Descrição B. Cilindro sensor PD 40..

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Descrição B. Cilindro sensor PD 40.."

Transcrição

1 Descrição B Cilindro sensor PD 40.. PT 1. Segurança 2 2. unção 3 3. Transporte 8 4. Montagem 8 5. Instalação 9 6. Comissionamento uncionamento/operação Eliminação de falhas / Reparação Manutenção Desmontagem Dados técnicos 12

2 1. Segurança 1.1 Descrição Guarde cuidadosamente esta descrição, e de modo que o pessoal tenha acesso a qualquer momento. A descrição é parte integrante do volume de fornecimento, devendo ser lida com atenção antes do início dos trabalhos de montagem, de operação e de manutenção. A documentação de um sistema E+L é composta essencialmente pela descrição do sistema (A), descrições dos componentes (B, C,... W), pelas listas de peças de reposição (X) e pelos esquemas eléctricos (Z). Proceda como indicado nas instruções da descrição do sistema. Na descrição do sistema, são descritos todos os passos de trabalho importantes. Se necessário, faz-se referência às descrições dos componentes individuais. 1.2 Utilização adequada O cilindro sensor só pode ser utilizado para a medição de forças de banda em bandas têxteis, de película ou de papel em movimento. O cilindro sensor só pode ser montado na máquina do cliente como indicado pela E+L. O cilindro sensor não pode ser modificado. O cilindro sensor foi construído com as tecnologias mais avançadas. No entanto, durante a utilização, pode implicar um perigo para a saúde do operador ou danos materiais. Apenas utilizar o cilindro sensor em perfeitas condições de funcionamento, por técnicos cientes da segurança e dos perigos e sob a observação das normas de segurança legais, locais e válidas no ramo, bem como, dos regulamentos de prevenção contra acidentes. 1.3 Grupos de utilizadores Todas as actividades indicadas nesta descrição só devem ser realizadas pelos grupos de utilizadores com a qualificação indicada, descritos a seguir: Actividades Grupos de utilizadores Qualificação Transporte/montagem, comissionamento, eliminação de falhas/reparação, manutenção, desmontagem Pessoal técnico Serralheiro, mecânico industrial, mecatrónico, etc. Instalação, desmontagem Pessoal técnico A ligação eléctrica só deve ser realizada por electricistas uncionamento/operação Pessoal técnico, leigos, aprendizes ormação pelo explorador B página 2/14

3 1.4 Explicação do símbolo PERIGO! Morte ou graves lesões imediatas, caso a medida de segurança não seja tomada. Morte ou graves lesões, caso a medida de segurança não seja tomada. CUIDADO! Lesões ligeiras, caso a medida de segurança não seja tomada. Pode ocorrer uma avaria ou danos materiais se a medida correspondente não for respeitada. Indica actividades a realizar. 2. unção 2.1 Tarefa O cilindro sensor (1) mede as forças radiais que uma banda (2) exerce sobre o cilindro sensor na direção de medição. A banda deverá ter um ângulo de contato de 60 a 180 com o cilindro sensor. Um amplificador (3) avalia os sinais. B página 3/14

4 2.2 Estrutura + - D 50 NB O cilindro sensor compõe-se de um cilindro com um eixo fixo e dois transdutores de força integrados. Estes estão montados no eixo e suportam os rolamentos esféricos. Os elementos de medição têm a forma de barras duplas flexíveis nas quais estão montadas fitas de medição de extensão e que estão interligadas formando uma ponte de medição. O limitador mecânico protege os transdutores de força contra sobrecargas de até 10 vezes a gama nominal de medição Tabela de seleção - cilindro sensor Modelo ø Cilindro (mm) NB mín (mm) NB máx (mm) L mín (mm) orça nominal de medição N do cilindro sensor (N) PD NB PD NB PD NB PD NB , Tabela de seleção da superfície do cilindro Índice Superfície 01 polida RA 3,2 (padrão) 03 jateamento com corindo RA 6,3, anodização dura, espessura da camada 30 µm 450 HV 04 anodização dura, espessura da camada 30 µm 450 HV 13 jateamento com corindo RA 10,0-15,0, anodização dura, espessura da camada 30 µm 450 HV B página 4/14

5 2.3 Procedimento Uma tensão contínua estabilizada do amplificador alimenta as faixas de medição de alongamento dos transdutores de força ligadas em ponte completa. A ação da força da banda resulta numa alteração da resistência e, assim, num desvio do sinal eléctrico de saída dos transdutores de força. O desvio é proporcional à força da banda. Conforme necessário, é possível avaliar os sinais de saída dos transdutores de força separadamente ou determinar a média aritmética por ligação em paralelo. 2.4 Princípio de medição orça de banda resultante R na direção de medição Influência da força de gravidade do cilindro GR em dependência da direção de medição Linha neutra horizontal (direção preferencial) vertical inclinado horizontal (direção preferencial) R = G G G GR = 0 GR = G GR = G x cos γ = orça de banda 1, 2 = Componentes de força R = orça de banda resultante G = orça de peso do cilindro GR = Componente da força de peso do cilindro na direção de medição γ = Ângulo entre força de peso e direção de medição O princípio de medição dos transdutores de força é baseado na determinação das forças de mancal com direção radial de um cilindro que está em contato com uma banda. Para a medição apenas são relevantes os componentes de força atuantes na direção de medição do cilindro sensor 1 e 2. A força de banda resultante R é obtida pela soma dos dois componentes de força. Setas na placa de identificação do cilindro sensor indicam a direção de medição. Se a direção de medição se desviar da horizontal, o componente de força GR causado pela força de gravidade G deve ser considerado. B página 5/14

6 2.5 Calcular a força de banda resultante Determinar o ângulo de contato. A banda deverá ter um ângulo de contato de 60 a 180 com o cilindro sensor. O contato num ângulo de 90 deve ser sempre preferido. Determinar a direção de medição e calcular a força de banda resultante (veja os seguintes exemplos de cálculo). Deve-se tentar sempre alcançar uma direção de medição horizontal, pois assim, o peso do cilindro estará na zona neutra e portanto não exercerá nenhuma carga sobre os transdutores de força. Selecionar o cilindro sensor. Ver o capítulo Estrutura, Tabela de seleção. B página 6/14

7 2.6 Exemplos de cálculo orça de banda resultante com direção de medição horizontal orça de banda resultante com direção de medição vertical R + α + β α 2 β 1 R 1 G α β + R G 1 = cos α 2 = cos β 1 = cos α 2 = cos β 1 = cos α 2 = cos β R = R = G R = G direção preferencial orça de banda resultante com direção de medição oblíqua + 1 = R + 2 α 2 R β α GR γ G β GR G R γ R = 1 1 = cos α 2 = cos β GR = G cos γ 1 = cos α 2 = cos β GR = G cos γ R = GR R = GR = orça de banda 1 = Componente da força de banda na direção de medição 2 = Componente da força de banda na direção de medição G = orça de peso do cilindro GR = Componente da força de peso do cilindro na direção de medição R = orça de banda resultante na direção de medição α, β = Ângulo entre direção da força de banda e direção de medição γ = Ângulo entre força de peso e direção de medição B página 7/14

8 3. Transporte Queda de peças! A queda de peças pode causar lesões. Nunca permaneça em baixo de cargas suspensas. Transportar o cilindro sensor exclusivamente na embalagem original. Observar as instruções de transporte na embalagem original. Depois de desembalar, verificar o cilindro sensor quanto a danos. Descartar o material de embalagem de forma adequada. 4. Montagem Os trabalhos de montagem só podem ser realizados com a máquina desligada. Desligar a máquina. Bloquear a máquina contra uma nova ligação. Cilindros sensores são dispositivos eletrónicos de medição sensíveis. Para o ajuste do paralelismo com outros cilindros, apenas é admissível exercer força sobre o eixo do cilindro sensor Pancadas no corpo do cilindro podem levar a danificações dos transdutores de força no interior do cilindro sensor. Observe que durante a montagem não podem surgir tensões mecânicas. Tensões mecânicas influenciam o funcionamento dos transdutores de força e, em casos extremos, podem levar a danificações! + - Para dimensões, ver esquema de dimensões. Montar o cilindro sensor na máquina do cliente. Para o efeito, observar a direção de medição do cilindro sensor de acordo com o projeto ou o cálculo previamente efetuado. Setas na placa de identificação do cilindro sensor indicam a direção de medição. B página 8/14

9 5. Instalação Choque eléctrico! As peças condutoras de tensão podem causar um choque eléctrico. Nunca toque em peças condutoras de tensão. O cabo entre o cilindro sensor e o amplificador de medição/regulador da força de banda deveria ser o mais curto possível Comprimento máximo do cabo 10 m. Cabos mais compridos só após consulta da E+L. Ligar o cabo do sensor de acordo com o esquema elétrico. Conduzir o cabo do sensor blindado e separado de condutores de alta tensão ou que possam causar interferência (por ex., condutores de rede elétrica ou alimentação de motores) e sem terminais intermediários diretamente ao amplificador de medição/regulador da força de banda. Observar que o isolamento não seja danificado e que o cabo do sensor seja fixado e protegido de forma adequada. Observar que a blindagem do cabo do sensor apenas seja ligada à massa no lado do amplificador de medição/regulador da força de banda. As fichas no cabo do sensor só podem ser inseridas/separadas no estado isento de tensão. 5.1 Ligações de terra e massa Todos os componentes E+L devem estar no mesmo potencial de massa que o restante da máquina completa. Cabos não adquiridos da E+L devem corresponder aos cabos da E+L, ou seja, também devem estar blindados para que todas as ligações possam ser implementadas como mostram os desenhos nos esquemas elétricos. Implementar as ligações de terra e massa obrigatoriamente tal como desenhadas nos esquemas elétricos. Ver também folha de dados EMC. 5.2 Descarga estática Ao utilizar o cilindro sensor em linhas de produção onde incidem descargas estáticas muito fortes devido ao material a ser processado (por exemplo, filmes de plástico), deve ser garantido, por parte do cliente, B página 9/14

10 através de medidas adequadas (barra de ionização ou ventilador de ionização e medidas de ligação à terra) que as descargas não ocorram através do cabo de ligação do cilindro sensor. O cilindro sensor e o amplificador/regulador no circuito posterior podem ser danificados se isso ocorrer. 6. Comissionamento Veja a descrição do amplificador/regulador de E+L ou do cliente. 7. uncionamento/operação Perigo de ser puxado! As peças rotativas podem puxá-lo. Nunca coloque as mãos entre o cilindro sensor e partes fixas da máquina. Nunca coloque as mãos entre o cilindro sensor e a banda. O construtor de máquinas/unidades tem de garantir, mediante medidas de protecção, que não ocorram danos pessoais. Perigo de corte! As arestas das bandas em circulação podem causar cortes. Nunca toque nas arestas de bandas em circulação. O construtor de máquinas/unidades tem de garantir, mediante medidas de protecção, que não ocorram danos pessoais. B página 10/14

11 8. Eliminação de falhas / Reparação alhas só podem ser eliminadas com a máquina desligada. Trabalhos de reparação só podem ser realizados com a máquina desligada. Desligar a máquina. Bloquear a máquina contra uma nova ligação. 8.1 Transdutor de força Se houver uma falha num dos transdutores de força, o cilindro sensor deve ser substituído ou enviado à E+L para reparação. O cliente não pode trocar peças, pois o cilindro sensor precisa de ser novamente calibrado após a reparação. 8.2 Rolamentos Os rolamentos oscilantes de esferas instalados no cilindro sensor possuem lubrificação eterna. No caso de rolamentos danificados recomendamos que o cilindro sensor seja enviado à E+L para verificação e reparação. Para a desmontagem dos rolamentos oscilantes de esferas são necessárias ferramentas especiais. 9. Manutenção Os trabalhos de manutenção só devem ser realizados com a máquina desligada. Desligar a máquina. Bloquear a máquina contra uma nova ligação. Proteja o cilindro sensor contra sujidade grosseira e humidade. (classe de protecção IP 50). B página 11/14

12 10.Desmontagem A desmontagem só deve ser realizada com a máquina desligada. Desligar a máquina. Bloquear a máquina contra uma nova ligação. Desmontar na sequência inversa à descrita no capítulo "Montagem". Observar todas as indicações descritas nos capítulos "Montagem" e "Instalação". 11.Dados técnicos Transdutor de força Classe de precisão 1 Valor característico nominal (sensibilidade) 1mV/V Erro combinado <1% (histerese/não-linearidade) Tolerância do valor característico 0,2 % Coeficiente de temperatura do valor caraterístico do sinal nulo Curso nominal de medição Princípio de medição Resistência nominal da ponte DMS ±0,3 %/10 K ±0,3 %/10 K 0,15 a 0,25 mm conforme modelo Ponte completa DMS 700 Ohm Cilindro sensor Material do tubo do cilindro EN AW-6060T66 (AlMgSi 0,5) Apoios Rolamentos oscilantes de esferas com mancal fixo e livre inclusive vedação de labirinto e lubrificação eterna Montagem da fixação de flange (centragem existente) - com rosca centrada - com 4 furos B página 12/14

13 Classe de equilibragem Desvio de centragem orma cilíndrica Velocidade máx. da banda com classe de equilibragem Q=2,5 com classe de equilibragem Q=1 Velocidade máx. da banda PD 4012 com classe de equilibragem Q = 1 lexão máx. com força de medição nominal máx. PD 4006, 200 N PD 4008, 400 N PD 4010, 400 N PD 4012, 600 N Peso do cilindro PD 4006, NB 150 mm, 1,43 kg PD 4008, NB 200 mm, 3,8 kg PD 4010, NB 250 mm, 6,6 kg PD 4012, NB 400 mm, 17,32 kg Tensão de alimentação da ponte Valor nominal valor máx. permitido Tensão de saída Gama de valor nominal Gama máx. orça de medição nominal N Limitador mecânico orça de aplicação máx. orça limite orça axial transversal máxima permitida Gama nominal de temperaturas Gama de temperaturas de aplicação Gama de temperaturas de armazenamento Cilindro sensor PD 40.. Equilibragem dinâmica conforme VDI 2060 Classe de qualidade Q = 2,5 (padrão) Classe de qualidade Q = 1,0 (opção) < 50 µm < 50 µm 450 m/min 600 m/min 900 m/min a 600 N lexão por cada 100 mm de largura nominal 0,16 mm 0,21 mm 0,11 mm 0,08 mm por 50 mm salto de 0,23 kg por 50 mm salto de 0,4 kg por 50 mm salto de 0,72 kg por 50 mm salto de 2,21 kg 10 V 14 V 0 a 10 mv (com força nominal e tensão de alimentação da ponte de 10 V) 0 a 18 mv (com 1,8 x a força nominal e tensão de alimentação da ponte de 10 V) ver tabela de seleção página 3 1,2 a 1,8 N conforme modelo 1,2 a 1,8 N conforme modelo 10 x N 1x N -10 a +60 C -10 a +70 C -30 a +90 C B página 13/14

14 Erhardt+Leimer GmbH Albert-Leimer-Platz Stadtbergen, Germany Phone +49(0)821/ Grau de protecção IP 50 Cabo de ligação 6 x 0,14 mm 2, comprimento 10 m Reseva-se o direito a alterações técnicas B página 14/14

Transmissor de Vazão Mod. RTVG

Transmissor de Vazão Mod. RTVG 1. Introdução O Medidor de vazão tipo turbina é um instrumento de medição de vazão volumétrico. O elemento sensível à vazão é um rotor com um sistema de palhetas fixas, suspenso livremente sobre um eixo

Leia mais

SubStart3P. Submersible 3~ Motor Control Box. Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24

SubStart3P. Submersible 3~ Motor Control Box. Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24 Submersible 3~ Motor Control Box SubStart3P P Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24 Franklin Electric Europa GmbH Rudolf-Diesel-Straße 20 D-54516 Wittlich / Germany Phone: +49 (0) 6571 105-0

Leia mais

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP

Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP Instruções de operação Bomba para barris DULCO Trans 40/1000 PP A1637 Ler primeiro o manual de instruções na sua totalidade! Não o deitar fora! Por de danos devido a erros de instalação e comando, a empresa

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SOPRADORES TIPO ROOTS DOSITEC SÉRIE Cutes - CR Parabéns por adquirir sopradores roots Dositec, série Cutes - CR, os quais são o resultado de avançado projeto

Leia mais

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule

Sinalizador óptico à prova de explosão em GRP, 5 joule Sinalizador óptico à prova de explosão em Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Informações Gerais Índice 1 Informações Gerais...2 1.1 Fabricante...2 1.2 Informações relativas ao manual

Leia mais

Controlo do sistema PT100M-NR

Controlo do sistema PT100M-NR Controlo do sistema PT100M-NR Manual de instalação PT100MNR-IPT083510 98-0017910 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

GA-1 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante Instruções de instalação e funcionamento

GA-1 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: +358 29 006 260 Fax: +358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.com 1/11 GA-1 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante Copyright

Leia mais

KERN KHP V20 Versão 1.0 11/2014 P

KERN KHP V20 Versão 1.0 11/2014 P KERN & Sohn GmbH Ziegelei 1 D-72336 Balingen E-mail: info@kern-sohn.com Telefone: +49-[0]7433-9933-0 Fax: +49-[0]7433-9933-149 Internet: www.kern-sohn.com Instrução de instalação Ponte de pesagem ( 3000

Leia mais

MANUTENÇÃO EM MANCAIS E ROLAMENTOS Atrito É o contato existente entre duas superfícies sólidas que executam movimentos relativos. O atrito provoca calor e desgaste entre as partes móveis. O atrito depende

Leia mais

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5

Manual do usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 Manual do Usuário ÍNDICE 1. INSTRUÇÃO DE USO...4 2. INSTALAÇÃO DA CÂMERA...5 3 1. INSTRUÇÕES DE USO Antes de tentar conectar e usar, por favor leia o manual. As instruções também estão disponíveis na

Leia mais

GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional. O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21

GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional. O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21 GEAPS EXCHANGE 99 Sessão Educacional Visita 4B no Stand # 500 O que há de novo: Watchdog Elite da 4B Elevator Components Ltd. Monitor de Elevador de Caçamba para o Século 21 Uma apresentação por Johnny

Leia mais

Bombas simples (aquecimento, ar condicionado, refrigeração, abastecimento de água e indústria)

Bombas simples (aquecimento, ar condicionado, refrigeração, abastecimento de água e indústria) Descrição da sériewilo-crononorm-nl - Hz Materiais Corpo da bomba - Espiral de ferro fundido com alhetas antirrotação. - Com peça de aspiração alinhada axialmente e bocais de recalque radiais, bem como

Leia mais

MSI-RM2 Relês de segurança

MSI-RM2 Relês de segurança MSI-RM2 Relês de segurança PT 2010/11-607402 Reservados os direitos de alterações técnicas IMPLEMENTAR E OPERAR DE MODO SEGURO Manual de instruções original Módulo relê para dispositivos optoeletrônicos

Leia mais

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9 Ler atentamente e respeitar o manual de operação. A inobservância pode causar avarias de funcionamento ou a falha do limitador de torque, bem como os danos associados. Índice Página 1: - Índice - Símbolos

Leia mais

Manual de calibragem para transdutor de força dos travões Banco de ensaio de rolos para travões BDE 2205 / brekon 2000 BDE 2206 / brekon 151-3

Manual de calibragem para transdutor de força dos travões Banco de ensaio de rolos para travões BDE 2205 / brekon 2000 BDE 2206 / brekon 151-3 Manual de calibragem para transdutor de força dos travões Banco de ensaio de rolos para travões Art. Nº.: 2000614602 Version 2.0 Índice Página 1. Medidas de segurança 2 2. Valores de calibragem 3 3. Verificação

Leia mais

Dados técnicos. Polaridade de saída Intervalo seguro de comutação s a 0... 7 mm Dados característicos Condições de montagem B. 5 mm C.

Dados técnicos. Polaridade de saída Intervalo seguro de comutação s a 0... 7 mm Dados característicos Condições de montagem B. 5 mm C. 0102 Designação para encomenda Características 10 mm não nivelado forma plana Entalhe de montagem para agrupador de cabos Dados técnicos Dados gerais Função do elemento de comutação Contacto de trabalho

Leia mais

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM...

AS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO MOTOR INCLUEM... Motores H-Compact COMPACTO, REFRIGERAÇÃO EFICIENTE A importância crescente da economia de energia, dos requerimentos ambientais, da procura por dimensões menores e das imposições dos mercados nacionais

Leia mais

vacon 100 vacon 100 flow vacon 100 hvac conversores de frequência ca manual de instalação conversores de frequência montados na parede

vacon 100 vacon 100 flow vacon 100 hvac conversores de frequência ca manual de instalação conversores de frequência montados na parede vacon 100 vacon 100 flow vacon 100 hvac conversores de frequência ca manual de instalação conversores de frequência montados na parede PREFÁCIO VACON 3 PREFÁCIO ID do documento: DPD01722F Data: 8.7.2015

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Manual de Operação e Instalação Transmissor de nível Cod: 073AA-005-122M Rev. A Série LT-200 Fevereiro / 2004 S/A. Rua João Serrano, 250 Bairro do Limão São Paulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela R12/17...L120/11 Modelo: M05 pt Instruções de montagem e de utilização Motores tubulares com accionamento por manivela Informações importantes para: o instalador / o electricista especializado / o utilizador

Leia mais

SMART Control Manual de Instruções

SMART Control Manual de Instruções SMART Control Manual de Instruções Para utilizar corretamente esse dispositivo, leia este manual de instruções cuidadosamente antes de usar. precauções de segurança Este símbolo, juntamente com uma das

Leia mais

Manual de Instruções de Operação e Manutenção. THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall

Manual de Instruções de Operação e Manutenção. THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall Manual de Instruções de Operação e Manutenção THP Transmissor de Posição Por Efeito Hall 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 3 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 3. DESENHO DIMENSIONAL... 4 3.1 DIMENSÕES THP ROTATIVO...

Leia mais

SIMOTICS DC. DC motor Tipo 1HS5. Manual do utilizador / Manual de montagem. Answers for industry. Edição 02/2016

SIMOTICS DC. DC motor Tipo 1HS5. Manual do utilizador / Manual de montagem. Answers for industry. Edição 02/2016 SIMOTICS DC DC motor Tipo 1HS5 Manual do utilizador / Manual de montagem Edição 02/2016 Answers for industry. 15.02.2016 15:32 V4.00 Introdução 1 Indicações de segurança 2 SIMOTICS DC DC motor 1HS5 Manual

Leia mais

O não cumprimento dessas instruções bem como as de todo!manual e termo de garantia acarretará a perda total da mesma.

O não cumprimento dessas instruções bem como as de todo!manual e termo de garantia acarretará a perda total da mesma. Manual do Usuário Manual do Usuário 1 A GPTRONICS desenvolve soluções em produtos eletrônicos microcontrolados. É uma empresa 100% nacional, inovadora e focada na satisfação de seus clientes. Oferece um

Leia mais

S200 Chaves de segurança

S200 Chaves de segurança S200 Chaves de segurança PT 2011/09-607274 Reservados os direitos de alterações técnicas IMPLEMENTAR E OPERAR DE MODO SEGURO Manual de instruções original 2011 Leuze electronic GmbH + Co. KG In der Braike

Leia mais

BTL BTL. Transdutores Micropulse. Índice Série compacta de haste

BTL BTL. Transdutores Micropulse. Índice Série compacta de haste Índice compacta de haste..2 série..4 série..6..8 de pulso digital..10 SSI série série de pulso digital SSI..1 instruções de compacta de haste Pressão de trabalho de 600 bar, alta repetibilidade, sem contato,

Leia mais

Mini Dome CT831D/CT-832D

Mini Dome CT831D/CT-832D Mini Dome CT831D/ Manual de Referência e Instalação 1 Introdução Obrigado por adquirir nosso produto. Este documento apresenta as operações da Câmera CT- 831D e. Mantenha-se atualizado visitando nosso

Leia mais

Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17. Printed in U.S.A. Form 48882

Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17. Printed in U.S.A. Form 48882 Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 1 Freitag, 4. März 2005 5:30 17 GR DK Printed in U.S.A. Form 48882 Agrifab_A4_Lawn_sweeper.book Seite 23 Freitag, 4. März 2005 5:30 17 Instruções de serviço Varredora

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Manual de Operação e Instalação VTG Medidor de Vazão Tipo Turbina para gases Cod: 073AA-021-122M Rev. D Março / 2009 S/A. Rua João Serrano, 250 Bairro do Limão São Paulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação

Câmara PTZ AUTODOME 5000. pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 pt Manual de instalação Câmara PTZ AUTODOME 5000 Índice pt 3 Índice 1 Segurança 4 1.1 Sobre este manual 4 1.2 Convenções neste manual 4 1.3 Informações legais 4 1.4 Instruções

Leia mais

Manual de instruções Fan Filter Units com accionamento directo Edição 4 FFU RHA / RHP

Manual de instruções Fan Filter Units com accionamento directo Edição 4 FFU RHA / RHP Manual de instruções PT Fan Filter Units com accionamento directo Edição 4 FFU RHA / RHP Índice 1. Informações importantes 2. Instruções de segurança 3. Descrição técnica 4. Transporte 5. Montagem / instalação

Leia mais

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180 USIFER A Solução em Moagem Indústria Metalúrgica Ltda. Rua Vêneto, n 969 Bairro Nova Vicenza CEP 95180-000 Farroupilha RS Fones: (54) 3222 5194 Vendas (54) 3261 7356 Fábrica e-mail: usifermoinhos@usifermoinhos.com.br

Leia mais

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável

Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável Medição mecânica de temperatura Termômetro à expansão de gás Modelo 73, série em aço inoxidável WIKA folha de dados TM 73.01 outras aprovações veja página 15 Aplicações Instrumentação geral de s nas indústrias

Leia mais

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas DLP-S Encaixe direto, O «Clic» que faltava nas SUAS instalações... SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO Clic! DLP-S, calhas de encaixe direto

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO

MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO 1 1. AVISOS Leia este manual cuidadosamente antes de instalar e operar o equipamento. A operação da máquina deve estar de acordo com as instruções

Leia mais

8.1 Verificações Prévias 11 8.2 Instalação da válvula 13

8.1 Verificações Prévias 11 8.2 Instalação da válvula 13 MÁQUINA DE ALTA FREQÜÊNCIA FREQUENCY 3 ÍNDICE 1. Apresentação 03 2. Introdução 04 3. Características Técnicas 05 4. Inspeção de Recebimento 06 5. Transporte 08 6. Abrindo a Embalagem 09 7. Identificação

Leia mais

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany

Impresso. ZARGES GmbH Zargesstraße 7 82362 Weilheim, Germany N TP-TG-PT pt Elevador de serviço ZARGES com guincho de tração e dispositivo de retenção da TRACTEL Greifzug Plano de verificação diário com protocolo de verificação Impresso ZARGES GmbH Zargesstraße 7

Leia mais

IFC 300. Técnicos. Conversor de sinal para medidores electromagnéticos

IFC 300. Técnicos. Conversor de sinal para medidores electromagnéticos IFC 300 Técnicos Conversor de sinal para medidores electromagnéticos : IMPRESSÃO :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: IFC 300 Todos os direitos reservados. É proibido reproduzir este documento, ou

Leia mais

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Para nova encomenda indique o número de peça: Revisão: Data da revisão: HD0675pt 1.3.0 Maio de 2016 Direitos de autor É proibida a adaptação ou reprodução

Leia mais

Lavadora de Pressão LPRESS LP 2

Lavadora de Pressão LPRESS LP 2 0/ 746-09-05 776804 REV. Lavadora de Pressão LPRESS LP Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha da Lavadora de Pressão LPRESS LP. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, leia atentamente

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA)

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA) PP. 1/9 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ASSISTÊNCIA À CONTAGEM EM PT S E SISTEMAS DE ALIMENTAÇÃO E COMANDO IP (ILUMINAÇÃO PÚBLICA) 2 DESCRIÇÃO Trabalhos diversos relacionados com a

Leia mais

LS-3 Plus. Centrífuga Manual de Operação. CELM Companhia Equipadora de Laboratórios Modernos

LS-3 Plus. Centrífuga Manual de Operação. CELM Companhia Equipadora de Laboratórios Modernos LS-3 Plus Centrífuga Manual de Operação Marca de Fabricação: CELM Produto Brasileiro CELM Companhia Equipadora de Laboratórios Modernos AV. Guido Aliberti, 5129-Bairro Mauá -São Caetano do Sul - SP CEP:

Leia mais

PRODUTO: SEL-SV--1-O40-K7 FOLHA TÉCNICA 1/5 SAC 55 11 3019-1616

PRODUTO: SEL-SV--1-O40-K7 FOLHA TÉCNICA 1/5 SAC 55 11 3019-1616 PRODUTO: SEL-SV--1-O40-K7 FOLHA TÉCNICA 1/5 APLICAÇÃO Sensor-transmissor de sinal de presença de chama à prova de explosão, certificado pelo TÜV, IPT e pelo CENPRA do MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA,

Leia mais

Monitorização do sistema PT100U-NR

Monitorização do sistema PT100U-NR Monitorização do sistema PT100U-NR Manual de instalação PT100UNR-IPT083510 98-0016010 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1. Catálogo impresso

Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1. Catálogo impresso Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1 Catálogo impresso Sistema de sensores Sensores de pressão Série PM1 Pressão de comutação: -0,9-16 bar mecânico Conexão elétrica: Conector, ISO 4400, formato

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152. Revisão I

MANUAL DO USUÁRIO. Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152. Revisão I MANUAL DO USUÁRIO Transdutor de Resistência Transdutor de Temperatura W151 / W152 Índice Capítulo Página Introdução 3 Termo de Garantia 3 Características Técnicas 4 Esquemas de Ligação 6 Saída Analógica

Leia mais

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização CM 50 PT P Aparelho Anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.com Mail: kd@beurer.de Componentes

Leia mais

Instruções de montagem

Instruções de montagem Instruções de montagem Módulos de função xm10 para Caldeiras de aquecimento Murais, de Chão e para a parede. Para os técnicos especializados Leia atentamente antes da montagem 7 747 005 078 03/003 PT Prefácio

Leia mais

Condições de Instalação e Uso

Condições de Instalação e Uso [M06 11102011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

Escoamento. Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta

Escoamento. Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta Schlüter -KERDI-DRAIN Escoamento 8.2 Escoamentos de água no solo para a impermeabilização conjunta Aplicação e funcionamento Schlüter -KERDI-DRAIN é um sistema de escoamento de águas no solo destinado

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais

INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO

INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO l INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA E INSTALAÇÃO DOCUMENTO TRADUZIDO A PARTIR DO ORIGINAL IMPORTANTE: Deverá ler atentamente todos os documentos antes do armazenamento, da instalação ou da utilização do material

Leia mais

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200 Manual de Montagem, Operação e Manutenção Aparelho de Levantamento Série B200 Português Índice Página 1 Aplicação e características gerais 1 Aplicação e características gerais 3 1.1 Aplicação 3 1.2 Características

Leia mais

NRGS 11-2 NRGS 16-2. Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2

NRGS 11-2 NRGS 16-2. Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2 NRGS 11-2 NRGS 16-2 Instruções de funcionamento 810336-00 Electrodo de nível NRGS 11-2 Electrodo de nível NRGS 16-2 Dimensões 173 173 500, 1000, 1500 140 500, 1000, 1500 240 140 337,5 Fig. 1 Fig. 2 2 Componentes

Leia mais

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 NOTA! O produto pode ter sido modificado depois de este documento ter sido enviado para impressão. Reservamo-nos expressamente o direito

Leia mais

S400 Chaves de segurança

S400 Chaves de segurança S400 Chaves de segurança PT 2011/09-607294 Reservados os direitos de alterações técnicas IMPLEMENTAR E OPERAR DE MODO SEGURO Manual de instruções original 2011 Leuze electronic GmbH + Co. KG In der Braike

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7

MANUAL DE INSTRUÇÕES REFRIGERADOR PARA ÔNIBUS MODELO G7 MANUAL DE INSTRUÇÕES Compact Indústria de Produtos Termodinâmicos Ltda. Fábrica: Est. BR-116 KM 152,3, 21940 Pavilhão 1 Bairro Planalto Caxias do Sul - RS - CEP 95070-070 Fone (0XX) 54-2108-3838- Fax:

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 10 Verificação e Ajuste da Folga Axial dos Compressores Parafuso 11/02 Tipos de compressores: OS.53 / OS.70 / OS.74 HS.53 / HS.64 / HS.74 HSKC 64 / HSKC 74 Sumário Página 1 Introdução

Leia mais

PENEIRA AUTOLIMPANTE de Escovas Rotativas - PAL

PENEIRA AUTOLIMPANTE de Escovas Rotativas - PAL Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções PENEIRA AUTOLIMPANTE de Escovas Rotativas - PAL Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto.

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA

VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características Nomenclatura e terminologia 6 Níveis sonoros 7 Características

Leia mais

Instruções de Operação. Motores lineares síncronos SL2. Edição 04/2005 GC441000 11326441 / PT

Instruções de Operação. Motores lineares síncronos SL2. Edição 04/2005 GC441000 11326441 / PT Moto-redutores \ Accionamentos Electrónicos \ Drive Automation \ Serviços Motores lineares síncronos SL2 GC44000 Edição 04/2005 2644 / PT Instruções de Operação SEW-EURODRIVE Driving the world Índice Notas

Leia mais

HD 100. P Cobertor elétrico Instruções de utilização. BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com. 06.0.

HD 100. P Cobertor elétrico Instruções de utilização. BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com. 06.0. HD 100 P 06.0.43510 Hohenstein P Cobertor elétrico Instruções de utilização BEURER GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) www.beurer.com Conteúdo 1. Volume de fornecimento... 3 1.1 Descrição do aparelho...

Leia mais

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2)

Instruções de uso. Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) Instruções de uso Indicador de posição eletrônico ESR 2SX9000-1WR00 (R410134; C73451-A383-A1) 2SX9000-1MR00 (R410136; C73451-A383-A2) 2SX9000-1WR01 (R410145) Versão 12.12 Sujeito a alterações! Conteúdo

Leia mais

Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP

Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP Manual de instruções do produto Sistema de Laminação Frente e Verso Matrix MX-530 DP O Matrix foi concebido para ser de fácil utilização, no entanto recomendamos vivamente que tome alguns minutos para

Leia mais

Série M3 Produto. Grau de Proteção IP40 (M3X: IP62 quando montado em painel) (IEC 61058-1)

Série M3 Produto. Grau de Proteção IP40 (M3X: IP62 quando montado em painel) (IEC 61058-1) Produto Circuito inversor com capacidade de 16A Mecanismo de ação rápida dos contatos com longa vida Efeito autolimpante dos contatos Grande variedade de atuadores Terminais de parafuso, parafuso frontal

Leia mais

PREVENIR é vencer. O quê? A imprudência, o fatalismo, a indisciplina, a desatenção, o desleixo, a preguiça, a falta de reflexão, o desrespeito pela

PREVENIR é vencer. O quê? A imprudência, o fatalismo, a indisciplina, a desatenção, o desleixo, a preguiça, a falta de reflexão, o desrespeito pela PREVENIR é vencer. O quê? A imprudência, o fatalismo, a indisciplina, a desatenção, o desleixo, a preguiça, a falta de reflexão, o desrespeito pela integridade física de cada um. Enfim, é vencer quanto

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores AFR 5 Nomenclatura 6 Seleção 7 Dimensões AFR /

Leia mais

NRS 1-8. Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8

NRS 1-8. Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8 Instruções de funcionamento 810167-01 Interruptor de nível GESTRA NRS 1-8 Circuito de segurança do queimador Rede Fig. 1 Rede Circuito de segurança do queimador Fig. 2 U 1-2 submerso emerso avaria 2 V

Leia mais

Características da Lt408

Características da Lt408 Lt408 Guia Rápido Características da Lt408 A Lt408 a geração de impressoras industriais robustas de alto rendimento com alta resolução. A Lt408 é uma impressora fácil de usar, com um rendimento e velocidade

Leia mais

Pedro Rocha 2015-10-15

Pedro Rocha 2015-10-15 Pedro Rocha 2015-10-15 Circulação O veiculo não pode sair do centro para se posicionar nas linhas ou áreas de inspeção Via de fuga Evitar o cruzamento de veículos 2 As linhas devem ser estruturadas para

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Manual Técnico e Certificado de Garantia

Manual Técnico e Certificado de Garantia Parabéns! Você acabou de adquirir um ventilador de teto com luminária, especialmente criado para trazer mais conforto e beleza aos ambientes. Com design diferenciado o Efyx Nauta é pré-montado. Siga todas

Leia mais

Manual de Instalação e Operações

Manual de Instalação e Operações Manual de Instalação e Operações Acionador On/Off Bivolt Sistema de Aquecimento para banheira de hidromassagem PARA SUA SEGURANÇA: Antes de Instalar este produto, leia atentamente este manual de instruções.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES Sistema para aquecimento de água sanitária com o aproveitamento de energia solar INSTALACÃO DO TERMOACUMULADOR A Norma respeitante á montagem deste aparelho é a NP 3401. Estes aparelhos

Leia mais

LBH-1790A,1795A PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA

LBH-1790A,1795A PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA LBH-1790A,1795A PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA PARA GARANTIR O USO SEGURO DA SUA MÁQUINA DE COSTURA Para operar uma máquina de costura, máquina automática e dispositivos auxiliares (daqui por diante denominados

Leia mais

Fichas de sistemas de partículas

Fichas de sistemas de partículas Capítulo 3 Fichas de sistemas de partículas 1. (Alonso, pg 247) Um tubo de secção transversal a lança um fluxo de gás contra uma parede com uma velocidade v muito maior que a agitação térmica das moléculas.

Leia mais

essa resistência através de ensaios realizados com modelos de cisternas comparáveis, não é necessário proceder aos ensaios.

essa resistência através de ensaios realizados com modelos de cisternas comparáveis, não é necessário proceder aos ensaios. CAPÍTULO 6.9 PRESCRIÇÕES RELATIVAS À CONCEPÇÃO, AO FABRICO, AOS EQUIPAMENTOS, À APROVAÇÃO DE TIPO, AOS ENSAIOS E À MARCAÇÃO DAS CISTERNAS FIXAS (VEÍCULOS-CISTERNAS), CISTERNAS DESMONTÁVEIS, CONTENTORES-CISTERNAS

Leia mais

AQUECEDOR CADENCE DILLETA AQC 412 LIGADO

AQUECEDOR CADENCE DILLETA AQC 412 LIGADO AQUECEDOR CADENCE DILLETA AQC 412 LIGADO Obrigado por adquirir o Aquecedor Cadence Dilleta, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente este manual de instruções,

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

Caminhões basculantes. Design PGRT

Caminhões basculantes. Design PGRT Informações gerais sobre caminhões basculantes Informações gerais sobre caminhões basculantes Os caminhões basculantes são considerados como uma carroceria sujeita à torção. Os caminhões basculantes são

Leia mais

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2 FÍSICA 1 Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R 1 e R 2, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos indicados na figura. A pista foi projetada

Leia mais

ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com)

ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com) ANALISADOR DE INSTALAÇÕES SOLARES DE PRODUÇÃO DE ENERGIA MODELO GREENTEST FTV100 MARCA CHAUVIN ARNOUX (www.chauvin-arnoux.com) Estudos em potência elétrica Cálculos da eficiência do painel solar Cálculo

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para Compra

Descrição do Produto. Dados para Compra Descrição do Produto Os módulos supressores para pontos analógicos AL-3492 e AL-3493 foram desenvolvidos para oferecer alta proteção contra surtos de tensão em pontos de entrada ou saída analógicos. Por

Leia mais

MIXER INOX. Manual de Instruções

MIXER INOX. Manual de Instruções MIXER INOX Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de mais um produto de nossa linha. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, o usuário deve ler atentamente as instruções a seguir.

Leia mais

ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS. www.rehau.com. Construção Automóvel Indústria

ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS. www.rehau.com. Construção Automóvel Indústria ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS www.rehau.com Construção Automóvel Indústria ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES UMA GRANDE INOVAÇÃO PARA O MÁXIMO CONFORTO GAMA DE PRODUTOS

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

Instruções de instalação, assistência e de manutenção

Instruções de instalação, assistência e de manutenção Instruções de instalação, assistência e de manutenção Sistema para grandes instalações Logasol SAT-DSP Logasol SAT-DES DHW DHW DHW DHW DCW DCW DCW DCW DHW DCW DHW DCW DHW DCW DHW DCW 6720619738-00.1 SD

Leia mais

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba E Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase Diego Rafael Alba 1 Mancais De modo geral, os elementos de apoio consistem em acessórios para o bom funcionamento de máquinas. Desde quando o homem passou a

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Manual de Operação e Instalação Chave de nível capacitiva Cod: 073AA-004-122M Rev. B Série LC-200 Março / 2010 S/A Rua João Serrano, 250 Bairro do Limão São Paulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Esta caixa de terminais do gerador Powder Mini-Argus inclui protecção para cada via, protecção contra sobrecargas e interruptor de corte DC num caixa separada e pode ser

Leia mais

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica;

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica; 1 1. INFORMAÇÕES GERAIS Função O Chuveiro tem como função principal fornecer água com vazão adequada à higiene pessoal. Aplicação Utilizado para higiene pessoal em banheiros ou áreas externas como piscinas.

Leia mais

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ www.alumbra.com.br MUITO MAIS DO QUE VOCÊ ESPERA INOVA JÁ VEM PRONTA PARA SER INSTALADA, É MAIS SIMPLICIDADE PARA ESCOLHER E INSTALAR. Inova

Leia mais

Disjuntor a Vácuo uso Interno

Disjuntor a Vácuo uso Interno Disjuntor a Vácuo uso Interno D27 - U 1 Sumário 1. Aplicação... 3 2. Condições Normais de Serviço... 4 3. Principais Parâmetros Técnicos... 4 4. Estrutura e Operação do Disjuntor... 5 4.1. Estrutura Geral:...

Leia mais

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1 4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos ACRIFLEX AG são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre eles, de borracha sintética de elevada resistência

Leia mais

TR Tanque Flash. 1. Termo de garantia. 2. Informações gerais de segurança. 3. Informações de segurança específicas do produto

TR Tanque Flash. 1. Termo de garantia. 2. Informações gerais de segurança. 3. Informações de segurança específicas do produto 1.753.000.080 IM-D176-01 BR Rev.00 TR Tanque Flash Manual de Instalação e Manutenção 1. Termo de garantia 2. Informações gerais de segurança 3. Informações de segurança específicas do produto 4. Informações

Leia mais

Ilhas Chaminés Extra-planos Horizontais Integráveis. Exaustores

Ilhas Chaminés Extra-planos Horizontais Integráveis. Exaustores 128 Exaustores Ilhas Chaminés Extra-planos Horizontais Integráveis Exaustores 129 Exaustores Balay: ampla gama, design e coordenação A Balay abre as suas portas ao mais elevado e cuidado design e à tecnologia

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍSICA Professor: Renato Medeiros EXERCÍCIOS NOTA DE AULA IV Goiânia - 2014 EXERCÍCIOS 1. Uma partícula eletrizada positivamente é

Leia mais

INCENTIVO AO ATERRAMENTO ELÉTRICO RESIDENCIAL RESUMO

INCENTIVO AO ATERRAMENTO ELÉTRICO RESIDENCIAL RESUMO INCENTIVO AO ATERRAMENTO ELÉTRICO RESIDENCIAL Fernando Nascimento 1-21370122 Gabriela Sampaio Rêma 2-21370051 Marcos Vinícius Lemos da Silva 3-21270116 Paula da Silva Nogueira 4-21370049 RESUMO Poucas

Leia mais

MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção.

MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção. MANCAIS DE ROLAMENTOS. 1. Introdução 2- Classificação. 3. Designação de rolamentos. 4. Defeitos comuns dos rolamentos. 5. Critérios de seleção. Os mancais em geral têm como finalidade servir de apóio às

Leia mais