XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM"

Transcrição

1 XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM A MOBILIDADE INTERNA E A MOBILIDADE ESPECIAL. A CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO POR MÚTUO ACORDO A SUA UTILIZAÇÃO NO CONTEXTO AUTÁRQUICO Lagoa, 30 de outubro de 2012 José Constantino

2 MOBILIDADE Mobilidade Geral: Cedência de interesse público Mobilidade interna Mobilidade Especial

3 MOBILIDADE GERAL Cedência de interesse público: Acordo pelo qual um trabalhador de entidade excluída do âmbito de aplicação objetivo da LVCR passa a exercer funções, ainda que a tempo parcial, em órgão ou serviço a que a LVCR é aplicável; Ou Acordo pelo qual um trabalhador de órgão ou serviço a que a LVCR é aplicável passa a exercer funções, ainda que a tempo parcial, em entidade excluída do âmbito de aplicação objetivo da LVCR.

4 MOBILIDADE GERAL Mobilidade interna: mudança do exercício de funções, ainda que a tempo parcial, em órgão ou serviço a que a LVCR é aplicável, a qual depende, em regra, do acordo do trabalhador e dos órgãos ou serviços de origem e de destino.

5 MOBILIDADE INTERNA MODALIDADES Mobilidade na categoria opera-se para o exercício de funções inerentes à categoria de que o trabalhador é titular, na mesma atividade ou em diferente atividade para que detenha habilitação adequada. Mobilidade intercarreiras ou categorias opera-se para o exercício de funções não inerentes à categoria de que o trabalhador é titular e inerentes (i) a categoria superior ou inferior da mesma carreira ou (ii) a carreira de grau de complexidade funcional, superior ou inferior ao da carreira em que se encontra integrado ou ao de categoria de que é titular. [A mobilidade intercarreiras ou categorias depende da titularidade de habilitação adequada do trabalhador e não pode modificar substancialmente a sua posição.]

6 MOBILIDADE INTERNA AUTARQUIAS / ESTADO Sujeita a parecer prévio favorável do Senhor SEAP.

7 MOBILIDADE INTERNA DISPENSA DO ACORDO DO TRABALHADOR Na administração autárquica, o acordo do trabalhador só é dispensado quando: A mobilidade se traduza na mudança de unidade orgânica na autarquia onde exerce funções E Desde que não se opere para categoria inferior da mesma carreira ou para carreira de grau de complexidade funcional inferior ao da carreira em que se encontra integrado ou ao de categoria de que é titular.

8 MOBILIDADE INTERNA DISPENSA DO ACORDO DO TRABALHADOR (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) É dispensado o acordo do trabalhador para efeitos de mobilidade interna, em qualquer das suas modalidades, quando se opere: (i) Para unidade orgânica da área metropolitana ou comunidade intermunicipal em que se integra a entidade autárquica de origem; (ii) Para unidade orgânica de entidade autárquica integrante da área metropolitana ou comunidade intermunicipal da entidade autárquica de origem; (iii) Para unidade orgânica de entidade autárquica integrante da área metropolitana ou comunidade intermunicipal de origem.

9 MOBILIDADE INTERNA DISPENSA DO ACORDO DO TRABALHADOR (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) Cont. Limite à sujeição a mobilidade interna: o acordo do trabalhador não é dispensado quando o local de trabalho se situe até 60 km, inclusive, do local de residência (30 km quando o trabalhador pertença a categoria de grau de complexidade 1 e 2). Compensação pela sujeição a mobilidade interna: compensação dos encargos adicionais com deslocações em que o trabalhador incorra pela utilização de transportes públicos coletivos nos termos a definir em despacho governamental.

10 MOBILIDADE INTERNA DISPENSA DO ACORDO DO TRABALHADOR (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) Cont. Oposição à sujeição a mobilidade interna: os trabalhadores podem opor-se invocando e demonstrando prejuízo sério para a sua vida pessoal, no prazo de 10 dias a contar da comunicação da decisão de mobilidade, nomeadamente, através da comprovação da inexistência de rede de serviços de transporte público coletivo que permita a realização da deslocação entre a residência e o local de trabalho, ou da duração da mesma. [Quando a mobilidade interna se opere para categoria inferior da mesma carreira ou para carreira de grau de complexidade funcional inferior ao da carreira em que se encontra integrado ou ao da categoria de que é titular, o acordo do trabalhador nunca pode ser dispensado.]

11 MOBILIDADE INTERNA REMUNERAÇÃO A mobilidade interna pode dar origem a uma valorização remuneratória nos termos do artigo 62.º da LVCR. [Esta possibilidade foi suspensa para as situações de mobilidade iniciadas a partir de 1 de janeiro de 2011.]

12 MOBILIDADE INTERNA DURAÇÃO Em regra, a mobilidade interna tem a duração máxima de 18 meses. [Havendo acordo das partes, a LOE2011 permitiu, e a LOE2012 permite, prorrogações excecionais.]

13 MOBILIDADE INTERNA CONSOLIDAÇÃO DA MOBILIDADE NA CATEGORIA Dentro da autarquia: por decisão do presidente da câmara municipal / junta de freguesia.

14 MOBILIDADE INTERNA CONSOLIDAÇÃO DA MOBILIDADE NA CATEGORIA Cont. Entre dois órgãos ou serviços condições: Acordo do trabalhador (quando tenha sido exigido para o início da mobilidade ou quando envolva alteração da atividade de origem); Acordo do serviço de origem (quando este tenha sido exigido para o início da mobilidade); Mobilidade com duração mínima de seis meses (ou com a duração do período experimental exigido para a categoria, caso este seja superior); Existência de posto de trabalho previsto previamente no mapa de pessoal. [A consolidação da mobilidade na categoria de trabalhador autárquico num serviço do Estado carece de parecer prévio favorável do Senhor SEAP.]

15 MOBILIDADE INTERNA VS PROCEDIMENTO CONCURSAL Área de recrutamento (consolidação) Procedimento Período experimental

16 MOBILIDADE ESPECIAL PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII O regime de mobilidade especial previsto na Lei n.º 53/2006, de 7 de dezembro, aplica-se à administração autárquica na sequência de processos de reestruturação de serviços e racionalização de efetivos. Quando o número de postos de trabalho necessários seja inferior ao número de efetivos existentes, há lugar à colocação de pessoal em situação de mobilidade especial ou, nos termos da lei, sendo o caso, à aplicação das disposições adequadas de cessação da relação jurídica de emprego público.

17 ENTIDADE GESTORA DA MOBILIDADE ESPECIAL (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) O exercício das competências previstas para a entidade gestora da mobilidade compete a uma entidade gestora da mobilidade especial autárquica (EGMA), a constituir no âmbito de cada área metropolitana e comunidade intermunicipal. A constituição e o funcionamento da EGMA são determinados, nos termos dos estatutos da respetiva área metropolitana ou comunidade intermunicipal, por regulamento específico, o qual é submetido a parecer prévio do membro do Governo responsável pela área da Administração Pública.

18 ENTIDADE GESTORA DA MOBILIDADE ESPECIAL (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) Cont. As competências atribuídas às secretarias-gerais (pagamento das remunerações e demais atos de administração do pessoal) são exercidas pela autarquia de origem do pessoal colocado em situação de mobilidade especial, ou pela EGMA no respetivo âmbito, de acordo com a opção tomada no regulamento.

19 CESSAÇÃO DE CTFPTI POR ACORDO (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) A entidade empregadora pública e o trabalhador podem fazer cessar o contrato por acordo, por escrito, observados que estejam os seguintes requisitos: a) Seja comprovada a obtenção de ganhos de eficiência e redução permanente de despesa para a entidade empregadora pública, designadamente pela demonstração de que o trabalhador não requer substituição; b) A entidade empregadora pública demonstre a existência de disponibilidade orçamental, no ano da cessação, para suportar a despesa inerente à compensação a atribuir ao trabalhador.

20 CESSAÇÃO DE CTFPTI POR ACORDO COMPENSAÇÃO (PROPOSTA DE LEI N.º 81/XII) A compensação a atribuir ao trabalhador corresponde, no máximo, a 20 dias de remuneração base por cada ano completo de antiguidade, sendo determinada do seguinte modo: (i) O valor diário de remuneração base é o resultante da divisão por 30 da remuneração base mensal; (ii) Em caso de fração de ano, o montante da compensação é calculado proporcionalmente; (iii) O montante global da compensação não pode ser superior a 100 vezes a retribuição mínima mensal garantida. [O montante global da compensação não pode ser superior ao montante das remunerações base a auferir pelo trabalhador até à idade legal de reforma ou aposentação.]

21 CESSAÇÃO DE CTFPTI POR ACORDO FORMA E CESSAÇÃO DO ACORDO O acordo de cessação deve constar de documento assinado por ambas as partes, ficando cada uma com um exemplar. O acordo de cessação deve discriminar as quantias pagas a título de compensação pela cessação do contrato e, sendo o caso, as decorrentes de créditos já vencidos ou exigíveis em virtude dessa cessação, bem como mencionar expressamente a data da celebração do acordo e a de início da produção dos respetivos efeitos. Os efeitos do acordo de revogação do contrato podem cessar por decisão do trabalhador até ao 7.º dia seguinte à data da respetiva celebração, mediante comunicação escrita.

22 FIM José Constantino

ALTERAÇÕES AO REGIME DA MOBILIDADE GERAL

ALTERAÇÕES AO REGIME DA MOBILIDADE GERAL mobilidade geral encontra-se regulada nos artigos 59.º a 65.º da Lei nº 12-/2008, de 27 de fevereiro (LVCR), que define e regula os regimes de vinculação de carreiras e de remunerações dos trabalhadores

Leia mais

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Formador: Carlos Varandas Nunes Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Apresentação Carlos Varandas Nunes 46 anos Mestre em Gestão- Administração Pública Organização da Formação Dúvidas que me fizeram

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 29 de julho de Série. Número 133

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 29 de julho de Série. Número 133 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 29 de julho de 2016 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Despacho n.º 308/2016 Regulamenta a constituição, renovação

Leia mais

Cumpre, pois, informar:

Cumpre, pois, informar: Da possibilidade de dispensa do período experimental de 240 dias de trabalhador integrado na carreira de informática que exerceu funções em regime de mobilidade interna intercarreiras Pelo Exº Senhor Presidente

Leia mais

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR (Com subordinação trabalho dependente) Modalidades art.º 9º Nomeação âmbito (Inexistente nas autarquias locais) Contrato: - Âmbito (art.º 20º) e modalidades (art.º

Leia mais

LINHAS GERAIS. Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

LINHAS GERAIS. Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro LINHAS GERAIS DA Lei de Vínculos, Carreiras e Remunerações (LVCR) Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro Arnaldo Azevedo 1 Quadros e carreiras Vínculos Mobilidade Regime remuneratório rio 2 Quadro de pessoal

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A autarquia refere que teve ao seu serviço uma trabalhadora com a categoria de Coordenadora Técnica, da carreira

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / 2011 Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A trabalhadora apresentou um requerimento a solicitar a alteração do

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 8 de setembro de 2015 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS Portaria n.º 161/2015 Estabelece a Medida Incentivo

Leia mais

Mobilidade de Pessoal Não Docente

Mobilidade de Pessoal Não Docente Mobilidade de Pessoal Não Docente Entidade de Origem (Trabalhador de AE/ENA sob gestão do Ministério da Educação) Manual de Utilizador maio 2017 Índice 1. Enquadramento Legal... 3 1.1 Conceito... 3 1.2

Leia mais

Trata-se de uma situação excecional para vigorar apenas no ano em curso.

Trata-se de uma situação excecional para vigorar apenas no ano em curso. PL 157/2013 Exposição de Motivos Na sequência da decisão do Tribunal Constitucional sobre o Orçamento do Estado do ano de 2012, a Lei do Orçamento do Estado para 2013 estabeleceu que um dos subsídios anteriormente

Leia mais

2. Local de trabalho: Escola Secundária de Monserrate, Avenida do Atlântico, Viana do Castelo.

2. Local de trabalho: Escola Secundária de Monserrate, Avenida do Atlântico, Viana do Castelo. Procedimento concursal comum para recrutamento de assistentes operacionais em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo a tempo parcial. Para efeitos do disposto no artigo

Leia mais

Com implicações na administração local destacam-se as seguintes normas:

Com implicações na administração local destacam-se as seguintes normas: DECRETO-LEI N.º 25/2017, DE 3 DE MARÇO QUE ESTABELECE AS DISPOSIÇÕES NECESSÁRIAS À EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DE ESTADO PARA 2017 APROVADO PEL LEI N.º 42/2016, DE 28 DE DEZEMBRO Com implicações na administração

Leia mais

CIRCULAR. Para conhecimento, junto enviamos a Circular nº 10/2016 Suplemento do nosso Gabinete Fiscal, sobre o assunto em epígrafe.

CIRCULAR. Para conhecimento, junto enviamos a Circular nº 10/2016 Suplemento do nosso Gabinete Fiscal, sobre o assunto em epígrafe. CIRCULAR N/REFª: 75/16 DATA: 08/11/2016 Assunto: Regime Excecional de Regularização de Dívidas de Natureza Fiscal e de Dívidas de Natureza Contributiva à Segurança Social, designado por Peres Exmos. Senhores,

Leia mais

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho ALTERAÇÃO DA FÓRMULA DE CÁLCULO DAS COMPENSAÇÕES DEVIDAS POR CESSAÇÃO DE CONTRATO POR CAUSAS OBJECTIVAS, POR INADAPTAÇÃO E AINDA POR CADUCIDADE DE CONTRATOS A TERMO. Súmula prática da Lei 69/2013, de 30

Leia mais

Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Lei n.º 3/2009, de 13 de Janeiro Regula os efeitos jurídicos dos períodos de prestação de serviço militar de antigos combatentes para efeitos de atribuição dos benefícios previstos nas Leis n. os 9/2002,

Leia mais

Direção Regional de Educação do Norte Aviso

Direção Regional de Educação do Norte Aviso Direção Regional de Educação do Norte Aviso ABERTURA DE CONCURSO DE ASSISTENTEs OPERACIONAIS A TERMO RESOLUTIVO CERTO E A TEMPO PARCIAL A Escola Secundária de Alberto Sampaio torna público que se encontra

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA O REGIME DA FUNÇÃO PÚBLICA À LUZ DA NOVA LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS

CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA O REGIME DA FUNÇÃO PÚBLICA À LUZ DA NOVA LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA O REGIME DA FUNÇÃO PÚBLICA À LUZ DA NOVA LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS I Objetivo pedagógico geral Esta oferta formativa, extracurricular, de preparação e aperfeiçoamento,

Leia mais

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar. Legislação Citada. O E Página 1. Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar. Legislação Citada. O E Página 1. Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro Lei n.º 82-B/2014, de 31 de dezembro Orçamento do Estado para 2015 ( ) Artigo 38.º Proibição de valorizações remuneratórias 1 - É vedada a prática de quaisquer atos que consubstanciem valorizações remuneratórias

Leia mais

NOTA JUSTIFICATIVA. A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas,

NOTA JUSTIFICATIVA. A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, Coimbra, janeiro 2017 NOTA JUSTIFICATIVA A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, abreviadamente designada por LTFP veio regular o vínculo de trabalho

Leia mais

ASSISTENTE TÉCNICO, ASSISTENTE OPERACIONAL, TÉCNICO DE INFORMÁTICA E VIGILANTE DA NATUREZA 1. ENQUADRAMENTO

ASSISTENTE TÉCNICO, ASSISTENTE OPERACIONAL, TÉCNICO DE INFORMÁTICA E VIGILANTE DA NATUREZA 1. ENQUADRAMENTO MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro. ENQUADRAMENTO A presente matriz de avaliação tem por base a ponderação

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2014 Às Escolas Básicas e Secundárias. Agrupamentos de Escolas Escolas Profissionais Públicas. X X X DATA: 2014/ Janeiro / 28 ASSUNTO: Processamento de Remunerações em 2014

Leia mais

Nota Informativa nº 1/IGeFE/DGRH/2017

Nota Informativa nº 1/IGeFE/DGRH/2017 Nota Informativa nº 1/IGeFE/DGRH/2017 ASSUNTO: PROCESSAMENTO DE REMUNERAÇÕES 2017 A partir de 1 de janeiro de 2017, por força da entrada em vigor do Orçamento do Estado para o ano de 2017, aprovado pela

Leia mais

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO Ao décimo sétimo dia do mês de Maio do ano de dois mil e dez, entre: A ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I. P., pessoa colectiva n.º 503 135 593, com sede na Rua

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da

Leia mais

Turismo de Portugal, I. P. - Aviso n.º 12805/2015 publicado no DR 2.ª Série, n.º 215 de 3 de novembro CONHECIMENTOS GERAIS DURAÇÃO 60 MINUTOS

Turismo de Portugal, I. P. - Aviso n.º 12805/2015 publicado no DR 2.ª Série, n.º 215 de 3 de novembro CONHECIMENTOS GERAIS DURAÇÃO 60 MINUTOS 1 Sem prejuízo da revisão das carreiras que deva ter lugar nos termos legalmente previstos: Mantêm-se as carreiras que ainda não tenham sido objeto de extinção, de revisão ou de decisão de subsistência,

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia

Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia Contrato de Prestação de Serviços Centro de Dia Entre: Primeiro Outorgante: Centro de Promoção Social (CPS), Instituição Particular de Solidariedade Social, com sede em Carvalhais São Pedro do Sul e com

Leia mais

I PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

I PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES REGISTO DE ENTRADA MUNICÍPIO DE FAFE Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal De Fafe I PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES, trabalhador com relação jurídica de emprego público a tempo indeterminado

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA TROFA. Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA TROFA. Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de 2016-2017 (Aviso n.º 1027/2017 de 25 de janeiro) 1 Nos termos do disposto no artigo 33.º da Lei n.º 35/2014,

Leia mais

DIPLOMA DA CARREIRA DE TÉCNICO DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA EM RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO

DIPLOMA DA CARREIRA DE TÉCNICO DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA EM RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO DIPLOMA DA CARREIRA DE TÉCNICO DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA EM RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO O processo de revisão de carreiras especiais da saúde constitui uma necessidade no quadro mais amplo da

Leia mais

MAPA DE PESSOAL. Nota explicativa do mapa de pessoal para o ano de 2015, com o documento em anexo.

MAPA DE PESSOAL. Nota explicativa do mapa de pessoal para o ano de 2015, com o documento em anexo. 2015 MAPA DE PESSOAL Nota explicativa do mapa de pessoal para o ano de 2015, com o documento em anexo. ENQUADRAMENTO LEGAL De acordo com o estatuído na Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, aprovada

Leia mais

RESOLUÇÃO CEP 11/ de março de 2015

RESOLUÇÃO CEP 11/ de março de 2015 RESOLUÇÃO CEP 11/2015 25 de março de 2015 Aprova o Regulamento da Comissão Própria de Avaliação. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA DA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

Leia mais

Assembleia Municipal de Fronteira. Reunião Ordinária de 4 de dezembro de 2015

Assembleia Municipal de Fronteira. Reunião Ordinária de 4 de dezembro de 2015 Assembleia Municipal de Fronteira Fl.27 Reunião Ordinária de 4 de dezembro de 2015 ------------------------------------------ ATA Nº. 5/2015 ----------------------------------------- ---Aos quatro dias

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO Associação de Solidariedade Social e Recreativa de Nespereira, entidade com regime de instituição particular de solidariedade social, pessoa coletiva n.º 503480169, com sede na Rua Armando Soares, n.º

Leia mais

Proposta de Lei n.º. Artigo 1º Objeto

Proposta de Lei n.º. Artigo 1º Objeto Proposta de Lei n.º Assim: Nos termos da alínea d) do nº 1 do artigo 197º da Constituição, o Governo apresenta à Assembleia da República a seguinte proposta de lei: Artigo 1º Objeto 1 - A presente lei

Leia mais

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas modalidades

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 15 / CCDR LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 15 / CCDR LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A Câmara Municipal pretende saber se, nos termos do n.º 1 do art.º 5.º do DL 4/89, na atual redação, o abono para

Leia mais

ESTATUTOS DO GRUPO DESPORTIVO SANTANDER TOTTA. CAPÍTULO I SEÇÃO I CONSTITUIÇÃO ART.º 1.º (Denominação e Natureza)

ESTATUTOS DO GRUPO DESPORTIVO SANTANDER TOTTA. CAPÍTULO I SEÇÃO I CONSTITUIÇÃO ART.º 1.º (Denominação e Natureza) ESTATUTOS DO GRUPO DESPORTIVO SANTANDER TOTTA CAPÍTULO I SEÇÃO I CONSTITUIÇÃO ART.º 1.º (Denominação e Natureza) 1. O Grupo Desportivo Santander Totta, é uma Associação de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1.

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1. REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST Nos termos das competências que lhe são reconhecidas pelo disposto no n.º 5 do artigo 14º dos Estatutos

Leia mais

Secretarias de Estado do Orçamento, dos Assuntos Fiscais e da Administração Pública. Despacho de 3 de dezembro de 2013

Secretarias de Estado do Orçamento, dos Assuntos Fiscais e da Administração Pública. Despacho de 3 de dezembro de 2013 Secretarias de Estado do Orçamento, dos Assuntos Fiscais e da Administração Pública Despacho de 3 de dezembro de 2013 ASSUNTO: Procedimentos para a operacionalização do pagamento das compensações no âmbito

Leia mais

BALANÇO SOCIAL 2012 PERGUNTAS E RESPOSTAS

BALANÇO SOCIAL 2012 PERGUNTAS E RESPOSTAS BALANÇO SOCIAL 2012 PERGUNTAS E RESPOSTAS QUADRO 1. RECURSOS HUMANOS 1. Em que colunas devem ser introduzidos os trabalhadores que se encontram a exercer funções ao abrigo de programas do Instituto do

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

Ministério da Saúde. Centro Hospitalar do Oeste Norte

Ministério da Saúde. Centro Hospitalar do Oeste Norte Ministério da Saúde Centro Hospitalar do Oeste Norte Procedimento concursal comum com vista ao preenchimento de 60 postos de trabalho na carreira/categoria de assistente operacional do mapa de pessoal

Leia mais

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo promove Estágios no âmbito do Programa Estágios

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA Entre: INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P., pessoa coletiva nº 501 460 888, com sede na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, 5, 1099-019

Leia mais

Regulamentação. Guia informativo para Contratados

Regulamentação. Guia informativo para Contratados Regulamentação Guia informativo para Contratados Férias Os trabalhadores têm direito a um período de férias remuneradas em cada ano civil, nos termos previstos no Código do Trabalho (Lei n.º 7/2009, de

Leia mais

LEI N.º 12-A/2008, DE 27 DE FEVEREIRO

LEI N.º 12-A/2008, DE 27 DE FEVEREIRO LEI N.º 12-A/2008, DE 27 DE FEVEREIRO ESTABELECE OS REGIMES DE VINCULAÇÃO, DE CARREIRAS E DE REMUNERAÇÕES DOS TRABALHADORES QUE EXERCEM FUNÇÕES PÚBLICAS Contém as seguintes alterações: - Rectif. n.º 22-A/2008,

Leia mais

Concurso N.º:... Referência:... Prova de Conhecimentos Data: 5 de Agosto de Nome:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:...

Concurso N.º:... Referência:... Prova de Conhecimentos Data: 5 de Agosto de Nome:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:... Concurso N.º:... Referência:... Prova de Conhecimentos Data: 5 de Agosto de 2016 Nome:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:... ANTES DE RESPONDER, LEIA ATENTAMENTE O SEGUINTE: INFORMAÇÕES O exame tem

Leia mais

Regulamentos. É aprovado o Regulamento de creditação de formação anterior e de experiência profissional da Universidade do Porto

Regulamentos. É aprovado o Regulamento de creditação de formação anterior e de experiência profissional da Universidade do Porto Regulamentos CREDITAÇÃO DE FORMAÇÃO E DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Aprovado pelo Despacho Reitoral GR.01/04/ 2012 de 5 de abril de 2012 Considerando que, nos termos do n. 3 do artigo 45. do Decreto -Lei

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 3/2013 Por alteração da Orientação de Gestão da Orientação de Gestão n. º 1/2012 (06-01-2012), n.º 1/2010 (29-03-2010) e da Orientação de Gestão n.º 7/2008 (21-01-2009) REGRAS

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO

REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO Considerando que a formação avançada e a qualificação dos recursos humanos se revestem como uma prioridade da politica cientifica e de desenvolvimento da Faculdade

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 40 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 40 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO O Município abriu um concurso interno de acesso geral para um lugar da categoria de Fiscal de Obras, que qualifica

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA

MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA (n.º 4 do art.º 23.º do D.L. n.º 57/2016, de 29 de agosto) Entre: 1) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA, I.P., NIPC 503904040, pessoa coletiva de direito público, com

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Junho de 2012 CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO Prazo inicial de 15 dias 70 dias, no mesmo

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE COMODATO. No dia de..de 2015, no Departamento de Administração Geral da Câmara Municipal

MINUTA CONTRATO DE COMODATO. No dia de..de 2015, no Departamento de Administração Geral da Câmara Municipal MINUTA CONTRATO DE COMODATO No dia de..de 2015, no Departamento de Administração Geral da Câmara Municipal de Guimarães, perante mim, Maria Joana Rangel da Gama Lobo Xavier, servindo de oficial público,

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República Regulamento da CMVM n.º 97/14 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Leia mais

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio

Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Regulamento para submissão de Folha de Controlo Nome do Documento: Regulamento para submissão de

Leia mais

Decreto-Lei n.º 62/79, de 30 de Março

Decreto-Lei n.º 62/79, de 30 de Março Decreto-Lei n.º 62/79, de 30 de Março A legislação sobre o regime de trabalho do pessoal dos estabelecimentos hospitalares, que tem, em grande parte, carácter avulso, é, com frequência, diversamente interpretada,

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA UNL Universidade Nova de Lisboa HSFX SA Hospital S. Francisco Xavier SA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ACTIVIDADES DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO E A ACTIVIDADE CLÍNICA Nos termos do regime jurídico fixado

Leia mais

Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública

Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública ,,, e (pretendem alterar o ) Artigo 7.º-A Imputação do cumprimento 1 O devedor pode designar a prestação correspondente ao crédito à aquisição de habitação própria permanente, para efeitos do disposto

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS Página 1 de 6 Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (objeto e âmbito) 1. O presente regulamento fixa os procedimentos relativos à creditação de competências académicas e profissionais, nos termos da

Leia mais

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES (NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES OUTORGANTES: PRIMEIRO: F., natural da freguesia de concelho

Leia mais

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO A TEMPO PARCIAL

[novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO A TEMPO PARCIAL [novas contratações] CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CONTRATO A TERMO RESOLUTIVO INCERTO A TEMPO PARCIAL Aos [1] dias do mês de [2] de, em [3], entre: PRIMEIRO: [4], pessoa colectiva n.º [5],

Leia mais

REGULAMENTO ALTO RENDIMENTO

REGULAMENTO ALTO RENDIMENTO REGULAMENTO ALTO RENDIMENTO Federação Portuguesa de Judo Dezembro 2015 Página 1 TÍTULO I ÂMBITO DE APLICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento estabelece as regras aplicáveis à prática

Leia mais

DECLARAÇÃO DE INTERESSES FINANCEIROS DOS DEPUTADOS

DECLARAÇÃO DE INTERESSES FINANCEIROS DOS DEPUTADOS DECLARAÇÃO DE INTERESSES FINANCEIROS DOS DEPUTADOS NOS TERMOS DO ANEXO I DO REGIMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU RELATIVO AO CÓDIGO DE CONDUTA DOS DEPUTADOS AO PARLAMENTO EUROPEU EM MATÉRIA DE INTERESSES FINANCEIROS

Leia mais

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso Aviso Procedimento concursal para ocupação de postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo, a tempo parcial, para o desenvolvimento de Actividades de

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO CONTRATO DE ALOJAMENTO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL ESTRUTURA RESIDENCIAL PARA PESSOAS IDOSAS Entre: Santa Casa

Leia mais

Município de Viana do Alentejo NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Município de Viana do Alentejo  NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Feira D Aires Norma 1 Âmbito de Aplicação As presentes normas aplicam-se aos participantes na Feira D Aires que se realiza anualmente em Viana do Alentejo e é organizada pelo Município

Leia mais

GUIA DE APOIO AOS AUTARCAS na elaboração do REGULAMENTO do FUNDO DE MANEIO para as Freguesias da Região Centro

GUIA DE APOIO AOS AUTARCAS na elaboração do REGULAMENTO do FUNDO DE MANEIO para as Freguesias da Região Centro GUIA DE APOIO AOS AUTARCAS na elaboração do REGULAMENTO do FUNDO DE MANEIO para as Freguesias da Região Centro cooperação técnica entre a CCDRC e as FREGUESIAS da REGIÃO CENTRO CCDRC, 2016 INDÍCE Preâmbulo

Leia mais

Celebram entre si, livremente e de boa-fé, o presente contrato de alojamento e prestação de serviços, que se rege pelas cláusulas seguintes:

Celebram entre si, livremente e de boa-fé, o presente contrato de alojamento e prestação de serviços, que se rege pelas cláusulas seguintes: SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CENTRO COMUNITÁRIO DE ARCOZELO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO Entre: Santa Casa da Misericórdia de Ponte

Leia mais

Título I Disposições Gerais

Título I Disposições Gerais 1 REGULAMENTO DE DESIGNAÇÃO, CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS JÚRIS DOS CONCURSOS DE CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO PROMOVIDOS PELO ICA Título I Disposições Gerais Artigo 1.º Âmbito de Aplicação O presente

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO. Regimento do Conselho Geral

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO. Regimento do Conselho Geral AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Regimento do Conselho Geral Artigo 1.º Definição 1. O conselho geral é o órgão de direção estratégica responsável pela definição das linhas orientadoras da atividade da escola,

Leia mais

RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA

RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Código da publicitação do procedimento Indicar o número do aviso publicado no Diário da República ou o número do código da oferta de emprego

Leia mais

Quadro: Consultar documento em PDF relativo ao Jornal Oficial I Série Nº 3 de S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA, S.R. DOS ASSUNTOS SOCIAIS

Quadro: Consultar documento em PDF relativo ao Jornal Oficial I Série Nº 3 de S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA, S.R. DOS ASSUNTOS SOCIAIS Quadro: Consultar documento em PDF relativo ao Jornal Oficial I Série Nº 3 de 16-1-2003. S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA, S.R. DOS ASSUNTOS SOCIAIS Portaria Nº 2/2003 de 16 de Janeiro A tabela de comparticipações

Leia mais

DIRETRIZES DO CCA-IST

DIRETRIZES DO CCA-IST DIRETRIZES DO CCA-IST 19.01.2015 PLANEAMENTO DO SIADAP PARA 2015-2016 Nos termos dos artigos 58.º e 62.º da Lei do SIADAP 1 (LSIADAP), o Conselho Coordenador de Avaliação (CCA) define as regras a seguir

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES

CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES (NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO CÓDIGO CIVIL, NA LEI 53/2015, DE 11 DE JUNHO, CONJUGADO COM O ESTATUTO DA ORDEM DOS SOLICITADORES E DOS AGENTES DE EXECUÇÃO) CONTRATO DE SOCIEDADE

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO

ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO ORDEM DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS REGULAMENTO DE ACREDITAÇÃO DE DIRETOR CLÍNICO Ao abrigo do artigo 15.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 184/2009, de 11 de agosto, e no uso da competência que lhe é conferida pela

Leia mais

Proteção no desemprego para os trabalhadores independentes Decreto-Lei n.º 65/2012, de 15 de março

Proteção no desemprego para os trabalhadores independentes Decreto-Lei n.º 65/2012, de 15 de março Proteção no desemprego para os trabalhadores independentes Decreto-Lei n.º 65/2012, de 15 de março Através do presente decreto-lei o Governo instituiu um regime jurídico de proteção na eventualidade desemprego,

Leia mais

JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 29 de julho de 2013

JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 29 de julho de 2013 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, Série Sumário ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA DA MADEIRA Decreto Legislativo Regional n.º 26/2013/M Primeira alteração ao Decreto

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Comércio precário Decreto Executivo n. 43/00 de 2 de Junho O Decreto n.º 29, de 2 de Junho de 2000, estabelece o comércio precário como uma das modalidades do exercício da actividade

Leia mais

Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo

Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo Preâmbulo A educação e formação dos jovens famalicenses são factores essenciais para o desenvolvimento económico e social do concelho e da região onde nos inserimos.

Leia mais

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010.

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - I Observações gerais 1. Entrada em vigor (cl. 2.ª e Anexo I e II CCT) O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. Os

Leia mais

Lei n.º 4/85 de 9 de abril. Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos. TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos

Lei n.º 4/85 de 9 de abril. Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos. TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos Lei n.º 4/85 de 9 de abril Estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos TÍTULO I Remunerações dos titulares de cargos políticos CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Titulares de cargos

Leia mais

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES 2015 Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES Índice Nota Justificativa... 2 Capítulo I Disposições Gerais... 2 Artigo

Leia mais

PORTARIA N.º 4 /05. de 17 de Janeiro

PORTARIA N.º 4 /05. de 17 de Janeiro MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E PLANEAMENTO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º 4 /05 de 17 de Janeiro As alterações introduzidas no Orçamento do Estado para 2005 para vigorarem a partir de 1 de Janeiro, nomeadamente,

Leia mais

Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS

Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS PARECER SOBRE O PROJECTO DE DECRETO-LEI QUE APROVA O REGIME DE PROTECÇÃO NAS EVENTUALIDADES DE INVALIDEZ E VELHICE DOS BENEFICIÁRIOS DO REGIME GERAL DE SEGURANÇA SOCIAL Angra do Heroísmo, 26 de Fevereiro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 39/CS, DE 4 DE OUTUBRO DE 2013.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 39/CS, DE 4 DE OUTUBRO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 39/CS, DE 4 DE OUTUBRO DE 2013. Aprova o Regulamento da Política Editorial do Instituto Federal

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO DE ACEITAÇÃO E CONFIRMAÇÃO DA QUALIDADE DE ESPECIALISTA DE RECONHECIDA EXPERIÊNCIA E COMPETÊNCIA PROFISSIONAL Convindo regular o procedimento tendente à aceitação e confirmação

Leia mais

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado n.º 13/2016 _ 16 de novembro de 2016

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado n.º 13/2016 _ 16 de novembro de 2016 Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado O Decreto-Lei n.º 67/2016, de 3 de novembro, aprova o Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), que visa a redução do elevado nível

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE Entre: Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, entidade com regime de Instituição Particular

Leia mais

Descarregue gratuitamente atualizações online em Código do Trabalho Col. Legislação (06720.

Descarregue gratuitamente atualizações online em  Código do Trabalho Col. Legislação (06720. orquê as atualizações aos livros da COL. LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas atualizações, a ORTO EDITORA

Leia mais

Resposta às questões colocadas sobre a aplicação do Estatuto da Carreira Docente

Resposta às questões colocadas sobre a aplicação do Estatuto da Carreira Docente Resposta às questões colocadas sobre a aplicação do Estatuto da Carreira Docente Faltas Com a entrada em vigor das alterações ao ECD, como deverá ser feita a contabilização das faltas ao abrigo do artigo

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço

Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000076/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/01/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR085070/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.006999/2015-19 DATA DO

Leia mais

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Nº. Pauta 202.16 RECURSOS HUMANOS Assunto: ESCALAS DE SERVIÇO Referência: Distribuição: todas as unidades de estrutura Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Entrada em vigor: 15/06/2005

Leia mais

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA

AVISO REGULAMENTO PARA ALIENAÇÃO DE FOGOS PROPRIEDADE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE NOTA JUSTIFICATIVA Publique-se no Diário da República O Presidente da Câmara, AVISO Aprovado pela Câmara Municipal de Portalegre em sua reunião ordinária, realizada em 12 de Novembro de 2003 e pela Assembleia Municipal em

Leia mais