- Índice. - Indicações de segurança - Símbolos de segurança e de aviso - Vistas do limitator de torque (variantes)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Índice. - Indicações de segurança - Símbolos de segurança e de aviso - Vistas do limitator de torque (variantes)"

Transcrição

1 Ler atentamente e respeitar o manual de operação. A inobservância pode causar avarias de funcionamento ou a falha do limitador de torque, bem como os danos associados. Índice Página 1: Página 2: Página 3: Página 4: Página 5: Página 6: Página 7: Página 8: Página 9: Página 10: Página 11: Página 12: Página 13: Página 14: Página 15: Página 16: Página 17: Página 18: Página 19: Página 20: Página 21: - Índice - Indicações de segurança - Símbolos de segurança e de aviso - Vistas do limitator de torque (variantes) - Lista de peças - Dados técnicos gerais - Torques de aperto dos parafusos - Dados técnicos Tipo 493. _.0 - Dados técnicos Tipo 494. _._ - Dados técnicos Tipo 496. _.0 - Versão - Condições da entrega - Função - Montagem dos elementos de saída - Estratificação das molas de disco - Fixação no eixo - Desmontagem de buchas cônicas e anéis tensores - Montagem do eixo através de união da mola de ajuste - União de ambos os cubos do limitador no Tipo 493. _.0 - União de ambas as partes do limitador no Tipo 494. _._ - Combinação de ambas as partes do limitador no Tipo 496. _.0 - Desalinhamentos permitidos dos eixos - Alinhamento do limitador de torque - Ajuste do torque - Ajuste do torque para porca de ajuste padrão - Ajuste do torque para porca de ajuste com fixação radial - Montagem do interruptor de fim de curso - Manutenção e intervalos de manutenção - Descarte - Avarias de funcionamento Tipo 490. _._ - Avarias de funcionamento Tipo 493. _.0 - Avarias de funcionamento Tipo 494. _._ - Avarias de funcionamento Tipo 494. _._ - Avarias de funcionamento Tipo 496. _.0 Página 1 de 21

2 Indicações de segurança O presente manual para montagem e operação (M+O) é parte integrante do fornecimento do limitador de torque. Guarde sempre este manual num local acessível perto do limitador de torque. A colocação em funcionamento do produto ficará interditada até ter sido verificado o cumprimento de todas as normas e diretivas da UE na máquina ou na instalação na qual o produto está montado. Os limitadores de torque EAS cumprem com as regras técnicas conhecidas à data da impressão do manual de montagem e operação, oferecendo, à data da entrega, as condições de segurança necessárias para funcionar. Com base na diretiva ATEX, este produto não é adequado para a aplicação em áreas potencialmente explosivas, sem avaliação de conformidade. CUIDADO Caso os limitadores de torque EAS tenham sido modificados ou desmontados. Caso as NORMAS de segurança ou as condições de montagem não tenham sido respeitadas. Medidas de proteção pelo utilizador Cobrir as peças móveis para proteger contra o esmagamento, a recolha, a acumulação de pó e impactos de corpos estranhos. Salvo acordo em contrário com a mayr, os limitadores de torque não podem ser colocados em funcionamento sem interruptor de fim de curso. Para evitar ferimentos e danos materiais, apenas pessoas qualificadas e devidamente formadas podem trabalhar no aparelho, de forma a respeitar as normas e diretivas vigentes. Antes da instalação e colocação em funcionamento, o manual de montagem e operação deve ser lido atentamente. Estas indicações de segurança não pretendem ser exaustivas! Símbolos de segurança e de aviso CUIDADO Possível perigo de ferimento para as pessoas e danificação da máquina. Aviso! Aviso de pontos importantes a serem respeitados. Página 2 de 21

3 23.1 Tipo 494._1_._ Tipo 494._0_._ Tipo 490. _._ Tipo 493._3_ Tipo 494._2_._ 16.2 Tipo 493._2_ Tipo 496._1_ Tipo 493._1_ Tipo 496._2_.0 (s 1 a 3) Curso Tipo 496._2_.0 (s 01 e 0) Flange de 1 peça 01 e 1 Flange de 2 peças 0, 2 e Figura 1 Página 3 de 21

4 Lista de peças (Devem ser utilizadas apenas peças originais mayr ) Peças para o Tipo 490.-: Peças adicionais para o Tipo 494.-: Designação Designação 1 Cubo 20 Parafuso cilíndrico 1) 2 Flange de pressão 21 Flange de ligação 3 Anilha de pressão 22 Coroa dentada flexível 3) 4 Anel de retenção 23.1 Cubo de anel tensor 5 Porca de ajuste 23.2 Cubo de aperto 6 Rolamento ranhurado de esferas 23.3 Cubo da mola de ajuste 7 Anel de retenção 24 Parafuso cilíndrico 8 Esfera de aço 25 Parafuso cilíndrico 9 Mola de disco 26 Trava de aperto de segurança 10 Parafuso sextavado 1) 11 Parafuso sextavado Peças adicionais para o Tipo 496.-: 12 Interruptor de fim de curso 2) Designação 13 Bucha cônica 27 Flange intermédio 14 Placa de características 28 Flange de ligação 29 Parafuso cilíndrico 1) Peças adicionais para o Tipo 493.-: 30 Parafuso cilíndrico 1) Designação 31 Parafuso sextavado 15 Parafuso cilíndrico 1) 32 Parafuso sextavado 16.1 Fole metálico com cubo para bucha cônica 33 Anilha 16.2 Fole metálico com cubo para mola de ajuste 34 Porca sextavada 16.3 Fole metálico com cubo de aperto 35 Conjunto de lâminas 17 Bucha cônica 36 Cubo de anel tensor 18 Parafuso sextavado 36.1 Anel tensor 19 Parafuso cilíndrico 36.2 Parafuso sextavado 37 Cubo para mola de ajuste 37.1 Trava de aperto de segurança 38 Cubo de aperto 38.1 Parafuso cilíndrico 39 Placa de união 1) Fixar os parafusos pos. 10, 15, 20, 29 e 30 com Loctite ) O interruptor de fim de curso pos. 12 não é fornecido de série. 3) Cores da coroa dentada (dureza): vermelho (98 Sh A), amarelo (92 Sh A), verde (64 Sh D) Página 4 de 21

5 Dados técnicos gerais Tabela 1 Tipo _ Tipo _ Torque limite para sobrecarga M G Tipo _ Página 5 de 21 Tipo 490.8_5._ 1) Rotação máx. [min -1 ] , , ) Disponível para entrega apenas como versão sincrona, rotação max. = 250 rpm. Tabela 2 Tabela 3 Curso da anilha de pressão (figura 1; pos. 3) no caso de sobrecarga Cubo (1) com bucha cônica (13) Ø d Orifícios de até Cubo (1) com ranhura de chaveta Ø d p 01 1, , , , , Tipo 49_.5._ Tipo 49_.6._ Tipo 49_.7._ Tipo 49_.8_5._ Torque máximo M G Medida de controle "a" 2) (fig. 11/12) com aprox. 70% M G Torque máximo M G Medida de controle "a" 2) (fig. 11/12) com aprox. 70% M G Torque máximo M G Medida de controle "a" 2) (fig. 11/12) com aprox. 70% M G Torque máximo M G Medida de controle "a" 2) (fig. 11/12) com aprox. 70% M G 01 12,5 5,7 (10,7) 25 6,5 (11,5) 50 8,1 (13,1) 62,5 8,9 (13,9) ,9 (10,9) 50 6,9 (11,9) 100 8,9 (13,9) 125 9,9 (14,9) ,8 (12,8) 100 7,0 (14,0) 200 9,4 (16,4) ,6 (17,6) ,9 (12,9) 200 9,3 (14,3) ,1 (17,1) ,5 (18,5) ,0 (15,0) 350 8,8 (16,8) ,5 (20,5) ,3 (22,3) 2) Os valores entre parêntesis devem ser aplicados na porca de ajuste com aperto radial (opção/ página 16). Tabela 4 Forças axiais [N] Cargas máx. permitidas do rolamento Versão com 1 rolamento Forças radiais [N] Versão com 2 rolamentos Torques de força transversal 3) Temperatura ambiente permitida C até +80 C C até +80 C C até +80 C C até +80 C C até +80 C 3) Torques que, devido a forças axiais não cêntricas exercidas sobre o flange de pressão, sobrecarregam o rolamento ranhurado de esferas.

6 Tabela Torques de aperto dos parafusos 4) , , ,5 8,5 8, , , ,4 9,5 8,5 8, , ,5 8, , ) Fixar os parafusos pos. 15, 20, 29 e 30 com Loctite 243. Dados técnicos Tipo 493. _.0 Tabela 6 Desalinhamentos dos eixos Acoplamento de fole metálico Tipo Axial ΔK a Radial ΔK r Ângulo ΔK w [ ] Torque nominal T KN Acoplamento de fole metálico Tipo Orifícios Lado do fole metálico Tipo 493._1_._ Tipo 493._2_._ 38.1 Tipo 493._3_._ 01 0,4 0, ,6 0, ,8 0, ,0 0, ,0 0, Tabela 7 Torques transmissíveis do fecho por fricção dos cubos de aperto (Tipo 493._3_.0) - dependendo do orifício - válido para a constelação de adaptação H7/h6 Ø 12 Ø 13 Ø 14 Ø 15 Ø 16 Ø 17 Ø 18 Ø 19 Ø 20 Ø 21 Ø 22 Ø 23 Ø 24 Ø 25 Ø 26 Ø 27 Ø 28 Ø 29 Ø 30 Ø 31 Ø 32 Ø Ø 34 Ø 35 Ø 36 Ø 37 Ø 38 Ø 39 Ø 40 Ø 41 Ø 42 Ø 43 Ø 44 Ø 45 Ø 46 Ø 47 Ø 48 Ø 49 Ø 50 Ø 51 Ø 52 Ø 53 Ø 54 Ø Página 6 de 21

7 Dados técnicos Tipo 494. _._ Tabela 8 Tabela 9 Cubo de aperto Tipo 494._0_._ Orifícios Lado lastic de até Cubo de anel tensor Tipo 494._1_._ Cubo para mola de ajuste Tipo 494._2_._ Torque nominal e torque máximo acoplamento de eixos elástico sem folga T KN e T K max. Tipo 494. _.3 (coroa dentada amarela 92 Sh A) T KN T K max. Tipo 494. _.4 (coroa dentada vermelha 98 Sh A) T KN T K max. Tipo 494. _.6 (coroa dentada verde 64 Sh D) T KN T K max. Torques transmissíveis do fecho por fricção dos cubos de aperto (Tipo 494._0_._ / Ø d 3) / cubos de anel tensor (Tipo 494._1_._ / Ø d 4) - dependendo do orifício - válido para a constelação de adaptação F7/k6 em cubos de aperto e H7/k6 no caso de cubos de anel tensor Ø 15 Ø 16 Ø 19 Ø 20 Ø 22 Ø 24 Ø 25 Ø 28 Ø 30 Ø 32 Ø 35 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d Ø 38 Ø 40 Ø 42 Ø 45 Ø 48 Ø 50 Ø 52 Ø 55 Ø 58 Ø 60 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d 4 d 3 d Tabela 10 Desalinhamentos dos eixos Acoplamento elástico Tipo 494. Axial ΔK a Radial ΔK r Ângulo ΔK w 92 Sh A 98 Sh A 64 Sh D 92 Sh A [ ] 98 Sh A [ ] 64 Sh D [ ] Medida «E» (Figura 6) Trava de aperto de segurança (26) para cubo (pos / fig. 1) Rosca 01 1,4 0,14 0,10 0,07 1,0 0,9 0,8 18 M5 2 Torque de aperto 0 1,5 0,15 0,11 0,08 1,0 0,9 0,8 20 M6 4,1 1 1,8 0,17 0,12 0,09 1,0 0,9 0,8 24 M8 8,5 2 2,0 0,19 0,14 0,1 1,0 0,9 0,8 26 M8 8,5 3 2,1 0,21 0,16 0,11 1,0 0,9 0,8 28 M8 8,5 Página 7 de 21

8 Dados técnicos Tipo 496. _.0 Tabela 11 Cubo de anel tensor Tipo 496._1_.0 Orifício Lado anti-torção de até Cubo para mola de ajuste Tipo 496._2_.0 Cubo de aperto com ranhura de mola de ajuste Tipo 496._2_.0 Torque nominal T KN e torque de impacto T KS para acoplamento de eixos anti-torção sem folga T KN Tipo 496. _ Tabela 12 Torques transmissíveis do fecho por fricção dos cubos de anel tensor (Tipo 496._1_.0) - dependendo do orifício - válido para a constelação de adaptação H7/g6 Ø 19 Ø 20 Ø 22 Ø 24 Ø 25 Ø 28 Ø 30 Ø 32 Ø 35 Ø 38 Ø 40 Ø 42 Ø 45 Ø 48 Ø 50 Ø 52 Ø 55 Ø 60 Ø 65 Ø Tabela 13 Desalinhamentos permitidos dos eixos max. Acoplamento anti-torção Tipo 496. _.0 Axial ΔK a 5) Radial ΔK r Ângulo ΔK w [ ] Rosca T KS Trava de aperto de segurança (37.1) para cubo (pos. 37 / fig. 1) Torque de aperto 01 0,9 0,2 2, ,1 0,2 2, ,8 0,2 1,4 M5 (Ød p 22) - M6 (Ød p > 22) 2 / 4,1 2 1,1 0,25 1,4 M6 4,1 3 1,3 0,3 1,4 M8 8,5 5) Apenas permitido como valor estático ou quase-estático. Página 8 de 21

9 Versão O limidator de torque EAS -compact é um acoplamento mecânico de sobrecarga de acordo com o princípio de descida da esfera. Condições da entrega O limitador de torque está completamente montado e ajustado com o torque prescrito na encomenda. Se o cliente não prescrever, no momento da encomenda, nenhum torque, o limitador é pré-ajustado a aprox. 70 % do torque máximo. O parafuso sextavado (10) não está fixo com Loctite no limitador de torque calibrado. Antes da colocação em funcionamento do limitador de torque, fixar o parafuso sextavado (10) com Loctite 243. Verificar as condições no fornecimento! Função O limitador de torque tem a tarefa de proteger o conjunto propulsor contra impulsos de torques elevados não permitidos, os quais podem resultar de bloqueios imprevisíveis. Função na operação normal O limitador de torque EAS -compact transmite o torque de um eixo de acionamento para um elemento de saída, o qual pode ser montado no flange de pressão (2) do limitador, montado sobre rolamentos de esferas. A transmissão do torque é realizada sem folgas durante toda a vida útil do limitador. Os tipos de limitador de torque 493., 494. e 496. unem dois eixos e compensam os desalinhamentos dos eixos. Função no caso de sobrecarga Ao ultrapassar o torque limite configurado (sobrecarga), o limitador desengata, a anilha de pressão (3) executa um movimento axial de elevação, um interruptor de fim de curso (12) colocado pelo cliente detecta este movimento de elevação e emite um sinal para desativar o acionamento. O torque residual é de aprox. 5 a, no máximo, 15 % do torque ajustado. O EAS -compact não tem assim uma função de retenção da carga. Após a eliminação da sobrecarga, o limitador de torque volta a ficar automaticamente operacional, após atingir uma posição de engate. Re-engate: A divisão de engate do limitador re-engate 15 EAS -compact Tipo 49_. 0._ é de 15 A divisão de engate do limitador de torque re-engate uma posição EAS -compact Tipo 49_. 5._ é de 360 Página 9 de 21

10 e Rosca de relevação Rosca no flange de pressão Manual de montagem e operação para EAS -compact Montagem dos elementos de saída O elemento de saída é centrado num rolamento ranhurado de esferas (6) (adaptação H7/h5) e aparafusado ao flange de pressão (2). Respeite a profundidade máxima de rosqueamento no flange de pressão (2) bem como as dimensões «a» e «e» para os elementos de saída, ver fig. 3 ou 4 e a tabela 14. Se a força radial resultante do elemento de saída se situar aproximadamente no centro do rolamento de esferas (6) e abaixo da carga radial máxima permitida, de acordo com a Tabela 4, é possível prescindir de um rolamento adicional do elemento de saída. Não podem ser iniciadas forças axiais significativas (ver tabela 4) pelo elemento de saída sobre o flange de pressão (2) do limitador. Para elementos de saída extremamente largos ou para elementos com um diâmetro pequeno, recomendamos o EAS - compact com cubo comprido saliente (Tipo 490. _.1 / fig. 2). No caso de um diâmetro muito pequeno, o elemento de saída é aparafusado ao flange de pressão (2) do limitador, através de um flange intermédio fornecido pelo cliente. No caso de elevadas forças radiais, deve ser utilizada uma versão com 2 rolamentos (Tipo 490. _.2 / fig. 2). Exemplo: Tipo _.1 Tipo _.2 Figura 3 Profundidade máxima de rosqueamento no flange de pressão Figura 2 Como rolamento para o elemento de saída são adequados os rolamentos de esferas, rolamentos de agulhas ou camisas de cilindros, dependendo da situação de montagem e do espaço disponível. Deve certificar-se de que o rolamento do elemento de saída é concebido como rolamento fixo (fig. 4). Tabela 14 Figura 4 a Rosca no flange de pressão (fig. 3) com a qualidade de parafuso necessário e torque de aperto para aparafusamento da parte do cliente Profundidade máx. de rosqueamento no flange de pressão (fig. 3) Dimensões de ligação (fig. 4) 01 8 x M4 / 12.9 / 4,5 Nm x M5 / 12.9 / 9,5 Nm x M6 / 12.9 / 16 Nm x M6 / 12.9 / 16 Nm x M8 / 12.9 / 40 Nm a +0,1 e Página 10 de 21

11 Estratificação das molas de disco (fig. 5) Uma correta estratificação das molas de disco é pré-requisito para um perfeito funcionamento do limitador de torque e um ajuste sem problemas do torque. Para a área de torque inferior está montada uma mola de disco (Tipo 49_.5._), para a área central de torque estão montadas duas molas de disco (Tipo 49_.6._), para a área elevada de torque estão montadas quatro molas de disco (Tipo 49_.7._) e para a área máxima de torque estão montadas cinco molas de disco (Tipo 49_.8_ 5._). Revestimento simples Tipo 49_.5._ Revestimento quádruplo Tipo 49_.7._ Figura 5 Revestimento duplo Tipo 49_.6._ Revestimento quíntuplo Tipo 49_.8_ 5._ Fixação no eixo Os limitador de torque EAS -compact são fornecidos de origem com buchas cônicas montadas, anéis tensores, cubos de aperto ou com ranhuras de mola de ajuste. Os seguintes pontos devem ser considerados durante a montagem de buchas cônicas, anéis tensores ou cubos de aperto: Ajuste recomendado de eixos para buchas cônicas: h6 Ajuste recomendado de eixos para cubos de aperto: h6 Ajuste recomendado de eixos para cubos de anel tensor: g6 Superfície do eixo: torneada com precisão ou polida (Ra = 0,8 µm). Material do eixo: Limite mínimo de elasticidade 400 N/mm 2, por ex. St 60, St 70, C 45, C 60. Antes da montagem do limitador de torque, os eixos e os orifícios devem ser desengordurados ou as camadas de produto conservante devem ser retiradas. Orifícios ou eixos com óleo ou lubrificante não transmitem os torques definidos no catálogo. Puxar o limitador ou os cubos do limitador em ambas as extremidades do eixo, utilizando um dispositivo adequado, e colocar na posição correta. Apertar os parafusos de aperto (11) da bucha cônica (13) em cruz em 2 fases e, de seguida, com 3 a, no máx., 6 voltas com uma chave dinamométrica, apertar uniformemente e de acordo com o torque indicado na tabela 5. Tipo 494.-: Apertar os parafusos de aperto (24) dos anéis tensores (23.1) (com entre 3 a, no máximo, 6 voltas) em cruz com uma chave dinamométrica, uniformemente e de acordo com o torque indicado na tabela 5. Tipo 496.-: Apertar os parafusos de aperto (36.2) dos anéis tensores (36.1) (com no máximo 6 voltas) em cruz com uma chave dinamométrica, uniformemente e de acordo com o torque indicado na tabela 5. Os torques transmissíveis das uniões eixos-cubos dependem do diâmetro dos orifícios e da qualidade dos eixos de acionamento utilizados. A este respeito tenha em atenção as respectivas tabelas de transmissão no catálogo de produtos em vigor. O limitador de torque ou o cubo do limitador provoca um deslocamento axial na direção da bucha cônica (13) ao puxar esta última. No limitador EAS -compact com fole metálico (Tipo 493. _.0), devido ao efeito acima mencionado, é necessário ter em consideração que primeiro uma bucha cônica é apertada na totalidade (por ex. parte 13) e apenas depois o outro lado (do fole metálico) (parte 17, página 3). Da mesma forma, durante a montagem do Tipo 493. _.0 deve certificar-se de que não é exercida qualquer pressão axial sobre o fole metálico (danos). Página 11 de 21 Desmontagem de buchas cônicas e anéis tensores Nas buchas cônicas e anéis tensores, a par dos parafusos de aperto, encontram-se roscas de relevação. 1) Desapertar todos os parafusos de aperto algumas voltas. 2) Desenroscar os parafusos de aperto que se encontram junto das roscas de relevação e enroscar na rosca de relevação até encostar. De seguida, apertar estes parafusos até soltar a união de fixação.

12 Montagem do eixo com ranhura de mola de ajuste No EAS -compact com ranhura de mola de ajuste o limitador deve ser fixo axialmente no eixo, após ser puxado, por ex.: com uma tampa de pressão e um parafuso, enroscado na rosca de centragem do eixo (para os Tipos 490._2_._ e 493._2_.0) e/ou uma trava de aperto de segurança (para os tipos 494._2_._ e 496._2_.0): Trava de aperto de segurança (26) para cubo (23.3), ver fig. 1 na página 3 e tabela 10 na página 7, Trava de aperto de segurança (37.1) para cubo (37), ver fig. 1 na página 3 e tabela 13 na página 8). União de ambos os cubos de limitador de torque ( 1/16) no Tipo 493. _.0 (fig. 1) Ao montar os cubos (1 e 16), a força de união não pode ser iniciada pelo fole metálico => Perigo de deformação do fole. União de ambas as partes de limitador (1/23) no Tipo 494. _._ (fig. 1 e 6) A coroa dentada flexível (22) é pré-tensionada através da união dos componentes 23.1/23.2/23.3 ao componente 21 entre as garras metálicas. Aqui deve ser aplicada uma força axial de montagem. Esta força pode ser diminuída, lubrificando ligeiramente a coroa dentada. Utilizar lubrificantes compatíveis com PU (por ex. vaselina ou Mobilgrease XHP 222)! Na coroa dentada (22) não pode ser exercida, no estado montado, uma elevada força axial não permitida. Cumprir a medida de distância "E" conforme a figura 6 e tabela 10! União de ambas as partes de limitador no Tipo 496. _.0 (fig. 1) Combinar a parte elástica e o limitador de sobrecarga e aparafusar com os parafusos cilíndricos (pos. 30) aplicando a torque de aperto indicado na tabela 5. Os parafusos cilíndricos (30) devem possuir uma proteção contra desaperto, por ex. Loctite 243. O limitador de torque ou o cubo do limitador provoca um deslocamento axial na direcção da bucha cônica (13) ao puxar esta última. No limitador de torque EAS -compact com conjunto de lâminas (Tipo 496. _.0), devido ao efeito acima mencionado, é necessário ter em consideração que primeiro a bucha cônica (13) é apertada na totalidade e apenas depois o outro lado (do conjunto de lâminas) E 1 Figura 6 Página 12 de 21

13 Desalinhamentos permitidos dos eixos Os limitador de torque EAS -compact do Tipo 494. _._ (lastic sem folga), 493. _.0 (com fole metálico) e 496. _.0 (anti-torção sem folga) compensam os desalinhamentos radial, axial e angular do eixo (fig. 7) sem perder a sua ausência de folga. No entanto, os desalinhamentos permitidos dos eixos, indicados na tabela 6, 10 e 13, não podem atingir em simultâneo o valor máximo. Caso ocorram vários tipos de desalinhamento em simultâneo, estes influenciam-se mutuamente, i.e., os valores permitidos do desalinhamento dependem uns dos outros, de acordo com a figura 8. A soma das desalinhamentos reais em percentagem do valor máximo, não podem exceder os 100 %. Os valores de desalinhamento permitidos, indicados na tabela 6, 10 e 13, referem-se a uma aplicação do acoplamento com o torque nominal, uma temperatura ambiente de +30 C e uma rotação operacional de 1500 rpm. No caso de outras condições de aplicação do acoplamento, ou no caso de condições extremas, tenha em atenção as indicações do catálogo de acoplamento de eixos ou consulte a fábrica. Δ K w [%] Desalinhamento angular Desalinhamento axial Tipo (com fole metálico) ΔK r L 0 - ΔK a L 0 + ΔK a Desalinhamento Desalinhamento Desalinhamento radial axial angular ΔK w Figura 8 Alinhamento do acoplamento Um alinhamento preciso do acoplamento melhora significativamente a suavidade de funcionamento do conjunto propulsor, diminui a carga para os rolamentos do eixo e aumenta a vida útil do acoplamento. Em acionamentos com uma rotação muito elevada, é recomendado um alinhamento do acoplamento com o comparador ou com dispositivos especiais de alinhamento a laser. Tipo _ (lastic sem folga) ΔK r ΔK w L ΔK a Desalinhamento Desalinhamento Desalinhamento radial axial angular Tipo 496. _.0 (anti-torção sem folga) ΔK a 2x ΔK w ΔK r Δ K r [%] Desalinhamento radial % 20 75% 50% 25% 20 40% Δ K a [%] 0% 30% ΔKw Desalinhamento Desalinhamento Desalinhamento axial radial angular Figura 7 Exemplo ( 3 / Tipo 493. _.0): Desalinhamento axial surgido ΔKa = 0,4 mm corresponde a 40 % do valor máximo permitido ΔKa = 1,0 mm O desalinhamento radial verificado ΔKr = 0,09 mm corresponde a 30 % do valor máximo permitido ΔKr = 0,3 mm. => desalinhamento angular permitido Kw = 30 % em relação ao valor máximo ΔKw = 2,0 => ΔKw = 0,6 Página 13 de 21

14 Força F Manual de montagem e operação para EAS -compact Ajuste do torque Para garantir uma aplicação do limitador de torque com reduzido desgaste, é inevitável ajustar o torque do limitador com um fator operacional suficientemente elevado (torque de sobrecarga para torque operacional). Na prática, comprovou-se um fator de ajuste de 1,5 até 3. No caso de mudanças elevadas de carga, fortes acelerações e uma operação irregular, o fator de ajuste deve ser aumentado em conformidade. A respectiva faixa de ajuste do torque está impressa na placa de características (14). O ajuste é efetuado rodando a porca de ajuste (5). As molas de disco (9) integradas são operadas na área negativa da linha característica (ver fig. 9), i. e. uma tensão prévia mais forte das molas de disco provoca uma diminuição da força de tensão. O torque é ajustado de fábrica de acordo com as indicações do cliente. Caso o cliente não tenha predefinido um ajuste de torque, o limitador de torque é geralmente pré-ajustado de fábrica para aprox. 70 % do respectivo torque máximo e marcado (calibrado). Uma regulação da porca de ajuste (5) ou um tensionamento das molas de disco (9) fora da área de funcionamento da linha característica da mola de disco (ver fig. 9) coloca o limitador de torque fora de funcionamento. A medida de controle "a" (ver tabela 3) pode apresentar desvios devido às tolerâncias de construção ou a desgaste do limitador de torque. Após a desmontagem do limitador de torque (por ex. devido a substituição das molas de disco ou substituição da estratificação das molas de disco), o limitador de torque deve ser reajustado com a medida "a" (ver tabela 3 e fig. 11 / 12) e calibrado. Distribuição até campo de operação Gráfico sobre a curva característica Figura 9 Campo de operação Trajeto da mola S Página 14 de 21

15 Para a porca de ajuste padrão aplica-se: Caso o torque predefinido não deve ser modificado por parte do cliente, o parafuso sextavado (10) deve ser desapertado, revestido com Loctite 243 e novamente enroscado. Pode ser realizado um controle "Aplicação das molas na área de operação" (fig. 9) através da medida "a" (distância das faces dianteiras da porca de ajuste (5) e anilha de pressão (3), como representado na figura 11). Pode-se consultar indicações a este respeito na tabela 3. Rodar a porca de ajuste (5) no sentido dos ponteiros do relógio provoca uma diminuição do torque. Rodar contra o sentido dos ponteiros do relógio aumenta o torque. Perspectiva virada para a porca de ajuste (5) como na figura 10. Regulação do torque na porca de ajuste padrão a) Converter o torque necessário em percentagem do valor máximo de ajuste (ver tabela 3), com ajuda da fórmula abaixo. Ajuste do torque necessário Valor máx. de ajuste x 100 = ajuste em % b) Desapertar o parafuso sextavado (10) na porca de ajuste (5). c) Rodar a porca de ajuste (5), com ajuda da escala marcada (fig. 10), no sentido dos ponteiros do relógio ou no sentido oposto, utilizando uma chave de pinos ou uma chave de gancho, até ser atingido o torque pretendido. d) O torque pretendido resulta da sobreposição da marcação (D) no anel de retenção (4) e da indicação percentual (C) na porca de ajuste (5), ver fig. 10. e) Pincelar o parafuso sextavado (10) com Loctite 243 e enroscar na porca de ajuste (5); aqui, os 4 entalhes (A) na porca de ajuste (5) e os entalhes (B) no anel de retenção (4) devem encontrar-se na mesma posição (fig. 9). Se necessário, é necessária uma ligeira correção. 9 4 Figura 10 Figura B A D 3 a 5 Chiave de pinos C Página 15 de 21

16 Para a porca de ajuste com fixação radial (opção) aplica-se: Pode ser realizado um controle "Aplicação das molas na área de operação" (fig. 9/página 14) através da medida "a" (distância das faces dianteiras da porca de ajuste (5.1) e anilha de pressão (3), como representado na fig. 12). Pode-se consultar indicações a este respeito na tabela 3 (valores entre parênteses). 3 a 5.1 Rodar a porca de ajuste (5.1) no sentido dos ponteiros do relógio provoca uma diminuição do torque. Rodar contra o sentido dos ponteiros do relógio aumenta o torque. Perspectiva virada para a porca de ajuste (5.1) como na figura Regulação do torque na porca de ajuste com fixação radial a) Converter o torque necessário em percentagem do valor máximo de ajuste (ver tabela 3), com ajuda da fórmula abaixo. 1 Ajuste do torque necessário Valor máx. de ajuste x 100 = ajuste em % b) Desapertar o parafuso cilíndrico (10.1) da porca de ajuste (5.1). c) Rodar a porca de ajuste (5.1), com ajuda da escala marcada no diâmetro exterior, no sentido dos ponteiros do relógio ou no sentido oposto, utilizando uma chave de gancho, até ser atingido o torque pretendido. d) O torque pretendido resulta da sobreposição da marcação no anel de retenção (9) e da indicação percentual na porca de ajuste (5.1). e) Pincelar o parafuso cilíndrico (10.1) com Loctite 243 e enroscar na porca de ajuste (5.1) com o torque de aperto indicado na tabela 15, como dispositivo anti-torção. Figura Chave de gancho 10.1 Tabela 15 Torque de aperto ,8 Nm 0 5,5 Nm 1 9,5 Nm 2 9,5 Nm 3 23 Nm 1 3 Figura Página 16 de 21

17 1,5 0,5 Manual de montagem e operação para EAS -compact Montagem do interruptor de fim de curso A seta do sentido de comutação na tampa da caixa do interruptor mecânico de fim de curso indica na direção da porca de ajuste (5) ou na direção de elevação da anilha de pressão (3), fig. 1. Ajuste as distâncias para o interruptor de fim de curso mecânico e sem contato, de acordo com a figura 14 ou figura 15. A distância da anilha de pressão (3) em relação ao ponto de comutação pode ser ajustada com precisão utilizando um parafuso sextavado SW 7 (fig. 14 e 15). SW7 3 Manutenção e intervalos de manutenção Os seguintes trabalhos de manutenção devem ser efetuados após 2000 horas de funcionamento, 100 encaixes ou, o mais tardar, após 1 ano: Controle visual Controle do funcionamento Verificação dos eixos - união dos cubos Verificação dos torques de aperto dos parafusos Respeitar os torques de aperto predefinidos (tabela 5). Verificação do torque ajustado Verificar a ativação do limitador de torque Verificação do rolamento ou da pré-tensão do rolamento Relubrificação das geometrias de transmissão, esferas, rebaixos e elementos de vedação. Os trabalhos de relubrificação no limitador de torque devem ser realizados apenas por pessoal com formação adequada. Para a lubrificação é adequada uma massa da classe NLGI 2 com viscosidade do óleo de 220 mm 2 /s a 40 C, por ex. Mobilgrease XHP222. Ao voltar a montar o limitador de torque, todos os parafusos devem ser fixos com Locticte 243 (resistência media). Fig. 14: Interruptor de fim de curso sem contacto SW7 Sentida de comutação 0,5 No caso de forte sujidade e pó ou com condições ambiente extremas, estes intervalos de manutenção podem ser significativamente mais curtos. Recomendados que os trabalhos de manutenção sejam efetuados nas instalações do fabricante. Descarte Componentes eletrônicos (interruptor de fim de curso): Os produtos sem desmontar segundo o código (materiais misturados) e os componentes segundo o código podem ser encaminhados para reciclagem ou podem ser descartados por uma empresa especializada. Componentes em aço: Sucata de aço (código n.º160117) Componentes em alumínio: Metais não ferrosos (código n.º ) Vedações, juntas tóricas, juntas em V, elastómeros: Material sintético (código n.º ) Fig. 15: Interruptor de fim de curso mecânico Página 17 de 21

18 Avarias de funcionamento Tipo 490. _._ Erro Possíveis causas Solução Verificar a ativação do limitador de torque Limitador não dispara en caso de sobrecarga Ruídos de funcionamento no modo normal Ajuste incorreto do torque 2) Verificar o ajuste do torque O ajuste da porca de ajuste alterou-se 3) Fixar a porca de ajuste (posição) Limitador gasto 4) Se não for possível determinar uma causa do erro, o limitador de torque deve ser verificado na fábrica Ajuste incorreto do torque O ajuste da porca de ajuste alterou-se (posição) Limitador gasto Fixação insuficiente do limitador de torque Os parafusos soltaram-se A porca de ajuste soltou-se 2) Verificar se corpos estranhos influenciam o funcionamento do mecanismo de engate 3) Verificar o ajuste do torque 4) Fixar a porca de ajuste 5) Se não for possível determinar uma causa do erro, o limitador de torque deve ser verificado na fábrica 2) Verificar a fixação do limitador de torque 3) Verificar os torques de aperto dos parafusos 4) Verificar o ajuste do torque e o assentamento seguro da porca de ajuste 5) Se não for possível determinar uma causa do erro, o limitador de torque deve ser verificado na fábrica Avarias de funcionamento Tipo 493. _.0 Erro Possíveis causas Solução Ruptura do fole metálico Alteração dos ruídos de funcionamento e/ou vibrações verificadas Erro de alinhamento Danificação prévia do fole metálico devido ao transporte ou montagem Os parâmetros operacionais não correspondem à potência do limitador de torque O fole metálico é excitado na sua própria frequência, Ressonância Desaperto dos parafusos, ressonâncias, fixação insuficiente do limitador de torque 2) Substituir o limitador de torque completo 3) Verificar o alinhamento 2) Substituir o limitador de torque completo 3) Verificar o alinhamento 2) Verificar os parâmetros operacionais e selecionar um limitador de torque adequado (respeitar o espaço de montagem) 3) Montar novo limitador de torque 4) Verificar o alinhamento 2) As unidades do conjunto propulsor devem ser novamente concebidas 3) Substituir o limitador de torque completo 4) Verificar o alinhamento 2) Verificar os torques de aperto dos parafusos 3) As unidades do conjunto propulsor devem ser verificadas 4) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas Página 18 de 21

19 Avarias de funcionamento Tipo 494. _._ Erro Possíveis causas Solução Alteração dos ruídos de funcionamento e/ou vibrações verificadas Ruptura dos cames Desgaste prematura da coroa dentada Erro de alinhamento Desgaste da coroa dentada, transmissão breve do torque através do contato com metal Parafusos de aperto e trava de aperto de segurança para fixação axial dos cubos soltos ou dos parafusos de união estão soltos Desgaste da coroa dentada, transmissão do torque através do contato com metal Ruptura dos cames devido a elevada energia de choque / sobrecarga / desalinhamentos demasiado elevada dos eixos Os parâmetros operacionais não correspondem à potência do limitador de torque Ultrapassagem dos dados característicos do limitador de torque devido a erro de funcionamento Erro de alinhamento 2) Eliminar o motivo do erro de funcionamento (por ex. parafuso da fundação solto, ruptura da fixação do motor, dilatação térmica dos componentes da instalação, modificação da medida "E" do limitador) 3) Verificar o limitador de torque quanto ao desgaste 2) Desmontar o limitador de torque e remover os resíduos da coroa dentada 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Colocar uma nova coroa dentada, montar peças do limitador de torque 5) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 2) Verificar o alinhamento do limitador 3) Apertar os parafusos de aperto para a fixação axial dos cubos, bem como os parafusos de ligação, utilizando o torque prescrito ou apertar a trava de aperto de segurança e fixar com trava rosca para evitar que se auto-desenrosquem 4) Verificar o limitador de torque quanto ao desgaste 2) Substituir o limitador de torque completo 3) Verificar o alinhamento 2) Substituir o limitador de torque completo 3) Verificar o alinhamento 4) Determinar o motivo da sobrecarga 2) Verificar os parâmetros operacionais e selecionar um limitador de torque adequado (respeitar o espaço de montagem) 3) Montar novo limitador de torque 4) Verificar o alinhamento 2) Verificar a concepção do limitador de torque 3) Substituir o limitador de torque completo 4) Verificar o alinhamento 5) Instruir e formar o pessoal operador 2) Eliminar o motivo do erro de funcionamento (por ex. parafuso da fundação solto, ruptura da fixação do motor, dilatação térmica dos componentes da instalação, modificação da medida "E" do limitador) 3) Verificar o limitador de torque quanto ao desgaste 4) Aplicar nova coroa dentada Página 19 de 21

20 Avarias de funcionamento Tipo 494. _._ (Continuação) Erro Possíveis causas Solução Desgaste prematura da coroa dentada Desgaste prematura da coroa dentada (liquefacção do material no interior do came da coroa dentada) por ex. contato com fluidos/óleos agressivos, ação do ozônio, temperatura ambiente demasiado elevada etc..., que provocam alterações físicas da coroa dentada Ultrapassagem das temperaturas ambiente ou de contato permitidas para a coroa dentada Vibrações de funcionamento 2) Desmontar o limitador de torque e remover os resíduos da coroa dentada 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Colocar uma nova coroa dentada, montar peças do limitador de torque 5) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 6) Certificar-se de que estão excluídas outras alterações físicas da coroa dentada 2) Desmontar o limitador de torque e remover os resíduos da coroa dentada 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Colocar uma nova coroa dentada, montar peças do limitador de torque 5) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 6) Verificar as temperaturas ambiente ou de contato e regular (se necessário, também resolução com outros materiais da coroa dentada) 2) Desmontar o limitador de torque e remover os resíduos da coroa dentada 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Colocar uma nova coroa dentada, montar peças do limitador de torque 5) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 6) Determinar a causa das vibrações (event. resolução com uma coroa dentada com menor ou maior dureza Shore) Página 20 de 21

21 Avarias de funcionamento Tipo 496. _.0 Erro Possíveis causas Solução Alteração dos ruídos de funcionamento e/ou vibrações verificadas Ruptura do conjunto de lâminas Fissuras/ruptura do conjunto de lâminas/parafusos de ligação Erro de alinhamento, erro de montagem Parafusos de ligação soltos, reduzida corrosão por fricção sob a cabeça do parafuso e no conjunto de lâminas Parafusos de aperto ou trava de aperto de segurança para fixação axial dos cubos soltos Ruptura do conjunto de lâminas devido a fortes impactos de carga/ sobrecarga Os parâmetros operacionais não correspondem à potência do limitador de torque Erro de funcionamento na unidade da instalação Vibrações de funcionamento 2) Eliminar o motivo do erro de funcionamento 3) Verificar o limitador de torque quanto ao desgaste 2) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 3) Apertar os parafusos de ligação com o torque prescrito 4) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 2) Verificar o alinhamento do limitador 3) Apertar os parafusos de aperto para fixação axial dos cubos e ou trava de aperto de segurança, utilizando o torque prescrito, e fixar com verniz de bloqueio de parafusos para evitar que se auto desenrosquem. 4) Verificar o limitador de torque quanto ao desgaste 2) Desmontar o limitador de torque e remover o resto do conjunto de lâminas 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Determinar e eliminar o motivo da sobrecarga 2) Verificar os parâmetros operacionais e selecionar um limitador de torque adequado (respeitar o espaço de montagem) 3) Montar novo limitador de torque 4) Verificar o alinhamento 2) Desmontar o limitador de torque e remover o resto do conjunto de lâminas 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Instruir e formar o pessoal operador 2) Desmontar o limitador de torque e remover o resto do conjunto de lâminas 3) Verificar as peças do limitador de torque e trocar as peças de limitador danificadas 4) Verificar o alinhamento e corrigir, se necessário 5) Determinar e eliminar a causa das vibrações Aviso! Ao utilizar peças de substituição e acessórios que não tenham sido fornecidos pela mayr, esta não assume qualquer responsabilidade ou garantia por danos daí resultantes. Página 21 de 21

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9 Ler atentamente e respeitar o manual de operação. A inobservância pode causar avarias de funcionamento ou a falha do limitador de torque, bem como os danos associados. Índice Página 1: - Índice - Símbolos

Leia mais

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice Índice 1.Características Gerais... 2 2.Seleção do Tamanho do Acoplamento... 2 2.1- Dimensionamento dos acoplamentos Henflex HXP para regime de funcionamento contínuo... 2 2.2 Seleção do Acoplamento...

Leia mais

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275 Conteúdo Página: Parte : Manual de serviço Cl. 7-75. Generalidades............................................. Conjunto de calibres......................................... 4. Descriço e regulaço do disco

Leia mais

MANUTENÇÃO EM MANCAIS E ROLAMENTOS Atrito É o contato existente entre duas superfícies sólidas que executam movimentos relativos. O atrito provoca calor e desgaste entre as partes móveis. O atrito depende

Leia mais

IMETEX - SISTEMAS DE FIXAÇÃO - Anel de Fixação Série RFN 8006

IMETEX - SISTEMAS DE FIXAÇÃO - Anel de Fixação Série RFN 8006 Para conexões eixo-cubo extremamente tensionadas a união por encolhimento é insuperável. Nenhum outro tipo de fixação pode oferecer qualidades semelhantes, no que diz respeito à resistência à fadiga sob

Leia mais

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2)

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) Instruções de uso Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) 2SX9000-1WR01 (R410145) Versão 12.12 Sujeito a alterações! Conteúdo

Leia mais

Descrição B. Cilindro sensor PD 40..

Descrição B. Cilindro sensor PD 40.. Descrição B Cilindro sensor PD 40.. PT 1. Segurança 2 2. unção 3 3. Transporte 8 4. Montagem 8 5. Instalação 9 6. Comissionamento 10 7. uncionamento/operação 10 8. Eliminação de falhas / Reparação 11 9.

Leia mais

TBM220. Instruções de Serviço

TBM220. Instruções de Serviço Instruções de Serviço PT CARO CLIENTE! O berbequim de mesa PROXXON TBM 220 é uma máquina precisa e potente. As presentes instruções contêm: instruções de segurança manuseamento e manutenção lista de peças

Leia mais

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012

AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 AJUSTADORES AUTOMÁTICOS DE FREIO JUNHO 2012 Conheça o funcionamento, diagnóstico e reparo do ajustador de freio automático, um componente primordial para segurança, aplicado em veículos pesados. Que a

Leia mais

SYNTEX Instruções de funcionamento e montagem, versão DK (de engrenamento) SYNTEX versão DK

SYNTEX Instruções de funcionamento e montagem, versão DK (de engrenamento) SYNTEX versão DK D-4840 Rheine 1 de 8 SYNTEX versão DK Cubo, versão 1.0 Cubo, versão 4.5 O SYNTEX é um sistema de sobrecarga de operação positiva. Este sistema protege os componentes subsequentes contra destruição. Aquando

Leia mais

RADEX -N Instruções de Operação/Montagem

RADEX -N Instruções de Operação/Montagem 1 de 28 Acoplamento de lâminas NN, NANA 1 à 4, NENA 1 e 2, NENE 1 NNZ, NNW De acordo com padrão 94/9/EC (ATEX 95) para furos acabados, furos guia e acoplamentos sem furo. modelo NN modelo NANA 1 modelo

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip

Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip Voith Turbo Safeset Somos experts em limitação de torque e acoplamentos de conexão na Voith Turbo. A Voith Turbo, especialista em sistemas de transmissão hidrodinâmica,

Leia mais

Acoplamento Altamente Elástico

Acoplamento Altamente Elástico Acoplamento Altamente Elástico Spxpt 04/02 GENERALIDADES Acoplamentos altamente elásticos Speflex modelos SPA e SPG O acoplamento VULKAN SPEFLEX é constituído de um elemento altamente elástico em borracha

Leia mais

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200 Manual de Montagem, Operação e Manutenção Aparelho de Levantamento Série B200 Português Índice Página 1 Aplicação e características gerais 1 Aplicação e características gerais 3 1.1 Aplicação 3 1.2 Características

Leia mais

Acoplamentos totalmente em aço FLENDER ARPEX. Série ARS-8 Tamanhos 251-8 a 722-8. Instruções de serviço BA 8702 pt 04/2012.

Acoplamentos totalmente em aço FLENDER ARPEX. Série ARS-8 Tamanhos 251-8 a 722-8. Instruções de serviço BA 8702 pt 04/2012. Acoplamentos totalmente em aço FLENDER ARPEX Série ARS-8 Tamanhos 251-8 a 722-8 Instruções de serviço FLENDER couplings Acoplamentos totalmente em aço FLENDER ARPEX Série ARS-8 Tamanhos 251-8 a 722-8 Instruções

Leia mais

Válvulas de purga contínua BAE, ZKE

Válvulas de purga contínua BAE, ZKE Válvulas de Purga Contínua BAE, ZKE Válvulas de purga contínua BAE, ZKE Instruções de funcionamento 810525-00 Válvulas de purga contínua GESTRA Fig. 1 Fig. 2 EF 0,5 EF1, EF 2 Fig. 3 Fig. 4 Fig. 5 * BAE

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Página 1 de 9 Informativo nº 9 VENTILADOR DE MESA 30cm VENTNK1200 ASSUNTO: Lançamento. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Alimentação: Cor: Potência do aparelho: Consumo de energia: Característica diferencial: Período

Leia mais

Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17. Printed in U.S.A. Form 48882

Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17. Printed in U.S.A. Form 48882 Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17 GR DK Printed in U.S.A. Form 48882 Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 23 Freitag, 4. März 2005 5:30 17 Instruções de serviço Varredora

Leia mais

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180 USIFER A Solução em Moagem Indústria Metalúrgica Ltda. Rua Vêneto, n 969 Bairro Nova Vicenza CEP 95180-000 Farroupilha RS Fones: (54) 3222 5194 Vendas (54) 3261 7356 Fábrica e-mail: usifermoinhos@usifermoinhos.com.br

Leia mais

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens

Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens Variadores e redutores de velocidade e manutenção de engrenagens A UU L AL A Um conjunto de engrenagens cônicas pertencente a uma máquina começou a apresentar ruídos estranhos. O operador da máquina ficou

Leia mais

Acoplamentos elásticos. eflex. www.aciobras.com.br

Acoplamentos elásticos. eflex. www.aciobras.com.br Acoplamentos elásticos eflex www.aciobras.com.br Os acoplamentos elásticos EFLEX com garras, tipos EA, GA e HA, são utilizados na ligação de eixos rotativos, com desalinhamentos normalmente inevitáveis,

Leia mais

Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA

Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA Rolamento autocompensador de rolos esféricos de alta performance com maior capacidade de carga Rolamento Autocompensador de Rolos Esféricos SÉRIE EA

Leia mais

Caixas redutoras de 1/4 de volta

Caixas redutoras de 1/4 de volta Caixas redutoras de 1/4 de volta Caixas redutoras de parafuso sem-fim GS 503 GS 2503 Certificate Registration No 12 100/104 4269 Instruções de Operação Caixas redutoras de parafuso sem-fim GS 503 GS 2503

Leia mais

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela R12/17...L120/11 Modelo: M05 pt Instruções de montagem e de utilização Motores tubulares com accionamento por manivela Informações importantes para: o instalador / o electricista especializado / o utilizador

Leia mais

UNIÕES DE ACOPLAMENTO

UNIÕES DE ACOPLAMENTO UNIÕES DE ACOPLAMENTO Cat 012 - Out 2015 1 / 11 "GIFLEX" GE-T A aplicação industrial de acoplamentos elásticos tem por objectivo absorver ou atenuar eventuais irregularidades de rotação originadas pelo

Leia mais

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher

Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Manual de Instruções Actuador 657 (30-70 e 87) Actuador de Diafragma 657 de Tamanhos 30-70 e 87 da Fisher Conteúdo Introdução................................... 1 Âmbito do Manual...........................

Leia mais

Technical Info. Dicas de montagem substituição de correias dentadas

Technical Info. Dicas de montagem substituição de correias dentadas Technical Info www contitech de Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,0 l Common Rail no VW Scirocco, Golf V, Golf VI, Golf Plus e Jetta III A

Leia mais

TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO

TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO TM-IC TM-Z TM-IT TRANSPALETES MANUAIS MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO CATÁLOGO PEÇAS DE REPOSIÇÃO Prezado Cliente, Você acaba de adquirir o Transpalete Hidráulico Manual (Linha TM)PALETRANS, um equipamento

Leia mais

ContiTech: Conselhos dos especialistas sobre a substituição de correias dentadas

ContiTech: Conselhos dos especialistas sobre a substituição de correias dentadas Conselho prático ContiTech Power Transmission Group ContiTech: Conselhos dos especialistas sobre a substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para Fiat 500 1,2 l. Código do motor 169 A4.000

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 10 Verificação e Ajuste da Folga Axial dos Compressores Parafuso 11/02 Tipos de compressores: OS.53 / OS.70 / OS.74 HS.53 / HS.64 / HS.74 HSKC 64 / HSKC 74 Sumário Página 1 Introdução

Leia mais

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair.

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair. KEYSTONE As válvulas de borboleta HiSeal, de elevada perfomance e de dupla excentricidade, estão totalmente de acordo com as classes ANSI 0 e ANSI 300. Índice 1 Armazenagem / Selecção / Protecção 1 2 Instalação

Leia mais

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba E Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase Diego Rafael Alba 1 Mancais De modo geral, os elementos de apoio consistem em acessórios para o bom funcionamento de máquinas. Desde quando o homem passou a

Leia mais

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany N TP-TG-PT pt Elevador de serviço ZARGES com guincho de tração e dispositivo de retenção da TRACTEL Greifzug Plano de verificação diário com protocolo de verificação Impresso ZARGES GmbH Zargesstraße 7

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O acoplamento ACRIFLEX AD, consiste em dois flanges simétricos inteiramente usinados, pinos de aço com superfícies retificadas e buchas amortecedoras de borracha nitrílica à prova

Leia mais

SP/E. Instruções de Serviço

SP/E. Instruções de Serviço Instruções de Serviço PT CARO CLIENTE! O uso deste manual de instruções faculta-lhe o conhecimento do aparelho, evita falhas por um manuseamento inadequado e aumenta a duração do aparelho. Mantenha estas

Leia mais

Carolina Vilanova. 26/12/13 www.omecanico.com.br/modules/revista.php?action=printout&recid=423. Desmontagem e dicas da caixa VW

Carolina Vilanova. 26/12/13 www.omecanico.com.br/modules/revista.php?action=printout&recid=423. Desmontagem e dicas da caixa VW Desmontagem e dicas da caixa VW Vamos apresentar nessa reportagem as características, dicas de manutenção, desmontagem e montagem da caixa de câmbio MQ200, que em suas várias aplicações, equipa a maioria

Leia mais

Manual de instruções. válvula esférica PASVE. para VEGABAR 54, 82. Document ID: 30177

Manual de instruções. válvula esférica PASVE. para VEGABAR 54, 82. Document ID: 30177 Manual de instruções válvula esférica PASVE para VEGABAR 54, 82 Document ID: 30177 Índice Índice 1 Sobre o presente documento 1.1 Função... 3 1.2 Grupo-alvo... 3 1.3 Simbologia utilizada... 3 2 Para sua

Leia mais

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 NOTA! O produto pode ter sido modificado depois de este documento ter sido enviado para impressão. Reservamo-nos expressamente o direito

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção.

MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção. MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção. Os mancais em geral têm como finalidade servir de apóio às

Leia mais

TREINAMENTO DE CERTIFICAÇÃO QTEK Bomber

TREINAMENTO DE CERTIFICAÇÃO QTEK Bomber TREINAMENTO DE CERTIFICAÇÃO QTEK Bomber O QTEK Bomber é um dispositivo de separação de camada independente, projetado para remover ou adicionar camadas de produtos sobre um palete. O Bomber também pode

Leia mais

MARTIN TORSION ARM - Raspador em V

MARTIN TORSION ARM - Raspador em V MARTIN TORSION ARM - Raspador em V Manual de instalação M3177PT Martin Engineering GmbH M3177PT-08/13 I Índice I Índice... 1 1 Introdução... 3 1.1 Sobre este manual de instalação... 3 1.1.1 Âmbito de aplicação...

Leia mais

Cabeça rotativa. Manual de instruções. Cabeça rotativa

Cabeça rotativa. Manual de instruções. Cabeça rotativa Manual de instruções 2 Índice RC-Drehgerät-Vers.P02-10/12 Índice Indicações para o leitor... 5 Validade... 5 Imagens... 5 Destaques no texto... 5 Descrição do produto... 6 Identificação do produto... 6

Leia mais

RETA ELETRÔNICA ZJ- 9700 MF-RS-PF

RETA ELETRÔNICA ZJ- 9700 MF-RS-PF RETA ELETRÔNICA ZJ- 9700 MF-RS-PF 02-01 1 - Enchedor De Bobina Enchedor de bobina e o tensor estão ilustrados na figura a baixo 2 - Especificações Aplicação Velocidade Máxima de Costura Comprimento Máximo

Leia mais

Parte 2: Instruçes de montagem classe 806

Parte 2: Instruçes de montagem classe 806 Indice Página: Parte : Instruçes de montagem classe 806 1. Equipamento da máquina de costura............................... 3. Montagem da máquina de costura.1 Dispositivos de segurança para transporte.............................

Leia mais

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967 Instruções complementares Centragem para VEGAFLEX Série 80 Document ID: 44967 Índice Índice 1 Descrição do produto 1.1 Vista geral... 3 1.2 Centragens... 3 2 Montagem 2.1 Informações gerais... 10 2.2 Estrelas

Leia mais

VARREDEIRA ZE072. Manual de serviço

VARREDEIRA ZE072. Manual de serviço VARREDEIRA ZE072 Manual de serviço A varredeira ZE072 foi desenvolvida para trabalhos na construção civil, de manutenção em estradas, ou locais que necessitem o mesmo sistema de remoção de resíduos. Qualquer

Leia mais

Rosqueadeiras. Manual de Instruções

Rosqueadeiras. Manual de Instruções Manual de Instruções 2 NOMAQ Roscar/Cortar/Escarear Modelos para tubos de ½ a 6 Modelo NQ-R2 NQ-R2A NQ-R4 NQ-R6 Roscas Tubos 1/2, 3/4, 1, 2 1/2, 3/4, 1, 2 1/2, 3/4, 1, 2, 2.1/2, 4 2.1/2, 4, 5, 6 Roscas

Leia mais

Conselhos práticos para a oficina. Parafusos da cabeça do motor e montagem da cabeça do motor. Conselhos e informações para a prática n.

Conselhos práticos para a oficina. Parafusos da cabeça do motor e montagem da cabeça do motor. Conselhos e informações para a prática n. Conselhos práticos para a oficina Parafusos da cabeça do motor e montagem da cabeça do motor Conselhos e informações para a prática n.º 2 Parafusos da cabeça do motor ligação potente para uma vedação

Leia mais

Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP

Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP O Matrix foi concebido para ser de fácil utilização, no entanto recomendamos vivamente que tome alguns minutos para

Leia mais

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP A1637 Ler primeiro o manual de instruções na sua totalidade! Não o deitar fora! Por de danos devido a erros de instalação e comando, a empresa

Leia mais

S200 Chaves de segurança

S200 Chaves de segurança S200 Chaves de segurança PT 2011/09-607274 Reservados os direitos de alterações técnicas IMPLEMENTAR E OPERAR DE MODO SEGURO Manual de instruções original 2011 Leuze electronic GmbH + Co. KG In der Braike

Leia mais

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE

INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DA CORRENTE UNP-130408 1 de 6 INSTALAÇÃO, LUBRIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS CORRENTES TRANSPORTADORAS A vida útil das correntes transportadoras e elevadoras está diretamente ligada aos cuidados com a instalação, lubrificação

Leia mais

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title

Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Extensômetro de Alto Alongamento AHX800 Manual Title Additional Manual do Information Produto be certain. 100-238-343 A Informações sobre Direitos Autorais Informações sobre Marca Registrada Informação

Leia mais

Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat

Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat Technical Info www contitech de Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat O motor 2,8 l 30 V encontra-se montado

Leia mais

SEÇÃO 7C Alternadores

SEÇÃO 7C Alternadores SEÇÃO 7C Alternadores Índice da Seção Página ALTERNADORES Tabela nº... Identificação, Descrição dos Sistemas... Teste de Saída de Tensão - Somente CA... 0 Teste de Saída de Tensão - Somente CC... 9 / A...

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Módulos de função xm10 para Caldeiras de aquecimento Murais, de Chão e para a parede. Para os técnicos especializados Leia atentamente antes da montagem 7 747 005 078 03/003 PT Prefácio

Leia mais

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule Sinalizador óptico à prova de explosão em Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 1.1 Fabricante...2 1.2 Informações relativas ao manual

Leia mais

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação A U A UL LA Acoplamento Introdução Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, percebeu um estranho ruído na roda. Preocupada, procurou um mecânico. Ao analisar o problema, o mecânico concluiu que

Leia mais

MÁQUINAS ELÉCTRICAS, SISTEMAS DE ACCIONAMENTO E INSTALAÇÕES. Manual de instruções. Máquinas de baixa tensão trifásicas com rotor em gaiola de esquilo

MÁQUINAS ELÉCTRICAS, SISTEMAS DE ACCIONAMENTO E INSTALAÇÕES. Manual de instruções. Máquinas de baixa tensão trifásicas com rotor em gaiola de esquilo MÁQUINAS ELÉCTRICAS, SISTEMAS DE ACCIONAMENTO E INSTALAÇÕES Manual de instruções IP23 Máquinas de baixa tensão trifásicas com rotor em gaiola de esquilo PT 1 Índice Capítulo Página 1 Indicações de segurança

Leia mais

Seção 12 Conjunto do motor

Seção 12 Conjunto do motor Seção 12 Conjunto do motor Página CONJUNTO DO MOTOR... 164 Instalação do virabrequim... 164 Instale o pistão e a biela... 164 Instalação do eixo de cames... 164 Instalação da bomba de óleo... 165 Instalação

Leia mais

Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços

Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços Aros e Rodas Manual de Segurança e Serviços ÍNDICE SEÇÃO PÁGINAS I Apresentação 1 II Nota Especial aos Clientes / Alertas e Cuidados 2 III Procedimentos de Segurança para Manusear Aros e Rodas 3 IV Nomes

Leia mais

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável

Catálogo Airnet. www.airnet-system.com. rápido simples confiável Catálogo Airnet www.airnet-system.com rápido simples confiável ÍNDICE Informação geral...1-2 Tubagem...3 Tubos...3 Conexões... 4- Ligação reta...4 Curva...4 T...5 Válvulas...6 Baixada...7 Conexões de transição...8

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO

LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO LASERTECK LTA450 MANUAL DE USO 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 3 3 CALIBRAGEM DOS MÓDULOS LASER (AFERIÇÃO E TEMPORIZAÇÃO)... 3 3.1 AFERIÇÃO DO LASER PONTO LONGITUDINAL...3 3.2

Leia mais

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1 4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos ACRIFLEX AG são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre eles, de borracha sintética de elevada resistência

Leia mais

aos elementos de transmissão

aos elementos de transmissão A U A UL LA Introdução aos elementos de transmissão Introdução Um motorista viajava numa estrada e não viu a luz vermelha que, de repente, apareceu no painel. Mais alguns metros, o carro parou. O motorista,

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

MÁQUINA PARA COSTURAR BOCA DE SACO

MÁQUINA PARA COSTURAR BOCA DE SACO MANUAL DE INSTRUÇÃO MÁQUINA PARA COSTURAR BOCA DE SACO MODELO: SS-26-1W - 1 - MÁQUINA PARA COSTURAR BOCA DE SACO Leia atentamente as instruções antes de iniciar o uso: a) Verificar se a voltagem está correta

Leia mais

Selecione o tipo de rolamento e configuração. Limitações dimensionais

Selecione o tipo de rolamento e configuração. Limitações dimensionais Seleção do 2. Seleção do Os s e de estão disponíveis numa variedade de tipos, formas e dimensões. Quando se faz a correta seleção do para a sua aplicação, é importante considerar diversos fatores, e analisar

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Indicações importantes relativas às instruções de montagem VOSS O desempenho e a segurança mais elevados possíveis no funcionamento dos produtos VOSS só serão obtidos se forem cumpridas

Leia mais

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção Medição elétrica de temperatura Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção WIKA folha de dados TE 60.08 outras aprovações veja página 8 Aplicações Para montagem direta em processo Fabricante

Leia mais

CHAVE DE IMPACTO PARAFUSADEIRA PNEUMÁTICA

CHAVE DE IMPACTO PARAFUSADEIRA PNEUMÁTICA *Imagens meramente ilustrativas CHAVE DE IMPACTO PARAFUSADEIRA PNEUMÁTICA Manual de Instruções www.v8brasil.com.br 1. DADOS TÉCNICOS CHAVE DE IMPACTO PARAFUSADEIRA PNEUMÁTICA Modelo V8 Chave de impacto

Leia mais

BoWex Instruções de Operação/Montagem

BoWex Instruções de Operação/Montagem 401 PT 1 de 19 Acoplamento de Engrenagens com Dentes Curvos Modelos: No. 001 Acoplamento Bowex JR, No. 002 Acoplamento Bowex JRM, No. 003 Acoplamento Bowex M e M...C No. 006 I e suas combinações design

Leia mais

Redutores à prova de explosão Séries R..7, F..7, K..7, S..7, Spiroplan W 11/2002 1055 5382 / BP

Redutores à prova de explosão Séries R..7, F..7, K..7, S..7, Spiroplan W 11/2002 1055 5382 / BP Redutores à prova de explosão Séries R..7, F..7, K..7, S..7, Spiroplan W 04/2000 Edição 11/2002 Instruções de Operação 1055 5382 / BP SEW-EURODRIVE Índice 1 Notas importantes... 5 2 Indicações de segurança...

Leia mais

WEGeuro Indústria Eléctrica S.A. Manual de Instruções. Motores Assíncronos Trifásicos à Prova de Explosão

WEGeuro Indústria Eléctrica S.A. Manual de Instruções. Motores Assíncronos Trifásicos à Prova de Explosão Ref. 110.15 - Rev 00 04/2011 Manual de Instruções Motores Assíncronos Trifásicos à Prova de Explosão Ref. 110.15 Rev. 00 04/2011 2 Manual de Instruções Motores Assíncronos Trifásicos à prova de explosão

Leia mais

Galoneira Industrial série ZJ-W562

Galoneira Industrial série ZJ-W562 Galoneira Industrial série ZJ-W562 Instruções de Segurança IMPORTANTE Antes de utilizar sua máquina, leia atentamente todas as instruções desse manual. Ao utilizar a máquina, todos os procedimentos de

Leia mais

Dados técnicos Guindaste sobre esteiras HS 895 HD

Dados técnicos Guindaste sobre esteiras HS 895 HD Dados técnicos Guindaste sobre esteiras HS 895 HD Dimensões Máquina básica com carro inferior R 9760 3650 10000 5480 3675 2445 1810 3950 1610 1700 7945 9360 3975 1720 R 6360 1100 6800 620 17380 Peso operacional

Leia mais

Máquina de Costura Industrial Reta ZJ-9600. Manual de Montagem

Máquina de Costura Industrial Reta ZJ-9600. Manual de Montagem Máquina de Costura Industrial Reta ZJ-9600 Manual de Montagem ÍNDICE . Instalação do Reservatório de Óleo Primeiramente fixe as duas borrachas diretamente na mesa usando os pregos, conforme a figura. Em

Leia mais

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Quinta-roda JSK 38C JSK 38G

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Quinta-roda JSK 38C JSK 38G Manual de Montagem, Operação e Manutenção Quinta-roda JSK 38C JSK 38G Índice Página 1 Aplicação e modelos 4 1.1 Aplicação 4 1.2 Dimensionamento 4 1.3 Segurança 4 Português 2 Montagem 5 2.1 Especificações

Leia mais

Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1. Catálogo impresso

Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1. Catálogo impresso Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1 Catálogo impresso Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1 Pressão de comutação: -0,9-16 bar mecânico Conexão elétrica: Conector, ISO 4400, formato

Leia mais

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 Índice pt 3 Índice 1 Segurança 4 1.1 Sobre este manual 4 1.2 Convenções neste manual 4 1.3 Informações legais 4 1.4 Instruções

Leia mais

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON NX-4 FALCON 7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 DIAGNOSE DE DEFEITOS 7-3 COMPRESSÃO DO CILINDRO 7-4 REMOÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE 7-5 DESMONTAGEM DA TAMPA DO 7-6 CABEÇOTE REMOÇÃO DA ÁRVORE DE

Leia mais

Manual de Reparação Gol 2013, Voyage 2013

Manual de Reparação Gol 2013, Voyage 2013 Serviço 3 Manual de Reparação Gol 2013, Voyage 2013 Transmissão automatizada (ASG) 0C3 de 5 vel. Edição 02.2014 Assistência Técnica. Informações técnicas 3 Serviço Quadro de Grupos de reparo relativos

Leia mais

Transformadores compactos para soldagem manual

Transformadores compactos para soldagem manual Transformadores compactos para soldagem manual Manual do usuário e peças de reposição Referência Bantam Brasil 50 0/0 V - 60 Hz 006680 A ESAB se reserva o direito de alterar as especificações sem prévio

Leia mais

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P

EXAUSTOR MUNTERS MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P MANUAL DE INSTALAÇÃO EXAUSTOR MUNTERS REV.00-11/2012-MI0047P 0 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 IMPORTANTE... 3 SEGURANÇA... 3 CUIDADOS AO RECEBER O EQUIPAMENTO... 4 1) Instalação dos exaustores... 5 2) Instalação

Leia mais

Atuadores giratórios 2SC5. Complementação das Instruções de uso SIPOS 5. Sujeito a alterações sem aviso prévio!

Atuadores giratórios 2SC5. Complementação das Instruções de uso SIPOS 5. Sujeito a alterações sem aviso prévio! Atuadores giratórios 2SC5 Complementação das Instruções de uso SIPOS 5 Edição 03.13 Sujeito a alterações sem aviso prévio! Conteúdo Complementação das instruções de uso SIPOS 5 Conteúdo Conteúdo 1 Fundamentos...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR Parabéns por adquirir sopradores roots Dositec, série Cutes - CR, os quais são o resultado de avançado projeto

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSWV 80 MAX/AD - MSWV 80 MAX/425 - WWV 80 G/425 2 ESTÁGIOS - 175 psig

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSWV 80 MAX/AD - MSWV 80 MAX/425 - WWV 80 G/425 2 ESTÁGIOS - 175 psig CT 2 MSWV 80 MAX/AD MSWV 80 MAX/425 CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR MSWV 80 MAX/AD MSWV 80 MAX/425 2 ESTÁGIOS 175 psig SCHULZ: INÍCIO DE FABRICAÇÃO MAIO/20 WAYNE: INÍCIO DE FABRICAÇÃO AGOSTO/20 CARACTERÍSTICAS

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO TALHA MANUAL DE CORRENTE BLK

MANUAL DO USUÁRIO TALHA MANUAL DE CORRENTE BLK MANUAL DO USUÁRIO TALHA MANUAL DE CORRENTE BLK ttadvertência Este equipamento não deve ser instalado, operado ou consertado por uma pessoa que não tenha lido e compreendido todo o conteúdo deste manual.

Leia mais

INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO

INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO l INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO DOCUMENTO TRADUZIDO A PARTIR DO ORIGINAL IMPORTANTE: Deverá ler atentamente todos os documentos antes do armazenamento, da instalação ou da utilização do material

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS

Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS Índice da seção Página Bielas Montagem da biela no pistão... 4 Verificação Instalação... 7 Remoção Torque... 8 Pistões Montagem do pistão na biela... 4 Verificação do desgaste

Leia mais

Prezado Cliente, agradecemos a sua confiança e preferência pela nossa enxada mecânica. Temos a certeza de que a utilização desta sua máquina satisfará plenamente as suas exigências. Para que a máquina

Leia mais

Rolamentos e Serviços para o Mercado de Açúcar e Etanol

Rolamentos e Serviços para o Mercado de Açúcar e Etanol Rolamentos e Serviços para o Mercado de Açúcar e Etanol Rolamentos para Todas as Necessidades da Sua Usina A Solução Perfeita para Qualquer Aplicação Com suas duas fortes marcas, INA e FAG, a qualidade

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

ALISADOR DE CONCRETO MANUAL DO USUÁRIO NAC2. Por favor, leia este Manual com atenção pára uso do equipamento.

ALISADOR DE CONCRETO MANUAL DO USUÁRIO NAC2. Por favor, leia este Manual com atenção pára uso do equipamento. ALISADOR DE CONCRETO MANUAL DO USUÁRIO NAC2 Por favor, leia este Manual com atenção pára uso do equipamento. Aviso Importante Certifique-se de verificar o nível de óleo como é descrito a seguir: 1. Nível

Leia mais

INFORMATIVO DE APLICAÇÃO 410.97.54

INFORMATIVO DE APLICAÇÃO 410.97.54 Junho/2015 INFORMATIVO DE APLICAÇÃO 410.97.54 Reparo do Gancho do Regulador 7139 754G AGORA DISPONÍVEL PARA VENDA AVULSA PRODUTO: 410.97.54 PRODUTO: 410.97.54 Alteração: Além da venda no reparo 410.59.19,

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais