Engenharia de Software I

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia de Software I"

Transcrição

1 Engenharia de Software I Curso de Desenvolvimento de Software Prof. Alessandro J de Souza 1 Rational Unified Process RUP Fase Elaboração 2

2 VISÃO GERAL Fase Elaboração. Visão Geral 3 FASE DE ELABORAÇÃO Os objetivos principais da fase de Elabração incluem: A meta da fase de elaboração é criar a baseline para a arquitetura do sistema a fim de fornecer uma base estável para o esforço da fase de construção. (Projeto da Arquitetura) Criar Protótipos para validação da Arquitetura.(Escolha de Casos de Uso estratégicos) Criar planos de iteração detalhados e baselines para a fase de construção. Tratar todos os riscos significativos do ponto de vista da arquitetura do projeto. Fase Iniciação 4

3 FASE DE ELABORAÇÃO Marco da Arquitetura do Ciclo de Vida. Critérios de Avaliação Os requisitos do produto são estáveis A arquitetura é estável O teste e a avaliação de protótipos executáveis demonstraram que os principais elementos de risco foram tratados e resolvidos com credibilidade. Os planos de iteração para a fase de construção têm detalhes e fidelidade suficientes para permitir o avanço do trabalho. Todos os envolvidos concordam com a arquitetura proposta. 5 FASE DE ELABORAÇÃO - Disciplinas 6

4 FASE DE ELABORAÇÃO - Disciplinas 7 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos Modelo de Análise: O Modelo de Análise descreve a realização dos casos de uso e funciona como uma abstração do Artefato: Modelo de Design. O Modelo de Análise contém os resultados da análise do caso de uso. Descrição de Coisa do Mundo Real. Papel: Arquiteto de Software Modelo de Análise não são modelos de componentes de software 8

5 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Passos para criar um modelo de Análise: Liste as classes conceituais candidatas Desenhe-as em um modelo de análise Acrescente as associações necessárias para registrar os relacionamentos Acrescente os atributos necessários Ou...? 9 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Classes Conceituais de Especificação ou Descrição Quando as classes conceituais de especificação são necessárias? Quando houver necessidade de uma descrição sobre um item ou serviço Quando a exclusão de instancias de coisas que elas descrevem resultar em uma perda de informação que precise ser mantida Quando essa especificação ou classe reduzir informações redundantes ou duplicadas Descreve Pior Representado Melhor Representado 10

6 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Associações: Representa uma relação estrutural entre domínio Papéis Nome da Associação Multiplicidade 11 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Generalização: Relaciona classes generalizadas com suas especializações. Denota relações é um tipo de. 12

7 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Agregação: É uma associação que expressa a semântica parte de. Neste tipo de relacionamento, temos uma classe representando o todo e outras classes, suas partes 13 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos - Modelo de Análise Composição: É uma associação que expressa a semântica parte de mais fortemente. Neste caso se o todo for destruído, suas partes obrigatoriamente serão. 14

8 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos Modelo de Design: Conjunto de diagramas que descreve o projeto lógico. Inclui, dentre outros, diagramas de classes de software, de iteração entre objetos, diagrama de pacotes e outros. Papel: Arquiteto de Software Diagrama de Classes Diagrama de Seqüência 15 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos Modelo de Dados: O modelo de dados descreve a representação lógica e física dos dados persistentes no sistema. Também abrange qualquer comportamento definido no banco de dados, como procedimentos armazenados, triggers, restrições etc. Papel: Designer de Banco de Dados 16

9 FASE DE ELABORAÇÃO - Artefatos Artefatos Doc de Arquitetura de Software: O Documento de Arquitetura de Software fornece uma visão geral de arquitetura abrangente do sistema, usando diversas visões de arquitetura para descrever diferentes aspectos do sistema. Papel: Arquiteto de Software 17 Estudo de Caso 18

10 Estudo de Caso: Locadora de Caso Uma locadora de veiculo deseja um sistema para facilitar o atendimento a seus clientes. O processo de aluguel de carros atualmente é confuso e está gerando insatisfação entre clientes. A locadora é formada basicamente pelos seus clientes, funcionários e carros para aluguel. Os carros estão divididos em diversos tipos: popular, luxo e utilitário. As informações importantes sobres os carros a serem armazenadas são:placa, tipo, modelo, ano, cor, chassis, quilometragem e valor do aluguel(diária). Os funcionários serão responsáveis pelo cadastro dos clientes e dos carros adquiridos pela locadora, por efetuar o aluguel de um carro para cliente e dar baixa no aluguel. Existem clientes especiais e clientes comuns. Os especiais possuem uma taxa de desconto e um valor de quilometragem extra para seus aluguéis. Qual quer cliente é identificado por RG, nome, CPF, telefone, endereço e contato. Diagrama de Caso de Uso Atividades 1) Desenhar o Modelo de Analise 2) Desenhar o Modelo de Design 3) Realização de Caso de Uso Efetuar aluguel 19 ESTUDO DE CASO - MODELO DE ANÁLISE Listar as classes conceituais candidatas Cliente Comum Cliente Especial Carro Locadora Funcionário Aluguel 20

11 ESTUDO DE CASO - MODELO DE ANÁLISE Desenhe-as em um modelo de análise 21 ESTUDO DE CASO - MODELO DE ANÁLISE Acrescente as associações necessárias para registrar os relacionamentos 22

12 ESTUDO DE CASO - MODELO DE ANÁLISE Acrescente os atributos necessários aluga É feito por 23 ESTUDO DE CASO - MODELO DE DESIGN Projetar Diagramas de classe Projetar Diagramas de Interação Diagrama de Seqüência Diagrama de Colaboração 24

13 ESTUDO DE CASO - MODELO DE DESIGN 25

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 17 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 17 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 17 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 19 de Novembro de 2013. Revisão aula anterior Modelagem orientada a objetos com UML Software: Astah Community

Leia mais

Unified Modeling Language UML

Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language UML Classe e Objeto Atributo Operação Associações (Delegações [SANTOS, 2003]) Dependência Simples: multiplicidade, papel, navegabilidade Com valor semântico adicional: agregação

Leia mais

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Diagrama de Casos de Uso Demonstra o comportamento externo do sistema, através de uma linguagem simples. Apresentando o sistema sobre a perspectiva do

Leia mais

Processo Unificado (RUP)

Processo Unificado (RUP) Fases do Desenvolvimento Processo Unificado (RUP) Ulf Bergmann ulf@ime.eb.br Domínio do Problema Objetos Objetos do do Mundo Mundo real real Modelo Semântico Domínio da Solução Aplicação Interface Serviços

Leia mais

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena Trabalho Experimental Sistema de Gestão Hoteleira 1. Objetivo Este trabalho tem o objetivo de consolidar o conhecimento sobre UML e

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Modelagem. Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva

Modelagem. Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva Modelagem Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva Modelos são úteis para: Entendimento de problemas Comunicação entre stakeholders Compreensão dos requisitos Difundir

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem?

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem? UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com A linguagem UML UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada É uma linguagem de modelagem

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados! Conclusões 2 Processo

Leia mais

Modelagem. Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva

Modelagem. Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva Modelagem Entendimento do ambiente Permite lidar com complexidade complexidade progressiva Modelos são úteis para: Entendimento de problemas Comunicação entre stakeholders Compreensão dos requisitos Difundir

Leia mais

Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes

Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes Modelos de banco de dados Modelo de banco de dados é uma descrição dos tipos de informações que estão armazenadas

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Introdução Ilka Kawashita Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Ementa do Curso n Banco de Dados n Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) n ORACLE BANCO DE DADOS (BD) n Modelo Entidade

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Engenharia de Software I Informática 2009 Profa. Dra. Itana Gimenes RUP: Artefatos de projeto Modelo de Projeto: Use-Case Realization-projeto

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas

Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Unified Modeling Language Benno Eduardo Albert benno@ufrj.br O que é modelagem Tripé de apoio ao desenvolvimento. Notação: UML Ferramenta: Rational Rose. 2 O que é modelagem

Leia mais

Diagramas de Casos de Uso

Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Casos de Uso Não diga pouco em muitas palavras, mas sim, muito em poucas. Pitágoras Casos de uso O modelo de casos de uso modela os requisitos funcionais do sistema. É uma técnica de modelagem

Leia mais

O Processo Unificado: Captura de requisitos

O Processo Unificado: Captura de requisitos O Processo Unificado: Captura de requisitos Itana Gimenes Graduação em Informática 2008 Captura de Requisitos Modelagem do negócio: Visão de negócios Modelo de objetos de negócio de negócio Especificação

Leia mais

BANCO DE DADOS PROFESSOR MAURÍCIO - MAURICIO.MELLO@PUCPR.BR AULA 02. O Modelo Entidade-Relacionamento ( MER )

BANCO DE DADOS PROFESSOR MAURÍCIO - MAURICIO.MELLO@PUCPR.BR AULA 02. O Modelo Entidade-Relacionamento ( MER ) AULA 02 BANCO DE DADOS PROFESSOR MAURÍCIO - MAURICIO.MELLO@PUCPR.BR O Modelo Entidade-Relacionamento ( MER ) Fases do Projeto de Bases de Dados (EN94)- O Modelo Entidade- Relacionamento Definição : modelo

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1.

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1. Modelos de Sistema Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1 Objetivos Explicar por que o contexto de um sistema deve ser modelado como parte do processo de RE Descrever

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - MÓDULO 3 - MODELAGEM DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS COM UML 1. INTRODUÇÃO A partir de 1980, diversos métodos de desenvolvimento de sistemas surgiram para apoiar o paradigma orientado a objetos com uma

Leia mais

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Modelagem OO com UML Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo Modelos Maneira

Leia mais

UML 2. Gilleanes T. A. Guedes. Novatec

UML 2. Gilleanes T. A. Guedes. Novatec UML 2 uma abordagem prática Gilleanes T. A. Guedes Novatec Sumário Agradecimentos...15 Sobre o Autor...16 Prefácio...17 Capítulo 1 Introdução à UML...19 1.1 Breve Histórico da UML...19 1.2 Por Que Modelar

Leia mais

Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br)

Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br) Engenharia de Softwares e Sistema IF682 (2012.1) Bruno Medeiros(bmo@cin.ufpe.br) Algumas definições Engenharia de Software conjunto de tecnologias e práticas usadas para construir software de qualidade

Leia mais

Unified Modeling Language UML

Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language UML Requisito Ator Caso de uso Associações Entre atores e casos de uso Entre casos de uso Inclusão: estereótipo Extensão: estereótipo Generalização Diagrama

Leia mais

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Modelagem de Domínio

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Modelagem de Domínio + Análise e Projeto Orientado a Objetos Modelagem de Domínio Introdução 2 n A modelagem do domínio está relacionada à descoberta das informações que são gerenciadas pelo sistema. O resultado dessa investigação

Leia mais

Roteiro do Trabalho Prático

Roteiro do Trabalho Prático Projeto de Sistemas - 2011/2 Roteiro do Trabalho Prático O trabalho prático consta da realização das atividades de Projeto da Arquitetura de Software e Projeto dos Componentes da Arquitetura, devendo ser

Leia mais

Requisitos. Professor Gabriel Baptista ( gabriel.baptista@uninove.br ) ( http://sites.google.com/site/professorgabrielbaptista )

Requisitos. Professor Gabriel Baptista ( gabriel.baptista@uninove.br ) ( http://sites.google.com/site/professorgabrielbaptista ) Qualidade de Software Aula 8 (Versão 2012-01) 01) Requisitos Professor Gabriel Baptista ( gabriel.baptista@uninove.br ) ( http://sites.google.com/site/professorgabrielbaptista ) Revisando... 1. Qual o

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Algumas propriedades dos objetos:

Algumas propriedades dos objetos: Orientação a Objetos Vivemos num mundo de objetos. Esses objetos existem na natureza, nas entidades feitas pelo homem, nos negócios e nos produtos que usamos. Eles podem ser categorizados, descritos, organizados,

Leia mais

Modelo de interações no processo de desenvolvimento

Modelo de interações no processo de desenvolvimento Modelo de interações no processo de desenvolvimento Modelo de interações no processo de desenvolvimento Em um processo incremental e iterativo, os modelos evoluem em conjunto. Embora estes modelos representem

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto Locadora de Vídeo Passatempo Especificação de Requisitos 1. Introdução Este documento contém a especificação de requisitos e a modelagem de análise para o projeto de informatização da vídeo-locadora

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IX Modelo Conceitual do Sistema (Modelo de Domínio) Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IX Modelo Conceitual do Sistema (Modelo de Domínio) Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Análise e Projeto Orientados a Objetos Aula IX Modelo Conceitual do Sistema (Modelo de Domínio) Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução Análise de domínio Descoberta das informações que são gerenciadas

Leia mais

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiamodelagemclassesdominio.odt Número de páginas: 20 Versão Data Mudanças Autor

Leia mais

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI Dr. George SILVA; Dr. Gilbert SILVA; Gabriel GUIMARÃES; Rodrigo MEDEIROS; Tiago ROSSINI; Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do

Leia mais

Modelo conceitual Aula 08

Modelo conceitual Aula 08 Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Modelo conceitual Aula 08 Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin Machado UFMS/FACOM

Leia mais

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML)

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Aécio Costa A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Percebeu-se a necessidade de um padrão para a modelagem de sistemas, que fosse aceito e utilizado amplamente. Surge a UML (Unified Modeling Language)

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Projeto de Banco de Dados Atividade de modelagem de dados em diversos níveis de abstração Modelagem conceitual (projeto conceitual) abstração de mais alto nível objetivo: representação dos requisitos de

Leia mais

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Análise Descrição do problema a ser implementado Descrição dos objetos e classes que fazem parte do problema, Descrição

Leia mais

Fernando Fonseca Ana Carolina

Fernando Fonseca Ana Carolina Banco de Dados Ciclo de Desenvolvimento de Sistemas de BD Investigação dos Dados Modelagem dos Dados Modelagem Conceitual Projeto do Banco de Dados Fernando Fonseca Ana Carolina Implementação do Banco

Leia mais

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos Introdução Banco de Dados Por que usar BD? Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny 4 Por que estudar BD? Exemplo de um BD Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS MODELAGEM DE DADOS. rafaeldiasribeiro.com.br. Aula 3. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord

MODELAGEM DE DADOS MODELAGEM DE DADOS. rafaeldiasribeiro.com.br. Aula 3. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 3 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Conhecer a arquitetura de 3 esquemas (conceitual, lógico

Leia mais

Análise Orientada a Objeto

Análise Orientada a Objeto Análise Orientada a Objeto Análise Orientada a Objeto ANÁLISE ORIENTADA A OBJETO É interessante observar como a análise orientada a objeto utiliza conceitos que aprendemos há muito tempo: objetos, atributos,

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

Visão Geral do RUP Rational Unified Process. Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002

Visão Geral do RUP Rational Unified Process. Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002 Visão Geral do RUP Rational Unified Process Jorge Fernandes UFRN Junho de 2002 Resumo do Artigo de Krutchen O que é o RUP? 6 Práticas Comprovadamente Efetivas Desenvolvimento Interativo Gestão de Requisitos

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman

Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Objetivos Explicar por que é importante modelar o contexto de

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Notas de Aula Ulrich Schiel Notas de Aula Ariadne

Leia mais

Prof. Claudio Passos Apresentação cedida pela Ceça Moraes

Prof. Claudio Passos Apresentação cedida pela Ceça Moraes Prof. Claudio Passos Apresentação cedida pela Ceça Moraes Programação Orientada a Objetos: os problemas de programação são pensados em termos de objetos Em vez de funções e rotinas Problema = desenvolver

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PROJETO DE BANCO DE DADOS -PROJETO CONCEITUAL Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PROJETO CONCEITUAL Levantamento de requisitos Modelagem Conceitual Modelo ER PROJETO CONCEITUAL Parte integrante do Projeto

Leia mais

Sumário. Uma visão mais clara da UML

Sumário. Uma visão mais clara da UML Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Chapecó Ensino Médio Integrado em Informática Módulo V Unidade Curricular: Engenharia de Software Professora: Lara P. Z. B. Oberderfer Uma visão mais clara da

Leia mais

Concepção e Elaboração

Concepção e Elaboração UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientado a Objetos Concepção e Elaboração Estudo

Leia mais

Banco de Dados I. 1. Conceitos de Banco de Dados

Banco de Dados I. 1. Conceitos de Banco de Dados Banco de Dados I 1. Conceitos de Banco de Dados 1.1. Características de um Banco de Dados. 1.2. Vantagens na utilização de um BD. 1.3. Quando usar e não usar um Banco de Dados. 1.4. Modelos, Esquemas e

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Exemplo de Diagrama de Caso de Uso Sistema de Locadora de Filmes Sistema de Vídeo Locadora Você foi contratado para desenvolver

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Agência Nacional de Vigilância Sanitária METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GGTIN GESIS Brasília, julho de 2006. Página: 1 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 12/06/2006 1.0.00 Criação

Leia mais

Banco de Dados 1 2º Semestre

Banco de Dados 1 2º Semestre Banco de Dados 1 2º Semestre Aula 07 Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS o Uma coletânea de conceitos que

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

Banco de Dados Básico

Banco de Dados Básico Básico Unicamp Centro de Computação Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir o modelo físico de uma base de

Leia mais

Documento de Arquitetura

Documento de Arquitetura Documento de Arquitetura A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO #1 Pág. 1 de 11 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 28/10/2010 1 Elaboração do documento

Leia mais

O Rational Unified Process (RUP) é um processo de desenvolvimento de software inspirado no

O Rational Unified Process (RUP) é um processo de desenvolvimento de software inspirado no 1.1 RATIONAL UNIFIED PROCESS (RUP) O Rational Unified Process (RUP) é um processo de desenvolvimento de software inspirado no processo que atende pelo nome de Processo Unificado (ou UP do inglês Unified

Leia mais

Exemplo de Plano para Desenvolvimento de Software

Exemplo de Plano para Desenvolvimento de Software Universidade Salgado de Oliveira Especialização em Tecnologia da Informação Qualidade em Engenharia de Software Exemplo de Plano para Desenvolvimento de Software Prof. Msc. Edigar Antônio Diniz Júnior

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC DCC Departamento de Ciência da Computação Joinville-SC CURSO: Bacharelado em Ciência da Computação DISCIPLINA: ANPS Análise e Projeto de Sistemas AULA NÚMERO: 3 DATA: PROFESSOR: Murakami Sumário 1 APRESENTAÇÃO...1 2 DESENVOLVIMENTO...1 2.1 Revisão...1 2.1.1

Leia mais

Introdução a Banco de Dados. Adão de Melo Neto

Introdução a Banco de Dados. Adão de Melo Neto Introdução a Banco de Dados Adão de Melo Neto 1 Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em uma disciplina da universidade cadastro

Leia mais

Integridade dos Dados

Integridade dos Dados 1 Integridade dos Dados Integridade dos Dados Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br A integridade dos dados é feita através de restrições, que são condições obrigatórias impostas pelo modelo. Restrições

Leia mais

modelagem do negócio (processos e objetos do negócio) modelagem de requisitos alocados ao software modelagem da solução de software

modelagem do negócio (processos e objetos do negócio) modelagem de requisitos alocados ao software modelagem da solução de software POO com UML Java Uso da linguagem UML(Unified Modeling Language) A UML, ou Linguagem de Modelagem Unificada, é a junção das três mais conceituadas linguagens de modelagem orientados a objectos (Booch de

Leia mais

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CASO DE USO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Caso de Uso Descreve o modelo funcional (comportamento) do sistema Técnica de especificaçao de requisitos Especifica um serviço que o sistema

Leia mais

Programa do Módulo 2. Fundações do Modelo Objeto

Programa do Módulo 2. Fundações do Modelo Objeto 2.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Processo Unificado (RUP) Fundações do Modelo Objeto 2.2 Programação Orientada a Objetos: é um método de

Leia mais

Documento de Análise e Projeto VideoSystem

Documento de Análise e Projeto VideoSystem Documento de Análise e Projeto VideoSystem Versão Data Versão Descrição Autor 20/10/2009 1.0 21/10/2009 1.0 05/11/2009 1.1 Definição inicial do documento de análise e projeto Revisão do documento

Leia mais

Modelode Domínio: Identificando. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

Modelode Domínio: Identificando. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Modelode Domínio: Identificando Conceitose Relacionamentos Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Identificaçãode Conceitos Segue os seguintes princípios: Forma incremental É reavaliado e incrementado a

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

Fase 1: Engenharia de Produto

Fase 1: Engenharia de Produto Fase 1: Engenharia de Produto Disciplina: Análise de Requisitos DURAÇÃO: 44 h O objetivo principal da disciplina é realizar uma análise das necessidades e produzir um escopo do produto. Representará os

Leia mais

UML 2.0 - Modelo Casos de Uso

UML 2.0 - Modelo Casos de Uso UML 2.0 - Modelo Casos de Uso Márcia Ito ito@mind-tech.com.br Julho/2004 Pensamento Inicial Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele

Leia mais

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação PCC ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II Disciplina: Engenharia

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Curso de Desenvolvimento de Software Prof. Alessandro J de Souza ajdsouza@cefetrn.br 1 Rational Unified Process RUP Fase Construção 2 VISÃO GERAL Fase Construção. Visão Geral 3

Leia mais

Capítulo 11. Conceitos de Orientação a Objetos. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 11. Conceitos de Orientação a Objetos. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 11 Conceitos de Orientação a Objetos Objetivos do Capítulo Introduzir os conceitos fundamentais da Programação Orientada a Objetos. Apresentar o significado dos objetos e das classes no contexto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE. Prof. Luiz Fernando de Lima Santos

Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE. Prof. Luiz Fernando de Lima Santos Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS Prof. Luiz Fernando de Lima Santos Modelagem de Dados Coleção de ferramentas conceituais para descrever dados, suas relações e restrições Modelo Conceitual:

Leia mais

Conjunto de objetos da realidade modelada sobre os quais deseja-se. dados.

Conjunto de objetos da realidade modelada sobre os quais deseja-se. dados. Linguagens Visuais & Banco de Dados Aula 2 Heuser, Carlos A. Projeto de banco de dados. Ed. Sagra e Luzzato. Porto alegre, 1999 Entidade Conjunto de objetos da realidade modelada sobre os quais deseja-se

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

Ciclo de Desenvolvimento de Sistemas de BD

Ciclo de Desenvolvimento de Sistemas de BD Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Valeria Times Bernadette Loscio Robson Nascimento Ciclo de Desenvolvimento de Sistemas de BD Investigação dos Dados Modelagem dos Dados

Leia mais

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Etapas para o projeto de um BD Análise de requisitos Analista: Entrevista Necessidade do negócio As etapas não consideram ainda nenhuma característica específica

Leia mais

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial 1 of 14 27/01/2014 17:33 Sistema de Paginação de Esportes Universitários Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 Histórico da Revisão Data 30 de novembro de 1999 Versão Descrição Autor 1.0 Versão

Leia mais

DIAGRAMA DE CASO DE USO

DIAGRAMA DE CASO DE USO Simulador de uma casa bancária: que faz empréstimo para aposentados, pensionistas e funcionários públicos. Onde deve-se calcular a margem de consignação, o valor das parcelas de cada empréstimo e o valor

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos. Centro Tecnológico. Universidade Federal do Espírito Santo Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

Bancos de Dados Aula #3 MER Estendido

Bancos de Dados Aula #3 MER Estendido Bancos de Dados Aula #3 MER Estendido Prof. Eduardo R. Hruschka * Slides baseados no material elaborado pelas professoras: Cristina D. A. Ciferri Elaine P. M. de Souza MER Estendido (Expandido) Características:

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

Metodologia e Gerenciamento do Projeto na Fábrica de Software

Metodologia e Gerenciamento do Projeto na Fábrica de Software .:: Universidade Estadual de Maringá Bacharelado em Informática Eng. de Software III :. Sistema de Gerenciamento de Eventos - Equipe 09 EPSI Event Programming System Interface Metodologia e Gerenciamento

Leia mais

UML 2 uma abordagem prática Gilleanes T. A. Guedes

UML 2 uma abordagem prática Gilleanes T. A. Guedes UML 2 uma abordagem prática Gilleanes T. A. Guedes Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

MC302A Modelagem de Sistemas com UML. Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br

MC302A Modelagem de Sistemas com UML. Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br MC302A Modelagem de Sistemas com UML Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br Modelamento de Sistemas e Orientação a Objetos O paradigma de Orientação a Objetos oferece um conjunto de características

Leia mais

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP Conceitos RUP RUP, abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation(a qual foi incorporada pela

Leia mais

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA

Padronização de Documentação de Sistemas. Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Padronização de Documentação de Sistemas Projeto a ser desenvolvido no âmbito da Gerência de Sistemas/GGTIN e ANVISA Brasília, junho de 2006. 1. IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

Automação de Atividades de Análise e Projeto no RUP

Automação de Atividades de Análise e Projeto no RUP UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA Automação de Atividades de Análise e Projeto no RUP Trabalho de Graduação em Engenharia de Software Aluno: Márcio Eduardo Leal Bezerra (melb@cin.ufpe.br).

Leia mais

Disciplina: Unidade II: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade II: Prof.: E-mail: Período: Encontro 03 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade II: Modelagem Conceitual de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 2. Modelagem Conceitual de Dados (Modelo

Leia mais

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Diagrama de Classes Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 O que é? Diagrama mais utilizado da UML Representa os tipos (classes) de objetos de um

Leia mais