-ENERG - Lei 9991 CT-HIDRO - Lei 9993 CT-TRANSPO - Lei 9992 CT-MINERAL - Lei 9993 CT-ESPACIAL - Lei 9994 FUNTTEL - Lei CT-INFO - Lei Fundo Verde-Amarelo - Leis e CT-INFRA - Lei CT-AGRO; CT-BIOTEC; CT-SAÚDE; CT-AERO Lei CT-AMAZÔNIA - Lei 8387 Criadas câmaras técnicas setoriais, compostas de 2 membros da comunidade científica, 1 representante dos empresários, 1 membro da FINEP com dois anos de mandato.

7 Fundos setoriais Execução Orçamentária 2002 valores em R$ Mil Execução O Fundos Setoriais Orçamento 2002 Limite de Empenho Execução CT BIOTECNOLOGIA CT AGRONEGÓCIO CT HIDRO CT AERONÁUTICO CT INFRA CT SAÚDE CT PETRO CT VERDE AMARELO CT ENERG CT MINERAL CT TRANSPORTE CT INFO Fez-se empenho da diferença para não contingenciar.

8 Instituições elegíveis Universidades Instituições de ensino e pesquisa Institutos e centros de pesquisa tecnológica Empresas nascentes de base tecnológica Incubadoras de empresas de base tecnológica Parques tecnológicos Pequenas, médias e grandes empresas Demais organizações não-governamentais Todas pessoas jurídicas

9 Modalidades de operação A FINEP dispõe de diferentes modalidades de apoio a ações de C,T&I empreendidas por organizações brasileiras, que podem ser utilizadas de forma isolada ou combinada. Veja a seguir: Instituições públicas ou sem fins lucrativos Financiamento não-reembolsável

10 Modalidades de operação A FINEP dispõe de diferentes modalidades de apoio a ações de C,T&I empreendidas por organizações brasileiras, que podem ser utilizadas de forma isolada ou combinada. Veja a seguir: Organizações com fins lucrativos Financiamento reembolsável padrão Financiamento reembolsável com participação nos resultados Participação acionária Financiamento reembolsável com equalização de taxas de juros Subvenção econômica Incentivo fiscal Redução de custos para projetos cooperativos Aval ou fiança Garantia de liqüidez Bolsas RHAE Pró Inovação Apoio a investimento de risco

11 O Projeto Inovar

12 Formas de operação Chamada pública Fomento Direto Encomenda governamental Demanda espontânea

13 Itens financiáveis Constituem-se objeto de apoio da FINEP os custos do desenvolvimento de ações de C,T&I sejam ativos tangíveis ou intangíveis, tais como: Todos os custos envolvidos em atividades de P&D; Melhoria de processos organizacionais; Contratação de pesquisadores e especialistas; Consultoria estratégica e estudos de viabilidade; Desenvolvimento de mercado.

14 Parâmetros de avaliação As propostas candidatas ao apoio da FINEP são apreciados com base nos resultados que trazem para a sociedade brasileira, assim como no risco tecnológico envolvido. Assim, são avaliados: contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico; atendimento às diretrizes governamentais; satisfação das necessidades sociais estabelecidas nos fóruns de competitividade setorial; aderência aos eixos de atuação da FINEP, consonância com o programa de ação da FINEP.

15 Você sabia? Hoje O orçamento de 2004 total R$ 680 milhões O RS ocupa o 5º lugar no Brasil em retorno de recursos dos Fundos Setoriais. Até Outubro/2004 o RS recebeu R$ 12,6 milhões SP em primeiro com R$ 36,8 milhões seguido pelo RJ com R$ 26,7 milhões, MG com 18,3 milhões e pelo DF com R$ 14,6 milhões de um total de R$ 300,7 milhões de todo o Brasil que representa 44% do orçamento de C&T. Em 2003 foram liberados R$ 398,8 milhões dos Fundos Setoriais SP. R$ 52,1 milhões RJ. R$ 45 milhões RS. R$ 30,3 milhões

16 Tudo depende de tudo Dizem que cinco pessoas mudaram a maneira de ver o mundo, até agora, Moisés disse: A Lei é Tudo; Jesus disse: O Amor é Tudo; Marx disse: O Dinheiro é Tudo; Freud disse: A sensualidade é Tudo, Finalmente, Eintein disse: Tudo é relativo. Pense: se Tudo é solução, então: Tudo é Ciência e Tecnologia. Vanderlan Vasconselos

17 Estamos construindo uma rede de Ciência e Tecnologia no Rio Grande do Sul. Se você quiser fazer parte solicite o cadastro para o Obrigado Vanderlan Vasconselos

18 Apresentação de propostas Portal da FINEP A ciência só é válida se gerar consciência. Os loucos abrem caminhos jamais percorridos pelos sábios. Os sábios não salvaram o mundo, e sim os santos. V.C.V.

19 Bandeira do Brasil Acrílico sobre madeira industrial, 109x162 cm, 1995 Autoria: Jorge Eduardo

Financiadora de Estudos e Projetos

Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ampliando mercado de Placas de CI através s da Certificação São Paulo -SP 28 de novembro de 2006 João Florencio da Silva Analista do Escritório

Leia mais

O papel da FINEP no financiamento de ciência, tecnologia e inovação

O papel da FINEP no financiamento de ciência, tecnologia e inovação O papel da FINEP no financiamento de ciência, tecnologia e inovação SMR, 27/10/2003 FINEP Marcos históricos 1967 FINEP substitui o Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas (José Pelúcio

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação. São Paulo,

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação. São Paulo, Política para o Complexo Industrial da Saúde FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação São Paulo, 12.11.2008 Sobre a FINEP Empresa pública federal vinculada ao Ministério

Leia mais

Sobre a FINEP. Escritórios da FINEP: Brasilia São Paulo Rio de Janeiro

Sobre a FINEP. Escritórios da FINEP: Brasilia São Paulo Rio de Janeiro Sobre a FINEP Missão: Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, centros de pesquisa, institutos tecnológicos e demais entidades, mobilizando recursos

Leia mais

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA. COMANDANTE SANTIAGO Tel: (61) / 4067

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA. COMANDANTE SANTIAGO Tel: (61) / 4067 FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA COMANDANTE SANTIAGO davi.santiago@defesa.gov.br Tel: (61) 3312-4068 / 4067 SUMÁRIO PROPÓSITO O INTERESSE DA DEFESA NACIONAL PORTARIA MCT/MD Nº 750 PARCEIROS

Leia mais

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás

10º Encontro Anual PRH / ANP. Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás 10º Encontro Anual PRH / ANP 18-19.06.2008 Painel: A contribuição do CT-PETRO na formação de Recursos Humanos para o setor de Petróleo e Gás Rogério Amaury de Medeiros Área de Planejamento medeiros@finep.gov.br

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos

Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Instrumentos de apoio à Inovação no Brasil São Paulo, 24 de abril de 2007 João Florencio da Silva Engº Agrônomo / Analista Escritório rio

Leia mais

ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio

ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio ABINEE TEC 2011 3º ENITEE Encontro Nacional de Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica Fomento à Inovação Subvenção, Apoio Tecnológico Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira

Leia mais

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP 1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP Fernando de Nielander Ribeiro Diretor Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP São Paulo, 25 de setembro de 2007. Estrutura do MCT Conselho Nacional de C&T

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil CLIQUE PARA EDITAR O TÍTULO MESTRE 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas

Leia mais

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano,

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano, A importância das fundações de amparo à pesquisa na atuação dos NIT s Presidente: Dra. Rosane Nassar Meireles Guerra Assessora de planejamento: Márcia Maciel www.fapema.br A FAPEMA atua em parceria com

Leia mais

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA 31 de outubro de 2016 INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA Paulo Mól Superintendente do IEL A economia brasileira está perdendo competitividade ÍNDICE GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2016/17

