SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671"

Transcrição

1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº PERFIL DOS CURSOS O conhecimento científico/tecnológico e as transformações econômicas, educacionais, sócio-culturais e políticas observadas na sociedade brasileira, nas últimas décadas, vêm ampliando o campo de atuação dos graduados em Educação Física Essa situação pode ser verificada pela sua consolidação no âmbito escolar, como uma das disciplinas a serem ensinadas na Educação Básica (licenciatura), e com a expansão das possibilidades fora do âmbito escolar, em especial, no que se relaciona ao esporte, ao lazer e à promoção da saúde (bacharelado). Nesse sentido, ao implantar o curso de Licenciatura em Educação Física, a PUC Minas considerou a necessidade de investir na formação do professor que atuará no ensino público e privado, em escolas de educação básica, em um momento histórico de resgate do papel da escola na educação para a saúde e no desenvolvimento da cidadania. Da mesma forma, a Universidade acredita nas possibilidades de contribuição do curso de Bacharelado para a formação de profissionais de Educação Física aptos a intervirem fora do âmbito escolar, nas políticas públicas relacionadas ao esporte, ao lazer e o exercício físico, em um contexto marcado pela valorização da promoção da saúde e pelo esforço para o desenvolvimento social e econômico do país. É importante destacar que a Educação Física vem se constituindo como uma das áreas de conhecimento e de atuação profissional mais valorizadas no Brasil, tendo em vista os grandes eventos esportivos que aqui ocorrerão, a partir de 2011: Jogos Mundiais do Exército, Copa do Mundo de Futebol de 2014 e Olimpíada de Nessa perceptiva, os cursos de graduação em Educação Física da PUC Minas buscam formar Licenciados e Bacharéis com sólida fundamentação humanista, técnicocientífico, pedagógica e ética, capazes de contribuírem na formação de cidadãos conscientes, autônomos em relação aos seus corpos e suas práticas corporais, na busca da vivencia plena da corporeidade. Nesse sentido, contemplam conteúdos e vivências que estimulam a aquisição/ produção do conhecimento e a reflexão sobre: o ser humano nos contextos brasileiro e mundial; questões do corpo e suas práticas na sociedade contemporânea; as dimensões biológicas, psicológicas e culturais do ser humano em movimento; as técnicas corporais, o processo ensino-aprendizagem das práticas corporais, sob a forma de esportes, jogos e brincadeiras, ginástica, lutas, dentre outras. As metodologias de ensino adotadas, os estágios, as atividades complementares e os trabalhos científicos interdisciplinares, com certeza, contribuem para a formação dos egressos licenciados e bacharéis - com os perfis desejados pela PUC Minas. Apesar de o curso de Licenciatura e o de Bacharelado terem estruturas próprias, o projeto pedagógico assegura uma real integração das duas modalidades. As disciplinas dos quatro primeiros períodos do Curso fazem parte da Matriz Curricular de ambas. Nos períodos subseqüentes estão alocadas disciplinas comuns e específicas do Bacharelado ou da Licenciatura. A docência, entendida como trabalho pedagógico, é a identidade profissional do Licenciado e do Bacharel em Educação Física. Em qualquer campo de trabalho a ação

2 pedagógica é a base da formação acadêmica e da atuação profissional. Ambos profissionais precisam ser qualificados para atender de forma ética e eficiente demandas e necessidades dos sujeitos em qualquer âmbito de atuação profissional da Educação Física, quer seja dentro ou fora da escola. Por isso, os currículos são compostos por disciplinas, vivências e possibilidades de intervenções relacionadas aos seres humanos em suas diferentes faixas etárias, diferentes contextos e condições de aprendizagem (clubes, projetos sociais, academias). Além disso, o currículo do Bacharelado permite ao aluno aprofundar conhecimentos nas áreas de lazer e qualidade de vida e/ou esporte. 02 ATIVIDADES COMPLEMENTARES Os cursos de Educação Física da PUC Minas compreendem Atividades Complementares como o conjunto de atividades acadêmico-científicas e/ou culturais, correlatas à formação do Licenciado e do Bacharel em Educação Física, cujo percurso o aluno escolhe e que poderão integralizar ou compor o currículo, sob orientação do Colegiado de Coordenação Didática, em um total de 200 horas. São organizados palestras, encontros, seminários, cursos, projetos de extensão, de pesquisa, dentre outras atividades que se constituem em Atividades Complementares. Além disso, são oferecidas oportunidades de monitoria em diferentes disciplinas e estágios não obrigatórios em parceria com diferentes instituições. O quadro a seguir especifica as Atividades Complementares que poderão integralizar o currículo dos cursos, bem como os limites de tempo destinado para cada uma delas: ATIVIDADES COMUNS A LICENCIATURA E BACHARELADO: Tipo de atividade: Atividades de Pesquisa Máximo de horas computadas: 90 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Relatório do aluno, aprovado pelo orientador e pela instituição ao qual está vinculado. Tipo de atividade: Eventos científicos, visitas técnicas, palestras, seminários. Máximo de horas computadas: 60 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Certificado de participação emitido pela entidade promotora, acompanhado de relatório da atividade desenvolvida. Tipo de atividade: Atividades de Monitoria. Máximo de horas computadas: 60 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Declaração da instituição em que a atividade foi realizada e relatório do aluno aprovado pelo orientador.

3 Tipo de atividade: Disciplinas Complementares. Máximo de horas computadas: 90 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Declaração da instituição de Ensino Superior em que o aluno cursou a disciplina. Tipo de atividade: Atividades de Extensão. Máximo de horas computadas: 60 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Relatório do aluno e declaração da Instituição em que a atividade foi desenvolvida. ATIVIDADES ESPECÍFICAS PARA LICENCIATURA: Tipo de atividade: Estágios curriculares não obrigatórios em instituições educacionais. Máximo de horas computadas: 90 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Relatório do aluno aprovado pelo supervisor, acompanhado de declaração da instituição educacional em que o estágio foi desenvolvido, com a descrição das atividades realizadas. Tipo de atividade: Produção Científica relacionada ao ensino da Educação Física em instituições educacionais. Máximo de horas computadas: Artigo publicado em periódico nacional (50 horas). Artigo publicado em periódico internacional (100 horas). Resumo em Anais (30 horas). Artigo completo em Anais (50 horas) Capítulo de Livro (50 horas). Livro (100 horas). Instrumento de comprovação: Cópia do trabalho científico. ATIVIDADES ESPECÍFICAS PARA BACHARELADO: Tipo de atividade: Estágios curriculares não obrigatórios em instituições de esporte e lazer. Máximo de horas computadas: 90 horas (através de conversão real de horas Instrumento de comprovação: Relatório do aluno aprovado pelo supervisor, acompanhado de declaração da instituição de esporte e lazer em que o estágio foi desenvolvido, com a descrição das atividades realizadas. Tipo de atividade: Produção Científica relacionada ao ensino da Educação Física em instituições de esporte e lazer. Máximo de horas computadas: Artigo publicado em periódico nacional (50 horas). Artigo publicado em periódico internacional (100 horas). Resumo em Anais (30 horas). Artigo completo em Anais (50 horas) Capítulo de Livro (50 horas). Livro (100 horas). Livro (100 horas). Instrumento de comprovação: Cópia do trabalho científico.

4 03 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UM PERFIL DE FORMAÇÃO Período Disciplina Matriz Curricular do Curso de Licenciatura em Educação Física C. H. Com ônus H/a C. H. Turma inteira C. H. turma dividida Nº de grupos PCC Atividade prática supervisio nada sem ônus Prérequisitos Bioquímica Citologia e Histologia Filosofia I o Período Ed. Física: formação e intervenção profissional Voleibol Jogos, Brinquedos e Brincadeiras CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) o Período Anatomia Humana Filosofia II Fisiologia Humana Futsal História da Educação Física Oficina de Texto CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) Cultura Religiosa I Fisiologia do Exercício Atletismo Fundamentos do Lazer o Período Futebol Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem Seminário de trabalho Interdisciplinar I h/r CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) h/r - 4º Período Atividades Aquáticas Fundamentos do Condicionamento Físico

5 Cinesiologia aplicada à Educação Física Cultura Religiosa II Introdução à Dança Ginástica Geral de Trampolim Fonoaudiologia: Expressão e Comunicação Oral CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) Infância, adolescência e Educação Física Handebol Corpo, Educação Física, Cultura e Sociedade º Período Lutas Seminário de trabalho Interdisciplinar II h/r - Educação Física Escolar: infância Trabalho Docente e Educação Física Estágio de Licenciatura Educação Física e infância h/r - CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) h/r - Educação Física: pessoas com deficiência Basquetebol Ginástica Artística e Rítmica º Período Pesquisa em Educação Física h/r Políticas de Educação e Educação Física _ 10 Educação Física escolar: adolescência Estágio de Licenciatura Educação Física no ensino fundamental h/r CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) h/r - 7º Período Fisiopatologias e socorros de urgência Tópicos Especiais em Dança Estatística aplicada à Educação Física _ Trabalho de Conclusão de Curso I (h/r) Estágio de Licenciatura Educação Física no ensino médio _ 129 (h/r) CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) (h/r) - 8º Período Trabalho de Conclusão de Curso II _ 32 (h/r) Gestão da Educação Física Escolar

6 Seminário de Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso de licenciatura _ LIBRAS _ CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) ( h/r) - Período Matriz Curricular do Curso de Bacharelado em Educação Física Disciplina C. H. Com ônus H/a C. H. Turma inteira C. H. turma dividida Nº de grupos PCC Atividade prática supervisio nada sem ônus Prérequisitos Bioquímica Citologia e Histologia Filosofia I o Período Ed. Física: formação e intervenção profissional Voleibol Jogos, Brinquedos e Brincadeiras CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) o Período Anatomia Humana Filosofia II Fisiologia Humana Futsal História da Educação Física Oficina de Texto CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) Cultura Religiosa I Fisiologia do Exercício Atletismo Fundamentos do Lazer o Período Futebol Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem Seminário de trabalho Interdisciplinar I h/r CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) 460, h/r - 4º Período Atividades Aquáticas

7 Fundamentos do Condicionamento Físico Cinesiologia aplicada à Educação Física Cultura Religiosa II Introdução à Dança Ginástica Geral de Trampolim Fonoaudiologia: Expressão e Comunicação Oral CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) Infância, adolescência e Educação Física Handebol Corpo, Educação Física, Cultura e Sociedade 5º período Lutas Seminário de trabalho Interdisciplinar II h/r - Ginástica de Academia Esporte e lazer: infância e adolescência CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) 454, h/r - Educação Física: pessoas com deficiência Basquetebol Ginástica Artística e Rítmica º Período Pesquisa em Educação Física (h/r) Educação Física: adulto e Idoso Estágio do Bacharelado adultos, Idosos e pessoas com deficiência ( h/r) CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) 526, (h/r) - Fisiopatologias e socorros de urgência Tópicos Especiais em Dança Estatística aplicada à Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso I º Período Psicologia Aplicada à Educação Física Políticas de Esporte e Lazer Gestão do Esporte e do Lazer Estágio de Bacharelado Crianças e adolescentes ( h/r) CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) 483, (h/r) -

8 LIBRAS Trabalho de Conclusão de Curso II Estágio de Bacharelado: - Aprofundamento º Período Disciplina de Aprofundamento Disciplina de Aprofundamento Disciplina de Aprofundamento Seminário de Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso de bacharelado CARGA HORÁRIA TOTAL (H/A) (h/r) -

9 04 PERFIL DOS EGRESSOS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO O egresso da Licenciatura esta habilitado para atuar na docência e pesquisa no campo das manifestações corporais de movimento, realizadas no sistema escolar, em todos os níveis da Educação Básica - na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e Ensino Médio e nas secretarias municipais e estaduais de Educação, dentre outras instituições que oportunizem políticas, programas e projetos educacionais pertinentes à Educação Física. Espera-se que durante o curso ele tenha desenvolvido, dentre outras, as seguintes competências de habilidades: Diagnosticar e atender interesses e necessidades dos educandos, considerando suas diferenças de idade, etnia, gênero, habilidades corporais, vida social e experiências culturais; realizar estudos aprofundados, críticos, criativos e contextualizados, buscando a ampliação de conhecimentos sobre realidades onde atuam como profissionais e planejar e desenvolver ações sócio-educativas lúdicas, considerando todas as intervenções realizadas em cada campo profissional. O aluno concluinte do Bacharelado está apto a exercer atividades profissionais na área da Educação Física, Esporte e Lazer, em clubes, academias, federações, centros de treinamento esportivo, condomínios, hotéis, centros esportivos comunitários, parques, colônias de férias, condomínios, hospitais, asilos, penitenciárias, secretarias de esporte e lazer, empresas e outros. Deverá ser capaz de: promover vivências de esporte e lazer, considerando a diversidade de modalidades esportivas (individuais e coletivas), níveis de performance esportiva (iniciação, aperfeiçoamento e rendimento), tipos de vivências esportivas (educativas, de lazer e de rendimento esportivo) e de lazer (atividades físico-esportivas, sociais, artísticas, turísticas, intelectuais, tecnológicos, na natureza, dentre outras; promover eventos de esporte e lazer, planejar, coordenar, executar e avaliar competições, ruas de lazer, gincanas, festas, comemorações; Gerenciar políticas, programas e projetos de esporte e lazer, elaborar, coordenar, executar, monitorar processos, avaliar resultados e implementar sistemas de informação. 05 FORMA DE ACESSO AOS CURSOS O ingresso nos cursos da Universidade é realizado mediante processo seletivo, realizado pelo sistema de provas ou pela média obtida no Exame nacional do Ensino Médio (ENEM), ou por aproveitamento de estudos. Por processo seletivo entende-se a admissão aos cursos de graduação e seqüenciais, aberto a candidatos que hajam concluído o ensino médio ou equivalente, nos termos do disposto na legislação aplicável, no Estatuto da Universidade e no Regimento Geral, e conforme as normas e critérios regulamentados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Por aproveitamento de estudos entende-se a admissão por meio de: o transferência de aluno de outra instituição de ensino superior: A Universidade poderá aceitar transferência de aluno procedente de cursos idênticos ou afins aos seus, mantidos por instituições nacionais de ensino devidamente autorizadas ou reconhecidas nos termos da legislação vigente, ou por instituições idôneas de países estrangeiros; o ingresso de portadores de diploma de curso superior que desejam obter novo título: Poderá ser aceita a matrícula de portadores de diploma de curso superior devidamente registrado para obtenção de novo título;

10 o complementação de estudo, para obtenção de nova habilitação, em um mesmo curso de graduação: O diplomado que desejar a obtenção de nova habilitação ou ênfase no mesmo curso em que se graduou, poderá requerer matrícula para complementação de estudos, verificada a existência e a oferta de vagas, definidas pelo Colegiado de Coordenação Didática do Curso; o ingresso de alunos estrangeiros, mediante convênio cultural do Brasil com outros países e demais convênios acaso assinados pela PUC Minas; o ingresso de ex-alunos que abandonaram o curso ou cancelaram sua matrícula, nos termos do Regimento Geral; o reopção: Poderá requerer reopção o aluno que esteja regularmente matriculado na Universidade no semestre letivo em que solicitar a reopção, e que pretenda transferirse para curso da mesma área daquele em que se acha matriculado; o transferência interna: Poderá requerer transferência interna o aluno que esteja regularmente matriculado na Universidade no semestre em que solicitar a transferência e que pretenda transferir-se para curso de área diversa do seu. O detalhamento das formas de ingresso e critérios específicos para a admissão na Universidade integra as Normas Acadêmicas do Ensino de Graduação e dos cursos Seqüenciais da PUC Minas, documento aprovado pela Resolução nº 15/1989, de 22 de janeiro de 1989, e alterado pela Resolução nº. 23/2004, de 13 de dezembro de 2004, e pela Resolução nº. 12/2005, de 02 de dezembro de 2005 em reuniões do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. As vagas para o processo seletivo em oferta para cada curso, turno, habilitação e local são estabelecidas em edital, publicado pela Secretaria Geral da Universidade e normatizadas pela Pró- Reitoria de Graduação e pela Comissão Permanente do Vestibular, após o levantamento feito pelo órgão responsável pelo registro acadêmico e Secretarias de Unidades. A efetivação da matrícula é feita de acordo com a definição de currículo estabelecida pelo Colegiado de Coordenação Didática do Curso, respeitada a disponibilidade de vagas nas disciplinas, após a matrícula dos alunos regulares. 06 SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DE CURSO A avaliação dos cursos de Licenciatura e de Bacharelado objetiva a busca da excelência acadêmica em suas atividades de ensino, pesquisa, extensão e administração. Alicerçada no diálogo reflexivo e crítico com a comunidade acadêmica, busca formas de superação e inovação que possam promover a melhoria na qualidade dos processos pedagógicos, técnicos e científicos dos cursos. A avaliação dos cursos orienta as ações no seu presente, de modo transparente e democrático, diagnosticando limitações e potencialidades para traçar estratégias de ação para avanços críticos e criativos. Ao longo do processo educativo, professores e alunos, orientados pelo Colegiado de Coordenação Didática, têm oportunidade não só de problematizar, questionar, avaliar o processo de ensino vivenciado, rever ações, mas também de apresentar sugestões e alternativas para reconstrução coletiva da proposta de ensino no que se fizer necessário para melhorá-la. A avaliação permanente das ações educativas, em parceria com os alunos e colegas de trabalho, auxilia os professores a aprimorar o ensino, tornando-o mais significativo. Nesse sentido, são realizadas reuniões periódicas com os representantes de turmas e coordenadores de períodos com o objetivo de avaliar os Cursos, na perspectiva de detectar seus limites e potencialidades. Os parâmetros de avaliação dos cursos, estabelecidos a partir dos objetivos do projeto pedagógico, têm como referência os indicadores quantitativos e qualitativos estabelecidos pela PUC Minas em consonância com os Padrões de Qualidade dos Cursos de Graduação da

11 Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação. O processo contempla a avaliação do projeto pedagógico, da coordenação do curso, infra-estrutura existente, bem como dos corpos docente e discente. Nesse processo de avaliação, o Colegiado atua em parceria com a Comissão Permanente de Avaliação da PUC Minas, que sistematiza informações sobre a forma de administração e de organização da Universidade, identificando pontos fortes e potencialidades, bem como os pontos fracos e as estratégias de superação dos problemas apresentados. Integração, autonomia e liberdade são pilares do projeto de avaliação à medida que professores e alunos são estimulados a discutir, opinar e propor alternativas ao longo do processo sistematizado de Avaliação. Assim, o projeto pedagógico dos Cursos vem sofrendo alterações sempre que a realidade demanda seu aperfeiçoamento. 07 SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM O sistema de avaliação estabelecido pelos cursos de Educação Física da PUC Minas, em consonância com as Normas Acadêmicas da Universidade, assume como princípio fundamental o caráter formativo da avaliação e reavaliação do processo de aprendizagem do aluno. Busca-se, com esse sistema de avaliação, identificar as conquistas, as potencialidades, os obstáculos, limitações e dificuldades do aluno no sentido de favorecer seu percurso no processo de aprendizagem. Assim, a avaliação não se constitui instrumento de punição ou de constrangimento do aluno visando a sua reprovação, mas de justa medida de análise e de incentivo ao seu desenvolvimento no percurso de formação. A avaliação do processo de aprendizagem do aluno é feita por intermédio de atividades didáticas, propostas pelo professor da disciplina ou pelo conjunto de professores de cada período do Curso, considerando os objetivos previstos e os saberes e habilidades a serem desenvolvidos pelos alunos. A seleção das atividades de avaliação considera a relação teoria/prática e a necessidade de envolver saberes construídos de forma interdisciplinar no período em que se encontra o aluno. São consideradas atividades de avaliação da aprendizagem do aluno, dentre outras: provas escritas e orais; trabalhos teóricos, práticos e de campo; seminários; projetos de investigação; portfólios e auto-avaliação. Pelo menos 50 % (cinqüenta por cento) das atividades de avaliação são realizadas individualmente. Cabe ao professor, considerando as características da disciplina, propor os critérios de distribuição dos 100 pontos, que é submetida à aprovada pelo Colegiado Didático do Curso, em cada semestre letivo. Também compete ao professor da disciplina ou ao conjunto de professores envolvidos no processo aplicar os exercícios e trabalhos escolares, acompanhar as práticas desenvolvidas, bem como discutir os resultados com os alunos, visando dirimir dúvidas, sanar deficiências, respeitando a capacidade individual do aluno. Quanto à reavaliação de alunos com baixo rendimento, aquele não alcançar a média mínima de 60 pontos, mas obtiver entre 40(quarenta) e 59 (cinqüenta e nove ) pontos, no decorrer do período letivo, terá direito a realizar, individualmente, 1 (uma) prova substitutiva, no valor de 100 pontos. Sua nota final é a média das duas notas.

12 Os resultados das avaliações se constituem em eixos norteadores que são utilizados para reorientar, reforçar e recuperar as defasagens existentes no processo ensinoaprendizagem. 08 ATIVIDADES DE CONCLUSÃO DE CURSO O trabalho de conclusão dos cursos constitui a culminância do processo de aprendizagem desenvolvido pelos alunos através de sínteses, elaboradas com base nas reflexões realizadas e nas competências construídas no estudo das diferentes disciplinas dos cursos, tendo como eixo integrador as práticas investigativas. Especificamente, nas disciplinas Oficina de textos (1º período), Seminário de Trabalho Interdisciplinar I (2º período), Seminário de Trabalho Interdisciplinar II (4º período), Pesquisa em Educação Física (6º período), Trabalho de conclusão de Curso I (7º período) e Trabalho de conclusão de Curso II (8º período), o aluno aprofundará sua compreensão sobre as dinâmicas e características do conhecimento científico, o contexto de sua produção, apropriação e difusão. Para concluir o Curso de licenciatura exige-se do aluno uma análise, fundamentada teoricamente, de questões pedagógicas relativas ao ensino da Educação Física na forma de um artigo científico, tendo como referências suas experiências nos estágios desenvolvidos ao longo do curso. Para o curso de bacharelado o aluno deverá elaborar um trabalho acadêmico escrito individualmente, que poderá ser uma monografia ou um projeto de iniciação científica, inclusive com fomento dos programas PROBIC e FIP da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós - Graduação da PUC MINAS. A orientação dos alunos, nesses trabalhos, é desenvolvida coletivamente nas disciplinas denominadas de Pesquisa em Educação Física ( 32 h/r), Trabalho de Conclusão de Curso I ( 32 h/r) e Trabalho de Conclusão de Curso II ( 32 h/r). Além disso, o aluno é orientado individualmente por um docente que tem vínculo com a PUC Minas. Cada docente é responsável pelo máximo de 06 (seis) trabalhos. Para a avaliação final do TCC do curso de bacharelado e do curso de Licenciatura, o aluno deverá apresentar o trabalho por escrito e oralmente, para uma banca aprovada pelo Colegiado Didático do Curso, composta por dois professores, sendo o orientador e um professor conhecedor do tema do trabalho. 09 ESTÁGIO CURRICULAR Compreendido como componente do projeto pedagógico, o Estágio é uma atividade inerente à formação acadêmico-profissional, integrante do processo de aprendizagem, articulador da teoria e prática, na interação entre a Universidade e as organizações do mundo do trabalho. Os estágios visam dar oportunidades ao aluno de articular e inter-relacionar os conteúdos do Curso com o exercício da profissão; vivenciar o exercício profissional de forma ética, consciente, crítica, criativa e participativa, desenvolvendo competências para tomar decisões, fazer escolhas e implementar inovações apropriadas a cada contexto; problematizar a prática profissional na perspectiva da busca da sua excelência. As disciplinas de estágio têm as seguintes características: Na licenciatura as atividades estão vinculadas a três disciplinas, num total de 401 horas, assim distribuídas: 5º Período: Estágio de Licenciatura: Educação Física e infância. Carga Horária: 30 h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 108 h/r de prática de campo. Locais: Escolas de Educação Infantil e 1ª à 4ª séries do Ensino Fundamental.

13 7º Período: Estágio de Licenciatura: Educação Física no Ensino Fundamental. Carga Horária: 30 h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 110 h/r de prática de campo. Locais: escolas de 5ª à 8ª séries do Ensino Fundamental. 8º Período: Estágio de Licenciatura: Educação Física no Ensino Médio. Carga Horária: 30h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 108 h/r de prática de campo. No bacharelado as atividades estão vinculadas a três disciplinas, sendo desenvolvido nos seus campos de atuação profissional: projetos sociais, clubes, Centro de Treinamento Olímpico, academias, hospitais, asilos, dentre outros, num total de 360 h/r, assim distribuídas: 6º Período: Estágio de Bacharelado: idosos e pessoas com deficiência. Carga Horária: 30h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 90h/r de prática de campo. Local: instituições que oferecem programas de esporte e lazer para adultos, idosos e pessoas com deficiência. 7º Período: Estágio de Bacharelado: crianças e adolescentes. Carga Horária: 30 h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 85 h/r de prática de campo. Local: clubes, projetos sociais, projetos de extensão, academias, dentre outros, que oferecem atividades físicas, esporte e lazer para crianças e adolescentes. 8º Período: Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado: aprofundamento. Carga Horária: 30h/a (25 h/r) de orientação e acompanhamento e 125 h/r de prática de campo. Locais: Espaços que desenvolvem atividades de esporte ou lazer, de acordo com o Núcleo Temático de Aprofundamento escolhido pelo aluno.

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1) PERFIL DO CURSO: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO CORAÇÃO EUCARÍSTICO A missão do Curso de Administração da PUC Minas consiste em atender às necessidades de adaptação às transformações ambientais,

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS 1) Perfil do curso: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS O curso de Engenharia Civil da PUC Minas, campus de Poços de Caldas, tem como objetivo principal formar um profissional

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - Bacharelado ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Educação Física - Área de Saúde e Qualidade de Vida - Bacharelado Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CORAÇÃO EUCARÍSTICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CORAÇÃO EUCARÍSTICO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CORAÇÃO EUCARÍSTICO 01 PERFIL DO CURSO: O curso de Ciências Econômicas, reconhecido pelo Decreto nº 67.055, de 14 de agosto de 1970, leva em consideração

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PEDAGOGIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1. PERFIL DO CURSO O Curso de Pedagogia da PUC Minas, alinhado com o ideário humanista defendido pela Instituição, compromete-se com

Leia mais

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão ANEXO II ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica de

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DIREITO POÇOS DE CALDAS 1) PERFIL DO CURSO O projeto pedagógico para os Cursos de Direito da Faculdade Mineira de Direito da PUC Minas, é concebido de modo a dar cumprimento

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO POÇOS DE CALDAS

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO POÇOS DE CALDAS SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO POÇOS DE CALDAS 01 PERFIL DO CURSO Justificativa da oferta do curso. O Curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas campus Poços de Caldas

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES DO CURSO

CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES DO CURSO RESOLUÇÃO CAS Nº 07 / 2007 De 05 de agosto de 2007 Reformula o Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia, a ser implantado a partir do 2º semestre do ano letivo de 2007. CONSIDERANDO

Leia mais

REGULAMENTO DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR DOS CURSOS DE LICENCIATURA E GRADUAÇÃO (BACHARELADO) EM EDUCAÇÃO FÍSICA

REGULAMENTO DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR DOS CURSOS DE LICENCIATURA E GRADUAÇÃO (BACHARELADO) EM EDUCAÇÃO FÍSICA REGULAMENTO DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR DOS CURSOS DE LICENCIATURA E GRADUAÇÃO (BACHARELADO) EM EDUCAÇÃO FÍSICA Muzambinho/MG, 2010 REITOR DO IFSULDEMINAS Sérgio Pedini DIRETOR DO CAMPUS MUZAMBINHO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.375, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2012.2 BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA... 4 02 BIOLOGIA HUMANA... 4 03 NATAÇÃO... 4 04 ESPORTE

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Minuta de Projeto de Resolução para audiência pública de 11/12/2015 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Educação

Leia mais

ATUAL SUGESTÕES PROPOSTA

ATUAL SUGESTÕES PROPOSTA ATUAL SUGESTÕES PROPOSTA ESTATUTO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ TITULO III DO REGIME DIDÁTICO E CIENTÍFICO Art. 24 A organização dos trabalhos universitários far-se-á visando a uma integração crescente

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

Pós graduação EAD Área de Educação

Pós graduação EAD Área de Educação Pós graduação EAD Área de Educação Investimento: a partir de R$ 109,00 mensais. Tempo de realização da pós graduação: 15 meses Investimento: R$109,00 (acesso ao portal na internet e livros em PDF). Ou

Leia mais

Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde

Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde REGIMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA DO INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE EM SAÚDE 1. Objetivos e Organização Geral 1.1- Os cursos de pós-graduação lato sensu oferecidos

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura EMENTÁRIO ANATOMIA I Ementa:. Estudo da forma, estrutura, função e localização de órgãos que compõem os sistemas que formam o aparelho locomotor: sistema esquelético, sistema articular, sistema muscular

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) Atualizado em 15 de janeiro de 2015 pela 2014 Assessoria de Desenvolvimento, conforme Parecer 2 SUMÁRIO 1ª FASE...

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE PSICOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE PSICOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE PSICOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Res. Consun nº 90/10, de 24/11/2010. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Art. 2º Art. 3º Este instrumento apresenta

Leia mais

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica:

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica: REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO IFRR N A regulamentação geral de estágio tem por objetivo estabelecer normas e diretrizes gerais que definam uma política

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CIÊNCIAS CONTÁBEIS PUC MINAS VIRTUAL

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CIÊNCIAS CONTÁBEIS PUC MINAS VIRTUAL SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CIÊNCIAS CONTÁBEIS PUC MINAS VIRTUAL 1. PERFIL DO CURSO Tratase de um Curso desenvolvido na modalidade à distância, condição que possibilita ao aluno realizar os estudos em local

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS O componente curricular denominado Atividades Acadêmico-Científico- Culturais foi introduzido nos currículos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº 063 CONSUPER/2013 Dispõe sobre a regulamentação de Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO TAQUARITINGA / 2015 1 Sumário NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE...3 1- Formas de acesso...3 2- Estímulos à permanência...4 3- Apoio Psicopedagógico, Orientação Pedagógica

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08 Página 1 Matriz Curricular Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 05 Matriz 2013... 08 Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período 2º Período 3 º Período 4º Período Anatomia do Aparelho Locomotor 72 Biologia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ENSINO NA EDUCAÇÃO BÁSICA TÍTULO I INTRODUÇÃO GERAL Art. 1 - Este regulamento estabelece as atribuições, responsabilidades e normas específicas do Programa

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO PSICOLOGIA - BETIM

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO PSICOLOGIA - BETIM SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO PSICOLOGIA - BETIM 01 PERFIL DO CURSO Ao lado de parâmetros próprios, oriundos quer da experiência docente e/ou profissional da equipe responsável, quer da vida acadêmica

Leia mais

Bacharelado em Educação Física

Bacharelado em Educação Física Bacharelado em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular possivelmente seja uma das mais ricas experiências do acadêmico que optou pelo Curso de Bacharelado em Educação Física. As situações

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Ciência da Computação Modalidade: ( X ) bacharelado ( ) licenciatura Local de funcionamento: Coração Eucarístico 01 PERFIL DO CURSO O curso de Ciência da Computação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Pedagogia Tempo de Integralização: Mínimo: 8 semestres Máximo: 14 semestres Nome da Mantida: Centro Universitário

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 Aprovar ad referendum do Conselho Universitário- CONSUN, o Regulamento para a Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade do Contestado - UnC. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2 1ª FASE 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL A Biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão neurológica nos processos básicos: os sentidos

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX INTRODUÇÃO A extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir permanentemente entre a universidade e os diversos setores da sociedade. Assim, a

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS - DEX UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Em consonância

Leia mais

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos APRESENTAÇÃO As Atividades Complementares (AC) são práticas curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal que visam

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU agosto / 2010 1 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Sumário TÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO I - DA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 035/2016/GS/SEDUC/MT Dispõe sobre os procedimentos do processo de IMPLANTAÇÃO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO INTEGRAL, para Educação Básica/MT.

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Texto Aprovado CONSU Nº 2008-02 - Data:02/04/2008 Texto Revisado e Atualizado CONSU PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Nº 2011-05 - Data: 24/03/11 2012-29 de 29/11/2012 REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP Regulamenta o Estágio Supervisionado, no âmbito da Universidade Federal do Amapá.

Leia mais

REFGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

REFGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA REFGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CANINDÉ CEARÁ 2014 R344 Regulamento das atividades complementares da licenciatura em matemática / Ana Claudia Gouveia de Sousa;

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO 1 SUMÁRIO Lista de Anexos... 3 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 5 3. DEFINIÇÕES... 5 4. OBJETIVOS... 6 5. PLANEJAMENTO E COMPETÊNCIAS...

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014 PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014 Dispõe sobre a reorganização da Rede Nacional de Certificação Profissional - Rede Certific. OS MINISTROS DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.102, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.102, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.102, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PALMAS - TO. 2 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Instituídas pelas

Leia mais

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação.

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação. DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL DOS OBJETIVOS Art. 1 O Sistema de Estágio da FACULDADE REDENTOR DE PARAÍBA DO SUL terá por objetivos gerais:

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CACOAL 2010 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2014 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS CHA MODALIDADE 00-7157-02 DIDÁTICA 080

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2014 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS CHA MODALIDADE 00-7157-02 DIDÁTICA 080 Curso: Graduação: Regime: EDUCAÇÃO FÍSICA MATRIZ CURRICULAR LICENCIATURA SERIADO ANUAL NOTURNO Duração: 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS - MÁXIMO =

Leia mais

N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de

N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de N 2666, de 19.12.05 - Dispõe sobre normas para criação e funcionamento de cursos, programas, disciplinas e atividades ofertadas na modalidade de educação à distância. CAPÍTULO I DA BASE LEGAL PARA FUNCIONAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA 2014 São Luis de Montes Belos Goiás Faculdade Montes Belos Curso de Engenharia Agronômica São Luis de Montes Belos - Goiás COORDENADOR

Leia mais

Pró-Reitora de Graduação da Universidade Federal de Goiás

Pró-Reitora de Graduação da Universidade Federal de Goiás Apresentação Prezados Professores e Acadêmicos Com o objetivo de consolidar a política de estágio da Universidade Federal de Goiás, a Pró-Reitoria de Graduação, por meio da Coordenação de Estágios, realizou

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música

Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música Regulamento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Música CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º Entende-se, para efeitos dessa resolução, o estágio como ato educativo escolar supervisionado,

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Campos do Jordão 2015 SUMÁRIO 1 - APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 a) Definição... 3 b) Legislação...

Leia mais

19. INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR: DISCIPLINAS POR SEMESTRE/ANO, CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS E PRÉ-

19. INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR: DISCIPLINAS POR SEMESTRE/ANO, CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS E PRÉ- 1 19. INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR: POR SEMESTRE/ANO, DAS E PRÉ- REQUISITOS A organização da Matriz Curricular do Curso de Educação Física do Instituto Superior de Teologia Aplicada visa incentivar uma sólida

Leia mais

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011.

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro

Leia mais

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO Sumário CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... 1 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA...2 CAPÍTULO III DO CORPO DOCENTE,

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

Pedagogia Estácio FAMAP

Pedagogia Estácio FAMAP Pedagogia Estácio FAMAP # Objetivos Gerais: O Curso de Graduação em Pedagogia da Estácio FAMAP tem por objetivo geral a formação de profissionais preparados para responder às diferenciadas demandas educativas

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Relações

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES)

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) As Atividades Acadêmico Científico Culturais (denominadas Atividades Complementares) têm como objetivo estimular no acadêmico na obtenção

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Art. 1º Definir o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelecer diretrizes e normas para o seu funcionamento. DA NATUREZA

Art. 1º Definir o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelecer diretrizes e normas para o seu funcionamento. DA NATUREZA UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 07/04 Define o ensino de graduação na UNIVILLE e estabelece diretrizes e normas para seu funcionamento.

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 554/2011 * * * * *

RESOLUÇÃO N.º 554/2011 * * * * * MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 554/2011 EMENTA: Aprovação do Regimento Interno do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Educação Especial e Inclusiva.

Leia mais

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO 31157-04 Anatomia Humana NÍVEL I Estudo sobre a estruturação do organismo humano com ênfase nas características morfológicas dos sistemas anatômicos respiratório, cardiovascular,

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 3248 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo

Leia mais

Diário Oficial 31 32 Diário Oficial Resolução SE 52, de 2-10-2014

Diário Oficial 31 32 Diário Oficial Resolução SE 52, de 2-10-2014 sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 124 (187) 31 32 São Paulo, 124 (187) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Resolução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº. 124, DE 27 DE ABRIL DE 2009 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO. Redação dada pela Res. CONSEPE 42/2003, de 29 de outubro de 2003.

RESOLUÇÃO. Redação dada pela Res. CONSEPE 42/2003, de 29 de outubro de 2003. RESOLUÇÃO CONSEPE 55/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE PEDAGOGIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo humano,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO. RSC I RSC II RSC III Data de ingresso no Ifes: Nº de documentos de comprovação:

ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO. RSC I RSC II RSC III Data de ingresso no Ifes: Nº de documentos de comprovação: ANEXO I RESOLUÇÃO Nº 13, DE 23 DE MAIO DE 2014. REQUERIMENTO Nome do Servidor: SIAPE: Lotação: Email: Telefone: Graduação: Titulação: Nível de RSC pretendido (marque com x o perfil pretendido) RSC I RSC

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LINGÜÍSTICA APLICADA: ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

REGIMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LINGÜÍSTICA APLICADA: ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES REGIMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LINGÜÍSTICA APLICADA: ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º- O Curso de Especialização em Lingüística Aplicada, da Universidade

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE LOGÍSTICA - BARREIRO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE LOGÍSTICA - BARREIRO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE LOGÍSTICA - BARREIRO 1. Perfil do Curso O curso visa atender a demanda do mundo do trabalho por formação na área de gestão da logística em nível superior de ensino.

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD)

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD) Parte I - Disposições Gerais Título I - O Curso de Pós-Graduação REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Gestão Educacional Modalidade: a distância (EAD) Capítulo 1 -

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SAÚDE COLETIVA MESTRADO E DOUTORADO TÍTULO I. Introdução

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SAÚDE COLETIVA MESTRADO E DOUTORADO TÍTULO I. Introdução REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SAÚDE COLETIVA MESTRADO E DOUTORADO TÍTULO I Introdução Art. 1. Este regimento estabelece as atribuições, responsabilidades e normas específicas

Leia mais

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES A formação complementar é fruto da participação do aluno, durante o período de realização do seu curso superior, em atividades que não estão inseridas na grade curricular, mas que reconhecidamente contribuem

Leia mais

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - FAPEPE APRESENTAÇÃO DO CURSO O curso de licenciatura em Educação Física da FAPEPE tem como objetivo formar profissionais que estejam aptos a atuarem no contexto escolar,

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Biomedicina Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvette Gabriel Atique, 45 Bairro

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Fevereiro de 2008 I Da Exigência das Atividades Complementares As Atividades Complementares - AC dos Cursos de Jornalismo,

Leia mais

Resolução nº 049, de 20 de agosto de 2013.

Resolução nº 049, de 20 de agosto de 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 05/2009 Altera a estrutura curricular do Curso de Graduação em Pedagogia Licenciatura,

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Turno: MATUTINO/NOTURNO MATUTINO CURRICULO Nº 1 NOTURNO CURRICULO Nº 1 Reconhecido pelo Decreto nº 3.554 de 15.02.01, D.O.E. de 16.02.01. Renovação de Reconhecimento

Leia mais

LEI Nº 2.581/2009. O Prefeito Municipal de Caeté, Minas Gerais, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei:

LEI Nº 2.581/2009. O Prefeito Municipal de Caeté, Minas Gerais, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei: LEI Nº 2.581/2009 DISPÕE SOBRE O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE CAETÉ. O Prefeito Municipal de Caeté, Minas Gerais, faz saber que a Câmara Municipal

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM Regulamento de Atividades Complementares Curso de Enfermagem Capítulo I- Disposições Gerais Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade regrar as Atividades Complementares para o curso de Enfermagem

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I 1 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ REGULAMENTO ACADÊMICO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL PPGDR CAPITULO I DA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º - O Programa

Leia mais

Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR

Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR Prof. Dr. Oséias Santos de Oliveira oseiass@utfpr.edu.br Departamento de Educação DEPED UTFPR/Curitiba 17/11/15 É preciso entender o conceito de

Leia mais

www.unp.br REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL

www.unp.br REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL www.unp.br REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL (Aprovado pela Resolução Nº 021/2015-ConEPE-UnP, de 24/03/2015)

Leia mais