Programa Micro e Pequenas Empresas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Micro e Pequenas Empresas"

Transcrição

1 Programa Micro e Pequenas Empresas Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Setembro/2010 Gestor: Edson Lupatini Secretário de Comércio e Serviços (MDIC) Situação atual (2009): - MPEs são cerca de 96% das empresas industriais (2006); - Para empresas constituídas em 2006, percentual de sobrevivência foi de 78%; - 50,6% (11.919) das empresas exportadoras são MPEs (2007); - As MPEs (2006) representam 20% do PIB, 55% dos empregos formais e 99% das empresas formais em operação (2005); - As MPEs representaram 32% nas compras governamentais, o que corresponde a R$ 7,7 bilhões do valor total (R$ 24,539 bilhões); Metas (2010): - Aumentar em 10% o número de MPEs exportadoras ( empresas em 2006). Com a Agenda de Ação, construída após o lançamento da PDP, foram definidas duas ações novas e 15 medidas novas, passando o Programa Fortalecimento das MPEs a contar com o total de cinco ações e 27 medidas. Ação: regulamentação e implantação da legislação das MPEs 1. Medida: regulamentar os consórcios de exportação, conforme previsto na Lei Geral de Micro e Pequenas Empresas: Medida implantada. 1 O Fórum Permanente das MPEs, instituído pelo Decreto nº 6.174, de 1º de agosto de 2007, foi reestruturado ao longo de 2009, retomando suas atividades em setembro de 2009 (Portaria MDIC nº 170, de 31/08/09). 1

2 - aprovado o PL 128/08, em dezembro e publicado no DOU em 22/12/ a Lei 128/08 também criou a figura do Microempreendedor Individual. Regulamentação: - Lei Complementar nº 128/2008. Medida: regulamentar o Sistema Nacional de Garantias de Crédito: Estratégia de regulamentação (art da LC 123/06) do Governo sendo construída em conjunto com o Sebrae Nacional; - Lançado, em 18/11/09, Edital de Habilitação para o Credenciamento de Entidades de Apoio e de Representação Nacional como integrantes do Fórum das MPEs; - Em avaliação 16 cartas consultas para regulamentação de Sociedades de Garantia de Crédito nos Estados de MG, PR, RJ, MT, RS, BA, AM, PB, GO e PE em setores multissetoriais da economia urbana (indústria, comércio, serviços e agroindústria). - Realizado Seminário Internacional em Salvador, de 14 a 16 de outubro de 2008, sobre Sociedades de Garantia de Crédito; - Realizado o II Fórum Brasileiro de Sistemas de Garantias em 15/10/08 (Bahia); - Realizado o XIII Fórum Ibero-Americano de Sistemas de Garantias de Crédito, juntamente com Rede Ibero-Americana de Garantia (REGAR), em Salvador, nos dias 16 e 17 de outubro, para discussão de políticas e ferramentas de acesso ao crédito. Medida: regulamentar a fiscalização orientadora (art. 55, da Lei Complementar 123/2006) 1. - Em negociação instrumento jurídico da Anvisa e INPI para regulamentação da Fiscalização Orientadora por esses órgãos; 2

3 - Lançado, em 18/11/09, Edital de Habilitação para o Credenciamento de Entidades de Apoio e de Representação Nacional como integrantes do Fórum das MPEs. - Publicada a IN n 72, de 05/12/07, do Ministério do Trabalho e Emprego; - Publicada a Portaria n 436, de 10/12/2007, do Inmetro; - Publicada a Instrução Normativa nº 211, de 28/11/2008, do Ibama em cumprimento ao artigo 55, da LC nº 123/2006. Regulamentação: - IN n 72, de 05/12/07, do Ministério do Trabalho e Emprego; - Portaria n 436, de 10/12/2007, do Inmetro; - Instrução Normativa nº 211, de 28/11/2008, do Ibama em cumprimento ao artigo 55, da LC nº 123/2006. Medida: regulamentar a Cédula de Crédito Microempresarial (art. 46, da Lei Complementar 126/2006). - Em construção proposta(s) para aprimorar os mecanismos para fornecimento de garantias governamentais aos contratos de exportação* * Medida sob análise da Secretaria Executiva da PDP. - Elaborada minuta de decreto para regulamentação da Cédula de Crédito Microempresarial juntamente com MDIC, MP, MF e Sebrae; - Realizada reunião, em 05 de Junho de 2008, para discussão da minuta com o Sistema Financeiro e Bacen; - Realizadas reuniões com o Ministério da Fazenda (Tesouro Nacional e SPE) em 05/06/2008, 22/09/08 e 04/10/2008; - Retomada, em set/09, a discussão da implementação da Cédula de Crédito pelo Comitê Temático de Compras Governamentais do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Portaria MDIC nº 170, de 31 de agosto de 2009). Lançado, em 18/11/09, Edital de Habilitação para o Credenciamento de Entidades de Apoio e de Representação Nacional como integrantes do Fórum das MPEs. 3

4 Medida: regulamentar o acesso à justiça (art. 73, 74 e 75 da Lei Complementar 123/06). - Avaliação dos resultados obtidos a partir da pesquisa científica contratada pelo Sebrae (previsão: 2010); - Realização, junto aos Estados, de seminários sobre Meios Extrajudiciais de Solução de Conflitos" (previsão: 2010); - Lançado, em 18/11/09, Edital de Habilitação para o Credenciamento de Entidades de Apoio e de Representação Nacional como integrantes do Fórum das MPEs. - Firmado Protocolo de Intenções com o Ministério da Justiça, em 10/07/2008; - Publicação da Portaria nº 02/2008 do Conima; - Envio ao MJ, em 11/08/2008, do mapeamento realizado pelo Fórum Permanente junto a Cartórios de Protesto de Títulos, referente ao cumprimento do art. 73, da Lei Geral das ME e EPP; - Realizada reunião do MJ com o CNJ para atuação conjunta na análise do cumprimento do art. 73, da Lei Geral; - O MJ encaminhou ofício, a partir do dia 13/10, aos cartórios do país ressaltando a necessidade de cumprimento do cap. XII do Acesso à Justiça (art. 73) e informando da sua autoaplicabilidade; - Representante do MJ proferiu palestra na reunião do Comitê Racionalização Legal e Burocrática, em 07/10/08, sobre Meios Extrajudiciais de Solução de Conflitos: Conciliação Prévia, Mediação e Arbitragem para MPEs ; - Definição de metodologia para apresentação da palestra sobre métodos extrajudiciais de solução de controvérsias. Medidas: regulamentar o estímulo à inovação (Artigos 64, 65, 66 e 67 da Lei Complementar 123/2006). - O MCT pretende apresentar o pedido de regulamentação do Parágrafo que trata da redução a zero da Alíquota do IPI, da Cofins e da Contribuição para o PIS/Pasep, na primeira reunião da Comissão Técnica Interministerial que está sendo constituída para analisar e propor 4

5 medidas que visem complementar o Marco Legal da Inovação (previsão: 2010); - Lançado, em 18/11/09, Edital de Habilitação para o Credenciamento de Entidades de Apoio e de Representação Nacional como integrantes do Fórum das MPEs; - Criados dois Grupos de Trabalho do Comitê Tecnologia e Inovação do Fórum Permanente das MPEs: (i) mapeamento dos recursos do Governo Federal aplicados em Ciência e Tecnologia; e (ii) compilação dos gargalos no acesso das MEs e EPPs aos Programas de Tecnologia e Inovação. (Parceiros: MCT, MP, CACB, Sebrae, CNDL, CNI e demais entidades participantes do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte); - Em fase de ajuste, pelo MCT, do Formulário para apresentação de informações a respeito da alocação de recursos para programas e projetos de apoio às MPEs (Cap. X da LC 123/06). - Publicação da Portaria n 407, de 09/07/2008, do MCT; - Realização, em 2008, de cinco Seminários Regionais de aproximação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte aos Programas de Tecnologia e Inovação; - Elaboração, pelo MCT, dos relatórios de 2007 e 2008 referentes aos recursos destinados à inovação (art. 65 a 67 da LC 123/06); - Consolidação, em novembro de 2009, dos gargalos identificados por empresários e entidades representantes de ME e EPPs durante o ciclo de Seminários Regionais de Tecnologia e Inovação nas MPEs, ocorridos no decorrer de Regulamentação: - Portaria n 407, de 09/07/2008, do MCT. Ação: capacitação e promoção da sustentabilidade das MPEs. Medida: capacitar as entidades de representação e gestores públicos federais em compras governamentais. - Medida implantada. 5

6 - Capacitados 369 empresários e gestores públicos em 2008; - Capacitados 430 gestores públicos, em Medida: ampliar a participação de MPEs em pregões e licitações públicas. - Medida implantada. - Aplicação de R$ 694 milhões em mais de 37 mil MPEs por meio das linhas BB Giro Rápido e BB Giro Empresa Flex. Medida: promover iniciativas para expandir o financiamento e ampliar o acesso ao crédito. - Medida implantada. - BNDES/Cartão BNDES: Liberados, em 2008, R$ 845,7 milhões em recursos, emitidos 30 mil cartões e realizadas operações; Até Nov/09, foram realizadas transações (R$ 2,2 bilhões) e emitidos 85 mil cartões; Promovidas linhas de financiamento para as MPMEs (BNDES-Exim - Pré-Embarque e Pós-Embarque); Desembolsados, em 2008, US$ 13,6 milhões para MPEs (Pré- Embarque: US$ 784 mil; Pós-Embarque: US$ 12,9 milhões); Até Out/09, foram desembolsados US$ 8,7 milhões (Pré- Embarque: US$ 151 mil; Pós-Embarque US$ 8,6milhões); - Financiados serviços tecnológicos com o Cartão BNDES: Credenciados, até Nov/09, 71 fornecedores de serviços tecnológicos (avaliação da conformidade, avaliação da qualidade de software, inovação, propriedade intelectual e extensão tecnológica); Realizadas, até Nov/09, 65 operações de financiamento de serviços de inovação pelo cartão, totalizando cerca de R$ 600 mil; 6

7 - Implementado o Fundo Garantidor de Investimento (FGI), por meio da MP 464/09, entrando em operação no fim de Agosto/09; - BB: Apoiados 100 APLs distribuídos pelos seguintes setores da PDP: couro e calçados (9); madeira e móveis (27), metal-mecânico (10); álcool, petróleo e gás (2); tecnologia da informação (10); e têxtil e confecções (42); Implementado o programa FCO Empresarial de apoio às MPEs. Em 2008, foram aplicados R$ 476,6 milhões e no 1º semestre/2009: R$ 392,2 milhões (referentes a operações de crédito com MPEs); Ampliada a oferta de recursos no âmbito do PNMPO. No 1º semestre/09 foram aplicados R$ 10,2 milhões no BADESC; - CAIXA: - BASA: Ampliado o volume de crédito aplicado junto às MPEs. Em 2008, o volume de recursos utilizados pelas MPEs alcançou R$ 27,4 bilhões. No primeiro semestre de 2009, o volume de recursos utilizado alcançou R$ 28,7 bilhões; Implementado o Fundo Garantidor de Operação (FGO), por meio da MP 464/09. Até 31/12/09 foram contratadas operações (R$ 2,8 bilhões); Financiados R$ 18,67 milhões (Out/09) em equipamentos, hoje não contemplados pelas linhas de crédito, com recursos FAT e BNDES; Ampliado o Cartão BNDES para MPEs. Emitidos, de Jan/09 a Out/2009, cartões BNDES CAIXA; Fornecido, de Jan/09 a Out/09, R$ 17,7 bilhões em crédito para MPEs; Lançada, em Agosto de 2009, linha de crédito para Empreendedor Individual (Investidos R$ ,00 até out/2009); Contratados, até out/09, R$ 2,3 bilhões em crédito para a cadeia do turismo; Fortalecida a estrutura organizacional do BASA por meio da criação, em 23/10/2008, da Gerência de Pessoa Jurídica Varejo, específica para atender as MPEs da região; Assinado pelo BASA e pela PARATUR, em 04/12/2008, o Convênio de Cooperação Técnica para implementação do Programa VIVA-O- PARÁ. Estão cadastrados no referido programa 21 hotéis e 15 restaurantes (Out/09); 7

8 Aplicados, de Jan/09 a Out/09, R$ ,59 em crédito para MPEs, utilizando recursos de Fomento (FNO, BNDES e FAT); Lançado, em 01/03/09 o produto Amazônia Giro MPE e Cheque Especial Empresarial para MPEs da Região Norte; De Mar/09 a Out/09, foram contratadas 622 operações com MPEs, totalizando R$ ,59; - BNB: realizados negócios de longo/curto prazo com MPEs: Contratados, em 2008, R$ 1,242 bilhão, atendidos clientes e realizadas operações de crédito; De Jan/09 a Out/2009, foram contratados R$ 1,352 bilhão, atendidas MPEs e realizadas operações de crédito; - Ampliado o fornecimento de crédito com recursos FNE: Em 2008, foram contratados R$ 595 milhões; De Janeiro a Out/09 contratados R$ 728 milhões em operações. - Ampliado o fornecimento de crédito para capital de giro: Em 2008, foram contratados R$ 647 milhões; De Jan/09 a Out/2009 foram contratados R$ 624 milhões em capital de giro para MPEs; - Ampliada a estrutura de atendimento às MPEs: Contratados, em 2008, 59 gerentes para atendimento exclusivo às MPEs; Contratados, até Out/09, 72 gerentes para atendimento ao setor. Regulamentação: - FGO e FGI regulamentados pela MP 464/2009. Ação: ampliação do número de MPEs exportadoras e do volume exportado. Medida: estender o Fundo de Garantia à Exportação (FGE) a micro, pequenas e médias empresas. - Medida implantada. - Aguardando a conclusão das regras para a concessão do seguro de crédito para a operacionalização do FGE. Regulamentação: 8

9 - Lei , de 25 de Setembro de 2008,conversão da MP 429/2008; - Resolução Camex 29, de 23 de maio de Medida: desenvolver ações e projetos voltados à sustentabilidade das MPEs. - Medida implantada. - Foram estabelecidas três ações e projetos para desenvolver a sustentabilidade das MPEs cujos resultados seguem abaixo: Projeto Extensão Industrial Exportadora (PEIEx): 18 Núcleos Operacionais instalados; 806 empresas atendidas; Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB): Cadastrados artesãos (até 21/01/2010); Plano Nacional de Capacitação do Setor Artesanal: Capacitados, em 2008, 27 pessoas, e em 2009, 140 pessoas (até Novembro). Medida: apoiar a internacionalização das MPEs. - Em implantação Projetos Pilotos para atender empresas da Cadeia Produtiva de Petróleo, Gás e Energia no RJ (411 MPEs atendidas) e piloto multissetorial no ES (100 MPEs). O programa também está sendo implantado no CE (150 MPEs). Novos projetos foram aprovados nos estados do RS (120 MPEs) e SE (40 MPEs); - No âmbito do projeto Mercado de Fronteira Brasil-Peru, estão em desenvolvimento ações de capacitação, cooperação internacional e promoção comercial; - Em andamento parcerias com BB, Apex, CNI e Correios para articular a gestão dos instrumentos de fomento às exportações das MPEs. - Programa de Internacionalização das MPEs: 9

10 Realizados, em 2008, 600 autodiagnósticos on-line para incrementar a capacidade de internacionalização das MPEs; Promovidos, em 2008 e 2009, quatro cursos gratuitos on-line: Planejamento para Exportar, Procedimentos para a Exportação, Documentos Utilizados no Processo de Exportação e Condições de Venda para o Mercado Externo (11 turmas com inscritos); Capacitados, em 2008, 60 consultores externos de todo o Brasil e 60 técnicos do Sebrae para implantação do programa; O projeto Mercado de Fronteira Brasil-Peru está atendendo 22 empresas de confecção, móveis, e alimentos do MT, RO e AC; Estabelecido, em Set/08, Termo de Cooperação Técnica com a ABDI para o apoio ao PAIIPME; Firmado, em Out/08, acordo de cooperação com o ITC, da OMC, para implementação de sistema de informações de mercado para apoiar a internacionalização de MPEs brasileiras; Firmado, em Ago/09, convênio com o BB para disponibilização de pacote de serviços e soluções às MPEs em todo o Brasil; Disponibilizados, a partir de 23/10/09, nove cursos on-line sobre procedimentos para exportação, negociação internacional, pagamentos internacionais, financiamento, marketing e logística. Patrocinados os Encomex 2009 nos estados do PA, ES, CE, PR, SP, PB e GO; Realização do Seminário de Internacionalização de Empresas na Feira do Empreendedor, em Jul/09. Capacitados, em 2009, 20 consultores externos na metodologia do curso presencial Planejando para Internacionalizar, visando atender as demandas do programa. - Projeto Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas: O PAIIPME contemplou 34 projetos, alcançando 24 Estados e mais de 350 empresas; Estabelecidos seis Termos de Cooperação Técnica com IEL, CNI, Sebrae, Apex, Inmetro, MAPA, para cooperação junto ao projeto; Realizadas ações de treinamento de equipes técnicas da CNI, IEL, Inmetro, MAPA e MDIC; Realizados nove intercâmbios internacionais (setores da indústria, CNI, Inmetro e MDIC); Realizados dois Estudos (Biodiesel e Etanol / Cadeia de Alimentos) para o Inmetro; Apoiados 17 projetos específicos de inserção internacional de MPEs (Assintecal, CERTI, CITS, CNI, Endeavor, FIEMG, FIEMS, FIEPE, 10

11 FIEP, FIERGS, FIESC, PANGEA, SEBRAE-ES, SEBRAE-RJ, SINCASJB, SOFTEX e Unisinos); Apoiadas ações e projetos de internacionalização setoriais (Abihpec, Abrameq, Abit, Assintecal, Abimovel, CICB, IBRAF, entre outros); Realizadas 61 missões de assistência técnica internacional, atendendo a 12 parceiros; - Articulada a gestão dos instrumentos de fomento às exportações das MPEs: Em 2008, foram realizadas parcerias com ABDI/UE, ITC (International Trade Centre) e MDIC; Realizados, de Jan/09 a Nov/09, 595 autodiagnósticos online para incrementar a capacidade de internacionalização de MPEs; - Rede Cicex: Aperfeiçoada e ampliada a Rede Cicex (Centros de Informações de Comércio Exterior); Em 2008 foram estabelecidos dois acordos de cooperação para implantação da Rede nos Estados de MG e PR; Estabelecido, em 2009, acordo de cooperação para implantação da Rede no Pará; Realizada, em 09/07/09, oficina de trabalho com os representantes do Cicex da BA, GO, PA, PR, PE, RS e SP para mapear as dificuldades e obter sugestões para melhorar a Rede Cicex. Medida: modernizar e aprimorar o Portal do Exportador e a Vitrine do Exportador. - O processo de reformulação dos sites foi suspenso devido aos problemas encontrados com o consórcio vencedor da licitação e à dificuldade de cumprir a diretiva brasileira com a da União Européia. Os parceiros estão estudando formas de ajustes para que essa etapa ocorra em tempo hábil. - Lançado edital internacional, para contratação de empresa responsável pela reformulação dos sites. Medida: desenvolver novos estudos do Aprendendo a Exportar. 11

12 - Em desenvolvimento o setorial para oito Unidades da Federação. Aguardando licitação para contratação de empresa de informática pela CAIXA; - Em fase de revisão pelo Ministério de Aqüicultura e Pesca (MAP) o setorial Pescado para lançamento do site e do edital de contratação da empresa que reproduzirá os CD-ROMs. - Finalizados os conteúdos setoriais Pescado e União Européia. Medida: aperfeiçoar o Programa Primeira Exportação. - Em negociação acordos com os Estados do CE, DF e PE; - Prevista a capacitação (em 2009/2010) de 30 agentes (PE) e 50 (MG) para acompanhamento do empresário exportador; - A segunda fase do Sistema Integrado de Gestão ainda não foi iniciada, pois depende da Coordenação de Informática do MDIC. - Firmados, em 2008, acordos de cooperação para implantação do Programa nos estados do RN, GO e ES; - Previsto firmar acordos de cooperação do RJ e MG em 2010; - Criadas, em 2008, estruturas estaduais para atendimento às empresas de RN, GO e ES; - Capacitados, em 2008, 48 agentes, em GO e RN, para o acompanhamento do empresário exportador; - Capacitadas, em 2008, 90 empresas nos conceitos e passos para a Primeira Exportação (67 empresas estão sendo acompanhadas); - No que tange à implantação da primeira fase do Sistema Integrado de Gestão: (i) Cadastrados todos os agentes e membros do Comitê Gestor em RN, GO e ES; (ii) Incluídas novas funcionalidades no Sistema. - Confeccionados manuais de procedimentos do Programa para o agente, o coordenador e SIG; - Casos de sucesso do Programa Primeira Exportação em 2008: 12

13 (i) Empresa capixaba exportou roupas e equipamentos de segurança para Angola; (ii) Empresa de Goiás exportou gravadores telefônicos para o México; (iii) Empresa do Espírito Santo exportou antenas de TV para a Jordânia. - Casos de sucesso do Programa Primeira Exportação em 2009: (i) Empresa goiana exportou frutas de casca rija, frescas ou secas para a Itália; (ii) Empresa capixaba exportou, em 2009, brindes personalizados para os EUA. Medida: promover os Encontros de Comércio Exterior. - Organização dos Encomex em Realizados nove Encomex em 2008: Brasília/DF (Março); Rio de Janeiro/RJ (Abril); Juazeiro do Norte/CE (Maio); Campinas/SP (Junho); Ipatinga/MG (Julho); Teresina/PI (Agosto) Recife/PE (Setembro); Itajaí /SC (Novembro); e Palmas/TO (Dezembro); - Realizados oito Encomex em 2009: Goiânia/GO (Abril), Belém/PA (Maio), Vitória/ES (Julho); Fortaleza/CE (Agosto); Foz do Iguaçu/PR (Setembro); São Paulo/SP (Outubro); João Pessoa/PB (Novembro) e São Jose do Rio Preto/SP (Dezembro); - Previsão para 2010: Manaus/AM (Abril); Recife/PE (Julho); e Porto Alegre/RS (Setembro). Medida: aperfeiçoar o Projeto Rede Agentes. - Medida implantada - Realizados, em 2008, 76 treinamentos, capacitando agentes e formadores; - Realizados, até set/09, 12 treinamentos, qualificando 274 agentes de comércio exterior. 13

14 Medida: promover comercialmente a Zona Franca de Manaus. - Iniciativas implantadas, aguardando o alcance das metas estabelecidas. - Realizada a Feira Internacional da Amazônia, de 10 a 13 de setembro de 2008, com a participação de 190 empresas, gerando R$ 10 milhões em negócios; - Em 2008, a Suframa participou de 18 missões comerciais em dez países para promoção comercial dos produtos da Zona Franca de Manaus; - Em 2009, a Suframa participou de sete missões comerciais para promoção dos produtos da Zona Franca de Manaus; - Realizada a Feira Internacional da Amazônia, de 25 a 28 de novembro/2009 Manaus. Medida: desenvolver o Programa Nacional de Apoio Tecnológico à Exportação (Progex). - Os programas de extensionismo tecnológico do Progex estão sendo realizados pelo Sibratec, em parceria com entidades estaduais; - Está em discussão a programação de novas chamadas para 2009 com vistas a estimular os Estados, que não foram contemplados a estruturar redes, a apresentarem propostas. - Em 2008 foi aprovado financiamento para 860 atendimentos, totalizando R$ milhões, para execução no período Ação: implantação de projetos/iniciativas para melhorar a gestão e a capacidade de inovação. Medida: capitalizar empresas inovadoras por meio de fundos ou investimento de risco. - Medida implantada. 14

15 - Foram estabelecidas as seguintes iniciativas para capitalização de empresas inovadoras via fundos ou investimento de risco: Criatec: Em 2008 foram aprovados oito investimentos (R$ 15,4 milhões). Aprovadas, em 2009, 13 empresas pelo Comitê de Investimento do Criatec (R$ 16,8 milhões). Programa de Subvenção Econômica: Lançada Chamada Pública MCT/Finep/FNDCT nº 01/2008, em 13/05/08, para apoiar projetos de inovação nas áreas de Tecnologias da Informação e Comunicação, Biotecnologia, Saúde, Programas Estratégicos, Energia e Desenvolvimento Social. Resultado Final da Seleção Pública: 24/10/2008. Apoiados 245 projetos em 2008 e cerca de 200 em 2009 (em fase de avaliação dos recursos). Selecionadas, em 2009, 146 MPEs. Áreas abrangidas: desenvolvimento social (13%), energia (15%), saúde (12%), programas estratégicos (20%), biotecnologia (20%) e TICs (20%). Programa Juro Zero: Contratadas, em 2008, 14 MPEs (R$ 8 milhões). Contratadas, até Ago/2009, três MPEs (R$ 2,3 milhões). INOVAR: Aprovados, em 2008, oito fundos (sendo quatro de capital semente); Aprovados, até Ago/09, dois fundos (sendo um de capital semente); Implantado o Programa PRIME em 2008: Liberados, em 2008, R$ 185 milhões para as 17 instituições contratadas (incubadoras-âncora) que atuam como agentes operacionais da FINEP no PRIME. Esses recursos foram repassados às empresas aprovadas e contratadas em 2009; Selecionadas empresas que receberam, em jul/09, programa de treinamento virtual e presencial em gestão e plano de negócios. 15

16 Medida: formar gestores de propriedade intelectual. - Em andamento a realização de capacitações para gestores de propriedade intelectual. - Realizados 16 cursos, entre Janeiro e Junho de 2008, com a presença de 430 pessoas no total. - O INPI, em parceria com o Senai e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), estabeleceu acordo de cooperação técnica com o objetivo de: (i) implantar Núcleos de Atendimento às indústrias. (ii) disseminar a cultura de Propriedade Industrial através de capacitação no uso dos mecanismos de informação tecnológica. Foram capacitadas 48 pessoas no primeiro semestre de Realizados quatro ciclos de estudos em PI, no 1º semestre de 2008, com o objetivo de fomentar a inovação tecnológica em nível internacional: Capacitadas 385 pessoas. - Capacitados, no primeiro semestre/2009, gestores em PI e Informação tecnológica. Medida: difundir a informação tecnológica. - Em implantação, no âmbito do Sibratec, 19 Redes Temáticas de Serviços Tecnológicos, envolvendo 53 instituições e 253 laboratórios. Em implantação redes de: produtos para saúde, insumos farmacêuticos, medicamentos e cosméticos, sangue e hemoderivados, dentre outras (posição: Out/09); - As propostas de estruturação das 19 Redes Temáticas de Serviços Tecnológicos (Sibratec) serão encaminhadas à Finep, para análise, a partir de Novembro/09; - Em fase de contratação duas Redes Estaduais de Extensão Tecnológica; - Cinco UFs estão articulando suas Redes de Extensão Tecnológica: RR, AC, AP, MA e AL; - Aprovada pelo FNDCT a extensão das "Redes de Extensão Tecnológica" para 14 estados não contemplados pela Chamada 03/2008 (PA, TO, AM, RO, PI, PE, 16

17 PB, SE, RN, MS, MT, DF, GO e ES). As propostas estão em estruturação e deverão ser apresentadas para análise à Finep até o final de 2009; - Desde 18/05/09, estão sendo veiculados 120 programas de rádio sobre inovação para as MPEs em 850 emissoras, com cobertura nacional; - Após ajustes resultantes do piloto realizado no DF, será disponibilizado para os empresários que participam dos Agentes Locais de Inovação a implantação de Kits I-9. - Foram estabelecidas as seguintes iniciativas para difusão da informação tecnológica: Facilitado o acesso ao Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas (SRBT): Em 2008 o SRBT gerou atendimentos referenciais, sendo para respostas técnicas; Gerados, de Jan/09 a Set/09, atendimentos, sendo respostas técnicas; Desenvolvimento do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec): Articuladas, até Set/09, 11 Redes Temáticas de Centros de Inovação (Principais redes: Tecnologias de Manufatura Mecânica e Bens de Capital, Microeletrônica, Eletrônica para Produtos, Fármacos e Medicamentos, Tecnologias para Energia solar fotovoltaica, Bioetanol,dentre outras). Obs: as propostas serão apresentadas à Finep, para análise, a partir de Nov/09; Lançada a Chamada Pública MCT/Finep 03/2008 que aprovou, em 2008, oito redes (CE, BA, SP, RJ, SC, PR, MG e RS) no valor total de R$ 20,8 milhões (seis já estão contratadas); Lançados Editais Finep-Sebrae de apoio à inovação a grupos de MPEs em APLs: A Chamada 04/2007 contemplou 186 MPEs; As Encomendas 01 e 02/2007 contemplaram 78 empresas; Veiculados programas sobre inovação junto às MPEs: Em 2008 foram veiculados 20 programas sobre o tema inovação com o Canal Futura; Elaborados 64 vídeos a respeito do tema inovação para disponibilização através do Portal Sebrae (www.sebrae.com.br/inovacao) e utilização em eventos de todo o Sistema; 17

18 Implantado projeto de mídia integrada para empresários de empresas de pequeno porte. Recursos utilizados: portal, callcenter e blog para apoio aos programas de rádio, veiculação de vídeos (casos de sucesso) e programas de TV; Disseminadas Cartilhas de Inovação: Distribuídas, em 2009, 115 mil exemplares da Cartilha para empresários dos projetos finalísticos coletivos do Sebrae, bem como nos postos de atendimento da instituição; Distribuição de Kits I-9; Aplicado piloto no DF (ago/09) onde foram entregues 20 kits a 20 empresas. Medidas: fortalecer novos ambientes de inovação. - Em articulação com ABDI e CGEE a definição de informações estratégicas para o Portal Inovação; - Os projetos do Edital 2008 estão sendo desenvolvidos pelo Senai em parcerias com empresas; - Em fase de preparação os cursos pilotos de Capacitação Empresarial; - Agendados 15 workshops de Inovação para MPEs; - O Programa Agentes Locais de Inovação (ALIs) está em operacionalização nos Estados do DF, PR, ES, GO, e RN; em processo de capacitação nos Estados de PE, SE, MS; e em fase de estruturação nos Estados do CE, BA, AC, AP, AM, RO, TO e PA. - Desenvolvido o Pró-Inova: Realizados (de Jan/08 a Out/09) 384 eventos com a participação de pessoas (parceiros: MCT, ABDI, CNI, MBC, Finep, CNPq, BNDES, ANPEI, Anprotec e Sebrae); Realizado, em 2008, um seminário e quatro workshops com vistas ao aperfeiçoamento do Marco Legal de Inovação; Desenvolvido Termo de Referência para apoiar a implantação, estruturação e consolidação dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), por meio do Edital Finep (R$ 10 milhões), que contemplou oito projetos, abrangendo 73 instituições de C,T&I. - Lançados editais e programa de inovação para contemplar MPEs: 18

19 Lançado, em 18/fev, Edital de Inovação Senai 2008, contemplando26 projetos de cunho tecnológico; Lançado, em 02/03, Edital Sesi-Senai 2009, contemplando 62 projetos; Assinado, em Dez/08, convênio entre CNPq, IEL e Sebrae para a realização de cursos de capacitação empresarial, voltados à inovação e gestão da inovação; - Realizados workshops sobre inovação para MPEs: Contratada a formatação da metodologia dos workshops Como a pequena empresa pode lucrar com a inovação e realizado, em 2008, dois pilotos nos estados do Pará e Mato Grosso do Sul para 80 empresários; Realizados, em 2009, 184 workshops para empresários, nas capitais e no interior dos estados; Implantado, em 2008, o Programa Agentes Locais de Inovação no DF e PR, para atendimento a empresas inovadoras e capacitação de 60 agentes de inovação. Medida: qualificar empresários de micro e pequeno porte. - Medida implantada. - Realizados Cursos de Gestão da Inovação para MPEs (Sebrae): Em Dez/08, foi definida a metodologia dos cursos de Gestão da Inovação, tendo sido realizado piloto no Rio Grande do Norte, para 40 empresários; Realizados, de Jan/09 a Ago/09, cursos regulares de gestão da inovação em: RN (três turmas de 25 alunos = 75 capacitados); MG (uma turma de 25 alunos = 25 capacitados); e GO (uma turma de 25 alunos = 25 alunos), totalizando 165 capacitados; - Criado curso técnico para ME e EPP (MDIC/UnB): Firmado Acordo de Cooperação entre MDIC e CDT/UnB em Dez/07. O CDT UnB apresentou proposta de realização de curso-piloto, com duração de três meses, em dez estados da Federação, com cerca de 200 participantes (Estados: Distrito Federal e entorno; Caxias do Sul/Rio Grande do Sul. Manaus/Amazonas; Joinville/Santa Catarina; Belo 19

20 Horizonte/Minas Gerais; Vitória/Espírito Santo; Salvador/Bahia; Recife/Pernambuco; Fortaleza/Ceará; e São Paulo/São Paulo). Início da qualificação: Junho de De 22/06 a 02/07/09 foram realizados os Seminários Presenciais de Abertura do Curso Piloto de Capacitação em Gestão Empreendedora para ME e EPPs. De 06/07 a 09/08/09 foi realizado o Módulo I (Introdução à Informática, Perfil de Competências Empreendedoras e Gestão de Pessoas) que contou com 256 participantes; De 10/08 a 20/09/09 foi realizado o Módulo II (Planejamento, Gestão Financeira e Legislação para ME e EPPs) que contou com 274 participantes; De 21/09 a 24/10/09 foi realizado o Módulo III (Marketing e Estratégias Competitivas para ME e EPPs), que contou com 181 participantes. Medida: desenvolver um Programa de Metrologia e Qualidade Industrial. - Medida implantada. - Foram estabelecidas as seguintes iniciativas para desenvolver um Programa de Metrologia e Qualidade Industrial: Disponibilizados Serviços de Avaliação da Conformidade, Metrologia e Informação Tecnológica: Em 2008 foram implantados nove Programas de Avaliação da Conformidade (principais programas: pó para extinção de incêndio; registro de fabricante de engate; embalagens utilizadas no transporte terrestre de produtos perigosos, dentre outros); De Jan/09 a Dez/09 foram implantados 17 Programas de Avaliação da Conformidade (principais programas: unidades armazenadoras em ambiente natural; cadeira plástica monobloco; chupetas, mamadeiras e bicos de mamadeiras, dentre outros); Sistema Alerta Exportador: Em 2008, o Sistema recebeu novos usuários inscritos; De Jan/09 a Dez/09 foram inscritos usuários no Sistema Alerta Exportador; 20

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas PDP setembro/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas O Fórum F Permanente e os Fóruns F Regionais das

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Resultados do GTP APL

Resultados do GTP APL 2ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Resultados do GTP APL Cândida Maria Cervieri Secretária Técnica do GTP APL Diretora do Departamento de Micro, Pequena e Média Empresa/SDP/MDIC

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

WORKSHOP. Projeto de Apoio à Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME)

WORKSHOP. Projeto de Apoio à Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME) WORKSHOP Projeto de Apoio à Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME) Diálogos e Experiências de Internacionalização de PMEs Brasileiras Brasília, 1º e 2 de dezembro de

Leia mais

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Rochester Gomes da Costa Departamento de Capital Semente 29 de outubro

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006 CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP PAPPE SUBVENÇÃO 02/2006 SELEÇÃO E CREDENCIAMENTO DE PARCEIROS PARA OPERAÇÃO DESCENTRALIZADA DO PROGRAMA DE APOIO À PESQUISA EM EMPRESAS NA MODALIDADE SUBVENÇÃO A MICRO E PEQUENAS

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E O RESULTADO DE SEUS TRABALHOS NO 1º SEMESTRE DE 2008 Dagmar Maria de Sant Anna Advogada O Encontro

Leia mais

Programa Regionalização

Programa Regionalização Programa Regionalização Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Setembro/2010 Gestor: Henrique Villa da Costa Ferreira Secretário de Políticas de Desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES

Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES Exportações Objetivos: (i) aumentar o nº de empresas exportadoras; (ii) diversificar

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados

Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados III Workshop das Unidades de Pesquisa do MCT e a Inovação Tecnológica Marco Legal da Inovação Aprimoramento e Resultados Campinas, São Paulo, 30 e 31 de agosto de 2010 Subsecretaria de Coordenação das

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA 1 Petróleo, Gás Natural e Petroquímica Estratégias: liderança mundial

Leia mais

PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNDIDA MARIA CERVIERI

PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNDIDA MARIA CERVIERI PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNIA MARIA CERVIERI MIC - Construir um Brasil competitivo, justo e rico em oportunidades, em parceria com setores produtivos, através de ações que resultem na melhoria da qualidade

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

Departamento de Financiamentos APEI FINEP. julho de 2009

Departamento de Financiamentos APEI FINEP. julho de 2009 Departamento de Financiamentos APEI FINEP julho de 2009 Objetivo Apresentar a FINEP e seus mecanismos de fomento; Orientar as empresas sobre aplicabilidade desses mecanismos; Apresentação Institucional

Leia mais

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Classificação de Porte utilizada Porte da Empresa Receita Operacional Bruta Anual M P M

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos

Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos Cenário da Metrologia Nacional: Demandas e Oportunidades Carlos A. M. Couto Superintendente da ATED Área dos Institutos de Pesquisa Tecnológica. Rio de Janeiro, 17 de

Leia mais

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Data: 26/04/2006, quarta-feira Horário: 10h às 12h Local: sala 614, MDIC, Brasília/DF

Leia mais

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL JUSTIFICATIVA A experiência na implementação da primeira versão do Programa Contabilizando o Sucesso

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa HPPC Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Alexandre Ribeiro Pereira Lopes Coordenador-Geral das Indústrias Químicas e de Transformados

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

Programa Têxtil e Confecção

Programa Têxtil e Confecção Programa Têxtil e Confecção Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestora: Talita Tormin Saito Assessora Técnica da Secretaria de Desenvolvimento da

Leia mais

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados Sistema Indústria CNI 27 Federações de Indústrias 1.136 Sindicatos Associados 622.874 Indústrias SENAI SESI IEL 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57

Leia mais

Painel B3: Transferência de Tecnologia

Painel B3: Transferência de Tecnologia Painel B3: Transferência de Tecnologia fatores de risco e de sucesso Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Pró-Inova

Leia mais

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional OBJETIVO DAS NORMAS (linhas da esquerda para a direita) 8.666/93 Lei Geral de

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

Ministério do Planejamento,Orçamento e Gestão Brasília, 06 de maio de 2009. Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério do Planejamento,Orçamento e Gestão Brasília, 06 de maio de 2009. Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério do Planejamento,Orçamento e Gestão Brasília, 06 de maio de 2009 Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Contribuições solicitadas pelo MCT para o Aperfeiçoamento

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios

Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios Hulda O. Giesbrecht Enqualab 2013 Congresso da Qualidade em Metrologia São Paulo, 27 de agosto de 2013 Diretoria

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto do Mercado de Carbono no Brasil Rio de Janeiro RJ, 09 de novembro de 2010 FINEP

Leia mais

Integração Produtiva MERCOSUL

Integração Produtiva MERCOSUL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria do Desenvolvimento da Produção Integração Produtiva MERCOSUL XLV Reunião Ordinária de Coordenadores Nacionais FCCR O tema Integração

Leia mais

Financiamento à Inovação

Financiamento à Inovação Financiamento à Inovação Slide 1 MP1 Micro Padrão; 03/04/2008 Objetivo Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs. Como funciona? As

Leia mais

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Programa de Inovação nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Inovação Competitividade Direcionamento do Sistema SEBRAE 2015 Promover a inovação nas MPE Incentivar a cultura de inovação nas MPE,buscando

Leia mais

Resultados da atuação do Bradesco em APL s

Resultados da atuação do Bradesco em APL s Resultados da atuação do Bradesco em APL s Atuação do Bradesco em APL s Por Região NORDESTE 97 APL`S NORTE 48 APL`S CENTRO-OESTE 41 APL`S SUDESTE 102 APL`S SUL 40 APL`S Posição Setembro/2013 Atuação com

Leia mais

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP erocca@finep.gov.br Tel: 21 2555-0641 Financiadora de Estudos e Projetos

Leia mais

MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL

MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL Modermaq Financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos (seriados), com prestações e taxas de juros fixas de 14,95% ao ano. Prazo de 5 anos e carência de 3 meses. O programa

Leia mais

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Apoio à Inovação Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo prazo para investimento

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas O Brasileiro é Empreendedor Fonte:GEM 2010 O Brasileiro é Empreendedor Dados Oficiais Público-Alvo POTENCIAL do Sebrae 22,9 milhões de empreendedores 23% da PEA

Leia mais

POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO REGINALDO BRAGA ARCURI Presidente Brasilia, 08 de março de 2010 Brasil: dados sobre educação FONTE: IBGE Segundo a ONU, na América Latina

Leia mais

Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA

Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA Seminário ENQUALAB_RESAG / DEMANDAS EMPRESARIAIS DE TECNOLOGIA Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada.

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada. SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. Historia Criado

Leia mais

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR?

MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? MPE Micro e Pequenas Empresas - É POSSÍVEL INOVAR? São Paulo 16 de abril de 2013 Missão do SEBRAE Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO Sistema Público de Emprego Trabalho e Renda (SPETR) O SPETR deve estruturar e integrar as seguintes funções/ações básicas e complementares: seguro-desemprego, intermediação de mão-de-obra, orientação profissional,

Leia mais

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação Título da apresentação DEFINIÇÃO: É um sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural

Leia mais

XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Setembro de 2010

XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas. Setembro de 2010 XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas Setembro de 2010 Agenda O BNDES Inovação Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Criatec Cartão BNDES O

Leia mais

Histórico do Programa Brasileiro do Design

Histórico do Programa Brasileiro do Design Histórico do Programa Brasileiro do Design 1995 Lançamento do Programa Brasileiro do Design; Exposição: "O Brasil Mostra sua Marca". 1996 Concurso da Logomarca do PBD; Estudo: "Design para a Competitividade".

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012. Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes.

SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012. Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes. SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012 Agenda Estratégica 2010 horizonte de 2 anos: Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes. Padronização

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009 O BNDES Mais Perto de Você julho de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Subsidiárias BNDESPar

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Ações MEI Políticas de caráter horizontal (incentivos fiscais, crédito, melhoria de marcos regulatórios); Políticas para setores estratégicos;

Leia mais

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Mario Sergio Salerno Diretor de Estudos Setoriais do IPEA 1 de julho de 2005 Uma nova trajetória de desenvolvimento

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA Programa Nacional de Capacitação e Qualificação ABLA Convênio nº 635/2007. Objeto: Aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos

Leia mais

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011 Apoio às MPMEs Sorocaba/SP 30 de novembro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Cartão BNDES. Volta Redonda RJ. 06 de abril de 2011

Cartão BNDES. Volta Redonda RJ. 06 de abril de 2011 Cartão BNDES Volta Redonda RJ 06 de abril de 2011 Cartão BNDES Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs. Como Funciona? Ambiente

Leia mais

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida R a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos Curso LíderesL Brasília, 20 de agosto de 2008 1 Como surgiu o P2R2 Histórico de ocorrência

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Workshop: Os Desafios para a Industria Nacional de Petróleo e Gás BNDES, Rio de Janeiro - RJ, 02 de julho de 2008 FINEP Empresa pública

Leia mais

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick A competitividade das Micro e Pequenas Empresas Bruno Quick Indicadores TOTAL ME e EPPs Empresas formais em operação (2005) Cenário Nacional Part.% ME e EPPs 5.134.934 5.083.585 99% Empregos formais (2005)

Leia mais

Inovação no Complexo Industrial da Saúde

Inovação no Complexo Industrial da Saúde 3º ENCONTRO NACIONAL DE INOVAÇÃO EM FÁRMACOS E MEDICAMENTOS Inovação no Complexo Industrial da Saúde Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo SP, 15 de setembro de 2009 FINEP Empresa pública

Leia mais

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional de Comercialização Solidária constituída por empreendimentos econômicos comerciais feiras permanentes, lojas e centrais/centros públicos

Leia mais

SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL

SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL Paulo Íris Ferreira SEMINÁRIO SOBRE PROPRIEDADE INDUSTRIAL E PEQUENAS

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT

Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT Inovação como Agenda Estratégica nas Políticas do MCT Inovação: motor da competitividade e do desenvolvimento sustentado O investimento bem sucedido em inovação: Aumenta produtividade e cria novos produtos:

Leia mais

Relatório Geral. Abril - 2015

Relatório Geral. Abril - 2015 Relatório Geral Abril - 015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DE HPPC Objetivo Promover o desenvolvimento das empresas do setor de HPPC de forma sustentável, por meio da gestão e difusão de conhecimento,

Leia mais

A FINEP e a Inovação nas Empresas

A FINEP e a Inovação nas Empresas A FINEP e a Inovação nas Empresas Avílio Antônio Franco afranco@finep.gov.br A Missão da FINEP Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, centros

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação AS INDÚSTRIAS NECESSITAM IN O VAR PARA SEREM MAIS COMPETITIVAS + Educação Tecnologia + Inovação = Competitividade INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção

Leia mais

Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional. Plano de Ação 2007-2010. Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008

Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional. Plano de Ação 2007-2010. Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008 Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional Plano de Ação 2007-2010 Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008 Política de Estado Configuração da Política Gestão Compartilhada

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho brasília-df 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação

Leia mais