Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C..."

Transcrição

1 1 de 6 23/11/ :48 Portal Racine Cursos Agenda de Eventos Revistas Livros Serviços Home Institucional Sobre o Instituto Racine Coordenadores de Cursos Protocolos de Cooperação Educacional Bolsas de Estudos Programa de Tutoria de Cursos Grupo de Estudo e Investigação Perguntas Mais Freqüentes Reconhecimento Localização Biblioteca Áreas Profissionais Cursos Cursos e Palestras On-line Cursos de Pós-Graduação Cursos Intensivos Cursos de Educação Continuada Cursos por Área de Atuação Cursos e Treinamentos In Company SIF º Seminário Internacional de Farmácia Serviços Locação de Laboratório Químico Salas para Treinamentos e Reunião Publicações e Conteúdo Técnico Secretaria Fale Conosco Curso de Pós-Graduação Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários Share 0 O Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários (Ênfase nas normas e medidas que visam garantir a segurança e a eficácia destas categorias de produtos) tem como objetivo oferecer subsídios para otimizar a intervenção sanitária

2 2 de 6 23/11/ :48 (quando trabalhar no poder público) ou para nortear a tomada de decisões (quando trabalhar nos estabelecimentos industriais, comerciais ou de saúde) em relação às diversas etapas das cadeias específicas dos medicamentos, dos cosméticos e dos saneantes domissanitários, prevenindo, minimizando ou eliminando riscos e procurando manter padrões aceitáveis de segurança e eficácia de tais categorias de produtos. 1) Informações Gerais Turmas: UF Cidade Local Turma Início das Aulas SP São Paulo Sede do Instituto Racine 01 Ago/2011 Carga Horária Total: 420 horas. Previsão de duração do Curso: 18 finais de semana. Dias e horários das aulas: seg ter qua qui sex sáb dom Aulas em um final de semana por mês. Tabela de Valores: Turma 01 São Paulo (SP) Clique e faça o download>> 2) Justificativa para o Curso 13h30 às 22h30 09h às 18h 08h às 12h O Curso de Especialização em Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários foi idealizado com o propósito de difundir as normas adotadas pelo poder público em relação às diversas etapas das cadeias específicas dos medicamentos, dos cosméticos e dos saneantes domissanitários, de modo a contribuir para incorporar à prática de profissionais que trabalham em órgãos de vigilância sanitária ou em estabelecimentos industriais ou comerciais ou em estabelecimentos de saúde, o conhecimento de aspectos centrais das normas e das medidas fundamentais e concomitantes que devem ser implementadas pelo poder público objetivando manter padrões aceitáveis de segurança e eficácia de tais categorias de produtos. 3) A quem se destina O Curso de Especialização em Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários destina-se a profissionais de saúde farmacêuticos, nutricionistas, enfermeiros, médicos, cirurgiões-dentistas, biólogos, biomédicos, entre outros, além de químicos e engenheiros químicos, que desejam estar preparados para executar as ações de vigilância sanitária, quando inseridos nos quadros funcionais do poder público, ou implantar as normas previstas na legislação em vigor, quando inseridos nos quadros funcionais de estabelecimentos industriais, comerciais ou de saúde, que lidam com tais categorias de produtos. Ideal para profissionais que atuam ou desejam atuar em: Poder público. Indústria; Distribuidoras, Farmácias e Drogarias; Estabelecimentos de saúde públicos ou privados (hospitais, clínicas, unidades e centros especializados, ambulatórios, entre outros);

