Jogo Interactivo de Matemática (Cálculo de operações)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Jogo Interactivo de Matemática (Cálculo de operações)"

Transcrição

1 Ana Alexandra Nunes da Silva Francisco Josué Mendes Gonçalves Jogo Interactivo de Matemática (Cálculo de operações) Setembro 2008 Engenharia Informática -

2 Jogo Interactivo de Matemática (Cálculo de operações) Relatório da Disciplina de Projecto Engenharia Informática Escola Superior de Tecnologia e de Gestão Ana Silva, Francisco Gonçalves Setembro

3 A Escola Superior de Tecnologia e Gestão não se responsabiliza pelas opiniões expressas neste relatório. - iii -

4 Certifico que li este relatório e que, na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. Prof. Luísa Augusta Vara Miranda Orientadora Certifico que li este relatório e que, na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. Prof. Maria João Tinoco Varanda Pereira Co-Orientadora Certifico que li este relatório e que, na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da disciplina de Projecto. <Nome do Arguente> Arguente Aceite para avaliação da disciplina de Projecto - iv -

5 Agradecimentos Da mesma forma, a realização deste trabalho não seria possível sem a colaboração de algumas pessoas, às quais nos cabe agradecer: À Prof. Luísa Miranda pelos seus ensinamentos e colaboração, bem como pela paciência que teve connosco. À Prof. Maria João Varanda pelos seus ensinamentos e colaboração. Aos Pais e familiares pela compreensão e dedicação, apesar das muitas horas passadas à frente do computador. Às muitas pessoas que fazem manuais e os distribuem livremente, dando assim possibilidade de outros poderem aprender e evoluir. - v -

6 Conteúdo 1 Introdução Objectivos Conteúdos Utilizados Programa do 3.º Ano do 1º Ciclo do Ensino Básico Programa do 4.º Ano do 1º Ciclo do Ensino Básico Software Utilizado Macromedia Flash Profissional Ferramentas de desenho TimeLine Linha Temporal Símbolos Acções Piano Audacity Adobe Photoshop CS Estrutura e Funcionamento do Site Página Principal Página Principal em HTML Página Principal em Flash Como foi implementada Jogo das Operações Descrição do Jogo Competências Como foi implementado Jogo do Dinheiro Descrição do Jogo Competências Como foi implementado Jogo dos Múltiplos Descrição do Jogo Competências vi -

7 5.4.3 Como foi implementado Jogo das Fracções Descrição do Jogo Competências Como foi implementado Jogo da Ordenação Descrição do Jogo Competências Como foi implementado Jogo das Horas Descrição do Jogo Competências Como foi implementado Teste ao Software Conclusões...32 Bibliografia...33 A Código ActionScript...34 A.1 Jogo das Operações...34 A.1.1 Página Inicial...34 A Botão Menu...34 A Botão Nível A Botão Nível A.1.2 Nível A Camada de acções...35 A Botão Operação seguinte...40 A Botão Início...40 A.1.3 Nível A Camada de acções...41 A Botão Limpar...44 A Botão Operação seguinte...45 A Botão Início...45 A Clipe de filme pisca A Clipe de filme pisca A Botão Verifica se acertaste...47 A.2 Jogo do Dinheiro...49 A.2.1 Página Inicial...49 A Botão Iniciar...49 A Botão Menu...49 A.2.2 Página dos Problemas...50 A Camada de acções...50 A Botão Início...54 A Botão Corrigir vii -

8 A Botão Verifica se acertaste...55 A Botão Problema seguinte...55 A Botão Problema anterior...56 A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Nota de A Clipe de filme Moeda de A Clipe de filme Moeda de A Clipe de filme Moeda de 50 cent A Clipe de filme Moeda de 20 cent A Clipe de filme Moeda de 10 cent A Clipe de filme Moeda de 5 cent A Clipe de filme Moeda de 2 cent A Clipe de filme Moeda de 1 cent A.3 Jogo dos Múltiplos...64 A.3.1 Página Inicial...64 A Botão Iniciar...64 A Botão Menu...64 A.3.2 Página das perguntas...64 A Camada de acções...64 A Botão Início...67 A Botão Verdadeiro...67 A Botão Falso...68 A Botão Seguinte...69 A.4 Jogo das Fracções...70 A.4.1 Página Inicial...70 A Botão Menu...70 A Botão Fácil...70 A Botão Médio...70 A Botão Difícil...70 A.4.2 Fácil...71 A Camada de acções...71 A Botão Início...73 A Clipe de filme pisca A Clipe de filme pisca A Clipe de filme Corrigir...74 A Botão 1,2,3,4,5,6,7,8,9, A Clipe de filme...75 A Clipe de filme...76 A.4.3 Médio...77 A Camada de acções...77 A Botão Início...81 A Clipe de filme pisca A Clipe de filme pisca A Clipe de filme Corrigir viii -

9 A Botão 1,2,3,4,5,6,7,8,9, A Clipe de filme...82 A Clipe de filme...84 A.4.4 Difícil...86 A Camada de acções...86 A Botão Início...89 A Clipe de filme pisca A Clipe de filme pisca A Clipe de filme Corrigir...90 A Botão 1,2,3,4,5,6,7,8,9, A Clipe de filme...91 A Clipe de filme...92 A.5 Jogo da Ordenação...94 A.5.1 Página Inicial...94 A Botão Menu...94 A Botão da parte 1 Nível A Botão da parte 1 Nível A Botão da parte 2 Nível A Botão da parte 2 Nível A.5.2 Parte 1 Nível A Camada de acções...95 A Botão Início A Botão Seguinte A.5.3 Parte 1 Nível A.5.4 Parte 2 Nível A Camada de acções A Botão Início A Botão Seguinte A.5.5 Parte 2 Nível A.6 Jogo das Horas A.6.1 Página Inicial A Botão Menu A Botão Nível A Botão Nível A.6.2 Nível A Camada de acções A Clipe de filme relógio digital A Clipe de filme relógio digital A Clipe de filme relógio digital A Clipe de filme relógio digital A Botão Início A Botão Seguinte A.6.3 Nível A Camada de acções A Caixa de selecção (combobox) A Botão Verifica A Botão Início A Botão Seguinte ix -

10 A.7 Página Principal A.7.1 Camada de acções A.7.2 Botão 1º e 2º ano A.7.3 Botão 3º e 4º ano A.7.4 Botão Operações A.7.5 Botão Dinheiro A.7.6 Botão Múltiplos A.7.7 Botão Fracções A.7.8 Botão Ordenação A.7.9 Botão Horas A.7.10 Clipe de filme Com/Sem Som x -

11 Lista de Figuras Figura.1 - Macromedia Flash Profissional Figura.2 - Barra de Ferramentas do Macromedia Flash Figura.3 - Linha do tempo Figura.4 - Janela de converter símbolos Figura.5 - Janela do Piano Figura.6 - Janela do Audacity Figura.7 - Janela do Adobe Photoshop CS Figura.8 - Fundo do site Figura.9 - Ecrã da página inicial do jogo em Flash Figura.10 - Ecrã inicial do jogo das Operações Figura.11 - Ecrã do início do jogo com uma resposta certa Figura.12 - Ecrã do fim do jogo no Nível Figura.13 - Ecrã do jogo no Nível 2 com exemplo de uma resposta certa...16 Figura.14 - Ecrã inicial do jogo do Dinheiro Figura.15 - Ecrã do jogo á medida que vai sendo jogado Figura.16 - Ecrã inicial do jogo dos Múltiplos Figura.17 - Ecrã do jogo á medida que vai sendo jogado Figura.18 - Ecrã final do jogo dos Múltiplos Figura.19 - Ecrã inicial do jogo das Fracções Figura.20 - Ecrã do jogo no nível Fácil com animação do jogo em si Figura.21 - Ecrã inicial do jogo da Ordenação Figura.22 - Ecrã do jogo á medida que o utilizador vai jogando Figura.23 - Ecrã final do jogo no Nível 1 da Parte Figura.24 - Ecrã do jogo na Parte 2 no Nível 2 mostrando o processo do jogo Figura.25 - Ecrã inicial do jogo das Horas Figura.26 - Ecrã do jogo no Nível 1 mostrando como acertou Figura.27 - Ecrã do jogo no Nível xi -

12

13 CAPÍTULO 1. Introdução Capítulo 1 1 Introdução O projecto teve como objectivo construir um jogo/site interactivo, inteligente e evolutivo dedicado ao ensino e aprendizagem da matemática para alunos do 3º e 4º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico, com especial destaque para conteúdos relacionados com números e operações. A aplicação deve evoluir dinamicamente e com complexidade crescente, face aos conhecimentos demonstrados pelos utilizadores e disponibilizar formas de avaliação de conhecimentos. No desenvolvimento de software educativo a interface gráfica, a forma como os conteúdos são expostos e o grau de interactividade são factores críticos de sucesso para o desenvolvimento cognitivo de um público-alvo. A aplicação será então orientada para utilizadores com características próprias, crianças, muito dependentes do ambiente e dos recursos que têm à sua disposição e muito exigentes em termos de experimentação e manipulação dos meios que utilizam. Assim sendo, este tipo de projecto não constitui apenas um desafio tecnológico, mas também um projecto com preocupações pedagógicas. As grandes finalidades do ensino da Matemática no Ensino Básico que devem estar sempre presentes ao longo dos quatros anos do 1º ciclo são desenvolver a capacidade de raciocínio, de comunicação e de resolução de problemas, neste projecto teve-se estes critérios em conta durante a sua implementação. A resolução de problemas coloca os alunos numa atitude activa de aprendizagem quer dandolhes a possibilidade de descoberta de novos conceitos, quer à construção de possíveis respostas aos problemas levantados. As crianças interessam-se por jogos com problemas práticos que se relacionam com a sua vida na escola, com o seu universo familiar ou com a comunidade. Estes problemas ajudam as crianças a raciocinar e a tornar mais fácil a interacção com os mesmos. Em relação ao desenvolvimento do projecto, começou-se por recolher bibliografia sobre as características específicas de software educativo, realizar a modelação do sistema, aprender a trabalhar com o software Macromedia Flash fazendo vários exercícios para a criação, manipulação e movimentação de objectos de forma a se estar preparado para poder implementar os jogos com qualidade. Por último, realizaram-se testes para validar o sistema relativamente à forma como funciona, aos desenhos, cores e sons usados. 1

14 CAPÍTULO 2. Objectivos Capítulo 2 2 Objectivos O objectivo deste projecto é construir um jogo/site interactivo, inteligente e evolutivo desenvolvido em linguagem Flash. Os jogos devem ser dedicados ao ensino de aprendizagem da matemática para os alunos do 3º e 4º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico mas de forma engraçada e mais compreensiva para as crianças. A aplicação deve evoluir dinamicamente e com complexidade crescente, face aos conhecimentos demonstrados pelos utilizadores e disponibilizar formas de avaliação de conhecimentos. O jogo deverá focalizar-se em situações problemáticas que envolvam os alunos em estratégias de exploração e descoberta. Só há aprendizagem quando as crianças reagem dinamicamente a uma questão que levante o seu interesse e responda à sua curiosidade, teve-se isso em conta, tendo como objectivo no desenvolvimento dos jogos, manifestar a curiosidade para resolução de problemas simples e práticos do dia-a-dia. Com os jogos tenta-se favorecer as crianças no desenvolvimento da memória, na agilidade de raciocínio, no gosto pelo desafio e na capacidade de aceitar e seguir uma regra. Como o cálculo mental tem muita importância no 1º Ciclo teve-se esse objectivo em conta ao longo do projecto levando as crianças a utilizá-lo na maioria dos jogos. Como objectivos pedagógicos para o jogo/site interactivo também se teve em conta: Estudar as relações entre números e operadores matemáticos (somas, diferenças, subtracções e produtos). Aprofundar os conhecimentos e capacidade de lidar com problemas do dia-a-dia que englobam dinheiro, compras e vendas. Desenvolver a capacidade de ordenar números por ordem crescente e decrescente. Reconhecer a equivalência entre partes de uma unidade de um objecto e o quociente de dois números (fracções). Identificar e consultar as horas. 2

15 CAPÍTULO 3. Conteúdos Utilizados Capítulo 3 3 Conteúdos Utilizados Para a realização deste projecto teve-se em consideração o programa e as competências do 1º Ciclo do Ensino Básico relativamente ao 3º e 4º ano da área curricular de Matemática, para os números e operações. De seguida serão apresentados os programas e competências específicas. 3.1 Programa do 3.º Ano do 1º Ciclo do Ensino Básico Ler e escrever os números ordinais até 30.º. Ordenar números inteiros em sequências crescentes e decrescentes. Ler e escrever números. Utilizar a numeração romana para representar números (até MM). Explorar situações que levem à descoberta de números decimais. Ler e escrever números decimais (com um máximo de 2 algarismos à direita da vírgula). Numa recta graduada, dado o número correspondente a um ponto, atribuir o número correspondente a outros pontos. Estabelecer relações de ordem entre números e utilizar a simbologia >, <, =. Relacionar dezena, centena, milhar, décima e centésima com a unidade e entre si. Explorar e usar regularidades e padrões na adição, subtracção e multiplicação. Decompor os números em somas, diferenças e produtos. Fazer a composição de dois operadores numéricos. Estimar ordens de grandeza de um resultado antes de efectuar o cálculo. Procurar estratégias diferentes para efectuar um cálculo (utilizando, espontaneamente, as propriedades das operações). Explicitar oralmente e representar por escrito os passos seguidos ao efectuar cálculos. Construir e memorizar as tabuadas da multiplicação por 6, 7, 8 e 9. Reconhecer o múltiplo de um número natural. Utilizar subtracções sucessivas para a repartição de quantidades. Descobrir a existência de resto em certas repartições. Explorar situações que envolvam a divisão (subtracções sucessivas, adições e produtos). 3

16 CAPÍTULO 3. Conteúdos Utilizados Utilizar o sinal : na representação de quocientes (representação horizontal a: b). Utilizar a notação 1/3, 1/5 e 1/10 para representar o inverso de 3, 5, 10. Reconhecer a equivalência entre: : 2 e 1/2 ; : 3 e 1/3 ; : 4 e 1/4 ; : 5 e 1/5. Explorar situações que levem a reconhecer que a operação inversa da multiplicação é a divisão. Reconhecer a equivalência entre 1/10, 0,1 e : 10. Descobrir a regra para calcular o produto de um número por 0,1. Descobrir a regra para calcular o produto de um número por 100 e por Programa do 4.º Ano do 1º Ciclo do Ensino Básico Ler e escrever os números ordinais até ao 50.º. Ler e escrever os números ordinais 100.º e 1000.º. Identificar ordens e classes da milésima ao milhão. Ler e escrever números. Ordenar números em sequências crescentes e decrescentes. Estabelecer relações de ordem entre números e utilizar a simbologia <, >, =. Representar números decimais numa recta graduada (até à décima). Numa recta graduada, dado o número correspondente a um ponto, atribuir o número correspondente a outro ponto. Fazer a composição de operadores numéricos. Utilizar tabelas de duas entradas da multiplicação para a divisão. Estimar a ordem de grandeza de um resultado antes de efectuar o cálculo. Procurar estratégias diferentes para efectuar um cálculo. Explicitar oralmente e representar por escrito os passos seguidos ao efectuar cálculos. Reconhecer múltiplos de um número natural. Reconhecer a equivalência entre: 0,01 e : 100 0,001 e : 1000 Descobrir a regra para calcular o quociente de um número por 100 e Descobrir a regra para calcular o produto de um número por 0,01 e 0,001. Reconhecer a equivalência entre: : 0,1 e 10 : 0,01 e 100 : 0,001 e

17 CAPÍTULO 4. Software Utilizado Capítulo 4 4 Software Utilizado Neste capítulo são abordadas as tecnologias que foram necessárias ao desenvolvimento do projecto. 4.1 Macromedia Flash Profissional 8 O Macromedia Flash desenvolvido em 1996 pelo Shockware Flash é uma ferramenta de edição de imagens vectoriais com animação, som e interactividade. Depois de trabalhado o Flash expandiu para além de simples animações, também para uma ferramenta de desenvolvimento de aplicações completas. Isso graças aos avanços na linguagem ActionScript, que é a linguagem de programação utilizada em aplicações de arquivos flashes que são gerados em extensão.swf (de Shockware Flash File). É a tecnologia mais utilizada no Web que permite a criação de animações vectoriais e o uso de gráficos vectoriais permite demorar pouco tempo para serem carregados. Os gráficos vectoriais, nos quais uma imagem é representada a partir de linhas ou vectores que possuem determinadas propriedades. A qualidade deste tipo de gráficos não depende do zoom ou do tipo de resolução com o qual se olha para o gráfico. Uma vantagem do desenho vectorial é que o tamanho do ficheiro não depende do tamanho dos objectos e uma desvantagem é que não permite representar imagens fotográficas. O Macromedia Flash passou a designar-se Adobe Flash a partir de 2005 e suporta vídeo, som, imagem e animação vectorial. O editor é composto por: Timeline Linha temporal onde decorre a acção, é dividida em quadros (frames) e em camadas (layers). Tools Ferramentas de desenho, visualização, cor e opções. Bibliotecas Objectos do flash (Simbols, clips). Properties Painel de alteração das propriedades. Color Mixer Alteração da cor. Actions (ActionScript), components (Componentes), Behavior (ActionScript). 5

18 CAPÍTULO 4. Software Utilizado Figura.1 - Macromedia Flash Profissional 8 No Flash é possível dividir os filmes em cenas, em que cada cena pode conter os seus próprios objectos ou personagens, e automaticamente são colocados em ordem, podendo também ser chamadas através de botões ou através de acções colocadas directamente nas frames (quadros). O Flash também possui vários tipos de animação, sendo elas: quadro a quadro, interpolação de movimento e de forma. A animação quadro a quadro consiste em alterar os objectos (actores) no palco usando a linha temporal. A animação interpolação de movimento permite criar animações através da interpolação dos quadros chave (KeyFrames) ao contrário da animação quadro a quadro não é necessário desenhar todas as frames da animação. Na animação de forma as camadas (Layers) tem um papel fundamental para organizar os objectos e para a sobreposição e usa-se um percurso desenhado na camada guia para fazer deslocar um determinado objecto Ferramentas de desenho A área de ferramentas é composta por botões de desenho e manipulação dos desenhos feitos na área de desenho do Flash. Quando se posiciona a ponta do rato sobre uma ferramenta ela mostra o nome da ferramenta e uma letra entre parênteses, ao pressionar a tecla corresponde à letra ela será marcada como activa automaticamente. A área de visualização permite modificar a forma de visualizar a área de desenho do flash permitindo mover o desenho ou ampliá-lo com a lupa. Na área de cores podemos definir cores de linhas e cores de preenchimento dos desenhos feitos no Flash. Estas ferramentas de desenho foram utilizadas para desenhar personagens, objectos, criação de botões entre outras coisas. De seguida apresentamos cada ferramenta com a explicação da sua utilidade. 6

19 CAPÍTULO 4. Software Utilizado Figura.2 - Barra de Ferramentas do Macromedia Flash TimeLine Linha Temporal A Linha do tempo é utilizada na criação de animações. Através dela podemos definir qual será a mudança e/ou caminho a ser especificado pelo objecto do filme. Podemos também através da linha do tempo utilizar camadas para melhor agrupamento e movimento dos objectos. Figura.3 - Linha do tempo. 7

20 CAPÍTULO 4. Software Utilizado Símbolos Para podermos trabalhar melhor com animações no flash o melhor é converter os objectos em símbolos (Figura.4). Quando criado um símbolo ele vai automaticamente para a biblioteca dos símbolos. Os símbolos podem ser de três tipos gráficos (Graphic), botões (Button) e clipes de filme (Movie Clip). O tipo de símbolo Gráfico (Graphic) é o símbolo mais básico, pois ele é praticamente estático e é muito utilizado também dentro de outros símbolos. O tipo de símbolo Botão (Button) é utilizado para chamar acções e pode receber valores diferentes para estado do botão, normal, ao rolar sobre, pressionado e oculto. Por fim, o tipo de símbolo Clipe de Filme (Movie Clip) permite que se crie um filme dentro do símbolo com a vantagem de que ele carrega todo o clipe de filme primeiro e mostra o mesmo no filme todo de uma vez. Figura.4 - Janela de converter símbolos. Os Botões (Buttons) são elementos que respondem a eventos do rato, exemplo cliques simples ou a simples passagem do ponteiro sobre o botão, disparando acções dentro do filme. Eles têm uma linha do tempo própria com quatro tipos de frames que estão identificados como Up, Over, Down e Hit. O Up representa o botão no seu estado natural, sem nenhuma modificação. O Over representa o botão quando o rato é colocado sobre ele. O Down representa a forma que o botão assume quando seleccionado com o rato e o Hit é quando o conteúdo dessa área fica invisível. Os Clipes de Filmes (Movie Clips) são pequenos intervalos de animação que trabalham independentes da linha do tempo do filme principal. Eles podem ter sons, controlos interactivos e instâncias de outros Clipes de Filmes. Os mesmos podem ser controlados por botões, por acções de quadros, ou por outros Clipes de Filmes e tem a capacidade de ser usados em botões, na sua criação. Uma das grandes vantagens dos Clipes de Filmes é que se pode editá-los separadamente do filme principal, facilitando a organização da animação, além de que o Clipe de Filme é carregado por completo no filme Acções As acções são scripts utilizados pelo Flash para dar mais interactividade aos filmes e um melhor controlo sobre os mesmos, a linguagem de scripts do Flash é conhecida por 8

21 CAPÍTULO 4. Software Utilizado ActionScript, ou seja, uma linguagem orientada a objectos como o caso do Java Script. Isso significa que as acções controlam objectos quando ocorre um determinado evento. Com o ActionScript podemos configurar o filme para os eventos que queremos, como cliques em botões e uso de teclas, activando os scripts para informar ao filme a acção a ser executada. O painel de acções pode ser usado para auxílio na criação de scripts simples e permite criar e editar acções para um objecto ou frame. No ActionScript, os objectos podem conter dados ou podem ser representados graficamente no palco como Clipes de Filme. As classes predefinidas do ActionScript são chamadas de objectos, em que cada objecto permite acesso a determinados tipos de informação. Os Clipes de Filmes são os objectos mais importantes de um filme do Flash, pois têm linhas de tempo que são executadas independentemente umas das outras. As principais acções são: Stop () Pára a execução do filme Play () Reproduz o filme a partir da posição actual gotoandplay () Salta para determinada frame e continua a reprodução gotoandstop () Salta para determinada frame e pára nextframe() Passa para a frame a seguir prevframe () Salta para a frame anterior stopallsounds () Pára todos os sons 4.2 Piano Este programa contém um teclado virtual que permite tocar piano, órgão e outros instrumentos à escolha do utilizador, no computador podendo-se utilizar o teclado do computador para tocar. Figura.5 - Janela do Piano. Esta aplicação serviu para criar os sons que foram inseridos nos jogos. 9

22 CAPÍTULO 4. Software Utilizado 4.3 Audacity O Audacity serve para gravar, editar e reproduzir sons. Usa-se para editar sons, cortar, copiar e colar fragmentos de som, com a possibilidade de retroceder para qualquer ponto anterior. Figura.6 - Janela do Audacity. Esta aplicação serviu para gravar e editar os sons criados com o programa anterior (piano), para serem inseridos nos jogos. Esta gravação foi feita fazendo uma ligação com um cabo da saída dos auscultadores à entrada do microfone do computador, o resto do processo de gravação é feita neste programa. 4.4 Adobe Photoshop CS2 O Adobe Photoshop CS2 é um aplicativo para a edição profissional de imagens bidimensionais. 10

23 CAPÍTULO 4. Software Utilizado Figura.7 - Janela do Adobe Photoshop CS2. Esta aplicação serviu para editar todas as imagens inseridas nos jogos do projecto. 11

24 CAPÍTULO 5. Estrutura e Funcionamento do Site Capítulo 5 5 Estrutura e Funcionamento do Site 5.1 Página Principal Página Principal em HTML Começou-se por criar a página base em HTML com o nome index.html, a qual vai suportar o resto da aplicação em Flash. Esta página serve de fundo para o site, sendo esse fundo alusivo ao formato das paredes da Escola Superior de Tecnologia e de Gestão de Bragança (Figura.8). Figura.8 - Fundo do site Página Principal em Flash De seguida, criou-se a página inicial em Flash que tem como funcionalidade fazer a ligação para os jogos criados (Figura.9). 12

25 CAPÍTULO 5. Estrutura e Funcionamento do Site Esta página é constituída por uma animação no canto superior esquerdo, pelo texto Matemática Divertida que contém uma animação a sua volta, pela mensagem de boas vindas Olá Bem vindo, vem aprender com a Matemática divertida., por um desenho que contém uma paisagem e duas animações (a animação do peixe a nadar pelo lago e a animação das personagens), por uma botão para ligar e desligar a música de fundo e por sete botões que quando se passa o rato por cima mostra-se a imagem do jogo correspondente e quando se selecciona é iniciado o jogo. Figura.9 - Ecrã da página inicial do jogo em Flash Como foi implementada A página inicial ou a página de apresentação dos jogos contém algumas animações que são clipes de filme com interpolações de movimento tais como o peixe que está dentro do lago, bem como essa mesma paisagem, a animação que está no canto superior esquerdo, a animação que contém uma bola a rodar, um círculo oval, a animação que contém o texto Matemática Divertida com uma interpolação de cores, a apresentação das personagens e um botão para ligar e desligar a música de fundo. O código ActionScript destas animações passa basicamente por utilizar as funções gotoandplay() e stop() e por manipular a música de fundo quando seleccionado o botão do som utilizando o evento OnRelease e dentro deste as funções get/setvolume() (Apêndice A.7.9 Clipe de filme Com/Sem Som ). Esta página contém um botão para ligação com a página inicial de um projecto de jogos de matemática do primeiro e segundo ano do primeiro ciclo do Ensino Básico, já feito no ano lectivo anterior pelo aluno Nuno Afonso e um outro botão que quando pressionado apresenta seis botões que fazem a ligação com os jogos deste projecto. Existe um outro clipe de filme que contém as imagens de todos os jogos e da página principal do outro projecto, que foi utilizado para o utilizador visualizar a imagem do jogo correspondente ao botão com o nome desse mesmo jogo. Essa visualização é reproduzida quando o utilizador coloca o ponteiro do rato em cima do botão do respectivo jogo fazendo desvanecer a paisagem que está no centro da página e fazendo aparecer a imagem do jogo através da propriedade _alpha, isto é feito dentro do evento OnRollOver, o contrário também 13

26 CAPÍTULO 5. Estrutura e Funcionamento do Site acontece quando o utilizador afasta o ponteiro do rato, do botão, utilizando também a propriedade _alpha dentro do evento OnRollOut. Cada jogo é carregado quando o botão que contém o nome do respectivo jogo é pressionado, isto é feito através da função loadmovie() que tem como um dos parâmetros o nome do ficheiro do jogo a carregar, sendo esta função, invocada dentro do evento OnRelease de cada botão. 5.2 Jogo das Operações Descrição do Jogo Inicialmente, aparece a página inicial do jogo (Figura.10) onde estão contidos três botões, o botão Nível 1, o botão Nível 2 e o botão Menu, onde o utilizador poderá optar por um dos níveis ou regressar ao menu principal. No nível um, a dificuldade das expressões será menor devido à necessidade de um único operador para completar. Quanto ao nível dois, as expressões podem-se tornar mais difíceis necessitando de completar dois operadores e não um como no nível um, o que poderá tornar mais difícil chegar ao resultado pretendido. Figura.10 - Ecrã inicial do jogo das Operações. Depois de pressionado o botão Nível 1, aparecerá a página principal do jogo (Figura.11) com expressões incompletas onde o utilizador deverá escolher um operador de maneira a acertar no resultado pretendido. As expressões foram guardadas num conjunto (array) e são recuperadas aleatoriamente. Após escolhido o operador, aparecerá uma mensagem de texto a indicar se a resposta está certa ou errada. 14

27 CAPÍTULO 5. Estrutura e Funcionamento do Site Figura.11 - Ecrã do início do jogo com uma resposta certa. Caso o utilizador acerte, a maça é comida pela minhoca e deve pressionar o botão Operação seguinte para passar para a próxima expressão, mas se a resposta estiver errada aparecerá uma mensagem de texto a indicar que está errada com o resultado errado e só avança quando o utilizador acertar. O jogo repete-se sempre de igual modo até a maça estar comida e aparecer mensagem de texto a indicar que o jogo acabou (Figura.12). Figura.12 - Ecrã do fim do jogo no Nível 1. Se pressionado o botão Nível 2, aparece a página principal do jogo (Figura.13) onde o utilizador deverá preencher os dois operadores seleccionando-os na minhoca de maneira a acertar no resultado pretendido. Para verificar a veracidade da resposta o utilizador pressionará o botão Verifica se acertaste e de igual modo aparecerá uma caixa de texto a indicar se a resposta está certa ou errada. Quanto ao resto do processo de jogo e de apresentação será da mesma forma que no nível um. 15

INTRODUÇÃO AO ACTIONSCRIPT

INTRODUÇÃO AO ACTIONSCRIPT 6 INTRODUÇÃO AO ACTIONSCRIPT No capítulo anterior, aprendemos a criar animações lineares que são inseridas na timeline. Ao longo deste capítulo, iremos abordar a linguagem de programação ActionScript para

Leia mais

Prática 3 Princípios da Animação

Prática 3 Princípios da Animação Prática 3 Princípios da Animação As animações em um site são bem discutidas quanto ao seu uso, pois, qualquer coisa que se movimenta na visão periférica ocupa lugar na consciência. Isso faz com que o usuário

Leia mais

Prática 6 ActionScript

Prática 6 ActionScript Prática 6 ActionScript 1. Objetivos Se familiarizar com o ActionScript. Usar comandos e funções básicas. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash MX ou superior. 3. Conceitos

Leia mais

De seguida vamos importar a imagem da lupa File > Import e abrir a imagem Lupa.png que está no Cd-rom.

De seguida vamos importar a imagem da lupa File > Import e abrir a imagem Lupa.png que está no Cd-rom. LUPA Introdução A base que está por detrás deste tutorial são duas imagens, uma com 50% do tamanho original colocada numa layer e outra imagem com o tamanho original colocada numa Mask layer dentro de

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

Como Fazer um Vídeo no Windows Movie Maker

Como Fazer um Vídeo no Windows Movie Maker Como Fazer um Vídeo no Windows Movie Maker Versão deste documento: 1 1 Data de edição deste documento: 20 de Julho de 2011 1. Vá ao Iniciar -> Todos os Programas -> Movie Maker 2..Este é o aspecto do Movie

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX Introdução Este tutorial vai-te ajudar a compreender os princípios básicos do Flash MX - tal como layers, tweens, cores, texto, linhas e formas. No final deste tutorial

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DE BARCELINHOS (403787)

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DE BARCELINHOS (403787) ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DE BARCELINHOS (403787) CURSO PROFISSIONAL DE ANIMADOR SOCIOCULTURAL DISCIPLINA TIC ANO LECTIVO 2010/2011 GUIA DE APRENDIZAGEM MÓDULO N.º 3 ADOBE FLASH FORMADOR: NUNO CUNHA Data: 14

Leia mais

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Para o correcto funcionamento do Quadro Interactivo é necessário: Quadro Interactivo; Projector de Vídeo; Software específico (ActivInspire); Caneta ActivPen. 1 CALIBRAÇÃO

Leia mais

O Stage onde estão os gráficos, videos, botões etc que irão aparecer durante o play back.

O Stage onde estão os gráficos, videos, botões etc que irão aparecer durante o play back. O que é o Flash? Copyright 2006/2007 Jorge Mota- Multimédia I/ISTEC O flash é uma ferramenta autor, que pode ser usada por designers, editores de conteúdos, engenheiros multimédia e programadores para

Leia mais

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR Capítulo 4 Guia Básico de Operação 4.1 Ligar o DVR Nota: Certifique-se que liga correctamente os conectores de

Leia mais

CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH

CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH Introdução A criação de sites completamente em Flash é uma boa indicadora do grau de experiência que alguém pode ter com este software. Escusado será dizer que a criação

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

TINA. Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós. Manual de TIC

TINA. Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós. Manual de TIC TINA Projecto de Tecnologias de Informação para Netos e Avós Manual de TIC Abril 2010 Manual de Formação Básica em TIC Vitor Gonçalves Raquel Patrício Abril 2010 2 ÍNDICE Introdução... 2 Windows... 2 Word...

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual.

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. 604 wifi FUNÇÕES WIFI e Internet Suplemento ao Manual do Utilizador ARCHOS 504/604 Versão 1.2 Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. Este manual contém informações

Leia mais

Gestão de bases de dados e listas

Gestão de bases de dados e listas Gestão de bases de dados e listas Uma das tarefas mais comuns em que são utilizadas folhas de cálculo é a gestão de listas (listas de números de telefone, listas de clientes, listas de tarefas, listas

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

Centro de Competência Entre Mar e Serra. Guia

Centro de Competência Entre Mar e Serra. Guia SMART Notebook Software Guia O Software Notebook permite criar, organizar e guardar notas num quadro interactivo SMART Board (em modo projectado e não-projectado), num computador pessoal e, em seguida,

Leia mais

GeoMafra Portal Geográfico

GeoMafra Portal Geográfico GeoMafra Portal Geográfico Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar

Leia mais

Animação na Timeline do Flash

Animação na Timeline do Flash Animação na Timeline do Flash Quando falamos em animação com o Flash podemos estar a referir vários tipos de animação. Globalmente, podemos aceitar a animação como uma série de elementos gráficos distribuídos

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado

ZS Rest. Manual Avançado. Menus. v2011 - Certificado Manual Avançado Menus v2011 - Certificado 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Iniciar o ZSRest... 3 4. Menus... 4 b) Novo Produto:... 5 i. Separador Geral.... 5 ii. Separador Preços e Impostos... 7 iii.

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Trabalhar com Layers em Photoshop

Trabalhar com Layers em Photoshop Painel Layers / Camadas Trabalhar com Layers em Photoshop Existem cinco tipos de layers / camadas, que podem estar listados neste painel: - de imagem, contendo pixéis - de texto, com texto editável - de

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo Conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior; Windows: sistema operativo mais utilizado nos

Leia mais

MOODLE: actividade LIÇÃO

MOODLE: actividade LIÇÃO MOODLE: actividade LIÇÃO Documentos de apoio à utilização educativa do Moodle Tipo de actividade (Moodle): LIÇÃO 1. Introdução A lição é uma das actividades mais interessantes. Basicamente, uma lição é

Leia mais

Manual Brother Image Viewer para Android

Manual Brother Image Viewer para Android Manual Brother Image Viewer para Android Versão 0 POR Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado o seguinte ícone: NOTA As Notas indicam o que fazer perante uma determinada situação

Leia mais

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi)

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Este módulo irá ensinar-lhe como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica usando o programa Prezi. A produção de uma apresentação

Leia mais

Configuração do Ambiente de Trabalho

Configuração do Ambiente de Trabalho pag. 1 Configuração do Ambiente de Trabalho 1. Utilização da Área de Trabalho Criação de Atalhos: O Windows NT apresenta um Ambiente de Trabalho flexível, adaptável às necessidades e preferências do utilizador.

Leia mais

MICROSOFT POWERPOINT

MICROSOFT POWERPOINT MICROSOFT POWERPOINT CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES. O QUE É O POWERPOINT? O Microsoft PowerPoint é uma aplicação que permite a criação de slides de ecrã, com cores, imagens, e objectos de outras aplicações,

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Electrotécnica e Computadores Software de Localização GSM para o modem Siemens MC35i Manual do Utilizador Índice

Leia mais

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador.

WINDOWS. O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA

ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA ESCOLA EB2,3/S Dr. ISIDORO DE SOUSA Passos para Ligar 1. Verificar se o projector de Vídeo está ligado à corrente tomada do lado esquerdo do quadro, junto à porta, caso não esteja ligue a ficha tripla

Leia mais

INTRODUÇÃO 01 MUDANDO O CURSOR DO MOUSE. A série

INTRODUÇÃO 01 MUDANDO O CURSOR DO MOUSE. A série FLASH CS5 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 MUDANDO O CURSOR DO MOUSE... 3 02 ANIMAÇÃO COM GUIAS... 5 03 MÁSCARAS COM BORDAS... 9 04 O SENHOR BATATA... 11 05 MUDANDO A COR DO CLIPE DE

Leia mais

ZS Rest. Manual de Iniciação. FrontOffice (ponto de venda)

ZS Rest. Manual de Iniciação. FrontOffice (ponto de venda) Manual de Iniciação FrontOffice (ponto de venda) 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Início de Operador... 5 b) Fazer login de Empregado:... 5 c) Botões de Acção:...

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

Módulo III. Folhas de Cálculo

Módulo III. Folhas de Cálculo Módulo III Ferramentas do Office Folhas de Cálculo Ferramentas de produtividade 1 Folhas de Cálculo O que é: Uma Folha de Cálculo é, por tradição, um conjunto de células que formam uma grelha ou tabela

Leia mais

COFFEE BREAK!!: CRIAÇÃO DE UM CARTAZ COM INKSCAPE

COFFEE BREAK!!: CRIAÇÃO DE UM CARTAZ COM INKSCAPE COFFEE BREAK!!: CRIAÇÃO DE UM CARTAZ COM INKSCAPE O Inkscape (http://www.inkscape.org/) é uma aplicação de Software Livre para desenho e edição electrónica de imagem vectorial. É uma ferramenta para edição

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Excel 2010 Colecção: Software

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Página 1 Índice Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 1 O que é o EasyReader? 4 Abrir um livro 5 Abrir um novo livro de um CD/DVD 5 Abrir um novo livro

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

Acer econsole Manual do Utilizador

Acer econsole Manual do Utilizador Acer econsole Manual do Utilizador 1 Informações sobre software de outras empresas ou software gratuito O software pré-instalado, integrado ou distribuído com os produtos fornecidos pela Acer contém programas

Leia mais

Programas Referenciais do 1º ciclo do Ensino Recorrente. Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO

Programas Referenciais do 1º ciclo do Ensino Recorrente. Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO Programa Referencial de MATEMÁTICA INTRODUÇÃO 1. Finalidades A Matemática intervém, em quase todas as actividades humanas do quotidiano, quer como instrumento para resolução de situações problemáticas,

Leia mais

Preenchimento automático, Séries

Preenchimento automático, Séries Preenchimento automático, Séries O Microsoft Excel pode preencher automaticamente datas, períodos de tempo e séries de números, incluindo números combinados com texto, como Mês 1, Mês 2,..., etc. Preenchimento

Leia mais

Criação de web sites com o Microsoft Frontpage

Criação de web sites com o Microsoft Frontpage Criação de web sites com o Microsoft Frontpage Fernando Ferreira 1. Iniciação do Frontpage Porquê criar páginas web? A World Wide Web é a melhor forma das pessoas comunicarem umas com as outras. É Nos

Leia mais

Microsoft Power Point - Manual de Apoio

Microsoft Power Point - Manual de Apoio Microsoft Power Point - Manual de Apoio Pág. 1 de 26 Apresentação e introdução O ambiente de trabalho do Power Point. Abrir, guardar e iniciar apresentações. Obter ajuda enquanto trabalha. Principais barras

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira

MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS. Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira MICROSOFT ACCESS MICROSOFT ACCESS Professor Rafael Vieira Professor Rafael Vieira - Access - Programa de base de dados relacional funciona em Windows Elementos de uma Base de Dados: Tabelas Consultas Formulários

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/ Crie uma pasta (0) no ambiente de trabalho com o seu nome. Inicie o Internet Explorer através do: W O R K S H O P Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

A.2. Usando Tarski World

A.2. Usando Tarski World Tarski World é um programa que acompanha o livro Language, Proof and Logic 1 (LPL) e baseia-se numa premissa muito simples: as linguagens aprendem-se melhor quando as utilizamos. O programa aplica esta

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA Curso Profissional: Técnico de Gestão e Equipamentos Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS GRUPO 550 CICLO DE FORMAÇÃO 2012/2015 ANO LECTIVO 2012/2013 DISCIPLINA:

Leia mais

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor 20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor Versão 1.0 Índice I. Começar a utilizar o 20 Aula Digital... 4 1. Registo... 4 2. Autenticação... 4 2.1. Recuperar palavra-passe... 5 II. Biblioteca...

Leia mais

Evolution3.0. Manual do Utilizador

Evolution3.0. Manual do Utilizador Evolution3.0 Manual do Utilizador 1 Conteúdos Conteúdos... 2 Principais Características... 3 Requisitos de Sistema... 4 Instalar e Desinstalar a Aplicação... 5 Instalar... 5 Desinstalar... 8 Evolution

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

Aplicações Informáticas B 12º Ano

Aplicações Informáticas B 12º Ano Aplicações Informáticas B 12º Ano Prof. Adelina Maia 2010/2011 AIB_U4C 1 TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO EM COMPUTADOR A animação por computador pode ser definida como a produção do movimento de imagens utilizando

Leia mais

Curso de Formação Especializada em BE/CRE Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC

Curso de Formação Especializada em BE/CRE Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC Trabalho realizado pelas professoras: Graça Pedrosa Ivone Pedroso Outubro 2003 Introdução Concordando com Papert, pensamos que a aprendizagem tipo familiar

Leia mais

Microsoft Windows: # 1

Microsoft Windows: # 1 Microsoft Windows Microsoft Windows: # 1 Ambiente de trabalho Microsoft Windows: # 2 Botão Iniciar I Lado Esquerdo Para guardar atalhos para as aplicações mais genéricas (Internet, E-mail) e para aquelas

Leia mais

Administração da disciplina

Administração da disciplina Administração da disciplina Agrupamento Vertical de Escolas de Tarouca Documento disponível em: http://avetar.no-ip.org 1.Acesso e utilização da plataforma:. Seleccione a opção Entrar, que se encontra

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

MANUAL de FORMAÇÃO INICIAÇÃO. Sara Mota Marco Alves

MANUAL de FORMAÇÃO INICIAÇÃO. Sara Mota Marco Alves SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS DIVISÃO DE ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

Microsoft Windows. Aspectos gerais

Microsoft Windows. Aspectos gerais Aspectos gerais É um sistema operativo desenvolvido pela Microsoft Foi desenhado de modo a ser fundamentalmente utilizado em computadores pessoais Veio substituir o sistema operativo MS-DOS e as anteriores

Leia mais

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista Mesa Digitalizadora Manual do Utilizador Windows 2000 / XP / Vista 1 I. Informação Geral 1. Visão Geral Bem-vindo ao mundo das canetas digitais! Irá descobrir que é muito fácil controlar o seu computador

Leia mais

Os primeiros passos com a TI-Nspire

Os primeiros passos com a TI-Nspire Os primeiros passos com a TI-Nspire 1. Cria um novo documento: pressiona a tecla HOME, c, e selecciona 6:New Doc pressionando 6 ou quando o ícone estiver seleccionado. Se tiveres outro documento aberto,

Leia mais

Estrutura de um endereço de Internet

Estrutura de um endereço de Internet Barras do Internet Explorer Estrutura de um endereço de Internet Na Internet, cada servidor tem uma identificação única, correspondente ao endereço definido no IP (Internet Protocol). Esse endereço é composto

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT)

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Índice 1 INTRODUÇÃO 3 2 REALIZAÇÃO DOS TESTES 3 2.1 Login 3 2.2 Verificação do áudio para o teste de Audição 5 2.3 Realização de um teste 5 3 Informação

Leia mais

17:47:08. Introdução à Informática com Software Livre

17:47:08. Introdução à Informática com Software Livre 17:47:08 Introdução à Informática com Software Livre 1 17:47:09 Audacity 2 Audacity 17:47:09 Audacity é um Software Livre de edição digital de áudio, disponível principalmente nas plataformas: Windows,

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

Excel - Ficha de Trabalho

Excel - Ficha de Trabalho Excel - Ficha de Trabalho Facturação Avançada O trabalho que se segue consistirá numa folha de cálculo com alguma complexidade, em que existirão diferentes folhas no mesmo livro. Neste serão criadas Bases

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 703/7 Págs. Duração da prova: 120 minutos 2007 1.ª FASE PROVA PRÁTICA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes

Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes Ferramenta para design de web site Macromedia Flash Fábio Fernandes O Flash entrou no mercado de web design introduzindo o que até então ainda não havia sido alcançado: a criação de animações e interatividade

Leia mais

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005 DVD MovieFactory Ulead DVD MovieFactory versão 4 2000-2005 Ulead Systems, Inc. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

Ajuda disponível no software Klik & Play

Ajuda disponível no software Klik & Play 1 Ajuda disponível no software Klik & Play Esta ajuda não precisa ser lida seqüencialmente, mas consultada como uma referência de acordo com as necessidades do momento. Ela está disponível no help do software.

Leia mais

1. I n t r o d u ç ã o

1. I n t r o d u ç ã o Curso Ed iição de v íídeo d iig iita ll com o V iideostud iio Partte 1 1. I n t r o d u ç ã o F. T. Ferreira ftferreira@sapo.pt O VideoStudio 1 segue um paradigma passo-a-passo, de forma a ser fácil realizar

Leia mais

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010 Tutorial do Iniciante Excel Básico 2010 O QUE HÁ DE NOVO O Microsoft Excel 2010 é um programa de edição de planilhas eletrônicas muito usado no mercado de trabalho para realizar diversas funções como;

Leia mais

GUIA DE CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES MICROSOFT POWER POINT

GUIA DE CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES MICROSOFT POWER POINT Nuno Azevedo 2005/06 ESCOLA BÁSICA B INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO GUIA DE CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES MICROSOFT POWER POINT A Janela de apresentação do Programa Barras de menus, padrão e de formatação Área

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 703/8 Págs. Duração da prova: 120 minutos 2007 2.ª FASE PROVA PRÁTICA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS

Leia mais

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos.

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Fórmulas e Funções Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Operadores matemáticos O Excel usa algumas convenções

Leia mais

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 ActionScript_30_01.indd 2 5/11/2010 08:29:34 Aprendendo uma nova linguagem... ActionScript é uma linguagem e, como um novo idioma ou a linguagem

Leia mais

O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive

O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive O Guia Introdutório Rápido do Kdenlive Esta documentação foi convertida a partir da página da Base de Utilizadores do KDE Kdenlive/Manual/QuickStart. Tradução: José Pires 2 Conteúdo 1 Criar um novo projecto

Leia mais

Prática 2 Características do Flash

Prática 2 Características do Flash Prática 2 Características do Flash 1. Objetivos Se familiarizar com os Painéis, Frames e Timelines. Desenvolver uma animação simples. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash

Leia mais

1. Criem um novo documento no Flash MX 2004. Atribuam as dimensões do filme, Width e Height para 300 e 200.

1. Criem um novo documento no Flash MX 2004. Atribuam as dimensões do filme, Width e Height para 300 e 200. Timeline Effects Uma das evoluções que se denotam logo à partida no Flash MX 2004, são os efeitos da timeline. Os efeitos da timeline são uma colecção de efeitos especiais que podem ser personalizados

Leia mais

Explorando a Interface Flash

Explorando a Interface Flash CAPÍTULO UM Explorando a Interface Flash Se essa é sua primeira vez utilizando o Flash, pode levar algum tempo até que você se acostume com a abordagem idiossincrática do programa em relação aos desenhos

Leia mais

Base de dados I. Base de dados II

Base de dados I. Base de dados II Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação, relacionada com um determinado assunto ou finalidade, armazenada em computador em forma de ficheiros Para que serve? Serve

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Instalação em Rede. v2011 Manual Avançado Instalação em Rede v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 2 3. Hardware... 3 b) Servidor:... 3 c) Rede:... 3 d) Pontos de Venda... 4 4. SQL Server... 5 e) Configurar porta estática:... 5 5.

Leia mais

Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop.

Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop. Neste tutorial irá criar uma animação simples com base num desenho do Mechanical Desktop. Inicialize o 3D Studio VIZ. Faça duplo clique no ícone de 3D Studio VIZ Abre-se a janela da figura seguinte. Esta

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais