MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial Gustavo Mendonça Departamento de Promoção Comercial Outubro/2009

2 Sumário Missão; Estrutura organizacional; BrazilTradeNet.

3 Missão do Departamento de Promoção Comercial Promover o comércio exterior brasileiro, a atração de IDE e a internacionalização das empresas brasileiras com base na política externa

4 Público-alvo e ações do DPR Público-alvo: 1) Externo 2) Interno

5 Interno: empresas não-exportadoras Segundo o IPEA, há empresas no Brasil com potencial para exportar, mas que ainda não o fazem. Motivos: - Gargalos de infra-estrutura; - Carência de mecanismos de crédito; - Falta de informação.

6 Interno: empresas exportadoras O trabalho do DPR é orientado para atender empresas de diferentes perfis e necessidades.

7 Departamento de Promoção Comercial: estrutura DPR Departamento de Promoção Comercial DPG DIC DOC DFT Divisão de Programas de Promoção Comercial Divisão de Informação Comercial Divisão de Operações de Promoção Comercial Divisão de Feiras e Turismo SECOMs Setores de Promoção Comercial

8 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Programas de Promoção Comercial (DPG) Atrair investimentos diretos estrangeiros e apoiar à internacionalização de empresas brasileiras; SIPRI: coordenar a rede de Pontos Focais; Divulgar as atividades e programas desenvolvidos pelo DPR; Coordenar aspectos técnicos da BrazilTradeNet; Cooperar com outros agentes para a promoção do comércio exterior.

9 SIPRI Sistema de Promoção de Investimentos e Transferência de Tecnologia para Empresas

10 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Informação Comercial (DIC) Coletar e disseminar informações de comércio exterior; Atender a consultas e reclamações comerciais; Desenvolver atividades de inteligência comercial; Elaborar publicações e estudos sobre comércio exterior; Implementar programas, como PSCI e PPE-ONU.

11 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Operações de Promoção Comercial (DOC) Promover eventos, como seminários e rodadas de negócios; Organizar missões empresariais ao exterior; Apoiar missões empresariais estrangeiras em visita ao Brasil; Controle das exportações de material de defesa (PNEMEM).

12 Missões Empresariais

13 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Feiras e Turismo (DFT) Organizar e coordenar a participação brasileira em feiras, exposições e demais eventos promocionais no exterior; Elaborar o Calendário de Feiras e Exposições no Exterior e o Calendário Brasileiro de Feiras; Promover o turismo no Brasil junto em cooperação como outros agentes; Representar o Brasil junto a foros internacionais de turismo; Participar da elaboração de acordos de cooperação sobre turismo.

14 Apoio às Feiras no exterior

15 Ministério das Relações Exteriores Setores de Promoção Comercial (SECOMs) Oferecer apoio às empresas brasileiras no exterior; Produzir relatórios e estudos de inteligência comercial; Identificar parceiros e oportunidades de negócios; Pesquisar projetos, obras e concorrências públicas; Atrair investimentos; Organizar seminários e missões empresariais; Atender a consultas comerciais.

16 Secoms no mundo Nova York Washington Miami Los Angeles Toronto Cidade do México Panamá Caracas Bogotá Quito Lima La Paz Santiago Buenos Aires Montevidéu Assunção São Domingos Lisboa Madri Paris Londres Dublin Milão Atenas Bruxelas Haia Berna Berlim Viena Copenhague Oslo Estocolmo Helsinki Varsóvia Moscou Kiev Pretória Argel Âncara Tel Aviv Riade Teerã Nova Delhi Pequim Hong Kong Escrit. Com. em Taipé Tóquio Seul Kuala Lumpur Cingapura Bangkok Jacarta Dubai Sidney Xangai Cairo Barcelona

17 Secoms no mundo: 65 Secoms em 54 países Nova York Atlanta Washington Miami Houston Los Angeles São Francisco Toronto Cidade do México Panamá Caracas Bogotá Quito La Paz Lima Santiago Buenos Aires Montevidéu Assunção São Domingos Lisboa Madri Barcelona Paris Londres Dublin Milão Atenas Bruxelas Haia Berna Berlim Viena Cairo Copenhague Oslo Estocolmo Helsinki Varsóvia Moscou Kiev Pretória Luanda Hanoi Argel Âncara Tel Aviv Riade Nairobi Havana Teerã Nova Delhi Pequim Hong Kong Escrit. Com. em Taipé Tóquio Seul Kuala Lumpur Cingapura Bangkok Jacarta Abu Dhabi Sidney Xangai Chicago

18

19 BrazilTradeNet A BrazilTradeNet é o portal de promoção comercial do Ministério das Relações Exteriores, um serviço gratuito e de livre cadastramento. Rede ampla e completa de informações comerciais, criada para estimular as exportações brasileiras e atrair investimento direto estrangeiro para o País.

