Pai Nosso que estais no céu. Santificado seja o vosso nome Vem a nós o vosso reino Seja feita a vossa vontade Assim na Terra como nos céus

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pai Nosso que estais no céu. Santificado seja o vosso nome Vem a nós o vosso reino Seja feita a vossa vontade Assim na Terra como nos céus"

Transcrição

1

2 Pai Nosso que estais no céu Santificado seja o vosso nome Vem a nós o vosso reino Seja feita a vossa vontade Assim na Terra como nos céus

3 O pão nosso de cada dia daí nos hoje Senhor Perdoai as nossas dividas Assim como nós perdoamos os nossos devedores

4 Não nos deixeis cair em tentação E livrai nos da prática do mal Que assim seja!

5 ATIVIDADE PRÁTICA: EVANGELIZAÇÃO E MULTIMÍDIA

6 MULTIMÍDIA NA EVANGELIZAÇÃO Porque evangelizar? Considerando-se, naturalmente, a criança como o porvir acenando-nos agora, e o jovem como o adulto de amanhã, não podemos, sem graves comprometimentos espirituais, sonegar-lhes a educação, as luzes do Evangelho de Jesus Cristo, fazendo brilhar em seus corações as excelências das lições do excelso Mestre com vistas à transformação das sociedades terrestres para uma nova Humanidade. (Bezerra de Menezes) Qual o maior evangelizador de todos os tempos? Como ele evangelizava? Porque? E nós como devemos fazer?

7 Como a aprendizagem acontece? Os mecanismos da aprendizagem estão relacionados a processos responsáveis pela atenção, percepção, motivação e pensamento. Do ponto de vista da doutrina espírita sabemos que é o Espírito quem pensa, sente e age, embora vários processos neuropsicológicos estejam envolvidos. O cérebro processa, armazena e recupera as informações aprendidas de diversas formas, adequando-as às necessidades do Espírito. (Walter Oliveira Alves)

8 Como a aprendizagem acontece? Exemplos: Música; Imagens; Filmes. Projetor de multimídia, rádio, DVD, computador, internet, Aprendizagem de dentro para fora Possibilidade de construção do conhecimento

9 Multimídia = Recursos didáticos CONCEITO DE RECURSOS DIDÁTICOS: São componentes do ambiente de aprendizagem que estimulam o aluno. Pode ser o monitor, livros, recursos da natureza, computador, projetor multimídia, etc. Dessa forma, podemos ver que tudo o que se encontra no ambiente onde ocorre o processo ensino-aprendizagem pode se transformar em um ótimo recurso didático, desde que, utilizado de forma adequada e correta. Não podemos nos esquecer que os recursos didáticos são instrumentos complementares que ajudam a transformar as ideias em fatos e em realidades.

10 MULTIMÍDIA = RECURSOS DIDÁTICOS Eles auxiliam na transferência de situações, experiências, demonstrações, sons, imagens e fatos para o campo da consciência, onde então eles se transmutam em ideias claras e inteligíveis. Recursos didáticos são métodos pedagógicos empregados no ensino de algum conteúdo ou transmissão de informações.

11 MULTIMÍDIA = RECURSOS DIDÁTICOS Quando usamos de maneira adequada, os recursos didáticos colaboram para: Motivar e despertar o interesse dos participantes; Favorecer o desenvolvimento da capacidade de observação; Aproximar o participante da realidade; Visualizar ou concretizar os conteúdos da aprendizagem; Oferecer informações e dados; Permitir a fixação da aprendizagem; Ilustrar noções mais abstratas; Desenvolver a experimentação concreta.

12 Com Jesus no leme Meu barquinho a navegar Com Jesus no leme Não tememos esse mar Não há tempestade Não há vendaval Nada que me impeça de chegar Ao Porto Amor MÚSICA PORTO AMOR HUGUINHO (ESPÍRITO) / TIM

13 MÚSICA PORTO AMOR HUGUINHO (ESPÍRITO) / TIM Com Jesus no leme Meu barquinho a deslizar Com Jesus no leme Meu barquinho vai chegar Não há tempestade Não há vendaval Nada que me impeça de chegar Ao Porto Amor

14 PASSO A PASSO /PROJETOR MULTIMÍDIA

15 NOTEBOOK

16 CABO VGA

17 CABO DE ENERGIA

18 MULTIMÍDIA E PLANEJAMENTO Podemos usar a multimídia também no planejamento e existem vários sítios que podemos usar como recurso, por exemplo: Este sítio nos possibilita fazer: Caça-palavra; Palavra cruzada; Criptograma; Enigma; Labirinto.

19 SUGESTÕES DE SÍTIOS PARA AULA Sugestões de Filmes ateca.htm

20 ATIVIDADE PRÁTICA Estrutura Pedagógica FEB Maternal 03 a 04 anos Jardim 05 a 06 anos Infância (1º ciclo) 07 a 08 anos (2º ciclo) 09 a 10 anos (3º ciclo) 11 a 12 anos Juventude (1º ciclo) 13 a 14 anos (2º ciclo) 15 a 17 anos (3º ciclo) 18 a 21 anos

21 ATIVIDADE PRÁTICA 0 a 7 anos : re-aprendizado de tudo o que já foi vivido, andar, falar, escrever, ler... E também abre-se para o novo 04 a 06 anos: simular papéis nas brincadeiras; conflito com as regras a cumprir 06 a 11 anos: aprendizado formal, fixação das regras, jogos com regras rigorosas 12 a 14 anos: conhece suas limitações e fraqueza = indefeso 13 a 17 anos: timidez, conflitos = insegurança

22 ATIVIDADE PRÁTICA Planejar uma aula utilizando os recursos multimídias disponíveis e as obras básicas. Etapas: Tema; Faixa etária; objetivo; procedimentos de ensino; recurso didático; avaliação; bibliografia

23

24

25 MENSAGEM Queridos irmãos! Todos vocês se prepararam para realizar a evangelização das almas na Terra. Nosso bondoso Pai enviará junto a cada um, um irmão mais experiente e dedicado, a fim de lhes auxiliar no cumprimento das suas tarefas. O trabalho não será fácil e muito menos reconhecido pela maioria. As forças inferiores tentarão desviá-los deste caminho abençoado, mas todos possuem dentro de si, a força necessária para vencê-las. Mantenham a fé, através deste trabalho terão oportunidade de redimir-se de seus erros, ajudarão a acender as luzes das almas aflitas e os maiores beneficiados serão vocês. Lembrem-se que as crianças com aparência angelical, são espíritos milenares, com muitos débitos, mas também com o germe da perfeição a ser desenvolvido e despertado pela dedicação de cada um.

26 MENSAGEM Somente o amor poderá sensibilizar as crianças. Elevem suas vibrações a fim de que o ambiente possa ser impregnado por nós de energias salutares e reconfortantes. Caso contrário, as crianças não conseguirão sintonia, impedindo nossa intervenção. Não desanimem! Procurem sempre a união! Quando precisarem de auxílio, estaremos em contato mais direto através da prece. Utilizem este recurso valioso para se restabelecerem de energias. No momento oportuno serão convidados a evangelizar. Pensarão que foi ao acaso, mas aos poucos sentirão aflorar a preparação aqui realizada. Quem é evangelizador já reencarna com esta incumbência. Eu, assim como Nosso Pai, confio em vocês! Sigam em frente! O trabalho os aguarda. Fiquem em paz! Texto: Liamara Nascimento - Voz: Jonas Demeneghi Grupo Espírita Seara do Mestre

GRUPO DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO- JUVENIL RAIO DE LUZ

GRUPO DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO- JUVENIL RAIO DE LUZ EVANGELIZAR Evangelizar: o que significa esta palavra? Podemos dizer: educar segundo a pedagogia do Cristo. Mas como? De que maneira? De princípio, falando de amor, quando o mundo está a discorrer sobre

Leia mais

Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio

Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio Eu sou Kuthumi! Dá-me uma grande alegria estar hoje aqui e passar esta mensagem para toda a humanidade. Este mês de maio, como vocês o chamam na Terra, é um mês muito

Leia mais

Professores Regentes: Angela Aparecida Bernegozze Marlei Aparecida Lazarin Asoni Marlene Antonia de Araujo

Professores Regentes: Angela Aparecida Bernegozze Marlei Aparecida Lazarin Asoni Marlene Antonia de Araujo 4 1. IDENTIFICAÇÃO Título do Projeto: Trabalhando a tabuada através de jogos on-line Público Alvo: Alunos do 3º e 5º do Ensino Fundamental Turno: Matutino Disciplinas Envolvidas: Matemática Professores

Leia mais

PROGRAMA da Certificação Internacional em Integração Sensorial

PROGRAMA da Certificação Internacional em Integração Sensorial PROGRAMA da Certificação Internacional em Integração Sensorial A University of Southern California Divisão de Ciência Ocupacional e Terapia Ocupacional, juntamente com a Western Psychological Services

Leia mais

Recursos Didáticos para Cursos na Casa Espírita

Recursos Didáticos para Cursos na Casa Espírita Recursos Didáticos para Cursos na Casa Espírita Jesus O Nazareno, compassivo e amoroso, senhor de poderes psíquicos incalculáveis para nós outros, dono da maior força mental que já nos foi dado conceber,

Leia mais

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim. Título: Desencarnação morte apenas do corpo

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim. Título: Desencarnação morte apenas do corpo Plano de Aula 26 Centro Espírita Ismênia de Jesus Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim Educadora: Priscila e Camila Dia: 05/10/2015 Horário: 20h as 21h Título: Desencarnação morte

Leia mais

DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE

DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE DOM BOSCO E SUA FÉ: ESCOLA DE SANTIDADE ANIMADOR 1: A escola de Santidade de Dom Bosco foi alimentar os seus sonhos no cotidiano, acreditando no que Deus lhe confiava. A vocação e todo o sentido da vida

Leia mais

Administração do Relacionamento com clientes

Administração do Relacionamento com clientes Administração do Relacionamento com clientes 1 Professor: Demóstenes Moreira de Farias Fortaleza, fevereiro de 2011 Mensagem da Diretoria boas vindas e cumprimentos o professor é um educador educar é mudar

Leia mais

Orientações gerais. Apresentação

Orientações gerais. Apresentação Apresentação O professor no Ensino Fundamental anos iniciais é um profissional polivalente e portanto seu campo de atuação é amplo. Seu dever é aproximar o aluno das quatro áreas do conhecimento: Linguagem

Leia mais

A Ação do Espírito Santo. no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ)

A Ação do Espírito Santo. no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) A Ação do Espírito Santo no Apostolado da Oração (AO) - Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) O Espírito Santo, uma promessa de Jesus Descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará a força e sereis minhas testemunhas

Leia mais

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA CANTO DE ENTRADA: E B7 E B7 E B7 E B7 E Jesus meu amigo, estou aqui, estou aqui para celebrar, para agradecer e A B7 partilhar o pão e a Fé. A B G#m C#m A F# B7 Celebrar o

Leia mais

Esta é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo

Esta é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo Esta é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo Manual Kit Multimídia na Sala do Professor 1 O Projeto Kit Multimídia na Sala do Professor Em mais uma iniciativa destinada a valorizar os educadores

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO. Joselaine S. de Castro

ALFABETIZAÇÃO. Joselaine S. de Castro ALFABETIZAÇÃO Joselaine S. de Castro Pressuposto n Preciso conhecer/compreender o fenômeno para poder intervir eficazmente nele. LINGUAGEM Quatro habilidades: Ouvir Falar Ler Escrever n Recebemos: Ouvir

Leia mais

Programa Competências Transversais

Programa Competências Transversais Programa Competências Transversais o Consumo Consciente de Energia o Desenho Arquitetônico o Educação Ambiental o Empreendedorismo o Fundamentos de Logística o Finanças Pessoais o Legislação Trabalhista

Leia mais

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim. Título: O passe e a água fluidificada

Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim. Título: O passe e a água fluidificada Plano de Aula 16 Centro Espírita Ismênia de Jesus Evangelização Espírita Ismênia de Jesus Plano de Aula Jardim Educadora: Priscila e Camila Dia: 08/06/2015 Horário: 20h as 21h Título: O passe e a água

Leia mais

Deus espera algo de nós

Deus espera algo de nós Deus espera algo de nós 2) Compartilhar o Evangelho deve se tornar um estilo de vida de todo cristão. Deus planejou que cada um de nós, vivendo seu dia-a-dia, fosse uma testemunha de Jesus. Mas o diabo,

Leia mais

INTEGRAR ESCOLA E MATEMÁTICA

INTEGRAR ESCOLA E MATEMÁTICA INTEGRAR ESCOLA E MATEMÁTICA BONFIM, Isabela Prado 1 NETTO, Geisson Fernandes 2 SILVA, Élida Alves da 3 CUNHA, Juliana Bernardes Borges da 4 PALAVRAS-CHAVE: Educação, Matemática, Oficinas, Laboratório.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PAOLA RATOLA DE AZEVEDO. Plano de aula

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PAOLA RATOLA DE AZEVEDO. Plano de aula UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PAOLA RATOLA DE AZEVEDO Plano de aula Setembro 2012 PAOLA RATOLA DE AZEVEDO Plano de aula Plano de aula apresentado à Faculdade de Educação da Universidade

Leia mais

A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos

A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos Organizadoras: Francisca Izabel Pereira Maciel Mônica Correia Baptista Sara Mourão Monteiro Estrutura da exposição 1. O contexto

Leia mais

Sequência Didática: A Ditadura Civil Militar

Sequência Didática: A Ditadura Civil Militar Sequência Didática: A Ditadura Civil Militar Professor, abaixo segue uma Sequência Didática para trabalhar os conteúdos da Ditadura Civil-Militar brasileira com o Ensino Médio. É um conjunto de 3 atividades

Leia mais

PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO

PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO Ricardo Cunha Michel rmichel@ima.ufrj.br Assunto da disciplina: Geração de Produtos e Soluções ligadas ao Ensino de Química para o Ensino Médio e Fundamental.

Leia mais

Qual é o empregado fiel e prudente? É aquele que o Senhor colocou responsável pelos outros empregados, para dar comida a eles na hora certa.

Qual é o empregado fiel e prudente? É aquele que o Senhor colocou responsável pelos outros empregados, para dar comida a eles na hora certa. Qual é o empregado fiel e prudente? É aquele que o Senhor colocou responsável pelos outros empregados, para dar comida a eles na hora certa. Feliz o empregado cujo Senhor o encontrar fazendo assim quando

Leia mais

BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA CRIANÇAS DE 6 MESES A 2 ANOS DE IDADE

BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA CRIANÇAS DE 6 MESES A 2 ANOS DE IDADE 1 BERNADETE LOURDES DE SOUSA BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA CRIANÇAS DE 6 MESES A 2 ANOS DE IDADE SINOP 2010 2 BERNADETE LOURDES DE SOUSA BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Leia mais

RELATÓRI O DE ATI VI DADES 2 0 1 3

RELATÓRI O DE ATI VI DADES 2 0 1 3 RELATÓRI O DE ATI VI DADES 2 0 1 3 Parceria Celulose Irani S.A & Junior Achievem ent de Minas Gerais Tão importante quanto semear flores, é semear idéias. Fale com outras pessoas sobre a importância de

Leia mais

PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE LIVRO VIAJANTE

PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE LIVRO VIAJANTE PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE LIVRO VIAJANTE "Viajar pela leitura sem rumo sem direção só para viver aventura que é ter um livro nas mãos" 1. 1. APRESENTAÇÃO O Projeto de Incentivo

Leia mais

MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA) DA COOEPE Perfil de Aluno

MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA) DA COOEPE Perfil de Aluno COOEPE COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO DE PROFESSORES E ESPECIALISTAS MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA) DA COOEPE Perfil de Aluno 1 SUMÁRIO 1 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM DA COOEPE...

Leia mais

Slide 1 Conferência Espírita. Slide 2 Por que existe o sofrimento?

Slide 1 Conferência Espírita. Slide 2 Por que existe o sofrimento? Quantos foram à conferência? Slide 1 Conferência Espírita Transição Planetária O Messias e a nova era Slide 2 Por que existe o sofrimento? Se tivesse que responder a uma criança... Uma palestra deste tipo

Leia mais

GUIA DO PROFESSOR SHOW DA QUÍMICA

GUIA DO PROFESSOR SHOW DA QUÍMICA Conteúdos: Tempo: Objetivos: Descrição: Produções Relacionadas: Estudo dos gases Uma aula de 50 minutos SHOW DA QUÍMICA Testar o conhecimento do aluno quanto à teoria dos gases. Os alunos de um colégio

Leia mais

SISTEMA DE ENSINO. Sobre a Interasoft

SISTEMA DE ENSINO. Sobre a Interasoft SISTEMA DE ENSINO Sobre a Interasoft Como nasceu a Interasoft? Trabalhando ao longo de anos na área de educação notamos a necessidade de um novo sistema que facilitasse o trabalho em nossas escolas e começamos

Leia mais

REALIZAÇÃO DO TRABALHO

REALIZAÇÃO DO TRABALHO PROJETO DE LEITURA Não basta ter uma biblioteca para a formação de uma comunidade leitora. É preciso, sobretudo, um plano de ação que se preocupe com as práticas de incentivo à leitura. Nós criamos estratégias

Leia mais

GÊNEROS TEXTUAIS: O CARTEIRO CHEGOU

GÊNEROS TEXTUAIS: O CARTEIRO CHEGOU PRODUÇÃO b DE TEXTOS E GÊNEROS TEXTUAIS: O CARTEIRO CHEGOU Profª. Ms. Rafaela C. Beleboni Coordenação Pedagógica da Formação Continuada NAME http://ww2.itau.com.br/itaucrianca/index.htm ROTEIRO DAS AULAS

Leia mais

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes Dicas Para Ser Um Ótimo Músico Parte 1/6 Departamento de Música AD Vale das Virtudes Paz do Senhor Jesus! É com muita alegria e satisfação que lhe apresentamos nosso 1º Curso Online ministrado pelo do

Leia mais

MAPAS CONCEITUAIS COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

MAPAS CONCEITUAIS COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES MAPAS CONCEITUAIS COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES Hellen Braga Serpeloni 1 Este artigo analisa os mapas conceituais na formação inicial de professores como métodos eficazes para armazenar

Leia mais

:: NOVA ESCOLA ON-LINE ::

:: NOVA ESCOLA ON-LINE :: Page 1 of 5 Planos de aula Educação Infantil Conhecimento de Mundo Linguagem Verbal Escrita e Linguagem Escrita Plano de trabalho Nomes próprios Introdução Por que trabalhar com os nomes próprios? As crianças

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO ADRIANNE HENRIQUES FILIPE MACHADO. Plano de aula. Jovens na criação de blogs.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO ADRIANNE HENRIQUES FILIPE MACHADO. Plano de aula. Jovens na criação de blogs. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO ADRIANNE HENRIQUES FILIPE MACHADO Plano de aula Jovens na criação de blogs São Paulo Setembro de 2012 ADRIANNE HENRIQUES FILIPE MACHADO (7.153.974 vespertino)

Leia mais

Universidade de Brasília. Elizabeth Peixoto Troncha Lins O LÚDICO COMO MOTIVADOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL

Universidade de Brasília. Elizabeth Peixoto Troncha Lins O LÚDICO COMO MOTIVADOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL Universidade de Brasília Elizabeth Peixoto Troncha Lins O LÚDICO COMO MOTIVADOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL Brasília - DF 2007 ELIZABETH PEIXOTO TRONCHA LINS O Lúdico

Leia mais

Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14.

Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14. Qual a Paz que vivemos, que sonhamos? Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. (Jo 14.27) (Encontro realizado na

Leia mais

O USO DE MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A ALUNOS PORTADORES DE NECESSIDADES VISUAIS E AUDITIVAS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA

O USO DE MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A ALUNOS PORTADORES DE NECESSIDADES VISUAIS E AUDITIVAS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA ISSN 2316-7785 O USO DE MATERIAIS CONCRETOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A ALUNOS PORTADORES DE NECESSIDADES VISUAIS E AUDITIVAS: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA Alexandre da Silva Universidade Regional Integrado

Leia mais

METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA

METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA Unidade II METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CIÊNCIAS Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik Recursos para o planejamento das aulas Resolução de problemas. Portadores numéricos. Lúdico: Jogos,

Leia mais

Operações com números naturais: Adição e Subtração

Operações com números naturais: Adição e Subtração Operações com números naturais: Adição e Subtração Resumo Iconográfico Duração Pré-requisitos Pré-requisitos técnicos Estratégias Avaliação LEGENDA Uma hora-aula de 45 minutos Livro Didático Conhecimentos

Leia mais

Atividades do Crédito Trabalho

Atividades do Crédito Trabalho Física Moderna I Universidade de São Paulo Instituto de Física Atividades do Crédito Trabalho Profa. Márcia de Almeida Rizzutto Pelletron sala 220 rizzutto@if.usp.br 1o. Semestre de 2014 Monitores: Gabriel

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE NENHURES PLANO DE ENSINO DO MÓDULO 2

ESCOLA SECUNDÁRIA DE NENHURES PLANO DE ENSINO DO MÓDULO 2 PLANO DE ENSINO DO MÓDULO 2 1 IDENTIFICAÇÃO: Curso: Curso Profissional de Tecnico de Modalidade de: Ensino Profissional Secundário Gestão de Equipamentos Informáticos Componente Curricular: Caracterização

Leia mais

Deus nos releva as faltas, na certeza de que aprenderemos igualmente a perdoar as ofensas e os erros alheios.

Deus nos releva as faltas, na certeza de que aprenderemos igualmente a perdoar as ofensas e os erros alheios. PÉROLAS DE LUZ PREFÁCIO PENSAMENTOS DE EMMANUEL OK Deus nos releva as faltas, na certeza de que aprenderemos igualmente a perdoar as ofensas e os erros alheios. Emmanuel INFORMAÇÃO Emmanuel Descansávamos,

Leia mais

Aula 00. Administração Geral Aula 00 - Aula Demonstrativa Prof. Marcelo Camacho

Aula 00. Administração Geral Aula 00 - Aula Demonstrativa Prof. Marcelo Camacho Aula 00 Noções de Gestão Pública Estrutura Organizacional Professor: Marcelo Camacho www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Olá, pessoal! Estou aqui para estudar com vocês o conteúdo

Leia mais

Biodiversidade em Um Copo de Água. Manual do professor

Biodiversidade em Um Copo de Água. Manual do professor Biodiversidade em Um Copo de Água Manual do professor Larissa Marques Diniz Julho 2013 1- Introdução Pesquisas envolvendo metodologias de ensino e didática da ciência destacam a necessidade de modificar

Leia mais

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE Planificação Anual - 2015-2016 Ensino Básico 9º Ano 2º Ano - Atividade Vocacional FOTOGRAFIA DIGITAL MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Conteúdos Procedimentos

Leia mais

TENDÊNCIA TECNICISTA. Denise Cristiane Kelly Mendes Mariane Roque

TENDÊNCIA TECNICISTA. Denise Cristiane Kelly Mendes Mariane Roque TENDÊNCIA TECNICISTA Denise Cristiane Kelly Mendes Mariane Roque O PAPEL DA ESCOLA A tendência tecnicista, na educação, tem como objetivo inserir a escola nos modelos de racionalização do sistema de produção

Leia mais

Zorelha - Guia do Professor

Zorelha - Guia do Professor Zorelha - Guia do Professor Introdução Para o desenvolvimento do potencial musical da criança é necessário que esta tenha contato com materiais sonoros diversos, que possa experimentá-los e então desenvolver

Leia mais

Boas situações de Aprendizagens. Atividades. Livro Didático. Currículo oficial de São Paulo

Boas situações de Aprendizagens. Atividades. Livro Didático. Currículo oficial de São Paulo Atividades Boas situações de Aprendizagens Livro Didático Currículo oficial de São Paulo LÓGICA NUMA CONCEPÇÃO QUE SE APOIA EXCLUSIVAMENTE EM CONTEÚDOS E ATIVIDADES Enfoque fragmentado, centrado na transmissão

Leia mais

Metodologias de Ensino para a Melhoria do Aprendizado

Metodologias de Ensino para a Melhoria do Aprendizado Metodologias de Ensino para a Melhoria do Aprendizado Victor Ulisses Pugliese viktao@msn.com IFSP Eduardo Noboru Sasaki ensasaki@uol.com.br IFSP Resumo:O projeto tem por objetivo a pesquisa e o estudo

Leia mais

Projeto de Lecionação da Expressão e Educação Físico Motora no 1º Ciclo do Ensino Básico

Projeto de Lecionação da Expressão e Educação Físico Motora no 1º Ciclo do Ensino Básico Universidade Técnica de Lisboa - Faculdade de Motricidade Humana Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Núcleo de Estágio de Educação Física Agrupamento de Escolas de Alfornelos

Leia mais

A DANÇA NO CONTEXTO DA ESCOLA ESPECIAL. Tatiane Boruch (PIBIC/CNPq - UNICENTRO - Irati) E-mail: tatiboruch@hotmail.com

A DANÇA NO CONTEXTO DA ESCOLA ESPECIAL. Tatiane Boruch (PIBIC/CNPq - UNICENTRO - Irati) E-mail: tatiboruch@hotmail.com A DANÇA NO CONTEXTO DA ESCOLA ESPECIAL Tatiane Boruch (PIBIC/CNPq - UNICENTRO - Irati) E-mail: tatiboruch@hotmail.com Universidade Estadual do Centro Oeste UNICENTRO Setor de Ciências da Saúde Palavra-Chave:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Extensão Esterina Placco Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

A organização do trabalho abrangerá diferentes áreas do conhecimento.

A organização do trabalho abrangerá diferentes áreas do conhecimento. E. E. Dr. Alfredo Sá Escola para Todos O IBOPE de Água Boa no momento é o Projeto F.E.: Família e Escola movendo Montanhas. O Projeto nasceu da necessidade do envolvimento das famílias na escola, uma vez

Leia mais

3ª edição Projeto Timóteo Presídio e Fazer uma Visita Como Chegar ao Hospital ou Apostila do Orientador

3ª edição Projeto Timóteo Presídio e Fazer uma Visita Como Chegar ao Hospital ou Apostila do Orientador Como Chegar ao Hospital ou Presídio e Fazer uma Visita Projeto Timóteo Apostila do Orientador Projeto Timóteo Como Chegar ao Hospital ou Presídio e Fazer uma Visita Coordenador do Projeto Dr. John Barry

Leia mais

JUBILEU DE OURO DA IGREJA BRASIL PARA CRISTO

JUBILEU DE OURO DA IGREJA BRASIL PARA CRISTO JUBILEU DE OURO DA IGREJA BRASIL PARA CRISTO Pronunciamento do Sr. Deputado Federal João Campos (PSDB-GO) na Sessão Solene no plenário da Câmara dos Deputados, no dia 08.06.05. Senhor Presidente, Senhoras

Leia mais

- Desenvolver o interesse pelas diversas práticas esportivas e suas formas formais e não formais de forma lúdica;

- Desenvolver o interesse pelas diversas práticas esportivas e suas formas formais e não formais de forma lúdica; Métodos Objetivos Gerais - Desenvolver atividades esportivas compatíveis com a faixa etária, habilidade motora, interesses, necessidades, e capacidades para o desenvolvimento o integral da criança e adolescente;

Leia mais

Inserção dos Jovens no Mercado de Trabalho: Estágio e Aprendizagem. Carlos Henrique Mencaci Presidente

Inserção dos Jovens no Mercado de Trabalho: Estágio e Aprendizagem. Carlos Henrique Mencaci Presidente Inserção dos Jovens no Mercado de Trabalho: Estágio e Aprendizagem Carlos Henrique Mencaci Presidente Câmara dos Deputados, Comissão de Educação, 21 de junho de 2016 Fatos e Números País Desemprego de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais - ince

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais - ince UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais - ince Pós-Graduação em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação - PGTIAE Disciplina:

Leia mais

LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S.

LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S. LUZ PARA A HUMANIDADE LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS E DISSERTAÇÕES EM TORNO DOS LIVROS BÁSICOS DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS C.E.S. DEDICATÓRIA DEDICAMOS ESTA OBRA, AQUELE QUE É O NORTE

Leia mais

DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO 5 Dezembro 2011 Universidade de Aveiro

DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO 5 Dezembro 2011 Universidade de Aveiro DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO 5 Dezembro 2011 Universidade de Aveiro Centro de Informação Europe Direct Aveiro Centro de Informação Europe Direct Aveiro Centro de Informação Europe Direct Aveiro Ano

Leia mais

PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim principal do homem é glorificar a Deus, e encontrar prazer nele para sempre.

PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim principal do homem é glorificar a Deus, e encontrar prazer nele para sempre. A finalidade do homem e as obras vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente O Breve Catecismo de Westminster, na pergunta número um, diz: PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim

Leia mais

ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE

ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE ENCONTRO VOCACIONAL PARA CATEQUESE 1. OBJETIVO DO ENCONTRO Este encontro tem por objetivo despertar as crianças para a realidade da VOCAÇÃO como o chamado de Deus e a necessidade da resposta humana. 2.

Leia mais

ESCOLA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

ESCOLA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 GUIA DO TUTOR ESCOLA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2 ÍNDIÇE ÍNDIÇE...2 GUIA DO TUTOR...3 Introdução... 3 Orientações Gerais para TUTORES... 3 Antes de começar o curso:... 5 Ao começar o curso:... 5 Durante o

Leia mais

O uso de celular como recurso didático: Com auxílio do aplicativo QR- Code na caça ao tesouro

O uso de celular como recurso didático: Com auxílio do aplicativo QR- Code na caça ao tesouro O uso de celular como recurso didático: Com auxílio do aplicativo QR- Code na caça ao tesouro Professora: Luana de Oliveira Ferreira Crivelli Abstract. In the face of new technologies, we live a great

Leia mais

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS

JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS JOGOS EM PROCESSOS DE TREINAMENTOS AULA 12 1 Professora Ms Karen Reis 2012 JOGOS DIGITAIS Simuladores de Empresas HISTÓRICO DE DADOS Front End (Input) Resultado Fontes Primárias Catálogos Transacionais

Leia mais

EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais. Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR

EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais. Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR EDUCAÇÃO prática social NÃO-ESCOLAR - fábrica - igreja - mídia - partido político - ONGs -

Leia mais

Formas de abordagem dramática na educação

Formas de abordagem dramática na educação 1 Formas de abordagem dramática na educação Ana Carolina Müller Fuchs O teatro no contexto escolar possui diversas abordagens que se modificaram conforme a transformação da própria educação. Inicialmente

Leia mais

Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/73

Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/73 Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/73 Exposições 2/73 Longa duração maior tempo para pesquisar e conhecer o acervo, pensar a comunicação e as ações, desenvolver estratégias, avaliar

Leia mais

COMO VENCER O MUNDO. O meu desejo é que nesta hora vocês recebam o poder para vencer o mundo e vivam como filhos de Deus, separados do mundo.

COMO VENCER O MUNDO. O meu desejo é que nesta hora vocês recebam o poder para vencer o mundo e vivam como filhos de Deus, separados do mundo. COMO VENCER O MUNDO Muitas pessoas depois de terem um encontro com Deus, sentem um forte desejo em seguir o Senhor e em serem radicais em todas as áreas das suas vidas. Declaram que nunca mais vão pecar

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Quinta-feira da 1ª Semana da Quaresma Dai-nos,

Leia mais

Como Criar o Hábito de Estudar a Bíblia?

Como Criar o Hábito de Estudar a Bíblia? Como Criar o Hábito de Estudar a Bíblia? 1. Competência a ser construída: Criar o hábito de estudar a Bíblia. Encontro 06 Aconselhamos que você professor, estude e pratique o método de estudo da Bíblia

Leia mais

Curso de Especialização em GESTÃO E PROJETOS EM TURISMO

Curso de Especialização em GESTÃO E PROJETOS EM TURISMO Curso de Especialização em GESTÃO E PROJETOS EM TURISMO ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração. Turismo. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Gestão e Projetos em Turismo. OBJETIVO

Leia mais

A palavra louvar significa: Enaltecer com palavras, falar bem, elogiar declarar digno de aprovação, aplaudir, aprovar, exaltar, declarar como bendito,

A palavra louvar significa: Enaltecer com palavras, falar bem, elogiar declarar digno de aprovação, aplaudir, aprovar, exaltar, declarar como bendito, Música ou Louvor? Isaías 6.1-7 A palavra louvar significa: Enaltecer com palavras, falar bem, elogiar declarar digno de aprovação, aplaudir, aprovar, exaltar, declarar como bendito, confiar, reconhecer

Leia mais

OS SABERES NECESSÁRIOS PARA ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO VÍDEO AULA COMO RECURSO DIDÁTICO

OS SABERES NECESSÁRIOS PARA ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO VÍDEO AULA COMO RECURSO DIDÁTICO OS SABERES NECESSÁRIOS PARA ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO VÍDEO AULA COMO RECURSO DIDÁTICO Maxsuel da Silva Emiliano¹; Maria Josivânia de Lima Abdala¹; Juan Carlo da Cruz Silva¹. Instituto Federal de Educação,

Leia mais

A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL. Silvia Helena Vieira Cruz

A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL. Silvia Helena Vieira Cruz A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Silvia Helena Vieira Cruz INTRODUÇÃO Os ganhos decorrentes das experiências vividas pelas crianças em creches e pré-escolas dependem diretamente

Leia mais

Jogo de Imunologia Imunosaber

Jogo de Imunologia Imunosaber Jogo de Imunologia Imunosaber Autora: Flávia Coelho Ribeiro Mendonça Colaboradores: Cristina Maria Toledo Massadar Morel; Maria Beatriz Siqueira Campos de Oliveira; Valmir Laurentino Silva. O aluno do

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome Nº 8º Ano Data: Professor: Piero/ Thales Nota: (valor 1,0) 3 o Bimestre a) Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos

Leia mais

O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio

O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio Gustavo Bertoche Quando a filosofia é apresentada no ensino médio, a primeira dificuldade que os alunos têm é relativa à compreensão do que é a filosofia.

Leia mais

A Herança de Paulo Freire

A Herança de Paulo Freire A Herança de Paulo Freire Cinco Princípios-Chave que definem a visão Freiriana de Educação Musical. Eles são: Primeiro Princípio 1. Educação Musical é um Diálogo Alunos e professores apresentam um problema

Leia mais

A Minha Bíblia. Adaptado por Judy Bartel do livro A Tua Bíblia de L. Jeter Walker

A Minha Bíblia. Adaptado por Judy Bartel do livro A Tua Bíblia de L. Jeter Walker A Minha Bíblia Adaptado por Judy Bartel do livro A Tua Bíblia de L. Jeter Walker Universidade Global Instituto de Correspondência Internacional 1211 South Glenstone Avenue Springfield, Missouri 65804 USA

Leia mais

ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1

ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1 ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1 (fefisic@hotmail.com) 1 Aluno do CEFET-RN. RESUMO O presente artigo prevê a utilização das fontes alternativas de energia

Leia mais

Cantos Complementares da Missa

Cantos Complementares da Missa Glória, Glória ao Pai Criador D G D G A Bm G Gló ó ria, Gló ó ria Ao Pai o Criador, F#m Bm Em A D Ao Filho Redentor E ao Espírito Glória D G D G A Bm Ao Pai o Criador do mundo, Ao Filho Redentor dos homens

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016 INTRODUÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO LOURENÇO VALONGO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ano letivo 2015-2016 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS RESULTADOS GARANTIDOS

INFORMAÇÕES GERAIS RESULTADOS GARANTIDOS INFORMAÇÕES GERAIS CARGA-HORÁRIA: 12 horas PÚBLICO-ALVO: Profissionais interessados em conhecer e desenvolver seu potencial criativo para atuar em programas de capacitação, seleção de pessoal, avaliação

Leia mais

Aula lá fora. Episódio 01: Síntese

Aula lá fora. Episódio 01: Síntese Aula lá fora Episódio 01: Síntese Resumo Diferentemente dos demais, o episódio Síntese, o primeiro do programa Aula lá fora, conta os bastidores da série. Inicia mostrando cenas e um pequeno relato de

Leia mais

Usando potências de 10

Usando potências de 10 Usando potências de 10 A UUL AL A Nesta aula, vamos ver que todo número positivo pode ser escrito como uma potência de base 10. Por exemplo, vamos aprender que o número 15 pode ser escrito como 10 1,176.

Leia mais

Construção da Identidade Docente

Construção da Identidade Docente Construção da Identidade Docente Dra. Maria Saleti Ferraz Dias Ferreira saletif@gmail.com O cenário da formação dos professores universitários De quem é a incumbência de formar o professor universitário?

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM SÁBADO DA 4ª SEMANA DA PÁSCOA - 1) Oração Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o

Leia mais

BEM VINDOS RECOMENDAÇÕES BÁSICAS. Use uma linguagem simples, seja amável em cada uma de suas expressões, não utilize uma linguagem religiosa;

BEM VINDOS RECOMENDAÇÕES BÁSICAS. Use uma linguagem simples, seja amável em cada uma de suas expressões, não utilize uma linguagem religiosa; BEM VINDOS Muitos líderes desejam iniciar seu ministério e assim cumprir o chamado que Deus lhe fez. O primeiro passo para alcançar este propósito é o crescimento através de uma célula. Confira a seguir

Leia mais

Já estudamos que, assim como Abrão, podemos temer:

Já estudamos que, assim como Abrão, podemos temer: Temores naturais do nosso tempo que afetam os servos de Deus (Parte 3) Gênesis 15 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 28/02/2010 Abrão, pai exaltado, servo de Deus fiel e temente ao Senhor, durante

Leia mais

PAIS VAMOS BRINCAR?!? RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROGRAMA

PAIS VAMOS BRINCAR?!? RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROGRAMA PAIS VAMOS BRINCAR?!? RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO AOS ADULTOS RESPONSÁVEIS DE CRIANÇAS COM DIFICULDADES DE APRENDIZAGENS ESCOLARES. Evelyn de Paula Souza, Rosiane de Fatima Ponce,

Leia mais

DOENÇAS DA ALMA LISTA INTIMA DOENÇAS

DOENÇAS DA ALMA LISTA INTIMA DOENÇAS DOENÇAS DA ALMA LISTA INTIMA DOENÇAS DA ALMA LISTA INTIMA EBOOK C.E.S. JOVEM DOENÇAS DA ALMA LISTA INTIMA EBOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS E DISSERTAÇÕES EM TORNO DOS LIVROS BÁSICOS DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS

Leia mais

Prática Pedagógica Matemática

Prática Pedagógica Matemática Prática Pedagógica Matemática Recomendada para o Ensino Fundamental Ciclo II (7 a e 8 a séries) Tempo previsto: 4 aulas Elaboração: Equipe Técnica da CENP Apresentamos, a seguir, sugestões de situações

Leia mais

MÉTODOS DE ESTUDOS BÍBLICOS

MÉTODOS DE ESTUDOS BÍBLICOS IGREJA BATISTA CIDADE UNIVERSITÁRIA MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO CRISTÃ NÚCLEO DE ENSINO BÁSICO MÉTODOS DE ESTUDOS BÍBLICOS ABDÊNAGO LISBOA JUNIOR MARCELO FELTRIM HENRIQUE BLANDY 2 SUMÁRIO LIÇÃO ASSUNTO PÁGINA

Leia mais

Em, janeiro, as escolas ficam com a corda toda. Confira o que você encontra na edição:

Em, janeiro, as escolas ficam com a corda toda. Confira o que você encontra na edição: Em, janeiro, as escolas ficam com a corda toda. Confira o que você encontra na edição: Brincadeiras e jogos Atividades escritas baseadas em brincadeiras Origem das brincadeiras Cartaz volta às aulas Projeto

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1 2 Resumo e, também, houve necessidade de realizar a pesquisa sob uma abordagem qualitativa, uma pesquisa em campo para compreender

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL QUAL REALIDADE? QUAIS POSSIBILIDADES? QUAIS DESAFIOS? Material elaborado por Instituto Abaporu de Educação e Cultura

EDUCAÇÃO INFANTIL QUAL REALIDADE? QUAIS POSSIBILIDADES? QUAIS DESAFIOS? Material elaborado por Instituto Abaporu de Educação e Cultura EDUCAÇÃO INFANTIL QUAL REALIDADE? QUAIS POSSIBILIDADES? QUAIS DESAFIOS? Material elaborado por Instituto Abaporu de Educação e Cultura Mudança da concepção da função da EI ao longo dos tempos. Há influência

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 3ª Série Direito Civil III Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades programadas

Leia mais

22 de junho Auditório

22 de junho Auditório 1ª Semana Acadêmica do Programação 22, 23 e 24 de junho 22 de junho Auditório 19h Apresentação da entrevista com Luiz Carlos de Araújo Luiz Carlos de Araújo nasceu em Montenegro (RS) em 3 de agosto de

Leia mais