Leia mais

Sistema de Financiamento a Ciência, Tecnologia & Inovação. Subsídios para Discussão

Sistema de Financiamento a Ciência, Tecnologia & Inovação. Subsídios para Discussão Sistema de Financiamento a Ciência, Tecnologia & Inovação Subsídios para Discussão Junho/2012 Duas questões chaves da Política Pública: Foco e Prioridade O que apoiar e que instrumento utilizar (como apoiar)

Leia mais

Instrumentos FINEP para Empresas. Núcleo de Inovação FDC - Outubro de 2010

Instrumentos FINEP para Empresas. Núcleo de Inovação FDC - Outubro de 2010 Instrumentos FINEP para Empresas Núcleo de Inovação FDC - Outubro de 2010 O que é a FINEP? Visão: Transformar o Brasil por meio da inovação. Missão: Promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL: UMA ANÁLISE DA PDP INSTITUTO BRASILEIRO DE EXECUTIVOS DE FINANÇAS / IBEF-SP São Paulo, 28

Leia mais

Os recursos para o Prime são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Os recursos para o Prime são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Perguntas Frequentes O que é o Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime)? Trata-se de um programa inovador criado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e sua Agência Financiadora de Estudos e

Leia mais

Política de financiamento. da FINEP para empresas

Política de financiamento. da FINEP para empresas Política de financiamento da FINEP para empresas SMR, 15/09/2003 FINEP Marcos históricos 1967 FINEP substitui o Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas (José Pelúcio Ferreira) 1969 Criado

Leia mais

1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas

1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas 1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo, 10 de abril de 2012 Ranking Produção científica & Inovação Produção Científica

Leia mais

Como Financiar meu empreendimento?

Como Financiar meu empreendimento? Como Financiar meu empreendimento? Marck Silva 1 Apresentação Gerente de Projeto, Atonus Engenharia de Sistemas, 2008. Professor no convênio ITA/Stefanini-Training do curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015

Apresentação Finep. APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás. Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Apresentação Finep APIMEC Seminário Sobre Petróleo e Gás Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2015 Agenda A FINEP Inova Empresa Modalidades de Financiamento (reembolsável, não reembolsável, renda variável)

Leia mais

Estratégias da FINEP e seus Instrumentos de Apoio à Inovação. Prof. Oswaldo Massambani Titular da Superintendência Regional de São Paulo

Estratégias da FINEP e seus Instrumentos de Apoio à Inovação. Prof. Oswaldo Massambani Titular da Superintendência Regional de São Paulo Estratégias da FINEP e seus Instrumentos de Apoio à Inovação Prof. Oswaldo Massambani Titular da Superintendência Regional de São Paulo A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTIC (Ministério

Leia mais

Ciência, Tecnologia e Inovação para o. Desenvolvimento Nacional

Ciência, Tecnologia e Inovação para o. Desenvolvimento Nacional Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional Guilherme Henrique Pereira Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Ministério da Ciência e Tecnologia Premissas básicas b para

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE 2 Complexo Industrial da Saúde (CIS)

Leia mais

Linhas de Financiamentos voltadas à Inovação

Linhas de Financiamentos voltadas à Inovação Linhas de Financiamentos voltadas à Inovação Novo Modelo Operacional Comitê de Enquadramento e Priorização Agosto 2012 Financiamento a empresas SINDIPEÇAS Agosto 2012 Orientação estratégica Público : -

Leia mais

Informe para o Conselho Consultivo. 3ª Reunião Conselho Consultivo - 14/09/2017

Informe para o Conselho Consultivo. 3ª Reunião Conselho Consultivo - 14/09/2017 Informe para o Conselho Consultivo 3ª Reunião Conselho Consultivo - 14/09/2017 Informe sobre Disponibilidade Orçamentária e Execução Financeira da Finep e do FNDCT no Exercício de 2017 e previsão para

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 9º Diálogos da MEI ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL JAILSON BITTENCOURT DE ANDRADE SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS

Leia mais

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001

FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA. Instituído pela Lei N.º , de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 FUNDO DE INFRA-ESTRUTURA - CT-INFRA Instituído pela Lei N.º 10.197, de 14/02/2001 Regulamentado pelo Decreto 3.087, de 26/04/2001 Recursos: 20% dos recursos dos Fundos Setoriais, sendo pelo menos 30% destinados

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG

INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG "Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia para a retomada do desenvolvimento INFORMAÇÕES SOBRE O BDMG BDMG: Foco em Inovação Novembro/14 Dezembro/15 O BDMG em resumo 2 O Banco de Desenvolvimento de Minas

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I

INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I 4º EBBC Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria UFPE - Recife, 14-16 de maio de 2014 Mesa redonda 1 INDICADORES COMO SUBSIDIOS À GESTÃO E À POLÍTICA DA CT&I Regina Gusmão Analista em C&T, MCTI

Leia mais

Seminário Meios de Financiamento para a Pesca e Aquicultura COMPESCA/FIESP. São Paulo, 15/08/2014

Seminário Meios de Financiamento para a Pesca e Aquicultura COMPESCA/FIESP. São Paulo, 15/08/2014 Seminário Meios de Financiamento para a Pesca e Aquicultura COMPESCA/FIESP São Paulo, 15/08/2014 Agenda A Finep Inovação Agronegócios e Alimentos Aquicultura Modalidades de financiamento A Finep A Finep

Leia mais

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo 21 de outubro de 2009 Prof. MSc. Fabiano Armellini Contexto para inovação no Brasil 1 Lei de Inovação (2004) 2 Lei do

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações

Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações Painel Setorial de Telecomunicações INMETRO 27 de outubro de 2006 Missão da FINEP Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo FORTEC-NE Salvador Junho/2006 A UFPE Alunos Matriculados 34.586 Graduação 26.705 Especialização 4.197 Mestrado 2.693 Doutorado 991 Cursos Oferecidos

Leia mais

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Madhu Haridasan Coordenador de Tecnologia da Informação da Rede Brasil de Tecnologia Dispêndios nacionais

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE

Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE Departamento de Energia e Tecnologias Limpas DENE A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. Seu objetivo é atuar

Leia mais

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN Instrumentos de Financiamento 27 e 28 de Junho NATAL-RN Agenda A Finep Reembolsável Inovacred Finep Startup Programa Telecom Análise e Acompanhamento Não-reembolsável Agenda A Finep Reembolsável Inovacred

Leia mais

Painel II: Pesquisa e Desenvolvimento em Mobilidade

Painel II: Pesquisa e Desenvolvimento em Mobilidade Painel II: Pesquisa e Desenvolvimento em Mobilidade Palestra: Mobilidade Urbana Sustentável: Programas e Ações do MCTI para Pesquisa e Desenvolvimento Sônia da Costa Secretária Interina de Ciência e Tecnologia

Leia mais

O Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional PACTI

O Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional PACTI VIII CONFERÊNCIA ANPEI BELO HORIZONTE O Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional PACTI 2007-2010 19/05/2008 Ministério da Ciência e Tecnologia Apresentação Cenário

Leia mais

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL Março/2017 QUEM SOMOS? Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas,

Leia mais

Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL

Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL agosto/2017 QUEM SOMOS? Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas

Leia mais

AÇÕES DE FOMENTO À INOVAÇÃO: REFLEXÕES. IX FORTEC Armando Z. Milioni SETEC / MCTI Maio, 2015

AÇÕES DE FOMENTO À INOVAÇÃO: REFLEXÕES. IX FORTEC Armando Z. Milioni SETEC / MCTI Maio, 2015 1 AÇÕES DE FOMENTO À INOVAÇÃO: REFLEXÕES IX FORTEC Armando Z. Milioni SETEC / MCTI Maio, 2015 2 ROTEIRO 1) MCTI: Estrutura Geral 2) SETEC: Três Pilares de Atuação 3) SIBRATEC Shop e Plataforma ITEC 4)

