Introdução. Importância. Demais componentes 4/1/2013 SISTEMA LINFÁTICO. Componentes do Sistema Linfático CONDUTOS LINFÁTICOS LINFONODOS BAÇO TIMO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução. Importância. Demais componentes 4/1/2013 SISTEMA LINFÁTICO. Componentes do Sistema Linfático CONDUTOS LINFÁTICOS LINFONODOS BAÇO TIMO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS CURITIBANOS Curso de Medicina Veterinária Disciplina de Anatomia Veterinária I Introdução SISTEMA LINFÁTICO (SPURGEON; KAINER; MCCRAKEN; 2004) Prof. Dr. Marcello Machado Importância Diagrama Funcional Básico do Sistema Circulatório Esquema da relação circulação linfática X circulação sanguínea Parte Cranial do Corpo Fluxo Linfático Linfonodo Vasos Linfáticos Parte Caudal do Corpo Fluxo Linfático SCHUENKE, M.; SCHULTE, E.; SCHUMACHER, U.; Componentes do Sistema Linfático CONDUTOS LINFÁTICOS Capilares Linfáticos Vasos Linfáticos Troncos Linfáticos Ductos Linfáticos Cisterna do Quilo LINFONODOS BAÇO TIMO Demais componentes Tonsilas Nódulos linfáticos isolados (intestinos) Bolsa cloacal (aves) Medula óssea vermelha 1

2 Capilares Linfáticos LINFA (L.) lympha = água clara Conceito Constituição VASOS LINFÁTICOS Estrutura Vasos Linfáticos Aferentes Vasos Linfáticos Eferentes LINFONODOS Vaso Linfático Arteríola Células Teciduais Capilares Linfáticos Vênula Capilar Espaços Tissulares (Interstício) Esquema da extremidade cega de um capilar linfático no interstício A Estrutura dos Vasos Linfáticos Linfa Válvula VÁLVULAS Fluído Tecidual Abertura PAREDES Delgadas Apresentam saculações aspecto de rosário Apresentam válvulas Em maior número se comparadas às válvulas das veias O Fluxo Linfático Mecanismos de propulsão da linfa vascular intrínseco Características: Unidirecional (centrípeto) Baixa pressão (menor que a pressão venosa) Mecanismos de propulsão da linfa: Pressão linfática Vascular intrínseco (musculatura lisa da parede do vaso linfático) Compressão muscular (músculos estriados esqueléticos) Compressão visceral (ex: cistena do quilo) Compressão por paredes de vasos sanguíneos Fases da Drenagem Linfática Valva Distal Segmento coletor contraído (fase de esvaziamento) Valva Proximal Segmento coletor relaxado (fase de preenchimento) Disposição do arranjo de fibras musculares lisas SCHUENKE, M.; SCHULTE, E.; SCHUMACHER, U.;

3 Mecanismos de propulsão da linfa Muscular e Vascular Mecanismos de propulsão da linfa Compressão visceral Esquema da drenagem linfática dos órgãos abdominais e pélvicos do cão Capilares Linfáticos na pele Vaso linfático coletor Vaso linfático penetrante Vaso linfático profundo Baço Rim Cisterna do Quilo Reto Músculo Pele Tela Subcutânea Fáscia muscular Fígado Estômago Lnn. Jejunais Osso Bainha Vascular Artéria e Veias acompanhantes Ceco SCHUENKE, M.; SCHULTE, E.; SCHUMACHER, U.; TRONCOS LINFÁTICOS LINFONODOS Grandes vasos linfáticos Drenam a linfa para: vasos linfáticos ainda maiores Ductos Linfáticos ou para Veias Estruturas macroscópicas de forma variável Dispostos o longo do trajeto dos vasos linfáticos Funções: Retirar e destruir microorganismos presentes na linfa Produzir elementos de defesa: LINFÓCITOS e ANTICORPOS Componentes Estruturais dos Linfonodos Componentes Estruturais dos Linfonodos 1. Vasos Linfáticos Aferentes (chegam na superfície oposta ao hilo) 2. Seio Linfático 6. Trabéculas 7. Medula Fluxo Linfático Vaso Linfático Aferente 3. Vasos Linfáticos Eferentes (partem pelo hilo) 4. Cápsula 5. Córtex 8. Hilo 9. Lóbulos Cápsula Trabécula Fluxo Linfático Seio Linfático Nódulo Linfático Vaso Linfático Eferente 3

4 Componentes Estruturais dos Linfonodos e Circulação da Linfa Componentes Estruturais dos Linfonodos e Vascularização Implicações Funcionais Vasos Linfáticos Aferentes Córtex Folículo Linfático Cápsula Linfa Trabécula Paracórtex Cordões Medulares Vasos Linfáticos Eferentes Válvula Medular Intermediário Marginal (subcapsular) Seio Linfático Trabécula Paracórtex Seio Medular Veia Artéria Hilo Folículo Linfático Alças capilares ao redor de um folículo linfático Vênula Pós-capilar Arteríola Seio Intermediário Cápsula Seio Marginal SCHUENKE, M.; SCHULTE, E.; SCHUMACHER, U.; SCHUENKE, M.; SCHULTE, E.; SCHUMACHER, U.; Direção do Fluxo Linfático Cápsula Vasos Linfáticos Aferentes Trabécula Centro Germinativo Veia Artéria Hilo Vasos Linfáticos Eferentes Seio Medular 1 Estrutura do Linfonodos TONSILAS Padrão da maioria das espécies: Centros Germinativos (linfonódulos) na Região Cortical (maioria das espécies) 1 Vasos Linfáticos Aferentes 2 Seio Linfático (subcapsular) 3 Vasos Linfáticos Eferentes Setas Direção do fluxo linfático Padrão da espécie suína: Centros Germinativos (linfonódulos) na Região Medular, vasos aferentes penetrando pelo hilo e vasos eferentes saindo pela superfície oposta. Estruturas distintas dos linfonodos por: Ausência de cápsula Íntima relação com tecido epitelial úmido - mucosa Localização na origem de uma via de drenagem linfática Vasos linfáticos aferentes ausentes 4

