UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA BRUNA FERREIRA MARKETING EM BIBLIOTECAS: UMA PROPOSTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA BRUNA FERREIRA MARKETING EM BIBLIOTECAS: UMA PROPOSTA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA BRUNA FERREIRA MARKETING EM BIBLIOTECAS: UMA PROPOSTA FLORIANÓPOLIS 2015

2 Bruna Ferreira MARKETING EM BIBLIOTECAS: uma proposta Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Graduação em Biblioteconomia, do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Biblioteconomia. Orientadora: Prof. Dra. Marli Dias de Souza Pinto. Florianópolis, 2015

3 Ficha catalográfica elaborada por Bruna Ferreira F383m Ferreira, Bruna Marketing em Biblioteca: uma proposta/ Bruna Ferreira f. Orientador: Prof. Dra. Marli Dias de Souza Pinto Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, Marketing em biblioteca. 2. Plano de marketing. 3. Bibliotecas Universitárias. I. Título. Esta obra é licenciada por uma licença Creative Commons de atribuição, de uso não comercial e de compartilhamento pela mesma licença 2.5 Você pode: - copiar, distribuir, exibir e executar a obra; - criar obras derivadas. Sob as seguintes condições: -Atribuição. Você deve dar crédito ao autor original; - Uso não-comercial. Você não pode utilizar esta obra com finalidades comerciais; - Compartilhamento pela mesma licença. Se você alterar, transformar ou criar outra obra com base nesta, somente poderá distribuir a obra resultante com uma licença idêntica a esta.

4

5 It s Just a spark But it s enough to keep me going And when is dark out No one s around, it keeps glowing. Paramore

6 Agradecimentos Agradeço todos que participaram direta ou indiretamente da minha vida e contribuíram para a construção do caminho que me levou até este momento. Devo agradecer algumas pessoas em particular que contribuíram não apenas para a construção do meu caráter, mas também com os conhecimentos obtidos. Agradeço minha mãe, pelo amor e apoio em todos os momentos da minha vida e por procurar sempre me mostrar que educação e gentileza são essenciais. Além de por meio de suas ações, me ensinarem que sempre devemos ir atrás das mudanças que queremos. Aos meus avós por participarem de forma ativa na minha educação e por me aguentarem durante todas as férias de verão. Á minha irmã que mesmo em muitos momentos de desentendimento sempre demonstrou amor e me apoiou incondicionalmente. Á Barbara, não por apenas existir, mas também por escolher fazer parte da minha vida e me proporcionar tantos momentos maravilhosos. Pela dedicação, amor, paciência nos momentos difíceis e por, principalmente, me tornar uma pessoa melhor. Á minha linda pinscher Lili, a quem tive que dar adeus este ano, que para mim sempre foi muito mais que apenas um animal de estimação, por sempre estar ao meu lado e por me fazer sorrir mesmo nos momentos difíceis. Aos meus amigos, Caroline, Fernanda, Pedro, Rafaela, Luiza e Maria, por esses oito anos de pleno companheirismo e amor. Por me acompanharem nos momentos mais loucos e aventureiros e por me ajudarem a construir as memórias que, com certeza, contarei aos meus netos. Ás amizades que construí durante o curso de graduação, as quais proporcionaram muitos momentos bons dentro e fora das salas de aula. Aos meus professores, os quais sempre estiveram presentes e contribuíram imensamente para a extensão de meus conhecimentos.

7 Agradeço à Katiane, por me apoiar em seguir com o tema de marketing e proporcionar os materiais que embasam este estudo. Á minha orientadora, Marli, com quem, além da relação acadêmica, construí uma ligação de afeto, por sempre tentar me manter calma, principalmente nos momentos difíceis e por fazer dessa experiência única e divertida.

8 FERREIRA, Bruna. Marketing em bibliotecas: uma proposta f. TCC (Graduação) Curso de Biblioteconomia, Departamento de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, RESUMO O presente estudo apresenta o marketing como importante ferramenta de gestão em bibliotecas universitárias. Tem como objetivo principal: compreender a percepção dos gestores de três bibliotecas universitárias situadas em Florianópolis, sobre marketing com vista à proposição de ações de melhoria para as instituições objeto do estudo. Trata-se de um estudo exploratório- descritivo, que teve como instrumento de coleta de dados a entrevista estruturada, como amostra foram escolhidos gestores de três maiores bibliotecas universitárias de Florianópolis e, que juntamente com a literatura sobre o tema e informações nas páginas web das instituições foi possível investigar as situações organizacionais das bibliotecas, as ações de marketing realizadas e a forma que os entrevistados compreendem o marketing e o plano de marketing. Como conclusão do estudo foram propostas ações de melhoria para cada biblioteca e, pode também verificar-se a deficiência na compreensão da importância do marketing em bibliotecas universitárias, para o desenvolvimento, promoção e disseminação de produtos e serviços de informação.. Palavras-chave: Marketing em biblioteca. Plano de marketing. Bibliotecas Universitárias.

9 FERREIRA, Bruna. Marketing em bibliotecas: uma proposta f. TCC (Graduação) Curso de Biblioteconomia, Departamento de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, ABSTRACT This study presents marketing as an important management tool in university libraries. It has as main objective: understand the perception of the three university libraries managers located in Florianopolis, about marketing, in order to propose improvement actions to the libraries of the institutions. This is an exploratorydescriptive study, which had as data collection tool a structured interview. As sample were chosen managers of three major university libraries of Florianópolis, which together with the literature on the subject and information on the web pages of the institutions was possible to investigate the organizational situation of the libraries, conducted marketing actions and the way that the respondents understand the marketing and the marketing plan. As conclusion of the study were proposed improvement actions for each library, and is possible verify the deficiency in understanding the importance of marketing in university libraries for the development, promotion and dissemination of information products and services. Keywords: Library Marketing. Marketing Plan. University Libraries

10 LISTA DE QUADROS Quadro 1 Serviços oferecidos pelas bibliotecas Quadro 2 Ferramentas utilizadas na divulgação de atividades das bibliotecas... 35

11 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO PROBLEMÁTICA OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos JUSTIFICATIVA FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Marketing: aspectos conceituais Marketing Digital Marketing em Unidade de Informação: bibliotecas Estrutura de um Plano de Marketing PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Classificação da Pesquisa Instrumentos de Coleta de Dados da Pesquisa Respondentes da Pesquisa Tratamento dos Dados CONTEXTO DAS BIBLIOTECAS, ANÁLISE DOS DADOS E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS O Contexto das Bibliotecas Biblioteca da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) Biblioteca da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ANÁLISE DOS DADOS E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS Serviços oferecidos Ferramentas de divulgação Percepção dos Gestores sobre Marketing PROPOSTA DE AÇÕES DE MARKETING Biblioteca Universitária da Unisul Biblioteca Central da UFSC Biblioteca Universitária da UDESC CONSIDERAÇÕES FINAIS... 48

12 REFERÊNCIAS APÊNDICE A FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO APÊNDICE B INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS ANEXOS... 59

13 13 1 INTRODUÇÃO Dentro de um novo quadro econômico, político e tecnológico é preciso estar susceptível a mudanças, só assim qualquer empresa estará preparada para o mercado e entenderá quais ações são necessárias para alcançar o sucesso. Face às influências sociais, culturais, econômicas e políticas é importante avaliar as forças que interagem direta e indiretamente influindo nos negócios empresariais (COBRA, 1995). Os consumidores exigem que suas necessidades sejam atendidas e buscam qualidade dos serviços prestados. Cobra (1995, p.45) acredita que A qualidade é o ponto de honra de qualquer organização que se preze, o que a torna diferente das demais é o seu serviço. As ações de marketing auxiliam as organizações nessa busca por destaque, e determinam, detalhadamente, o caminho para o sucesso. A concorrência é inevitável, tanto para organizações que visam lucro quanto para as que não objetivam as vantagens financeiras do mercado, a partir desse pensamento compreende-se que bibliotecas não estão fora desse cenário mercadológico. Cativelli (2013) afirma que o marketing, como ferramenta de gestão, oportuniza a biblioteca conhecer o contexto de sua atuação, interna e externamente, dando condições para o desenvolvimento, promoção e disseminação de produtos e serviços de informação. Desta maneira este trabalho busca apresentar a importância e as vantagens que a utilização do marketing e do marketing digital pode trazer para uma biblioteca, bem como realçando a importância de elaborar um Plano de Marketing. Para isso será necessário conhecer o ambiente informacional e de que forma o espaço e seus profissionais compreendem o marketing e se de alguma forma, direta ou indiretamente, as bibliotecas praticam o marketing ou que ações podem ser consideradas de marketing. Deste modo, o presente estudo investiga as ações de marketing das bibliotecas das instituições de ensino superior estudadas, a fim de auxiliar as unidades a melhorar, ou até mesmo ampliar, os serviços disponibilizados para os usuários.

14 PROBLEMÁTICA A partir da importância da informação no contexto de organizações e na vida das pessoas o Marketing torna-se o diferencial disseminador e mediador do acesso a informação, principal impulso do desenvolvimento tecnológico, científico e por ampliação do próprio país. Deste modo acredita-se ser relevante verificar: que ações de marketing são utilizadas em três bibliotecas universitárias de Instituição de Ensino Superior, situadas em Florianópolis? Também visar saber se as bibliotecas estudadas possuem um Plano de Marketing; O que os gestores das bibliotecas entendem por marketing? Qual a importância desta ferramenta gerencial nas atividades de informação? Que impacto o marketing apresenta na disponibilização de serviços e produtos destas bibliotecas na percepção dos gestores das bibliotecas? 1.2 OBJETIVOS O presente estudo apresenta os seguintes objetivos: Objetivo Geral Compreender a percepção dos gestores de três bibliotecas universitárias situadas em Florianópolis sobre marketing, com vista à proposição de ações de melhoria para as instituições objeto do estudo Objetivos Específicos Identificar o contexto das instituições estudadas; Identificar o conceito, as ações e funções do marketing utilizadas pelas bibliotecas estudadas; Conhecer a realidade do curso de formação dos gestores e a disciplina de Marketing; Analisar a utilização da WEB como meio de divulgação das atividades e serviços das bibliotecas;

15 15 Descrever a percepção dos gestores sobre gestão de marketing utilizadas em sua instituição e em serviços e produtos informacionais; Propor ações de melhoria para o desenvolvimento de Plano de marketing. 1.3 JUSTIFICATIVA O crescimento constante do mercado e a competitividade exigem que as bibliotecas mudem a forma como lidam com a divulgação de seus serviços e de sua marca, e passem a ver o marketing como essencial para o crescimento da instituição. O marketing e suas ferramentas servem não apenas para divulgar as atividades e serviços de uma biblioteca, mas também para chamar a atenção do público. Quando bem planejado, torna a organização um diferencial no mercado e tem o poder de manter e atrair novos usuários. Justifica-se a necessidade de promover a compreensão de gestores de bibliotecas sobre marketing para futuramente propor o desenvolvimento de um plano de marketing. Esta ferramenta é eficiente para se atingir os objetivos a que se propõe. Em biblioteca um plano de marketing pode auxiliar a instituição a conhecer o seu público-alvo, delimitar caminhos para atingir os objetivos estipulados, atingir as necessidades e buscar a satisfação de seus usuários. Além da importância do marketing como ferramenta de gestão para uma instituição informacional, este estudo tem como estímulo ampliar a produção sobre o assunto, uma vez que há a escassez de publicações na área da Ciência da Informação,que tratam o tema Marketing voltado para bibliotecas. A definição do tema de estudo partiu da compreensão de que as bibliotecas das instituições de ensino superior de três grandes universidades, que já têm envolvimento com o Marketing em seus serviços e produtos, mesmo que indiretamente ou inconscientemente, possam visualizar e entender a importância da elaboração de um Plano de Marketing, a fim de determinar, acompanhar e instruir as instituições no caminho para atingir seus objetivos. A escolha do tema Marketing em Bibliotecas parte, também, da preocupação como futura profissional da área e, em entender que as bibliotecas têm que

16 16 desenvolver com qualidade seus serviços e preservar sua imagem, mas para isto precisam ter uniformização de procedimentos e avaliação daquilo que disponibilizam, ou seja, o delineamento de um plano de marketing para conhecer seu ambiente interno e externo. Trata-se metodologicamente de um estudo exploratório discutido com aplicação de entrevista a três gestores de bibliotecas universitárias de Florianópolis, Santa Catarina. O presente estudo está estruturado da seguinte maneira: no capítulo um apresenta-se a introdução, objetivos e justificativa do estudo. A fundamentação teórica está disposta no capítulo II. Os procedimentos metodológicos, tais como: classificação da pesquisa, os instrumentos de coleta de dados da pesquisa, os respondentes e o tratamento dos dados compõe o capítulo III.

17 17 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O presente capítulo apresenta a revisão dos conteúdos com os seguintes tópicos: Administração de Marketing, Marketing Digital, ferramentas do Marketing, Marketing em unidade de informação e estrutura de um Plano Estratégico de Marketing. 2.1 Marketing: aspectos conceituais Dentro de um cenário econômico, político internacional e competitivo é preciso conhecer as forças dominantes em um mundo globalizado. O marketing auxilia a organização a se tornar significativa no mercado, mas para isso, deve-se entender a ferramenta gerencial do marketing e, principalmente, compreender os objetivos da instituição e as necessidades e desejos dos seus clientes. Para Kotler e Bloom o marketing é: [...] a análise, planejamento, implementação e controle de programas cuidadosamente formulados que visa proporcionar trocas voluntárias de valores ou utilidades dos mercados-alvo, com o propósito de realizar objetivos organizacionais. Confia, fortemente, no delineamento da oferta da organização, em termos de necessidades e dos desejos do mercado-alvo, e no uso eficaz de política de preços, comunicações e distribuição, a fim de informar, motivar e prestar serviços aos mercados. (KOTLER; BLOOM, 1988 apud AMARAL, 1990, p. 2). Em outro momento Kotler (1994) caracteriza o marketing como [ ] um processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com outros [ ] esta definição de marketing fundamenta-se nos seguintes conceitos centrais: necessidades, desejos e demandas. Segundo o autor o pensamento do marketing começa com as necessidades e desejos humanos.. Seguindo a linha da caracterização do marketing dado por Kotler, Amaral (2007) expõe que Marketing não é, nem significa simplesmente vender, tampouco se limita apenas à divulgação ou à propaganda. Suas ações não começam com os produtos e os serviços, começam com o cliente. Oliveira (1985) defende que:

18 18 Existe uma diferença muito importante entre aquela organização que aborda o marketing começando pelo produto e depois usa a publicidade para "vender" este produto e aquela que começa o processo analisando e identificando o comportamento e as necessidades dos vários segmentos do mercado, e a partir destes dados, desenvolve um produto/serviço especificamente para resolver problemas e satisfazer estas necessidades que foram previamente detectadas (OLIVEIRA, 1985, p. 139). Marketing é a atividade administrativa ou gerencial para integrar os métodos/ técnicas/ instrumentos na ótica do mercado em movimento, objetivando tanto satisfazer as necessidades da empresa quanto dos clientes. Tal movimento implica atualização constante e visão do negócio, admitindo as mudanças que ocorrem no dia-a-dia. Marketing é compreender o que se faz, para quem se faz e porque se faz, a partir deste ponto percebemos a relação inseparável de marketing e planejamento (AMARAL, 2007). Para captar os desejos, necessidades e demandas do mercado, é necessário a criação de plano e programas para determinar quais ações serão tomadas e de que forma é possível acompanhar as atualizações do mercado sem ter que rever todas as atividades desenvolvidas pela organização. Para estabelecer as estratégias de marketing que serão tomadas pela organização é necessário elaborar um Plano de Marketing, descrito como um documento que detalha as ações e caminhos que a empresa seguirá para alcançar seus objetivos. As estratégias determinadas pela empresa para atingir as metas estão contempladas no Plano de Marketing. Posteriormente tais estratégias devem ser transformadas em programas de marketing (KOTLER, 1994). Oliveira (1985, p.42) compreende um programa de marketing como sendo: [ ] uma gama variada de decisões e atividades. Uma vez definido, através de uma pesquisa, os mercados e segmentos de clientes, uma estratégia de marketing, denominada de "marketing mix" deve ser desenvolvida. O "marketing mix" é composto por quatro elementos, muitas vezes, conhecido como os "4Ps". São eles: Produto, Preço, Promoção e Ponto. O marketing mix, também conhecido como composto de marketing ou marketing marcadológico, funciona como ponto de orientação que as organizações deve seguir para atingir o propósito da organização. O marketing mix é a combinação específica de variáveis controláveis de marketing que a organização

19 19 utiliza para atingir sua meta no mercado-alvo (KOTLER; BLOOM, 1988 apud AMARAL, 1990). Ao analisar o composto de marketing, Amaral (1990) caracteriza a atuação dos 4Ps ao definir as ações de cada elemento do composto separadamente. A autora acredita que o produto deve atingir às necessidades e desejos do mercado. O preço deve levar em consideração o custo, a demanda e a concorrência. É necessário comunicar sua existência ao mercado por meio de promoções. O ponto onde o produto é vendido deve ser adequado e acessível para o mercado ou público-alvo.. (AMARAL, 1990, p.3) Um dos pontos importantes para compreender o marketing é entender que a opinião e as vontades dos clientes são determinantes para o sucesso da empresa. Kotler (1994) acredita que uma empresa pode definir seus mercado-alvo, mas falhar ao conhecer plenamente as necessidades de seus consumidores. O autor divide a necessidade do cliente em cinco segmentos, utilizando como exemplo o desejo e a compra de um carro: necessidades declaradas, o consumidor deseja um carro barato; necessidades reais, o consumidor deseja um carro de manutenção barata, não necessariamente pensando no preço inicial; necessidades não declaradas, o consumidor espera ser bem atendido; necessidade de prazer, o consumidor compra o carro e recebe algo adicional na sua compra, como por exemplo, capas para banco; necessidades secretas, o consumidor deseja ser visto como alguém de bom senso orientado para o valor do produto (KOTLER, 1994, p. 35). Sabe-se que o marketing atinge organizações com fins lucrativos ou não. A biblioteca ao utilizar ferramentas de marketing realiza trocas com seu público alvo trazendo vantagens para ambos Marketing Digital O crescimento da acessibilidade tecnológica empurra as grandes e pequenas organizações a se "aventurarem" em espaços da WEB até então desconhecidos. A era tecnológica, na qual grande parte da população mundial está on-line 24hs por dia, desperta a necessidade dessas empresas em promover suas atividades em

20 20 ambiente on-line, proporcionando uma relação pessoal e uma maior interação com seus usuários. A utilização do marketing no ambiente on-line pode trazer inúmeras vantagens para a organização, pois as atividades desse tipo de marketing promovem os produtos e serviços da empresa, além de oferecerem recursos de baixo custo, possibilitam que a organização alcance, à nível global, seus consumidores (Cativelli, 2013). Kotler,Kartajaya, Setiawan(2010) tratam essa fase do marketing como a era da participação e do marketing colaborativo. Os autores expõem que: Desde o início do ano 2000, a tecnologia da informação penetrou o mercado mainstream, transformando-se no que consideramos hoje a nova onda da tecnologia. Essa nova onda abrange uma tecnologia que permite a conectividade e a interatividade entre indivíduos e grupos (KOTLER; KARTAJAYA; SETIAWAN, 2010, p. 7). O ritmo das inovações tecnológicas é um fator a ser considerado pela organização que objetiva se destacar, principalmente com os avanços da tecnologia móvel de acesso à web, com gadgets 1 que operam por meio de diversas plataformas de suporte, com capacidade de transmitir informação em tempo real e de qualquer lugar que o usuário precisar. Este ambiente tecnológico muda constantemente, e ocasiona mudanças significativas no comportamento do consumidor. Devido a este fato a organização deve estar atenta e obter maior conhecimento das variações de comportamento dos usuários. A evolução da WEB 2.0, na qual o usuário tem participação ativa, colaborando na criação dos conteúdos presentes na internet (SILVA et al., 2012), possibilitou o surgimento do marketing participativo e colaborativo. Essa visão de marketing transforma as pessoas de consumidores a prosumidores 2 (KOTLER; KARTAJAYA; SETIAWAN, 2010, p. 7). 1 Gadgets: miniaplicativos desenvolvidos para tornar mais simples a vida dos usuários, tanto no oferecimento de informações úteis quanto na melhoria de serviços pré-existentes (AMARAL, 2009). 2 Prosumidor: o consumidor que produz conteúdo, ou seja, o produtor + consumidor. Ele é capaz de dividir suas experiências, pautar tendências e contribuir no processo de criação de produtos e serviços. (BRAVO, 2011)

21 21 Outros fatores que permitiram a existência do marketing colaborativo foram as mídias sociais. Kotler (2010) divide as mídias sociais em dois grupos: expressivas, incluem Blogs, Twitter, YouTube, Facebook e Flickr; colaborativas, inclui sites como Wikipedia, RottenTomatoes e Craigslist. As mídias sociais expressivas servem para que os usuários expressem sua opinião sobre determinado assunto. Kotler; Kartajaya; Setiawan (2010) acreditam que: À medida que as mídias sociais se tornarem mais expressivas, os consumidores poderão, cada vez mais, influenciar outros consumidores com suas opiniões. A influência que a propaganda corporativa tem em moldar o comportamento de compra diminuirá proporcionalmente. Além disso, os consumidores estão participando mais de outras atividades como videogames, assistindo a DVDs e usando o computador; portanto, estão expostos a menos anúncios (KOTLER; KARTAJAYA; SETIAWAN, 2010, p. 9) As mídias sociais colaborativas são aquelas que os usuários, juntos, criam o conteúdo. Como no caso do site Wikipedia, no qual um número significativo de usuários contribui para a criação dos diversos tópicos que o site disponibiliza. Kotler; Kartajaya; Setiawan (2010) expõe que a crescente tendência à existência de consumidores colaborativos afetou os negócios. Os autores ainda explanam que os profissionais de marketing não têm mais controle sobre suas marcas, pois estão competindo com o poder coletivo dos consumidores. De acordo com os autores acima citados: Além de ajudar as empresas a desenvolver produtos, os consumidores também podem contribuir com ideias para anúncios [...] Os consumidores já não são mais indivíduos isolados; agora estão conectados uns com os outros. Suas decisões não são mais inconscientes; ao contrário, são bem fundamentadas em informações. Não são mais passivos; são ativos, oferecendo feedback útil às empresas (KOTLER; KARTAJAYA; SETIAWAN, 2010, p. 11). Deste modo, as organizações devem aproveitar esse espaço colaborativo que a WEB 2.0 possibilitou para melhorar a interação com os seus usuários. O ambiente interativo que a internet dispõe abre uma comunicação entre a organização e os seus usuários. Kotler; Kartajaya; Setiawan (2010) defendem que a colaboração

22 22 começa quando os gerentes de marketing ouvem a voz do consumidor para entender sua mente e captam insights 3 do mercado. As mídias sociais tendem a ser o futuro das comunicações de marketing, devido ao seu baixo custo e a forma abrangente com que elas alcançam os consumidores. As organizações podem e devem contar com a opinião de seus usuários para melhorar os serviços e produtos que a empresa disponibiliza, e ainda compreender que a forma comunicativa e interativa com que seus consumidores se relacionam on-line ajuda na construção de uma imagem positiva da empresa (Kotler; Kartajaya; Setiawan, 2010). 2.2 Marketing em Unidade de Informação: bibliotecas Por muito tempo o marketing estava condicionado ao setor comercial e o principal motivo da sua utilização era trazer lucros para a empresa. A partir dessa concepção não se imaginava a necessidade ou a possibilidade de utilizar as ferramentas do marketing para organizações que não visavam lucro. Kotler passou a abordar o marketing para instituições não lucrativas, nesse momento o marketing começa a ser visto como uma possibilidade para esse tipo de instituição (AMARAL, apud. KOTLER; LEVY, 1969). Segundo Cativelli, o marketing pode ser aplicado tanto em empresas que visam lucros quanto em empresas que não visam. Para as organizações sem fins lucrativos o marketing pode ser utilizado com o intuito de atingir as metas da instituição ou até mesmo incentivar o uso de serviços da organização (CHURCHILL; PETTER, 2010 apud CATIVELLI, 2013). A biblioteca é uma instituição que precisa satisfazer as necessidades sociais sem recorrer aos incentivos lucrativos. Para que este setor sobreviva, é necessário reavaliar sua abordagem tradicional de providenciar serviços (OLIVEIRA, 1985, p. 137). Cativelli aponta que com a mudança de atitude para o marketing, as bibliotecas melhorarão sua imagem, 3 Insights:é uma observação profunda sobre o comportamento do consumidor que pode ser aplicada para desencadear crescimento (DRAKE, 2013).

23 23 atrairão novos usuários e oferecerão serviços que melhor satisfarão as necessidades da comunidade (OLIVEIRA, 1995 apud CATIVELLI, 2013). Para Silva (1988, p.4) os conceitos de marketing devem sofrer uma reformulação quando voltados para atender as unidades de informação, porém permanece a concepção de troca, que as unidades de informação realizam com seus usuários. O marketing tem como objetivo melhorar a relação entre o prestador de serviços e os seus clientes, ajustando seus recursos e capacidades com as necessidades daqueles que o utilizam. O ponto central abordado por esse novo paradigma é a ênfase de suas ações no atendimento às necessidades dos clientes com o objetivo de promover a sua satisfação.. (SILVA, 1998, p. 4). O marketing tem muito a oferecer para bibliotecas, as inúmeras ferramentas e tipos de marketing podem ser utilizadas não apenas para atingir as metas da instituição, mas para oferecer produtos e serviços de acordo com o perfil do usuário. Amaral (1990, p. 3) trata a ampla vantagem do uso do marketing por unidades de informação, a autora expõe que "é necessário que um conjunto de atividades administrativas promova o encontro, mutuamente satisfatório, entre as necessidades, desejos e expectativas do mercado que a biblioteca precisa atender [...]. Essas atividades consistem no equilíbrio entre o interesse do mercado e o que a biblioteca pode oferecer.". Amaral, ainda defende a visão da biblioteca como uma empresa, pensando em informação como um bem a ser comercializado como outro qualquer. É necessário ainda que a biblioteca tenha um conhecimento amplo do ambiente no qual ela está inserida, que conheça seus competidores, e que saiba selecionar as oportunidades para agir e se antecipar, com o intuito de obter resultados positivos, satisfazendo as necessidades de informação do público com os recursos disponíveis (AMARAL, 1990, p. 4). O cenário informacional cresce vertiginosamente, a biblioteca tem necessidade de assegurar seu espaço, inovar e conhecer melhor como atender seus usuários, deste modo principalmente às bibliotecas universitárias que têm seus espaços virtuais, digitais, sites e repositórios na internet, tem que atentar às mudanças e conhecer adequadamente o seu usuário para atendê-lo com qualidade.

24 24 As organizações têm dificuldade em enxergar a relação entre marketing e biblioteca, assim muitas vezes não adotam ações de marketing em suas atividades (OLIVEIRA, 2003, p. 17). Para Shapiro (apud AMARAL, 1993, p. 86): existe uma hostilidade à adoção do marketing como atividade comercial por parte do pessoal formado e empregado nas profissões ditas assistenciais; as organizações sem fins lucrativos não têm seus objetivos expressos em termos concretos, mensuráveis e geralmente não possuem informações sobre lucros e perdas como as empresas comerciais, ficando prejudicada, por essa razão, a abordagem mercadológica; a mão-de-obra do tipo de atividade desenvolvida em igrejas, hospitais, universidades, e bibliotecas, por não se prestar à produção em massa, impede a adoção de técnicas inovadoras de redução de custos; é mais fácil ao profissional dessas organizações aprender o que precisa para adotar o marketing, do que o profissional de marketing vencer as barreiras para ser eficiente em um meio novo, que não lhe seja familiar. Para o setor de instituições sem fins lucrativos, o talento mercadológico mais adequado é o que se cultiva em casa. É importante observar o papel desempenhado pelo bibliotecário e suas ações para impulsionar a utilização do marketing dentro da unidade de informação. Ao bibliotecário que realmente desejar atender às necessidades e desejos de seus usuários, melhorar a satisfação do público em relação à biblioteca e eficazmente alcançar seus objetivos, deveria inovar a profissão biblioteconômica, com métodos desenvolvidos por outras disciplinas (OLIVEIRA, 1985, p. 137). O bibliotecário é o responsável por estabelecer possíveis ferramentas de gestão de marketing que serão utilizados pela biblioteca. Oliveira (1985, p. 138) expõe que: [ ] muitos bibliotecários ao divulgarem suas bibliotecas ou serviços através de cartazes, programações especiais, notícias em rádio e jornais, acham que estão realizando marketing. Eficientes quanto estas atividades possam ser, para tornar a biblioteca mais conhecida e mesmo para mudar a imagem da comunidade em relação à biblioteca, este esforço é apenas uma parte de um processo de marketing. Publicidade, propaganda, relações públicas, são instrumentos de uma das fases de marketing mix, chamado "Promoção" ou por alguns, "Comunicação". Deste modo acredita-se que o bibliotecário precisa conhecer as ferramentas de marketing e aplicá-las de modo satisfatório (AMARAL, 1990, p. 5). Silva (1998, p.5) destaca que pode haver a desvalorização da função caso o bibliotecário não modifique sua atuação diante da necessidade de mudança imposta pelas tecnologias, redes e perfil diferenciado de usuários. O profissional deve rever sua

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale 1.1 Histórico da Prática Eficaz Por meio do Departamento

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

PDI 2014/2017. Sistema de Bibliotecas do IFRS - SiBIFRS

PDI 2014/2017. Sistema de Bibliotecas do IFRS - SiBIFRS PDI 2014/2017 Sistema de Bibliotecas do IFRS - SiBIFRS O Sistema de Bibliotecas do IFRS (SiBIFRS) está em fase de estruturação. Atualmente ele é composto Grupos de Trabalho (GTs) pelas doze Bibliotecas

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

Apresentação. Como usar a Biblioteca

Apresentação. Como usar a Biblioteca Apresentação A Biblioteca FAAP, constituída pela Biblioteca Central e Salas de Leitura localizadas nas unidades de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Centro de Excelência, tem por finalidade fornecer

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Aparecido Marden Reis 2 Marli Barboza da Silva 3 Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat - MT RESUMO O projeto experimental

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca possui atenção especial dos dirigentes da UCSal, por constituirse em um instrumento de apoio valioso aos programas de ensino, pesquisa e extensão. O foco

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília.

O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília. O Comportamento informacional dos pós-graduandos em Ciências Sócias e Humanas: um estudo com os pós-graduandos da UNESP de Marília. Eixo Temático: Livre Nome: Etiene Siqueira de Oliveira - Bolsista: PIBIC/CNPq

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1

Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1 Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1 Aline Silveira SANTOS 2 Lorena PADRINI 3 Maria Claudia COSTA 4 João de CASTRO 5 Centro Universitário

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

2. Provas presenciais avaliação presencial das duas disciplinas cursadas, visando testar os conhecimentos obtidos nas atividades on-line;

2. Provas presenciais avaliação presencial das duas disciplinas cursadas, visando testar os conhecimentos obtidos nas atividades on-line; Encontro Presencial Introdução ao Marketing e Marketing de Serviços Caro aluno, Conheça as três atividades distintas que ocorrerão durante o Encontro Presencial... 1. Revisão estudo, orientado pelo Professor-Tutor,

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Índice. Grupo 6.3 - Módulo 13

Índice. Grupo 6.3 - Módulo 13 GRUPO 6.3 MÓDULO 13 Índice 1. Definição dos Instrumentos de Pesquisa...3 2. Critérios para Elaboração e Realização da Entrevista...3 3. A Internet como Ferramenta de Pesquisa...4 4. Coleta e Seleção de

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Bibliotecária Juliana Ribeiro de Campos Solla CRB-8 201/2013 Provisório Horário de Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00 h às 12:00 h e das 17:00 h às 21:00

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

A pluralidade das relações públicas

A pluralidade das relações públicas A pluralidade das relações públicas Carolina Frazon Terra Introdução Sétima colocada no ranking "As profissões do futuro" segundo a Revista Exame de 13 de abril de 2004, as relações públicas se destacam

Leia mais

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping

Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB. Relatório Biblioteca Penha Shopping Núcleo de Coordenação de Bibliotecas - NCB Relatório Biblioteca Penha Shopping 2015 SUMÁRIO 1 SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS - SIBi... 02 2 NÚCLEO DE COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS - NCB... 02 3 UNIDADE

Leia mais

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO CALDAS, Rosângela Formentini Departamento de Ciência da Informação UNESP/Marília A definição de marketing ainda permanece enquanto uma discussão

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Projeto Sua Escola na Feevale

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Projeto Sua Escola na Feevale ANEXO 04 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Projeto Sua Escola na Feevale 1.1. Histórico da Prática Eficaz Na busca pela excelência e qualidade de ensino, a Universidade Feevale

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA GERÊNCIA DA PROMOÇÃO NA BIBLIOTECA CENTRAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Sueli Angelica do Amaral, CRB 1-1044 * Tatiara Paranhos Guimarães ** Maira Murrieta Costa *** RESUMO: A promoção em unidades de informação

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV

FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA ESTRUTURA BIBLIOTECA FESVV VILA VELHA 2010 1. BIBLIOTECAS DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ ESPÍRITO SANTO As Bibliotecas da Faculdade Estácio de Sá Espírito Santo, seguem

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO Instituto FA7 IBMEC MBA em Marketing Disciplina: Professor: Turma: Equipe: Marketing Eletrônico Renan Barroso Marketing II - Fortaleza Ana Hilda Sidrim, Ana Carolina Danziger PLANEJAMENTO DE MARKETING

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

Título I. Das Finalidades

Título I. Das Finalidades REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA VISCONDE DE SÃO LEOPOLDO Título I Das Finalidades Art. 1º - A biblioteca foi criada em 13 de maio de 1961. A missão é contribuir para a melhoria do ensino, da pesquisa e

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE GEduc 2012 - Novos Rumos para a Gestão Educacional Pág 1 Temas Pressupostos teórico-metodológicos As necessidades

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Breve histórico da instituição seguido de diagnóstico e indicadores sobre a temática abrangida pelo projeto, especialmente dados que permitam análise da

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Comunicação Empresarial

Comunicação Empresarial Comunicação Empresarial MBA em Gestão Empresarial MBA em Logística MBA em Recursos Humanos MBA em Gestão de Marketing Prof. Msc Alice Selles 24/11 Aula inicial apresentação e visão geral do módulo. Proposição

Leia mais

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica Introdução Métodos Introdução Metodologia científica é a forma como se conduz uma pesquisa,

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Objetivo: Apresentar o Modelo da BVS: conceitos, evolução, governabilidade, estágios e indicadores. Conteúdo desta aula

Leia mais

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA Laércio Dahmer 1 Vandersézar Casturino2 Resumo O atual mercado competitivo tem evidenciado as dificuldades financeiras da microempresa.

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br PROPOSTA DE PROPAGANDA - ANUNCIE NO JDC Apresentação de Plano de Publicidade Online no Site O JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ atende com o nome de JDC, porque é uma empresa que tem como sua atividade

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo:

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo: 3 METODOLOGIA Apresenta-se a seguir a descrição da metodologia utilizada neste trabalho com o objetivo de expor os caminhos que foram percorridos não só no levantamento dos dados do estudo como também

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 07.04.11 Agenda: A importância do levantamento

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

Semeando Competência Gerencial em Micro e Pequenas Empresas e Colhendo Emprego, Renda e Inclusão Social.

Semeando Competência Gerencial em Micro e Pequenas Empresas e Colhendo Emprego, Renda e Inclusão Social. Semeando Competência Gerencial em Micro e Pequenas Empresas e Colhendo Emprego, Renda e Inclusão Social. Prof. Dr. Cleber Carvalho de Castro Universidade Federal de Lavras clebercastro@ufla.br Andréia

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS 1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS São Carlos SP Abril 2011 Euro Marques Júnior USP eurojr@uol.com.br Educação Universitária Serviços

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil

Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Inovação no acervo e acesso de informações: o sistema de repositório institucional nos Tribunais de Contas do Brasil Sílvia Maria Berté Volpato (TCE/SC) - silviaberte@hotmail.com

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015

Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 Pesquisa Prazer em Trabalhar 2015 As 15 Melhores Práticas em Gestão de Pessoas no Pará VIII Edição 1 Pesquisa Prazer em Trabalhar Ano VI Parceria Gestor Consultoria e Caderno Negócios Diário do Pará A

Leia mais

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO III Congresso Consad de Gestão Pública O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA SEPLAG Norma Maria Cavalcanti Alcoforado Painel 02/007 Avaliação de desempenho e remuneração variável O NOVO MODELO DE

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO 1 A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA Daniel de Souza Ferreira 1 RESUMO Ferreira, Daniel de Souza. A Impostância do Feedback

Leia mais

PDI DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFPI

PDI DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UFPI Ministério da Educação Universidade Federal do Piauí Biblioteca Comunitária Jornalista Carlos Castello Branco Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Bairro Ininga, Teresina, Piauí, Brasil; CEP

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico O Dia D e a culturalização de um posicionamento estratégico 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE Centro Universitário Franciscano uma universidade para suas aspirações Santa Maria é um polo educacional

Leia mais

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R INTRODUÇÃO A pesquisa é um procedimento reflexivo e crítico de busca de respostas para problemas ainda não solucionados. O

Leia mais

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO

TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO TÍTULO: A DIMENSÃO TÉCNICO-OPERATIVO DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL: RELEITURA DOS INSTRUMENTOS E TÉCNICAS UTILIZADOS NA PROFISSÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: SERVIÇO

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br MIDIA KIT Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br Sobre nosso site O Notícias de Alagoinhas hoje é o portal mais completo da cidade. Somos um Canal de comunicação online que integra

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis

IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1. Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis IMPLANTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL DO INSTITUTO CEPA: RELATO DA EXPERIÊNCIA 1 Ilmar Borchardt Amélia Silva de Oliveira Danilo Pereira Édina Nami Regis Resumo Descreve a implantação da Biblioteca Virtual

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA 4 E ÚLTIMO MÓDULO: Como Ganhar dinheiro com Mala Direta APRESENTAÇÃO PESSOAL Edileuza

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 43 3 METODOLOGIA DA PESQUISA Medeiros (2005) esclarece que a pesquisa científica tem por objetivo maior contribuir para o desenvolvimento humano. Para isso, conta com métodos adequados que devem ser planejados

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS

NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS NORMAS TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS FACULDADE LUTERANA SÃO MARCOS Núcleo Docente Estruturante Prof. Álvaro Antônio Dal Molin Flores Prof. Carlos André Junqueira Prof. Cilane da Rosa

Leia mais