DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA"

Transcrição

1 Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas ações e medidas 1

2 Integração com a África Situação atual Aprofundamento das relações políticas e econômicas entre o Brasil e a África - Aumento do número de embaixadas brasileiras em países africanos - Intercâmbio comercial do Brasil com a África evoluiu de US$ 5 bi em 2002 para US$ 19,9 bi em Baixo nível de investimento de empresas brasileiras no continente africano (US$ 535 milhões no período ) contrasta com oportunidades existentes e crescentes investimentos de outras economias emergentes (fluxo comercial sino-africano atingiu US$ 60 bi em 2006) Aprofundamento das relações políticas e econômicas entre o Brasil e a África - Aumento do número de embaixadas brasileiras em países africanos - Intercâmbio comercial do Brasil com a África evoluiu de US$ 5 bi em 2002 para US$ 25,9 bi em O fluxo de comércio entre o Brasil e a África ainda é considerado baixo, quando contrastado com fluxo comercial sino-africano (US$ 92,7 bi jan-out/2008) Objetivo - Ampliar as relações econômicas entre o Brasil e a África - Aumentar a presença institucional brasileira na África 2

3 Integração com a África Criar, em 2008, Grupo de Trabalho para definir metas de comércio, investimento e cooperação Metas Meta 2008 cumprida com a definição de quatro novas metas a serem executadas até Manter em 1,39% ou aumentar a participação das importações de bens oriundos da África, excluído petróleo e seus derivados, do total geral das importações brasileiras - Manter em 5,1% ou aumentar a participação das exportações para a África do total geral das exportações brasileiras - Implantar sistema de monitoramento do comércio de serviços. - Conceder apoio financeiro a três projetos de investimento direto estrangeiro do Brasil na África até 2010 Desafios Apoiar o aumento do fluxo de comércio entre Brasil e África, com produtos e serviços de menor e maior valor agregado e maior participação das micro e pequenas empresas - Apoiar o aumento do volume de investimentos de empresas brasileiras na África - Intensificar as iniciativas de cooperação técnica voltadas para o desenvolvimento do agronegócio e da indústria Aumentar o fluxo de comércio entre Brasil e África - Aumentar o investimento brasileiro na África - Ampliar a cooperação técnica com a África Gestão do Programa MRE//ABDI 3

4 Integração com a África (1/3) Ação Medidas NOVA MEDIDA (1) Aumentar as exportações brasileiras em decorrência de projetos de financiamento ao Governo de Angola Resp. AÇÃO NOVA (1) Financiamento e promoção do investimento NOVA MEDIDA (2) Criar e fortalecer linhas de financiamento voltadas ao desenvolvimento do comércio exterior NOVA MEDIDA (3) Criar mecanismos de crédito e garantias favoráveis a investimentos NOVA MEDIDA (4) Aumentar a competitividade da base exportadora brasileira na África por meio do Programa PROEX APEX BB NOVA MEDIDA (5) Promover o Investimento Externo Direto (IED) brasileiro na África ABDI 4

5 Integração com a África (2/3) Ação AÇÃO NOVA (2) Cooperação e transferência do conhecimento Medidas NOVA MEDIDA (6) Fortalecer a estrutura metrológica africana com o apoio do INMETRO NOVA MEDIDA (7) Transferir tecnologia institucional para promover desenvolvimento de competências NOVA MEDIDA (8) Fortalecer e auxiliar a criação de entidades africanas de apoio às pequenas empresas NOVA MEDIDA (9) Promover projetos de cooperação técnica, científica, tecnológica e de inovação NOVA MEDIDA (10) Transferir conhecimento em desenvolvimento urbano NOVA MEDIDA (11) Implantar programa de internacionalização da Embrapa em parceria com instituições africanas NOVA MEDIDA (12) Propor modelo para implantação de telecentros de informação e negócios com apoio brasileiro na África NOVA MEDIDA (13) Promover o desenvolvimento de fábrica de medicamentos em Moçambique pela FIOCRUZ NOVA MEDIDA (14) Fortalecer o Fórum de Diálogo Índia, Brasil, África do Sul (IBAS) Resp. INMETRO INPI SEBRAE MCT CAIXA EMBRAPA MS/FIOCRUZ MRE, INPI SEBRAE INMETRO, MCT 5

6 Integração com a África (3/3) Ação Medidas Resp. NOVA MEDIDA (15) Promover a comercialização de empresas brasileiras na África APEX NOVA MEDIDA (16) Ampliar, no Brasil e na África, iniciativas e eventos de promoção para comércio exterior MRE AÇÃO NOVA (3) Promoção do comércio exterior NOVA MEDIDA (17)* Desenvolver e regulamentar o Módulo de Importação do Sistema Integrado de Comércio Exterior em Serviços SISCOSERV NOVA MEDIDA (18)* Desenvolver e regulamentar o Módulo de Exportação do Sistema Integrado de Comércio Exterior em Serviços SISCOSERV RFB RFB NOVA MEDIDA (19) Fortalecer o comércio de MPEs entre Índia, Brasil e África do Sul, concomitante ao Fórum IBAS SEBRAE NOVA MEDIDA (20) Estruturar projetos de cooperação industrial ABDI Foram definidas 3 ações novas e 20 medidas novas 6

Programa Integração com a África

Programa Integração com a África Programa Integração com a África Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Roberto Alvarez Gerente Internacional (ABDI) Situação atual (2010):

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas PDP setembro/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA Integração produtiva e cooperação industrial: a experiência da ABDI LEONARDO SANTANA Montevidéu, 15 de julho de 2009 Roteiro da Apresentação 1. Política de Desenvolvimento Produtivo PDP 2. Integração Produtiva

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS 1 Setor de Brinquedos Estratégias: Ampliação de Acesso e Conquista de Mercado Objetivos: 1 - Aumentar a competitividade; 2 - consolidar o

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL 1 Estratégias: liderança mundial e conquista de mercados Objetivos: consolidar a liderança

Leia mais

Relações Brasil-África:

Relações Brasil-África: 53 Relações Brasil-África: cooperação técnica e comércio Lia Valls Pereira Em 2008, o governo brasileiro lançou a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP). No capítulo sobre Destaques Estratégicos temas

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento

Leia mais

NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR ENCOMEX 2014 JARAGUÁ DO SUL

NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR ENCOMEX 2014 JARAGUÁ DO SUL NOTA TÉCNICA 0036_V1_2014 REALIZAÇÃO DO ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR Jaraguá do Sul (SC), Junho de 2014. ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Jaraguá Ativa: Cidade inteligente e sustentável, cidade para pessoas.

Leia mais

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Mario Sergio Salerno Diretor de Estudos Setoriais do IPEA 1 de julho de 2005 Uma nova trajetória de desenvolvimento

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011 19ª. Plenária do Fórum Permanente Comitê Comércio Exterior 21 de julho de 2011 1. Atualização do Questionário de Gargalos à Exportação 2. Atualização das Estatísticas do Comércio Exterior de Bens e Serviços

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria. Luanda, 26.05.2014

Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria. Luanda, 26.05.2014 Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria Luanda, 26.05.2014 Agenda 1. Cenário Internacional 2. Formas de apoio 3. Estratégia de atuação na África Depto. de Suporte a Operações

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

Brasil-China: Uma Agenda de

Brasil-China: Uma Agenda de Brasil-China: Uma Agenda de Colaboração Jorge Arbache BNDES Palácio do Itamaraty, Rio de Janeiro, 17 de junho de 2011 1 China Principal parceiro comercial do Brasil Um dos principais investidores estrangeiros

Leia mais

Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional. Plano de Ação 2007-2010. Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008

Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional. Plano de Ação 2007-2010. Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008 Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional Plano de Ação 2007-2010 Comissão de C&T&I&C&I Senado Federal 17 de abril de 2008 Política de Estado Configuração da Política Gestão Compartilhada

Leia mais

Desafios do Comércio Exterior Brasileiro. Desafios do Comércio Exterior Brasileiro

Desafios do Comércio Exterior Brasileiro. Desafios do Comércio Exterior Brasileiro Desafios do Comércio INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Desafios do Comércio Balança Comercial Brasileira INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Desafios do Comércio Evolução da Balança Comercial

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 AGENDA 1 O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS 2 O CONVÊNIO PETROBRAS-SEBRAE 3 GESTÃO E RESULTADOS DOS PROJETOS CENÁRIO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

Inovar para competir. Competir para crescer.

Inovar para competir. Competir para crescer. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 sumário Plano Brasil Maior...7 Dimensões do Plano...8 Dimensão Estruturante...11

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS ENERGIA NUCLEAR

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS ENERGIA NUCLEAR Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS ENERGIA NUCLEAR Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho

Leia mais

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 Quem disse que nada é impossível? Tem gente que faz isso todos os dias!. Alfred E. Newman O Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SETORIAL PARA INTERNACIONALIZAÇÃO DA ARQUITETURA BRASILEIRA AMBIENTE EXTERNO WORKSHOP APRESENTAÇÃO PES AMBIENTE

Leia mais

A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras

A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras Guido Mantega Presidente - BNDES 25 o ENAEX- Novembro/2005 www.bndes.gov.br 1 Inserção do Brasil na Globalização

Leia mais

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Reunião Plenária do GTP-APL GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Brasília, 19 de agosto de 2010 SEBRAE Governança Envolve uma rede de diferentes agentes - governos, instituições financeiras, instituições de ensino

Leia mais

SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL

SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL SERVIÇOS E MEDIDAS UTILIZADOS PELO SEBRAE PARA A PROMOÇÃO DA INOVAÇÃO E DA CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL Paulo Íris Ferreira SEMINÁRIO SOBRE PROPRIEDADE INDUSTRIAL E PEQUENAS

Leia mais

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES 20.10.2009 Luciano Coutinho Mensagem Inicial Pré-sal:

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira:

Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Plano Inova Empresa Inovação e desenvolvimento econômico Investimento em inovação para elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira: Ampliação do patamar de investimentos Maior apoio

Leia mais

Levantamento da Base. Industrial de Defesa. Levantamento da Base. Industrial de Defesa (BID) Reunião Plenária do COMDEFESA

Levantamento da Base. Industrial de Defesa. Levantamento da Base. Industrial de Defesa (BID) Reunião Plenária do COMDEFESA Levantamento da Base Industrial de Defesa (BID) Levantamento da Base Reunião Plenária do COMDEFESA Industrial de Defesa São Paulo, 05 de março de 2012 (BID) Reunião Ordinária ABIMDE São Bernardo do Campo,

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E PETROQUÍMICA 1 Petróleo, Gás Natural e Petroquímica Estratégias: liderança mundial

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO POLÍTICA DE RECURSOS HUMANOS & POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO REGINALDO BRAGA ARCURI Presidente Brasilia, 08 de março de 2010 Brasil: dados sobre educação FONTE: IBGE Segundo a ONU, na América Latina

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014

Plano Brasil Maior 2011/2014 Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer 1ª. Reunião do Conselho de Competitividade Serviços Brasília, 12 de abril de 2012 Definições O PBM é: Uma PI em sentido amplo: um

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa Automotivo Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Paulo Sérgio Bedran Diretor do Departamento de Indústrias de Equipamentos de Transporte

Leia mais

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Lei Complementar LC 123/2006 Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Fórum AbineeTec 2011 Políticas Públicas Compras Governamentais

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES

Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES Exportações Objetivos: (i) aumentar o nº de empresas exportadoras; (ii) diversificar

Leia mais

Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010

Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010 Política de Software e Serviços: Ações MCT 2007-2010 Encontro da Qualidade e Produtividade em Software - EQPS Manaus, novembro/2007 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da

Leia mais

Programa de Atração de Investimentos

Programa de Atração de Investimentos 1 Programa de Atração de Investimentos Oficina de Trabalho da RENAI - Rede Nacional de Informação sobre o Investimento Brasília, 08 de Junho de. Antecedentes 2 O Governo Brasileiro quer dar prioridade

Leia mais

MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL

MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL MODERNIZAÇÃO INDUSTRIAL Modermaq Financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos (seriados), com prestações e taxas de juros fixas de 14,95% ao ano. Prazo de 5 anos e carência de 3 meses. O programa

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

Exportação de Software e Serviços de TICs. Panorama e Oportunidades

Exportação de Software e Serviços de TICs. Panorama e Oportunidades Exportação de Software e Serviços de TICs Panorama e Oportunidades Brasília, Novembro de 2008 André Limp Gestor de Projetos - Tecnologia MERCADOS DESENVOLVIDOS Sistema financeiro Seguradoras Gestão de

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

Proposta de Programa- Quadro de Ciência, Tecnologia e Inovação 2014-2018. L RECyT, 8.11.13

Proposta de Programa- Quadro de Ciência, Tecnologia e Inovação 2014-2018. L RECyT, 8.11.13 Proposta de Programa- Quadro de Ciência, Tecnologia e Inovação 2014-2018 L RECyT, 8.11.13 Delineamento do Programa - Quadro Fundamentação Geral Programa público, plurianual, voltado para o fortalecimento

Leia mais

Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados - USP. Senado Federal Comissão de infra-estrutura Brasília, 10.08.

Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados - USP. Senado Federal Comissão de infra-estrutura Brasília, 10.08. No mundo mundo de hoje, é preciso preciso correr muito pra ficar no mesmo mesmo lugar. (Rainha (Rainha Vermelha Vermelha para a Alice) Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

Acordos e Protocolos sem Repasse - Vigentes

Acordos e Protocolos sem Repasse - Vigentes Página 1 de 5 19/7/2015 Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN 20/7/2010 Desenvolver trabalhos e de ações de capacitação no âmbito científico, acadêmico e técnico de interesse comum às suas

Leia mais

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Núcleo de Capital Inovador Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Anápolis cenário atual Segunda maior cidade do estado, com mais de 335 mil habitantes; 4,7 bilhões de reais de produto interno bruto,

Leia mais

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 Recomendações da Terceira Reunião de Cúpula do IBAS para questões empresariais, apresentadas aos

Leia mais

ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX).

ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX). Aula 12 ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PELO COMÉRCIO INTERNACIONAL NO BRASIL E O SISTEMA INTEGRA- DO DE COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX). Segundo LOPES VASQUES (2007) as políticas de regulamentação, normatização e execução

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego formal, crescimento da massa

Leia mais

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública Conferência Internacional LALICS 2013 Sistemas Nacionais de Inovação e Políticas de CTI para um Desenvolvimento Inclusivo e Sustentável 11 e 12 de Novembro, 2013 - Rio de Janeiro, Brasil Sistema produtivo

Leia mais

Soluções Inovadoras em Polímeros

Soluções Inovadoras em Polímeros Soluções Inovadoras em Polímeros Credenciamento na ANP N 562/2015 Credenciado Centro Tecnológico de Polímeros Evolução para Instituto SENAI de Inovação em Engenharia de Polímeros 1992 a 2011 2000 a 2011

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

Programas para fortalecer a competitividade. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE TRIGO

Programas para fortalecer a competitividade. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE TRIGO Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE TRIGO 1 Estratégias: Diferenciação e ampliação do acesso. Objetivos: (i) Aumentar a produção interna do trigo e de

Leia mais

Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91

Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91 Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91 Francisco Silveira Chefe de Divisão/CGTE/SEPIN MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Lei de Informática Lei 7.232 29.out.1984 Lei 8.248 23.out.1991 Lei 10.176

Leia mais

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe. São Paulo.

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe. São Paulo. I Seminário Internacional Software e Serviços de TI Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe São Paulo Fevereiro 2010 José Curcelli Presidente ABES Associação Brasileira das Empresas

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Dezembro/2011 Instrumentos da Política SocioAmbiental Linhas de Instituições Financiamento participantes da pesquisa Participação de

Leia mais

Apoio do BNDES à Inovação

Apoio do BNDES à Inovação Atribuição-Sem Derivações-Sem Derivados CC BY-NC-SA Apoio do BNDES à Inovação 28 de Abril de 2015 Missão e Visão Missão Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo da economia brasileira, com

Leia mais

Política de Software e Serviços

Política de Software e Serviços Política de Software e Serviços Encontro de Qualidade e Produtividade em Software - Brasília Dezembro / 2003 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Tecnologia Antenor

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011 A Mobilização Empresarial pela Inovação: Desafios da Inovação no Brasil Rafael Lucchesi Rafael Lucchesi 25/05/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial em

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES

PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES NOVO STATUS DO COMÉRCIO EXTERIOR NOSSAS EXPORTAÇÕES NÃO REFLETEM O TAMANHO DA ECONOMIA BRASILEIRA PIB EXPORTAÇÃO DE BENS PAÍSES US$ bilhões Part. % PIB mundial US$ bilhões

Leia mais

Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira

Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira Tendências Tecnológicas da Siderurgia Brasileira ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Parte 1 Estudo Prospectivo do Setor Siderúrgico Recomendações tecnológicas Parte 2 Proposta da ABM para ampliar sua participação

Leia mais

Medidas de lançamento, agosto de 2011

Medidas de lançamento, agosto de 2011 Brasil Maior Medidas de lançamento, agosto de 2011 ANÁLISE O plano BRASIL MAIOR é a terceira versão de política industrial dos governos do PT. É importante reconhecer o esforço destes três últimos governos

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior O PBM: É a Política Industrial, Tecnológica, de Serviços e de Comércio Exterior para o período 2011/14 (Governo

Leia mais

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 1 Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 Brasil: Fundamentos Macroeconômicos (1) Reservas International

Leia mais

Programa Complexo de Serviços

Programa Complexo de Serviços Programa Complexo de Serviços Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Édson Lupatini Secretário de Comércio e Serviços (MDIC) Situação atual

Leia mais

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI:

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática - SEPIN outubro/2010 Agenda

Leia mais

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Josué Gomes da Silva IEDI Seminário Internacional: A Hora e a Vez da Política de Desenvolvimento Produtivo BNDES / CNI CEPAL / OCDE 22/09/2009

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil

Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Investimento em Tecnologia e Desenvolvimento da Indústria Nacional de Bens e Serviços no Brasil Madhu Haridasan Coordenador de Tecnologia da Informação da Rede Brasil de Tecnologia Dispêndios nacionais

Leia mais

Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva. Luiz Gilberto Mury

Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva. Luiz Gilberto Mury Cadeias de Valor e Aglomerações Empresariais Estratégias para Inserção Competitiva Luiz Gilberto Mury Competitividade internacional Competitividade para uma nação é o grau pelo qual ela pode, sob condições

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente São Paulo, 1º de março de 2010 Vigilância Sanitária

Leia mais

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto.

Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Bota pra Fazer: Negócios de Alto Impacto. Instituto Educacional BM&FBOVESPA e Endeavor: Negócios de Alto Impacto. Com reconhecida experiência, o Instituto Educacional BM&FBOVESPA, a Escola de Negócios

Leia mais

Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados

Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados Workshop Sistema Indústria Núcleos de Petróleo e Gás nos Estados Maurício Reis Santos AIB/DECAPEG Área de Insumos Básicos Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás DEMANDA POR PETRÓLEO: aumento

Leia mais

V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR A CAMEX e a Facilitação de Comércio V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA 27 de novembro de 2009, Manaus - AM ALEXANDRE

Leia mais

Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas

Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas 5ª Oficina de Trabalho Rede Nacional de Informações sobre o Investimento Manaus, 30 de agosto de 2006 Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas Olivier Zehnder Primeiro Secretário Embaixada da

Leia mais