Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas. PDP julho/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES"

Transcrição

1 Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS PROMOÇÃO DAS EXPORTAÇÕES

2 Exportações Objetivos: (i) aumentar o nº de empresas exportadoras; (ii) diversificar pauta exportadora; e (iii) diversificar países de destinos das exportações Situação Atual Metas Gestão : Exportação de bens US$ 160,6 bilhões - nº de empresas exportadoras.: : Exportação de serviços US$ 22,5 bilhões - nº empresas export.: Exportação de bens US$ 197,9 bilhões nº de empresas exportadoras Exportação de serviços US$ 28,8 bilhões - Ampliar até 2010 a participação das exportações brasileiras para 1,25% das exportações mundiais Crescimento da participação das exportações brasileiras sobre as mundiais de 1,18% em 2007 para 1,25% em 2008 (fonte: OMC, março 2009). - Aumentar em 10% o nº de empresas exportadoras de bens Aumentar a competitividade da base exportadora brasileira Agregar valor às exportações Aumentar a base exportadora, especialmente MPEs Ampliar o acesso a mercados Incrementar as exportações de serviços - Ampliar a participação das exportações para países não tradicionais 2

3 Exportações (1/5) PROEX FINANCIAMENTO Ampliar a dotação orçamentária do programa para R$ 1,3 bilhão em /STN Ampliação do acesso ao crédito para as exportações* Ampliar para R$ 150 milhões o limite de faturamento das empresas habilitadas a captar recursos do programa (limite maio 2008: R$ 60 milhões) Estender o prazo de financiamento para os bens do setores têxtil e confecção, madeira e móveis, couro e calçados Ampliar limite de faturamento das empresas de R$ 150 para R$ 300 mil CAMEX/ CAMEX/ *Nova redação Ampliar limite de faturamento para a concessão do Proex Financiamento (medida crise) Aprovar o orçamento do Proex-Financiamento em R$ 1,3 bilhão para 2009 Estender PROEX Financiamento à fase de produção de bens e serviços destinados à exportação 4

4 Exportações (1/5) PROEX EQUALIZAÇÃO Elevar o limite de dispêndio anual com equalização em operações intercompanies Ampliar a lista de bens elegíveis pelo programa em operações intercompanies Ampliação do acesso ao crédito para as exportações* *Nova redação Estender o prazo de financiamento para determinados setores bens dos setores têxtil e confecção, madeira e móveis, couro e calçados Elevar os percentuais aplicáveis à equalização de taxa de juros no âmbito do PROEX Manter o orçamento do PROEX-Equalização para 2009 MEDIDA NOVA (1) Desembolsar US$ 17,2 bilhões da linha BNDES-Exim Permitir financiamento às exportações brasileiras em EUROS pelo BNDES MEDIDA NOVA (2) Ampliar do prazo para o embarque de mercadorias ou prestação de serviços para operações de câmbio já contratadas BNDES BNDES BNDES 5

5 Exportações: medidas (2/5) MEDIDA NOVA (3) Modernizar o Sistema de Análise de Informações de Comércio Exterior (ALICE) MEDIDA NOVA (4) Aperfeiçoar as atividades operacionais e administrativas relativas às operações de comércio exterior de alçada da SECEX Desburocratização e facilitação do comércio exterior MEDIDA NOVA (5) Modernizar os sistemas de administração aduaneira MEDIDA NOVA (6) Simplificar e agilizar os trâmites nas operações de comércio exterior CAMEX MEDIDA NOVA (7) Aperfeiçoar Regulamento Aduaneiro Brasileiro MEDIDA NOVA (8) Operacionalizar as Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) Elevar valor máximo das operações de pequena monta 6

6 Exportações: medidas (2/5) Ampliar os limites da Declaração Simplificada da Exportação (DSE) Ampliar o Drawback Verde-Amarelo com a inclusão da suspensão do PIS/COFINS na compra de insumos nacionais destinados à industrialização de bens exportados MEDIDA NOVA (9) Ampliar o drawback para energia elétrica Desburocratização e facilitação do comércio exterior MEDIDA NOVA (10) Regulamentar a fungibilidade do DBVA MEDIDA NOVA (11) Incluir a modalidade isenção no Drawback Verde-Amarelo MEDIDA NOVA (12) Aperfeiçoar o Drawback Fornecimento no Mercado Interno MEDIDA NOVA (13) Instituir o Drawback Integrado MEDIDA NOVA (14) Consolidar todos os tipos de Drawback, modalidade suspensão em dispositivo único 7

7 Exportações: medidas (2/5) MEDIDA NOVA (15) Dispensar a comprovação de regularidade fiscal para obtenção de financiamentos oficiais por 6 meses MEDIDA NOVA (16) Permitir a exportação ficta em reais para fins de enquadramento do REPETRO Desburocratização e facilitação do comércio exterior MEDIDA NOVA (17) Desonerar IR nos pagamentos remetidos ao exterior à conta de despesas para atender a exigências de correntes de normas técnicas, sanitárias MEDIDA NOVA (18) Consolidar normas que regulamentam fisc. trânsito internacional de produtos agropecuários MAPA MEDIDA NOVA (19) Disponibilizar leis e informações sobre Propriedade Intelectual INPI MEDIDA NOVA (20) Criar norma geral de compensação automática de créditos de exportação, tendo como base a proporção de créditos efetivamente homologados 8

8 Exportações: medidas (2/5) MEDIDA NOVA (21) Permitir a compensação de tributos federais com as contribuições previdenciárias MEDIDA NOVA (22) Restituir os créditos de ICMS Desburocratização e facilitação do comércio exterior MEDIDA NOVA (23) Ressarcimento em espécie de até 80% dos créditos acumulados de PIS/COFINS e contribuições previdenciárias para as empresas exportadoras MEDIDA NOVA (24) Estender prazo para comprovação de adimplemento de compromissos de Drawback MEDIDA NOVA (25) Possibilitar deferimentos de Atos Concessórios de Drawback 9

9 Exportações: medidas (3/5) MEDIDA NOVA (26) Melhorar a infra-esturtura de transportes na região amazônica MT MEDIDA NOVA (27) Infraestrutura de transportes na região Centro-Norte MT MEDIDA NOVA (28) Infra-estrutura de transportes no Leste do país MT Melhorias na infraestrutura de transportes e logística* * Nova Redação MEDIDA NOVA (29) Infra-estrutura de transportes no Nordeste Setentorional do país MEDIDA NOVA (30) Melhorar Infra-estrutura de transportes no Nordeste Meridional do país MT MT MEDIDA NOVA (31) Infra-estrutura de transportes no Centro-Sudeste do país MT MEDIDA NOVA (32) Melhorar infra-estrutura de transportes no Sul do país MT 10

10 Exportações: medidas (3/5) MEDIDA NOVA (33) Aprofundar os canais de acesso nos portos Programa Nacional de Dragagem dos Portos SEP MEDIDA NOVA (34) Modernizar sistemas de atracação SEP Melhorias na infraestrutura de transportes e logística* * Nova Redação MEDIDA NOVA (35) Implantar Sistemas de Segurança Portuária (SPS Code) MEDIDA NOVA (36) Implantar o Concentrador de Dados Portuários SEP SEP Alterar o funcionamento dos Centros Logísticos e Aduaneiros (CLIA) - PLS n.327/2006 Ampliar abrangência do REPORTO para segmento ferroviário 11

11 MEDIDA NOVA (37) Prestar apoio financeiro às atividades de PDI e inserção de pesquisadores MCT MEDIDA NOVA (38) Apoiar à Cooperação entre Empresas e ICTs MCT AÇÃO NOVA (1) Incentivo à inovação nas empresas MEDIDA NOVA (39) Promover as atividades de P,D & I de processos e produtos (SIBRATEC) MCT MEDIDA NOVA (40) Incentivar o surgimento de fundos de participação acionária (INOVAR) MCT MEDIDA NOVA (41) Apoiar financeiramente o desenvolvimento do complexo industrial da saúde PROFARMA BNDES 12

12 AÇÃO NOVA (2) Desenvolvimento das cadeias produtivas MEDIDA NOVA (42) Desenvolver Fontes Alternativas de Energia MEDIDA NOVA (43) Desenvolver Projeto Extensão Industrial APEX AÇÃO NOVA (3) Promoção da capacitação e o acesso à informação MEDIDA NOVA (44) Incrementar o Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro MEDIDA NOVA (45) Desenvolver o Plano Nacional de Capacitação do Setor Artesanal MEDIDA NOVA (46) Apoiar a internacionalização das MPEs ABDI MEDIDA NOVA (47) Desenvolver o Programa de Internacionalização das MPES - SEBRAE SEBRAE 13

13 MEDIDA NOVA (48) Modernizar e aprimorar o Portal do Exportador e a Vitrine do Exportador MEDIDA NOVA (49) Modernizar e Aprimorar a Vitrine do Exportador AÇÃO NOVA (3) Promoção da capacitação e o acesso à informação MEDIDA NOVA (50) Aperfeiçoar Rede CICEX MEDIDA NOVA (51) Desenvolver novos estudos do Aprendendo a Exportar MEDIDA NOVA (52) Aperfeiçoar Primeira Exportação MEDIDA NOVA (53) Promover os Encontros de Comércio Exterior (ENCOMEX) MEDIDA NOVA (54) Aperfeiçoar Projeto Rede Agentes 14

14 MEDIDA NOVA (55) Aprimorar o Sistema BrazilTradeNet MRE MEDIDA NOVA (56) Promover o Programa de promoção de Exportações para as Nações Unidas MRE AÇÃO NOVA (3) Promoção da capacitação e o acesso à informação MEDIDA NOVA (57) Implantar Portal de Acesso centralizado ao Sistema de Comércio Exterior MEDIDA NOVA (58) Inserir empresas brasileiras em feiras no exterior e no País MRE MRE MEDIDA NOVA (59) Desenvolver o Programa Nacional de Apoio Tecnológico à Exportação (PROGEX) MCT MEDIDA NOVA (60) Fomentar o uso do Balcão de Comércio Exterior do Banco do Brasil BB 15

15 AÇÃO NOVA (3) Promoção da capacitação e o acesso à informação MEDIDA NOVA (61) Fomentar a utilização do Programa Exporta Mais MEDIDA NOVA (62) Incrementar a utilização do Exporta Fácil BB BB MEDIDA NOVA (63) Promover Linhas de Financiamento do BNDES com condições especiais para as MPMEs BNDES Apoio financeiro e incentivo às Micro, Pequenas e Médias Empresas* MEDIDA NOVA (64) Criar Fundo de Garantia para Promoção da Competitividade (FGPC) Estender o Fundo de Garantia à Exportação (FGE) as MPMEs BNDES *Nova redação MEDIDA NOVA (65) Conceder Seguro de Crédito nas fases pré e pós embarque para MPMEs 16

16 MEDIDA NOVA (66) Promover Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas -FAMPE SEBRAE Apoio financeiro e incentivo às Micro, Pequenas e Médias Empresas* MEDIDA NOVA (67) Promover a utilização do PROGER Exportação MEDIDA NOVA (68) Promover o Caixa Internacional SEBRAE BB CEF CEF *Nova redação MEDIDA NOVA (69) Simplificar o processo de redução de alíquota de Imposto de Renda sobre despesas de promoção de exportação de bens MEDIDA NOVA (70) Fomentar a utilização do Nordeste Exportação Regulamentação e implantação de legislação para as MPEs* *Nova redação Regulamentar os consórcios de exportação, conforme previsto na Lei Geral de MPE 17

17 AÇÃO NOVA (4) Ampliação da rede de acordos internacionais MEDIDA NOVA (71) Expandir mercados para os produtos brasileiros MRE MEDIDA NOVA (72) Implementar as atividades do Projeto de Promoção Comercial e de Investimentos MEDIDA NOVA (73) Apoiar e organizar missões comerciais setoriais e multisetoriais AÇÃO NOVA (5) Reforçar os instrumentos de inteligência e promoção comercial MEDIDA NOVA (74) Desenvolver o Agronegócio no Comércio Internacional MEDIDA NOVA (75) Implementar as atividades do Projeto de Integração do Agronegócio para Exportação MAPA MEDIDA NOVA (76) Promover o café brasileiro no exterior MAPA MEDIDA NOVA (77) Promover Comercialmente o Modelo Zona Franca de Manaus Vinculado SUFRAMA 18

18 AÇÃO NOVA (5) Reforçar os instrumentos de inteligência e promoção comercial MEDIDA NOVA (78) Inserir internacionalmente do Modelo Zona Franca de Manaus MEDIDA NOVA (79) Construir Agendas Específicas com Mercados Estrangeiros MEDIDA NOVA (80) Desenvolver projetos setoriais da Apex SUFRAMA APEX AÇÃO NOVA (6) Superação de barreiras não-tarifárias às exportações brasileiras MEDIDA NOVA (81) Aperfeiçoar os controles de sanidade para produtos de exportação da Agropecuária MEDIDA NOVA (82) Elevar a qualidade dos bens e serviços MAPA INMETRO AÇÃO NOVA (7) Incentivo à internacionalização das empresas brasileiras MEDIDA NOVA (83) Divulgar as atividades dos Setores de Promoção Comercial (SECOMs) MEDIDA NOVA (84) Promover e atualizar o Radar Comercial MEDIDA NOVA (85) Realizar Informes de mercados do setor de agronegócios MAPA 19

19 MEDIDA NOVA (86) Desenvolver e implantar o Módulo de Exportação do Sistema Integrado de Comércio Exterior em Serviço SISCOSERV MEDIDA NOVA (87) Desenvolver o Módulo Venda do SISCOSERV SCS AÇÃO NOVA (8) Aprimoramento dos sistemas de informação e gestão de comércio de serviços MEDIDA NOVA (88) Regulamentar a instituição do SISCOSERV e seus registros MEDIDA NOVA (89) Produzir Módulo Venda do SISCOSERV MEDIDA NOVA (90) Desenvolver módulo de Aquisição do SISCOSERV MEDIDA NOVA (91) Produzir Módulo Aquisição do SISCOSERV MEDIDA NOVA (92) Instituir a Nomenclatura Brasileira de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzem, Variações no Patrimônio das Entidades - NBS 20

20 AÇÃO NOVA (8) Aprimoramento dos sistemas de informação e gestão de comércio de serviços MEDIDA NOVA (93) Elaborar proposta de criação da Nomenclatura do MERCOSUL em Serviços MEDIDA NOVA (94) Elaborar e disseminar as estatísticas sobre o comércio exterior de serviços MEDIDA NOVA (95) Descentralizar as exportações brasileiras de serviços nos Estados da Federação AÇÃO NOVA (9) Desenvolvimento das exportações de serviços de alcance setorial MEDIDA NOVA (96) Expandir as exportações de serviços audiovisuais MEDIDA NOVA (97) Desenvolver o setor de serviços de distribuição MEDIDA NOVA (98) Expandir o setor de Software e Tecnologia da Informação (TICs) SCS SCS 21

21 AÇÃO NOVA (9) Desenvolvimento das exportações de serviços de alcance setorial MEDIDA NOVA (99) Criar programa de estímulo ao setor de software e serviços MEDIDA NOVA (100) Desenvolver os serviços de remessa expressa MCT MEDIDA NOVA (101) Ampliar a participação brasileira em negociações internacionais AÇÃO NOVA (10) Ampliação do acesso a mercados para o setor de serviços MEDIDA NOVA (102) Ampliar os projetos setoriais de serviços MEDIDA NOVA (103) Promover o Plano Aquarela MEDIDA NOVA (104) Desenvolver um projeto setorial com a ABF - Fase II SCS EMBRATUR ABF MEDIDA NOVA (105) Desenvolver um projeto setorial com a ABPITV / Audiovisual ABPITV 22

22 MEDIDA NOVA (106) Desenvolver um projeto setorial com a APRO APRO MEDIDA NOVA (107) Desenvolver um projeto setorial com a BM&A - BRASIL MÚSICA & ARTES BM&A MEDIDA NOVA (108) Desenvolver um projeto setorial com a CBL /2010 CBL AÇÃO NOVA (10) Ampliação do acesso a mercados para o setor de serviços MEDIDA NOVA (109) Desenvolver um projeto setorial com a Projeto APEX- Brasil de Promoção do Design Br MEDIDA NOVA (110) Desenvolver um projeto setorial com a SIAESP - Programa Cinema do Brasil APEX SIAESP MEDIDA NOVA (111) Desenvolver um projeto setorial com a ANPROTEC ANPROTEC MEDIDA NOVA (112) Desenvolver um projeto setorial com a II Projeto Setorial Integrado (PSI) para Exportação PSI MEDIDA NOVA (113) Desenvolver um projeto setorial com a BRASSCOM /2010 BRASSCOM 23

23 AÇÃO NOVA (11) Capacitação de prestadores de serviço para o comércio exterior MEDIDA NOVA (114) Capacitar os órgãos governamentais em negociações internacionais MEDIDA NOVA (115) Capacitar técnicos do em negociações internacionais MEDIDA NOVA (116) Utilizar Rede Agentes para disseminação da cultura exportadora em serviços BB AÇÃO NOVA (12) Desoneração das exportações de serviços Reduzir a zero IR incidente remessas exterior de serviços logística de exportação Reduzir a zero IR incidente remessas ao exterior promoção exportação serviços MEDIDA NOVA (117) Criar Drawback para serviços AÇÃO NOVA (13) Ampliação do crédito e desoneração das exportações de serviços MEDIDA NOVA (118) Promover a utilização do PROSOFT MEDIDA NOVA (119) Ampliar a disponibilização de recursos do PROEX para as empresas exportadoras BNDES 24

24 MEDIDA NOVA (120) Criar nova linha do Proex financiamento à produção exportável AÇÃO NOVA (13) Ampliação do crédito e desoneração das exportações de serviços MEDIDA NOVA (121) Criar mecanismo de apoio creditício para financiar estudos de viabilidade técnica e financeira relativos a projetos de engenharia no exterior MEDIDA NOVA (122) Ampliar os setores de serviços a serem contemplados com ACC MEDIDA NOVA (123) Ampliar as linhas de financiamento do BNDES-EXIM para exportação de serviços BNDES BNDES BNDES MEDIDA NOVA (124) Elaborar proposta de criação de fundo reembolsável com recursos do Tesouro Nacional APEX Com a construção da Agenda de Ação foram definidas 13 novas ações e outras 124 medidas novas. O Programa Promoção das Exportações totaliza 18 ações e 135 medidas. 25

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE COMPLEXO SERVIÇOS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa Exportação Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Welber Barral Secretário de Comércio Exterior (MDIC) Situação atual: - 2008: 2007:

Leia mais

PBM. Agenda Setorial Bens de Capital

PBM. Agenda Setorial Bens de Capital PBM Agenda Setorial Bens de Capital São Paulo, 16 de janeiro de 2013 Objetivos Objetivos: Aumentar o Consumo Aparente de BK, com Redução Simultânea do Coeficiente de Importação Aumentar as Exportações

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas PDP setembro/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

0267 - Equalização de Juros para Promoção das Exportações - PROEX (Lei nº 10.184, de 2001)

0267 - Equalização de Juros para Promoção das Exportações - PROEX (Lei nº 10.184, de 2001) Programa 2024 - Comércio Exterior Número de Ações 13 Tipo: Operações Especiais 0027 - Cobertura das Garantias Prestadas pela União nas Operações de Seguro de Crédito à Exportação (Lei nº 9.818, de 1999)

Leia mais

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL

Programas para consolidar e expandir a liderança. PDP setembro/09 PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA CELULOSE E PAPEL 1 Estratégias: liderança mundial e conquista de mercados Objetivos: consolidar a liderança

Leia mais

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011 19ª. Plenária do Fórum Permanente Comitê Comércio Exterior 21 de julho de 2011 1. Atualização do Questionário de Gargalos à Exportação 2. Atualização das Estatísticas do Comércio Exterior de Bens e Serviços

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO DESONERAÇÃO E EQUALIZAÇÃO Medidas Fiscais da Política Industrial 2 Redução de Tributos Equalização de taxas de Juros Simplificação de Operações Redução do

Leia mais

Ações Orçamentárias 0027 Cobertura das Garantias Prestadas pela União nas Operações de Seguro de Crédito à Exportação (Lei nº 9.

Ações Orçamentárias 0027 Cobertura das Garantias Prestadas pela União nas Operações de Seguro de Crédito à Exportação (Lei nº 9. Programa 0412 Desenvolvimento do Comércio Exterior e da Cultura Exportadora Numero de Ações 19 Ações Orçamentárias 0027 Cobertura das Garantias Prestadas pela União nas Operações de Seguro de Crédito à

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO 1 Sumário OPORTUNIDADE PARA UMA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO SÍNTESE DA PROPOSTA NÍVEL SISTÊMICO: PROJETOS E INICIATIVAS NÍVEL ESTRUTURAL: PROJETOS

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

Inovação e Comércio Exterior Luiz Fernando Furlan

Inovação e Comércio Exterior Luiz Fernando Furlan Inovação e Comércio Exterior Luiz Fernando Furlan Introdução Esta apresentação tem como objetivo sinalizar a importância de uma efetiva articulação entre a política de comércio exterior e a política tecnológica,

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA SIDERURGIA Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

2011/2014. Medidas. Agendas Estratégicas Setoriais. medidas em destaque. Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior

2011/2014. Medidas. Agendas Estratégicas Setoriais. medidas em destaque. Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior Medidas Estímulos ao Investimento e à Inovação Comércio Exterior Plano Competitividade Brasil Exportadora Maior Financiamento à Exportação 2011/2014 Defesa Comercial Defesa da Indústria e do Mercado Interno

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS NANOTECNOLOGIA Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011 DOU de 24/05/2011 (nº 98, Seção 1, pág. 44) O MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Aprendendo a Exportar Seguro de Crédito à Exportação e Regimes Aduaneiros Logex

Aprendendo a Exportar Seguro de Crédito à Exportação e Regimes Aduaneiros Logex Aprendendo a Exportar Seguro de Crédito à Exportação e Regimes Aduaneiros Logex Grupo Danilo Correia, Caê Matta, Ágata Takara, Augusto Rinaldi, Felipe Marinoni, Isabella Lucas, Heitor Guimarães, Rafael

Leia mais

APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS

APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS APOIO FINANCEIRO PARA DESIGN NAS EMPRESAS Mecanismos de apoio e financiamento para empresas investirem em design Identificação do apoio/ financiamento mais apropriado Duas questões básicas Expectativa/necessidade

Leia mais

Regime Especial de Drawback O fomento das exportações por meio das operações de Drawback

Regime Especial de Drawback O fomento das exportações por meio das operações de Drawback Regime Especial de Drawback O fomento das exportações por meio das operações de Drawback PRIMEIRA PARTE O REGIME ESPECIAL DE DRAWBACK AS VANTAGENS E A IMPORTÂNCIA DO DRAWBACK PARA O COMÉRCIO EXTERIOR DRAWBACK

Leia mais

Medidas de Incentivo à Competitividade. Min. Guido Mantega 05 de Maio de 2010

Medidas de Incentivo à Competitividade. Min. Guido Mantega 05 de Maio de 2010 Medidas de Incentivo à Competitividade Min. Guido Mantega 05 de Maio de 2010 Devolução mais rápida de créditos tributários federais por exportações Devolução de 50% dos créditos de PIS/Pasep, Cofinse IPI

Leia mais

Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa. 24ª Reunião Plenária do Fórum Permanente das ME e EPP

Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa. 24ª Reunião Plenária do Fórum Permanente das ME e EPP Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa 24ª Reunião Plenária do Fórum Permanente das ME e EPP Balanço 2014: Caravana da Simplificação 20 UF / Público 7.200 Lideranças de MPE Grupos

Leia mais

Racionalização Legal e Burocrática,

Racionalização Legal e Burocrática, FÓRUM REGIONAL DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ PROPOSTAS DE TRABALHO APRESENTADAS EM REUNIÃO PLENÁRIA EM 10/09/2009 - Criação da Agência de Atração de Investimentos, que

Leia mais

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo

Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Desafios da Indústria e da Política de Desenvolvimento Produtivo Josué Gomes da Silva IEDI Seminário Internacional: A Hora e a Vez da Política de Desenvolvimento Produtivo BNDES / CNI CEPAL / OCDE 22/09/2009

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Programas de Financiamento à Inovação III WORKSHOP DAS UNIDADES DE PESQUISA DO MCT Campinas, 30 e 31 de agosto de 2010 Inovação Inovação

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP

Leia mais

Apoio à Inovação. Agosto, 2015

Apoio à Inovação. Agosto, 2015 Apoio à Inovação Agosto, 2015 Quem somos vídeo institucional Classificação de Porte utilizada Porte da Empresa Receita Operacional Bruta Anual M P M Es Micro Pequena Média Até R$ 2,4 milhões Até R$ 16

Leia mais

Carteira de projetos prioritários para 2014. Propostas a serem entregues aos presidenciáveis. Mapa Estratégico DA INDÚSTRIA 2013-2022

Carteira de projetos prioritários para 2014. Propostas a serem entregues aos presidenciáveis. Mapa Estratégico DA INDÚSTRIA 2013-2022 Carteira de projetos prioritários para 2014 Propostas a serem entregues aos presidenciáveis Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 OBS: AJUSTAR TAMANHO DA LOMBADA COM O CÁLCULO FINAL DO MIOLO. Mapa Estratégico

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa HPPC Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Alexandre Ribeiro Pereira Lopes Coordenador-Geral das Indústrias Químicas e de Transformados

Leia mais

Inovação Tecnológica

Inovação Tecnológica Inovação Tecnológica Cliente AAA Ltda. Mensagem: O empresário que necessita de uma tecnologia tem duas opções: ele pode ou desenvolvê-la, ou adquiri-la. Agenda Introdução Arcabouço Legal Conceitos Incentivos

Leia mais

Marco Regulatório e Planos de Governo

Marco Regulatório e Planos de Governo Marco Regulatório e Planos de Governo 1999: Criação dos Fundos setoriais 2004: Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) 2004: Lei da Inovação Nova Lei de Informática Lei de criação

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS 1 Setor de Brinquedos Estratégias: Ampliação de Acesso e Conquista de Mercado Objetivos: 1 - Aumentar a competitividade; 2 - consolidar o

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano BrasilMaior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES PROEX

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES PROEX REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é sócio do escritório Stuber Advogados Associados e especialista em Direito Bancário, Mercado de Capitais e Negociações

Leia mais

CURSO DE COMÉRCIO EXTERIOR : LEGISLAÇÃO ADUANEIRA REGIMES ADUANEIROS

CURSO DE COMÉRCIO EXTERIOR : LEGISLAÇÃO ADUANEIRA REGIMES ADUANEIROS 1. CONCEITOS Regime é um conjunto de regras que estabelecem certa conduta obrigatória. É método, sistema ou forma de governo. Logo, chamamos de regime aduaneiro ao tratamento tributário e administrativo

Leia mais

PRINCIPAIS LINHAS DE FINANCIAMENTO E FOMENTO PARA INOVAÇÃO

PRINCIPAIS LINHAS DE FINANCIAMENTO E FOMENTO PARA INOVAÇÃO PRINCIPAIS LINHAS DE FINANCIAMENTO E FOMENTO PARA INOVAÇÃO inovação. Dentre esses se destacam as formas especiais de financiamento a projetos inovadores através de Editais e linhas de fomento. Nesse sentido

Leia mais

COMERCIO EXTERIOR. Visão Macro da Exportação

COMERCIO EXTERIOR. Visão Macro da Exportação Visão Macro da Exportação COMÉRCIO INTERNACIONAL É o intercâmbio de bens e serviços entre países Tem como finalidade satisfazer necessidades, circular e distribuir as riquezas entre os países COMÉRCIO

Leia mais

NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES

NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES MSc.RICARDO LOZANO PANORAMA DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS US$ bilhões Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Exportações Brasileiras 256 243 198

Leia mais

I WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UESC:

I WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UESC: Boletim 03/2011 I WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UESC: http://www.uesc.br/nucleos/nit/index.php?item=conteudo_projetos.php Visite nosso blog: / Editais / FAPESB Edital 022/2010 Apoio a Pesquisa

Leia mais

1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas

1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas 1º Congresso da Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde - I CIMES Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo, 10 de abril de 2012 Ranking Produção científica & Inovação Produção Científica

Leia mais

Presidente da FINEP. Diretores da FINEP. Chefe de Gabinete da Presidência. Presidente da República. Vice-Presidente da República

Presidente da FINEP. Diretores da FINEP. Chefe de Gabinete da Presidência. Presidente da República. Vice-Presidente da República POLÍTICA OPERACIONAL 2012-2014 Presidente da República Dilma Vana Rousseff Vice-Presidente da República Michel Temer Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco Antonio Raupp Secretário

Leia mais

ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015

ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015 ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015 IPI O FRETE NA BASE DE CÁLCULO DO IPI... Pág. 422 ICMS RJ DRAWBACK... Pág. 423 IPI O FRETE NA BASE DE CÁLCULO DO IPI Sumário 1.

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de Petróleo e Gás/BNDES

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de Petróleo e Gás/BNDES Oportunidades e Desafios da Agenda de Competitividade para Construção de uma Política Industrial na Área de Petróleo: Propostas para um Novo Ciclo de Desenvolvimento Industrial Carlos Soligo Camerini Desenvolvimento

Leia mais

Auditoria e Consultoria para seu Negócio.

Auditoria e Consultoria para seu Negócio. Auditoria e Consultoria para seu Negócio. Contexto Local 2005 A Lei nº 11.196/2005 Lei do Bem, em seu Capítulo III, foi concebida de forma a acompanhar a tendência internacional, concedendo incentivos

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. Aprova as Diretrizes Gerais do Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC.

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO. RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO. RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006 O Comitê Gestor do Programa Nacional de Apoio Tecnológico à

Leia mais

ESTUDO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE CABOTAGEM NO BRASIL. WORKSHOP Nº2: Revisão do diagnóstico e dos incentivos à Cabotagem

ESTUDO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE CABOTAGEM NO BRASIL. WORKSHOP Nº2: Revisão do diagnóstico e dos incentivos à Cabotagem ESTUDO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE CABOTAGEM NO BRASIL WORKSHOP Nº2: Revisão do diagnóstico e dos incentivos à Cabotagem Brasília, 11 Junho 2015 Índice A. Objetivos da reunião B. Explicação da metodologia

Leia mais

< > MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS

< > MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RS POLÍTICA INDUSTRIAL DO RS Modelo de Desenvolvimento Industrial do Estado do RS Março de 2012. 2 Sumário MODELO DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL DO ESTADO DO RS Destaques

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa Automotivo Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Paulo Sérgio Bedran Diretor do Departamento de Indústrias de Equipamentos de Transporte

Leia mais

Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91

Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91 Incentivos da lei de Informática Lei 8.248/91 Francisco Silveira Chefe de Divisão/CGTE/SEPIN MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Lei de Informática Lei 7.232 29.out.1984 Lei 8.248 23.out.1991 Lei 10.176

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Comitê Temático Investimento e Financiamento Diretoria de Micro e Pequenas Empresas setembro/2008 Agenda Atuação do BB no Segmento MPE Evolução

Leia mais

DRAWBACK IMPORTAÇÃO APRESENTAÇÃO BRACELPA

DRAWBACK IMPORTAÇÃO APRESENTAÇÃO BRACELPA DRAWBACK IMPORTAÇÃO APRESENTAÇÃO BRACELPA 21 DE OUTUBRO DE 2009 Por Evandro Ap. Moreira DRAWBACK IMPORTAÇÃO O QUE É? O regime aduaneiro especial de drawback, instituído em 1966 pelo Decreto Lei nº 37,

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros

Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros 2015 Financiamento e Garantia às Exportações Um guia rápido aos exportadores brasileiros Sumário Introdução... 2 O Programa PROEX... 2 PROEX Financiamento... 3 Mais Alimentos Internacional... 4 PROEX Equalização...

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Financiamento para Inovação em Saúde Seminário sobre o Complexo Econômico-Industrial da Saúde Política Industrial para o Complexo

Leia mais

O BNDES E A INOVAÇÃO

O BNDES E A INOVAÇÃO O BNDES E A INOVAÇÃO LUCIANO COUTINHO PRESIDENTE DO BNDES FÓRUM NACIONAL - INAE 17 de Maio de 2007 1 Onde Estamos A indústria de transformação precisa voltar a funcionar como motor propulsor da economia

Leia mais

A CAMEX e a Facilitação de Comércio

A CAMEX e a Facilitação de Comércio CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria-Executiva A CAMEX e a Facilitação de Comércio Ministério das Comunicações 18 de novembro 2009, São Paulo SP. MARIA FÁTIMA B. ARRAES DE OLIVEIRA Assessora Especial

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Workshop: Os Desafios para a Industria Nacional de Petróleo e Gás BNDES, Rio de Janeiro - RJ, 02 de julho de 2008 FINEP Empresa pública

Leia mais

Avaliação dos Resultados

Avaliação dos Resultados MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E PEQUENAS DE PEQUENO PORTE Questionário para Identificação dos Gargalos

Leia mais

O Apoio do BNDES à Internacionalização das Empresas Brasileiras Seminário SOBEET

O Apoio do BNDES à Internacionalização das Empresas Brasileiras Seminário SOBEET O Apoio do BNDES à Internacionalização das Empresas Brasileiras Seminário SOBEET São Paulo, 03 de agosto de 2012 Apoio à internacionalização - Histórico Evolução do tema no BNDES refletiu o aumento do

Leia mais

FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES

FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DE RIBEIRÃO PRETO FONTES DE FOMENTO -FINANCIAMENTO PARA EMPRESAS NASCENTES PROFª DRª GECIANE PORTO geciane@usp.br FONTES DE

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda MICROCRÉDITO E MICROFINANÇAS NO GOVERNO LULA Gilson Bittencourt GTI de Microcrédito e Microfinanças Objetivos da política de microcrédito e microfinanças Facilitar e ampliar o acesso ao crédito entre os

Leia mais

Apoio do BNDES à Inovação

Apoio do BNDES à Inovação Atribuição-Sem Derivações-Sem Derivados CC BY-NC-SA Apoio do BNDES à Inovação 28 de Abril de 2015 Missão e Visão Missão Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo da economia brasileira, com

Leia mais

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI:

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática - SEPIN outubro/2010 Agenda

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA ECONOMIA DA CULTURA UM SETOR ESTRATÉGICO PARA O PAÍS Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec A produção, a circulação e o consumo de bens e

Leia mais

Agenda para Micro e Pequenas Empresas

Agenda para Micro e Pequenas Empresas Agenda para Micro e Pequenas Empresas As Micro e Pequenas Empresas (MPE) são de vital importância para o desenvolvimento econômico de Goiás, pois atuam em diversas atividades econômicas, tais como indústria,

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Políticas de Propriedade

Políticas de Propriedade Políticas de Propriedade Intelectual Rubens de Oliveira Martins SETEC/MCT Ministério da Ciência e Tecnologia Propriedade Intelectual Conceito: sistema de proteção que gera direito de propriedade ou exclusividade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.437, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Altera a destinação de receitas decorrentes da Contribuição para o Desenvolvimento

Leia mais

Programa 2024 - Comércio Exterior

Programa 2024 - Comércio Exterior Programa 2024 Comércio Exterior Momento do Programa: Lei+Créditos Tipo de Programa: Temático Macrodesafio Dar seguimento ao Projeto Nacional de Desenvolvimento Eixo Desenvolvimento Econômico Valor de Referência

Leia mais

COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO

COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO Perante a COMISSÃO MISTA, sobre a Medida Provisória nº 675, de 21 de maio de 2015, que altera a Lei nº 7.689, de 15 de dezembro de 1988, para elevar a alíquota da Contribuição Social

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado Ano Lectivo: 2009/10 Disciplina: Técnicas de Secretariado Professora: Adelina Silva Novembro de 2009 Trabalho realizado por: Sara Gonçalves n.º16 12ºS Financiamento á Exportação O produto baseia-se na

Leia mais

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação http://www.bndes.gov.br O objetivo do BNDES é fomentar e apoiar operações associadas à formação de capacitações e ao desenvolvimento

Leia mais

A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras

A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras A importância das exportações de serviços e da internacionalização das empresas brasileiras Guido Mantega Presidente - BNDES 25 o ENAEX- Novembro/2005 www.bndes.gov.br 1 Inserção do Brasil na Globalização

Leia mais

Inovação no Complexo Industrial da Saúde

Inovação no Complexo Industrial da Saúde 3º ENCONTRO NACIONAL DE INOVAÇÃO EM FÁRMACOS E MEDICAMENTOS Inovação no Complexo Industrial da Saúde Painel: Fomento, Preços, Compras e Encomendas São Paulo SP, 15 de setembro de 2009 FINEP Empresa pública

Leia mais

Programa de Atração de Investimentos

Programa de Atração de Investimentos 1 Programa de Atração de Investimentos Oficina de Trabalho da RENAI - Rede Nacional de Informação sobre o Investimento Brasília, 08 de Junho de. Antecedentes 2 O Governo Brasileiro quer dar prioridade

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba - SP 08/10/2013

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sorocaba - SP 08/10/2013 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Sorocaba - SP 08/10/2013 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Empresário Como apoiamos? Operações Indiretas Instituições

Leia mais

NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO NOVA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO Política de Desenvolvimento Produtivo Elevar dispêndio em P&D Meta: 0,65% PIB Ampliar Investimento Fixo Meta: 21% PIB Posição 2007: 17,6% Macrometas 2010 Dinamização

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos

Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS: UMA NOVA ESTRATÉGIA DE AÇÃO PARA O SEBRAE Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos Cristina Lemos Marina Szapiro Maria Lucia Maciel Dezembro, 2002 Esta

Leia mais

28101 - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

28101 - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior 28101 - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Quadro Síntese Código / Especificação PLO. Lei+Créditos Empenhado PLO. PLO. 2003 2003 2003 2004 2005 Total 125.461.136 109.993.028

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto do Mercado de Carbono no Brasil Rio de Janeiro RJ, 09 de novembro de 2010 FINEP

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES

PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES PLANO NACIONAL DE EXPORTAÇÕES NOVO STATUS DO COMÉRCIO EXTERIOR NOSSAS EXPORTAÇÕES NÃO REFLETEM O TAMANHO DA ECONOMIA BRASILEIRA PIB EXPORTAÇÃO DE BENS PAÍSES US$ bilhões Part. % PIB mundial US$ bilhões

Leia mais

FINEP UMA AGÊNCIA DE INOVAÇÃO. Vânia Damiani. Departamento de Instituições de Pesquisa Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa

FINEP UMA AGÊNCIA DE INOVAÇÃO. Vânia Damiani. Departamento de Instituições de Pesquisa Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa FINEP UMA AGÊNCIA DE INOVAÇÃO Vânia Damiani Departamento de Instituições de Pesquisa Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa A Missão da FINEP Promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil

Leia mais

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis SENADO FEDERAL Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Bioetanol Biodiesel Biocombustíveis Brasília, 28 de novembro de 2012 Foco e Prioridades

Leia mais

Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014

Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014 Exportação de Serviços de Engenharia 29/05/2014 Exportação de serviços de engenharia Benefícios para o Brasil Mercado Internacional Mecanismos de Apoio Oficial Propostas Índice O QUE SÃO OS SERVIÇOS DE

Leia mais

Política de comércio exterior brasileira. Welber Barral

Política de comércio exterior brasileira. Welber Barral Política de comércio exterior brasileira. Welber Barral Agosto de 2013 Efeitos da taxa de câmbio: Trilema: inflação, taxa de juros, taxa de câmbio Redução do superávit comercial e déficit estrutural em

Leia mais

A Política de Comércio Exterior Brasileira

A Política de Comércio Exterior Brasileira A Política de Comércio Exterior Brasileira Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Porto Velho, Setembro de 2011. Roteiro da Apresentação 1 Comércio Exterior Brasileiro 2 Panorama do Comércio

Leia mais

Apoio à Inovação nas micro e pequenas empresas. O papel do Cartão BNDES no incentivo à inovação

Apoio à Inovação nas micro e pequenas empresas. O papel do Cartão BNDES no incentivo à inovação Apoio à Inovação nas micro e pequenas empresas O papel do Cartão BNDES no incentivo à inovação São Paulo, 09 de Agosto de 2012 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações

Leia mais

II - Desenvolvimento Inclusivo e Erradicação da Pobreza Extrema

II - Desenvolvimento Inclusivo e Erradicação da Pobreza Extrema II - Desenvolvimento Inclusivo e Erradicação da Pobreza Extrema II Nos últimos anos, o Governo vem implementando um conjunto de medidas com vistas ao desenvolvimento e à diversificação da estrutura produtiva

Leia mais

Ferramentas de Apoio às Exportações

Ferramentas de Apoio às Exportações INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Ferramentas de Apoio às Exportações Roberto Dantas Diretor do Departamento de Planejamento Apresentação 1 Estrutura da SECEX 2 Portal Brasileiro de Comércio Exterior

Leia mais

V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR A CAMEX e a Facilitação de Comércio V Feira Internacional da Amazônia - FIAM Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA 27 de novembro de 2009, Manaus - AM ALEXANDRE

Leia mais

Incentivos Fiscais Pro r f. f.dr. r.a ri r st s e t u G omes T i T ninis C iab a á, á 1 5 1 5 de d ez e e z mbr b o r de 2 0 2 1 0 5

Incentivos Fiscais Pro r f. f.dr. r.a ri r st s e t u G omes T i T ninis C iab a á, á 1 5 1 5 de d ez e e z mbr b o r de 2 0 2 1 0 5 MCTI - Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Incentivos Fiscais Prof. Dr. Aristeu Gomes Tininis Cuiabá, 15 de dezembro de 2015 MCTI SETEC. AGENDA Programa Inovar Auto. Lei do Bem. Possibilidades

Leia mais