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Programa de apoio à aquisição inovadora em empresas de telecomunicações. 33º Encontro Provedores Regionais Campinas 11 de julho de 2017

Programa de apoio à aquisição inovadora em empresas de telecomunicações. 33º Encontro Provedores Regionais Campinas 11 de julho de 2017 Programa de apoio à aquisição inovadora em empresas de telecomunicações 33º Encontro Provedores Regionais Campinas 11 de julho de 2017 A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTIC (Ministério

Leia mais

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de Março / 2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas

Leia mais

Apresentação INOVACRED

Apresentação INOVACRED Apresentação INOVACRED Financiamento Reembolsável Objetivo: Financiar empresas no desenvolvimento e/ou aprimoramento de produtos, processos ou serviços, bem como inovação em marketing ou inovação organizacional,

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico El papel de los ONCYTs en el diseño de instrumentos que orienten la investigación científica, el desarrollo tecnologico y la innovación productiva para enfrentar los problemas acuciantes de la región Wrana

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação. Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação. Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Inovação Nelson Akio Fujimoto Secretário de Inovação Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer.

Leia mais

Sociedade e Tecnologia. Sergio Fialho GESTEC

Sociedade e Tecnologia. Sergio Fialho GESTEC Sociedade e Tecnologia Sergio Fialho GESTEC Sociedade e Tecnologia - Ciência e Tecnologia - Tecnologia e Sociedade - Sociedade e Tecnologia - Mudança Social - Dilemas do Brasil Ciência e Tecnologia - Economistas

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos - Finep

Financiadora de Estudos e Projetos - Finep Financiadora de Estudos e Projetos - Finep A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) criada em 24 de julho de 1967. Seu objetivo

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

Ângela Ximenes Superintendente Executiva

Ângela Ximenes Superintendente Executiva Ângela Ximenes Superintendente Executiva Ecossistema de Capital Empreendedor Principais Atores ENTIDADES REPRESENTATIVAS ABVCAP, ABSTARTUPS, ANBIMA, ANPROTEC, ANJOS DO BRASIL, IBRI, IBGC, entidades setoriais

Leia mais

Estratégias do governo federal de incentivo à inovação

Estratégias do governo federal de incentivo à inovação MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÕES E COMUNICAÇÕES Estratégias do governo federal de incentivo à inovação V Fórum de Gestão e Inovação do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúcha Jorge

Leia mais

Editais vigentes nacionais. Edital MCT/CNPq N º 11/2008 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia (Prosul)

Editais vigentes nacionais. Edital MCT/CNPq N º 11/2008 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia (Prosul) Editais vigentes nacionais CNPq - Finep - Capes - Outros CNPq Edital MCT/CNPq N º 11/2008 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia (Prosul) As propostas podem

Leia mais

Financiamento e Políticas Públicas para a Inovação. 2º CIMES Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Financiamento e Políticas Públicas para a Inovação. 2º CIMES Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Financiamento e Políticas Públicas para a Inovação 2º CIMES Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Abril 2013 A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial ABDI está ligada ao

Leia mais

FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES

FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES 4ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016 30 DE SETEMBRO DE 2016 FINANCIAMENTO À INOVAÇÃO PROPOSTAS E RECOMENDAÇÕES Bernardo Gradin GranBio A economia brasileira está perdendo competitividade Índice

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil

Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil 1 Políticas de Ciência, Tecnologia e de Inovação para o Setor de RFID no Brasil Henrique de Oliveira Miguel MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Secretaria de Política de Informática 2 Mercado

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Histórico e Antecedentes PORTO DIGITAL PARQUE TECNOLÓGICO

Histórico e Antecedentes PORTO DIGITAL PARQUE TECNOLÓGICO Histórico e Antecedentes PORTO DIGITAL PARQUE TECNOLÓGICO 1. O Porto Digital Visão Geral Delimitação Geográfica 3 1.415.000 m² Bairro do Recife + Bairro de Santo Amaro A ideia... (2000) 4 Universidade

Leia mais

O D de Desenvolvimento

O D de Desenvolvimento Apoio à inovação O D de Desenvolvimento Promover o desenvolvimento socioeconômico sustentável e competitivo de Minas Gerais com geração de mais e melhores empregos e redução das desigualdades. BANCO DO

Leia mais

Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013

Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013 Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Fiesp, 02 de maio de 2013 Agenda O que é o Inova Saúde? Linhas Temáticas Instrumentos Disponíveis Etapas do Inova Saúde O Inova Saúde é parte do Plano Inova

Leia mais

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas Seminário O Programa Sebrae 2014 e o Sistema Público de Fomento Brasília, 28 de Novembro 2011 A CAIXA Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL

Leia mais

A IDEIA TERRITÓRIO 05/05/2016. Evolução de empresas e instituições 192. II Colóquio sobre Gestão Pública / UFRN

A IDEIA TERRITÓRIO 05/05/2016. Evolução de empresas e instituições 192. II Colóquio sobre Gestão Pública / UFRN II Colóquio sobre Gestão Pública / UFRN Iniciativa Privada, Governo e Universidades: o caso do Porto Digital RECIFE LATITUDE O8o03 14 S LONGITUDE 34º52 52 W PERNAMBUCO - BRASIL A IDEIA TERRITÓRIO Localização

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES ABINEE TEC 2009 ENITEE - 2º Encontro Nacional da Inovação Tecnológica da Indústria Elétrica e Eletrônica BNDES Área Industrial Departamento

Leia mais

Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação

Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 85/2015 Compete a todos os entes (União, Estados, DF e Municípios) proporcionar os meios de acesso à tecnologia, à pesquisa e à inovação

Leia mais

AGENDA DE PRIORIDADES

AGENDA DE PRIORIDADES FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO AGENDA DE PRIORIDADES DA INDÚSTRIA CATARINENSE AGENDA DE PRIORIDADES DA INDÚSTRIA CATARINENSE Apresentação Os números da indústria

Leia mais

Estruturas de Fomento a Projetos de Inovação

Estruturas de Fomento a Projetos de Inovação Estruturas de Fomento a Projetos de Inovação Inovar para Competir Ampliar o investimento com eficiência, transparência e qualidade Agosto - 2013 Plano Inova Empresa Brasil: o que há de realmente novo?

Leia mais

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação CONFERÊNCIA O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação Prof. Dr. Spartaco Astolfi Filho spartaco.biotec@gmail.com

Leia mais

CT-INFO - Fundo Setorial de TI - e Introdução à Metodologia de Projetos Não -Reembolsáveis

CT-INFO - Fundo Setorial de TI - e Introdução à Metodologia de Projetos Não -Reembolsáveis MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS Secretaria Técnica do Fundo Setorial de Tecnologia da Informação CT-INFO - Fundo Setorial de TI - e Introdução à Metodologia de Projetos

Leia mais

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas:

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas: Referencial Teórico Redes de cooperação produtivas: Formas de cooperação a partir de alianças estratégicas: Complexos industriais / organizações virtuais / parques tecnológicos / incubadoras de empresas

Leia mais

Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC

Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC Fernanda Magalhães Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental Coordenação-Geral de Incentivos

Leia mais

Caminhos para Capitalizar sua Startup

Caminhos para Capitalizar sua Startup Caminhos para Capitalizar sua Startup Alexandre Coelho de Souza 2º RecrutaTech 19/11/2016 AGENDA #01 About Us #02 Funding O que é e como se reproduz? #03 Venture Capital #04 Incubadoras x Aceleradoras

Leia mais

BREVE HISTÓRICO SOBRE INCUBADORAS

BREVE HISTÓRICO SOBRE INCUBADORAS BREVE HISTÓRICO SOBRE INCUBADORAS As primeiras incubadoras de empresas surgiram no Brasil na década de 80 e desde então, o número de incubadoras vem crescendo sensivelmente. Em 1982, foi fundado sob a

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior A Política Industrial Brasileira A Política industrial brasileira tem claro foco em inovação e adensamento produtivo

