Fundos de Compensação do Trabalho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundos de Compensação do Trabalho"

Transcrição

1 Fundos de Compensação do Trabalho Fundo de Compensação do Trabalho (FCT), do Mecanismo Equivalente (ME) e do Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho (FGCT) A Lei 70/2013 de 30 de Agosto, regulamentada pela Portaria n.º 294-A/2013 de 30 de Setembro, veio estabelecer o regime jurídico do Fundo de Compensação do Trabalho (FCT), do Mecanismo Equivalente (ME) e do Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho (FGCT) que entraram em vigor no dia 1 de Outubro. A supra referida Portaria, regulamenta os mecanismos, do funcionamento dos fundos. Com a Lei nº 70/2013, de 30 de Agosto, criaram-se dois fundos de compensação do trabalho, e um - mecanismo equivalente - com o intuito de assegurar o direito dos trabalhadores ao recebimento de metade do valor da compensação devida por cessação do contrato de trabalho, determinada nos termos da legislação laboral. Não estão abrangidas as relações de trabalho emergentes de contratos de trabalho de muito curta duração, nem relações de trabalho abrangidas pelos regimes de vinculação, de carreiras e de remunerações da função pública. As empresas de trabalho temporário ficam sujeitas ao regime agora previsto, qualquer que seja a duração do contrato celebrado com trabalhador temporário. Estes fundos estabelecem a obrigação de todas as entidades empregadoras pagarem um encargo adicional no processamento salarial, como comparticipação para os referidos fundos, para todos os trabalhadores contratados a partir de 1 de outubro de 2013 com excepção dos contratos de muito curta duração. O FGCT tendo uma natureza mutualista, destina-se ao pagamento de compensações para empresas em situação de insolvência ou de incumprimento, tem uma contribuição de 0,075%, e em caso de cessação de contrato de trabalho sem direito a compensação, não há lugar a reembolso das contribuições. A informação relativa às entregas para os fundos e respectivos trabalhadores será enviada através do sítio de internet:

2 FUNDO DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO O Fundo de Compensação do Trabalho (FCT) de adesão obrigatória - implica uma comparticipação de 0,925% sobre o salário base e diuturnidades, tendo uma natureza de capitalização para a entidade patronal. O FCT ou ME destina-se a pagar metade do valor de compensação por despedimento dos novos contractos, a outra metade ficará a cargo da empresa. Em caso de cessação de contrato trabalho sem direito a compensação, como por exemplo saída por iniciativa do trabalhador, o valor de reembolso do FCT, reverte para o empregador.a empresa terá direito ao reembolso das contribuições a 0,925%. O FCT é accionado pelas entidades empregadoras. Como medida de apoio às entidades patronais, as contribuições para o FCT podem ser reembolsadas como forma de apoio financeiro ao pagamento das indemnizações por cessação dos contratos de trabalho dos empregados e visa garantir pelo menos o pagamento até metade do valor da compensação devida e respondem até aos limites dos montantes entregues para o fundo, individualizado pelo respectivo trabalhador, adicionado de eventual ganho gerado pela capitalização desse montante no fundo. Em caso de transmissão de empresa, de estabelecimento ou de posição contratual, o empregador originário deve comunicar, na data em que se verifique, a transmissão da empresa ou estabelecimento, total ou parcial, ou a transmissão da posição contratual, bem como a identificação do novo empregador, devendo este, no prazo legal, dar cumprimento às regras relativas à adesão ou à inclusão dos trabalhadores. MECANISMO EQUIVALENTE O ME consiste num meio alternativo, menos oneroso para as entidades empregadoras, ao FCT pelo qual o empregador fica vinculado a conceder ao trabalhador garantia igual à que resultaria da vinculação do empregador ao FCT. O ME apenas pode ser constituído pelo empregador junto de instituições sujeitas a supervisão do Banco de Portugal ou do Instituto de Seguros de Portugal. Na eventualidade de o ME não assegurar a cobertura de montante correspondente a metade da compensação devida por cessação do contrato de trabalho pode o trabalhador accionar o FGCT.

3 FUNDO DE GARANTIA DE COMPENSAÇÃO DE TRABALHO As novas regras criam ainda a obrigatoriedade de os empregadores contribuírem para um Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho (FGCT), semelhante a um produto mutualista, com um valor correspondente a 0,075% e servirá para pagar a parte das compensações não asseguradas pelo fundo e que as empresas também não consigam pagar, devido a dificuldades de tesouraria ou insolvência. Assim, na prática, quando uma empresa despedir um trabalhador, pode solicitar ao FCT o reembolso do valor descontado em nome do trabalhador. Depois pagará esse valor ao trabalhador despedido, juntamente com a restante parte da compensação devida. O FGCT não responde por qualquer valor sempre que o empregador já tenha pago ao trabalhador valor igual ou superior a metade da compensação devida por cessação do contrato de trabalho. Nos casos em que o despedimento venha a ser declarado ilícito, e daí resulte a reintegração do trabalhador, o empregador fica obrigado, no prazo de 30 dias contados a partir da data do trânsito em julgado daquela decisão, a incluir novamente o trabalhador no FCT ou no ME, repor o saldo da conta do registo individualizado do trabalhador à data do despedimento bem como realizar as entregas que deixou de efectuar, relativamente a tal trabalhador, desde esta data, proceder à devolução dos valores que tenham sido utilizados com recurso ao FGCT, caso este tenha sido accionado. PAGAMENTO As empresas passam a ter de efectuar um pagamento, com periodicidade mensal, ou seja, 12 pagamentos por ano, correspondendo a 12 retribuições base e diuturnidades dos seus trabalhadores (excluindo subsídio de férias e de natal). Este pagamento corresponde a 1% da retribuição base e diuturnidades, distribuído da seguinte forma: - 0,925% para o Fundo de Compensação do Trabalho (ou Mecanismo Equivalente), - 0,075% para o Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho,

4 Procedimento para pagamento: A prévia emissão de documento de pagamento que contém a identificação da referência multibanco, dos montantes a pagar ao FCT e FGCT, e o respectivo prazo, obtido no sítio electrónico. A aplicação informática determina o valor a pagar em cada mês em função dos dados inseridos pelo empregador relativamente aos contratos de trabalho que celebrou, pelo que terá apenas que validar aquele valor. Essa validação dá origem à criação do documento que contém as referências para pagamento. O pagamento propriamente dito das entregas aos Fundos, o qual é efectuado através de multibanco ou por via electrónica, através de homebanking. Para as entidades empregadoras aderentes ao FCT, o pagamento das entregas para aquele Fundo e para o FGCT é efectuado em simultâneo, estando as parcelas destinadas a cada um dos Fundos devidamente identificadas. REEMBOLSO Em qualquer caso de cessação do contrato de trabalho o empregador pode solicitar ao FCT, com uma antecedência máxima de 20 dias relativamente à data da cessação do contrato de trabalho, o reembolso do saldo da conta de registo individualizado do respectivo trabalhador, incluindo a eventual valorização positiva. O reembolso deve ser efectuado pelo FCT ao empregador no prazo de máximo de 10 dias, a contar da data do pedido de reembolso. Sempre que, após apresentação de pedido de reembolso, pelo empregador ao FCT, a cessação do contrato de trabalho não venha a ocorrer, deve o empregador devolver ao FCT o valor reembolsado no prazo de 10 dias contados a partir da não verificação da cessação do contrato de trabalho. Salvo os casos previstos na lei, o saldo da conta global do empregador no FCT, incluindo a totalidade do saldo das contas de registo individualizado, respeitante a cada um dos trabalhadores, é intransmissível e impenhorável.

5 Qualquer comportamento do empregador ou do trabalhador conducente ao accionamento do FCT ou do FGCT fora das condições e fins previstos determina a recusa de pagamento dos valores pretendidos. A adesão ao FCT e ao FGCT, finda com a cessação da actividade do empregador no sistema de segurança social.

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação

Leia mais

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO Nota explicativa sobre SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO I. FINALIDADE Assegurar o direito dos trabalhadores ao recebimento efetivo de metade do valor da compensação devida por cessação do contrato de

Leia mais

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013

ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL. Catarina Santos Ferreira. 7 de outubro de 2013 ENQUADRAMENTO LEGAL DO FCT E FGCT IMPLICAÇÕES DE NATUREZA LABORAL Catarina Santos Ferreira cs.ferreira@abbc.pt 7 de outubro de 2013 Largo de São Carlos, nº 3, 1200-410 Lisboa Portugal. - Tel: +351 21 358

Leia mais

Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016

Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016 SEGURANÇA SOCIAL Isenção e redução do pagamento de contribuições Atualizado em: 30-03-2016 Esta informação destina-se a Empresa Isenção do pagamento de contribuições As entidades empregadoras podem beneficiar

Leia mais

Medidas Específicas de Apoio ao Emprego

Medidas Específicas de Apoio ao Emprego Portaria nº 130/2009, de 30 de Janeiro, alterada pela Declaração de Rectificação n.º 13/2009, de 10 de Fevereiro Medidas: 1 Apoio ao emprego em micro e pequenas empresas 2 Apoio à contratação de jovens,

Leia mais

BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO

BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO AS ALTERAÇÕES LABORAIS RECENTES E OS EFEITOS DA RECENTE DECISÃO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL EM SEDE DE DESPEDIMENTOS E INSTRUMENTOS DE REGULAMENTAÇÃO COLECTIVA DE TRABALHO BRAGA, 06.11.2013 AIMINHO I. ALTERAÇÕES

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Circular nº 25/ de Setembro de Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL. Caros Associados,

Circular nº 25/ de Setembro de Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL. Caros Associados, Circular nº 25/2013 25 de Setembro de 2013 Assunto: LEGISLAÇÃO LABORAL Caros Associados, Recentemente foram publicados vários diplomas legais na área da legislação laboral, que levamos ao conhecimento

Leia mais

Código do Trabalho, 10.ª Edição Col. Legislação

Código do Trabalho, 10.ª Edição Col. Legislação COLEÇÃO LEGISLAÇÃO Atualizações Online orquê as atualizações aos livros da COLEÇÃO LEGISLAÇÃO? No panorama legislativo nacional é frequente a publicação de novos diplomas legais que, regularmente, alteram

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Ana Pinelas Pinto 27 de Maio 2011 QUESTÕES FISCAIS NA EXPATRIAÇÃO 27 de Maio 2011 Principais Dificuldades/ Riscos Criação de EE para a entidade empregadora não residente Dupla tributação

Leia mais

Guia Prático Redução de taxa contributiva Apoio à contratação a termo de trabalhadores mais velhos e públicos específicos

Guia Prático Redução de taxa contributiva Apoio à contratação a termo de trabalhadores mais velhos e públicos específicos GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À CONTRATAÇÃO A TERMO DE TRABALHADORES MAIS VELHOS E PÚBLICOS ESPECÍFICOS INSTITUTO DA

Leia mais

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04 No passado dia 30 de Agosto foram publicados dois diplomas com efeitos significativos nas relações de trabalho a Lei n.º 69/2013, que altera o valor das compensações devidas pela cessação do contrato de

Leia mais

MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO

MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO Faro empreendedor MEDIDAS DE APOIO À CONTRATAÇÃO IEFP, I.P. - Centro de Emprego e Formação Profissional de Faro Serviço de Emprego de Faro ESTÍMULO 2013 (Portaria 106/2013) ESTÍMULO 2013 Objetivo Estimular

Leia mais

REGULAMENTO DE CUSTAS NOS PROCESSOS DE ARBITRAGEM TRIBUTÁRIA

REGULAMENTO DE CUSTAS NOS PROCESSOS DE ARBITRAGEM TRIBUTÁRIA REGULAMENTO DE CUSTAS NOS PROCESSOS DE ARBITRAGEM TRIBUTÁRIA Artigo 1.º Âmbito e objecto O presente Regulamento e as Tabelas anexas que o integram, estabelece as taxas de arbitragem aplicáveis nos processos

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO. Luis Castro. Julho-2012

Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO. Luis Castro. Julho-2012 Visão Panorâmica das Principais Alterações ao CÓDIGO DO TRABALHO Luis Castro Julho-2012 Objectivos: - Melhorar a legislação laboral, quer através da sua atualização e sistematização, quer mediante a agilização

Leia mais

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS

UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS UNIÃO DE ASSOCIAÇÕES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS 1 Qual o diploma legal que regula a venda com redução de preços sob a forma de Promoções, Saldos e Liquidação? -

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75% DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático 2035 Medida

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR FUNDO FLORESTAL PERMANENTE - DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS APOIO AO FUNCIONAMENTO DAS EQUIPAS DE SAPADORES FLORESTAIS 2016 a 2018 (Portaria n.º 77/2015, de 16 de março, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

Trabalhador independente - Declaração do valor de actividade (Art. 152º) Este ano, em 2011, esta declaração do valor de actividade não será feita.

Trabalhador independente - Declaração do valor de actividade (Art. 152º) Este ano, em 2011, esta declaração do valor de actividade não será feita. Atendendo ao elevado número de questões relacionadas com o código contributivo da segurança social, elencamos alguns esclarecimentos sobre as matérias que mais dúvidas têm suscitado. Porém, a presente

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: Regime Jurídico dos Fundos de Compensação do Trabalho, Mecanismo Equivalente e Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho

CIRCULAR. Assunto: Regime Jurídico dos Fundos de Compensação do Trabalho, Mecanismo Equivalente e Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho CIRCULAR N/ REFª: 64/15 DATA: 22/07/2015 Assunto: Regime Jurídico dos Fundos de Compensação do Trabalho, Mecanismo Equivalente e Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho Exmos. Senhores Pelo eventual

Leia mais

Outras Alterações ao Código do Trabalho

Outras Alterações ao Código do Trabalho Outras Alterações ao Código do Trabalho CLÁUDIA DO CARMO SANTOS de de 2012 ÍNDICE CONTRATO DE TRABALHO DE MUITO CURTA DURAÇÃO COMISSÃO DE SERVIÇO TRABALHO SUPLEMENTAR OBRIGAÇÕES DE COMUNICAÇÃO À ACT RENOVAÇÃO

Leia mais

Calendário Fiscal 2016

Calendário Fiscal 2016 1224455645 45 46 456 4 45 345 8990 4322 344445 5666 2 2121 212 477 7 35 578997896 2345 345 45 6 65 3 24 6 76 7 1 168 1 5 95 64966 883 55 7 9 0 4564576 3 5345345 66345343 1223 576 7 8888 24 76868 123234

Leia mais

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013 15 NOVEMBRO / 2013 REGIME EXCEPCIONAL DE REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS E À SEGURANÇA SOCIAL (RERD) Foi recentemente aprovado o Decreto-Lei n.º 151-A/2013, de 31 de Outubro, mencionado na nossa última

Leia mais

GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pagamento de Contribuições Entidade Empregadora (2015 v4.05) PROPRIEDADE

Leia mais

Contrate a sua Maria com a segurança de saber que cumpre todas as obrigações impostas pela lei......mas sem complicações!

Contrate a sua Maria com a segurança de saber que cumpre todas as obrigações impostas pela lei......mas sem complicações! Contrate a sua Maria com a segurança de saber que cumpre todas as obrigações impostas pela lei......mas sem complicações! 1 Nota introdutória A legislação em vigor obriga os empregadores de trabalhadoras

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CXGOLBD_20160701 Caixa Gold CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

Novas aplicações on-line da Segurança Social Direta

Novas aplicações on-line da Segurança Social Direta Novas aplicações on-line da Segurança Social Direta O programa do XXI Governo Constitucional assumiu, entre os seus objetivos essenciais para o relançamento da economia portuguesa e para a criação de emprego,

Leia mais

RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE

RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO RESTITUIÇÃO DE CONTIBUIÇÕES PAGAS RESTITUIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES PAGAS INDEVIDAMENTE INDEVIDAMENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO APOIO À CONTRATAÇÃO DE JOVENS, DE DESEMPREGADOS DE LONGA DURAÇÃO E DE DETERMINADOS PÚBLICOS INTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL,

Leia mais

PPR SÉNIOR - 2ª Série

PPR SÉNIOR - 2ª Série Plano Poupança Reforma TIPO DE CLIENTE Particulares, Profissionais Liberais e Empresas. SEGMENTO-ALVO Destina-se essencialmente a Clientes, com perfil conservador, com idade igual ou superior a 55 anos,

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II PROGRAMA. Turma de Dia. Luís Menezes Leitão

DIREITO DO TRABALHO II PROGRAMA. Turma de Dia. Luís Menezes Leitão DIREITO DO TRABALHO II PROGRAMA Turma de Dia Luís Menezes Leitão CAPÍTULO XV - ACIDENTES DE TRABALHO E DOENÇAS PROFISSIONAIS. 2. Evolução histórica da responsabilidade por acidentes de trabalho. 3. Pressupostos

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação. Declaração de Rendimentos para a Segurança Social

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação. Declaração de Rendimentos para a Segurança Social Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Declaração de Rendimentos para a Segurança Social Versão 6.0-2009 ÍNDICE 1 OBJECTIVO 3 2 TRATAMENTOS PRÉVIOS 3 2.1

Leia mais

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P TÍTULO Guia Prático Entidades Contratantes (2034 v1.05) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Departamento de Prestações

Leia mais

Informações importantes para os trabalhadores:

Informações importantes para os trabalhadores: Informações importantes para os trabalhadores: Trabalha numa residência em Genebra como empregada doméstica, enfermeiro(a), ama ou jardineiro(a)? O seu empregador tem a obrigação legal de declará-lo(a)

Leia mais

2º Passo Declaração de Início de Actividade e Inscrição no Ficheiro Central de Pessoas Colectivas 3º Passo Registo Comercial

2º Passo Declaração de Início de Actividade e Inscrição no Ficheiro Central de Pessoas Colectivas 3º Passo Registo Comercial O certificado de admissibilidade de firma é válido por cento e oitenta dias a contar da data da sua emissão. A Portaria nº 271/99, de 13 de Abril, veio considerar o empresário em nome individual como pessoa

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 27 de Julho de 2011 (27.07) (OR. en) 13263/11 CONSOM 133 NOTA DE ENVIO Origem: Comissão Europeia Data de recepção: 25 de Julho de 2011 Destinatário: Secretariado-Geral

Leia mais

CIRCULAR SÉRIE A N.º 1364

CIRCULAR SÉRIE A N.º 1364 Direcção-Geral do Orçamento MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CIRCULAR SÉRIE A N.º 1364 Assunto: Instruções sobre a prestação de informação relativa aos Encargos Assumidos e Não Pagos

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CXGOFARD_20160701 Caixa Gold Ordem dos Farmacêuticos CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 )

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) O que é o? esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) É um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada)

Mínimo de abertura: Não aplicável. Não aplicável (conta não remunerada) Designação Conta Ordenado Condições de Acesso Clientes Particulares, que efetuem a domiciliação do seu ordenado, através de transferência bancária codificada como ordenado. Modalidade Depósito à Ordem

Leia mais

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses

DURAÇÃO: DESTINATÁRIOS: Estágios de 9 meses ESTÁGIOS EMPREGO Portaria 204-B/2013, de 18 de junho, alterada pelas: Portaria 375/2013, de 27 de dezembro; Portaria 20-A/2014, de 30 de janeiro; Portaria 149-B/2014, de 24 de julho DURAÇÃO: Estágios de

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO

GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO GUIA PRÁTICO SUPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Suplemento Especial de Pensão (7017-A v4.13) PROPRIEDADE

Leia mais

ANEXO A QUADRO DE PESSOAL

ANEXO A QUADRO DE PESSOAL Este Anexo é preenchido por estabelecimento. ANEXO A QUADRO DE PESSOAL O Anexo A deve ser preenchido por todas as empresas/entidades empregadoras ativas em algum período do mês de outubro do ano de referência,

Leia mais

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3 Índice Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3 1. Subsídio Parental Inicial...3 2. Subsídio Parental Inicial Exclusivo da Mãe...4 3. Subsídio Parental Inicial Exclusivo do Pai...4 4. Subsídio Parental Inicial

Leia mais

Código Contributivo da Segurança Social

Código Contributivo da Segurança Social da Segurança Social Lei n.º 110/2009 de 16 de Setembro alterada pela Lei n.º 119/2009 de 30 de Dezembro e pela Proposta do Orçamento de Estado para 2011 Objectivos do código 1. Proceder à codificação e

Leia mais

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante publicado no Diário da Assembleia da República, II Série E, n.º 32, de 18 de maio de 2012 com as alterações introduzidas pelo Despacho da Presidente

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS JÚRIS DOS CONCURSOS DE CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO PROMOVIDOS PELO ICA. Artigo 1.º. Âmbito de Aplicação

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS JÚRIS DOS CONCURSOS DE CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO PROMOVIDOS PELO ICA. Artigo 1.º. Âmbito de Aplicação REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS JÚRIS DOS CONCURSOS DE CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO PROMOVIDOS PELO ICA Artigo 1.º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento estabelece as regras de funcionamento dos

Leia mais

Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016

Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016 Subsídio Parental - conteúdo final Atualizado em: 12-04-2016 Esta informação destina-se a que cidadãos Beneficiários do sistema previdencial abrangidos pelo regime de: trabalhadores por conta de outrem

Leia mais

Medida CHEQUE-FORMAÇÃO

Medida CHEQUE-FORMAÇÃO Medida CHEQUE-FORMAÇÃO Objectivos O Cheque-Formação visa reforçar a qualidade e a celeridade das medidas activas de emprego, em particular no que respeita à qualificação profissional, procurando, nomeadamente:

Leia mais

Decreto-Lei n.º 61/2011 de 06 de Maio. A nova lei das Agências de Viagens e Turismo

Decreto-Lei n.º 61/2011 de 06 de Maio. A nova lei das Agências de Viagens e Turismo A nova lei das Agências de Viagens e Turismo Transposição da Directiva Comunitária n.º 2006/123/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Dezembro Decreto-lei n.º 92/2010 de 26 de Julho Transposição

Leia mais

- Secções de Trabalho Instruções para o atendimento ao Público

- Secções de Trabalho Instruções para o atendimento ao Público - Secções de Trabalho Instruções para o atendimento ao Público A - Atendimento dos cidadãos que pretendem requerer o patrocínio do Ministério Público para resolução de conflitos laborais. 1. No dia em

Leia mais

NOVOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS

NOVOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS NOVOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS O Aviso n.º 13/2013, de 31 de Julho, do Banco Nacional de Angola, publicado a 06.08.2013, estabelece os novos e mais flexíveis procedimentos

Leia mais

Código Contributivo Esclarecimentos

Código Contributivo Esclarecimentos Código Contributivo Esclarecimentos Atendendo ao elevado número de questões relacionadas com o Código Contributivo da Segurança Social, elencamos alguns esclarecimentos sobre as matérias que mais dúvidas

Leia mais

INSTRUÇÃO N.º 27/2012 - (BO N.º 9, 17.09.2012)

INSTRUÇÃO N.º 27/2012 - (BO N.º 9, 17.09.2012) INSTRUÇÃO N.º 27/2012 - (BO N.º 9, 17.09.2012) Temas ESTATÍSTICAS Estatísticas das Operações com o Exterior ASSUNTO: Estatísticas de Operações e Posições com o Exterior No uso das competências atribuídas

Leia mais

Manual de Utilizador Portal de Formação RE/MAX v4.0

Manual de Utilizador Portal de Formação RE/MAX v4.0 Manual de Utilizador Portal de Formação RE/MAX v4.0 Índice ACESSO...3 ÁREA CONTA...4 ÁREA DOCUMENTAÇÃO...6 ÁREA DESTAQUE...6 ÁREA VIDEOS...7 ÁREA NOTICIAS...7 ÁREA PERCURSO...8 MENU TOPO...8 HOME...8 CALENDÁRIO

Leia mais

Curso Tecnológico de Administração/12.º Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho

Curso Tecnológico de Administração/12.º Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Curso Tecnológico de Administração/12.º Prova: Prática Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

PROGRAMA ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

PROGRAMA ESTÁGIOS PROFISSIONAIS PROGRAMA ESTÁGIOS PROFISSIONAIS Síntese Informativa do Programa (Portarias n 268/97 de 18/4, n 1271/97 de 26/12, n 814/98 de 24/9, n 286/02 de 15/3 e 282/05, de 21/03 e Deliberação do Conselho Directivo

Leia mais

Ministério das Finanças

Ministério das Finanças Ministério das Finanças Lei n.º /06 de de O Orçamento Geral do Estado é o principal instrumento da política económica e financeira que expresso em termos de valores, para um período de tempo definido,

Leia mais

GUIA PRÁTICO ORÇAMENTO E CONTAS DE INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL

GUIA PRÁTICO ORÇAMENTO E CONTAS DE INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL Manual de GUIA PRÁTICO ORÇAMENTO E CONTAS DE INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2013 de 19 de Fevereiro de 2013 Um dos objetivos fulcrais do Programa do XI Governo Regional assenta na implementação de medidas destinadas

Leia mais

Perguntas frequentes Mundi Travel. Comissão Arbitral. 1- O que é o Fundo de Garantia de Viagens e Turismo (FGVT)?

Perguntas frequentes Mundi Travel. Comissão Arbitral. 1- O que é o Fundo de Garantia de Viagens e Turismo (FGVT)? Perguntas frequentes Mundi Travel Comissão Arbitral 1- O que é o Fundo de Garantia de Viagens e Turismo (FGVT)? Nos termos do artigo 31º da do Decreto-Lei n.º 61/2011, de 6 de maio, com as alterações introduzidas

Leia mais

ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO

ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO ANEXO I A REGULAMENTO DE HORÁRIOS DE TRABALHO Regulamento de horários de trabalho, nos termos e para os efeitos do disposto nas cláusulas 16ª e seguintes do Acordo de Empresa entre a Rádio e Televisão

Leia mais

XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM

XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM XXXII COLÓQUIO NACIONAL DA ATAM A MOBILIDADE INTERNA E A MOBILIDADE ESPECIAL. A CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO POR MÚTUO ACORDO A SUA UTILIZAÇÃO NO CONTEXTO AUTÁRQUICO Lagoa, 30 de outubro de 2012 José

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações de Desemprego Montante Único

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO LABORAL E CONTRATAÇÃO COLETIVA

REGULAMENTAÇÃO LABORAL E CONTRATAÇÃO COLETIVA REGULAMENTAÇÃO LABORAL E CONTRATAÇÃO COLETIVA REGULAMENTAÇÃO APLICÁVEL AO SETOR QUAL A PRINCIPAL REGULAMENTAÇÃO LABORAL QUE SE APLICA AO SETOR DOS TRANSPORTES PÚBLICOS RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS? A este

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO REGIME FISCAL ESPECIAL ATIVOS POR IMPOSTOS DIFERIDOS. Lei nº. 61/2014, de 26 de agosto

BOLETIM INFORMATIVO REGIME FISCAL ESPECIAL ATIVOS POR IMPOSTOS DIFERIDOS. Lei nº. 61/2014, de 26 de agosto Departamentos: Contabilidade, Auditoria e Fiscalidade BOLETIM INFORMATIVO 01 de Setembro de 2014 REGIME FISCAL ESPECIAL ATIVOS POR IMPOSTOS DIFERIDOS Lei nº. 61/2014, de 26 de agosto Pedro Moreira T.O.C

Leia mais

Quem tem direito a receber o abono pré-natal?

Quem tem direito a receber o abono pré-natal? O que é o abono de família pré-natal? É um apoio em dinheiro, pago mensalmente, às mulheres grávidas que tenham atingido a 13ª semana de gravidez. Quem tem direito a receber o abono pré-natal? As grávidas

Leia mais

17. CONTAS DE DEPÓSITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE TAXAS DE JURO 17.1. Depósitos à Ordem

17. CONTAS DE DEPÓSITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE TAXAS DE JURO 17.1. Depósitos à Ordem 17. CONTAS DE DEPÓSITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE TAXAS DE JURO 17.1. Depósitos à Ordem Contas à Ordem Standard Conta Mais Ordenado Remuneração Conta Bankinter (idade igual ou superior a 18 anos)

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança

Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança www.pwc.com/pt Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social Ana Duarte 18 de Fevereiro de 2011 Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social

Leia mais

Contrato n.º 22 /2014

Contrato n.º 22 /2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE EMPREITADA DE OBRAS DE REMODELAÇÃO DAS COBERTURAS DAS GALERIAS DE LIGAÇÃO DOS PAVILHÕES DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO ESCOLA SEDE DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO Contrato

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 36º, nº 5, f) Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 36º, nº 5, f) Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 36º, nº 5, f) Facturação - despacho do Director-Geral dos Impostos, em 24-07-2008 Conteúdo: O sujeito passivo A, exercendo a actividade de Comércio por

Leia mais

(i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho

(i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho Compilação dos principais artigos: Lei n.º99/2003, de 27 de Agosto e, Lei n.º 35/2004 de 29 de Julho (i) artigo 17.º da Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto, que aprovou o Código do Trabalho (ii) artigos 79.º

Leia mais

Curso de Formação Avançada. O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro

Curso de Formação Avançada. O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro Objetivos Curso de Formação Avançada O Direito do Trabalho depois do programa de ajustamento Económico e Financeiro Tendo terminado o Programa de Ajustamento Económico negociado entre a União Europeia

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas Regulamento Interno da Comissão para a igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) (n.º 2 alínea a) do artigo 5º da lei nº 134/99, de 28 de Agosto) Artigo 1º Objecto A Comissão para a Igualdade e

Leia mais

Campanha Compre um Samsung Galaxy S7 e receba um Gear VR

Campanha Compre um Samsung Galaxy S7 e receba um Gear VR Versão consolidada do Regulamento (consulte as alterações no final do documento) REGULAMENTO Campanha Compre um Samsung Galaxy S7 e receba um Gear VR 1. Definições 1.1. Campanha: Iniciativa da Promotora

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Conta SuperJovem Clientes Particulares. O primeiro Titular tem de ter entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Modalidade Meios de Movimentação Moeda Depósito à Ordem. Esta

Leia mais

NEWSLETTER I LABORAL. NEWSLETTER LABORAL I Setembro, I Legislação em Destaque 2. II Legislação 4. III Jurisprudência 5

NEWSLETTER I LABORAL. NEWSLETTER LABORAL I Setembro, I Legislação em Destaque 2. II Legislação 4. III Jurisprudência 5 NEWSLETTER I LABORAL NEWSLETTER LABORAL I Setembro, 2013 I Legislação em Destaque 2 II Legislação 4 III Jurisprudência 5 NEWSLETTER LABORAL I LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE Lei n.º 69/2013. D.R. n.º 167, Série

Leia mais

REGULAMENTO DA BOLSA DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DA BOLSA DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DA BOLSA DE MANUAIS ESCOLARES TRIÉNIO: 2014-2017 Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira Manual de Controlo Interno - Página 80 de 110 ÍNDICE Introdução... 82 Artigo 1º - Objeto... 82 Artigo

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado Morte do Empregado 08/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6.

Leia mais

ANEXO XX. O ICA apoia projetos promovidos por associações ou outras entidades sem fins lucrativos que divulguem e promovam o cinema português.

ANEXO XX. O ICA apoia projetos promovidos por associações ou outras entidades sem fins lucrativos que divulguem e promovam o cinema português. ANEXO XX PROGRAMA DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO SUBPROGRAMA DE APOIO À DIVULGAÇÃO E PROMOÇÃO INTERNACIONAL DE OBRAS NACIONAIS ATRAVÉS DE ASSOCIAÇÕES DO SETOR 1. Âmbito O ICA apoia projetos promovidos

Leia mais

AS NOVAS REGRAS DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE SINDICAL

AS NOVAS REGRAS DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE SINDICAL ACTIVIDADE SINDICAL- 1 AS NOVAS REGRAS DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE SINDICAL A Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro, com entrada em vigor em 1 de Janeiro de 2009, aprovou o Regime do Contrato de Trabalho em

Leia mais

ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias

ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias ACT Afixações, Comunicações e Autorizações Obrigatórias A recente alteração ao Trabalho que obriga as empresas (empregadores) a afixar a informação relativa aos direitos e deveres do trabalhador em matéria

Leia mais

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ]

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ] Portaria No âmbito do regime jurídico dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de programação 2014-2020, a Portaria n.º 60-A/2015, de 2 de março, com as alterações que lhe

Leia mais

A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA

A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA A ATIVIDADE DA ACT NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PRIVADA 1 A Atividade da ACT Cumprimento das normas / aconselhamento Código do Trabalho IRCT: CCT entre AES e AESIRF Diálogo social STAD FETESE Grupo de trabalho

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246

CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246 CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246 LEGISLAÇÃO NACIONAL 23-12-2015 CERTIFICADOS ELECTRÓNICOS PARA GRANDES UTILIZADORES (CDI) Exmos. Senhores Associados, Visando atender às necessidades das empresas suas associadas

Leia mais

FUNDOS DE COMPENSAÇÃO

FUNDOS DE COMPENSAÇÃO FUNDOS DE COMPENSAÇÃO FCT, FGCT e ME W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os direitos reservados Portugal Angola

Leia mais

Regulamento. Campanha Promocional. Hippotrip no Alegro Alfragide

Regulamento. Campanha Promocional. Hippotrip no Alegro Alfragide Regulamento Campanha Promocional Hippotrip no Alegro Alfragide A IAPAT, Gestão e Exploração de Centros Comerciais S.A., proprietária do Centro Comercial Alegro Alfragide, com sede na Rua Travessa Teixeira

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1 Ficha Técnica 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações enquadradas ou já contratadas ao abrigo das Linhas de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053303/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 33.644.360/0001-85, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente,

Leia mais

A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika. Braga, 22 de Novembro de 2012

A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika. Braga, 22 de Novembro de 2012 A terceira revisão do Código do Trabalho E outras medidas impostas pela Troika Braga, 22 de Novembro de 2012 Proteção Social 2 Período de atribuição - Regime Antigo Subsídio de desemprego 3 Subsídio de

Leia mais

2.º SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças PARTE C. Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9

2.º SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças PARTE C. Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9 II SÉRIE Segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Número 9 ÍNDICE 2.º SUPLEMENTO PARTE C Ministério das Finanças Gabinete do Ministro: Despacho n.º 796-B/2013: Despacho que aprova as tabelas de retenção na

Leia mais

Anexo I. 1. Condições de Atribuição.

Anexo I. 1. Condições de Atribuição. Anexo I 1. Condições de Atribuição. Podem requerer a atribuição do subsídio ao arrendamento, os cidadãos que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos. 1.1 Ser cidadão nacional ou equiparado,

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social FORMAÇÃO Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social 17-01-2011 Fernando Silva 1 ESTRUTURA DA ACÇÃO São 4 os temas que fazem parte do Código Contributivo, divididos por

Leia mais

PROJECTO SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO AÇÃO FSE PROGRAMA OPERACIONAL COMPETOTIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO QUALIFICAÇÃO DAS PME

PROJECTO SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO AÇÃO FSE PROGRAMA OPERACIONAL COMPETOTIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO QUALIFICAÇÃO DAS PME PROJECTO SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO AÇÃO FSE PROGRAMA OPERACIONAL COMPETOTIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO QUALIFICAÇÃO DAS PME AVISO n.º 34/SI/2015 Acordo de Pré - Adesão 1 ACORDO

Leia mais

Alterações na Segurança Social em 2011

Alterações na Segurança Social em 2011 Alterações na Segurança Social em 2011 Com a entrada em vigor do novo Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, as regras que regulam as obrigações declarativas e contributivas

Leia mais

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida)

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida) Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida) O presente Plano tem como objectivo o estabelecimento de um sistema de poupança para a reforma

Leia mais

Artigo 1º [Concurso O seu Banco num smartphone O seu Banco num smartphone Artigo 2º [Destinatários do Concurso]

Artigo 1º [Concurso O seu Banco num smartphone O seu Banco num smartphone Artigo 2º [Destinatários do Concurso] Artigo 1º [Concurso O seu Banco num smartphone ] a) O requerente pretende levar a efeito um concurso publicitário por sorteio com a denominação O seu Banco num smartphone. b) O concurso tem por objectivo

Leia mais