TURISMO E IMAGEM NA CAPITAL NACIONAL DO CHAMPANHA, GARIBALDI, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1 RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TURISMO E IMAGEM NA CAPITAL NACIONAL DO CHAMPANHA, GARIBALDI, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1 RESUMO"

Transcrição

1 TURISMO E IMAGEM NA CAPITAL NACIONAL DO CHAMPANHA, GARIBALDI, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL 1 SILVEIRA, Vanilson Pereira 2 ; BECKER, Elsbeth Léia Spode 3 1 Trabalho de Pesquisa_UNIFRA. Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão Sepe 2012 Santa Maria Rio Grande do Sul Brasil 2 Curso de Turismo do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil 3 Curso de Turismo do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil RESUMO Garibaldi apresenta-se no cenário brasileiro com o título de Capital Nacional do Champanha, devido ao grande número de vinícolas que produzem a bebida na região como também pelo pioneirismo de Manoel Peterlongo, responsável pela fabricação e elaboração do primeiro champanha brasileiro. Assim, compreender a origem do champanha e sua introdução no cenário de Garibaldi é entender, também, parte da história dessa expressiva cidade. Podese mencionar que a cidade de Garibaldi possui uma imagem atrelada e vinculada à história do champanha. Nesse contexto, a vinculação das imagens no turismo expressas por meio da mídia que exerce forte influência no desenvolvimento turístico das localidades, torna-se a válvula propulsora para atrair, motivar e informar o turista. O estudo da história da origem do champanha e sua introdução na cidade de Garibaldi tornam-se os elementos centrais deste artigo, resgatados por meio da literatura existente sobre o tema, assim como uma breve contextualização sobre o uso de imagens do turismo. A metodologia foi embasada na revisão bibliográfica e na abordagem histórica da cidade de Garibaldi e sua relação com o champanha e a imagem no turismo. Pôde-se inferir que a história dos imigrantes e, de forma especial, o pioneirismo de Manoel Peterlongo constituíram o embasamento cultural e industrial, que forneceu o aporte para a construção da identidade da cidade. Essa identidade é reproduzida através das imagens turísticas e das manifestações culturais da cidade, com destaque para a Fenachamp, Festa Nacional do Champanha, comemorada a cada dois anos. Palavras-chave: Imagem; Identidade; História. 1. INTRODUÇÃO O champanha é uma bebida, um vinho espumante, apreciada por diversas culturas e conhecida em todo mundo. Sua elaboração obedece a condições de clima, frio e seco, existentes na região de Champagne, no norte da França. Teve sua origem na segunda metade do século XVII, quando o monge, Dom Pérignon, responsável pela despensa da abadia de Hautvillers, observou que os vinhos brancos locais sofriam uma segunda fermentação depois de engarrafados, produzindo borbulhas que 1

2 pressionavam e estouravam as rolhas. O monge, então, experimentou amarrar as rolhas com arame para forçar a segunda fermentação e, por meio desse processo chamado de champenoise 1, criou o champanha. Conforme normas internacionais estabelecidas pela União Europeia, somente os vinhos produzidos na região de Champagne, no norte da França, podem receber a denominação de champagne. No Brasil, o termo champagne só pode ser utilizado nacionalmente pela Vinícola Armando Peterlongo S.A, pois foi a pioneira na elaboração do primeiro champanha brasileiro pelo modo champenoise, em 1915, pelo então percursor e fundador Manuel Peterlongo (VÍNICOLA PERTERLONGO, 2012). Segundo o texto do Recurso Extraordinário de nº /74 em que figuravam, como parte, a Société Anonyme Lanson Pére & Fils x Peterlongo e Cia e outros, sobre a palavra Champagne 2, as demais bebidas recebem o nome técnico de espumante, frisante, cidra, dentre outros, de acordo com o modo de fabricação e as uvas utilizadas para a produção do vinho. Contudo, foi criado um termo aportuguesado, conhecido popularmente como Champanha ou Champanhe para os espumantes produzidos no Brasil. Sendo assim, o manejo das videiras que produzem as uvas para a fabricação do champanha é realizado na região de Champagne-Ardenne, aos arredores de Reims, cuja paisagem é constituída por áreas mais elevadas que formam um conjunto de colina. A cidade de Reims é a principal área urbana da região da Champagne- Ardenne, além de ser a antiga capital, é conhecida como a Capital dos Reis da França, pois preserva aspectos importantes da arte e da história da França monárquica, com destaque para a catedral gótica que, juntamente com o Palácio do Arcebispo, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. A cidade de Épernay é uma pequena área urbana conhecida como a capital do champanha, devido ao grande número de produtores da bebida. Localizada no centro da região, compreende os dois famosos produtores Moët & Chandon ou Perrier-Jouet. As duas cidades concentram a maioria das grandes caves de champanha, contudo, não faltam pequenos fabricantes independentes, distribuídos ao longo dos muitos vilarejos da região. (GUIDE FRANCE, 2012) 1 Esse é o método utilizado para a produção do autêntico champagne, consiste principalmente numa dupla fermentação do mosto, primeiro em tanques, e o segundo nas garrafas, em adega, fazendo o remuage (rotação das garrafas) regularmente. Disponivel em Acessado dia 15 de junho de BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário nº de Apelante: Société AnonymeLanson Pére & Fils. Apelada: Peterlongo e Cia e outros. Relator: Cordeiro Guerra. Brasília, 25 de fevereiro de Pesquisa de Jurisprudência. Inteiro teor de acórdão. Disponível em: Acesso em 30 de maio de

3 A região de Champagne-Ardennes na França é organizada turisticamente por meio da Rota Turística do Champagne, planejada e desenvolvida pelos Comitês Provinciais do Turismo da região, compreendendo as cidades de Reims, Épernay, Chalons en Champagne, atual e moderna capital que juntas formam o chamado Triângulo Sagrado do Champagne. Nessa rota, o turista vai encontrar diversas cooperativas, museus, artesãos, castelos, caves e uma paisagem em meio às colinas e as pequenas propriedades com cultivo de videiras. Em alguns desses circuitos, é possível conhecer os métodos de elaboração do champanha e apreciar as paisagens típicas da região, além de degustar um produto genuíno, consolidado como um produto turístico único, que converteu a região em um cenário lúdico e romântico, vinculado ao luxo e à ostentação de degustar um típico champanha francês. Essa paisagem emerge no imaginário do turista que, submetido ao apelo do simbolismo da bebida, se traduz nos cenários que compõem a rota e que são apresentados ao turista durante sua estada na região. Assim, as cidades de Reims, Épernay, Chalons en Champagne e Troyes, conhecidas pela indústria têxtil e que completam o segmento de compras na região, formam as áreas mais expressivas da região de Champagne- Ardennes da França. (GUIDE FRANCE, 2012). O champanha, portanto, é o principal produto de fomento para o desenvolvimento da economia local, impulsionada pelo turismo e ligada à relevância histórica da região, recontada e cultivada pelos habitantes do local por meio das caves, dos museus, das pousadas e das propriedades que cultivam as videiras. Desse modo, tradição, cultura, economia e turismo compõem a excelência da região e cujo principal símbolo é representado pelo champanha. O champanha, portanto, remete a essa região francesa no imaginário dos povos e influencia na construção da imagem turística, inclusive, para a nação francesa. Similarmente, no nordeste do Rio Grande do Sul, a região conhecida como Serra Gaúcha tem grande representação nacional na atividade do turismo e é a maior região produtora de vinho do país, especialmente nas cidades de Caxias do Sul, Farroupilha, Antonio Prado, Flores da Cunha, Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa, Nova Milano, Nova Roma, São José do Ouro, São Marcos e Veranópolis. A viticultura, trazida pela imigração italiana e fortemente influenciada pelas condições climáticas, geográficas e para alguns pela tradição, fez da Serra Gaúcha uma referência na fabricação de vinhos e, também, de espumantes. A fabricação de 60% dos espumantes brasileiros é feita na cidade de Garibaldi, configurando uma das principais fontes econômicas do município e uma das mais importantes do Brasil na produção vitivinícola, devido, principalmente, ao crescimento das vendas do espumante no mercado nacional. Dessa forma, delimitou-se, como 3

4 campo de investigação deste estudo, a cidade de Garibaldi, também conhecida com o título de Capital Nacional do Champanha, sendo intitulada a Terra do Champanha (IBGE, 2010). Como forma de comemorar e fortalecer o título, a cidade promove, a cada dois anos, a FENACHAMP (Festa Nacional do Champanha). Nesse contexto, para este trabalho, o termo empregado será champanha, uma vez que a cidade identifica e perpetua tal nomenclatura entre sua comunidade e para o turista, tanto verbal quanto visualmente. Tal contexto vem ao encontro do universo do simbolismo e do imaginário, configurado pelo champanha, por meio das representações da cidade expressas em fôlderes, cartazes e sites, que trazem a imagem turística da cidade. No turismo, a imagem está geralmente associada à representação global do destino, expressa por meio dos elementos simbólicos e das percepções que o turista detém antes, durante e depois da viagem. Essa imagem desempenha importante papel na escolha da destinação e, por isso, torna-se tema e objeto essenciais para os planejadores e gestores do turismo. Pretende-se, assim, buscar uma maior compreensão sobre a importância da imagem e sua relação com a cidade de Garibaldi, intitulada a Capital Nacional do Champanha. 2. METODOLOGIA A metodologia utilizada neste estudo será de natureza qualitativa, baseada na compreensão das ações humanas em suas diferentes perspectivas culturais que, segundo Minayo (2008, p. 21), (...) responde a questões muito particulares. Ela se ocupa, nas Ciências Sociais, com um nível de realidade que não pode ou não deveria ser quantificado. Ou seja, ela trabalha com um universo dos significados, dos motivos, das aspirações, das crenças, dos valores e das atitudes. Dentro desse universo de signos e representações, encontram-se, centrados, a imagem e o imaginário de uma destinação turística, que correspondem à cidade de Garibaldi. Sendo assim, buscou-se identificar e apresentar a imagem turística da cidade, intitulada Terra do Champanha. A pesquisa foi embasada na revisão bibiográfica e na abordagem histórica da cidade de Garibaldi e sua relação com o champanha e a imagem no turismo e, especialmente, recuperou-se a história do pioneirismo de Manoel Peterlongo, responsável pela fabricação e elaboração do primeiro champagne brasileiro. 4

5 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 Contextualização da cidade de Garibaldi O município de Garibaldi está localizado na região fisiográfica da Encosta Superior do Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. Além da sede municipal, engloba outros dois distritos: Marcorama e São José da Costa Real, totalizando uma área de 169 Km². O clima mesotérmico e úmido da região define-se, conforme a classificação de Köppen, como do tipo Cfa, caracterizado como Subtropical úmido, com verões quentes, sem estação seca definida. Na estrutura geológica, predomina o basalto, e o relevo é montanhoso, característico da Serra Gaúcha: uma região recortada profundamente por rios que formam vales estreitos. As altitudes variam de 300 a 800 metros. Segundo Rambo (2000) a vegetação original do município era caracterizada pelos campos e pelas florestas, dos Pinhais e Estacional Decidual. Garibaldi localiza-se próximo à capital do Estado, distando apenas 105 quilômetros de Porto Alegre, com uma população estimada em habitantes (IBGE, 2010). O nome, Garibaldi, é uma homenagem ao italiano Giuseppe Garibaldi que participou da Revolução Farroupilha ( ), considerado herói dos dois mundos 3. O município emancipou-se em 31 de outubro de O ano de 1917 é considerado um marco na história da cidade, com a chegada da Estação Férrea de Carlos Barbosa e Garibaldi, até então o meio de transporte mais seguro e eficiente para o escoamento da produção e de comunicação com as localidades mais distantes (CLEMENTE; UNGARETTI, 1993). Nesse contexto, a implantação da ferrovia contribuiu decisivamente para o desenvolvimento do comércio, da indústria e dos primeiros indícios da atividade turística na região. O principal atrativo para os turistas era o clima (invernos com ocorrência de neve e verões brandos) e o relevo (de serras). Em decorrência, os investimentos públicos e privados destinavam-se à hospedagem e ao entretenimento dos turistas. Segundo Girondi (apud. CARRARO, 2008, p. 62): [...] quando junto com o trem chegam os turistas ou veranistas, chegam também as pessoas que por indicação médica procuravam a Serra Gaúcha para tratarem doenças pulmonares. A cidade oferecia uma boa rede hoteleira como o Hotel Casacurta, Hotel Faraon, Hotel do Comércio, Pensão familiar da Dona Emilia Dornelles e Pensão Farroupilha. Com o passar dos anos, o turismo se consolida, tendo como principal evento, da década de 70, a inauguração da primeira 3 Giuseppe Garibaldi também lutou, a partir de 1848, pela unificação italiana e pela formação do Estado Nacional da Itália. 5

6 Estação Artificial de Esqui do Brasil28, fato que colocou Garibaldi nas rotas turísticas do país [...]. Posteriormente, devido a problemas de administração, a Estação de Esqui foi desativada, mas a atividade turística consolidava-se, cada vez mais, com outros atrativos, motivada pela cultura local, especialmente aquela oriunda dos imigrantes italianos. Culturalmente, a italicidade é uma das características mais marcantes da região expressa pela forte religiosidade e pelo cultivo da uva. No entanto, a região é alvo de outras influências étnicas e culturais, uma vez que Garibaldi foi colonizado por imigrantes italianos, teve forte influência da cultura francesa, transmitida pelas congregações religiosas de origem francesa, responsáveis pela educação dos habitantes durante décadas. Além disso, vem a receber o aporte dos sírio-libaneses, no que diz respeito ao comércio (PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI, 2012). Historicamente, por influência dos imigrantes italianos, o município de Garibaldi coloca-se entre os pioneiros, no Brasil, no desenvolvimento de bebidas, especialmente, os vinhos. Desde cedo há, também, uma preocupação com a divulgação dos produtos, a promoção da imagem por meio de eventos e exposições como, por exemplo, referido em Girondi (2007, p. 24): Para desenvolver a vitivinicultura no município, Aurélio Porto 4, promoveu a primeira Exposição de Uvas de Garibaldi, nos dias 24 a 26 de fevereiro de 1913, onde compareceram 133 expositores de uvas, com 38 diferentes variedades, e 20 expositores de vinhos. Em 1914, realiza a segunda Exposição de Uvas, nos dias 12 a 15 de fevereiro, onde participaram 268 expositores. A abordagem da história do vinho e do champanha remete ao contexto histórico da introdução da uva pelos italianos e ao pioneirismo de alguns empreendedores precursores no ramo das bebidas, a exemplo, o italiano Manoel Peterlongo, que se destacou pelo pioneirismo e pela ousadia, pois desejava produzir, em Garibaldi, o primeiro champanha do país. A família de Peterlongo vinha da região de Trento, no Tirol italiano, notória na produção de vinhos e de outras bebidas derivadas da uva. O desejo e o sonho de Peterlongo tornou-se realidade em 1915, 4 Aurélio Porto- foi o 3º Intendente no período de Nasceu em Cachoeira do Sul, em 1879,descendente do herói farroupilha Jacinto Guedes. Faleceu em Foi intendente de Garibaldi e Montenegro.Dirigiu e redigiu vários jornais, lançou os Fundamentos do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul e, mais tarde, da Academia Sul- Riograndense de Letras. Foi escritor, jornalista, ensaísta, genealogista e orador, teatrólogo e um dos mais notáveis historiadores do Rio Grande do Sul. Preocupou-se com o social,fundou escolas, construiu novas estradas, melhorou a energia elétrica e telefonia. Em 1913, compôs a letra do Hino às Uvas, com música do Maestro Francisco Zani. (GIRONDI, 2007, p. 25). 6

7 quando foi responsável pela produção do primeiro champanha do Brasil, utilizando o mesmo método francês de produção, chamado champenoise (VINÍCOLA PETERLONGO, 2012). A bebida champanha conquistou de imediato fiéis admiradores e consumidores. Além disso, tornou-se uma bebida charmosa, comemorativa e, por isso, especial. Esse imaginário coletivo acompanharia o champanha que seria eleito, também, a bebida dos românticos. Assim, as bolinhas e as borbulhas dessa bebida exótica conquistaram o mundo e, atualmente, também emprestam seu charme à cidade de Garibaldi, que se insere na história e na cultura como a Capital Nacional do Champanha. Essa titulação é justa quando consideradas as conjunturas históricas, culturais e econômicas de Garibaldi. Além do pioneirismo de Manoel Peterlongo na elaboração do primeiro champanha genuinamente brasileiro, o município abriga um grande número de vinícolas que produzem a bebida, segundo registro de Carraro (2008, p. 63): A indústria vinícola, a partir de 1924, passa a formar a base da economia do município, com grandes vinícolas conhecidas em todo o país, tais como: a Cooperativa Garibaldi (a maior da América do Sul, no gênero, fundada em 1936), a Cooperativa Tamandaré, a Vinícola Armando Peterlongo (produtor do famoso champagne que leva seu nome), a Carraro - Brosina & Cia. (produtora dos vinhos Palácio), a Vinícola Riograndense e a Granja Santo Antônio (dos irmãos Maristas). Fora essa importante atividade econômica atrelada à produção de vinhos e do champanha, a cidade integra a região do Vale dos Vinhedos, que representa uma das mais expressivas regiões do Brasil na produção vitivinícola. Atualmente relacionado ao turismo, baseado no modelo de gestão voltado para o desenvolvimento do mesmo, a cidade apresenta-se organizada em quatro rotas: Rotas das Cantinas, Estrada do Sabor, Rota Religiosa AeTernun e a Rotas dos Espumantes. Essa última compreende um roteiro que contempla as sete principais empresas do setor vinícola do município: Vinícola Peterlongo, Chandon, Georges Aubert, Vinícola Garibaldi, Vinícola Courmayeur, Rossani e Adolfo Lona Vinho e Espumantes. Concomitantemente à degustação de vinhos e espumantes, o visitante pode acompanhar todo o processo de elaboração da bebida. Notoriamente, outro aspecto importante na cidade é seu calendário de eventos que compreende as mais diversas manifestações religiosas e, a cada dois anos, é comemorada a Fenachamp, Festa Nacional do Champanha (PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI, 2012). 7

8 2.2 As imagens e o turismo No turismo, a imagem representa uma das características do produto que desempenha importante papel no processo de escolha de uma destinação turística, ligadas a motivações, traços da personalidade do indivíduo e aos estímulos sociais e simbólicos. O produto turístico deve, necessariamente, considerar os atrativos, as ações políticas locais em âmbito público e privado como forma de fomentar o turismo e a comunidade local, com seus costumes, crenças e valores como forma de caracterizar e criar uma identidade local, regional e nacional, através de uma imagem real e bem definida. É esse conjunto que desencadeia o turismo receptivo e, por isso, a composição do imaginário que envolve o ícone, o símbolo e a materialização do produto turístico é de extrema importância, pois será o definidor da escolha da destinação por parte do turista. (...) traduzido na forma de uma imagem estimuladora em sintonia com as fantasias e os desejos, atinge e motiva qualquer um dos segmentos da demanda turística ( AUON, 2001, p. 32). Bignami (2002 p. 13) confirma essa importância e menciona que, no caso de produtos turisticos, principalmente de lugares, o consumidor não tem como avaliar fisicamente o que está comprando no momento em que realiza a compra. Portanto, ele compra a imagem antes de mais nada. No sentido simbólico, o turista compra uma experiência vivencial, ou seja, compra algo que ele deseja viver, experimentar e vivenciar. Kotler; Gertner (2002, p. 251), em seus estudos, relacionam a imagem do produto turístico com a destinação e definem imagem como sendo: O conjunto de crenças e impressões que as pessoas possuem sobre lugares. Imagens representam a simplificação de uma grande quantidade de associações e informações relacionadas a um lugar. Elas são um produto da mente que tenta processar informações essenciais de uma grande quantidade de dados sobre um lugar. Nesse sentido, muito antes de visitar a cidade, o turista cria uma imagem, baseada nos estímulos simbólicos e sociais que somente vão se concretizar quando estiver no local. A vivência da visão real de tal denominação, retratada no simbolismo e construída no imaginário, será materializada na experiência. Sendo assim, os planejadores do turismo utilizam as imagens como elemento propulsor para atrair, motivar e informar o turista, por meio das ações de marketing empregadas, visando, 8

9 assim, ao aumento da demanda em determinada localidade, região ou país. Conforme infere Barbosa (2001, p. 32): A mídia exerce um papel fundamental nesse processo por meio da folheteria ricamente ilustrada, das propagandas televisionadas e dos anúncios impressos. Cria-se um mundo metafórico, as imagens nem sempre representam o que são elas se servem das coisas para falar de outra coisa. A tal contexto, incorpora-se uma estética fetichista intríseca na atmosfera do lugar, impulsionando, por meio de belas imagens, o desejo de viajar do turista, incentivando a demanda. Observa-se, também, que o aumento da demanda turística na destinação pode representar uma maior competividade entre os mercados consumidores. O marketing passa, então, a ser um instrumento para gerar influências nos modismos e nas escolhas de consumo. Assim, os símbolos, signos e representações levantados pelas imagens visam a produzir imagens favoráveis dos destinos, re-criando determinadas imagens ou reforçando aquelas existentes. É possível mencionar que o desenvolvimento do turismo está relacionado à veiculação de suas imagens. CONCLUSÃO Ao estabelecer a relação entre a história, a formação do título de Capital Nacional do Champanha, pôde-se inferir que existe uma interação entre o imaginário e a construção da identidade da cidade de Garibaldi. A história dos imigrantes e, de forma especial, o pioneirismo de Manoel Peterlongo, responsável pela fabricação e pela elaboração do primeiro champanha brasileiro, constituíram o embasamento cultural e industrial, que forneceu o aporte para a construção da identidade da cidade. Essa identidade, vinculada à produção de imagens no turismo e ao calendário de eventos, compreende as mais diversas manifestações religiosas e, a cada dois anos, a Fenachamp (Festa Nacional do Champanha). Nesse contexto, a vinculação das imagens no turismo expressas por meio da mídia que exerce forte influência no desenvolvimento turístico das cidades, torna-se a válvula propulsora para atrair, motivar e informar o turista. Na sequência desse estudo, pretende-se analisar o processo de formação da imagem turística da Terra do Champanha, Garibaldi, e sua relação com a construção do imaginário, para, assim, compreender a comunidade local e o turista, e dessa 9

10 forma, abordar as diferentes percepções e experiências dos mesmos sobre o cenário estudado. REFERÊNCIAS AUON, Sabah. A Procura do Paraíso no Universo do Turismo. Campinas. SP. Papiros, Coleção Turismo. BARBOSA, Ycarim Melgaço. O Despertar do Turismo; uma visão critica dos não lugares. Ed.Aleph. São Paulo, 2001 CARRARO, Carlos. HISTÓRIA DO ENOTURISMO NA SERRA GAÚCHA: Análise dos municípios de Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Garibaldi e Veranópolis 1910 a f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação). Garibaldi RS: FISUL-Faculdade de Integração de Ensino Superior do Cone Sul, CLEMENTE, Elvo; UNGARETTI, Maura. História de Garibaldi: Porto Alegre, RS: Edipucrs, BIGNAMI, Rosana Viana de Sá. A imagem do Brasil no turismo: construção, desafios e vantagem competitiva. São Paulo: Aleph, GUIDE, France. Site Oficial do Turismo Francês. Disponível em: Acessado em 02/06/2012 GIRONDI, Elenita e SANT ANA, Elma. Garibaldi: a cidade e o herói. Caxias do Sul:Maneco, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Disponível em KOTLER, Philip; GERTNER, David. Country as brand, product and beyond: a place marketing and brand management perspective. Journal of Brand Management, v. 9, n. 45, p , abr MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes PREFEITURA MUNICIPAL DE GARIBALDI. Disponível em Acessado em: 09, maio, 2012 VÍNICOLA PETERLONGO. Disponível em Acessado em: 08, junho,

Vanilson Pereira Silveira e Elsbeth Léia Spode Becker RESUMO

Vanilson Pereira Silveira e Elsbeth Léia Spode Becker RESUMO Disciplinarum Scientia. Série: Ciências Sociais Aplicadas, Santa Maria, v. 8, n. 1, p. 105-116, 2012. Recebido em: 01.05.2013. Aprovado em: 28.05.2013. ISSN 2318-678X IMAGEM TURÍSTICA DA CAPITAL NACIONAL

Leia mais

A pós-modernidade e o consumo de imagens no turismo

A pós-modernidade e o consumo de imagens no turismo 1 A pós-modernidade e o consumo de imagens no turismo SILVEIRA, Vanilson Pereira 1 BECKER, Elsbeth Léia Spode 2 Resumo O artigo descreve a pós-modernidade e sua influência no turismo por meio do uso da

Leia mais

Bem Vindo! Bento Gonçalves - Serra Gaúcha - Brasil

Bem Vindo! Bento Gonçalves - Serra Gaúcha - Brasil Bem Vindo! Bento Gonçalves - Serra Gaúcha - Brasil Localize-se Bento - Gramado - Caxias - POA 45km 120 km 120km Bento Gonçalves: todo o encanto da Serra Gaúcha em uma cidade repleta de histórias e sabores

Leia mais

Manual da Indicação Geográfica do Vale dos Vinhedos

Manual da Indicação Geográfica do Vale dos Vinhedos Manual da Indicação Geográfica do Vale dos Vinhedos Uma conquista O Brasil do futuro é agora: a vida melhorando, o mercado crescendo, novos produtos chegando, tudo acontecendo ao mesmo tempo. E com isto

Leia mais

1915 - Peterlongo: O primeiro champanhe do Brasil 1

1915 - Peterlongo: O primeiro champanhe do Brasil 1 1915 - Peterlongo: O primeiro champanhe do Brasil 1 Leonardo de OLIVEIRA 2 Donesca CALLIGARO ³ Universidade Feevale, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul RESUMO 1915 Peterlongo: o primeiro champanhe do Brasil

Leia mais

Trens turísticos e o patrimônio cultural. Roberta Abalen Dias

Trens turísticos e o patrimônio cultural. Roberta Abalen Dias Trens turísticos e o patrimônio cultural Roberta Abalen Dias Atualmente o Turismo é considerado uma atividade de grande importância econômica, responsável por geração de emprego e renda. Tal atividade

Leia mais

XV Congresso Latino-Americano de Viticultura e XIII Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia - Dall Onder Grande Hotel - Bento Gonçalves/RS

XV Congresso Latino-Americano de Viticultura e XIII Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia - Dall Onder Grande Hotel - Bento Gonçalves/RS XV Congresso Latino-Americano de Viticultura e XIII Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia - Dall Onder Grande Hotel - Bento Gonçalves/RS OPÇÕES DE ROTEIRO DE VISITAS TÉCNICAS - DIA 07 DE NOVEMBRO

Leia mais

BRINDA BRASIL Maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do país, com apresentação, degustação e vendas.

BRINDA BRASIL Maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do país, com apresentação, degustação e vendas. BRINDA BRASIL Maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do país, com apresentação, degustação e vendas. O mercado brasileiro de vinhos comemora, até o ano de 2015, o CENTENÁRIO DO ESPUMANTE no Brasil.

Leia mais

Produtos de qualidade, Patrimônio cultural e Desenvolvimento Territorial: O Caminhos de Pedra e o Vale dos Vinhedos

Produtos de qualidade, Patrimônio cultural e Desenvolvimento Territorial: O Caminhos de Pedra e o Vale dos Vinhedos Produtos de qualidade, Patrimônio cultural e Desenvolvimento Territorial: O Caminhos de Pedra e o Vale dos Vinhedos Claire Cerdan CIRAD-UFSC Introdução Ilustrar o uso do patrimônio cultural como elemento

Leia mais

Opções de Passeios XXI Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas e o XIX Workshop ANPROTEC

Opções de Passeios XXI Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas e o XIX Workshop ANPROTEC Opções de Passeios XXI Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas e o XIX Workshop ANPROTEC POLÍTICAS PARA OS PASSEIOS; - Mínimo de 8 pessoas para realização do passeio - Menores

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Economia Local (Não Capital)

Melhor Prática vencedora: Economia Local (Não Capital) 1 Melhor Prática vencedora: Economia Local (Não Capital) Eventos Alavancadores do Turismo em Bento Gonçalves: Bento em Vindima e Congresso Latino-Americano de Enoturismo DESTINO: Bento Gonçalves/RS INSTITUIÇÃO

Leia mais

Quem são os turistas que visitam as vinícolas do Planalto Catarinense?

Quem são os turistas que visitam as vinícolas do Planalto Catarinense? Coordenador: Professor Wilton Carlos Cordeiro Bolsistas: José Luiz Monteiro Mattos Newton Kramer dos Santos Neto Colaboradora: Professora Flávia Baratieri Losso OBJETIVO: conhecer o perfil dos turistas

Leia mais

AFINAL, O QUE É O TERROIR?

AFINAL, O QUE É O TERROIR? AFINAL, O QUE É O TERROIR? Jorge Tonietto 1 Se eu não tivesse morado na França, escrever sobre terroir seria certamente mais fácil: eu teria menor consciência da complexidade do termo. É que o terroir

Leia mais

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências

Visite a Rota da Amizade. e viva. grandes experiências Visite a Rota da Amizade e viva grandes experiências A região da Rota da Amizade tem um grande potencial turístico e pequenas cidades que encantam os visitantes. Com a criação deste roteiro, Santa Catarina

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS ARRANJO PRODUTIVO LOCAL VALE DOS VINHEDOS Design: Base de Comunicação ELABORAÇÃO Jorge Tonietto - Embrapa Uva e Vinho Jaime Milan Aprovale Períodos Evolutivos da Vitivinicultura Brasileira Período 1º Período

Leia mais

Capacitación en turismo ecológico. Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur

Capacitación en turismo ecológico. Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur Capacitación en turismo ecológico Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur Hospitalidade: Rede de Valores REDE HOTELEIRA PRESTADORES DE SERVIÇOS VINÍCOLAS

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

SANTA CATARINA EM CENA 2003

SANTA CATARINA EM CENA 2003 SANTA CATARINA EM CENA 2003 Com média de 19 pontos de audiência e 63% de share e grande repercussão junto ao público, o projeto Santa Catarina em Cena, levou para os lares catarinenses, no ano de 2002,

Leia mais

personalizado Vinho www.revistaviverbrasil.com.br PAI AOS 60 DESAFIOS E RECOMPENSAS DE FILHOS NA TERCEIRA IDADE

personalizado Vinho www.revistaviverbrasil.com.br PAI AOS 60 DESAFIOS E RECOMPENSAS DE FILHOS NA TERCEIRA IDADE ENTREVISTA MARCIO LACERDA, PREFEITO DE BH: A INTERNACIONALIZAÇÃO FOI O MAIOR LEGADO DA COPA ARTIGO PCO COLIGAÇÕES DIFÍCEIS DE ENTENDER M www.revistaviverbrasil.com.br seu vinho Gracias a la Vida Malbec

Leia mais

Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016

Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016 Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016 1 Diretoria Sobre a ExpoBento A ExpoBento é a maior feira multissetorial do Brasil e em 2016 estará em sua 26ª edição. Desde 1990 esta Nossos números feira vem se reinventando,

Leia mais

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Projeto Verde Catas Altas Área Temática de Desenvolvimento Regional Resumo O projeto Verde Catas Altas

Leia mais

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos TUBARÃO

A Evolução da Mídia Exterior. Dados Demográficos TUBARÃO A Evolução da Mídia Exterior Dados Demográficos TUBARÃO TUBARÃO Tubarão tem como atividades econômicas o comércio, a agricultura e a pecuária, com destaque também para empresas do setor de cerâmica. O

Leia mais

Gestão do Turismo. Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS

Gestão do Turismo. Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS Gestão do Turismo Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS Secretaria Municipal de Turismo Grupo Gestor Destino Indutor Estudo de Competitividade Breve Histórico - Primeira Pesquisa MTUR/FGV 12/01 a 18/01/2008

Leia mais

EVENTOS GASTRONÔMICOS COMO AGENTES DE FOMENTO DO TURISMO DE RECIFE-PE

EVENTOS GASTRONÔMICOS COMO AGENTES DE FOMENTO DO TURISMO DE RECIFE-PE EVENTOS GASTRONÔMICOS COMO AGENTES DE FOMENTO DO TURISMO DE RECIFE-PE Autor(a): Michelly Elaine de Oliveira Conceição Coautor(es): Guilherme Alves de Santana, Roberta de Albuquerque Pereira, Everton Medeiros

Leia mais

Distante 115 km da capital gaúcha, Gramado encanta pelas belezas naturais e estrutura turística, na Região das Hortênsias.

Distante 115 km da capital gaúcha, Gramado encanta pelas belezas naturais e estrutura turística, na Região das Hortênsias. arvore digital Distante 115 km da capital gaúcha, Gramado encanta pelas belezas naturais e estrutura turística, na Região das Hortênsias. No coração da Serra Gaúcha, a 855m acima do nível do mar, uma cidade

Leia mais

Enoturismo nas Regiões Vitivinícolas Serra Gaúcha e Vale dos Vinhedos (Brasil)

Enoturismo nas Regiões Vitivinícolas Serra Gaúcha e Vale dos Vinhedos (Brasil) 10 e 11 de setembro de 2004 Enoturismo nas Regiões Vitivinícolas Serra Gaúcha e Vale dos Vinhedos (Brasil) Ivanira FALCADE 1 Resumo: O turismo associado à vitivinicultura ocorre na região da Serra Gaúcha

Leia mais

PORTFOLIO. Os valores que permeiam o trabalho da Prisma são:

PORTFOLIO. Os valores que permeiam o trabalho da Prisma são: PORTFOLIO A Prisma Consultoria é uma empresa voltada para o marketing de destinos, produtos, serviços e instituições, com foco em planejamento, gestão de produto, comunicação, comercialização e inovação

Leia mais

ATRATIVOS TURÍSTICOS Museu da Água Francisco Salgot Castillon Instalado em 1887, no local que abrigou a primeira Estação de Captação e Bombeamento de água da cidade. O museu ocupa uma área de 12 mil m²

Leia mais

VISITA PRINCIPAL VISITA COMPLEMENTAR

VISITA PRINCIPAL VISITA COMPLEMENTAR Um resgate cultural retrata através da cultura indígena, contextos históricos, sociais e ambientais do Brasil. Um passeio, cheio de vivências, momentos de integração e aprendizado sobre os primeiros habitantes

Leia mais

Indicação Geográfica (IG) para Vinhos no Brasil

Indicação Geográfica (IG) para Vinhos no Brasil Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Indicação Geográfica (IG) para Vinhos no Brasil O Ministério da Agricultura e o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (IN- PI) têm trabalhado

Leia mais

ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA

ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA STRASBOURG * COLMAR * FREIBURG * TITISEE Luxembourg * Baden-Baden * Heidelberg 7 Dias / 6 Noites 1º DIA LISBOA / LUXEMBOURG Comparência no Aeroporto da Portela. Formalidades e

Leia mais

O GERENCIAMENTO AMBIENTAL DE RECURSOS HÍDRICOS COMO FATOR INFLUENTE NO TURISMO

O GERENCIAMENTO AMBIENTAL DE RECURSOS HÍDRICOS COMO FATOR INFLUENTE NO TURISMO O GERENCIAMENTO AMBIENTAL DE RECURSOS HÍDRICOS COMO FATOR INFLUENTE NO TURISMO Christine Montemaggiore Becker Universidade de Caxias do Sul Caxias do Sul RS Vania Elisabete Schneider Instituto de Saneamento

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES.

ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES. ESTUDO COMPARATIVO DE DUAS PESQUISAS REALIZADAS NO INVERNO DE 2003 EM GRAMADO,RS: PERFIL DO VISITANTE E SATISFAÇÃO NOS RESTAURANTES. Me. Sandra Ferrapontoff Lemos 1 Resumo Este estudo visa cruzar e analisar

Leia mais

Festas de Outubro em Santa Catarina!!

Festas de Outubro em Santa Catarina!! ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS Festas de

Leia mais

Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1

Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1 Promover e Valorizar a Paisagem Natural e a Cultura Local por meio de Cartões Postais 1 COIMBRA, Bruno Abdala Vieira Di 2 ; ALMEIDA, Maria Geralda 3 Palavras-chave: Kalunga, Paisagem Cultural, Paisagem

Leia mais

Percepção da Paisagem: Uma Análise a partir de Fotografias do Vale dos Vinhedos, RS.1

Percepção da Paisagem: Uma Análise a partir de Fotografias do Vale dos Vinhedos, RS.1 7 e 8 de Junho de 008 Percepção da Paisagem: Uma Análise a partir de Fotografias do Vale dos Vinhedos, RS. Joice Lavandoski Universidade de Caxias do Sul UCS Rosane Lanzer Universidade de Caxias do Sul

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA DE GESTÃO EFICAZ - Projeto Via Turismo 1.1 Histórico da Prática Eficaz Descrever como surgiu o programa/prática e indicar a data de início das ações. O Projeto Via Turismo

Leia mais

A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1

A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1 A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1 Monica Cargnin 2 Meri Loudes Bezzi 3 Resumo No presente trabalho, aborda-se sobre

Leia mais

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19 CAMPOS DO JORDÃO Distante 167 km de São Paulo, a cidade mais alta do Brasil começou a ser procurada no chamado ciclo da cura, que teve início no final do século XIX, quando o português Matheus da Costa

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

35o. CAMPEONATO BRASILEIRO DE TIRO COM ARCO Copa Sulbrasileira Paraolímpico Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul 1o. a 5 de Novembro de 2009

35o. CAMPEONATO BRASILEIRO DE TIRO COM ARCO Copa Sulbrasileira Paraolímpico Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul 1o. a 5 de Novembro de 2009 35o. CAMPEONATO BRASILEIRO DE TIRO COM ARCO Copa Sulbrasileira Paraolímpico Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul 1o. a 5 de Novembro de 2009 Informações complementares A Federação Gaúcha de Arco & Flecha

Leia mais

2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS

2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS VINHOS DE PORTUGAL 2015 / 2017 ESTRATÉGIA, MERCADOS E OBJECTIVOS HOTEL CURIA PALACE 26 de Novembro de 2014 1 VINHOS DE PORTUGAL O PAPEL DO TURISMO NA PROMOÇÃO DO VINHO PORTUGUÊS Licínio Cunha 2 DEUS CRIOU

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

Diretoria de Contratos, Indicações Geográficas e Registros - DICIG Indicação Geográfica

Diretoria de Contratos, Indicações Geográficas e Registros - DICIG Indicação Geográfica Diretoria de Contratos, Indicações Geográficas e Registros - DICIG Indicação Geográfica RPI 2298 de 21/01/2015 Despacho CÓDIGO: 305 PEDIDO Nº: BR402014000006-9 Data de depósito: 25/07/2014 REQUERENTE:

Leia mais

PERÍODO DE 04 À 10 DE JANEIRO 2016

PERÍODO DE 04 À 10 DE JANEIRO 2016 G R A M A D O NATAL LUZ E OS ENCANTOS DA SERRA GAÚCHA PERÍODO DE 04 À 10 DE JANEIRO 2016 Desfile Natal Luz Parque Mini Mundo Mundo Gelado Snowland Parque Florybal Parque Farroupilha em Porto Alegre ROTEIRO

Leia mais

Desvende os bairros da cidade de São Paulo que não estão nos tradicionais guias de turismo e que só os nossos guias especialistas conhecem.

Desvende os bairros da cidade de São Paulo que não estão nos tradicionais guias de turismo e que só os nossos guias especialistas conhecem. TOUR DE ARTE URBANA EM SÃO PAULO 1 Passageiro(s) R$490,00 2 Passageiro(s) R$560,00 3 Passageiro(s) R$630,00 4 Passageiro(s) R$700,00 5 12 Passageiro(s) R$1.300,00 A arte urbana e o grafite são fenômenos

Leia mais

O Patrimônio Cultural Imaterial sob a Perspectiva da Gastronomia 1

O Patrimônio Cultural Imaterial sob a Perspectiva da Gastronomia 1 O Patrimônio Cultural Imaterial sob a Perspectiva da Gastronomia 1 Dolores Martín Rodríguez Corner Elis Regina Barbosa Angelo 2 Resumo O patrimônio cultural intangível ou imaterial pode ser visualizado

Leia mais

ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE ATIVIDADES TURÍSTICAS NO MUNICÍPIO DE ÁLVARES MACHADO SP. Caio Roberto Pretel Ferreira 1, Claudemira Azevedo Ito 2

ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE ATIVIDADES TURÍSTICAS NO MUNICÍPIO DE ÁLVARES MACHADO SP. Caio Roberto Pretel Ferreira 1, Claudemira Azevedo Ito 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 486 ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE ATIVIDADES TURÍSTICAS NO MUNICÍPIO DE ÁLVARES MACHADO SP Caio Roberto Pretel Ferreira

Leia mais

turístico: a oferta e a demanda turísticas

turístico: a oferta e a demanda turísticas 2 Mercado turístico: a oferta e a demanda turísticas Meta da aula Apresentar os conceitos e o funcionamento do mercado turístico, especialmente a oferta e a demanda turística. Objetivos Esperamos que,

Leia mais

Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1. Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana Xavier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE

Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1. Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana Xavier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE Arcoverde: Páginas que Ninguém Leu 1 Aline de Souza Silva SIQUEIRA 2 Adriana avier Dória MATOS 3 Universidade Católica de Pernambuco, Recife, PE RESUMO Este trabalho se propõe uma jornada Arcoverde adentro

Leia mais

Articles of PPOW :: PEOPLE POWER

Articles of PPOW :: PEOPLE POWER Articles of PPOW :: PEOPLE POWER Quinta dos Murças, uma nova era do Esporão 2011-10-13 07:10:24 Luiz Gastão Bolonhez O conglomerado Esporão, sucesso absoluto no Alentejo, lança vinhos de seu novo empreendimento,

Leia mais

Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes. Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu. Programa do IER treina condutores dos parques

Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes. Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu. Programa do IER treina condutores dos parques Ano 1 Nº 3 Informativo Estrada Real é Nossa vai dar descontos em restaurantes Pág. 02 Novo portal do Instituto Estrada Real é lançado Pág. 03 Passaporte ER chega ao Caminho do Sabarabuçu Pág. 05 Programa

Leia mais

O RESGATE DO IMAGINARIO DE ESPIRITUALIDADE DO RECANTO DA FONTE DA BICA SÃO SEPÉ-RS 1

O RESGATE DO IMAGINARIO DE ESPIRITUALIDADE DO RECANTO DA FONTE DA BICA SÃO SEPÉ-RS 1 O RESGATE DO IMAGINARIO DE ESPIRITUALIDADE DO RECANTO DA FONTE DA BICA SÃO SEPÉ-RS 1 LIMA, Camila; BECKER, Elsbeth Leia Spode 1 Trabalho de Pesquisa. Apresentado no XV Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

POTENCIALIDADES DO ENOTURISMO NA CAMPANHA GAÚCHA

POTENCIALIDADES DO ENOTURISMO NA CAMPANHA GAÚCHA 1 POTENCIALIDADES DO ENOTURISMO NA CAMPANHA GAÚCHA RESUMO Wellynthon Machado da Cunha 1 ; Dimas Leoneza Souza de Paula 2 ; William Meirelles Martins 3 ; Suziane Antes 4 A Região da Campanha é marcada por

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Santo Antônio da Patrulha RS Vencedores

Leia mais

5 º FESTIVAL FICA FESTIVAL DE INVERNO DEINVERNO CANTAREIRA

5 º FESTIVAL FICA FESTIVAL DE INVERNO DEINVERNO CANTAREIRA FESTIVAL FICA DA DEINVERNO CANTAREIRA FESTIVAL DE INVERNO O MAIOR FESTIVAL ECOLÓGICO DO MUNDO! 2013 5ª Edição FICA FESTIVAL REALIZADO NA SERRA CANTAREIRA, PONTO DE GRANDE INTERESSE POLÍTICO E GEOLÓGICO

Leia mais

Concurso Música Tema da Festa da Uva 2016 REGULAMENTO Página 2 de 6

Concurso Música Tema da Festa da Uva 2016 REGULAMENTO Página 2 de 6 REGULAMENTO Página 1 de 6 1. OBJETIVO 1.1 O concurso tem como objetivo a produção e escolha da Música Tema da Festa da Uva 2016 para utilização como peça publicitária de divulgação e convite para a Festa

Leia mais

Processo de Desenvolvimento do Vale dos Vinhedos

Processo de Desenvolvimento do Vale dos Vinhedos Processo de Desenvolvimento do Vale dos Vinhedos Charlene Paula Sousa de Abreu chacha_abreu@hotmail.com Unisuam Diego Mesquita de Sá diegodesa@live.com Unisuam Flávia Cristina de Souza dos Reis flaviareis67@yahoo.com.br

Leia mais

A Amazônia. 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela;

A Amazônia. 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela; A Amazônia 9 países da América do Sul: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela; 60% da área da floresta amazônica está em terras brasileiras; 3 regiões:

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Realizada em Bento Gonçalves, no dia 30 de Agosto de 2012, reunião da UNIDADE TEMÁTICA DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES.

Realizada em Bento Gonçalves, no dia 30 de Agosto de 2012, reunião da UNIDADE TEMÁTICA DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES. MERCOCIUDADES / UNIDADE TEMÁTICA DE TURISMO / ATA Nº 04/2012 REUNIÃO DA UNIDADE TEMÁTICA DE TURISMO DA REDE MERCOCIDADES NO DIA 30 DE AGOSTO DE 2012 Realizada em Bento Gonçalves, no dia 30 de Agosto de

Leia mais

Descubra as Missões: Um Guia Digital de Incentivo ao Conhecimento e Fomento da Cultura nas Regiões das Missões 1

Descubra as Missões: Um Guia Digital de Incentivo ao Conhecimento e Fomento da Cultura nas Regiões das Missões 1 Descubra as Missões: Um Guia Digital de Incentivo ao Conhecimento e Fomento da Cultura nas Regiões das Missões 1 Damaris I. SILVA 2 Anelice BELMONTE 3 Marcia Gabrielle Guimarães LOPES 4 Marcela Guimarães

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo O potencial competitivo de Portugal Vinhos únicos no mundo Porto e Madeira Vinhos

Leia mais

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Geografia História Tradição Util Pública Centro urbano Além da oferta municipal, com clima agradável, incontáveis rios, cachoeiras e vilas

Leia mais

Bianca Arantes dos Santos 2 Célio José Losnak 3

Bianca Arantes dos Santos 2 Célio José Losnak 3 Cultura, história e gastronomia: análise de enquadramento do jornalismo gastronômico 1 RESUMO Bianca Arantes dos Santos 2 Célio José Losnak 3 O texto parte de uma pesquisa que tem como proposta realizar

Leia mais

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R:

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R: Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 7 ANO A Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1-(1,0) A paisagem brasileira está dividida em domínios morfoclimáticos.

Leia mais

CULTURA, GASTRONOMIA E TURISMO: DESENVOLVIMENTO LOCAL ESTUDO DE CASO DA III FESTA DA FARINHA DE ANASTÁCIO (MS)

CULTURA, GASTRONOMIA E TURISMO: DESENVOLVIMENTO LOCAL ESTUDO DE CASO DA III FESTA DA FARINHA DE ANASTÁCIO (MS) CULTURA, GASTRONOMIA E TURISMO: DESENVOLVIMENTO LOCAL ESTUDO DE CASO DA III FESTA DA FARINHA DE ANASTÁCIO (MS) 1 TREVIZAN, Fernanda Kiyome Fatori INTRODUÇÃO A promoção dos recursos humanos e do planejamento

Leia mais

Unidade Sorocaba DISCIPLINA: PESQUISA DE REFERÊNCIA EM ARQUITETURA COMERCIAL

Unidade Sorocaba DISCIPLINA: PESQUISA DE REFERÊNCIA EM ARQUITETURA COMERCIAL Unidade Sorocaba DISCIPLINA: PESQUISA DE REFERÊNCIA EM ARQUITETURA COMERCIAL DOCENTE: MSC. ARQ. ESTELA REGINA DE ALMEIDA DISCENTE: JEAN CARLO SANCHES DOS REIS A IMPORTÂNCIA DA NOVA ENOARQUITETURA Jean

Leia mais

Uma abordagem à visão de Portugal

Uma abordagem à visão de Portugal Uma abordagem à visão de Portugal Como é que os operadores turísticos podem contribuir para um novo posicionamento XXXVIII Congresso da APAVT: Potenciar Recursos, Romper Bloqueios, Ganhar Mercado painel

Leia mais

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE CICLISMO 7ª ETAPA DO CAMPEONATO GAÚCHO DE DOWNHILL 2015 CARLOS BARBOSA-RS

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE CICLISMO 7ª ETAPA DO CAMPEONATO GAÚCHO DE DOWNHILL 2015 CARLOS BARBOSA-RS 7ª ETAPA DO CAMPEONATO GAÚCHO DE DOWNHILL 2015 CARLOS BARBOSA-RS 1.PROGRAMAÇÃO: Carlos Barbosa/RS Local: Linha 7 de Castro 1.2 DATA DO EVENTO: 17 e 18 de Outubro (sáb e dom) SÁBADO 17 de Outubro 08h00

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1

A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1 A RELAÇÃO ENTRE O TURISTA E A PAISAGEM NO ESPAÇO TURÍSTICO NATURAL 1 Letícia Indart Franzen 2 Carolina Weich 3 Adriana Pisoni da Silva 4 UNIFRA - Centro Universitário Franciscano/RS Resumo: O trabalho

Leia mais

TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI. RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no

TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI. RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI Fernando dos Santos Alves Luiz Ernesto Brambatti RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no Paraná,

Leia mais

Novas matrizes para Classificação Hoteleira. Selo de Qualidade em Turismo. Estudo de Viabilidade para implantação de Hotel Conceito

Novas matrizes para Classificação Hoteleira. Selo de Qualidade em Turismo. Estudo de Viabilidade para implantação de Hotel Conceito Novas matrizes para Classificação Hoteleira Selo de Qualidade em Turismo Estudo de Viabilidade para implantação de Hotel Conceito Brasília, 13 de janeiro de 2010 Novas matrizes para Classificação Hoteleira

Leia mais

PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Serviço Geológico do Brasil CPRM PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MISSÃO "Gerar e difundir o conhecimento geológico e

Leia mais

Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro

Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro Vinha, Vinho e Turismo na Região do Douro Rosa Amador REGIÃO DO DOURO Vinha domina a paisagem REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO Solo feito de xisto REGIÃO DO DOURO REGIÃO DO DOURO Quinta

Leia mais

Comunicação, Hospitalidade e Eventos 1

Comunicação, Hospitalidade e Eventos 1 Comunicação, Hospitalidade e Eventos 1 Alexandra Marcella Zottis 2 Centro Universitário Feevale 3 e Ulbra (Torres) Resumo Os eventos consistem importante e eficaz contribuição ao processo de comunicação

Leia mais

Unidade Temática de Desenvolvimento Econômico Local Rede Mercocidades. Perfil das Economias Locais 2011 NOVA PRATA

Unidade Temática de Desenvolvimento Econômico Local Rede Mercocidades. Perfil das Economias Locais 2011 NOVA PRATA NOVA PRATA Cidade: Nova Prata População: 22.830 Área: 258,744 km2 Localização: Meso-Região Geográfica do Nordeste Rio-Grandense Encosta superior do Nordeste Prefeito: Vitor Antonio Pletsch Secretário(a)

Leia mais

Discente: Marcelo Caetano de Oliveira Orientador: José Darlan Ramos

Discente: Marcelo Caetano de Oliveira Orientador: José Darlan Ramos Serra da Mantiqueira: Turismo e Fruticultura Discente: Marcelo Caetano de Oliveira Orientador: José Darlan Ramos Objetivo Apresentar uma síntese sobre a Serra da Mantiqueira, desafios e potencialidades

Leia mais

O PLANEJAMENTO COMO ESTRATÉGIA PARA CONVERSÃO DOS RECURSOS EM ATRATIVOS TURÍSTICOS: Caminhos de Pedra - Bento Gonçalves/RS

O PLANEJAMENTO COMO ESTRATÉGIA PARA CONVERSÃO DOS RECURSOS EM ATRATIVOS TURÍSTICOS: Caminhos de Pedra - Bento Gonçalves/RS O PLANEJAMENTO COMO ESTRATÉGIA PARA CONVERSÃO DOS RECURSOS EM ATRATIVOS TURÍSTICOS: Caminhos de Pedra - Bento Gonçalves/RS RESUMO Vanda Eunice Bragamonte Rittes 1 Francisco Coelho Cuogo 2 Rodrigo Borsatto

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO APRESENTAÇÃO BNDES

ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO APRESENTAÇÃO BNDES ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO APRESENTAÇÃO BNDES COREDE SERRA 33 municípios PIB US$ 4.554.089.388,94 (FEE-2001) 11,04% do PIB do RS PIB Per Capita US$ 6.029,60 População 767.528 habitantes (FEE-2002)

Leia mais

PLANO DE AÇÕES NA REGIÃO DO PANTANAL

PLANO DE AÇÕES NA REGIÃO DO PANTANAL Luis Carlos Morente 1 PLANO DE AÇÕES NA REGIÃO DO PANTANAL 1 Gerente de Políticas e Programas de Desenvolvimento do Turismo da Fundação de Turismo, MS - FUNDTUR. Rua desembargador Leão Neto do Carmo, s/nº,

Leia mais

PROPOSTA DE LANÇAMENTO NO MERCADO PRODUTO ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA

PROPOSTA DE LANÇAMENTO NO MERCADO PRODUTO ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA PROPOSTA DE LANÇAMENTO NO MERCADO PRODUTO ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA IMB - Julho 2009 1 Índice 1. Introdução... 3 2. A Marca-Mãe... 3 3. A Marca Temática... 4 4. Mapa da Marca... 4 5. Aplicação da Marca...

Leia mais

Fundação Romi. Centro de Documentação

Fundação Romi. Centro de Documentação Fundação Romi Centro de Documentação Neste espaço os mais importantes períodos da história barbarense são pontuados, partindo dos povos primitivos, passando pela fundadora, a cana-de-açúcar, os impactos

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

P019 NAT Chapada Diamantina / BA

P019 NAT Chapada Diamantina / BA P019 NAT Chapada Diamantina / BA INTRODUÇÃO AO DESTINO Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL

MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL LOCAL DO EVENTO O XLI CONSOLDA 2015 será realizado de 12 a 15 de outubro no MERCURE SALVADOR RIO VERMELHO HOTEL - Rua Fonte do Boi 215 - Rio Vermelho, Salvador-BA - 41940-360 Fone: (71) 3172-9200. Mercure

Leia mais

A CIDADE-ESTADO ESTADO GREGA ORIGEM DAS PÓLIS GREGAS Causas geomorfológicas A Grécia apresenta as seguintes características: - Território muito montanhoso; na Antiguidade, as montanhas estavam cobertas

Leia mais

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 CAP. 02 O território brasileiro e suas regiões.( 7º ano) *Brasil é dividido em 26 estados e um Distrito Federal (DF), organizados em regiões. * As divisões

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE.

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. Autor: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA E SÁ FILHO Introdução O Turismo de Eventos está em plena ascensão

Leia mais

Enoturismo: Atrativo e Ferramenta para o Desenvolvimento Sustentável de Regiões

Enoturismo: Atrativo e Ferramenta para o Desenvolvimento Sustentável de Regiões Enoturismo: Atrativo e Ferramenta para o Desenvolvimento Sustentável de Regiões Revista Rosa dos Ventos 5(4) 616-634, out-dez, 2013 O(s) Autor(es) 2013 ISSN: 2178-9061 Associada ao: Programa de Mestrado

Leia mais

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante INTRODUÇÃO Algumas maravilhas de Portugal! Uma viagem ao interior de Portugal. A sua genuinidade, as suas tradições. Uma viagem por duas regiões

Leia mais

Tipo de Bike: Moutain Bike ( Inclusa ou quem quiser poderá levar a sua própria).

Tipo de Bike: Moutain Bike ( Inclusa ou quem quiser poderá levar a sua própria). O cenário desta deslumbrante viagem é Mendoza, localizada na Argentina e conhecida pela paisagem voltada para a Cordilheira e principalmente pelos seus vinhos. Mendoza é responsável por mais de 70% da

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESTINO

INTRODUÇÃO AO DESTINO R027 ENG - Mendoza INTRODUÇÃO AO DESTINO Com 110 mil habitantes, Mendoza é a capital e a maior cidade da província de mesmo nome, na região oeste da Argentina. Ao pé da Cordilheira dos Andes, a cidade

Leia mais

A Business Intuition e os verdadeiros segredos do Made in Italy

A Business Intuition e os verdadeiros segredos do Made in Italy MILÃO - SÃO PAULO A perfeição é feita de pequenos detalhes - não é apenas um detalhe. Michelangelo Buonarroti A Business Intuition e os verdadeiros segredos do Made in Italy UM MBA INÉDITO NO MUNDO A criatividade

Leia mais

Panorama vitivinícola do Brasil. Eng. Agr. Mauro Zanus Chefe-Geral Embrapa Uva e Vinho

Panorama vitivinícola do Brasil. Eng. Agr. Mauro Zanus Chefe-Geral Embrapa Uva e Vinho Panorama vitivinícola do Brasil Eng. Agr. Mauro Zanus Chefe-Geral Embrapa Uva e Vinho A Viticultura no Brasil - Uvas de Mesa - Uvas Finas - Uvas americanas/niágara - Uvas para de Vinho de Mesa - Uvas para

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

PROC. Nº 1500/10 PLL Nº 071/10 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. Nº 1500/10 PLL Nº 071/10 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS O presente Projeto é resultado de sugestões oriundas de consulta feita junto aos eleitores, que apontaram mudar a nomenclatura do projeto original de Museu Farroupilha para Museu do

Leia mais

Marco Legal Nacional Relacionado às Indicações Geográficas

Marco Legal Nacional Relacionado às Indicações Geográficas Marco Legal Nacional Relacionado às Indicações Geográficas Maria Alice Camargo Calliari Coordenadora Geral de Outros Registros Diretoria de Contratos de Tecnologia e Outros Registros - INPI Conceito De

Leia mais