3 3 de 6 23/11/ :48 Gerenciamento de risco em estabelecimentos de saúde. 4) Objetivos Oferecer subsídios para otimizar a intervenção sanitária (quando trabalhar no poder público) ou para nortear a tomada de decisões (quando trabalhar nos estabelecimentos industriais, comerciais ou de saúde) em relação às diversas etapas das cadeias específicas dos medicamentos, dos cosméticos e dos saneantes domissanitários, prevenindo, minimizando ou eliminando riscos e procurando manter padrões aceitáveis de segurança e eficácia de tais categorias de produtos. 5) Competências desenvolvidas no egresso Ao término do curso, o aluno será capaz de: Entender a história das políticas de saúde no Brasil, a partir da compreensão da relação Saúde e Sociedade; Conhecer as bases éticas e o arcabouço jurídico-normativo do campo da Vigilância Sanitária, bem como compreender o exercício do poder de polícia administrativa (sanitária) a partir da ótica do representante do Estado. Entender aspectos epidemiológicos relacionados à vigilância sanitária de medicamentos, cosméticos e saneantes domissanitários; Compreender como o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária se articula no interior do Sistema Único de Saúde (SUS); Aplicar os conhecimentos técnico-normativos visando à qualificação das condições de funcionamento dos estabelecimentos e ou à preservação da saúde dos usuários. 6) Temas desenvolvidos no curso Saúde e Sociedade; Bases éticas e arcabouço jurídico-normativo da Vigilância Sanitária: a) o exercício do poder de polícia administrativa (sanitária); b) direito sanitário e defesa do consumidor; c) segurança e qualidade de produtos e serviços; Epidemiologia e Vigilância Sanitária: a) aspectos epidemiológicos gerais; b) aspectos epidemiológicos relacionados à vigilância sanitária de medicamentos, cosméticos e saneantes domissanitários: 1) farmacoepidemiologia: farmacovigilância e reações adversas a medicamentos; 2) eventos adversos com cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes (cosmetovigilância); 3) eventos adversos com saneantes domissanitários; O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária como componente do Sistema Único de Saúde (SUS); Vigilância Sanitária da cadeia de medicamentos: ensaio clínico, registro, produção, distribuição, comercialização, consumo e vigilância pós-comercialização; Vigilância Sanitária da cadeia de cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes: registro, produção, distribuição, comercialização, consumo e vigilância pós-comercialização; Vigilância Sanitária da cadeia de saneantes domissanitários: registro, produção, distribuição, comercialização, consumo e vigilância pós-comercialização; Metodologia da pesquisa científica; Trabalho de Conclusão de Curso. 7) Diferenciais deste curso O Curso de Especialização em Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários trabalha os conteúdos com a lógica da segurança dos produtos para os usuários, no caso das categorias de produtos medicamentos e cosméticos, e da eficácia, no caso de medicamentos, cosméticos e saneantes domissanitários. Aguçar a sensibilidade dos profissionais para a detecção do risco, visando a sua prevenção, minimização ou eliminação e para a manutenção de padrões aceitáveis de segurança e eficácia de produtos, contribui para manter a qualificação das condições de funcionamento dos estabelecimentos e ou para a preservação da saúde dos usuários. Diferentemente de outros programas

4 4 de 6 23/11/ :48 existentes no mercado, parte-se da premissa que o mesmo conteúdo pode ser ministrado tanto aos profissionais que desenvolvem atividades de fiscalização, controle e monitoramento de estabelecimentos, atuando, portanto, no poder público, quanto aos profissionais que desenvolvem suas atividades nos próprios estabelecimentos objeto da ação da vigilância sanitária. E não poderia ser diferente, pois somente percebem que as normas não estão sendo cumpridas, os profissionais agentes públicos que as conhecem e, por outro lado, somente conseguem implantar normas nos estabelecimentos os profissionais que também detenham conhecimento sobre as mesmas. 8) Pré-requisitos para ingresso no curso Ser profissional com formação de nível superior, cuja atuação esteja relacionada direta ou indiretamente ao tema da vigilância sanitária. Também é útil para docentes de cursos na área da saúde e afins. 9) Coordenação Ricardo Fernandes de Menezes Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Valença Fundação Educacional Dom André Arcoverde RJ. Desde dezembro de 1980, é médico sanitarista de carreira da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e, desde junho de 1994, é médico (saúde pública) de carreira da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. É mestre em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP). Especialista em Saúde Pública pela FSP-USP; em Administração de Serviços de Saúde Hospitalar pela FSP-USP; em Vigilância Sanitária pela Universidade de Taubaté, em cooperação com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Centro de Vigilância Sanitária e em Bioética pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atua em Administração de Serviços de Saúde e Saúde Coletiva, com ênfase para o campo da Vigilância Sanitária. 10) Corpo docente Os professores que integram o corpo docente dos cursos de pós-graduação do Instituto Racine são titulados e/ou qualificados, congregando competências técnicas e humanistas à visão sistêmica das perspectivas socioambientais e mercadológicas das áreas em que atuam. São doutores, mestres, especialistas e/ou docentes com vasta experiência profissional. 11) Informações e Inscrições Fale com nossa Secretaria Acadêmica ou agende uma conversa com a Coordenação do Curso. Tel/Fax: +55 (11) ou pelo formulário Fale Conosco >> Share Publicado por Instituto Racine 21/setembro/2010 Pesquisar Cursos Cursos de Pós-Graduação Cursos Intensivos Cursos de Educação Continuada Cursos por Área de Atuação Cursos e Palestras On-line Cursos por Áreas e Setores

5 5 de 6 23/11/ :48 Alimentação Coletiva / UAN Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica Educação Nutricional e Alimentar Enfermagem Farmácias e Drogarias / Varejo Farmacêutico Home Care / Assistência Domiciliar Hospitalar Indústria Cosmética / Cosmetologia Indústria Domissanitária Indústria Farmacêutica Nutrição Clínica Produtos Médicos / Correlatos Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) Supply Chain / Logística Varejo de Alimentos / Supermercado Vigilância Sanitária Cursos por Estados Minas Gerais Rio Grande do Sul São Paulo Rio de Janeiro Santa Catarina Tocantins Cursos de Pós-Graduação Atenção Farmacêutica Formação em Farmácia Clínica Auditoria Farmacêutica Formação de Auditores para a Cadeia Industrial Farmacêutica Educação Nutricional Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica Farmacologia e Toxicologia Clínica Gestão da Qualidade e Controle Higiênico-Sanitário de Alimentos Gestão e Tecnologia Cosmética Engenharia Cosmética Gestão e Tecnologia Industrial Farmacêutica Engenharia Farmacêutica Manipulação Magistral Alopática Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Cosmetologia Avançada Vigilância Sanitária de Medicamentos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários Cursos Intensivos Análise de Risco, Segurança do Paciente e Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde Assistência Domiciliar Assuntos Regulatórios e Registro de Medicamentos Assuntos Regulatórios em Vigilância Sanitária de Produtos para Saúde (Correlatos) Foco na RDC 59/00 Auditoria em Alimentação e Nutrição Complicações Crônicas do Diabetes Cosmetologia: Desenvolvimento de Produtos Cosméticos Desenvolvimento de Produtos Domissanitários Farmacologia Básica Aplicada ao Processo de Uso de Medicamentos Farmacoterapia para Profissionais da Saúde Farmacovigilância Pré e Pós-Comercialização Fitoterapia Clínica Aplicada

6 6 de 6 23/11/ :48 Garantia e Controle da Qualidade Aplicado Gestão de Farmácias e Drogarias Gestão de Projetos em Educação Nutricional Gestão Industrial Logística e Cadeia de Suprimentos Alimentos e Refeições Transportadas Nutrição Clínica Aplicada Nutrição Clínica em Pacientes com Doença Renal Pesquisa Clínica Psicologia Aplicada ao Atendimento Farmacêutico de Pacientes Regularização de Empresas e Produtos na Área Cosmética Semiologia Geral para Profissionais da Saúde Serviços Farmacêuticos em Farmácias e Drogarias (Foco na RDC 44/2009) Terapia Nutricional em Diabetes Institucional Quem Somos Coordenadores de Cursos Bolsas de Estudos Endereço Indique Amigos Fale Conosco Tópicos Recentes Gestão da Qualidade e do Risco no Setor da Saúde Pesquisa Clínica Prática Clínica Farmacêutica em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Atenção Farmacêutica no Contexto dos Serviços Farmacêuticos Dirigidos ao Paciente (Ênfase na RDC 44/09) Gestão de Projetos em Educação Nutricional

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012 Pós-Graduação Lato Sensu a Distância 1º semestre 2012 FEVEREIRO/2012 Índice dos Cursos de Pós-Graduação a distância Oferta: primeiro semestre 2012 Curso Mensalidade Total Pagina ÁREA: ADMINISTRAÇÃO MBA

Leia mais

profissões tendências em 2017

profissões tendências em 2017 17 profissões tendências em 2017 Analista de compras.1 Especializado em negociações com fornecedores, prospecção de novos profissionais e gestão de insumos diretos ou indiretos. Perfil com forte organização,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HOSPITALAR - BH Unidade Dias

Leia mais

CURSO INTENSIVO. Vigilância Sanitária - Formação Básica, Intermediária e Avançada

CURSO INTENSIVO. Vigilância Sanitária - Formação Básica, Intermediária e Avançada CURSO INTENSIVO Vigilância Sanitária - Formação Básica, Intermediária e Avançada O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que

Leia mais

Inscreva-se pela Central de Atendimento Capacitare (41) Cursos Intensivos 32h a 200h. Central de Atendimento Capacitare

Inscreva-se pela Central de Atendimento Capacitare (41) Cursos Intensivos 32h a 200h. Central de Atendimento Capacitare Instituto Racine e Capacitare, por meio de um Acordo de Cooperação Institucional, somam suas expertises e intensificam esforços no sentido melhorar a qualidade de seu atendimento e de democratizar o acesso

Leia mais

MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE

MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE Desenvolver profi ssionais para gestão da modalidade de ensino a distância, formar tutores online, preparar gestores responsáveis pelas peculiaridades do seguimento e

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Unidade

Leia mais

Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO

Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO Especialização em Enfermagem em Emergência - NOVO Apresentação Previsão de Início - Agosto Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep A Pós-Graduação em Enfermagem em Emergência surge para atender a

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Farmácia Campus: Campos dos Goytacazes Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos com visão generalista e humanista capazes de exercer atividades

Leia mais

I RELATÓRIO: 3865/2015, de 02/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 103/2015-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 14/09/2015

I RELATÓRIO: 3865/2015, de 02/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 103/2015-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 14/09/2015 INTERESSADO: CEPEM-CENTRO DE ENSINO E PESQUISA EM EMERGÊNCIAS MÉDICAS-SERRA TALHADA/PE ASSUNTO: CREDENCIAMENTO DA INSTITUIÇÃO PARA A OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E AUTORIZAÇÃO

Leia mais

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos.

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Nome da Instituição envolvida: Instituto do Câncer do

Leia mais

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1 Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina - Departamento de Medicina Social Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação

Leia mais

PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR

PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR 1. OBJETIVO Promover uma atualização em Reabilitação Pulmonar da atuação a nível hospitalar e domiciliar incluindo pectos de

Leia mais

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA APRESENTAÇÃO COMERCIAL O NEGÓCIO SISTEMA UNIMED SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA Qualidade comprovada Top of Mind (Plano mais lembrado pela sociedade), Certificação ONA Nível 3 (Acreditação de Excelência

Leia mais

Esta resolução entra em vigor a partir da presente data. Ratificam-se atos realizados anteriormente, Revogam-se as disposições em contrário.

Esta resolução entra em vigor a partir da presente data. Ratificam-se atos realizados anteriormente, Revogam-se as disposições em contrário. Resolução 48/2014 Dispõe sobre o Projeto de Evento Aula Inaugural do curso de Nutrição para o Primeiro Semestre de 2015 com o tema Aleitamento Materno: conceitos e indicadores de Guarapuava- Pr. O Diretor

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM PREVENÇÃO E CONTROLE

Leia mais

Resoluções de Boas Práticas de Fabricação

Resoluções de Boas Práticas de Fabricação Resoluções de Boas Práticas de Fabricação Thais Mesquita do Couto Araujo GERÊNCIA DE INSPEÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE MEDICAMENTOS, INSUMOS FARMACÊUTICOS E PRODUTOS GIMEP/ANVISA BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE OBSERVADOS NAS INSPEÇÕES SANITÁRIAS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE OBSERVADOS NAS INSPEÇÕES SANITÁRIAS - ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTABELECIMENTOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE OBSERVADOS NAS INSPEÇÕES

Leia mais

TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO PARA AUXILIAR DE FARMÁCIA FORTALEZA/CEARÁ

TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO PARA AUXILIAR DE FARMÁCIA FORTALEZA/CEARÁ 1. OBJETIVO TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO PARA AUXILIAR DE FARMÁCIA FORTALEZA/CEARÁ Treinar e capacitar auxiliares de farmácia e/ou pessoas com interesse na área que atuam ou desejam atuar em Farmácia Hospitalar.

Leia mais

Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial

Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial Profª. Drª. Zenith Rosa Silvino Coordenadora do MPEA - 2010/2014 O MPEA Aprovado pelo CUV em 12/03/2003 Reconhecido pela CAPES em dezembro/2003 (31003010055P3)

Leia mais

Criação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de ASSUNTOS RELACIONADOS AOS CONSELHOS > CONSELHOS REGIONAIS> CRIAÇÃO

Criação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de ASSUNTOS RELACIONADOS AOS CONSELHOS > CONSELHOS REGIONAIS> CRIAÇÃO LUÇOES EM V EMENTA INDUSTRIA N 2/61 Cria dez Conselhos Regionais de Farmácia. > CRIAÇÃO N 3/61 Criação Conselho Regional de Farmácia do Estado de Santa > CRIAÇÃO Catarina. CONSELHOS N 9/62 Criação Novos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO/RO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO/RO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Item 01 - DROGARIAS, FARMÁCIAS E DISPENSÁRIOS DE MEDICAMENTOS - ABERTURA 4. Cópia do Contrato Social / Ata de Constituição da Empresa registrado na Junta Comercial 5. Cópia do documento de Inscrição no

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR BH Unidade Dias e

Leia mais

MINUTA PLANO DE TRABALHO Nº /2010 FUNDAÇÃO

MINUTA PLANO DE TRABALHO Nº /2010 FUNDAÇÃO MINUTA PLANO DE TRABALHO Nº /2010 FUNDAÇÃO PROJETO: Curso de Especialização em Epidemiologia 2ª Turma 1 Identificação do objeto a ser executado: a) Unid./Orgão: Instituto de Patologia Tropical e Saúde

Leia mais

Titulação Mínima. Terça-feira das 9h35 às 11h15 e Quarta-feira das 9h35 às 11h15. Terça-feira das 20h55 às 22h35 e Sexta-feira das 20h55 às 22h35

Titulação Mínima. Terça-feira das 9h35 às 11h15 e Quarta-feira das 9h35 às 11h15. Terça-feira das 20h55 às 22h35 e Sexta-feira das 20h55 às 22h35 Planilha atualizada em 28/01/2015 Vaga Curso Disciplina Ementa Horário CH semanal Titulação Mínima Pré-requisito Indispensável Consultor Responável Prazo para envio de currículos Campus 1 Pedagogia Literatura

Leia mais

LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001.

LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001. LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001. CRIA CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO NO PLANO DE CARREIRA DA SECRETARIA DE SAÚDE, LEI N 1811 DE 18 DE OUTUBRO DE 1994, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. GLAUCO SCHERER, PREFEITO

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Farmácia Campus: Petrópolis Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos,

Leia mais

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199;

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199; Resolução COFEN 292 / 2004 O Conselho Federal de Enfermagem, no uso de suas atribuições a que alude a Lei nº 5.905/73 e a Lei 7.498/86, e tendo em vista deliberação do Plenário em sua reunião ordinária

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2016/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2016/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração de Sistemas de Informação Administração / Ciências Contábeis / Sist. de Informação Análise das Demonstrações Financeiras Administração / Ciências Contábeis / Sist. de Informação Análise de

Leia mais

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias 1 Quem somos 2 Porque ABCCorp? 3 Referencias Trabalhamos como você! Experiência não somente acadêmica, sobre o teu segmento; Entendemos suas expectativas Valorizamos e garantimos o teu investimento com

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 530h Período de Duração: 12 meses

Leia mais

Prof. Márcio Batista

Prof. Márcio Batista Prof. Márcio Batista OBJETIVOS DA AULA Conhecer os principais conceitos em farmácia hospitalar. Conhecer os aspectos técnicos e legais de localização, construção e instalação e estruturação da farmácia

Leia mais

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DO GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA RELATÓRIO DE GESTÃO 2012

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DO GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA HOSPITAL REGIONAL DE DIVINOLÂNDIA RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 CCIH COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 1. APRESENTAÇÃO A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por Membros Executores - 01 Enfermeira, 01 Farmacêutica

Leia mais

Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE

Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE Focada na formação intelectual e no desenvolvimento de pessoas para integrarem e inovarem a nova cultura de negócios do XXI, a FAN oferece cursos para graduação e especialização

Leia mais

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas.

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas. Setor: Escritório da Qualidade Pág. 1 de 10 Código:.QLD.NOR.002 Versão: 00 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3. SIGLAS UTILIZADAS... 2 4. GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5.

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fisioterapeuta, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA. Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA. Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2016 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica. Parceria: UNEMAT

Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica. Parceria: UNEMAT Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica Parceria: UNEMAT Agosto/2006 CALENDÁRIO ACADÊMICO AAE Unidade Universitária de Campo Grande MÊS/ANO EVENTO Maio/06 Início da divulgação Junho/06

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR Unidade Dias

Leia mais

Metas / 2016 PESQUISA. Criados mais quatro projetos de pesquisa em desenvolvimento

Metas / 2016 PESQUISA. Criados mais quatro projetos de pesquisa em desenvolvimento PESQUISA Foram desenvolvidos 5 projetos de pesquisa; 1. Família e seus reflexos jurídicos na sociedade contemporânea; 2. Educação a distância: reflexões sobre o processo de ensinoaprendizagem; 3. Formação

Leia mais

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante:

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA EQUIPE DE SAÚDE PROGRAMA MUNICIPAL DE CONTROLE DA HANSENÍASE 1. Atribuições

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA CLÍNICA E INTENSIVA Unidade

Leia mais

Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar

Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar Garantia de Qualidade e Continuidade da Assistência no Atendimento Domiciliar ANA ADALGISA DE OLIVEIRA BORGES GESTORA DE ATENÇÃO DOMICILIAR - SERVIÇOS PRÓPRIOS UNIMEB-BH Introdução Definição Conceito de

Leia mais

Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia

Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia Programa de Residência Multiprofissional em Gerontologia Cenário de Prática: No primeiro ano, o residente terá atuação na Proteção Especial e Atenção Especializada de Média e Alta Complexidade, em Unidade

Leia mais

Auditoria Farmacêutica. Unimed Federação Minas

Auditoria Farmacêutica. Unimed Federação Minas Auditoria Farmacêutica Unimed Federação Minas Unimed Federação Minas REPRESENTATIVIDADE POLÍTICO-INSTITUCIONAL 3 Milhões de clientes 56% de participação de mercado 16.530 cooperados NÚMEROS 61 Cooperativas

Leia mais

ÁREA DE TREINAMENTO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ADALBERTO PANZAN

ÁREA DE TREINAMENTO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ADALBERTO PANZAN ÁREA DE TREINAMENTO NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL ADALBERTO PANZAN APRESENTAÇÃO O Núcleo de Desenvolvimento Educacional Adalberto Panzan surgiu da visão do Ex-presidente do SETCESP (Sindicato das

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HOSPITALAR Unidade Dias e Horários

Leia mais

Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ)

Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ) Enfermagem em Emergência e UTI (JEQUIÉ) Apresentação Inscrições abertas Objetivos Geral Habilitar o profissional de Enfermagem para o Atendimento e Desenvolvimento de ações de específicas em Emergência

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006

PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006 PORTARIA MS Nº 1.262, DE 16 DE JUNHO DE 2006 - DOU 19.06.2006 Aprova o Regulamento Técnico para estabelecer as atribuições, deveres e indicadores de eficiência e do potencial de doação de órgãos e tecidos

Leia mais

LEI Nº 856/2013. Art. 2º O art. 2º da Lei Municipal nº 808/2012 passa a ter a seguinte redação:

LEI Nº 856/2013. Art. 2º O art. 2º da Lei Municipal nº 808/2012 passa a ter a seguinte redação: LEI Nº 856/2013 Altera a Lei Municipal nº 808/2012, que dispõe sobre a Implantação das Equipes de Saúde da Família - ESF, cria vagas, altera referência de cargo e fixa valor, cria gratificação e dá outras

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: - DEPARTAMENTO: ENB

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: - DEPARTAMENTO: ENB PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem IV: Segurança do Paciente CÓDIGO: EFM068 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 30 15 3 VERSÃO CURRICULAR:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ROBERTO FREIRE DATA CURSO TURMA DISCIPLINA HORÁRIO SALA DIA. B Hermenêutica e Fundamentação Jurídica 08h às 18h 118 SÁB

PÓS-GRADUAÇÃO ROBERTO FREIRE DATA CURSO TURMA DISCIPLINA HORÁRIO SALA DIA. B Hermenêutica e Fundamentação Jurídica 08h às 18h 118 SÁB PÓS-GRADUAÇÃO Período: 29-03 A 02-04-2017 ROBERTO FREIRE DATA URSO TURMA DISIPLINA HORÁRIO SALA DIA Adaptações - Direito * Fundamentos do direito constitucional 08h às 18h 116 Adaptações - Direito * Hermenêutica

Leia mais

ÉRIKA SOCORRO BRASIL

ÉRIKA SOCORRO BRASIL ÉRIKA SOCORRO BRASIL Rua Carlos de Sabóia e Sá, Nº 14, Abolição II, Mossoró-RN Naturalidade: Garanhuns-PE Estado Civil: Casada - Idade: 34 anos Telefones: (84) 99635-6691 / (84) 98824-3163 /(84) 98717-2548/

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO - PAP

PROGRAMA DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO - PAP PROGRAMA DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO - PAP S U M Á R I O PROGRAMA DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO... 3 Da Definição... 3 Dos Objetivos... 3 Da Justificativa... 3 Dos Projetos, Ações e Atividades... 4 Projeto Entrando

Leia mais

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS PESQUISADORES RESPONSÁVEIS Professora Doutora Regina Vieira Cavalcante da Silva - Professora Adjunto do Departamento de Pediatria - Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná (reginavcs@uol.com.br)

Leia mais

A importância dos alimentos para uma vida saudável está cada vez mais em pauta. Essa realidade faz com que o mercado de trabalho para nutricionistas

A importância dos alimentos para uma vida saudável está cada vez mais em pauta. Essa realidade faz com que o mercado de trabalho para nutricionistas NUTRIÇÃO A importância dos alimentos para uma vida saudável está cada vez mais em pauta. Essa realidade faz com que o mercado de trabalho para nutricionistas amplie suas oportunidades de emprego, especialmente

Leia mais

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 Define as Atribuições do Enfermeiro Responsável Técnico no âmbito do Estado do Maranhão. O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão Coren/MA, em observância aos dispositivos

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS Unidade Dias

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Plano de Trabalho Docente Qualificação: Técnico de Enfermagem Plano de Trabalho Docente 2013 ETE Paulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Enfermagem Qualificação:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA - RIO

Leia mais

ATOS LEGAIS DO CURSO:

ATOS LEGAIS DO CURSO: CATÁLOGO DO CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço

Leia mais

Fitoterapia Clínica Aplicada

Fitoterapia Clínica Aplicada Fitoterapia Clínica Aplicada O Curso Intensivo Fitoterapia Clínica Aplicada tem como objetivo promover atualização científica sobre medicamentos fitoterápicos e plantas medicinais, com base nas evidências

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 07/2007-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/01/2007 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 07/2007-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/01/2007 I RELATÓRIO: INTERESSADA: AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE ARCOVERDE AESA ASSUNTO: RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM RELATOR: CONSELHEIRO ARNALDO CARLOS DE MENDONÇA PROCESSO Nº 153/2006 Homologado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA VIDA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA VIDA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA VIDA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 89, de 12 de novembro de

Leia mais

Visão: Salvar vidas por ano. O QUE É UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI)?

Visão: Salvar vidas por ano. O QUE É UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI)? O QUE É UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI)? A UTI é uma área exclusiva e restrita dentro do hospital de tratamento aos pacientes que necessitam de cuidados intensivos e monitorização constante, com

Leia mais

Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social.

Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social. Cooperativa de Trabalho na Área da Saúde e Assistência Social. 01 SOBRE Qualidade com parcerias de sucesso. A Mitra é uma cooperativa de trabalho que oferece serviços e soluções para sua área de Recursos

Leia mais

TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR

TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR TECNÓLOGO EM GESTÃO HOSPITALAR A FUNDAÇÃO UNIMED E A FACULDADE UNIMED Conexão entre teoria e prática aliada a um corpo docente de alta competência e experiência no mercado de saúde. É assim, há mais de

Leia mais

O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE.

O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE. PROGRAMAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS 2º semestre de 2017 PATO BRANCO O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE. CURSOS TÉCNICOS SENAC. Transações Imobiliárias EAD Parcelas de R$

Leia mais

Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado.

Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado. Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado. Uma maneira diferente de focar a avaliação. Processo interativo,

Leia mais

PROPOSTA NOSSA. Treinamentos em Primeiros Socorros para ambiente escolar no Rio de Janeiro. Fale Conosco: contato@reanime-rio.com

PROPOSTA NOSSA. Treinamentos em Primeiros Socorros para ambiente escolar no Rio de Janeiro. Fale Conosco: contato@reanime-rio.com Treinamentos em Primeiros Socorros para ambiente escolar no Rio de Janeiro. Fale Conosco: contato@reanime-rio.com NOSSA PROPOSTA Para mais informações como tipos de cursos, carga horária, investimento,

Leia mais

Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas.

Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas. 1 2 Material desenvolvido com conteúdo fornecido pelas unidades acadêmicas responsáveis pelas disciplinas. Organização Projeto Visual COMEP Paulo Roberto Bueno Pereira Michela Peanho Harumi Toda Watzel

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SERVIÇOS HOSPITALARES Unidade

Leia mais

GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA GESTÃO DA CLINICA E A INSERÇÃO DAS UPA24H NA REDE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA EM SÃO BERNARDO DO CAMPO COSEMS 2014 UBATUBA Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo Departamento de Atenção Hospitalar e

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO. Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI

PÓS-GRADUAÇÃO. Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI PÓS-GRADUAÇÃO Enfermagem em Terapia Intensiva - UTI *De acordo com a RDC 07/2010, o coordenador de enfermagem da UTI deve ser especialista em terapia intensiva, isto é, enfermeiro intensivista. Assim,

Leia mais

CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG

CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG Acervo BIT/TBG - Ana Skrabe Projetos Projetos de sistemas de transporte de gás Atuamos em projetos de dutos e unidades de compressão, medição e entrega de gás natural,

Leia mais

Ações da Anvisa na segurança dos serviços de saúde"

Ações da Anvisa na segurança dos serviços de saúde Ações da Anvisa na segurança dos serviços de saúde" QUALIHOSP São Paulo 18/04/2011 Maria Angela da Paz Gerência Geral de Tecnologia em Serviço de Saúde - GGTES - ANVISA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Leia mais

Auditoria Concorrente. Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015

Auditoria Concorrente. Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015 Auditoria Concorrente Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015 UNIMED PORTO ALEGRE 40,7% 46 de participação do mercado de planos de saúde no RS (ANS dezembro/2014) Municípios

Leia mais

(a) Metropolitana Garanhuns TOTAIS QUANTITATIVO DE VAGAS FUNÇÃO. Metropolitana Garanhuns TOTAIS

(a) Metropolitana Garanhuns TOTAIS QUANTITATIVO DE VAGAS FUNÇÃO. Metropolitana Garanhuns TOTAIS ANEXO I QUADRO DE VAGAS, REQUISITOS, REMUNERAÇÃO MENSAL, JORNADA DE TRABALHO E ATRIBUIÇÕES. I VAGAS POR LOTAÇÃO, COM RESERVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. 1.1 Nível Superior Advogado Região 02 01 03 (a)

Leia mais

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965,

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, 1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, para se constituir em uma Instituição de Ensino Superior

Leia mais

Treinamento: Metrologia em Química. Validação de Métodos Analíticos

Treinamento: Metrologia em Química. Validação de Métodos Analíticos Treinamento: Metrologia em Química Local: SINPROQUIM Rua Rodrigo Cláudio, 185 Aclimação - São Paulo SP MÓDULO 1 Validação de Métodos Analíticos Curso: Data: 20, 21 e 22 de outubro de 2008 Horário: das

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fonoaudiólogo, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado

Leia mais

Recursos Próprios 2013

Recursos Próprios 2013 Recursos Próprios 2013 " Serviços Próprios de Atendimento Pré-Hospitalar (SOS) e Assistência Domiciliar ( Home- Care): reconhecendo a importância destas modalidades assistenciais para o cliente e para

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE: ABORDAGEM

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES E COMPONENTE CURRICULAR. GOIATUBA/GO CÓD. Cargo Atribuições Componente Curricular 211

ANEXO II ATRIBUIÇÕES E COMPONENTE CURRICULAR. GOIATUBA/GO CÓD. Cargo Atribuições Componente Curricular 211 ANEXO II ATRIBUIÇÕES E COMPONENTE CURRICULAR GOIATUBA/GO CÓD. Cargo Atribuições Componente Curricular 211 Exercer e da Diretoria, Coordenação e. 212 Professor Segurança do Trabalho I e outros componentes

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional da área

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÕES 2016 PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL

PÓS-GRADUAÇÕES 2016 PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL PÓS-GRADUAÇÃO VERBO EDUCACIONAL A Verbo Educacional, uma das empresas do Grupo Verbo, oferece aos profissionais de múltiplas áreas do conhecimento a praticidade do ensino a distância aliado a possibilidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA Unidade Dias

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL APLICADA À NEUROLOGIA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA MESTRADO 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UNIFEI) O Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal

Leia mais

Relatório de vagas disponíveis - Bolsa Emprego

Relatório de vagas disponíveis - Bolsa Emprego AGRONOMIA Klasse! Executive Search Consultor Técnico de Mercado Grupo internacional que atua no segmento do agronegócio há mais de 20 anos, busca Consultor Técnico de Mercado para atuar no Paraguai. Graduação

Leia mais

O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE.

O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE. PROGRAMAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS 2º semestre de 2017 LONDRINA CENTRO LONDRINA NORTE O TEMPO PODE ATÉ PASSAR, MAS UMA FORMAÇÃO DE QUALIDADE FICA PARA SEMPRE. CURSOS TÉCNICOS SENAC. Recursos Humanos A HORA

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM. 12 Semiologia e Semiotécnica aplicada à Enfermagem 60 30 90

CURSO DE ENFERMAGEM. 12 Semiologia e Semiotécnica aplicada à Enfermagem 60 30 90 CURSO DE ENFERMAGEM I Curso: Graduação em Enfermagem Carga Horária Total do Curso: 4170 horas Turno de Aplicação: Noturno Regime: Seriado Semestral Vigência: 2016/2 Tempo de Integralização: Mínimo - 05

Leia mais

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO COREMU/COREME Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO SELEÇÃO DE TUTORES E PRECEPTORES PARA COMPOREM CADASTRO RESERVA PARA ATUAR NO PROGRAMA INTEGRADO DE RESIDÊNCIAS EM

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA Unidade Dias e Horários

Leia mais