5 Tonsilas Palatinas Orofaringe de Gato Fossa Tonsilar Car Tonsila Palatina (TP) Ru Seio Tonsilar Epitélio TP TP Arco Palatoglosso Vasos Linfáticos Eferentes (VLE) Epitélio VLE VLE VLE Língua OBS: Equino e Suíno - Tecido linfoide difuso na orofaringe Órgãos e partes do corpo que NÃO apresentam vasos linfáticos e linfonodos 1. Sistema Nervoso Central 2. Córnea 3. Lente 4. Corpo Vítreo 5. Medula Óssea 6. Cartilagem Hialina 7. Epiderme LINFONODOS REGIONAIS SUPERFICIAIS (DYCE; SACK; WENSING, 2004) LINFONODOS REGIONAIS SUPERFICIAIS Lnn. palpáveis no cão LINFONODOS REGIONAIS SUPERFICIAIS Lnn. palpáveis no gato Parotídeo Retrofaíngeo Lateral (inconstante) Retrofaíngeo Lateral Mandibulares Cervical Superficial Axilar Axilar Acessório (inconstante) Inguinal Superficial Femoral (inconstante) Poplíteo Mandibular Cervical Superficial Dorsal Axilar Epigástrico Caudal Inguinal Superficial Axilar Acessório Poplíteo 5

6 Principais Lnn. Palpáveis Linfonodos Mandibulares Localizados próximo ao Ângulo da Mandíbula, na junção da cabeça com o pescoço, ventralmente à Gl. Salivar Mandibular Drenam a linfa da Região da Cabeça Lnn. Cervicais Superficiais Localizados imediatamente cranial à escápula Drenam a linfa das áreas Cutânea da cabeça Pescoço Membro torácico (DYCE; SACK; WENSING, 2004) (DYCE; SACK; WENSING, 2004) Ln. Cervical Superficial Caudal Cranial Ln. Cervical Superficial V. Jugular V. Cefálica Lnn. Cervicais Profundos (não palpálveis) (craniais, médios e caudais) Relacionados à parte cervical da Traqueia Linfonodos Axilares Localizados na Região Axilar: Face medial da Escápula, entre a Art. do Úmero e o Tronco Drenam Membro Torácico Parede torácica até os 3 primeiros pares de gll. mamárias Ln. axilar acessório - inconstante (DYCE; SACK; WENSING, 2004) 6

7 Lnn. Inguinais Superficiais = mamários = escrotais Drenagem Linfática Superficial das Gll. Mamárias Caninas Caudalmente ao último par de gll. mamárias Drenam: 2 ou 3 últimos pares gll. mamárias Prepúcio e Escroto Vulva e Clitóris Membros Pélvicos Cauda Parede Abdominal Ventral: Cranialmente até o umbigo (entre os pares Cranial e Caudal de gll. mamárias abdominais) Lnn. Axilar e Axilar Acessório R. da A. Torácica Lateral A. Pudenda Externa R. Labial Ventral (para a vulva) Rr. Perfurantes da V. e A.Torácica Interna Rr. da V. e A. Epigástrica Superficial Cranial A. Epigástrica Superficial Caudal Lnn. Inguinais Superficiais Drenagem Linfática das Gll. Mamárias Caninas Ln. Isquiático Ducto torácico Lnn. Inguinais Superficiais Ln. Inguinal Profundo Ln. Subilíaco Anel Inguinal Superficial Ln. Axilar Ln. Axilar Acessório Ln. Mamário (Inguinal superficial) Ln. Esternal (DYCE; SACK; WENSING, 2004) Vaca com aumento dos lnn. inguinais superficiais devido à mastite Ln. Poplíteo Lnn. Mamários Localizado na face caudal da Art. do Joelho, entre os Mm. Bíceps do Fêmur e Semitendinoso Drena: M. Semimembranoso M. Semitendinoso M. Gastrocnêmio Todas as estruturas da região do membro que se encontram distalmente ao seu sítio (DYCE; SACK; WENSING, 2004) (DYCE; SACK; WENSING, 2004) 7

8 Exame Físico dos Principais Lnn. Superficiais Fluxo Linfático Ln. Mandibular Ln. Cevical Superficial Ln. Axilar Ln. Inguinal Ln. Poplíteo (GETTY, 1986) CENTROS LINFÁTICOS DA CABEÇA PRINCIPAIS CENTROS LINFÁTICOS 1. Linfocentro Parotídeo 2. Linfocentro Mandibular 3. Linfocentro Retrofaríngeo Ln. Parotídeo Ln. Mandibular (GETTY, 1986) Drenagem Linfática da Cabeça e Pescoço Ln. Retrofaríngeo Lateral Ln. Cervical Superficial CENTROS LINFÁTICOS DO PESCOÇO 1. Linfocentro Cervical Superficial 2. Linfocentro Cervical Profundo Lnn. Superficiais Lnn. Profundos Ln. Cervical Superficial Tronco Traqueal Ln. Cervical Superficial Lnn. Vv. Lnn. Cervicais Profundos (craniais médios e caudais) 8

9 Áreas de drenagem dos principais Linfonodos da Cabeça e Pescoço de Cão CENTRO LINFÁTICO DO MEMBRO TORÁCICO 1. Linfocentro Axilar Ln. Parotídeo Lnn. Mandibulares a) Lnn. Axilares Próprios (su) b) Lnn. Axilares da Primeira Costela (fe, su, Ru) c) Lnn. Axilares Acessórios (Car, bo, ov) d) Lnn. Cubitais (ulnares) (ov, eq) e) Ln. Infraespinhoso (bo) Ln. Retrofaríngeo Medial Lnn. Cervicais Superficiais CENTROS LINFÁTICOS DO TÓRAX Drenagem Linfática da Parede Torácica e Mediastino de Bovino Lnn. Intercostais Lnn. Aorticotorácicos 1. Linfocentro Torácico Dorsal 2. Linfocentro Torácico Ventral 3. Linfocentro Mediastinal 4. Linfocentro Brônquico Lnn. Mediastínicos Craniais MM Lnn. Mediastínicos Caudais Lnn. Esternais Craniais Ln. Traqueobrônquico Ln. Esternal Caudal MM - Lnn. Mediastínicos Médios Lnn. Associados à Traqueia e Pulmões CENTROS LINFÁTICOS ABDOMINAIS 1. Linfocentro Lombar 1. Lnn. Mediastínicos Craniais 2. Lnn. Traqueobrônquicos 3. Lnn. Pulmonares 2. Linfocentro Celíaco 3. Linfocentro Mesentérico Cranial 4. Linfocentro Mesentérico Caudal ca CENTROS LINFÁTICOS PÉLVICOS 1. Linfocentro Sacroilíaco 2. Linfocentro Iliofemoral 3. Linfocentro Inguinofemoral 4. Linfocentro Isquiático 9

10 Alguns Lnn. das Vísceras Abdominais de Bovino Lnn. da Pelve e Membros Pélvicos Lnn. Mesentéricos Caudais Tronco Intestinal Ln. Sacral Ln. Epigástrico Lnn. Aorticolombares Ln. Mesentérico Cranial Lnn. Inguinais Superficiais Ln. Cecal Lnn. Cólicos Ln. Poplíteo Lnn. Ilíacos Mediais OBS: Lnn. Jejunais Eq: Lnn. Inguinais Profundos CENTRO LINFÁTICO DO MEMBRO PÉLVICO Drenagem Linfática dos Membros Pélvicos e Parede Lateral do Abdome 1. Linfocentro Poplíteo a) Lnn. Poplíteos Profundos (Un) b) Lnn. Poplíteos Superficiais (Car, su) Ln. Poplíteo 2. Centros Inguinais 3. Centros Ilíacos 4. Troncos Lombares Lnn. da Pelve e Membro Pélvico do Bovino 1. Ln. Ilíaco Lateral 2. Ln. Coxal 3. Lnn. Sacral e Ilíaco Medial 4. Ln. Inguinal Profundo 5. Ln. Glúteo 6. Ln. Isquiático 7. Ln. Tuberal 8. Ln. Inguinal Superficial (mamário) 9. Ln. Poplíteo 10. Ln. Subilíaco 11. Linha Alba Importância da Avaliação de Lnn. na Inspeção Sanitária Lnn. Mesentéricos Bovino - Tuberculose 10

11 Lnn. em Meia Carcaça Bovina Costocervical Aorticolombares Cervicais Profundos Médios Intercostais Renal Hipogástricos Sacral interno Isquiático Inguinais Superficiais Poplíteo Epigástrico PRINCIPAIS TRONCOS E DUCTOS LINFÁTICOS Cervicais Profundos Esternal Cranial Esternais Médios Ilíaco Lateral Ilíaco Medial Subilíaco Caudais Esternais Caudais TRONCOS TRAQUEAIS Presentes a cada lado da Traqueia Drenam a linfa da região da cabeça e pescoço a) TRONCO TRAQUEAL DIREITO Desemboca geralmente no Ducto Linfático Direito Ocasionalmente: - V. Braquiocefálica - Tronco comum das Vv. Jugulares Tronco Traqueal Direito b) TRONCO TRAQUEAL ESQUERDO Pode desembocar na parte cranial do ou se ramificar (SPURGEON; KAINER; MCCRAKEN; 2004) TRONCOS LOMBARES Tronco Traqueal Esquerdo Formados por eferentes dos Lnn.: Ilíacos Aórtico-lombares Mesentéricos caudais Recebem eferentes dos Centros Inguinais e Ilíacos Desembocam na CISTERNA DO QUILO ca (EVANS; delahunta, 2010) 11

12 Linfangiograma de Cão Rgg. Lombar, Pélvica e da Coxa TRONCO INTESTINAL Formado por eferentes dos Lnn. Mesentéricos Craniais ) Ln. Aórticolombar 1 ) Troncos Lombares 2) Lnn. Ilíacos Mediais 3) Ln. Hipogástrico 4) Mm. da coxa 5) Lnn. Poplíteos L6) 6ª vértebra lombar TRONCO CELÍACO Menor dos Troncos Abdominais Percorre a trajetória da A. Celíaca Formado por eferentes dos Lnn. Celíacos Desembocam na Cisterna do Quilo Dilatação formada pela confluência dos Troncos: Lombares, Intestinal e Celíaco Forma muito irregular CISTERNA DO QUILO (G). chylos = suco Localizada dorsalmente à Aorta Abdominal, próximo aos vasos renais Continua-se cranialmente com o Rim Direito Cisterna do Quilo Troncos Lombares Troncos Viscerais 1. Lnn. Aorticolombares 1. Lnn. Renais 2. Lnn. Ilíacos Mediais 3 e 4. Lnn. Sacrais 5. Lnn. Epigástricos 6. Lnn. Inguinais Profundos (GETTY, 1986) Esquema da drenagem linfática dos órgãos abdominais e pélvicos do cão DUCTO TORÁCICO Tronco Celíaco Fígado Baço Estômago Rim Cisterna do Quilo Ceco Tronco Intestinal Troncos Lombares Lnn. Jejunais Reto Maior conduto linfático do corpo Origina-se da Cisterna do Quilo Passa para a Cavidade Torácica através do Hiato Aórtico Trajeto: Desembocadura variável: V. Cava Cranial, próximo ao coração V. Jugular Comum Esquerda Ou ainda forma vários ramos que penetram nas Vv. da região da Entrada do Tórax 12

13 Linfangiograma do Canino Ducto torácico V. Braquiocefálica V. Jugular Exerna DUCTO LINFÁTICO DIREITO Tronco Traqueal Esquerdo Pode estar ausente (inconstante) Pequeno tronco situado na Cavidade Torácica, à direita da V. Cava Caudal Formado por eferentes dos Lnn.: Mediastínicos Craniais Esternais Trajetória cranial Desembocadura variável: V. Cava Cranial No encontro das Vv. Jugulares Externas (EVANS; delahunta, 2010) Desembocadura do Ducto Linfático Direito do Cavalo Desembocadura do Ducto Linfático Direito do Cavalo Ducto Traqueal Ducto Linfático Direito Aurícula Esquerda A. Subclávia Esquerda (ASHDOWN; DONE, 1987) (ASHDOWN; DONE, 1987) 13

14 Sistema Linfático de Cão (esquemático) Rg. da Cabeça Cisterna do Quilo Rg. do Ombro e MT Troncos Lombares Rg. Torácica Tronco Traqueal (Esquerdo) Rg. Abdominal Rg. Lombar Rg. Pélvica Rg. dos Membros Pélvicos (KÖNIG, LIEBICH, 2011) Obrigado! 14

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Sistema Circulatório II Artérias Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I 1 Objetivos da Aula Diferenciar: Veia X

Leia mais

Sistema Circulatório. Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular. Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular. Angiologia

Sistema Circulatório. Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular. Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular. Angiologia Sistema Circulatório Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular Angiologia Sistema Circulatório Funções Meio de transporte Ligação metabólica entre diferentes

Leia mais

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano Anatomia Geral 1 Filogênese e Ontogênese Humanas 1.1 Filogênese Humana 2 1.2 Ontogênese Humana: Visão Geral, Fecundação e Estágios Iniciais do Desenvolvimento 4 1.3 Gastrulação, Neurulação e Formação dos

Leia mais

Sistema Circulatório. Prof. Dr.Thiago Cabral

Sistema Circulatório. Prof. Dr.Thiago Cabral Circulação Pulmonar e Sistêmica Passagem do sangue através do coração e dos vasos. Ocorre através de duas correntes sanguíneas que partem ao mesmo tempo do coração: 1 Sai do ventrículo direito através

Leia mais

Parede Torácica, Diafragma, Mamas e Mediastino. Anatomia Aplicada à Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges

Parede Torácica, Diafragma, Mamas e Mediastino. Anatomia Aplicada à Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Parede Torácica, Diafragma, Mamas e Mediastino Anatomia Aplicada à Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Aberturas da Parede Torácica Movimentos da Parede Torácica Movimentos: Alça de Balde Cabo de Bomba

Leia mais

Sistema urinário. Aparelho Urinário. Órgãos urinários. Órgãos urinários. Rins. Ureteres. Bexiga urinária. Uretra. Sistema urogenital

Sistema urinário. Aparelho Urinário. Órgãos urinários. Órgãos urinários. Rins. Ureteres. Bexiga urinária. Uretra. Sistema urogenital Sistema urinário Aparelho Urinário Sistema urogenital - Órgãos urinários - Órgãos genitais -- Origem embriológica comum (mesoderma intermediário) -- Anatomicamente ligados Profa. Rosane Silva cadela ovário

Leia mais

SISTEMA LINFÁTICO OU IMUNE. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA LINFÁTICO OU IMUNE. Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA LINFÁTICO OU IMUNE Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA LINFÁTICO OU IMUNE 1. Considerações Gerais Sistema linfático/vascular unidade funcional - sistema hematolinfático - sistema secundário de

Leia mais

VASOS E NERVOS DO MEMBRO INFERIOR

VASOS E NERVOS DO MEMBRO INFERIOR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia VASOS E NERVOS DO MEMBRO INFERIOR Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Medula Espinal Componentes dos nervos espinais

Leia mais

Sistema Cardiovascular. Parte II 25/03/2013. Suprimento Sanguíneo do Coração Face Auricular aurícula esquerda seccionada

Sistema Cardiovascular. Parte II 25/03/2013. Suprimento Sanguíneo do Coração Face Auricular aurícula esquerda seccionada UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Campus Curitibanos Curso de Medicina Veterinária Anatomia II Sistema Cardiovascular Suprimento Sanguíneo do Coração Aa. Coronárias Direita e Esquerda Originam-se

Leia mais

UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA. DISCIPLINA DE CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS APLICADAS A MEDICINA VETERINÁRIA IV e V

UNIC - UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA. DISCIPLINA DE CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS APLICADAS A MEDICINA VETERINÁRIA IV e V UNIC UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS APLICADAS A MEDICINA VETERINÁRIA IV e V Roteiro de aula prática de Anatomia Veterinária Prof a. Juliana

Leia mais

ANATOMIA SISTÊMICA Profa.Ms. Marcelo Lima

ANATOMIA SISTÊMICA Profa.Ms. Marcelo Lima Sistema Cardiovascular ANATOMIA SISTÊMICA Profa.Ms. Marcelo Lima INTRODUÇÃO: CONCEITO: O sistema cardiovascular ou circulatório é formado por uma vasta rede de tubos, que põe em comunicação todas as partes

Leia mais

Vasos e Nervos do Membro Superior

Vasos e Nervos do Membro Superior UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Vasos e Nervos do Membro Superior Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br n. músculocutâneo n. axilar n. radial Fascículos

Leia mais

1) DISSECAÇÃO DA CAVIDADE TORÁCICA 1

1) DISSECAÇÃO DA CAVIDADE TORÁCICA 1 1) DISSECAÇÃO DA CAVIDADE TORÁCICA 1 1.1. Identifique, inicialmente, o pulmão, o pericárdio, o coração, a pleura, o músculo diafragma, o esôfago, a traquéia, e o timo. Neste item também deverão ser identificados

Leia mais

Anatomia Comparada do Sistema Reprodutor Masculino nos Animais Domésticos (Equinos, Bovinos, Suínos, Ovinos e Caninos)

Anatomia Comparada do Sistema Reprodutor Masculino nos Animais Domésticos (Equinos, Bovinos, Suínos, Ovinos e Caninos) Anatomia Comparada do Sistema Reprodutor Masculino nos Animais Domésticos (Equinos, Bovinos, Suínos, Ovinos e Caninos) - Órgãos urinários - Órgãos genitais Aparelho urogenital Rosane Maria Guimarães da

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÒRIO

SISTEMA CIRCULATÒRIO Universidade Federal de Viçosa campus Florestal SISTEMA CIRCULATÒRIO ANATOMIA HUMANA Laboratório de Morfofisiologia Funções: Transporte de gases respiratórios, nutrientes, hormônios e excretas; Distribuição

Leia mais

V e t e r i n a r i a n D o c s Anatomia

V e t e r i n a r i a n D o c s  Anatomia V e t e r i n a r i a n D o c s Anatomia Sistema Circulatório (Veias) Veias: conduzem o sangue de diferentes regiões ao coração. Existem órgãos cuja vascularização é diferente (Sist. Porta). As veias desembocam

Leia mais

APARELHO DIGESTÓRIO ESÔFAGO ESÔFAGO ESÔFAGO

APARELHO DIGESTÓRIO ESÔFAGO ESÔFAGO ESÔFAGO APARELHO DIGESTÓRIO ESÔFAGO PARTE II ESÔFAGO ESÔFAGO -Função -Trajeto -cervical -torácica -abdominal 1 esôfago 2 traqueia 3 musculatura da faringe 4 M. esternocefálico 5 Lig. nucal Estrutura do esôfago

Leia mais

Tecido Linfóide. Concentração anatômica de linfócitos CB, 2017

Tecido Linfóide. Concentração anatômica de linfócitos CB, 2017 Tecido Linfóide Concentração anatômica de linfócitos CB, 2017 Tecidos Linfóides Órgãos geradores, ou primários onde linfócitos são gerados e/ou amadurecem (medula óssea e timo) Órgãos periféricos, ou secundários

Leia mais

Centro Universitário Maurício de Nassau Prof. Douglas Monteiro. Sistema Circulatório

Centro Universitário Maurício de Nassau Prof. Douglas Monteiro. Sistema Circulatório Centro Universitário Maurício de Nassau Prof. Douglas Monteiro Sistema Circulatório Coração Conceito: É um órgão muscular central do aparelho circulatório, que funciona como uma bomba dupla de sucção e

Leia mais

Introdução à Anatomia

Introdução à Anatomia ESTRUTURA ANIMAL 1 Introdução à Anatomia : É o fundamento de todas as outras ciências médicas. Função: Fornecer noções preciosas para as aplicações na prática médico-cirúrgica Anatomia vem do grego; Significa

Leia mais

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PLANOS E EIXOS. Prof. Dra. Camila da Silva Frade

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PLANOS E EIXOS. Prof. Dra. Camila da Silva Frade DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PLANOS E EIXOS Prof. Dra. Camila da Silva Frade E-mail: camila.s.frade@gmail.com Assim como as linhas imaginárias traçadas para nos orientar quanto à superfície

Leia mais

Parede abdominal Ântero-lateral. Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges

Parede abdominal Ântero-lateral. Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Parede abdominal Ântero-lateral Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Abdome A parte do tronco entre o tórax e a pelve, possui paredes musculotendíneas, exceto posteriormente onde a

Leia mais

Introdução. 1 Tórax. 2 Abdome. 3 Pelve e Períneo. 4 Dorso. 5 Membro Inferior. 6 Membro Superior. 7 Cabeça. 8 Pescoço. 9 Nervos Cranianos

Introdução. 1 Tórax. 2 Abdome. 3 Pelve e Períneo. 4 Dorso. 5 Membro Inferior. 6 Membro Superior. 7 Cabeça. 8 Pescoço. 9 Nervos Cranianos Introdução 1 Tórax 2 Abdome 3 Pelve e Períneo 4 Dorso 5 Membro Inferior 6 Membro Superior 7 Cabeça 8 Pescoço 9 Nervos Cranianos Sumário Introdução à Anatomia Orientada para a Clínica, 1 MÉTODOS PARA O

Leia mais

SISTEMA IMUNITÁRIO E ÓRGÃO LINFATICOS Acadêmica de Veterinária Paula Gazalle

SISTEMA IMUNITÁRIO E ÓRGÃO LINFATICOS Acadêmica de Veterinária Paula Gazalle SISTEMA IMUNITÁRIO E ÓRGÃO LINFATICOS Acadêmica de Veterinária Paula Gazalle Introdução O sistema imunitário é constituído principalmente pelos órgãos linfáticos e por células isoladas. Todo tecido vivo

Leia mais

Curso de Cirurgia Laparoscópica Urológica Parte IV

Curso de Cirurgia Laparoscópica Urológica Parte IV 81 Curso de Laparoscopia Curso de Cirurgia Laparoscópica Urológica Parte IV Rui Lages*, Rui Santos** *Consultor de Urologia H. S. João de Deus Fão **Consultor de Urologia H. S.ta Isabel Marco de Canaveses

Leia mais

Vascularização do Sistema Nervoso Central

Vascularização do Sistema Nervoso Central FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Vascularização do Sistema Nervoso Central Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

INTRODUÇÃO SISTEMA URINÁRIO RINS INTRODUÇÃO RINS. Formação: Funções: Formato. Excreção da urina. Coloração. Localização. Doisrins.

INTRODUÇÃO SISTEMA URINÁRIO RINS INTRODUÇÃO RINS. Formação: Funções: Formato. Excreção da urina. Coloração. Localização. Doisrins. : INTRODUÇÃO Doisrins Dois ureteres Bexiga Uretra Funções: Remoção resíduos SISTEMA URINÁRIO Filtração do plasma Funções hormonais INTRODUÇÃO Excreção da urina Sangueéfiltradonosrins Atravésdosureteresofiltradoélevadoatéabexiga

Leia mais

Apostila de Anatomia e Fisiologia Humana Prof. Raphael Garcia CREF1 24109 G/RJ. Sistema Linfático

Apostila de Anatomia e Fisiologia Humana Prof. Raphael Garcia CREF1 24109 G/RJ. Sistema Linfático Sistema Linfático Introdução O sistema linfático é um sistema vascular - a parte - por onde circula a linfa. É um sistema auxiliar de drenagem, ou seja, auxilia o sistema venoso fazendo retornar para a

Leia mais

OSSOS DO MEMBRO INFERIOR

OSSOS DO MEMBRO INFERIOR OSSOS DO MEMBRO INFERIOR ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR Articulação SacroiIíaca: Ligamento sacrotuberal Lig. sacroespinal Lig. Sacroilíacos post. e ant. Lig. Sacroilíacos interósseos Articulação

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Sistema Cardiovascular Objetivos da aula os estudantes deverão ser capazes de... Descrever as funções gerais do sistema cardiovascular Relacionar os componentes vascular sanguíneo

Leia mais

Introdução ao Estudo da Anatomia Humana. Prof. Dr.Thiago Cabral

Introdução ao Estudo da Anatomia Humana. Prof. Dr.Thiago Cabral Introdução ao Estudo da Anatomia Humana Conceito de Anatomia É a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a constituição dos seres organizados. Especializações da anatomia Citologia (Biologia celular)

Leia mais

Sangue e Sistema Linfoide

Sangue e Sistema Linfoide Sangue e Sistema Linfoide Objetivos da aula os estudantes deverão ser capazes de... Listar os componentes celulares (fração celular) e não celulares (fração fluida) do sangue e relatar sua morfologia e

Leia mais

Anatomia do coração. Descritiva e topográfica. Prof. Assoc. Paula de Carvalho Papa Keohane

Anatomia do coração. Descritiva e topográfica. Prof. Assoc. Paula de Carvalho Papa Keohane Anatomia do coração Descritiva e topográfica Prof. Assoc. Paula de Carvalho Papa Keohane ppapa@usp.br Coração Etiologia (Latim cor - Sânscrito Kurd ) Símbolo Localização e Sintopia Localização e Sintopia

Leia mais

Sumário. 2 Cabeça e Pescoço Anatomia Geral VII. 2.1 Crânio Aparelho Mastigatório e Músculos da Cabeça 53.

Sumário. 2 Cabeça e Pescoço Anatomia Geral VII. 2.1 Crânio Aparelho Mastigatório e Músculos da Cabeça 53. VII Sumário 1 Anatomia Geral 2 Cabeça e Pescoço 19 Posição dos Órgãos Internos, Pontos de Palpação e Linhas Regionais 2 Planos de Secção e Termos de Direção do Corpo 4 Osteologia 6 Esqueleto do Corpo Humano

Leia mais

TÉCNICAS DE VARREDURA ABDOMINAL ULTRASSONOGRAFIA

TÉCNICAS DE VARREDURA ABDOMINAL ULTRASSONOGRAFIA TÉCNICAS DE VARREDURA ABDOMINAL ULTRASSONOGRAFIA Introdução Pré-requisitos para um bom ultrassonografista Alto nível de destreza e coordenação olhos. de mãos e Conhecimento completo de anatomia, fisiologia

Leia mais

APARELHO RESPIRATÓRIO

APARELHO RESPIRATÓRIO UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL FACULDADES INTEGRADAS DA UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL Curso de Medicina Veterinária Disciplina de Anatomia Veterinária I APARELHO RESPIRATÓRIO Médico Veterinário

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR Sist cardiovascular Vasos 1 VASOS SANGÜÍNEOS Rede fechada de tubos ou canais, pelos quais circula continuamente o sangue, graças à contração rítmica do coração. (DI DIO, 2002) Características Forma e Calibre

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Anatomia humana de estruturas reunidas em um mesmo território anatômico e suas representações em exames de imagem normais.

PLANO DE ENSINO. Anatomia humana de estruturas reunidas em um mesmo território anatômico e suas representações em exames de imagem normais. NOME: ANATOMIA TOPOGRÁFICA E IMAGEM Código: IMA002 Carga horária: 120 HORAS-AULA (30 HORAS TEÓRICAS E 90 HORAS PRÁTICAS) Créditos: 08 Período do curso: 4 PERÍODO Pré-requisitos: FIB040 EMENTA PLANO DE

Leia mais

Estima-se que 5% da população desenvolverá uma hérnia de parede abdominal; 75% de todas as hérnias ocorrem na região inguinal, 2/3 das hérnias

Estima-se que 5% da população desenvolverá uma hérnia de parede abdominal; 75% de todas as hérnias ocorrem na região inguinal, 2/3 das hérnias HÉRNIA INGUINAL INTRODUÇÃO: O termo hérnia deriva do latim e significa ruptura. É definida como uma protusão anormal de um órgão ou tecido através de um defeito nas suas paredes adjacentes. Redutível ou

Leia mais

ULTRASSONOGRAFIA PEQUENOS ANIMAIS

ULTRASSONOGRAFIA PEQUENOS ANIMAIS PEQUENOS ANIMAIS Professora: Juliana Peloi Vides O som é resultado da vibração, que provoca uma onda mecânica e longitudinal. Ela se propaga em todas as direções Hertz medida utilizada para medir o número

Leia mais

TÓRAX. Prof.: Gustavo Martins Pires

TÓRAX. Prof.: Gustavo Martins Pires TÓRAX Prof.: Gustavo Martins Pires INTRODUÇÃO O tórax é a porção mais superior do tronco e abriga órgãos fundamentais para a respiração, os pulmões, e para a circulação, o coração. Além disto, é atravessado

Leia mais

Nariz e Laringe. Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges

Nariz e Laringe. Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges Nariz e Laringe Anatomia Aplicada à Medicina IV MOR 044 Prof. Sérvulo Luiz Borges Rinoscopia normal Nariz: Funções Condução do ar Sentido do olfato Filtrar, aquecer e umedecer o ar inspirado Eliminar as

Leia mais

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função dos Nervos Periféricos Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR Departamento: Zoologia DISCIPLINA: BIO335 FISIOLOGIA ANIMAL E COMPARADA I PROF. Jorge Rabelo de Sousa, M.Sc. CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II SISTEMA LINFÁTICO A corte

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOCIRCULATÓRIO

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOCIRCULATÓRIO ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOCIRCULATÓRIO CINTIA LOBO Enfermeira Hospital Naval de Brasília I O Coração MÓDULO I - ANATOMIA E FISIOLOGIA 1 1.1- Localização Anatômica Apoiado sobre o diafragma,

Leia mais

Tabelas de Exames RESSONÂNCIA.

Tabelas de Exames RESSONÂNCIA. RESSONÂNCIA 41101014 RM - Crânio (encéfalo) 41101022 RM - Sela túrcica (hipófise) 41101030 RM - Base do crânio 41101057 Perfusão cerebral por RM 41101065 Espectroscopia por RM 41101073 RM - Órbita bilateral

Leia mais

Ureter, Bexiga e Uretra

Ureter, Bexiga e Uretra Ureter, Bexiga e Uretra 1 Ureter, Bexiga e Uretra 2 URETER 3 Estrutura do Ureter Tubo muscular que conecta o rim à bexiga Porção superior (abdominal) e inferior (pélvica) 4 Trajeto do Ureter Ao nível do

Leia mais

Sistema Imunitário. Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani

Sistema Imunitário. Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani Sistema Imunitário Prof. Prof. Dr. Valcinir Aloisio Scalla Vulcani SISTEMA IMUNITÁRIO E ÓRGÃOS LINFÁTICOS Sistema de defesa com as funções : Produção de células de defesa Transporte de materiais pelos

Leia mais

Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais

Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais Manuscritos de Da Vinci (entre 1477 a 1519) Conceito e divisões do sistema circulatório Sistema circulatório Sistema fechado constituído de tubos

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET103 Anatomia Veterinária II

Programa Analítico de Disciplina VET103 Anatomia Veterinária II 0 Programa Analítico de Disciplina VET10 Anatomia Veterinária II Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 8 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Aparelho Circulatório

Aparelho Circulatório Seio coronário Recebe o sangue das paredes do coração Veia Cava Superior Recebe o sangue da cabeça, pescoço, tórax e membros superiores Veia Cava Inferior Recebe o sangue do abdómen, da região pélvica

Leia mais

1 Anatomia da mama. 5 Serrátil anterior 6 Reto abdominal 7 Inserção tendínea do reto abdominal 8 Músculo oblíquo externo do abdome

1 Anatomia da mama. 5 Serrátil anterior 6 Reto abdominal 7 Inserção tendínea do reto abdominal 8 Músculo oblíquo externo do abdome Fundamentos 1 Anatomia da mama Figura 1.1 Anatomia da musculatura que recobre a parede torácica. 1 Porção clavicular do peitoral maior 2 Porção esterno-costal do peitoral maior 3 Grande dorsal 4 Parte

Leia mais

TERMOS DE MOVIMENTO TERMOS DE MOVIMENTO POSIÇÃO ANATÔMICA POSIÇÃO ANATÔMICA TERMOS DE MOVIMENTO. Curso de. Marcelo Marques Soares Prof.

TERMOS DE MOVIMENTO TERMOS DE MOVIMENTO POSIÇÃO ANATÔMICA POSIÇÃO ANATÔMICA TERMOS DE MOVIMENTO. Curso de. Marcelo Marques Soares Prof. 2ª edição Marcelo Marques Soares Prof. Didi Jonas Wecker Douglas Lenz POSIÇÃO ANATÔMICA Linha Sagital Mediana POSIÇÃO ANATÔMICA 1 2 REGIÃO INFERIOR Reto Anterior Piramidal Oblíquo Externo Oblíquo Interno

Leia mais

Faculdade Maurício de Nassau Disciplina: Anatomia Humana. Natália Guimarães Barbosa

Faculdade Maurício de Nassau Disciplina: Anatomia Humana. Natália Guimarães Barbosa Faculdade Maurício de Nassau Disciplina: Anatomia Humana Natália Guimarães Barbosa Natal - RN 2016 Levar material nutritivo e oxigênio às células; Transportar produtos residuais do metabolismo celular;

