WATCHING TV: TELEVISÃO, UM MILAGRE SOCIAL OU OBJETO DO CAOS?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "WATCHING TV: TELEVISÃO, UM MILAGRE SOCIAL OU OBJETO DO CAOS?"

Transcrição

1 WATCHING TV: TELEVISÃO, UM MILAGRE SOCIAL OU OBJETO DO CAOS? Ciro Augusto Francisconi GÖTZ 1 1 Introdução A televisão acabou, a televisão virou coisa do passado, a televisão já era. Esse é o título do artigo de Toby Miller, que integra uma seleção de outros estudos organizados por João Freire Filho (2009). Tomando a frase de Miller como uma pergunta ou sugestão, é possível que surjam muitas respostas sobre o futuro da televisão. Objetivamente, não, a TV não acabou, mas a forma de distribuição técnica é que efetivamente está se alterando, como o próprio Miller (2009) defende. A tecnologia está mudando e a televisão também. O momento vivenciado pela sociedade mundial e pelas organizações midiáticas e econômicas pode ser denominado pelo termo utilizado por Corrêa (2008): Convergência de Mídias. Mcluhan (1979) já profetizava há mais de três décadas que viveríamos imersos em uma tecnologia que conhecemos, atualmente, como internet. Porém, a internet só existe em função do avanço tecnológico de um sistema que, em breve, substituirá na totalidade o analógico: o sistema digital. Como aborda Canitto (2010), o digital é maior que a internet e está transformando também o cinema, o rádio, a televisão e os sistemas de telefones em todo o planeta. Jenkins (2009), que também é um estudioso da convergência, a exemplo de Corrêa (2008), vai além da tecnologia e afirma que a mudança ultrapassa os aparelhos e acontece dentro dos cérebros de cada pessoa, através da relação social cotidiana. Apesar da visível evolução tecnológica da sociedade moderna, da possibilidade, por exemplo, de se assistir TV no celular (fato que Jenkins não estaria tão interessado, pois, como ele diz desejaria um simples telefone ), a televisão continua sendo o meio de comunicação mais popular, pelo menos no Brasil (Frazão, 2007). 1 Mestrando em Comunicação Social pela PUC-RS e bolsista integral (FAPERGS). 1

2 A análise de Jenkins (2009) se torna pertinente a este estudo, pois ultrapassa a fronteira da preocupação restrita à tecnologia e convoca uma análise atual sobre a influência da televisão na sociedade. Pensar em convergência cerebral, por outro lado, pode se tornar uma tarefa mais subjetiva do que prática. Ao invés de observar pelo viés social, este estudo questionará como a cultura pode perceber a influência da TV na sociedade. Para a seguinte análise, este artigo levará em consideração o disco de 1992 Amused To Death, obra solo de Roger Waters 2, ex-baixista e um dos líderes da banda britânica de rock progressivo 3 Pink Floyd 4. Waters, de acordo com Ferri [s. d], critica o comportamento humano que, segundo ele, é brutalizado diariamente pelas imagens transmitidas pela televisão. Para Waters, a rotina e a alienação teriam tornado boa parte da sociedade um alvo fácil para a influência da TV. Essa influência seria, em muitos momentos, negativa para os telespectadores. Waters, por outro lado, não é totalmente cético quanto a televisão e entende que o meio poderia ser explorado com outras intenções, por exemplo, através da educação e da cidadania. Este artigo testará as hipóteses contidas nas letras de três composições de Amused To Death, pontuando ou contrapontuado com argumentos de autores que possam fortalecer ou não a visão do músico. Os métodos para este estudo serão fundados nas técnicas de pesquisa bibliográfica e análise de discurso. A primeira etapa apresentará, de forma objetiva, características da trajetória de Waters e do álbum que despertou o interesse deste proponente para pensar televisão. 2 George Roger Waters nasceu em Cambridge, em 9 de setembro de Tinha dois irmãos e frequentou o High School For Boys. Como músico, sua primeira apresentação em público foi em show ao ar livre em Cambridge no começo dos anos 60, para arrecadar fundos para a Campanha do Desarmamento Nuclear. Mais tarde frequentou o Regent Street Polytechnic. 3 O rock progressivo é um estilo musical que teve seu nascimento na Inglaterra, no final do da década de 60, quando bandas de rock psicodélico começaram a combinar o rock and roll tradicional e instrumentos próprios da música clássica e ocidental. 4 O nome Pink Floyd foi sugestão de Syd Barrett, primeiro vocalista e guitarrista do grupo. Syd teria sonhado com o termo que é uma junção de dois bluesmans americanos: Pink Anderson e Floyd Council. 2

3 2 O eclipse de Roger Waters Dark Side Of The Moon 5 é o título daquele que é considerado o disco mais importante da trajetória do Pink Floyd. Este álbum projetou a banda definitivamente e comercialmente no cenário da música internacional. Foi com essa obra que o grupo inglês, originário de Cambridge 6 no final dos anos 60, chegou ao chamado topo das paradas de sucesso. Contudo, como conta Ferri [s. d], o álbum apresentou tudo o que se poderia imaginar, menos um teor comercial: Ao contrário da tradição da música do Pink Floyd, surrealista, espacial e de difícil compreensão, as canções de Dark Side (todas de Roger Waters) eram sobre a condição humana, sobre a alienação e a pressão social; músicas como Time e Money (o primeiro hit americano da banda) atingiam muito mais eficazmente o ouvinte, com sua mensagem direta, do que todo o escapismo proposto pela banda nos álbuns anteriores. (FERRI, [s. d.], p ). Com o lançamento de Dark Side Of The Moon, em março de 1973, a banda inaugurou sua proposta de crítica social. Mas antes de Dark Side, o Pink Floyd viveu, conforme Ferri [s. d] sob a sombra de Syd Barrett 7, fundador, ex-vocalista e guitarrista. Devido ao abuso de entorpecentes, Barrett acabou substituído por David Gilmour, no final dos anos 60. O único disco que contou efetivamente com a participação de Syd Barrett foi The Pipper At the Gates of Dawn, lançado em Syd Barrett ainda participou de algumas faixas do LP A Saucerful 5 The Dark Side Of The Moon foi oitavo álbum de estúdio, lançado em 24 de março de Contém alguns dos mais complicados usos dos instrumentos e efeitos sonoros existentes na época.os temas explorados na obra são variados e pessoais, incluindo cobiça, doença mental e envelhecimento, inspirados principalmente pela saída de Syd Barrett, integrante que deixou o grupo em 1968 depois que sua saúde mental se deteriorou. Mais de cinquenta milhões de cópias foram comercializadas mundialmente. Ao todo, o disco, lançado em 1973, ficou 800 semanas na parada americana, o equivalente a aproximadamente 15 anos entre os mais vendidos nos Estados Unidos. 6 Sede do condado de Cambridgeshire. Situa-se a aproximadamente 80 quilômetros de Londres, Inglaterra. 7 Roger Keith (Syd) Barrett nasceu em Cambridge, em 6 de janeiro de Teve dois irmãoes e umam irmã. Frequentou a Cambridge High School For Boys, mas não chegou a cursar ao lado de Roger Waters. Tomou lições de guitarra de David Gilmour. Em Londres, dividiu apartamento com Roger Waters. Ao lado de Waters, Richard Wright e Nick Mason, formou o Pink Floyd em Em função do abuso de drogas, deixou o grupo em 1968 e David Gilmour assumiu seu posto. Lançou dois discos solos The Madcap Laughs (1970) e Barrett (1970), mas se afastou totalmente da música e se dedicou à pintura. Faleceu em 7 de julho de 2006, aos 60 anos. Por sua condição mental, se tornou tema de grande parte da obra do Pink Floyd após sua saída da banda. 3

4 of Secrets, de 1968, mas essa seria sua última atividade com o grupo. Com David Gilmour 8 na guitarra, e dividindo os vocais com o baixista Roger Waters, o Pink Floyd com Richard Wright 9 nos teclados e, eventualmente nos vocais, e ainda Nick Mason 10 na bateria, teria nos próximos anos sua formação considerada, atualmente, como a clássica de todas entre os fãs. Gilmour, Waters, Wright e Mason passaram a escrever várias composições que deram origem a outros álbuns tais como: Ummagumma (1969), More (1969), Atom Heart Mother (1970), Meddle (1971) e Obscured By Clouds (1972). Com o passar dos anos, a poesia de Roger Waters se tornou mais amarga e, em Dark Side Of The Moon, o baixista foi efetivado a principal letrista da banda. As mesmas temáticas sobre a condição humana exploradas no famoso disco do prisma 11 foram se tornado cada vez mais profundas no álbuns seguintes: Wish You Were Here (1975), Animals (1977), The Wall (1979) e The Final Cut (1983). Por causa de desavenças, o Pink Floyd se separou em 1984 e uma longa fase de disputas judiciais pelos direitos pelo nome da banda rompeu a década de Roger Waters acabou perdendo para o guitarrista David Gilmour a guarda do name rights 12. Em julho de 2005, Waters e Gilmour se 8 David Jon Gilmour é natural de Cambridge, de 6 de março de Começou a tocar muito cedo. Morou em Paris durante dois anos e, de volta a Cambridge, formou seu primeiro grupo em meados dos anos 60: The Jokers Wild. Gilmour conhecia Roger Waters, Richard Wright, Nick Mason e Syd Barrett. Com a saída de Barrett em 1968, Gilmour assumiu as guitarras e dividiu os vocais com Waters e Wright, a partir do disco A Saucerful Of Secrets. Se notabilizou como compositor, principalmente instrumental, mas com participação vocal intensa. Se tornou líder da banda ao lado de Waters e, com a saída do baixista, tomou o comando do grupo. Em 1987 lançou com o Pink Floyd o LP A Momentary Lapse Of Reason e, em 1994, o último disco de estúdio intitulado The Division Bell, em Richard William Wright nasceu em Londres, em 28 de julho de Sua família era de origem abastada. Teve duas irmãs e sempre estudou em colégios particulares. Conheceu Roger Waters aos 17 anos e aprendeu a tocar piano praticamente sozinho. Seu auge foi no disco The Dark Side Of The Moon e, logo após a turnê The Wall em 1981, foi demitido da banda e readmitido por David Gilmour em 1987 para as gravações de A Momentary Lapse Of Reason, primeiro disco do Pink Floyd sem a presença de Waters. Wright faleceu devido a um câncer, em 15 de setembro de Nicholas Berkeley Mason nasceu em Birmingham, em 27 de janeiro de Foi o único a participar de todas as formações do Pink Floyd. Na Universidade de Westminster, conheceu Roger Waters, Bob Klose e Richard Wright, que formaram o Sigma 6, o embrião do Pink Floyd. Nick Mason é originário de uma família abastada. Atualmente uma de suas paixões é o automobilismo. 11 A capa de The Dark Side Of The moon é uma das mais conhecidas do mundo da música. Foi concebida pelo designer gráfico inglês Storm Thorgerson. O prisma se encontra centralizado em um fundo negro. De um lado recebe um feixe de luz, refletindo em cores posteriormente. Teria vários significados críticos sobre poder e ambição, condições humanas exploradas por Waters. 12 É o direito sobre a propriedade de nomes. 4

5 reaproximaram e a banda subiu com sua formação clássica no palco do evento Live8 13, organizado pelo músico Bob Geldof 14, que tinha na época a intenção de chamar a atenção do grupo dos oito países mais poderosos do mundo para as questões sociais do planeta, principalmente a pobreza. 3 Divertindo-se até a morte A concepção de Amused To Death teve início em meados de Antes disso, Waters havia lançado dois discos solo, The Pros And Cons Of Hitch Hiking, em 1984, e Radio Kaos, 1987, segundo Ferri [s. d] dedicado a todos os que vivem no violento fim do monetarismo. De acordo com Darren Mevissen (2014), no final dos anos 80 e início dos 90, Waters trabalhou em alguns projetos paralelos. Ele pretendia lançar uma ópera chamada Ça Ira 15, algo que só aconteceria em Em 1990 promoveu o mega show The Wall Live In Berlin 16, que contou com a presença de vários nomes da música, com um público estimado em mais de 300 mil pessoas, poucos meses após a queda do muro 17 que separava as 13 O Live 8 foi uma série de shows que ocorreram nos dias 2 e 6 de julho de 2005 nos países integrantes do G8 e África do Sul. O evento aconteceu antes do 31º encontro do G8 em julho de 2005; coincidindo também com o 20º aniversário do Live Aid. Em paralelo à campanha Make Poverty History que ocorreu no Reino Unido, o show teve como ideia principal pressionar os líderes mundiais para perdoar a dívida externa das nações mais pobres do mundo, além de aumentar e melhorar a ajuda e negociar regras de comércio mais justas que respeitem os interesses das nações africanas. 14 Cantor inrlandês do grupo Boomtown Rats, responsável por promover os mega eventos Live Aid (1985) e Live 8 (2005), com a intenção de chamar a atenção da sociedade e dos governos para as questões sociais. Em 1981, estrelou o personagem Pink no filme Pink Floyd The Wall, dirigido pelo diretor Alan Parker. 15 Lançado em 2005, foi a primeira ópera produzida por Roger Waters. O compositor levou 16 anos para finalizá-la. Ça Ira trata da história da Revolução Francesa que já foi apresentada ao vivo e possui edições em CD e DVD. 16 The Wall Live in Berlin foi um concerto realizado em 21 de julho de O show foi encomendado pela prefeitura de Berlim, com a organização de Roger Waters, ex-lider da banda Pink Floyd. 350 mil pessoas pagaram, na época, 41 marcos para assistir o concerto realizado no terreno entre a Potsdamer Platz e o Portão de Brandemburgo, terreno esse que ficou conhecido como "terra sem dono", devido a construção do muro que dividiu a cidade. É considerado um dos maiores espetáculos da história da música, tanto pela gigantesca estrutura e organização, como pela presença de bandas, corais, orquestras, bandas militares e até pelo seu simbolismo poético, visto que o concerto foi realizado justamente para comemorar a queda do Muro de Berlim, ocorrida oito meses antes. 17 A queda do Muro de Berlim marcou oficialmente o fim do comunismo e a dissolução da República Socialista Soviética. Era o fim também da ameaça de uma possível guerra fria entre EUA x URSS. Separada desde 1961, a Alemanha voltou a ser unificada em outubro de

6 Alemanhas Ocidental e Oriental. Com isso, apenas em 1992 é que Waters pode concretizar o lançamento de Amused To Death. Segundo Darren Mevissen (2014), o título do disco é baseado na obra do estudioso de comunicação norte-americano Neil Postman 18, Amusing Ourselves to Death. Uma das ideias centrais em torno do disco é também uma homenagem a história de Private William Hubbard ( ), fuzileiro naval britânico, abandonado à força pelo seu próprio amigo, Alf Razzell, na chamada terra de ninguém, durante a batalha de Somme, na França, na Primeira Guerra Mundial. O álbum apresenta várias reminiscências sonoras de Razzell, retiradas de um documentário da BBC. Roger Waters 19 também faz referências a acontecimentos como o bombardeio de Trípoli, em 1986, a Guerra do Golfo e ao massacre da Praça da Paz Celestial, em 1989, quando um estudante foi brutalmente morto pelo governo chinês durante protesto pela democracia no país. A capa 20 de Amused To Death também possui uma explicação. A origem seria atribuída a Stanley Kubrick 21, diretor de Uma Odisséia no Espaço, em que ocorre a conhecida cena onde o macaco ergue um osso, o esmaga contra uma rocha e percebe que o artefato pode ser usado como uma arma. A analogia da imagem da capa seria de um macaco ou gorila assistindo TV, usando o controle remoto a todo instante, sem parar, procurando por algo que lhe interessa. Darren Mevissen conta: Amused To Death significa, conforme Waters, sua preocupação com o crescente poder da TV que ele vê como uma espada de dois gumes. Waters entende que a TV pode salvar a sociedade, permitindo às pessoas comunicar e compreender o outro e ser usada como uma ferramenta educacional. Por outro lado, ela pode ser usado para manipular a forma de pensar por 18 Professor da Universidade de Nova York, escreveu mais de duas dezenas de livros, traduzidos para mais de trinta países. Boa parte deles trata da conexão entre mídia e educação, com destaque especial, na avaliação do próprio autor, para O desaparecimento da infância, livro publicado no Brasil, em 1999, pela Graphia Editorial. Nele, Postman analisa, com uma consistente argumentação histórica, as conseqüências da comunicação eletrônica, particularmente a televisão, sobre as crianças da atualidade. 19 Roger Waters compôs várias vezes influenciado pela literatura. Umas das mais conhecidas alusões de Waters foi à obra de George Orwell, revolução dos bichos, no disco Animal, de Este proponente apresentou em 2007, na Universidade do Vale do Rio Dos Sinos, o Trabalho de Conclusão de Curso em Comunicação Social Habilitação Jornalismo, intitulado: A Revolução dos Bichos, segundo Pink Floyd. Neste estudo é proposta análise semiótica e cultural das relações entre as obras do Pink Floyd e George Orwell e seus possíveis significados. 20 A imagem da capa se encontra nos ANEXOS deste estudo. 21 Um dos maiores nomes do cinema mundial, apresentou 2001 Uma Odisseia no Espaço em Foi considerado um filme épico, avançado e surrealista. Ver: 6

7 governos que tentam se vender ou tirar o foco de questões ou problemas importantes. Waters diz que "a televisão, quando se torna comercializada e baseada no lucro, tende a banalizar e desumanizar as nossas vidas." (MEVISSEN, 2014). Após a apresentação de um objetivo levantamento bibliográfico da trajetória do músico Roger Waters, com ênfase posterior ao lançamento da obra objeto deste estudo, o disco Amused To Death, de 1992, será promovida uma avaliação crítica do conteúdo das letras 22 de três composições consideradas chave por este proponente: Watching TV, It s a Miracle e Amused to Death. O estudo de linguagem das letras das composições será realizada através do método de análise de discurso. 4 Watching TV Watching TV 23 é a faixa de número 11 do disco Amused To Death. A crítica de Roger Waters é produzida levando em conta um formato bastante comum nos telejornais atuais: a ideia da construção de personagens. A distinção entre os vilões e os heróis não é restrita apenas às novelas. Em Watching TV, Waters cria uma personagem que se tranforma em uma espécie de mártir. Ela tem toda a sua trajetória contada pela televisão, como se a sua vida tivesse sido planejada em um roteiro, quando, na verdade, todo o espetáculo real foi assistido ao vivo por milhares de pessoas. A morte da personagem, segundo Waters, é tão banal que, enquanto algumas pessoas se sensibilizam, outra parte da sociedade encara como se fosse uma situação normal do cotidiano. A violência perde, segundo Waters, as fronteiras que distinguem o que é real do que não é. Waters está se referindo em Watching TV à ausência de ética. Conforme Niceto Blásquez (1999), a informação, a educação, o divertimento, o exercício do poder, o comércio, a propaganda, a tecnologia e a arte andam juntos. Porém Blásquez chama atenção para os riscos éticos e deontológicos, pois, de acordo 22 As traduções completas das 3 letras escolhidas para análise estão presentes nos ANEXOS deste estudo. 23 A música conta com Roger Waters e Don Henley (vocais), Patrick Leonard (piano), Jeff Beck (guitarra), Andy Fairweather Low e Roger Waters (violões), John Patitucci (Baixo) Guo Yi e The Pecking Brothers (duleimer, lute, zhen, oboé e baixo). A composição possui uma riqueza de instrumentos e uma harmonia suave que apresenta modulações no decorrer do andamento. 7

8 com ele a televisão afeta a intimidade do lar e a inocência das crianças mais diretamente do que qualquer outro meio de comunicação social. (Blásquez, 1999, p. 489). Levando em consideração Blásquez e Waters, se conclui que a televisão apresenta riscos sim, porém não pode ser considerada a culpada de todos os problemas cognitivos sociais; uma linguagem jornalística diferenciada não é problema no momento que for construída de forma ética. Para assistir TV é necessária, portanto, educação por parte do telespectador, mas também da televisão. Segundo Miller (2009): O fácil acesso ao conhecimento propiciado pelo novo meio de comunicação poderia enriquecer os telespectadores, estimulando um público informado, vibrante e ativo, ou emprobecê-los, produzindo um público indolente, domesticado e passivo (2009, p. 13) Quando Roger Waters lançou Amused To Death em 1992, a TV estava tomando novos rumos no planeta. Na Inglaterra, por exemplo, como explica Leal Filho (1997), de 1954 a 1984, o duopólio foi a característica principal do período. Em 92 ainda se vivia o reflexo de mudanças tecnológicas e normativas que, ainda hoje, despertam algum tipo de divergência. Tudo isso em função de uma guerra entre governo e o mercado, que acabou assinalando a necessidade de garantir a pluralidade das fontes de informação no país. Mas o fundamental é que, no início dos anos 90, apesar da existência de sistemas a cabo e o aprimoramento das tecnologias via satélite, os telespectadores ainda não tinham a possibilidade de participar efetivamente para comprovar ou não um estado passividade. O jeito americano de se fazer TV foi o principal alvo de críticas de Waters, na verdade. Como explica Hoineff (1991), as tecnologias por cabo alteraram a forma de se ver TV. O cabo, segundo o autor, se transformou em um forte instrumento para a renovação estética e política. Fazendo uma analogia direta com a capa de Amused To Death, onde um macaco assiste televisão, Hoineff apresenta um detalhe que tem uma relação direta com a crítica de Waters, no que diz respeito à conduta do telespectador. Se o cabo trouxe mudanças radicais na maneira dos americanos e também dos receptores dos demais cantos do planeta de assitirem televisão, o controle remote tornou o espectador mais ansioso (Hoineff, 1991, p. 55). Hoineff observa: 8

9 40,6% dos telespectadores americanos verificam o que há nos outros canais antes de escolherem o que vão ver, e 20% ficam mudando permanentemente de canal até encontrar alguma coisa interessante. O cabo leva esta ansiedade ao paroxismo, estimulando a competição mas sobretudo a segmentação (1991, p. 55). Por outro lado, Wolton (1996) se posiciona contrário à ideia de que a televisão simplesmente aliena. A dispersão do sentido criticada por Waters para Wolton, na verdade, é um fator de comunicação: Não só podemos assistir, se quisermos, às mesmas imagens, como também nada nos obriga a assistir à mesma coisa. O zapping acentuou, além disso, o leque de programas porque, ao passar de um programa para o outro, em busca de alguma coisa interessante segundo uma vaga ideia preconcebida, podemos topar com imagens que, inicialmente, não consideraríamos feitas para nós, e que podem despertar um interesse inesperado (1996, p. 114). Wolton descarta o caráter de alienação e conformismo integral diante da televisão e para ele o controle remoto dá o controle ao receptor. Além disso, tanto a TV geralista quanto a segmentada contituem laços sociais, cada um da sua forma. Com o crescimento dos canais segmentados, principalmente com os cabos físicos na década de 80, os valores publicitários apresentaram diminuição. Por outro lado, esse panorama facilitou uma abertura de mercado independente, quase sem limites de persuasão e exploração de marcas em inúmeros comerciais, provocando o desenvolvimento de uma sociedade cada vez mais consumista. Apenas um ano após o lançamente de Amused To Death, conforme Hoineff (1991), a tecnologia de distribuição de cabo através da fibra óptica era capaz de trafegar até quinhentos canais com várias opções de interação. Porém a interação na década de 90 ainda era inferior ao tipo de interação existente atualmente, pois com a revolução digital das últimas décadas, o interagir cada vez mais cresceu, enquanto os formatos físicos diminuíram de tamanho. França (2009) apresenta um pensamento mais otimista em relação à TV. Segundo a autora, é preciso atribuir à televisão os créditos de sua porosidade, mesmo que tenha sido denunciada por alinhamento com forças dominantes: Direta ou indiretamente, mostrando imagens da diferença, da corrupção, da violência, da impunidade, a televisão contribui para a disseminação de um pensamento crítico. (França, 2009, p. 45). 9

10 França (2009) entende que a televisão não pode ser vítima de uma total esteriótipo negativo. Porém a pergunta que se faz é: os telespectadores sabem realmente assistir TV? 5 It s A Miracle It s A Miracle 24 é a faixa de número 13 de Amused To Death. Nesta composição, Waters apresenta uma grande ironia para fatos que geralmente são veículados na TV diante de valores sentimentais, que, para ele, podem se tornar falácias ou situações supervalorizadas transformadas em produto de consumo. Roger Waters ironiza o avanço do capitalismo propagandeando até em lugares que antes seriam impensáveis e questiona a meritocracia política que, segundo ele, não passa de interesse de grandes corporações e de governos em faturar muito dinheiro. Ferrés (1998) mantém cautela quando se apresenta uma opinião levando em consideração, por exemplo, um âmbito politico, seja ele capitalista ou socialista. Enquanto Roger Waters sustenta uma posição contrária a muitas ações de expansão do capitalismo, Ferrés tem uma postura onde, primeiro, é necessário analisar criteriosamente o meio para perceber a realidade. Isso significa, conforme o autor, que a essência da maturidade humana é a capacidade de viver com verdades relativas (Ferrés, 1998, p. 29). Cada grupo pode enxergar a realidade de acordo com sua ideologia. Conforme Roger Waters, a publicidade explora persuadindo os consumidores, ao mesmo tempo que divulga produtos para uma pequena parcela abastada da sociedade. Enquanto isso, a TV explora fatos simples do cotidiano como um simples plantar de árvore, transformando fatos desse tipo em eventos de grande proporção, ou, como Waters diz, em milagres. Porém não é de hoje que se reconhece o quanto o valor sentimental é colocado em xeque, utilizado e, muitas vezes, exageradamente empregado pelos meios de comunicação para atrair atenção da audiência. O valor sentimental pode também ser utilizado com outras intenções. Leal Filho (1997) lembra que durante a Segunda Guerra Mundial, a BBC, em descrédito com o povo inglês, escolheu novos caminhos e alternativas para ganhar a confiança e levantar a moral da sociedade. A 24 A ficha conta com Roger Waters (vocais), Patrick Leonard (piano e sintetizadores), Jeff Beck (guitarra), Andy Fairweather Low e Roger Waters (violões), James Johnson e Roger Waters (baixo), Jeff Porcaro (bacteria), Jon Joyce, Stan Laurel e Jim Haas (vocais), Patrick Leonard (arranjo) e Kenneth Bowen (Welsh Coral London). 10

11 atitude rendeu um notável crescimento nos índices de audiência e a identificação com a BBC. Leal Filho conta que foi o momento, em toda a história da emissora, em que ela mais se identificou com as aspirações da nação. As transformações operadas na programação, logo no início da Guerra, tiveram reflexos imediatos junto ao público (Leal Filho, 1997, p. 69) O caso da BBC só reintera a força da mídia e quanto o caráter de influência pode deixar marcas profundas. 6 Amused To Death Amused To Death 25 é a faixa que fecha o álbum. Mais uma vez Roger Waters imagina diversas situações da relação entre Homem e TV. Mas, dessa vez, o compositor vai além e primeiro se imagina na pele de uma pessoa que está à beira de perder o controle e que não consegue mais se dar conta do que é real e explica a situação a um psiquiatra. Enquanto isso, na TV, correm imagens rápidas, coloridas de pessoas bem sucedidas e de boa aparência, como a turma de Melrose Place 26. Então o homem se dá conta de que nada mais pode pensar, nenhuma lágrima mais pode derramar, porque está totalmente consumido e conformado. Está morrendo, enquanto os reporters farejam a morte de alguém, sem que este alguém tenha se atirado do alto de um edifício. Ao invés de brincar, as crianças simplesmente se portam de acordo com aquilo que não necessariamente veem, mas que ouvem através da televisão. Enquanto isso, alienígenas analisam a raça humana. O resultado da pesquisa os deixa perplexos e os dados causam estranhamento: a espécie humana encontrou seu destino se entretendo até o limite. O que Roger Waters chama atenção é algo que Ferrés (1998) denomina de fascinação. Segundo o autor espanhol, a televisão é o fenômeno social e cultural mais impresisonante da história da humanidade (Ferrés, 1998, p. 13). Ferrés credita a poder de influência da TV diretamente ao emocional das pessoas. Por esse motivo, como citado anteriormente, existe uma forte tendência de romantização da informação como novela. Apesar do reconhecimento da capacidade do telespectador de racionalizar, mesmo assim, 25 Além de Roger Waters no vocal, participaram Rita Coolidge (vocais), Alf Razzell (Real Fusiliers), Patrick Leonard (teclados), Jeff Beck (guitarra), Geoff Whitehorn (guitarra), Roger Waters (violão), James Johnson (baixo) Graham Broad (bateria) e Katie Kisson, Dooren Chanter (backing vocals) 26 Melrose Place foi uma série de televisão norte-americana produzida e exibida pela Fox Broadcasting Company de 1992 a 1999, por sete temporadas. Ver: 11

12 Ferrés alerta que, em muitos momentos, o sujeito pode não ser consciente dos filtros de caráter, cultura e emocional de condicionamento da percepção: A influência da televisão se manifesta, pois, por sua ação no processo de construção e de reelaboração dos esquemas desde os quais se interpreta a realidade Fecha-se assim um círculo que vai do desejo à percepção, da percepção ao desejo e deste à liberdade (1998, p. 32). 7 Conclusão Certamente Amused To Death pode ser considerado não apenas um álbum conceitual, mas uma importante contribuição cultural de Roger Waters para o mundo. É bem provável também que haverá aqueles que consideram Waters um mero pessimista e outros que compreendem a obra do compositor totalmente às avessas. Talvez a avaliação mais correta a respeito de Waters seja compará-lo, por exemplo, ao teórico Pierre Bourdieu (1997) que desejou ser compreendido não como um perseguidor de jornalistas, mas alguém que teme que um instrumento de democracia como a TV se transforme em uma ferramenta de opressão. Quem sabe Roger Waters não quisesse ser tão claro como Bourdieu, deixando que seus ouvintes tirem sua próprias conclusões, a exemplo do personagem burro Benjamin, da obra de George Orwell, A Revolução dos Bichos. Críticas obviamente mais duras e debates calorosos, certamente, ainda originarão muitas discussões a respeito do futuro da televisão. Porém, como já se assinalou anteriormente neste estudo, o modo de se fazer televisão não sofreu mudanças tão drásticas e não causou nenhuma catástrofe digna de ficção científica. Enquanto se vive, de um lado, um clima de ameaça alarmista, mais ideológica do que prática, de outro se notabiliza, profundamente, uma evolução tecnológica que premite se fazer televisão em meios diferentes daqueles que a geração dos anos 80, por exemplo, se acostumou. Como bem lembra Hoineff (1991), a verdade é que no mundo inteiro a televisão oferece opções bem semelhantes de programação, que muitas vezes refletem na mediocridade criativa. Mas levando em consideração a escolar frankfurtiana, é correto, ainda, utilizar a denominação massa, em plena era da convergência digital? Com o advento das redes sociais e, tomando como exemplo manifestações espalhadas pelo Brasil, em 2013, que se de um lado 12

13 não resultaram nos efeitos desejados, de outro comprovaram que as pessoas podem se concectar de uma situação virtual em um laço social praticamente igual da esfera pública grega. Marshall Mcluhan (1964) afirmou que os meios podem ser tornar extensões do Homem, porém nada substitui o próprio Homem: Os produtos da ciência moderna, em si mesmos, não são bons nem maus: é o modo com que que são empregados que determina seu valor, (Mcluhan, 1964, p. 25). 7 ANEXOS Tabela 1: It s A Miracle 27 Milagroso você chama isto bebê. Você ainda não viu nada. Eles têm Pepsi no Andes, Mcdonalds no Tibet. O Yosemite foi transformado em um campo de golfe para o japas. O Mar Morto está vivo com piparote entre o Tigres e o Eufrates. Há um centro de lazer agora. Eles têm todos os tipos de esportes. Eles têm shorts de Ilhas Bermudas. O sexo tido na Pennsylvania. Um brasileiro cultivou uma árvore. Um doutor em Manhattan salvou um homem agonizante de graça. É um milagre. Outro milagre. Pela graça de Deus Todo-Poderoso. E pelas pressões do Mercado. A raça humana se civilizou. É um milagre. Nós temos um armazém de manteiga. Nós temos oceanos de vinho. Nós temos escassez quando nós precisarmos disto. Temos um designer de crimes. Nós temos Mercedes. Nós temos Porsche, Ferrari e Rolls Royce. Nós temos uma escolha. Ela disse, encontre-me no Jardim de Getsêmani, meu querido. O Deus disse, Pedro eu posso ver sua casa daqui. Um homem honesto finalmente colheu o que ele havia semeado. E o fazendeiro em Ohio reembolsou há pouco um empréstimo. É um milagre. Outro milagre. Pela graça de Deus Todo-Poderoso. E pelas pressões do Mercado. A raça humana se civilizou. É um milagre. Nós nos agachamos em nossos abrigos. Com nossas mãos sobre nossas orelhas. Os materiais terríveis de Lloyd-Webber. Corridas durante anos e anos e anos. Um terremoto atinge o teatro, mas a opereta demora. Então as tampas de piano descem e quebram seus dedos do caralho. É um milagre. 27 Ver: 13

14 Tabela 2: Watching TV 28 Estavámos assistindo T.V., assistindo T.V. Estávamos assistindo T.V., assistindo T.V. Na praça de Tiananmen, perdi minha querida ali, minha rosa amarela, em suas roupas manchadas de sangue. Ela era cozinheira de uma pastelaria, numa boate barata de Dim Sum sobre o canal de Yangtze. Ela tinha cabelos brilhantes. Ela era filha de um engenheiro, você não vai derramar uma lágrima? Pela minha rosa amarela, minha rosa amarela, em suas roupas manchadas de sangue. Ela tinha seios perfeitos, tinha altas esperanças, tinha olhos de amendoas, tinha coxas amarelas. Ela era uma estudante de filosofia, você não sofrerá comigo? Pela minha rosa amarela Derramar uma lágrima Por suas roupas manchadas de sangue. Ela tinha cabelos brilhantes. Ela tinha seios perfeitos. Tinha altas esperanças. Tinha olhos de amendoas. Tinha coxas amarelas. Ela era filha de um engenheiro. Então colquem suas pistolas para fora. Coloquem suas pedras para fora. Coloquem suas facas para fora. Cortem eles até os ossos. Eles são lacaios da máquina de vender especiarias. Eles construíram os moinhos negros satânicos. Eles produziram o inferno na Terra. Eles compraram os assentos da frente para verem o Calvário. Eles são irrelevantes para mim. Mas eu sofro pela minha irmã. Pessoas da China, não esqueçam, não esqueçam. As crianças que morreram por vocês. Vida longa a Republica. Fizemos algo além disso? Acho que fizemos! Nós estávamos assistindo T.V. Assistindo T.V. Nós estávamos assistindo T.V. Assistindo T.V. Ela vestia uma bandana branca que dizia "Liberdade Agora". Ela achava que a grande muralha da China iria desabar. Ela era uma estudante. Seu pai era um engenheiro. Você não derramará uma lágrima? Pela minha rosa amarela. Minha rosa amarela. Em suas roupas manchadas de sangue. Seu avô lutou contra Chiang Kai-Shek. Aquele filho da puta, rato sujo, que costumava ordenar suas tropas a atirar nas mulheres e nas crianças. Imagine isso, imagine isso. E na primavera de '48, Mao Tse-tung ficou irado e chutou aquele velho ditador Chiang para fora do estado da China. Chiang Kai-shek foi cair em Formosa e eles armaram a ilha de Quemoy, e as balas voaram por cima do mar da China. E eles transformaram Formosa numa fabrica de sapatos chamada 28 Ver: 14

15 Taiwan. E ela é diferente do homem de Cro-Magnon. Ela é diferente de Anne Boleyn. Ela é diferente dos Rosenbergs. E do judeu desconhecido. Ela é diferente do desconhecido Nicaraguense. Metade super-estrela, metade vitima. Ela é uma estrelavitima, conceitualmente nova. E ela é diferente de Dodo. E da Kankanbono. Ela é diferente dos Astecas. E dos Cherokee. Ela é a irmã de todos. É o simbolo do nosso fracasso. Ela é aquela dentre 50 milhões de pessoas que podem nos ajudar a ficarmos livres. Pois ela morreu na T.V. E eu sofro por minha irmã. (WATERS, 1992). Tabela 3: Amused To Death 29 Doutor doutor, o que está errado comigo? Essa vida de supermercado está ficando longa demais. Qual é a vida de uma tv colorida. O que é a vida em uma concha de uma rainha adolescente. Ooh mulher, ocidental, ooh garota ocidental. O caçador de noticias fareja o ar quando a Jessica Hahn cai. Ele se prende àquele simbolo de desligamento. Atraído pelo descascamento do sentimento. A celebridade de casca quebrada, a bela. Ooh, mulher ocidental, ooh garota ocidental. Ooh, mulher ocidental, ooh garota ocidental. E as crianças de Melrose se exibem pomposamente. Tudo está frio, no zero absoluto. E lá fora, no vale quente e limpo. Os pequenos sentam diante de suas tvs. Sem nada para pensar, sem lágrimas para derramar. Todas sugadas até o último suspiro. Garçom, o que há de errado comigo?. Por que estou tão sem folego? O capitão disse: "com licensa, senhor, essa espécie se entreteu até a morte". Entretidos até a morte. Se entreteu até a morte. Entretidos até a morte. Nós assistimos o desenrolar da tragédia. Fizemos o que nos mandaram, nós compramos e vendemos. Foi o maior show da terra! Mas então, acabou... Nós festejamos e comemoramos, nós dirigimos nossos carros de corrida, nós comemos nossos últimos potes de caviar. E em algum lugar lá fora, nas estrelas, um olheiro atento, viu uma faísca de luz. Nosso último "viva!". Nosso último "viva!"... E quando eles encontraram nossas sombras, smontoadas pelos cenários de televisão, eles investigaram tudo, eles repetiram todos os testes. Eles 29 Ver: 15

16 checaram todas as informações em suas listas. E então o antropólogo alienígena admitiu que eles estavam perplexos. Mas eliminando todas as outras razões pelo nosso triste final, eles registraram a única explicação que restou: "Essa espécie se entretou até a morte...". Sem lágrimas para chorar, sem sentimentos restantes, essa espécie se entretou até a morte. Entretidos até a morte. Tabela 4: Amused to Death The Ballad of Bill Hubbard What God Wants, Part I Perfect Sense, Part I Perfect Sense, Part II The Bravery Of Being Out Of Range Late Home Tonight, Part I Late Home Tonight, Part II Too Much Rope What God Wants, Part II What God Wants, Part III Watching TV Three Wishes It's A Miracle Amused to Death Figura 1: Capa de Amused To Death 30 Fonte: 16

17 Fonte: página oficial do Roger Waters 31 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: BLAZQUEZ, Niceto. Ética e meios de comunicação. São Paulo: Paulina, BOURDIE, Pierre. Sobre Televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, CANNITO, Newton. A Televisão na Era Digital: Interatividade, convergência e novos modelos de negócio. São Paulo: Plexus Editora, FERRÉS, Joan. Televisão Subliminar. Socializando através de comunicações despercebidas. Porto alegre: Artmed, FERRI, René. Pink Floyd A viagem Psicodélica. São Paulo: Escala, [s. d]. FRAZÃO, Samira M. O preço do espetáculo: a espetacularização da TV no Brasil Disponível em: <http://www.usp.br/anagrama/frazao_preco.pdf>. Acesso em 10 jul FREIRE FILHO, João. (org) A TV em transição: tendências de programação no Brasil e no mundo. Porto Alegre: Sulina, HOINEFF, Nelson. TV em expansão. Rio de Janeiro: Record, JENKINS, Hernry. Cultura da convergência. São Paulo: Alph, LEAL FILHO, Laurindo Lalo. A Melhor TV do Mundo: o modelo britânico de televisão. São Paulo: Summus, MEVISSEN, Darren. Amused To Death. Disponível em: <http://www.rogerwaters.org>. Acesso em 10 jul MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, ORWELL, George. A Revolução dos Bichos. 2. ed. São Paulo: Globo, p. 31 Ver: 17

18 ROCK EM GERAL - Disco do Pink Floyd ficou mais tempo na parada americana Disponível em: <http://www.rockemgeral.com.br/2012/03/21/pink-floyd-encabeca-lista-dealbuns-que-ficaram-mais-tempo-na-parada-americana/>. Acesso em: 10 jul SCHEIBEL, Alexandre; TORRES, Hideide Brito; DANIEL, Laene Mucci. Design Gráfico e Rock And Roll: Uma Análise das Capas de Cds da banda Pìnk Floyd - Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2012/resumos/r pdf>. Acesso em: 10 jul WATERS, Roger. Amused to Death Roger Waters Music Overseas Ltd./ WOLTON, Dominique. Elogio ao grande público. Uma teoria crítica da televisão. São Paulo: Ática,

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação.

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação. O Led Zeppelin sempre foi complicado. Esse era o problema inicial deles. Os shows deles sempre tinham violência masculina. Isso foi um desvio nos anos 1970, que foi uma época muito estranha. Era uma anarquia

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17

Crianças e adolescentes. Lucas 18:15.17 Crianças e adolescentes Lucas 18:15.17 Quem tem ensinado as nossas crianças? Nós ou Eles? Jogos eletrônicos Os jogos eletrônicos hoje em dia, cada vez mais próximo da realidade, que incitam a violência,

Leia mais

Produção de textos online. O modelo de consumo de uma nova era

Produção de textos online. O modelo de consumo de uma nova era Produção de textos online O modelo de consumo de uma nova era Introdução Novas tecnologias, ou mesmo o aprimoramento daquelas já existentes, tem transformado o modo como são consumidos os conteúdos disponibilizados

Leia mais

Poder: Jornal Fortuna

Poder: Jornal Fortuna Aqui você enriquece sua leitura Jornal Fortuna Volume 1, edição 1 Data do boletim informativo Nesta edição: Poder: Há vários tipos de poder, poder militar, poder da natureza, poder político, o poder da

Leia mais

Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP

Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP Brasil: qual é o teu negócio? 1 Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP RESUMO Baseado na composição

Leia mais

Entrevista com Atomic Fear

Entrevista com Atomic Fear Entrevista com Atomic Fear 1- Quando a Atomic Fear diz que foge dos lugares comuns em suas composições, oque vocês realmente desejam expressar? Que não nos preocupamos em seguir determinadas tendências,

Leia mais

PROSUMERODY. É possível sobreviver em um mercado com consumidores cada vez mais insatisfeitos, criativos e poderosos? PRODUCER CONSUMER PARODY

PROSUMERODY. É possível sobreviver em um mercado com consumidores cada vez mais insatisfeitos, criativos e poderosos? PRODUCER CONSUMER PARODY PROSUMERODY PRODUCER CONSUMER PARODY É possível sobreviver em um mercado com consumidores cada vez mais insatisfeitos, criativos e poderosos? 01 O que é? PROSUMER? O termo PROSUMER foi originado da junção

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

O futuro do YouTube - VEJA.com

O futuro do YouTube - VEJA.com Entrevista O futuro do YouTube 29/08/2009 10:49 Por Leo Branco Nesta semana, Chad Hurley, de 32 anos, um dos criadores do YouTube, esteve no Brasil e falou a VEJA sobre o futuro do maior site de vídeos

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Alexandre Bortoletto ÂNCORAS MUSICAIS. São Paulo

Alexandre Bortoletto ÂNCORAS MUSICAIS. São Paulo Alexandre Bortoletto ÂNCORAS MUSICAIS São Paulo 2001 2 Alexandre Bortoletto ÂNCORAS MUSICAIS Artigo publicado nas mídias brasileiras entre jornais, revistas e internet sobre o tópico âncoras com abordagem

Leia mais

As incompletudes da televisão abrem espaço para a imaginação do telespectador

As incompletudes da televisão abrem espaço para a imaginação do telespectador Ilustração Alessandro Lima As incompletudes da televisão abrem espaço para a imaginação do telespectador Arlindo Machado por Mônica Ramos Arlindo Machado é professor de Comunicação e Semiótica da PUC-SP

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Assim nasce uma empresa.

Assim nasce uma empresa. Assim nasce uma empresa. Uma história para você que tem, ou pensa em, um dia, ter seu próprio negócio. 1 "Non nobis, Domine, non nobis, sed nomini Tuo da gloriam" (Sl 115,1) 2 Sem o ar Torna-te aquilo

Leia mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais importantes que marcaram a trajetória da MPB nos últimos

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

LETRADOS PARA O CONSUMO: IMAGENS QUE TRADUZEM INTENCIONALIDADES

LETRADOS PARA O CONSUMO: IMAGENS QUE TRADUZEM INTENCIONALIDADES 700 LETRADOS PARA O CONSUMO: IMAGENS QUE TRADUZEM INTENCIONALIDADES Fabiana Raphaelli Dias Michels 1 RESUMO: Este artigo descreve uma cena recorrente no centro de Porto Alegre. Trata-se de um evento de

Leia mais

Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa

Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa Uma análise sobre a produção de conteúdo e a interatividade na TV digital interativa Mariana da Rocha C. Silva Mariana C. A. Vieira Simone C. Marconatto Faculdade de Educação-Unicamp Educação e Mídias

Leia mais

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre 1 Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre paraplégico, cortando-o ao meio, assim como a sua cadeira

Leia mais

Entrevista com Entrevista com Max Matta, vocalista da banda Caps Lock

Entrevista com Entrevista com Max Matta, vocalista da banda Caps Lock Entrevista com Entrevista com Max Matta, vocalista da banda Caps Lock POUCA E BOAS DA MARI - Max, você, o Sté e o Carlinhos tocam juntos desde 2003. Em 2005, o Thiago entrou na banda, foi quando surgiu

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

Inovação e o Telejornalismo Digital

Inovação e o Telejornalismo Digital Inovação e o Telejornalismo Digital Prof. Antonio Brasil Cátedra UFSC - RBS 2011 Telejornalismo Digital Novas práticas, desafios e oportunidades O que é Telejornalismo Digital Inovação tecnológica Interatividade

Leia mais

Maria Beatriz, 12ºA, nº23

Maria Beatriz, 12ºA, nº23 Estes dois irmãos sofrem, obviamente, com os acontecimentos do passado, uma nãoinfância : duas crianças que tiveram de crescer sozinhos, cuidar um do outro e, juntos do irmão mais novo, lidar com uma mãe

Leia mais

2 Público não é político. É o espaço coletivo, do cidadão.

2 Público não é político. É o espaço coletivo, do cidadão. A MÚSICA NA SOCIALIZAÇÃO DAS MENINAS DE SINHÁ GIL, Thais Nogueira UFMG thaisgil@terra.com.br GT: Movimentos Sociais e Educação / n.03 Agência Financiadora: CAPES O que acontece quando os sujeitos excluídos

Leia mais

COMO OBTER RESULTADOS EXTRAORDINÁRIOS MUDANDO APENAS 5 HÁBITOS

COMO OBTER RESULTADOS EXTRAORDINÁRIOS MUDANDO APENAS 5 HÁBITOS Paulo Milreu COMO OBTER RESULTADOS EXTRAORDINÁRIOS MUDANDO APENAS 5 HÁBITOS Insira uma imagem relacionada com seu tema Você pode ter hoje resultados extraordinários!. Eu acredito em resultados extraordinários!

Leia mais

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 BOGUSZEWSKI, Luiza. 2 SCHETTERT, Gabriela Antunes. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR. 2013 RESUMO Com a disseminação da cultura norte-americana

Leia mais

Anuncie na Play! PROPOSTA COMERCIAL. Prezados,

Anuncie na Play! PROPOSTA COMERCIAL. Prezados, PROPOSTA COMERCIAL Prezados, Apresentamos a V.Sas. proposta de prestação de serviços de veiculação de anúncios publicitários na rádio Play FM, sintonizada na frequência 107,5 do dial FM dos rádios e acessada

Leia mais

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga?

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga? Abdias Aires 2º Ano EM Arthur Marques 2º Ano EM Luiz Gabriel 3º Ano EM Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam

Leia mais

Questões de gênero. Masculino e Feminino

Questões de gênero. Masculino e Feminino 36 Questões de gênero Masculino e Feminino Pepeu Gomes Composição: Baby Consuelo, Didi Gomes e Pepeu Gomes Ôu! Ôu! Ser um homem feminino Não fere o meu lado masculino Se Deus é menina e menino Sou Masculino

Leia mais

Lição. História Bíblica II Timóteo 3:16; II Pedro 1:20, 21; Salmos 119:4 Na lição de hoje, as crianças aprenderão que a

Lição. História Bíblica II Timóteo 3:16; II Pedro 1:20, 21; Salmos 119:4 Na lição de hoje, as crianças aprenderão que a FRUTOS-1 Descoberta Lição 1 4-6 Anos História Bíblica II Timóteo 3:16; II Pedro 1:20, 21; Salmos 119:4 Na lição de hoje, as crianças aprenderão que a CONCEITO CHAVE A Bíblia é o livro de Deus e nós sabemos

Leia mais

DEVOLUTIVA ESTE JOVEM 2010 - INTERNET

DEVOLUTIVA ESTE JOVEM 2010 - INTERNET DEVOLUTIVA ESTE JOVEM 2010 - INTERNET INTRODUÇÃO Olá pessoal! Antes de começar a análise dos dados queria agradecer a participação de todos que responderam a pesquisa desse ano do projeto Este Jovem Brasileiro.

Leia mais

Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A.

Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A. A Voz da Revelação Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A. Hoje nós falaremos sobre a Voz da Revelação. A Voz que você está

Leia mais

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE Literatura Infantil aspectos a serem desenvolvidos A natureza da Literatura Infanto-Juvenil está na Literatura e esta é uma manifestação artística. Assim,

Leia mais

As esferas acústicas da cena e o cinema

As esferas acústicas da cena e o cinema As esferas acústicas da cena e o cinema César Lignelli Programa de Pós-Graduação em Educação UnB Doutorando Educação e Comunicação Or. Profa. Dra. Laura Coutinho Professor Assistente do Departamento de

Leia mais

METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE

METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE 1 Sumário METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE... 3 Passo Um: OBTER A ATENÇÃO DO COMPRADOR... 4 Passo Dois: MANTER O INTERESSE NA MENSAGEM... 8 Passo Três: DESPERTAR NO CLIENTE O DESEJO DE COMPRAR

Leia mais

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência

Trabalho para Comunicação Categoria: Relato de experiência AULA EM GRUPO: TOCANDO E CANTANDO EM UM CORAL INFANTO-JUVENIL Shirley Cristina Gonçalves profshirleymusica@yahoo.com.br Universidade Federal de Uberlândia Departamento de Música e Artes Cênicas Trabalho

Leia mais

Canadá. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a nossa história e descubra...

Canadá. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a nossa história e descubra... Canadá Você sabia que... Os indivíduos e as comunidades têm o direito a exprimir as próprias opiniões e a participar, com os governos locais, na tomada de decisões e ações que afetem o seu direito à alimentação.

Leia mais

Televisão brasileira: o início da problemática 1

Televisão brasileira: o início da problemática 1 Televisão brasileira: o início da problemática 1 AUTOR: QUINTANA JÚNIOR, José CURSO: Comunicação Social Jornalismo/Unifra, Santa Maria, RS OBRA: CAPARELLI, Sérgio. Televisão e capitalismo no Brasil: com

Leia mais

Reinventando a gestão de vendas

Reinventando a gestão de vendas Reinventando a gestão de vendas Um bom vendedor é mais importante para a empresa do que o produto. Vender não é mais persuasão, mas compreensão. Esta é a proposta de Neil Rackham, expressa durante o Fórum

Leia mais

República Popular Chinesa (1912-1949)

República Popular Chinesa (1912-1949) China atual Revolução Chinesa Primeiro momento (1911): revolução nacionalista contra neocolonialismo, liderada por SunYat-sen e fundador do Kuomitang (Partido Nacionalista) Segundo momento (1949): revolução

Leia mais

O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL

O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL Denis ARAÚJO Fernando D AGOSTINI Márcia Regina FANTINI Orlando PINEL Pedro Alberto ANDRADE Shelber CRUZ Lamounier Lucas PEREIRA

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Publicidade e Propaganda 2011-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPANHA DE POSICIONAMENTO

Leia mais

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com 5Passos fundamentais para Conseguir realizar todos os seus SONHOS Autora: Ana Rosa www.novavitacoaching.com O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos! Eleanor Roosevelt CONSIDERA

Leia mais

Rompimento dos modelos de negócio e o papel das mídias sociais

Rompimento dos modelos de negócio e o papel das mídias sociais Disciplina: Administração de Produtos Editoriais Prof. Renato Delmanto (renato.delmanto@gmail.com) Aula Mercado Ediorial Texto de apoio Rompimento dos modelos de negócio e o papel das mídias sociais Nic

Leia mais

A AULA DE CANTO EM UM PROJETO SOCIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

A AULA DE CANTO EM UM PROJETO SOCIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 A AULA DE CANTO EM UM PROJETO SOCIAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Ruth de Sousa Ferreira Silva 1 rutssilva@hotmail.com UnB Tutora à distância Curso de Licenciatura em Música Resumo Este relato de experiência

Leia mais

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:...

ALEGRIA ALEGRIA:... TATY:... ALEGRIA PERSONAGENS: Duas amigas entre idades adolescentes. ALEGRIA:... TATY:... Peça infanto-juvenil, em um só ato com quatro personagens sendo as mesmas atrizes, mostrando a vida de duas meninas, no

Leia mais

DÉCADA DE 80. Profa. Dra. Regina S. A. Martins

DÉCADA DE 80. Profa. Dra. Regina S. A. Martins Eventos Marcantes: Guerra das Malvinas Guerra nas Estrelas Glasnost e Perestroika Queda do Muro de Berlim Massacre da Praça da Paz Celestial (Tiananmen) Tragédias sociais e ambientais ESTADOS UNIDOS 1981-1988:

Leia mais

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior C omo este é o mês das crianças, decidi propor para aqueles que estão em busca de autoconhecimento, alguns exercícios que ajudam a entrar

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL É hora de promover a segurança e a harmonia no trânsito. E os pais podem dar o exemplo. No Brasil, o índice

Leia mais

Alliance for Childhood Movimento Internacional

Alliance for Childhood Movimento Internacional Alliance for Childhood Movimento Internacional Palestrante: Christopher Clouder Presidente do Fellowship das escolas Waldorf para o reino Unido e Irlanda e o CEO do Conselho Europeu para a Educação Waldorf

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Tendências de comunicação para 2014. 89% dos brasileiros pesquisam preços na web. E-mail é 40 vezes mais eficiente que FB nas vendas

Tendências de comunicação para 2014. 89% dos brasileiros pesquisam preços na web. E-mail é 40 vezes mais eficiente que FB nas vendas Tendências de comunicação para 2014 Veja alguns temas que devem influenciar o setor 89% dos brasileiros pesquisam preços na web 78% acredita que na internet os produtos são mais baratos 63% utiliza smartphones

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Utilização do vídeo, CD e DVD na sala de aula

Utilização do vídeo, CD e DVD na sala de aula Utilização do vídeo, CD e DVD na sala de aula José Manuel Moran A seguir são apresentadas sugestões de utilização de vídeo, CD e DVD. Vídeo como produção Como documentação, registro de eventos, de aulas,

Leia mais

Em matérias jornalísticas publicadas em vários. Introdução

Em matérias jornalísticas publicadas em vários. Introdução Introdução Em matérias jornalísticas publicadas em vários países do mundo nos últimos anos emerge um aparente paradoxo a respeito da vida na península italiana: o amor do mundo pela Itália, enquanto os

Leia mais

CONSUMO E OS DESEJOS CONSUMISTAS

CONSUMO E OS DESEJOS CONSUMISTAS CONSUMO E OS DESEJOS CONSUMISTAS 2012 Graduanda em Psicologia pelo Centro Universitário de Lavras UNILAVRAS (Brasil) E-mail: vivianecastrofreire@yahoo.com.br RESUMO As necessidades humanas estão diretamente

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril Descobrimento do Brasil. Pintura de Aurélio de Figueiredo. Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram

Leia mais

Afinal, O que São Gatilhos Mentais?

Afinal, O que São Gatilhos Mentais? 13 Gatilhos Mentais pra Explodir suas Vendas! Pra quem não sabe, gatilhos mentais são conceitos que aplicamos desde o primeiro contato com a lead (potencial cliente) para aumentar as chances de transformar

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Palavras-chave: gêneros textuais, resenha crítica, ensino, leitura e produção textual

Palavras-chave: gêneros textuais, resenha crítica, ensino, leitura e produção textual RESENHA CRÍTICA NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA: PRÁTICAS DE ANÁLISE E PRODUÇÃO DE TEXTOS Valdisnei Martins de CAMPOS Letras - CAC/UFG; valdis_martins@hotmail.com Erislane Rodrigues RIBEIRO Letras - CAC/UFG;

Leia mais

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Terça-feira, 11 de março de 2014 Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Nádia Junqueira Goiânia - Dalila tem 15 anos, estuda o 2º ano no Colégio

Leia mais

GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA. Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais. Projeto de Atividades. 1º Edição

GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA. Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais. Projeto de Atividades. 1º Edição GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA Projeto de Atividades 1º Edição Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais 1. INTRODUÇÃO A educação atualmente não pode se restringir apenas ao ambiente escolar, o estudante

Leia mais

C J E 5250 - Metodologia de webdesign baseada em Usabilidade. Princípios de design. de Donald Norman. Profa. Dra.. Maria Laura Martinez 2003

C J E 5250 - Metodologia de webdesign baseada em Usabilidade. Princípios de design. de Donald Norman. Profa. Dra.. Maria Laura Martinez 2003 C J E 5250 - Metodologia de webdesign baseada em Usabilidade Princípios de design de Donald Norman Profa. Dra.. Maria Laura Martinez 2003 2 Interação Homem-Máquina Pense no design de um telefone. A interface

Leia mais

ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO

ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO 1 Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Curso de Administração DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO FINANCEIRA PROF. ELISSON DE ANDRADE TEXTO 2: ETAPA DO CONHECIMENTO FINANCEIRO Estrutura do texto 1

Leia mais

A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011

A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011 Ciências Humanas e Sociais Comunicação A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011 Ingo A.F. von Ledebur 1 Thiago H. Ruotolo da Silva 2 Gabriela Rufino

Leia mais

A RODA DE LITERATURA INFANTIL COMO ESPAÇO DE REFLEXÃO CRÍTICA: um relato de experiência

A RODA DE LITERATURA INFANTIL COMO ESPAÇO DE REFLEXÃO CRÍTICA: um relato de experiência A RODA DE LITERATURA INFANTIL COMO ESPAÇO DE REFLEXÃO CRÍTICA: um relato de experiência Ana Raquel da Rocha Bezerra, UFPE Andressa Layse Sales Teixeira, UFRN RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo

Leia mais

A Imaginação Sociológica em Sala de Aula

A Imaginação Sociológica em Sala de Aula A Imaginação Sociológica em Sala de Aula Natália Braga de Oliveira* Incentivar os estudantes a olhar a vida cotidiana a partir dos pressupostos da Sociologia, os desperta para a reflexão e elucidação do

Leia mais

Serasa Experian e Educação Financeira

Serasa Experian e Educação Financeira Família e Dinheiro FAMÍLIA E DINHEIRO Serasa Experian e Educação Financeira O Programa Serasa Experian de Educação Financeira Sonhos Reais é uma iniciativa que alia o conhecimento em crédito da empresa

Leia mais

PASTORAL DA EDUCAÇÃO - PINDAMONHANGABA ATIVIDADES MAIO/2015

PASTORAL DA EDUCAÇÃO - PINDAMONHANGABA ATIVIDADES MAIO/2015 Vida... Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra

Leia mais

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação 1 1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação O objetivo principal de Introdução Filosofia é despertar no aluno a percepção que a análise, reflexão

Leia mais

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados POR ENTRETEMPOS, JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, 04.10.2015 Tião, como é chamado pelos amigos, não toma café. Ainda assim, motivado

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO E EDUCAÇÃO-SEED COLÉGIO ESTADUAL MARCELINO CHAMPAGNAT-ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROGRAMA DE

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO E EDUCAÇÃO-SEED COLÉGIO ESTADUAL MARCELINO CHAMPAGNAT-ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROGRAMA DE GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO E EDUCAÇÃO-SEED COLÉGIO ESTADUAL MARCELINO CHAMPAGNAT-ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL-PDE PROJETO DE INTERVENÇÃO NA ESCOLA-PDE

Leia mais

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões Nosso entrevistado é o Prof. Dr. Rogério da Costa, da PUC-SP. A partir de um consistente referencial teórico-filosófico, mas em uma linguagem simples,

Leia mais

Pra que serve tudo isso?

Pra que serve tudo isso? Capítulo 1 Pra que serve tudo isso? Parabéns! Você tem em mãos a base para o início de um bom planejamento financeiro. O conhecimento para começar a ver o dinheiro de outro ponto de vista, que nunca foi

Leia mais

TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO

TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO Fabiana Piccinin 1 Esse artigo faz uma crítica ao modelo de telejornalismo adotado pelas Tvs comerciais brasileiras, apresentando uma nova proposta de jornalismo

Leia mais

EMPREENDEDORISMO UNIMÓDULO

EMPREENDEDORISMO UNIMÓDULO EMPREENDEDORISMO UNIMÓDULO Prof. Ricardo Suñer Romera Neto rsromera@hotmail.com Prof. Ricardo Suñer Romera Neto 1 Ementa Estudo dos fundamentos, experiências e conhecimentos acumulados a respeito das atividades

Leia mais

ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR.

ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR. ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR. Autor: Wagner de Araújo Baldêz 1 - UFOP. Orientador: William Augusto Menezes 2 - UFOP. O objetivo desse artigo é relatar

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

CULTURA OU FERRAMENTA: O DILEMA DA APROPRIAÇÃO QUE OS PROFESSORES FAZEM NO USO DA TECNOLOGIA

CULTURA OU FERRAMENTA: O DILEMA DA APROPRIAÇÃO QUE OS PROFESSORES FAZEM NO USO DA TECNOLOGIA CULTURA OU FERRAMENTA: O DILEMA DA APROPRIAÇÃO QUE OS PROFESSORES FAZEM NO USO DA TECNOLOGIA Aluna: Tatiana de Alemar Rios Orientador: Magda Pischetola Introdução A partir do estudo realizado pelo Grupo

Leia mais

Mensagem: Fé provada. Por David Keeling.

Mensagem: Fé provada. Por David Keeling. Mensagem: Fé provada. Por David Keeling. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renunciese a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar

Leia mais

Miguel Nicolelis: Vamos transformar o RN na Califórnia

Miguel Nicolelis: Vamos transformar o RN na Califórnia Miguel Nicolelis: Vamos transformar o RN na Califórnia Emanuel Amaral CIÊNCiA - Reconhecido internacionalmente, Miguel Nicolelis tem planos ambiciosos para o RN 05/08/2007 - Tribuna do Norte Anna Ruth

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Prezado(a) candidato(a): 1 Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE LÍNGUA

Leia mais

Pós-Modernismo. Literatura Professor: Diogo Mendes 19/09/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo. Texto I. Poema Brasileiro

Pós-Modernismo. Literatura Professor: Diogo Mendes 19/09/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo. Texto I. Poema Brasileiro Pós-Modernismo Texto I Poema Brasileiro No Piauí de cada 100 crianças que nascem 78 morrem antes de completar 8 anos de idade No Piauí de cada 100 crianças que nascem 78 morrem antes de completar 8 anos

Leia mais

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto 3-5-2010 CURSO DE TIS MAHATMA GANDHI Sandra Jacinto 1869 Gandhi nasce no dia 2 de outubro, na Índia ocidental( Porbandar). 1891 - Forma-se em direito em Londres volta para a Índia a fim de praticar a advocacia.

Leia mais

José Epifânio da Franca (entrevista)

José Epifânio da Franca (entrevista) (entrevista) Podemos alargar a questão até ao ensino secundário Eu diria: até à chegada à universidade. No fundo, em que os jovens já são maiores, têm 18 anos, estarão em condições de entrar de uma maneira,

Leia mais

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Sétimo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo Praia dos Ingleses, SC, abril de 2004 GT: Laboratório de Jornalismo Eletrônico Trabalho: TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Autora: Célia Maria Ladeira

Leia mais

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo:

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo: Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo: 1) Complete as frases abaixo com o pretérito perfeito dos seguintes

Leia mais

PRODUTORA DE NOTÍCIAS VESTIBULAR 1. Letycia CARDOSO 2 João Gabriel MARQUES 3 Márcio de Oliveira GUERRA 4

PRODUTORA DE NOTÍCIAS VESTIBULAR 1. Letycia CARDOSO 2 João Gabriel MARQUES 3 Márcio de Oliveira GUERRA 4 PRODUTORA DE NOTÍCIAS VESTIBULAR 1 Letycia CARDOSO 2 João Gabriel MARQUES 3 Márcio de Oliveira GUERRA 4 Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG RESUMO Como forma de estimular a criatividade

Leia mais

#brasilsemfiltro ANO 2

#brasilsemfiltro ANO 2 #brasilsemfiltro ANO 2 Um raio X de como os internautas brasileiros enxergam o país através de temas relevantes que fazem parte do nosso cotidiano e dos nossos noticiários. #brasilsemfiltro Periodicamente,

Leia mais

Filmes com muitas vontades

Filmes com muitas vontades Filmes com muitas vontades Clarisse Alvarenga Desde a década de 1970, vêm sendo empreendidas algumas tentativas ainda autorais e incipientes, partindo de cineastas brasileiros, como Andrea Tonacci e Aluysio

Leia mais

BIOGRAFIA HUMANA. Terceiro espelho: A Infância e fase da Autoconsciência. Alma da Consciência: 0-7 Infância / 35-42 Maturidade.

BIOGRAFIA HUMANA. Terceiro espelho: A Infância e fase da Autoconsciência. Alma da Consciência: 0-7 Infância / 35-42 Maturidade. BIOGRAFIA HUMANA Terceiro espelho: A Infância e fase da Autoconsciência Alma da Consciência: 0-7 Infância / 35-42 Maturidade Edna Andrade Nascemos totalmente desamparados, totalmente dependentes e indefesos.

Leia mais