DEP/DEP UNIFICAÇÃO DE CURSOS CURSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEP/DEP UNIFICAÇÃO DE CURSOS CURSO"

Transcrição

1 UNIFICAÇÃO DE CURSOS CURSO Técnic em Autmaçã Inustrial CBO SGE MODALIDADE Habilitaçã Técnica e Nível Méi Área Tecnlógica Autmaçã CARGA HORÁRIA 1440 hras hras e Estági u 360 hras e TCC Cmpetência Geral: Crenar e esenvlver equipes e trabalh que atuam na manutençã, aplican méts e técnicas e gestã aministrativa e e pessas. Aplicar nrmas técnicas e qualiae, saúe e segurança n trabalh e técnicas e cntrle e qualiae n prcess inustrial. Aplicar nrmas técnicas e especificações e catálgs, manuais e tabelas em prjets, em prcesss e fabricaçã, na instalaçã e máquinas e e equipaments e na manutençã inustrial. Aplicar, em esenh e prut, e ferramentas, e máquinas e e equipaments, técnicas e esenh e e representaçã gráfica cm seus faments matemátics e gemétrics. Elabrar prjets, layut, iagramas e esquemas, crrelacinan-s cm as nrmas técnicas e cm s princípis científics e tecnlógics. Aplicar técnicas e meiçã e ensais visan a melhria a qualiae e pruts e serviçs a planta inustrial. Avaliar as características e prprieaes s materiais, insums e elements e máquinas, crrelacinan-as cm seus faments matemátics, físics e químics para aplicaçã ns prcesss e cntrle e qualiae. Desenvlver prjets e sistemas inustriais, caracterizan e eterminan aplicações e materiais, acessóris, ispsitivs, instruments, equipaments e máquinas. Ientificar s elements e cnversã, transfrmaçã, transprte e istribuiçã e energia, aplican-s ns trabalhs e implantaçã e manutençã prcess prutiv. Crenar ativiaes e utilizaçã e cnservaçã e energia, prpn a racinalizaçã e us e fntes alternativas. Pré-Requisits: Ter cncluí Ensin Méi u cursan 3º an. Aprvaçã n Prcess Seletiv. Uniae Curricular: MÓDULO I COD.SGE Uniaes curriculares C H Ferramentas para Planejament 40 Eletriciae Geral e Aplicaa 00 Segurança, Qualiae e Gestã Ambiental 40 Leitura e Interpretaçã e Desenh 40 Metrlgia Geral e Aplicaa 40 TOTAL 360

2 MÓDULO II COD.SGE Uniaes curriculares C H Instalações a Instrumentaçã 60 Dispsitivs e Meiçã e Transmissã e Sinais I 10 Eletrônica Digital 60 Eletrônica Geral e Aplicaa 80 NR TOTAL 360 MÓDULO III- INSTRUMENTISTA- CBO COD.SGE Uniaes curriculares C H Cntrle e Prcesss 68 Dispsitivs e Meiçã e Transmissã e Sinais II 100 Autmaçã e Prcesss I 80 Rees Inustriais 56 Válvulas e Cntrle 56 TOTAL 360 MÓDULO IV- INSTRUMENTISTA EM CONTROLE DE PROCESSOS- CBO COD.SGE Uniaes curriculares C H Analisares Inustriais 40 Autmaçã e Prcesss II 80 Sistemas e Pesagem Inustriais 40 Dispsitivs e Meiçã e Cntrle 140 Acinaments e Cntrle e Mtres Elétrics 40 Gerenciament e Ativs 0 TOTAL 360 Carga Hrária Ttal as Uniaes Curriculares TCC- Trabalh e cnclusã e curs Estági Ttal Geral cm TCC Ttal Geral cm Estági 1440 hras 360 hras 360 hras 1800 hras 1800 hras

3 Uniaes Curriculares: Ferramentas para Planejament (40 hras) Cnteú Prgramátic Definiçã e prjet. Abragem (PMBOK): iniciaçã, planejament, execuçã, mnitrament e cntrle, encerrament. Escp: temp, cust e qualiae. Us e ferramentas cmputacinais: WBS Chart Pr e MS Prject Práticas: Nã há prática em labratóri Material e Cnsum: Nã há cnsum e materiais Material Diátic: Bibligrafia Básica: Autr: Oliveira, Guilherme Buen e, Ms Prject 010 e Gestã e Prjets. Eitra: Pearsn Eucatin - Br Eletriciae Geral e Aplicaa (00 hras) Cnteú Prgramátic Princípis e eletrstática; granezas elétricas e suas meições; Lei e Ohm; Trabalh e ptência elétrica; assciaçã e Resistres; ivisr e tensã e crrente; gerares; Leis e Kirchff; circuits em Pnte e Wheatstne; princípis eletrmagnetism; Cnceits Básics e Capacitr e Inutr- Princípis CA- revisã e númers cmplexs- circuits R, L, C, RL, RC, RLC- Fatr e Ptência- Ptência CA- Tensã Trifásica- Ptência Trifásica- Crreçã e Fatr e Ptência- Meiçã, interpretaçã e analise e granezas elétricas utilizan inicaçã Analógica e Digital, Teria e errs, méts e leitura- Técnicas e Aterrament e utilizaçã terrmetr,teste e islament e cabs e mtres utilizan Megmetrs. Práticas e mntagem e circuits e meias elétricas, levantament e malha e aterrament CETEC e teste e islament e mtres e cabs e cntrle. Prática: 1-Denminaçã e ferramentas e equipaments -Trabalhs elétrics básics 3-Cóig e cres para resistres,meias e instruments elétrics básics/metrlgia 4-Determinaçã a lei e hm 5-Assciaçã e resistres:(série, paralel, mist, pnte,estrela, triangul, ivisr e tensã série e paralel)- 6-Assciaçã e pilhas/variaçã a resistência em fçã a temperatura/resistres Nã Lineares 7-Determinaçã as leis e Kirchhff/terema a superpsiçã 8-Meiçã a ptencia em crrente cntinua 9-Aferiçã e instruments:pntewhetstne,upla meir ptencimetric, megmetr,terrmetr) 10-Fnte parã: (crrente, tensã) 11-Verificaçã e sinais cm us e scilscópi 1-Circuits R,L,C 13-Circuits RL e RC série e paralel 14-Meiçã e ptencia em crrente alternaa 15-Teste e máquinas elétricas Material e Cnsum: Cnfrme ispnibiliae labratóri Material Diátic: - 10 Wattímetrs mnfásics;0~1kw - 05 Cssefímetr mnfásic; 0~1Kw

4 - 10 Chave cmutara vltimétrica;(3p+3p) - 10 Amperímetrs CC/CA 0, à 10 A; - 10 Vltímetr CC/CA 0 à 15 V; - 05 Meir e energia ativa; 0~-1Kw - 05 csefímetr trifásic; 0~1-05 Frequencímetr; 0~1000Hz - 04 mtr mnfásic fase auxiliar ¹/³ HP 110/0Vac -04 mtr trifásic ¹/² HP 0Vac - 05 Oscilscópi upl traç 40MHz - 05 Gerar e sinais 0~ 1GHz - 10 alicate VOM AC/DC 0~1000V; 0~1000A; 0~100MΩ; 0~1000Hz - 0 placa e terminais(30 pins) - 01 carga parã RLC -3Kw - 05 Fnte 0 VCA/ 1-6 VCC; - 0 amperímetrs CC/CA 0 à 0,3 A - 10 Placa PrtBar u Kit e Experiências Elétricas; Bibligrafia Básica: - GUSSOW, Miltn. Eletriciae Básica. Sã Paul: Makrn Bks, Bibligrafia: GRAY, Alexaner e WALLACE, G. A. Eletrtécnica: Princípis e Aplicações. E. A Livr Técnic. SILVA FILHO, Matheus Ter a. Faments e Eletriciae. RJ: LTC, 007. CAVALCANTI, P. J. Menes. Faments e Eletrtécnica. 1.e. Freitas Basts, 001. ISBN: MENEZES, A. A. Eletrtécnica.Ri e Janeir: LTC, WALLACE, G. Eletrtécnica. Ri e Janeir: LTC, BOSSI, Antôni e SESTO, Ezi. Instalações Elétricas. Sã Paul: Hemus, 00. CREDER, Héli. Instalações Elétricas. LTC, Ri e Janeir, COTRIM, Aemar A.M.B. Manual e Instalações Elétricas. Sã Paul: McGraw-Hill, NEVES, Euric G. C. Eletrtécnica Geral. Eitra e Gráfica Universitária UFPel.. e NEVES, Euric G. C. Exercícis e Eletrtécnica Geral. DEA/FEA/UFPel. Segurança, Qualiae e Gestã Ambiental (40 hras) Cnteú Prgramátic - Segurança trabalh: efiniçã e nrmalizaçã, segurança em máquinas e equipaments, análise e riscs e acientes em prcesss inustriais, primeirs scrrs. - Gestã a Qualiae: efiniçã e nrmalizaçã, ferramentas a qualiae. - Gestã Ambiental: efiniçã e nrmalizaçã, gerenciament e resíus, certificaçã ambiental. -Gestã e Pessas: Lierança; Análise e prblemas e tmaa e ecisã; - Mtivaçã; Treinament. Práticas: Nã há prática em labratóri Material e Cnsum: Nã há cnsum e materiais. Material Diátic: Bibligrafia Básica: BRANDÃO, Cláui. Aciente Trabalh e a Respnsabiliae Civil Empregar. Sã Paul: LTr, 006. Apstila SENAI-ES Bibligrafia cmplementar:

5 COSTA, Hertz. Manual e Aciente Trabalh Encaernaçã Espacial. Curitiba: Juruá Eitra, 006. GROTT, Jã Manel. Mei Ambiente Trabalh Prevençã e Salvaguara Trabalhar. Curitiba: Juruá Eitra, 003. PAGANO, Sfia. C. Reis; TUFFI, Messias Saliba. Legislaçã e Segurança, Aciente Trabalh e Saúe Trabalhar. Sã Paul: LTr, 007. PERRENÉ, Pámela; ROSSI, Ana Maria; SAUTER, Steven. L.; Outrs; Stress e Qualiae e Via n Trabalh - Perspectivas Atuais a Saúe Ocupacinal. Sã Paul: Atlas. MARTINS, Sérgi Pint. Terceirizaçã e Direit Trabalh. Sã Paul: Atlas, (?). ROCHA, Geral Cels. Saúe e Ergnmia Relaçã entre Aspects Legais e Méics. Curitiba: Juruá Eitra, 004. SILVA, Elias Nrbert a. Autmaçã e s Trabalhares. Sã Paul: LTr, Metrlgia Geral e Aplicaa (40 hras) Cnteú Prgramátic Transfrmaçã e iaes- instruments e meiçã- escalas grauaas- paquímetr (sistema inglês e métric), micrômetr e gniômetr e precisã- cnceits e meiçã terminlgias VIM e calibraçã- sistema e iaes (SI)- méts e meiçã- errs e meiçã- incerteza e meiçã- cálculs e incerteza. Práticas: Fazer meições utilizan instruments e meiçã ten cm base blc parã e gerares e granezas físicas parões; Material e Cnsum: Flanela; Papel talha, vaselina liquia; Material Diátic: Régua grauaa; Paquímetr; Micrmetr; Gniômetr; Meires e vazã, temperatura, pressã e nível; Bibligrafia e referencia: -Apstila e Metrlgia, SENAI-ES -Vcabulári Internacinal e terms famentais e gerais e metrlgia,5ª e,rj SENAI. Instalações a Instrumentaçã (60 hras) Cnteú Prgramátic- Aplicaçã e Instruments e meias(régua, paquímetr, nível,esquar escala articulaa, trena); Cnheciment e Tips e tubs e cnexões utilizas na inústria e suas Nrmas aplicaas; Características, Prprieaes e Nrmas aplicaas para utilizaçã e Metais (ferrss e nã ferrss) e suas Ligas em fabricaçã e instruments e meiçã e válvulas e cntrle; Seleçã e especificaçã e materiais para instruments e meiçã e válvulas e cntrle cm base em Nrmas assciaas; Ferramentas e equipaments utilizas na instalaçã e sensres, elements primáris e meiçã, instruments e meiçã e transmissã e sinais, válvulas e cntrle; Nrmas e instalaçã e sensres, elements primáris, instruments e meiçã e válvulas e cntrle; Planejament para instalaçã e instruments; Instalaçã e sensres, elements primáris, tmaas e impuls e instruments e meiçã e transmissã e sinais; Cmissinament e testes e uma malha e instrumentaçã; Instalações e instruments em áreas Explsivas; Cnceits sbre Manutençã aplicas à instrumentaçã; Práticas relativas à instalaçã a fiaçã, sensres, instruments, e tubs utilizas em instrumentaçã inustrial. Práticas: 1- Leitura e aplicaçã e instruments e meiçã lineares usas na isciplina tais cm; prum, nível e blha,escala articulaa, esquar, régua, paquímetr; - Us e maquinas, ferramentas e utensílis: emenas entre fis, amarraçã, canaleta, abraçaeiras, terminais, fixaçã e suprtes e elements e api, técnicas e slagem e esslagem, instalaçã e elements e cman, furar,rebitar. serrar, rscar etc; 3- Remver, limpar, inspecinar/instalar e clcar tubulaçã e impuls em peraçã.

6 , 4- marcar lcalizaçã e percurss a linha e transmissã pneumática, instalar baneja,,instalar tubulaçã; 5- Islar, testar vazament e bstruçã na linha e transmissã pneumática) MATERIAIS CONSUMÍVEIS TIP QUA ITEM DESCRIÇÃO O NT 1 Flanela 40x40 pç 0 Detergente Neutr frasc e 500 ml fr 5 3 Fita crepe rl 0cm x0m pç 4 4 Fita islante pç 5 5 Luva pigmentaa (par) par 40 6 Óculs e segurança pç 0 Lixa Lixa Espja e aç(bmbril) 9 8 Limpa cntat frasc e 100mL 10 Desigripante spray(wd40) frasc e 100 ml Benzina retificaa(litr) l 1 Abraçaeira hellermann Rebite pp pç Tub vinil ¼ translúci m 0 16 Fita tefln ½ x 0m pç 10 Pincel e pel ½ 17 5 Flanela 40x Alcl 96º Niple reutr, latã ½ x ¼ NPT ref: 13B Luva fêmea, latã, ½ ref: 103B08 1 pç 0 Niple reutr, latã ½ x3/8 NPT ref:13b0806 pç 0 Flha e análise e risc (APR) Fi pret cabinh e ligaçã n awg 4 m 100 Fis vermelh cabinh e ligaçã n awg 5 m 100 Terminais frquilha 1,5mm² 6 100

7 7 Jelh BSP 90 ½ aç galvaniza 8 Jelh BSP 90 ¾ aç galvaniza 9 Tê BSP ½ aç galvaniza 30 Tê BSP ¾ aç galvaniza 31 Flange iã BSP ½ aç galvaniza 3 Flange iã BSP ¾ aç galvaniza 33 Curva lnga BSP 90 ½ aç galvaniza 34 Curva lnga BSP 90 ¾ aç galvaniza 35 Plug BSP ½ aç galvaniza 36 Plug BSP ¾ aç galvaniza 37 Tampã BSP ½ aç galvaniza 38 Tampã BSP ¾ aç galvaniza 39 Bucha e reuçã interna BSP ½ para ¾ aç galvaniza 40 Bucha e reuçã externa BSP ½ para 3/8 aç galvaniza Materiais Diátics e/u ferramentas MATERIAIS DIDÁTICOS - FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT Furaeira e bancaa manril ¾ 0Vac 1HP Furaeira prtátil 110/0Vac ½ ½ HP Serra tic tic 110/0Vac ½ HP Sprar térmic 110/0Vac 500W Arc e serra 1 Multiteste igital 3 ½ ígits

8 Megmetr Bmbinha manual 0 a 10kg Cssinete e prta cssinete e ½ Pçã e centr Martel tip bla 500 gramas Talhaeira p/metais ½ Paquímetr iversal Régua grauaa 50cm aç inx Micrmetr iversal Escalímetr Trena metálica 10 metrs 4 8 pç 8 pç 8 pç Dispsitivs e Meiçã e Transmissã e Sinais I (10 hras) Cnteú Prgramátic -Intruçã: Cnceits e efinições em instrumentaçã: principais sistemas e meias, características básicas para a seleçã, classificaçã e utilizaçã e instruments e meiçã, transmissã, registr e inicaçã e pressã e Nível -Meiçã e pressã:méts para meiçã a pressã. cnceits físics aplicas a meiçã e pressãiaes e suas relações- tips e pressã meia - elements e meiçã e pressã (tips e sensres)- transmissã e pressã- instruments parã para meiçã e pressã (bancaa pes mrt, manômetr parã manômetr eletrônic)-ptes e selagem- tubs, cnexões e acessóris para instalaçã e sensres e pressãprincipais ferramentas utilizaas para instalações, ajustes, calibraçã e manutençã e instruments - Instruments para alarme e inter-travament e pressã- Malhas típicas e pressã utilizan sistema elétric (4 a 0 ma), Prtcl e cmicaçã HART.e utrs -Meiçã e Nível:Méts para meiçã e nível, cnceits físics aplicas a meiçã e nível- iaestips e características e meires e nível -sensres e transmissres e nível- meiçã e nível e Líquis e sólis granulas- instruments para alarme e inter-travament e nível. -Malhas típicas e Nível utilizan sinais elétrics (4 a 0mA),Prtcls e cmicaçã HART. E utrs Práticas: 1 PRÁTICAS Intruçã ás praticas em labratóri-(apresentaçã labratóri,segurança nlabratóri,geraçã ar cmprimi parainstrumentaçã, fcinament painel e bancaa, us a fita tefln,flange e cnexã tub, teste vazament, leitura e interpretaçã as placa e ientificaçã instruments) Manômetr cla reta vertical, Manmetr tub em U (Revisar e ajustar cla reta e em U )

9 3 Manmetr tip C (Revisar,calibrar) 4 Pressstat-(islar, remver,revisar, ligar,calibrar) 5 Sistema e selagem(islar e remver,limpar, inspecinar mntar, instalar e clcar em peraçã) 6 Inicar e prcess elétric e/u eletrnic(revisar,calibrar) 7 Cnversr P/I: (Inpeçã. Limpesa, calibraçã e teste) 8 Cnversr I/P: (inspeçã, limpesa, calibraçã e teste) 9 Registrar elétric e/u eletrônic e prcess(revisar,prgramar, calibrar) 10 Transmissr pressã estátic eletrônic -(islar, remver,revisar, ligar,calibrar) 11 Us e aplicaçã cnfigurar igital Hart-(instalaçã e prgramaçã) 1 Transmissr pressã estátic Hart--(islar, remver,revisar, ligar,calibrar) 13 Visr e nível (vir e reflex)-(islar, esmntar, revisar, mntar) 14 Transmissr nivel pr brbulament(instalar e calibrar) 15 Transmissr e nível capacitiv--(islar, remver,revisar, ligar,calibrar) 16 Transmissr e nível eletrôniccelula capacitiva--(islar, remver,revisar, ligar,calibrar 17 Transmissr e nível hibri (Hart e/u 4 a 0mA) (Prgramar, ligar,calibrar). Material e Cnsum: Quantiae Uniae MATERIAL DE CONSUMO ITE TIP QUAN DESCRIÇÃO M O T 1 Tub vinil ¼ translúci m 0 Mercúri viv kg 1 3 Fita tefln ½ x 0m pç 10 4 Papel milimetra- flhas pç Pincel e pel ½ pç 5 6 Detergente neutr frasc 500ml 4 7 Flanela 40x Alcl 96º l 9 Óle singer(frasc) 0 10 Cnectr tip engate rápi em aç inx ASTM-16 TP316 cm upla veaçã pç 0 11 Niple reutr, latã 3/8 x ¼ NPT ref:13b0604 pç 0 1 Niple reutr, latã ½ x ¼ NPT ref: 13B0804 pç 0 13 Tê em latã cm prca e anilha ¼ NPT pç 5 14 Luva fêmea, latã, ½ ref: 103B08 pç 0 15 Niple reutr, latã ½ x3/8 NPT ref:13b0806 pç 0 16 Planilha e calibraçã pç Flha e análise e risc (APR) pç 500

10 18 Fi pret cabinh e ligaçã n awg m Fis vermelh cabinh e ligaçã n awg m Cnectr isla tip frquilha 1,5mm² 100 Dcuments e referência: Manual e peraçã s parões Manuais fabricante s instruments e equipaments relacinas a caa tarefa Parões, equipaments e ferramentas: Calibrar e crrente e tensã PRESSYS Fnte alimentaçã 4 Vc Manômetr Parã 0 a 10kgf/cm² Manômetr Pes Mrt 0 a 1,5kgf/cm² Gerar manual e pressã Cnfigurar Hart Resistr parã e 50 Ohm 1watt Chave inglesa e 6 Multímetr igital (truevalue) Saca pnteir Méi Chave e fena ¼ x 4 Chave Phillips n 0, 1,,3 Bibligrafia Básica: -Instrumentaçã Básica Smar - Instrumentaçã Inustrial (Bega; Delmee; Chn; Bulgarelli; Kch; Finkel): Livr eita pel IBP - Apstila e Instrumentaçã SENAI-ES - Nrmas ISA 5.1 Instrumentaçã Inustrial -VIM- Vcabulári Internacinal e Metrlgia- Inmetr -Brasil Eletrônica Digital (60 hras) Cnteú Prgramátic Sistema e numeraçã (ecimal, binári e hexaecimal), álgebra e ble, mapa e karnaugh, circuits igitais lógics, circuits integrais igitais, flip-flp, cntares, shift-register, circuit aritmétic lógic, cmparares, multiplexares e emultiplexares, cnversres A/D e D/A. Práticas abran prtas lógicas cm temprizaçã para acinament e uma carga (relé) e mnitraçã e uma variável analógica e prcesss inustriais. Ativiae e simulaçã e circuits. Práticas: 01 Estu a fçã lógica Inversr 0 Estu a fçã Lógica Nã-Inversr 03 Estu a fçã lógica E AND 04 Estu a fçã lógica OU OR 05 Estu a fçã Nã E NAND 06 Estu a fçã Nã Ou NOR 07 Estu e Circuit Cmplex cm Prta igital Material e Cnsum: De acr cm ispnível em labratóri

11 Material Diátic: DEP/DEP - 01 Placa Prtbar u Kit para experiências e eletrônica igital - 01 Multímetr CatIII - 01 Fnte e alimentaçã CC variável Bibligrafia Básica: Apstila SENAI-ES - IDOETA, Ivan Valeise; Fancisc Gabriel Capuan. Elements e Eletrônica Digital, 34ª E. Sã Paul. E. Érica, Antni Carls e Lurenç,ET. Al. Circuits igitais.8ª E. Sã Paul, TOCCI, Rnal J; Neal S. Wimer. Sistemas igitais: Princípis e Palicações.Trautr Jsé Lucimar Nasciment. 8ª E. Sã Paul. E. Prentice Hall, SHIBATA, Wilsn Mitiharu. Eletrônica itial: Teria e Prática. Sã paul. E. Érica, MALVINO, Albert Paul; nal P. Leach. Trauçã Carls Richars Jr; Revisã Técnica Antni pertence Jr. Eletrônica igital.vl:1 e. Sã Paul:E. McGraw-Hill,1987. Eletrônica Geral e Aplicaa (80 hras) Cnteú Prgramátic Física s semicnutres, is, fntes e alimentaçã, transistr, multivibrares, amplificar peracinal, cmparares, amplificares inversres, amplificares nã inversres, amplificar smar, amplificar subtratr, iferenciar, integrar. Aplicações em instrumentaçã inustrial: cnversr I/V, cntrlar P+I simples e extratr e raiz quaraa. Ativiae e simulaçã e circuits Práticas: 01 Levantament a curva V x I i 0 Retificar e meia-na 03 Retificar e na cmpleta cm Center tape 04 Retificar e na cmpleta em pnte 05 Retificar meia-na cm filtr à capacitr 06 Retificar e cna cmpleta cm filtr à capacitr 07 Fnte e tensã cntínua estabilizaa à Zener 08 Fnte e tensã cntínua estabilizaa à zener, cm transistr em série 09 Transistr cm chave 10 Transistr cm amplificar cnfiguraçã emissr cmum 11 Tansistr cm amplificar cm ivisr e tensã e resistr e emissr. 1 Amplificar Operacinal Levantament e caracterísitcas. 13 Amplificar peracinal cm Inversr e nã inversr 14 Amplificar peracinal cm smar 15 Amplificar peracinal cm cmparar. Material e Cnsum: De acr cm material ispnível em labratóri Material Diátic: 01 multímetr igital cat III 01 Gerar e fções 01 Oscilscópi igital 01 Fnte e tensã cntínua variável 0 à 30 V 01 Placa tip prtbar u Kit e experiência eletrônica 01 Frequêncímetr

12 Bibligrafia Básica: Apstila SENAI-ES DEP/DEP MALVINO, Albert Paul. Eletrônica Vl. I, 4ª e. Sã Paul, Makrn Bks, Bibligrafia cmplementar: CATHEY, Jimmie J. Dispsitivs e circuits eletrônics, 1ª e. Sã Paul, Makrn Bks, (cleçã Schaum) HONDA, Renat. 850 exercícis e eletrônica, 3ª e. Sã Paul, Érica, MELLO, Hiltn Anrae e; INTRATOR, Emn. Dispsitivs semicnutres, 3ª e. Ri e Janeir, Livrs técnics e Científics, Segurança em Instalações e Serviçs cm Eletriciae- NR 10 (40 hras) Cnteú Prgramátic Organizaçã sistema elétric e ptencia; Organizaçã, prgramaçã e planejament trabalh; prntuári e caastr as instalações; méts e trabalh; cmicaçã e aspects cmprtamentais; Cnições impeitivas e serviçs, riscs típics n SEP e sua prevençã; Prximiae e cntats cm partes energizaas; Inuçã, escargas atmsferas, estática, camps elétrics e magnétics; Cmicaçã e ientificaçã; trabalhs em alturas, máquinas e equipaments especiais;técnicas e análise e risc n SEP,prceiments e trabalh,técnicas e trabalh sb tensã,em linha viva.a ptencial,em áreas internas,trabalh à istância,trabalhs nturns,em ambientes subterrânes,equipaments e ferramentas e trabalh,epc e EPI;Psturas e vestuáris e trabalh,segurança cm veículs e transprte e pessas,sinalizaçã e islament e áreas e trabalh, liberaçã e instalaçã para serviç, peraçã e us;treinament em técnicas e remçã,ateniment e transprte e acienta,acientes típics e respnsabiliaes. Práticas: Simulaçã e ressuscitaçã caripulmnar. 01 l álcl 96º 01 guaranap e papel Material e Cnsum: Material Diátic: Bnec iátic para simulaçã caripulmnar. Tábua e transprte e feris. Bibligrafia Básica: Apstila SENAI-ES Cntrle e Prcesss (68 hras) Cnteú Prgramátic Prcess típic, fções cntrle autmátic, atras e temp n prcess, tips e istúrbi e prcesss, curvas e reaçã prcess, cntrle manual, prblemas e cntrle,fções básicas cntrle,,elements cntrle autmátic,ms e cntrle,seleçã a açã cntrle,estabiliae as caeias e cntrle, nã lineariae s cmpnentes circuit e cntrle,muanças a estabiliae cm temp,,prblemas e ruí, ajustes s cntrlares autmátics, ajustes excessivs,, mét a sensibiliae limite, mét a curva e reaçã. Práticas: 1-Levantament e curvas e reaçã em prcess fcinan em malha aberta ( através e sft e cm cntrlar real) -levantament e curvas e reaçã em prcess e malha fechaa ( através e sft e cm cntrlar real) Material e Cnsum:

13 MATERIAL DE CONSUMO ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT 1 Papel milimetra A4 blc 50 flhas Carta para registrar Pgk u utr pç 4 Material Diátic: Ferramentas e equipaments: MATERIAL DE CONSUMO ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT 1 Escalimetr 30cm 10 Cntrlar analógic PLA pç 10 3 Cntrlar igital PMK pç 10 4 Sft e cntrle free 10 PA 10 5 Registrar Pgk u utr pç 10 6 Registrar eletrônic pç 10 7 Resistr parã 50 hm 1W pç 10 Bibligrafia Básica: Apstila SENAI e cntrle e prcess Catálgs e manuais técnics s cntrlares Cntrles Típics e Equipaments e Prcesss Inustriais (Mari Cesar M. Massa De Camps): Dispsitivs e Meiçã e Transmissã e Sinais II (100 hras) Cnteú Prgramátic Meiçã e vazã: cnceits físics aplicas a meiçã a vazã,iaes e vazã, tips e características s meires e vazã para líquis, gases e sólis fins, elements eprimgênis, cálcul e placa e rifíci, Meiçã e Temperatura: cnceits físics aplicas a meiçã, tips e características s sensres e temperatura, transmissã e cnversres, acessóris, meires especiais. Práticas: 1.0 Vazã: 1.1 Elements primáris((remçã,limpar, inspecinar, limpar,instalar e clcar placa e rifíci em peraçã) 1. Sistema a selagem:(mntar, instalar e clcar sistema e selagem em peraçã) 1.3 Válvula manifl: (islar, manutençã, instalaçã e peraçã) 1.4 Transmissr e pressã iferencial eletrônic:(islar,remver, revisar,ligar,prgramar, calibrar transmissr e pressã iferencial eletrônic) 1.5 Transmissr e pressã iferencial eletrônic híbri(islar,remver, revisar,ligar,prgramar, calibrar transmissr e pressã iferencial eletrônic híbri) 1.6 Extratr e raiz quaraa: ( calibraçã).0 Temperatura:.1 Termpar:(ientificar, retirar,limpar, inspecinar, aferir termpar). Termrresistres:( ientificar,retirar,limpar, inspecinar, aferir termrresistres).3 Pç e prteçã termpar/termrresistres: (retirar, limpar e inspecinar pç e prteçã termpar/termrresistres.4-preparar e instalar termpar/termrresistres: (clcar em peraçã).5 Termômetr bimetálic: (Substituir e aferir termômetr bimetálic)

14 .6 Inicar eletrônic e temperatura(analógic e/u igital): (ientificar, prgramar, calibrar).7 Cnversr mv/v:(inspecinar, calibrar ).8 Transmissr eletrônic e temperatura(hart):: (inspecinar,prgramar, teste)).9 Pirmetr: Ótic ;Raiaçã:(Manutençã e instalaçã)l. Material e Cnsum: MATERIAL DE CONSUMO ITE M DESCRIÇÃO TIP O QUA NT 1 Tub vinil ¼ translúci m 0 Fita tefln ½ x 0m pç 10 3 Pincel e pel ½ pç 5 4 Detergente neutr frasc 500ml 4 5 Flanela 40x Alcl 96º l 7 Cnectr tip engate rápi em aç inx ASTM-16 TP316 cm upla veaçã pç 0 8 Niple reutr, latã 3/8 x ¼ NPT ref:13b0604 pç 0 9 Niple reutr, latã ½ x ¼ NPT ref: 13B0804 pç 0 10 Tê em latã cm prca e anilha ¼ NPT pç 5 11 Luva fêmea, latã, ½ ref: 103B08 pç 0 1 Niple reutr, latã ½ x3/8 NPT ref:13b0806 pç 0 13 Planilha e calibraçã Flha e análise e risc (APR) Fi pret cabinh e ligaçã n awg m Fis vermelh cabinh e ligaçã n awg m 100 Dcuments e referencia: -Manual e peraçã s parões -Manuais fabricante e equipaments s instruments relacinas a caa tarefa Parões, equipaments e ferramentas: Calibrar e pressã/ crrente e tensã PRESSYS

15 Calibrar e temperatura PRESSYS Frn Crp Negr Frn Banhp Térmic Fnte alimentaçã 4 Vc Manômetr Parã 0 a 10kgf/cm² Manômetr Pes Mrt 0 a 1,5kgf/cm² Gerar manual e pressã Cnfigurar Hart Resistr parã e 50 Ohm 1watt Chave inglesa e 6 Multímetr igital (truevalue) Saca pnteir Méi Chave e fena ¼ x 4 Chave Phillips n 0, 1,,3 Martel bla 500gramas Pçã e centr Talhaeira ½ Bibligrafia Básica: Instrumentaçã Inustrial (Bega; Delmee; Chn; Bulgarelli; Kch; Finkel): Livr eita pel IBP Manual e Termmetria Ecil-IOPE Apstila e Instrumentaçã SENAI-ES Autmaçã e Prcesss I (80 hras) Cnteú Prgramátic Cmans elétrics: Simblgia, nrmas e ispsitivs e prteçã e cman, mtres mnfásics e trifásics e inuçã, circuits básics e cmans, cman e mtres mnfásics e trifásics. CLP básic: Revisã e lógica igital, intruçã a autmaçã, Estu CLP:arquitetura, cnfiguraçã, tabela e E/S, prgramaçã básica, iagrama laer, temprizar e cntar. Faments e autmaçã eletrpneumática, Estu e Sensres iscrets. Práticas: - Mntagem básica e sistemas e autmaçã utilizan CLP Material e Cnsum: Nã há cnsum e material Bibligrafia: OLIVEIRA, Júli César Peixt e. Cntrlar Prgramável. Sã Paul. Makrn Bks, NATALE, Ferinan. Autmaçã Inustrial. Sã Paul. Érica, 000. GEORGINI, Marcel. Autmaçã Aplicaa. Descriçã e implementaçã e sistemas seqüenciais cm PLCs. SHRADER BELLOWS. PARKER PNEUMATIC. Cntrlares Lógics Prgramáveis. FESTO DIDACTIC. Intruçã a Cntrlares Lógics Prgramáveis. Sant Anré, FESTO DIDACTIC. Técnicas e Autmaçã Inustrial. Parte I, II e III SILVEIRA, Paul Rgéri a; SANTOS, Winersn E. s. Autmaçã e Cntrle Discret. 3º. Sã Paul, Érica, 001. MIELLI, Fábi. Breve história s cntrlares prgramáveis. Revista Cntrle e

