ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: Informação Turística e Marketing (11º Ano Turma M)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: Informação Turística e Marketing (11º Ano Turma M)"

Transcrição

1 ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: Informção Turístic e Mrketing (11º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Director do Curso Teres Sous Docente Sndr Teixeir Ano Letivo 2015/2016

2 Competêncis Geris Informção Turístic e Mrketing Competêncis Geris o Compreender o conceito de turismo e importânci enqunto indústri; o Conhecer e compreender evolução históric e culturl do turismo no mundo e em Portugl; o Perceber s váris motivções turístics e os diferentes tipos de turismo; o Reconhecer os impctos do turismo nos vários níveis; o Conhecer e utilizr terminologi d tividde turístic; o Conhecer loclizção geográfic e crcterístics socioeconómics dos grndes centros emissores; o Adquirir um visão globl d Indústri turístic, em Portugl, n Europ e no Mundo; o Conhecer os destinos turísticos portugueses tipologi, segmentção de mercdo e público-lvo; o Reconhecer importânci dos elementos nturis, culturis e ptrimoniis integrntes n indústri do turismo; o Inventrir ofert turístic / recursos turísticos; o Prestr informções de crácter gerl e especifico sobre região e/ou destino; o Demonstrr cpcidde de respost às necessiddes do turist; o Adquirir um visão globl ds tendêncis do desenvolvimento do turismo e d importânci do Mrketing n tividde turístic. Curso Profissionl de Técnico de Receção - 1 -

3 Elenco Modulr 1.º Período 1.º Período Elenco Modulr Módulos Informção Turístic e Mrketing Clendrizção Módulo 5: Áres Promocionis de Portugl Porto e Norte de Portugl Este módulo pretende reforçr os conhecimentos do luno reltivmente à região norte do pís, destcndo s potenciliddes turístics dentro de cd distrito e seus diferentes concelhos, sublinhndo importânci do ptrimónio histórico-culturl, dos recursos nturis e dos diferentes produtos turísticos ex: gstronomi, fests, feirs e folclore e pisgem. Os lunos serão sensibilizdos pr importânci de se potencir os pontos fortes d região e serão incentivdos encontrr soluções pr s problemátics reltivs os pontos frcos identificdos. Assim, pretende-se que os lunos se fmilirizem com históri, geogrfi e informção relevnte reltiv o Turismo nest Região. 18 Hors 22 Tempos 21/09/ /10/2015 Módulo 6: Áres Promocionis de Portugl Centro de Portugl Este módulo pretende reforçr os conhecimentos do luno reltivmente à região centrl do pís, destcndo s potenciliddes turístics dentro de cd distrito e seus diferentes concelhos, sublinhndo importânci do ptrimónio histórico-culturl, dos recursos nturis e dos diferentes produtos turísticos ex: gstronomi, fests, feirs e folclore e pisgem. Os lunos serão sensibilizdos pr importânci de se potencir os pontos fortes d região e serão incentivdos encontrr soluções pr s problemátics reltivs os pontos frcos identificdos. Assim, pretende-se que os lunos se fmilirizem com históri, geogrfi e informção relevnte reltiv o Turismo nest Região. 18 Hors 22 Tempos 28/10/ /12/2015 Curso Profissionl de Técnico de Receção - 2 -

4 1/2.º Períodos 2.º Período Informção Turístic e Mrketing Módulo 7: Áres Promocionis de Portugl Lisbo e Vle do Tejo Este módulo pretende reforçr os conhecimentos do luno reltivmente à região de Lisbo e vle do Tejo, destcndo s potenciliddes turístics dentro de cd distrito e seus diferentes concelhos, sublinhndo importânci do ptrimónio históricoculturl, dos recursos nturis e dos diferentes produtos turísticos ex: gstronomi, fests, feirs e folclore e pisgem. Os lunos serão sensibilizdos pr importânci de se potencir os pontos fortes d região e serão incentivdos encontrr soluções pr s problemátics reltivs os pontos frcos identificdos. Assim, pretende-se que os lunos se fmilirizem com históri, geogrfi e informção relevnte reltiv o Turismo nest Região 18 Hors 22 Tempos 07/12/ /01/2016 Módulo 8: Áres Promocionis de Portugl Alentejo e Algrve Este módulo pretende reforçr os conhecimentos do luno reltivmente o Sul de Portugl, nomedmente sobre o Alentejo e Algrve. Pretende-se destcr s potenciliddes turístics dentro de cd distrito e seus diferentes concelhos nests regiões, sublinhndo importânci do Algrve e ds sus potenciliddes enqunto crtz turístico de Portugl. Os lunos serão sensibilizdos pr importânci de se potencir os pontos fortes d região e serão incentivdos encontrr soluções pr s problemátics reltivs os pontos frcos identificdos. Assim, pretende-se que os lunos se fmilirizem com históri, geogrfi e informção relevnte reltiv o turismo nests regiões. 18Hors 21 Tempos 29/01/ /03/2016 Curso Profissionl de Técnico de Receção - 3 -

5 2/3.º Períodos Informção Turístic e Mrketing Módulo 9: Áres Promocionis de Portugl Regiões Autónoms Este módulo pretende reforçr os conhecimentos do luno reltivmente às Regiões Autónoms, destcndo s potenciliddes turístics dentro de cd rquipélgo, sublinhndo s sus prticulriddes, potenciliddes e principis produtos turísticos. Os lunos serão sensibilizdos pr importânci de se potencir os pontos fortes ds Regiões Autónoms dos Açores e Mdeir e serão incentivdos encontrr soluções pr s problemátics reltivs os pontos frcos identificdos. Assim, pretende-se que os lunos se fmilirizem com históri, geogrfi e informção relevnte reltiv o turismo nests regiões. 18Hors 21 Tempos 11/03/ /05/2016 Curso Profissionl de Técnico de Receção - 4 -

6 Informção Turístic e Mrketing MEIOS (OUTROS RECURSOS DIDÁCTICOS) Computdor com ligção à Internet; Qudros Interctivos Multimédi; Retroprojector; Equipmento de vídeo; CD s temáticos; Ecrã de prede; Sl de informátic Revists e jornis; Legislção dequd cd tem estuddo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO; 1- PRODUTO. AVALIAÇÃO FORMATIVA Vis informr o luno (formndo) e o professor (formdor) sobre o gru de vnço ds prendizgens lcnçds, de mneir que se poss, se necessário, introduzir cções correctivs e/ou preventivs. Métodos: i. Exposição e demonstrção Método Afirmtivo ii. Exercícios, jogos pedgógicos, visits de estudo, drmtizções e estudos de cso Método Activo iii. Prátic simuld b. AVALIAÇÃO SUMATIVA Avlição finl que permite obter um blnço ds competêncis dquirids. 2- SER Requisitos observáveis Comportmento, utonomi e responsbilidde; Assiduidde; Pontulidde; Empenho e dedicção; Inicitiv e critividde; Envolvimento e uto-formção. Curso Profissionl de Técnico de Receção

7 Informção Turístic e Mrketing 3 PONDERAÇÕES (CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO) Not: Válidos pós provção em Conselho Pedgógico. PRODUTO SER 60% 40% DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR PERFIL DE DESEMPENHO (SAÍDA) O Técnico de Receção é o profissionl que execut o serviço de receção e colhimento em estbelecimentos hoteleiros, meios complementres de lojmento turístico e outros estbelecimentos fins. As tividdes principis desempenhr por este técnico são: Efetur s operções de reservs em função dos pedidos e plnificr ocupção e distribuição dos serviços; Efectur os serviços de check-in, nomedmente o colhimento dos clientes/hóspedes, distribuição de qurtos, tribuição de viturs, inscrição em tours turísticos, mrcção de vigens, reservs e confirmções de bilhetes pr espectáculos, registos mnuis ou informáticos, entreg de chves ou crtões mgnéticos e providencir o eventul serviço de bggens; Prestr informções sobre os serviços disponíveis, sus crcterístics e especificiddes de funcionmento; Efectur o tendimento telefónico, distribuição de correspondênci, os câmbios de moed, gurd de bggens e de vlores, etc., segundo s norms pré-estbelecids; Prestr informção sobre o ptrimónio histórico, culturl, etnográfico e gstronómico d região e do pís; Efetur os serviços de check-out, nomedmente, fturção de consumos internos, pgmento dos débitos de cordo com váris modliddes: crtão de débito/crédito, pecuniário, cheques, registos mnuis ou informáticos, recolh de chves ou crtões mgnéticos e providencir eventul serviço de bggens e trnsporte; Efetur o rquivo d documentção utilizd n receção; Atender reclmções e sugestões, ssegurndo su resolução/stisfção e/ou trnsmitindo-s o seu superior hierárquico; Efectur os registos de ocupção do estbelecimento hoteleiro e d fturção do lojmentos, com vist fornecer os ddos pr o controlo e gestão do serviço; Assegurr o contcto do estbelecimento hoteleiro ou fim com o exterior, nomedmente receção d correspondênci e notção de outrs informções dirigids os clientes Curso Profissionl de Técnico de Receção

8 Informção Turístic e Mrketing providencindo entreg junto dos mesmos, receção de chmds telefónics e outros contctos tis como vi fx e e-mil efectundo o seu encminhmento, colhimento e comunicção d presenç de pessos externs à unidde; Colborr n definição dos objectivos e regrs de funcionmento do serviço de receção e n implementção de progrms de promoção do estbelecimento hoteleiro ou fim; Assegurr conservção e mnutenção d receção, pel reposição do mteril utilizdo e pel rrumção e higiene do locl, de cordo com s norms em vigor. BIBLIOGRAFIA FERNANDES, Artur, Volte Sempre Qulidde de Serviço no Turismo, INFT, FERREIRA, Luís Jorge do Nscimento, Leis do Turismo Novos Diploms Comentdos e Anotdos, Quid Júris, Sociedde Editor, Lisbo, FOSTER, Dougls, Vigens e Turismo - Mnul de Gestão, s.d. GIACAGLIA, M. Cecíli, Orgnizção de Eventos: Teori e Prátic, Editor Thomson Lerning, s.d. HOLLOWAY, J. Christopher, The Business of Tourism, London, Pitmn, INGRAN, H.; MEDLIK, S., Introdução à Hotelri Gerencimento e Serviços, Ed. Cmpus, JANEIRO, Joquim António, Gui Técnico de Hotelri, Edições Cetop. LÓPEZ GARCIA, Socorro, Recepción y Atención l cliente, 1ª Edição, Mdrid, Hostelri Y Turismo., Prninfo, LUKOWER, An, Cerimonil e Protocolo, Editor Context, s.d. Mnul de Hotelri, Sellers Editores, s.d. MARQUES, Albno, Mnul de Hotelri Polític e Procedimentos, 2ª Edição, Thex Editor, MATA, Américo, Front Office Operção e Gestão, Lisbo, Prefácio, MATA, Américo, Dicionário de Terminologi Hoteleir Front-Office, Editor Perfácio, 2000.Minuts, Contrtos, WEBGRAFIA Jornl de Negócios Turismo de Portugl Descubr Portugl Portl de publicções do Diário d Repúblic Instituto de Apoio às Pequens e Médis Empress Instituto do Comércio Externo de Portugl AMBITUR Instituto Ncionl de Esttístic Curso Profissionl de Técnico de Receção

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turma N)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turma N) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turm N) PLANIFICAÇÃO ANUAL Director do Curso Teres Sous Docente Sndr Teixeir

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: INFORMAÇÃO TURÍSTICA E MARKETING (11º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: INFORMAÇÃO TURÍSTICA E MARKETING (11º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (11º Ano Turma M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Director do Curso Teresa Sousa Docente Raquel Melo Ano Letivo 2013/2014 Competências

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: Informação Turística e Marketing (10º Ano Turma O)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: Informação Turística e Marketing (10º Ano Turma O) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: Informação Turística e Marketing (10º Ano Turma O) PLANIFICAÇÃO ANUAL Director do Curso Teresa Sousa Docente Sandra

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: Comercilizr e Vender (10.º Ano) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Mri do Crmo Mendes Ano Letivo 2013/2014 Competêncis Geris

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Turismo

Curso Profissional de Técnico de Turismo Curso Profissionl de Técnico de Turismo Plnificção de Operções Técnics de Empress Turístics (OTET) 1º Ano (10º Ano) Ano Letivo 2014/2015 Nº de Auls (45m ) 1º Período 2ºPeríodo 3ºPeríodo Totl Prevists 54

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 13:29 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Hbilitção Profissionl:Técnic de Nível Médio de TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escola Secundária de Fafe. Plano de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escola Secundária de Fafe. Plano de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escol Secundári de Ffe Plno de Melhori Avlição Extern ds Escols IGEC Inspeção-Gerl d Educção e Ciênci 7 e 8 de mio de 2012 Introdução O Plno de Melhori que se present result

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma O) PLANIFICAÇÃO ANUAL Directora do Curso Maria Teresa Pereira

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plno de Trblho Docente 2014 Etec: Pulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Hbilitção

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Mssuyuki Kwno Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Administrção Qulificção: Auxilir Administrtivo

Leia mais

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná ESMAFE/PR Escol d Mgistrtur Federl do Prná Curso Regulr Preprtório pr Crreir d Mgistrtur Federl com opção de Pós-Grdução ltu sensu em Direito Público em prceri com UniBrsil - Fculddes Integrds do Brsil

Leia mais

UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA

UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA - 2016 8º ANO - EF II Bst que sejis jovens pr que eu vos me profundmente Dom Bosco. 0 1) Divisão d etp e dts ds vlições Avlições 1ª Etp 68 dis Intermediári 01/04 Finl 2ª chmd

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 04/09/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Súde e Segurnç. Hbilitção Profissionl: TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Computdores Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors

Leia mais

ESTATÍSTICA APLICADA. 1 Introdução à Estatística. 1.1 Definição

ESTATÍSTICA APLICADA. 1 Introdução à Estatística. 1.1 Definição ESTATÍSTICA APLICADA 1 Introdução à Esttístic 1.1 Definição Esttístic é um áre do conhecimento que trduz ftos prtir de nálise de ddos numéricos. Surgiu d necessidde de mnipulr os ddos coletdos, com o objetivo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 04/09/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Ligção d Escol o Meio Oferts n.º

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E LEGISLAÇÃO (10º Ano Turma K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Directora do Curso Maria Teresa Pereira

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Anadia INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA º CICLO DO ENSINO BÁSICO. 1. Introdução

Agrupamento de Escolas de Anadia INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA º CICLO DO ENSINO BÁSICO. 1. Introdução Agrupmento de Escols de Andi INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA 52 2015 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1. Introdução O presente documento vis divulgr s crcterístics d prov finl do 2.º ciclo do

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Intenção de Consumo Páscoa

Intenção de Consumo Páscoa Intenção de Consumo A Pásco é um fest religios e um período de intensificção do movimento no comércio, principlmente n busc por chocoltes. Tendo em vist este impcto n tividde comercil, áre de Estudos Econômicos

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Súde e Segurnç.

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 2010 Relação dos Anexos com as Atividades Exercidas pela Pessoa Jurídica.

SIMPLES NACIONAL 2010 Relação dos Anexos com as Atividades Exercidas pela Pessoa Jurídica. SIMPLES NACIONAL 2010 Relção dos Anexos com s Atividdes Exercids pel Pesso Jurídic. Mtéri foi elbord como bse n legislção vigente em: 02/06/2010. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 ANEXO I 3 ANEXO II 4 ANEXO III

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 24/08/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Calendário Escolar Ano Letivo 2015/2016

Calendário Escolar Ano Letivo 2015/2016 Clendário Escolr Ano Letivo 2015/2016 1.º Período Dt Hor Ativid Locl 1 09:00h 02 e 03 setembro 2015 12:30h 17:30h Formção pr formdores Prentlid Positiv (stind educdors e docentes do 1.º ciclo) Not: o terceiro

Leia mais

PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014

PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014 PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014 APRENTAÇÃO: O NEAD, por meio de sus Coordenções de Cursos, Pedgógics de Tutori e de Polo é um unidde de gestão, com competênci pr executr s polítics e diretrizes d

Leia mais

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA IP-RAM Proc. Nº 201 /FE/ Cndidtur o Progrm Formção Emprego (FE) (Portri 190/2014 de 6 de novembro) (O

Leia mais

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS Curso Profissional de Técnico de Comércio ANO LECTIVO 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: DISCIPLINA Organizar

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Computdores Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia.

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividde Físic e Desportiv Ofert n.º 1257 A Câmr Municipl Mi

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 12:45 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

Laboratório de avaliação de experiências de Responsabilidade Sócio-ambiental Prof. Dra. Rosana Boullosa Setembro/Dezembro 2008

Laboratório de avaliação de experiências de Responsabilidade Sócio-ambiental Prof. Dra. Rosana Boullosa Setembro/Dezembro 2008 Universidde Federl D Bhi/UFBA Centro Interdisciplinr de Desenvolvimento e Gestão Socil/CIAGS Progrm de Cpcitção em Gestão d Responsbilidde Socil Empresril e Desenvolvimento PETROBRAS Universidde Corportiv

Leia mais

Oportunidade de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV

Oportunidade de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV Oportunidde de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV Mio/2007 1 OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FICHA BÁSICA SEGMENTO: Prestção de Serviço Conversão de motores utomotivos (GNV) DESCRIÇÃO: Oficin pr montgem de Kit

Leia mais

MATOSO, José (dir.) (1997) - História de Portugal. Lisboa : Estampa, vol.

MATOSO, José (dir.) (1997) - História de Portugal. Lisboa : Estampa, vol. ISSN 1647-7898 JANEIRO 2014 Nº 1 DESTAQUE MONOGRAFIAS E OUTROS DOCUMENTOS MATOSO, José (dir.) (1997) - Históri de Portugl. Lisbo : Estmp, 1997. 8 vol. RESUMO: Sob direcção de José Mtoso foi reltdo por

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic e Telecomunicções Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brasil. CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brasília DF

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brasil. CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brasília DF ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brsil CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brsíli DF Ferrments e Metodologis d OIT pr Promover Investimentos Públicos

Leia mais

2- Competências a Desenvolver

2- Competências a Desenvolver ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO 1º ANO - ANO LETIVO 2014/15 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: TURISMO-INFORMAÇÃO E ANIMAÇÃO TURÍSTICA Componente de Formação Técnica 1- Elenco

Leia mais

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1274; 1275 e 1276 A Câmr Municipl Mi procede

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO Curso: Engenhri Químic PLANO DE ENSINO Período/Módulo: 6 o Período Disciplin/Unidde Curriculr: Cálculo Numérico Código: CE259

Leia mais

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 DAS INFORMAÇÕES GERAIS O presente editl destin-se regulr renovção de Bolss de Estudos Assistenciis, pelo Liceu Slesino Noss Senhor Auxilidor, pr uso do beneficio no no letivo

Leia mais

Bhaskara e sua turma Cícero Thiago B. Magalh~aes

Bhaskara e sua turma Cícero Thiago B. Magalh~aes 1 Equções de Segundo Gru Bhskr e su turm Cícero Thigo B Mglh~es Um equção do segundo gru é um equção do tipo x + bx + c = 0, em que, b e c são números reis ddos, com 0 Dd um equção do segundo gru como

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn de Prníb Eixo Tecnológico: Informção e Comunicção Hbilitção

Leia mais

Nome/Designação Social: Nº Identificação do Registo Nacional de Pessoas Colectivas: Endereço: Concelho: Actividade Principal:

Nome/Designação Social: Nº Identificação do Registo Nacional de Pessoas Colectivas: Endereço: Concelho: Actividade Principal: GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA IP RAM Cndidtur Progrm Formção/Emprego (FE) (Portri nº 19/2009 de 23 de Fevereiro) A preencher pelo Instituto de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL MISSÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologi em Automção Industril do Centro Universitário Estácio Rdil de São Pulo tem

Leia mais

U04.1. Câmara Municipal da Amadora. 00. Requerimento (Modelo 04.1/CMA/DAU/2009) Acompanhado de declaração de compromisso para a afixação do aviso.

U04.1. Câmara Municipal da Amadora. 00. Requerimento (Modelo 04.1/CMA/DAU/2009) Acompanhado de declaração de compromisso para a afixação do aviso. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.1 Urbnísitic EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENCIAMENTO DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO CONSTRUÇÃO/RECONSTRUÇÃO/AMPLIAÇÃO/ALTERAÇÃO LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA CAPÃO REDONDO Ru Lubvitch, 64 01123010 Bom Retiro São Pulo SP Tel/Fx: 11 3361 4976 www.poiesis.org.br TRIluminção Técnic ArenCPR ÍNDICE DO TERMO

Leia mais

65º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO

65º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO 65º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO, PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO Art. 1º O 65º Congresso Brsileiro de Enfermgem, dorvnte denomindo 65º CBEn, contecerá n cidde do

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic e Telecomunicções Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

GRUPO I. Espaço de rascunho: G 2 10

GRUPO I. Espaço de rascunho: G 2 10 GRUPO I I.1) Considere o seguinte grfo de estdos de um problem de procur. Os vlores presentdos nos rcos correspondem o custo do operdor (cção) respectivo, enqunto os vlores nos rectângulos correspondem

Leia mais

2. Prisma de base hexagonal: formado 8 faces, 2 hexágonos (bases), 6 retângulos (faces laterais).

2. Prisma de base hexagonal: formado 8 faces, 2 hexágonos (bases), 6 retângulos (faces laterais). unifmu Nome: Professor: Ricrdo Luís de Souz Curso de Design Mtemátic Aplicd Atividde Explortóri V Turm: Dt: SÓLIDOS GEOMÉTRICOS: CÁLCULO DE ÁREA SUPERFICIAL E DE VOLUME Objetivo: Conecer e nomer os principis

Leia mais

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág.

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág. Câmr Municipl d Amdor DAU - Deprtmento de Administrção Urbnístic OCUPAÇÃO DA VIA PÚBLICA 20 Assunto: Ocupção d Vi Públic. MOD. 20/CMA/DAU/2004 FOLHA 00 List de Documentos (Consultr instruções em nexo)

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (DIRECÇÃO DE OBRA):

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (DIRECÇÃO DE OBRA): CURRICULUM VITAE Nome Ncionlidde Helder Jorge Gomes Ribeiro Portugues Dt de Nscimento 27 de Setembro de 1979 Estdo Civil Mord Solteiro Ru d Figueir d Foz nº77, 2DTO 3000-184 Coimbr Tlm: +351 916 515 477

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnic de nível médio de Auxilir de Contbilidde

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI)

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) 1) Servo de Cristo e legislção vigente O Servo de Cristo respeitndo legislção vigente, ns orientções do MEC em seu Precer nº

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA CURSO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA - 2016 BACHARELADO EM ENFERMAGEM ( ) BACHARELADO E LICENCIATURA EM ENFERMAGEM

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Controle e Automção Período/Módulo: 3 o Período Disciplin/Unidde Curriculr: Cálculo III

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL SECRETARIA ESPECIAL DE GESTÃO DE PESSOAS - SEGEP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL SECRETARIA ESPECIAL DE GESTÃO DE PESSOAS - SEGEP ATENÇÃO: PARA ENVIO À SEGEP, IMPRIMA APENAS O(S) FORMULÁRIO(S) DO FINAL DO ARQUIVO. REDISTRIBUIÇÃO DE SERVIDORES DE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO PARA A UFFS 1.O que é? É o deslocmento de crgo de provimento

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESOLA SEUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE ARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015-2016 [Escrev texto] Págin 0 B I B L I O T E A E S O L A R PLANO ANUAL DE TRABALHO/ATIVIDADES A urrículo, litercis

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

Projeto. Sinalização Interna do CNPq. Prédio 507. Painel ilustrativo (box aéreo - perspectiva)

Projeto. Sinalização Interna do CNPq. Prédio 507. Painel ilustrativo (box aéreo - perspectiva) Sinlizção Intern do CNPq Projeto Pinel ilustrtivo (box éreo - perspectiv) Suporte: metl, pintur utomotiv cor brnc Suporte: tubo de lumínio escovdo Box em fce dupl de ço escovdo SISTEMA MODULAR (régus em

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

O Jogo e as Histórias Musicadas

O Jogo e as Histórias Musicadas Tem Vocbulário Musicl Utilizr Competêncis O Jogo e s Históris Musicds Ouvir identificndo s quliddes musicis do som; Combinr lturs, durções, dinâmics, tempos e texturs pr descrever determindos tipos de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: SOCIOLOGIA Série:

Leia mais

Aos pais e professores

Aos pais e professores MAT3_015_F01_5PCImg.indd 9 9/09/16 10:03 prcels ou termos som ou totl Pr dicionres mentlmente, podes decompor os números e dicioná-los por ordens. 136 + 5 = (100 + 30 + 6) + (00 + 50 + ) 300 + 80 + 8 MAT3_015_F0.indd

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA MEDIANTE CONVÊNIO DE BOLSAS DE ESTUDOS EM CURSOS DE EDUCAÇÃO XXXXXXXXXXXXX

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA MEDIANTE CONVÊNIO DE BOLSAS DE ESTUDOS EM CURSOS DE EDUCAÇÃO XXXXXXXXXXXXX INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PARCERIA MEDIANTE CONVÊNIO DE BOLSAS DE ESTUDOS EM CURSOS DE EDUCAÇÃO XXXXXXXXXXXXX São Prtes no presente instrumento Prticulr: I -, pesso jurídic de direito privdo,

Leia mais

Um parceiro com objectivos

Um parceiro com objectivos Um prceiro com objectivos Índice 1. Sistem de Automção scolr... 3 2. Portri... 5 3. Gestão Finnceir I... 6 4. Sls de Aul... 14 5. Internet... 15 6. Gestão de Alunos.. 16 7. sttístics. 17 8. Inforvist:

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico

3º Ciclo do Ensino Básico ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO DE AMORA - ANO LETIVO 2014/2015 DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES GRUPO 600 Plnificção Anul Educção Visul 8º Ano 3º Ciclo do Ensino Básico Domínio Objetivos Geris

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais:

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais: ACTIVAR EM 2015 PLANO DE INTERVENÇÃO ANUAL INTRODUÇÃO: A Animção de um território depende do conjunto de tores existentes e de cordo com missão de cd um deles. É fundmentl que exist um efetiv cooperção

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA Calendário Acadêmico 1º Semestre 2016

COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA Calendário Acadêmico 1º Semestre 2016 COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA Clendário Acdêmico 1º Semestre 2016 DEZEMBRO / 20 14 21ª segund qurt Período de inscrição à colção de gru pelos prováveis formndos do 2º período letivo de 20, ns Uniddes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL COPPE-PEE/PÓS nº 01/2009 - PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Edital 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS

Edital 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS Editl 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS 1 DA ABERTURA 1.1 A Universidde Estdul de Goiás (UEG), pesso jurídic de direito público, utrqui do poder executivo estdul, constituíd pel Lei Estdul n.

Leia mais

Projeto Educacional das doenças cardiovasculares / diabetes

Projeto Educacional das doenças cardiovasculares / diabetes Projeto Educcionl ds doençs crdiovsculres / dibetes Psso psso, melhorr o tendimento o pé dibético Consult multidisciplinr do pé dibético Introdução: s doençs crdiovsculres são responsáveis por cerc de

Leia mais

Conheça a sua fatura da água!

Conheça a sua fatura da água! Conheç su ftur d águ! Jneiro de 20 FATURA/RECIBO N.º: 27 VALOR 8,7 Euros Município de Reguengos de Monsrz Titulr / Locl Mord ou sítio de leitur/do contdor Loclidde d mord de leitur NIF: Áre NIPC 07 040

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016 CURSO: Instlção e Operção de Sistems Informáticos ANO: 1.º DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA DOCENTE: MARTA OLIVEIRA COMPETÊNCIAS Desenvolver: O gosto

Leia mais

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação!

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação! O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! Dr() Pesso O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! ORIGEM DO CONCEITO Apesr dos tempos contenção, há de muits empress estão disposts vlorizr

Leia mais

COMPOSIÇÃO E PESO DAS DESPESAS COM CULTURA NAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS José Mauro de Freitas Jr. ***

COMPOSIÇÃO E PESO DAS DESPESAS COM CULTURA NAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS José Mauro de Freitas Jr. *** Trblho presentdo no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinres em Cultur, relizdo entre os dis 23 25 de mio de 2007, n Fculdde de Comunicção/UFB, Slvdor-Bhi-Brsil. COMPOSIÇÃO E PESO DAS DESPESAS

Leia mais

Automação e Computadores

Automação e Computadores Curso Profissionl de Técnico de Eletrónic, Automção e Computdores Ano Letivo 2015/2016 Plnificção Anul Automção e Computdores 12ºAno Frncisco Xvier Oliveir Arújo Deprtmento de Mtemátic e Ciêncis Experimentis

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

a TESTE INTERMÉDIO 9.º ANO

a TESTE INTERMÉDIO 9.º ANO Cristin Antunes Mnuel Bispo Pul Guindeir TESTE INTERMÉDIO 9.º ANO Escol Nome Turm N.º Dt GRUPO I O locl mis profundo d Terr A Foss ds Mrins é o locl mis profundo d crust terrestre e tinge 11 034 metros

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

Revestimentos com alto desempenho para indústria de petróleo e gás. Desempenho excepcional, excelente serviço ao cliente

Revestimentos com alto desempenho para indústria de petróleo e gás. Desempenho excepcional, excelente serviço ao cliente Petróleo e Gás Revestimentos com lto desempenho pr indústri de petróleo e gás Desempenho excepcionl, excelente serviço o cliente Representndo Revestimentos de polietileno Revestimentos de polipropileno

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais