Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança"

Transcrição

1 Chaves

2 Análise de Riscs Análise de riscs segund NBR 4009, EN 954- e NBR 453 Cabe a prjetista a tarefa de reduzir u eliminar tant quant pssível znas de perig desde a cncepçã da máquina até sua cnstruçã através de um prjet vltad para a segurança. Pde-se determinar grau de perig remanescente através de uma análise de riscs cnfrme verems a seguir. A avaliaçã d risc segund NBR 4009, EN 954-, NBR 453 é feita pel prjetista e cnduz a um determinad nível de segurança específic, um determinad sistema da máquina (pr ex. alimentaçã de matéria-prima). Os cmpnentes de segurança utilizads em um sistema de cntrle cmeçam nde sinal de segurança é gerad, pr exempl, na crtina de luz e terminam ns cmpnentes de cntrle de frça, pr exempl, ns cntrladres ds mtres. Quand frem analisads s fatres de risc da máquina deve-se cnsiderar tdas as cndições, sejam elas instalaçã, peraçã, ajuste, manutençã, mau funcinament e transprte. Gráfic de riscs NBR 453, EN Gráfic de riscs Pnt de iníci para a avaliaçã S S2 F F2 P P2 P P2 Categrias B S Gravidade da lesã S Lesã leve S2 Lesã grave, irreversível u mrte F Frequência e u duraçã da expsiçã a perig F Rar até as vezes F2 Frequente até cntínu P Pssibilidade de se evitar perig P Sb determinadas cndições P2 Puc prvável B, -4 Categrias de segurança referentes as cntrles e cmpnentes utilizads Categria indicada para s pnts selecinads Categria pssível, que exige a adçã de medidas cmplementares Categria acima das necessidades determinadas pels pnts selecinads Prevençã de perigs Cmpnentes de um Sistema Um cmpnente de segurança é necessári se perig nã puder ser eliminad cm medidas cnstrutivas. Este cmpnente deve ser esclhid de acrd cm ptencial de risc restante. Muitas máquinas exigem cmpnentes nã vinculads a prteções mecânicas cm dispsitiv bimanual, circuit de liberaçã, tapetes de segurança e crtinas de luz. Entretant, muitas vezes sã necessárias prteções móveis. Estas prteções cm intertravament sã necessárias na categria de segurança 3 e 4. O term intertravament nã significa um travament mecânic cm um cadead u parafus, mas sim um dispsitiv que evite funcinament da máquina cm a prteçã aberta (pr ex. chave de segurança AZ ). O circuit de cntrle para a categria de segurança 3 u 4 cmpreende a grade de prteçã, dispsitiv de intertravament e circuit de cmand (relé de segurança). Dispsitivs de prteçã Uma prteçã deve ser rígida, nã gerar riscs adicinais n seu manusei, e ser de difícil manipulaçã u remçã. Os dispsitivs de prteçã que pdem ser aberts devem pssuir pel mens uma chave de segurança que desliga a máquina quand a prta nã estiver na psiçã fechada. O dispsitiv de prteçã e a chave de segurança devem utilizar a ruptura para desligar a máquina. Pr iss as chaves pdem ser clcadas em diverss tips de prteções cm tampas remvíveis, prtas de crrer, prtas de eix vertical e barreiras mecânicas. Chaves de segurança O cmpnente é usad para interrmper mviment de perig e manter a máquina desligada enquant a prta de prteçã estiver aberta. Deve ser instalad utilizand-se princípi de ruptura, que garante a interrupçã d circuit de cmand. Uma chave de psicinament pssui ruptura quand seus cntats nrmalmente fechads (NF) estã ligads de frma rígida quand dispsitiv de prteçã da máquina fr abert. Sempre deve-se levar em cnta as características de aplicaçã de cada chave. A chave de segurança nã deve permitir a sua manipulaçã através de meis simples (pr ex. chaves de fenda, pregs, fitas, etc...). Sistema de cntrle Se a máquina necessita da categria de segurança 3 u 4, as chaves de segurança devem ser também mnitradas cm respeit à abertura d cntat NF. O circuit de mnitrament verifica a ligaçã, psiçã, estad e funcinament da chave de segurança. O circuit deve ser redundante. Qualquer falha deve desligar a fnte de perig. A sluçã mais prática para usuári, cm respeit a sistema de cntrle e buscand a segurança da máquina, é a utilizaçã de um relé que englbe tdas estas funções, em utras palavras, um relé de segurança. Mesm que cntrle seja feit pr sistemas mais cmplexs, esta sluçã garante a segurança d hmem, da máquina e d sistema. 02

3 Sluções Diversas Máquinas sem inércia Ruptura Máquinas cm inércia Aplicaçã em Máquinas Linha de chaves de segurança cm u sem travament tip 2 cm ruptura. Aplicáveis em grades de prteçã, tampas e prtas que devem estar fechadas para garantir a segurança necessária para funcinament de máquinas e equipaments. Através d us adicinal ds relés de segurança AES u AZR, pdem ser atingidas as categrias de segurança 3 u 4 (NBR 453). AZ 5 Termplástic 4 entradas para atuadr cntat AZ Termplástic Cdificaçã múltipla d mecanism de acinament 4 entradas para atuadr 3 cntats AZ 7 Termplástic Tamanh muit reduzid Cdificaçã múltipla d atuadr 2 entradas para atuadr 2 cntats AZM Travament de prta Termplástic Cdificaçã múltipla d atuadr Até cntats 4 entradas para atuadr AZM 70 Travament de prta Termplástic Tamanh muit reduzid Alta resistência Cdificaçã múltipla d atuadr Pssibilidade de relé de supervisã de parada u relé temprizadr embutids 2 cntats Aplicaçã Área Classificada Linha de Chaves para aplicaçã em áreas classificadas, nde há us de materiais inflamáveis, xigêni u fntes de faíscas, cm em indústrias químicas, petrquímicas, pintura, entre utras. Eex AZP 45 Metálic 2 blcs de cntat à prva de explsã em apenas caixa Travament pneumátic Abertura facilitada de prtas através de sistemas de tesuras Cnstruçã rbusta, lnga vida útil Alta resistência de até 3500 N Sistema integrad de cabs Aplicaçã Pesada Linha mais rbusta de chaves de segurança cm u sem travament tip 2 cm ruptura. Aplicaçã na segurança de máquinas e equipaments, garantind fechament de grades de prteçã, tampas e prtas. Pssível increment na categria de segurança para 3 u 4 (NBR 453) através d us ds relés de segurança AES u AZR. AZ 335 Metálic Diverss acessóris para as diversas exigências 3 cntats 3 entradas para atuadr Cabeçte cm ajuste a cada 90º AZM 45 Metálic Rbustez, também para prtas de duas flhas Destravament mesm cm prtas de prteçã sb tensã Altas frças de retençã de e N Até 4 cntats Série Magnética Linha de sensres magnétics cm cnstruçã e prpriedades físicas especiais de grande aplicabilidade especialmente na indústria alimentícia. Devem ser aplicadas em áreas nde a higiene é essencial, pis pela sua frma nã permite acúmul de impurezas e desgaste mecânic. BNS 33 Higiene Imã cdificad Categria de segurança 3 u 4 cm us d relé de segurança AES u AZR Frmat pequen e retangular Versã cm LED BNS 250 Imã cdificad Categria de segurança 3 cm us d relé de segurança AES O menr frmat retangular Versã cm LED BNS 300 Categria de segurança sem necessidade de relé Frmat M30 Cm LED BNS 303 Categria de segurança 3 cm us d relé de segurança AES Frmat curt M30 Cm LED BNS 333 Categria de segurança sem necessidade de relé 5 superfícies para atuadr Cm LED 03

4 Esclha sua Chave Chaves Máquinas Mviment sem inércia Tip de Prta crrer / tampa / dbradiça Material Termplástic Atuadr Cdificad Nã Nã Nã Nã Sim Nã Cntats NA 0 0 NF 2 2 IP Princípi n Atuadr repulsã retençã repulsã retençã retençã retençã Descriçã AZ 5 zvk AZ 5 zvrk AZ 2 zvk AZ 2 zvrk AZ zi cm atuadr B AZ 7 zk Mviment Tip de Prta Material Cntats NA NF IP Travament Destravament Descriçã Pr crrente elétrica u pr mla chave triangular AZM zk cm inércia crrer / tampa / dbradiça Termplástic 7 mla Pr crrente elétrica u pr chave triangular AZM 70- zrk mla Pr crrente elétrica u pr chave triangular AZM SK 33 rk slenóide Nrmalmente destravada AZM SK 33 rka Chaves Pesada Cntats Mviment Tip de Prta Material IP Travament Descriçã NA NF sem inércia crrer / tampa / dbradiça Alumíni 2 7 Sem travament AZ zrk cm inércia Alumíni AZM zpk mla crrer / tampa / dbradiça Chaves Área Classificada cm inércia Alumíni m retençã Eex AZP zpk crrer / tampa / dbradiça Chaves Magnética Categria NA Cntats NF Frmat Descriçã Atuadr Indicad 0 Rednd BNS 300 0zG BPS 303 (HIGIENE) / BPS300 Até 3, cm us de relé de segurança Até 4, cm us de relé de segurança Cnfrme relé de segurança Rednd Retangular BNS 303 z BNS 250 z BNS 33 2z 287 BPS 303 (HIGIENE) / BPS300 BPS 250 BPS 33 *Outrs mdels de chaves de segurança para aplicações especiais pderã ser encntrads através de nss site u cnsultand nssa equipe de vendas. 04

5 Relés AZR Muit mais segurança Relés AES/FWS Categria de segurança 3e4 Além de elevar a categria de segurança ds equipaments, através d mnitrament de chaves e das instalações elétricas (cabs de ligaçã e alimentaçã), s relés AZR estã de acrd cm as nrmas brasileiras de cmand bimanual e parada de emergência. Elimina as falhas ns sistemas de segurança cnectads apenas a CLP. Pssui grande variedade de cntats e tensã de alimentaçã. Pssui também redundância ns cmpnentes eletrônics e aut teste. Ideal para máquinas e equipaments cuj mviment de risc pssui inércia, pis permite cntrle cm segurança d temp de parada da máquina. Eleva nível de segurança mnitrand as chaves e as suas instalações elétricas (cabs de alimentaçã e ligaçã). Elimina pssíveis falhas ns sistemas de segurança cnectads apenas n CLP. Cnfrme nrmas brasileiras de parada de emergência. Slicite mais infrmações Sluções cnfrme nrmas brasileiras e internacinais Chaves de Emergência Tapetes de Segurança Barreira de Luz Chaves Fim de Curs para Segurança Crtina de Luz Chaves Seccinadras Scanner Laser Pedaleiras Cmand Bimanual Chave Chave Magnética 05

6 Chaves - Infrmações Técnicas Máquinas Pesada Área Classificada Nrmas Invólucr Grau de prteçã Mat. ds cntats Tip de cntat Sistema de chaveament Tip de ligaçã AZ 5 AZ zi / AZ AZ 7 AZM AZM 70 AZ 335 IEC /EN / DIN VDE ; EN 088; BG-GS-ET-5 Termplástic refrçad cm fibra de vidr, aut extinguível IEC /EN / DIN VDE ; EN 088; BG-GS-ET-5 Termplástic refrçad cm fibra de vidr, aut extinguível IEC /EN / DIN VDE ; EN 088; BG-GS-ET-5 Termplástic refrçad cm fibra de vidr, aut extinguível IEC /EN / DIN VDE ; BG-GS-ET-9 Termplástic refrçad cm fibra de vidr, aut extinguível IEC /EN / DIN VDE ; EN 088; BG-GS-ET-9 Termplástic refrçad cm fibra de vidr, aut extinguível IEC /EN / DIN VDE ; BG-GS-ET-5 Alumíni injetad Prata Prata Prata Prata Prata Prata Pntes de cntats Pntes de cntats Pntes de cntats Pntes de cntats Pntes de cntats Pntes de cntats independentes e islads independentes e islads independentes e islads independentes e islads independentes e islads independentes e islads cm interrupçã dupla cm interrupçã dupla cm interrupçã dupla cm interrupçã dupla cm interrupçã dupla cm interrupçã dupla IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura Parafus cm prensa fi, secçã máxima d cndutr 2,5 mm² IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura Parafuss, secçã máxima d cndutr 2,5 mm² Cm prensa fi IEC ; BG-GS-ET-9; Cntat NF cm ruptura IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura Parafus cm prensa fi, secçã máxima d cndutr 2,5 mm² Parafus cm prensa fi, SK: parafuss,5 mm² flexível Engate rápid de fixaçã secçã máxima d cndutr 0,75 -,0 mm² flexível índice 0,75-,0 mm² flexível 2,5 mm² Engate rápid de fixaçã KV KV 4 KV 4 KV 4 KV KV (2 cntats)/4 KV (3 cnt.) AZM 45 IEC /EN / DIN VDE ; BG-GS-ET-9 Alumíni injetad Prata Pntes de cntats independentes e islads cm interrupçã dupla IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura Parafuss, secçã máxima d cndutr,5 mm² IEC /EN DIN VDE ; EN 088; BG-GS-ET-9 PTB, Nr. Ex EEx d IIC T. Prata Pntes de cntats independentes e islads cm interrupçã dupla IEC ; BG-GS-ET-5; Cntat NF cm ruptura Cab integrad H05w VV-F4 x 0,75 mm², cmpriment 2 e 5 m Tensã U imp 4 KV 4 KV Tensã-Islaçã U i 500V 500V 500 V (2 cnt.)/ (3 cnt.) Categ. de aplicaçã AC - 5/DC-3 AC - 5 AC - 5 AC - 5/DC-3 AC - 5 AC - 5 AC - 5 AC - 5 Crrente/Tensã ; 2,5 A / de peraçã Ie/Ue 4A/24 VDC 4A/24 VDC 400 VAC; A / 500 VAC Resistência curt circuit A (cm retard) A (cm retard) 4 A (cm retard) A (cm retard) A (cm retard) 4 A (cm retard) A (cm retard) A (cm retard) Tensã de 24 VAC/DC; 0 VAC/DC; 24 VDC; 0 VAC; 24 VAC/DC; 0 VAC; 230 VAC; slenóide Us 230 VAC/DC; 230 VAC; Cilindr pneumátic Cnsum Máx. 0W Máx. 0W Máx. 0W Percurs na ruptura 8 mm 8 mm mm 8 mm mm 0,7 mm 0 mm 0 mm Frça travament F máx. Frça de retençã Temp. peracinal Cerca 0N - zvk 30N - zvrk Cerca 0N - zvk 30N - zvrk Cerca 5 N 2000 N 000 N 3500 N (AZM 45-22zp); Cerca 30N Cerca 30N -30ºC ºC -30ºC ºC -30ºC ºC -25ºC ºC -25ºC ºC -30ºC ºC -25ºC ºC Cerca 5 N Min. 5 N EEx AZP 45 Alumíni injetad 3500 N Min. 5 N -25ºC ºC Vida útil mecânica > 0 perações > 0 perações > 0 perações > 0 perações > 0 perações > 0 perações > 0 perações > 0 perações Testes e BG (BRD), SAQ (S),... (DK), CE, BG (BRD), SAQ (S), UL CE Certificad PTB BG(BRD), SAQ, UL, CSA BG(BRD), SAQ, UL, CSA BG(BRD), SAQ, UL, CSA BG(BRD), CSA (CAN) BG (BRD) hmlgações UL (USA),... (CH), CSA (CAN) (USA), CSA (CAN) Ex. 93.C.0U Nº cntats NF NA/NF - zi 3NA/3NF - 2NA/4NF NA/NF - 2NF (travament 2NA/2NF (travament pr NA/NF - 2NF NA/2NF NA/2NF - Padrã (travament pr mla u slenóide) pr mla u slenóide) mla u slenóide) 2NA/2NF Atuadres indicads Vide lista atuadres AZ 5/ Vide lista atuadres AZ 5/ Vide lista atuadres AZ 7/AZM 70 Vide lista atuadres AZM Vide lista atuadres AZ 7/AZM 70 Vide lista atuadres AZ 335 Vide lista atuadres AZM 45 Vide lista atuadres Eex AZP 45 Dimensinal (mm) 0

7 Chaves - Infrmações Técnicas Magnética BNS 33 BNS 250 BNS 303 BNS 300 Nrmas DIN VDE , NBR 3929 (em cnjunt cm s móduls de cntrles AES) DIN VDE , NBR 3929 (em cnjunt cm s móduls de cntrles AES) DIN VDE , NBR 3929 (em cnjunt cm s móduls de cntrles AES) DIN VDE , NBR 3929, pren 088 BG-GS- ET-4 NBR 453 Invólucr Termplástic refrçad cm fibra de vidr Termplástic refrçad cm fibra de vidr Termplástic refrçad cm fibra de vidr Termplástic refrçad cm fibra de vidr Sist. de atuaçã Magnétic Magnétic Magnétic Magnétic Distância de peraçã Sn = 5 mm Sff = 5 mm Sn = 4 mm Sff = 4 mm Sn = 5 mm Sff = 5 mm Sn = 5 mm Sff = 5 mm Relé de cntrle Tensã Crrente Ptência Crrente de carga Tensã chaveament Temp. peracinal Resist. a chque Resistência à vibraçã Grau de prteçã Cnectr Testes e hmlgações Cntats de saída Atuadres indicads SRB 30 LC / B - AES BNS 33-z; máx 00 VAC/DC; BNS 33-zG; máx 24 VDC BNS 33-z; máx 400 ma BNS 33-zG; máx 0 ma BNS 33-z; máx 0 VA BNS 33-zG; máx 240 mw Cnfrme relé de segurança Cnfrme relé de segurança C SRB 30 LC / B - AES SRB 30 LC / B - AES 24 VDC 00 VAC/DC 24 VDC 00 ma (-z) 0 ma (-zg) W (-z) 240 mw (-zg) Cnfrme relé de segurança Cnfrme relé de segurança C 400 ma 0W Cnfrme relé de segurança Cnfrme relé de segurança C 30 ma Máx. 3 A Máx. 250 VAC C 30 g/ ms 30 g/ ms 30 g/ ms 30 g/ ms Hz, amplitude mm Hz, amplitude mm Hz, amplitude mm Hz, amplitude mm Cab LiYY 4 x 2,5 mm² BG (BRD), SAQ (S), CSA (CAN) Cab LiYY 4 x 2,5 mm² BG (BRD), UL (USA), CSA (CAN) Cab LiYY 4 x 2,5 mm² BG (BRD), UL (USA), CSA (CAN) Cab A03VV-F 4 x 2,5 mm² BG (BRD), UL (USA), CSA (CAN) Cnfrme relé de segurança Cnfrme relé de segurança Cnfrme relé de segurança NF Imã cdificad BPS 33 Imã cdificad BPS 250 Imã cdificad BPS 300, BPS 303 Imã cdificad BPS 300, BPS 303 Dimensinal (mm) 07

8 Atuadres AZ 5 / AZM AZ 5/ B: Ret AZ 5/ B-747: Ret cm retençã + 30N AZ 5/ B-2053: Ret cm retençã cntrlada até 00N AZM -B: Ret AZ 5/ B2: AZ 5/ B2-747: cm retençã + 30N AZ 5/ B-277: Ret cm guias de entrada AZM -B: AZ 5/ B3: / vertical AZ 5/ B3-747: cm retençã + 30N AZ 5/ B-2024: Ret cm diafragma AZM -BE Para furaçã d Atuadr AZM 0-BS 08

9 Atuadres AZM7/AZM70 AZ 335 AZM 45 BPS AZ 7/70: Ret simples AZ 335 B AZM 45-B2: BPS 250 BPS 300 AZ 7/70-B5: Ret + 90º AZM 45-B3: BPS 303 SZ/335 AZ 7 / 70-B: AZM 45-B4: Mdel trinc BPS 33 09

C h a v e s d e S e g u rança

C h a v e s d e S e g u rança C h a v e s d e S e g u rança Sluçã p a r a t d t i p d e p r teçã eletreletrônica industrial ltda. Análise d e riscs Análise de riscs segund NBR 14009, EN 9541 e NBR 14153 Cabe a prjetista a tarefa de

Leia mais

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança

Análise de Riscos. Componentes de um Sistema de Segurança Chaves Análise de Riscs Análise de riscs segund NBR 4009, EN 954- e NBR 453 Cabe a prjetista a tarefa de reduzir u eliminar tant quant pssível znas de perig desde a cncepçã da máquina até sua cnstruçã

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados

Botões e Sinaleiros Ø 30 mm Serviços Pesados Btões e Sinaleirs Ø 30 mm Serviçs Pesads Tecnlgia para serviçs pesads Btões e Sinaleirs Mair e mais cmpleta linha Baix cust de manutençã Os btões de cmand e sinaleirs cm a furaçã internacinal de Ø 30 mm

Leia mais

Segurança em ambientes agressivos

Segurança em ambientes agressivos Segurança em ambientes agressivs Chaves Fim de Curs Baix cust cm manutençã A linha de chaves fim de curs pesada da ACE Schmersal é a sluçã ideal para serviçs pesads. Sua carcaça, resistente a chques mecânics,

Leia mais

Transdutor de Potência (analógico)

Transdutor de Potência (analógico) Transdutr de Ptência (analógic) Revisã 3.2 21/08/2013 [1] Intrduçã Os transdutres analógics de ptência têm pr finalidade cnverter a ptência ativa e/u reativa de um sistema em um sinal cntínu (de tensã

Leia mais

Sensor de Nível Digital / Analógico

Sensor de Nível Digital / Analógico Sensr de Nível Digital / Analógic VERSÃO 2.2 - MANUAL DE REFERÊNCIA RevA1-06/11 Este manual é publicad pela Flex Telecm smente para fins de referência pr parte d usuári. Td esfrç pssível fi realizad para

Leia mais

Construindo Tecnologia

Construindo Tecnologia Cmand Bimanual Cnstruind Tecnlgia Quem sms Safety Divisin Desde 1967 a ACE SCHMERSAL prduz equipaments para Autmaçã e Sistemas de Segurança, cntand cm mais de 300 clabradres em sua fábrica n Brasil, instalada

Leia mais

Benefícios. Lógica redundante. SRB 301 LC/B Interface cortina x máquina Supervisão de portas Parada de Emergência

Benefícios. Lógica redundante. SRB 301 LC/B Interface cortina x máquina Supervisão de portas Parada de Emergência Relés de Segurança SRB 1 LC/B Interface cortina x máquina Supervisão de portas Aplicado em cortinas de luz e scanner laser; Categoria de segurança ; canais de saída; Tamanho reduzido. Benefícios SRBNARC.21

Leia mais

Pedaleiras Industriais e para Área Médica

Pedaleiras Industriais e para Área Médica Pedaleiras Industriais e para Área Médica Safe solutions for your industry 2 Índice Pedaleiras NKF Página 04 Pedaleiras de Segurança Página 08 Pedaleiras Metálicas Página 09 Pedaleiras EF Página 12 Pedaleiras

Leia mais

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - T e c n l g i a Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 - Os melhres e mais mderns MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensin tecnlógic de qualidade. Bancada Didática para CLP SIEMENS S7-1200 - XC110 -

Leia mais

Chave de Fim de Curso Linhas Metálicas e Plásticas

Chave de Fim de Curso Linhas Metálicas e Plásticas Chave de Fim de Curso Linhas Metálicas e lásticas Safe solutions for your industry 2 Índice Chaves de Fim de Curso ágina 04 Linha Microchaves ágina 05 Dados Técnicos ágina 06 Chaves de Fim de Curso lásticas

Leia mais

Comando Bimanual. Safe solutions for your industry

Comando Bimanual. Safe solutions for your industry Comando Bimanual Safe solutions for your industry Índice SCHMERSAL online Página 3 Relés SRB 301 HC/R e SRB 201 ZHX3 Página 4 Comando Bimanual Página 6 Chave de código para linha de caixa para Comando

Leia mais

INSTALAÇÃO DE PONTOS DE ATERRAMENTO TEMPORÁRIO E COBERTURA PROTETORA EM REDE DE DISTRIBUIÇÃO COMPACTA

INSTALAÇÃO DE PONTOS DE ATERRAMENTO TEMPORÁRIO E COBERTURA PROTETORA EM REDE DE DISTRIBUIÇÃO COMPACTA 1. OBJETIVO Padrnizar metdlgia para a instalaçã de pnt de aterrament temprári e cberturas prtetras em rede de distribuiçã cmpacta de energia. Os desenhs e demais infrmações cntidas neste dcument cmplementam

Leia mais

Soft starter - Matriz auxiliar de seleção SIRIUS

Soft starter - Matriz auxiliar de seleção SIRIUS Sft starter Matriz auiliar de seleçã SIRIUS www.siemens.cm.br/sirius Aplicações Standard / Simples Aplicações de alta funcinalidade Partidas nrmais (Classe ) Partidas pesadas (Classe ) Partidas muit pesadas

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Extrator de Sucos Modelo

Extrator de Sucos Modelo O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua: Anita Garibaldi, nº 22 - Bairr: Sã Luiz - CEP: 8851-10 Brusque - Santa Catarina - Brasil Fne: +55 (0 )7 211 000 / 255 2000 Fax: +55 (0 )7 211 020

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Transformadores. Transformadores 1.1- INTRODUÇÃO 1.2- PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Transfrmadres 1.1- INTRODUÇÃO N estud da crrente alternada bservams algumas vantagens da CA em relaçã a CC. A mair vantagem da CA está relacinada cm a facilidade de se elevar u abaixar a tensã em um circuit,

Leia mais

PLATAFORMAS MECÂNICAS DWA. MANUAL DE MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO e GARANTIA

PLATAFORMAS MECÂNICAS DWA. MANUAL DE MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO e GARANTIA PLATAFORMAS MECÂNICAS DWA. MANUAL DE MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO e GARANTIA A nssa Platafrma Elevatória Mdel PL8R u mdel PL4 u mesm mdel PL7 (tdas mecânicas) sã sistemas adequads para instalaçã em unidades residenciais

Leia mais

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções Kit Estrgnfe ABN-AB-ABK-ABL METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina

Leia mais

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 8835-40 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: (47) 32-6000

Leia mais

www.schmersal.com.br

www.schmersal.com.br CHAVES DE SEGURANÇA SCHMERSAL on-line No endereço www.schmersal.com.br você tem acesso a todo o conteúdo técnico, catálogos, endereços de distribuidores, imagens, fotos, busca de produtos por segmento,

Leia mais

ACUMULADOR DE PRESSÃO. Linha de produto 9.1. Pré-seleção

ACUMULADOR DE PRESSÃO. Linha de produto 9.1. Pré-seleção ACUMULADOR DE PRESSÃO Linha de prdut Préseleçã 9.1 Acumuladr de pressã cm diafragma Acumuladr D,725 Acumuladr D,75 Acumuladr D,1625 Acumuladr D,321 Acumuladr D,3225 Acumuladr D,51 Acumuladr D,751 Acumuladr

Leia mais

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre:

Apresentamos abaixo, os procedimentos que deverão ser seguidos por todos os (as) Professores (as) durante este semestre: Circular / (CA) nº 18 / 2015 Unaí-(MG), 03 de agst de 2015. ASSUNTO: Faculdade CNEC Unaí Prcediments necessáris para iníci d 2º Semestre de 2015. Prezads (as) Prfessres (as), Apresentams abaix, s prcediments

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC 11.09.2012-02:01:05h Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC Comandos bimanual / Supervisão de comandos bimanuais de acordo com a norma EN 574 III A / SRB 201ZHX3 Supervisão de comandos bimanuais de acordo

Leia mais

Contatos auxiliares retardados/adiantados adicionais garantem dupla segurança em caso de necessidade de chaveamento extrema.

Contatos auxiliares retardados/adiantados adicionais garantem dupla segurança em caso de necessidade de chaveamento extrema. h aol C t eê n Ss Ei em P de r iae be a D ue f, S ul m es V R ne bleitg I G eai no M O vreer S A o Sn U s toe T ck b i nddeu nfgo zr um m t ia ev r een?? Re GA À ipglue n NA (statd t Ah CeOi N sd s IaÇrÃbOeSi

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/6 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ABATE E DESRAME DE ÁRVORES 2 DESCRIÇÃO As tarefas de abate e desrame de árvres estã habitualmente relacinadas cm s seguintes trabalhs Levantaments

Leia mais

Transdutor de temperatura ou resistência (analógico)

Transdutor de temperatura ou resistência (analógico) Transdutr de temperatura u resistência (analógic) Revisã 2.3 14/1/214 [1] Intrduçã Os transdutres de temperatura e resistência têm pr finalidade, respectivamente, cnverter temperatura (pr mei de sensres,

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

PVC Não dá para imaginar a vida moderna sem ele

PVC Não dá para imaginar a vida moderna sem ele PVC Nã dá para imaginar a vida mderna sem ele Sã Paul, 26 de nvembr de 2012 A GBC Brasil Ref.: Cmentáris sbre item Materiais e Recurss, crédit 4 Cntrle de Materiais Cntaminantes Referencial GBC Brasil

Leia mais

12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA

12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA 12. PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO PARA ECONOMIA DE ENERGIA 12.1 MANUTENÇÃO: ELEMENTO CHAVE PARA A UTILIZAÇÃO RACIONAL DE ENERGIA Um prgrama bem elabrad de manutençã é um pnt imprtante de qualquer plítica

Leia mais

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo O FDA ferece esta traduçã cm um serviç para um grande públic internacinal. Esperams que vcê a ache útil. Embra a agência tenha tentad bter uma traduçã mais fiel pssível à versã em inglês, recnhecems que

Leia mais

MUSEU VIRTUAL DE CIÊNCIAS E SALA VIRTUAL DE LEITURA: Entendimento e Informações Técnicas

MUSEU VIRTUAL DE CIÊNCIAS E SALA VIRTUAL DE LEITURA: Entendimento e Informações Técnicas MUSEU VIRTUAL DE CIÊNCIAS E SALA VIRTUAL DE LEITURA: Entendiment e Infrmações Técnicas A elabraçã da prpsta baseu se em alguns pressupsts que fcam nã só us presente d Museu e da Sala de Leitura, cm suas

Leia mais

XXX -modelo do frontal vide catálogo. Cor do Aro 2 - aro cromado 6 - aro plástico cinza. Cor da Lente ou Atuador

XXX -modelo do frontal vide catálogo. Cor do Aro 2 - aro cromado 6 - aro plástico cinza. Cor da Lente ou Atuador 2 7 EAO LINHA 22,5mm SÉRIE44 Chave de Códigos 44 xxx.x x xxx Série 44 modelo do frontal vide catálogo Cor do Aro 2 aro cromado 6 aro plástico Cor da Lente ou Atuador vide catálogo Furação 22,5mm Série

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS Cidade Universitária de Limeira DIRETRIZES PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE GESTÃO 1 Sumári I. O Estági em Gestã...3 II. O Estági curricular...4 III. Acmpanhament e avaliaçã...5 IV. Mdels de Plan de Atividades e de Relatóri...5

Leia mais

Contatos Elétricos. Acessórios. Modelo 831, Indutivo. Aplicações. Características Especiais. Descrição. Opcionais

Contatos Elétricos. Acessórios. Modelo 831, Indutivo. Aplicações. Características Especiais. Descrição. Opcionais Contatos Elétricos Modelo 821, Magnético com ação rápida Modelo 831, Indutivo Acessórios Modelo 830 E, Eletrônico WIKA Folha de Dados AC 08.01 Aplicações Regular e controlar processos industriais Monitoramento

Leia mais

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp

Compressores de Ar de Parafusos Rotativos Lubrificado. Série-R 90-160 kw/125-200 hp Cmpressres de Ar de Parafuss Rtativs Lubrificad Série-R - kw/- hp A Ingersll Rand entru em seu segund sécul cnstruind seu legad cm líder glbal em cnfiabilidade, frnecend sluções invadras e a experiência

Leia mais

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926.

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926. O PREÇO ALIADO À QUALIDADE O PREÇO ALIADO À QUALIDADE Manual de Instruções Liquidificadr Industrial de ALTO RENDIMENTO O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr:

Leia mais

Produtos e Aplicações

Produtos e Aplicações Prduts e Aplicações " Reservam-ns direit de alterarms as especificações sem prévi avis. Isentam-ns de respnsabilidades pr aplicações que nã atendam as nssas especificações e nã as tenhams validadas". Emicl

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. Resposta. Resposta. Resposta. ATENÇÃO: Escreva a resolução COM- PLETA de cada questão no espaço reservado ATENÇÃO: Escreva a resluçã COM- PLETA de cada questã n espaç reservad para a mesma. Nã basta escrever apenas resultad final: é necessári mstrar s cálculs racicíni utilizad. Questã Caminhand sempre cm a

Leia mais

Válvula reguladora de vazão com conexões instantâneas

Válvula reguladora de vazão com conexões instantâneas Válvula reguladra de vazã cm cnexões instantâneas Tip em linha RHS tips de variaçã de mntagem Mntagem em trilh DIN Mntagem direta Mntagem d suprte em L Mntagem d suprte Suprte de mntagem em trilh DIN Suprte

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Contatores para Manobra de Capacitores Linha CWMC

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Contatores para Manobra de Capacitores Linha CWMC Motores utomação Energia Transmissão & Distribuição Tintas utomação Contatores para Manobra de Capacitores Linha CWMC Manobras de Capacitores para Correção do Fator de Potência linha de contatores especiais

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão FMUSP - HC. Faculdade de Medicina da USP Diretoria Executiva da FMUSP e Diretoria Executiva dos LIMs

Procedimento Operacional Padrão FMUSP - HC. Faculdade de Medicina da USP Diretoria Executiva da FMUSP e Diretoria Executiva dos LIMs 1. OBJETIVOS: fixar nrma para realizaçã ds prcediments de cleta interna de carcaças de animais de experimentaçã n Sistema FMUSP-HC, bservand-se as devidas cndições de higiene e segurança. 2. ABRANGÊNCIA:

Leia mais

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito*

Capítulo VII Projetos de eficiência energética em iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* 20 Api O Setr Elétric / Julh de 2009 Desenvlviment da Iluminaçã Pública n Brasil Capítul VII Prjets de eficiência energética em iluminaçã pública Pr Lucian Haas Rsit* Neste capítul abrdarems s prjets de

Leia mais

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta S 600. Um veículo se desloca em trajetória retilínea e sua velocidade em função do tempo é apresentada

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta S 600. Um veículo se desloca em trajetória retilínea e sua velocidade em função do tempo é apresentada Questã Um veícul se deslca em trajetória retilínea e sua velcidade em funçã d temp é apresentada na fiura. a) Identifique tip de mviment d veícul ns intervals de temp de 0 a 0 s,de 0 a 30 s e de 30 a 0

Leia mais

Transdutor de tensão ou corrente contínua (analógico)

Transdutor de tensão ou corrente contínua (analógico) Transdutr de tensã u crrente cntínua (analógic) Revisã 3.3-18/11/2015 [1] Intrduçã Os transdutres de tensã u crrente cntínua têm pr finalidade cnverter um determinad sinal de tensã u crrente em um sinal

Leia mais

CHAVE DE FIM DE CURSO

CHAVE DE FIM DE CURSO SCHMERSAL n mund FÁBRICAS CHAVE DE FIM DE CURSO K.A. SCHMERSAL, Wuppertal SCHMERSAL Elan, Wettenberg SCHMERSAL Safety Cntrl, Munich Linhas Metálicas e lásticas SCHMERSAL Ind. Switchgear, Shanghai RERESENTANTES

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 54 5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL O nss bjetiv é avaliar desempenh ds dispsitivs pteletrônics LED e ftdetectres cm sensres de mediçã da variaçã da cncentraçã de pluentes particulads atmsférics. Cm este prpósit

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Sistemas de segurança industrial Protecção para homem e máquina. Edição 08/03

Sistemas de segurança industrial Protecção para homem e máquina. Edição 08/03 Sistemas de segurança industrial Protecção para homem e máquina Edição 08/03 K. A. Schmersal GmbH Sistemas de segurança industrial Möddinghofe D-42279 Wuppertal Postfach 24 02 63 D-42232 Wuppertal Telefone

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

Pedais e pedais de segurança Programa de fabricação

Pedais e pedais de segurança Programa de fabricação Pedais e pedais de segurança Programa de fabricação Formato, tipo de aplicações e versões especiais Pedais e pedais de Tipo de aplicações Os pedais utilizam-se para iniciar ou finalizar operações e processos

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK Use as instruções de acrd cm a versã d seu Outlk (2010, 2007 u 2003) Para saber a versã de seu Outlk, clique n menu Ajuda > Sbre Micrsft Office

Leia mais

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008 Bletim Técnic R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de mai de 2008 O bjetiv deste bletim é mstrar as características d driver MPC6006. Tópics abrdads neste bletim: APRESENTAÇÃO DA CPU MPC6006;

Leia mais

Introdução: marco normativo internacional e nacional

Introdução: marco normativo internacional e nacional Cidade d Panamá, 21 de abril de 2014 A Assciaçã para a Prevençã da Trtura vem pr mei desta, em respsta a fíci n. 122/2014/CAO-DH enviad pel Centr de Api Operacinal das Prmtrias de Justiça de Defesa ds

Leia mais

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO

PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO PROJETO 23ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 28 e 29 DE OUTUBRO DE 2015 CURSO: SEGURANÇA DO TRABALHO Objetivs: SEGURANÇA DO TRABALHO Desenvlver cmpetências para eliminar u minimizar s riscs de acidentes

Leia mais

Escla Superir Agrária de Cimbra Prcessament Geral de Aliments LEAL 2009/2010 Aqueciment Óhmic Brenda Mel, nº 20803030 Inês Ricard, nº 20090157 Nádia Faria, nº 20803060 O que é? Prcess nde a crrente eléctrica

Leia mais

CHAVE DE FIM DE CURSO

CHAVE DE FIM DE CURSO SCHMERSAL n mund FÁBRICAS CHAVE DE FIM DE CURSO K.A. SCHMERSAL, Wuppertal SCHMERSAL Elan, Wettenberg SCHMERSAL Safety Cntrl, Munich SCHMERSAL Ind. Switchgear, Shanghai Linhas Metálicas e lásticas SUBSIDIARIAS

Leia mais

- PATEC - PAINÉIS TÉCNICOS COMÉRCIO E MONTAGENS LTDA

- PATEC - PAINÉIS TÉCNICOS COMÉRCIO E MONTAGENS LTDA - PATEC - PAINÉIS TÉCNICOS COMÉRCIO E MONTAGENS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO - MDE - PARTE I - - EDIFICAÇÃO - - CONSTRUÇÃO - - ELETRICIDADE - - 1ª EDIÇÃO - - SÃO PAULO - - OUTUBRO 2.013 - Página 2

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Informática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróleo e Gás PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO CURSOS: Eletrônica, Infrmática, Mecânica, Mecatrônica, Química e Petróle e Gás Objetiv: Elabrar e desenvlver um prjet na área prfissinal,

Leia mais

Fundamentos de Informática 1ºSemestre

Fundamentos de Informática 1ºSemestre Fundaments de Infrmática 1ºSemestre Aula 4 Prf. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Descrevend Sistemas de um Cmputadr

Leia mais

Versão 4.0. Central IT Governança Corporativa PROJETO 78. Documento de Entrega. Fábrica. Deploy 1.0.0-Beta. Produto: CitSmart GRP

Versão 4.0. Central IT Governança Corporativa PROJETO 78. Documento de Entrega. Fábrica. Deploy 1.0.0-Beta. Produto: CitSmart GRP Central IT Gvernança Crprativa Versã PROJETO 78 Dcument de Entrega de Deply da Fábrica Deply 1.0.0-Beta Prdut: CitSmart GRP 2/7 FO-098 Versã: Dcument de Entrega de Deply da Fábrica Históric de Revisã Data

Leia mais

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas

Gestão de SHST e Ambiente. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança aplicáveis às entidades externas 1 / 7 I. OBJETIVO E ÂMBITO Este dcument estabelece as regras de Segurança n Trabalh e Ambiente aplicáveis a entidades que venham a desenvlver actividades dentr da RESIESTRELA, em regime de cntrat, prestaçã

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Cnfiguraçã Pnt de Venda (PDV) Versã: 1.1 Índice 1 EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.1 INSTALANDO O TERMINAL EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.2 CAPTURANDO O NÚMERO DE SÉRIE E O GT DO

Leia mais

MSI-RM2 Relês de segurança

MSI-RM2 Relês de segurança MSI-RM2 Relês de segurança PT 2010/11-607402 Reservados os direitos de alterações técnicas IMPLEMENTAR E OPERAR DE MODO SEGURO Manual de instruções original Módulo relê para dispositivos optoeletrônicos

Leia mais

Válvulas de Segurança 5/2 vias para o Comando de Cilindros Pneumáticos. 2012 ROSS South America Ltda

Válvulas de Segurança 5/2 vias para o Comando de Cilindros Pneumáticos. 2012 ROSS South America Ltda Válvulas de Segurança 5/2 vias para o Comando de Cilindros Pneumáticos Prensa Pneumática Comandada por Válvula Convencional 5/2 vias Simples Solenóide Escape Área de pilotagem conectada à atmosfera através

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA.00034 Versã 1.00 setembr-2010 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm

Leia mais

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos

Guia Prático do Estágio. Seu Estágio em 5 Passos Guia Prátic d Estági Seu Estági em 5 Passs O que é Estági? A atividade de estági é um fatr significativ na frmaçã d prfissinal, pr prprcinar a interaçã d alun cm a realidade da prfissã e a cmplementaçã

Leia mais

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010

Esclarecimento nº 01. Tomada de Preços nº 004/2010 Esclareciment nº 01 Tmada de Preçs nº 004/2010 Objet: Cntrataçã de Empresa de Engenharia Especializada para frneciment d Sistema de Supervisã e Cntrle da Geraçã a ser implantad n Centr de Operaçã da Geraçã,

Leia mais

Queimadores a Gás, Óleo e Duo-Combustível

Queimadores a Gás, Óleo e Duo-Combustível Queimadres a Gás, Óle e Du-Cmbustível Queimadres séries 300...700 Grup 4 Capacidade 770-9700 kw Índice analític Intrduçã 1 Cm esclher um queimadr 2 Queimadres a Óle leve Dads técnics e dimensões 3 Esquema

Leia mais

110,5 x 22,5 x 114 (term. mola)

110,5 x 22,5 x 114 (term. mola) Supervisão de parada de emergência e monitoramento de portas Supervisão de sensores de segurança magnéticos codificados Entrada para 1 ou 2 canais Categoria de Segurança até 4 conforme EN 954-1 Para aplicações

Leia mais

www.seltametais.com.br

www.seltametais.com.br www.seltametais.cm.br VERSATILIDADE DO ALUMÍNIO Tel.: +55 11 2917-1144 Cnjunt abrangente de sistemas que integram tecnlgia, design, funcinalidade e alta perfrmance, ideal para prjets de Cnstruçã Cntemprânea.

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminári Nacinal de Distribuiçã de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de utubr 7.2 Olinda - Pernambuc - Brasil Autmaçã na Distribuiçã: O Prcess de autmaçã ds equipaments de linha na rede CELPE.

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

articuladores índice Linha SC Kinvaro Lift 85º Pistão a gás ALL-IN-1

articuladores índice Linha SC Kinvaro Lift 85º Pistão a gás ALL-IN-1 Revisã - Març 0 articuladres índice Linha SC 03 Kinvar 0 Lift 85º 0 Pistã a gás 08 ALL-IN- 0 articuladres linha SC LD-SC Sistema de amrteciment integrad (sft clsing) Cm suprte de fixaçã para mlduras Dispensa

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

GESTÃO DE LABORATÓRIOS

GESTÃO DE LABORATÓRIOS Seminári Luanda, 26,27,28,29 e 30 de Mai de 2014 - Htel **** Guia Prática GESTÃO DE LABORATÓRIOS Finanças Assegure uma gestã eficaz de tdas as áreas 40 hras de Frmaçã Especializada Cnceits ecnómic-financeirs

Leia mais

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.29. Sistemas Mecânica Ar Condicionado e Ventilação Mecânica

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.29. Sistemas Mecânica Ar Condicionado e Ventilação Mecânica http://www.bancdbrasil.cm.br 1 DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.29 Sistemas Mecânica Ar Cndicinad e Ventilaçã Mecânica Sumári 1. OBJETIVO... 2 2. CONDIÇÕES GERAIS... 2 3 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS...

Leia mais

Relés de Segurança. Safe solutions for your industry

Relés de Segurança. Safe solutions for your industry Relés de Segurança Safe solutions for your industry 2 Índice Escolha o Relé Página 5 Dados Técnicos Página 6 Análise de Riscos Página 8 Componentes de um Sistema de Segurança Página 8 Características e

Leia mais

Máquinas Eléctricas. b2 D. Sobre dois elementos de circuito dotados de resistência eléctrica ABC e ADC deriva-se um ramo ou ponte BD e

Máquinas Eléctricas. b2 D. Sobre dois elementos de circuito dotados de resistência eléctrica ABC e ADC deriva-se um ramo ou ponte BD e Labratóri de Máquinas léctricas Métd da Pnte de Wheatstne Manuel Vaz uedes Núcle de studs de Máquinas léctricas FUL NNHRI UNIVRSI O PORTO O estud experimental das máquinas eléctricas exige cnheciment d

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ 5. Lista de Exercícis - Amplificadres e Mdels TBJ. Um TBJ tend β = 00 está plarizad cm uma crrente cc de cletr de ma. Calcule s valres de g m, r e e r π n pnt de plarizaçã. Respsta: 40 ma/; 25 Ω; 2,5 kω.

Leia mais

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO

SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO SEGURANÇA DO PACIENTE: A PRESCRIÇÃO MÉDICA E A PREVENÇÃO DE EVENTOS ADVERSOS Palestrante: Mauríci Laur de Oliveira Junir PRESCRIÇÃO E OS EVENTOS ADIVERSOS A ANVISA define err de medicaçã cm qualquer event

Leia mais

Botões luminoso à impulsão alimentação direta com lâmpada neon 220Vca

Botões luminoso à impulsão alimentação direta com lâmpada neon 220Vca Botões de Comando e Sinalização Ø 22mm HB2-B (Metálica cromado) A linha de Botões de comando e Sinalizações HB2-B com seu design moderno, alta confiabilidade e com grandes variedades de configurações,

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO Manual de Prevenção de Riscos Profissionais

SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO Manual de Prevenção de Riscos Profissionais Manual de Prevençã de Riscs Prfissinais NORMAS TÉCNICAS Listagem nã exaustiva de Nrmas Técnicas prtuguesas sbre aspects que se relacinam cm a segurança e saúde d trabalh Fernand Cabral SEGURANÇA E SAÚDE

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração GUIA DO USUÁRIO Termômetrs Prtáteis Termômetr Mdel TM20 cm snda padrã Termômetr Mdel TM25 cm snda de penetraçã 1 TM20-TM25-EU-PT-br V1.6 4/13 Intrduçã Obrigad pr esclher este Termômetr Prtátil Extech para

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍI UNIERSIDDE TÓLI DE GOIÁS DEPRTMENTO DE MTEMÁTI E FÍSI Prfessres: Edsn az e Renat Medeirs EXERÍIOS NOT DE UL II Giânia - 014 E X E R Í I OS: NOTS DE UL 1. Na figura abaix, quand um elétrn se deslca

Leia mais

Multiplataforma expansível que oferece. a exclusiva tecnologia ELOS. www.skintecmedical.com.br. Sinergia da Luz e Radiofrequência

Multiplataforma expansível que oferece. a exclusiva tecnologia ELOS. www.skintecmedical.com.br. Sinergia da Luz e Radiofrequência Multiplatafrma expansível que ferece TM a exclusiva tecnlgia ELOS Sinergia da Luz e Radifrequência Ajuste individual da Energia Óptica e da Energia de RF para alcançar a máxima eficiência. Interface de

Leia mais