Bancada Didática para CLP SIEMENS S com Inversor - XC124 -

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 com Inversor - XC124 -"

Transcrição

1 T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S com Inversor - XC124 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade.

2 Bancada Didática para CLP SIEMENS S com Inversor - XC124 - INTRODUÇÃO O equipamento central do todo sistema de automação é o CLP (Controlador Lógico Programável). É fundamental ao profissional de controle e automação saber conhecer o funcionamento e a programação desse dispositivos que agregam inteligência aos processos industriais. Os kits de CLP da Exsto permitem ao estudante ter contato com as mais modernas e utilizadas famílias de CLPs. Os kits são construídos de forma modular de forma a explorar os recursos de cada família. Sua estrutura em perfilado de alumínio e portátil e ao mesmo tempo resistente, permitindo uma maior flexibilidade na montagem dos laboratórios. Módulos de chaves, botões, LEDs e sinaleiros permitem simular o funcionamento de comandos, sensores e atuadores. Diversos módulos possuem recursos analógicos para serem utilizados em conjunto com as entradas e saídas analógicas dos CLPs. Outras aplicações como motores de passo, motores DC, inversores de freqüência e redes industriais podem ser exploradas através de módulos específicos. Diferentes configurações de aplicação são apresentadas para cada família e porte de CLP. Outras configurações e modelos de CLP (sob consulta) podem ser utilizados, permitindo a instituição uma grande flexibilidade e adequação à sua demanda local. A família S é a mais nova família de CLPs da Siemens. Todos CLPs dessa família possuem integrada uma porta de comunicação Ethernet/PROFInet possibilitando uma arquitetura de comunicação entre PLCs e IHMs mais moderna, e que também é utilizada para programação. Essa família surge como uma evolução da S7 200 para o mercado de CLPs de médio porte. Além disso o ambiente de desenvolvimento é totalmente novo e traz diversos recursos de programação gráfica. O kit XC124 utilizando S é equipado com uma CPU 222, que possui entradas e saídas digitais e analógicas incorporadas. Os kits são equipados também com uma IHM gráfica colorida com tela touch que se comunica com o CLP também através de uma interface Ethernet/PROFInet. O kit possui um switch que permite a fácil integração entre CLP, IHM, PC e outros CLPs. O material didático apresenta um apanhado teórico do universo da automação e em seguida foca nas técnicas de programação de CLP. Os exemplos propostos permitem explorar as diversas características de programação. Os recursos do kit são pensados de forma a possibilitar o uso deste kit em conjunto com outras da linha da Exsto, fazendo dele o centro de um laboratório de automação integrado. Todos os kits são fornecidos com as licenças dos softwares necessários para sua utilização integral, conforme cada configuração. Todos os cabos de programação e comunicação também estão inclusos.

3 CARACTERÍSTICAS 1. Dispositivos de controle 1.1. PLC CPU 1214DC, família S da Siemens Memória de trabalho: 50kB entradas digitais saídas digitais entradas analógicas de 12 bits: 0 10V e 0 20mA contadores rápidos Porta RJ45 (Ethernet e PROFINET) Signal Board SB1232 AQ Saída analógica de 12 bits: 0 10V e 0 20mA Módulo simulador de 8 chaves 1.2. IHM KTP600 BASIC COLOR PN IHM colorida touch screen Display de 5,7'' Porta RJ45 (Ethernet e PROFINET) Software de programação integrado ao software do PLC 1.3. Switch compacto CSM Portas RJ Para conexão entre PLC e IHM e conexão entre PLCs 1.4. Inversor de Frequência Inversor de Frequência WEG (CFW080016S2024PSZ) Monofásico 220V 220V 1,6A 0,25CV/220V 6 entradas digitais 1 entrada Analógica V, mA 1 saída Relé (NA/NF) Interface para comunicação RS Estrutura 2.1. Estrutura fabricada em alumínio anodizado com acabamentos em PVC Azul Alça reforçada para transporte e Pés de borracha com nivelamento 2.4. Painéis frontais dos módulos com pintura epóxi e serigrafia Os sinais dos módulos são acessados através de bornes de pinos banana (2mm para sinais de baixa tensão, 4mm para sinais de alta tensão).

4 Módulos Módulo Controlador Lógico Programável Composto pelo CLP, juntamente com a IHM com todas as características já descritas; Módulo Fonte: Composto por uma fonte de alimentação monofásica entrada VCA protegido por disjuntor residual magnético e um por interruptor diferencial residual juntamente com um botão de emergência. Saídas: 220VCA Saída: 24Vcc / 1A Saída: 12Vcc / 1,25A Todas as saídas são protegidas por fusível rápido Módulo de Conexão de Entradas Digitais e Analógicas Esse módulo está disponível juntamente ao módulo PLC com bornes de entradas e de saídas de acordo com o PLC mencionado. Módulo Potenciômetro Composto por dois potenciômetros 10K multivoltas; Módulo Sinalização / Acionamento Composto por 02 botões de impulso 1NA 16mm Composto por 02 botões comutadores de 02 posições fixas 1NA 16mm Composto por 04 sinalizadores tipo led 24VCC de 16mm Módulo Relés 06 relés com contatos NA acionados por saídas 24VDC Tensão de operação 110/220 V Corrente máxima de 10A. Módulo Motor Composto por um motor de indução assíncrono trifásico 1/4Hp 220/380V com indicador de giro acoplado ao eixo do motor; Módulo Inversor de freqüência Conexão para diferentes modelos de inversor de freqüência Sinais de potência em bornes banana 4mm Sinais de comandos em bornes banana 2mm

5 Módulos 1. Cabos 1.1. Cabos pino banana 4mm, com condutor ultra flexível cabos vermelhos 1m 1.2. Cabos pino banana 2mm, com condutor ultra flexível cabos vermelhos 80cm cabos pretos 80cm cabos amarelos 80cm cabos amarelos 30cm cabos verdes 80cm cabos verdes 30cm cabos azuis 80cm cabos azuis 30cm Cabos Ethernet industrial (6m): Para programação, comunicação com switch e comunicação com IHM 1.4. Cabo de alimentação (2P + T)

6 COMPOSIÇÃO DO KIT 1.1 Pacote Básico Bastidor em perfil de alumínio com os módulos descritos montados o CPU 1214DC, família S da Siemens o Signal Board SB1232 AQ o Módulo simulador de 8 chaves o IHM KTP600 BASIC COLOR PN o Switch compacto CSM 1277 Cabo de Alimentação do bastidor (Triplar 2P+T) Cabo Ethernet industrial (6m): Cabos banana banana o Cabos pino banana 4mm, com condutor ultra flexível 06 cabos vermelhos 1m o Cabos pino banana 2mm, com condutor ultra flexível 04 cabos vermelhos 80cm 04 cabos pretos 80cm 03 cabos amarelos 80cm 03 cabos amarelos 30cm 08 cabos verdes 80cm 08 cabos verdes 30cm 06 cabos azuis 80cm 06 cabos azuis 30cm CD contendo o Manual de utilização e manutenção do kit o Apostila Teórica (cada cartão / módulo possui sua apostila de teoria e práticas) o Caderno de Experiências o Manuais, apostila e softwares.

7 MATERIAL DIDÁTICO 1.1 Conteúdo teórico 1. 1 Controlador Lógico Programável 1.1. Estrutura de um CLP Fonte de Alimentação Unidade de Processamento Memória do Programa Monitor Memória de Programa Memória de Dados Módulo ou Interface de Entrada Módulo ou Interface de Saída 1.2. Capacidade de um CLP Nano e Micro CLPs CLP s de Médio Porte CLPs de Grande Porte 1.3. Ciclo de Execução do PLC 2. Sensores 2.1. Características técnicas dos Sensores 2.2. Tipos de Saídas para Sensores Digitais 2.3. Principais Tipos de Sensores Digitais Sensores de Contato Físico (mecânicos) Sensores de Aproximação Sensores Indutivos Sensores Capacitivos Sensores Ópticos 3. Atuadores e Válvulas 3.1. Atuadores Atuadores não Elétricos Motores Elétricos 3.2. Válvulas Classificação das Válvulas 4. Portas Lógicas e Álgebra Booleana 4.1. Descrevendo Circuitos Lógicos Algebricamente 4.2. Portas NOR e NAND 4.3. Teoremas da Álgebra de Boole Teoremas Booleanos Teoremas de De Morgan 4.4. Universalidade das Portas NAND e NOR 4.5. Simplicação de Circuitos Lógicos Simplicação Algébrica 4.6. Projetando Circuitos Lógicos Mótodo do Mapa de Karnaugh Mapa de Karnaugh para uma variável Mapa de Karnaugh para duas variáveis Mapa de Karnaugh para três variáveis Mapa de Karnaugh para quatro variáveis 4.8. Exemplos de Uso

8 MATERIAL DIDÁTICO 1. Diagramas funcionais Norma IEC Hist_orico do GRAFCET 1.2. Diagrama funcional 1.3. Diagrama de Potência 2. Linguagem de programação 2.1. Norma de linguagem de programação PLC 2.2. Linguagem de programação textual Lista de Instruções IL (Instruction List) Texto Estruturado ST (Structured Text) 2.3. Linguagem de programação gráfica Diagrama Ladder LD (Ladder Diagram) Diagrama de Blocos Funcionais FBD (Function Block Diagram) 3. Linguagem Ladder Conceitos b_asicos da programação em linguagem Ladder 3.2. Instrução END 3.3. Corrente Lógica Fictícia 3.4. Implementação da Lógica de Controle 3.5. Relação o Dispositivos de Entrada x Lógica de Controle 3.6. Tipos de dados Entradas Discretas Tipo de Dado: I 3.8. Saídas Discretas Tipo de Dado: Q 3.9. Relés de Controle Tipo de Dado: M Temporizadores (Timers) e Bits de Status Tipo de Dado: T Valor Atual dos Temporizadores Contadores (Counters) e Bits de Status Tipo de Dado: C Valor Atual dos Contadores Variáveis (Words) Tipo de Dado: V Variáveis analógicas: tipo de dados A Valor atual das variáveis analógicas Estágios e Bit de Status Tipo de Dado: S Relés Especiais (Special Relays) Tipo de Dado: SM 4. Redes Industriais 4.1. Introdução 4.2. Formas de comunicação Mestre/Escravo ou Cliente/Servidor Publisher/Subscriber Source/Sink 4.3. Intraoperabilidade 4.4. Áreas de aplicação das redes de automação Manufatura Processo Contínuo 4.5. Conclusão Redes 4.6. Modbus

9 MATERIAL DIDÁTICO 1.1 Experiências 1. Princípios de funcionamento de PLCs 2. Sensores industriais 3. Atuadores e válvulas pneumáticas 4. Álgebra de Boole e operações lógicas 5. Introdução às linguagens de programação do PLC 6. Princípios de programação Leader 7. Temporizadores 8. Contadores 9. Entradas e Saídas Analógicas 10. Funções especiais Princípios de redes industriais

10 R u a J u c a C a s t e l o M a r i s t e l a Santa Rita do Sapucaí - MG - Brasil SAC /

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 -

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC113 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP Schneider TWIDO

Leia mais

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC110 -

Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC110 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SCHNEIDER _ TWIDO - XC110 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP Schneider TWIDO

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS (LOGO!) - XC123 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS (LOGO!) - XC123 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS (LOGO!) - XC123 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS (LOGO!)

Leia mais

Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA T e c n o l o g i a Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA AUTOMAÇÃO E CONTROLE Banco de Ensaios para Controlador Lógico Programável A EXSTO Tecnologia foto da empresa Instalada em Santa Rita

Leia mais

MicroPLC LOGO! - XC 102 -

MicroPLC LOGO! - XC 102 - T e c n o l o g i a MicroPLC LOGO! - XC 102 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. MicroPLC LOGO! - XC 102 - INTRODUÇÃO É desnecessário discutir a importância

Leia mais

SISTEMA DIDÁTICO PARA ESTUDO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS

SISTEMA DIDÁTICO PARA ESTUDO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS DLB CLP 642S SISTEMA DIDÁTICO PARA ESTUDO DE CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS Sistema didático para estudos e práticas em controladores lógicos programáveis, de constituição modular e possibilita a montagem

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - T e c n l g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Leia mais

Fundamentos de Automação. Controladores

Fundamentos de Automação. Controladores Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação Controladores

Leia mais

Automação Industrial. Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki. http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html

Automação Industrial. Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki. http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html Automação Industrial Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html -Duas Aulas quinzenais -Datas: Engenharia Elétrica 08 e 18 de agosto 01, 15, 29 de setembro 13 e 27

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FICHA DE COMPONENTE CURRICULAR CÓDIGO: COMPONENTE CURRICULAR: CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS (CLPs) E DISPOSITIVOS INDUSTRIAIS UNIDADE ACADÊMICA OFERTANTE: SIGLA:

Leia mais

Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 -

Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 - T e c n o l o g i a Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. INTRODUÇÃO Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700

Leia mais

Na Placa de Comando estão montados os circuitos para partida direta, partida direta com reversão e partida estrelatriângulo;

Na Placa de Comando estão montados os circuitos para partida direta, partida direta com reversão e partida estrelatriângulo; 1) BANCADA PRINCIPAL MODELO POL-110 Fabricada em estrutura de alumínio, constituída por dois postos de trabalho que servirão de base para utilização de qualquer um dos kits didáticos a serem adquiridos.

Leia mais

Sensores e Transdutores - XC 201 -

Sensores e Transdutores - XC 201 - T e c n o l o g i a Sensores e Transdutores - XC 201 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Sensores e Transdutores - XC 201 - INTRODUÇÃO Sensores e transdutores

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec:PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

AUTOMAÇÃO E CONTROLE Banco de Ensaios em Simulador de Caixa D Água - XC223 -

AUTOMAÇÃO E CONTROLE Banco de Ensaios em Simulador de Caixa D Água - XC223 - T e c n o l o g i a Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA AUTOMAÇÃO E CONTROLE Banco de Ensaios em Simulador de Caixa D Água A EXSTO Tecnologia foto da empresa Instalada em Santa Rita do Sapucaí,

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL

SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL SISTEMA DE TREINAMENTO EM CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL MODELO: CARACTERÍSTICAS 32 Pontos de Entrada / 32 Pontos de Saída. 3 Módulos Básicos: Controlador de Entrada, Simulador de Saída, Contador & Simulador

Leia mais

CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS - CLP

CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS - CLP CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS - CLP O primeiro CLP surgiu na indústria automobilística, até então um usuário em potencial dos relés eletromagnéticos utilizados para controlar operações sequenciadas

Leia mais

Técnico/a de Refrigeração e Climatização

Técnico/a de Refrigeração e Climatização Técnico/a de Refrigeração e Climatização 1315 Eletricidade e eletrónica - programação de autómatos 2013/ 2014 Gamboa 1 Introdução Automação, estudo dos métodos e procedimentos que permitem a substituição

Leia mais

Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 -

Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 - T e c n o l o g i a Kit de Máquinas Elétricas Rotativas - XE801 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. INTRODUÇÃO Kit de Máquinas Elétricas Rotativas -

Leia mais

Didática Bosch Rexroth

Didática Bosch Rexroth Didática Bosch Rexroth 2 Introdução A Divisão Service da Bosch Rexroth oferece ao mercado a sua linha didática. Sempre preocupada com a qualificação técnica do profissional brasileiro, oferece à indústria

Leia mais

Automação Industrial Parte 2

Automação Industrial Parte 2 Automação Industrial Parte 2 Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html Perspectiva Histórica Os primeiros sistemas de controle foram desenvolvidos durante a Revolução

Leia mais

Projetando Controladores Digitais com FPGA César da Costa

Projetando Controladores Digitais com FPGA César da Costa Projetando Controladores Digitais com FPGA César da Costa Novatec Editora Capítulo 1 Introdução No primeiro capítulo é feita uma introdução geral sobre controladores digitais baseados em microprocessador

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS

TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS Autor: Prof. Heliliano Carlos Sartori Guedes prof.helilianoguedes@gmail.com

Leia mais

A APLICAÇÃO DO SISTEMA AS-INTERFACE EM CONJUNTO COM CLP SIEMENS E SOFTWARE STEP7

A APLICAÇÃO DO SISTEMA AS-INTERFACE EM CONJUNTO COM CLP SIEMENS E SOFTWARE STEP7 A APLICAÇÃO DO SISTEMA AS-INTERFACE EM CONJUNTO COM CLP SIEMENS E SOFTWARE STEP7 Prof. Geison Mancuzo geison.mancuzo@fatec.sp.gov.br Faculdade de Tecnologia de Garça (FATEC - Garça) Curso de Tecnologia

Leia mais

Profª Danielle Casillo

Profª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Automação e Controle Aula 07 Linguagem Ladder Profª Danielle Casillo A LINGUAGEM LADDER Foi a primeira que surgiu para programação

Leia mais

A01 Controle Linguagens: IL e LD

A01 Controle Linguagens: IL e LD A01 Controle Linguagens: IL e LD Prof. Dr. Diolino J santos Filho Modelo Estrutural Interação entre os dispositivos A partir de agora adotaremos como modelo estrutural padrão o diagrama a seguir. Dispositivo

Leia mais

CLP Controlador Lógico Programável

CLP Controlador Lógico Programável Sistemas Digitais CLP Controlador Lógico Programável O CLP, ou PLC (Controlador Lógico Programável), nasceu da necessidade da indústria automobilística de economizar tempo e dinheiro quando a mesma precisava

Leia mais

1. Especificar a arquitetura dos controladores lógicos compatíveis a cada aplicação.

1. Especificar a arquitetura dos controladores lógicos compatíveis a cada aplicação. Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processo Industrial Habilitação

Leia mais

e Catálogo de Componentes Pneumáticos e Elétricos www.festo.com.br

e Catálogo de Componentes Pneumáticos e Elétricos www.festo.com.br Painel Simulador Painel Simulador de Pneumática de Pneumática e Eletropneumática e Catálogo de Componentes Pneumáticos e Elétricos www.festo.com.br Festo Didactic Presente desde 1974 no Brasil, a Festo

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: TÉCNICO EM MECATRÔNICA

Leia mais

Bancada Didática para Correção do Fator de Potência - XE551 -

Bancada Didática para Correção do Fator de Potência - XE551 - T e c n o l o g i a Bancada Didática para Correção do Fator de Potência - XE551 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. ELETROTÉCNICA INTRODUÇÃO Bancada

Leia mais

Manual de funcionamento Esteira transportadora

Manual de funcionamento Esteira transportadora Manual de funcionamento Esteira transportadora Sumário 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 2 2. ITENS DO SISTEMA... 3 2.1. PLACA DE COMANDO... 3 2.1.1. Sinalizador... 3 2.1.2. Botão pulsador... 3 2.1.3. Chave comutadora...

Leia mais

PLANILHA DE PROPOSTA

PLANILHA DE PROPOSTA 0001 012186 INVERSOR DE FREQUENCIA 144 AMPERES / 220 VCA Inversor de freqüência para aplicação em motor elétrico trifásico com corrente nominal de serviço 140A, tensão nominal 220V, temperatura de funcionamento

Leia mais

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S. A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT CONTROLE DE VELOCIDADE DE MOTORES CA - MANUAL DO PROFESSOR

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S. A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT CONTROLE DE VELOCIDADE DE MOTORES CA - MANUAL DO PROFESSOR WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS S. A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT CONTROLE DE VELOCIDADE DE MOTORES CA - MANUAL DO PROFESSOR CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT CONTROLE DE VELOCIDADE

Leia mais

ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS

ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS SYSTEM SLIO Sistema de I/Os Remotos Simples e inteligente, o System Slio é um sistema de I/O s descentralizado, eficaz e moderno. Foi especialmente projetado

Leia mais

Treinamento. ACE Schmersal Boituva - SP. Duvidas (15)3263-9800 suporte.linhalogica@schmersal.com.br

Treinamento. ACE Schmersal Boituva - SP. Duvidas (15)3263-9800 suporte.linhalogica@schmersal.com.br Treinamento ACE Schmersal Boituva - SP Duvidas (15)3263-9800 suporte.linhalogica@schmersal.com.br Produtos Schmersal Controladores e Inversores Princípio de Funcionamento de um Controlador Programavél

Leia mais

INTRODUÇÃO À AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

INTRODUÇÃO À AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL INTRODUÇÃO À AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Treinamento Branqs Automação, 2007 Elaboração: Kauê Leonardo Gomes Ventura Lopes Aprovação: Fernando José Cesilio Branquinho Branqs Automação Ltda. Rua do Comércio, nº

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profª Danielle Casillo Nome: Automação e Controle Créditos: 4 60 horas Período: 2010.2 Horário: quartas e sextas das 20:40 às 22:20

Leia mais

As melhores soluções para sua Automação. Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis

As melhores soluções para sua Automação. Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis As melhores soluções para sua Automação Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis Disponíveis em nosso site www.weg.com.br Softwares WEG Automação Alguns dos softwares

Leia mais

ETEC TAKASHI MORITA HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO EM INSTRUMENTAÇÃO

ETEC TAKASHI MORITA HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO EM INSTRUMENTAÇÃO ETEC TAKASHI MORITA HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO EM INSTRUMENTAÇÃO PLANO TRABALHO DOCENTE 2º SEMESTRE 2013 1 Sumário 2º Módulo Componente Curricular: Instrumentação Aplicada

Leia mais

CLP - IHM. Solução Completa em Automação. Controladores Lógicos Programáveis - Interfaces Homem Máquina

CLP - IHM. Solução Completa em Automação. Controladores Lógicos Programáveis - Interfaces Homem Máquina Solução Completa em Automação CLP IHM Controladores Lógicos Programáveis Interfaces Homem Máquina Software de programação GRATUITO para toda linha + de 80 protocolos diferentes entre 30 fabricantes mundiais

Leia mais

A Engenharia de Automação Automação Semestre 01/2015

A Engenharia de Automação Automação Semestre 01/2015 A Engenharia de Automação Automação Semestre 01/2015 Engenharia de Controle e Automação Sistemas Dinâmicos Classe dos Sistemas Dinâmicos: Tempo time-driven Descritos por equações diferenciais na variável

Leia mais

Catálogo de produtos 2012

Catálogo de produtos 2012 Catálogo de produtos 2012 ÍNDICE AUTOMAÇÃO KIT CLP - AUZ0069 pág 03 KIT CONTROLADOR DE TEMPERATURA - AUZ0181/AUZ0182 pág 04 ELETRÔNICA ELETRÔNICA INDUSTRIAL - EIZ0001 KIT ROLETA ELETRÔNICA - ELZ0100 KIT

Leia mais

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO QUADRO RESUMO FORMAÇÃO UFCD (H) Análise de circuitos em corrente contínua 6008 25 Corrente alternada 6010 25 Eletrónica industrial 6023 25 Instalações elétricas - generalidades 6075

Leia mais

Guia de Instalação Rápida PLC KL320. Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX

Guia de Instalação Rápida PLC KL320. Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX Guia de Instalação Rápida PLC KL320 Keylogix, abrindo portas para a automação industrial. KEYLOGIX 1. Cuidados Iniciais Prezado cliente, você está recebendo o PLC KL320, um Controlador Lógico Programável,

Leia mais

Bem-vindo à geração Nextoo. altus evolução em automação

Bem-vindo à geração Nextoo. altus evolução em automação Bem-vindo à geração Nextoo evolução em automação Série Nexto A nova geração de controladores A Altus apresenta a nova geração de Controladores Programáveis. A Série Nexto foi desenvolvida com o conceito

Leia mais

TÍTULO: PROGRAMAÇÃO DE CLP PARA UMA MÁQUINA DE SECÇÃO SEGMENTOS ORGÂNICOS

TÍTULO: PROGRAMAÇÃO DE CLP PARA UMA MÁQUINA DE SECÇÃO SEGMENTOS ORGÂNICOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: PROGRAMAÇÃO DE CLP PARA UMA MÁQUINA DE SECÇÃO SEGMENTOS ORGÂNICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA:

Leia mais

altus evolução em automação

altus evolução em automação Suporte Técnico 2010 altus evolução em automação Suporte Técnico Serviços altamente qualificados, para atender de forma eficiente todas as suas necessidade. 80% dos casos resolvidos em até 2 horas 89%

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica Laboratório de Informática Industrial

Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica Laboratório de Informática Industrial Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Eletrônica Laboratório de Informática Industrial 1 2 a AULA Controlador Lógico Programável: Características de software.

Leia mais

APOSTILA 1 C.L.P. LOGO!

APOSTILA 1 C.L.P. LOGO! COTIP Colégio Técnico Industrial de Piracicaba APOSTILA 1 C.L.P. LOGO! Prof. Anderson Rodrigo Rossi OBS.: Este curso será baseado em CLP LOGO!-SIEMENS. Piracicaba, 26 de janeiro de 2009. 2 1 Introdução

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM LINGUAGEM LADDER LINGUAGEM DE RELÉS

PROGRAMAÇÃO EM LINGUAGEM LADDER LINGUAGEM DE RELÉS 1 PROGRAMAÇÃO EM LINGUAGEM LADDER LINGUAGEM DE RELÉS INTRODUÇÃO O processamento interno do CLP é digital e pode-se, assim, aplicar os conceitos de lógica digital para compreen8 der as técnicas e as linguagens

Leia mais

Micro Controladores Programáveis

Micro Controladores Programáveis Micro Controladores Programáveis Transformando energia em soluções Compacto, fácil de programar e com excelente custo benefício, o ganha mais recursos de software e hardware, podendo assim atender a uma

Leia mais

Bibliografia Básica: GEORGINI, M. Automação aplicada: descrição e implementação de sistemas seuqenciais com PLC s. São Paulo. Erica, 2000.

Bibliografia Básica: GEORGINI, M. Automação aplicada: descrição e implementação de sistemas seuqenciais com PLC s. São Paulo. Erica, 2000. Material norteador para disciplina de Automação turmas Engenharia da Computação e engenharia elétrica Os conteúdos neste documento foram digitados por acadêmicos durante as aulas que e aceitaram disponibilizar

Leia mais

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Aula Sumário das Aulas Teóricas Sem. T1 Introdução aos objectivos e tipos da Automação Industrial Introdução à disciplina. Objectivos da

Leia mais

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Redes Industriais Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Capítulo 3 Rede AS-I Actuador - Sensor - Interface Capítulo 3 Histórico A rede AS-Interface

Leia mais

Parte 02 O Controlador Lógico Programável

Parte 02 O Controlador Lógico Programável Parte 02 O Controlador Lógico Programável 2.0 Introdução: Para controlar uma planta industrial, seja a mais simples ou complexa, necessitamos de um sistema de controle, obviamente que quanto mais complexa

Leia mais

AUTOMAÇÃO. Entende-se por automático todo processo que se desenvolve sem a necessidade de intervenção humana (medição, decisão e ação corretiva).

AUTOMAÇÃO. Entende-se por automático todo processo que se desenvolve sem a necessidade de intervenção humana (medição, decisão e ação corretiva). AUTOMAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Atualmente a automação tornou-se parte do cotidiano com diversas aplicações na área doméstica, comercial e, principalmente, industrial. Entende-se por automático todo processo que

Leia mais

CLP Controlador Lógico Programável

CLP Controlador Lógico Programável CLP Controlador Lógico Programável O primeiro controlador Lógico Programável nasceu na General Motors Americana em 1968, em função da dificuldade de se alterar a lógica dos circuitos em painéis de relés

Leia mais

Controladores Lógicos Programáveis (CLPs)

Controladores Lógicos Programáveis (CLPs) Controladores Lógicos Programáveis (CLPs) A UU L AL A Uma empresa fabrica clipes em três tamanhos: grande, médio e pequeno. Seus clientes consomem os produtos dos três tamanhos, mas a empresa nunca conseguiu

Leia mais

Catálogo Técnico. Controladores Lógicos Programáveis e IHMs

Catálogo Técnico. Controladores Lógicos Programáveis e IHMs Catálogo Técnico Controladores Lógicos Programáveis e IHMs Controladores Lógicos Programáveis e IHMs ÍNDICE Micro Controlador Lógico Programável Linha AC010 Introdução...3 Tabela geral de dados técnicos...4

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR 1 PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA: PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS Validade: A partir de 01/91 Departamento acadêmico: Engenharia Elétrica Curso: Engenharia Industrial Elétrica Carga Horária: 60H ( Teórica:

Leia mais

Controladores Programáveis Micro CLP. Linha TP 02

Controladores Programáveis Micro CLP. Linha TP 02 Controladores Programáveis Micro CLP Linha TP 02 Os Controladores Programáveis WEG Linha TP caracterizamse pelo seu tamanho compacto e excelente relação custobenefício, considerandose as aplicações a que

Leia mais

BANCO DE ENSAIOS EM CLP SIEMENS (S7-300) - XC112 -

BANCO DE ENSAIOS EM CLP SIEMENS (S7-300) - XC112 - T e c n o l o g i a BANCO DE ENSAIOS EM CLP SIEMENS (S7-300) - XC112 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. BANCO DE ENSAIOS EM CLP SIEMENS (S7-300) -

Leia mais

Desenho Técnico Fundamentos do desenho técnico; Construções geométricas; Desenho eletroeletrônico;

Desenho Técnico Fundamentos do desenho técnico; Construções geométricas; Desenho eletroeletrônico; EMENTA DE CONTEÚDOS Eletricidade Conceitos fundamentais da eletricidade; Circuitos elétricos de corrente contínua; Tensão alternada; Gerador de funções; Operação do osciloscópio; Tensão e corrente alternadas

Leia mais

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 DESCRITIVO TÉCNICO OCUPAÇÃO 19 Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 A Comissão de Diretores do SENAI Coordenadora das Olimpíadas do Conhecimento determina, de acordo com as normas

Leia mais

GUIA DE LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS PARA O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO

GUIA DE LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS PARA O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO GUIA DE LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS PARA O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Agosto/2004 V2 INTRODUÇÃO Este guia foi preparado para auxilio às aulas de laboratório para o curso de Engenharia

Leia mais

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo:

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: UNIDADE 1: CONFIGURAÇÃO O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: Pc12.lnk, ao ser clicado, Para iniciar um projeto, utilize a barra de ferramentas abaixo: Clique

Leia mais

TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS

TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA:

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 10ª Série Automação Industrial Engenharia Elétrica A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

Wander Samuel Maass. Edson Basquiroto ORIENTADOR NA EMPRESA. Antônio Carlos Tavares SUPERVISOR NA FURB

Wander Samuel Maass. Edson Basquiroto ORIENTADOR NA EMPRESA. Antônio Carlos Tavares SUPERVISOR NA FURB AUTOMAÇÃO DE UM FORNO PARA TRATAMENTO DE CHAPAS COM CONTROLE VIA CLP E SISTEMA SUPERVISÓRIO RIO Trabalho de Estágio Supervisionado WEG INDÚSTRIAS LTDA. DIVISÃO AUTOMAÇÃO Wander Samuel Maass ACADÊMICO Edson

Leia mais

Start Automation. altus evolução em automação

Start Automation. altus evolução em automação Start altus evolução em automação Níveis de automação Todo sistema de automação tem características únicas que exigem soluções personalizadas. Para cada necessidade específica de um projeto, a Altus possui

Leia mais

Conteúdo deste Kit: E-6 uno

Conteúdo deste Kit: E-6 uno Conteúdo deste Kit: E-6 uno 1- Dispositivo Nano Proto 2.7 1- Microcontrolador 20 portas baseado no Uno 2- Metros Fio Premium para Jumper 4- Transistor BC337 1- Sensor magnético 1- Sensor de temperatura

Leia mais

Discrete Automation & Motion. IHM Interface Homem-Máquina Linha CP400

Discrete Automation & Motion. IHM Interface Homem-Máquina Linha CP400 Discrete Automation & Motion IHM Interface Homem-Máquina Linha CP400 IHM Interface Homem-Máquina CP400 Desempenho e conforto em terminais de operação A linha de IHMs da ABB oferece excelente diversidade

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DO NÍVEL DE CONTROLE EM SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL COM ÊNFASE AOS ASPECTOS DE SOFTWARES DOS CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS CLP s

OTIMIZAÇÃO DO NÍVEL DE CONTROLE EM SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL COM ÊNFASE AOS ASPECTOS DE SOFTWARES DOS CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS CLP s MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E

Leia mais

Parte V Linguagem de Programação

Parte V Linguagem de Programação www.spei.br Sociedade Paranaense de Ensino e Informática Parte V Linguagem de Programação 2 1 Linguagens de Programação de CLPs As linguagens de programação permitem aos usuários se comunicar com o CLP

Leia mais

Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 -

Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 - T e c n o l o g i a Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. DESENVOLVIMENTO INTRODUÇÃO Plataforma de desenvolvimento

Leia mais

Até meados da década de 60, todo o controle dos processos fabris, nas indústrias e fabricações em geral, era feito através de lógica de relês.

Até meados da década de 60, todo o controle dos processos fabris, nas indústrias e fabricações em geral, era feito através de lógica de relês. - Introdução Até meados da década de 60, todo o controle dos processos fabris, nas indústrias e fabricações em geral, era feito através de lógica de relês. Os relês são elementos versáteis que possuem

Leia mais

SD Cursos Automação e Controle - www.cursosclp.com.br

SD Cursos Automação e Controle - www.cursosclp.com.br O manual de Circuitos de Controle de Motores é explicado passo a passo, e todas as explicações são acompanhadas por figuras de simulações. Abaixo estão algumas destas figuras, para que você tenha uma noção

Leia mais

M323 AUTOMAÇÃO TRABALHO LABORATORIAL Nº 7

M323 AUTOMAÇÃO TRABALHO LABORATORIAL Nº 7 ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA M323 AUTOMAÇÃO TRABALHO LABORATORIAL Nº 7 INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO DE AUTÓMATOS INDUSTRIAIS Por: Prof. Luis Filipe Baptista

Leia mais

Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional.

Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional. Política de Treinamento DME Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional. A DME é uma empresa voltada para o atendimento das necessidades em conclusão e consumo de Energia Elétrica, consagrou-se

Leia mais

EMENTA INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO NIVEL I

EMENTA INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO NIVEL I Descrição Curso introdutório que prepara o aluno para trabalhar na área de automação industrial, onde o mesmo poderá aplicar seus conhecimentos na área Industrial, Comercial e Residencial. O curso está

Leia mais

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador P7C - HI Tecnologia 7C O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta na versão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00031/2015 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00031/2015 (SRP) Pregão Eletrônico 158658.312015.19574.4723.957134136.56 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00031/2015 (SRP) Às 09:02 horas

Leia mais

PRODUTOS SERIADOS. ME30 infobox

PRODUTOS SERIADOS. ME30 infobox PRODUTOS SERIADOS ME30 infobox SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE SINAIS Adquirir, processar e visualizar de 8 a 40 alarmes ou indicadores de estado Funções de alarme configuráveis Anunciadores com possibilidade

Leia mais

O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação

O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação 1 O que é um PLC (Autómato)? Sumário Histórico PLC Hardware Entrdas/Saídas Modo de Funcionamento do PLC Linguagens de programação Comunicação O que é necessário

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA INCENTIVO AO ESTUDO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA INCENTIVO AO ESTUDO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA INCENTIVO AO ESTUDO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Vanessa Menezes Ramos vanessa.rmenezes@gmail.com André Bezerra de Araújo andreb.araujo@yahoo.com.br Anastaciane Pinto Martins tace_tuc@hotmail.com

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS SUPERVISÓRIOS COM ÊNFASE PRÁTICA UTILIZANDO O ELIPSE SCADA. Plano de Curso

CURSO DE SISTEMAS SUPERVISÓRIOS COM ÊNFASE PRÁTICA UTILIZANDO O ELIPSE SCADA. Plano de Curso CURSO DE SISTEMAS SUPERVISÓRIOS COM ÊNFASE PRÁTICA UTILIZANDO O ELIPSE SCADA. Instrutor: Bene Jazem Bandeira Nobre Eng Eletricista Carga Horária: 34 horas Datas: 02 a 14 de junho ( Segundas, Quartas, Sextas

Leia mais

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador 100% electricidade Relés de controle automático para grupo gerador RGAM 10 Relé controle automático para g l Entradas VCA : concessionária L1-L2/N-L3, gerador L1-L2/N l 4 entradas digitais, 5 relés saída.

Leia mais

CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS - LADDER

CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS - LADDER CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS - LADDER 1 - Introdução O objetivo desta apostila é o de apresentar a linguagem de programação de Controladores Lógico Programáveis (CLPs) denominada de diagrama de contatos,

Leia mais

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS OPENLAB Este sistema é formado pelos seguintes elementos, compatíveis entre si e especialmente projetados para o estudo de máquinas elétricas. Código

Leia mais

monitor de Válvula M31 linha de produtos - monitor duplo IP67 M31 Monitor para Sinalização de Válvula Sense

monitor de Válvula M31 linha de produtos - monitor duplo IP67 M31 Monitor para Sinalização de Válvula Sense monitor de Válvula M31 linha de produtos monitor duplo IP67 M31 Monitor para Sinalização de Válvula 1 monitor de Válvula M31 Monitores Convencionais O monitor para sinalização de válvulas M31 foi idealizado

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600

Discrete Automation and Motion. Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600 Discrete Automation and Motion Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600 Produtos de Automação Painéis de Controle Interfaces Homem Máquina Painéis de operação ABB podem ser distinguido

Leia mais

AUTOMAҪÃO INDUSTRIAL E LINHAS DE PRODUҪÃO FLEXÍVEIS

AUTOMAҪÃO INDUSTRIAL E LINHAS DE PRODUҪÃO FLEXÍVEIS CENTRO FEDERAL DE ENSINO TECNOLÓGICO MG CONTEXTO SOCIAL E PROFISSIONAL DA ENGENHARIA MECATRÔNICA AUTOMAҪÃO INDUSTRIAL E LINHAS DE PRODUҪÃO FLEXÍVEIS COMPONENTES: Guilherme Márcio Matheus Sakamoto Rafael

Leia mais

4. Controlador Lógico Programável

4. Controlador Lógico Programável 4. Controlador Lógico Programável INTRODUÇÃO O Controlador Lógico Programável, ou simplesmente PLC (Programmiable Logic Controller), pode ser definido como um dispositivo de estado sólido - um Computador

Leia mais

Composição do MDK-Prog e MDK-Prog Plus

Composição do MDK-Prog e MDK-Prog Plus A Modelix Robotics está lançando no mercado brasileiro dois kits de Robótica aplicada, ideal para quem deseja iniciar o aprendizado de programação de robôs e eletrônica, usando o Software Modelix System

Leia mais

VALIDAÇÃO DA GARANTIA I IA CE/ I BT LV

VALIDAÇÃO DA GARANTIA I IA CE/ I BT LV VALIDAÇÃO DA GARANTIA INSTRUÇÕES PARA VALIDAÇÃO DA GARANTIA Os produtos deverão estar dentro do período de 12 meses de garantia contados a partir da NF de fornecimento ao cliente; A análise de cada produto

Leia mais

Micro Controladores Programáveis

Micro Controladores Programáveis Micro Controladores Programáveis Transformando energia em soluções Os Micro Controladores Programáveis linha Clic WEG, caracterizam-se pelo seu tamanho compacto, fácil programação e excelente custo-benefício.

Leia mais

Soluções em sistemas de segurança, automação e comunicação industrial

Soluções em sistemas de segurança, automação e comunicação industrial Soluções em sistemas de segurança, automação e comunicação industrial Segurança de máquinas e processos Comando e sinalização industrial Sensores e sistema de visão Controladores programáveis e interfaces

Leia mais

CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS BLOCOS LÓGICOS

CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS BLOCOS LÓGICOS FUMEP Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba EEP Escola de Engenharia de Piracicaba COTIP Colégio Técnico Industrial de Piracicaba CONTROLADORES LÓGICO PROGRAMÁVEIS BLOCOS LÓGICOS Prof. Msc. Marcelo

Leia mais