20 BrazilTradeNet dois acessos

21 BrazilTradeNet BrazilTradeNet Áreas temáticas: - Oportunidades de negócios; - Inteligência comercial; - Serviços; - Investimentos.

22 BrazilTradeNet - Oportunidades de negócios: - Pesquisas: - Empresas brasileiras - informações sobre empresas efetiva ou potencialmente exportadoras; - Empresas não-brasileiras - o maior banco de dados de empresas importadoras disponível no Brasil; - Potenciais importadores. - Ofertas de exportação e demandas de importação de/por produtos brasileiros; - BTN Showroom; - Obras e concorrências públicas internacionais.

23 Empresas brasileiras e não-brasileiras

24 BTNshowroom

25 BTNshowroom

26 BrazilTradeNet - Inteligência Comercial: - Pesquisas de mercado; - Informação sobre tratamento tarifário e não-tarifário; - Acesso a ferramentas de análise de mercado: a) Market Access Map; b) Product Map; c) Trade Map.

27 Pesquisa de mercado Pesquisas de mercado Estudos aprofundados sobre a comercialização de produtos brasileiros em mercados estrangeiros, considerando diversos fatores competitivos, como barreiras tarifárias e nãotarifárias, legislação comercial, canais de distribuição, concorrência de empresas locais e estrangeiras, logística de transportes, entre outros.

28 BrazilTradeNet - Serviços: - Pesquisas de feiras no Brasil e no exterior; - Permite a consulta da NCM; - Acesso a links diversos de comércio exterior; - Consulta a termos de comércio exterior; - Publicações.

29 Publicações

30 Resumo dos produtos e serviços

31

32 Ministério das Relações Exteriores Muito obrigado!

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos

Leia mais

Palestrante: Embaixador Norton de Andrade Mello Rapesta

Palestrante: Embaixador Norton de Andrade Mello Rapesta Palestrante: Embaixador Norton de Andrade Mello Rapesta Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral de Cooperação, Cultura e Promoção Comercial Departamento de Promoção Comercial e Investimentos

Leia mais

1ª Semana Europeia das PME Workshop Internacionalização

1ª Semana Europeia das PME Workshop Internacionalização 1ª Semana Europeia das PME Workshop Internacionalização Faro, 7 de Maio de 2009 Índice Posicionamento AICEP AICEP - Produtos e Serviços Apoios à Internacionalização Posicionamento AICEP Posicionamento

Leia mais

Cidades de Oportunidade 6

Cidades de Oportunidade 6 0Minutos Cidades de Oportunidade Análise da trajetória de cidades para entender os fatores por trás do seu bom funcionamento Cidades de Oportunidade Destaques O achado mais consistente do nosso relatório

Leia mais

certo? Descubra o valor real de sua remuneração total

certo? Descubra o valor real de sua remuneração total Você tem o equilibrio certo? Descubra o valor real de sua remuneração total O Reward Pinpoint irá ajudá-lo a maximizar a efetividade de seu programa de remuneração, propiciando um quadro global completo

Leia mais

Egon Zehnder International. As TIC para a Empregabilidade e Inovação

Egon Zehnder International. As TIC para a Empregabilidade e Inovação Egon Zehnder International As TIC para a Empregabilidade e Inovação Luísa Campos Lopes Lisboa, 16 de Janeiro de 2013 Egon Zehnder International uma Firma global A Egon Zehnder International tem 65 escritórios

Leia mais

A APEX-BRASIL EIXOS DE ATUAÇÃO

A APEX-BRASIL EIXOS DE ATUAÇÃO A APEX-BRASIL A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos é um Serviço Social Autônomo vinculado ao Ministério das Relações Exteriores PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO Programas de Estimulo e Medidas de Apoio

INTERNACIONALIZAÇÃO Programas de Estimulo e Medidas de Apoio INTERNACIONALIZAÇÃO Programas de Estimulo e Medidas de Apoio Viseu, 18 de Junho de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza

Leia mais

Quantidade estimada total de brasileiros. Continente País Total Nome do Posto

Quantidade estimada total de brasileiros. Continente País Total Nome do Posto Continente País Total Nome do Posto Quantidade estimada total de brasileiros África do Sul 1.900 Consulado-Geral do Brasil em Cidade do Cabo 400 Embaixada do Brasil em Pretória 1.500 Angola 30.000 Embaixada

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

A presente apresentação contém informação reservada e preparada internamente pela AICEP Capital Global Sociedade de Capital de Risco, SA..