Leia mais

Sistema Linfático. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS

Sistema Linfático. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS Sistema Linfático Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS FUNÇÕES TECIDO LINFOIDE ÓRGÃOS LINFOIDES FUNÇÕES As células do sistema linfático protegem o organismo

Leia mais

Eixos e Planos de Construção do Corpo de Vertebrados

Eixos e Planos de Construção do Corpo de Vertebrados Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Eixos e Planos de Construção do Corpo de Vertebrados Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I Objetivos da Aula Introdução

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA SOGIMA-RJ / IBMR

ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA SOGIMA-RJ / IBMR ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA SOGIMA-RJ / IBMR Coordenação Bartolomeu da Câmara França João Claudio de Souza Caetano Luiz Antonio Vieira MÓDULO I: PROFESSOR: JOÃO CLAUDIO DE SOUZA CAETANO ANATOMIA DAS MAMAS

Leia mais

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Conceito Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA E GENÉTICA. Calendário

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA E GENÉTICA. Calendário UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA E GENÉTICA Calendário - 2014 1º e 2º semestres Curso: MEDICINA Unidade Curricular: AS BASES MORFOLÓGICAS DA MEDICINA

Leia mais

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração SISTEMA CIRCULATÓRIO SISTEMA CIRCULATÓRIO MEDIASTINO MEDIASTINO Conceito Mediastino Pleura direita Limites Divisão Mediastino superior Mediastino anterior Mediastino médio Pleura direita Mediastino posterior

Leia mais

AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL. Tronco celíaco (ímpar e visceral) (2) Artérias frênicas inferiores (1)

AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL. Tronco celíaco (ímpar e visceral) (2) Artérias frênicas inferiores (1) AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL Prof. Erivan Façanha Tem início no hiato aórtico do diafragma (T12). Trajeto descendente, anterior aos corpos vertebrais e à esquerda da veia cava

Leia mais

O Nosso Corpo Volume XX. Aparelho Genital Masculino Parte 1. um Guia de O Portal Saúde. www.oportalsaude.com. Abril de 2010. www.oportalsaude.

O Nosso Corpo Volume XX. Aparelho Genital Masculino Parte 1. um Guia de O Portal Saúde. www.oportalsaude.com. Abril de 2010. www.oportalsaude. O Nosso Corpo Volume XX Aparelho Genital Masculino Parte 1 um Guia de O Portal Saúde Abril de 2010 O Portal Saúde Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright O

Leia mais

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA URINÁRIO. Prof. Dra. Camila da Silva Frade

DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA URINÁRIO. Prof. Dra. Camila da Silva Frade DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL SISTEMA URINÁRIO Prof. Dra. Camila da Silva Frade Qual é a função do sistema urinário? Excreção de produtos e dejetos metabólicos Regulação do volume e composição

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO RIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO RIO SISTEMA RESPIRATÓRIO RIO Sistema Respirató Divisão: 1. Porção condutora: Nariz, faringe, laringe, traquéia e brônquios 2. Porção respiratória ria propriamente dita: Pulmões Sistema Respirató Traquéia Do

Leia mais

Sistema Circulatório. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS

Sistema Circulatório. Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS Sistema Circulatório Prof. a Dr. a Tatiana Montanari Departamento de Ciências Morfológicas ICBS UFRGS SISTEMA VASCULAR SANGUÍNEO SISTEMA VASCULAR LINFÁTICO SISTEMA VASCULAR SANGUÍNEO Esse sistema transporta

Leia mais

Sistema nervoso central (SNC) Sistema nervoso periférico (SNP) Neurônio

Sistema nervoso central (SNC) Sistema nervoso periférico (SNP) Neurônio Introdução ao Estudo Sistema Nervoso nos Animais Domésticos Sistema nervoso central (SNC) Medula espinhal Sistema nervoso periférico (SNP) Nervos Gânglios associados Profa. Rosane Silva encéfalo Medula

Leia mais

Faculdade de Medicina de Lisboa Instituto de Anatomia Humana Normal Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica. Sistema Linfático

Faculdade de Medicina de Lisboa Instituto de Anatomia Humana Normal Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica. Sistema Linfático Faculdade de Medicina de Lisboa Instituto de Anatomia Humana Normal Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica Sistema Linfático Lisboa, 21 de Outubro de 2015 Introdução ao Sistema Linfático Conjunto de

Leia mais

15/03/2016 ESQUELETO APENDICULAR OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MEMBRO TORÁCICO. Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico

15/03/2016 ESQUELETO APENDICULAR OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MEMBRO TORÁCICO. Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico ESQUELETO APENDICULAR Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR Ombro - Escápula Braço - Úmero Antebraço Rádio e Ulna Joelho - Carpos Canela - Metacarpos

Leia mais

EMBRIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOVASCULAR

EMBRIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOVASCULAR 9/11/2010 EMBRIOLOGIA DO SISTEMA CARDIOVASCULAR A1, Vista dorsal do embrião Dobramento cefálico Prof. MSc Weverson Pires wlp_cell@yahoo.com.br pirescell@gmail.com Septo transverso, coração primitivo, o

Leia mais

Sistema CárdioVascular. Coração. Profa. Daniela

Sistema CárdioVascular. Coração. Profa. Daniela Sistema CárdioVascular Coração Profa. Daniela I - FUNÇÃO Bombear sangue para todos os órgãos do corpo. II - LOCALIZAÇÃO Situado na caixa torácica, no mediastino médio com seu ápice voltado á esquerda.

Leia mais

Anatomia Comparada. do Sistema Digestório. dos Animais Domésticos APARELHO DIGESTÓRIO PARTE I APARELHO DIGESTÓRIO. herbívoros domésticos

Anatomia Comparada. do Sistema Digestório. dos Animais Domésticos APARELHO DIGESTÓRIO PARTE I APARELHO DIGESTÓRIO. herbívoros domésticos APARELHO DIGESTÓRIO Anatomia Comparada PARTE I do Sistema Digestório dos Animais Domésticos Rosane Maria Guimarães da Silva APARELHO DIGESTÓRIO Diferenças morfológicas Diferenças fisiológicas herbívoros

Leia mais

OSTEOLOGIA. Prof. MSc. Cristiano Rosa de Moura Médico Veterinário

OSTEOLOGIA. Prof. MSc. Cristiano Rosa de Moura Médico Veterinário UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL FACULDADES INTEGRADAS DA UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL Curso de Medicina Veterinária Disciplina de Anatomia Veterinária I OSTEOLOGIA Prof. MSc. Cristiano Rosa

Leia mais

Sumário. Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos

Sumário. Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos Sistemas de Órgãos e Desenvolvimento das Cavidades Corporais Sistema Urinário.. Visão Geral............................................ 0

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Anatomia Funcional dos Sistemas Respiratório, Circulatório, Urogenital e Nervoso das Aves Especialização Anclivepa-SP Cristina Fotin Sistema Respiratório Gill, F.B. Ornithology, 1994 1 Sistema Respiratório

Leia mais

Nome RA. Introdução ao Estudo da Anatomia Humana

Nome RA. Introdução ao Estudo da Anatomia Humana Introdução ao Estudo da Anatomia Humana 1) È um dos fatores gerais de variação anatômica 2) Segmento do membro inferior 3) Plano de secção que divide o corpo em duas porções laterais exatamente iguais

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO Função primária do sistema respiratório Atender às necessidades metabólicas de O 2 e CO 2 Sistema respiratório

Leia mais

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges RADIOGRAFIA ABDOMINAL Profª Drª Naida Cristina Borges Produção de Radiografias Diagnósticas Preparo adequado jejum/enema Pausa da inspiração evita o agrupamento das vísceras Indicações para a Radiologia

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Me. Tatiane da Silva Poló

DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Me. Tatiane da Silva Poló DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO Profª Me. Tatiane da Silva Poló INÍCIO DO DESENVOLVIMENTO 4ª semana Local: assoalho da extremidade caudal da faringe primitiva (originada do intestino anterior)

Leia mais

CELIOTOMIA 2/9/2016 CELIOTOMIA. CELIOTOMIA (laparotomia mediana) DEFINIÇÃO CLASSIFICAÇÃO:

CELIOTOMIA 2/9/2016 CELIOTOMIA. CELIOTOMIA (laparotomia mediana) DEFINIÇÃO CLASSIFICAÇÃO: Prof a. Dr a. Aline A. Bolzan DEFINIÇÃO Abertura cirúrgica da cavidade abdominal, em qualquer região. Celio (koilia) = abdome + tomia (tome) = corte (laparotomia mediana) CLASSIFICAÇÃO: de acordo com a

Leia mais

Osteologia Introdução

Osteologia Introdução Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Osteologia Introdução Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I Objetivos da Aula Composição dos ossos Função dos

Leia mais

Sumário. Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos.

Sumário. Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos. Sumário Estrutura e Desenvolvimento Embrionário dos Sistemas de Órgãos 1 Sistemas de Órgãos e Desenvolvimento das Cavidades Corporais 1.1 Definições, Visão Geral e Evolução das Cavidades Corporais 2 1.2

Leia mais

As paredes abdominais lateral e ventral são separadas em regiões abdominal cranial, abdominal média e abdominal caudal.

As paredes abdominais lateral e ventral são separadas em regiões abdominal cranial, abdominal média e abdominal caudal. Questão 6: Definir os limites das várias regiões abdominais e indicar os órgãos passíveis de palpação, auscultação e percussão em cada uma delas nas espécies eqüina e bovina. As paredes abdominais lateral

Leia mais

Conceitos Gerais de Osteologia, Artrologia e Miologia.

Conceitos Gerais de Osteologia, Artrologia e Miologia. Conceitos Gerais de Osteologia, Artrologia e Miologia 1 Conceitos Gerais de Osteologia, Artrologia e Miologia. 1 - Formação do Aparelho Locomotor: a) Sistema Esquelético parte passiva Ossos, cartilagens,

Leia mais

Esqueleto. Axial. Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I. Objetivos da Aula. Conhecer a constituição do Esqueleto Axial

Esqueleto. Axial. Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I. Objetivos da Aula. Conhecer a constituição do Esqueleto Axial Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Esqueleto Axial Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I Objetivos da Aula Definir Esqueleto Axial Conhecer a constituição

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA CIRCULATÓRIO Prof a Cristiane Oliveira SISTEMA CIRCULATÓRIO QUAIS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS? Rede de tubos pelos quais circulam o sangue e a linfa (vasos sanguíneos e linfáticos, respectivamente).

Leia mais

AVALIAR A ANATOMIA DE SUPERFÍCIE DO MEMBRO PÉLVICO DO CÃO.

AVALIAR A ANATOMIA DE SUPERFÍCIE DO MEMBRO PÉLVICO DO CÃO. AVALIAR A ANATOMIA DE SUPERFÍCIE DO MEMBRO PÉLVICO DO CÃO. Orientar o membro em relação a sua posição in vivo. Usando os esqueletos da sala de dissecação, como auxílio, orientar o membro e decidir se você

Leia mais

Sistema respiratório II. Profa. Mirelle Saes

Sistema respiratório II. Profa. Mirelle Saes Sistema respiratório II Profa. Mirelle Saes TRAQUÉIA Tubo largo continuação da extremidade inferior da laringe. - Desce na frente do esôfago e entra no mediastino superior, um pouco á direita da linha

Leia mais

Anatomia Funcional do Sistema Digestório das Aves

Anatomia Funcional do Sistema Digestório das Aves Anatomia Funcional do Sistema Digestório das Aves Cristina Fotin Especialização Anclivepa-SP esôfago inglúvio pró-ventrículo ventrículo intestino Ritchie, Harrisson and Harrison. Avian Medicine:principles

Leia mais

Todos os direitos reservados. - Distribuição e venda proibidas - Este material destina-se a fins didáticos somente.

Todos os direitos reservados. - Distribuição e venda proibidas - Este material destina-se a fins didáticos somente. Prova 621-2016/1 ANATOMIA HUMANA FARMÁCIA Método: UNB (Certo ou Errado) Resolva esta atividade individualmente ou em grupo. Utilize o livro, o atlas e outros materias de pesquisa. Imprima, caso prefira.ou

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET107 Anatomia e Fisiologia Animal

Programa Analítico de Disciplina VET107 Anatomia e Fisiologia Animal Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ANATOMIA HUMANA CLÍNICA E FUNCIONAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ANATOMIA HUMANA CLÍNICA E FUNCIONAL APRESENTAÇÃO O curso de Pós-Graduação em Anatomia Humana Clínica e Funcional do Departamento de Ciências Morfológicas do Instituto de Ciências Básicas da Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do

Leia mais

Prof. Diogo Mayer Fernandes Clínica Cirúrgica Medicina Veterinária Faculdade Anhanguera de Dourados

Prof. Diogo Mayer Fernandes Clínica Cirúrgica Medicina Veterinária Faculdade Anhanguera de Dourados Prof. Diogo Mayer Fernandes Clínica Cirúrgica Medicina Veterinária Faculdade Anhanguera de Dourados CONCEITOS E DEFINIÇÕES HÉRNIAS ABDOMINAIS INTERNAS Passagem de conteúdo abdominal por um orifício interno

Leia mais