MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06237/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 4821/2006/SDE/GAB, de 28 de setembro de Em 09 de maio de Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º / Requerentes: COMPAGNIE GENERALE DE GEOPHYSIQUE E VERITAS DGC INC. Operação: Aquisição da Veritas pala CGG. Recomendação: Aprovação sem restrições. Versão Pública. O presente parecer técnico destina-se à instrução de processo constituído na forma da Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994, em curso perante o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência - SBDC. Não encerra, por isso, conteúdo decisório ou vinculante, mas apenas auxiliar ao julgamento, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE, dos atos e condutas de que trata a Lei. A divulgação do seu teor atende ao propósito de conferir publicidade aos conceitos e critérios observados em procedimentos da espécie pela Secretaria de Acompanhamento Econômico - SEAE, em benefício da transparência e uniformidade de condutas. A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça solicita à SEAE, nos termos do art. 54 da Lei n.º 8.884/94, parecer técnico referente ao ato de concentração entre as empresas COMPAGNIE GENERALE DE GEOPHYSIQUE E VERITAS DGC INC. I Das Requerentes 1.1 Compagnie Générale Géophysique A Compagnie Générale Géophysique (doravante CGG ) é uma empresa atuante na indústria de prestação de serviços geofísicos, através de uma ampla gama de serviços de aquisição e processamento de dados sísmicos. Tais dados são utilizados pelas empresas de petróleo e gás natural com objetivo de obter informações relativas à geologia de

2 subsuperfície, para fins de exploração de petróleo e gás natural. Cabe ressaltar que a empresa fabrica e comercializa, inclusive, os equipamentos utilizados na aquisição dos referidos dados. Pertencente ao grupo econômico de mesma denominação (doravante Grupo CGG ), de origem francesa, a CGG tem apenas dois acionistas detentores de participação superior a 5% de seu capital social, apresentados no quadro a seguir. Quadro I Estrutura do Capital Social da CGG Acionistas Participação (%) Fidelity Funds 10,84 Institut Français du Petróle 7,78 Fonte: Requerentes. O Grupo CGG detém participação superior a 5% na composição societária das empresas relacionadas a seguir, atuantes no Brasil:! CBG Geofísica Ltda., com 99% das ações representativas de seu capital social pertencentes à CGG;! TBG Ltda., com 99% das ações representativas de seu capital social pertencentes à CGG do Brasil Participações Ltda.;! CGG do Brasil Participações Ltda., com 99% das ações representativas de seu capital social pertencentes à CGG;! Sercel. Nos últimos três anos, não foi notificada ao Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência (SBDC) qualquer operação envolvendo o Grupo CGG, conforme informado pelas Requerentes no item I.10 do Anexo I da Resolução nº 15/1998 do CADE. Ao longo do exercício fiscal de 2005, o Grupo CGG obteve faturamento de R$ ,00 1, no Brasil, e de R$ ,00 2, no restante do mundo, sendo que nada foi apurado nos demais países do Mercosul. 1.2 Veritas DGC Inc. A Veritas DGC Inc. (doravante Veritas ) compreende uma empresa norte-americana que presta serviços geofísicos, que incluem a aquisição e o processamento de dados sísmicos para a indústria de petróleo e gás. O quadro a seguir apresenta os acionistas detentores de participação superior a 5% no capital social da empresa. 1 As Requerentes não apresentaram documentação comprobatória do faturamento nacional da CGG. 2 As Requerentes não apresentaram documentação comprobatória do faturamento mundial da CGG. 2

3 Quadro II Estrutura do Capital Social da Veritas Acionistas Ações Participação (%) Goldman Sachs Group ,6 Barclays Global Investment ,5 Fonte: Requerentes. A Veritas possui participação societária superior a 5% na Veritas do Brasil Ltda., empresa atuante no Brasil, e na Veritas DGC Land Inc., atuante na Argentina. Não foi submetido ao SBDC nenhum ato de concentração envolvendo a Veritas, ao longo dos últimos três anos, conforme informações prestadas pelas Requerentes no item I.10 do Anexo I da Resolução nº 15/1998 do CADE. Durante o exercício fiscal de 2005, a Veritas apurou o faturamento de R$ ,00 3, no Brasil, de R$ ,00 4, no Mercosul (inclusive Brasil), e de R$ ,00 5, no mundo. II Da Operação A presente operação trata da aquisição da Veritas pela CGG, que será quitada parte em dinheiro e parte em ações. Além de ter sido apresentado ao SBDC em 26 de setembro de 2006, este ato foi igualmente submetido às jurisdições dos Estados Unidos e da Noruega. Em documento encaminhado em resposta ao Ofício nº 07098/2007/RJ COGCE/SEAE/MF, de 25 de abril de 2007, as Requerentes esclareceram que operação também havia sido notificada às jurisdições da Austrália e do Reino Unido, informando que a mesma logrou aprovação de todas as autoridades antitruste às quais foi submetida. O negócio foi celebrado em 04 de setembro de 2006, pelo valor de R$ ,00 A Veritas realizou a aquisição da CGG por intermédio de uma operação de incorporação triangular. Numa primeira etapa, Veritas e Volnay Acquisition Co. I foram inicialmente consolidadas e conjuntamente passaram a representar a Veritas. Em seguida, a Veritas foi incorporada pela Volnay Acquisition Co. II, sociedade remanescente como subsidiária integral da CGG. Cabe ressaltar que não foi localizada no contrato qualquer cláusula que versasse acerca de um possível acordo de não-concorrência celebrado entre as Requerentes. 3 As Requerentes não apresentaram documentação comprobatória do faturamento nacional da Veritas. 4 As Requerentes não apresentaram documentação comprobatória do faturamento no Mercosul da Veritas. 5 As Requerentes não apresentaram documentação comprobatória do faturamento mundial da Veritas. 3

4 III Da Definição do Mercado Relevante 3.1 Dimensão Produto A CGG atua, no Brasil, através da prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos e de processamento de tais dados, além de ofertar equipamentos de aquisição de dados sísmicos. Já a Veritas oferece, no Brasil, serviços de aquisição de dados sísmicos através de pesquisas multi-proprietárias, enquanto, na Argentina, a empresa atua no processamento de dados sísmicos. O Quadro III apresenta, de forma sucinta, os produtos ofertados pelas Requerentes no Brasil. Diante de tais informações, verifica-se a existência de concentrações horizontais nos mercados de serviços de aquisição de dados sísmicos e de processamento de dados sísmicos. Ademais, vale mencionar que a relação vertical já existente entre os Equipamentos de Aquisição de Dados Sísmicos produzidos pela Sercel (empresa do Grupo CGG, empresa adquirente da Veritas) e os Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos prestados pela CGG foi somente reforçada pela presente operação, razão pela qual não será aqui analisada. Quadro III Produtos Ofertados pelas Requerentes Brasil Produtos/Serviços Veritas CGG Serviço de Aquisição de Dados Sísmicos Terrestres X X Marítimos X X Serviço de Processamento de Dados Sísmicos X X Equipamentos de Aquisição de Dados Sísmicos X Fonte: Requerentes Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Marítimos e Terrestres Os serviços de aquisição de dados sísmicos podem ser definidos como a coleta de dados que são utilizados por empresas do ramo de petróleo e gás natural para identificar novas áreas de subsuperfície favoráveis para a produção de hidrocarbonetos, escolher novos pontos de perfuração e administrar os reservatórios produtivos. Os hidrocarbonetos são encontrados na camada de subsuperfície da terra, ou seja, sob a água (aquisição de dados sísmicos marítimos) ou sob a terra (aquisição de dados sísmicos terrestres). Nos dois casos, a atividade consiste na obtenção de dados sísmicos visando a identificação de campos de petróleo e gás. Os dados sísmicos podem ser obtidos em duas ou três dimensões (2D ou 3D, respectivamente). No primeiro caso, é utilizada uma linha de receptores. Essa única linha 4

5 permite o registro dos dados em duas direções oferecendo uma visão preliminar da subsuperfície. Já pelo método 3D, os dados são adquiridos através da combinação de linhas sísmicas paralelas em 2D, que podem ser processadas de modo a produzir uma imagem tridimensional do estrato da subsuperfície. Os serviços de aquisição de dados sísmicos podem ser contratados de duas formas distintas. No método proprietário, mediante um contrato firmado entre a empresa de aquisição de dados sísmicos e a companhia de petróleo e gás, a última paga o preço combinado pelo serviço prestado e torna-se proprietária dos dados adquiridos. A pesquisa pelo método multi-cliente é realizada pela empresa de aquisição de dados sísmicos, por força de suas próprias licenças de exploração. Nesse caso, a empresa de aquisição de dados sísmicos é a proprietária dos dados resultantes da análise e as informações são então armazenadas em um banco de dados, que pode ser licenciado a empresas de petróleo e gás natural, os multi-clientes. Embora na oportunidade da formulação do Anexo I as Requerentes tenham apontado os serviços de aquisição de dados sísmicos como um mercado consolidado, os estudos empreendidos por esta SEAE acerca de tais serviços junto a concorrentes e a um cliente não referendaram semelhante definição de mercado, conforme será demonstrado a seguir. Assim, em resposta aos Ofícios nº 08382/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 25 de outubro de 2006, e nº 08524/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 10 de novembro de 2006, que concedeu prorrogação para o prazo de resposta ao primeiro, a Petrobrás, cliente de ambas as Requerentes, reconheceu demandar dados brutos de levantamento sísmico, apontando empresas atuantes em terra, em mar ou em ambos. Semelhante posicionamento leva a crer que, a despeito da definição apresentada pelas Requerentes, o mercado de serviços de aquisição de dados sísmicos seja segmentado quanto ao local de obtenção dos dados, o que assinala a existência distinta de um mercado de aquisição de dados sísmicos terrestres e de outro relativo à aquisição de dados sísmicos marítimos. Respondendo aos Ofícios nº 08380/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 25 de outubro de 2006, e nº 08524/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 10 de novembro de 2006, a PGS Investigação Petrolífera (doravante PGS ), empresa concorrente, afirmou reconhecer três diferentes ramos nos serviços de aquisição de dados sísmicos, apresentados abaixo, além de citar a distinção entre os serviços de aquisição 2D e 3D : Aquisição Offshore (marítima): aquisição de dados sísmicos no fundo do mar, em profundidade superior a dez metros; Aquisição na Zona de Transição: aquisição de dados sísmicos no fundo do mar, em profundidade de até dez metros, e Aquisição Onshore (terrestre): aquisição de dados sísmicos em terra. 5

6 Todavia, ao tratar dos dados de mercado, a serem apresentados no item que aborda a possibilidade de exercício de poder de mercado, a própria PGS se refere unicamente a serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres e marítimos, sem fazer maiores considerações a respeito de um mercado de aquisição de dados especificamente voltado para a zona de transição marítima ou quanto a uma segmentação de cunho tecnológico (2D ou 3D). Destarte, a estrutura de mercado apresentada pela PGS fundamenta a tese de que a aquisição offshore e a obtida na zona de transição podem ser tratadas de forma agregada, como um único serviço de aquisição marítima de dados. Diante do exposto, esta SEAE dará continuidade à análise dos serviços de aquisição de dados sísmicos segmentados enquanto terrestres e marítimos, desconsiderando, de tal forma, a hipótese suscitada pelas Requerentes de um mercado consolidado. Ainda por questões de economia processual, serão igualmente refutados quaisquer indícios de subdivisão dos ramos marítimo e terrestre dos serviços em questão, no que concerne às tecnologias empregadas nestes serviços Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos Os dados obtidos através dos serviços de aquisição de dados sísmicos, tanto marítimos quanto terrestres, precisam sofrer um processamento que permita sua devida utilização. Desta forma, as operações de processamento de dados sísmicos transformam os dados sísmicos obtidos em campo em imagens da subsuperfície da terra. Essas são analisadas em computadores equipados com softwares para serviços sísmicos por geofísicos e geólogos qualificados para determinar, entre outras coisas, se a subsuperfície contém hidrocarbonetos. Os dados processados podem ser recém-adquiridos ou antigos dados reprocessados com novas técnicas concebidas para melhorar a qualidade. Em consonância com a definição de mercado apresentada pelas Requerentes quanto aos serviços de processamento de dados sísmicos, como um ramo não segmentado, as informações colhidas por esta SEAE, junto aos demais agentes do mercado apontam para a consideração de um segmento consolidado, baseado nas ponderações seguintes. No que concerne aos serviços de processamento de dados sísmicos, a Petrobrás, em resposta aos instrumentos já citados, afirmou demandá-los através de aquisição não exclusiva, assim como por meio de contratos específicos. No entanto, ao tratar das fontes alternativas para obtenção de serviços de processamento de dados sísmicos, a Petrobrás citou várias empresas atuantes no processamento de dados obtidos tanto em terra quanto em mar. Ressalte-se que todas as empresas apontadas processavam, indistintamente, dados terrestres e marítimos. A PGS, em virtude da mencionada requisição desta SEAE, asseverou considerar um mercado de processamento de dados sísmicos comum às distintas formas de aquisição de tais dados. Este posicionamento foi reiterado diante da estrutura do mercado de 6

7 processamento de dados sísmicos, a ser apresentada adiante, oferecida pela empresa. Ao versar acerca dos dados de mercado, a PGS apresenta uma estrutura consolidada. Esta SEAE adotará, em sua análise, portanto, a hipótese segundo a qual o mercado de serviços de processamento de dados sísmicos é passível de observação consolidada, de forma a não admitir posteriores subdivisões, já que nenhuma das partes consultadas, e nem mesmo as Requerentes, observam-no de outra forma. 3.2 Dimensão Geográfica Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Marítimos e Terrestres Em resposta ao Ofício nº 08385/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 25 de outubro de 2006, a Western Geco informou que o cliente brasileiro é capaz de adquirir os serviços de aquisição de dados sísmicos com fornecedores em todo o mundo, muito embora a aquisição local destes serviços facilite o seu acompanhamento técnico pela contratante e atenda a requisitos contratuais. A Petrobrás esclareceu que, embora exista a preferência pela aquisição dos serviços no território nacional, é possível demandá-los internacionalmente. A consultada ressalvou o fato de que, no caso específico dos serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos, as contratações têm sido realizadas com empresas brasileiras a partir da interveniência ou da sub-contratação da matriz correlata estrangeira, visto que somente esta possui embarcação com equipamentos e pessoal especializado para conduzir os levantamentos sísmicos. Contudo, a despeito da possibilidade de seu fornecimento internacional, a Petrobrás informou que os serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres são adquiridos diretamente de empresas brasileiras. A PGS esclareceu ainda que os clientes de serviços de aquisição de dados sísmicos são grandes companhias de petróleo e gás que operam mundialmente e que os fornecedores são players globais, no sentido de que podem ofertar seus serviços em escala mundial. Adicionalmente, a consultada afirmou que as embarcações e tripulações envolvidas na aquisição sísmica são móveis e podem se deslocar por todo o mundo. Nenhuma das partes consultadas se manifestou a respeito de especificidades geográficas relativas aos serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres ou marítimos. Assim, frente à unanimidade dos posicionamentos de que os serviços de aquisição de dados sísmicos indistintamente constituem mercados de dimensões geográficas globais, esta SEAE, por simplificação processual, estenderá tal entendimento, em sua análise, aos mercados de aquisição de dados sísmicos terrestres e de aquisição de dados sísmicos marítimos. 7

8 3.2.2 Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos A Western Geco, concorrente consultada, considera a dimensão geográfica do mercado de serviços de processamento de dados sísmicos global, frente à possibilidade de aquisição dos referidos serviços em todo o mundo. A empresa afirma que, em geral, a presença de representantes da empresa legalmente estabelecidos no país atende a cláusulas de conteúdo local requeridas pelos clientes, assim como o acompanhamento dos serviços pelos técnicos dos clientes é facilitado com a execução destes serviços no próprio país. Todavia, tais fatores não são impeditivos da aquisição de tais serviços no mercado internacional. Segundo a Petrobrás, devido ao esforço conjunto de algumas empresas de serviço, além de companhias com menor tradição e menor porte, os serviços de processamento de dados sísmicos já podem ser encomendados quase que exclusivamente no Brasil. Contudo, é possível aos demandantes destes serviços adquiri-los no mercado internacional. Ressaltese que a consultada informou que existem diversas companhias prestadoras de serviços de processamento de dados sísmicos, com diferentes tamanhos e estruturas, atuantes no mercado internacional aos quais a Petrobrás tem acesso. Segundo a PGS, os clientes dos serviços de processamentos de dados sísmicos são grandes companhias de petróleo e gás atuantes mundialmente enquanto os fornecedores de tais serviços são capazes de ofertá-los em todo o mundo. Frente a tais ponderações, que unanimemente indicam a possibilidade de aquisição destes serviços no mercado internacional, esta SEAE optou por prosseguir a presente análise tomando como global a dimensão geográfica do mercado de processamento de dados sísmicos. IV Da Possibilidade do Exercício de Poder de Mercado 4.1 Determinação da Parcela de Mercado das Requerentes Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Marítimos No que concerne às informações relativas ao mercado de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos, as Requerentes se limitaram a informar, no Anexo I da Resolução do CADE nº 15/1998, que, no ano de 2005, a CGG totalizou a receita de R$ ,87, enquanto a Veritas obteve receita de R$ ,00. Entretanto, nada foi informado quanto aos percentuais de participação das demais empresas no segmento em referência, sob a justificativa de que semelhantes dados poderiam ser obtidos nos endereços eletrônicos de seus concorrentes. Cabe salientar que, em consulta realizada por esta SEAE aos sítios eletrônicos de algumas concorrentes (Fugro e PGS), não foi obtida qualquer informação atinente às participações de mercado destas. 8

9 Em resposta ao Ofício nº 08380/2006/RJ COGAM/SEAE/MF, de 25 de outubro de 2006, a PGS apresentou dados estimados de mercado tanto para o segmento de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos, quanto para o de aquisição de dados sísmicos terrestres, estes últimos a serem apresentados na próxima etapa deste parecer técnico. O quadro a seguir apresenta as participações das empresas no mercado mundial de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos. Tais números refletem uma concentração da ordem de 30% neste segmento, uma vez que a operação congregará uma participação de 19%, já detida pela CGG, com os 11% pertencentes a Veritas. Semelhante concentração é capaz de suscitar indícios de um provável exercício de poder de mercado por parte da CGG a partir do presente negócio, de modo que esta SEAE dará continuidade a sua análise. Com relação ao somatório das participações das quatro maiores empresas (C4), as informações disponíveis não permitem o cálculo desse indicador. Quadro IV Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Marítimos 2005 Fonte: PGS. Empresas Participação (%) WesternGeco 32 PGS 28 CGG 19 Veritas 11 Outras 10 Total 100 Quando questionadas quanto à relação de empresas ainda não atuantes no Brasil, as Requerentes não fizeram distinção entre os mercados de aquisição de dados sísmicos marítimos e terrestres 6. Assim, as empresas Scan Geophysical, Arrow Seismic, Wavefield, ONGC, BGP, CSI, DMT, Daqing, Zhonhyuan, Liohe, KMG, Bashneft, Geofysika Torun, Geofysika Krakow e Shivani, dentre outras, foram informadas como atuantes no ramo de serviços de aquisição de dados sísmicos, que ainda não desenvolvem atividades no Brasil. A Western Geco, concorrente consultada por intermédio do Ofício nº 08385/2006/RJ COGAM/SEAE/RJ, de 25 de outubro de 2006, em sua resposta, se absteve de apresentar informações que elucidassem a segmentação de mercado a ser adotada quanto aos serviços de aquisição de dados sísmicos. Desta forma, a empresa limitou-se a apresentar dados referentes ao mercado de serviços de aquisição de dados sísmicos consolidados, oferecendo as participações tanto no cenário mundial quanto no nacional. 6 Em resposta ao Ofício nº 08686/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 29 de novembro de 2006, cujo prazo de resposta foi prorrogado por meio do Ofício nº 08818/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 12 de dezembro de

10 Embora esta SEAE tenha adotado a definição de mercado corroborada pelas demais partes consultadas, conforme exposto no item deste Parecer Técnico (prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres e prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos), a título ilustrativo, o Quadro V, apresentado a seguir, explicita as participações no mercado consolidado global de serviços de aquisição de dados sísmicos, fornecidas pela Western Geco. Ainda que apresentados apenas de forma expositiva, tais dados demonstram que, mesmo neste cenário, a operação em tela é capaz de gerar uma concentração da ordem de 30%, ao coligar as participações de 15% da CGG e de 15% da Veritas. Quadro V Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos 2005 Fonte: Western Geco. Empresas Participação (%) WesternGeco 45 PGS 15 Veritas 15 CGG 15 Grant 2 Fugro 2 Outras 6 Total Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Terrestres Apesar de não terem apresentado dados de mercado no Anexo I da Resolução do CADE nº 15/1998, as Requerentes, em resposta ao Ofício nº 08686/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 29 de novembro de 2006, já citado No item anterior, finalmente apresentaram dados atinentes às participações das empresas atuantes nos segmentos de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres e de processamento de dados sísmicos 7. O quadro abaixo apresenta os valores informados pelas Requerentes quanto ao mercado de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres. Estes números dizem respeito à capacidade das empresas atuantes no segmento, estimada a partir do número de tripulações terrestres de cada uma destas. As participações apresentadas demonstram uma concentração de 10,91%, como exposto a seguir: 7 Vale ressaltar que as Requerentes apresentaram apenas projeções para os serviços de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos. 10

11 Quadro VI Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Terrestres Participação em Capacidade 2005 Por Número de Tripulações Terrestres Empresa Número de Tripulações / Mês Participação em Capacidade (%) BGP 34 15,45 Western Geco 20 9,09 Veritas 14 6,36 CGG 10 4,55 PGS 9 4,09 Global Geophysical Services 7 3,18 Grant 5 2,27 Outras, incluindo CSI e DMT ,64 Total ,00 Fonte: Requerentes; Offshore Magazine, março de 2006; Carnegie.Securities Research. Quando questionadas quanto à relação de empresas ainda não atuantes no Brasil, as Requerentes não fizeram distinção entre os mercados de aquisição de dados sísmicos marítimos e terrestres 8. Assim, as empresas Scan Geophysical, Arrow Seismic, Wavefield, ONGC, BGP, CSI, DMT, Daqing, Zhonhyuan, Liohe, KMG, Bashneft, Geofysika Torun, Geofysika Krakow e Shivani, dentre outras, foram informadas como atuantes no ramo de serviços de aquisição de dados sísmicos, que ainda não desenvolvem atividades no Brasil. A despeito das informações prestadas pelas Requerentes, a PGS apresentou uma estrutura de mercado relativa aos serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres, na qual se verifica uma concentração de 17% a partir do negócio ora em análise, conforme exposto no Quadro VII. Embora tal valor seja incapaz de suscitar indícios de práticas nocivas ao ambiente concorrencial do mercado em tela, com o advento da operação, a parcela detida pelos quatro maiores agentes do segmento passou de 69% para 81%, de modo que esta SEAE dará continuidade à análise desse mercado. 8 Em resposta ao Ofício nº 08686/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 29 de novembro de 2006, cujo prazo de resposta foi prorrogado por meio do Ofício nº 08818/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 12 de dezembro de

12 Quadro VII Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Terrestres 2005 Fonte: PGS. Empresas Participação (%) BGP 32 WesternGeco 20 CGG/Veritas 17 PGS 12 Geokinetics 12 Dawson 7 Total Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos Conforme esclarecimentos anteriores, a despeito da ausência de dados relativos às participações nos mercados relevantes no Anexo I da Resolução do CADE nº 15/1998, as Requerentes, posteriormente, apresentaram dados acerca dos serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres e de processamento de dados sísmicos. Deste modo, o quadro a seguir explicita os valores referentes ao mercado de prestação de serviços de processamento de dados sísmicos, onde se observa uma concentração horizontal de 27,44% após a operação. Quadro VIII Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos 2005 Empresa Número de Tripulações / Mês Participação em Capacidade (%) Western Geco ,78 CGG ,56 Veritas ,89 Paradigm 94 10,44 PGS 43 4,78 GXT 40 4,44 Outras, incluindo Fugro, Ensign- Geotrace, Paradigm e AGS ,11 Total ,00 Fonte: Requerentes; Offshore Magazine, março de 2006; Carnegie.Securities Research. Na oportunidade do encaminhamento destes dados, as Requerentes citaram algumas empresas atuantes no ramo de prestação de serviços de processamento de dados sísmicos que não figuram no quadro acima. Assim, diante da citação das empresas Fugro, Ensign- 12

13 Geotrace, Paradigm e AGS, infere-se que o item Outros do quadro acima seja composto de pelo menos quatro empresas. A PGS, por seu turno, apresentou informações que apontam uma concentração horizontal da ordem de 34% no mercado de prestação de serviços de processamento de dados sísmicos, de acordo com o Quadro IX, abaixo. Quadro IX Mercado Internacional de Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos 2005 Fonte: PGS. Empresas Participação (%) Western Geco 26 CGG 19 Veritas 15 PGS 9 GX/IO 7 Outras 24 Total 100 Ambas as fontes (Requerentes e PGS) apresentaram valores capazes de suscitar indícios quanto a um provável exercício de poder de mercado a partir do ato em questão. Destarte, este SEAE prosseguirá a análise. V Da Probabilidade do Exercício de Poder de Mercado 5.1 Condições de Entrada Em resposta ao Ofício nº 08686/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 29 de novembro de 2006, cujo prazo de resposta foi prorrogado por meio do Ofício nº 08818/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 12 de dezembro de 2006, as Requerentes apresentaram diversas informações acerca das condições de entrada nos mercados em análise. Tais informações serão apresentadas nos próximos itens deste parecer. Ainda no que concerne às condições de entrada, foram levantadas informações a partir da empresa Fugro Geosolutions, que encaminhou material em réplica aos Ofícios nº 08977/2006/RJ COGCE/SEAE/MF, de 29 de dezembro de 2006, e nº 06146/2007/RJ COGCE/SEAE/MF, de 19 de janeiro de 2007, que concedeu prorrogação ao prazo de resposta para o primeiro. Também estes dados serão dispostos adiante, em tópicos direcionados aos mercados de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos e terrestres e prestação de serviços de processamento de dados sísmicos. 13

14 5.1.1 Mercado de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Marítimos Estimativa de Escala Mínima Viável As Requerentes esclareceram que é possível iniciar as atividades de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos com apenas uma embarcação, que pode ser própria ou fretada de terceiros. O investimento mínimo necessário dependerá do tamanho da embarcação, o que ditará a quantidade de cabos flutuantes ( streamers ) capazes de serem rebocados. O investimento mínimo também dependerá se o entrante fretar uma embarcação sísmica pré-equipada, portanto sem a necessidade de antecipação de investimentos nesse sentido, ou se o entrante alugar uma embarcação a casco nu ou o próprio equipamento sísmico. Segundo as Requerentes, é até certo ponto comum que empresas sísmicas fretem embarcações (sem a necessidade, assim, de antecipação de investimentos) enquanto adquirem os equipamentos sísmicos necessários a serem instalados em tais embarcações. No caso de embarcações fretadas, os investimentos necessários para equipar pequenas embarcações com cabos flutuantes 2D e equipamentos auxiliares conexos (incluindo fontes, guinchos etc.) podem ser estimados em valores até mesmo inferiores a R$ ,00 (US$ ,00) 9 ou R$ ,00 (US$ ,00) 10. Navios maiores rebocam até 14 cabos flutuantes e geralmente requerem um investimento financeiro da ordem de R$ ,00 (US$ ,00) 11 a R$ ,00 (US$ ,00) 12 para um jogo de cabos flutuantes 3D e equipamentos auxiliares conexos (incluindo fontes, guinchos etc). Deve-se observar também que os navios fretados podem ser navios não-sísmicos, bastante fácies de se encontrar (como cable laying vessels, por exemplo), que podem ser convertidos em embarcações sísmicas. Como exemplo da possibilidade de fretamento de embarcações, deve-se notar que aproximadamente metade da frota da CGG é constituída de tais embarcações fretadas e todas as embarcações da Veritas são fretadas. Ademais, a Veritas está convertendo uma plataforma de abastecimento de embarcação em uma embarcação sísmica, com previsão de entrega para julho de A Veritas está fretando esta embarcação, a qual é designada como Poisedon. O custo total de conversão da Poisedon para uso sísmico será de aproximadamente R$ ,00 (US$ ,00) 13, o que, em complemento às modificações padrão e equipamentos necessários para uso sísmico, incluirá outras alterações rebuscadas. A Fugro, por seu turno, informou que para estabelecer uma organização que possa oferecer serviços de dados sísmicos é necessária a contratação de, no mínimo, 40 técnicos sísmicos 9 Valor obtido a partir da taxa média de conversão Dólar/Real referente ao ano de US$ 1,00 = R$ 2,1771. Fonte: BACEN. 10 Vide nota Vide nota Vide nota Vide nota 7. 14

15 e em torno de 30 marítimos por navio, acrescida de uma organização em terra de aproximadamente 20 pessoas e 5 pessoas por navio. Assim, uma estrutura razoável para uma empresa prestadora de sísmica seria em torno de 3 a 5 navios sísmicos, sendo que cada embarcação tem um custo aproximado de R$ ,00 a R$ ,00, dependendo da capacidade do número de cabos sísmicos Estimativa de Tempo Necessário Segundo as Requerentes, a construção de uma nova embarcação de sísmica demora normalmente entre 6 meses a 1 ano, incluindo o lead-time para receber novos cabos flutuantes (o que demora uma média de 3 a 4 meses, podendo, no entanto, ser superior, dependendo da quantidade e tipo de cabo flutuante encomendado), ajuste e adaptação de todos os equipamentos à embarcação no estaleiro e testes iniciais offshore antes da operação. Contudo, uma empresa poderia iniciar os serviços de aquisição de dados sísmicos offshore em questão de meses, já que não precisa possuir ou fretar uma embarcação sísmica durante o processo de licitação de aquisição de dados sísmicos offshore. As Requerentes citaram o exemplo, há cerca de alguns anos, de uma empresa denominada LARGE entrou em um processo de licitação de aquisição de dados sísmicos offshore na Índia e sagrou-se vencedora sem possuir uma embarcação no curso do processo licitatório. Assim que se tornou vencedora, a Input/Output forneceu uma embarcação para que a LARGE pudesse realizar o trabalho. Uma empresa poderia, dessa forma, começar participando de processos de licitação imediatamente e então providenciar uma embarcação disponível para o trabalho dentro de alguns meses. Se a empresa quisesse providenciar a embarcação antes, o tempo de conversão de uma embarcação para uso sísmico é de aproximadamente 12 meses. A despeito do posicionamento das Requerentes, a Fugro, informou que a estimativa de tempo necessário para instalar uma linha de produção é de vinte e quatro meses, nas atuais condições de disponibilidade de pessoal experiente e estaleiros Condições de Acesso No que concerne aos serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos, as Requerentes afirmam que, embora o custo relacionado à aquisição, à adequação e à contratação da tripulação para uma nova embarcação possa mostrar-se alto, algumas empresas, tanto novas quanto já consolidadas no mercado e em busca de expansão, vêm conseguindo adquirir equipamentos usados ou alugar o material necessário a um custo total relativamente baixo, enquanto outras parecem não ter tido dificuldade em obter o financiamento necessário. A capacidade de assegurar o capital necessário parece aplicar-se igualmente a empresas novas e estabelecidas, conforme evidenciado pela crescente presença no mercado de empresas como a Arrow Seismic, a SCAN Geophysical e a Wavefield. 15

16 Além disso, também é relativamente fácil contratar a tripulação, e não é devido o pagamento de direitos de patente ou de propriedade intelectual. Por conseguinte, as Requerentes afirmam acreditar ser a entrada tarefa relativamente descomplicada, dado o elevado número de empresas criadas nos últimos anos, como as empresas citadas no último parágrafo. A SCAN Geophysical, apesar de fundada há poucos anos, já está listada na bolsa de valores de Oslo e pretende dobrar sua frota de três embarcações nos próximos doze anos, assim como modernizar um de seus navios existentes. Já a Wavefield, criada há apenas um ano, conta com duas embarcações e está aumentando a frota com a aquisição de um navio de doze cabos flutuantes a ser concretizada em janeiro de As Requerentes citaram o Carnegie Report, que prevê um aumento de quase 50% na frota mundial de grandes navios sísmicos 3D até O relatório estima um acréscimo de 23 unidades à frota mundial composta hoje por 45 embarcações e observa que o acréscimo mais agressivo ocorrerá por conta das novas empresas e de pequenos operadores como a Arrow Seismic, a Wavefield e a SCAN Geophysical. Das unidades a serem acrescidas à frota mundial, apenas quatro deverão ser adquiridos pelas Requerentes, entretanto, só serão adquiridos de fato dois novos navios, enquanto os outros dois serão conversões de navios da propriedade da CGG Patentes ou Barreiras Institucionais As Requerentes esclareceram que nenhuma patente ou propriedade intelectual específica é necessária para entrar nos mercados de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos Canais de Distribuição As Requerentes não possuem um sistema de comercialização de distribuidores independentes e não necessitam operar na indústria de serviços geofísicos. A Fugro corroborou o posicionamento das Requerentes ao informar que o artifício de canais de distribuição não se aplica à indústria de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos Recentes Entradas Em relação aos serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos, as Requerentes informaram as principais novas empresas, as já mencionadas Arrow Seismic, SCAN Geophysical (fundada em 2002 e já listada na Bolsa de Valores de Oslo) e Wavefield (criada em 2005), que já estão causando impacto ao tomar fatias do mercado antes detidas por empresas estabelecidas, como as Requerentes, a WesternGeco (subsidiária da Schlumberger) e as norueguesas PGS, Fugro-Geoteam e TGS-Nopec. 16

17 Acrescentaram que as empresas estabelecidas também vêm enfrentando forte concorrência mundial de empresas que até hoje vinham se concentrando em seus mercados domésticos. Um bom exemplo para semelhante fato são empresas chinesas como a COSL, que vem aumentando sua vasta experiência na prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos marítimos e a estatal chinesa BGP Inc., atualmente a líder mundial no segmento de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres, que vem empregando seu expertise no segmento para entrar no ramo marítimo. A ONGC é mais um exemplo de uma grande companhia de petróleo indiana que acabou de inaugurar uma grande embarcação 3D para competir com as frotas internacionais de fornecedores sísmicos, ao menos para operar offshore. Segundo as Requerentes o poder de compra e a capacidade de novos entrantes no mercado internacional de dados sísmicos impõem uma restrição de preço suficiente para impedir o aumento pós-fusão. A formação da Western Geco há alguns anos, que criou o maior fornecedor mundial de dados, não levou a nenhum efeito negativo nos preços. Os vários concorrentes nacionais/regionais que competem com as principais empresas de serviços sísmicos e as próprias grandes empresas podem reagir e realocar embarcações para uma nova área em resposta à demanda por seus serviços, com capacidade para concorrer com preço e oferta de serviços. Segundo as Requerentes, novas empresas vêm ingressando no mercado sem aumento nos preços dos produtos e serviços objeto da operação. No caso de um pequeno, mas significativo e não transitório, aumento de preços, haveria uma aceleração ainda maior no ritmo de entrada de novos concorrentes, já que a maior estratégia de concorrência do setor é a competição baseada em preços, realizada amplamente pelas novas empresas e pelas já bem estabelecidas. As Requerentes afirmaram que os consumidores de serviços geofísicos não têm preferência por um ou outro fornecedor, tendo em vista que eles têm muitas opções de prestadores de serviços disponíveis. Conseqüentemente, a fidelidade à marca e a diferenciação do produto não figuram como elementos-chave para a escolha do consumidor, quando o preço constitui o fator preponderante para tal. Já com relação ao ingresso de empresas no mercado, nos últimos 5 anos, a Fugro indicou as empresas Seabird Exploration ASA, SCAN Geophysical ASA, BGP Ltd. e Wavefield ASA, que, atualmente, prestam serviços de aquisição de dados sísmicos e de processamento de dados sísmicos, sendo que a participação conjunta dessas empresas no mercado em janeiro de 2007 era de 5%, existindo a previsão de um aumento dessa participação para 8% a 10% em

18 5.1.2 Mercado de Prestação de Serviços de Aquisição de Dados Sísmicos Terrestres Estimativa de Escala Mínima Viável Conforme apresentado pelas Requerentes, a coleta de dados sísmicos terrestres exige tão somente um tripulante, uma fonte para transmitir a energia acústica para o solo, dispositivos de coleta de dados para detectar a energia refletida e um sistema central de registro de dados sísmicos brutos. Por aproximadamente R$ ,00 (US$ ,00) 14, um novo competidor pode adquirir os equipamentos necessários para um trabalho típico de aquisição de dados terrestres e pode alugar tais equipamentos por um valor consideravelmente inferior. Este cálculo inclui a aquisição de um sistema de registro, R$ ,00 (US$ ,00) 15 ; canais de registro, R$ 1.600,00 cada; 8 caminhões no valor de R$ ,00 cada; além de outros equipamentos necessários 16, no valor de R$ ,00 (US$ ,00) 17. Todos os equipamentos referidos acima podem ser encontrados para compra, locação ou arrendamento por vários fornecedores. Qualquer um poderia ingressar no mercado através do aluguel de equipamento de pesquisa, sem, assim, necessidade de antecipação de investimentos ( upfront investment ). Por exemplo, Mitcham, Seismic Equipment Solutions e The RT Clarck Company oferecem tais equipamentos para aluguel. Além disso, não são exigidos muitos profissionais qualificados para executar a sondagem terrestre, e grande parte da tripulação é composta por trabalhadores locais, que têm como principal tarefa movimentar cabos e outros equipamentos. É possível dividir a sondagem em partes e atribuir a execução destas a empresas de suporte sísmico subcontratadas Estimativa de Tempo Necessário Em relação à aquisição de dados terrestres, as Requerentes esclareceram que são necessários investimentos relativamente baixos para entrar no negócio. O equipamento exigido normalmente pode ser encontrado sem dificuldades. Segundo as Requerentes, a experiência mostra que as empresas conseguem entrar e alcançar uma posição significativa no mercado relativamente rápido. Sendo assim, um novo competidor poderia começar a oferecer serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres em questão de meses. Um cronograma típico poderia, em qualquer lugar do mundo, variar de alguns dias ou semanas para estabelecer uma operação com base em equipamentos alugados e pessoal subcontratado. Para começar uma operação sísmica completa em bases sustentáveis, com equipamentos novos ou de segunda mão e um conjunto seguro de pessoas-chave poder-se-ia estimar um período de 3 a 6 meses. 14 Valor obtido a partir da taxa média de conversão Dólar/Real referente ao ano de US$ 1,00 = R$ 2,1771. Fonte: BACEN. 15 Vide nota Helicópteros também podem ser utilizados para a locomoção de equipamentos. 17 Vide nota

19 Segundo a Fugro, a estimativa de tempo necessário para instalar uma linha de produção é de vinte e quatro meses, nas atuais condições de disponibilidade de pessoal experiente e estaleiros Condições de Acesso As Requerentes afirmaram que a entrada no ramo de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres é relativamente fácil e barata, e que esta vem ocorrendo nos últimos tempos com freqüência. Citam como exemplo para tanto a recente entrada no mercado da Global Geophysical Services, que nos últimos três a quatro anos, passou de iniciante a empresa global operando com sete tripulações e com planos de expansão para onze tripulações até o final de 2006, incluindo a maior tripulação terrestre já implantada nos Estados Unidos. Em geral, as tripulações terrestres são compostas por dez a trinta profissionais qualificados e outros trabalhadores de menor qualificação, dependendo do tamanho e da natureza do projeto. Embora os principais funcionários devam apresentar experiência e treinamento significativos, é possível contratar especialistas autônomos para trabalhar em projetos específicos. Da maior parte da força de trabalho é exigido pouco treinamento. Sendo assim, pode-se contratar o grupo necessário para trabalho temporário ou projeto específico. Conforme dito acima, em termos de equipamento, as Requerentes consideram ser possível fornecer à tripulação terrestre todo o equipamento necessário ao custo de alguns milhões de dólares. Outra alternativa é alugar o equipamento de fornecedores como a Mitcham Industries Inc. ou por meio de corretores que façam ofertas em condições favoráveis. A Veritas, por exemplo, executou diversos projetos com equipamento alugado na América do Norte e na África. Não é devido o pagamento de direitos de patente ou propriedade intelectual para realizar a prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres. Além disso, os serviços auxiliares, como a perfuração de poços, podem ser obtidos junto a empresas subcontratadas. Dessa forma, os requisitos de capital acabam ficando baixos Patentes ou Barreiras Institucionais As Requerentes esclareceram que nenhuma patente ou propriedade intelectual específica é necessária para entrar no mercado de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres Canais de Distribuição As Requerentes não possuem um sistema de comercialização de distribuidores independentes e não necessitam operar na indústria de serviços geofísicos. 19

20 A Fugro corroborou o posicionamento das Requerentes ao informar que o artifício de canais de distribuição não se aplica à indústria de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres Recentes Entradas As Requerentes apontaram dois exemplos recentes que ilustram como a entrada no mercado de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres pode ser facilitada e bem sucedida. Assim, a BGP estreou no setor internacional de sísmica terrestre em 1994 com uma tripulação na América do Sul. Em um período relativamente curto, a BGP tornou-se a maior prestadora de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres no mundo. Por seu turno, a Global Geophysical Services, fundada em 2003, já opera com sete tripulações em diferentes pontos do planeta e tem planos de expandir as operações para onze tripulações até o fim de O fato destas empresas relativamente jovens terem conseguido desenvolver rapidamente seus negócios, de forma a competir com grandes empresas de prestação de serviços de aquisição de dados sísmicos terrestres em nível global, demonstra a facilidade entrar no mercado em referência Mercado de Prestação de Serviços de Processamento de Dados Sísmicos Estimativa de Escala Mínima Viável Segundo as Requerentes, muitas das novas empresas atuantes no segmento de prestação de serviços de processamento de dados sísmicos costumam adquirir softwares e recursos de informática prontos, atualmente disponíveis de forma ampla no mercado de programas comerciais. Em termos de pessoal, a tripulação deve incluir matemáticos, especialistas em informática e geofísicos. Ressalte-se um grande crescimento no número de pequenas empresas de processamento de dados sísmicos somente em Houston, muitos dos quais, pequenos empreendimentos, o que indicaria ser possível entrar no mercado com um custo relativamente baixo. Além disso, os avanços na tecnologia da comunicação permitem que os centros de processamento de dados estejam situados em locais afastados do lugar da aquisição dos dados. Dessa forma, é igualmente viável realizar a coleta de dados sísmicos em águas brasileiras para serem processados tanto em pequenos ou grandes centros de processamento localizados no Reino Unido, nos Estados Unidos ou em Cingapura, sem, portanto, necessariamente requerer qualquer investimento financeiro local significativo para pequenas ou grandes empresas já estabelecidas em qualquer outro lugar do planeta e que planejam se expandir globalmente. Finalmente, segundo as Requerentes, não há necessidade de deter qualquer propriedade intelectual para competir nos serviços de processamento de dados sísmicos. Ademais, a metodologia utilizada no processamento de dados sísmicos é comumente discutida em 20

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06037/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 2007. Referência: Ofício nº 193/2006/SDE/GAB, de 11 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de janeiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de janeiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06024/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de janeiro, 14 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06567/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5572/2008/SDE/GAB, de 25 de Agosto de 2008. Em 25 de setembro de 2008. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 29 de dezembro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 6014, de 21 de dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro de 2008.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro de 2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06090/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 06 de março de 2009 Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06119/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 02 de março de 2007 Referência: Ofício nº 888/2007/SDE/GAB, de 15 de fevereiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de novembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de novembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06071/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 2005. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06601/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de outubro de 2008 Referência: Ofício nº 6360/2008/SDE/GAB, de 22 de Setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 96/2005/SDE/GAB, de 10 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rj, 28 de setembro de 2005 Referência: Ofício n 4543/2005/SDE/GAB, de 14 de setembro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06183/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 02 de maio de 2005 Referência: Ofício n o 1888/2005/SDE/GAB de 19 de abril de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06151/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 08 de abril de 2005 Referência: Ofício nº 1483/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06227/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 30 de maio de 2005 Referência: Ofício nº 2419/2005/SDE/GAB, de 23 de maio de 2005 Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06305/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 31 de julho de 2006 Referência: Ofício nº 3631/2006/SDE/GAB, de 24 de julho

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2007 Referência: Ofício n 269/2007/SDE/GAB de 15 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06002/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 03 de janeiro de 2006 Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06192/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1624/2007/SDE/GAB, de 03 de abril de 2007. Rio de Janeiro, 12 de abril

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06343/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2006 Referência: Ofício nº 3971/2006/SDE/GAB, de 11 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06087/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF 21 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06356/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 04 de setembro de 2006. Referência: Ofício nº 4250/2006/SDE/GAB, de 24 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 11 de janeiro de 2006 Referência: Ofício SDE/GAB nº 6112, de 26 de dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06314/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de agosto de 2006 Referência: Ofício n 2753/2006/SDE/GAB de 31 de julho de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06246/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 26 de junho de 2006. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 05 de junho de 2006 Referência: Ofício n 2391/2006/SDE/GAB de 24 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro de 2007.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro de 2007. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06105/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro,16 de fevereiro de 2007 Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06041/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro,25 de janeiro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06417/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 24 de outubro de 2005. Referência: Ofício nº 4903/2005/SDE/GAB, de 07 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de janeiro, 28 de novembro de 2006 Referência: Ofício n 5715/2006/SDE/GAB de 13 de novembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 13 de setembro de 2006 Referência: Ofício n 4377/2006/SDE/GAB de 31 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06549/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2008 Referência: Ofício nº 5784/2008/SDE/GAB de 02 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06265/2007/RJ COGCE/SEAE/MF 25 de maio de 2007 Referência: Ofício nº 2561/2007/SDE/GAB, de 14 de maio de 2007. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06358/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício n 2401/2006/SDE/GAB de 24 de maio de 2006. Em 13 de setembro de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto de 2005

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto de 2005 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06325/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 18 de agosto de 2005 Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 24 de outubro de 2005 Referência: Ofício n 4959/2005/SDE/GAB de 11 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06187/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 17 de maio de 2006 Referência: Ofício nº 2052/2006/SDE/GAB, de 04 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2008 Referência: Ofício nº 6789/2008/SDE/GAB, de 13 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06080/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3628/2006/SDE/GAB, de 24 de julho de 2006. Em 06 de fevereiro de 2007. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 01 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício nº 257/2005/SDE/GAB de 20 de janeiro de 2005 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06363/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 16 de setembro de 2005 Referência: Ofício n º 4354/2005 SDE/GAB, de 06 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 459, de 31 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de abril de 2005 Referência: Ofício no. 1684/2005/SDE/GAB, de 06 de abril

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06057/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2007. Referência: Ofício nº 288/20067/SDE/GAB, de 16 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06076/2004/DF COGSE/SEAE/MF 06 de maio de 2004 Referência: Ofício n.º 2237/2004/SDE/GAB, de 13 de abril de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06221/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 05 de junho de 2006 Referência: Ofício n 2356/2006/SDE/GAB de 22 de maio de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06245/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Em 26 de junho de 2006. Referência: Ofício n 2128/2006/SDE/GAB de 9 de maio de 2006. Assunto: ATO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06562/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2008 Referência: Ofício 6135/2008/SDE/GAB, de 11 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06327/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício n 1765/2006/SDE/GAB de 20 de abril de 2006. Em 14 de agosto de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06102/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de março de 2006 Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06305/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009. Em 27 de maio de 2009. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06078/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 05 de fevereiro de 2007 Referência: Ofício nº 451/2007/SDE/GAB, de 23 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06053/2004/DF COGSE/SEAE/MF 26 de março de 2004 Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de dezembro de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de dezembro de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06014/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de janeiro, 07 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06194/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 23 de maio de 2006 Referência: Ofício nº 2077/2006/SDE/GAB, de 8 de maio de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06101/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de março de 2006 Referência: Ofício nº 854/2006/SDE/GAB, de 23 de fevereiro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06100/2004/DF COGSE/SEAE/MF 03 de junho de 2004 Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06373/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 26 de setembro de 2005. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ. Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ. Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005. Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 2005 Assunto:ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06495/2004/RJ COGPI/SEAE/MF 23 de agosto de 2004 Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 4712/2006/SDE/GAB, de 25 de setembro de 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 4712/2006/SDE/GAB, de 25 de setembro de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06398/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 04 de outubro de 2006 Referência: Ofício nº 4712/2006/SDE/GAB, de 25 de setembro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06054/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2009 Referência: Ofício nº 119/2009/SDE/GAB, de 13 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06444/2006/RJ COGCE/SEAE/MF 07 de novembro de 2006 Referência: Ofício n 5301/2006/SDE/GAB, 25 de outubro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06152/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 147/2009/SDE/GAB, de 15 de janeiro de 2009. Em 31 de março de 2009 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de 2007.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de 2007. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06024/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2007. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06182/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 15 de maio de 2006. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06077/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 05 de fevereiro de 2007. Referência: Ofício nº 483/2007/SDE/GAB, de 23 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06097/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5924/2006/SDE/GAB, de 21 de novembro de 2006. Em 14 de fevereiro de 2007. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06222/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 27 de maio de 2005 Referência: Ofício n 2368/2005/SDE/GAB, de 18 de maio de 2005. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06169/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 05 de maio de 2006 Referência: Ofício n 1873/2006/SDE/GAB de 25 de abril de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06049/2009/RJ COGCE/SEAE/MF 13 de fevereiro de 2009 Referência: Ofício nº 358/2009/SDE/GAB de 23 de janeiro de 2009. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06148/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 19 de março de 2007. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06379/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3657/2008/SDE/GAB, de 10 de junho de 2008. Rio de Janeiro, 20 de junho

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06358/2005/RJ COGAM/SEAE/MF 13 de setembro de 2005 Referência: Ofício n 4168/2005/SDE/GAB Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06090/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2007. Referência: Ofício nº 622/2007/SDE/GAB, de 31 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06376/2008/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06376/2008/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06376/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 19 de junho de 2008 Referência: Ofício SDE/GAB nº 3625, de 09 de junho de 2008.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06471/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício n.º 4701/2008/SDE/GAB, de 22 de julho de 2008. 01 de agosto de 2008 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06013/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2007. Referência: Ofício n 015/2007/SDE/GAB de 3 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06061/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 29 de janeiro de 2007 Referência: Ofício nº 360/2007/SDE/GAB, de 17 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06475/2004/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004. 19 de julho de 2004 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06174/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005. Rio de Janeiro, 20 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06131/2004/DF COGSE/SEAE/MF 02 de agosto de 2004 Referência: Ofício nº 4330/2004/SDE/GAB Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06414/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 03 de julho de 2008 Referência: Ofício 3968/2008/SDE/GAB, de 23 de junho de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06436/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício n 1895/2008/SDE/GAB, de 31 de março de 2008. Em 14 de julho de 2008. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06286/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1918/2006/SDE/GAB, de 26 de abril de 2006. Rio de Janeiro, 17 de julho de 2006.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06173/2011/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010. Em 28 de fevereiro de 2011. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 04 de abril de 2005 Referência: Ofício nº 1427/2005/SDE/GAB, de 28 de março de 2005. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 07 de agosto de 2006 Referência: Ofício n 3782/2006/SDE/GAB de 01 de agosto

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE RELATÓRIO

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE RELATÓRIO Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO nº 08012.000098/2006-71 Requerentes: Gedas Aktiengesellschaft e T-Systems International GmbH Advogados: Carlos

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06152/2004/DF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06152/2004/DF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06152/2004/DF COGSE/SEAE/MF 01 de setembro de 2004 Referência: Ofício nº 184/2004/CMLCE/CMLC/SCM/PR ANATEL, de 10 de fevereiro

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO nº 08012.008423/2006-44 Requerentes: International Business Machine Corporation e Filenet Corporation Advogados:

Leia mais

RELATÓRIO 1. DA OPERAÇÃO

RELATÓRIO 1. DA OPERAÇÃO Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO nº 08012.005300/2007-32 Requerentes: Accentiv Serviços Tecnologia da Informação Ltda, Assesso Engenharia de Sistemas

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4575/2005/SDE/GAB, de 16 de setembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4575/2005/SDE/GAB, de 16 de setembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06022/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 12 de janeiro de 2006. Referência: Ofício n 4575/2005/SDE/GAB, de 16 de setembro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06023/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de janeiro de 2007 Referência: ofício nº 113/2007/SDE/GAB, de 08 de janeiro

Leia mais

10. A presente operação foi submetida apenas ao SBDC, fato ocorrido em 16/12/2008.

10. A presente operação foi submetida apenas ao SBDC, fato ocorrido em 16/12/2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06067/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: SDE/GAB Nº 8148, de 17 de dezembro de 2008. Em 20 de fevereiro de 2009. Assunto: ATO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06635/2004/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício n 5071/2004/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2004. Em 20 de dezembro de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06346/2008/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06346/2008/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06346/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 05 de junho de 2008 Referência: Ofício n 3334/2008/SDE/GAB de 29 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de 2008.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de 2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06043/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de janeiro, 12 de fevereiro de 2009. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE DIREITO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO E DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE MERCADO

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE DIREITO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO E DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE MERCADO Data de entrada: 16 maio de 2005 Autos nº: 08012.004117/2005-58 Natureza: Nota Técnica em Ato de Concentração Econômica Requerentes: PROSSEGUR BRASIL S/A TRANSPORTADORA DE VALORES E SEGURANÇA TRANSPEV

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2803/2009/SDE/GAB, de 20 de abril de 2009.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2803/2009/SDE/GAB, de 20 de abril de 2009. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06462/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de janeiro, 19 de agosto de 2009. Referência: Ofício n 2803/2009/SDE/GAB, de 20 de abril de 2009.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação Geral de Produtos Industriais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação Geral de Produtos Industriais MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação Geral de Produtos Industriais Parecer n.º 003 COINP/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 02 de janeiro de 2002. Referência: Ofício nº 5380/00/SDE/GAB,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 4.877/2005/SDE/GAB, de 6 de outubro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 4.877/2005/SDE/GAB, de 6 de outubro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06006/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício nº 4.877/2005/SDE/GAB, de 6 de outubro de 2005. Em 09 de janeiro de 2006. Assunto:

Leia mais