SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS"

Transcrição

1 SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS Projeto de Atuação EDUCAÇÃO PERMANENTE EM ENFERMAGEM: Ampliando fronteiras para a qualidade assistencial Pelotas, dezembro de 2009.

2 INTRODUÇÃO A educação é um fato social e universal, uma atividade humana necessária à existência e ao funcionamento de toda a sociedade. Esse fenômeno cuida da formação do ser humano e representa um importante instrumento no desenvolvimento de suas capacidades psicobiológicas, psicosociais e psicoespirituais visando às transformações nas várias instâncias da vida social. Além disso, a educação é um processo para a promoção dos sujeitos com base nos conhecimentos e das experiências culturais, científicas, morais e adaptativas, fundamentando a atuação no meio social e mundial (PASCHOAL et. al., 2007). Relacionando essa concepção de educação com a enfermagem, compreende-se que as atividades realizadas por esses profissionais são subsidiadas por ações educativas. Dessa forma, percebe-se a necessidade de promover efetivamente unidades de ensino, fundamentadas na conscientização do valor da educação como meio de crescimento dos profissionais da enfermagem. O Ministério da Saúde em fevereiro de 2004, instituiu através da Portaria 198/GM/MS, a Política Nacional de Educação Permanente, visando à formação e capacitação dos profissionais da saúde para atenderem às reais necessidades populacionais, de acordo com os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). Ricaldoni et. al. (2006), considera a educação permanente em saúde como um processo educativo que possibilita o surgimento de um espaço para pensar e fazer no trabalho, sendo que as instituições de saúde são essenciais para o desenvolvimento permanente das capacidades dos trabalhadores, contribuindo para o bem-estar social. Ceccim (2004) descreve a educação permanente como a ação de práticas que informam e recriam a teoria, e consequentemente recriam a própria prática. Conforme Lopes et. al. (2007), a educação permanente parte do pressuposto da aprendizagem significativa, aproximando o mundo do trabalho ao da educação, considerando como ambiente de aprendizagem o próprio espaço dos serviços de saúde e da

3 3 gestão do SUS. E, essa aproximação faz com que o aprendizado seja fundamentado na reflexão das práticas cotidianas. Tavares (2006) descreve a importância do desencadeamento de processos de capacitação dos profissionais de enfermagem, pois esses são o centro da melhoria do desempenho e da atenção prestada pelos serviços de saúde. Cabe salientar que o ator principal desse fato é o enfermeiro, o qual possui como uma das principais intervenções no seu processo de trabalho a educação em saúde, fundamentando sua práxis no conhecimento teórico, tornando-a mais qualificada e produtiva. Em julho de 2008 na Santa Casa de Misericórdia de Pelotas foi instituído o Programa de Educação Continuada em Serviço para os profissionais de enfermagem, sob aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa da instituição protocolo Nos encontros realizados no período de 2008 a 2009, foram abordados temas como: uso de equipamento de proteção individual e isolamento, administração de medicamentos, oxigenioterapia, tratamento de feridas, conduta de enfermagem em parada cardiorrespiratória, Programa -5S Qualidade, reações transfusionais, quem cuida do cuidador, influenza a h1n1, rotinas gerais de enfermagem. Perante o exposto e visando ampliar o Programa de Educação Continuada para os profissionais de enfermagem, estamos propondo através desse projeto a implantação da Educação Permanente para os profissionais de enfermagem da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, contemplando profissionais de enfermagem da rede municipal de Pelotas, e instituições de ensino vinculadas a este Hospital Escola. OBJETIVO Objetivo Geral Implantar a educação permanente para os profissionais de enfermagem no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, abrangendo também profissionais de enfermagem da rede municipal de Pelotas, e instituições de ensino vinculadas ao hospital.

4 METODOLOGIA O grupo de Educação em Enfermagem está constituído por enfermeiros que atuam na assistência nos diversos setores da instituição. Esses integrantes são responsáveis pelas atividades realizadas decorrentes do projeto. Para executá-lo serão abordados, mensalmente, temas relevantes para atender as reais necessidades dos profissionais. Os encontros em 2010 serão realizados no período de março a novembro, sendo quatro (04) dias por mês, de segunda à quinta-feira, nos horários 10h-15h e 20h. Ou seja, serão 12 encontros mensais em que os profissionais terão oportunidade para participar de um deles, facilitando a adesão do público-alvo ao programa de Educação Permanente. O público-alvo serão os profissionais de enfermagem da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, da rede municipal de Pelotas, e acadêmicos de enfermagem das instituições de ensino vinculadas ao hospital, sendo disponibilizadas as seguintes vagas, para cada instituição por encontro: 20 da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, 10 da rede municipal de Pelotas, 05 acadêmicos de enfermagem da Faculdade Anhanguera/Pelotas, e 05 acadêmicos de enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Ampliar o Programa de Capacitação em Enfermagem realizando este cronograma, abrangendo não somente os profissionais da Instituição mas também os profissionais da Atenção Primária do município de Pelotas, assim como acadêmicos e docentes das Instituições de Ensino, é uma ação propulsora para a implantação do Serviço de Educação Permanente na instituição.

5 5 RÊFERÊNCIAS AMESTOY SC, MILBRATH VM, CESTARI ME, THOFEHRN MB. Educação Permanente e Sua Inserção no Trabalho da Enfermagem. Cienc Cuid Saúde. 2008, Jan-Mar; 7(1):83-8. ANA- American Nurses Association-. Council on Continuing Education of Staff Development. Roles and Responsabilities for continuing education and staff development across all settings. ANA Publ. 1992; (COE M): iii, CECCIM RB. Educação Permanente em Saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface Comunic, Saúde, Educ. set.2004/fev v.9 n.16. CECCIM RB, LAURA MF. O Quadrilátero da formação para a área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Ver Saúde Coletiva. 2004; 14(1): KURCGANT P. Educação Continuada: caminho para qualidade. Rev Paul Enferm. 1993, 12 (2): LOPES SR, PIOVESAN ET, MELO LO, PEREIRA MF.Potencialidades da educação permanente para a transformação das práticas de saúde. Comun. ciênc. saúde; 2007, abr.-jun. 18(2): MEDEIROS AC, SIQUEIRA HCH. A enfermagem na construção de estratégias de gestão na Unidade de Terapia Intensiva: soba a perspectiva da concretude da educação permanente em saúde. [Dissertação]. Universidade Federal do Rio Grande, FURG Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Brasília : Ministério da Saúde, p. (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Série Pactos pela Saúde 2006; v. 9) Organización Mundial de la Salud (OMS). Oficina regional de la organización de la salud. Educación Contínua: guia para la organización de programas de educación contínua para el personal de salud. Washington (DC); PASCHOAL AS, MANTOVANI MF, MÉIER MJ. Percepção da educação permanente, continuada e em serviço para enfermeiros de um hospital de ensino. Rev Esc Enferm USP; set (3): RICALDONI CAC, SENA RR. Educação Permanente: uma ferramenta para pensar e agir no trabalho de enfermagem. Ver Lat Am Enfermagem (6): TAVARES, CM. A Educação Permanente da Equipe de Enfermagem para o Cuidado nos Serviços de Saúde Mental. Texto & Contexto. Florianópolis, 2006 Abr-Jun 15(2).

NOTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO PERMANENTE COMO ESTRATÉGIA DE REFLEXÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE TRABALHO NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE

NOTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO PERMANENTE COMO ESTRATÉGIA DE REFLEXÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE TRABALHO NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE NOTA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO PERMANENTE COMO ESTRATÉGIA DE REFLEXÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE TRABALHO NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE Para refletir... A educação seja doravante permanente, isto é, um processo

Leia mais

A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE. Profª Fabiana

A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE. Profª Fabiana A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE Profª Fabiana Principais Legislações que regem a Educação Permanente em Saúde : 8ª Conferência Nacional de Saúde - 1986 Constituição Brasileira de 1988 Lei 8080, de 19 de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA SOBRE MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA SOBRE MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO INTRODUÇÃO As IRAS representam um grave problema de saúde no país; Existe uma série de evidências que fundamentam as ações para a prevenção e o controle das IRAS a fim de reduzir os riscos nos serviços

Leia mais

Programa de Educação Permanente em Saúde do Hospital Antonio Prudente (ICL) Rosângela Galindo de Campos

Programa de Educação Permanente em Saúde do Hospital Antonio Prudente (ICL) Rosângela Galindo de Campos Programa de Educação Permanente em Saúde do Hospital Antonio Prudente (ICL) Rosângela Galindo de Campos A oncologia tem tido grande evolução nas técnicas diagnósticas e terapêuticas, o que tem possibilitado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002).

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002). ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002). Considerando que a área de urgência e emergência constitui um importante

Leia mais

A Gestão da Atenção. contribuindo para uma Reforma Sanitária em Sergipe

A Gestão da Atenção. contribuindo para uma Reforma Sanitária em Sergipe A Gestão da Atenção Básica A Reforma Sanitária e Gerencial do SUS em A Gestão da Atenção Básica Reforma Sanitária em A Reforma Sanitária e Gerencial do SUS em define o papel do Estado na gestão como produtor

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 ETE Paulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Enfermagem Qualificação:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 530h Período de Duração: 12 meses

Leia mais

(a) Metropolitana Garanhuns TOTAIS QUANTITATIVO DE VAGAS FUNÇÃO. Metropolitana Garanhuns TOTAIS

(a) Metropolitana Garanhuns TOTAIS QUANTITATIVO DE VAGAS FUNÇÃO. Metropolitana Garanhuns TOTAIS ANEXO I QUADRO DE VAGAS, REQUISITOS, REMUNERAÇÃO MENSAL, JORNADA DE TRABALHO E ATRIBUIÇÕES. I VAGAS POR LOTAÇÃO, COM RESERVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. 1.1 Nível Superior Advogado Região 02 01 03 (a)

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS COLABORADORES DE ENFERMAGEM E LEVANTAMENTO DAS NECESSIDADES PARA EDUCAÇÃO PERMANENTE

CARACTERIZAÇÃO DOS COLABORADORES DE ENFERMAGEM E LEVANTAMENTO DAS NECESSIDADES PARA EDUCAÇÃO PERMANENTE 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 000-00-00000-00-0 CARACTERIZAÇÃO DOS COLABORADORES DE ENFERMAGEM E LEVANTAMENTO DAS NECESSIDADES PARA EDUCAÇÃO PERMANENTE Mariana de Ângelo Almeida 1 ; Laís da Silva Luca

Leia mais

Administração de medicamentos e a prática segura X Assistência integral ou fragmentada

Administração de medicamentos e a prática segura X Assistência integral ou fragmentada UNIMED FRANCA/SP Administração de medicamentos e a prática segura X Assistência integral ou fragmentada SÃO JOAQUIM HOSPITAL E MATERNIDADE UNIMED FRANCA - SP FLECK, J. C.; SILVEIRA, L. M.; MENDES, T. J.

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Treinamento e Desenvolvimento - T&D Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Políticas de RH As práticas de Recursos Humanos do Hospital Santa Catarina estão de acordo com as diretrizes apresentadas

Leia mais

BARTH, Priscila Orlandi 2 ; GERMANI, Alessandra Regina Muller 3 RESUMO

BARTH, Priscila Orlandi 2 ; GERMANI, Alessandra Regina Muller 3 RESUMO VIVÊNCIAS DA CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO EDUCATIVO REFLEXIVO ACERCA DA EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE EM UM MUNICÍPIO DA REGIÃO NORTE DO RIO GRANDE DO SUL 1 BARTH, Priscila Orlandi 2 ; GERMANI, Alessandra

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec:Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:TÉCNICO

Leia mais

O que a Somiti faz para a Comunidade Leiga?

O que a Somiti faz para a Comunidade Leiga? O que a Somiti faz para a Comunidade Leiga? A Somiti realiza com destaque há mais de três décadas, atividades científicas e sociais de ensino, treinamento de profissionais e ações informativas de cuidado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº. 02/2014 CUn

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº. 02/2014 CUn ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº. 02/2014 CUn PLANO DE CAPACITAÇÃO DE SERVIDORES DESTA UNIVERSIDADE 1. APRESENTAÇÃO O Plano de Cargos e Carreiras do Pessoal Técnico-Administrativo em Educação (PCCTAE) foi implantado

Leia mais

Grupo de Pesquisa em Tecnologias, Informações e Informática em Saúde e Enfermagem - GIATE

Grupo de Pesquisa em Tecnologias, Informações e Informática em Saúde e Enfermagem - GIATE Grupo de Pesquisa em Tecnologias, Informações e Informática em Saúde e Enfermagem - GIATE REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E FINALIDADES: Art.1º - O Grupo Pesquisa em Tecnologias, Informações

Leia mais

EDUCAÇÃO CONTINUADA SOBRE RESIDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADA À ENFERMAGEM DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EVANGÉLICO DE CURITIBA HUEC

EDUCAÇÃO CONTINUADA SOBRE RESIDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADA À ENFERMAGEM DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EVANGÉLICO DE CURITIBA HUEC EDUCAÇÃO CONTINUADA SOBRE RESIDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADA À ENFERMAGEM DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EVANGÉLICO DE CURITIBA HUEC KUBRUSLY, Adriana; KROKER, Eloísa Lago; OLIVEIRA, Manuela Mariah

Leia mais

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde

Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde Experiências de Formação de Nutricionistas para o Sistema Único de Saúde NOTA PEDAGÓGICA - CASO 1: A EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA O TRABALHO EM EQUIPE E PARA A

Leia mais

Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em

Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em Diabetes Mellitus MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO COREMU/COREME Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO SELEÇÃO DE TUTORES E PRECEPTORES PARA COMPOREM CADASTRO RESERVA PARA ATUAR NO PROGRAMA INTEGRADO DE RESIDÊNCIAS EM

Leia mais

Educação permanente em saúde e implementação de diagnósticos de enfermagem: estudo descritivo

Educação permanente em saúde e implementação de diagnósticos de enfermagem: estudo descritivo Educação permanente em saúde e implementação de diagnósticos de enfermagem: estudo descritivo Ludimila Cuzatis Gonçalves¹, Elaine Antunes Cortez 1, Ana Carla Dantas Cavalcanti 1 1 Universidade Federal

Leia mais

Conteúdo programático e Bibliografia:

Conteúdo programático e Bibliografia: 1 Conteúdo programático e Bibliografia: 8 abril (segunda-feira) - Apresentação da disciplina. - Fundamentos básicos da pesquisa qualitativa em saúde: desenho, concepção, pressupostos, modelos, técnicas

Leia mais

PORTARIA Nº 240, DE 10 DE MAIO DE 2013

PORTARIA Nº 240, DE 10 DE MAIO DE 2013 Página 1 de 6 INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 240, DE 10 DE MAIO DE 2013 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 1. NEGÓCIO Inclusão Social 2. MISSÃO Promover a inclusão social, desenvolvendo os potenciais de pessoas com deficiência mental ou múltipla. Através de

Leia mais

A educação permanente no serviço de enfermagem em emergência

A educação permanente no serviço de enfermagem em emergência 84 A educação permanente no serviço de enfermagem em emergência Permanent education in the service of emergency nursing Simony Fabíola Lopes Nunes Resumo A educação permanente em saúde tem por base a atuação

Leia mais

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID Programa 1448 Qualidade na Escola Ações Orçamentárias Número de Ações 16 0E530000 Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola Veículo adquirido Unidade de Medida: unidade UO:

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO PRATA, MINAS GERAIS.

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO PRATA, MINAS GERAIS. CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO

Leia mais

ARTIGO ORIGINAL NURSING PROFESSIONAL KNOWLEDGE ON THE MEDICINES ADMINISTRATION: BEFORE AND AFTER THE EDUCATION IN SERVICE

ARTIGO ORIGINAL NURSING PROFESSIONAL KNOWLEDGE ON THE MEDICINES ADMINISTRATION: BEFORE AND AFTER THE EDUCATION IN SERVICE ARTIGO ORIGINAL NURSING PROFESSIONAL KNOWLEDGE ON THE MEDICINES ADMINISTRATION: BEFORE AND AFTER THE EDUCATION IN SERVICE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM FRENTE À ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS:

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE CUIDADO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA

GUIA PRÁTICO DE CUIDADO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA GUIA PRÁTICO DE CUIDADO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA Isabela Dantas Torres de Araújo; Grasiela Piuvezam; Vilani Medeiros de Araújo Nunes. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, isabeladta@gmail.com; gpiuvezam@yahoo.com.br;

Leia mais

REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS. Programa SOS Emergências. Ministério da Saúde Brasil. Lançamento Nacional em 08/11/2011

REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS. Programa SOS Emergências. Ministério da Saúde Brasil. Lançamento Nacional em 08/11/2011 REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS Programa SOS Emergências Ministério da Saúde Brasil Ação Estratégica do Ministério da Saúde para as Portas de Entrada Hospitalares Prioritárias Lançamento Nacional

Leia mais

Educação Permanente em Saúde: uma estratégia de Gestão do Trabalho para o fortalecimento do SUS em Natal.

Educação Permanente em Saúde: uma estratégia de Gestão do Trabalho para o fortalecimento do SUS em Natal. Educação Permanente em Saúde: uma estratégia de Gestão do Trabalho para o fortalecimento do SUS em Natal. Oficina de Premiação INOVASUS 2014 NTECEDENTES HISTÓRICOS A trajetória do SUS é marcada pelo registro

Leia mais

PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006

PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006 PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006 Aprova o Regulamento Técnico para estabelecer as atribuições, deveres e indicadores de eficiência e do potencial de doação de órgãos e tecidos

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA 1 UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Biossegurança em Saúde Carga Horária: 45 Teórica: 45 Prática: 0 Semestre: 2013.2 Professoras: Oliveira Messias

Leia mais

Pacto de Gestão do SUS. Pacto pela Vida. Pacto em Defesa do SUS

Pacto de Gestão do SUS. Pacto pela Vida. Pacto em Defesa do SUS Pacto de Gestão do SUS Pacto pela Vida Pacto em Defesa do SUS PACTO PELA SAÚDE O Pacto pela Vida é o compromisso entre os gestores do SUS em torno de prioridades que apresentam impacto sobre a situação

Leia mais

SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES: FERRAMENTA QUALIFICADORA DO ACESSO, EQUIDADE E INTEGRALIDADE NA ATENÇÃO DOMICILIAR.

SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES: FERRAMENTA QUALIFICADORA DO ACESSO, EQUIDADE E INTEGRALIDADE NA ATENÇÃO DOMICILIAR. SECRETARIA DE SAÚDE DE SÃO BERNARDO DO CAMPO COMPLEXO HOSPITALAR MUNICIPAL - CHMSBC OFICINA DE TRABALHO DO LABORATÓRIO DE INOVAÇÃO EM ATENÇÃO DOMICILIAR. MINISTÉRIO DA SAÚDE. ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE

Leia mais

Priscila Santos Queiroz

Priscila Santos Queiroz CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde DISCUSSÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E PROMOÇÃO DE AMBIENTES SAUDÁVEIS: UMA PROPOSTA PARA SABINÓPOLIS/MG Priscila

Leia mais

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO Porque o Laboratório Os processos de educação em saúde constituem como um dos fundamentos das práticas

Leia mais

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1 Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina - Departamento de Medicina Social Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação

Leia mais

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO SUMARIO DAS ATRIBUIÇÕES Responsável por desenvolver a assistência

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE METAS ATIVIDADES PARCERIAS EXECUSSÃO CRONOGRAMA - Articular, mediante a criação de uma rede via internet

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plano de Curso nº 168 aprovado pela portaria Cetec nº 125 de 03/10/2012 Etec Sylvio de Mattos Carvalho Código: 103 Município: Matão Eixo Tecnológico: Ambiente

Leia mais

HELENIRA MACÊDO BARROS PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICIPIO DE BOA VISTA

HELENIRA MACÊDO BARROS PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICIPIO DE BOA VISTA HELENIRA MACÊDO BARROS PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICIPIO DE BOA VISTA Orientadora: Profa. Dra. Rita Maria Lino Tarcia São Paulo 2012 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Identificação do Projeto OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Suporte ao desenvolvimento da Rede Saúde & Diplomacia Seguimento

Leia mais

A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA

A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA Galeazzi, Leiza 1 Deggeroni, Ariane Fátima 1 Rosalen, Camila 1 Hillesheim, Adriana Cristina 2 Resumo:

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 13 DE OUTUBRO DE 2016

EDITAL N. 01, DE 13 DE OUTUBRO DE 2016 SELEÇÃO DE FACILITADOR DE APRENDIZAGEM CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA A ESTIMULAÇÃO PRECOCE EM CRIANÇAS COM MICROCEFALIA O Instituto de Educação do Hospital do Coração de São Paulo, por meio do Programa

Leia mais

Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia

Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia Cenário de Prática: No primeiro ano, o residente terá atuação na Proteção Especial e Atenção Especializada de Média e Alta Complexidade, em Unidade

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C...

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C... 1 de 6 23/11/2010 09:48 Portal Racine Cursos Agenda de Eventos Revistas Livros Serviços Home Institucional Sobre o Instituto Racine Coordenadores de Cursos Protocolos de Cooperação Educacional Bolsas de

Leia mais

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199;

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199; Resolução COFEN 292 / 2004 O Conselho Federal de Enfermagem, no uso de suas atribuições a que alude a Lei nº 5.905/73 e a Lei 7.498/86, e tendo em vista deliberação do Plenário em sua reunião ordinária

Leia mais

EDITAL PROEC nº 456 / 2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE SUPERVISORES MÉDICOS PARA O PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA (PROVAB)

EDITAL PROEC nº 456 / 2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE SUPERVISORES MÉDICOS PARA O PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA (PROVAB) EDITAL PROEC nº 456 / 2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE SUPERVISORES MÉDICOS PARA O PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA (PROVAB) A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), por meio da

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL COM ÊNFASE EM ONCO-HEMATOLOGIA

ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL COM ÊNFASE EM ONCO-HEMATOLOGIA ELABORAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL COM ÊNFASE EM ONCO-HEMATOLOGIA Leila Maria de Abreu Jaggi 1 Simone Travi Canabarro 2 Rita Catalina Aquino Caregnato 3 RESUMO A formação

Leia mais

INTRODUÇÃO. FIEP BULLETIN - Volume 85 - Special Edition - ARTICLE I - 2015 (http://www.fiepbulletin.net)

INTRODUÇÃO. FIEP BULLETIN - Volume 85 - Special Edition - ARTICLE I - 2015 (http://www.fiepbulletin.net) A PARTICIPAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA EM UM NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA: PROTAGONISMO PROFISSIONAL ALÉM DA APLICAÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA INTRODUÇÃO JEFERSON SANTOS JERÔNIMO Universidade

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA NO ATENDIMENTO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA: UMA BREVE DISCUSSÃO

ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA NO ATENDIMENTO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA: UMA BREVE DISCUSSÃO ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA NO ATENDIMENTO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA: UMA BREVE DISCUSSÃO Temístocles Vicente Pereira Barros a, Manoel Freire de Oliveira Neto b, Sarah Freire Caporicci

Leia mais

Publicada no D.O.U. nº 43, de 04/03/2008, Seção 1, fls. 38 a 42

Publicada no D.O.U. nº 43, de 04/03/2008, Seção 1, fls. 38 a 42 PORTARIA Nº 154, DE 24 DE JANEIRO DE 2008 Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF Publicada no D.O.U. nº 43, de 04/03/2008, Seção 1, fls. 38 a 42 O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA SOBRE A REFERÊNCIA E CONTRARREFERÊNCIA AO CUIDADO AO IDOSO

PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA SOBRE A REFERÊNCIA E CONTRARREFERÊNCIA AO CUIDADO AO IDOSO PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA SOBRE A REFERÊNCIA E CONTRARREFERÊNCIA AO CUIDADO AO IDOSO Introdução: A enfermagem, em seu cotidiano assistencial, apresenta como principal dimensão do seu

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA LORENA - SP. Disciplina: ESTÁGIO CURRICULAR DE ENFERMAGEM EM ADMINISTRAÇÃO II

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA LORENA - SP. Disciplina: ESTÁGIO CURRICULAR DE ENFERMAGEM EM ADMINISTRAÇÃO II FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA LORENA - SP Curso ENFERMAGEM Disciplina: ESTÁGIO CURRICULAR DE ENFERMAGEM EM ADMINISTRAÇÃO II Ano letivo 2011 Série: 4ª Carga Horária:Teoria 54 h/aula Prática: 216

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 009/2013 CT PRCI n 99.503 e Ticket n 279.162

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 009/2013 CT PRCI n 99.503 e Ticket n 279.162 PARECER COREN-SP 009/2013 CT PRCI n 99.503 e Ticket n 279.162 Ementa: Serviço de Educação Continuada. 1. Do fato Enfermeira questiona a quem hierarquicamente é subordinado o Serviço de Educação Continuada

Leia mais

B. PRIORIDADES E OBJETIVOS DO PACTO PELA VIDA. Prioridades e objetivos a serem pactuados, mas que não demandam preenchimento do quadro o abaixo.

B. PRIORIDADES E OBJETIVOS DO PACTO PELA VIDA. Prioridades e objetivos a serem pactuados, mas que não demandam preenchimento do quadro o abaixo. B. PRIORIDADES E OBJETIVOS DO PACTO PELA VIDA Prioridades e objetivos a serem pactuados, mas que não demandam preenchimento do quadro o abaixo. Prioridades Federais Saúde do Idoso Disponibilizar a Caderneta

Leia mais

GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA EM SÃO BERNARDO DO CAMPO COSEMS 2014 UBATUBA Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo Departamento de Atenção Hospitalar e

Leia mais

ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA

ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA ASPECTOS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS NA EDUCAÇÃO CONTINUADA Área Temática: Educação Responsável pelo trabalho: Tatiana Comiotto Menestrina Instituição: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA (UDESC) Departamento:

Leia mais

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL GESTÃO DO CUIDADO EM ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL GESTÃO DO CUIDADO EM ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO Pro g ra m a de Pós-Graduação em Enfermagem SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CEP.: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SANTA CATARINA-BRASIL Fone/fax.

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM MOTA 1, Carla Pimentel; FARIAS 2, Creusa Ferreira; PEDROSA 3, Ivanilda Lacerda 1 Aluno bolsista;

Leia mais

Simpósio de Terapia Infusional Segura

Simpósio de Terapia Infusional Segura Simpósio de Terapia Infusional Segura Rita T. V. Polastrini - Aesculap Academia São Paulo Maio - 2016 Protocolos Institucionais para a Segurança da Terapia Infusional Rita T. V. Polastrini - Aesculap Academia

Leia mais

PARECER COREN-SP 020/2014 CT PRCI n 100.473/2012 Ticket n : 277.785, 280.399, 281.427, 284.665, 288.133, 289.653, 291.712, 292.543, 293.445, 299.381.

PARECER COREN-SP 020/2014 CT PRCI n 100.473/2012 Ticket n : 277.785, 280.399, 281.427, 284.665, 288.133, 289.653, 291.712, 292.543, 293.445, 299.381. PARECER COREN-SP 020/2014 CT PRCI n 100.473/2012 Ticket n : 277.785, 280.399, 281.427, 284.665, 288.133, 289.653, 291.712, 292.543, 293.445, 299.381. Ementa: Abertura de clínicas de estética e formação

Leia mais

Implementação do Núcleo de Segurança do Paciente e elaboração do Plano de Segurança do Paciente. Helaine Carneiro Capucho, DSc.

Implementação do Núcleo de Segurança do Paciente e elaboração do Plano de Segurança do Paciente. Helaine Carneiro Capucho, DSc. Implementação do Núcleo de Segurança do Paciente e elaboração do Plano de Segurança do Paciente Helaine Carneiro Capucho, DSc. 21 de março de 2016 2007 Implantação do Comitê de Segurança do Paciente

Leia mais

Cuidado. Crack, é possível vencer Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários

Cuidado. Crack, é possível vencer Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Prevenção Educação, Informação e Capacitação Cuidado Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Autoridade Enfrentamento ao tráfico de drogas e às organizações criminosas Crack, é

Leia mais

Relação de linhas de pesquisa CCHS CCS - CCT RELAÇÃO DAS LINHAS DE PESQUISA DO CCHS. Centro de Ciências Humanas e Sociais

Relação de linhas de pesquisa CCHS CCS - CCT RELAÇÃO DAS LINHAS DE PESQUISA DO CCHS. Centro de Ciências Humanas e Sociais CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS UNIFESO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO Relação de linhas de pesquisa CCHS CCS - CCT RELAÇÃO DAS LINHAS DE PESQUISA DO CCHS

Leia mais

Projeto Cuidar e Ser Cuidado do Hospital Auxiliar de Cotoxó

Projeto Cuidar e Ser Cuidado do Hospital Auxiliar de Cotoxó Projeto Cuidar e Ser Cuidado do Hospital Auxiliar de Cotoxó 1. Introdução Os períodos de mudança tendem a despertar incertezas. A iminência de reformulação do Hospital Auxiliar de Cotoxó HAC, devido à

Leia mais

CAFÉ COM SAÚDE: RODA DE CONVERSA PARA DISCUTIR O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

CAFÉ COM SAÚDE: RODA DE CONVERSA PARA DISCUTIR O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CAFÉ COM SAÚDE: RODA DE CONVERSA PARA DISCUTIR O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Bruna Fernandes SILVA¹; Gabriela Rodrigues ALVES²; Lorrayne Emanuela Duarte da SILVA³; Ilda Estefani Ribeiro MARTA

Leia mais

São Francisco do Conde

São Francisco do Conde Quinta-feira 68 - Ano IV - Nº 939 Portarias São Francisco do Conde São Francisco do Conde Quinta-feira 69 - Ano IV - Nº 939 Quinta-feira 70 - Ano IV - Nº 939 São Francisco do Conde São Francisco do Conde

Leia mais

EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA CUIDADORES DE IDOSOS EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: Relato de Experiência

EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA CUIDADORES DE IDOSOS EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: Relato de Experiência EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA CUIDADORES DE IDOSOS EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: Relato de Experiência Sanny Costa Rodrigues; Anderson da Silva Pinto; Ana Raquel Ribeiro Leal; Laíse Albuquerque de Almeida;

Leia mais

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Plano de Trabalho 2013 PALAVRA DO PRESIDENTE Desde 2007, os municípios de Santa Catarina contam com a Escola de Gestão

Leia mais

PORTARIA Nº 1.663, DE 6 DE AGOSTO DE 2012

PORTARIA Nº 1.663, DE 6 DE AGOSTO DE 2012 PORTARIA Nº 1.663, DE 6 DE AGOSTO DE 2012 Dispõe sobre o Programa SOS Emergências no âmbito da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que

Leia mais

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO E CULTURA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO E CULTURA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO E CULTURA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR CAPÍTULO I DA CATEGORIA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO ANUAL

PLANO DE TRABALHO ANUAL PLANO DE TRABALHO 2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG OUVIDORIA PLANO DE TRABALHO ANUAL 2017-2018 A FURG quer lhe ouvir... Você melhorando a Universidade!

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: COMPETENCIAS GERENCIAIS DO ENFERMEIRO INTENSIVISTA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante:

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA EQUIPE DE SAÚDE PROGRAMA MUNICIPAL DE CONTROLE DA HANSENÍASE 1. Atribuições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENFERMAGEM I GRADE: RESOLUÇÃO

Leia mais

Programa Saúde na Escola

Programa Saúde na Escola Encontro com Referencias Estaduais de Alimentação e Nutrição Programa Saúde na Escola Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição / Departamento de Atenção Básica/ Secretaria de Atenção à Saúde Ministério

Leia mais

II Da Inscrição dos candidatos

II Da Inscrição dos candidatos ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO DE PROFISSIONAIS NOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DE TÉCNICOS EM ENFERMAGEM COM ÊNFASE EM EMERGÊNCIA E URGÊNCIA E TERAPIA INTENSIVA A ASSOCIAÇÃO HOSPITALAR MOINHOS DE VENTO (AHMV)

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1

PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1 PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1 A Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, em parceria com o Grupo Hospitalar Conceição - GHC, a Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul ESP/RS

Leia mais

EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM

EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTINUADA: INSTRUMENTO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM Eliese Denardi Cesar 1 Luciane Stanislawski de Souza 2 Roberta Mota Holzschuh 3 Graciela Gonsalves Borba 4 Janaína Kettenhuber

Leia mais

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS *

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * Estela Regina Garlet 1 José Luís Guedes dos Santos 2 Maria Alice Dias da Silva

Leia mais

Jamille Guedes Monteiro Evangelista

Jamille Guedes Monteiro Evangelista CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM MATERIAIS PERFUROCORTANTES NO HOSPITAL REGIONAL DO CARIRI EM JUAZEIRO DO NORTE-CE. Jamille

Leia mais

Educação em Saúde. Educação Permanente em Saúde. Responsável pelo Conteúdo: Profa. Solange S. Mascarenhas Chagas

Educação em Saúde. Educação Permanente em Saúde. Responsável pelo Conteúdo: Profa. Solange S. Mascarenhas Chagas Educação em Saúde Educação em Saúde Educação Permanente em Saúde Responsável pelo Conteúdo: Profa. Solange S. Mascarenhas Chagas Revisão Textual: Profa. Esp. Marcia Ota Unidade Educação Permanente em

Leia mais

Conselho Federal de Farmácia

Conselho Federal de Farmácia RESOLUÇÃO Nº 568, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2012 Ementa: Dá nova redação aos artigos 1º ao 6º da Resolução/CFF nº 492 de 26 de novembro de 2008, que regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento

Leia mais

NQSP - CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA 2015: Ação Meta Prazo Responsável Resultado Justificativa Observação. Contínuo NQSP. NUFA, NQSP e colaboradores

NQSP - CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA 2015: Ação Meta Prazo Responsável Resultado Justificativa Observação. Contínuo NQSP. NUFA, NQSP e colaboradores - CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA 2015: Ação Meta Prazo Responsável Resultado Justificativa Observação Verificação da Notificação Conferir diariamente as notificações on line Identificação do Auditoria da adesão

Leia mais

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA - SÃO LUIS O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras, através da Núcleo de Atendimento Institucional - NAI, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que

Leia mais

APRESENTAÇÃO 1 - OBJETIVO GERAL

APRESENTAÇÃO 1 - OBJETIVO GERAL Escola de Saúde Pública SES/RS Ambulatório de Dermatologia Sanitária SES/RS Centro de Saúde Escola Murialdo / Escola de Saúde Pública Hospital Psiquiátrico São Pedro SES/RS Processo Seletivo Público para

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Identificação da Atividade (ou Projeto) OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Cooperação técnica com países africanos de língua oficial portuguesa para o fortalecimento

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA COMUNICAÇÃO

ÁREA TEMÁTICA COMUNICAÇÃO PRONTO-SOCORRO CARDIOLÓGICO DE PERNAMBUCO PROF. LUIZ TAVARES PROCAPE ÁREA TEMÁTICA COMUNICAÇÃO Representante: Ageyra Andrea Pacheco Tabosa Psicóloga Projeto: Campanhas Educativas nos Setores do Hospital

Leia mais

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização FONTE: Ferigolo, Maristela et al. Centros de Atendimento da Dependência Química - 2007- Maristela Ferigolo, Simone Fernandes, Denise C.M. Dantas, Helena M.T. Barros. Porto Alegre: Editora AAPEFATO. 2007,

Leia mais

REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE. BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina²

REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE. BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina² REFLEXÃO DA EDUCAÇÃO PERMANENTE NA SAÚDE BERNARDES, Ana Paula Fugazza¹ GASDA, Vera Lúcia Podewils 1 PEZENTI, Daiana¹ PINHEIRO, Shirla Regina² Introdução: Em fevereiro de 2004, o Ministério da Saúde institui

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

Padrão de Terminologia/TISS

Padrão de Terminologia/TISS Padrão de Terminologia no âmbito da Saúde Suplementar Parte integrante da TISS Padrão de Terminologia/TISS Agência Nacional de Saúde Suplementar Autarquia vinculada ao Ministério da Saúde Finalidade institucional

Leia mais