Introdução. à UML. Histórico (cont.) Histórico Definição Benefícios Notação Diagrama de Classes Diagramas de Interação Conclusões Revisão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução. à UML. Histórico (cont.) Histórico Definição Benefícios Notação Diagrama de Classes Diagramas de Interação Conclusões Revisão"

Transcrição

1 Sumário Introdução à UML BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos Humberto Mossri de Almeida Marcelo Nassau Malta Histórico Definição Benefícios Notação Diagrama de Classes Diagramas de Interação Conclusões Revisão LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 2 Histórico Histórico (cont.) A UML tem origem na compilação das melhores práticas de engenharia de software Começou em 1994 Grady Booch: Método de Booch Jim Rumbaugh: OMT - Object Modeling Technique Em 1995, Ivar Jacobson se juntou a eles OOSE - Object Oriented Software Enginnering A proposta ganhou parceiros como HP, Oracle, Microsoft, James Martin, Unisys, dentre muitos outros LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 3 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 4

2 Histórico (cont.) Em Janeiro de 1997, foi lançada a UML 1.0 A OMG (Object Management Group), que é uma organização internacional que aprova padrões abertos para aplicações orientadas a objetos, demandava a definição de uma linguagem e notação de modelagem padronizada Em novembro de 1997 a OMG aprovou a UML Versão atual: (www.uml.org) Definição UML significa Linguagem de Modelagem Unificada UML é uma linguagem para especificar, visualizar, construir e documentar os artefatos de sistemas de software (OMG) Pode ser usada com todos os tipos de processos, em todo o ciclo do desenvolvimento do software A UML é independente de linguagem de programação LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 5 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 6 Definição (cont.) Definição (cont.) A UML não é: Um processo Uma metodologia Uma linguagem de programação Um conjunto de regras de negócio Um software A UML pode ser usada para: Mostrar os limites de um sistema e suas funções principais (Diagramas de Casos de Uso) Ilustrar as funções básicas do sistema (Diagramas de Interação) Representar a estrutura estática de sistemas (Diagramas de Classes) Modelar o comportamento de Objetos (Diagramas de Estado) LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 7 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 8

3 Definição (cont.) Metodologia X Linguagem de Modelagem Metodologia descreve como modelar um software Linguagem de modelagem descreve como representar graficamente o projeto de um software Uma metodologia pode utilizar uma linguagem de modelagem Definição (cont.) Os diagramas da UML são divididos em três grupos: Estruturais Ex: Diagrama de Classes, Diagrama de Objetos Comportamentais Ex: Diagrama de Casos de Uso, Diagrama de Atividades Interação Ex: Diagrama de Seqüência, Diagrama de Colaboração LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 9 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 10 Benefícios Notação Define um mapeamento da análise à implementação sem descartar o desenho Facilita os testes Define uma notação expressiva e consistente Facilita a comunicação entre as pessoas Classe Nome Atributos Operações Ajuda a apontar inconsistências e omissões Suporta o processo de desenvolvimento para grandes e pequenos sistemas LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 11 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 12

4 Classe Abstrata Caracterizada pelo nome em itálico Não pode ser instanciada É possível também utilizar {abstract} após o nome Visibilidade dos métodos e atributos - private # protected + public LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 13 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 14 Objeto Semelhante à classe Nome do objeto sublinhado joao : Aluno : Aluno Métodos omitidos Atributos podem exibir valor Nota Utilizada para documentar elementos Torna o modelo inteligível Ligada ao elemento por linha tracejada LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 15 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 16

5 Estereótipos Estende o vocabulário da UML Palavra ou frase entre << >> Colocado acima ou ao lado de um elemento Relacionamentos Descrevem como as classes se interagem Conexão entre dois ou mais elementos Representando por linhas ou setas entre as classes Pode ser utilizado também em atributos ou operações LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 17 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 18 Tipos de Relacionamentos Dependência Tipo de Relacionamentos (cont.) Dependência Associação Agregação Composição Generalização Quando um objeto depende da especificação de outro Se a especificação mudar, o objeto dependente deve ser atualizado Representado por uma seta tracejada LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 19 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 20

6 Associação Associação - Papel Indica que um objeto contém outro Representa a navegação entre os objetos Representado por uma linha contínua Sem seta: bidirecional Com seta: navegação em apenas uma direção Identifica o papel de cada classe na associação LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 21 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 22 Associação - Multiplicidade Identifica quantos objetos podem tomar parte na instância de uma associação Notação 1 * 1..* x..y Valor Um Qualquer número Pelo menos um Qualquer quantidade entre x e y Associação - Multiplicidade (exemplo) Uma empresa deve ter pelo menos um funcionário e um funcionário deve pertencer a uma e apenas uma empresa LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 23 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 24

7 Agregação Caso particular de associação Indica que uma das classes do relacionamento é uma parte, ou está contida em outra classe Palavras chaves usadas para identificar uma agregação (todo/parte): consiste em contém é parte de Agregação (exemplo) Um carro contém roda LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 25 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 26 Composição Caso particular de associação Indica que uma das classes do relacionamento é uma parte, ou está contida em outra classe A parte é dependente do todo (todo/parte) Se o objeto da classe que contém a parte for destruído, os objetos da composição também serão destruídos Composição (exemplo) Um pedido contém itens de pedido LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 27 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 28

8 Generalização Relacionamento entre um elemento mais geral e um outro mais específico Também é chamada de herança O elemento mais específico possui todas as características do elemento geral e ainda contém características particulares É representada através de uma linha contínua com uma seta fechada e vazada apontando para a classe mais genérica Generalização (exemplo) Uma pessoa pode ser física ou jurídica LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 29 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 30 Diagrama de Classes Representa a estrutura estática das classes e seus respectivos relacionamentos Diagrama de Classes (cont.) Exemplo de uma locadora de veículos É o diagrama mais importante da UML Serve como base para construção de outros diagramas Diagrama de Objetos, Diagramas de Interação etc. LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 31 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 32

9 Diagramas de Interação Modelam as interações entre os objetos Modelam aspectos dinâmicos do sistema Dois tipos: Diagrama de Colaboração Diagrama de Seqüência Diagramas de Interação (cont.) Diagrama de Colaboração Representam as mensagens que os objetos enviam uns para os outros de acordo com seus relacionamentos Uma mensagem transporta a chamada de uma operação de um objeto para outro Cada mensagem pode estar associada a um número que indica a ordem com que a mensagem é executada LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 33 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 34 Diagramas de Interação (cont.) Diagrama de Colaboração (exemplo) LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 35 Diagramas de Interação (cont.) Diagrama de Seqüência Modela a seqüência de eventos em um cenário Mostra uma interação organizada em uma seqüência de tempo entre objetos participantes de uma operação e todas as trocas de mensagens Dimensão Vertical: tempo Dimensão Horizontal: objetos envolvidos LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 36

10 Diagramas de Interação (cont.) Diagrama de Seqüência (exemplo) Conclusões A modelagem é fundamental para o sucesso de um processo de software A UML deve estar incorporada ao cotidiano do desenvolvedor de software O uso de uma ferramenta CASE é um fator crítico para usufruir o que a UML tem a oferecer Modelar usando a UML requer quebra de paradigma LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 37 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 38 Revisão 1. O que é UML? 2. Qual a diferença entre uma metodologia e uma linguagem de modelagem? 3. Como definir a visibilidade de atributos na UML? 4. Como representar uma classe ou método abstrato? 5. Explique os relacionamentos de agregação, composição e associação. Revisão (cont.) 6. O que multiplicidade? Exemplifique. 7. Cite e explique quais são os dois diagramas de interação da UML? 8. Cite os benefício de usar a UML. 9. O que representa o diagrama de classe. Entregar os exercícios até 10/03/2007 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 39 LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 40

11 Dúvidas LOO - Linguagens Orientadas a Objetos 41

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML

Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Notas de Aula 03: Introdução a Orientação a Objetos e a UML Objetivos da aula: Introduzir os conceitos da Orientação à Objetos (O.O) Introduzir os conceitos da UML Relacionar os processos às ferramentas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA UML UNIFIED MODELING LANGUAGE Nickerson Fonseca Ferreira nickerson.ferreira@ifrn.edu.br O que é?? 2 A UML

Leia mais

Requisitos de Sistemas

Requisitos de Sistemas Requisitos de Sistemas Unidade II - Processos de Negócio Identificação Conceitos Modelagem - BPM - UML Processos x Requisitos 1 Processo de negócio CONCEITO Um processo de negócio, processo organizacional

Leia mais

Introdução a UML (Unified Modeling Language)

Introdução a UML (Unified Modeling Language) Introdução a UML (Unified Modeling Language) O que é a UML? Linguagem Gráfica de Modelagem para: Visualizar Especificar Construir Documentar Comunicar Artefatos de sistemas complexos Linguagem: vocabulário

Leia mais

1 Introdução. 1.1 Teoria dos Sistemas 23/4/2010

1 Introdução. 1.1 Teoria dos Sistemas 23/4/2010 1 1 Introdução 1.1 Teoria dos Sistemas 1.2 Constituição dos sistemas 1.3 Natureza dos sistemas 1.4 Parâmetros do sistema 1.5 Descrição de sistemas 1.6 Desafios enfrentados no desenvolvimento 1.7 Perfil

Leia mais

UML. Adriano J. Holanda 21/3/

UML. Adriano J. Holanda 21/3/ UML Adriano J. Holanda 21/3/2016 UML Introdução UML - Unified Modeling Language Linguagem Unificada de Modelagem. Adquiriu maturidade na segunda década de 1990 pela fusão dos métodos e diagramas de Grady

Leia mais

Introdução a UML e seus diagramas

Introdução a UML e seus diagramas Introdução a UML e seus diagramas A Unified Modelling Language (UML) é uma linguagem ou notação de diagramas para especificar, visualizar e documentar modelos de software orientados por objetos. O UML

Leia mais

Visão Geral da UML. SSC Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012

Visão Geral da UML. SSC Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Visão Geral da UML SSC 121 - Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Conteúdo Introdução Ferramentas de Apoio Diagramas da UML Elementos Genéricos Material sobre UML

Leia mais

Requisitos de sistemas

Requisitos de sistemas Requisitos de sistemas Unidade III - Casos de Uso Identificação de casos de uso Conceitos de orientação a objetos Modelagem do diagrama de classes e casos de uso 1 Casos de uso CONCEITO Especifica o comportamento

Leia mais

PUC-GO- ADS: Prof. Vicente P. de Camargo. Desenvolvimento de Aplicações para Cliente Servidor

PUC-GO- ADS: Prof. Vicente P. de Camargo. Desenvolvimento de Aplicações para Cliente Servidor PUC-GO- ADS: Prof. Vicente P. de Camargo INTRODUÇÃO Seja bem vindo ao módulo de EAD da disciplina DACC(Desenvolvimento de Aplicações Para Cliente Servidor). A Modelagem com UML foi o assunto estabelecido

Leia mais

Diagrama de Comunicação

Diagrama de Comunicação Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User Guide Medeiros, E. Desenvolvendo Software

Leia mais

A linguagem de modelagem UML

A linguagem de modelagem UML A linguagem de modelagem UML A Unified Modeling Language (UML) é uma linguagem de modelagem não proprietária de terceira geração, ou seja, uma linguagem projetada para ser facilmente entendida por pessoas,

Leia mais

Panorama da notação UML

Panorama da notação UML Panorama da notação UML A notação UML (Unified Modeling Language linguagem de modelagem unificada) evoluiu desde que foi adotada a primeira vez como um padrão em 1997. Uma revisão maior para o padrão foi

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso

Diagrama de Caso de Uso "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) MODELAGEM COM A UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) g BREVE HISTÓRICO g CARACTERÍSTICAS g CONCEITOS DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS g MODELAGEM DE ANÁLISE E DE PROJETO 1 I. BREVE HISTÓRICO Em fins dos anos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Tema da Aula Origens da Modelagem de Retrospectiva Histórica Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br Origens da Modelagem de A pré-história Antes de 1960: Nenhuma metodologia. Programar computador

Leia mais

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo

Ciência da Computação. Análise e Projeto Orientado a Objetos UML. Anderson Belgamo Ciência da Computação Análise e Projeto Orientado a Objetos UML Anderson Belgamo 1 Evolução do Software O rápido crescimento da capacidade computacional das máquinas resultou na demanda por sistemas de

Leia mais

Introdução Diagrama de Classes Diagrama de Seqüência Diagrama de Atividades. Diagramas UML. Classe, Seqüência e Atividades. Marcio E. F.

Introdução Diagrama de Classes Diagrama de Seqüência Diagrama de Atividades. Diagramas UML. Classe, Seqüência e Atividades. Marcio E. F. Diagramas UML Classe, Seqüência e Atividades Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 15 de maio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 15 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 08 de Novembro de 2013. Contextualização Nas próximas aula iremos começar a modelar e projetar sistemas

Leia mais

Modelos em Sistemas de Informação. Aula 2

Modelos em Sistemas de Informação. Aula 2 Modelos em Sistemas de Informação Aula 2 Referências básicas da aula Paulo Cougo - Modelagem conceitual e Projeto de Banco de Dados. Craig Larman - Utilizando UML e padrões. Roger Pressman - Engenharia

Leia mais

Tópicos da Aula. Diretrizes Gerais. Trabalho Prático (TP) Pontuação do TP. Tema do Trabalho. Projeto de Software Diagrama de Classes

Tópicos da Aula. Diretrizes Gerais. Trabalho Prático (TP) Pontuação do TP. Tema do Trabalho. Projeto de Software Diagrama de Classes Engenharia de Software Aula 09 Tópicos da Aula Projeto de Software Revisão de orientação a objetos Projeto orientado a objetos Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 04

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Marcelle Mussalli Cordeiro {mmussalli@gmail.com} Cordeiro Objetivo do Curso Fornecer ao profissional que pretende utilizar as técnicas da linguagem UML Uma visão clara de

Leia mais

09/09/2012. Diagramas de Casos De Uso Alto Nível. Agenda Diagramas de Caso de Uso Alto Nível e Expandido Exercicios

09/09/2012. Diagramas de Casos De Uso Alto Nível. Agenda Diagramas de Caso de Uso Alto Nível e Expandido Exercicios CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Aula 6 Agenda Diagramas de Caso de Uso Alto Nível e Expandido Exercicios 09/09/2012 Professor Leomir J. Borba- professor.leomir@gmail.com http://professorleomir.wordpress.com

Leia mais

UML Relacionamentos. Relacionamento é uma conexão entre itens A maioria dos itens relacionam-se entre si. Quatro tipos de relacionamentos:

UML Relacionamentos. Relacionamento é uma conexão entre itens A maioria dos itens relacionam-se entre si. Quatro tipos de relacionamentos: Relacionamentos Relacionamento é uma conexão entre itens A maioria dos itens relacionam-se entre si. Quatro tipos de relacionamentos: Dependência Generalização Associação Realização Relacionamentos - Dependência

Leia mais

Rational Unified Process (RUP)

Rational Unified Process (RUP) Rational Unified Process (RUP) A Rational é bem conhecida pelo seu investimento em orientação em objetos. A empresa foi à criadora da Unified Modeling Language (UML), assim como de várias ferramentas que

Leia mais

Modelagem de Processos

Modelagem de Processos Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Itens Estruturais Classes Uma Classe é um conjunto de objetos que compartilham os mesmos atributos, operações e relacionamentos. É representada graficamente

Leia mais

Análise Orientada a Objetos. Análise Orientada a Objetos; O Paradigma de Objetos; A UML.

Análise Orientada a Objetos. Análise Orientada a Objetos; O Paradigma de Objetos; A UML. ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Análise Orientada a Objetos AULA 03 Análise Orientada a Objetos; O Paradigma de Objetos; A UML. Prof. Sandrerley R. Pires Goiânia, agosto de 2003 Conceitos

Leia mais

UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes

UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes UML LINGUAGEM DE MODELAGEM UNIFICADA Diagrama de Classes O diagrama de classe é a essência de qualquer modelagem orientada a objeto. Ele tem por objetivo descrever, segundo uma visão estática, o escopo

Leia mais

UML (Linguagem unificada de modelagem)

UML (Linguagem unificada de modelagem) UML (Linguagem unificada de modelagem) Modelo de Casos de Uso -> descritos através de Diagramas de Caso de uso Determinação dos usos que o sistema terá (requisitos funcionais) captura os usos ou aplicações

Leia mais

UML Linguagem de Modelagem Unificada

UML Linguagem de Modelagem Unificada Modelagem de Sistemas UML Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Mauro Lopes 1-25 Objetivos Nesta aula iremos apresentar os elementos conceituais da Linguagem de Modelagem Unificada (UML). Boa aula a todos.

Leia mais

Diagrama de Casos de Uso

Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Régis Patrick Silva Simão Régis Simão Diagrama de Casos de Uso 1/29 Agenda Introdução Casos de Uso Atores Relacionamento entre Atores e Casos de Uso Relacionamento entre Casos

Leia mais

Requisitos de Software e UML Básico. Janaína Horácio

Requisitos de Software e UML Básico. Janaína Horácio Requisitos de Software e UML Básico Janaína Horácio janaina@les.inf.puc-rio.br Agenda Requisitos O que é? Objetivos? Atividades?... UML O que é? Modelos... Casos de Uso O que é? Componentes 2 Requisitos

Leia mais

Diagramas. Abordaremos agora cada um destes tipos de diagrama: 1. Diagrama Use-Case. 2. Diagrama de Colaboração. 3. Diagrama de Sequência

Diagramas. Abordaremos agora cada um destes tipos de diagrama: 1. Diagrama Use-Case. 2. Diagrama de Colaboração. 3. Diagrama de Sequência Diagramas Os diagramas utilizados pela UML são compostos de nove tipos: diagrama de use case, de classes, de objecto, de estado, de sequência, de colaboração, de actividade, de componente e o de instalação/execução.

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

Engenharia de Software 2012/3 Aula 5 Modelagem de Sistemas

Engenharia de Software 2012/3 Aula 5 Modelagem de Sistemas Engenharia de Software Engenharia de Software 2012/3 Aula 5 Modelagem de Sistemas Thiago P. da Silva thiagosilva@ufmt.br Agenda Modelagem de Sistemas Modelos de contexto Diagramas de Atividades Modelos

Leia mais

Polimorfismo: aprendendo a prever o futuro. Polimorfismo: aprendendo a prever o futuro. Definições (2/5) Definições Tipos de Polimorfismo

Polimorfismo: aprendendo a prever o futuro. Polimorfismo: aprendendo a prever o futuro. Definições (2/5) Definições Tipos de Polimorfismo Polimorfismo: aprendendo a prever o futuro BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos Sumário Definições Tipos de Polimorfismo Dicas para o Polimorfismo Eficaz Armadilhas

Leia mais

INF1404 MODELAGEM DE SISTEMAS

INF1404 MODELAGEM DE SISTEMAS INF1404 MODELAGEM DE SISTEMAS Bacharelado em Sistemas de Informação Ivan Mathias Filho ivan@inf.puc-rio.br Programa Capítulo 1 Princípios de Modelagem O Paradigma Funcional O Paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Modelagem de dados usando o modelo Entidade- Relacionamento (ER)

Modelagem de dados usando o modelo Entidade- Relacionamento (ER) Modelagem de dados usando o modelo Entidade- Relacionamento (ER) slide 1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. Publishing as Pearson Addison-Wesley Tópicos Usando modelo de dados conceituais de alto nível

Leia mais

Cenário atual UML Histórico

Cenário atual UML Histórico a UML (Unified Modeling Language) Roteiro Cenário atual UML Histórico 1 Qual é o cenário atual? Quais são suas necessidades para o sistema? Preciso de um sistema que controle todas as vendas de meus produtos...

Leia mais

Curso de Java Módulo Básico

Curso de Java Módulo Básico UNIJUI Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul Ijuí, RS Campus Ijuí DETEC Departamento de Tecnologia Curso de Java Módulo Básico Introdução à OO Introdução à UML Introdução à JAVA

Leia mais

Linguagem de Programação. Diagrama de classes

Linguagem de Programação. Diagrama de classes Linguagem de Programação Diagrama de classes Joyce França Professora de Ciência da Computação - IFNMG 2 Agenda Diagrama de classes Herança Associação Agregação Exercícios 3 Diagrama de classes Mostra um

Leia mais

A modelagem é tida como a parte central de todas as atividades para a construção de um bom sistema, com ela podemos:

A modelagem é tida como a parte central de todas as atividades para a construção de um bom sistema, com ela podemos: Módulo 6 Análise Orientada a Objeto É interessante observar como a análise orientada a objeto utiliza conceitos que aprendemos há muito tempo: objetos, atributos, classes, membros, todos e partes. Só não

Leia mais

UML. Diagrama de Classes

UML. Diagrama de Classes UML Diagrama de Classes Introdução A modelagem de objetos incorpora a estrutura estática de um sistema mostrando: os objetos pertencentes ao sistema os relacionamentos entre esses objetos os atributos

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 4 Modelo de Classes de Projeto. Luiz Leão

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 4 Modelo de Classes de Projeto. Luiz Leão Unidade 4 Modelo de Classes de Projeto Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático Definição da Visibilidade entre Objetos Adição de Operações às Classes de Projeto Adição

Leia mais

1.1. Declaração do Problema e Limitações dos Trabalhos Relacionados Um Framework Conceitual para SMAs

1.1. Declaração do Problema e Limitações dos Trabalhos Relacionados Um Framework Conceitual para SMAs 1 Introdução Os sistemas multiagentes (SMAs) estão tendo cada vez mais aceitação no setor da engenharia de software e no meio acadêmico como um paradigma para o desenvolvimento e a criação de sistemas

Leia mais

Engenharia de Software Orientada a Objetos - OOSE Método de Jacobson

Engenharia de Software Orientada a Objetos - OOSE Método de Jacobson Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Ciência da Computação Engenharia de Software Orientada a Objetos - OOSE Método de Jacobson Projeto de Software Amanda Lira Gomes Lucas Balbino de

Leia mais

UML. Modelando um sistema

UML. Modelando um sistema UML Modelando um sistema Fases do desenvolvimento de Software Análise de requisitos Análise Projeto Programação Análise de Requisitos Esta fase captura as intenções e necessidades dos usuários do sistema

Leia mais

Como Modelar com UML 2

Como Modelar com UML 2 Ricardo Pereira e Silva Como Modelar com UML 2 Visual Books Sumário Prefácio... 13 1 Introdução à Modelagem Orientada a Objetos... 17 1.1 Análise e Projeto Orientados a Objetos... 18 1.2 Requisitos para

Leia mais

O Fluxo de Requisitos

O Fluxo de Requisitos O Fluxo de 1 Finalidade do fluxo de requisitos A finalidade deste fluxo é: Chegar a um acordo com o cliente e o usuário sobre o que o sistema deve fazer. Oferecer ao desenvolvedor um melhor entendimento

Leia mais

Aula 1: Apresentação. Revisão para Prova 1. Aula 2: Motivação. O que é software? Eng. de Software em Camadas. O que é Engenharia de Software?

Aula 1: Apresentação. Revisão para Prova 1. Aula 2: Motivação. O que é software? Eng. de Software em Camadas. O que é Engenharia de Software? Engenharia de Software Aula 15 Aula 1: Apresentação Revisão para Prova 1 Livro Datas Monitoria Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 22 Abril 2013 Avaliação Agenda do Curso

Leia mais

Interações entre objetos

Interações entre objetos Interações entre objetos Interações entre Objetos Os serviços (casos de uso) são fornecidos através da colaboração de grupos de objetos Os objetos interagem através de comunicações Diagrama de Sequência

Leia mais

Análise Orientada a Objetos (AOO)

Análise Orientada a Objetos (AOO) "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Análise Orientada a s () Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 12 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 29 de Outubro de 2013. Revisão aula passada Modelagem de sistemas Perspectiva externa Perspectiva de iteração

Leia mais

Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini Unidade I MODELAGEM DE PROCESSOS Profa. Gislaine Stachissini Documentação Conceito básico: nos negócios; na administração; na ciência; na Tecnologia da Informação. Modelagem de processos Importância da

Leia mais

Complexidade do Software

Complexidade do Software Complexidade do Software Sistemas de software são complicados Os requisitos modernos tendem a complicálo cada vez mais: Alta confiabilidade; Alto desempenho; Desenvolvimento rápido e barato Precisamos

Leia mais

Os diagramas de use case capturam os requisitos funcionais do sistema.

Os diagramas de use case capturam os requisitos funcionais do sistema. 109/166 Diagramas de Classe Sumário Colaborações Orientação aos Objectos Diagramas de Classe I conceitos base Diagramas de Classe II conceitos avançados Relações conceitos avançados Diagramas de objectos

Leia mais

UML Unified Modeling Language

UML Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language A UML é a linguagem gráfica para a visualização, especificação, construção e documentação de sistemas de software. A notação (a própria UML) é relativamente trivial Muito

Leia mais

as fases contemplam todas as etapas do ciclo de desenvolvimento (requisitos, análise, projeto, implementação, teste e validação);

as fases contemplam todas as etapas do ciclo de desenvolvimento (requisitos, análise, projeto, implementação, teste e validação); Título : B2 Processo de desenvolvimento de Sistemas Conteúdo : A UML estabelece uma abordagem para a construção, o desenvolvimento e a manutenção de software. Atualmente, metodologias utilizadas no desenvolvimento

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I AULA 3. Análise e diagramação. professor Luciano Roberto Rocha.

ENGENHARIA DE SOFTWARE I AULA 3. Análise e diagramação. professor Luciano Roberto Rocha. ENGENHARIA DE SOFTWARE I AULA 3 Análise e diagramação professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com.br POR QUE DIAGRAMAR A maioria dos problemas encontrados em sistemas tem sua origem na construção do

Leia mais

Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP:

Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP: Apresentação do Capítulo 4 MDA (Model-Driven Archtecture) ALUNO: DOMENICO SCHETTINI FILHO NÚMERO USP: 8429016 Definição de MDA OMG (Object Management Group) propôs uma aplicação abrangente das práticas

Leia mais

UML Unified Modeling Language

UML Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language Rosana Cristina Colombo Dionysio Nelson Sadala Tavares Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende LEONARDO DA VINCI (Pintor,

Leia mais

Introdução a Orientação a Objetos e UML

Introdução a Orientação a Objetos e UML UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Introdução a Orientação a Objetos e UML 879SCC Projeto e Desenvolvimento

Leia mais

Orientação a Objetos e UML

Orientação a Objetos e UML Orientação a Objetos e UML Aula #8.1. EBS 211 POO e UML Prof. Luiz Fernando S. Coletta luizfsc@tupa.unesp.br Campus de Tupã Roteiro Análise e projeto OO; Engenharia de software e UML; Diagrama de classes.

Leia mais

UML. Rodrigo Leite Durães.

UML. Rodrigo Leite Durães. UML Rodrigo Leite Durães. rodrigo_l_d@yahoo.com.br O que é Análise de Software? UML: É o estágio de um sistema que captura os requisitos e o domínio do problema, focalizando no que deve ser feito, não

Leia mais

27) Em relação aos Projetos de Sistemas de Software, assinale a sequência correta de desenvolvimento de um sistema:

27) Em relação aos Projetos de Sistemas de Software, assinale a sequência correta de desenvolvimento de um sistema: Modelos de Ciclo de Vida e Metodologias de Software 33) No SCRUM, uma iteração que segue um ciclo (PDCA) e entrega incremento de software pronto é denominada: A) Backlog. B) Sprint. C) Daily scrum. D)

Leia mais

Contexto. Motivação. variabilidade. variabilidade

Contexto. Motivação. variabilidade. variabilidade Representação de Variabilidades em Componentes de Negócio no Contexto da Engenharia de Domínio Regiane Oliveira Ana Paula Blois Aline Vasconcelos Claudia Werner Roteiro Contexto Motivação Variabilidade

Leia mais

Mo#vação. Objec#vo. Estudar uma abordagem de desenvolvimento de so9ware orientada pelos objectos. Linguagens usadas: UML (Unified Modeling Language)

Mo#vação. Objec#vo. Estudar uma abordagem de desenvolvimento de so9ware orientada pelos objectos. Linguagens usadas: UML (Unified Modeling Language) Mo#vação Esta disciplina mostra como construir um bom alicerce para desenvolver so9ware orientado pelos objectos Ensina técnicas de análise e desenho para ajudar a produzir so9ware orientado pelos objectos

Leia mais

Realizando a Análise e Projeto

Realizando a Análise e Projeto Realizando a Análise e Projeto Modelagem de Negócios O que temos: Modelagem dos processos: Diagrama de Atividades Modelo de Casos de Uso de Negócio: Modelo de Objetos de Negócio Ator de negócio, trabalhador

Leia mais

O Processo Unificado: Workflow de Análise. Graduação em Informática Profa. Dra. Itana Maria de Souza Gimenes 2009

O Processo Unificado: Workflow de Análise. Graduação em Informática Profa. Dra. Itana Maria de Souza Gimenes 2009 O Processo Unificado: Workflow de Análise Graduação em Informática Profa. Dra. Itana Maria de Souza Gimenes 2009 Workflow de Análise Objetivos da análise: manter uma especificação precisa dos requisitos

Leia mais

Análise de Sistemas AULA 05 BCC Noturno - EMA908915A

Análise de Sistemas AULA 05 BCC Noturno - EMA908915A Análise de Sistemas AULA 05 BCC Noturno - EMA908915A Prof. Rafael Oliveira rpaes@ic.unesp.br Slides cedidos pelo Prof. Dr. Frank Affonso Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP Rio

Leia mais

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso. Ricardo Argenton Ramos

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso. Ricardo Argenton Ramos UML Aula I Diagramas de Caso de Uso Ricardo Argenton Ramos Engenharia de Software II 2016.1 25/04/2016 Um Exercício Como você pode representar? Uma casa de 2 andares, 4 quartos, 2 banheiros, 1 sala, 1

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objetos: Visibilidade Diagrama de Classe de Projeto

Análise e Projeto Orientados a Objetos: Visibilidade Diagrama de Classe de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientados a Objetos: Visibilidade Diagrama de Classe

Leia mais

Profª. Juliana Pinheiro Campos ENG10082 Programação II Créditos: Prof. Gustavo Willam Pereira e Prof.

Profª. Juliana Pinheiro Campos   ENG10082 Programação II Créditos: Prof. Gustavo Willam Pereira e Prof. 1 Profª. Juliana Pinheiro Campos E-mail: jupcampos@gmail.com ENG10082 Programação II Créditos: Prof. Gustavo Willam Pereira e Prof. Clayton Vieira Fraga Filho 2 Paradigmas de programação Paradigmas de

Leia mais

Hospital Samaritano e a implementação de ERP

Hospital Samaritano e a implementação de ERP Hospital Samaritano e a implementação de ERP Gerenciar de forma eficiente processos assistenciais e administrativos, gerar dados relevantes para a tomada de decisões estratégicas do hospital e aumentar

Leia mais

Diagrama de Componentes e Implantação

Diagrama de Componentes e Implantação Diagrama de Componentes e Implantação Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User

Leia mais

AULA 02. OBJETIVO: Características da Linguagem Orientada a Objetos.

AULA 02. OBJETIVO: Características da Linguagem Orientada a Objetos. AULA 02 OBJETIVO: Características da Linguagem Orientada a Objetos. HABILIDADES TRABALHADAS: Comparação das características das linguagens orientadas a objetos frente às linguagens estruturadas. Conhecimentos

Leia mais

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2)

Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Análise de Sistemas 3º Bimestre (material 2) Professor: José Ronaldo Leles Júnior Turma: 2º ano do curso de Sistemas de Informação UEG Universidade Estadual de Goiás Campus Posse POO Paradigma Orientado

Leia mais

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS. Profa. Gislaine Stachissini Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS Profa. Gislaine Stachissini Modelagem de sistemas A fase do desenvolvimento do sistema exige: esforço; dedicação; envolvimento; um único objetivo. Estilo de desenvolvimento

Leia mais

Introdução à Gestão de Processos de Negócios

Introdução à Gestão de Processos de Negócios Introdução à Gestão de Processos de Negócios Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2. Semestre de 2016 SSC0531 - Gestão de Sistemas de Informação Slides inicialmente preparados por Roberto Rocha e Prof. João

Leia mais

Diagrama de Atividades

Diagrama de Atividades Diagrama de Atividades Profa Simone Sawasaki Tanaka simone.tanaka@unifil.br Diagramas da UML Diagrama de Atividade Um Diagrama de atividade é essencialmente um gráfico de fluxo, mostrando o fluxo de controle

Leia mais

Introdução à Orientação a Objetos. SSC Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012

Introdução à Orientação a Objetos. SSC Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Introdução à Orientação a Objetos SSC 121 - Engenharia de Software I Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2012 Conteúdo Histórico de OO Vantagens de OO Linguagens OO Conceitos Básicos de OO

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 4 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 4-03/05/2006 1 Modelos Prescritivos de Processo Modelo em cascata Modelos incrementais Modelo incremental Modelo RAD Modelos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Universidade São Judas Tadeu Prof. André Luiz Ribeiro Prof. Jorge Luis Pirolla Introdução à Computação Engenharia de Software Tópicos O que é Engenharia de Software? Engenharia de Software em camadas Processo

Leia mais

Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental

Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java. Orientação a Objetos (OO) Programação Orientada a Objetos. Programação Procedimental Orientação a Objetos (OO) LPG II - Java Orientação a Objetos (OO) Roberto Vedoato vedoato@joinville.udesc.br Programação Procedimental x Orientada a Objetos Objetivos e Benefícios da Orientação a Objetos

Leia mais

Diagrama de Sequência. Diagrama de Sequência. Atores. O que representam? Linha de Vida. Objetos

Diagrama de Sequência. Diagrama de Sequência. Atores. O que representam? Linha de Vida. Objetos DCC / ICEx / UFMG Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Preocupa-se com a ordem temporal em que as mensagens são trocadas Pode ser usado para detalhar um Caso de Uso Identifica O evento

Leia mais

UML. Diagrama de Classe

UML. Diagrama de Classe UML Diagrama de Classe Em UML as classes são representadas por um retângulo dividido em três compartimentos: o compartimento de nome, que conterá apenas o nome da classe modelada, o de atributos, que possuirá

Leia mais

Requisitos de Sistemas

Requisitos de Sistemas Requisitos de Sistemas Unidade I - Engenharia de Requisitos Definição de Requisitos (Continuação) Processos de Engenharia de Requisitos (Cont.) - Análise - Registro - Validação - Gerência 1 Processo de

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof. Esp. Thiago S F Carvalho Faculdades Integradas de Diamantino 2016 Caravalho, T.S.F. (FID) POO 2016 1 / 44 Breve revisão Conteúdo 1 Breve revisão 2 Mais sobre classes

Leia mais

Marcelo Henrique dos Santos

Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Mestrado em Educação (em andamento) MBA em Marketing e Vendas (em andamento) Especialista em games Bacharel em Sistema de Informação Email: marcelosantos@outlook.com SISTEMAS

Leia mais

UML Unified Modeling Language

UML Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada A linguagem UML UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada É uma linguagem para especificação, É uma linguagem para

Leia mais

Unified Modeling Language

Unified Modeling Language Unified Modeling Language Modelagem de Negócios e de Sistemas com Casos de Uso Denize Terra Pimenta dpimenta@gmail.com www.analisetotal.com.br Índice 2 1 Objetivos Esta palestra é uma introdução à modelagem

Leia mais

Capítulo 2. Orientação a Objetos

Capítulo 2. Orientação a Objetos Capítulo 2 Orientação a Objetos Princípios da Orientação a Objetos Os princípios da orientação a objetos afetam todo o processo de desenvolvimento de software: Seres humanos pensam em termos de substantivos

Leia mais

DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA

DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA g DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA g NOTAÇÕES DO DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA g DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA COM PERSPECTIVA CONCEITUAL 1 I. DIAGRAMA DE SEQÜÊNCIA O diagrama de seqüência é um dos diagramas

Leia mais

Descrição de Desenho de Software. Projeto de Sistemas de Software Prof. Rodrigo Ribeiro

Descrição de Desenho de Software. Projeto de Sistemas de Software Prof. Rodrigo Ribeiro Projeto de Sistemas de Prof. Rodrigo Ribeiro Descrição de Desenho de DDSw Principal documento do fluxo de desenho Derivado a partir da ERSw Descreve como implementar... Para atender os requisitos presentes

Leia mais

MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos. Prof. Daniela Barreiro Claro

MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos. Prof. Daniela Barreiro Claro MATA60 BANCO DE DADOS Aula 3- Modelo de Entidades e Relacionamentos Prof. Daniela Barreiro Claro Agenda Modelo de Dados MER 2 de X; X=37 Modelo de Dados O Modelo de Dados é a principal ferramenta que fornece

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Introdução Alguns conceitos importantes Orientação a Objetos Alguns conceitos importantes Programação Estruturada X Programação OO Classes Objetos Construtores e Destrutores

Leia mais

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva 2/es1

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva  2/es1 Diagrama de Classes Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2010. 2/es1 O que é? Diagrama mais utilizado da UML Representa os tipos (classes) de objetos de um

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES COM JAVA 2EE E UML

DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES COM JAVA 2EE E UML DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES COM JAVA 2EE E UML Jhonattan Vieira do Carmo, Ricardo Ribeiro Rufino Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil jhonattan_si@hotmail.com ricardo@unipar.br Resumo.

Leia mais

Bibliografia. UML: visão geral. Prof.: Clarindo Isaías Pereira da Silva e Pádua. UML: visão geral

Bibliografia. UML: visão geral. Prof.: Clarindo Isaías Pereira da Silva e Pádua. UML: visão geral UML: visão geral Prof.: Clarindo Isaías Pereira da Silva e Pádua Synergia / Gestus Departamento de Ciência da Computação - UFMG UML: visão geral 2 Bibliografia Rumbaugh, J.; Jacobson, I.; Booch, G., The

Leia mais

Unidade IV MODELAGEM DE. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV MODELAGEM DE. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV MODELAGEM DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Análise Orientada a Objetos Análise, Definição e Especificação de Requisitos Modelagem de Casos de Uso

Leia mais