População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores"

Transcrição

1 A. Pesquisa Divisões territoriais: Indicar os tipos de divisões territoriais (administrativa, estatística, outras); Indicar os itens de cada divisão administrativa (distrito, município, freguesia); Indicar os itens de cada divisão estatística (NUT, divisão censitárias, cidades estatísticas); Preencher um mapa do continente com a indicação do nome de cada região; Seleccionar uma região; Procurar informação para caracterização da região; Procurar informação sobre uma área específica. Estatísticas sobre a população: Seleccionar dados estatísticos; Seleccionar estatísticas territoriais; Seleccionar uma unidade territorial; Seleccionar indicadores; Visualizar quadro. B. Aplicação 1. Observa o seguinte gráfico População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) 0 Portugal 0 a 14 anos R. A. Açores 15 a 64 anos 65 e + anos R. A. Madeira Fonte: INE - Estatísticas Demográficas. 1.1 Identifica a região/nut II que apresenta menor percentagem de população jovem. 1.2 Identifica a região/nut II que apresenta maior percentagem de população idosa. 1.3 Identifica a região com menor percentagem de população activa. 1.4 Apresenta conclusões sobre o envelhecimento da região. 1

2 1.5 Comenta a seguinte afirmação, relacionando-a com as conclusões acima tiradas. Um dos aspectos mais importantes na análise de uma população é a sua composição etária. Alterações no equilíbrio entre os três principais grupos de população população jovem, população em idade activa e população idosa têm implicações sociais e económicas. 2. Observa a seguinte pirâmide. 100 e ,0 0,8 0,6 0,4 0,2 0,0 0,2 0,4 0,6 0,8 1,0 (em percentagem da população total) Fonte: INE - Estatísticas Demográficas. 2.1 É possível afirmar que a população portuguesa envelheceu no período ? Justifica a tua resposta. 2.2 Relaciona o envelhecimento de um país ou região com o seu dinamismo económico. 2

3 3. Observa o mapa. Faz a caracterização do país quanto ao seu índice de envelhecimento. Índice de Envelhecimento, NUTS III, 2007 dos Açores da Madeira Índice [65,1 ; 89,3[ [89,3 ; 113,6[ [113,6 ; 201,6[ [201,6 ; 289,7] 0 80 km Fonte: INE - Estatísticas Demográficas. 3

4 4. «A imigração pode constituir um factor de rejuvenescimento de um país.» Observa os gráficos seguintes População estrangeira que solicitou estatuto legal de residente, por motivo de entrada e sexo, 2007 (em percentagem) Emprego Reagrupamento familiar Estudo Reforma Fonte: INE - Estatístcas Demográficas. Homens Mulheres 4.1 Identifica os principais motivos de entrada de imigrantes em Portugal 90 e Pirâmide etária da população estrangeira com estatuto legal de residente, 2007 Homens Mulheres 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 (em percentagem do total de população estrangeira com estatuto de residente) Fonte: INE - Estatísticas Demográficas. 4.2 Caracteriza a população imigrante em termos de idade e sexo. 4.3 Apresenta conclusões das respostas dadas em 4.1 e 4.2, tendo em conta o contributo dos imigrantes para o rejuvenescimento da população portuguesa e o contributo para a economia nacional. 4

5 5. Analisa o mapa abaixo e identifica as regiões de maior imigração. Apresenta conclusões sobre as assimetrias regionais em termos populacionais e económicos. População estrangeira com estatuto legal de residente, por distrito de residência, 2007 dos Açores da Madeira Percentagem [0,4 ; 2,0[ [2,0 ; 6,5[ [6,5 ; 17,6[ [17,6 ; 42,5] 0 80 km Fonte: INE - Estatísticas Demográficas. 5

6 6. Outro elemento caracterizador de um país ou região é o seu nível educativo, factor de qualificação dos recursos humanos e indicador de desenvolvimento económico futuro. Observa os seguintes gráficos e avalia a situação de cada região em termos de educação. Taxa de escolaridade do nível de ensino secundário (20-24 anos), Portugal e NUTS II, 1998 e 2007 (em percentagem) 56,9 59,4 39,7 53,4 52,9 51,0 47,9 38,7 33, UE (27) = 78, Fonte: INE - Retrato Territorial de Portugal. Taxa de transição/conclusão no ensino secundário Portugal e NUTS II, ano lectivo 2006/2007 (em percentagem) 75, Fonte: INE - Retrato Territorial de Portugal. 6

7 Taxa de abandono escolar precoce (18-24 anos), Portugal e NUTS II, 1998 e 2007 (em percentagem) 30,8 31,4 36,3 37,7 46,7 38,0 40,4 47,4 48, UE (27) = 15, Fonte: INE - Retrato Territorial de Portugal. Taxa de aprendizagem ao longo da vida (25-64 anos), Portugal e NUTS II, 1998 e 2007 (em percentagem) 5,6 5,1 3,1 3,7 4,4 3,6 3,5 2,6 2, Fonte: INE - Retrato Territorial de Portugal UE (27) = 9,7 7

8 7. Lê oo seguinte texto. «A inovação é indispensável para a criação de valor na actividade económica e, consequentemente, para fomentar a competitividade e o crescimento económico. Em particular, a inovação estimula a capacidade exportadora ao permitir a diferenciação dos produtos e, portanto, torná-los potencialmente mais atractivos no exterior. Em sentido inverso, a competitividade através da inovação pode ser potenciada pela capacidade exportadora, sobretudo no contexto actual de mercados globais e para uma economia como a portuguesa cujo mercado doméstico é de reduzida dimensão.» INE Retrato Territorial de Portugal 7.1 Observa os seguintes gráficos e apresenta conclusões sobre as potencialidades de cada uma das regiões/nut II. Proporção do valor acrescentado das actividades de alta e média-alta tecnologia, segundo a localização da sede da empresa, por NUTS III, 2006 (em percentagem) Litoral Baixo Vouga Grande Península de Setúbal Grande Porto Entre Douro e Vouga Dão-Lafões Central Pinhal Litoral Beira Interior Minho-Lima Cávado Baixo Mondego Beira Interior Sul Oeste Ave Lezíria do Tejo Médio Tejo Pinhal Interior Douro Tâmega Alto Pinhal Interior Sul Alto Trás-os-Montes Cova da Beira Serra da Estrela Baixo 12, PT dos Açores da Madeira Frequênicias NUTS III % ] 12 ; 21 ] ] 10 ; 12 ] ] 5 ; 10 ] ] 0 ; 5 ] Limites territorais NUTS III NUTS II Fonte: INE - Sistema de Contas Integradas das Empresas. Indicadores de criação de conhecimento (Portugal = 100), por NUTS II, PT = Despesa em I&D no PIB Proporção de despesa em I&D executada pelas empresas Proporção de despesa em I&D executada pelo Estado Proporção de despesa em I&D executada pelo Ensino Superior Proporção de despesa em I&D executada pelas instituições privadas sem fins lucrativos Fonte: MCTES - Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional. Máximo Média Mínimo 8

9 Despesa em I&D no PIB, Portugal e NUTS II, 2005 (em percentagem) 0,81 0,00 0,25 0,50 0,75 1,00 1,25 Repartição da despesa em I&D por sector de execução, Portugal e NUTS II, 2005 (em percentagem) 38,5 35,4 14,6 11, Fonte: MCTES - Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional. Empresas Ensino Superior Estado Instituições privadas sem fins lucrativos Indicadores de motores de inovação (Portugal = 100), por NUTS II PT = Diplomados pelo ensino superior em C&T por 1000 habitantes (20-29 anos) ( ) Doutorados em C&T por 1000 habitantes (25-34 anos) ( ) Proporção de doutorados em C&T face ao total de doutorados ( ) Proporção da população residente com idade entre 25 e 64 anos que participa em actividades de educação e formação (1998) Proporção da população residente com idade entre 25 e 64 anos que participa em actividades de educação e formação (2007) Proporção de população empregada com qualificação de nível superior (25-64 anos) (1998) Proporção de população empregada com qualificação de nível superior (25-64 anos) (2007) Fonte: MCTES - Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional. Máximo Média Mínimo 9

10 8. O património de uma região é um elemento de identidade. Portugal tem vários locais culturais ou naturais que, pelo seu valor histórico, arquitectónico, cultural ou natural, são Património da Humanidade (classificação da UNESCO). 8.1 Faz um levantamento dos seus elementos mais representativos e elabora uma exposição Histórico de Angra do Heroísmo nos Açores 1983 Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém em 1983 Mosteiro da Batalha 1983 Convento de Cristo em Tomar 1988 Histórico de Évora 1989 Mosteiro de Alcobaça 1995 Paisagem Cultural de Sintra 1996 Histórico do Porto 1998 Sítios Arqueológicos no Vale do Rio Côa 1999 Floresta Laurissilva na Madeira 2001 Histórico de Guimarães 2001 Alto Douro Vinhateiro 2004 Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico Fonte: IPPAR. 8.2 Faz um levantamento dos locais considerados como as 7 Maravilhas de Portugal no Mundo e procura os elementos representativos da identidade portuguesa. 9. Identifica algumas das tradições da região onde nasceste e pesquisa a sua origem e significado (por exemplo, a saída dos Caretos, no Carnaval, na aldeia de Podence, em Macedo de Cavaleiros, Trás-os-Montes) 10. As características naturais de uma região conferem-lhe identidade. A preservação da Natureza é, também por isso, fundamental. Consulta os sítios de importância nacional e comunitária considerados na Rede Natura 2000 e verifica se a tua região se encontra considerada ( 10

As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação

As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação Retrato Territorial de Portugal 27 16 de Junho de 29 As dinâmicas territoriais da requalificação do edificado, da empregabilidade e da inovação O INE divulga o Retrato Territorial de Portugal, sob uma

Leia mais

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS E TÉCNICAS DO ESTUDO

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS E TÉCNICAS DO ESTUDO ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS E TÉCNICAS DO ESTUDO Quadro 1. Inquérito ao Consumo de Substâncias Psicoactivas na População Geral CEOS/IDT 2007: Distribuição da Amostra por Região NUTS II -A- População Total

Leia mais

Estudantes à saída do secundário em 2012/2013 taxas de participação. Escolas

Estudantes à saída do secundário em 2012/2013 taxas de participação. Escolas Estudantes à saída do secundário em 2012/2013 taxas de participação Neste processo de inquirição foram convidadas a participar todas as escolas públicas e privadas de Portugal continental (807 escolas,

Leia mais

Alojamentos Cablados por Regiões

Alojamentos Cablados por Regiões 10 R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O P O R C A B O Penetração das Redes de Distribuição por Cabo Regiões(Dec-Lei nº 244/2002) Assinantes TV em % do total de alojamentos 1 Aloj. cablados em % do total

Leia mais

A Literacia Estatística ao Serviço da Cidadania

A Literacia Estatística ao Serviço da Cidadania A Literacia Estatística ao Serviço da Cidadania Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem Formação para Docentes do ensino básico e secundário janeiro-maio.2015 Itinerário Breve enquadramento

Leia mais

PORTUGAL: AGRAVAM-SE AS ASSIMETRIAS REGIONAIS

PORTUGAL: AGRAVAM-SE AS ASSIMETRIAS REGIONAIS As graves assimetrias entre as diferentes regiões tornam Portugal um país muito desigual Pág. 1 PORTUGAL: AGRAVAM-SE AS ASSIMETRIAS REGIONAIS RESUMO O INE divulgou já em 2011 as Contas Regionais Preliminares

Leia mais

residentes famílias alojamentos edifícios. Resultados Preliminares. Fernando Casimiro

residentes famílias alojamentos edifícios. Resultados Preliminares. Fernando Casimiro dos Censos - Nacional Fernando Casimiro 1 83 residentes 4 79 77 famílias 879 84 alojamentos 3 823 edifícios 1 A resposta pela internet ultrapassou as expectativas: População recenseada pela Internet- e

Leia mais

Alto Alentejo Caracterização Socio-económica

Alto Alentejo Caracterização Socio-económica Research Sectorial Alto Caracterização Socio-económica Conceição Leitão Espírito Santo Research Sectorial Elvas, 15 de Abril 2010 Enquadramento. NUTS II - ALENTEJO 5 NUTS III 34% do território nacional

Leia mais

Nomenclaturas Territoriais, Trajetos Educacionais, Competitividade e Internacionalização nas regiões portuguesas

Nomenclaturas Territoriais, Trajetos Educacionais, Competitividade e Internacionalização nas regiões portuguesas Retrato Territorial de Portugal 213 Nomenclaturas Territoriais, Trajetos Educacionais, Competitividade e Internacionalização nas regiões portuguesas O INE divulga, em 215, a 4ª edição do Retrato Territorial

Leia mais

Estimativas Provisórias de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios

Estimativas Provisórias de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios Estimativas Provisórias de População Residente, 2008 Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios ficha técnica Título Estimativas provisórias de população residente, 2008 Portugal, NUTS II, NUTS III e municípios

Leia mais

QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS

QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS Estudo de C dos Auditores de Justiça do II Curso de Formação de Magistrados para os Tribunais Administrativos e Fiscais (2010-2012) QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS Estudo

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Eduardo Brito Henriques, PhD Presidente

Leia mais

Habitação em Portugal: evolução e tendências.

Habitação em Portugal: evolução e tendências. Habitação em Portugal: evolução e tendências João Branco Lisboa http://portugalfotografiaaerea.blogspot.pt/search/label/arcos%20de%20valdevez Sumário Introdução 1. Publicação 2. Estrutura e conteúdo da

Leia mais

Congresso Internacional Turismo Interior O Turismo, Compromisso de Todos

Congresso Internacional Turismo Interior O Turismo, Compromisso de Todos visão do turismo Portugal-Espanha desde a colaboração da Região Centro e Extremadura Congresso Internacional Turismo Interior O Turismo, Compromisso de Todos Turismo Centro Portugal Plasencia I Espanha

Leia mais

Projecções da População Residente,NUTSIII

Projecções da População Residente,NUTSIII População e Sociedade Bema PORTUGAL ISS 1645-7633 Projecções da População Residente,UTSIII 2000-2050 Ano de edição 2005 PROJECÇÕES DE POPULAÇÃO RESIDETE, PORTUGAL E I, 2000-2050 I. METODOLOGIA E AÁLISE...

Leia mais

Escola EB, 2,3, DE Aranguez Ano lectivo de 2009/2010. Disciplina de Geografia 7ºano

Escola EB, 2,3, DE Aranguez Ano lectivo de 2009/2010. Disciplina de Geografia 7ºano Escola EB, 2,3, DE Aranguez Ano lectivo de 2009/2010 Disciplina de Geografia 7ºano Portugal Continental localiza-se no extremo Sudoeste da Europa, a Oeste do continente Asiático a Norte do continente

Leia mais

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011

ALMADA FICHA TÉCNICA. Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 DMPATO DPU Divisão de Estudos e Planeamento A ALMADA FICHA TÉCNICA Título Território e População Retrato de Almada segundo os Censos 2011 Serviço Divisão de Estudos e Planeamento Departamento de Planeamento

Leia mais

Breve enquadramento no Sistema Estatístico Nacional. - O INE, Serviços disponíveis, Ligações, Contacte-nos

Breve enquadramento no Sistema Estatístico Nacional. - O INE, Serviços disponíveis, Ligações, Contacte-nos Serviço de Difusão Portal do INE CENSOS 2011 (ao abrigo do projeto RIIBES) Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior dezembro 2012 Itinerário Breve enquadramento no Sistema Estatístico

Leia mais

Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise

Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise Viana do Castelo Produtividade e Rendimento no Minho Lima: uma breve análise FICHA TÉCNICA TÍTULO PRODUTIVIDADE E RENDIMENTO NO MINHO LIMA: UMA BREVE ANÁLISE AUTOR HÉLDER PENA NÚCLEO DISTRITAL DE VIANA

Leia mais

Uma perspetiva territorial da expansão, reabilitação e arrendamento habitacionais

Uma perspetiva territorial da expansão, reabilitação e arrendamento habitacionais Seminário 12 novembro 213 Iniciativa conjunta INE LNEC Uma perspetiva territorial da expansão, reabilitação e arrendamento habitacionais Instituto Nacional de Estatística Serviço de Estatísticas Territoriais

Leia mais

12 junho Sandra Pinto Pedro Dominguinhos

12 junho Sandra Pinto Pedro Dominguinhos 12 junho 2013 Sandra Pinto sandra.pinto@sc.ips.pt Pedro Dominguinhos pedro.dominguinhos@spr.ips.pt Km2 Fonte: IGP - Série Cartográfica Nacional e Carta Administrativa Oficial de Portugal 2 Grande Lisboa

Leia mais

Estudo comparativo do número de óbitos e causas de morte da mortalidade infantil e suas componentes ( )

Estudo comparativo do número de óbitos e causas de morte da mortalidade infantil e suas componentes ( ) Estudo comparativo do número de óbitos e causas de morte da mortalidade infantil e suas componentes (2009-2012) Versão 2 Dezembro 2013 Paulo Jorge Nogueira Andreia Jorge Costa Matilde Valente Rosa Jorge

Leia mais

Que Projeções para as Dinâmicas Demográficas e Económicas nas Zonas de Baixa Densidade de Portugal? Eduardo Anselmo de Castro

Que Projeções para as Dinâmicas Demográficas e Económicas nas Zonas de Baixa Densidade de Portugal? Eduardo Anselmo de Castro Que Projeções para as Dinâmicas Demográficas e Económicas nas Zonas de Baixa Densidade de Portugal? Eduardo Anselmo de Castro Conferência Alto Minho 2020 Centro Cultural de Paredes de Coura, 01 de julho

Leia mais

Esperança de vida mais elevada à nascença no Centro e aos 65 anos no Algarve

Esperança de vida mais elevada à nascença no Centro e aos 65 anos no Algarve Tábuas de Mortalidade 2013-2015 30 de setembro de 2016 Esperança de vida mais elevada à nascença no Centro e aos 65 anos no Algarve A esperança de vida à nascença foi estimada em 80,41 anos para o total

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] O PIB REGIONAL UMA ANÁLISE APLICADA À REGIÃO CENTRO O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador habitualmente utilizado para aferir e comparar o grau de desenvolvimento

Leia mais

REDE PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL

REDE PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL Coimbra, 18 de julho de 2014 Preâmbulo O património cultural e natural faz parte dos bens inestimáveis e insubstituíveis não só de cada país mas de toda a humanidade. A perda, por degradação ou desaparecimento,

Leia mais

EM 2009, 39 MUNICÍPIOS APRESENTAVAM UM PODER DE COMPRA PER CAPITA ACIMA DA MÉDIA NACIONAL

EM 2009, 39 MUNICÍPIOS APRESENTAVAM UM PODER DE COMPRA PER CAPITA ACIMA DA MÉDIA NACIONAL EM 2009, 39 MUNICÍPIOS APRESENTAVAM UM PODER DE COMPRA PER CAPITA ACIMA DA MÉDIA NACIONAL Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio 2009 Em 2009, dos 308 municípios portugueses, 39 apresentavam, relativamente

Leia mais

A desaceleração no ritmo de crescimento da população residente na Região Norte,

A desaceleração no ritmo de crescimento da população residente na Região Norte, Alteração das Acessibilidades e Dinâmicas Territoriais na Região Norte: expectativas, intervenções e resultantes 4.1 POPULAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA 4.1.1 Estabilização e envelhecimento (196 a 1997) A desaceleração

Leia mais

OBSERVATÓRIO DA REDE SOCIAL DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS

OBSERVATÓRIO DA REDE SOCIAL DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS Rede Social OBSERVATÓRIO DA REDE SOCIAL DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS O CONCELHO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS EM NÚMEROS 2012 1 Observatório da Rede Social Rede Social O concelho de Oliveira de Azeméis em números O

Leia mais

DOENÇAS DE DECLARAÇÃO OBRIGATÓRIA

DOENÇAS DE DECLARAÇÃO OBRIGATÓRIA DOENÇAS DE DECLARAÇÃO OBRIGATÓRIA 2011-2014 VOLUME II Regiões DOENÇAS DE DECLARAÇÃO OBRIGATÓRIA 2011-2014 2011-2014 VOLUME II Regiões DIREÇÃO-GERAL DA SAÚDE LISBOA 2015 Portugal. Direção-Geral da Saúde

Leia mais

ZA6649. Flash Eurobarometer 427 (Public Opinion in the EU Regions) Country Questionnaire Portugal

ZA6649. Flash Eurobarometer 427 (Public Opinion in the EU Regions) Country Questionnaire Portugal ZA669 Flash Eurobarometer 7 (Public Opinion in the EU Regions) Country Questionnaire Portugal FL7 - FLASH SURVEY IN NUTS I AND NUTS II REGIONS - nd wave PT D Poderia dizer-me a sua idade? (ESCREVER - SE

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] A APLICAÇÃO DA TIPOLOGIA DE ÁREAS URBANAS À REGIÃO CENTRO Em 2009, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou uma nova versão da Tipologia de Área Urbanas

Leia mais

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS

TEMA I. A POPULAÇÃO, UTILIZADORA DE RECURSOS E ORGANIZADORA DE ESPAÇOS 1.1. A população: evolução e diferenças regionais 1.1.1. A evolução da população na 2ª metade do século XX Preparação para exame nacional Geografia A 1/8 Síntese: Evolução demográfica da população portuguesa

Leia mais

Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos. Observatório Português dos Cuidados Paliativos

Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos. Observatório Português dos Cuidados Paliativos Ficha técnica para os perfis regionais de cuidados paliativos Observatório Português dos Cuidados Paliativos Acerca do Observatório Português dos Cuidados Paliativos O OPCP foi criado dia 1 de Dezembro

Leia mais

Taxa de variação da população residente ( ) (%) por Local de residência

Taxa de variação da população residente ( ) (%) por Local de residência Taxa de variação da população residente (1991-2001) (%) Taxa de variação da população residente (1991-2001) (%) por Local de residência [(População residente 2001 - População residente 1991)/ População

Leia mais

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica ANATOMIA PATOLÓGICA IMUNOHEMOTERAPIA IMUNOHEMOTERAPIA Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, E.P.E. Centro Hospitalar de Lisboa Norte (Santa Maria, E.P.E. e Pulido Valente, E.P.E.) Centro Hospitalar

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

ÁGUA E SANEAMENTO EM PORTUGAL - O MERCADO E OS PREÇOS -

ÁGUA E SANEAMENTO EM PORTUGAL - O MERCADO E OS PREÇOS - A fim de ajudar a proteger a sua privacidade, o PowerPoint bloqueou a transferência automática desta imagem. COLÓQUIO ÁGUA E SANEAMENTO EM PORTUGAL - O MERCADO E OS PREÇOS - Porto 28 de Novembro de 2012

Leia mais

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim OECD Territorial Review of Portugal Mario Pezzini Soo-Jin Kim GDP per capita in OECD countries Luxembourg United States Norway Ireland Switzerland Iceland Austria Denmark United Kingdom Canada Australia

Leia mais

População residente. Distribuição da população por freguesias

População residente. Distribuição da população por freguesias População e Território População residente Local de Residência População residente (211) 155 2185 17653 1227 Sarilhos Pequenos 115 9864 Total 6629 Distribuição da população por freguesias 15% Sarilhos

Leia mais

TOTAL DE MERCADO Unidade 1T07

TOTAL DE MERCADO Unidade 1T07 8 S E R V I Ç O T E L E F Ó N I C O M Ó V E L Tráfego de roaming in 1 2007 Var. Trimestral Var. Homóloga 1º Trim. (+/-) % (+/-) % Chamadas em roaming in 20 878-3 976-16,0% 2 413 13,1% Nº de minutos em

Leia mais

Em 2014 o crescimento nas regiões NUTS II oscilou entre 0,4% e 1%

Em 2014 o crescimento nas regiões NUTS II oscilou entre 0,4% e 1% Contas Regionais nova geografia territorial 2012 2014Pe 17 de dezembro de 2015 Em 2014 o crescimento nas regiões NUTS II oscilou entre 0,4 e 1 O Instituto Nacional de Estatística inicia a divulgação da

Leia mais

Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 2013

Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 2013 Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 213 15 de junho de 215 Em 213, de acordo com os resultados do índice sintético de desenvolvimento regional, quatro das 25 regiões NUTS III portuguesas superavam

Leia mais

Rede de Bibliotecas Escolares Professores Bibliotecários Abril.2011 Maio.2011

Rede de Bibliotecas Escolares Professores Bibliotecários Abril.2011 Maio.2011 Serviço de Difusão Literacia Estatística ao serviço da Cidadania Portal do INE e Projecto ALEA Uma primeira abordagem Rede de Bibliotecas Escolares Professores Bibliotecários Abril.2011 Maio.2011 Itinerário

Leia mais

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica IMUNOHEMOTERAPIA Centro Hospitalar de Lisboa Norte (Santa Maria, E.P.E. e Pulido Valente, E.P.E.) Normal 1 IMUNOHEMOTERAPIA Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, E.P.E. Hospital Prof. Dr. Fernando

Leia mais

Diversidade Demográfica

Diversidade Demográfica Municípios de Borda D Água do Tejo Diversidade Demográfica Exposição de Trabalhos 1º Ano, Turma G 2 a 6 de novembro/215 Diversidade demográfica dos municípios borda d água do Tejo Azambuja e Almada Municipio

Leia mais

I NSTITUT O D A C ONST RU ÇÃ O E D O I M OB ILIÁ RI O, I.P.

I NSTITUT O D A C ONST RU ÇÃ O E D O I M OB ILIÁ RI O, I.P. I NSTITUT O D A C ONST RU ÇÃ O E D O I M OB ILIÁ RI O, I.P. D I R E Ç ÃO F I N AN C E I R A, D E E S TU D O S E D E E S TR A T É GI A FICHA TÉCNICA Título: Empresas titulares de alvará de construção -

Leia mais

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DEMOGRÁFICAS: AS ÚLTIMAS DÉCADAS Cláudia Pina, Graça Magalhães

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DEMOGRÁFICAS: AS ÚLTIMAS DÉCADAS Cláudia Pina, Graça Magalhães Cláudia Pina, Graça Magalhães A desaceleração do crescimento demográfico e, mais recentemente, o decréscimo dos volumes populacionais a par com um continuado processo de envelhecimento demográfico consubstanciam

Leia mais

O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos?

O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos? O que nos dizem os resultados do Inquérito ao Emprego sobre o Mercado de Trabalho em Portugal nos últimos anos? Sónia Torres (sonia.torres@ine.pt) Departamento de Estatísticas Demográficas e Sociais Estatísticas

Leia mais

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação MOEDAS DE COLEÇÃO EMITIDAS EM PORTUGAL Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro Fonte: Banco de Portugal Denominação Liga Ano de Emissão Limite de Emissão Emitidas 10 3 moedas Por Emitir TOTAL

Leia mais

ALENTEJO Linhas Orientadoras para uma Estratégia de Desenvolvimento

ALENTEJO Linhas Orientadoras para uma Estratégia de Desenvolvimento ALENTEJO 2015 Linhas Orientadoras para uma Estratégia de Desenvolvimento Augusto Mateus Évora, 28 de Março de 2006 Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa A situação de partida

Leia mais

A igualdade no País, em mapas e números Margarida Queirós, Nuno Marques da Costa e Pedro Palma

A igualdade no País, em mapas e números Margarida Queirós, Nuno Marques da Costa e Pedro Palma Capítulo 3 A igualdade no País, em mapas e números Margarida Queirós, Nuno Marques da Costa e Pedro Palma Se tremes de indignação diante de uma injustiça, então somos companheiros Che Guevara São quatro

Leia mais

Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal

Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal Anuários Estatísticos Regionais 2015 20 de dezembro de 2016 Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal O INE divulga os Anuários Estatísticos Regionais, que constituem

Leia mais

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7%

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7% Estatísticas do Emprego 3º trimestre de 2008 18 de Novembro de 2008 A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7 A taxa de desemprego estimada para o 3º trimestre de 2008 foi de 7,7. Este valor

Leia mais

PARTE I CARACTERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO

PARTE I CARACTERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO PARTE I CARACTERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO 1 - Caracterização demográfica do concelho Para efeitos de análises e estudos estatísticos, na Nomenclatura de Unidades Territoriais (NUTs), o concelho de Fafe integra

Leia mais

ÍNDICE. Av. República, 412, Cascais Tel Fax

ÍNDICE. Av. República, 412, Cascais Tel Fax Anexo 1 Informação de base e conceitos utilizados na definição das categorias de viabilidade das explorações agrícolas adoptadas no âmbito da construção dos cenários para os sectores da produção vegetal

Leia mais

VOLUME II Introdução e enquadramento

VOLUME II Introdução e enquadramento #$ VOLUME I RELATÓRIO SÍNTESE VOLUME II Introdução e enquadramento Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 - Enquadramento das Políticas e Instrumentos de Ordenamento Territorial VOLUME III PATRIMÓNIO NATURAL

Leia mais

Mercado de Trabalho da Região Norte Eduardo Pereira

Mercado de Trabalho da Região Norte Eduardo Pereira Mercado de Trabalho da Região Norte Eduardo Pereira 1 a sessão NORTE & PESSOAS 12 MAIO Instituto de Design de Guimarães www.ccdr-n.pt/norte-pessoas O Mercado de Trabalho da Região Norte 1. Da viragem do

Leia mais

Rede Oferta de Adultos

Rede Oferta de Adultos DSR CIM / AM NUT III Distrito Concelho Entidade Promotora Código UO (Unidade Orgânica) Código DGEEC A1 A1 + A2 PFOL B1 B1 + B2 TOTAL Oferta de adultos em continuidade Sim Não Alentejo Alentejo Central

Leia mais

enquadramento territorial e divisão administrativa

enquadramento territorial e divisão administrativa O município de Coimbra, com uma área de 319,41 Km 2 repartida por 31 freguesias e uma população residente e presente (em 2001) de 148.443 e 157.510 pessoas, respectivamente, localiza-se na Região Centro

Leia mais

G O L D E N V I S A : D E S E N V O L V I M E N T O S R E C E N T Í S S I M O S

G O L D E N V I S A : D E S E N V O L V I M E N T O S R E C E N T Í S S I M O S i G O L D E N V I S A : D E S E N V O L V I M E N T O S R E C E N T Í S S I M O S N º 3 1 / 1 5 INTRODUÇÃO Atendendo à necessidade de atrair investimento estrangeiro para Portugal, o Governo criou, em

Leia mais

Atlas da Região de Lisboa e Vale do Tejo

Atlas da Região de Lisboa e Vale do Tejo A Economia Circular como fator de resiliência e competitividade na região de Lisboa e Vale do Tejo Atlas da Região de Lisboa e Vale do Tejo Fevereiro 2017 Estudos para uma Região RICA Resiliente, Inteligente,

Leia mais

A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares dos Censos 2001.

A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares dos Censos 2001. Informação à Comunicação Social 25 de Junho de 2001 Censos 2001 Resultados Preliminares Região Centro A Direcção Regional do Centro do Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta os Resultados Preliminares

Leia mais

AS CIDADES EM NÚMEROS

AS CIDADES EM NÚMEROS CD-ROM As Cidades em Números 2000-2002 17 de Junho de 2004 AS CIDADES EM NÚMEROS Caracterizar e quantificar o conhecimento sobre as actuais 141 cidades portuguesas, espaços que, cada vez mais, concentram

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] A análise das dinâmicas regionais na Região Centro, elaborada numa perspectiva conjuntural, permite-nos aferir tendências e comportamentos recentes que aprofundam

Leia mais

ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL PRODUTO E EMPREGO

ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL PRODUTO E EMPREGO ESTUDOS PARA COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO EMPRESARIAL 2014 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Produto interno bruto... 5 3. Estrutura do VAB... 7 4. Emprego... 9 5. Anexo estatístico...

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 15 de Fevereiro de 2007 A TAXA DE DESEMPREGO DO 4º TRIMESTRE DE 2006 FOI DE 8,2 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2006 foi de 8,2. Este valor

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] [DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] ESTRATÉGIA EUROPA 22: O POSICIONAMENTO DA REGIÃO CENTRO A estratégia Europa 22 define um novo caminho para a União Europeia (UE) relativamente às problemáticas do

Leia mais

Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo

Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo De acordo com os indicadores demográficos disponíveis relativos a 2007, a população residente em Portugal

Leia mais

III Indicadores da construção e da habitação por município, 2008 III Construction and housing indicators by municipality, 2008

III Indicadores da construção e da habitação por município, 2008 III Construction and housing indicators by municipality, 2008 26 de Novembro 29 Anuários Estatísticos Regionais 28 Anuários Estatísticos Regionais Informação estatística à escala regional e municipal Os Anuários Estatísticos Regionais constituem a publicação de referência

Leia mais

Taxa de desemprego de 14,9%

Taxa de desemprego de 14,9% 16 de maio de 2012 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2012 Taxa de desemprego de 14,9% A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2012 foi de 14,9%. Este valor é superior em 2,5 pontos percentuais

Leia mais

Maria João Guardado Moreira

Maria João Guardado Moreira Maria João Guardado Moreira Professora Coordenadora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco Investigadora do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (CEPESE)

Leia mais

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal

Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal Dia da Comunidade Luso-Brasileira (22 de Abril) Censos 11 19 de abril de 13 Comunidade Brasileira é a maior comunidade estrangeira em Portugal De acordo com os Censos 11, na última década a comunidade

Leia mais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais

Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais 1 Objetivos Evolução e diversidade nas famílias monoparentais Quais as mudanças e as continuidades ocorridas nestas famílias entre 1991-2011? Qual o impacto das mudanças na conjugalidade e na parentalidade,

Leia mais

Nesta operação de Inquérito recensearam-se investigadores, num total de pessoas a trabalhar em actividades de I&D.

Nesta operação de Inquérito recensearam-se investigadores, num total de pessoas a trabalhar em actividades de I&D. RECURSOS HUMANOS EM I&D IPCTN 1999 Os recursos humanos em actividades de I&D Nesta operação de Inquérito recensearam-se 28.375 investigadores, num total de 36.872 pessoas a trabalhar em actividades de

Leia mais

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2008 17 de Fevereiro de 2009 A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2008 foi de 7,8%. Este

Leia mais

Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos

Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos Contas Nacionais Regionais aspetos metodológicos Secção Permanente de Estatísticas de Base Territorial Secção Permanente de Estatísticas Económicas Departamento de Contas Nacionais 10 julho 2015 Contas

Leia mais

EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX

EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX EVOLUÇÃO DA TN EM PORTUGAL DESDE MEADOS DO SÉCULO XX A tendência do número de nascimentos em Portugal neste período é de um decréscimo. O período de 1975 a 1977 contraria esta evolução devido a fatores

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011 04 de novembro de 2011 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011 98% dos agregados domésticos com acesso à Internet

Leia mais

envelhecimento demográfico

envelhecimento demográfico Em, Portugal manteve a tendência de envelhecimento demográfico A evolução demográfica em caracteriza-se por um ligeiro crescimento da população residente em Portugal (10 463), para o qual foi essencial

Leia mais

Atlas das Cidades Portuguesas

Atlas das Cidades Portuguesas Informação à Comunicação Social 7 de Junho de 2002 Atlas das Cidades Portuguesas Pela primeira vez o INE edita um Atlas das Cidades de Portugal, publicação que reúne um conjunto de indicadores sobre as

Leia mais

Taxa de desemprego de 17,7%

Taxa de desemprego de 17,7% 9 de maio de 2013 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2013 Taxa de desemprego de 17,7% A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2013 foi de 17,7%. Este valor é superior em 2,8 pontos percentuais

Leia mais

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO]

[DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO] DINÂMICAS REGIONAIS NA REGIÃO CENTRO A REGIÃO CENTRO NO CONTEXTO NACIONAL E REGIONAL A Região Centro, segundo a Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos (NUTS), é uma das sete regiões

Leia mais

d r eral irecção esenvolvimento egional Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional

d r eral irecção esenvolvimento egional Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional c a d e r n o s dgdr d g irecção eral esenvolvimento d r egional 2 Portugal e a União Europeia Indicadores Socio-económicos Direcção-Geral do Desenvolvimento Regional PORTUGAL E A UNIÃO EUROPEIA Indicadores

Leia mais

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Avanço manual Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Centro histórico de Évora A catedral Ala do claustro da catedral O zimbório O templo de Diana A Igreja da Graça

Leia mais

Literacia Estatística ao serviço da Cidadania. Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem

Literacia Estatística ao serviço da Cidadania. Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem Serviço de Difusão Literacia Estatística ao serviço da Cidadania Portal do INE e Projeto ALEA Uma primeira abordagem Rede de Bibliotecas Escolares Formação para Professores fevereiro - maio.2012 Itinerário

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2017 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA)

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2017 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA) ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2017 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE 21-07-2015 (QUINTA-FEIRA) 1. Inicia-se quarta-feira, 19 de julho, o prazo de candidatura

Leia mais

PIB da Região Centro. Processos de convergência e divergência

PIB da Região Centro. Processos de convergência e divergência maio 2016 Sumário Executivo Sumário Executivo 1. O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador utilizado para aferir e comparar o grau de desenvolvimento dos países ou regiões, bem como o nível de bem-estar

Leia mais

FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES

FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES Direcção-Geral do Turismo Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Janeiro/2004

Leia mais

CENSOS 2011 DADOS DEFINITIVOS

CENSOS 2011 DADOS DEFINITIVOS Município de CENSOS 2011 DADOS DEFINITIVOS (Concelho de ) Índice População Residente.. 3 Densidade Populacionais. 4 Variação da População..5 Jovens e Idosos...6 Índice de Envelhecimento...7 Desemprego..8

Leia mais

A taxa de desemprego estimada foi de 15,6%

A taxa de desemprego estimada foi de 15,6% 7 de novembro de 2013 Estatísticas do Emprego 3º trimestre de 2013 A taxa de desemprego estimada foi de 15,6% A taxa de desemprego estimada para o 3º trimestre de 2013 foi de 15,6%. Este valor é inferior

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III)

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III) Informação à Comunicação Social 16 de Outubro de 2 ESTATÍSTICAS DO EMPREGO Região Norte (NUTS III) 2º Trimestre de 2 No segundo trimestre de 2, a taxa de desemprego na região Norte cifrou-se em 4,1%, registando

Leia mais

EDUCAÇÃO EM NÚMEROS Portugal

EDUCAÇÃO EM NÚMEROS Portugal EDUCAÇÃO EM NÚMEROS Portugal - 2009 Título: Educação em Números - Portugal 2009 Autoria: Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE)/Ministério da Educação Edição: Gabinete de Estatística

Leia mais

QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS º CURSO DE FORMAÇÃO DE MAGISTRADOS

QUEM SÃO OS FUTUROS MAGISTRADOS º CURSO DE FORMAÇÃO DE MAGISTRADOS Ao longo dos anos o Centro de Estudos Judiciários tem vindo a elaborar estudos sobre os auditores de justiça que compõem os cursos de formação inicial para os Tribunais Judiciais e para os Tribunais Administrativos

Leia mais

A taxa de desemprego estimada foi de 16,4%

A taxa de desemprego estimada foi de 16,4% 7 de agosto de 2013 Estatísticas do Emprego 2º trimestre de 2013 A taxa de desemprego estimada foi de 16,4% A taxa de desemprego estimada para o 2º trimestre de 2013 foi de 16,4%. Este valor é superior

Leia mais

VERSÃO DE TRABALHO. Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação

VERSÃO DE TRABALHO. Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação Exame Final Nacional de Geografia A Prova 719 1.ª Fase Ensino Secundário 017 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/01, de 5 de julho Braille, DAISY, Entrelinha 1,5, sem figuras Critérios de Classificação

Leia mais

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS

ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Licenciamento de Obras Dezembro de 2005 1 09 de Fevereiro de 2006 ATENUA-SE TENDÊNCIA DECRESCENTE DO NÚMERO DE EDIFÍCIOS LICENCIADOS Em Dezembro de 2005, atenuou-se a tendência decrescente da variação

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 FORUM REGIONAL ALENTEJO 2020 DESAFIOS E OPORTUNIDADES PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALENTEJO Joaquim Fialho joaquim.fialho@ccdr-a.gov.pt Vendas

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 6 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 22 Dados reportados a 31 de dezembro de 215 (dados provisórios) Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 22 Dados reportados

Leia mais