HOTÉIS E A NOVA ESTÉTICA DO ESPAÇO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HOTÉIS E A NOVA ESTÉTICA DO ESPAÇO"

Transcrição

1 HOTÉIS E A NOVA ESTÉTICA DO ESPAÇO Flavio Henrique da Rosa Uren 1 Lorí Corrêa Crízel 2 Regiane Terezinha de Castro Miyasaki 3 Bruna Gazzoni 4 Hallana Dallazen Ampolini 5 RESUMO: A indústria da hospitalidade é um campo fascinante e em permanente mutação e, como área de estudo, pode ser muito compensadora como base conceitual a realização de projetos. Muitos conceitos e inovações desenvolvidas pela indústria hoteleira encontraram aplicações em outros campos dos negócios. A principal razão da existência dos hotéis é a oportunidade de prestar serviço as pessoas. Preencher uma necessidade quer seja em um apartamento por uma noite, uma refeição, ou o espaço para a realização de uma atividade é a razão de ser do hotel. O conceito do hotel contemporâneo deixa de ser considerado apenas um local destinado a abrigar pessoas de origens diversas, propósitos, desejos, temperamentos, necessidades e interesses diferentes. O conceito contemporâneo é despertar novas sensações no usuario. O hotel transcendeu sua função, deixou de ser somente um local que oferecia abrigo, refeições e passa a oferecer prazer e satisfação aos clientes. O resultado disto do ponto de vista projetual é o renascimento da personalidade dos espaços. O proposito desta pesquisa é elencar alguns pontos que vem mudando sistematicamente a espacialidade dos hotéis que são os elementos fundamentais para elaboração de projeto. PALAVRAS CHAVE: Projeto de hotel, design interiores HOTELS AND A NEW BEAUTY SPACE 1 Arquiteto e Urbanista. Doutor em Educação pela Universidad Politécnica y Artistica del Paraguay. Docente do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense - Campus Cascavel - PR. 2 Arquiteto e Urbanista, Mestre em Conforto Ambiental UFRJ/RJ. Docente do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense - Campus Cascavel - PR. 3 Arquiteto e Urbanista. Graduação UNIDERP. Pós Graduação em Arquitetura de Edifícios Empresariais pela UNIDERP. End.: Rua Presidente Kenedy, 360, Bairro Cetro, Cascavel - PR. 4 Discente do 2º ano do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense - UNIPAR - Campus Cascavel - PR. End.: Rua Pedro Baú, 909, Bairro Universitário, Cascavel - PR. 5 Discente do 4º ano do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paranaense - UNIPAR - Campus Cascavel - PR. End.: Rua Nereu Ramos, 2304, Bairro Centro, Cascavel - PR.

2 ABSTRACT: The hospitality industry is a fascinating field in permanently changing and, as the area of study, can be very rewarding. Many concepts and innovations developed by hotel industry have found applications in other fields of business. The main reason for the existence of the hotels is the opportunity to provide service to people. Fill a need, either in an apartment for a night, a meal, or the space for the completion of an activity is the reason for the hotel. The concept of contemporary hotel is no longer considered just a place to shelter people of diverse origins, intentions, desires, temperaments, needs and interests. The contemporary concept is awakening new sensations in user. Now a days the hotel transcended its function, it is no longer only a site that offered shelter, meals and passes to offer pleasure and satisfaction to the user. The result is the rebirth of the personality of spaces. The purpose of this research and enumerating these point that has been changing systematically the spatiality of the hotels and are key elements for the preparation of project. KEYWORDS: design hotel, interior design INTRODUÇÃO A hotelaria é um tema que vem sendo muito discutido entre os diversos autores renomados na área do conhecimento, dessa forma o assunto proposto teve por objetivo elencar alguns pontos que vem mudando sistematicamente a espacialidade dos hotéis que são os elementos fundamentais para elaboração de projeto arquitetônicos. No cenário atual o conceito de hotel contemporâneo deixa de ser considerado apenas um local destinado a abrigar pessoas de origens diversas, propósitos, desejos, temperamentos, necessidades e interesses diferentes. O conceito contemporâneo é despertar novas sensações nas pessoas que delas irão usufruir. O hotel transcendeu sua função, deixou de ser somente um local que oferecia abrigo, refeições e passa a oferecer prazer e satisfação aos clientes. O resultado é o renascimento da personalidade dos espaços. O proposito desta pesquisa A metodologia do estudo foi embasada em autores já consagrada pela literatura, dessa forma sendo a pesquisa bibliográfica o referencial apresentado, As evidencias sobre a hotelaria e arquitetura, demonstra o fenômeno de geração e captura de valores e qualidade diferenciadas nos espaços da hotelaria que contém diferente estrutura, é a apropriação das qualidades de um lugar, a criação e a captura de valores em uma economia de signos e espaços.

3 Podemos ressaltar que na discussão da emergência da economia social de um pais, interfere na produção social de novos espaços, visto que Lash; Urry (apud Gobbi, 2005) apontam que a experiência cotidiana está cada vez mais estetizada e nosso consumo cada vez mais dependente do desenho de qualquer objeto. A apropriação do patrimônio, da arte e da cultura nas cidades, que estabelece uma relação de consumo do espaço urbano e das imagens e símbolos nele instalados, reflete de fato a estetização da sociedade e influencia a construção de uma imagem (simulacro) de cidade, permitindo que ela se coloque de maneira competitiva no cenário de um mundo globalizado. HOTEIS E A NOVA ESTÉTICA DO ESPAÇO O tema proposto visa fazer uma exposição incial acerca que nos últimos anos a hotelaria vem se expandindo em uma notável evolução no design de hotéis ao redor do mundo. Tanto as formas arquitetônica como a cenografia recorrente tem despertado uma atenção especial ao espaço hoteleiro. Alguns espaços são tão surrealistas e cenográficos que já esta se criando roteiros turísticos para visitação a hotéis. Os edifícios contemporâneos destinado à hospedagem tem lidado em geral com o imaginário das pessoas. Suas formas e espaços despertam e provocam de uma forma tal que passam a ser símbolo de desejo. O usuário do hotel contemporâneo não quer ir a um hotel apenas para passar a noite. Ele esta em busca de novos conhecimentos. Ele quer ir a um hotel que ele jamais imaginava que existiria. O resultado desta mudança de paradigma projetual foi o renascimento da busca da personalidade dos espaços nos hotéis. Surgiu uma reavaliação do rol de atratividades como ponto de atividade social. O Hotel é um dos temas que vem se tornando complexos e envolventes na medida em que mais se está iniciado em seus desdobramentos, não sendo apenas um local destinado a abrigar pessoas de origens diversas, propósitos, desejos, temperamentos, necessidades e interesses diferentes, um hotel requer um planejamento de todos aspectos que compõe sua existência em permanente atividade.

4 1-Helix Hotel Abu dhabi Fonte: 2-Gate Capital Tower - Adu Dhabi Fonte: Hyatt Hotel

5 As figuras acima, mostram que é possível observar uma área de intersecção dos campos da hospitalidade, da estética e da cultura, dada pela prática da arquitetura hoteleira que, para além de seus recursos técnicos funcionais, mostra-se capaz reincorporar valores cuja expressão material pode tornar única a edificação, apresentando-a como um marco de distinção estética no espaço urbano. HOTEIS E A NOVA ESTÉTICA DO ESPAÇO HOTEIS DESIGN O hotel transcendeu sua função, deixou de ser somente um local que oferecia abrigo, passando a oferecer prazer e satisfação ao usuário através dos espaços propostos. Os lobbys cada vez mais amplos remetem a imaginação do usuário a novos mundos. Com todas as mudanças tecnológicas evidencia-se que há poucos anos atrás um número pouco considerável de hotéis oferecia a seus hóspedes computadores e equipamentos de telecomunicações para negócios em suas salas de negócios ou nos próprios quartos. Hoje isto é considerado como norma para os hotéis que vendem a qualidade de seus serviços. Assim, merecem atenção projetos que superam o rotineiro e podem ser incluídos no conceito de Hotel Design. Espaços lúdicos e cenográficos além de outras formas de entretenimento eletrônico começam a ser incorporadas a qualquer tipo de espaço, assim como computadores e internet faz parte dos espaços de serviços, além de se utilizar de recursos da tecnologia da computação digital no controle da atmosfera do hotel. Hóspedes podem navegar na internet no conforto de seus quartos, independente da linha ou design que possuam. Surge uma nova clientela: o novo jet set da chamada era da informação. Segundo o dicionário Michaellis o termo jet set significa novo grupo de pessoas ricas da sociedade que viaja, como a jato, por prazer. Já em Portugal tem a conotação de Conjunto de personalidades que constituem um meio rico e internacional habituado a viagens a jato. (Também se diz jet-society.) São pessoas que valorizam o humor, a ironia e definem o verdadeiro luxo não tanto em termos das coisas tangíveis ou bens materiais, mas em relação ao acesso a novas experiências de espaço, ao contato com algo especial dentro do espaço hoteleiro. É a surpresa do inédito, é a oferta do espaço estético. Se vende uma ilusão. Já não se vai mais aos hotéis apenas para passar a noite, alguns espaços

6 oferecidos são tão cenográficos e surrealistas que aos poucos está se criando a cultura do passeio aos hotéis. A Figura abaixo confere ao estar social do Nhow Hotel, Belim, os elementos compositivos através do design dos objetos criando o espaço único, que é o ponto de diferencial dos Hoteis Design. 3-Nhow Hotel, Belim Fonte: site Karin Hashid Essa nova forma de projetar o hotel, forma que procura por meio da ambiência trabalhar com o psique do usuário, acredita que o descanso, assim como o lazer e o trabalho podem estar diante dos mesmos espaços, pois os hotéis estão a cada vez mais se equipando de artifícios e equipamentos eletrônicos a responder as necessidades dos seus clientes. Atualmente, algumas redes hoteleiras estão denominando esta evolução dos quartos como quartos inteligentes (Smart roons), o qual respondem as reais necessidades de seus usuários, como as redes ltt Sheraton e quartos que funcionam (Roons that work) como o Marriott Group. Conforme se percebe, as evidencias mostram que o quarto do hotel tornou-se uma casa temporária, um lugar não só para passar a noite, mas para trabalhar e fazer negócios. O mobiliário é flexível e adaptável com espaços que permitem ao usuário transformar uma área de dormir num espaço de trabalho em poucos segundos. Mobiliário flexível, quartos com instalações como mini-cozinhas, tudo faz parte do design, assim como computadores e equipamentos de telecomunicações. É a

7 engenharia do conforto! Assim o quarto do hotel é uma multifuncional área de lazer, relax, negócios, diversão e recreação. As redes hoteleiras vem cada vez mais se preocupadas com a personalidade dos espaços. Do Lobby ao quarto tudo deve proporcionar um prazer visual. A preocupação com a qualidade do espaço tem sido tão grande, que se tem estudado formas alternativas de organização espacial para casa vez mais seduzir o hóspede, não apenas para uma sedução visual, mas para fazê-lo cada vez mais sentir o prazer do conforto. A importância do design, na atualidade, torna-se evidente quando percebemos que o design aplicado a qualquer elemento afeta não somente os objetos que interagem com ele e as pessoas que o utilizam, mas mais abrangentemente o meio ambiente. (DONDIS,1997) Uma das alternativas de estudo de organização espacial que tem crescido cada vez mais como proposta, é o Feng Shui. O Feng Shui é o sistema chinês de arrumar o ambiente de modo a vivermos em maior harmonia com o que nos cerca. É uma combinação única de elementos: magia, adivinhação, design de interiores, filosofia e bom senso. O Feng Shui pode ser uma visão abrangente do universo: céu, terra, povo e energia, e é usado para prever e ajudar a mudar situações da vida como o bem estar, a carreira, a saúde, a prosperidade, os relacionamentos e a vida familiar. As redes hoteleiras têm cada vez mais se preocupado com a personalidade dos espaços. Do Lobby ao quarto tudo deve proporcionar uma novidade constante. A preocupação com a qualidade do espaço tem sido tão grande, que se tem estudado formas alternativas de organização espacial para cada vez mais seduzir o hóspede, não apenas para uma sedução visual, mas para fazê-lo cada vez mais sentir o prazer do conforto.

8 4-The Hempel Londres Fonte: 5- Hotel New York Rotterdam Fonte: RIEWOLDT, Otto.Hotel design. London: Laurence King, 1998 A PERCEPÇÃO DO ESPAÇO Outras técnicas místicas também tem sido incorporadas como forma de melhoria da personalidade do espaço como por exemplo O signo dos quartos e a cromoterapia, tudo buscando uma maior integração entre homem x espaço. Atualmente o homem viaja e se desloca cada vez mais de sua cidade. Com a agitação do cotidiano, cada vez mais está afastado de seu lar, permanecendo cada vez mais tempo fora de sua casa. Seu trabalho o conduz a novas parcerias e a novos contatos. Nesta busca incessante surge o hotel como elo de ligação entre seu habitat natural e o desconhecido. Então cabem as seguintes indagações: Deveria ser o hotel para o homem a sua casa fora de casa? Deveriam os hotéis apresentar estas características ou justamente o contrário? Deveria o homem buscar no hotel tudo aquilo que não dispõe em casa? Sabe-se que as pessoas procuram os hotéis por razões distintas. Por negócios, por lazer, por

9 prazer, por fantasia, por descanso, apenas por comodidade, ou mesmo por uma fuga da agitação do dia a dia. Então caberia também as seguintes questões : Como deveriam ser os quartos de hotel? Deveriam todos ter as mesmas características, já que as pessoas buscam estes espaços por razões variadas? A forma em que o homem sente o espaço está estritamente relacionado com a percepção de si mesmo, que está em íntima correspondência com seu meio ambiente. Pode-se considerar que o homem possui uma série de aspectos de seu eu, que podem resultar em estímulos ou não por seu meio ambiente. De acordo com Dondis (1997) captamos a informação visual de muitas maneiras. As forças perceptivas e cinestésicas da natureza filosófica são vitais para o processo visual. Nossa maneira de permanecer de pé, de nos movermos, assim como de reagirmos à luz, a escuridão ou aos movimentos bruscos são fatores importantes para nosso modo de perceber e interpretar as mensagens visuais. A sensação humana do espaço, o sentido espacial do homem, é uma síntese de muitas expressões sensoriais : visuais, auditivas, sinestésicas, olfativas, térmicas e culturais. Cada uma delas vem constituída por um sistema complexo, como ocorre por exemplo, com uma série de formas distintas de captar visualmente a profundidade. Vem moldada pela cultura, cujos padrões responde. Por isto não cabe outra alternativa de aceitar o feito que as pessoas criadas e educadas com o senso de culturas diferentes vivem também em mundos sensoriais diferentes a percepção do espaço. Com o auxilio de leis, conceitos e teorias da Escola Gestalt (Escola de Psicologia Experimental), baseado principalmente na percepção visual da forma, pode-se perceber que existe uma série de fatores que envolvem a percepção do espaço do quarto de hotel, e porque não dizer de qualquer espaço em análise. Percebemos então que além da Harmonia do espaço, Equilíbrio dos elementos de decoração, o Contraste dos tons e formas, a Clareza visual dos elementos, a Simplicidade dos objetos, a Complexidade do todo, as formas Mínimas, a Coerência da combinação, a Sutileza dos detalhes, pode se encontrar também a forma oposta de análise como a Desarmonia, o Desequilíbrio e assim por diante, assim como o a própria Poluição ou Ruído Visual.

10 Não somente isto, mas cada um de nós percebe cada um dos espaços de determinada maneira, segundo Koffka, vemos as coisas como as vemos, e não como elas são. Depende da realidade de cada um de nós. Emmanuel Kant dizia... Não vemos a realidade como ela é, e sim como somos. Para o professor Caetano(1952) Acredito ser ideal que cada pessoa adquira a educação visual que a ajude a compreender melhor, e de maneira consciente, o mundo material a sua volta, independente de preconceitos ou outros problemas relativos a fatores e modismos de ordem cultural, condicionantes da nossa postura e sensibilidade no modo de ver as coisas.... é preciso desmistificar, também, determinadas tendências que consideram a forma presa a conteúdos convencionais, onde, na maioria das vezes, se julga a beleza como uma qualidade puramente subjetiva ( beleza não se discute, tudo é relativo, etc.) desvinculada de quaisquer parâmetros de avaliação objetiva e de princípios ou procedimentos intelectuais. Hoje se busca o algo novo, o quarto do hotel começa a apresentar o apelo da personalidade do hóspede. É o quarto para quem busca o lazer, é o quarto para quem simboliza algo em sua vida, é o quarto para quem busca a fantasia, o refúgio do dia a dia, o conforto! O arquiteto norte-americano Peter Eisemann declarou, em 1993, numa conferencia no MASP: Os arquitetos de hoje se preocupam mais com o efeito da mídia do que com o afeto da arquitetura. Portanto, para corrigir as distorções de hoje, existe a expectativa de que o objetivo da arquitetura vindoura seja atender ao sentido afetivo. Esse sentido é que faz darmos sentido a vida, através das relações entre nós e o ambiente em que vivemos. É ele sem dúvida o mais importante nas escolhas, conscientes ou inconscientes, do comportamento humano. Além de ver o sujeito através de suas características físicas, é também preciso vê-lo como pessoa psicológica, nas varias dimensões, através das quais ele estabelece um contado com a realidade ambiental ou social. Hoje não é suficiente apenas à discussão sobre o espaço euclidiano dos ambientes, de seus acabamentos, mas também a existência de qualidades que venha atrair e tocar a sensação de conforto, de acolhimento, atendendo as dimensões psicológicas do ser humano, propiciando o sentimento de

11 prazer nos locais de atividade de sua existência, desenvolvendo o sentido afetivo ou o laço de ligação prazerosa que enseje a permanência no local. Precisamos também de ambientes que nos permitam extravasar os sentimentos, as emoções, pois não é possível continuarmos tão alienados no meio em que vivemos, sentindo-nos encurralados, enfurnados em nossa mente, diariamente em espaços insignificantes, anódinos. CONCLUSÃO O limite do futuro dos hotéis são impostos apenas pela inovação e pela imaginação. Novos conceitos são desenvolvidos e apresentados periodicamente. Reportagens anunciarão hotéis submarinos pioneiros ou o primeiro hotel no espaço. A internet, com sua capacidade de conectar as pessoas instantaneamente, já esta sendo considerada em função de sua aplicabilidade no desenvolvimento dos hotéis. (ISMAIL, Ashed, 2004) Concluindo, os arquitetos tem a responsabilidade com a sociedade em todas as soluções de design; todos os projetos estão em exposição publica para toda a vida da construção. As soluções para os edifícios podem ser reflexos da própria cultura e arquitetura pode ser usada para criar hotéis de sucesso em todos os mercados. O design de hotéis ocupa lugar de destaque no negócio hoteleiro: quando adequadamente o poder da arquitetura pode criar um conceito que poderá ser um grande diferencial na atração dos hospedes. Bibliografia ANDRADE, Nelson. Hotel Planejamento e Projeto. Ed. Senac, São Paulo, DONDIS, Donis A. A sintaxe da linguagem visual. 2. Ed. Barcelona, ed. Gustavo Gili, FRACOLLI, Caetano. A percepção da forma e sua relação com o fenômeno artístico O visto através da Gestalt. São Paulo, Edusp, GURGEL, Miriam. Projetando espaços. Ed. Senac, São Paulo, 2005 ISMAIL, Ashed. Hospedagem. Front office e Governança. Ed. Thompson. São Paulo, 2004.

12 RIEWOLDT, Otto. Hotel design. London: Laurence King, 1998 Flávio Henrique da Rosa Uren Unipar Cascavel Rua Uruguai, 409/205 Cascavel PR cep

O ESPAÇO DOMÉSTICO CONTEMPORÂNEO NO DESIGN DE INTERIORES: UMA RELAÇÃO FÍSICA, SOCIAL E SENSORIAL

O ESPAÇO DOMÉSTICO CONTEMPORÂNEO NO DESIGN DE INTERIORES: UMA RELAÇÃO FÍSICA, SOCIAL E SENSORIAL O ESPAÇO DOMÉSTICO CONTEMPORÂNEO NO DESIGN DE INTERIORES: UMA RELAÇÃO FÍSICA, SOCIAL E SENSORIAL Eliana Maria Tancredi Zmyslowski Mestranda Universidade Anhembi Morumbi eliana.zmyslowski@globo.com Resumo

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE ATENDIMENTO EM HOTEIS RESUMO

PADRONIZAÇÃO DE ATENDIMENTO EM HOTEIS RESUMO PADRONIZAÇÃO DE ATENDIMENTO EM HOTEIS RODRIGUES, Luiz Antonio Junior Docente do curso de Turismo da Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG e-mail: Junior_fdi@terra.com.br RESUMO Este artigo visa demonstrar

Leia mais

COORDENAÇÃO Lorí Crízel

COORDENAÇÃO Lorí Crízel COORDENAÇÃO Lorí Crízel Arquiteto e Urbanista graduado pela Universidade Católica RS; Mestre em Conforto Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ; Professor Substituto do Curso de Arquitetura

Leia mais

O USO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO EM SERVIÇOS HOTELEIROS RESUMO

O USO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO EM SERVIÇOS HOTELEIROS RESUMO O USO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO EM SERVIÇOS HOTELEIROS CHEHADE, Michelle Bellintani Docente do curso de Turismo da Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG e-mail: michellebc@faef.br RESUMO O presente

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO 2015 Design de Interiores Contemporâneo

PÓS-GRADUAÇÃO 2015 Design de Interiores Contemporâneo Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de VITRINAS 1 INTRODUÇÃO Elegantes e essenciais, as vitrinas são elementos versáteis criados nas mais diversas versões e representam o ponto chave para apresentação do produto a ser vendido nos mais diferentes

Leia mais

Recreio dos Bandeirantes. Fotos Ilustrativas

Recreio dos Bandeirantes. Fotos Ilustrativas Praia, sol e mar inspirando seus negócios e suas férias. No Heritage você terá um belíssimo cartão postal na sua janela e serviços de primeira classe ao seu alcance. Ande descalço, sinta a leveza do mar,

Leia mais

Gestalt do Objeto. Teoria Geral da Gestalt. Fundamentado Cientificamente na

Gestalt do Objeto. Teoria Geral da Gestalt. Fundamentado Cientificamente na Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Teoria Geral da Gestalt Fundamentado Cientificamente na Psicologia i da Percepção da Forma Prof. Dr. João Gomes Filho... Setembro. 2006 BIBLIOGRAFIA

Leia mais

Interação Humano-Computador Teoria Geral da Gestalt PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Teoria Geral da Gestalt PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Teoria Geral da Gestalt PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução Nossa inteligência pode ser caracterizada pela nossa capacidade de identificar padrões, e o sistema visual é o nosso

Leia mais

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma. Teoria Geral da Gestalt

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma. Teoria Geral da Gestalt Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Fundamentado Cientificamente na Psicologia da Percepção da Forma Teoria Geral da Gestalt Prof. Dr. João Gomes Filho I 2010 BIBLIOGRAFIA mais a do próprio

Leia mais

MÍDIA KIT. A maior e melhor revista de decoração e design

MÍDIA KIT. A maior e melhor revista de decoração e design MÍDIA KIT A maior e melhor revista de decoração e design NÓS PENSAMOS NO DIA A DIA DO NOSSO LEITOR CASA CLAUDIA inspira e ajuda o leitor a tornar sua casa mais bela, confortável e restauradora nos diferentes

Leia mais

O Luxo de Ser Você Mesmo

O Luxo de Ser Você Mesmo O Luxo de Ser Você Mesmo Conrad Hotels é a marca de luxo global da Família Hilton e combina uma herança de orgulho e prestígio com uma atitude contemporânea. A marca Conrad continua a crescer e se desenvolver,

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE

SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE MOURA, Adilson Tadeu Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva BILESKY, Luciano Rossi Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva

Leia mais

O marketing olfativo no varejo!

O marketing olfativo no varejo! O marketing olfativo no varejo! Regina Devecchi Perfumista O Marketing Olfativo no varejo. Os departamentos de marketing das empresas buscam a cada dia novas maneiras de atrair seus clientes e torná-los

Leia mais

Mude seu ponto de vista sobre como morar

Mude seu ponto de vista sobre como morar Mude seu ponto de vista sobre como morar De tempos em tempos a humanidade descobre uma nova perspectiva de vida. A mente cria desejos. Desejos que abrem espaços. Espaços que se transformam em novos enfoques.

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS

MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS MBA EM GESTÃO DE SERVIÇOS E HOSPITALIDADE EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS E EVENTOS O programa foi desenvolvido para capacitar o aluno a atuar no segmento Business de Turismo e Eventos, dando-lhe competências

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM.

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. Gerson Luís Russo Moysés, M. Sc. SENAC-SP, Av. Frei Orestes Girardi-3549,

Leia mais

tatimedina@sercomtel.com.br

tatimedina@sercomtel.com.br O CONSUMIDOR E A LOJA Uma investigação das estratégias de visual merchandising e Administração do Layout no ponto-de-venda, fundamentadas no comportamento do consumidor Tatiana Lopes Medina Arquiteta e

Leia mais

Curso de Design Linguagem Visual. Luciano Pedroza

Curso de Design Linguagem Visual. Luciano Pedroza Curso de Design Linguagem Visual Luciano Pedroza O Designer O designer, ao contrário do pensamento comum não é artista, mas utiliza elementos da arte no desenvolvimento do projeto. O artista, por definição,

Leia mais

ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM EM SANTA VITÓRIA DO PALMAR

ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM EM SANTA VITÓRIA DO PALMAR ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGEM EM SANTA VITÓRIA DO PALMAR Bruna Leston Letícia Indart Franzen Mônica Favaretto Watanabe RESUMO: O setor de turismo é um dos que mais crescem no mundo, com isso o

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

UM FUTURO SUSTENTÁVEL

UM FUTURO SUSTENTÁVEL UM FUTURO SUSTENTÁVEL A CORE CONCEPT é uma empresa de projetos e consultoria de Arquitetura e Engenharia composta por uma equipa dinâmica, dedicada e com vasta e sólida experiência. A nossa missão é, em

Leia mais

vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo

vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo vestibular nacional UNICAMP Aptidão Arquitetura e Urbanismo 1. INTRODUÇÃO O curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP tem o propósito de preparar o arquiteto para ser um profissional capaz de compreender

Leia mais

O TURISMO COMO OPÇÃO DE LAZER

O TURISMO COMO OPÇÃO DE LAZER O TURISMO COMO OPÇÃO DE LAZER RAQUEL XAVIER GOMES FRANZINI Universidade do Vale do Itajaí RESUMO O presente artigo visa criar uma discussão entre algumas questões sobre o lazer e o turismo, a partir de

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES.

ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES. ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES. Me. Sandra Ferrapontoff Lemos 1 Resumo Este estudo visa cruzar e analisar

Leia mais

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico Conceitos de Design Gráfico Disciplina de Design Gráfico Índice Projeto de Design Gráfico Layouts Efetivos Elementos de Design Princípios de Design Referências Bibliográficas 2 Projeto de Design Gráfico

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Música. Apreciação Musical. Apresentação didática. Educação não formal.

PALAVRAS-CHAVE Música. Apreciação Musical. Apresentação didática. Educação não formal. 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( X ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA MÚSICA NOS CAMPOS GERAIS: práticas

Leia mais

A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM.

A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. ROIM, Talita Prado Barbosa. Bacharel em Turismo Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG Garça

Leia mais

Conforto, cuidados e consumo inteligente? As tecnologias integradas Legrand e Bticino podem proporcionar tudo isso em hotéis e hospitais

Conforto, cuidados e consumo inteligente? As tecnologias integradas Legrand e Bticino podem proporcionar tudo isso em hotéis e hospitais 1 Painel Automatizar Tecnologias para Automação Hospitalar e Hoteleira Conforto, cuidados e consumo inteligente? As tecnologias integradas Legrand e Bticino podem proporcionar tudo isso em hotéis e hospitais

Leia mais

Fotos Projetos e Cia Clientes. A imagem. A imagem

Fotos Projetos e Cia Clientes. A imagem. A imagem A imagem A imagem 1 A imagem Mas o que leva a compra pela imagem? Necessidade do produto Compulsão mediante a um estímulo, que vai de encontro direto aos desejos. 1- Afetivos 2- Financeiros 3- Sociais

Leia mais

A FILOSOFIA COMO SUPORTE TEÓRICO-PRÁTICO PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NA METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA.

A FILOSOFIA COMO SUPORTE TEÓRICO-PRÁTICO PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NA METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA. A FILOSOFIA COMO SUPORTE TEÓRICO-PRÁTICO PARA A APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO BÁSICA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NA METODOLOGIA DO ENSINO DA GEOGRAFIA. Stene de Souza Tavares 1 Mestranda por ISEC-Portugal.

Leia mais

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem escolheu o Solar Tambaú. Localizado à beira-mar de

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI!

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! CORPORATE FRETAMENTOS CRUZEIROS PACOTES A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! QUEM SOMOS QUEM SOMOS A Fay Passagens é uma agência que atua há mais de 10 anos, o nosso principal objetivo é prestar atendimento personalizado

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

HÁBITOS NO HABITAR: UM ESTUDO SOBRE OS HÁBITOS DE MORAR EM DIFERENTES PERFIS HABITACIONAIS Alice de Almeida Barros, Maria Emília de Gusmão Couto

HÁBITOS NO HABITAR: UM ESTUDO SOBRE OS HÁBITOS DE MORAR EM DIFERENTES PERFIS HABITACIONAIS Alice de Almeida Barros, Maria Emília de Gusmão Couto HÁBITOS NO HABITAR: UM ESTUDO SOBRE OS HÁBITOS DE MORAR EM DIFERENTES PERFIS HABITACIONAIS Alice de Almeida Barros, Maria Emília de Gusmão Couto Mestranda Universidade Federal de Alagoas Faculdade de Arquitetura

Leia mais

Meu olhar sobre o lazer

Meu olhar sobre o lazer I Concurso e Mostra Fotográfica Cultural do IFRS Campus Restinga Meu olhar sobre o lazer 1 Apresentação A fotografia artística pode ser considerada como uma manifestação de arte não convencional. Simplesmente

Leia mais

Descobrindo os Sonhos. Liane Zink

Descobrindo os Sonhos. Liane Zink Descobrindo os Sonhos O que Significam os Nossos Sonhos? SÃO PROFECIAS? SÃO CURADORES? VÊM DE DEUS? SÃO VESTÍGIOS DE MEDOS MEDIEVAIS? Como trabalham com Sonhos FREUD JUNG MORENO PERLS RON ROBBINS Sonhos

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

TEORIA ORGANÍSMICA - GOLDSTEIN

TEORIA ORGANÍSMICA - GOLDSTEIN TEORIA ORGANÍSMICA - GOLDSTEIN Precursor SMUTS 1926 EVOLUÇÃO E HOLISMO HOLISMO - GREGO HOLOS TOTAL COMPLETO - UNIFICAÇÃO Descartes séc. XVII Divisão do indivíduo em duas entidades separadas, mas inter-relacionadas:

Leia mais

CONCURSO SEMANA DESIGN RIO EDITAL

CONCURSO SEMANA DESIGN RIO EDITAL CONCURSO SEMANA DESIGN RIO EDITAL Vivemos numa cidade privilegiada, cercada por belezas naturais e maravilhas desenvolvidas pelo homem. Pelo Brasil afora é difícil encontrar quem não seja apaixonado pelo

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita M. Coutinho 2 RESUMO Este artigo científico tem

Leia mais

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK APRENDA AS ÚLTIMAS DICAS E TRUQUES SOBRE COMO DAR UM TAPA 3.0 NA SUA LOJA VIRTUAL. www.rakutencommerce.com.br E-BOOK propósito desse ebook é muito simples: ajudar o varejista on-line a dar um tapa 3.0

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA. Plano de Marketing

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA. Plano de Marketing FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS FACISA CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA 5º PERÍODO ADMISTRAÇÃO DE EMPRESAS ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA Plano de Marketing LUCIANA RODRIGUES PAOLA PEIXOTO Belo Horizonte

Leia mais

Everything. Right Where You Need it.

Everything. Right Where You Need it. Everything. Right Where You Need it. Os hotéis Hilton Garden Inn desfrutam de todos os atributos associados à marca mais famosa do mundo, a marca Hilton. Porém, com identidade própria, instalações únicas

Leia mais

O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança

O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança Melissa Haag Rodrigues 1 Resumo: O presente estudo tem por objetivo observar mais atentamente a comunicação visual do livro didático

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Comunicação Visual Área Científica: Design de Comunicação (DC) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 1º ECTS: 6 Tempo

Leia mais

Catálogo de Especificação

Catálogo de Especificação Catálogo de Especificação Portas especiais Linha Hospitalar Pág. 3 Introdução Pág. 4,5 Modelo Revestium Pág. 6,7 Modelo Clean Pág. 8 Modelo Steel Pág. 9 Barras Anti-Pânico Pág. 10,11 Especificações Técnicas

Leia mais

Como relacionar Educação Ambiental e Turismo (Eco e Rural)?

Como relacionar Educação Ambiental e Turismo (Eco e Rural)? ENCONTRO ÁGUA & FLORESTA o estado da arte da educação ambiental Como relacionar Educação Ambiental e Turismo (Eco e Rural)? Andréa Rabinovici ENCONTRO ÁGUA & FLORESTA o estado da arte da educação ambiental

Leia mais

GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque

GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque GESTÃO DO TURISMO Profa. Andreia Roque Conteúdo Programático 1- Introdução ao Turismo: Gestão Local Conteúdo Programático TEMA GERAL : Abordagem sistêmica do fenômeno turismo. Inclui aspectos de mercado

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003706A - Desenho de Observação

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase. Disciplina 0003706A - Desenho de Observação Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003706A - Desenho de Observação Docente(s) Alexandre Suarez de Oliveira Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

ABORDAGEM DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

ABORDAGEM DA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL NA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO X ENCONTRO ANUAL DA UNIÃO LATINO-AMERICANA DE CÁTEDRAS DE VIVENDA Pelotas - 2004 Tema: A Universidade e a Habitação de Interesse Social Interdisciplinaridade e Inserção Sistemática nos Currículos ABORDAGEM

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. nº 6195 de 22.03.02. Renovação de Reconhecimento Decreto

Leia mais

CALÍCIA MATOS FARIA SE FOR IMPRESSO, É TÁTIL

CALÍCIA MATOS FARIA SE FOR IMPRESSO, É TÁTIL CALÍCIA MATOS FARIA SE FOR IMPRESSO, É TÁTIL 1 Resumo O artigo aborda o processo de aprendizagem no ensino de artes gráficas e relaciona os recursos didáticos práticos com a metodologia utilizada, este

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

O Guia Prático da. Arquitetura Corporativa

O Guia Prático da. Arquitetura Corporativa O Guia Prático da Arquitetura Corporativa SUMÁRIO INTRODUÇÃO ARQUITETURA CORPORATIVA NO BRASIL RECURSOS HUMANOS, TURNOVER, NORMAS E LEIS TRABALHISTAS MÓVEIS DE ESCRITÓRIO Tudo o que você precisa saber

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO INTRODUÇÃO: As mídias sociais estão cada vez mais presentes no dia-a-dia das pessoas, oferecendo soluções e transformando as relações pessoais e comerciais.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES- CEART BACHARELADO EM MODA - HABILITAÇÃO EM DESIGN DE MODA Coleção de moda para o público infantil aliando Arte & Cultura à técnica de estamparia

Leia mais

Trabalho submetido ao XVIII Prêmio Expocom 2011, na Categoria Cartaz Avulso, modalidade cartaz avulso.

Trabalho submetido ao XVIII Prêmio Expocom 2011, na Categoria Cartaz Avulso, modalidade cartaz avulso. RESUMO Email Marketing: Pós-Graduação em Arquitetura Contemporânea 1 Silvia Fernanda Santos de SENA 2 Thiago Jerohan Albuquerque da Cruz 3 Fernando Israel FONTANELLA 4 Universidade Católica de Pernambuco,

Leia mais

Cinema como ferramenta de aprendizagem¹. Angélica Moura CORDEIRO². Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB.

Cinema como ferramenta de aprendizagem¹. Angélica Moura CORDEIRO². Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB. Cinema como ferramenta de aprendizagem¹ Angélica Moura CORDEIRO² Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB. RESUMO Este artigo pronuncia o projeto Criancine que

Leia mais

PSICOMOTRICIDADE E SUA RELAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA E A EMOÇÃO. AGUIAR, Oscar Xavier de

PSICOMOTRICIDADE E SUA RELAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA E A EMOÇÃO. AGUIAR, Oscar Xavier de PSICOMOTRICIDADE E SUA RELAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA E A EMOÇÃO AGUIAR, Oscar Xavier de Docente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: oscarxa@bol.com.br

Leia mais

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis A Produção de Empreendimentos Sustentáveis Arq. Daniela Corcuera arq@casaconsciente.com.br www.casaconsciente.com.br A construção sustentável começa a ser praticada no Brasil, ainda com alguns experimentos

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB Gestão do Conhecimento hoje tem se materializado muitas vezes na memória organizacional da empresa. O conteúdo

Leia mais

Seja Proprietário de Unidades Hoteleiras!

Seja Proprietário de Unidades Hoteleiras! PROSPECTO RESUMIDO Seja Proprietário de Unidades Hoteleiras! Seja Proprietário de Unidade Hoteleiras! Shepi Oportunidade única para o seu melhor investimento imobiliário UNIDADES HOTELEIRAS O mercado imobiliário

Leia mais

TURISMO DE NEGÓCIO. Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani. Orientador Antonio Carlos Giuliani. 1. Introdução

TURISMO DE NEGÓCIO. Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani. Orientador Antonio Carlos Giuliani. 1. Introdução TURISMO DE NEGÓCIO Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani Orientador Antonio Carlos Giuliani 1. Introdução A indústria do turismo se tornou uma das principais atividades econômicas

Leia mais

SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL

SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SMART CONTROL UM TOQUE DE TECNOLOGIA, CONFORTO E PERSONALIDADE EM TODOS OS SEUS

Leia mais

ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA

ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA ATRASO NO DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR: ACESSIBILIDADE NA MODA INCLUSIVA Delay in Neuro Psycho Motor development: accessibility in inclusive fashion Sartori, Bárbara Keoma; Graduada em Design de Moda

Leia mais

A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO FUNDAMENTAL II ( ANOS FINAIS )

A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO FUNDAMENTAL II ( ANOS FINAIS ) Thainá Santos Coimbra Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro thainahappy@hotmail.com A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO

Leia mais

Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil 1 - Introdução

Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil 1 - Introdução Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil Francisco Assis da Silva Faculdade de Informática - UNOESTE Rua: José Bongiovani, 700, Cidade Universitária,

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1 Agrupamento de Escolas da Madalena Projeto do Clube de Música Ano Lectivo 2012-2013 1 Projectos a desenvolver/participar: Projetos Dinamizado por: 1º Concurso de Flauta Prof. Teresa Santos - Participação

Leia mais

Bourbon Hotéis & Resorts

Bourbon Hotéis & Resorts Bourbon Hotéis & Resorts O jeito brasileiro de hospedar Mais que um conceito, é a principal filosofia da Bourbon Hotéis & Resorts. Desde 1963 administrando empreendimentos hoteleiros, conta atualmente

Leia mais

Palavras-chave: metodologia, linguagem, projeto arquitetônico

Palavras-chave: metodologia, linguagem, projeto arquitetônico æ ensaios A linguagem ideogrâmica como elemento de intermediação reflexiva entre o programa de necessidades e o estudo preliminar Arquiteto, Prof. Dr. Paulo Corrêa O artigo traz, à discussão sobre metodologia

Leia mais

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO Karla Cristinni Canteri 1 Larissa Mongruel Martins De Lara 2 RESUMO O presente resumo visa apresentar as novas tendências

Leia mais

ENSINO GLOBALIZADO: O MODELO FÍSICO E DIGITAL COMO ESTÍMULO DA PERCEPÇÃO ESPACIAL NO MEIO ACADÊMICO

ENSINO GLOBALIZADO: O MODELO FÍSICO E DIGITAL COMO ESTÍMULO DA PERCEPÇÃO ESPACIAL NO MEIO ACADÊMICO 1 ENSINO GLOBALIZADO: O MODELO FÍSICO E DIGITAL COMO ESTÍMULO DA PERCEPÇÃO ESPACIAL NO MEIO ACADÊMICO Nieri Soares de Araújo Θ Introdução A maquete como objeto de investigação para estudantes de arquitetura

Leia mais

entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil

entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil 10 Brasil-Portugal no Ceará ABRINDO PORTAS PARA O BRASIL PRESIDENTE DA ADIT BRASIL, FELIPE CAVALCANTE DESTACA O ATUAL PANORAMA DOS INVESTIMENTOS

Leia mais

C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO. A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes

C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO. A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes C.P.F. DOS ENVOLVIDOS: 105111179-06 085997089-29 093745209-23 KRIO A integração entre a tecnologia e a comunicação para Jovens Aprendizes FLORIANÓPOLIS 2014 2 RESUMO: O projeto apresentado é resultado

Leia mais

PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES. Diretrizes para o ensino de Arte 2011

PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES. Diretrizes para o ensino de Arte 2011 PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES 1 Diretrizes para o ensino de Arte 2011 1 Arte e legislação educacional: A inclusão da Arte no currículo escolar foi

Leia mais

A INSERÇÃO DA CULTURA LÚDICA NO ENSINO DA ARTE RESUMO

A INSERÇÃO DA CULTURA LÚDICA NO ENSINO DA ARTE RESUMO A INSERÇÃO DA CULTURA LÚDICA NO ENSINO DA ARTE Francisco Souza da Costa¹ Pedagogia-Universidade Estadual do Ceará e-mail: f.souza39@yahoo.com.br RESUMO O artigo apresenta uma abordagem da importância das

Leia mais

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Merielle Barbosa Lobo Pró-Saúde Hospital Materno Infantil Tia Dedé Tocantins Brasil merielle.hmitd@prosaude.org.br A ORIGEM DA ATIVIDADE HOTELEIRA O hotel

Leia mais

Sinalização e Mídia Exterior

Sinalização e Mídia Exterior Sistema de Informação ou Orientação Sinalização e Mídia Exterior Aula 9 Projeto de Sinalização Quando projetamos a Sinalização de um ambiente, estamos, antes de mais nada, desenvolvendo um Sistema de Informação,

Leia mais

Bourbon Hotéis & Resorts

Bourbon Hotéis & Resorts Bourbon Hotéis & Resorts O jeito brasileiro de hospedar Mais que um conceito, é a principal filosofia da Bourbon Hotéis & Resorts. Desde 1963 administrando empreendimentos hoteleiros, conta atualmente

Leia mais

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs.

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs. INSTRUÇÃO TÉCNICA 11 COMUNICAÇÃO VISUAL E SINALIZAÇÃO Revisão 00 jan/2014 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração

Leia mais

A felicidade tem muitas formas. Experimente todas aqui.

A felicidade tem muitas formas. Experimente todas aqui. Incorporadora: Construtora e incorporadora: A felicidade tem muitas formas. Experimente todas aqui. Felicidade, sentimento universal, que se expressa de muitas formas. Aqui, em Fortaleza, ela assume os

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES

O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES O PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES KOWALCZUK, Lidiane Mendes Ferreira - PUCPR lidianemendesf@gmail.com VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski - PUCPR alboni@alboni.com Eixo Temático: Formação de Professores

Leia mais

CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE

CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE Nathalia Leite Gatto Nota-se que as disciplinas ligadas ao movimento na educação infantil, tanto curriculares

Leia mais

Clima organizacional e o desempenho das empresas

Clima organizacional e o desempenho das empresas Clima organizacional e o desempenho das empresas Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira (UNIP/FÊNIX/UNESP) - jsgo74@uol.com.br Mauro Campello (MC Serviços e Treinamento) - mcampello@yahoo.com Resumo Com

Leia mais

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea Érica Fróis O objetivo deste trabalho é discutir o brincar na internet e a construção da Imagem do corpo na criança a

Leia mais

REVISÃO GESTALT. Viviane Aiex

REVISÃO GESTALT. Viviane Aiex REVISÃO GESTALT Viviane Aiex 1. Leitura Visual do Objeto pelas Leis da Gestalt 1) Unidades: que são os elementos que configuram a forma; 2) Segregação: que é o ato se separar, perceber ou identificar as

Leia mais

Projeto de Regulamentação do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU/UNIFLU):

Projeto de Regulamentação do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU/UNIFLU): Projeto de Regulamentação do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU/UNIFLU): Missão: Ampliar a participação dos estudantes universitários e cidadãos, na transformação da realidade e do espaço

Leia mais

Fase da vida. Tendência

Fase da vida. Tendência Introdução NAVEGG EVERYBUYER Durante seis anos, a Navegg estudou metodologias para conhecer os internautas e, agora, lança uma nova forma de segmentação de audiência: o Navegg EveryBuyer. Essa metodologia

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1

A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1 A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1 Letícia Indart Franzen 2 Carolina Weich 3 Adriana Pisoni da Silva 4 UNIFRA - Centro Universitário Franciscano/RS Resumo: O trabalho

Leia mais

A ARTE E O IMAGINAR: Um dispositivo para a recriação da realidade

A ARTE E O IMAGINAR: Um dispositivo para a recriação da realidade A ARTE E O IMAGINAR: Um dispositivo para a recriação da realidade Ana Paula Pimentel 1 (paulinha_pimentel@yahoo.com.br) Andreia dos Santos Silva² (psiuerj@yahoo.com.br) Ademir Pacelli Ferreira³ (ademirpacelli@uol.com.br)

Leia mais