Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa"

Transcrição

1 Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Eduardo Brito Henriques, PhD Presidente da CCDR-LVT FCT -

2 Grandes Números da Região de Lisboa na economia nacional Portugal Região LVT Região Lisboa Peso e Desempenho da Região Lisboa no total da economia nacional Grande Lisboa Península Setúbal População residente (milhares pessoas em 2011) ,7% Produção empresarial (milhões euros em 2010-dados provisórios) ,5% VAB (milhões euros em 2009) ,3% Pessoal ao serviço (milhares em 2009) ,1% Exportações (milhões euros em 2011) ,3% PIB pc (PT=100) em ,3 140,5 +40,5% 166,9 71,5 Produtividade (VAB/População empregada, milhares de euros em 2009) 29,7 35,7 38,1 +28,4% 39,4 31,8 Grau de transformação (VAB/Produção, % em 2009) 47,8 46,1 45,9-3,9% 46,3 43,7 Orientação exportadora (Exportações/PIB (Base 2006), % em 2010) 21,3 16,8 17,1-19,7% 13,9 35,9 Fonte: INE, Censos (dados provisórios 2011), Sistema de Contas Integradas das Empresas, Contas Económicas Regionais (Base 2006), Estatísticas do Comércio Internacional de Bens, Contas Regionais e Estimativas Anuais da População Residente, DCN - Contas Regionais, Observatório da Região de Lisboa e Vale do Tejo

3 População Residente por Nível de Ensino Atingido, 2011 Superior Mestrado Doutoramento Nº % face a % face a % face a Nº Nº Portugal Portugal Portugal Portugal RLVT , , ,3 Região Lisboa (AML) , , ,8 Fonte: INE, Censos 2011 Proporção de investigadores equivalente a tempo integral na população ativa, em % 2009 Portugal 0,8 RLVT 1,1 Região de Lisboa (AML) 1,4 Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

4 Rácio entre Empregados em Atividades de I&D e Emprego Total Portugal 1,0 0,9 0,6 RLVT 1,3 1,3 0,9 Região de Lisboa (AML) 1,6 1,5 1,0 Fonte: INE, Contas Regionais e Min. da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Patentes Registadas no Sistema Europeu de Patentes (por milhão de habitantes) 2009 Portugal 2,7 Região de Lisboa (AML) 4,3 Fonte: EUROSTAT

5 Despesa em Investigação e Desenvolvimento (I&D) e Proporção face ao PIB por Sector de Execução, 2009 Total Estado Empresas Ensino superior Instituições privadas sem fins lucrativos % face ao % face ao % face % face % face PIB PIB ao PIB ao PIB ao PIB Portugal , , , , ,2 RLVT , , , , ,2 Região de Lisboa (AML) , , , , ,3 Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Pessoal em I&D por sector de execução (Nº), 2009 Total Estado Empresas Ensino Superior Instituições privadas sem fins lucrativos Portugal RLVT Região de Lisboa (AML) Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

6 Distribuição Geográfica das Unidades de I&D, incluindo Laboratórios Associados, em % 1% 3% 2% Açores Madeira 44% 19% Alentejo Algarve Centro 30% Norte LVT Fonte: FCT; 2012

7 Investigadores em Ciências da Saúde, 2011 EETIs Norte 725,57 Centro 383,57 RLVT 533,57 Alentejo 0 Algarve 0 R. A. Açores 0 R. A. Madeira 0 Total 1.642,70 Investigadores em Ciências da Engenharia e Informática, 2011 EETIs Norte 749,27 Centro 606,43 RLVT 2.319,69 Alentejo 0 Algarve 10 R. A. Açores 0 R. A. Madeira 0 Total 3.685,39 Investigadores em Ciências Exatas, 2011 Investigadores em Ciências Naturais, 2011 EETIs Norte 404,73 Centro 483,55 RLVT 827,03 Alentejo 67 Algarve 19 R. A. Açores 0 R. A. Madeira 34 Total 1835,32 EETIs Norte 435,00 Centro 421,37 RLVT 411,82 Alentejo 49 Algarve 30,87 R. A. Açores 15 R. A. Madeira 0 Total 1.363,05 Fonte: FCT; 2012

8 Distribuição Geográfica das Unidades de I&D, por classificação, em 2007 Fonte: FCT; 2012

9 PT Região LVT Região Lisboa PT Região LVT Região Lisboa Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 População empregada por setor de atividade (em milhares de pessoas) 100% 90% 80% 70% 60% % 40% 30% 20% 10% 0% Setor Terciário Setor Secundário Setor Primário Fonte: INE, Contas Nacionais

10 Peso das atividades na região de Lisboa em termos de VAB e de pessoal ao serviço, 2009 Fonte: Augusto Mateus & Associados, (2011) Contributo dos Sistemas de Incentivos para a prossecução da Estratégia da Região de Lisboa em matéria de Desenvolvimento e Competitividade Empresariais

11 Especialização da região de Lisboa em termos de VAB e de pessoal ao serviço, 2009 Fonte: Augusto Mateus & Associados, (2011) Contributo dos Sistemas de Incentivos para a prossecução da Estratégia da Região de Lisboa em matéria de Desenvolvimento e Competitividade Empresariais

12 Variação da estrutura sectorial do emprego e do VAB na região de Lisboa entre 2004 e 2009 Fonte: Augusto Mateus & Associados, (2011) Contributo dos Sistemas de Incentivos para a prossecução da Estratégia da Região de Lisboa em matéria de Desenvolvimento e Competitividade Empresariais

13

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

CAE 27 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS

CAE 27 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS CAE Rev. 2.1 - INDÚSTRIAS METALÚRGICAS DE BASE ESTATÍSTICA DAS EMPRESAS Totais Nacionais % no total da Indústria Transformadora 2000 2001 2002 2003 2004* 2005* 2006* 2007* 2008 2000 2001 2002 2003 2004*

Leia mais

Miguel Seabra Relatório Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação

Miguel Seabra Relatório Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação Miguel Seabra Relatório Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação 13.05.2013 O contexto da análise ao sistema de I&I EUROPA 2020 Estratégia cuja agenda se realiza através da União da Inovação (para

Leia mais

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores A. Pesquisa Divisões territoriais: http://sig.ine.pt/viewer.htm Indicar os tipos de divisões territoriais (administrativa, estatística, outras); Indicar os itens de cada divisão administrativa (distrito,

Leia mais

ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) EMPREGO CIENTÍFICO Este documento sintetiza a informação sobre as iniciativas promovidas pela FCT para a criação de Emprego Científico para

Leia mais

d r eral irecção esenvolvimento egional Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional

d r eral irecção esenvolvimento egional Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional c a d e r n o s dgdr d g irecção eral esenvolvimento d r egional 2 Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional PORTUGAL E A UNIÃO EUROPEIA Indicadores

Leia mais

Alto Alentejo Caracterização Socio-económica

Alto Alentejo Caracterização Socio-económica Research Sectorial Alto Caracterização Socio-económica Conceição Leitão Espírito Santo Research Sectorial Elvas, 15 de Abril 2010 Enquadramento. NUTS II - ALENTEJO 5 NUTS III 34% do território nacional

Leia mais

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 Conselho Regional da RLVT Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 19 de fevereiro de 2013 Domínios-Chave Crescimento Inteligente Crescimento Inclusivo Crescimento Sustentável

Leia mais

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas

VISÃO GERAL uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação melhores universidades da Europa uma das mais prestigiadas PORTUGAL 2014 VISÃO GERAL A Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas instituições de ensino e investigação científicas portuguesas, classificada entre as 100-150 melhores universidades da Europa.

Leia mais

Emprego. População Empregada, por Sexo Anos de 2001 e 2011

Emprego. População Empregada, por Sexo Anos de 2001 e 2011 População Empregada, por Sexo Anos de 2001 e 2011 População Empregada, por Sexo Total Masculino Feminino 2001 2011 2001 2011 2001 2011 Portugal 4 650 947 4 361 187 2 599 088 2 275 974 2 051 859 2 085 213

Leia mais

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor do Departamento de Estatística 24 novembro 2015 Lisboa BPstat mobile Evolução da difusão estatística

Leia mais

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

ESTATÍSTICAS OFICIAIS. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM PORTUGAL 1982 a 2003

ESTATÍSTICAS OFICIAIS. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM PORTUGAL 1982 a 2003 ESTATÍSTICAS OFICIAIS INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM PORTUGAL 98 a 003 ESTATÍSTICAS OFICIAIS IPCTN INQUÉRITO AO POTENCIAL CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM PORTUGAL 98 A 003

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] INDICADOR REGIONAL DE LISBOA LISBON INDEX A Comissão Europeia (CE) divulgou recentemente os resultados de um novo índice que produziu o Indicador Regional de Lisboa

Leia mais

Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos

Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos Secção Permanente de Estatísticas de Base Territorial Secção Permanente de Estatísticas Económicas Departamento de Contas Nacionais 10 julho 2015 Contas

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente Dez-14 Jan-15 Fev-15 Mar-15 Abr-15 Mai-15 Jun-15 Jul-15 Ago-15 Set-15 Out-15 Nov-15 Dez-15 Inquérito à Avaliação Bancária na Dezembro de 2015 25 de janeiro de 2016 Valor médio de avaliação bancária acentuou

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Gestor do COMPETE Braga, 17 de Fevereiro de 2012 QREN 2007-2013 Agendas Prioritárias Competitividade Potencial Humano Valorização do

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] ESTRATÉGIA EUROPA 22: O POSICIONAMENTO DA REGIÃO CENTRO A estratégia Europa 22 define um novo caminho para a União Europeia (UE) relativamente às problemáticas do

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA)

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA) ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE 21-07-2015 (QUINTA-FEIRA) 1. Inicia-se quinta-feira, 21 de julho, o prazo de candidatura

Leia mais

Nova série de Contas Regionais para o período 2000 a 2013

Nova série de Contas Regionais para o período 2000 a 2013 Contas Regionais Base 2011 2000-2013 18 de dezembro de 2014 Nova série de Contas Regionais para o período 2000 a 2013 O Instituto Nacional de Estatística procede à divulgação da nova série de Contas Regionais

Leia mais

A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO

A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO MANUEL CALDEIRA CABRAL UNIVERSIDADE DO MINHO FACULDADE DE ECONOMIA DO PORTO 29 DE SETEMBRO 2010 INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA PORTUGUESA Porque é que é importante Crescimento

Leia mais

Habitação em Portugal: evolução e tendências.

Habitação em Portugal: evolução e tendências. Habitação em Portugal: evolução e tendências João Branco Lisboa http://portugalfotografiaaerea.blogspot.pt/search/label/arcos%20de%20valdevez Sumário Introdução 1. Publicação 2. Estrutura e conteúdo da

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 11/03/2016 Próxima Atualização 11/04/2016 I. Principais indicadores macroeconómicos entre Portugal-Brasil 2016 População,

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação

As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação Retrato Territorial de Portugal 27 16 de Junho de 29 As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação O INE divulga o Retrato Territorial de Portugal, sob uma

Leia mais

Perfil dos Doutorados em Portugal

Perfil dos Doutorados em Portugal Perfil dos Doutorados em Portugal Rui Banha 11/02/2014 Sumário da apresentação Peso dos Doutorados Inquérito aos Doutorados CDH (Careers on Doctorate Holders) Perfil dos Doutorados (fonte: CDH12) 1 Doutorados

Leia mais

Incentivos financeiros Portugal 2020

Incentivos financeiros Portugal 2020 Incentivos financeiros Portugal 2020 Lisboa, 08-10-2015 Paulo Carpinteiro Licks & Associados POCI Programa Operacional Competitividade e Internacionalização POSEUR e PORegionais Norte, Centro, LVT, Alentejo,

Leia mais

concedidos pelo setor financeiro residente

concedidos pelo setor financeiro residente NOTA DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA 22 2016 Novas estatísticas sobre empréstimos concedidos pelo setor financeiro residente 22 de fevereiro de 2016 O Banco de Portugal apresenta hoje novas estatísticas sobre

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010 Evolução 2004-2010 Actualizado em Dezembro de 2010 Unid. Fonte 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Notas 2010 População a Milhares Hab. INE 10.509 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.638 3º Trimestre

Leia mais

SECTOR AGRO-ALIMENTAR

SECTOR AGRO-ALIMENTAR SECTOR AGRO-ALIMENTAR AEP / Gabinete de Estudos Março de 2007 A indústria alimentar e das bebidas ( 15 1 ) é um sector com forte expressividade na economia nacional, o que não é de estranhar dada a sua

Leia mais

2012: Uma nova vaga de desempregados da Construção

2012: Uma nova vaga de desempregados da Construção (milhares) 2012: Uma nova vaga de desempregados da Construção Durante a última década (2002-2012), o setor da Construção viveu a crise mais prolongada e intensa da sua história recente, com o ano de 2012

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO Josep-Francesc Valls Coordenador do Centro de Formação e Investigação em Turismo da UMa Professor Esade Business & Law School RESUMO 1. Posição de Portugal

Leia mais

Mercados. informação estatística. Mercado Alemanha. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos

Mercados. informação estatística. Mercado Alemanha. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercados informação estatística Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercado Alemanha Janeiro de 2016 Índice 1. Evolução das trocas comerciais de bens de Portugal

Leia mais

Estatísticas do Turismo 2001

Estatísticas do Turismo 2001 Informação à Comunicação Social 29 de Agosto de 22 Estatísticas do Turismo 21 Estando disponível na Internet a publicação Estatísticas do Turismo 21, o INE apresenta os principais resultados referentes

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/1.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

D Informações particulares sobre a. Economia e a Sociedade Espanhola. e alguns indicadores do mesmo tipo para Portugal

D Informações particulares sobre a. Economia e a Sociedade Espanhola. e alguns indicadores do mesmo tipo para Portugal D Informações particulares sobre a Economia e a Sociedade Espanhola e alguns indicadores do mesmo tipo para Portugal Oferta e Procura de água em Espanha, 1992-2012 1992 2002 2012 Hm 3 /ano % Hm 3 /ano

Leia mais

% 70 54,5. 2 Inclui atividades de inovação abandonadas ou incompletas

% 70 54,5. 2 Inclui atividades de inovação abandonadas ou incompletas Principais resultados do CIS 214 - Inquérito Figura 1 Atividades de, CIS 212 - CIS 214 () Comunitário à Inovação 7 6 54,5 53,8 Setembro de 216 5 4 3 41,2 44,6 25,9 28,3 35,2 33,5 33, 32,6 26,1 2 A Direção-Geral

Leia mais

ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL PRODUTO E EMPREGO

ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL PRODUTO E EMPREGO ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL 2014 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Produto interno bruto... 5 3. Estrutura do VAB... 7 4. Emprego... 9 5. Anexo estatístico...

Leia mais

BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA Bento, J. (1991). Desporto, Saúde; Vida. Em Defesa do Desporto. Cultura Física. Livros Horizonte, Lisboa.. Branco, P. (1994). O Município e o Desporto: Contributo para a Definição de um

Leia mais

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios Estimativas de População Residente 09 de Junho 2010 Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios A evolução demográfica em caracteriza-se por um ligeiro crescimento da população

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9%

A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9% 05 de agosto de 2014 Estatísticas do Emprego 2º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9 A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2014 foi 13,9.

Leia mais

Forças motrizes na alteração da ocupação do solo: análise quantitativa

Forças motrizes na alteração da ocupação do solo: análise quantitativa Direção-Geral do Território, 8 de abril de 2014 Forças motrizes na alteração da ocupação do solo: análise quantitativa Marcelo Ribeiro DGT (equipa de investigação: Maria José Vale, Rui Reis, Bruno Meneses,

Leia mais

A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o. The World Competitiveness Yearbook, 2000, (Critérios Gerais, Pontos Fracos e Pontos Fortes)

A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o. The World Competitiveness Yearbook, 2000, (Critérios Gerais, Pontos Fracos e Pontos Fortes) A Comparação entre Portugal e Espanha segundo o The World Competitiveness Yearbook, 2000, 2001 (Critérios Gerais, e ) 1. Desempenho Global Portugal Espanha 1996 36 29 1997 32 26 1998 29 26 1999 27 20 2000

Leia mais

AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS

AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS Dia Mundial da Criança 1 de Junho 30 de Maio de 2005 AS CRIANÇAS EM PORTUGAL - ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS O conteúdo do presente Destaque está alterado na página 2, relativamente ao divulgado em 30-05-2005.

Leia mais

A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1%

A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1% 09 de maio de 2014 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2014 foi 15,1. Este

Leia mais

Liberalização do Aborto em Portugal, 4 anos depois

Liberalização do Aborto em Portugal, 4 anos depois Liberalização do Aborto em Portugal, 4 anos depois Gabinete de Estudos da F.P.V. Coordenação Francisco Vilhena da Cunha (De)crescimento populacional 110 000 108 000 106 000 104 000 1º ano em que o número

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO Portugal na União Europeia Alguns indicadores estatísticos

O MERCADO DE TRABALHO Portugal na União Europeia Alguns indicadores estatísticos Informação à Comunicação Social 22 de arço de 2000 O ERCADO DE TRABALO na União Europeia Alguns indicadores estatísticos A propósito da realização, em Lisboa, a 23 e 24 de arço de 2000, da Cimeira extraordinária

Leia mais

MERCADO NACIONAL VINHOS TRANQUILOS

MERCADO NACIONAL VINHOS TRANQUILOS MERCADO NACIONAL VINHOS TRANQUILOS Janeiro a Junho/2015 DADOS PRELIMINARES Análise baseada em dados Nielsen 26 de Agosto de 2015 Elaborado por: DEAI Departamento de Estudos e Apoio à Internacionalização

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E INOVAÇÃO Índice Introdução Preço Médio por Dormida Proveito Médio de Aposento por Cama Conceitos Anexos Proveitos e Custos nos Estabelecimentos Hoteleiros Ano de 2004 Página 2

Leia mais

FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS

FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS MARÇO DE 2010 1. Variáveis das empresas A fabricação de máquinas para trabalhar madeira insere-se na CAE 294 Fabricação de máquinas ferramentas, que, por sua vez, está contemplada

Leia mais

Internacionalização das PME Qualificação das PME

Internacionalização das PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização PME Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 19/05/2016 Próxima Atualização 15/06/2016 Copyright 2016 Portugal Economy Probe PE Probe Preparado pelo PE Probe para

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] O PIB REGIONAL UMA ANÁLISE APLICADA À REGIÃO CENTRO O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador habitualmente utilizado para aferir e comparar o grau de desenvolvimento

Leia mais

Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise

Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise Viana do Castelo Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise FICHA TÉCNICA TÍTULO PRODUTIVIDADE E RENDIMENTO NO MINHO LIMA: UMA BREVE ANÁLISE AUTOR HÉLDER PENA NÚCLEO DISTRITAL DE VIANA

Leia mais

CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS

CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS 1 DOMÍNIO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PORTUGAL 2020 CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS março 2015 / março 2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira

Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira Competitividade e Comércio Internacional da Região Norte Eduardo Pereira 3 a sessão NORTE & ECONOMIA 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos www.ccdr-n.pt/norte-economia Competitividade

Leia mais

Açores Economia 2020

Açores Economia 2020 A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana - Oportunidades no Quadro do Horizonte 2020 A Questão Fundamental: Como poderá a economia dos Açores ser influenciada pela especialização inteligente,

Leia mais

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS 9 de agosto de 2016 Página 1 de 6 Índice

Leia mais

Mercados. informação estatística. Mercado Brasil. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos

Mercados. informação estatística. Mercado Brasil. Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercados informação estatística Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens Análise de Exposição a Mercados Externos Mercado Brasil Outubro 2015 Índice 1. Evolução das exportações portuguesas de bens para

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé Turismo Interno Mercados em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

O Sector da Construção em Portugal º semestre

O Sector da Construção em Portugal º semestre O Sector da Construção em Portugal 2014 1º semestre Novembro 2014 Ficha Técnica Título: Relatório Semestral do Sector da Construção em Portugal 1º Sem. 2014 Autoria: Catarina Gil Coordenação Geral: Pedro

Leia mais

I - NATURAL II - ESTRUTURAL. Os problemas estruturais que caracterizam a agricultura nacional podem ser de ordem:

I - NATURAL II - ESTRUTURAL. Os problemas estruturais que caracterizam a agricultura nacional podem ser de ordem: Os problemas estruturais que caracterizam a agricultura nacional podem ser de ordem: I - NATURAL Relacionados com condicionalismos naturais, já que a atividade agrícola está muito dependente de fatores

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

ª Fase AECVEXE10_04

ª Fase AECVEXE10_04 AECVEXE10_04 20 pontos 15 pontos 15 pontos 10 pontos 20 pontos 20 pontos 15 pontos 15 pontos 10 pontos TOTAL 200 pontos Exame Nacional de Economia A 10.º/11.º Anos, 2007, 2.ª fase in www.gave.min-edu.pt

Leia mais

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: a visão estratégica da Região Centro para

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: a visão estratégica da Região Centro para CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: a visão estratégica da Região Centro para 2014-2020 Aveiro 28 de outubro de 2013 Resiliência Territorial 6 3,9 4,0 4 2 2,8 3,1 3,6 Uma região que nunca se Desindustrializou

Leia mais

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research MELHOR HOTELARIA 2020 Maria João Martins Gestora de Projetos & Research Évora 21 de março de 2016 AGENDA 1. Desempenho do Sector Turístico Nacional 2. Balanço 2015 3. Evolução da Oferta Hoteleira 4. Programa

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé Turismo Interno Mercado em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

a PRODUÇÃO INDUSTRIAL E A ORIENTAÇÃO EXPORTADORA NAS REGIÕES PORTUGUESAS

a PRODUÇÃO INDUSTRIAL E A ORIENTAÇÃO EXPORTADORA NAS REGIÕES PORTUGUESAS parte Iii a PRODUÇÃO INDUSTRIAL E A ORIENTAÇÃO EXPORTADORA NAS REGIÕES PORTUGUESAS Enquadramento A economia portuguesa esteve inserida, nas últimas décadas, num enquadramento internacional com várias mudanças.

Leia mais

Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos. Observatório Português dos Cuidados Paliativos

Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos. Observatório Português dos Cuidados Paliativos Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos Observatório Português dos Cuidados Paliativos Acerca do Observatório Português dos Cuidados Paliativos O OPCP foi criado dia 1 de Dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA (Decreto-Lei 203/2006, de 27 de Outubro) Guarda Nacional Republicana (GNR) Forças de Segurança Polícia de Segurança Pública (PSP) Forças de Segurança Serviço de Estrangeiros

Leia mais

Seminário. Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira 2 de Junho de 2016

Seminário. Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira 2 de Junho de 2016 Seminário Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira 2 de Junho de 2016 aicep Portugal Global 1 - Principais características do mercado - Tendências - Oportunidades - Principais Dificuldades 2 Recomendações

Leia mais

movimentos aéreos movimentos marítimos dormidas hóspedes estada média taxas ocupação proveitos médios balança turística

movimentos aéreos movimentos marítimos dormidas hóspedes estada média taxas ocupação proveitos médios balança turística Variações entre os valores anuais de 2005 e 2006: +4,2% no movimento de passageiros desembarcados de voos internacionais clássicos; +38,6% movimento de passageiros desembarcados de voos low-cost; -0,8%

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 14 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto de 2016 Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto

Leia mais

SUMÁRIOS ESTATÍSTICOS CIS 2012 Inquérito Comunitário à Inovação

SUMÁRIOS ESTATÍSTICOS CIS 2012 Inquérito Comunitário à Inovação SUMÁRIOS ESTATÍSTICOS CIS 2012 Inquérito Comunitário à Inovação FICHA TÉCNICA Título Sumários Estatísticos: CIS 2012 Inquérito Comunitário à Inovação Autor Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência

Leia mais

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Licenciamento de Obras Dezembro de 2005 1 09 de Fevereiro de 2006 ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Em Dezembro de 2005, atenuou-se a tendência decrescente da variação

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA

MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA AEP / DEPARTAMENTO DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO MARÇO DE 2003 Índice Panorama Nacional... 3 Panorama Comunitário... 8 Anexo Estatístico... 9 2 Panorama

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

Território(s) e Convergência Real Rui Monteiro e Vasco Leite

Território(s) e Convergência Real Rui Monteiro e Vasco Leite Território(s) e Convergência Real Rui Monteiro e Vasco Leite 2 a sessão NORTE & TERRITÓRIO 30 setembro Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro www.ccdr-n.pt/norte-territorio Sumário 1. Território(s)

Leia mais

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro de higiene e limpeza

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro de higiene e limpeza Anexo V.1 Proposta de preços Lote 1: Fornecimento de consumíveis de casa de banho para a Região Norte Identificação do Candidato 1 2 3 4 2 1 2 1 1 Largura 5 cm Largura 6 cm,35* +,35* +,15* +,5* +,5* +,5*

Leia mais

Intervenção dos Centros de Aconselhamento e Deteção Precoce do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico,

Intervenção dos Centros de Aconselhamento e Deteção Precoce do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, estratégia e implementação dos testes do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, estratégia

Leia mais

Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo

Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo LISBOA DE GEOGRAFIA VARIÁVEL... Perspectiva administrativa: Área Metropolitana de

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 9 setembro 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

A taxa de desemprego estimada foi 13,5%

A taxa de desemprego estimada foi 13,5% 4 de fevereiro de 2015 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2014 A taxa de desemprego estimada foi 13,5 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2014 foi 13,5. Este valor é superior em 0,4

Leia mais

PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012. Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013

PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012. Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013 PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012 Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO Em Portugal, nos últimos 5 anos, o número de empresas exportadoras aumentou 12% O valor das

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite

A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite A resiliência das empresas em contexto de crise Vasco Leite 3 a sessão NORTE & ECONOMIA 30 novembro Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões Matosinhos www.ccdr-n.pt/norte-economia Sumário 1. A resiliência

Leia mais

Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior

Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior Inscritos no 1.º ano, pela 1.ª vez, em estabelecimentos de ensino superior 1 Em 2014/15, inscreveram-se em estabelecimentos

Leia mais

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa,

Leia mais

A crise e a saúde em Portugal

A crise e a saúde em Portugal A crise e a saúde em Portugal Jorge Simões Lisboa, 29 de Novembro de 2013 1 Agenda 1. Contexto político, demográfico e económico 2. Política de saúde recente 3. Desempenho do sistema 2 Agenda 1. Contexto

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DE EMPRESAS DE TECNOLO- GIAS DA INFORMAÇÃO E COMU- NICAÇÃO: O CASO DO MINHO E DO NORTE DE PORTUGAL

DISTRIBUIÇÃO TERRITORIAL DE EMPRESAS DE TECNOLO- GIAS DA INFORMAÇÃO E COMU- NICAÇÃO: O CASO DO MINHO E DO NORTE DE PORTUGAL 1. Objectivos e metodologia Em trabalho separado fez-se um inventário das empresas de tecnologias de informação e comunicação (TIC) do Minho e respectiva caracterização, indo até ao nível territorial de

Leia mais

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012 LEGISLAÇÃO Síntese de Legislação Nacional e Comunitária de 2012 Legislação Nacional Energias Renováveis Portaria n.º 8/2012 I Série n.º 3, de 4/01 Aprova, no âmbito da política de promoção da utilização

Leia mais

Orçamento Plurianual da UE

Orçamento Plurianual da UE Orçamento Plurianual da UE 2014/2020 José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspetivas financeiras Estratégia Europa 2020 Crescimento Inteligente

Leia mais

Portugal. Principais Indicadores Económicos

Portugal. Principais Indicadores Económicos Portugal Principais Indicadores Económicos janeiro de 2016 Índice 1 - Indicadores Macroeconómicos 2 - Previsões Macroeconómicas 3 - Valor Acrescentado Bruto 4 - Estatísticas de Emprego 5 - Indicadores

Leia mais

síntese estatística do emprego público 2.º trimestre 2014

síntese estatística do emprego público 2.º trimestre 2014 Variação trimestral do emprego - N.º Variação trimestral do emprego - Variação homóloga do emprego - N.º Variação homóloga do emprego - síntese estatística do emprego público 2.º trimestre 14 de agosto

Leia mais

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução Os estudantes estrangeiros provenientes de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa no ensino superior em Portugal: contributos para uma caracterização Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana

Leia mais