Resultados do GTP APL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resultados do GTP APL"

Transcrição

1 2ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Resultados do GTP APL Cândida Maria Cervieri Secretária Técnica do GTP APL Diretora do Departamento de Micro, Pequena e Média Empresa/SDP/MDIC BNDES Rio de Janeiro, 12 a 14 de setembro de 2005

2 Criação: Portaria Interministerial nº 200, de 02/08/2004. Em processo de reedição. Justificativa: necessidade de articulação das ações governamentais para que seja dado apoio integrado a APLs. Composição: 33 instituições governamentais e nãogovernamentais. Atribuição: elaborar e propor diretrizes gerais para a atuação coordenada do governo no apoio a APLs, em todo o território nacional.

3 Privadas: IPT-SP Movimento Brasil Competitivo BRADESCO Composição do GTP Públicas: MCT, FINEP, CNPq MDIC, BNDES, INMETRO, SUFRAMA, APEX-Brasil MI, CODEVASF, EMBRAPA MF, BNB, BASA, CAIXA MP, IPEA MDA MTE MTUR MME MEC MAPA MMA Fórum de Secretários Estaduais de C&T Não-governamentais governamentais: SEBRAE CNI IEL SENAI Mistas: BB

4 Documentos do GTP APL 1. Levantamento da Atuação Institucional em APL: 2004: 460 registros de APLs, em seus diferentes estágios de desenvolvimento, de 11 instituições federais. 2005: 955 registros de APLs, em seus diferentes estágios de desenvolvimento, de 37 instituições federais e estaduais. 2. Termo de Referência para a Política de Apoio ao Desenvolvimento em APL. 3. Manual Operacional para as Instituições Parceiras: Detalha a estratégia de atuação institucional integrada, explicitando o processo de articulação entre os atores locais e as instâncias federais. 4. Documento sobre o Mecanismo para Ampliação do Apoio do GTP APL: Detalha o processo de colaboração entre os entes federados e a incorporação dos Núcleos Estaduais. 2005: Ampliação da atuação de 11 APLs pilotos para 142 APLs ( Pilotos).

5 ATRIBUIÇÕES DO GTP APL a) identificar os APLs existentes no país; b) elaborar Termo de Referência que contenha os aspectos conceituais e metodológicos relevantes ao tema; c) definir critérios de ação conjunta governamental para o apoio e fortalecimento de APLs; d) propor modelo de gestão multissetorial para as ações do Governo Federal no apoio a APLs; e) construir sistema de informações para o gerenciamento das ações de apoio a APLs.

6 11 APLs pilotos Início da aplicação da metodologia de atuação conjunta: setembro de 2004 Fruticultura de Juazeiro/BA e Petrolina/PE (7 municípios) Rochas Ornamentais de Cachoeiro do Itapemirim/ES (15 municípios) Confecções de Jaraguá/GO (5 municípios) Móveis de Ubá/MG (9 municípios) Madeira e Móveis de Paragominas/PA (6 municípios) Gesso de Araripina/PE (5 municípios) Confecções de Apucarana/PR (4 municípios) Confecções de Nova Friburgo/RJ (5 municípios) Autopeças de Caxias do Sul/RS (19 municípios) Couro e Calçados de Franca/SP (12 municípios) Confecções de Brasília/DF (1 município) Elaboração: IPEA; Fonte: RAIS/MTE 2002 Nome do APL Nº Empresas Formais Nº Empregados Formais

7 5 APLs por Estado, considerados prioritários pelo GTP APL para o ano de 2005/2006

8

9

10

11

12

13 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais

14 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A CNI, o Sebrae e o IEL, juntos (no Projeto Procompi), promoveram em 16 APLs capacitações em gestão empresarial, processo produtivo, design e gestão ambiental.

15 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O INMETRO promoveu um curso de planejamento voltado para capacitação gerencial no APL de Jaraguá, com a presença de 42 empresários.

16 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MDIC tem 44 Telecentros de Informação e Negócios funcionando. Outros 77 estão em processo de instalação, em vários APLs espalhados em todas as regiões do País.

17 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MI e a CODEVASF promoveram cerca de 96 cursos de capacitação para Apicultores em microrregiões nos estados da BA, PE e PI, atendendo aprox. 950 produtores.

18 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A CNI e o Sebrae, parceiros no Projeto Procompi, realizaram treinamento e consultoria de apoio em apicultura básica, manejo de colméias e produção de rainhas, totalizando 928 horas para 665 apicultores.

19 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A parceria entre SENAI, SEBRAE e PBD-MDIC promoveu 9 oficinas de design para 130 empresas do setor calçadista em 2004 e 2005.

20 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MI forneceu 3 Unidades móveis de apoio, transferência de tecnologia e desenvolvimento gerencial para 3 APLs de ovinocaprinocultura na mesorregião da Chapada do Araripe.

21 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A partir de 2005, o BASA passou a destinar recursos não reembolsáveis no valor de R$ 3 milhões para fortalecer os órgãos oficiais de assistência técnica nos estados da região norte.

22 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O convênio MDIC-IEL/MG promoveu a capacitação de 50 alunos no curso de Supervisor de Produção no APL de Calçados de Nova Serrana/MG (2004).

23 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MME, por meio dos Fundos Setoriais do MCT, financiou 1 curso de Gemologia e 3 cursos de Perfuração e Desmonte de Rochas Minerais na região do Vale do Rio Doce, Mucuri e Jequitinhonha/MG. Capacitou 160 trabalhadores.

24 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MME, por meio dos Fundos Setoriais do MCT, financiou 6 cursos de Design, Lapidação e Design em Artesanato em Rocha Mineral na região do Vale do Rio Doce, Mucuri e Jequitinhonha/MG, capacitando 190 técnicos.

25 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A CNI, o Sebrae e o IEL, parceiros no Projeto Procompi, promoveram ações voltadas para a redução de desperdício e resíduos sólidos, licenças ambientais, planos de recuperação ambiental, manejo florestal nos APL s de cerâmica (CE, RN e SE), de móveis (AC, PR), fogos/mg e rochas/ RJ

26 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MME, por meio dos Fundos Setoriais do MCT, promoveu 2 cursos de meio ambiente, atendendo 70 trabalhadores do setor de rochas nos Vales do Rio Doce, Mucuri e Jequitinhonha/MG

27 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais O MDIC, por meio de convênio com o IEL/MG, capacitou um grupo de 20 empresas para exportar, além de reforçar o consórcio de exportação MOVEXPORT com 13 empresas do APL de Móveis de Ubá/MG.

28 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A CNI, o SEBRAE e o IEL (por meio do Projeto Procompi) promoveram a participação de 7 APLs em 10 feiras nacionais, de 8 APLS em 11 missões técnicas e empresariais (nacionais e internacionais), além de ações de promoção comercial em 7 APLs.

29 Capacitação: Cursos de gestão empresarial Cursos de gestão do processo produtivo Cursos de formação de mão-de-obra Palestras e seminários Consultorias Oficinas de design Workshops de sensibilização ao design Cursos sobre produção mais limpa Serviços de assistência técnica Elaboração de manual de boas práticas Ferramenta de apoio e capacitação de empreendedores Ações voltadas ao meio ambiente Apoio à Exportação: Participação em feiras e exposições Reforço à consórcio ou cooperativas de empresas Rodadas de negócios Missões empresariais A APEX-Brasil atendeu 193 empresas organizadas em APLs, investindo nos anos de 2004 e 2005 cerca de R$ 19 mil e exportando o montante de aprox. US$ 5 milhões.

30 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica

31 Infra-estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica IPT/SP, FINEP, SEBRAE, SCTDET/SP, UFSCAR elaboraram estudo com a caracterização dos gargalos tecnológicos, diagnóstico de impacto ambiental, diagnóstico técnico-econômico da cadeia produtiva de cerâmica em 5 APLs no Estado de SP, atendendo cerca de 165 artesãos, 385 cerâmicas e 12 prefeituras.

32 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica O Fórum de Competitividade da Cadeia Produtiva de Gemas e Jóias do MDIC promoveu visitas a 5 APLs nos Estados de SP, MG, PA, RJ e RS, com o intuito de sensibilizá-los e dar início a elaboração dos Planos de Desenvolvimento.

33 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica O Fórum de Competitividade da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis do MDIC, em parceria com o IEL/MG, realizou uma pesquisa de mercado e imagem do APL de Móveis de Ubá/MG.

34 Infra-estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica O PEIEx, projeto elaborado em parceria pelo MDIC-SEBRAE-APEX- Brasil, instalou 6 Núcleos Operacionais, beneficiando 9 APLs. Até 09/09, atendeu 785 MPME, sendo 75% microempresa, 24% pequena e 1% de média empresa.

35 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica IPT-SP, FINEP, UFSCAR, FAPESP, SEBRAE-SP se uniram para Implantar o Centro de Inteligência Tecnológica e Empresarial de Jaú, beneficiando cerca de 200 MPMIndústrias, 5000 empregos diretos e 1500 indiretos.

36 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica A CNI e o SEBRAE, por meio do Programa PROCOMPI, desenvolveram 26 projetos envolvendo 453 empresas em 32 APLs de diferentes setores. Alguns desses projetos são executados pelos Núcleos Regionais do IEL.

37 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica 18 Núcleos Regionais do IEL estão trabalhando em mais de 90 APLs, distribuídos por mais de 14 setores econômicos, envolvendo 7 mil empresas e aproximadamente 15 a 18 mil beneficiários diretos.

38 Infra-estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica Em 2004 e 2005, o MCT apoiou 22 APLs com Centros Vocacionais Tecnológicos CVTs, distribuídos em 10 estados brasileiros, totalizando um investimento de R$ 11,9 milhões

39 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica A Chamada Pública MCT/FINEP/SEBRAE/Ação Transversal cooperação ICT s MPEs 10/2005, disponibilizando recursos para custeio e investimento, recebeu 146 propostas de projetos voltadas para micro e pequenas empresas inseridas em APLs.

40 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica O Projeto Plataformas Tecnológicas tem o apoio financeiro de R$ 1,5 milhão do BASA, em parceria com o MCT, os Governos dos Estados da Amazônia Legal e a ABIPTI.

41 Infra-estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica No biênio 2003/2004 o Sistema C&T MCT/FINEP/CNPq - apoiou 32 projetos de APLs, distribuídos em todas as regiões do Brasil, num total de R$ 16 milhões investidos.

42 Infra-estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores continuação... Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica No primeiro semestre de 2005, o MCT/SECIS apoiou projetos de APLs no DF, em PE, na PB e em SE, num total de R$ 2,7 milhões.

43 Infra-estrutura estrutura: Diagnósticos Planejamento estratégico Estudo de mercado e competitividade setorial Plano de Marketing Pesquisa de imagem Núcleos de design Central de frete e de compras Centro de Tecnologia setorial Padronização, normalização e certificação de produtos Implantação de Distrito Industrial Formação de Núcleos Setoriais Sensibilização e mobilização de atores Inovação Tecnológica: Desenvolvimento de novos produtos e processos Identificação de tecnologias aptas para transferência Estudos de viabilidade técnica e econômica de equipamentos Mecanismos de gestão tecnológica O MCT realizou em 2005 chamada para Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento em APLs, disponibilizando recursos de capital. Atualmente, estão em análise 30 projetos de 30 APLs encaminhados pelas Secretarias Estaduais de C&T.

44 continuação... Transferência direta de Recursos: Convênios Bolsas de estudo/estágios Projetos de pesquisas O BASA fechou parceria com 43 instituições de pesquisa, em suporte aos APLs da região norte, envolvendo recursos de R$ 2,4 milhões, nas áreas de reflorestamento, fruticultura, tubérculos e biodiesel. Crédito: Crédito de fomento Crédito para investimento Capital de giro Apoio ao desenvolvimento de pesquisa Operações de financiamento à MPME

45 continuação... Transferência direta de Recursos: Convênios Bolsas de estudo/estágios Projetos de pesquisas A EMBRAPA financiou parte da pesquisa de construção de base de dados e avaliação de impacto ambiental, econômico e social na agroindústria nas regiões de Irecê/BA e São Gotardo/MG, repassando R$ 25 mil. Crédito: Crédito de fomento Crédito para investimento Capital de giro Apoio ao desenvolvimento de pesquisa Operações de financiamento à MPME

46 continuação... Transferência direta de Recursos: Convênios Bolsas de estudo/estágios Projetos de pesquisas O BB concedeu empréstimos de capital de giro (2004- maio/2005), no montante de R$ 105 milhões. Crédito: Crédito de fomento Crédito para investimento Capital de giro Apoio ao desenvolvimento de pesquisa Operações de financiamento à MPME

47 continuação... Transferência direta de Recursos Transferência direta de Recursos: Convênios Bolsas de estudo/estágios Projetos de pesquisas O BNB atendeu 5 empresas na concessão de crédito para investimentos ( ), no montante de R$ 139 mil no APL de Gesso de Araripina/PE. Crédito: Crédito de fomento Crédito para investimento Capital de giro Apoio ao desenvolvimento de pesquisa Operações de financiamento à MPME

48 continuação... Transferência direta de Recursos: Convênios Bolsas de estudo/estágios Projetos de pesquisas O BNDES realizou o total de operações de financiamento (2004 a jun /2005), correspondendo a desembolsos de R$ 325 milhões e envolvendo os 11 APLs pilotos do GTP. Crédito: Crédito de fomento Crédito para investimento Capital de giro Apoio ao desenvolvimento de pesquisa Operações de financiamento à MPME

49 continuação... O MDIC estáconstruindo convênios com instituições parceiras do GTP APL para atuação nas seguintes áreas: PROMOÇÃO COMERCIAL ( ) Capacitação de gerentes de negócios; Estratégias de comercialização e marketing. PESQUISA MERCADOLÓGICA (2006) Consumidores; Canais de distribuição; Fornecedores; Concorrência.

50 LIÇÕES APRENDIDAS 1. A elaboração do Plano de Desenvolvimento pela governança do APL estimulou o processo de cooperação, criando um canal de comunicação entre o APL e as instituições que compõem o GTP. 2. A capacidade de articulação das empresas e instituições nos APLs é diferente. 06 dos 11 APLs pilotos apresentaram seus Planos de Desenvolvimento. 3. O processo de negociação processo de negociação com os APLs tem sido lento em parte pela capacidade de execução (estratégia de atuação conjunta) e de estruturação da Secretaria Técnica.

51 LIÇÕES APRENDIDAS continuação As instituições do GTP continuam atuando de forma independente, propiciando o surgimento de várias iniciativas multilaterais. 5. A presença de agentes animadores locais é fundamental para o processo de elaboração do Plano de Desenvolvimento pela governança. 6. O envolvimento dos Governos Estaduais no processo de ampliação da atuação conjunta é cauteloso. 7. A capacidade de articulação interna nos Estados da federação é diferente, fato que reflete na decisão sobre o apoio aos APLs. 8. A relação com os Estados deve ser priorizada pelas instituições do GTP.

52 PRÓXIMOS PASSOS Documento Mecanismo para Ampliação do Apoio do GTP APL. Organização: Oficinas de Trabalho com os técnicos das secretarias estaduais via FONSEIC e Fórum de C&T. 1 Oficina de Sensibilização com os Secretários Estaduais via FONSEIC e Fórum de C&T. Indicação dos Núcleos Estaduais pelas Secretarias de Estado à Secretaria Técnica do GTP APL. Disponibilização da composição dos núcleos estaduais no site do MDIC.

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Data: 26/04/2006, quarta-feira Horário: 10h às 12h Local: sala 614, MDIC, Brasília/DF

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Reunião Plenária do GTP-APL GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Brasília, 19 de agosto de 2010 SEBRAE Governança Envolve uma rede de diferentes agentes - governos, instituições financeiras, instituições de ensino

Leia mais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Carlos Roberto Rocha Cavalcante Superintendente 2004 Histórico de Atuação do IEL 1969 -

Leia mais

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação Título da apresentação DEFINIÇÃO: É um sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural

Leia mais

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012.

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. PROPOSTA Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. 1 Apresentação No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Dimensões do PBM Oportunidades Desafios Sistema de Gestão Desdobramento do Plano Brasil Maior na Política de Arranjos Produtivos

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

Programa Regionalização

Programa Regionalização Programa Regionalização Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Setembro/2010 Gestor: Henrique Villa da Costa Ferreira Secretário de Políticas de Desenvolvimento

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

PAINEL V : DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA ESTRUTURA PRODUTIVA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: EXPERIÊNCIAS LATINO-AMERICANAS

PAINEL V : DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA ESTRUTURA PRODUTIVA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: EXPERIÊNCIAS LATINO-AMERICANAS PAINEL V : DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA ESTRUTURA PRODUTIVA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: EXPERIÊNCIAS LATINO-AMERICANAS Ricardo Romeiro Coordenador Geral de Arranjos Produtivos Locais Secretária

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho = destaques para novas

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

Resultados da atuação do Bradesco em APL s

Resultados da atuação do Bradesco em APL s Resultados da atuação do Bradesco em APL s Atuação do Bradesco em APL s Por Região NORDESTE 97 APL`S NORTE 48 APL`S CENTRO-OESTE 41 APL`S SUDESTE 102 APL`S SUL 40 APL`S Posição Setembro/2013 Atuação com

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás Dezembro 2013 Tópicos Cenário P&G Rede de Núcleos de P&G - CNI e Federações Desenvolvimento de APLs

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Instrumentos das Instituições do GTP APL

Instrumentos das Instituições do GTP APL Instrumentos das Instituições do GTP APL Ações de exportação Banco de dados de mercado Projetos Setoriais Integrados - PSIs 1) Proger Exportação 2) Programa de Geração de Negócios Internacionais (PGNI)

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMAS E AÇÕES PARA O PNRH

PROPOSTA DE PROGRAMAS E AÇÕES PARA O PNRH PROPOSTA DE PROGRAMAS E AÇÕES PARA O PNRH Objetivo Geral PROPOR PROGRAMAS, AÇÕES E ESTRATÉGIAS, INTERSETORIAIS E INTERINSTITUCIONAIS, VISANDO ASSEGURAR O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DOS USOS

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO

XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO MERCOSUL/SGT Nº 7/ ATA Nº 03/06 XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO Realizou-se em Brasília, República Federativa do Brasil, no

Leia mais

Convênio FIESP/SEBRAE. APL de Jóias de São José do Rio Preto

Convênio FIESP/SEBRAE. APL de Jóias de São José do Rio Preto Convênio FIESP/SEBRAE APL de Jóias de São José do Rio Preto Rio de Janeiro - Outubro, 2004 1 Metodologia FIESP 2 Objetivos: Micros e Pequenas Empresas Aumentar a Competitividade Criar Processos de Auto-Sustentação

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados

Sistema Indústria. 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57 milhões de alunos capacitados Sistema Indústria CNI 27 Federações de Indústrias 1.136 Sindicatos Associados 622.874 Indústrias SENAI SESI IEL 28 Áreas de atuação 730 Unidades de Operação 4 Milhões de matrícula/ano (2014), mais de 57

Leia mais

OFICINA REGIONAL ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL. Curitiba-PR outubro/2006

OFICINA REGIONAL ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL. Curitiba-PR outubro/2006 OFICINA REGIONAL INSTALAÇÃO DE NÚCLEOS N ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL Curitiba-PR outubro/2006 Opções Estratégicas e Diretrizes para o Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa HPPC Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Alexandre Ribeiro Pereira Lopes Coordenador-Geral das Indústrias Químicas e de Transformados

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 PROGRAMA CAIXA APL SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 ATENDIMENTOS 436 milhões em Agências 921 milhões em terminais de Auto-Atendimento QUANTIDADE DE CLIENTES - EM MILHÕES

Leia mais

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Projeto de Apoio a Inserção Internacional de MPE s Brasileiras Calçadistas do APL de São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Identificar OBJETIVOS DA AÇÃO e solucionar gargalos na gestão das empresas, principalmente

Leia mais

2ºSeminário Experiência dos Estados com Editais de Apoio a APL de Baixa Renda -BNDES. Apoio a Projetos Produtivos - Ceará

2ºSeminário Experiência dos Estados com Editais de Apoio a APL de Baixa Renda -BNDES. Apoio a Projetos Produtivos - Ceará 2ºSeminário Experiência dos Estados com Editais de Apoio a APL de Baixa Renda -BNDES Apoio a Projetos Produtivos - Ceará Política Estadual de Desenvolvimento Estabelecer mecanismos de estímulo ao processo

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto do Mercado de Carbono no Brasil Rio de Janeiro RJ, 09 de novembro de 2010 FINEP

Leia mais

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória ETAPAS DE EXECUÇÃO Validação do Plano de Desenvolvimento pelo Comitê Gestor do APL e empresas participantes

Leia mais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Dezembro/2013 Pauta 1. Banco da Amazônia enfoque institucional 2. Ações

Leia mais

SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014

SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014 SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014 Ações 2013 Editais de Economia Criativa Prêmio Economia Criativa: Edital de fomento a iniciativas

Leia mais

Histórico do Programa Brasileiro do Design

Histórico do Programa Brasileiro do Design Histórico do Programa Brasileiro do Design 1995 Lançamento do Programa Brasileiro do Design; Exposição: "O Brasil Mostra sua Marca". 1996 Concurso da Logomarca do PBD; Estudo: "Design para a Competitividade".

Leia mais

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Anteprojeto de Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Avanços e Pontos para Reflexão Renato da Fonseca Secretário-Executivo do Conselho da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria Pontos para reflexão Por que devemos criar um regime especial

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

O Programa de Fortalecimento da Atividade Empresarial (PROGREDIR) e os APLs no Estado da Bahia: Um Caso de Sucesso

O Programa de Fortalecimento da Atividade Empresarial (PROGREDIR) e os APLs no Estado da Bahia: Um Caso de Sucesso O Programa de Fortalecimento da Atividade Empresarial (PROGREDIR) e os APLs no Estado da Bahia: Um Caso de Sucesso 4ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais Brasília, 27 a 29 de novembro

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social

Objetivos Consolidar uma política garantidora de direitos Reduzir ainda mais a desigualdade social AGENDA SOCIAL AGENDA SOCIAL Estamos lutando por um Brasil sem pobreza, sem privilégios, sem discriminações. Um país de oportunidades para todos. A melhor forma para um país crescer é fazer que cada vez

Leia mais

Gerência de Desenvolvimento Regional Sustentável

Gerência de Desenvolvimento Regional Sustentável Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS SUSTENTABILIDADE NO MUNDO DOS NEGÓCIOS Maio/2010 Conceito O DRS é: uma estratégia negocial; Busca impulsionar o desenvolvimento sustentável das regiões onde o

Leia mais

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida R a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos Curso LíderesL Brasília, 20 de agosto de 2008 1 Como surgiu o P2R2 Histórico de ocorrência

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas PDP setembro/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao

Leia mais

Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios

Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios Soluções tecnológicas aplicadas a serviços laboratoriais no apoio aos pequenos negócios Hulda O. Giesbrecht Enqualab 2013 Congresso da Qualidade em Metrologia São Paulo, 27 de agosto de 2013 Diretoria

Leia mais

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas O Fórum F Permanente e os Fóruns F Regionais das

Leia mais

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos FIESP 07/06/11 Alexandre Comin - MDIC PNRS Instituída pela Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010, e regulamentada pelo Decreto nº 7404, de 23 de Dezembro

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

Ações Estruturantes da SECTI

Ações Estruturantes da SECTI Ações Estruturantes da SECTI Rede de Apoio aos APLs: Resultado da parceria entre Governo, Empresas e Universidades visando promover uma maior articulação entre os diversos atores que realizam ações em

Leia mais

Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão o Social. Institutos Federais. Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social - SECIS

Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão o Social. Institutos Federais. Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social - SECIS Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão o Social Fórum Extensão o Tecnológica dos Institutos Federais Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social - SECIS Ministério da Ciência e

Leia mais

SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO. Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo

SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO. Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo Desenvolvimento do Turismo Promoção de Investimentos ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

Oficina Regional de Orientação a Instalação de Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais Articulados ao GTP APL Região Centro-Oeste

Oficina Regional de Orientação a Instalação de Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais Articulados ao GTP APL Região Centro-Oeste Oficina Regional de Orientação a Instalação de Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais Articulados ao GTP APL Região Centro-Oeste Secretaria de Estado para o Desenvolvimento da Ciência

Leia mais

Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins

Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins O CTCCA - Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, localizada na cidade de Novo Hamburgo/RS, que

Leia mais

Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Política Estadual de Arranjos Produtivos Locais

Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Política Estadual de Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Política Estadual de Arranjos Produtivos Locais Política Nacional de Arranjos Produtivos Locais Premissas Reconhecimento de que políticas de fomento

Leia mais

Seminário Em Busca da Excelência 2008

Seminário Em Busca da Excelência 2008 Seminário Em Busca da Excelência 2008 IEL/SC - Implementação de sistema de gestão com base nos fundamentos da excelência Natalino Uggioni Maio, 2008 1 IEL em Santa Catarina Integrante da FIESC Federação

Leia mais

Termo de Referência para Política Nacional de Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais

Termo de Referência para Política Nacional de Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais 1 POLÍTICA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Termo de Referência para Política Nacional de Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Versão para Discussão do GT Interministerial

Leia mais

PRODUÇÃO GESSO NO BRASIL de 1999 a 2006 em 10 3 ton. Ano 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006. Gesso 960 1.080 1.240 1.400 1.680 1.920 2.123 2.

PRODUÇÃO GESSO NO BRASIL de 1999 a 2006 em 10 3 ton. Ano 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006. Gesso 960 1.080 1.240 1.400 1.680 1.920 2.123 2. PRODUÇÃO GESSO NO BRASIL de 1999 a 2006 em 10 3 ton. Ano 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 Gesso 960 1.080 1.240 1.400 1.680 1.920 2.123 2.130 Premoldado 396 420 480 590 730 782 928 1.120 Acartonado**

Leia mais

Promoção de APLs para o Desenvolvimento Regional. Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2009

Promoção de APLs para o Desenvolvimento Regional. Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2009 Promoção de APLs para o Desenvolvimento Regional Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2009 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. DIRETRIZES GERAIS Missão Programas Estratégias 2. ESTUDO DE CASO 3. VÍDEO: PROMOÇÃO DE

Leia mais

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Lei Complementar LC 123/2006 Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Fórum AbineeTec 2011 Políticas Públicas Compras Governamentais

Leia mais

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA PLANO PLURIANUAL 2010 2012 Brasília, outubro de 2009. ESTRATÉGIA DE ATUAÇÃO DO SEBRAE/DF CENÁRIO DE RECURSOS DO SEBRAE/DF RESUMO DE RECEITA LIMITES ORÇAMENTÁRIOS RESUMO POR TIPOLOGIA CARTEIRA DE PROJETO

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos A formação em Farmácia Seminário do BNDES 7 de maio de 2003 Por que RH para Fármacos e Medicamentos? Fármacos e Medicamentos como campo estratégico

Leia mais

Planejamento Estratégico 2007 2008. Quatro Projetos da Equipe 1

Planejamento Estratégico 2007 2008. Quatro Projetos da Equipe 1 Planejamento Estratégico 2007 2008 Objetivo Estratégico: Estimular criação / desenvolvimento e fortalecimento de programas estaduais e setoriais. Quatro Projetos da Equipe 1 revisão em 26/09/2007 Missão:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PRELIMINAR

TERMO DE REFERÊNCIA PRELIMINAR TERMO DE REFERÊNCIA PRELIMINAR SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM APL OBSERVATÓRIO BRASILEIRO DE APLS: O MAPA DA PRODUÇÃO NO PAÍS Agosto de 2010 CONTEXTO Os Arranjos Produtivos Locais têm atraído

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi. Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG

Instituto Euvaldo Lodi. Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG Instituto Euvaldo Lodi Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG Atuação do IEL em Coletivos Empresariais Identificação de gargalos tecnológicos e de gestão

Leia mais

PBACV Avaliação do Ciclo de Vida UNEP/SETAC Norma ABNT NBR ISO 14040:2009

PBACV Avaliação do Ciclo de Vida UNEP/SETAC Norma ABNT NBR ISO 14040:2009 PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA PBACV OBJETIVO Estabelecer diretrizes, no âmbito do SINMETRO, para dar continuidade e sustentabilidade às ações de ACV no Brasil com vistas a apoiar o

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014

Plano Brasil Maior 2011/2014 Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer 1ª. Reunião do Conselho de Competitividade Serviços Brasília, 12 de abril de 2012 Definições O PBM é: Uma PI em sentido amplo: um

Leia mais

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora Escola Politécnica O que é o PEIEX? Convênio entre a Apex-Brasil e instituições de consultoria/pesquisa/ensino/tecnologia. Oferecimento de projetos gratuitos de capacitação/consultoria para empresas. O

Leia mais

CETEM: 15 anos de apoio aos APLS. Os Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral (APLS-BM) fazem parte da política de

CETEM: 15 anos de apoio aos APLS. Os Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral (APLS-BM) fazem parte da política de CETEM: 15 anos de apoio aos APLS Os Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral (APLS-BM) fazem parte da política de atuação do Centro de Tecnologia Mineral (CETEM/MCTI) desde 1998. Neste ano, a Unidade

Leia mais

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo Organização e Realização Perfil do Público Alvo Empresários e executivos de MPE de Software e Serviços

Leia mais

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Brasília 22 de março o de 2009 Inovação Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dra. Eng. Março, 2009 Áreas de atuação Estágio Responsável Gestão e Inovação Gestão e Inovação Benchmarking Industrial

Leia mais

órgão nacional interveniente no comércio internacional

órgão nacional interveniente no comércio internacional MDIC órgão nacional interveniente no comércio internacional CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: KEEDI, Samir. ABC DO COMÉRCIO EXTERIOR. São Paulo: Aduaneiras, 2007. www.desenvolvimento.gov.br

Leia mais

RELATÓRIO DO PRÉ-EVENTO: 1º Encontro dos Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais

RELATÓRIO DO PRÉ-EVENTO: 1º Encontro dos Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais RELATÓRIO DO PRÉ-EVENTO: 1º Encontro dos Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais 1. O 1º Encontro dos Núcleos Estaduais de Apoio a Arranjos Produtivos Locais NEs aconteceu ao longo do dia

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas

Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL. Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas Apresentações de Ações das Instituições do GTP APL Fomento à Inovação nas Pequenas Empresas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Rochester Gomes da Costa Departamento de Capital Semente 29 de outubro

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Mario Sergio Salerno Diretor de Estudos Setoriais do IPEA 1 de julho de 2005 Uma nova trajetória de desenvolvimento

Leia mais

APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP. Junho/2008

APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP. Junho/2008 APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP Junho/2008 Foco Estratégico 1.Aumento da participação de mercado com os produtos atuais. 2.Conquista e manutenção

Leia mais

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Programa de Inovação nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Inovação Competitividade Direcionamento do Sistema SEBRAE 2015 Promover a inovação nas MPE Incentivar a cultura de inovação nas MPE,buscando

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014

Apoio à Inovação. Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Apoio à Inovação Desenvolve SP 11 de novembro de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo prazo para investimento

Leia mais

Relatório Geral. Abril - 2015

Relatório Geral. Abril - 2015 Relatório Geral Abril - 015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DE HPPC Objetivo Promover o desenvolvimento das empresas do setor de HPPC de forma sustentável, por meio da gestão e difusão de conhecimento,

Leia mais

DEPME: Programas, Projetos e AçõesA

DEPME: Programas, Projetos e AçõesA Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas DEPME: Programas, Projetos e AçõesA Cândida Maria

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades

Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS. Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Crise Mundial e o Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades Grandes números do Banco do Brasil Ativos totais: R$ 598 bilhões Clientes: 48,1 milhões Carteira

Leia mais