16 Instrumentaçã, Sã Paul. Pg Fev MENEGOTTO, GilvanAntôni. Cntrlar Lógic Prgramável. SENAI RS. GALÃO, Anré Alex Ferreira. Cntrlares Lógics Prgramáveis. Caxias Sul. SENAI, Manuais Telemecanique. Manuais Altus. Manuais Weg. Manuais Fest. Catálgs e fabricantes. Rees Inustriais (56 hras) Cnteú Prgramátic Mel OSI e TCP/IP, enereçament IP e mascaras e sub-ree; Ree Ethernet: básic e cabeament, e ativs e ree; Interfaces: RS3, RS485 e RS4; Prtcls Inustriais: Mbus, DeviceNet, Prfibus DP, Prfibus PA, AS-i, HART e FatinFielbus, Wireless HART e ISA S100. Práticas: - Cnfiguraçã e ree (Mbus, Prfibus-DP, FF, Hart, Ethernet). Material e cnsum: Nã há cnsum e material Material Diátic: Kit iátics e rees inustriais s labratóris e instrumentaçã. Bibligrafia Básica: Rees Inustriais Para Autmaçã Inustrial - As-i, Prfibus e Prfinet Autr: Alexanre Baratella Lugli Eitra: Erica Rees Inustriais. Autr: Albuquerque, Per Urban Braga e ; Eitra: Ensin Prfissinal Válvulas e Cntrle (56 hras) Cnteú Prgramátic Definições- terminlgias básicas e classificaçã e válvulas e cntrle, tips e crp, classe e pressã, tips e interns e classes e veaçã, materiais para fabricaçã, tips e atuares, acessóris, imensinament e seleçã, critéris para instalaçã, tips e cnexões e jtas, tips e castels e gaxetas, nrmas assciaas às válvulas e cntrle, cálculs e CV via sftware, práticas e esmntagem, mntagem e calibraçã e válvulas e cntrle Práticas: 1-Manutençã válvula regulara e ar :Desmntar,limpar, inspecinar e mntar válvula regulara e ar; -Manutençã e válvula e cntrle: Islar, remver,esmntar,limpar, inspecinar, mntar,teste e vazament, calibrar válvula e cntrle; 3-Manutençã psicinar eletr pneumátic (4 a 0):: Desmntar, limpar, inspecinar, calibrar, e mntar psicinar eletr pneumátic (4 a 0 ma); 4-Manutençã psicinareletrônic inteligente(hart):: Desmntar, limpar, inspecinar, calibrar, e mntar psicinar eletrônic inteligente (HART;) 5- Manutençã e válvula slenóie: esmntar, limpar, inspecinar e mntar válvula slenóie, testes; Material e Cnsum: MATERIAL DE CONSUMO

17 ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT 1 Tub vinil ¼ translúci m 0 Fita tefln ½ x 0m pç 10 3 Pincel e pel ½ pç 5 4 Detergente neutr frasc 500ml pç 4 5 Flanela 40x40 pç 0 6 Alcl 96º l 7 Cnectr tip engate rápi em aç inx ASTM-16 TP316 cm upla veaçã pç 0 8 Niple reutr, latã 3/8 x ¼ NPT ref:13b0604 pç 0 9 Niple reutr, latã ½ x ¼ NPT ref: 13B0804 pç 0 10 Tê em latã cm prca e anilha ¼ NPT pç 0 11 Luva fêmea, latã, ½ ref: 103B08 pç 0 1 Niple reutr, latã ½ x3/8 NPT ref:13b0806 pç 0 13 Planilha e calibraçã Flha e análise e risc (APR) Fi pret cabinh e ligaçã n awg m Fis vermelh cabinh e ligaçã n awg m 100 MATERIAL DIDÁTICO: Parões, equipaments e ferramentas: 10 Calibrar e crrente e tensã PRESSYS 10 Fnte alimentaçã 4 Vc 10 Manômetr Parã 0 a 1,5kgf/cm²² 10 Gerar manual e pressã 10 Cnfigurar Hart 10 Resistr parã e 50 Ohm 1watt 10 Chave inglesa e 6 10 Multímetr igital (truevalue) 10 Chave e fena ¼ x 4 10 Chave Phillips n 0, 1,,3 10 Chave e bca 17mm 10 Chave e bca 15mm Bibligrafia Básica: -SENAI-ES, Apstila e Válvulas e cntrle, -Sft específics Fabricante Manuais Técnics espeícifics BibligrafiaCmplementar: -Bren Jr, Guy an Paul G. Friemann, Cntrl Valves Practical Guie,4 th eitin, ISA; -ISA CntrlValve Stanars, ISA ; an ~09; -MasneilanHan Bk Guia para Dimensinament e válvulas e cntrle Analisares Inustriais (40 hras) Cnteú Prgramátic Análise extrativa e In-situ, Sistemas e amstragem e cnicinament e amstra, Princípi e fcinament e tecnlgia s instruments analítics, Meiçã e variáveis analíticas em mei líqui e gass, Metrlgia aplicaa, Técnicas e instalaçã, manutençã e calibraçã e analisares inustriais,práticas.

18 Práticas: Nã há prática em labratóri Material e Cnsum: Nã há cnsum e material Material Diátic: Quar branc, cmputar, prjetr e míia. Bibligrafia Básica: Analisares Inustriais: Per Estéfan Chn; IBP; 006. COHN, P. E. Analisares Inustriais, 1ª E., Eitra Interciência, 006. Bibligrafia Cmplementar: Análise Química Quantitativa: Daniel C.Harris;005; Princípis a Química Analítica, Autmaçã e Prcesss II (80 hras) Cnteú Prgramátic Titulaçã, Espectrftmetria e Crmatgrafia. Supervisóri: Definiçã e sistemas SCADA, cnfiguraçã e sftware e supervisã e cntrle, esenvlviment e telas, cnfiguraçã e Drives e cmicaçã, esenvlviment e aplicativs e suas aplicações. Autmaçã: Faments e mecatrônica: Definiçã, termlgia, tecnlgias, rbótica, Revisã e Faments e autmaçã eletr-pneumática. Prgramaçã avançaa e CLP: Nrma IEC 61131, instruções avançaas e esenvlviment e Prjets e manufatura. Ree e cmicaçã entre CLP s (Ethernet/Prfibus DP) e entre CLP e equipaments e camp. Práticas: Mntar um sistema suspervisóri e uma planta pilt. Material e Cnsum: Nã há cnsum e materiais. Material Diátic: Planta pilt; Sftware Supervisóri; Bibligrafia e referencia: Apstila SENAI-ES Sistemas e Pesagem inustriais (40 hras) Cnteú Prgramátic Intruçã as sistemas e pesagem: tips e células e carga, extensimetria, cnceits e sensibiliae, precisã n valr li e f e escala,capaciae nminal: sistema e cntrle pr pera e pes- sistema e pesagem estática e inâmica. Técnicas e meiçã e aferiçã e massa e pes em prcesss inustriais- parões e meiçã cntinua- mecanisms e transferência e carga- transutres e frça- balanças eletrônicas e suas aplicações- balanças integraras e flux, balanças saras e flux, balanças ferrviárias e rviáriaspráticas em balança pilt (sil e crreia),prtcls e cmicaçã utilizas em sistemas e pesagem. Práticas: 1-Células e carga: (inspecinar, esinstalar, aferir e/u calibrar, testar) -balança estática eletrônica: (inspecinar,calibrar ) balança e crreia: (inspecinar, ajustar e calibrar) Material e Cnsum: MATERIAL DE CONSUMO ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT 1 Areia grssa m³ M3 1

19 GIZ branc CX 1 3 Fita crepe 0mmmX0m UND 1 Material Diátic: MATERIAL DIDÁTICO - FERRAMENTAS E QUIPAMENTOS ITEM DESCRIÇÃO TIPO QUANT 1 Trena 0m 1 Pess parã( kg) 1 3 Multímetr igital 3 ½ igits 1 4 Balança Pilt estática 1 5 Balança Pilt e crreia 1 Bibligrafia: Apstila e massa e pes SENAI Catálgs e manuais s fabricantes Dispsitivs e Meiçã e Cntrle (140 hras) Cnteú Prgramátic Revisã e cnceits e cntrle e prcess, Estratégias e cntrle avança, Técnicas para ientificaçã e malhas, cntrlares Digitais, Arquiteturas e cntrle via DCS e Sistemas Híbris, Esclha a platafrma e cntrle,estu prcess e s prtcls e cmicaçã as plantas pilts.práticas e ientificaçã e sintnia e Malhas e cntrle as Plantas Pilts (Hart e FielBus), planejament e execuçã e manutençã a planta pilt. Práticas: 1-Práticas cm cntrlar analógic: a)manutençã, inspeçã e limpeza; b)calibraçã e teste, ajuste zer mecânic c) teste e precisã valr seta )calibraçã zer e spam valr e entraa e) ajuste e ff-set, cnfirmaçã valr a açã prprcinal f) cnfirmaçã valr P+I g)cnfirmaçã valr P+D h)teste final e ajuste P+I+D -Exempl e utilizaçã cm cntrlar analógic a)cntrle remt e seleçã manual e/u autmatic b)cntrle e pressã mínima cmbustível c)cntrle pr antecipaçã (fee-fwar)] 3-Praticas cm cntrlar igital a))manutençã, inspeçã e limpeza b)operações básicas cntrlar c)verificaçã e fault, err e teste e memória )Ligaçã waffer e) ligaçã externa f) características as ações e cntrle PID g) Smatóri e vazã

20 h)linearizar cman e seleçã e inicaçã e nível entre is tanques j)malha e vazã cm cmpensaçã e pressã e temperatura l)cntrle prgrama m)cntrle cascata n)cntrle fee-fwar ) cntrle e relaçã p)cntrle avança q)cntrle pressã mínima cmbustível 4-Planta pilt a)apresentaçã planta pilt(cmpsiçã sistema,tips e cntrle,iagramaesquemátic,preparaçã e válvulas e fechament,alimentaçã ar e instruments e ar e prcess,cmpressr, bmbas e etc) b)sistema e cntrle e Pressã(preparaçã para a pratica):pratica relativas a cntrle, ensai as características cntrle (P, PI, PID) c)sistema e cntrle e nível: (preparaçã para a pratica):pratica relativas a cntrle, ensai as características cntrle (P, PI): )Sistema e cntrle e vazã: (preparaçã para a pratica):pratica relativas a cntrle, ensai as características cntrle (P, PI,PD, PID) e)sistema e cntrle e temperatura: (preparaçã para a pratica):pratica relativas a cntrle, ensai as características cntrle (P, PI, PID); características e respsta a egrau cm entraa istúrbi. f)cntrle e relaçã:características e relaçã e relativas a muanças e reajustes. 4-Melhrias na Planta Pilt Estu e melhrias que perã ser implantaas e agregaas para melhr perfrmance a planta, iealizaas, analisaas, planejaas,prjetaas e executaas pr als 5-Cnexã a planta pilt a sistema supervísóri: Cmutaçã planta física a supervisóri a planta, ensais nline e ajustes e cntrle Material e Cnsum: Nã há material e cnsum. Material Diátic: Planta pilt e autmaçã e cntrle.; Sftware e Sistema supervisóri; Labratóri e Planta pilt; Labratóri e autmaçã; Bibligrafia Básica: Instrumentaçã e cntrle para Caleira, Egii Albert Bega, JR Bibligrafia Cmplementar: Manual a manutençã preventiva, Rui Abreu Sares. Acinaments e Cntrle e mtres Elétrics (40 hras) Cnteú Prgramátic Tiristres, circuits e ispar, cnversres CA/CC, cnversres CC/CC, cnversres CC/ CA e fnte chaveaa, Inversres e Freqüência, Sftstart, relés inteligentes,cnfiguraçã e parametrizaçã e Inversres e freqüência,

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas

CURSO NOVA NBR 5419 Proteção contra Descargas Atmosféricas CURSO NOVA NBR 5419 Prteçã cntra Descargas Atmsféricas Públic alv: Engenheirs eletricistas e eletrônics, técnics em eletricidade, prje6stas de sistemas elétrics, eletrônics, de telecmunicações e de cntrle

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - T e c n l g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Leia mais

Aula 03 Circuitos CA

Aula 03 Circuitos CA Campus I Jã Pessa Disciplina: Análise de Circuits Curs Técnic Integrad em Eletrônica Prfª: Rafaelle Felician 1. Elements de Circuits n dmíni de Fasres Intrduçã Para cmpreender a respsta de dispsitivs básics

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs. Leandr N.Alem 1351/53 -(1871)- Dck Sud Buens Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingeczs.cm ALM1 N480-I MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE 1. INSTALAÇÃO...3 1.1 MONTAGEM EM PAINEL...3

Leia mais

INSTALAÇÃO DE GASES ESPECIAIS, GLP E AR COMPRIMIDO

INSTALAÇÃO DE GASES ESPECIAIS, GLP E AR COMPRIMIDO Labratóri de Bicmbustíveis Avançads da FEQ INSTALAÇÃO DE GASES ESPECIAIS, GLP E AR COMPRIMIDO Para se habilitarem para frneciment de Materiais e Mã de Obra para a execuçã d prjet de instalaçã de gases

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Transdutor de Potência (analógico)

Transdutor de Potência (analógico) Transdutr de Ptência (analógic) Revisã 3.2 21/08/2013 [1] Intrduçã Os transdutres analógics de ptência têm pr finalidade cnverter a ptência ativa e/u reativa de um sistema em um sinal cntínu (de tensã

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médi PLANO DE ENSINO 2009 Médi Prfissinalizante ( ) Prfissinalizante ( ) Graduaçã ( x ) Pós-graduaçã ( ) I. Dads Identificadres Curs Superir de Tecnlgia em Gestã Ambiental

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

SUMÁRIO. A Stavale & CCT oferece treinamentos abertos e in company.

SUMÁRIO. A Stavale & CCT oferece treinamentos abertos e in company. A Stavale & CCT ferece treinaments aberts e in cmpany. Clabradres mais qualificads e empresa mais lucrativa. Sluções mais rápidas e efetivas. Treinaments custmizads para sua empresa. Dispms de sala cm

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia

Pontifícia Universidade Católica do RS Faculdade de Engenharia Pntifícia Universidade Católica d S Faculdade de Engenharia LABOATÓO DE ELETÔNCA DE POTÊNCA EXPEÊNCA 4: ETFCADO TFÁSCO COM PONTO MÉDO ( PULSOS) OBJETO erificar qualitativa e quantitativamente cmprtament

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi

táxis compartilhados Shared-transport / Shared-taxi Benefícis ds serviçs de transprte de táxis cmpartilhads Shared-transprt / Shared-taxi Reuniã de Especialistas sbre Transprte Urban Sustentável: Mdernizand e Trnand Eclógicas as Frtas de Táxis nas Cidades

Leia mais

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Atualizado em 11/08/2009)

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Atualizado em 11/08/2009) Organizaçã Curricular d Curs Superir de Tecnlgia em Autmaçã Industrial - TAI 2008/1 - Unidade Sã Bent d Sul Organizaçã Curricular d Curs Superir de Tecnlgia em Autmaçã Industrial (Atualizad em 11/08/2009)

Leia mais

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações Mdelagem, qualificaçã e distribuiçã em um padrã para geinfrmações Julia Peixt 14h, 14 de junh de 2010. Mtivaçã Acerv de dads desde 1994 em diferentes áreas de pesquisa; Muitas pessas fazend muits trabalhs

Leia mais

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos

TECNOLOGIAS DE MICRO-GERAÇÃO E SISTEMAS PERIFÉRICOS. 6 Painéis Solares Fotovoltaicos 6 Painéis Slares Ftvltaics 48 6.1 Descriçã da tecnlgia A funçã de uma célula slar cnsiste em cnverter directamente a energia slar em electricidade. A frma mais cmum das células slares fazerem é através

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação (do latim Automatus, que significa mover-se por si) ; Uso de máquinas para controlar e executar suas tarefas quase sem interferência humana, empregando

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Recnhecid pela Prtaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seçã 1. Pág. 20 Cmpnente Curricular: ENFERMAGEM NO CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Códig: ENF-219 Pré-requisit: Nenhum

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS

Leia mais

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO

INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES. Excelência na Formação através da Experiência e Aplicação MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO E IEES I EDUCAÇÃO DE SAÚDE INSTITUTO DE EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO DE SAÚDE IEES Excelência na Frmaçã através da Experiência e Aplicaçã MARKETING FARMACÊUTICO PRÁTICO 1.CARGA HORÁRIA 32 Hras 2.DATA E LOCAL

Leia mais

LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA

LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA 1. Descrição Física O laboratório deve dispor de estrutura mínima de uma área igual ou superior a 58m2; com pé direito de 3,5m, piso em material isolante, resistente

Leia mais

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança Chaves Análise de Riscs Análise de riscs segund NBR 4009, EN 954- e NBR 453 Cabe a prjetista a tarefa de reduzir u eliminar tant quant pssível znas de perig desde a cncepçã da máquina até sua cnstruçã

Leia mais

PANAFTOSA, OPAS-OMS COOPERAÇAO TÉCNICA MAPA-PANAFTOSA

PANAFTOSA, OPAS-OMS COOPERAÇAO TÉCNICA MAPA-PANAFTOSA PANAFTOSA, OPAS-OMS COOPERAÇAO TÉCNICA MAPA-PANAFTOSA Prgrama II Curs de Epidemilgia Aplicada Ri de Janeir, 13 a 24 de julh de 2009 Dia 13: segunda feira Abertura Bas vindas (Dr. Ottrin Csivi, Diretr PANAFTOSA)

Leia mais

Plano de Estudos do Curso de Licenciatura em Engenharia Electrotécnica Electrónica e Computadores; Ramo: Automação e Sistemas

Plano de Estudos do Curso de Licenciatura em Engenharia Electrotécnica Electrónica e Computadores; Ramo: Automação e Sistemas Área de Especializaçã: Autmaçã e Sistemas Licenciatura em Engenharia Electrtécnica Electrónica e Cmputadres; Ram: Autmaçã e Sistemas Cmpetências An / Semestre Interligaçã e Gestã de Redes Interligaçã e

Leia mais

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006.

DISCIPLINA: Matemática. MACEDO, Luiz Roberto de, CASTANHEIRA, Nelson Pereira, ROCHA, Alex. Tópicos de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. DISCIPLINA: Matemática 1- BIBLIOGRAFIA INDICADA Bibliteca Virtual Pearsn MACEDO, Luiz Rbert de, CASTANHEIRA, Nelsn Pereira, ROCHA, Alex. Tópics de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex, 2006. PARKIN, Michael.

Leia mais

Fundamentos de Informática 1ºSemestre

Fundamentos de Informática 1ºSemestre Fundaments de Infrmática 1ºSemestre Aula 4 Prf. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Descrevend Sistemas de um Cmputadr

Leia mais

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE

FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE FRWTC-200 INTRODUÇÃO JAVA SE SOBRE A FRAMEWORK A Framewrk (www.frwtc.cm) atua diretamente cm prfissinais d segment de tecnlgia em busca de capacitaçã, atualizaçã e certificaçã, curss IN-COMPANY persnalizads

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ 5. Lista de Exercícis - Amplificadres e Mdels TBJ. Um TBJ tend β = 00 está plarizad cm uma crrente cc de cletr de ma. Calcule s valres de g m, r e e r π n pnt de plarizaçã. Respsta: 40 ma/; 25 Ω; 2,5 kω.

Leia mais

Gerenciamento do Escopo

Gerenciamento do Escopo Pós-graduaçã Gestã Empresarial Módul GPE Gestã de Prjets Empresariais Prf. MSc Jsé Alexandre Mren prf.mren@ul.cm.br agst_setembr/2009 1 Gerenciament d Escp 3 Declaraçã d escp Estrutura Analítica d Prjet

Leia mais

Dados Gerais. Código / Nome do Curso. 196 / Escola de Gestores- Curso de Especialização em Gestão Escolar. Gestão Educacional

Dados Gerais. Código / Nome do Curso. 196 / Escola de Gestores- Curso de Especialização em Gestão Escolar. Gestão Educacional Códig / Nme d Curs Status Códig - Área Subárea Especialida Dads Gerais 196 / Escla Gestres- Curs Especializaçã em Gestã Esclar Ativ 49 / Educaçã Gestã Educacinal Gestã Esclar Nivel d Curs Especializaçã

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 10/11/2014 a 10/12/2014 Carg: Analista de Desenvlviment Taxa de Inscriçã: R$ 75,00 Salári/Remuneraçã: até R$ 5.218,56 Nº Vagas: 15 + Cadastr de

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvlviment de Sistemas 3ª série Fundaments de Sistemas Operacinais A atividade prática supervisinada (ATPS) é um métd de ensinaprendizagem desenvlvid

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

2. SISTEMA TRIFÁSICO

2. SISTEMA TRIFÁSICO 2. EMA RÁCO 2.1 ntrduçã a istema rifásic Circuits u sistemas nas quais as fntes em crrente alternada eram na mesma frequência, mas cm fases diferentes sã denminads lifásics. O circuit trifásic é um cas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FICHA DE COMPONENTE CURRICULAR CÓDIGO: COMPONENTE CURRICULAR: CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS (CLPs) E DISPOSITIVOS INDUSTRIAIS UNIDADE ACADÊMICA OFERTANTE: SIGLA:

Leia mais

Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2015.1

Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2015.1 Institut Federal de Educaçã, Ciência e Tecnlgia d Ri de Janeir Edital Simplificad de Seleçã de Mnitria 2015.1 A Direçã Geral d IFRJ/, cmunica, pel presente Edital, que estarã abertas as inscrições para

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

Reparador de Circuitos Eletrônicos

Reparador de Circuitos Eletrônicos Reparador de Circuitos Eletrônicos O Curso de Reparador de Circuitos Eletrônicos tem por objetivo o desenvolvimento de competências relativas a princípios e leis que regem o funcionamento e a reparação

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0030-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia Mecatrônica / Tecnólogo MANAUS. SENAI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0030-2015. CARGO: Instrutor II Engenharia Mecatrônica / Tecnólogo MANAUS. SENAI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0030-2015 CARGO: Instrutr II Engenharia Mecatrônica / Tecnólg MANAUS SENAI - Amaznas O Departament de Gestã de Pessas d Sistema Federaçã das Indústrias d Estad d Amaznas

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS.

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS. Históric de Revisões Revisã Data Descriçã da Revisã Mtiv da Revisã 11 20/08/09 Ajustes de hardware dispar Sirene PST 12 14/11/09 AJUSTES SOFTWARE 13 25/11/09 Ajustes de hardware, falha n mdul GSM na trca

Leia mais

família 30 Regulação e Controlo 4/9/2013

família 30 Regulação e Controlo 4/9/2013 família 30 Regulaçã e Cntrl Crntermstats Termóstats Ambiente Termóstats para recuperadr de calr Termstats Diverss Cmands p/vc Acessóris termóstat Termómetr termóstat Quadrs Cntrladres Climátics 257 257

Leia mais

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 -

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP Schneider TWIDO

Leia mais

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO

CAPÍTULO 2 RETIFICADORES A DIODO 2.1 - RETIFICADOR MONOFÁSICO DE MEIA ONDA A DIODO Cap. etificadres a Did 7 CAPÍTUO ETFCADOES A DODO. ETFCADO MONOFÁSCO DE MEA ONDA A DODO a) Carga esistia Pura (Figura.) () D D Fig.. etificadr mnfásic de meia nda cm carga resistia. Onde: ( ) sen( ) sen(

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

Direção do deslocamento

Direção do deslocamento Referência: Sears e Zemansky Física I Mecânica Capítul 6: TRABALHO E ENERGIA CINÉTICA Resum: Prfas. Bárbara e Márcia. INTRODUÇÃO A imprtância d cnceit de energia se baseia n princípi da cnservaçã da energia:

Leia mais

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro.

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro. Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br EVOLUÇÃO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE 10 Sistemas Legads O investiment

Leia mais

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador 100% electricidade Relés de controle automático para grupo gerador RGAM 10 Relé controle automático para g l Entradas VCA : concessionária L1-L2/N-L3, gerador L1-L2/N l 4 entradas digitais, 5 relés saída.

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0051-PG ANEXO I-A

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0051-PG ANEXO I-A PREGÃO SESC/AN Nº 15/0051-PG ANEXO I-A Especificaçã Técnica para frneciment, mntagem, instalaçã e testes de N-Break 120kVA / 96kW, mdel Galaxy 5500 e Banc de Baterias cm autnmia de 01 hra para a carga

Leia mais

Descrição técnica. Volvo FE Híbrido. volvo fe híbrido. Motor D7F Euro 5. Especificação do D7F 300 cv 340 cv

Descrição técnica. Volvo FE Híbrido. volvo fe híbrido. Motor D7F Euro 5. Especificação do D7F 300 cv 340 cv Vlv FE Híbrid vlv fe híbrid Descriçã técnica Mtr D7F Eur 5 Mtr diesel cm tecnlgia híbrida paralela Binári 3 2 1 RPM 1. Mtr eléctric 2. Mtr diesel 3. Md híbrid (eléctric + diesel) Cmparaçã Especificaçã

Leia mais

CURSO DE INICIAÇÃO. Programa do Curso

CURSO DE INICIAÇÃO. Programa do Curso CURSO DE INICIAÇÃO Duraçã: 16 hras - 2 Dias Frmadr: Belinda Lureir u Sandra Gril u Daniel Seelw Prgrama d Curs - Filsfia e Cultura RE/MAX - Métds e Técnicas de Angariaçã - Métds e Técnicas de Psicinament

Leia mais

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br Série Quasar Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente www.altus.com.br Na medida exata para seu negócio Modular: ampla variedade de configurações para

Leia mais

DISCIPLINA: Matemática e Matemática Aplicada

DISCIPLINA: Matemática e Matemática Aplicada DISCIPLINA: Matemática e Matemática Aplicada 1- BIBLIOGRAFIA INDICADA Bibliteca Virtual Pearsn MACEDO, Luiz Rbert de, CASTANHEIRA, Nelsn Pereira, ROCHA, Alex. Tópics de matemática aplicada. Curitiba: Ibpex,

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados Btões e Sinaleirs Ø 30 mm Serviçs Pesads Tecnlgia para serviçs pesads Btões e Sinaleirs Mair e mais cmpleta linha Baix cust de manutençã Os btões de cmand e sinaleirs cm a furaçã internacinal de Ø 30 mm

Leia mais

GUIA RÁPIDO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

GUIA RÁPIDO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA BAARELADO EM BAARELADO EM UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI Fundada em 1970 cm intuit de ferecer primeir curs superir de Turism d Brasil, a Universidade Anhembi Mrumbi ampliu sua ferta de curss em diferentes

Leia mais

LINHA COMPACTA. KOBO-pH transmissor de ph APM-Z

LINHA COMPACTA. KOBO-pH transmissor de ph APM-Z KOBO-pH transmissor de ph APM-Z LINHA COMPACTA Range de medição ph da -1 a 14 Comutável de ph a ORP Display p/ valor de ph, mv/orp (Potencial de redução e oxidação) e temperatura Simples programação e

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Infrmática U.C. REDES DE COMPUTADORES Ficha da Unidade Curricular Hras presenciais / An 56 An Lectiv 2010 / 2011 Hras

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensin Técnic Códig: 0262 ETEC ANHANGUERA Municípi: Santana de Parnaíba Cmpnente Curricular: Cntabilidade Cmercial Eix Tecnlógic: Gestã e Negócis Módul: II C.

Leia mais

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC)

III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) 1 III.3. SISTEMAS HÍBRIDOS FIBRA/COAXIAL (HFC) III.3.1. DEFINIÇÃO A tecnlgia HFC refere-se a qualquer cnfiguraçã de fibra ótica e cab caxial que é usada para distribuiçã lcal de serviçs de cmunicaçã faixa

Leia mais

Extrator de Sucos Modelo

Extrator de Sucos Modelo O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua: Anita Garibaldi, nº 22 - Bairr: Sã Luiz - CEP: 8851-10 Brusque - Santa Catarina - Brasil Fne: +55 (0 )7 211 000 / 255 2000 Fax: +55 (0 )7 211 020

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

1.ª Prática Componentes da Planta de Instrumentação Industrial e Controle de Processos Contínuos da De Lorenzo

1.ª Prática Componentes da Planta de Instrumentação Industrial e Controle de Processos Contínuos da De Lorenzo 1 1.ª Prática Componentes da Planta de Instrumentação Industrial e Controle de Processos Contínuos da De Lorenzo OBJETIVO: 1. Conhecer os instrumentos e equipamentos industriais. 2. Conhecer o funcionamento

Leia mais

Mestrado em Sistemas de Informação

Mestrado em Sistemas de Informação U n i v e r s i d a d e d M i n h Departament de Sistemas de Infrmaçã Mestrad em Sistemas de Infrmaçã 2003/2005 Tecnlgias de Streaming em Cntexts de Aprendizagem Sb a rientaçã d Prfessr Dutr Henrique Sants

Leia mais

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente As Clientes ds Sistemas de Química ADVIA. Referente: Ntificaçã Urgente de Segurança em Camp CHSW 13 03 10816443 Rev. A Data Nvembr / 2013 E-mail assunts.regulatris.br@siemens.cm Internet www.siemens.cm

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010 Esclareciment nº 01 Tmada de Preçs nº 004/2010 Objet: Cntrataçã de Empresa de Engenharia Especializada para frneciment d Sistema de Supervisã e Cntrle da Geraçã a ser implantad n Centr de Operaçã da Geraçã,

Leia mais

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008 Bletim Técnic R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de mai de 2008 O bjetiv deste bletim é mstrar as características d driver MPC6006. Tópics abrdads neste bletim: APRESENTAÇÃO DA CPU MPC6006;

Leia mais

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO EA.TAS.6.1.13 HELPCARE CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO Prpsta Curs de Tripulante de Ambulância de Scrr Fundamentaçã O scrr e transprte de vítimas de dença súbita e/u trauma é executad pr váris

Leia mais

Automação Industrial. Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki. http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html

Automação Industrial. Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki. http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html Automação Industrial Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html -Duas Aulas quinzenais -Datas: Engenharia Elétrica 08 e 18 de agosto 01, 15, 29 de setembro 13 e 27

Leia mais

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp Cmpressres de Ar de Parafuss Rtativs Lubrificad Série-R - kw/- hp A Ingersll Rand entru em seu segund sécul cnstruind seu legad cm líder glbal em cnfiabilidade, frnecend sluções invadras e a experiência

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 18/10/2014 a 30/11/2014 Carg: Agente de Api Técnic Taxa de Inscriçã: R$ 55,00 Salári/Remuneraçã: R$ 958,76 Nº Vagas: 12 Data da Prva: 01/02/2015

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE

CONCEITOS BÁSICOS DE INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE CONCEITOS BÁSICOS DE INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL - ENG3501 PROFª. LETÍCIA CHAVES Conceitos básicos de Instrumentação 1 INTRODUÇÃO 1.1 Histórico 1.2 Elementos de uma Malha de Controle

Leia mais

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 DESCRITIVO TÉCNICO OCUPAÇÃO 19 Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 A Comissão de Diretores do SENAI Coordenadora das Olimpíadas do Conhecimento determina, de acordo com as normas

Leia mais

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva

Proposta. Treinamento Lean Thinking Mentalidade Enxuta. Apresentação Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta www.masterhuse.cm.br Prpsta Cm Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Apresentaçã Executiva Treinament Lean Thinking Mentalidade Enxuta Cpyright 2011-2012

Leia mais

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências.

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências. Titulação : Eletricista Nome Abreviado : Eletricista Nível : Aprendizagem Tipo de Curso : Aprendizagem Industrial Área : Eletroeletrônica Segmento de Área : Eletricidade Estratégia : Presencial Carga Horária

Leia mais

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial Identifica a pressão diferencial requerida para atuar em filtros com pó Boa interferência de imunidade tal como na Diretiva EMC Usando operação dot matrix

Leia mais

Onde estamos. Campus Santa Rita do Sapucaí MG. Escritório São Paulo SP WTC - World Trade Center - 18º andar

Onde estamos. Campus Santa Rita do Sapucaí MG. Escritório São Paulo SP WTC - World Trade Center - 18º andar Onde estams Campus Santa Rita d Sapucaí MG Escritóri Sã Paul SP WTC - Wrld Trade Center - 18º andar Santa Rita d Sapucaí MG Vale da Eletrônica +40 mil Habitantes R$ 2.7 bi Faturament d setr em 2014 +14.000

Leia mais

Sensor de Nível Digital / Analógico

Sensor de Nível Digital / Analógico Sensr de Nível Digital / Analógic VERSÃO 2.2 - MANUAL DE REFERÊNCIA RevA1-06/11 Este manual é publicad pela Flex Telecm smente para fins de referência pr parte d usuári. Td esfrç pssível fi realizad para

Leia mais

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 54 5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL O nss bjetiv é avaliar desempenh ds dispsitivs pteletrônics LED e ftdetectres cm sensres de mediçã da variaçã da cncentraçã de pluentes particulads atmsférics. Cm este prpósit

Leia mais

RELATÓRIO E VOTO FUNDAMENTADA

RELATÓRIO E VOTO FUNDAMENTADA Órgã Plenári Prcess nº 104.061/2.013 Assunt Recadastrament da Instituiçã de Ensin e d Curs de Engenharia de Cntrle e Autmaçã Interessad IFG Institut Federal de Ciência e Tecnlgia de Giás - Giânia-G Lcal

Leia mais

GRADE CURSO CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE PINTURA DE CAVALETE 2016

GRADE CURSO CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE PINTURA DE CAVALETE 2016 GRADE CURSO CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE PINTURA DE CAVALETE 2016 Módul l CIENCIAS EMPRESARIAIS ORGANIZAÇÃO APRESENTAÇÃO PESSOAL - DOCUMENTAÇÃO 05 de Març Sábad Das 9 às 17h Apresentaçã d curs Sbre lcal de

Leia mais

Física FUVEST ETAPA. Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. b) A energia cinética (E c ) do meteoro é dada por:

Física FUVEST ETAPA. Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2. b) A energia cinética (E c ) do meteoro é dada por: Física QUSTÃO 1 Uma das hipóteses para explicar a extinçã ds dinssaurs, crrida há cerca de 6 milhões de ans, fi a clisã de um grande meter cm a Terra. stimativas indicam que meter tinha massa igual a 1

Leia mais

Anexo 01 - Mapeamento Documentos ISO. Mapeamento dos Documentos ISO. Pasta/ forma Sala Supervisão. Pasta documentos da ISO

Anexo 01 - Mapeamento Documentos ISO. Mapeamento dos Documentos ISO. Pasta/ forma Sala Supervisão. Pasta documentos da ISO Item 01 02 03 04 05 06 Refere a dcument PQN-02 PQN-02 07 PQN-05 08 09 10 Identificaçã Nme d registr Cntrle de emissã e distribuiçã de dcuments Matriz ds registrs da qualidade Ficha de cntrle de atualizações

Leia mais

Soft starter - Matriz auxiliar de seleção SIRIUS

Soft starter - Matriz auxiliar de seleção SIRIUS Sft starter Matriz auiliar de seleçã SIRIUS www.siemens.cm.br/sirius Aplicações Standard / Simples Aplicações de alta funcinalidade Partidas nrmais (Classe ) Partidas pesadas (Classe ) Partidas muit pesadas

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã SIDC-Sistema Infrmaçã Descentralizad Cntabilidade Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema de Infrmaçã Descentralizad

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO www.passencncurs.cm.br Infrmações sbre Cncurs Inscrições: 10/11/2014 a 07/12/2014 Carg: Auxiliar de Secretaria Taxa de Inscriçã: R$ 50,00 Salári/Remuneraçã: R$ 800,85 Nº Vagas: 29 + 40 Cadastr de Reserva

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais