Outras Alterações ao Código do Trabalho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Outras Alterações ao Código do Trabalho"

Transcrição

1 Outras Alterações ao Código do Trabalho CLÁUDIA DO CARMO SANTOS de de 2012

2 ÍNDICE CONTRATO DE TRABALHO DE MUITO CURTA DURAÇÃO COMISSÃO DE SERVIÇO TRABALHO SUPLEMENTAR OBRIGAÇÕES DE COMUNICAÇÃO À ACT RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA DE CONTRATOS DE TRABALHO A TERMO CERTO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO

3 CONTRATO DE TRABALHO DE MUITO CURTA DURAÇÃO CÓDIGO DO TRABALHO Actividade sazonal agrícola ou evento turístico de duração não superior a 7 dias A duração total dos contratos com um mesmo empregador não pode exceder 60 dias de trabalho no ano civil

4 CONTRATO DE TRABALHO DE MUITO CURTA DURAÇÃO ALTERAÇÕES Actividade sazonal agrícola ou evento turístico de duração não superior a 15 dias A duração total dos contratos com um mesmo empregador não pode exceder 70 dias de trabalho no ano civil Compromisso prevê a exclusão destes contratos do âmbito de aplicação do fundo de compensação do trabalho

5 COMISSÃO DE SERVIÇO CÓDIGO DO TRABALHO Cargo de administração ou equivalente, de direcção ou de chefia directa dependente da administração ou de director-geral ou equivalente Funções de secretariado pessoal de titular de qualquer desses cargos Funções cuja natureza também suponha especial relação de confiança em relação a titulares desses cargos (IRCT)

6 COMISSÃO DE SERVIÇO ALTERAÇÕES Possibilidade de IRCT prever o exercício em regime de comissão de serviço de funções de chefia É aplicável ao exercício de novas funções de chefia, com início após a entrada em vigor da lei

7 TRABALHO SUPLEMENTAR CÓDIGO DO TRABALHO Dia útil, dia de descanso semanal complementar ou dia feriado descanso compensatório correspondente a 25% das horas realizadas Dia de descanso semanal obrigatório 1 dia de descanso compensatório

8 TRABALHO SUPLEMENTAR ALTERAÇÕES Dia útil, dia de descanso semanal complementar ou dia feriado eliminação do descanso compensatório Esta eliminação tem carácter imperativo relativamente a IRCT e contratos de trabalho celebrados antes da entrada em vigor da lei que disponham sobre a matéria

9 TRABALHO SUPLEMENTAR CÓDIGO DO TRABALHO Dia útil 50% pela primeira hora ou fracção desta e 75% por hora ou fracção subsequente Dia de descanso semanal, obrigatório ou complementar, ou dia feriado 100% por cada hora ou fracção

10 TRABALHO SUPLEMENTAR ALTERAÇÕES Dia útil 25% pela primeira hora ou fracção desta e 37,5% por hora ou fracção subsequente Dia de descanso semanal, obrigatório ou complementar, ou feriado 50% por cada hora ou fracção

11 TRABALHO SUPLEMENTAR CÓDIGO DO TRABALHO O trabalhador que presta trabalho normal em dia feriado em empresa não obrigada a suspender o funcionamento nesse dia tem direito, à escolha do empregador: A descanso compensatório de igual duração; ou A acréscimo de 100% da retribuição correspondente

12 TRABALHO SUPLEMENTAR ALTERAÇÕES Descanso compensatório com duração de metade das horas prestadas Acréscimo de 50% da retribuição correspondente

13 TRABALHO SUPLEMENTAR ALTERAÇÕES Ficam suspensas durante 2 anos a contar da entrada em vigor da lei as disposições de IRCT e contratos de trabalho que disponham sobre: Acréscimos de pagamento de trabalho suplementar superiores aos estabelecidos no Código do Trabalho Descanso compensatório / acréscimo pelo trabalho normal prestado em dia feriado em empresa não obrigada a suspender o funcionamento nesse dia

14 TRABALHO SUPLEMENTAR ALTERAÇÕES Decorrido o prazo de 2 anos sem que tais disposições tenham sido alteradas, os montantes aí previstos serão reduzidos para metade, não podendo ser inferiores aos previstos no Código do Trabalho

15 COMUNICAÇÕES À ACT ALTERAÇÕES Dispensa do dever de envio de regulamento interno Dispensa do dever de comunicar elementos relativos à empresa e suas alterações Dispensa do dever de comunicar o horário de trabalho Dispensa do dever de envio de acordo de isenção de horário de trabalho

16 COMUNICAÇÕES À ACT ALTERAÇÕES Diferimento tácito da autorização para redução ou exclusão de intervalo de descanso caso a ACT não se pronuncie em 30 dias O empregador deve comunicar à ACT a adesão a fundo de compensação do trabalho ou mecanismo equivalente sempre que celebre contratos de trabalho / 30 dias para comunicar alteração

17 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA CÓDIGO DO TRABALHO O contrato de trabalho a termo certo por ser renovado até 3 vezes e a sua duração não pode exceder: 18 meses 1.º emprego 2 anos lançamento de nova actividade de duração incerta / início de actividade de empresa ou estabelecimento pertencente a empresa com menos de 750 trabalhadores / desempregado de longa duração 3 anos restantes casos

18 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA LEI N.º 3/2012, DE 10 DE JANEIRO Estabelece um regime de renovação extraordinária dos contratos de trabalho a termo certo, celebrados ao abrigo do disposto no Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, que atinjam o seu limite máximo de duração previsto no Código do Trabalho até 30 de Junho de 2013 Estabelece ainda o regime e modo de cálculo da compensação aplicável aos contratos de trabalho objecto de renovação extraordinária

19 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA REGIME Máximo de 2 renovações extraordinárias, que não podem exceder a duração total de 18 meses A duração de cada renovação não pode ser inferior a um sexto da duração máxima do contrato de trabalho a termo certo ou da sua duração efectiva, consoante a que for inferior

20 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA REGIME (cont.) O limite máximo de vigência do contrato de trabalho objecto de renovação é 31 de Dezembro de 2014 Caso estes limites sejam excedidos, o contrato de trabalho converte-se em sem termo

21 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA REGIME Compensação Período de vigência até à 1.ª renovação compensação calculada de acordo com o regime jurídico vigente à data da celebração do contrato de trabalho Período de vigência a partir da 1.ª renovação compensação calculada de acordo com o regime jurídico vigente à data da 1.ª renovação

22 RENOVAÇÃO EXTRAORDINÁRIA REGIME Compensação (cont.) A compensação é o resultado da soma de ambos os montantes Proposta de Lei prevê a revogação deste regime

23 SUBSÍDIO DE DESEMPREGO REGIME TRANSITÓRIO E EXCEPCIONAL Majoração de 10% do montante diário do subsídio de desemprego no caso de ambos os membros do casal serem titulares do subsídio de desemprego e terem filhos ou equiparados a cargo A majoração é de 10% para cada beneficiário Medida aplicável a famílias monoparentais, desde que o titular do subsídio não aufira pensão de alimentos Termo da medida: 31 de Dezembro de 2012

24 SUBSÍDIO DE DESEMPREGO ALTERAÇÕES Redução do prazo de garantia de 450 dias de trabalho por conta de outrem, com o correspondente registo de remunerações, para 360 dias a partir de 1 de Julho de 2012 Redução de 10% do montante diário do subsídio de desemprego decorridos 6 meses do início da sua concessão Redução do montante mensal máximo do subsídio de desemprego de 3 vezes o IAS ( 1.257) para 2.5 vezes o IAS ( 1.048,05)

25 SUBSÍDIO DE DESEMPREGO ALTERAÇÕES Redução dos Períodos de Concessão IDADE REGISTO DE REMUNERAÇÕES DURAÇÃO DO SUBSÍDIO ACRÉSCIMO À DURAÇÃO DO SUBSÍDIO Menos de 15 meses 120 dias MENOS DE 30 ANOS De 15 a 24 meses 210 dias 24 meses ou mais 330 dias Mais 30 dias por cada 5 anos de descontos nos últimos 20 anos Menos de 15 meses 150 dias IGUAL OU SUPERIOR A 30 ANOS E INFERIOR A 40 ANOS De 15 a 24 meses 330 dias 24 meses ou mais 420 dias Mais 30 dias por cada 5 anos de descontos nos últimos 20 anos Menos de 15 meses 180 dias IGUAL OU SUPERIOR A 40 ANOS E INFERIOR A 50 ANOS De 15 a 24 meses 360 dias 24 meses ou mais 540 dias Mais 45 dias por cada 5 anos de descontos nos últimos 20 anos Menos de 15 meses 240 dias IGUAL OU SUPERIOR A 50 ANOS De 15 a 24 meses 480 dias 24 meses ou mais 540 dias Mais 60 dias por cada 5 anos de descontos nos últimos 20 anos

26 SUBSÍDIO DE DESEMPREGO ALTERAÇÕES Na primeira situação de desemprego subsidiado, ocorrida após a entrada em vigor do decreto-lei, é garantido ao beneficiário o período de concessão do subsídio de desemprego a que teria direito no dia anterior àquela data Manutenção da duração e montante do subsídio de desemprego para actuais desempregados

27 SUBSÍDIO DE DESEMPREGO COMPROMISSO Alargamento da cobertura de desemprego a trabalhadores independentes em situação de dependência económica de 80% ou mais para uma única empresa e com descontos que respeitem o período de garantia Atribuição de subsídio de desemprego a empresários em nome individual, membros de órgãos estatutários das pessoas colectivas e a outros trabalhadores independentes

28 Obrigada

Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO. Luis Castro. Julho-2012

Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO. Luis Castro. Julho-2012 Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO Luis Castro Julho-2012 Objectivos: - Melhorar a legislação laboral, quer através da sua atualização e sistematização, quer mediante a agilização

Leia mais

3.ª Alteração ao Código do Trabalho Lei nº 23/2012, de 25 de Junho. Entrada em vigor a 01/08/2012

3.ª Alteração ao Código do Trabalho Lei nº 23/2012, de 25 de Junho. Entrada em vigor a 01/08/2012 3.ª Alteração ao Código do Trabalho Lei nº 23/2012, de 25 de Junho Entrada em vigor a 01/08/2012 1 Objetivos Melhorar a legislação laboral: através da sua atualização e sistematização, mediante a agilização

Leia mais

LEI 76/2013, D E 07 D E NO V E MB R O

LEI 76/2013, D E 07 D E NO V E MB R O LEI 76/2013, D E 07 D E NO V E MB R O A segunda leva das renovações extraordinárias de contratos de trabalho a termo certo A Questão prévia: A interpretação desta lei, assumindo que o legislador pretendeu,

Leia mais

BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO

BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO AS ALTERAÇÕES LABORAIS RECENTES E OS EFEITOS DA RECENTE DECISÃO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL EM SEDE DE DESPEDIMENTOS E INSTRUMENTOS DE REGULAMENTAÇÃO COLECTIVA DE TRABALHO BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO I. ALTERAÇÕES

Leia mais

A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika. Braga, 22 de Novembro de 2012

A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika. Braga, 22 de Novembro de 2012 A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika Braga, 22 de Novembro de 2012 Proteção Social 2 Período de atribuição - Regime Antigo Subsídio de desemprego 3 Subsídio de

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação

Leia mais

Guia Prático Redução de taxa contributiva Apoio à contratação a termo de trabalhadores mais velhos e públicos específicos

Guia Prático Redução de taxa contributiva Apoio à contratação a termo de trabalhadores mais velhos e públicos específicos GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À CONTRATAÇÃO A TERMO DE TRABALHADORES MAIS VELHOS E PÚBLICOS ESPECÍFICOS INSTITUTO DA

Leia mais

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO* Li que se preveem mais alterações ao Código de Trabalho. É verdade? Se sim, o que irá mudar?

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO* Li que se preveem mais alterações ao Código de Trabalho. É verdade? Se sim, o que irá mudar? AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO* Li que se preveem mais alterações ao Código de Trabalho. É verdade? Se sim, o que irá mudar? Esta semana foi promulgado pelo Presidente da República o novo pacote de

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Código Contributivo da Segurança Social

Código Contributivo da Segurança Social da Segurança Social Lei n.º 110/2009 de 16 de Setembro alterada pela Lei n.º 119/2009 de 30 de Dezembro e pela Proposta do Orçamento de Estado para 2011 Objectivos do código 1. Proceder à codificação e

Leia mais

ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias

ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias A recente alteração ao Trabalho que obriga as empresas (empregadores) a afixar a informação relativa aos direitos e deveres do trabalhador em matéria

Leia mais

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ]

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ] Portaria No âmbito do regime jurídico dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de programação 2014-2020, a Portaria n.º 60-A/2015, de 2 de março, com as alterações que lhe

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 2 / CCDR-LVT / 2013. Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 2 / CCDR-LVT / 2013. Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A Câmara Municipal pretende saber o seguinte: a) Qual a regra a aplicar à compensação por caducidade do contrato de

Leia mais

XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM

XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM A MOBILIDADE INTERNA E A MOBILIDADE ESPECIAL. A CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO POR MÚTUO ACORDO A SUA UTILIZAÇÃO NO CONTEXTO AUTÁRQUICO Lagoa, 30 de outubro de 2012 José

Leia mais

Curso de Formação Avançada. O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro

Curso de Formação Avançada. O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro Objetivos Curso de Formação Avançada O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro Tendo terminado o Programa de Ajustamento Económico negociado entre a União Europeia

Leia mais

GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pagamento de Contribuições Entidade Empregadora (2015 v4.05) PROPRIEDADE

Leia mais

Medidas Específicas de Apoio ao Emprego

Medidas Específicas de Apoio ao Emprego Portaria nº 130/2009, de 30 de Janeiro, alterada pela Declaração de Rectificação n.º 13/2009, de 10 de Fevereiro Medidas: 1 Apoio ao emprego em micro e pequenas empresas 2 Apoio à contratação de jovens,

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Alterações ao Código do Trabalho e aplicação prática

Alterações ao Código do Trabalho e aplicação prática Alterações ao Código do Trabalho e aplicação prática No espaço de pouco mais de um ano... Memorando de Entendimento sobre as condicionalidades de política económica; Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro; Compromisso

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO

GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Suplemento Especial de Pensão (7017-A v4.13) PROPRIEDADE

Leia mais

(i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho

(i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho Compilação dos principais artigos: Lei n.º99/2003, de 27 de Agosto e, Lei n.º 35/2004 de 29 de Julho (i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho (ii) artigos 79.º

Leia mais

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses ESTÁGIOS EMPREGO Portaria 204-B/2013, de 18 de junho, alterada pelas: Portaria 375/2013, de 27 de dezembro; Portaria 20-A/2014, de 30 de janeiro; Portaria 149-B/2014, de 24 de julho DURAÇÃO: Estágios de

Leia mais

ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO

ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO Regulamento de horários de trabalho, nos termos e para os efeitos do disposto nas cláusulas 16ª e seguintes do Acordo de Empresa entre a Rádio e Televisão

Leia mais

ANEXO A QUADRO DE PESSOAL

ANEXO A QUADRO DE PESSOAL Este Anexo é preenchido por estabelecimento. ANEXO A QUADRO DE PESSOAL O Anexo A deve ser preenchido por todas as empresas/entidades empregadoras ativas em algum período do mês de outubro do ano de referência,

Leia mais

MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO

MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO Faro empreendedor MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO IEFP, I.P. - Centro de Emprego e Formação Profissional de Faro Serviço de Emprego de Faro ESTÍMULO 2013 (Portaria 106/2013) ESTÍMULO 2013 Objetivo Estimular

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

OE 2013 O QUE ESTÁ EM CAUSA PARA TRABALHADORES NO ATIVO E PARA APOSENTADOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA?

OE 2013 O QUE ESTÁ EM CAUSA PARA TRABALHADORES NO ATIVO E PARA APOSENTADOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA? OE 2013 O QUE ESTÁ EM CAUSA PARA TRABALHADORES NO ATIVO E PARA APOSENTADOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA? UMA BREVE SÍNTESE DAS PRINCIPAIS DISPOSIÇÕES DO CAPÍTULO III DA LEI Nº 66-B/2012, DE 31 DE DEZ. (ARTºS

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social ORDEM DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social ORDEM DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DE SEGURANÇA SOCIAL Módulo I V Regime Contra-ordenacional 17-01-2011 Fernando Silva 1 Definição de contra ordenação Constitui contra-ordenaçãotodo o facto ilícito e censurável,

Leia mais

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações ÍNDICE 01 Acórdão n.º 602/2013, de 20 de Setembro, do Tribunal Constitucional Consequências 02 Lei n.º 69/2013, de 30 de Agosto Compensações

Leia mais

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO APOIO À CONTRATAÇÃO DE JOVENS, DE DESEMPREGADOS DE LONGA DURAÇÃO E DE DETERMINADOS PÚBLICOS INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL,

Leia mais

Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016

Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016 SEGURANÇA SOCIAL Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016 Esta informação destina-se a Empresa Isenção do pagamento de contribuições As entidades empregadoras podem beneficiar

Leia mais

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO [novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO Aos [1] dias do mês de [2] de, em [3], entre: PRIMEIRO: [4], pessoa colectiva n.º [5], com sede em [6],

Leia mais

Código dos Contratos Públicos. Secretaria Regional da Agricultura e Florestas Governo dos Açores Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural

Código dos Contratos Públicos. Secretaria Regional da Agricultura e Florestas Governo dos Açores Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural Código dos Contratos Públicos Secretaria Regional da Código dos Contratos Públicos Legislação Aplicável: Directiva n.º 2004/17/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 31 de Março de 2004 Directiva n.º

Leia mais

(DECRETO-LEI N.º 157/2005, DE 20 DE SETEMBRO)

(DECRETO-LEI N.º 157/2005, DE 20 DE SETEMBRO) REGIME ESPECIAL DE PRÉ- -APOSENTAÇÃO E DE APOSENTAÇÃO DO PESSOAL COM FUNÇÕES POLICIAIS DA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DO PESSOAL DO CORPO DA GUARDA PRISIONAL (DECRETO-LEI N.º 157/2005, DE 20 DE SETEMBRO)

Leia mais

Aspetos principais Julho 2016

Aspetos principais Julho 2016 Tarifa Social na Eletricidade Aspetos principais Julho 2016 1. Em que consiste a tarifa social no fornecimento de eletricidade? A tarifa social resulta da aplicação de um desconto na tarifa de acesso às

Leia mais

Alterações na Segurança Social em 2011

Alterações na Segurança Social em 2011 Alterações na Segurança Social em 2011 Com a entrada em vigor do novo Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, as regras que regulam as obrigações declarativas e contributivas

Leia mais

O N O V O C Ó D I G O D O I M P O S T O S O B R E O R E N D I M E N T O D O T R A B A L H O

O N O V O C Ó D I G O D O I M P O S T O S O B R E O R E N D I M E N T O D O T R A B A L H O i N º 3 7 / 1 4 O N O V O C Ó D I G O D O I M P O S T O S O B R E O R E N D I M E N T O D O T R A B A L H O INTRODUÇÃO Em 22 de Outubro passado, no âmbito do projecto da Reforma Tributária angolana, foi

Leia mais

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante publicado no Diário da Assembleia da República, II Série E, n.º 32, de 18 de maio de 2012 com as alterações introduzidas pelo Despacho da Presidente

Leia mais

ENTIDADE EMPREGADORA. Sem proteção na doença 27% Com proteção na doença 30% Praticantes desportivos profissionais com contrato de trabalho desportivo.

ENTIDADE EMPREGADORA. Sem proteção na doença 27% Com proteção na doença 30% Praticantes desportivos profissionais com contrato de trabalho desportivo. TRABALHADORES POR CONTA DE OUTRÉM ENTIDADE EMPREGADORA TRABALHADOR GLOBAL LEGISLAÇÃO ANTERIOR Regime Regra Trabalhadores em Geral 23,75% 11% 34,75% 34,75% Membros dos órgãos estatutários das pessoas coletivas

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. DIRETIVA n.º 9/2016. Tarifas sociais de eletricidade a vigorar de 1 julho a 31 de dezembro de 2016

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. DIRETIVA n.º 9/2016. Tarifas sociais de eletricidade a vigorar de 1 julho a 31 de dezembro de 2016 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRETIVA n.º 9/2016 Tarifas sociais de eletricidade a vigorar de 1 julho a 31 de dezembro de 2016 Nos termos dos seus Estatutos aprovados pelo Decreto-Lei n.º

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO MUNICIPIO DE BRAGANÇA. Nota justificativa

PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO MUNICIPIO DE BRAGANÇA. Nota justificativa PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO MUNICIPIO DE BRAGANÇA Nota justificativa Com a entrada em vigor da Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro, que aprova o Regime de Contrato de Trabalho

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático 2035 Medida

Leia mais

Deste parecer resultam entendimentos passíveis de: FAQ s? X Anotação de diploma? Publicação na Web? X Elaboração de Circular?

Deste parecer resultam entendimentos passíveis de: FAQ s? X Anotação de diploma? Publicação na Web? X Elaboração de Circular? Parecer: Despacho: Deste parecer resultam entendimentos passíveis de: FAQ s? X Anotação de diploma? Publicação na Web? X Elaboração de Circular? Informação n.º 177 Proc. 7.2.7 Data 23/09/2010 Assunto:

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr)

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr) Questão 1 FCC/TRT23 Técnico Judiciário - Área Administrativa - 2016 (FCC_TRT23_TÉCNICO_JUDICIÁRIO_ÁREA_ADMINISTRATIVA_2016) De acordo com a Lei Complementar no 150 de 2015, no tocante às férias do empregado

Leia mais

FORMULÁRIO CANDIDATURA PORTA 65 - JOVEM. Dados gerais. 15 Anexos Apresentados Nº. 1 do Art. 13º do DL 43/2010, de 30/Abril

FORMULÁRIO CANDIDATURA PORTA 65 - JOVEM. Dados gerais. 15 Anexos Apresentados Nº. 1 do Art. 13º do DL 43/2010, de 30/Abril FORMULÁRIO Dados gerais 1 Candidatura Nº. 2 Período 3 Tipo de agregado Isolado Jovem Casal Jovens em Coabitação 4 Matriz da habitação arrendada Distrito 5 Tipologia da habitação arrendada Concelho Freguesia

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Pela Lei nº 3/2014* de 28 de Janeiro (em vigor desde 27 de Fevereiro), foi alterado o regime jurídico da promoção e prevenção da segurança e da saúde no

Leia mais

Calendário Fiscal 2016

Calendário Fiscal 2016 1224455645 45 46 456 4 45 345 8990 4322 344445 5666 2 2121 212 477 7 35 578997896 2345 345 45 6 65 3 24 6 76 7 1 168 1 5 95 64966 883 55 7 9 0 4564576 3 5345345 66345343 1223 576 7 8888 24 76868 123234

Leia mais

(Não dispensa a consulta do Diário da República) I - A Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro, encontra-se actualizada de acordo com os seguinte diplomas:

(Não dispensa a consulta do Diário da República) I - A Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro, encontra-se actualizada de acordo com os seguinte diplomas: (Não dispensa a consulta do Diário da República) NOTAS: I - A Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro, encontra-se actualizada de acordo com os seguinte diplomas: - Declaração de Rectificação nº 21/2009, de

Leia mais

REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO)

REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO) REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO) Atualizado pela última vez em 31 de dezembro de 2013 Decreto-Lei n.º 361/98, de 18 de novembro * De harmonia com princípios constitucionalmente

Leia mais

Capítulo I Âmbito e vigência

Capítulo I Âmbito e vigência A CONTRA-PROPOSTA DA UC ACORDO COLETIVO DE EMPREGADOR PÚBLICO ENTRE A UNIVERSIDADE DE COIMBRA E O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM FUNÇÕES PÚBLICAS E SOCIAIS DO CENTRO Capítulo I Âmbito e vigência Cláusula

Leia mais

DGAE-Direção-Geral da Administração Escolar SESSÕES TEMÁTICAS. Pessoal Docente. Avaliação do Desempenho Progressão na Carreira

DGAE-Direção-Geral da Administração Escolar SESSÕES TEMÁTICAS. Pessoal Docente. Avaliação do Desempenho Progressão na Carreira SESSÕES TEMÁTICAS Pessoal Docente Avaliação do Desempenho Progressão na Carreira maio e junho de 2015 CICLO AVALIATIVO Docentes de carreira o ciclo inicia-se na data correspondente ao momento da sua última

Leia mais

LICENÇA PARENTAL INICIAL

LICENÇA PARENTAL INICIAL Direitos e Deveres da Parentalidade Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro Regime de Contrato de Trabalho em Funções Públicas (art.º 33º do Código do Trabalho (vs. Da Lei n.º 7/2009, de 12/02) e art. 40º do

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Ana Pinelas Pinto 27 de Maio 2011 QUESTÕES FISCAIS NA EXPATRIAÇÃO 27 de Maio 2011 Principais Dificuldades/ Riscos Criação de EE para a entidade empregadora não residente Dupla tributação

Leia mais

Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016

Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016 Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016 Esta informação destina-se a que cidadãos Beneficiários do sistema previdencial abrangidos pelo regime de: trabalhadores por conta de outrem

Leia mais

CIRCULAR GEPE N.º 007/2005. Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE.

CIRCULAR GEPE N.º 007/2005. Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE. CIRCULAR GEPE N.º 007/2005 De: Para: Gerências Regionais de Recursos Humanos, Unidades de Controle de Pessoal das demais Secretarias, gerências da GEPE. ASSUNTOS 1. PRESTAÇÃO DE SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO

Leia mais

Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança

Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança www.pwc.com/pt Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social Ana Duarte 18 de Fevereiro de 2011 Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social

Leia mais

Regras de aposentadoria constantes da redação original da CF/88 foram alteradas pelas Emendas Constitucionais: - 20/98-41/03-47/05

Regras de aposentadoria constantes da redação original da CF/88 foram alteradas pelas Emendas Constitucionais: - 20/98-41/03-47/05 Agosto 2014 Regras de aposentadoria constantes da redação original da CF/88 foram alteradas pelas Emendas Constitucionais: - 20/98-41/03-47/05 1) voluntária, por tempo de serviço, com proventos integrais;

Leia mais

- CIRCULAR - NOVAS MEDIDAS ATIVAS DE EMPREGO: IGUALDADE DE GÉNERO, MOBILIDADE GEOGRÁFICA e REATIVAR

- CIRCULAR - NOVAS MEDIDAS ATIVAS DE EMPREGO: IGUALDADE DE GÉNERO, MOBILIDADE GEOGRÁFICA e REATIVAR - CIRCULAR - N.Refª: 28/2015 Data: 23/03/15 ASSUNTO: NOVAS MEDIDAS ATIVAS DE EMPREGO: IGUALDADE DE GÉNERO, MOBILIDADE GEOGRÁFICA e REATIVAR Exmos. Senhores, Foram publicadas as Portarias que regulamentam

Leia mais

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR FUNDO FLORESTAL PERMANENTE - DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS APOIO AO FUNCIONAMENTO DAS EQUIPAS DE SAPADORES FLORESTAIS 2016 a 2018 (Portaria n.º 77/2015, de 16 de março, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Junho de 2012 CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO Prazo inicial de 15 dias 70 dias, no mesmo

Leia mais

7056-(370) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013

7056-(370) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013 7056-(370) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013 acedam à pensão antes da idade prevista no artigo 1.º, é de 0,8766. 2 O fator de sustentabilidade aplicável ao montante regulamentar

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 97/2016, 1º Suplemento, Série II de 2016-05-19, páginas 15806-(2) a 15806-(5)

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 97/2016, 1º Suplemento, Série II de 2016-05-19, páginas 15806-(2) a 15806-(5) Classificação: 060.01.01 Segurança: Pública Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma - Despacho n.º 6635-A/2016, de 19 de maio Estado: vigente Resumo: Despacho

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, Dispõe sobre a reavaliação e a renegociação dos contratos em vigor e das licitações em curso, no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso

Leia mais

Fundos de Compensação do Trabalho

Fundos de Compensação do Trabalho Fundos de Compensação do Trabalho Fundo de Compensação do Trabalho (FCT), do Mecanismo Equivalente (ME) e do Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho (FGCT) A Lei 70/2013 de 30 de Agosto, regulamentada

Leia mais

PARECER DA UGT AO PROJECTO DE PORTARIA SOBRE A MEDIDA ESTÍMULO 2013

PARECER DA UGT AO PROJECTO DE PORTARIA SOBRE A MEDIDA ESTÍMULO 2013 PARECER DA UGT AO PROJECTO DE PORTARIA SOBRE A MEDIDA ESTÍMULO 2013 COMENTÁRIOS NA GENERALIDADE O presente projecto de portaria tem como objectivos prolongar no tempo a aplicação da Medida Estímulo 2012,

Leia mais

A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA

A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA 1 A Atividade da ACT Cumprimento das normas / aconselhamento Código do Trabalho IRCT: CCT entre AES e AESIRF Diálogo social STAD FETESE Grupo de trabalho

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 23/2012 de 25 de junho

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 23/2012 de 25 de junho ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 23/2012 de 25 de junho Procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro A Assembleia da República decreta, nos termos

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CXGOLBD_20160701 Caixa Gold CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Taxas Contributivas

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Taxas Contributivas Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social Taxas Contributivas TAXAS CONTRIBUTIVAS TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM ENTIDADE EMPREGADORA TRABALHADOR GLOBAL - Trabalhadores

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO Proposta de Projeto de FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, que veio aprovar e instituir o Regime Jurídico de Acesso

Leia mais

3/2014 Lei n.º 3/2014 Regime do Cartão de Segurança Ocupacional na Construção Civil

3/2014 Lei n.º 3/2014 Regime do Cartão de Segurança Ocupacional na Construção Civil 3/2014 Lei n.º 3/2014 Regime do Cartão de Segurança Ocupacional na Construção Civil Assembleia Legislativa da Região Administrativa Especial de Macau REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Lei n.º 3/2014

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS - LTFP (Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho) Um longo itinerário de aproximação ao direito laboral comum

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS - LTFP (Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho) Um longo itinerário de aproximação ao direito laboral comum LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS - LTFP (Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho) Um longo itinerário de aproximação ao direito laboral comum 2 Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas Ponto de partida:

Leia mais

FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS

FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS naguiar@ipb.pt Lisboa, 04-06-2015 Constituição da República Portuguesa Artigo 85º 1. O Estado estimula e apoia a criação e a actividade de cooperativas. 2. A lei definirá os

Leia mais

Sugestões Práticas para aplicação das alterações ao Código do Trabalho

Sugestões Práticas para aplicação das alterações ao Código do Trabalho Sugestões Práticas para aplicação das alterações ao Código do Trabalho Trabalhador Estudante (artigo 94.º) A concessão do estatuto de trabalhador-estudante confere a atribuição ao trabalhador, que também

Leia mais

REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA

REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA Artigo 1º Disposições Gerais 1. O Regulamento de Tarifas da TROIA MARINA estabelece os limites máximos a cobrar pela Concessionária pelos serviços a prestar e pela

Leia mais

I Trabalhadores Independentes

I Trabalhadores Independentes I Trabalhadores Independentes II Entidades Contratantes I Trabalhadores Independentes 1. Quem é abrangido pelo regime de segurança social dos trabalhadores independentes Estão abrangidos por este regime:

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013 Um dos objetivos fulcrais do Programa do XI Governo Regional assenta na implementação de medidas destinadas

Leia mais

Acumulação de funções

Acumulação de funções Exmo. Sr. Presidente da Camara Municipal 3250-100 ALVAIÁZERE Acumulação de funções, trabalhador no com relação jurídica de emprego publico a tempo indeterminado / termo resolutivo desta Camara Municipal

Leia mais

Circular Informativa n.º X/2011

Circular Informativa n.º X/2011 N.º 3/UORPRT/2011 Circular Informativa n.º X/2011 Data: 10.01.2011 CIRCULAR de 6 de Janeiro INFORMATIVA de 2011 Para: Serviços e Estabelecimentos do Ministério da Saúde. Assunto: Lei do Orçamento de Estado

Leia mais

PPR SÉNIOR - 2ª Série

PPR SÉNIOR - 2ª Série Plano Poupança Reforma TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se essencialmente a Clientes, com perfil conservador, com idade igual ou superior a 55 anos,

Leia mais

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada)

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada) Designação Conta Ordenado Condições de Acesso Clientes Particulares, que efetuem a domiciliação do seu ordenado, através de transferência bancária codificada como ordenado. Modalidade Depósito à Ordem

Leia mais

a) Âmbito objetivo b) Pressupostos de aplicabilidade do regime

a) Âmbito objetivo b) Pressupostos de aplicabilidade do regime Lei n.º 58/2012 de 9 de novembro, que cria um regime extraordinário de proteção de devedores de crédito à habitação em situação económica muito difícil A presente lei procede à criação de um regime extraordinário

Leia mais

NIP Não Assistencial

NIP Não Assistencial NIP Não Assistencial Beneficiário NIP Operadoras ANS Objetivos da apresentação Temas que são analisados no âmbito da NIP não assistencial Identificação dos elementos e documentos necessários nas respostas

Leia mais

Protecção Social no Desemprego. 16-07-2007 Fernando Silva 1

Protecção Social no Desemprego. 16-07-2007 Fernando Silva 1 Protecção Social no Desemprego 16-07-2007 Fernando Silva 1 LEGISLAÇÃO REVOGADA e ENTRADA EM VIGOR Decreto Lei n.º 220/2006, de 3 de Novembro Este diploma revoga: ( art.º 86.º ) Decreto Lei n.º 119/99,

Leia mais

Aspetos principais 2016-2017

Aspetos principais 2016-2017 Tarifa Social no Gás Natural Aspetos principais 2016-2017 1. Em que consiste a tarifa social no fornecimento de gás natural? A tarifa social resulta da aplicação de um desconto na tarifa de acesso às redes

Leia mais

Portugal - Sistema Laboral

Portugal - Sistema Laboral Portugal - Sistema Laboral Índice 1. Enquadramento 4 2. Contrato de Trabalho 5 2.1 Tipos de contratos 5 2.1.1 Contrato de trabalho a termo resolutivo 5 2.1.2 Contrato de trabalho a tempo parcial 6 2.1.3

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS 1 Qual o diploma legal que regula a venda com redução de preços sob a forma de Promoções, Saldos e Liquidação? -

Leia mais

SUMÁRIO: Estabelece o novo regime jurídico de protecção social na eventualidade doença, no âmbito do subsistema previdencial de segurança social.

SUMÁRIO: Estabelece o novo regime jurídico de protecção social na eventualidade doença, no âmbito do subsistema previdencial de segurança social. DATA: Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2004 NÚMERO: 29 SÉRIE I-A EMISSOR: Ministério da Segurança Social e do Trabalho DIPLOMA: Decreto-Lei n.º 28/2004 SUMÁRIO: Estabelece o novo regime jurídico de protecção

Leia mais

2.º SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças PARTE C. Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9

2.º SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças PARTE C. Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9 II SÉRIE Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9 ÍNDICE 2.º SUPLEMENTO PARTE C Ministério das Finanças Gabinete do Ministro: Despacho n.º 796-B/2013: Despacho que aprova as tabelas de retenção na

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053303/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 33.644.360/0001-85, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente,

Leia mais

Direitos de Parentalidade

Direitos de Parentalidade Direitos de Parentalidade 1 - INFORMAÇÃO POR PARTE DA ENTIDADE EMPREGADORA (Artigos 24.º n.º 4 e 127º nº 4 do Código do Trabalho) O empregador deve afixar nas instalações da empresa, em local apropriado,

Leia mais

1. Ingresso na Carreira Docente 1.1. Prova de Ingresso

1. Ingresso na Carreira Docente 1.1. Prova de Ingresso PROPOSTAS DO M.E. O Ministério da Educação (ME) tem vindo, no âmbito do processo negocial que se iniciou em Março, a apresentar um conjunto de propostas às organizações sindicais representativas dos docentes.

Leia mais

REGULAMENTO DE LICENÇA DE DISPENSA DE SERVIÇO DOCENTE

REGULAMENTO DE LICENÇA DE DISPENSA DE SERVIÇO DOCENTE REGULAMENTO DE LICENÇA DE DISPENSA DE SERVIÇO DOCENTE (aprovado em reunião de CTC de 2014/10/15) Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto ISCAP/IPP CAPITULO I Disposições gerais Artigo

Leia mais

Circular, Série A N.º 1311

Circular, Série A N.º 1311 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DO ORÇAMENTO GABINETE DO DIRECTOR-GERAL Circular, Série A N.º 1311 A TODOS OS DEPARTAMENTOS DO ESTADO SE COMUNICA: ASSUNTO: Informação relativa às alterações orçamentais

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Conta SuperJovem Clientes Particulares. O primeiro Titular tem de ter entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Modalidade Meios de Movimentação Moeda Depósito à Ordem. Esta

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações (2016 V5.9) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

Anexo I. 1. Condições de Atribuição.

Anexo I. 1. Condições de Atribuição. Anexo I 1. Condições de Atribuição. Podem requerer a atribuição do subsídio ao arrendamento, os cidadãos que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos. 1.1 Ser cidadão nacional ou equiparado,

Leia mais

1. Em todos os locais acima enumerados é admitido fumar nas áreas ao ar livre.

1. Em todos os locais acima enumerados é admitido fumar nas áreas ao ar livre. LEI ANTI-TABACO Lei n.º 37/2007, de 14 de Agosto I Locais onde será proibido fumar 1. Nos locais de trabalho (ou seja, todo o lugar onde o trabalhador se encontra e em que esteja, directa ou indirectamente,

Leia mais

REGIÕES AUTÓNOMAS 01 N.º DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL (NIF) 02 PERÍODO REGIÕES AUTÓNOMAS REPARTIÇÃO DO VOLUME ANUAL DE NEGÓCIOS

REGIÕES AUTÓNOMAS 01 N.º DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL (NIF) 02 PERÍODO REGIÕES AUTÓNOMAS REPARTIÇÃO DO VOLUME ANUAL DE NEGÓCIOS MODELO EM VIGOR A PARTIR DE JANEIRO DE 2015 03 R P MINISTÉRIO DAS FINANÇAS AUTORIDADE TRIBUTÁRIA E ADUANEIRA DECLARAÇÃO D E RENDIMENTOS Volume global de negócios não isento REGIÕES AUTÓNOMAS 01 Nº DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Regime Jurídico de Protecção no Desemprego

Regime Jurídico de Protecção no Desemprego CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regime Jurídico de Protecção no Desemprego Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É

Leia mais