AULA INAUGURAL 1. APRESENTAÇÃO CONSIDERAÇÕES INICIAIS SUBSTANTIVO CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS PLURAL DOS DIMINUTIVOS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AULA INAUGURAL 1. APRESENTAÇÃO. 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS. 4 3. SUBSTANTIVO. 5 3.1. CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS. 5 3.2. PLURAL DOS DIMINUTIVOS."

Transcrição

1 AULA INAUGURAL 1. APRSNTAÇÃO CONSIDRAÇÕS INICIAIS SUBSTANTIVO CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS PLURAL DOS DIMINUTIVOS PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS ADJTIVOS PLURAL DOS ADJTIVOS GRAU DO ADJTIVO GRAU COMPARATIVO GRAU SUPRLATIVO PRONOMS MPRGO DOS PRONOMS PSSOAIS MPRGO DO PRONOM DMONSTRATIVO MPRGO DOS PRONOMS INDFINIDOS PRONOMS RLATIVOS COLOCAÇÃO PRONOMINAL FATORS D PRÓCLIS ÊNCLIS COLOCAÇÃO PRONOMINAL M LOCUÇÕS VRBAIS PRPOSIÇÃO INTRJIÇÃO ADVÉRBIO ARTIGO CONJUNÇÕS INTGRANTS X PRONOMS RLATIVOS ste curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei n.º 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.

2 11.1. FUNÇÃO SINTÁTICA DO PRONOM RLATIVO VRBOS LMNTOS MÓRFICOS DO VRBO MODOS VRBAIS TMPOS VRBAIS FORMAÇÃO DOS TMPOS SIMPLS DO VRBO FORMAS NOMINAIS DO VRBO FORMAS RIZOTÔNICAS ARRIZOTÔNICAS DO VRBO VRBOS QU SOFRRAM ALTRAÇÕS COM A NOVA RFORMA TMPOS COMPOSTOS LOCUÇÃO VRBAL X TMPO COMPOSTO CONSIDRAÇÕS FINAIS RSUMO D AULA QUSTÕS D CONCURSOS GABARITOS COMNTADOS Concurso: RCITA FDRAL Cargo: Auditor da Receita Federal Matéria: Língua Portuguesa Professor: Tatiana Tchu ste curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei n.º 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.

3 1. APRSNTAÇÃO Olá, candidato! u sou Tatiana Rodrigues, professora de Língua Portuguesa, especialista em preparação para concursos públicos. Ministro aulas preparatórias em diversos cursos no Rio de Janeiro e agora integro a equipe do Concurseiro 24h, a fim de oferecer a você, candidato, uma ferramenta essencial à sua aprovação: um bom material - completo e com gabaritos confiáveis. Sabemos que o conteúdo programático da minha matéria é sempre muito extenso, envolvendo, direta ou indiretamente, todo o conteúdo gramatical, sintático e semântico oferecido em gramáticas, que, nem sempre, oferecem uma linguagem de fácil entendimento, que o ajude a tornar seu estudo mais prático e objetivo. Tenho plena ideia de que sua finalidade, neste momento, é alcançar a classificação no concurso, e não se tornar mestre em Língua Portuguesa. Com isso, tenha certeza de que encontrará em meu material um conteúdo que será o mais prático e claro possível, elucidando os enunciados de prova, ensinando-o a gabaritar questões. Ofereço a você um material de Língua Portuguesa que tem como fim facilitar seu aprendizado, e não dificultar com teorias técnicas e prolixas. Saiba, desde já, que a Língua Portuguesa não é difícil. Apenas é repleta de detalhes que devem ser repetidos e revisados constantemente. Sem sua repetição e revisão, a tendência é haver o esquecimento de conteúdos essenciais à sua aprovação. Para que isso não ocorra, sugiro que estude sempre desta forma: avançando e revisando. Não se esqueça de que, na sua prova, você deve se lembrar do primeiro tópico que estudou com a mesma clareza do último e que ambos contam a mesma quantidade de pontos. Boa sorte! Tatiana Rodrigues Aguiar 3

4 2. CONSIDRAÇÕS INICIAIS Olá! Nesta aula, estudaremos o conteúdo de morfologia. A banca SAF aborda esse conteúdo não elaborando uma questão sobre o assunto, mas cobrando-o apenas em uma letra de determinada questão. Ou seja, o assunto é cobrado de maneira solta em várias questões diferentes, sobretudo sobre colocação pronominal. Por isso, as questões que encontrará no material será para que você consiga treinar os tópicos separadamente, antes de misturá-los. Deixaremos para fazer questões inteiras da banca na última aula, já que cada questão envolve, em cada alternativa, um tópico diferente da matéria. Vejo os alunos cometendo o erro de não estudar a parte morfológica, porque a julgam muito primária. No entanto, sem essa base, não há como se avançar em conteúdos ditos mais complexos. Também, como dito anteriormente, não gosto de avaliar os tópicos de prova como fáceis ou difíceis. Não se esqueça de que, na sua prova, todos os tópicos aparecerão e contarão a mesma quantidade de pontos. Logo, nenhum tópico pode ser pulado ou desprezado. Treinem os conteúdos, todos, com afinco e foco. Bom estudo! Tatiana Rodrigues Aguiar 4

5 3. SUBSTANTIVO É a palavra que se usa para nomear coisas, pessoas, seres, lugares, ações, sentimentos, etc. x.: cadeira, casa, Cláudio, parede, cachorro, peixe, interfone, Paris, amor, orgulho, etc. Também há de se reconhecer o substantivo por aparecer acompanhado de um determinante (artigo, pronome ou numeral): O acontecimento distraiu a todos. ssa verdade me incomoda. Duas situações aconteceram ontem CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS CONCRTO / ABSTRATO Segundo Celso Cunha, os substantivos concretos designam os seres propriamente ditos, isto é, nomes de lugares, de pessoas, de instituições, enquanto que os abstratos designam noções, ações, estados e qualidades. x.: homem, praia, hospital, Senado, Brasília, cachorro, tubarão, Cecília, etc. (CONCRTOS) Justiça, velhice, paixão, orgulho, otimismo, limpeza, viagem, caridade, etc. (ABSTRATOS) PRÓPRIOS / COMUNS Os substantivos comuns designam determinada espécie em sua totalidade, são gerais, amplos; os substantivos próprios designam individualmente cada ser como único, são específicos. x.: homem, cidade, país, planeta. (COMUNS) Marcelo, Rio de Janeiro, Brasil, Terra. (PRÓPRIOS) COLTIVOS São substantivos comuns que, no singular, designam um conjunto de seres ou coisas da mesma espécie. 5

6 acervo álbum alcateia antologia armada obras de arte retratos, autógrafos, selos lobos textos navios de guerra arquipélago ilhas arsenal assembleia atlas baixela banca banda bando bateria biblioteca bosque buquê cacho cáfila cambada cancioneiro armas de parlamentares, de membros de qualquer associação mapas objetos de servir à mesa examinadores músicos pessoas, aves, malfeitores de canhões, de instrumentos de percussão, de perguntas livros árvores flores bananas, uvas camelos desordeiros, malfeitores canções, poemas 6

7 caravana cardume caterva cavalgada choldra cinemateca clero colégio coletânea colméia viajantes, peregrinos peixes desordeiros, malfeitores cavaleiros bandidos, malfeitores filmes sacerdotes eleitores, cardeais textos, canções abelhas colônia comitiva imigrantes, insetos acompanhantes bactérias, comunidade cidadãos congresso parlamentares, doutores constelação estrelas cordilheira corja coro discoteca elenco montanhas ladrões, desordeiros anjos, cantores discos atores enxame enxoval esquadra abelhas, vespas roupas navios marimbondos, 7

8 esquadrilha aviões exército fardo fato fauna feixe flora floresta fornada frota galeria grupo soldados tecidos, papéis, palha, feno cabras animais lenha plantas ou vegetais árvores pães navios objetos de arte pessoas ou coisas hemeroteca jornais e revistas horda junta júri legião manada matilha miríade molho multidão ninhada bárbaros, selvagens médicos, examinadores jurados, pessoas que julgam anjos, soldados, demônios elefantes, bois, búfalos cães insetos, estrelas chaves pessoas pintos, filhotes 8

9 nuvem orquestra pilhas pinacoteca plantel platéia praga prole quadrilha ramalhete rebanho réstia revoada saraivada seleta tripulação tropa trouxa turma gafanhotos músicos coisas colocadas umas sobre as outras quadros animais de raça, bovinos ou eqüinos espectadores insetos nocivos filhos ladrões, bandidos flores bois, carneiros, cabras cebolas, alhos aves tiros, perguntas, vaias textos escolhidos marinheiros ou aviadores soldados, animais de carga roupas estudantes, trabalhadores, amigos universidade faculdades vara porcos Vocabulário palavras 9

10 BIFORMS Os substantivos biformes apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino. x.: garoto/garota, conde/condessa, cachorro/cadela, etc. UNIFORMS apresentam uma única forma para masculino e feminino. Dividem-se em três: PICNOS Denominam os nomes de animais que possuem um só gênero. Quando há a necessidade de se especificar o sexo do animal, juntam-se então ao substantivo as palavras macho e fêmea. x.: águia, mosca, besouro, cobra, polvo, baleia, onça, condor, borboleta, pulga, crocodilo, tatu, tigre, gavião, sardinha, jacaré, etc. COMUNS D DOIS GÊNROS Apresentam uma só forma para os dois gêneros, alterando-se para masculino apenas o determinante (numerais, artigos e pronomes). MASCULINO FMININO MASCULINO FMININO O agente A agente O herege A herege O artista A artista O imigrante A imigrante O camarada A camarada O indígena A indígena O colega A colega O intérprete A intérprete O colegial A colegial O jovem A jovem O cliente A cliente O jornalista A jornalista O compatriota A compatriota O mártir A mártir O dentista A dentista O selvagem A selvagem O estudante A estudante O servente A servente O gerente A gerente O suicida A suicida SOBRCOMUNS Apresentam um único gênero para determinar masculino e feminino. x.: o algoz, a criança, a vítima, a testemunha, o apóstolo, o indivíduo, a criatura, o carrasco, a pessoa. 10

11 Alguns substantivos que merecem destaque quanto ao gênero: MASCULINO FMININO MASCULINO FMININO elefante elefanta Governante Governanta Infante Infanta Mestre Mestra Monge Monja Parente Parenta Avô Avó Cônsul Consulesa Czar Czarina Poeta Poetisa Profeta Profetisa Frade Freira Anfitrião anfitrioa, anfitriã Cavaleiro Cavaleira, amazona Deus Deusa, deia (éi) Diácono Diaconisa rmitão ermitoa, ermitã mbaixador embaixadora e embaixatriz Ladrão ladra, ladroa, ladrona Frei Sóror Gigante Giganta Maestro maestrina Oficial Oficiala Pardal pardoca, pardaloca, pardaleja Sultão Sultana Perdigão perdiz Alguns substantivos que mudam de sentido quando mudam de gênero: MASCULINO FMININO MASCULINO FMININO O cabeça A cabeça O caixa A caixa O capital A capital O guarda A guarda O crisma A crisma O guia A guia O moral A moral 11

12 Alguns substantivos femininos: abusão (engano); alcíone (ave doa antigos); aluvião, araquã (ave); áspide (reptil peçonhento); baitaca (ave); cataplasma, cal, clâmide (manto grego); cólera (doença); derme, dinamite, entorce, fácies (aspecto); filoxera (inseto e doença); gênese, guriatã (ave); hélice (FeM classificam como gênero vacilante); jaçanã (ave); juriti (tipo de aves); libido, mascote, omoplata, rês, suçuarana (felino); sucuri, tíbia, trama, ubá (canoa); usucapião (FeM classificam como gênero vacilante); xerox (cópia). Alguns substantivos masculinos: ágape (refeição dos primitivos cristãos); anátema (excomungação); axioma (premissa verdadeira); caudal (cachoeira); carcinoma (tumor maligno); champanha, clã, clarinete, contralto, coma, diabete/diabetes (FeM classificam como gênero vacilante); diadema, estratagema, fibroma (tumor benigno); herpes, hosana (hino); jângal (floresta da Índia); lhama, praça (soldado raso); praça (soldado raso); proclama, sabiá, soprano (FeM classificam como gênero vacilante); suéter, tapa (FeM classificam como gênero vacilante); teiró (parte de arma de fogo ou arado); telefonema, trema, vau (trecho raso do rio). Alguns substantivos de gênero vacilante: acauã (falcão); inambu (ave); laringe, personagem (Ceg. fala que é usada indistintamente nos dois gêneros, mas que há preferência de autores pelo masculino); víspora. 12

13 Plural dos substantivos: Terminação (regra geral) Plural xemplos vogal e ditongo acrescenta s mesas, pais consoante (r, n, s e z) Terminação (particularidades) acrescenta es Plural flores, líquenes, países, raízes xemplos -ão muda para -ãos, -ães ou mãos, cães, leões -ões -m muda para -ns homens, tons -al, -oi, -ul muda para -ais, -ois, - casais, bois, pauis uis -el, -ol muda para -éis, -óis anéis, faróis -il tónico muda o l em s funis, barris -il átono muda para -eis répteis, fósseis -ás, -ês acrescenta es gases, franceses -s, -x não mudam lápis, pires, pírex, inox Alguns substantivos em ão e seus plurais: alão - alões, alãos, alães; alemão alemães; aldeão - aldeãos, aldeões, aldeães; anão anãos, anões; ancião anciãos, anciões, anciães; capelão - capelães; capitão capitães; charlatão- charlatães; castelão - castelãos, castelões; cidadão - cidadãos; cortesão - cortesãos; corrimão corrimãos, corrimões; ermitão - ermitões, ermitãos, ermitães; escrivão - escrivães; folião - foliões; guardião guardiães; hortelão - hortelões, hortelãos; 13

14 pagão - pagãos; refrão refrães, refrãos; sacristão - sacristães; sultão sultões, sultães, sultãos; tabelião tabeliães; tecelão tecelões; verão verãos, verões; vilão vilões, vilãos; vulcão vulcões, vulcãos. Alguns substantivos que possuem plural metafônico: Mudam o timbre (ô) para (ó), quando variam para o plural. Olho, caroço, esforço, osso, contorno, coro, corno, corpo, corvo, destroço, estorvo, fogo, foro, fosso, imposto, jogo, miolo, ovo, poço, porco, porto, posto, povo, reforço, renovo, socorro, tijolo, troco, troço PLURAL DOS DIMINUTIVOS Os diminutivos com o sufixo "-zinho" (e mais raramente "-zito") fazem o plural da seguinte forma: o plural da palavra original sem o "s" + o plural do sufixo (-zinhos ou -zitos). botão + zinho (botõe + zinhos = botõezinhos) balão + zinho (balõe + zinhos = balõezinhos) pão + zinho (pãe + zinhos = pãezinhos) papel + zinho (papei + zinhos = papeizinhos) anzol + zinho (anzoi + zinhos = anzoizinhos) colar + zinho (colare + zinhos = colarezinhos) flor + zinha (flore + zinhas = florezinhas) 3.3. PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS A formação do plural dos substantivos compostos depende da forma como são grafados, do tipo de palavras que formam o composto e da relação que estabelecem entre si. Aqueles que são grafados sem hífen comportam-se como os substantivos simples: aguardente e aguardentes girassol e girassóis 14

15 pontapé e pontapés malmequer e malmequeres O plural dos substantivos compostos cujos elementos são ligados por hífen costuma provocar muitas dúvidas e discussões. Algumas orientações são dadas a seguir: a) Flexionam-se os dois elementos, quando formados de: substantivo + substantivo = couve-flor e couves-flores substantivo + adjetivo = amor-perfeito e amores-perfeitos adjetivo + substantivo = gentil-homem e gentis-homens numeral + substantivo = quinta-feira e quintas-feiras b) Flexiona-se somente o segundo elemento, quando formados de: verbo + substantivo = guarda-roupa e guarda-roupas palavra invariável + palavra variável = alto-falante e alto-falantes palavras repetidas ou imitativas = reco-reco e reco-recos c) Flexiona-se somente o primeiro elemento, quando formados de: substantivo + preposição clara + substantivo = água-de-colônia e águas-decolônia substantivo + preposição oculta + substantivo = cavalo-vapor e cavalos-vapor substantivo + substantivo que funciona como determinante do primeiro, ou seja, especifica a função ou o tipo do termo anterior. xemplos: palavra-chave - palavras-chave bomba-relógio - bombas-relógio notícia-bomba - notícias-bomba homem-rã - homens-rã peixe-espada - peixes-espada d) Permanecem invariáveis, quando formados de: 15

16 verbo + advérbio = o bota-fora e os bota-fora verbo + substantivo no plural = o saca-rolhas e os saca-rolhas e) Casos speciais o louva-a-deus e os louva-a-deus o bem-te-vi e os bem-te-vis o bem-me-quer e os bem-me-queres o joão-ninguém e os joões-ninguém. 4. ADJTIVOS São palavras que especificam substantivos. A menina linda caiu. (Não foi qualquer menina, mas aquela que linda) A palavra seguinte está sublinhada. (specificamente, estamos falando da palavra seguinte, e não da anterior; especificamente estamos falando da palavra sublinhada, e não de uma outra, em negrito, por exemplo). O cordão de ouro arrebentou (stamos falando especificamente do cordão de ouro, e não do de prata, por exemplo. Neste caso, como o especificador contém mais de uma palavra, chamá-lo-emos de LOCUÇÃO ADJTIVA). A cadeira da ONU está sendo pleiteada pelo Brasil. (specificamos qual é a cadeira, por isso, há uma locução adjetiva) PLURAL DOS ADJTIVOS m se tratando de adjetivos simples, o adjetivo varia concordando com o substantivo a que se refere. No entanto, se a palavra não for originalmente um adjetivo, mas um substantivo, deve permanecer invariável. x.: Meninos bonitos 16

17 Alunos estudiosos Gravatas cinza Blusas creme CASO PLURAL D ADJTIVOS COMPOSTOS Só o segundo vai para o plural Nenhum dos elementos varia xceções Os dois elementos formadores são adjetivos questões políticopartidárias, olhos castanhoclaros, senadores democratacristãos surdosmudos O primeiro é adjetivo e o segundo substantivo tapetes verdemusgo, saiasamareloouro, olhos azulturquesa Também não variam: Azul-marinho bermudas azul-marinho Azul-celeste camisas azul-celeste Verde-gaio pijamas verde-gaio OBSRVAÇÃO: Sempre que se fala em singular e plural, ou masculino e feminino de palavras, estamos diante de uma matéria de extrema importância para o seu concurso: CONCORDÂNCIA. Quando acontece com verbos, chamamos de concordância verbal; quando se trata de palavras que não são verbos, concordância nominal. Logo, a matéria plural dos substantivos e plural dos adjetivos faz parte da concordância nominal. 17

18 4.2. GRAU DO ADJTIVO O grau do adjetivo demonstra a intensidade com que o adjetivo caracteriza substantivo. Há dois graus: - comparativo; - superlativo GRAU COMPARATIVO stabelece uma comparação entre dois seres de uma mesma característica que ambos possuem. Há três tipos de grau comparativo: comparativo de superioridade: mais + adjetivo + que (do que) xemplos: João é mais inteligente que Gabriel. sse carro é mais caro do que rápido. - comparativo de igualdade: tão + adjetivo + quanto (como) xemplos: A sua casa é tão luxuosa quanto a minha. O linux é tão seguro quanto o Windows. - comparativo de inferioridade: menos + adjetivo + que xemplo: Jancleia é menos alta que Karla GRAU SUPRLATIVO Usa-se o grau superlativo para intensificar uma característica de um ser em relação a outros seres. Subdivide-se em: - superlativo absoluto» que pode ser sintético ou analítico; 18

19 - superlativo relativo» que pode ser de superioridade ou inferioridade SUPRLATIVO ABSOLUTO Analítico: é composto por palavras que dão ideia de intensidade + adjetivo. xemplos: le é um empresário muito competente. O cão do vizinho é extremamente dócil. Sintético: é composto pelo adjetivo + sufixo. xemplos: As duplas sertanejas são riquíssimas. le é um fortíssimo candidato SUPRLATIVO RLATIVO De superioridade: o mais + adjetivo + de xemplo: sse carro é o mais sofisticado do mercado. De inferioridade: o menos + adjetivo + de xemplo: Júlio é o menos interessado da classe. Os adjetivos bom, mau, pequeno e grande possuem formas particulares para o comparativo e para o superlativo. Veja a tabela: 19

20 ADJTIVO COMPARATIVO SUPRLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO SUPRLATIVO RLATIVO BOM MLHOR QU ÓTIMO O MLHOR D MAU PIOR QU PÉSSIMO O PIOR D GRAND MAIOR QU MÁXIMO O MAIOR D PQUNO MNOR QU MÍNIMO O MNOR D 5. PRONOMS É a palavra que substitui ou acompanha o substantivo, relacionando-o às três pessoas do discurso. De acordo com isso, temos: Pronome substantivo: substitui ou representa o substantivo. Dizemos que ele exerce função substantiva. Alguns chegarão tarde por causa da chuva. Muitos serão os aprovados no concurso. la canta e dança lindamente. Pronome adjetivo: acompanha o substantivo. Dizemos que ele exerce função adjetiva. Alguns alunos serão vistos na passeata da luta contra a dengue. Muitos cadernos foram empilhados na papelaria. Meu salto quebrou ontem, em pleno centro da cidade. PSSOAS DO DISCURSO 1. a pessoa do singular PRONOMS PSSOAIS RTOS OBLÍQUOS ÁTONOS OBLÍQUOS TÔNICOS u Me Mim, comigo 2. a pessoa Tu Te Ti, contigo 20

21 do singular 3. a pessoa do singular 1. a pessoa do plural 2. a pessoa do plural 3. a pessoa do plural le Se, o, a, Si, consigo, la lhe ele, ela Nós Nos Nós, conosco Vós Vos Vós, convosco les Se, os, as, Si, consigo, las lhes eles, elas * como os pronomes pessoais sempre figuram no lugar de um substantivo, eles são, portanto, pronomes substantivos. * os pronomes oblíquos átonos podem ser empregados em combinações entre si: Me + o(s) mo(s) Me + a(s) ma(s) Te + o(s) to(s) Te + a(s) ta(s) Lhe +o(s) lho(s) Lhe + a(s) lha(s) Nos + o(s) no-lo(s) Nos + a(s) no-la(s) Vos + o(s) vo-lo(s) Vos + a(s) vo-la(s) 5.1. MPRGO DOS PRONOMS PSSOAIS 1) u sinto esse amor há tanto tempo e o deixei escondido! sujeito 2) Minha vida é ele. predicativo 3) Ó tu, que és misericordioso e bondoso, peço-te piedade. vocativo 21

22 IMPORTANT: Os pronomes pessoais eu e tu nunca podem ser regidos de preposição. Devemos substituí-los por mim e ti. Os pronomes oblíquos átonos são empregados sem preposição, enquanto os pronomes oblíquos tônicos vêm acompanhados de preposição obrigatória. Os pronomes o(s), a(s): *exercem função de objeto direto; * assumem as formas lo(s), la(s) após as formas verbais terminadas em r, s ou z, ou depois da partícula eis. * após as formas verbais terminadas em som nasal, assumem as formas no(s), na(s). Os pronomes oblíquos átonos me, te, se, nos, vos, dependendo da regência verbal, funcionam como objeto direto ou objeto indireto, podendo, ainda, funcionar como adjunto adnominal, quando carregam uma clara ideia de posse. O pronome lhe, como complemento verbal, exerce a função de objeto indireto, podendo também funcionar como adjunto adnominal quando carrega a ideia de posse. Os pronomes si e consigo só podem ser usados como reflexivos. Os pronomes conosco e convosco devem ser substituídos por com nós e com vós quando aparecem seguidos de palavras enfáticas como mesmos e próprios ou de numeral. Marque (C) ou (). a) u viajei consigo. ( ) b) u viajei contigo. ( ) c) la só pensa em si mesma. ( ) d) Alice, quero falar com você. ( ) e) Alice, quero falar consigo. ( ) f) Alice, quero falar contigo. ( ) g) O chefe implicou conosco. ( ) h) O chefe implicou conosco dois. ( ) i) O chefe implicou com nós dois. ( ) 22

23 j) Senhores presentes, quero falar com vós mesmos.( ) Gabarito: a) b) C c) C d) C e) f) C g) C h) i) C j) C AUDITOR DA RCITA FDRAL Os pronomes me, te, se, o(s), a(s), nos, vos podem exercer a função de sujeito de um verbo no infinitivo. Isso ocorre com os verbos causativos e sensitivos (mandar, fazer, sentir, perceber, etc.). Deixei-o sair. Mandei-a entrar. Sinto-me sufocar. PRONOMS POSSSSIVOS 1. a pessoa do Meu, minha, meus, singular minhas 2. a pessoa do Teu, tua, teus, tuas singular 3. a pessoa do Seu, sua, seus, singular suas 1. a pessoa do plural Nosso, nossa, nossos, nossas 2. a pessoa do plural Vosso, vossa, vossos, vossas 3. a pessoa do plural Seu, sua, seus, suas Os pronomes possessivos são empregados com ideia de posse e referem-se a um substantivo, exercendo, portanto, função sintática de adjunto adnominal. Minha prima é muito elegante. 23

24 Nossa história poderia ter sido um lindo conto de amor. m referência a partes do corpo ou faculdades do espírito, não se empregam os possessivos quando dizem respeito ao próprio sujeito da oração. Cortei o rosto. (e não: cortei o meu rosto) João fez um piercing na sobrancelha. ( e não: João fez um piercing na sua sobrancelha) Joselito perdeu a noção. (e não: Joselito perdeu a sua noção) 5.2. MPRGO DO PRONOM DMONSTRATIVO PRONOMS DMONSTRATIVOS PSSOAS VARIÁVIS INVARIÁVIS DO DISCURSO 1. a ste(s), Isto pessoa esta(s) 2. a sse(s), Isso pessoa essa(s) 3. a Aquele(s), Aquilo pessoa aquela(s) * o, a, os, as funcionam como pronomes demonstrativos quando antecedem um pronome relativo, podendo ser substituídos por aquela(s), aquele(s), aquilo(s). u queria ver o escuro do mundo, onde está o que você quer. (Herbert Vianna) 1) POSIÇÃO NO SPAÇO: este, esta, isto: indicam que o ser a que se referem está próximo da primeira pessoa (aquela que fala). ste livro é muito bom. (o livro está em posse de quem fala) Isto que estou comendo é uma delícia. sse, essa, isso: indicam que o ser a que se referem está próximo da segunda pessoa (aquela com quem se fala). 24

25 ssa cor de cabelo fica bem em você. Que batom é esse que você está usando? Aquele, aquela, aquilo: indicam que o ser a que se referem está próximo da terceira pessoa (a respeito de quem se fala) ou distante de todas elas. Josley, aquela, do outro lado da rua, é a Lucineya? Aquilo voando no horizonte é uma gaivota? 2) POSIÇÃO NO TMPO: este, esta, isto: tempo presente em relação ao falante. sta festa está entrando para a história. sse, essa, isso: um tempo diferente do tempo em que o falante se encontra, próximo. le me contou sobre a festa de ontem. ssa noite parece ter sido memorável. Amanhã é sexta-feira treze. sse será o dia em que ficarei quietinho em casa. Aquele, aquela, aquilo: tempo distante em relação ao falante. Lembra-se da Festa do Alho, de mil novecentos e noventa e seis? Aquilo que foi festa! 3) POSIÇÃO NO TXTO: este, esta, isto: anuncia algo que ainda será dito (catáfora). Meu sonho é este: ter um cargo público. Pensei nisto: você como meu namorado. sse, essa, isso: remete a algo que já foi expresso no texto (anáfora). Ter um cargo público e ser bem-remunerado: esse é um sonho antigo. stá absurda a violência no Rio de Janeiro. A população já não aguenta essa realidade. 25

26 ste, esta, aquele, aquela: se um texto cita duas realidades (dois nomes, duas ideias), o pronome de primeira pessoa remete àquela que se encontra mais próxima no texto; o pronome de terceira pessoa remete àquela que está mais distante no texto. Thais é tímida; sua irmã, extrovertida. sta estuda teatro; aquela, direito. lvis faz duas faculdades: direito e gastronomia. sta, por lazer; aquela, por necessidade MPRGO DOS PRONOMS INDFINIDOS PRONOMS INDFINIDOS FORMAS FORMAS VARIÁVIS INVARIÁVIS Algum, alguma, Alguém alguns, algumas Nenhum, nenhuma, Algo nenhuns, nenhumas Certo, certa, certos, Ninguém certas Muito, muita, Nada muitos, muitas Outro, outra, Tudo outros, outras Pouco, pouca, Cada poucos, poucas Quanto, quanta, Outrem quantos, quantas Tanto, tanta, Quem tantos, tantas Todo, toda, todos, todas Vário, vária, vários, várias Qualquer, quaisquer 26

27 O pronome indefinido é o que se refere à terceira pessoa do discurso, de modo vago ou impreciso ou exprimindo uma quantidade indeterminada. Quando exerce função adjetiva, está sempre relacionado a um substantivo. Muitas apostilas foram produzidas no curso, em Alguns não estudam muito, mas trabalham bastante. m um interrogação, direta ou indireta, os pronomes indefinidos que, quem, qual e quanto passam a ser chamados pronomes indefinidos interrogativos. Que caderno você quer? Não sei que caderno você quer. No plural, todos, todas deverão ser seguidos de artigo, exceto se houver outro determinante, ou numeral desacompanhado de substantivo. Todos os atletas deverão usar paletó. Todos esses vinte atletas deverão usar paletó. Todos vinte deverão usar paletó PRONOMS RLATIVOS PRONOMS RLATIVOS VARIÁVIS INVARIÁVIS O qual, a qual, os Que quais, as quais Cujo, cuja, cujos, Quem cujas Quanto, quanta, Onde quantos, quantas * Os pronomes relativos são elementos de coesão e devem ser usados para se evitar a repetição desnecessária de termos no texto. Referem-se a um substantivo anterior. Nós os estudaremos mais à frente, com calma, pois é um conteúdo sempre presente nas provas e merece muita atenção. * Os pronomes relativos são endofóricos (o referente aparece expresso, dentro do texto) e, essencialmente, anafóricos (referem-se a termos que estão expressos no texto, anteriormente) OND X AOND O pronome onde deve ser utilizado quando a preposição pedida for em, enquanto o pronome aonde deve ser utilizado quando a preposição pedida for a. 27

28 Onde você mora? (Moramos M algum lugar) Não sei onde você esteve todo esse tempo. (stamos M algum lugar) Fui aonde Carlos me indicou. (Vamos A algum lugar) ele chegou aonde com essa atitude? (Chegamos A algum lugar) 6. COLOCAÇÃO PRONOMINAL Trata-se da posição a qual pode ser ocupada pelos pronomes oblíquos átonos (me, te, se, nos, vos, o, a, os, as, lhe, lhes). 1) Próclise (pronome localizado antes do verbo): deve ser utilizada, obrigatoriamente, quando houver elementos atrativos e, facultativamente, quando seu uso for permitido. 2) Mesóclise (pronome localizado no meio do verbo): deve ser utilizada quando os tempos verbais forem o futuro do presente e o futuro do pretérito, se não houver fator obrigatório de próclise. 3) Ênclise (pronome localizado depois do verbo): deve ser utilizada quando não houver elementos atrativos que obriguem a próclise ou os tempos verbais que exigem a mesóclise FATORS D PRÓCLIS Sempre que esses fatores aparecerem, obrigatoriamente, o pronome deve ser colocado antes do verbo. 1) Palavra negativa: Não M olha X. (me) Não, X olha-m. (me) OBSRVAÇÃO: ncare a vírgula como se fosse o início de período. É proibido iniciar o período com pronome oblíquo átono. Desta forma, é proibido escrever Te amo. O certo seria Amo-te. No entanto, se houver uma palavra anterior ao verbo, pode-se usar a próclise: u te amo, ou u amo-te. Mas, se essa palavra for um fator obrigatório de próclise, será proibida a colocação do pronome depois do verbo: Não te amo. 28

29 Quando a vírgula é utilizada, ela separa a palavra anterior do verbo e, mesmo sendo fator obrigatório de próclise, ele não obrigará a colocação do pronome, devendo-se fazer uso da ênclise: Não, amo-te. Já, em outra situação, se não houver apenas uma vírgula, mas duas, intercalando algum termo (você poderá substituir essas vírgulas por dois parênteses; se der certo, as vírgulas estão intercalando algo), essas vírgulas não interferem, podendo-se fazer uso da próclise, normalmente: le estava feliz e, apesar de tudo, me ajudou. Ou: le estava feliz e, apesar de tudo, ajudou-me. 2) Advérbio: Aqui S come X muito. (se) Aqui, X come-s muito. (se) 3) Pronome Relativo: ste é o rapaz que M ajudou X. (me) 4) Orações interrogativas / pronome indefinido: Quem T deu X isso? (te) Onde T encontro X? (te) Alguém T ligou X. (te) 5) Conjunções subordinativas: Quando T viu X, apaixonou-se. (te) le disse que T ajudou X. (te) 29

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

AULA INAUGURAL 1. APRESENTAÇÃO. 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS. 4 3. SUBSTANTIVO. 5 3.1. CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS. 5 3.2. PLURAL DOS DIMINUTIVOS.

AULA INAUGURAL 1. APRESENTAÇÃO. 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS. 4 3. SUBSTANTIVO. 5 3.1. CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS. 5 3.2. PLURAL DOS DIMINUTIVOS. AULA INAUGURAL 1. APRSNTAÇÃO... 3 2. CONSIDRAÇÕS INICIAIS... 4 3. SUBSTANTIVO... 5 3.1. CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS... 5 3.2. PLURAL DOS DIMINUTIVOS... 14 3.3. PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS... 14

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

Língua Portuguesa VERBO Parte I

Língua Portuguesa VERBO Parte I Língua Portuguesa VERBO Parte I Conceito geral: Verbo é a palavra que expressa ação, estado, mudança de estado ou indica fenômeno da natureza. Verbo Quando se pratica uma ação, a palavra que representa

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ÍNDICE Pronomes...2 Pronomes Pessoais...2 Pronomes de Tratamento...3 Pronomes Possessivos...3 Pronomes Demonstrativos...3 Pronomes Indefinidos...4 Pronomes Relativos...4 Pronomes

Leia mais

O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente.

O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente. FLEXÃO NOMINAL DE GÊNERO E NÚMERO O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente. FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS Os substantivos podem apresentar flexão

Leia mais

Nomes (Substantivos)

Nomes (Substantivos) Nomes (Substantivos) Regra geral Nome género terminados em o masculinos: terminados em a femininos: o aeroporto a casa 1 Masculinos alguns nomes terminados em a: o clima, o dia, o mapa, o planeta, o poema,

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br Substantivos Gênero É a propriedade que as palavras têm, para indicar o sexo real ou fictício dos seres. Não existe uma regra geral de formação do feminino, os exemplos abaixo, mostram que é o uso que

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES ASPECTOS TEÓRICOS. POR QUE /POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ a) POR QUE: Equivale a POR QUAL MOTIVO ou a pelo qual e variações; vem também depois de EIS e DAÍ. b) POR QUÊ: Equivale

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Flexões dos Substantivos Gênero

Flexões dos Substantivos Gênero Página 1 de 7 Flexões dos Substantivos Gênero É a propriedade que as palavras têm, para indicar o sexo real ou fictício dos seres. Não existe uma regra geral de formação do feminino, os exemplos abaixo,

Leia mais

O objeto direto preposicionado pode ocorrer quando: Estiver representando nomes próprios. Ex.: Sempre quis viajar a Fernando de Noronha.

O objeto direto preposicionado pode ocorrer quando: Estiver representando nomes próprios. Ex.: Sempre quis viajar a Fernando de Noronha. Em alguns casos, o objeto direto pode ser introduzido por preposição: é o chamado objeto direto preposicionado. Nesses casos, o verbo é sempre transitivo direto, e seu complemento é, obviamente, um objeto

Leia mais

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto EU E VOCÊ Unidade 1 01 Prazer em Conhecê-lo Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto 02 Frases: Afirmativa, Negativa, Interrogativa Artigos: Definidos e Indefinidos Substantivos e Adjetivos

Leia mais

CRASE. Entregue o documento à advogada.

CRASE. Entregue o documento à advogada. CRASE A crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Sua representação se dá por meio do chamado acento grave sobre a letra a, tornando acentual esta vogal. Assim, o acento grave é o sinal que indica

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis LÍNGUA PORTUGUESA para o Exame de Suficiência do CFC Bacharel em Ciências Contábeis O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira con cursos con cursos LÍNGUA PORTUGUESA para

Leia mais

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS VAMOS ESTUDAR OS VERBOS Autores: Ana Catarina; Andreia; Bibiana; Pedro Cardoso. Ano/Turma: 6º A Ano Lectivo: 2007/2008 Índice. 1 Introdução... 2 Pág. Primeira Parte 1-OS VERBOS 1.1 Conceito.. 3 1.2 Tempo.

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as.

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as. CRASE TEORIA (Aluna do Curso de Secretariado Executivo Trilíngüe da Universidade Estácio de Sá) Crase é a fusão da preposição a com o artigo a ou com o a inicial dos pronomes demonstrativos aquele, aquela,

Leia mais

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 6º Ano Profª: Margareth Rodrigues Dutra Disciplina: Língua Portuguesa Aluno(a): TRABALHO DE RECUPERAÇÃO Data de entrega: 18/12/14 Questão 1- Leia o texto a seguir. Brasileiros

Leia mais

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos A Virada: contenido Lecciones 1-100 de A Virada A Gente ACABAR de Adverbios & Adjetivos A gente vai acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar fácil (adjective) facilmente (adverb) Adverbios

Leia mais

PRONOMES. PRONOME - a palavra variável que substitui o substantivo (pronome substantivo) ou o acompanha (pronome adjetivo).

PRONOMES. PRONOME - a palavra variável que substitui o substantivo (pronome substantivo) ou o acompanha (pronome adjetivo). PRONOMES PRONOME - a palavra variável que substitui o substantivo (pronome substantivo) ou o acompanha (pronome adjetivo). Ex.: Paulo foi ao jogo. Ele (PRON. PESSOAL RETO SUBSTANTIVO) foi ao jogo. O acidente

Leia mais

ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO

ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO 1. No lugar das lacunas, empregue adequadamente as palavras entre parênteses. a) Já é -dia e. (meio) b) Pareciam preocupadas com

Leia mais

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes

Códigos e linguagens. Remissão textual e pronomes Códigos e linguagens Remissão textual e pronomes Remissão textual Outro dia, decidi entrar no Orkut mesmo sabendo que há tempos ele não passa de um grande deserto virtual. Ao visitar comunidades e ler

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 11 por

Leia mais

www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON

www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON Classe de palavra que serve para designar os seres em geral: os do universo natural(pedra, árvore, casa); e os do universo mental (dragão, centauro, fada,saci).

Leia mais

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em "Saiu a francesa", "a francesa" é o sujeito da oração.

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em Saiu a francesa, a francesa é o sujeito da oração. OBS.: A locução prepositiva "à moda de" tem uma peculiaridade: nela se costuma observar a elisão do substantivo feminino "moda", mas, mesmo nos casos em que isso ocorre, mantém-se o acento de crase. Ex.:

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Problemas Notacionais da Língua

Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Neste encontro, analisaremos algumas particularidades que nossa língua apresenta e, muitas vezes, devem ter deixado você com dúvidas. É muito

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

Classes Gramaticais: Pronome

Classes Gramaticais: Pronome Classes Gramaticais: Pronome Conceito É a palavra que representa uma pessoa do discurso. Pode se referir a um substantivo ou simplesmente substituí-lo. Ex.: Maria, vi os teus lábios, mas não os beijei.

Leia mais

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Formação de Palavras Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Morfemas Lexicais I. Radical É o elemento irredutível e comum a todas as palavras

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 6 Tema: Tecnologia: corpo, movimento e linguagem na era da informação. 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: Nome do (a) Aluno (a): Ano: 3º Componente Curricular: Língua Portuguesa Professor

Leia mais

Crase. Regra Geral. Maria vai a + a festa. Maria vai à festa

Crase. Regra Geral. Maria vai a + a festa. Maria vai à festa Crase Regra Geral prep artigo Maria vai a + a festa Maria vai à festa 1. Em locuções adverbiais de que participam palavras femininas: às vezes à toa à vontade às cegas à tarde / à noite / à beça / às moscas

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data:

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: Listagem Conteúdos: 6º ano ensino fundamental Morfologia Fonética

Leia mais

Atividade Extraclasse Língua Portuguesa

Atividade Extraclasse Língua Portuguesa ADVÉRBIO Instituto Presbiteriano de Educação Goiânia, de abril de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) 7º Ano Atividade Extraclasse Língua Portuguesa É a classe

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO)

EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO) EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO) ADJETIVO 1. Leia. Escreva o substantivo que dá nome ao animal citado no texto. 2. De acordo com a ilustração, escreva esse substantivo e uma palavra que atribua característica

Leia mais

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto.

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto. Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso da Polícia Civil para Escrivão e Inspetor de Polícia pela FDRH Concurso ocorrido no dia 18 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Ortografia

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO COMENTÁRIOS À PROVA DO TJRS OFICIAL DE JUSTIÇA Questão 01 Crase As três lacunas devem ser preenchidas exclusivamente com artigos definidos femininos. Observe-se cada caso: na primeira lacuna, o verbo contemplar

Leia mais

Plano de Aula LÍNGUA PORTUGUESA. Advérbios

Plano de Aula LÍNGUA PORTUGUESA. Advérbios Plano de Aula LÍNGUA PORTUGUESA Advérbios Advérbios. 08 p.; il. (Série Plano de Aula; Língua Portuguesa) ISBN: 1. Ensino Fundamental Português 2. Gramá ca 3. Educação Presencial I. Título II. Série CDU:37.046.12

Leia mais

Gramática Eletrônica

Gramática Eletrônica Lição 7 Verbos Outra classe de palavras que merece atenção especial é o verbo, já que apresenta muitas dificuldades. Verbo significa palavra, portanto é essencial à nossa comunicação. Verbo é a palavra

Leia mais

Turma Regular Semanal Manhã

Turma Regular Semanal Manhã A) ARTIGOS CORRELATOS CONCORDÂNCIA NOMINAL Introdução Leia a frase abaixo e observe as inadequações: Aquele dois meninos estudioso leram livros antigo. Note que as inadequações referem-se aos desajustes

Leia mais

Atividade Extraclasse

Atividade Extraclasse INSTITUTO PRESBITERIANO DE EDUCAÇÃO Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa 7º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse A GANSA QUE PUNHA OVOS DE OURO Um homem possuía

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

Advérbios e Locuções Adverbiais

Advérbios e Locuções Adverbiais Advérbios e Locuções Adverbiais Advérbio é a classe gramatical das palavras (invariáveis) que modificam um verbo ou um adjetivo ou um outro advérbio (mas nunca um substantivo) acrescentando uma determinada

Leia mais

Classes de palavras. Substantivo Adjetivo Artigo Numeral

Classes de palavras. Substantivo Adjetivo Artigo Numeral Classes de palavras Substantivo Adjetivo Artigo Numeral Substantivo É a classe variável que nomeia objetos, pessoas, sentimentos, lugares... Classificação Primitivos: Criam outras palavras. Ex.: terra,

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`).

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). CRASE CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). A crase pode ocorrer entre: 1) Preposição A e os artigos A, AS Há limites a+a tolerância humana

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA 1. ano - 1. volume UNIDADE 1 Símbolos Letras do alfabeto UNIDADE 2 Alfabeto (vogais e consoantes) Crachá Letras do próprio nome, do nome do professor e dos colegas

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES Leia a tira a seguir: 1. Na tira, a personagem Meg e seu amigo participam de uma brincadeira. Que brincadeira é essa? 2.

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 3ª CLASSE 4ª CLASSE 5ª CLASSE

VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 3ª CLASSE 4ª CLASSE 5ª CLASSE VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 19 Família : - a minha história A família: - tipos de família - membros da família e suas funções - regras de convivência na família - a minha infância A família do meu amigo,

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2014 Disciplina: Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de

Leia mais

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS Professora Renata Tosetto COMPREENSÃO TEXTUAL Atente-se sempre ao enunciado segundo o texto, conforme o texto, segundo o autor, de acordo com o autor (texto) nestes

Leia mais

NOME: DATA: / /2013 Caro(a) aluno(a),

NOME: DATA: / /2013 Caro(a) aluno(a), COLÉGIO METODISTA IZABELA HENDRIX PROFESSOR (A): Mariana Bicalho Furst DISCIPLINA: Língua Portuguesa SÉRIE: 2º ano TIPO DE ATIVIDADE: Atividade de recuperação VALOR: NOTA: NOME: DATA: / /2013 Caro(a) aluno(a),

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA PRIMEIRA PARTE: CONCORDÂNCIA NOMINAL I. Regra Geral II. Casos Particulares I) Regra Geral: Exemplo:

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS

LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS LÍNGUA PORTUGUESA 7 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª SHEILA RODRIGUES PROF.ª SHIRLEY VASCONCELOS CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho- A trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

Quadro Geral dos Pronomes Pessoais

Quadro Geral dos Pronomes Pessoais Os pronomes Pessoais indicam quem fala, com quem se fala e de quem se fala. Desempenham na frase funções de sujeito (eu, tu, você, ele, ela, nós, vós, vocês, eles e elas), de complemento direto (me, te,

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Flexões verbais e colocação pronominal Morfologia

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 7º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

LÍNGUA PORTUGUESA 7º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 1. Você aprendeu que o sujeito é o termo da oração que informa de que ou de quem se fala e que o predicado é o termo que contém uma informação sobre o sujeito. Nas orações abaixo, transcreva e classifique

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

1. (ITA-SP) O plural de terno azul-claro e terno verde-mar é:

1. (ITA-SP) O plural de terno azul-claro e terno verde-mar é: VERIFICAÇÃO TC DISCIPLINA GRAMÁTICA SÉRIE 1º REG. MANHÃ ENSINO EM ETAPA 2ª CHEFE DE DEPARTAMENTO: FRANCISCA BARROS PROFESSORES LUIZA MONTEIRO/BRUNO MAIA/SABRINA PROFESSOR ELABORADOR: LUIZA MONTEIRO ASSINATURA

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome: Nº 8º Data / / Professor: Nota: A INTRODUÇÃO Agora, você terá a oportunidade de recuperar os conteúdos do ano por meio de um roteiro de estudo. Leia

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches 1 Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches Conteúdo: - Predicação Verbal; - Modo e Tempo Verbal; - Vozes Verbais. Trabalho para Recuperação 01. Leia a tira. a) Na oração Queria mandar um alô para o

Leia mais