A presente apresentação contém informação reservada e preparada internamente pela AICEP Capital Global Sociedade de Capital de Risco, SA.. A presente apresentação contém informação reservada e preparada internamente pela AICEP Capital Global Sociedade de Capital de Risco, SA.. O conteúdo da presente apresentação destina-se unicamente a servir

Leia mais

A AICEP e os Apoios à Internacionalização. Porto, 27 de maio de 2014

A AICEP e os Apoios à Internacionalização. Porto, 27 de maio de 2014 A AICEP e os Apoios à Internacionalização Porto, 27 de maio de 2014 Índice 1. A aicep Portugal Global 2. Produtos e serviços AICEP 3. O Processo de Internacionalização A aicep Portugal Global A aicep Portugal

Leia mais

IED PARTICIPACAO GUIDES ATUACAO CONJUNTA

IED PARTICIPACAO GUIDES ATUACAO CONJUNTA SUMARIO APEX-BRASIL ATRACAO DE INVESTIMENTOS INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS DIRETOS (IED) INVESTIMENTOS EM PARTICIPACAO INVESTMENT GUIDES PROPOSTA PARA UMA ATUACAO CONJUNTA PEX-BRASIL O MELHOR DO BRASIL PARA

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

crítico reter profissionais? Por que está tão

crítico reter profissionais? Por que está tão Por que está tão crítico reter profissionais? Retenção é um tema recorrente nas empresas. Como a maioria dos assuntos relacionados à gestão de pessoas, não existe uma fórmula mágica. Estudo conduzido pelo

Leia mais

A Apex-Brasil. Como funciona a Agência?

A Apex-Brasil. Como funciona a Agência? A Apex-Brasil Como funciona a Agência? Fundação e Missão A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) é um Serviço Social Autônomo que atua para: Promover os produtos e

Leia mais

LONDRES VOLTA A SER A LOCALIZAÇÃO DE ESCRITÓRIOS MAIS CARA DO MUNDO Londres ultrapassa Hong Kong e reposiciona-se na primeira posição do ranking

LONDRES VOLTA A SER A LOCALIZAÇÃO DE ESCRITÓRIOS MAIS CARA DO MUNDO Londres ultrapassa Hong Kong e reposiciona-se na primeira posição do ranking PRESS RELEASE Press Office Filipa Mota Carmo Telefone Direto: +351 213 219 548 Email: filipa.carmo@eur.cushwake.com Lisboa, 19 de Fevereiro 2013 LONDRES VOLTA A SER A LOCALIZAÇÃO DE ESCRITÓRIOS MAIS CARA

Leia mais

Formação Empresários -nível 5. Número formandos padrão. Número formandos padrão. Horas

Formação Empresários -nível 5. Número formandos padrão. Número formandos padrão. Horas N.º de horas e de formandos por Entidade Destinatária Tipologia Escalão Horas Consultoria Formativa (Empresários e Ativos ) Formação Empresários e Ativos - nível 3 Horas Número formandos padrão Formação

Leia mais

A importância da internacionalização no desenvolvimento de base tecnológica e industrial de defesa nacional

A importância da internacionalização no desenvolvimento de base tecnológica e industrial de defesa nacional A importância da internacionalização no desenvolvimento de base tecnológica e industrial de defesa nacional Lisboa, 25 de Janeiro de 2013 A crescente influência dos Estados nas economias emergentes. A

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016 Agenda Internacional da Indústria 22 de setembro de 2016 Apresentação 1. Panorama do Comércio Exterior Brasileiro 2. CNI 3. Área Internacional da CNI 4. Agenda Internacional da Indústria 5. Pesquisa Desafios

Leia mais

Banco do Brasil Diretoria de Negócios Internacionais. Serviços Online e Facilitadores para o Comércio Exterior

Banco do Brasil Diretoria de Negócios Internacionais. Serviços Online e Facilitadores para o Comércio Exterior Banco do Brasil Diretoria de Negócios Internacionais e Facilitadores para o Comércio Exterior Lucas Alencar Serrano Gerente Negócios Internacionais ENCOMEX Empresarial 1 Agenda Grandes Números Estrutura

Leia mais

Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do

Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do Cidades: O Que Fazer? Competitividade e Desenvolvimento Sustentável no Brasil Senado Federal Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Rio+20 e do regime internacional sobre mudanças climáticas Brasília,

Leia mais

Uma aposta na Internacionalização

Uma aposta na Internacionalização Uma aposta na Internacionalização Mercados Emergentes Que Oportunidades? Seminário Engenharia e Arquitectura Futuro da Prestação de Serviços 13 de Abril 2011 Índice A aicep Portugal Global Produtos e Serviços

Leia mais

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010 Regionalização e Segmentação do Turismo Natal, 23 de março de 2010 Núcleo Estratégico do Turismo Nacional Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo Ministério do Turismo MTur Conselho

Leia mais

AS GRANDES AGLOMERAÇÕES URBANAS NO MUNDO

AS GRANDES AGLOMERAÇÕES URBANAS NO MUNDO AS GRANDES AGLOMERAÇÕES URBANAS NO MUNDO François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, fevereiro de 2016 AS GRANDES AGLOMERAÇÕES URBANAS NO MUNDO François E. J. de Bremaeker Bacharel em Economia e Licenciado

Leia mais

ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL

ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL ABEMEL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPORTADORES DE MEL A ABEMEL Associação Brasileira dos Exportadores de Mel, fundada em 15 de agosto de 2003, é a entidade com maior representatividade das empresas beneficiadoras

Leia mais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais

Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Financiamento ao comércio exterior e apoio aos negócios internacionais Bento Gonçalves RS Novembro de 2012 Participação de mercado (janeiro a outubro de 2012) Grandes números Adiantamento sobre Contrato

Leia mais

Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export. Sérgio Frota CEO WTC Business Club

Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export. Sérgio Frota CEO WTC Business Club Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export Sérgio Frota CEO WTC Business Club WTC INTERNACIONAL...Rockfellers 334 CIDADES 92 PAÍSES 450 PROJETOS INTERNACIONAIS Internacionalização Contexto

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014 APRESENTAÇÃO DO CEBC 201 QUEM SOMOS FUNDADO EM 200, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA,

Leia mais

Top 30 Líderes Mundiais em Importações de Produtos Farmacêuticos (valores de 2014)

Top 30 Líderes Mundiais em Importações de Produtos Farmacêuticos (valores de 2014) Top 30 Líderes Mundiais em Importações de Produtos Farmacêuticos (valores de 2014) No ranking dos principais importadores de produtos farmacêuticos do mundo, o Brasil se manteve na 16ª posição em 2013

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Diretoria de Negócios Internacionais INTERNACIONALIZAÇÃO. Palestra na FGV Maio/2012

Banco do Brasil S.A. Diretoria de Negócios Internacionais INTERNACIONALIZAÇÃO. Palestra na FGV Maio/2012 Banco do Brasil S.A. Diretoria de Negócios Internacionais INTERNACIONALIZAÇÃO DE BANCOS Palestra na FGV Maio/2012 2 Mini reforma cambial liberou a taxa de câmbio de exportação Milagre econômico brasileiro

Leia mais

Departamento de Negociações Internacionais (DNI) Divisão de Negociações Extra-Regionais do Mercosul -I (DNC I)

Departamento de Negociações Internacionais (DNI) Divisão de Negociações Extra-Regionais do Mercosul -I (DNC I) Acordos Extra-Regionais no âmbito do MERCOSUL: Oportunidades de Negócios para a Região Amazônica Francisco Cannabrava Departamento de Negociações Internacionais Ministério i i das Relações Exteriores Departamento

Leia mais

CPLP: Aeroportos e Ligações Aéreas (Circulação de Pessoas e Carga) Eduardo Pinto Lopes

CPLP: Aeroportos e Ligações Aéreas (Circulação de Pessoas e Carga) Eduardo Pinto Lopes Eduardo Pinto Lopes São as necessidades das pessoas e da carga iguais num aeroporto? Pessoas Carga. Emocional. Deslocação. Experienciada. Não stocável. Ida e volta. Reclama!. Material. É Deslocada. Experimentada

Leia mais

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade Objetivo do programa Desenvolvimento competitivo e sustentável Produtividade Promoção de parcerias estratégicas Valor agregado Ganho de qualidade Contextualização Os 3 Pilares para o desenvolvimento da

Leia mais

Serviços da AICEP no apoio à internacionalização de empresas QUIDGEST Dia do Parceiro 2011. Lisboa, 2 de Junho de 2011

Serviços da AICEP no apoio à internacionalização de empresas QUIDGEST Dia do Parceiro 2011. Lisboa, 2 de Junho de 2011 Serviços da AICEP no apoio à internacionalização de empresas QUIDGEST Dia do Parceiro 2011 Lisboa, 2 de Junho de 2011 1. A aicep Portugal Global 2. Rede Nacional e Lojas da Exportação 3. Rede Externa 4.

Leia mais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais

AEDB Gestão de Negócios Internacionais AEDB Gestão de Negócios Internacionais Tema: Marketing Internacional SUMÁRIO Marketing na Empresa Global Prof. Walfredo Ferreira o Estratégia de marketing global o Padronização e adaptação do programa

Leia mais

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO Viagens do Secretário-Geral Visita oficial à Espanha e participação no ciclo de conferências Iberoamérica: discursos claves, auspiciado pela

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL % DE RESPOSTAS POR REGIÃO INTRODUÇÃO Américas 19% Ásia 31% A pesquisa global de opinião sobre o mercado

Leia mais

DECRETO Nº DE 26 DE JANEIRO DE 1989

DECRETO Nº DE 26 DE JANEIRO DE 1989 DECRETO Nº 8.356 DE 26 DE JANEIRO DE 1989 Dispõe sobre a Estrutura Organizacional da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes e dá outras providências. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO,

Leia mais

Paolo Pigorini. A Virada Energética e o Brasil: Dando Continuidade à Jornada

Paolo Pigorini. A Virada Energética e o Brasil: Dando Continuidade à Jornada Perspectiva Arthur Ramos Paolo Pigorini A Virada Energética e o Brasil: Dando Continuidade à Jornada Contatos São Paulo Arthur Ramos Vice-Presidente +55-11-5501-6230 arthur.ramos@booz.com Rio de Janeiro

Leia mais

Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças

Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças Situação atual da indústria química no Brasil e no Mundo: Perspectivas e ameaças Gabriel Lourenço Gomes Chefe do Departamento de Indústria Química Junho 2011 Julho/2009 Importância da Indústria Química

Leia mais

Brasil México. Dados bilaterais de comércio e dos acordos vigentes

Brasil México. Dados bilaterais de comércio e dos acordos vigentes Brasil México Dados bilaterais de comércio e dos acordos vigentes Introdução: México de volta à agenda comercial brasileira O Brasil possui dois acordos em vigor com o México: Automotivo (ACE 55) e outro

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO O SEBRAE-SP O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) - em SP, tem a missão de promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos

Leia mais

Internacionalização Empresarial e Atração de Investimento. Valença, 12 de Julho de 2012

Internacionalização Empresarial e Atração de Investimento. Valença, 12 de Julho de 2012 Internacionalização Empresarial e Atração de Investimento Valença, 12 de Julho de 2012 A aicep Portugal Global A aicep Portugal Global aicep Portugal Global missão é: é uma agência pública de natureza

Leia mais

Projeto Setorial Integrado: Eletroeletrônicos Brasil

Projeto Setorial Integrado: Eletroeletrônicos Brasil Projeto Setorial Integrado: Eletroeletrônicos Brasil Parceria Apex / Sindvel O Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica SINDVEL foi constituído em

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

SEMINARIO - BACCF. 104 Crandon Blvd. #412 Key Biscayne, FL U.S.A. - P: F:

SEMINARIO - BACCF. 104 Crandon Blvd. #412 Key Biscayne, FL U.S.A. - P: F: SEMINARIO - BACCF Estratégias de Entrada Preparação o da Companhia e Adaptação o do Produto para Participar do Mercado Americano Apresentação: Paul Rocha Criação: HRM INTL INC. Marketing - Consultoria

Leia mais

O desempenho de 27 cidades no centro da economia mundial

O desempenho de 27 cidades no centro da economia mundial 10Minutos Setor público Cidades de Oportunidade O desempenho de 27 cidades no centro da economia mundial Janeiro 2013 Destaques Londres sobe acentuadamente na lista deste ano, mas Nova York se mantém firme

Leia mais

Próxima. geração de. Conectando estratégia pessoas e trabalho

Próxima. geração de. Conectando estratégia pessoas e trabalho Próxima geração de RH Conectando estratégia pessoas e trabalho Questões críticas sobre gestão de pessoas como a guerra de talentos, desenvolvimento de liderança e gestão de desempenho são os diferenciais

Leia mais

CALENDÁRIO para 1998 - o ano da EXPO dos Oceanos

CALENDÁRIO para 1998 - o ano da EXPO dos Oceanos a Página da Educação www.apagina.pt CALENDÁRIO para 1998 - o ano da EXPO dos Oceanos Janeiro 1 - Início da presidência britânica da União Europeia (de 1 de Janeiro até 30 Junho). Liberalização das telecomunicações

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

PORTARIA Nº 174, de 06 de DEZEMBRO de 2012

PORTARIA Nº 174, de 06 de DEZEMBRO de 2012 PORTARIA Nº 174, de 06 de DEZEMBRO de 2012 Dispõe sobre o pagamento de bolsas e auxílios e a instituição do Adicional Localidade no âmbito dos programas e ações de fomento geridos pela Diretoria de Relações

Leia mais

Ciclo de Capacitação em Exportação

Ciclo de Capacitação em Exportação Ciclo de Capacitação em Exportação Unidade de Atendimento às Empresas Apex-Brasil CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Exportação Primeiros Passos; Formação de preço de exportação e Análise da competitividade Internacional;

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Inteligência Comercial Guia de Negócios Sudão do Sul Guia de Negócios Sudão do Sul Guia de Negócios SUDÃO

Leia mais

VI Seminário de Políticas de Gestão da Qualidade

VI Seminário de Políticas de Gestão da Qualidade VI Seminário de Políticas de Gestão da Qualidade do Solo e das Águas Subterrâneas aesas - 24 e 25 de setembro de 2008 Eng.º Giuseppe Michelino CETESB Departamento de Tecnologia do Solo, Águas Subterrâneas

Leia mais

Plano Nacional de Turismo

Plano Nacional de Turismo Plano Nacional de Turismo 2011-2015 Conceito Conjunto de diretrizes, metas e programas que orientam a atuação do Ministério do Turismo, em parceria com outros setores da gestão pública nas três esferas

Leia mais

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS Premissas Importantes Os eventos têm importância significativa na área do turismo, além de ser a atividade que mais crescem nesse segmento. Segundo Zanella (2003),

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001308 - TECNOLOGIA EM LOGISTICA Nivel: Superior Area Profissional: GESTAO DA ADMINISTRACAO Area de Atuacao: LOGISTICA/GESTAO Planejar,

Leia mais

Competitividade global: métodos e experiências

Competitividade global: métodos e experiências Competitividade global: métodos e experiências Nicola Minervini Caxias do Sul, RS 02/10/2013 Competitividade Método Inovação Internacionalização Os desafios da empresa na globalização Custo Brasil X

Leia mais

Perfil dos Turistas estrangeiros para São Paulo: Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 TM

Perfil dos Turistas estrangeiros para São Paulo: Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 TM Perfil dos Turistas estrangeiros para São Paulo: Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 TM OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA CIDADE DE SÃO PAULO SÃO PAULO TURISMO Baseando-se em consultas realizadas nos bancos de

Leia mais

Tamanho das cidades. Tamanho IBGE Urbanistas Pequena < 100 < 50 Pequena - Média

Tamanho das cidades. Tamanho IBGE Urbanistas Pequena < 100 < 50 Pequena - Média Cidade Global Tamanho das cidades Tamanho IBGE Urbanistas Pequena < 100 < 50 Pequena - Média - 50-100 Média 100-500 100-300 Média-grande - 300-500 Grande > 500 > 500 Megacidade - > 10.000 Cidade Global

Leia mais

As Empresas de Serviços Energéticos

As Empresas de Serviços Energéticos As Empresas de Serviços Energéticos Lisboa, Março 2013 Miguel Matias Presidente da APESE Vice-Presidente Self Energy A Eficiência Energética na Cidade oportunidade na Reabilitação Urbana In Smart Grids

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Vídeo: A Força de quem FAZ O SISTEMA FIEMG A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais representa as indústrias do Estado e atua na defesa

Leia mais

Blocos Econômicos e a Globalização, a Competitividade da Agroindústria no Brasil.

Blocos Econômicos e a Globalização, a Competitividade da Agroindústria no Brasil. Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências Agronômicas Depto. de Economia, Sociologia e Tecnologia Blocos Econômicos e a, a da Agroindústria no Brasil. Núria Rosa Gagliardi Quintana Engenheira

Leia mais

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL CAPITAL INTELECTUAL Valor agregado aos produtos da organização por meio de informação e conhecimento. Composto: Habilidades e conhecimentos das pessoas Tecnologia Processos

Leia mais

Hora do Planeta 2009 Perguntas e Respostas. (Documento interno)

Hora do Planeta 2009 Perguntas e Respostas. (Documento interno) Hora do Planeta 2009 Perguntas e Respostas (Documento interno) Hora do Planeta 2009 Perguntas e Respostas O que é? A Hora do Planeta é um ato simbólico, promovido pela Rede WWF, no qual governos, empresas

Leia mais

Unidade: Planejamento de Marketing. Unidade I:

Unidade: Planejamento de Marketing. Unidade I: Unidade: Planejamento de Marketing Unidade I: 0 Unidade: Planejamento de Marketing Planejar é definir procedimentos de atuação com o objetivo de atingir determinada situação. No caso de um planejamento

Leia mais

Seminário 2013. Mercado de Tintas

Seminário 2013. Mercado de Tintas Seminário 2013 Mercado de Tintas Luso - 22 de Março de 2013 Transferência de riqueza do Ocidente para o Oriente Evolução do Consumo da Classe Média 2000 a 2050 Outros países 2012 União Europeia EUA Japão

Leia mais

CAL. 4S12 ÍNDICE PORTUGUÊS. Português. Português

CAL. 4S12 ÍNDICE PORTUGUÊS. Português. Português CAL. 4S12 ÍNDICE PORTUGUÊS Página COMO PÔR O RELÓGIO A FUNCIONAR... 0 ACERTO DA HORA/DIA DO MÊS... 1 HORA DUPLA... 2 DIFERENÇAS HORÁRIAS... 4 NOTAS SOBRE O USO DO RELÓGIO... ESPECIFICAÇÕES... 6 HORA/CALENDÁRIO

Leia mais

Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade." Dom Helder

Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade. Dom Helder Turismo Rural e Natural Sonhar sozinho poder ser apenas um sonho; quando sonhamos juntos é mais fácil tornar uma realidade." Dom Helder O Associativismo como Indutor do Crescimento Empresarial Caso ACETER

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS

GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS GERÊNCIA GERAL DE SUPRIMENTOS I FÓRUM DE TROCA DE EXPERIÊNCIAS METODOLOGIAS E PROCESSOS NO DESENVOLVIMENTO DE FORNECEDORES LOCAIS PERFIL DESTAQUES SOMOS A SAMARCO. Uma empresa brasileira que fornece minério

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL 50 40 30 20 10 0-10 -20-30 -40-50 Fev 2009 Jul 2009 SENTIMENT NÍVEL GLOBAL Jan 2010 % DE RESPOSTAS POR

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Tabela 1 Valor exportado do agronegócio brasileiro

1 INTRODUÇÃO. Tabela 1 Valor exportado do agronegócio brasileiro 1 INTRODUÇÃO O Brasil encontra-se num ambiente favorável de crescimento econômico nos últimos anos. A economia brasileira tem como principais forças o comércio, o setor industrial e o agronegócio. O agronegócio,

Leia mais

Seu manual do usuário SEIKO 8F56 ANALOG QUARTZ http://pt.yourpdfguides.com/dref/3011168

Seu manual do usuário SEIKO 8F56 ANALOG QUARTZ http://pt.yourpdfguides.com/dref/3011168 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para SEIKO 8F56 ANALOG QUARTZ. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no

Leia mais

Gêmeas. Montanhas. Como as Melhores Empresas para Liderança se destacam tanto em inovação quanto em excelência operacional

Gêmeas. Montanhas. Como as Melhores Empresas para Liderança se destacam tanto em inovação quanto em excelência operacional Montanhas Gêmeas Como as Melhores Empresas para Liderança se destacam tanto em inovação quanto em excelência operacional A transformação estratégica é uma característica permanente nas empresas mais bem

Leia mais

SISCOSERV Comércio Exterior de Serviços do Brasil. FIESP São Paulo, 30 de agosto de 2016

SISCOSERV Comércio Exterior de Serviços do Brasil. FIESP São Paulo, 30 de agosto de 2016 SISCOSERV Comércio Exterior de Serviços do Brasil FIESP São Paulo, 30 de agosto de 2016 1 A importância do setor de comércio e serviços MDIC Participação no valor adicionado ao PIB Agropecu ária 5,2% Emprego

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL Considerando: Que o NERGA é uma Pessoa Coletiva de Utilidade Pública que, tem como objetivo

Leia mais

Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro. RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi.

Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro. RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi. Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi. Serviço de RPPN Com a instituição do Programa através do Decreto 40.909/2007 foi criado o

Leia mais

TAP: Motor do Turismo em Portugal

TAP: Motor do Turismo em Portugal A TAP liga o Brasil e a Europa BELO HORIZONTE Rede TAP Londres Veneza Hamburgo Paris Madrid Bolonha Frankfurt Sevilha Marselha Barcelona CopenhagaLyon Lisboa Bruxelas Estocolmo Nice Porto Luxemburgo Oslo

Leia mais

Arthur Ramos Roberto Marchi Eduardo Arnoni Renata Serra. Fusões e Aquisições no Novo Contexto Econômico

Arthur Ramos Roberto Marchi Eduardo Arnoni Renata Serra. Fusões e Aquisições no Novo Contexto Econômico Perspectiva Ivan de Souza Arthur Ramos Roberto Marchi Eduardo Arnoni Renata Serra Fusões e Aquisições no Novo Contexto Econômico A Booz & Company é uma firma de consultoria de gestão líder no mundo, que

Leia mais

Hotel Price Index. Z z z... 40% 40% wake up happy 40% SPAR 40% SPAR OP TIL. Fantastiska besparingar på hotell i Egypten. Sommerudsalg SPARA UPP TILL

Hotel Price Index. Z z z... 40% 40% wake up happy 40% SPAR 40% SPAR OP TIL. Fantastiska besparingar på hotell i Egypten. Sommerudsalg SPARA UPP TILL SPARA UPP TILL SPARA UPP TILL Hotel Price Index 40% 40% Análise de preços de hotéis: Verão de 2010 DK SPAR OP TIL OP TIL 40% SPAR 40% Sommerudsalg Miami fra 241 kr * Malaga fra 242 kr * Montpellier fra

Leia mais

Comitê de Bacia Hidrográfica

Comitê de Bacia Hidrográfica Comitê de Bacia Hidrográfica ENCONTROS REGIONAIS PARA RENOVAÇÃO DO CSBH BAIXO JAGUARIBE 2016-2020 O QUE É UM COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA: É o instrumento de participação da sociedade na gestão dos recursos

Leia mais

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia.

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia. Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais Módulos Delimitação do projeto Análise da cadeia e estratégia Implementação Monitoria 0 Decisão sobre

Leia mais

CIDADES INTELIGENTES E EMPREENDEDORAS

CIDADES INTELIGENTES E EMPREENDEDORAS CIDADES INTELIGENTES E EMPREENDEDORAS Em 2050, subirá para 70% (6,3 bilhões). Fonte: ONU/2010 Fonte: IBGE/2010 As cidades inteligentes vão quadruplicar. Em 2013, eram 21 e até 2025, podemos ter até 88

Leia mais

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013 O papel da AICEP nas Feiras Internacionais 20 de fevereiro de 2013 Tópicos da apresentação 1. Feiras Internacionais no contexto da globalização 2. Papel da AICEP nas feiras internacionais 2.1 Organização

Leia mais

PERSPECTIVAS DE AMPLIAÇÃO DA MALHA FERROVIÁRIA DO CENTRO-OESTE

PERSPECTIVAS DE AMPLIAÇÃO DA MALHA FERROVIÁRIA DO CENTRO-OESTE PERSPECTIVAS DE AMPLIAÇÃO DA MALHA FERROVIÁRIA DO CENTRO-OESTE . Em 1956, o Governo Juscelino Kubitscheck (1956-1961), tendo em vista a urgência do seu Programa de Metas, solicitou e obteve a aprovação

Leia mais

O poder de atração das centrais de negócios

O poder de atração das centrais de negócios O poder de atração das centrais de negócios Por Adriano Arthur Dienstmann E-book Gratuito Operadores independentes A associação de operadores independentes em centrais de negócios tem como objetivo aumentar

Leia mais

MOLDURAS FOTOGRÁFICAS

MOLDURAS FOTOGRÁFICAS MOLDURAS FOTOGRÁFICAS 2016 1 MOLDURAS METÁLICAS PAG. 3-15 2 MOLDURAS EM MADEIRA PAG. 16-27 3 MOLDURAS INTEMPORAIS PAG. 28-35 MOLDURAS METÁLICAS 4 MULTI PAG. 36-44 1 PORTO BUDAPESTE MADRID 1 2 5 1 PORTO

Leia mais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS. Agência de Promoção de Investimentos de Minas Gerais. Minas Gerais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS. Agência de Promoção de Investimentos de Minas Gerais. Minas Gerais INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS Agência de Promoção de Investimentos de Minas Gerais Minas Gerais MARÇO DE 2012 Histórico: ANOS 60: MINAS, 5ª POSIÇÃO NO PIB DO BRASIL Economia: Agropecuária

Leia mais

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Reservas Petrolíferas do Pré-Sal Audiência Pública

Leia mais

MARKETING INTERNACIONAL

MARKETING INTERNACIONAL MARKETING INTERNACIONAL Aula 05 Marketing Internacional e Global objetivos, funções, gráficos. E-mail: frentzen@labmundo.org MARKETING INTERNACIONAL Processo que visa otimizar os recursos e focar os objetivos

Leia mais

Conjuntura do Comércio Exterior - Crise Mundial

Conjuntura do Comércio Exterior - Crise Mundial BANCO DO BRASIL S/A Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Belo Horizonte MG Conjuntura do Comércio Exterior - Crise Mundial América do Norte Miami Nova Iorque Chicago Los Angeles Washington México

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 04/2007 Cenário Moveleiro Número 04/2007 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

RISCOS DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO

RISCOS DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA - FIESC SEMINÁRIO RISCOS DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO PALESTRA BRASIL: DESINDUSTRIALIZAÇÃO OU ESTAGNAÇÃO DA INDUSTRIALIZAÇÃO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Florianópolis,

Leia mais

6ª Oficina de Trabalho

6ª Oficina de Trabalho 6ª Oficina de Trabalho RENAI Rede Nacional de Informações sobre o Investimento Brasília, 18 de setembro de 2007 Definição Sistema de informações sobre a atividade de investimento produtivo no País, mantido

Leia mais

JOUBERT FORTES FLORES FILHO

JOUBERT FORTES FLORES FILHO PAINEL 3 DESAFIOS DA OPERAÇÃO DE SISTEMAS METROFERROVIÁRIOS EM GRANDES EVENTOS JOUBERT FORTES FLORES FILHO DIRETOR DE OPERAÇÕES METRÔ - SP DESAFIOS DA OPERAÇÃO DE SISTEMAS METROFERROVIÁRIOS EM UM CENÁRIO

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais