GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR"

Transcrição

1 GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR Curso Normal Superior FAÇA PARTE DESSE GRUPO

2 GUIA DE ORIENTAÇÕES DO TUTOR Curso Normal Superior EAD Facinter

3 EAD Facinter Este material foi elaborado para auxiliar os tutores no repasse das informações e orientações aos alunos do curso Normal Superior. 1.O curso Normal Superior da Facinter é Reconhecido pelo MEC? O Curso Normal Superior da Facinter está autorizado pelo Parecer CES/CNE nº 304/04, Portaria nº 4210/04 de 17/12/2004, publicada em 20/12/2004. Portanto, o reconhecimento acontecerá com a conclusão da primeira turma do curso. 2.O curso Normal Superior também pode habilitar para educação infantil (pré-escola)? Não, o curso Normal Superior contempla licenciatura para os anos iniciais do ensino fundamental, ou seja, 1ª a 4ª séries. 3.Se o curso Normal Superior tem apenas uma aula por semana, como fica a carga horária do curso? Sugestão a seguir: Na página 20, do Guia de Orientação do Curso você tem o quadro abaixo como sugestão de agenda e na página 32 a unidade temática de aprendizagem Tecnologia e Educação (reproduzida abaixo). Observe: Estamos tratando de aulas, não de horas. 02

4 Dia da semana Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Atividades Teleaula 4 aulas Atividade supervisionada Equivalente a 4 aulas Pesquisas e visitas às escolas da comunidade Equivalente a 2 aulas Estudo individual Estudo individual e ampliação cultural Essas são as atividades presenciais por semana. Além delas, o aluno deverá dedicar mais 12 horas, em média, por semana (de estudo, leitura, pesquisa) para completar a carga horária de 154 horas no final da unidade temática de aprendizagem. No quadro abaixo, você pode observar a distribuição da carga horária de acordo com as atividades. Lembre que primeira se refere à aula de avaliação final. Unidade Temática de Aprendizagem Tecnologia e Educação Carga Horaria Teleaula Atividades supervisionadas Pesquisa e Prática Profissional Estudo individual Ciência, Tecnologia e Educação Tecnológica A Tecnologia Educacional A Multimídia Educativa ª Pesquisa e Prática Pedagógica - Materiais Didáticos ª Quando se deve iniciar a pesquisa e visitas às escolas da comunidade? As pesquisas e visitas às escolas devem começar no inicio do curso, preferencialmente após as primeiras aulas de Pesquisa e Prática Pedagógica (informar a unidade temática atual, conforme cronograma vigente), mas mesmo antes dessas aulas o aluno já pode iniciar as visitas à escola para saber do interesse da instituição de ensino em abrir espaço para o trabalho de Pesquisa e Prática Pedagógica de 03

5 EAD Facinter cada unidade temática, que será desenvolvido durante todo o curso. Leia com atenção a orientação do livro Pesquisa e Prática Profissional da sua unidade temática atual para saber que tema vai ser pesquisado. 5.Qual é a carga horária total de estágio do curso Normal Superior? A atual Lei de Diretrizes e Bases (LDB da Educação Nacional Lei 9394/96) determina que é necessário estabelecer a relação da teoria com a prática para a formação do docente. Assim, as Resoluções nº 1 e nº 2 de 2002, do Conselho Nacional de Educação, definem que a Prática Profissional deve ter a duração de 400 horas e deve ser realizada desde o início até o final do curso Normal Superior. As mesmas Resoluções determinam que o Estágio Supervisionado, também com 400 horas, deve ser realizado mais ao final do curso (a partir da antepenúltima unidade temática de aprendizagem) perfazendo um total de 800 horas entre Pesquisa e Prática Profissional mais o Estágio Supervisionado. 6. Os veteranos das turmas 1 e 2 querem saber como fica sua vida acadêmica, uma vez que algumas unidades temáticas (como, por exemplo, Aprendizagem Cognição e Diversidade) apresentam uma disciplina em cada unidade já cursada pelos alunos. Eles devem cursar novamente as referidas disciplinas ou delas serão dispensados? Os veteranos das turmas 1 e 2 não precisam refazer nenhuma disciplina que já tenham cursado, a menos que tenham ficado em dependência, caso contrário, na ocasião em que as disciplinas já cursadas estiverem acontecendo para os calouros (turmas 04

6 novas), os veteranos das turmas 1 e 2 estarão cursando outras unidades temáticas com ajustes, que acontecerão simultaneamente. 7. O que é portifólio e como é feito? Portifólio é um conjunto de produções resultantes das atividades supervisionadas sugeridas nos materiais de estudo do aluno, e deve conter no mínimo cinco produções. Em cada unidade temática, será elaborado um portifólio, que poderá ser produzido por até 3 alunos participantes do curso. Chamar a atenção para o fato de que a definição está na página 53 do Guia de Orientação do Curso. Tutores e alunos devem ler o Guia. 8. O portifólio deve ser enviado para a Facinter no final de cada unidade temática? Não, o portifólio deve ser entregue ao tutor da telessala nas datas fixadas no cronograma. O tutor então, deverá avaliar todas as atividades que compõem o portifólio, lembrando que a pontuação é de zero a dois, conforme instrução constante do Guia de Orientação do Curso, página 55 (lembrar que o tutor deve ler esse livro). Em seguida, o tutor deverá lançar as notas no sistema, no período estipulado no cronograma, e após o lançamento, deverá devolver o portifólio integralmente aos alunos. Lembrem os tutores, que cada portifólio deve ter 5 atividades das 4 disciplinas. Assim ele poderá atribuir até 4 pontos para cada atividade e o resultado somar para chegar ao total de até 2 pontos; ou poderá considerar até dois pontos para o portifólio como um todo, sem atribuir pontos para cada atividade em específico, e ainda, se houver produção de material didático, o aluno poderá doar o 05

7 material para a escola em que ele fez a pesquisa. EAD Facinter 9. Como pode ser a apresentação dos trabalhos solicitados pelas disciplinas do curso Normal Superior? Os trabalhos preferencialmente devem ser digitados seguindo o roteiro do enunciado. Devem ser apresentados conforme o exemplo da página 78 do livro Multimídia Educativa, que contém algumas normas técnicas para a apresentação desses trabalhos solicitados pelo professor da disciplina (para os alunos que não tiveram a disciplina de Pesquisa em Educação: Organização do Trabalho Científico). Caso algum aluno não possa entregar o trabalho digitado poderá apresentá-lo no formato manuscrito desde que legível seguindo o roteiro do enunciado solicitado. A apresentação oral deve ser combinada com o tutor da telessala, atendendo às orientações do professor que a solicitou. 10. Quem vai fornecer o documento de apresentação do aluno às escolas, para a realização da disciplina de Pesquisa e Prática Profissional, uma vez que no Livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos não consta nenhum modelo de Carta de Apresentação do aluno do Curso Normal Superior da Facinter? Essa carta será disponibilizada pela coordenação do curso, no site do tutor do C.A., o qual deverá imprimila e entregá-la para que seu aluno possa apresentar na escola escolhida por ele para iniciar sua atividade de Pesquisa e Prática Profissional. 11. No livro Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos constam 4 anexos que deverão ser emitidos 06

8 pela telessala. Esses documentos devem ser reproduzidos pelo C.A. ou a FACINTER encaminhará um arquivo contendo tais anexos? Segundo coordenação, estará disponível no site apenas a carta de apresentação do aluno do curso de graduação do Normal Superior para ser entregue nas escolas. 12. A carta modelo que consta no anexo 1, página 41, do Livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos será disponibilizada no site pela Facinter? Não, o aluno deverá utilizar o modelo e reproduzi-lo, pois essa aprendizagem também faz parte do trabalho. 13. No anexo 2, página 43, do Livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos, como devem ser preenchidos os dados da carga horária da disciplina? Carga horária da disciplina: Teórica = 37 horas Prática = 3 horas Total = 40 horas, Essas informações estão na página 32 do livro Guia de Orientação do Curso. 14. No anexo 2, página 43, do Livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos, como devem ser preenchidos os dados da carga horária de atuação na disciplina? Esse item refere-se ao tempo despendido para a realização dessa atividade, ou seja, tempo de visita e pesquisa na escola + tempo utilizado para a confecção do trabalho escrito = total da carga horária de atuação na disciplina. 07

9 EAD Facinter 15. No anexo 2, página 43, do Livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos, como devem ser preenchidos os dados do período letivo em que será oferecida? Esse item refere-se ao período que a disciplina Pesquisa e Prática Profissional estará sendo oferecida ao aluno do curso Normal Superior. Necessário consultar o cronograma de aulas para o semestre letivo vigente, considerando a unidade temática de aprendizagem em curso naquele momento. Por exemplo, a turma 1 está no 3o período, a turma 2 está no 2º período e a turma 3 está no 1º. 16. A pesquisa a ser realizada em escolas dos anos iniciais do Ensino Fundamental pode ser a de atuação do próprio cursista do Normal Superior? Sim, pode, desde que os trabalhos a serem realizados sempre sejam voltados para alunos de 1ª a 4ª séries. 17. Quantas visitas o aluno deverá fazer à escola? E qual a carga horária mínima para a realização dessas visitas? Na página 37 do livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos, consta que o aluno deverá fazer, no mínimo, três visitas à escola. O mínimo de carga horária para a realização total da pesquisa deverá ser de 3 horas. 18. No livro Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos, no anexo 2, item 4 - Materiais Didáticos, página 44, deve-se analisar os livros de todas as séries existentes na escola ou pode-se eleger apenas uma delas para a realização da pesquisa? O tempo que o aluno tem em uma unidade temática é 08

10 de apenas dois meses. Ele deverá escolher uma série e pesquisar o material didático usado por aquela série. 19. Atividade 1 do livro de Multimídia Educativa da página 75, 76 e 77, diz:- o item 1 indica que o tema da atividade deve ser sobre comunicação, mas na introdução da atividade diz que os alunos devem elaborar uma apresentação com multimeios e não há especificação do tema. Observe que o tema está indicado no item 1 da página 75, conforme lido e orientado na teleaula: Procedimentos Planejamento de uma apresentação com multimeios sobre Comunicação para alunos das séries iniciais. 20. A atividade 1 do livro de Multimídia Educativa refere-se ao planejamento de uma apresentação com multimeios, e o aluno pode abordar o assunto sobre o corpo humano (por exemplo) e usar a mídia em sua apresentação? Sim, mas precisa enfocar como ela trabalha a comunicação e integra os diversos meios para ensinar o tema Corpo Humano. 21. Atividade 1 do livro de Multimídia Educativa da página 75, 76 e 77, diz: item 3 - sugere que atividade seja apresentada aos demais grupos da telessala. Isso realmente se faz necessário, já que alguns alunos não gostariam de realizar tal apresentação? Com certeza é necessário, pois a apresentação tem um objetivo: os alunos do curso Normal Superior vão ser professores, então eles precisam começar a 09

11 EAD Facinter praticar a apresentação e a interlocução com os seus colegas. E não basta escrever sobre o uso dos multimeios, é preciso saber utilizá-los de forma integrada. 22. No livro Multimídia Educatica, atividade 2 da página 77, diz: - o relatório/redação deverá ser feito individualmente ou em grupo? Leia com atenção essa explicação da página 77: "A partir do trabalho realizado, escrevam um relatório contando como vocês realizaram o planejamento e a elaboração da apresentação, comentando quais foram as dificuldades encontradas, as superações e as constatações positivas". O verbo escrevam está no plural, ou seja, a orientação é para que os alunos que compõem a equipe escrevam em conjunto sobre o processo de planejamento e da elaboração do trabalho. 23. No livro Multimídia Educatica, atividade 3 da página 77, a atividade para a Produção de Aprendizagem deve ser entregue junto com o portifólio? Não, os trabalhos de Produção de Aprendizagem serão realizados ao final de cada unidade temática de aprendizagem, devendo ser entregues separadamente do portifólio ao tutor da telessala, e deverão ser enviados para a Facinter juntamente com os registros de Atividades Supervisionadas, mencionadas na página 21 do livro Guia de Orientação do Curso. Lembrar ao tutor que deve ler esse livro. 10

12 24. Em relação à Produção de Aprendizagem é obrigatório realizar todas as sugestões que aparecem no material didático de cada disciplina ou o aluno pode escolher uma das sugestões por exemplo do livro de Pesquisa e Prática Profissional Materiais Didáticos pág.49? Lembrar que a Produção de Aprendizagem é um único trabalho em que os alunos vão integrar as atividades solicitadas pelas 4 disciplinas. Deve conter as seguintes partes: - A Introdução apresentará o que os alunos vão desenvolver; - O Desenvolvimento terá um item para cada disciplina; - A Conclusão ou Considerações Finais trará uma reflexão dos alunos articulando os quatro itens em torno do tema da unidade temática de aprendizagem 25. Em relação ao item atividades acadêmicoculturais, a Facinter tem alguma palestra e/ou mesa redonda agendada? Para esclarecimentos sobre atividades acadêmicoculturais, ler livro Guia de Orientação do Curso p. 48 e 49. O tutor deverá aguardar o agendamento dos eventos promovidos pela Facinter, durante o curso Normal Superior, pois todos serão informados em tempo hábil para repassar as informações aos seus alunos. 26. A que se referem as etapas 1, 2 e 3, questão 2 da disciplina de Tecnologia Educacional? Isso está no site para o aluno acessar? A explicação está nos slides iniciais da aula do dia 11

13 EAD Facinter 13/03/2006. Inclusive com um exemplo: - primeiro: o aluno deve escolher um assunto: TV escola/ TV educativa,etc.; - segundo: escolhe dentro do site um conteúdo; - terceiro: faz um pequeno planejamento como se fosse dar uma palestra para um grupo sobre o assunto selecionado. PALESTRA: - Etapa 1: como iniciará o assunto; - Etapa 2: como se dará a apresentação do assunto - especificar quais tecnologias utilizará; - Etapa 3: como finalizará a palestra. Essa atividade não deverá ser muito longa. 27. Quanto ao trabalho de Produção de Aprendizagem, deverá ser apresentado um para cada disciplina da unidade temática? Não, a Produção de Aprendizagem é um único trabalho que abrange todas as disciplinas da unidade temática atual. No site do Curso Normal Superior (Único), no link Material de Aula, procurar o material: Critérios para Elaboração da Produção de Aprendizagem. Ali, o aluno encontrará explicações de como fazer essa Atividade, passo a passo, como deve ser a apresentação, ou seja, deve ser dentro de um único trabalho, cuja Introdução deve ser comum a todas disciplinas, porém no desenvolvimento o aluno deverá abordar as questões solicitadas por cada professor dentro de sua disciplina e as Considerações Finais também devem ser referentes a todas as disciplinas. 12

14 28. Quantas páginas deve ter a produção desse trabalho? Pois se a atividade de produção de aprendizagem do livro Multimídia Educativo deve ter pelo menos 900 palavras só no desenvolvimento, + Pesquisa e Prática, + as disciplinas Tecnologia Educacional e Ciência e Educação Tecnológica, quantas páginas totalizam o trabalho? A produção de aprendizagem deve ter entre seis e oito páginas, a contar desde a Introdução + Desenvolvimento + Considerações Finais. 29. Como deverá ser feita a atividade de Produção de Aprendizagem - página 43 do livro de Pesquisa e Prática Profissional - Materiais Didáticos, em que se encontram 7 questões. Os alunos devem abordar todas as questões ou escolher apenas algumas? Quantas devem ser desenvolvidas? O aluno deve abordar todas as 7 questões, utilizando até três parágrafos para responder cada questão. 30. O que o tutor deverá enviar para Facinter ao final de cada unidade temática? O trabalho de Produção de Aprendizagem, os registros das Atividades Supervisionadas (ver mais informações página 21 do livro Guia de Orientação do Curso), Gabarito das provas, Lista de presença assinada pelo tutor da telessala. 13

15 EAD Facinter Gostaria de agradecer às Professoras Iolanda Bueno de Camargo Cortelazzo, Professora Joana Romanowski e Professora Salomé Viegas Machado, pela paciência e colaboração para sanar os esclarecimentos de muitas das questões aqui relacionadas. Lembrando que a cada unidade temática teremos um novo leque de dúvidas, peço a compreensão e, novamente, a colaboração para o esclarecimento dos tópicos, a fim de que possamos fazer um bom atendimento, padronizando as respostas dentro da Tutoria Central Facinter. Objetivando dar um bom suporte pedagógico aos nossos tutores dos C.A.s., para que possam, por sua vez, atender e esclarecer as dúvidas dos nossos alunos, espalhados por todo nosso país. A Tutoria Central da Facinter está à sua disposição para atendimento de tutores e alunos dos Centros de Associados Facinter através do

16 Elaboração Iolanda Bueno de Camargo Cortelazzo Joana Paulin Romanowski Rosana Zanoni Mascarenhas Ribeiro Sandra Regina Kmita FORMATAÇÃO: Tatiana Zittlau Soncini REVISÃO: Enilda Pacheco 15

17

FAÇA PARTE DESSE GRUPO MANUAL DO TUTOR

FAÇA PARTE DESSE GRUPO MANUAL DO TUTOR FAÇA PARTE DESSE GRUPO MANUAL DO TUTOR MANUAL DO TUTOR EAD Facinter SUMÁRIO Assuntos 1. Introdução 2. O que é o tutor na Facinter Páginas 04 05 3. A importância do trabalho do tutor no processo de educação

Leia mais

Cursos de Graduação a distância: inclusão e qualidade

Cursos de Graduação a distância: inclusão e qualidade Cursos de Graduação a distância: inclusão e qualidade Maio 2007 Iolanda Bueno de Camargo Cortelazzo - UTP e UNINTER - iolanda@boaaula.com.br Joana Paulin Romanowski joana.romanowski@pucpr.br Rosana Zanoni

Leia mais

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem...

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 08 Edição do Perfil... 10 Ambiente Colaborar... 11 Iniciando

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I Prof. João Henrique Kleinschmidt Coordenador da disciplina Estágio em Docência I Quadrimestre 2/2012

Leia mais

Sumário. Guia do Aluno

Sumário. Guia do Aluno Sumário Guia do Aluno 1. Roteiro de estudo...3 2. Acessando seu ambiente acadêmico...5 3. Ferramentas...6 3.1 Avisos...6 3.2 Calendário...7 3.3 Tarefas...8 3.4 Informações pessoais...9 3.5 Minhas notas

Leia mais

Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Professora Sandra Denise Kruger Alves Chefe do DEC

Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Professora Sandra Denise Kruger Alves Chefe do DEC RESOLUÇÃO DEC No 01/2013 Fixa normas para Elaboração e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão do Curso de Graduação em Engenharia Civil. A Chefia do Departamento do Curso de Engenharia Civil, no uso de

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD PONTA GROSSA 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO FACHA.EDU.BR/EAD NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO RIO DE JANEIRO, AGOSTO DE 2015 EAD - Manual do Aluno SUMÁRIO 1. CARTA AO ALUNO 2. METODOLOGIA EAD 3. COORDENAÇÃO 4. SALAS VIRTUAIS 5.

Leia mais

Licenciatura em Pedagogia. Manual do Aluno

Licenciatura em Pedagogia. Manual do Aluno Licenciatura em Pedagogia Modalidade a Distância Manual do Aluno Sistema Modular MANUAL DE INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÃO AO SUPERVISOR/LOCAL DE ESTÁGIO. 1 Introdução...3 1.1 Faculdade Educacional da Lapa...3

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 301/2003

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 301/2003 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 301/2003 Dispõe sobre a alteração do Currículo Pleno dos Cursos de licenciaturas, de graduação plena, em Pedagogia: Magistério para a Educação Infantil e Magistério para os Anos Iniciais

Leia mais

LISTA ICONOGRÁFICA - (Lista de ícones do Ambiente Virtual)

LISTA ICONOGRÁFICA - (Lista de ícones do Ambiente Virtual) 1 SUMÁRIO Funcionamento dos Cursos... 04 Geração de Login e Senha... 05 Guia de Percurso... 07 Manual Acadêmico... 09 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 11 Edição do Perfil... 13 Ambiente Colaborar e

Leia mais

GUIA PRA TICO DO ALUNO

GUIA PRA TICO DO ALUNO GUIA PRA TICO DO ALUNO Sistema de Avaliação, Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA e Portal ÚNICO Guia prático e de conhecimento do Sistema de Avaliação, utilização das ferramentas tecnológicas Ambiente

Leia mais

Faculdade de Educação de Alta Floresta FEAFLOR

Faculdade de Educação de Alta Floresta FEAFLOR REGIMENTO DE PRÁTICA DE FORMAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE ALTA FLORESTA - Alta Floresta/2009 SUMÁRIO 1 Apresentação... 3 2 DA DEFINIÇÃO... 3 3 DA FINALIDADE... 5 4 DAS DISPOSIÇOES

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF Alta Floresta/2011 Sumário DA FINALIDADE E DA COORDENAÇÃO 03 DOS OBJETIVOS 04 DO CURRÍCULO E DA CARGA HORÁRIA

Leia mais

PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL

PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL PEDAGOGIA 5º PERÍODO UNITINS/FAEL ORIENTAÇÕES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV REGÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Coordenação de Curso: Willany Palhares Leal Professores Fabíola Peixoto de Araújo José Carlos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Matriz 23 Junho de 2013 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO forma: A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte 1. Primeiro contato com a administração e o serviço de supervisão

Leia mais

Guia do Tutor de EaD

Guia do Tutor de EaD Guia do Tutor de EaD Cursos na modalidade a distância NEAD Núcleo de Educação a Distância Bento Gonçalves, Novembro de 2008. Apresentação Olá! Seja bem vindo(a) ao Curso de Formação de Tutores para EaD

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

GUIA PRAÁTICO DO ALUNO A DISTAÂ NCIA

GUIA PRAÁTICO DO ALUNO A DISTAÂ NCIA GUIA PRAÁTICO DO ALUNO A DISTAÂ NCIA Sistema de Avaliação, Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA e Portal ÚNICO Guia prático e de conhecimento do Sistema de Avaliação, utilização das ferramentas tecnológicas

Leia mais

CURSO ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES

CURSO ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES CURSO ESPECIAL DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES PRÁTICA DE ENSINO / ESTÁGIO SUPERVISIONADO II : INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ROTEIRO DA. DISCIPLINA Profa MSc. Mirna do Carmo Ribeiro Ordones APRESENTAÇÃO TÍTULO

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I- DA EXIGÊNCIA - Resolução CNE/CP 1/ 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Departamento de Áreas Acadêmicas I Coordenação de Ciências Humanas

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES NORMAS GERAIS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Prezados alunos, As atividades Acadêmico-Científico Culturais foram instituídas como carga horária visando a complementação

Leia mais

Anexo I Tabela das Atividades Complementares do curso de Licenciatura em Química do IF Goiano Câmpus Ceres. Acadêmico: Data: Grupo de atividades

Anexo I Tabela das Atividades Complementares do curso de Licenciatura em Química do IF Goiano Câmpus Ceres. Acadêmico: Data: Grupo de atividades Anexo I Tabela das Atividades Complementares do curso de Licenciatura em Química do IF Goiano Câmpus Ceres. Acadêmico: Data: Grupo de atividades ATIVIDADES DE ENSINO ATIVIDADES DE PESQUISA ATIVIDADES DE

Leia mais

RESOLUÇÃO. São Paulo, 24 de junho de 2010. Prof. Héctor Edmundo Huanay Escobar Presidente

RESOLUÇÃO. São Paulo, 24 de junho de 2010. Prof. Héctor Edmundo Huanay Escobar Presidente RESOLUÇÃO CONSEPE 18/2010 APROVAÇÃO DO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO, DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, DO CAMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho

Leia mais

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO 2015 MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO Organizadores: Setor Acadêmico e Administrativo do ISPED Mmanmanual Página

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO NEAD - CESUMAR MANUAL DO ALUNO

PÓS-GRADUAÇÃO NEAD - CESUMAR MANUAL DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO NEAD - CESUMAR MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO NEAD CESUMAR CURSOS OFERECIDOS Especialização em Administração Pública; Especialização em Atendimento Educacional Especializado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Escola de Gestores. Orientações para elaboração da proposta de intervenção

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Escola de Gestores. Orientações para elaboração da proposta de intervenção UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Escola de Gestores Orientações para elaboração da proposta de intervenção ELEMENTOS QUE COMPÕEM O TCC -PROJETO DE INTERVENÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 3. PROPOSTA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Campus Bagé Curso de Engenharia de Computação. Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Campus Bagé Curso de Engenharia de Computação. Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Campus Bagé Curso de Engenharia de Computação Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso Capítulo I Da Caracterização e dos Objetivos Art. 1 o O Trabalho de Conclusão de

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1. APRESENTAÇÃO O curso de Educação Física da FISMA, através de sua orientação de estagio supervisionado obrigatório, vem por meio de o presente documento estabelecer as diretrizes básicas da realização

Leia mais

Guia do Aluno - Disciplinas On-line (DOL)

Guia do Aluno - Disciplinas On-line (DOL) GUIA DO ALUNO Seja bem-vindo(a) às disciplinas On-line (DOL) dos cursos de gradução do Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU) e das Faculdades Maurício de Nassau! Agora que você já está matriculado(a)

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4

CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4 CAMPUS CARAGUATUBA CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4 PROFESSOR: ANDRESSA MATTOS SALGADO-SAMPAIO ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS PARA A PRÁTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS TELÊMACO BORBA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Telêmaco Borba,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 111 DE 18 DE JULHO DE 2011. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II e III Coronel Fabriciano 2015 REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO O curso de Pedagogia organiza o seu Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Este documento tem como objetivo orientar os docentes da UFCSPA na elaboração do Plano de Ensino de disciplinas no formato adequado ao Sistema de Registro

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 298/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 298/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 298/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 158/2010, que Aprova o Currículo do Curso de Graduação Licenciatura em Pedagogia, na modalidade a distância do Programa Segunda Licenciatura.

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

FACULDADE DE IBAITI FEATI

FACULDADE DE IBAITI FEATI FACULDADE DE IBAITI FEATI Rua Tertuliano de Moura Bueno conj. Paineiras CAMPUS FEATI Ibaiti PR FONE / FAX: (43) 3546-1263 Endereço da web: www.feati.com.br REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO IBAITI

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

CURSO A DISTÂNCIA DE AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL 2011 MANUAL DO TUTOR PROFESSOR REALIZAÇÃO: PATROCÍNIO: APOIO:

CURSO A DISTÂNCIA DE AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL 2011 MANUAL DO TUTOR PROFESSOR REALIZAÇÃO: PATROCÍNIO: APOIO: CURSO A DISTÂNCIA DE AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL 2011 MANUAL DO TUTOR PROFESSOR REALIZAÇÃO: PATROCÍNIO: APOIO: os do curso. Pró-memória para os tutores das disciplinas O ambiente virtual separa professor e

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA A LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNINOVE 2011-2 4º

NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA A LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNINOVE 2011-2 4º NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA A LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNINOVE 2011-2 4º e 5º SEMESTRE DA INTERDISCIPLINARIDADE na construção do Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado Credenciada pela Portaria nº 590 de 18/05/2011 Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Comunicação Social Rádio e TV, Bacharelado DOS FUNDAMENTOS, OBJETIVOS E CONTEÚDOS Art. 1º. Os Trabalhos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade MANUAL DE ESTÁGIO Curso de PEDAGOGIA S U M Á R I O 1. Apresentação... 03 2. Proposta de Estágio... 03 3. Aspectos legais... 04 4. Objetivo Geral... 04 5. Campo de Estágio... 05 6. Modalidades de Estágio...

Leia mais

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância UDF - CENTRO UNIVERSITÁRIO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 11/2014 Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância A Pró-Reitora, no uso de suas atribuições regimentais e tendo em

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

MANUAL DE ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS MANUAL DE ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS APRESENTAÇÃO As atividades acadêmico-científico-culturais - AACC têm por finalidade oferecer aos acadêmicos dos cursos de licenciatura e bacharelado

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí RESOLUÇÃO Nº 05 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova alteração da matriz curricular do curso de Pedagogia.. A PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DAS FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IVAÍ, no uso da delegação

Leia mais

Ações e Projetos Sociais

Ações e Projetos Sociais Ações e Projetos Sociais 1º - TROTE SOLIDÁRIO O Trote Solidário tem como objetivo principal atender às necessidades das Instituições beneficentes carentes da região de Barretos através da arrecadação e

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO INFANTIL - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

www.unp.br Regulamento

www.unp.br Regulamento www.unp.br Regulamento DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEaD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NEaD REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Aprovado pela Resolução nº 022/2015-ConEPE, de 28 de março de 2015) Natal/RN

Leia mais

FACULDADE OPET EDITAL Nº 01, DE 25 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO

FACULDADE OPET EDITAL Nº 01, DE 25 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO FACULDADE OPET EDITAL Nº 01, DE 25 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO A Faculdade Opet por sua Comissão de Processo Seletivo, instituída em caráter permanente pela Portaria Nº 10/2014, torna pública as

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C

EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 13 1. ENUNCIADO DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C Criança, a Oralidade e a Cultura Escrita Expressão Artística na Educação Infantil Tecnologias Aplicadas a Educação Infantil

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Design de Moda FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE - FAPEPE APRESENTAÇÃO O presente Regulamento de Projeto de Graduação, em forma de TCC - Trabalho de

Leia mais

Educação EAD: Sem fronteiras (?)

Educação EAD: Sem fronteiras (?) Educação EAD: Sem fronteiras (?) Laila Maria Oliveira Silva Luiza Carolina Lucchesi Barbosa Mariana Damasceno Rocha F de Albuquerque Resumo: A modalidade EAD (Educação a Distância) surgiu com a intenção

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as regras e os procedimentos para

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD EDITAL 02/2015 - PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROFESSORES TUTORES A Vice-Reitoria de Graduação e o Centro de Educação a Distância (CEAD/UCB),

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO

MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO MANUAL - DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL SUMÁRIO APRESENTAÇÃO AMBIENTE VIRTUAL AS VANTAGENS DESSA MODERNA SISTEMÁTICA DO ENSINO SÃO: O PAPEL DO ALUNO PROFESSOR TUTOR AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ACESSO AO AMBIENTE

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL do ALUNO APS - ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS PIPA II (2º/1º semestres) SÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Edital de chamada para submissão de propostas de mesas redondas, palestras, minicursos e oficinas para o Seminário de Iniciação à Docência e de Formação

Leia mais

Sumário GUIA DO ALUNO. Primeiro Acesso... 3. Roteiro de Estudos Modalidade SEPI... 4. Roteiro de Estudos Modalidade SEI... 6

Sumário GUIA DO ALUNO. Primeiro Acesso... 3. Roteiro de Estudos Modalidade SEPI... 4. Roteiro de Estudos Modalidade SEI... 6 Sumário Primeiro Acesso... 3 Roteiro de Estudos Modalidade SEPI... 4 Roteiro de Estudos Modalidade SEI... 6 Acesso ao Ambiente Acadêmico Blackboard... 8 1 - Ferramentas... 9 1.1 - Calendário... 11 1.2

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Sumário Apresentação Ambiente Virtual As Vantagens Dessa Moderna Sistemática do Ensino O Papel do Aluno Professor Tutor Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DA BAHIA FATEC/BA REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FATEC/BA

FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DA BAHIA FATEC/BA REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FATEC/BA 0 FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DA BAHIA FATEC/BA REGULAMENTO DE PROJETOS INTERDISCIPLINARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FATEC/BA ALAGOINHAS 2014 1 SUMÁRIO DAS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO INTERDISCIPLINAR...

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Infraestrutura Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Edificações FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Aprecia Indicação CNE/CP nº 2/2002 sobre Diretrizes Curriculares

Leia mais

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES Válido para ingressantes a partir do 1º/2010 Prezado (a) acadêmico (a), Seja bem vindo ao Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN. Natal/RN, 05/2009.

UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN. Natal/RN, 05/2009. 1 UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN Natal/RN, 05/2009. Auta Stella de Medeiros Germano - SEDIS-UFRN - autastella@yahoo.com.br Categoria (Gerenciamento e Logística)

Leia mais

UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE SÃO LUÍS DE MONTES BELOS CURSO DE PEDAGOGIA

UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE SÃO LUÍS DE MONTES BELOS CURSO DE PEDAGOGIA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE SÃO LUÍS DE MONTES BELOS CURSO DE PEDAGOGIA REGIMENTO DA PRÁTICA DE ENSINO E ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA SÃO LUÍS DE MONTES BELOS 2014 UNIDADE UNIVERSITÁRIA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Andréa Tonini José Luiz Padilha Damilano Vera Lucia Marostega Universidade Federal de Santa Maria RS RESUMO A UFSM vem ofertando Cursos de Formação

Leia mais

Edital 029/2012 PROGRAD. Seleção de professores supervisores para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)

Edital 029/2012 PROGRAD. Seleção de professores supervisores para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) Edital 029/2012 PROGRAD Seleção de professores supervisores para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) O Pró-Reitor de Graduação e Educação Profissional da Universidade Tecnológica

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS SOBRE A MATRÍCULA NA ATIVIDADE ACADÊMICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. Quais os pré-requisitos necessários para matrícula em Estágio? No curso

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GESTÃO ESCOLAR - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001 ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA: EDUCAÇÃO FÍSICA (Portaria de Reconhecimento nº 428 de 28 de julho de 2014) E PEDAGOGIA (Portaria de Reconhecimento nº 286 de 21 de dezembro de 2012) ORIENTAÇÕES

Leia mais

Licenciatura em Educação Física

Licenciatura em Educação Física Licenciatura em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular talvez seja um dos primeiros grandes desafios do acadêmico que optou pelo Curso de licenciatura em Educação Física. As situações

Leia mais

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem...

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem... 1 2 Sumário Bem Vindo... 4 A Disciplina de Dependência Interativa... 5 A Organização da Disciplina... 7 O Processo de Ensino e Aprendizagem... 10 Sua Semana no Curso... 11 O apoio local ao Ensino Semipresencial...

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 107/2012, que Dispõe sobre o Currículo Pleno do Curso de Pedagogia - Licenciatura, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A DISCIPLINA DE PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA V DO CURSO DE PEDAGOGIA 5º. PERÍODO

ORIENTAÇÕES PARA A DISCIPLINA DE PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA V DO CURSO DE PEDAGOGIA 5º. PERÍODO Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Educação a Distância e Tecnologia Educacional Curso de Pedagogia-2007 ORIENTAÇÕES PARA A DISCIPLINA DE PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA V DO CURSO DE PEDAGOGIA 5º. PERÍODO

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DO TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)

NORMAS E PROCEDIMENTOS DO TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE (FCBS) CURSO DE PSICOLOGIA CENTRO DE PSICOLOGIA APLICADA (CENPA) NORMAS E PROCEDIMENTOS DO TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) 5º ano 2015 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO V CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO DOS PROJETOS 1 - CRITÉRIO DE ADMISSIBILIDADE Para participar do processo de seleção as IES deverão apresentar todos os itens obrigatórios, conforme as especificações

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

FACULDADE DE COLIDER FACIDER Av. Senador Júlio Campos, 995 Loteamento Trevo- Colider-MT Fone: (066) 3541-1080- E-mail:faculdadedecolider@hotmail.

FACULDADE DE COLIDER FACIDER Av. Senador Júlio Campos, 995 Loteamento Trevo- Colider-MT Fone: (066) 3541-1080- E-mail:faculdadedecolider@hotmail. NORMATIVA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE 2010/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 10 DE JUNHO DE 2010. Dispõe sobre regulação em consonância com o Regimento Interno da IES, Regulamento de Estágio e Manual de Normas

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO

INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU em Educação Infantil e Ensino Fundamental (Séries Iniciais) EM MONTES CLAROS, NOVO CRUZEIRO, PIRAPORA,

Leia mais

TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA

TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA 1 O acesso a plataforma educacional do colégio kadima deverá ser feito através do endereço: http://edunote.com.br/kadima/ 2 Na tela que segue,

Leia mais

Manual de Orientação de Atividades Complementares

Manual de Orientação de Atividades Complementares Manual de Orientação de Atividades Complementares Lei nº 9.131/95 Pareceres 776/07 de 03/12/97 e 583/2001 São Paulo 2015.2 1 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES De acordo com a Lei 9.131 de 1995 e os Pareceres

Leia mais