Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.: / FAX: Web:www.ingecozs.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs."

Transcrição

1 Leandr N.Alem 1351/53 -(1871)- Dck Sud Buens Aires - Argentina T.E.: / FAX: Web:www.ingeczs.cm ALM1 N480-I MANUAL DE OPERAÇÃO

2 ÍNDICE 1. INSTALAÇÃO MONTAGEM EM PAINEL Especificações GERAIS SAÍDAS DE ALARME SINAL DE ENTRADA LIGAÇÕES ELÉTRICAS LIGAÇÕES DE ENTRADA FONTE DE 24VDC AUXILIAR 24VDC OUT UTILIZANDO A FONTE AUXILIAR COM TRANSMISSOR DOIS FIOS cnfiguraçã e peraçã ORGANIZAÇÃO DOS PARÂMETROS NÍVEL DE OPERAÇÃO NÍVEL DE ALARMES NÍVEL DE CONFIGURAÇÃO NÍVEL DE CALIBRAÇÃO PROBLEMAS COM O OBTENÇÃO DO NÚMERO DE SÉRIE Descriçã das funções de alarme...7 2

3 1. INSTALAÇÃO 1.1 MONTAGEM EM PAINEL O indicadr deve ser instalad em painel cm abertura quadrada cm as dimensões especificadas n item 2.1. Para fixaçã a painel, remva a presilha de fixaçã d indicadr, intrduza indicadr na abertura d painel pel seu lad frntal e clque a presilha nvamente n crp d indicadr pel lad psterir d painel. Pressine firmemente a presilha de frma a fixar indicadr a painel. Para remver a presilha, eleve as abas laterais e puxe-a para trás. Tda parte interna d indicadr pde ser remvida de sua caixa pela parte frntal d painel, sem a necessidade de remçã da caixa, presilha u desfazer as cnexões. Para extrair indicadr de sua caixa, pressine a aba lcalizada na parte inferir d painel d indicadr e puxe. 2. ESPECIFICAÇÕES 2.1 GERAIS Dimensões 48x48x106mm Recrte para fixaçã em painel: 45,5x45,5mm Pes aprximad: 150g Alimentaçã (POWER): 85 a 264Vca, 50/60Hz u 15 a 30Vcc/ca. cnsum máxim 3VA. Ambiente de peraçã: 0 a 55 C, umidade 20 a 85% 2.2 SAÍDAS DE ALARME Até 2 alarmes cm saída a relé SPST-NA. Carga máxima 5A/250Vca 2.3 SINAL DE ENTRADA Entrada Pt100(α=0,00385). Ligaçã a 3 fis. Excitaçã de 170µA. Entrada de sensr termpar, mv. Impedância de entrada 10MΩ. Entrada em tensã 0 a 10Vcc. Impedância de entrada 1MΩ. Entrada em crrente 4 a 20mA. Impedância de entrada 100Ω. Resluçã d cnversr A/D: níveis Taxa de atualizaçã d display: 1 medida pr segund Precisã: Termpar J, K, T, E e N: 0,25% da faixa máxima ±1 C Termpar R e S: 0,25% da faixa máxima ±3 C Pt100, tensã e crrente: 0,2% da faixa máxima A Tabela 1 apresenta s tips de entrada aceits pel indicadr, as respectivas faixas de utilizaçã e códig utilizad para a seleçã pr teclad. TIPO DE ENTRADA CÓDIGO FAIXA Termpar J 0-50 a 760 C (-58 a 1400 F) Termpar K 1-90 a 1370 C (-130 a 2498 F) Termpar T a 400 C (-148 a 752 F) Termpar E 3-30 a 720 C (-22 a 1328 F) Termpar N 4-90 a 1300 C (-130 a 2372 F) Termpar R 5 0 a 1760 C (32 a 3200 F) Termpar S 6 0 a 1760 C (32 a 3200 F) Pt100 (Resluçã 0,1 C) a C ( a F) Pt100 (Resluçã 1 C) a 530 C (-328 a 986 F) 4 a 20mA 9 Linearizaçã J. Faixa máx a 760 C 4 a 20mA 10 Linearizaçã K. Faixa máx a 1370 C 4 a 20mA 11 Linearizaçã T. Faixa máx a 400 C 4 a 20mA 12 Linearizaçã E. Faixa máx. -90 a 720 C 4 a 20mA 13 Linearizaçã N. Faixa máx a 1300 C 3

4 4 a 20mA 14 Linearizaçã R. Faixa máx. 0 a 1760 C 4 a 20mA 15 Linearizaçã S. Faixa máx. 0 a 1760 C 4 a 20mA 16 Linearizaçã Pt100. Faixa máx a C 4 a 20mA 17 Linearizaçã Pt100. Faixa máx a 530 C 0 a 50mV 18 Linear. Indicaçã prgramável de a a 20mA 19 Linear. Indicaçã prgramável de a a 10V 20 Linear. Indicaçã prgramável de a 9999 Tabela 1 - Tips de sensres aceits pel indicadr 1.2 LIGAÇÕES ELÉTRICAS A Figura 1 apresenta a lcalizaçã de tdas as cnexões elétricas d indicadr: SAÍDAS DE ALARME OU FONTE 24VDC ALM POWER ALM V 15-30V AC/DC ALIMENTAÇÃO Pt100 ENTRADA/SENSOR Termpar Tensã / Crrente mv V ma 2.3. LIGAÇÕES DE ENTRADA Figura 1 - Ligações elétricas d indicadr As figuras abaix mstram s mds de cnexões ds diferentes tips de entrada aceits pel indicadr. Pt100 3 fis Termpar / mv V Tensã 4-20mA ma Figura 2 cnexões de entrada Ntas: 1 Para a adequada cmpensaçã d cmpriment d cab d sensr Pt100, s cndutres deste cab devem ter tds a mesma resistência elétrica. 2 Para sensr Pt100 2 fis, cnectar element sensr entre s terminais 8 e 9 e curt-circuitar s terminais 7 e 8. Nã há cmpensaçã de cmpriment de cab para este tip de cnexã. 3 Para a cnexã de Termpar, deve ser utilizad cab de cmpensaçã. 2.4 FONTE DE 24VDC AUXILIAR 24VDC OUT O indicadr pde apresentar uma fnte de tensã auxiliar para transmissres de camp em seus terminais 1 e 2. Esta pçã, definida n pedid, elimina a pssibilidade de utilizaçã d alarme 2. Especificaçã: 24Vdc ±10%. Crrente máxima de 25mA, islada eletricamente. A marcaçã na caixa d indicadr identifica recurs dispnível. 4

5 2.5. UTILIZANDO A FONTE AUXILIAR COM TRANSMISSOR DOIS FIOS FONTE 24VDC 4-20mA ENTRADA/SENSOR TRANSMISSOR DE CAMPO 2 FIOS ENTRADA 4-20mA Figura 3 Ligaçã de transmissr 2 fis cm fnte d própri indicadr. Na Figura 4 é mstrad md de cnexã de um transmissr de camp, 4-20mA, tip dis fis, alimentad cm fnte externa. 4-20mA Transmissr 2 fis Vdc Fnte de Tensã Figura 4 - Ligaçã de transmissr 2 fis cm fnte externa. 3. CONFIGURAÇÃO E OPERAÇÃO O indicadr precisa ser cnfigurad antes de ser utilizad n prcess. O usuári deve definir uma cndiçã para cada parâmetr apresentad cm, pr exempl, tip de sinal de entrada ( TYPE TYPE ), s valres para a atuaçã ds alarmes ( A1SP A1SP e A2SP A2SP ), etc. 3.1 ORGANIZAÇÃO DOS PARÂMETROS Os parâmetrs d indicadr estã rganizads em quatr níveis (cnjunts de parâmetrs): Nível de Operaçã Nível de Alarmes Nível de Cnfiguraçã Nível de Calibraçã A ser ligad, indicadr apresenta Nível de Operaçã e permanece neste nível durante peraçã nrmal. Os demais níveis sã acessads quand sã necessárias alterações ns demais parâmetrs. Para acessar estes níveis basta manter pressinada a tecla P pr aprximadamente três segunds. Após este temp, cntrladr mstra primeir parâmetr d próxim nível (Alarmes). Mantend a tecla pressinada pr mais três segunds nível seguinte (Cnfiguraçã) é também acessad. N nível desejad libere a tecla P. Pressinand nvamente a tecla P btém-se acess as demais parâmetrs desse nível. O acess as níveis pde ser impedid através de uma chave de prteçã (jumper), interna a indicadr e remvível. Quand retirada a chave de prteçã, acess as níveis bedece prgramaçã prévia aplicada a parâmetr Prt Prt : 0 Sem prteçã. Tds s níveis liberads; 1 Sem acess a nível de calibraçã; 2 Sem acess as níveis de cnfiguraçã e calibraçã; 3 Sem acess as níveis de cnfiguraçã, alarmes e calibraçã; O parâmetr de prteçã Prt Prt deve ser definid cm a chave ainda instalada. Cm a chave retirada este parâmetr nã pde ser alterad. Cm a chave instalada s níveis nã sã prtegids. CN3 D1 CN3 D1 Figura 5 Chave de prteçã instalada Figura 6 Chave de prteçã retirada 5

6 Na apresentaçã de um parâmetr, display alterna nme d parâmetr e seu valr. As teclas e permitem a peradr alterar valr d parâmetr mstrad. Após acessad últim parâmetr de cada nível, indicadr retrna a nível de peraçã. Cm teclad inativ pr mais de 20 segunds indicadr também retrna a nível de peraçã. O valr de parâmetr alterad é salv em memória nã vlátil e efetivad pel indicadr quand se passa a parâmetr seguinte u se nenhuma tecla é pressinada em 20 segunds. A chave ON-OFF n interir d cntrladr permite blquei ttal d teclad. 3.2 NÍVEL DE OPERAÇÃO : A ser ligad, indicadr indica valr crrespndente a sinal de entrada aplicad. Valr Medid. 3.3 NÍVEL DE ALARMES A1SP SP Alarm 1 A2SP SP Alarm 2 AL.RE Alarm Reference SETPOINT DO ALARME 1: Parâmetr que define valr de indicaçã em que atua alarme 1, de acrd cm a funçã de alarme selecinada. SETPOINT DO ALARME 2: Parâmetr que define valr de indicaçã em que atua alarme 2, de acrd cm a funçã de alarme selecinada. VALOR DE REFERÊNCIA DE ALARME DIFERENCIAL: Valr de referência utilizad pels alarmes cm funçã diferencial, diferencial mínim u diferencial máxim. 3.4 NÍVEL DE CONFIGURAÇÃO TYPE type Dp.pO Decimal Pint Psitin vnit unit in.ll Input Lw Limit 1n.kl Input High Limit 0ffs OFFSET A1fv Alarm 1 Functin A2fv Alarm 2 Functin Aiky Alarm 1 HYsteresis A2ky Alarm 2 HYsteresis Prt TIPO DE ENTRADA: Seleçã d tip de sinal de entrada a ser utilizad. Cnsultar tabela 1. Este deve ser primeir parâmetr a ser cnfigurad. POSIÇÃO DECIMAL: Smente para s tips de entrada 18, 19 u 20. Permite a prgramaçã d númer de casas decimais a serem utilizadas na indicaçã, de 0 a 3. Para s demais tips de entrada esta prgramaçã nã tem efeit. UNIDADE DE TEMPERATURA: Selecina indicaçã em graus Celsius u Farenheit. 0 - graus Celsius ( C ); 1 - graus Farenheit ( F ); LIMITE INFERIOR DE ENTRADA: Para s tips de entrada de 9 a 20, define valr a ser indicad quand sinal de entrada tem seu valr mínim. Para s tips de entrada de 0 a 8, define valr mínim para prgramaçã ds setpints de alarme. LIMITE SUPERIOR DE ENTRADA: Para s tips de entrada de 9 a 20, define valr a ser indicad quand sinal de entrada tem seu valr máxim. Para s tips de entrada de 0 a 8, define valr máxim para prgramaçã ds setpints de alarme. OFFSET PARA PV - Permite a usuári realizar crreções indicaçã, prcurand crrigir errs de mediçã que aparecem, pr exempl, nas substituições de sensres. FUNÇÃO DO ALARME 1: Ver na Tabela 2 a descriçã das funções e códig a ser prgramad nesta tela. FUNÇÃO DO ALARME 2: Ver na Tabela 2 a descriçã das funções e códig a ser prgramad nesta tela. Opcinal. HISTERESE D1 ALARME 1: Define a diferença entre valr medid em que alarme 1 é acinad e valr nde é desacinad. HISTERESE D1 ALARME 2: Define a diferença entre valr medid em que alarme 2 é acinad e valr nde é desacinad. PROTEÇÃO DE PARÂMETROS: Define md de prteçã da prgramaçã d indicadr. Cnfigurar este parâmetr antes de retirar a chave de prteçã. Ver item 3 deste manual. 3.5 NÍVEL DE CALIBRAÇÃO A T E N Ç Ã O Estes parâmetrs sã utilizads para calibraçã d indicadr. Sua alteraçã requer equipaments e cnheciments especializads. Quand este nível é acessad acidentalmente, basta simplesmente passar pels parâmetrs sem alterar seus valres. 6

7 1nl[ Input Calibratin Lw 1nK[ Input High Calibratin [J l Cld Junctin CALIBRAÇÃO DE OFFSET DA ENTRADA SELECIONADA: Permite alterar ffset d amplificadr d sinal de entrada. O valr apresentad é a indicaçã calibrada. O valr d ffset nã pde ser visualizad. O ajuste de ffset requer a aplicaçã de um sinal próxim a mínim na entrada. Atuar n teclad até que a indicaçã seja a desejada. Após a calibraçã d ffset pde ser necessária a calibraçã d ganh. CALIBRAÇÃO DE GANHO DA ENTRADA SELECIONADA: Permite alterar ganh d amplificadr d sinal de entrada. O valr apresentad é a indicaçã calibrada. O valr d ganh nã pde ser visualizad. O ajuste de ganh requer a aplicaçã de um sinal próxim a máxim na entrada. Atuar n teclad até que a indicaçã seja a desejada. Após a calibraçã d ganh pde ser necessária a calibraçã d ffset. CALIBRAÇÃO DE OFFSET DA JUNTA FRIA: Permite ajustar a indicaçã lida pel sensr de cmpensaçã da junta fria para termpares. Só pde ser ajustad se tip de entrada entre 0 e PROBLEMAS COM O Errs de ligaçã e cnfiguraçã inadequada representam a mairia ds prblemas apresentads na utilizaçã d indicadr. Uma revisã final pde evitar perdas de temp e prejuízs. O indicadr apresenta algumas mensagens que tem bjetiv de auxiliar usuári na identificaçã de prblemas. : Entrada medind valr abaix d mínim especificad. : Entrada medind valr acima d máxim especificad. Err: Falha n indicadr u Err n sinal de entrada, exempls: Entrada aberta, Pt100 em curt-circuit, Pt100 mal ligad u cm resistência excessiva ns cabs. Persistind a mensagem Err Err após uma análise da instalaçã, entre em cntat cm fabricante infrmand Númer de Série d equipament. 4.1 OBTENÇÃO DO NÚMERO DE SÉRIE N nível de Operaçã, pressinand a tecla dígits d númer de série. Pressinand a tecla NÚMERO DE SÉRIE pr mais de três segunds aparece n display s quatr primeirs pr utrs três segunds vê-se s quatr últims dígits. ÚLTIMOS DÍGITOS PRIMEIROS DÍGITOS O indicadr também infrma pr alguns instantes, n mment em que é ligad, númer da versã de sftware instalada. 5. DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES DE ALARME Os alarmes de mínim e máxim (códig 1, 2, 6 e 7) sã utilizads para sinalizar valres extrems de indicaçã. Esses valres extrems sã definids nas telas e SPA2 SPA2. Os alarmes diferenciais (códig 3, 4, 8 e 9) sã utilizads para sinalizar desvis entre sinal de entrada e valr de referência Al.rE Al.rE. Os valres definids pel usuári nas telas e SPA2 SPA2 representam s valres desses desvis. O alarme de err na entrada permite a sinalizaçã de falhas n sinal aplicad à entrada de indicaçã. A tabela 2 ilustra a peraçã de cada funçã de alarme, utilizand alarme 1 cm exempl, e apresenta seu códig de identificaçã nas telas FvA1 FvA1 e FVA2 FVA2. TIPO CÓDIGO ATUAÇÃO Valr mínim 0 Alarme Ligad Valr máxim 1 Alarme Ligad Diferencial mínim 2 Negativ Alarme Ligad Psitiv AL.RE + AL.RE Alarme Ligad AL.RE AL.RE + 7

8 Diferencial máxim Diferencial desvi u Err na entrada de indicaçã Valr mínim cm Blquei Valr máxim cm blquei Diferencial mínim cm blquei Diferencial 9 máxim cm blquei Diferencial cm blquei 3 Negativ Psitiv 4 Negativ Psitiv AL.RE + AL.RE AL.RE - AL.RE Alarme ligad AlarmeLigad Alarme Ligad AL.RE AL.RE + AlarmeLigad AL.RE - AL.RE AL.RE + Alarme ligad AL.RE + 5 Acinad em qualquer das seguintes situações: Sinal inferir a mínim para tip selecinad; Sinal superir a máxim para tip selecinad; Sensr em curt, abert u mal ligad; Err intern a indicadr; 6 A funçã de blquei inicial inibe acinament d alarme cas exista cndiçã de alarme n mment em que indicadr é ligad. 7 O alarme só pderá ser acinad após a crrência de uma cndiçã de nã-alarme seguida de uma cndiçã de alarme. 8 O blquei é útil, pr exempl, quand um ds alarmes está prgramad cm alarme de valr mínim, que pde causar acinament d alarme na partid d sistema estad a variável medida cm valr baix, cmprtament muitas vezes indesejad. 10 Tabela 2 - Funções de alarme e seus códigs de identificaçã 8

9 Leandr N.Alem 1351/53 -(1871)- Dck Sud Buens Aires - Argentina T.E.: / FAX: Web:www.ingeczs.cm ISO 9001

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS.

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS. Históric de Revisões Revisã Data Descriçã da Revisã Mtiv da Revisã 11 20/08/09 Ajustes de hardware dispar Sirene PST 12 14/11/09 AJUSTES SOFTWARE 13 25/11/09 Ajustes de hardware, falha n mdul GSM na trca

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração GUIA DO USUÁRIO Termômetrs Prtáteis Termômetr Mdel TM20 cm snda padrã Termômetr Mdel TM25 cm snda de penetraçã 1 TM20-TM25-EU-PT-br V1.6 4/13 Intrduçã Obrigad pr esclher este Termômetr Prtátil Extech para

Leia mais

Sensor de Nível Digital / Analógico

Sensor de Nível Digital / Analógico Sensr de Nível Digital / Analógic VERSÃO 2.2 - MANUAL DE REFERÊNCIA RevA1-06/11 Este manual é publicad pela Flex Telecm smente para fins de referência pr parte d usuári. Td esfrç pssível fi realizad para

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações...3 Conexões Elétricas...3 Operação...4

Leia mais

SMART Document Camera-

SMART Document Camera- Especificações SMART Dcument Camera- Mdel SDC-450 Especificações físicas Tamanh Dbrada Instalada Pes Tamanh para remessa Pes para remessa 25,4 cm L 7 cm A 30,5 cm P (10" L 2 3/4" A 12" P) 20,3 cm L 55

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 OPERAÇÃO... 7 LIGANDO O MEDIDOR... 8 REALIZANDO AS PRIMEIRAS MEDIDAS... 8 FUNÇÕES ESPECIAIS... 8 CONFIGURAÇÃO... 10 CICLO DE

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-94L 1-CARACTERISTICAS PRINCIPAIS Alimentação 1 ~24Vca. 2 Display LED de alto brilho de 4 dígitos cada. Multi-entrada : Termopar, termoresistência,

Leia mais

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança

Barreira Ó t i c a, Grade e C o r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Barreira Ó t i c a, Grade e C r t i n a d e L u z, e S c anner L aser d e S e g u rança Sluções em Sistemas de Segurança e Autmaçã. E alg mais. Eletreletrônica Industrial Ltda. Análise de riscs segund

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

Transdutor de Potência (analógico)

Transdutor de Potência (analógico) Transdutr de Ptência (analógic) Revisã 3.2 21/08/2013 [1] Intrduçã Os transdutres analógics de ptência têm pr finalidade cnverter a ptência ativa e/u reativa de um sistema em um sinal cntínu (de tensã

Leia mais

CR20I MANUAL DO USUÁRIO

CR20I MANUAL DO USUÁRIO CR20I MANUAL DO USUÁRIO R Índice Descrição Geral... 3 Aplicações... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 3 Programação... 4 Esquema de Ligações... 9 Dimensões (mm)... 10 2 Indicador CR20IG

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204

MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204 MANUAL DE INSTRUÇÕES INDICADOR DIGITAL IDP204 VERSÃO WEB JUNHO/2008 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Display : Led vermelho de alto brilho (13 mm). Teclado : 4 teclas ( Menu,Entra,Sobe e Desce ) Configuração:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Ntas de Aplicaçã Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm cntrladres HI HI Tecnlgia Dcument de acess públic ENA.00034 Versã 1.00 setembr-2010 HI Tecnlgia Utilizaçã d cnversr RS232/RS485 (PMC712) cm

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS Manual d Usuári Elabrad pela W3 Autmaçã e Sistemas Infrmaçã de Prpriedade d Grup Jmóveis Este dcument, cm tdas as infrmações nele cntidas, é cnfidencial e de prpriedade d Grup Jmóveis,

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL DE UNIDADES DE REFRIGERAÇÃO

CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL DE UNIDADES DE REFRIGERAÇÃO B14 9211 165 Rev. 2 06/09 CTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL DE UNIDADES DE REFRIGERAÇÃO mdel TLB 0 Manual de Instalaçã Recmendams que as instruções deste manual sejam lidas atentamente antes da instalaçã d

Leia mais

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente Sistema de Cmercializaçã de Radifármacs - Manual d Cliente O IEN está dispnibilizand para s seus clientes um nv sistema para a slicitaçã ds radifármacs. Este nv sistema permitirá a cliente nã só fazer

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Controlador N1040. CONTROLADOR DE TEMPERATURA - MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.1x D ALERTAS DE SEGURANÇA RECURSOS INSTALAÇÃO / CONEXÕES

Controlador N1040. CONTROLADOR DE TEMPERATURA - MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.1x D ALERTAS DE SEGURANÇA RECURSOS INSTALAÇÃO / CONEXÕES CONTROLADOR DE TEMPERATURA - MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.1x D ALERTAS DE SEGURANÇA Os símbolos abaixo são usados no equipamento e ao longo deste manual para chamar a atenção do usuário para informações importantes

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1 Manual de cnfiguraçã de equipament Huawei G73 Huawei G73 Pagina 1 Índice 1. Breve intrduçã... 3 2. Guia rápid de utilizaçã...errr! Bkmark nt defined. 3. Serviçs e Funcinalidades suprtads...errr! Bkmark

Leia mais

Controle de Atendimento de Cobrança

Controle de Atendimento de Cobrança Cntrle de Atendiment de Cbrança Intrduçã Visand criar um gerenciament n prcess d cntrle de atendiment de cbrança d sistema TCar, fi aprimrad pela Tecinc Infrmática prcess de atendiment, incluind s títuls

Leia mais

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação.

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação. Indicador Digital Processos MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada -mvdc: -Vdc -madc Alimentação

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente As Clientes ds Sistemas de Química ADVIA. Referente: Ntificaçã Urgente de Segurança em Camp CHSW 13 03 10816443 Rev. A Data Nvembr / 2013 E-mail assunts.regulatris.br@siemens.cm Internet www.siemens.cm

Leia mais

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ

5. Lista de Exercícios - Amplificadores e Modelos TBJ 5. Lista de Exercícis - Amplificadres e Mdels TBJ. Um TBJ tend β = 00 está plarizad cm uma crrente cc de cletr de ma. Calcule s valres de g m, r e e r π n pnt de plarizaçã. Respsta: 40 ma/; 25 Ω; 2,5 kω.

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204 Versão 1.XX / Rev. 1 Índice Item Página 1. Introdução...02 2. Características...02

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

UMG 100. User Media Gateway to E1 and VoIP. Transcoding nos 30 canais. Cancelamento de eco. Suporte SNMP. CDR personalizável

UMG 100. User Media Gateway to E1 and VoIP. Transcoding nos 30 canais. Cancelamento de eco. Suporte SNMP. CDR personalizável UMG 100 User Media Gateway t E1 and VIP Transcding ns 30 canais Cancelament de ec Suprte SNMP CDR persnalizável Design Clean e facilidade de instalaçã O UMG 100 é um user gateway da linha de Media Gateways

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda.

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda. Rua das Cerejeiras, 80 Ressacada CEP 88307-330 Itajaí SC Indicador Universal i304 Fone/Fax: (47) 3349 6850 Email: vendas@ecr-sc.com.br O indicador microprocessado I304 possui opções de entrada configurável

Leia mais

família 30 Regulação e Controlo 4/9/2013

família 30 Regulação e Controlo 4/9/2013 família 30 Regulaçã e Cntrl Crntermstats Termóstats Ambiente Termóstats para recuperadr de calr Termstats Diverss Cmands p/vc Acessóris termóstat Termómetr termóstat Quadrs Cntrladres Climátics 257 257

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ)

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE E3 NAS USINAS HIDRELÉTRICAS ILHA SOLTEIRA E ENGENHEIRO SOUZA DIAS (JUPIÁ) Este case apresenta a aplicaçã da sluçã Elipse E3 para aprimrar mnitrament da temperatura encntrada

Leia mais

Temperature Controller BROCHURE

Temperature Controller BROCHURE Temperature Controller BROCHURE JUNHO 2013 info@novus.com.br www.novus.com.br Controlador Universal N1200 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Apresentação O N1200 é um avançado controlador

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13 Arma / desarma / caçã 1 Intrduzind dígits especiais entre s nº telefônics 1 Funçã ds LED s n teclad 2 Alarmes acinads pel teclad 2 Inibind znas 3 Visualizand prblemas n sistema n teclad 4 Visualizand memória

Leia mais

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13

Cancelando comunicação telefônica 10 Notas importantes 11 Anotações importantes 13 Arma / desarma / caçã 1 Intrduzind dígits especiais entre s nº telefônics 1 Funçã ds LED s n teclad 2 Alarmes acinads pel teclad 2 Inibind znas 3 Visualizand prblemas n sistema n teclad 4 Visualizand memória

Leia mais

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 54 5 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL O nss bjetiv é avaliar desempenh ds dispsitivs pteletrônics LED e ftdetectres cm sensres de mediçã da variaçã da cncentraçã de pluentes particulads atmsférics. Cm este prpósit

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação.

Sistema FlexNEC SS. Componentes e acessórios modulares para soluções em sistemas industriais de movimentação. Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris mdulares para sluções em sistemas industriais de mvimentaçã. 11/2012 Esquema de mntagem Sistema FlexNEC SS Cmpnentes e acessóris para esteiras transprtadras Imagem

Leia mais

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista Sã Paul, 06 de Julh de 2009. Nº. 341 Divulgar esta infrmaçã para: Diretr Cnselheir Técnic Cnsultres de serviçs Gerente de Serviçs Gerente de Peças Chefe de Oficina Respnsável pela Qualidade Gerente de

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO SIGIO Sistema Integrad de Gestã de Imprensa Oficial MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO S I G I O M A N U A L D O U S U Á R I O P á g i n a 2 Cnteúd 1 Intrduçã... 3 2 Acess restrit a sistema... 4 2.1 Tips de

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta S 600. Um veículo se desloca em trajetória retilínea e sua velocidade em função do tempo é apresentada

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta S 600. Um veículo se desloca em trajetória retilínea e sua velocidade em função do tempo é apresentada Questã Um veícul se deslca em trajetória retilínea e sua velcidade em funçã d temp é apresentada na fiura. a) Identifique tip de mviment d veícul ns intervals de temp de 0 a 0 s,de 0 a 30 s e de 30 a 0

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

EMPORIO SHOP GUIA RÁPIDO. Windows Mobile M68

EMPORIO SHOP GUIA RÁPIDO. Windows Mobile M68 EMPORIO SHOP GUIA RÁPIDO Windws Mbile M68 Sumári Abrind seu aparelh... 5 Fechand seu aparelh... 6 Inserind s CHIP s em seu aparelh... 7 Retirand s CHIP s de seu aparelh... 12 Cnfigurar telefne... 13 Data

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

Processo de envio de e-mail de marketing

Processo de envio de e-mail de marketing Prcess de envi de e-mail de marketing Intrduçã Visand um melhr gerenciament ns prcesss de marketing das empresas, fi desenvlvid uma nva funcinalidade para sistema TCar, que tem pr finalidade realizar envis

Leia mais

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos Versã 14.0 Junh 2015 www.psr-inc.cm Cntat: sddp@psr-inc.cm SDDP VERSÃO 14.0 Nvidades Representaçã mais detalhada da peraçã em cada estági: 21 blcs Tradicinalmente, a peraçã de cada estági (semana u mês)

Leia mais

Sumário. Configurar o telefone... 4. Acessando o menu... 4. Data e hora local... 4. Mudar Idioma... 4. Calibração de tela... 4

Sumário. Configurar o telefone... 4. Acessando o menu... 4. Data e hora local... 4. Mudar Idioma... 4. Calibração de tela... 4 EMPORIO SHOP Sumári Cnfigurar telefne... 4 Acessand menu.... 4 Data e hra lcal... 4 Mudar Idima... 4 Calibraçã de tela... 4 Sensibilidade da tela tuch screen... 4 Acessand arquivs n cartã de memória...

Leia mais

CR20PW. Manual do Usuário

CR20PW. Manual do Usuário CR20PW Manual do Usuário R Índice Termostato eletrônico com saída controlada CR20PW... 3 Descrição Geral... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 4 Programação... 4 Esquema de ligações...

Leia mais

Aplicações Clinicas. Patologia Clínica. Luís Lito

Aplicações Clinicas. Patologia Clínica. Luís Lito 0 Aplicações Clinicas Patlgia Clínica Luís Lit 1 Evluçã 1. 1993 - Infrmatizaçã parcial d Lab. de Química Clinica 2. 1996 - Inici da infrmatizaçã d Serviç de Patlgia Clínica Clinidata (sistema UNIX/COBOL

Leia mais

ABB Automação. Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional

ABB Automação. Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional Indicador Digital Processos Pt100 e TAP s MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada Características

Leia mais

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda.

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda. Rua das Cerejeiras, 80 Ressacada CEP 88307-330 Itajaí SC Indicador Universal Fone/Fax: (47) 3349 6850 Email: vendas@ecr-sc.com.br O indicador microprocessado i506 possui entrada configurável para 24 tipos

Leia mais

Event Viewer - Criando um Custom View

Event Viewer - Criando um Custom View Event Viewer - Criand um Custm View Qui, 06 de Nvembr de 2008 18:21 Escrit pr Daniel Dnda Cnhecend Event Viewer Muit imprtante na manutençã e mnitrament de servidres Event Viewer é uma ferramenta que gera

Leia mais

Todos os direitos reservados Versão 1.2

Todos os direitos reservados Versão 1.2 Guia de Relatóris Tds s direits reservads Versã 1.2 1 Guia de Relatóris Índice 1 Pedids... 3 1.1 Mnitr de Pedids... 3 1.2 Pedids... 4 1.3 Estatísticas de Pedids... 5 1.4 Acess e Cnsum... 7 1.5 Pedids pr

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC IBRATEC www.sibratec.ind.br MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO 1 - INTRODUÇÃO O AOB508-G21 é um controlador digital de grandezas de alta precisão que pode ser utilizado

Leia mais

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações.

A nova metodologia de apuração do DI propõe que o cálculo seja baseado em grupos de taxas e volumes, não mais em operações. Taxa DI Cetip Critéri de apuraçã a partir de 07/10/2013 As estatísticas d ativ Taxa DI-Cetip Over (Extra-Grup) sã calculadas e divulgadas pela Cetip, apuradas cm base nas perações de emissã de Depósits

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI

INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI MANUAL DE REFERÊNCIA PANANTEC ATMII COMÉRCIIO E SERVIIÇO LTDA Rua Apuanã, 31 - Jd. Jaçanã cep: 02318-050 São Paulo / SP Brasil Fone: (11) 2243-6194 / 2243-6192 Fax: (11)

Leia mais

CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670

CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670 CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670. Para garantir o uso correto e eficiente do TRM-670, leia este manual completo e atentamente

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com Leandro N.Alem 1351/53 MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE ESPECIFICAÇÕES...3 CONEXÕES ELÉTRICAS...3 OPERAÇÃO...4 CICLO DE CALIBRAÇÃO...4 INDICAÇÃO DE ERRO...4 Leandro N.Alem 1351/53 2 O N320 é um termômetro digital

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado CCM44. Versão 0.xx / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado CCM44. Versão 0.xx / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Controlador Digital Microprocessado CCM44 Versão 0.xx / Rev. 03 Índice Ítem Página 1. Introdução... 02 2. Características...

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã SIDC-Sistema Infrmaçã Descentralizad Cntabilidade Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema de Infrmaçã Descentralizad

Leia mais

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados.

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados. IBOCnsle Recuperaçã d Banc de Dads Ferramenta de manutençã para recuperaçã de banc de dads. 2 IBOCnsle ÍNDICE MAINTENANCE... 3 VALIDATION... 4 BACKUP/RESTORE... 6 BACKUP... 7 RESTORE... 10 3 IBOCnsle MAINTENANCE

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

Fundamentos de Informática 1ºSemestre

Fundamentos de Informática 1ºSemestre Fundaments de Infrmática 1ºSemestre Aula 4 Prf. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Descrevend Sistemas de um Cmputadr

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE PRODUTOS SE É SKYMSEN, PODE CONFIAR. Manual d Usuári PRODUTOS METAL RGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 3211 6000 / 3255

Leia mais

Permite a acumulação de valores, zeramento e auto calibração. Não perdem os valores acumulados por ocasião das quedas de energia.

Permite a acumulação de valores, zeramento e auto calibração. Não perdem os valores acumulados por ocasião das quedas de energia. Contador Digital de Eventos Série ZCE-S Descrição do Produto Equipamento microprocessado que permite conexão com dispositivos geradores de pulsos (encoders lineares ou rotativos, sensores ópticos, indutivos

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL)

BANKSYNC ALGORITMO PARA GERAÇÃO DO CÓDIGO DE BARRAS (DLL) OBJETIVO O algritm para geraçã d códig de barras (dll) utilizad n SAP Business One (SBO) deve ser instalad e cnfigurad adequadamente para pssibilitar a visualizaçã e impressã de blets lcalmente, assim

Leia mais

Controlador N480D. CONTROLADOR UNIVERSAL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V5.0x ALERTAS DE SEGURANÇA RECURSOS INSTALAÇÃO

Controlador N480D. CONTROLADOR UNIVERSAL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V5.0x ALERTAS DE SEGURANÇA RECURSOS INSTALAÇÃO CTROLADOR UNIVERSAL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V5.0x ALERTAS DE SEGURANÇA Os símbolos abaixo são usados no equipamento e ao longo deste manual para chamar a atenção do usuário para informações importantes

Leia mais

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO:

5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: 5.1 INTRODUÇÃO A rganizaçã da manutençã era cnceituada, até há puc temp, cm planejament e administraçã ds recurss para a adequaçã à carga de trabalh esperada.

Leia mais

2. SISTEMA TRIFÁSICO

2. SISTEMA TRIFÁSICO 2. EMA RÁCO 2.1 ntrduçã a istema rifásic Circuits u sistemas nas quais as fntes em crrente alternada eram na mesma frequência, mas cm fases diferentes sã denminads lifásics. O circuit trifásic é um cas

Leia mais

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede Prcesss de Api d Grup Cnsultiv 5.5 Suprte Infrmátic Direit de Acess à Rede Suprte Infrmátic - Dcuments 5.5 Âmbit e Objectiv Frmuláris aplicáveis Obrigatóris Obrigatóris, se aplicável Frmulári de Mapa de

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Diretoria de Tecnologia da Informação

Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Diretoria de Tecnologia da Informação 1.1.1.1 Cas de us Descmpactar e Cnverter arquivs d módul de Instruments de Planejament 1.1.1.1.1 Precndições 1. O cas de us de envi deve ter sid cncluíd cm sucess 1.1.1.1.2 Flux principal 1. O SICOM descmpacta

Leia mais

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR 1/19 HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR Introdução O HM203 é um indicador/controlador que recebe um sinal de 4 a 20 ma, tem uma saída analógica 4 a 20 ma, 4 saídas de relé, e pode ter uma

Leia mais

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008

Boletim Técnico R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de maio de 2008 Bletim Técnic R&D 07/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006 20 de mai de 2008 O bjetiv deste bletim é mstrar as características d driver MPC6006. Tópics abrdads neste bletim: APRESENTAÇÃO DA CPU MPC6006;

Leia mais

Capítulo V. Técnicas de Análise de Circuitos

Capítulo V. Técnicas de Análise de Circuitos Capítul V Técnicas de Análise de Circuits 5.1 Intrduçã Analisar um circuit é bter um cnjunt de equações u valres que demnstram as características de funcinament d circuit. A análise é fundamental para

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais