CobrançaLocalcred. Transparência, Solidez eresultado. AuditoriaExterna Ernest &Young Terco. Selo de Qualidade IGEOC -FGV -VANZOLINI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CobrançaLocalcred. Transparência, Solidez eresultado. AuditoriaExterna Ernest &Young Terco. Selo de Qualidade IGEOC -FGV -VANZOLINI"

Transcrição

1

2 CobrançaLocalcred. Transparência, Solidez eresultado. AuditoriaExterna Ernest &Young Terco Selo de Qualidade IGEOC -FGV -VANZOLINI Tecnologia equalidade na Informação Equipes de Alta Performance Management Information System Business Intelligence Associações: Rua Barão de Itapetininga, ºAndar Centro São Paulo SP CEP: Tel.: +55(11) (11)

3 {sumário} A Credit Performance éaprimeira e única revista especializada na indústria brasileira de crédito e cobrança. Apublicação é idealizada pela CMS - Credit Management Solutions, a organização líder em interação e conteúdos da indústria latina de crédito com atuação em 14 países da América eeuropa, econta com o apoio do Instituto Geoc e Serasa Experian. Com periodicidade trimestral e tiragem de seis mil exemplares, a revista oferece conteúdo especialmente desenvolvido para executivos líderes de grandes corporações e empresas da área. Distribuição exclusiva e gratuita. CONSELHO EDITORIAL: Carlos Zanchi, Cláudio Kawasaki, Eldi Willms, Estefânia Shiromoto, Jair Lantaller, José Augusto de Rezende Júnior,Luciana Felletti, Luis Barbuda, Manuel Magno Alves, Milene Zabot, Pablo Salamone, Sergio Scardini, Silvina Virga, Tariana Machado evictoriaiturrieta REDAÇÃO EPRODUÇÃO: Burson-Marsteller Brasil DIRETOR DE REDAÇÃO: PedroCorrêa EDITORA E JORNALISTARESPONSÁVEL: Luciana Morassi (MTB ) COLABORARAM NESTAEDIÇÃO: Christiane Marcondes Alves de Brito, Gerson de Faria, Hilda César, Gabriela Arruda, Maiara Martines, Kalinka Araneda (reportagem e edição), Rubens Chaves (fotografia) DA REDAÇÃO: DIAGRAMAÇÃO: Multi Propaganda RESPONSÁVEL COMERCIAL: Madleine Rose M. Sprocatti / Tel. (11) / Credit Performance, arevista da indústria de crédito e cobrança. Endereço na internet: Credit Performance éuma publicação da CMS Credit Management Solutions. Todos os direitos reservados, proibida areprodução total ou parcial sem prévia autorização. 5 EDITORIAL 6 ENTREVISTA renato oliva, Presidente da associação Brasileira de BanCos: ocrédito anão Clientes representa 45% do MerCado eestá CresCendo 10 INDICADORES CaPital de giro É Modalidade de CrÉdito Que Mais CresCe no PaÍs 18 CASO DE SUCESSO sebrae: empreendedorismo sustentável nas PeQuenas e MÉdias empresas 20 DESTAQUE Maiores de 60: eles têm dinheiro e QuereM ConsuMir Produtos eserviços Que sejam adequados Para oseu Perfil 24 NOVIDADES E AGENDA experian CoMPra Maior Provedora de Marketing no Brasil;instituto geoc tem nova superintendente; Credilink apresenta sistema de alta PerforManCe; notarial reformula MarCa 14 CAPA novos talentos: ParCeriaCoM Meio acadêmico alavanca Profissionalização do setor e dá origem ao ConCurso Cultural luzes do CrÉdito 26 IDEIAS E TENDÊNCIAS o CrÉdito eainadimplência 27 OPINIÃO oscaminhos da recuperação de CrÉdito 30 TENDÊNCIAS superendividamento ÉuMfenôMeno Pode ser uma doença, Mas há formas de tratamento 33 PELO MUNDO BarCelona:a CaPital do ModernisMo apresenta obras Que QueBraM ParadigMas einspiram Mudanças de vida 35 SOFISTICAÇÃO &LUXO Classes a e B ditam Moda enão economizam 36 ANÁLISE SETORIAL CoPa 2014, incentivo do governo e adesão de BanCos Privados, omicrocrédito alcançará PiCos de PerforManCe 38 PONTO DE VISTA CrÉdito estudantil: Pontes Para ofuturo C redit PerforManCe {3}

4

5 {editorial} Redescobrindoobrasil Juan Pablo buceta Pablo Salamone Presidente Cms Credit Performance o setor financeiro do brasil,reconhecidamente um dos mais ágeis e bem consolidados do mundo,ainda possui mercados expressivos e prósperos,porém pouco explorados em relaçãoaoseu potencial. além de amplomercado,édotadodetalentosainda nãodescobertos,àesperade uma oportunidade, como a que oferece o concurso cultural luzes do crédito, recém- -lançado em parceriacom algumas dasmaisnotáveisfaculdadesdopaís. aproposta éfomentar adescoberta denovos talentos, criando uma ponte direta entre jovens criativos e o mercado,contribuindo não só para o desenvolvimento do setordecréditocomoodaprópria economia nacional.osmelhoresprojetosserão expostos durante o cms Forum São Paulo 2011 e premiados,em votação simultânea, pela plateia de executivoseprofissionais do setor. Para acms, asatisfação deidealizar econcretizar aarrojada iniciativa tem sabor de conquista e é uma realização.contamos com a participação de todos desde já e tambémna data da premiação, aplaudindo os vencedores. confira detalhes sobre o concurso em nossamatériadecapa. esses talentos que premiaremos terão aoportunidade de atuar nos mercados em desenvolvimento como,por exemplo,odachamada terceira idade, na seção Destaques. trata-se de uma fatia da sociedade que tem se beneficiado com a tecnologia, tornando-se mais longeva e saudável. Geralmente com mais tempo para o lazer e o consumo, essa camada busca produtos com o seu perfil. e, comprovadamente, possui dinheiro no bolso para adquiri-los! além dosmaiores de 60,existeoutrafaixa sendodescobertapelos bancos:osmicroempreendedores. comamultiplicação de pequenas emédiasempresas nosúltimos 20 anos, ocrescimento do número de empreendedores eacriação dos programas do governo para fortalecer economicamente as microfinanças, bancos estão desenvolvendo produtos específicos para esses públicos. Isso sem falar dos novos players que estão sendo atraídos pelo potencial decrescimento do microcréditonobrasil. o entrevistado desta edição,renato oliva, presidente da abbc (associação dos bancos do brasil), desvenda aestratégia deoutro segmento financeiro. aentidade representa mais de 80 bancos que, entre outras especializações, ofertam crédito aos nãoclientes,pessoasfísicas ejurídicas.amovimentaçãodessespequenos emédios bancosrepresenta45%domercadode créditopessoal eestásetornandooutrofilão atrativo para os grandes bancos. até cerca dedois anos,os sete grandes não atuavam nesse setor, mas em resposta a novos direcionamentos políticos, passaram a prospectar nesseterritório.éoque contaoliva, apresentandodados consolidados einformações estratégicas do segmento em evolução. além de apresentação dos novos nichos, temos uma avaliação dos créditos tradicionais, já que o capital de giro foi a modalidade mais crescente nos últimos dez anos.outro tema aqui explorado é o dos objetos de desejo das novas classes sociais:as a e b são imbatíveis em termos de consumo, mas as c, D e e desejam e conseguem adquirir produtos queestãonos laresmais ricos do país graças àmelhorianas condiçõesde pagamento dos financiamentos. Pode-se dizer que o sonho de consumo da nova classe média pode serconquistado em prestações a baixosjuros. outra seção que vale visitar éadebarcelona, terra deinovações einteressantes costumes,arquiteturaeprojetos. Quem nãoprecisadeinspiraçãonodia-a-dia? Fique com temas fundamentais ao brasil que se consolida, apesar de crise global, eainda conheça outras novidades apresentadas noforum São Paulo 2011.a edição está repletade boas ideias! boa leitura, C redit PerformanCe {5}

6 {entrevista} Créditoanão clientes: mercado em evolução Por Christiane MarCondes alves de Brito // Fotos: rubens Chaves Responsável por 45% do crédito pessoal no país, o mercado de crédito a não clientes é hoje um dos segmentos mais disputados pelos bancos. Agregado a isso, os direcionamentos políticos na área monetária, o modelo de Basiléia II e as adequações às novas normas contábeis internacionais promovem grandes desafios às instituições financeiras brasileiras, principalmente as de pequenoemédio porte, segmento representado pela ABBC,presidida porrenatooliva,entrevistado da edição. A ABBC(Associação Brasileira dos Bancos)foi fundada em 1983 com a missão de defender a concorrência e o espaço de atuação de seus, atualmente,83associados. Aentidade promove a discussão,o debate e o estudo de problemas conjunturais e estratégicos que atingem diretamenteosinteresses dosafiliados. Olivaaponta diferenciais da ABBC: A Febraban, por exemplo, representa sistemas bancários, ou seja,os 7 bancos que possuem 94%das agências.os outros 6% de agênciasestão nas mãosdos bancos menores, quesomam mais de 180, comparticipaçãosignificativaemcertossegmentos. Os pequenos e médios atuam como correspondente no país, queé a empresa terceirizada que vende produtos financeiros. Para se ter uma ideia, obrasil tem 15 mil agências no total e 160 mil correspondentes, os agentes de expansão de vendas de produtos,uma força de trabalho competentee essencial ao crescimento das operações. Renato Oliva explicaem detalhes como se configura essemercado financeiro. Credit Performance Diante dasvárias medidas deaperto docrédito tomadas pelo Banco Central efazenda desde ofimdoano passado, como você avalia, hoje, asituação de pequenos, médios egrandes bancos?comofica aconcorrênciae quais segmentos podem ser estratégicos para enfrentar esse momento de alta inflacionária? Renato Oliva Aexpectativa do Banco Centralparaque ocomportamento do crédito siga uma rotamaismoderadaem2011, para nãoalimentara "fogueira" dainflação, nãoéuniversalmente adotada porconta dasdiferentes estratégias comerciais dos bancos. Orecuo dosbancosmenores na geraçãodenovas operações écompensadopelabuscademais marketshare por partedos grandesbancos. Eisto, sem { 6 } C redit PerformanCe

7 renato oliva Presidente da associação Brasileira de BanCos (abbc) Hoje, os bancos de menor porte estão recalibrando suas estratégias comerciais para adequá-las à realidade de novos requerimentos de capital eacustos mais elevados de funding. dúvida,gera uma maior concentração bancária,num mercado já altamente concentrado,onde os sete maiores bancos detêm 90% do total dos ativos do sistema. Hoje, os bancos de menor porte estão recalibrando suas estratégias comerciais para adequá-las à realidadedenovos requerimentos de capitaleacustosmaiselevadosdefunding. Além disso, estão reordenando seus processos internos para obter ganhos de eficiência e de economias e manter relações de custos versus receitas em patamares adequados, considerando as futuras elevações de custos projetadas por conta da inflação. CP Como repercutenosetor aprimeiramensuração do índicedebasileia soboscritérios dosnovos fatores de ponderação de riscoestabelecidosemdezembro? RO O impacto está muito longe de ser desprezível.na verdade ele édeterminante para oatual esforço dos bancos em suas reformulações comerciais e estratégicas.o Brasil já possuía um dos sistemas financeiros mais seguros e estáveis do mundo e agora caminhamos para uma segurança ainda maior.é lógico que a parte mais delicada dessa história é que o custo do crédito para o tomador final irá aumentar. CP Você apontou que os bancos,com opacoteantiinflacionário lançado em dezembro,teriam queincluir na suaagenda as adaptações às novas normas contábeis internacionais,asmudanças na contabilidade dascessões,alémdaretirada dosestímulos de liquidez colocadosdurante acrise de 2008 e2009.acrescentou queo cenárioderestriçãonão previu uma coordenação que avaliasse otipodeimpactosobre os bancos.afalta de coordenação, seis meses depois, resultou de fato em concentração?osbancosconseguiramintroduzireadministrarasmudanças? RO Sem dúvida alguma,bancos de tamanhos e nichos diferentessofrerãoconsequências diferentespelaintroduçãodo conjunto de medidas macroprudenciais e pela convergência às práticas contábeis europeias.a leitura,prévia ou posterior, dos impactos serve para aprimorar mais ainda o esforço para o aprofundamento dos princípios,de maneira a preservar os segmentos que possuem tempos de assimilação diferentes. Independentemente destas leituras ou releituras,os bancos nãoestãoparados.estãoreorganizando suas estratégias e processos e assimilando rapidamente as medidas. Credit PerforManCe {7}

8 Anun {entrevista} o brasil já possuía um dos sistemas financeiros mais seguros eestáveis do mundo e, agora, caminhamos para uma segurança ainda maior. CP Quanto àconcentração porconta de transações de aquisições ou fusões,inerenteaos momentos de transformação do mercado,por que elaé,aseu ver, menos nociva queaconcentração orgânicacolocadaemcurso commedidas do governo?vocêentende quepequenos emédios foramprejudicados? RO Fusões, aquisições, joint-ventures, acordos operacionais, são frutos da percepção e aproveitamento de oportunidades,comoaentradadenovosbancosnocenáriobrasileiro.a concentração orgânicamexecom preços,com motivações comerciais, comequilíbriodeforçascorrentes. Equem tem maismunição econômicasemprelevarámaisvantagem em relaçãoaseusconcorrentes.oacúmulodessepoderiofinanceiro emercadológicotende aconcentrar maisainda esse modelo concorrencial. Agrande pergunta para esse item é qual é o tipo de sistema financeiro que a sociedade brasileira deseja? Se desejamos um sistema mais rico em diversidade e mais abrangente em termos de escolhas do consumidor, precisamos discutir novos modelos concorrenciais. CP Você previuque acriação da CentraldeCessãode Créditos(C3)daria fim àinsegurançaque atingiu osegmentodebancosmédios, após acrise deflagradacom oeventodopanamericano.aideia da centralsurgiuhá dois anos na ABBC,mas foiencampada no finaldoano pela Febraban.Como está oprocessohoje? RO Estamosemfasefinaldeimplementação. Houveum esforço conjunto de algumas entidades do Sistema,aABBC entre elas, capitaneado pela FEBRABAN. Enum espaço de temporecorde,ac3está entrando no ar.certamente ac3 será um marco para a maior segurança das operações de cessão de crédito realizadas no mercado. CP Como aexigência de padronização das forças de vendas,ouseja, do alinhamento dasempresasterceirizadas que oferecem produtos financeiros,deve repercutirnomercado?vocêacreditaqueessasejaumatendênciacrescentenomercado,terceirizar grupodevendas ou cobranças?grandesepequenosaderemaomodelo? Porquê? RO A padronização da força de vendas terceirizadas é imprescindível para oobjetivodemitigação de riscos operacionais e para o melhor atendimento ao cliente, respeitando regulaçõesque protegem odireitodoconsumidor.por isso, todo esforço no sentido da capacitação e da certificação do terceirizadoé bem vindo.são mais de 60 mil empresas com algo entre 250 mil e 500 mil pessoas diretamente envolvidas, muitas delas aposentados que descobriramuma nova fonte de renda familiar. Importante ressaltar que essas empresas só coletam documentos e fazem checagem de informações de forma remota. A decisão de concessão do crédito é sempre do própriobanco. {8} C redit PerforManCe

9 A gente pode ajudar você a obter melhores resultados em operações de concessão de crédito a grandes empresas ou em aquisições de maior volume com fornecedores. Nossas soluções permitem avaliar o risco em negócios com uma empresa conforme o seu grupo econômico,as perspectivas do setor e o seu comportamento em um cenário futuro. Para analisar clientes e fornecedores segundo o riscofinanceiro, comportamental, ambientalou social,desafie a gente.pergunte o que a gente pode fazer por você. Ligue Acesse já serasaexperian.com.br AnuncioCreditPerformance_Concessão_210x280.indd 1 22/7/ :53:37

10 {indicadores} Capitaldegiro: destaqueem2010 Segundo dados dobanco Central, o capital de giro é a modalidade de crédito que mais cresceuem2011. Elejávinhaemuma curva ascendente desde setembro de 2002, período em que acumulou um aumento de 1593%. Em janeiro de 2011,chegou aumpicohistórico, contabilizando R$ milhões em operações. O Instituto Assaf levantou junto ao Banco Centralovolumedas operaçõesde crédito segundo cada uma das modalidades no período de janeiro de 2001 a fevereiro de Asegundamodalidadequemaiscresceu no mesmoperíodofoi ocrédito para aquisiçãodebenscomaumentode746%. Na sequência,a terceira forma que mais cresceuemusopelasempresasfoiaconta garantida,com crescimento de 276%, explicaalexandreassafneto,economista e sócio-diretor do Instituto Assaf. Em relação às taxas de juros praticadas para as empresas, asmaiores, desde janeiro de 2001,continuamsendo as aplicadasàconta garantida,onde saiu de 51,29% ao anopara101,15% ao ano em fevereiro de Emseguida,osdeduplicatasepromissóriasapresentaramumataxamédiaanual de46,62%emjaneirode2001echegaram a 51,31%ao ano em fevereiro de Com toda essa movimentação, as empresas aumentaram a dependência do capitaldegiroeacontagarantidaobteve as maiores taxas da sua modalidade. modalidadesusadaspelas empresas em R$ milhões Jan Ago Mar Capital giro Contagarantida Out Mai Dez Jul Aquisiçãobens Vendor Fev Set Abr HotMoney ACC Nov Jun Jan Ago Mar Desconto Duplicatas Financiam.Imobiliário Out Mai Dez ExportNotes Resolução63 (Fonte:BACEN/Instituto ASSAF) Crédito mercantil lidera, mas cresce menos que o bancário Ocrescimentodocréditomercantil no ano ficou abaixo do volume dos financiamentos bancários concedidosàsempresas.éoque demonstrou um estudo especial da Serasa Experian com base nos balanços de 60 mil empresas,de todososportes, atuantesemtodos os setores da economia. Houve uma evolução de 21,6% do crédito bancário no ano de 2010, contra crescimento de 11,5% nocrédito mercantil, no mesmoperíodo. {10} Credit PerforManCe

11 Por hilda César Aconcessão de créditonobrasilalcançouumdesempenhoexcepcional em 2010 eamaior partedasua movimentação deve-seaovolumedenegócios comempresas. Provadeque as empresas mantiveram seus investimentos, apesar dosefeitosdacrise,com suportedosetor financeiro. Esta parceria garantiu ao país um dosmelhoresíndices de crescimentodos últimosdez anos. taxas mensais de juros das PrinCiPaiS modalidades de Crédito em %a.a 120,00 100,00 80,00 60,00 40,00 20,00 0,00 Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Jul Jan Capital de giro Conta garantida Aquisição de bens Vendor Hot money Descontos (Fonte:BACEN/Instituto ASSAF) modalidades de obtenção de crédito Uma empresa tem diversas formas de obtenção de crédito para financiarsuasatividades. Entreasprincipais estão: Capital de giro: recurso de crédito de rápida renovação para dar liquidezàsatividades; Contagarantida:contadeempréstimo separada daconta corrente, com limite de crédito implantado para utilizaçãodeformarotativa.é oseu chequeespecial ; Crédito para aquisição debens: linhas específicas de crédito destinadasàcompradeativosfixos; Vendor: forma de financiamento de vendas na qual ovendedor recebe àvista do bancoorespectivo valordavendaeocomprador paga ao bancoaprazo; Hot money: empréstimo decurtíssimoprazo voltado aatender as necessidadesimediatas de capital dasempresas; Desconto de duplicatas: modalidade na qual a empresa deixa junto ao banco duplicatas de crédito como garantiadeempréstimoslevantados; Financiamento imobiliário: linha de crédito específicaparaaquisição de imóveis; ACC: Linha para adiantamento de contrato de câmbio para empresas exportadoras que realizaram suas vendas para outros países, onde o exportadorassumeorisco da variaçãocambial; Export notes: Significa notas de exportação eéumcontratousado por exportadores para financiar suas vendas ao exterior. Oexportador cede os direitos de venda aos investidores e em troca recebe moeda local; Resolução63:formadeempréstimo indexado àvariaçãocambial destinado afinanciarasnecessidadesde capital de giro das empresas. Fonte:InstitutoAssaf C redit PerforManCe {11}

12

13 STANDS Um congresso da

14 {capa} iluminando ocaminho dosnovos talentos Dreamstime o concurso soma ainteligência acadêmica à inteligência de mercado evisa promover o desenvolvimento da economia no brasil, por meio da profissionalização da indústria do crédito.

15 Por Christiane Brito e GaBriela arruda Iniciativa inéditadirigida auniversitários, orecém-criadoconcurso cultural da CMS LuzesdoCrédito premiaráasmelhoresideiaspara osetor creditício.odesafioéestimularaentrada de jovens criativos na indústriadocrédito eograndetrunfoéfacilitaraaproximação dessaindústria comomeioacadêmico,cenário de debate no qual oconhecimentoserecicla egrandes vocações se revelam. Dreamstime " não basta saber, épreciso também aplicar; não basta querer,éprecisotambém fazer. Afrase,dogenialautor Wolfgang Goethe,expressa com poucas palavras aorigem eintençõesdoconcurso Luzes do Crédito,lançado pela CMSem parceriacom as melhores universidadesdopaís. No meio acadêmico, oconhecimento prospera,mas nem sempre éaplicado à prática, já no mercado, emtodos os setores, há ademanda de inovação,mas épreciso esforço para concretizá-la. Por isso, acms decidiu buscar ideias criativas com jovens universitários, graduandosepós-graduandos, premiando as melhores e, assim, apresentando esses novos talentos aos players do setor. Apostar nacriação de talentos em nossasociedade éumfator chavepara fazercrescer cada vezmais, emelhor, nossas organizações. Criar oportunidadesparaque jovens ebrilhantes estudantes possam compartilhar com omercado suas melhores ideias,sem dúvida,agregavalor tanto para acomunidade educacional quanto ao segmento de crédito, explica Pablo Salamone, presidente da CMSBrasil. O concurso soma a inteligência acadêmicaàinteligência de mercado evisa promover o desenvolvimento da economia no Brasil. Por meio da profissionalização da indústria do crédito,reposiciona a atividade creditícia no setor e temaparticipação dasmaisprestigiadasuniversidadesdopaís,alémdegerar oportunidadesdetrabalhoaoapresentarosestudantesparticipantesaosprincipais executivos do sistema financeiro. Além disso, também proporcionará destaque aos professores através de sua participação emediação durante palestrasedebatesrealizadospelacms. Divulgação capacitar gestores nesta área éessencialparao futuro econômicodopaís. tharcísio Souza SantoS Professor, doutor ediretor da faculdade de administração da faap C redit PerforManCe {15}

16 {capa} Divulgação Divulgação ampliando as fronteiras do crédito Para ocoordenador eprofessor de finanças dos cursos de administração do CCSA (Centro de Ciências Sociais e Aplicadas) da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Josilmar Carmonssi, iniciativas como essa são extremamente benéficas para ofuturo do mercado de crédito ecobrança, que pode se tornar mais abrangente. Ele descreve omomento atual: Há uma ênfase bempequenanoâmbitoacadêmico, na qual orisco creditício é tratado como uma das vertentes de finanças enão como uma especialidade.issogeralmente ocorreapenas em cursosdepós-graduaçãoespecíficos, afirma. Já oprofessor de FinançasdaPUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de SãoPaulo), FabioGallo,acredita que asituaçãoestámudando. Adisciplina de análisedecrédito,por exemplo, quesemprepertenceuàgradecurricular obrigatóriadefinanças,tornou-se Medidas simples einiciativas como oconcursosão responsáveis por formar gerações de especialistas na área. Fabio Gallo Professor de finanças da PuC-sP Iniciativas como essa são extremamente benéficas para o futuro do mercado de créditoe cobrança. josilmar CarmonSSi Professor da universidade MaCkenzie exclusiva pela necessidade deincluir o universitário na nova realidade sócioeconômicabrasileira, explica. Futuroeconômico do brasil Galloainda ressaltaque medidassimples einiciativascomo adoconcurso sãoresponsáveispor formar gerações de especialistas naárea. Quando alguém se destaca, ocerto éintensificar oprocesso decapacitação com material complementardeestudose orientarque os trabalhosepesquisas se relacionem ao tema (TCC,iniciação científicaeaté mesmocursosdepós- -graduação).muitasvezes,háindicações para programasdeestágioespecíficos, complementa oprofessor. Segundo odiretor dafaculdade de Administração da FAAP (Fundação Armando ÁlvaresPenteado), Prof.Dr. TharcísioSouza Santos, amelhor estratégia para capacitareaumentaro interesse pela área éoferecer várias opções. Cursos com approaches diferenciados, queseadaptamaonível do profissional sãomuitoatraentes. Por exemplo, no 8º semestre do curso de administraçãodafaaptemosadisciplina de avaliaçãodecrédito.mas há também oprograma de Avaliaçãode Crédito, um cursoespecífico, de60horas, para quem ou está prestesouacaboudeseformar. Além disso, há um cursodepós-graduaçãoembanking eoutro aindamaisavançado,parte do MBAExecutivo, relata. analistas de negócios Para SouzaSantos, capacitargestores nesta área éessencial para ofuturo econômicodopaís: Em2004 ovolume das operações de crédito representava quase24% do PIB. No finalde 2010,estevolumedobrouparaaproximadamente 48%.Atendência éobrasilreverteracurva de juros de acordo comopadrão mundial,ouseja,tornar as taxasdejuros alongo prazomaioresdoque as taxasacurto prazo trazendo assim, mais segurança eesta- {16} Credit PerforManCe

17 bilidade.precisamos de profissionais quesejamcapazes de compreender e introduziressas mudanças. Odiretor ainda ressalta que operfil ideal para umespecialista em crédito ecobrança consiste em ter visão macroeconômica, capaz de analisar negócios detalhadamente edegerar caixa, sempre oconciliando comovolume de encargos envolvidos. O gerente de soluções corporativas do IBMEC(InstitutoBrasileiro de Mercado de Capitais), Eduardo Pitombo, acredita quetendências de crescimento de qualquer mercado,como odecrédito, sãobem aproveitadas pelaspessoas que conseguem conciliar as habilidades técnicas com competências gerenciais, baseadas emsuas visões holísticas de negócio. Osalunos que tiverem sucesso nessa estratégia de capacitação, com certeza aproveitarão melhor as oportunidades que o crescimento do mercado de crédito oferece para quem nele atua, completapitombo. máxima interatividade ComoConcurso Luzes do Crédito,as melhores ideias serãoexpostasepremiadas durante o 7º Congresso Nacional de CréditoeCobrançaBrasil2011 oevento nacional maisimportante para este segmento -que acontecerá no Hotel Transamérica &Teatro Alfa, nosdias 18 e19deoutubro,ereunirá mais de dois mil profissionais do setor. Avotação eapremiaçãocontarão com a participação de todo público presente.aliás,a platéia definirá os resultados por meio de um aparelho eletrônico de votaçãoinstantânea,que poderão acionar ao final de cada apresentação. Cadagrupo terá 10 minutospararealizaraapresentaçãodasua proposta e oresultado se basearánaqualificação médiadas votações enão na quantidade de votos. Ogrande prêmio,entretanto,éademocratização dos conhecimentos e dosmeiosdeacessoaomercado.estaé agrande engrenagem queoconcurso colocará em movimento! regras do jogo Podem participar desteconcurso estudantesrepresentantesde universidadesdobrasilquedesenvolveramoudesenvolvampesquisas,teses ou cases relacionados às temáticasdecrédito.cadauniversidade deverá selecionar apenas uma equiperepresentante, com nomáximotrêsalunos,quedeverá desenvolver propostasinéditase inovadoras relacionadas auma ampla gama de temas. Elesincluemmeiosdepagamento, cobrança, redessociaisnoambiente de crédito,recursoshumanos comfoconosmercadosdecrédito, promoção, vendaedistribuiçãode crédito, consumidor de crédito, compra evendadecarteiras. Abrangeainda empreendedorismo e microcrédito, campanhas de incentivo, cobrança judicial,crédito e cobrança comercial. As inscrições tiveraminícioem01 deagostoevãoaté30desetembro. Para se inscrevergratuitamente basta preencher a ficha de participação online,disponívelnosite Dreamstime Credit PerforManCe {17}

18 {caso de sucesso} Sebrae:osegredo da sustentabilidade empresarial navegar épreciso.amáxima aplica- -se integralmente aempreende- dores, uma vez que antes dese aventurar no mar dos negócios, deve-se consultar as cartas marítimas einstrumen- tosdeorientação,paraque atinja as terras dosucesso empresarial.areflexão metafóricaédodiretor-superintendentedoserviço Brasileiro deapoio às Micro epequenas Empresas Sebrae-SP,Bruno Caetano. SegundoCaetano, sempre haverátormentaspelo caminho,mas complanejamento oempresário sempre terá ocontrole dasvelas na mão. Planejaréapalavrade ordem do empreendedor que pretende montar asua empresa esobreviver em um mercado extremamente competitivo, sentencia. Eesteplanejamento antecede qualquer ação voltada àconstituição de um empreendimento. Deacordocomaagência,oempreendedorismo tem sido uma saída para grande parte da populaçãobrasileira.não só pela vocaçãodeempreender do brasileiro.oambienteeconômicofavorável, eaestabilidadeque a microeconomia tem alcançado,empurra as micro epequenas empresas para frente na cena econômicaeastornaaboladavez. Para cada dois negócios abertospor oportunidade existeumpor necessidade. Quem empreende por oportunidade geralmente planeja melhor o negócio e, por isso, tem mais chance de sobreviver. Estabilidade:Os pequenos negócios estão sobrevivendo mais.há 12 anos,35%dos empreendedoresqueabriamseusnegócios quebravam no primeiro anodeatividade. Hoje,esteíndicecaiupara27%.Paralelaa esta queda vimos crescer o número de empreendedores poroportunidade,aqueles queseprepararamparaempreender,além de uma significativa melhoranaqualificação doempresário que planeja melhor e tem escolaridadecada vez mais elevada. Planejar éa palavra deordem do empreendedor que pretende montar a sua empresa e sobreviver em um mercado extremamente competitivo. bruno Caetano diretor-superintendente do sebrae melhoriadoperfildoempreendedor: temmaistempo de estudo eestá se planejando mais. 83% possuem ensino médiocompleto ou mais 78% abriram por oportunidade 64% sãodogênero masculino 62% firmam tertido experiência/conhecimento anterior no ramo 67% têmfamiliaresou amigosdonosde negócios próprios 37 anos éamédia de idade de quem abriuempresa {18} Credit PerforManCe

19 Por Hilda César Aliada ao bommomento da economia,a capacidade de empreender do brasileiro tem sido decisiva para aviabilizaçãodemicro e pequenas empresas,alémdeuma chance de realização profissionalparauma parcela significativa da população, segundo osebrae, serviçoque ajudapequenasemédiasempresas aestrearem edeslancharemnomercado. s 32% estavamocupadoscomo empregadosdeempresaprivada, antesdaaberturadaempresa Divulgação IndicadoresdedesempenhodasMPEs: Na comparação commaiode2010- quejá tinha sido bom com crescimento de 13,4% referente a2009-em2011ofaturamento cresceu6,1%. Ocomérciotevemaior faturamento (+8,7%), seguido pela indústria (+3,7%) eserviços(+2,9%). Entreosfatores que contribuíram para os resultados acima estão: A evolução favorável do emprego e renda na economia.deacordocom oibge(instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica), em maio/11amassa salarialdaeconomia brasileirateveuma expansão real de 6,6% sobremaio/10. Ofatodemaiode2011ter um dia útil a mais quemaiode2010(efeitocalendário). Nacomparação,areceitadasMPEsapresentouexpansãoreal de 7,7%.Asvendas das MPEs, particularmente no comércio, costumam serbeneficiadaspelas vendas do Dia dasmães. Aexpectativa édemanutenção tanto de faturamento, quanto para aatividade econômicanos próximos seis meses: 52% acreditam emmanutenção na receita da empresa, ante uma médiade46% entre janeiro/11emaio/11. Sortilégios do destino Em 2002,Raquel Cruz, 41anos, deixou suacarreirabem sucedida de secretáriaexecutiva para investir no negócio próprio. Uniu seisanosdeexperiênciaemmultinacionaiscomapráticacomercial doesposo.juntounesteprocesso apaixão pelo esoterismoeuma ideiainovadora:transformaramagiadaaromaterapiaemcolônias. DessedesafionasceuaFeitiços Aromáticos, em SãoPaulo (SP). Afábrica de Raquel nasceu na garagem de casa. Com poucos recursos, vindo das reservas pessoais, muitasdúvidas enenhuma experiência,foramgrandes os obstáculos a serem superados. Enquantoomercadoabriaportas para seus produtos,raquel se debruçava sobrelivros,pesquisava sobreesoterismoevoltava aos bancos escolares,visando se tornar aquímica responsávelpela própria fábrica. Para conseguir o diploma, Raquel precisoudeumanoemeioepara registrarosprodutosnaanvisa, foram dois.com CNPJ em mãos efábrica regularizada,iniciou a produção dascolônias. Comafábricacrescendo,surgiram os primeiros problemas administrativos.foiquandoraquelprocurouosebrae-sp. OSEBRAE-SPfoi fundamentalnaempresa.quando descobri a organização como um órgãodecapacitação,nãosaímais de lá, conta. Raquelparticipoudecapacitações em temasdaáreafinanceira àliderança, passando porgestãoe planejamento.eressalta:paracontinuarsólidomesmoemmercado arriscado,contarcom consultoria especializada é uma segurança. C redit PerformanCe {19}

20 {destaque} Maioresde60 esuasnecessidades de consumo Por Christiane MarCondes alves de Brito // reportagem: Maiara Martines Independentes emocionale financeiramente,com mais tempo e dinheiro para consumirem oque gostam,os seniores nãoseidentificamnem comaimagemnem comosprodutosque aindústria atual lhes oferece: nãoquerem chinelo, pijama ecama, mas novas opções e desafios. Os setores quejávislumbraram opotencialdesse mercado, como o turismoeaconstrução civil, estãofaturando. Conheça aqui outras transações comerciais queessacrescente populaçãodemanda. Oportuguês José Saramago seria um ilustredesconhecido se tivesse morrido antesdos 60. Atéessa idade,andava de emprego em emprego, traduzindo e editandonumprolongadonamorosem casamentocomaartedaescrita. Aos56, édemitido de um jornal edecide não procurartrabalho.começaaescreverpra valer eganha em 1982, exatamente aos 60, oprimeiroreconhecimento, nacional einternacional,pelo livro Memorialdo Convento.Seguem-se muitos outros livroseprêmios,chegaoamorverdadeiro, Pilar,em1986, com quem passa aviver, casam-se dois anos depois. Em 1998,recebe onobel de Literatura e quandopoderia penduraraschuteiras, colocouumamochilanascostasecorreu omundocomaesposa, conheceudezenasdepaíses, inaugurouumabiblioteca eumafundação,nuncamaisdesgrudou do aviãoedocomputador. Morreu por pura exaustãoem2010. Declarouàimprensa que, na suavida, as melhores coisas chegaram tarde. Oportuguês nãoéexceção: nessesnovostemposemqueatecnologiaprolongasaúde,juventudeelibido,omelhorda vida pode estarlánafrente. Aprevisão do Cies (Centro de Informação para o EnvelhecimentoSaudável)édeque,em 2050,30% da população brasileira terá maisde60anos.hojesão15 milhõesde pessoasacimadessafaixaetária,número quecorrespondea8,6%dapopulação, deacordocomoibge(institutobrasileiro de Geografia eestatística). Até 2025 o Brasilseráosexto país com maior número depessoas idosas no mundo.háumadécadaosmaioresde65 anos representavam 5%dos brasileiros. Daqui a50anos,elescorresponderão a 18%. Easua vida médiaque,hoje, éde 73 anos,chegaráa81anos. Derrubando o mito de que quem perde empregoaos50nuncamaisserecoloca, oministério do Trabalho eemprego divulgou que, em 2010,onúmerode assalariadoscom maisde65anoscresceu12%,odobrodamédia.etemmais: os consultores em recursoshumanos afirmam queatendência édealtana migração de carreira após os 50. Ou podehaveratrocadeprofissãoporum hobbyremunerado. OAgelab, fundadonosestadosunidos em 1990,éumlaboratório de estudos {20} Credit PerformanCe

Bancos financiam crescentemente a produção

Bancos financiam crescentemente a produção Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nota do dia 25 de julho de 2007 Fontes: Bacen, IBGE e CNI Elaboração: Febraban Bancos financiam crescentemente a produção Pessoa Jurídica O crédito destinado

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 22-10-08) Edição de 27 de Outubro de 08 Crise não teve impacto significativo nas operações

Leia mais

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas As diretrizes estratégicas dão foco ao negócio Perspectivas Simplificar e agilizar a utilização

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERC ADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: NOVEMBRO/2014

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012

Notícias Economia Internacional. e Indicadores Brasileiros. Nº 1/2 Julho de 2012 Notícias Economia Internacional e Indicadores Brasileiros Nº 1/2 Julho de 2012 Sindmóveis - Projeto Orchestra Brasil www.sindmoveis.com.br www.orchestrabrasil.com.br Realização: inteligenciacomercial@sindmoveis.com.br

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

Balanço do Crédito do Comércio Varejista

Balanço do Crédito do Comércio Varejista Receitas de Vendas A vista (cartão de débito, dinheiro e cheque) Vendas a Prazo (cartão de crédito, cheque pré-datado, etc.) Total Formas de vendas a prazo que a empresa aceita Cheque Cartão de Crédito

Leia mais

A nova classe média vai às compras

A nova classe média vai às compras A nova classe média vai às compras 18 KPMG Business Magazine Cenário é positivo para o varejo, mas empresas precisam entender o perfil do novo consumidor Nos últimos anos o mercado consumidor brasileiro

Leia mais

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros 1 Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros Tomás Awad Analista senior da Itaú Corretora Muito se pergunta sobre como ficariam os bancos num cenário macroeconômico

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Apresentação Nesta 17ª Carta de Conjuntura da Saúde Suplementar, constam os principais indicadores econômicos de 2011 e uma a n á l i s e d o i m p a c t o d o crescimento da renda e do emprego sobre o

Leia mais

AGENDA. A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação. 23 de Julho. Hotel Meliã - Jd Europa São Paulo/SP 8ª EDIÇÃO.

AGENDA. A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação. 23 de Julho. Hotel Meliã - Jd Europa São Paulo/SP 8ª EDIÇÃO. AGENDA A evolução da cobrança: os desafios de um segmento em consolidação 8ª EDIÇÃO D 23 de Julho? Hotel Meliã - Jd Europa São Paulo/SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Patrocínio Silver

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Volume de crédito segue em expansão em 2008

Volume de crédito segue em expansão em 2008 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 25-03-2008) Edição de 25 de março de 2008 Volume de crédito segue em expansão em 2008 O ritmo

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Orbitall. Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite. Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo. Universidade Presbiteriana Mackenzie

Orbitall. Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite. Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo. Universidade Presbiteriana Mackenzie Orbitall Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução O setor de cartões de crédito tem crescido a taxas

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC

Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC Perspectivas do Mercado de Crédito Cenário econômico Cenário econômico Contexto Macro-econômico e Regulamentação Redução de spreads Incremento

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito 3 ago 2006 Nº 7 O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito Por Ernani Teixeira Torres Filho Superintendente da SAE Nas crises, sistema bancário contrai o crédito. BNDES atua em sentido contrário e sua

Leia mais

A Internacionalização de Empresas de Tecnologia da Informação

A Internacionalização de Empresas de Tecnologia da Informação A Internacionalização de Empresas de Tecnologia da Informação ENAServ 2014 Encontro Nacional do Comércio Exterior de Serviços Sergio Paulo Gallindo São Paulo, 29 de maio de 2014 Porque Internacionalizar?

Leia mais

MANUAL DE INVESTIMENTOS

MANUAL DE INVESTIMENTOS IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA MANUAL DE INVESTIMENTOS PROPOSTA DE COLETA E CADRASTRAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE INTENÇÕES DE INVESTIMENTOS EMPRESARIAIS (Segunda Versão) Luciana Acioly

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

Visão. Crédito à pessoa física responde por 27% do crescimento da economia entre 2004 e 2009. do Desenvolvimento. nº 84 6 ago 2010

Visão. Crédito à pessoa física responde por 27% do crescimento da economia entre 2004 e 2009. do Desenvolvimento. nº 84 6 ago 2010 Visão do Desenvolvimento nº 84 6 ago 2010 Crédito à pessoa física responde por 27% do crescimento da economia entre 2004 e 2009 Por Gilberto Borça Jr. e Leandro Coutinho Economista e advogado da APE Expansão

Leia mais

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME Fortaleza, 30 de outubro de 2006 1 Sumário 1 - Mercado MPE 2 - Acesso ao

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC

6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC 6 6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC Promoção Apoio Apresentação Com a criação do Dia Municipal do Empreendedor, e também encaminhado no âmbito estadual e nacional, a ACIB Jovem consolida um esforço

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

2.7 Financiamento. Por que Financiamento? Comparação Internacional. Visão 2022

2.7 Financiamento. Por que Financiamento? Comparação Internacional. Visão 2022 2.7 Financiamento Por que Financiamento? O ritmo de crescimento de uma economia e a competitividade da sua indústria dependem da disponibilidade de recursos para investimento e da capacidade do sistema

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

MBA em Gestão Empresarial com Ênfase na Transformação Organizacional

MBA em Gestão Empresarial com Ênfase na Transformação Organizacional MBA em Gestão Empresarial com Ênfase na Transformação Organizacional Coordenação Acadêmica: Wankes da Silva Ribeiro Coordenação da Ênfase: Wankes Leandro Ribeiro JUSTIFICATIVA O MBA em Gestão Empresarial

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

São Paulo, 25 de abril de 2013.

São Paulo, 25 de abril de 2013. São Paulo, 25 de abril de 2013. Discurso do diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania, Luiz Edson Feltrim, na SME Banking Conference 2013 1 Dirijo saudação especial a Sra. Ghada Teima, IFC Manager

Leia mais

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES

IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES IMPACTOS DA LOGÍSTICA DE SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA E A CONTRIBUIÇÃO DAS FACULDADES Ednilson Zanini 1 O serviço logístico tornou-se uma ferramenta importante para o desenvolvimento de relacionamentos

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 29-07-2008) Edição de 30 de julho de 2008 Crédito à pessoa jurídica permanece forte Em junho

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Soluções. para sua Empresa

Soluções. para sua Empresa Atendimento Outras Soluções Investimentos Soluções para Parceiros e Empregados Soluções para sua Empresa Linhas de Crédito Seguros e Cartões Soluções em Recebimentos Soluções em Pagamentos Soluções sob

Leia mais

Investimentos O Governo Federal oferece 1.047 vagas de até R$ 8.300,00

Investimentos O Governo Federal oferece 1.047 vagas de até R$ 8.300,00 Investimentos Segundo pesquisas, ao se fazer um curso de graduação, por exemplo, a média salarial aumentará cerca de 168%, ou seja, quem ganha R$ 1000,00, ao terminar um curso de graduação tem grandes

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

Porque Educação Executiva Insper

Porque Educação Executiva Insper 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão Empresarial Coordenação Acadêmica FGV : Professora Denize Dutra CÓDIGO NO SIGA : VIANNA0/TMBAGE*1225-14 1. ECONOMIA EMPRESARIAL Fundamentos

Leia mais

Mercado de Crédito Consignado. Agosto 2014

Mercado de Crédito Consignado. Agosto 2014 Mercado de Crédito Consignado Agosto 2014 EMPRÉSTIMO CONSIGNADO EM FOLHA DE PAGAMENTO O empréstimo consignado é o melhor produto financeiro de crédito do país e seu desenvolvimento só foi possível por

Leia mais

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

NOVAQUEST. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco.

NOVAQUEST. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco. NOVAQUEST Apresentação da Empresa A NovaQuest é uma empresa especializada em serviços de recuperação de crédito e atendimento ao cliente. Temos o intuito

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016 A Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul - ROTARY Colégio Eduardo Gomes objetivando o desenvolvimento profissional de seus associados e seus familiares estabeleceu parceria educacional com a Fundação

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

E-BOOK GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES. Excellence Software (19) 2512-1411 Campinas-SP

E-BOOK GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES. Excellence Software (19) 2512-1411 Campinas-SP E-BOOK GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES Excellence Software (19) 2512-1411 Campinas-SP ÍNDICE Introdução Planejamento Financeiro Gestão do Fluxo de Caixa Gestão por Centros de Custo Otimizando o seu

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real Capítulo utilizado: cap. 13 Conceitos abordados Comércio internacional, balanço de pagamentos, taxa de câmbio nominal e real, efeitos

Leia mais

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO PRÊMIO CARLOS DREHER Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) Carlos Dreher dedicou mais de duas décadas a uma fotografia transformadora, aquela que propicia cidadania

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA Conceito e Características. O mercado de capitais pode ser definido como um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com títulos e valores mobiliários, objetivando

Leia mais

Visão Geral da Marisa

Visão Geral da Marisa Junho 2012 Visão Geral da Marisa 63 anos de história Produtos e serviços financeiros Foco na classe C Maior varejista de moda feminina e íntima do Brasil Lojas multiformato Top of mind Presença em todo

Leia mais

mais inclusivos painel: negócios de impacto CONGRESSOFNQ EXCELÊNCIA EM GESTÃO

mais inclusivos painel: negócios de impacto CONGRESSOFNQ EXCELÊNCIA EM GESTÃO CONGRESSOFNQ painel: negócios de impacto Como canalizar forças para fins mais inclusivos e sustentáveis? EXCELÊNCIA EM GESTÃO André conti Da esq. p/a dir.: Gilberto Ribeiro, da Vox Capital, Julia Maggion,

Leia mais

Estamos presentes em 20 estados

Estamos presentes em 20 estados http://goo.gl/7kuwo O IDEBRASIL é voltado para compartilhar conhecimento de gestão com o empreendedor do pequeno e micro negócio, de forma prática, objetiva e simplificada. A filosofia de capacitação é

Leia mais

CFO Estrategista Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

CFO Estrategista Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

M B A P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L

M B A P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L depto. mkt. IBS FGV management CONVENIADA RESOLUÇÃO DO MEC Os cursos MBA Pós-Graduação Especialização da Fundação Getulio Vargas atendem aos requisitos da Resolução CNE / CES nº 01, de 08/06/07. Ascensão

Leia mais

Marketing Direto faz bem para a saúde

Marketing Direto faz bem para a saúde capa Marketing Direto faz bem para a saúde Hospitais e laboratórios têm encontrado no Marketing Direto uma forma eficaz de comunicação, sem cair nas restrições da Anvisa. Levando-se em consideração que

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 24-06-2008) Edição de 25 de junho de 2008 Operações de crédito à pessoa física apresentam

Leia mais

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Relatório de pesquisa Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Via Consulting Maio de 2009 1 Caro leitor, Gostaria de convidá-lo a conhecer o resultado de uma pesquisa patrocinada pela Via Consulting

Leia mais

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria de Comunicação Carlos Alberto

Leia mais

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 I D C C A S E S T U D Y O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 Renato Rosa, Brazil Research and Consulting Senior Analyst, IDC Brazil Patrocinado por HP Este estudo da IDC apresenta o

Leia mais

Índice. 03 A Empresa. 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente

Índice. 03 A Empresa. 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente MÍDIA KIT 2014 Índice 03 A Empresa 04 Missão Visão Valores 05 Nossos Eventos 23 Corpbusiness - Patrocínio 24 Divulgação 25 Expediente A empresa Fundada em 2007, a empresa possui uma grade anual com diversos

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo FRANQUIA A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo A rede de franquia com maior volume de vendas nos EUA. (Real Trends 500 2011) Primeiro sistema de franquias imobiliárias da América do Norte

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52 CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA Evolução das Normas de Contabilidade aplicadas no EUA Critérios Contábeis brasileiros e americanos (USGAAP) Objetivos da conversão de demonstrações contábeis

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e Confederação Nacional das. Pronunciamento do Presidente do Banco Central do Brasil, Ministro Alexandre

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e Confederação Nacional das. Pronunciamento do Presidente do Banco Central do Brasil, Ministro Alexandre São Paulo, 24 de novembro de 2011. Jantar Anual dos Dirigentes de Bancos Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF) Pronunciamento do Presidente

Leia mais

UNIDADE 2 Empreendedorismo

UNIDADE 2 Empreendedorismo UNIDADE 2 Empreendedorismo O mundo tem sofrido inúmeras transformações em períodos de tempo cada vez mais curtos. Alguns conceitos relativos à administração predominaram em determinados momentos do século

Leia mais

260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS

260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS PUBLICAÇÃO OFICIAL PARCERIA www.franquiaenegocios.com.br PRODUÇÃO PRÊMIO OURO COMUNICAÇÃO INTEGRADA 260 MIL leitores impactados por edição IMPRESSO DIGITAL (Web Tablets Smartphones) APPS Perfil da publicação

Leia mais

ANALISANDO A ESTRATÉGIA ENTRE O APORTE DE CAPITAL E EMPRÉSTIMOS DE ACIONISTAS

ANALISANDO A ESTRATÉGIA ENTRE O APORTE DE CAPITAL E EMPRÉSTIMOS DE ACIONISTAS ANALISANDO A ESTRATÉGIA ENTRE O APORTE DE CAPITAL E EMPRÉSTIMOS DE ACIONISTAS! Se as linhas de crédito estão escassas, qual a melhor estratégia para suprir a empresa com recursos?! É possível manter a

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

Cartilha do Crédito Consignado

Cartilha do Crédito Consignado Cartilha do Crédito Consignado Guia Prático para o Aposentado e Pensionista do INSS apoio ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BANCOS Caro aposentado ou pensionista Esta cartilha foi elaborada para o seu bem-estar.

Leia mais

(confira quadro com os conceitos envolvidos na pag. 25). Mas, a

(confira quadro com os conceitos envolvidos na pag. 25). Mas, a Indústria Nova marca, VELHOS BRASIL IT+ PASSA A SER A IDENTIFICAÇÃO PARA TODA A EXPORTAÇÃO DE TIBRASILEIRA. A NOVIDADE CHEGA JUNTO COM NOVOS PLANOS DE ENTIDADES E EMPRESAS PARA GANHAR O MERCADO GLOBAL

Leia mais

MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL

MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400

Leia mais

Mercado projeta crescimento sólido

Mercado projeta crescimento sólido Indicadores Mercado projeta crescimento sólido Receitas de serviços de Marketing Direto em 2009 atingem R$ 21,7 bilhões e crescem 11,3% com relação ao ano anterior. Projeção do mercado é de evolução de

Leia mais

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato de máquinas têxteis; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; O setor representado pela ABIMAQ gera mais

Leia mais

P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E M A D M I N I S T R A Ç Ã O D E E M P R E S A S

P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E M A D M I N I S T R A Ç Ã O D E E M P R E S A S depto. mkt. IBE FGV RESOLUÇÃO DO MEC Os cursos MBA Pós-Graduação Especialização da Fundação Getulio Vargas atendem aos requisitos da Resolução CNE / CES nº 01, de 08/06/07. Ascensão Acadêmica na FGV A

Leia mais

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014 A Construção na Ótica da Indústria de Materiais Walter Cover 27/08/2014 Representatividade ABRAMAT 10% Do PIB Nacional Cadeia da Construção 5,5 Milhões de trabalhadores formais (3,5 na construção Civil)

Leia mais