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Tendências Mundiais no Apoio à C,T&I e o Papel da Finep

Tendências Mundiais no Apoio à C,T&I e o Papel da Finep Tendências Mundiais no Apoio à C,T&I e o Papel da Finep Conselho Superior de Inovação e Competitividade 11/08/2017 Principais Tendências Mundiais Saúde, desigualdade e bem-estar Demografia Recursos Naturais

Leia mais

Apoio financeiro não-reembolsável. Guia de Propostas e Convênios

Apoio financeiro não-reembolsável. Guia de Propostas e Convênios Apoio financeiro não-reembolsável Guia de Propostas e Convênios Abril de 2006 1 2 Apoio financeiro não-reembolsável Guia de Propostas e Convênios Abril de 2006 3 4 SUMÁRIO I. Informações gerais sobre a

Leia mais

c) limite de recursos: até R$ ,00 (sessenta e um bilhões e oitocentos milhões de reais);

c) limite de recursos: até R$ ,00 (sessenta e um bilhões e oitocentos milhões de reais); RESOLUÇÃO Nº 4.141, DE 27 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece as condições para contratação dos financiamentos passíveis de subvenção econômica de que tratam as Leis ns. 12.096, de 24 de novembro de 2009, e

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Outubro/2016 INOVAÇÃO O investimento em inovação é considerado estratégico para estimular o fortalecimento do mercado interno e aumentar

Leia mais

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor Vanessa Duarte de Carvalho Deptº de Saneamento Ambiental do BNDES Belo Horizonte, 26 de novembro de 2010 Agenda RESÍDUOS SÓLIDOS BNDES

Leia mais

OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL

OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL Alvaro T. Prata Universidade Federal de Santa Catarina CONFERÊNCIA DE ABERTURA Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação para Agricultura: Academia e Indústria Florianópolis,

Leia mais

SEMINÁRIO COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE Painel 3: Estímulo à inovação, pesquisa e desenvolvimento. Palestrante: Franco Pallamolla

SEMINÁRIO COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE Painel 3: Estímulo à inovação, pesquisa e desenvolvimento. Palestrante: Franco Pallamolla SEMINÁRIO COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE Painel 3: Estímulo à inovação, pesquisa e desenvolvimento Palestrante: Franco Pallamolla 1. A INDÚSTRIA MÉDICO-HOSPITALAR E ODONTOLÓGICA Mais de 460 empresas atuam

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos. Agência Brasileira de Inovação

Financiadora de Estudos e Projetos. Agência Brasileira de Inovação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Missão da FINEP Promover e financiar a Inovação e a Pesquisa científica e tecnológica em: Empresas; Universidades; Centros de pesquisa;

Leia mais

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014 Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás abril de 2014 HISTÓRICO Lançamento do Programa: 13 de agosto de 2012 Edifício Sede da Petrobras / Rio de Janeiro Presidentes da FINEP, BNDES

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

Reunião do Comitê de Líderes da MEI

Reunião do Comitê de Líderes da MEI Reunião do Comitê de Líderes da MEI Proposta de Transformação do FNDCT em Fundo Financeiro e Finep Conecta 01/09/2017 FNDCT tem sofrido contingenciamentos crescentes Recursos do FNDCT x Orçamento executado,

Leia mais

Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação

Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação Marcus J. Rocha Superintendente Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria Municipal de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Florianópolis

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações para a implementação do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade, e dá outras

Leia mais

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa

4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa 4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa Novo Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação EC Nº 85/15 e LEI Nº 13.243/16 e seus reflexos na LEI Nº 8.010/90 Curitiba/PR, 28 de julho de 2016

Leia mais

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs.

ABDE-BNDES-BID. Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. ABDE-BNDES-BID Seminário e oficina Técnica ABDE-BNDES-BID: Políticas Ambientais como fonte de negócio para IFDs. Sessão V: Ampliando a atuação de IFDs no financiamento climático. Painel: O potencial na

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais