Análise e Projeto OO com UML. Lição 3 Especificação e Modelagem de Requisitos com UML

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise e Projeto OO com UML. Lição 3 Especificação e Modelagem de Requisitos com UML"

Transcrição

1 Análise e Projeto OO com UML Lição 3 Especificação e Modelagem de Requisitos com UML Prof. Fábio Bianchi Campos 1

2 Objetivos Gerais Apresentar as características básicas de uma especificação de requisitos; Apresentar os conceitos básicos da modelagem de requisitos, segundo a ótica dos Use Cases.; Apresentar o que são Use Cases e atores de requisitos; Apresentar os diagramas da UML que podem ser utilizados na modelagem de requisitos. 2

3 Roteiro O Levantamento de Requisitos e a Modelagem de Requisitos no Mastermodel; Conceitos básicos e caracterização das fases; Atividades das fases; Conceitos de Use Case e atores e UML para a fase; Os modelos da fase com exemplos; Verificações e a fase; Iterações e a fase; Referências. 3

4 Motivação Quando vamos desenvolver um sistema, precisamos inicialmente definir o que o sistema irá fazer antes de efetivamente iniciarmos o desenvolvimento; Precisamos entender os reais problemas que o sistema irá resolver; Precisamos saber claramente quem são as pessoas afetadas, direta e indiretamente pelo sistema; Para esclarecer os pontos acima que é criada uma especificação de requisitos. 4

5 Requisitos São características desejadas, propriedades, ou comportamentos de um sistema; É uma condição ou capacitação que um sistema ou componente do sistema precisa atender ou ter para satisfazer um contrato, especificação ou outro documento formalmente estabelecido. 5

6 Levantamento de Requisitos O que é: é a definição das características e propriedades desejadas para o sistema que será elaborado; Objetivos: Definir claramente o que se deseja do sistema a ser implementado; Quem participa: Contratantes do sistema, futuros usuários do sistema e analistas de requisitos; Técnicas utilizadas: Entrevistas e questionários, workshops de requisitos, interpretação de papéis, prototipação e outras. 6

7 Localização no MasterModel Início da Iteração n Fase: levantamento de requisitos Artefato: especificação de requisitos MasterModel (Simplificado) AF 1.1 AF 3.2 Diagrama de Classes Descrição do Negócio (Negócio) AF 3.4 Diagrama de Estados F1 F3 AF 3.3 Diagramas de Sequência (Negócio) Descrição Modelagem do do Negócio Negócio V1 V3 AF 6.1 Diagramas de Processadores e Processos AF 5.1 Diagramas de Sequência (Análise) F5 F6 AF 3.1 Modelos Use Cases (Negócio) Projeto da Análise Arquitetura de V5 Implementação V6 AF 4.2 Modelos de Interface AF 5.2 (Protótipo Visual) Diagrama de Classes (Análise) AF 4.3 Planilha Requisitos F2 F4 AF 6.2 Diagrama dos Subsistemas Levantamento Modelagem AF 6.3 de de Relatório de Projeto Requisitos Requisitos V2 V4 Este documento é parte integrante do curso de Análise e Projeto O.O com UML AF 4.1 Modelos Use Cases AF 2.1 (Requisitos) Especificação dos Requisitos do Sistema AF 2.2n Revisões dos Requisitos AF Case Diagramas AF Código Fonte F7.1 Projeto do Componentes Visuais V7.1 AF Case Diagramas F7.2 Projeto dos Componentes de Serviços / Negócios V7.2 AF Código Fonte F7.3 Projeto dos Componentes de Dados V7.3 AF AF Diagramas DDLs Case Versão: 3.0 Agosto/1999 Autor: Fábio Bianchi Campos AF 9.1 Produto Final Versão X.Y F9 F8 Integração Testes de e Carga Testes e Preliminares Otimizações V8 V9 Fim da Iteração n 7

8 Técnicas p/ Levantamento de Requisitos Uma das técnicas p/ levantamento de requisitos é a técnica FAST; Leia o Texto1.pdf (do livro Engenharia de software / Pressman) onde existem mais informações sobre esta técnica; Após ler o texto faça o exercício proposto 1. 8

9 Exercício Proposto 1 Qual a meta principal da técnica FAST? Quais são as 4 listas que os participantes de um encontro FAST são solicitados a elaborar? 9

10 Principais atividades do Levantamento de Requisitos Identificação e descrição do problema que o sistema pretende resolver; Descrição dos interessados no sistema e suas necessidades principais; Descrição das características do sistema para atendimento das necessidades dos interessados; Descrição dos requisitos funcionais do software; Descrição dos requisitos suplementares. 10

11 Exemplo: Biblioteca estudantil Para melhor entendimento dos conceitos, utilizaremos um exemplo de um sistema real ao longo de todo o curso; Este sistema deverá informatizar algumas operações de uma biblioteca; Este caso servirá de referência para exercícios e trabalhos ao longo do curso, portanto é importante a máxima atenção na compreensão do mesmo; Serão mostradas a seguir algumas partes importantes da especificação, a título de exemplo. 11

12 Descrição resumida do Problema O cadastramento de obras e o controle de empréstimos são as atividades principais de uma biblioteca. A medida que o volume de obras em uma biblioteca aumenta e o número de usuários também, as atividades de controle deste acervo vão se tornando intensas, dificultando a administração da biblioteca. Os usuários também enfrentam problemas, pois têm dificuldade em localizar as obras desejadas, tendo que muitas vezes se deslocar até a biblioteca e descobrir que o título desejado não existe no cadastro, ou as obras deste título estão emprestadas para outro usuário. O tempo elevado para a execução dos procedimentos operacionais da biblioteca tem dificultado bastante a sua administração, requerendo um grande número de funcionários. Os tempos de atendimento dos usuários da biblioteca têm ficado cada vez maiores, o que tem causado insistentes protestos dos alunos e professores que utilizam a biblioteca. 12

13 Identificação dos interessados Os operadores são os funcionários da biblioteca responsáveis pelas funções rotineiras como empréstimo de obras, cobrança de multas, cadastramento de usuários, cadastramento de obras, reservas e outros. Os usuários cadastrados podem reservar e retirar obras da biblioteca na forma de empréstimo. São aqueles que têm os seus dados cadastrados na biblioteca, como nome, endereço etc. Os administradores são os funcionários que gerenciam a biblioteca e terão acesso a dados globais como: quantitativos de livros emprestados, índices de atraso na devolução, índice de perdas de livros, livros mais solicitados, áreas mais solicitadas etc. São também os administradores que definem os parâmetros configuráveis do sistema, como limite de tempo para empréstimo, número de obras para empréstimo e etc. 13

14 Necessidades dos interessados Os operadores têm as seguintes necessidades básicas: Atender rapidamente os usuários cadastrados que desejam tomar obras emprestadas. Fazer um controle rápido e eficiente das multas a pagar pelos usuários devedores. Controlar as reservas de títulos feitas pelos usuários de maneira eficiente. Cadastrar novos usuários da biblioteca de maneira mais flexível, facilitando a alteração de dados do usuário. Cadastrar novos títulos e obras de maneira eficiente. 14

15 Características do sistema As principais características do sistema são: Manter atualizado o cadastro de títulos da biblioteca. Manter atualizado o cadastro das obras disponíveis destes títulos e o seu status. Manter atualizado o cadastro de usuários da biblioteca. Permitir pesquisas remotas via internet usando computadores pessoais dos usuários. Pesquisas locais (na biblioteca) a partir de computadores da biblioteca. Controlar o empréstimo de obras. Permitir reservas via internet ou locais para os usuários cadastrados. Manter o controle das multas dos usuários. Gerar estatísticas de uso da biblioteca. 15

16 Requisitos de software Reservar Título: O usuário cadastrado quando verificar que não há disponibilidade de obra do título desejado poderá fazer uma reserva para o mesmo. Esta reserva poderá ser feita tanto em terminais locais da biblioteca como via internet, pelo próprio usuário, ou poderá ser feita pelo operador, por solicitação do usuário. A reserva de títulos exige que o usuário ou o operador esteja previamente logados no sistema. Deve-se informar ao sistema o código do usuário que deseja fazer a reserva e posteriormente o código do título desejado, caso não haja nenhuma restrição ao usuário ou ao título, o mesmo será reservado. 16

17 Texto complementar 2 Leia o texto do arquivo Texto2.pdf (do livro managing software requirements - Dean Leffingwell) e responda as questões a seguir, sobre Requisitos de software. 17

18 Exercício proposto 2 De acordo com o autor, quais são as cinco categorias de requisitos que tornam os requisitos de software satisfatórios? Qual a importância para os desenvolvedores em transformar as características do sistema em Requisitos de Software? 18

19 Especificação completa Uma versão completa da especificação de requisitos da biblioteca se encontra no arquivo espreq50_01.pdf, que pertence à lição número 3; Faça uma leitura rápida deste documento para ter um noção do conteúdo de uma especificação; Este documento é o artefato produzido na fase levantamento de requisitos; Este documento será utilizado muitas outras vezes ao longo do curso, portanto é importante ter o mesmo sempre disponível nas aulas. 19

20 Exercício proposto 3 Qual item da especificação de requisitos (espereq50_01) você considera mais importante? Explique sua escolha. 20

21 Observações finais sobre requisitos O requisitos devem ser definidos de maneira conservadora, isto é, deve-se centrar nas reais necessidades, e não em coisas que seriam interessantes, mas que não são realmente necessárias; A Especificação de requisitos pode sofrer várias modificações no decorrer do sistema, estas modificações devem ser documentadas e controladas; A especificação de requisitos é puramente textual, portanto independente da UML. 21

22 Detalhamento dos requisitos Após o levantamento dos requisitos e elaboração da especificação, os requisitos de software devem ser detalhados para facilitar a análise e projeto; O detalhamento destes requisitos será feito na fase modelagem de requisitos; A técnica utilizada para a modelagem de requisitos será a dos Use Cases. 22

23 Modelagem de requisitos O que é: Detalhamento dos requisitos funcionais definidos na especificação de requisitos; A criação de modelos gráficos representativos do que se deseja do sistema de informação a ser implementado Objetivos: Permitir uma estruturação preliminar do sistema de informação que se quer desenvolver, do ponto de vista de quem utilizará o sistema; Quem participa: Contratantes do sistema, futuros usuários do sistema e analistas de requisitos; Característica:Abstração quanto a detalhes internos do sistema de informação, dando mais importância ao ponto de vista externo do sistema. Técnica utilizada: Use Cases 23

24 Localização no MasterModel Artefatos: Fase:modelagem de requisitos Início da Iteração n MasterModel (Simplificado) AF 1.1 AF 3.2 Diagrama de Classes Descrição do Negócio (Negócio) AF 3.4 Diagrama de Estados F1 F3 AF 3.3 Diagramas de Sequência (Negócio) Descrição Modelagem do do Negócio Negócio V1 V3 AF 6.1 Diagramas de Processadores e Processos AF 5.1 Diagramas de Sequência (Análise) F5 F6 AF 3.1 Modelos Use Cases (Negócio) Projeto da Análise Arquitetura de V5 Implementação V6 AF 4.2 Modelos de Interface AF 5.2 (Protótipo Visual) Diagrama de Classes (Análise) AF 4.3 Planilha Requisitos F2 F4 AF 6.2 Diagrama dos Subsistemas Levantamento Modelagem AF 6.3 de de Relatório de Projeto Requisitos Requisitos V2 V4 Este documento é parte integrante do curso de Análise e Projeto O.O com UML AF 4.1 Modelos Use Cases AF 2.1 (Requisitos) Especificação dos Requisitos do Sistema AF 2.2n Revisões dos Requisitos AF Case Diagramas AF Código Fonte F7.1 Projeto do Componentes Visuais V7.1 AF Case Diagramas F7.2 Projeto dos Componentes de Serviços / Negócios V7.2 AF Código Fonte F7.3 Projeto dos Componentes de Dados V7.3 AF AF Diagramas DDLs Case Versão: 3.0 Agosto/1999 Autor: Fábio Bianchi Campos AF 9.1 Produto Final Versão X.Y F9 F8 Integração Testes de e Carga Testes e Preliminares Otimizações V8 V9 Fim da Iteração n 24

25 Modelagem de Requisitos A modelagem de requisitos é a representação em forma gráfica (Use Case Model), textual(descrições) e visual(interfaces) dos requisitos do sistema que se deseja implementar; O foco é a modelagem dos requisitos funcionais do sistema. 25

26 Motivações para modelagem de requisitos Gerar um conjunto de diagramas e interfaces que facilitem a definição dos requisitos; A partir dos diagramas facilitar a comunicação entre analistas e contratante, tornando a captura de requisitos mais eficiente; Servir como base para a implementação de sistemas de informação, que irão realizar os requisitos modelados. 26

27 Modelo de Requisitos Capturar os requisitos a partir de uma perspectiva do usuário; Como um potencial usuário irá utilizar o sistema; Participação ativa dos usuários no acompanhamento do desenvolvimento do modelo; Onde toda a funcionalidade do sistema é especificada. 27

28 Exercício proposto 4 Pesquise no MasterModel (entregue na lição 2) e responda as questões a seguir: Qual artefato deve ser produzido antes da modelagem de requisitos? Que artefatos são produzidos na Modelagem de requisitos? 28

29 Atividades da Modelagem de Requisitos Definição dos candidatos a Use Cases e Atores; Elaborar diagrama preliminar com Use Cases e Atores; Descrição resumida dos atores, e descrição dos Use Cases Refinar o diagrama de Use Cases inicialmente elaborado; Elaborar protótipos visuais equivalentes aos Use Cases; Verificação geral dos diagramas. 29

30 Conceitos fundamentais da Modelagem de Requisitos Use Cases; Atores. 30

31 Definição de Atores Aquilo que existe fora do sistema; Os atores representam aquilo que interage com o sistema; Tudo que troca informações com o sistema; O Atores são usuários desempenhando papéis específicos; Um usuário pode desempenhar vários papéis; Atores interagem com os use cases. 31

32 Exercício proposto 5 Que diferentes papéis um mesmo funcionário de uma lanchonete tipo Mac Donalds poderia desempenhar em um dia de trabalho? Que diferentes papéis os funcionários da biblioteca poderiam desempenhar? 32

33 Definição de Use Cases Quando um usuário utiliza o sistema, o mesmo irá conduzir uma sequência de transações (na forma de diálogos) com o sistema; A cada conjunto de transações com um objetivo específico chama-se de um use case ; Cada use case representa uma maneira específica de se utilizar o sistema; Quando um usuário (no papel de um ator) gerar um estímulo inicial para o use case o mesmo irá iniciar a sequência de transações. 33

34 Exemplos de Use Cases (Banco) Terminal bancário: Checar saldo; fazer saque; Tirar extrato; Depositar cheques;... 34

35 Use Case segundo a UML Um use case é uma unidade coerente de funcionalidade, provida por um sistema, manifestada por uma sequência de mensagens trocadas entre o sistema e um ou mais elementos de interação externo (atores), com ações executadas pelo sistema; Um use case é a descrição de uma sequência de ações, incluindo as variações, que um sistema executa para atingir um resultado observável por um ator. 35

36 Definição original da UML A use case is a coherent unit of functionality provided by a system, a subsystem, or a class as manifested by sequences of messages exchanged among the system and one or more outside interactors (called actors) together with actions performed by the system. An actor defines a coherent set of roles that users of an entity can play when interacting with the entity. An actor has one role for each use case it communicates with. 36

37 Atores segundo a UML Um ator é um objeto (ou objetos) fora do sistema desempenhando papéis, que interagem diretamente com o sistema como parte de uma unidade coerente que é o use case ; Um objeto pode desempenhar vários papéis sendo então modelado por diversos atores; Pode ser representado por um retângulo com <<actor>> e o nome do ator dentro do retângulo, Também podem ser representados pelo homenzinho (stick man). 37

38 Diagrama de Use Cases e Atores fronteira do sistema use case 2 ator 1 use case 1 use case 3 ator 2 38

39 Identificação preliminar de atores (1) Exemplo da biblioteca Os objetos externos que interagem com o sistema (biblioteca): Qualquer pessoa; Usuários cadastrados; Operadores; Administradores; Suporte. 39

40 Identificação preliminar de Use Cases (1) Exemplo da biblioteca Identificar as funcionalidades acessíveis a cada grupo de objetos externos: Qualquer pessoa: Pesquisar a existência de títulos; Usuários cadastrados: Pesquisar e Reservar obras; Operadores: Reservar e Emprestar obras; Cadastrar usuários; Receber obra, Receber multa... Administradores: Cadastrar funcionários e acesso a relatórios administrativos e acesso total. 40

41 Candidatos a atores, papéis (2) Atendente (Faz empréstimo, reserva, recebe retorno, - só pode ser funcionário-operador); Cadastrador (Faz cadastro de usuários, títulos e obras - só pode ser funcionário-operador ) ;... 41

42 Atores secundários Participam de use cases que não são fundamentais do ponto de vista dos usuários do sistema; Exemplo: Papéis executados pelos objetos como o administrador e pessoal de suporte, irão executar atividades internas como mudar valor da multa diária, alterar cotas de empréstimo, etc...; 42

43 Candidatos a Use Cases (2) Conjuntos de transações com um objetivo específico: Pesquisar a existência de uma obra; Reservar título; Emprestar Obra; Devolver obra; Pagar multa; Cadastrar calouro;... 43

44 Diagrama preliminar dos Use Cases Cadastrador Cadastrar Obra Cadastrar Usuário Emprestar de Obra atendente Devolver Obra UMLib 44

45 Descrição detalhada do Use Case Nome: Atores que interagem: Ator que inicia: Pré-condições: Dados consumidos e produzidos: Resumo do curso principal: Sub-fluxos: Alternativas: Requisitos especiais: 45

46 Resumo curso principal use case Emprestar obra (curso principal): Um usuário cadastrado após ter escolhido a obra que deseja levar como empréstimo, e estando de posse da mesma, solicitará ao funcionário (atendente) que efetive o empréstimo desta. O atendente solicita ao usuário o seu código no sistema, e preenche (em um formulário na tela do seu computador de atendimento) o campo respectivo com o código do mesmo. Depois solicitará ao usuário que digite a sua senha no keypad.posteriormente verifica na obra selecionada pelo usuário o número de tombo da mesmas entrando este número no campo apropriado. Finalmente pressiona o botão para efetivar o empréstimo. Caso o usuário esteja habilitado ao empréstimo das obras solicitadas, o sistema dará uma mensagem de sucesso. O atendente então carimbará as obras liberando as mesmas para o usuário. 46

47 Exercício proposto 6 Com base na especificação de requisitos fornecida (espereq50_01.pdf) e no exemplo (UseCaseEmpObra.pdf) tente fazer um detalhamento semelhante para o Use Case Reservar título. 47

48 Associações entre Use Cases Comunicação - relação entre um ator e um use case ; Extends - quando a funcionalidade embutida em um use case é uma opção de extensão da funcionalidade de um outro use case ; Include - indica que a funcionalidade de um use case está incluída no outro, no curso principal. 48

49 Trabalho de pesquisa p/ casa Pesquise na norma UML e no livro texto do curso, as relações Extend e Include entre Use Cases. Faça um resumo do significado de cada uma, cite em que casos devem ser usadas e dê exemplos. Este trabalho deve ser feito até o dia 30/8 e enviado por para colocando na linha de assunto APSIIturmaTP1_matricula. Exemplo de linha de assunto APSIINKATP1_ Colocar no corpo do trabalho o nome, matrícula e turma. 49

50 Protótipo das Interfaces Servem como complemento aos use cases ; Pode ser utilizada a técnica de prototipação, para se mostrar ao usuário uma sequência de telas ao se executar um use case. 50

51 Formulário Principal Emprestar Obra 51

52 revisão das atividades Definição dos canditados a Use Cases e Atores; Elaborar diagrama preliminar com Use Cases e Atores; Descrição resumida dos atores, e descrição dos Use Cases Refinar o diagrama de Use Cases inicialmente elaborado; Elaborar protótipos visuais equivalentes aos Use Cases; Verificação geral dos diagramas. 52

53 Verificações e inspeções Verificar coerência entre os modelos gerados e especificação de requisitos; Verificar coerência entre os use cases e as interfaces. 53

54 Iterações Na primeira iteração devem ser identificados e modelados os use cases mais significativos dos requisitos, Ex: EmprestarObra, ReservarTitulo, DevolverObra, CadastrarTitulo, CadastrarObra e CadastrarUsuario,... Deve-se também tentar nas primeiras iterações identificar os use cases que tenham maior interação com os atores, que envolvam maiores riscos e que venham a ter maiores impactos na arquitetura. 54

55 Exercício proposto 7 No exemplo da biblioteca, qual Use Case você acha que teria um maior impacto na arquitetura da solução? Explique sua escolha. 55

56 Prática de laboratório Após estudar no tutorial da ferramenta Rose como criar um Use Case, um ator e um diagrama de use cases, criar (utilizando a versão 4.0 da ferramenta do laboratório) um diagrama de use cases da biblioteca (como o da transparência 44) com pelo menos 8 Use Cases da biblioteca. Descrever o resumo do fluxo principal de pelo menos 3 Use Cases. Obs: nesta fase não deve ser utilizada versão mais recente da ferramenta. 56

57 Observações Finais Os use cases conduzem todo o desenvolvimento, o que permite uma coerência entre os modelos gerados nas diversas fases, pois todos estarão centrados em refinar os use cases. Outras metodologias (ou processos) não têm esta abordagem, tentam identificar todos os objetos, suas relações e posteriormente fazer algum tipo de modularização. 57

58 Referências Jacobson, Ivar; Booch, Grady; Rumbaugh, James. The Unified Software Development Process. Addison-Wesley Longman, Inc, Kruchten, Philippe. The Rational Unified Process - An Introduction. Addisson Wesley Longman Inc, Unified Modeling Language - Notation Guide - V. 1.3 R9 January OMG. 58

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008/1 4º PERÍODO 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A3 DATA 15/10/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Analise as afirmações

Leia mais

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009

Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 Micro Mídia Informática Fevereiro/2009 1 UML Introdução Fases de Desenvolvimento Notação Visões Análise de Requisitos Casos de Uso StarUML Criando Casos de Uso Orientação a Objetos Diagrama de Classes

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Modelagem de Sistema UML Unified Modeling Language (Linguagem de Modelagem Unificada)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 11 APRESENTAÇÃO Nesta aula serão discutidos os conceitos relacionados

Leia mais

UML Unified Modeling Language. Professor: André Gustavo Bastos Lima

UML Unified Modeling Language. Professor: André Gustavo Bastos Lima UML Unified Modeling Language Professor: André Gustavo Bastos Lima Diagramas de Casos de Uso Professor: André Gustavo Bastos Lima DEFINIÇÃO DE CASO DE USO Segundo o RUP: Um Caso de Uso é a relação de uma

Leia mais

Diagrama de Casos de Uso

Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User Guide Medeiros,

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE UML-Unified Modeling Language Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução a linguagem UML

Leia mais

Engenharia de Software Engenharia de Requisitos. Análise Orientada a Objetos Prof. Edison A M Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti.

Engenharia de Software Engenharia de Requisitos. Análise Orientada a Objetos Prof. Edison A M Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti. Engenharia de Software Engenharia de Requisitos Análise Orientada a Objetos Prof. Edison A M Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti.br 1 Contextualizando... Fonte: [1] O Processo de ER pode ser

Leia mais

Carlos Rafael Guerber. Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia

Carlos Rafael Guerber. Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia Carlos Rafael Guerber Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia MAFRA 2009 Modelagem UML de um Sistema para Estimativa Elétrica de uma Lavanderia RESUMO Criar uma modelagem

Leia mais

UML e a Ferramenta Astah. Profa. Reane Franco Goulart

UML e a Ferramenta Astah. Profa. Reane Franco Goulart UML e a Ferramenta Astah Profa. Reane Franco Goulart História da UML o Percebeu-se a necessidade de um padrão para a modelagem de sistemas, que fosse aceito e utilizado amplamente. o Alguns esforços nesse

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - MÓDULO 2 - ANÁLISE DE REQUISITOS DE SOFTWARE APLICATIVO 1. INTRODUÇÃO Entender os requisitos de um problema está entre as tarefas mais difíceis na construção de um software. Na maioria das vezes o cliente

Leia mais

APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA

APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA APLICAÇÃO DA MODELAGEM UML NA FASE DE ANÁLISE DE UM PROJETO DE SOFTWARE PARA AGENDAMENTO DE USO DE VEÍCULOS INTERNOS DE UMA EMPRESA ANDRE APARECIDO LEAL DE ALMEIDA Discente da AEMS Faculdades Integradas

Leia mais

Diagramas de Casos de Uso

Diagramas de Casos de Uso UML Unified Modeling Language Diagramas de Casos de Uso José Correia, Março 2006 (http://paginas.ispgaya.pt/~jcorreia/) Objectivos O objectivo de um diagrama de casos de uso de um sistema é mostrar para

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 O Processo Unificado dos autores Ivar Jacobson, Grady Booch e James

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso

Diagrama de Caso de Uso "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Diagrama de Caso de Uso Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Notas de Aula 04: Casos de uso de um sistema

Notas de Aula 04: Casos de uso de um sistema Notas de Aula 04: Casos de uso de um sistema Objetivos da aula: Aprender os elementos básicos da modelagem por casos de uso Utilizar as associações entre casos de uso, atores e demais artefatos Compreender

Leia mais

Aula 5 UML: Casos de Uso

Aula 5 UML: Casos de Uso Aula 5 UML: Casos de Uso UML Casos de Uso Introdução Casos de uso Elementos do diagrama de casos de uso Descrição de casos de uso Exemplo: Blog Ferramentas de modelagem Bibliografia 2 Introdução Casos

Leia mais

UML: Casos de Uso. Projeto de Sistemas de Software

UML: Casos de Uso. Projeto de Sistemas de Software UML: Casos de Uso Projeto de Sistemas de Software UML Casos de Uso Introdução Casos de uso Elementos do diagrama de casos de uso Descrição de casos de uso Exemplo: Blog Ferramentas de modelagem Bibliografia

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS

MODELAGEM DE SISTEMAS MODELAGEM DE SISTEMAS Diagramas de Casos de Uso Profa. Rosemary Melo Diagrama de Casos de Uso Modelagem de Sistemas Apresenta uma visão externa geral das funções ou serviços que o sistema deverá oferecer

Leia mais

Casos de uso Objetivo:

Casos de uso Objetivo: Casos de uso Objetivo: Auxiliar a comunicação entre os analistas e o cliente. Descreve um cenário que mostra as funcionalidades do sistema do ponto de vista do usuário. O cliente deve ver no diagrama de

Leia mais

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Análise Descrição do problema a ser implementado Descrição dos objetos e classes que fazem parte do problema, Descrição

Leia mais

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Casos de Uso Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 O que é? Uma técnica para capturar requisitos funcionais Descreve o sistema sob a perspectiva

Leia mais

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004

Introdução ao RUP Rational Unified Process. por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 Introdução ao RUP Rational Unified Process por Denize Terra Pimenta Outubro/2004 1 Contexto Não é suficiente apenas a presença de desenvolvedores altamente treinados: Precisamos de uma linguagem para a

Leia mais

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva

UML & Padrões Aula 3. UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva UML & Padrões Aula 3 UML e Padrões - Profª Kelly Christine C. Silva 1 UML & Padrões Aula 3 Diagrama de Casos de Uso Profª Kelly Christine C. Silva O que vamos tratar: Modelos de Caso de Uso Diagrama de

Leia mais

Orientação a Objetos I

Orientação a Objetos I Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Orientação a Objetos I UML: Introdução e Casos de Uso

Leia mais

MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES

MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO MODELAGEM DO SISTEMA: DIAGRAMA DE ATIVIDADES FOZ DO IGUAÇU 2013 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência

Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência Milena Alexandre dos Santos Baesso (Mestranda em Engenharia Elétrica) Agenda Ciclo de Vida de um Sistema A Fase de Análise Análise Orientada à Objetos Diagramas

Leia mais

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar

Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Guia para elaboração do Modelo de Domínio Metodologia Celepar Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiamodelagemclassesdominio.odt Número de páginas: 20 Versão Data Mudanças Autor

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

Análise de Sistemas Orientados a Objetos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org. www.tiagodemelo.info

Análise de Sistemas Orientados a Objetos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org. www.tiagodemelo.info Análise de Sistemas Orientados a Objetos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org www.tiagodemelo.info Roteiro Conceitos de Orientação a Objetos (OO) Visão Geral da UML Diagrama de Classes Diagramas

Leia mais

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan.

UML 04. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Faculdade INED UML 04 Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Referências BARBIERI, Carlos. Análise e Programação

Leia mais

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade;

do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; 1 ARQUITETURA E DESIGN DE SOFTWARE O que é Arquitetura? do grego: arkhé (chefe ou mestre) + tékton (trabalhador ou construtor); tekhne arte ou habilidade; do dicionário: Arte de projetar e construir prédios,

Leia mais

DESENVOLVENDO O SISTEMA

DESENVOLVENDO O SISTEMA DESENVOLVENDO O SISTEMA Declaração da Necessidade O primeiro passo do processo de análise de sistema envolve a identificação da necessidade [Pressman-95]. Normalmente o analista reúne-se com o usuário

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 08 APRESENTAÇÃO Na aula de hoje vamos apresentar e discutir como definir

Leia mais

04/07/2015 UML. Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS

04/07/2015 UML. Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS UML Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS 1 REQUISITOS São os serviços fornecidos para um sistema. São classificados em requisitos

Leia mais

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Histórico Diversas metodologias e métodos surgiram para apoiar OO. Evolução a partir de linguagens C++ e SmallTalk. Anos 80 Anos 80-90: diversidade de autores.

Leia mais

A aplicação da Engenharia Semiótica no design da interface de usuário do software ASK2000

A aplicação da Engenharia Semiótica no design da interface de usuário do software ASK2000 A aplicação da Engenharia Semiótica no design da interface de usuário do software ASK2000 Jair Cavalcanti Leite Universidade Federal do Rio Grande do Norte Campus Universitário, Lagoa Nova 59072-970 Natal,

Leia mais

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP.

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP. Cursos: Sistemas de Informação Disciplina: Administração ADM Prof. Jarbas Avaliação: Prova B1, 5º/6º semestres Data: 27/09/2010 Nome: Gabarito RA: Assinatura: Turma: 1) Segundo as afirmações a seguir,

Leia mais

Casos de Uso O que é. Casos de Uso. Objetivos de um Caso de Uso. Atores. Atores e Casos de Uso. Diagramas de Caso de Uso

Casos de Uso O que é. Casos de Uso. Objetivos de um Caso de Uso. Atores. Atores e Casos de Uso. Diagramas de Caso de Uso Casos de Uso O que é Casos de Uso Descrições narrativas de processos do domínio da aplicação Documentam a seqüência de eventos de um ator (um agente externo) usando o sistema para completar, do início

Leia mais

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani

Modelagem de Processos. Prof.: Fernando Ascani Modelagem de Processos Prof.: Fernando Ascani Bibliografia UML Guia de consulta rápida Douglas Marcos da Silva Editora: Novatec UML Guia do usuário Grady Booch James Rumbaugh Ivair Jacobson Editora: Campus

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Objetivos da disciplina Descrever o processo de Gerenciamento e Engenharia de Requisitos para projetos Treinar alunos no Gerenciamento de Requisitos Apresentar estudos de caso

Leia mais

Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados

Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados Abril - 2015 Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Computação Pós Graduação Lato Sensu em Banco de Dados Fundamentos de Banco de Dados e Modelagem de Dados Prof. Dr. Josiel Maimone de Figueiredo

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX

REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX REPRESENTAÇÃO DE REQUISITOS VARIÁVEIS COM UML, SEGUINDO O MÉTODO ICONIX Murilo Augusto Tosatti (ICV-Unicentro), Marcos Antonio Quináia (Orientador), e-mail: maquinaia@gmail.com. Universidade Estadual do

Leia mais

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Prof. Francisco Gerson A. de Meneses Diagramas de Interação... O diagrama de interação na verdade é um termo genérico aplicado à junção de dois outros diagramas:

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 04 Agenda Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Modelagem Visual Síntese Histórica da UML Conceitos da UML Notações da UML Diagramas Estruturais Diagramas

Leia mais

O Processo de Engenharia de Requisitos

O Processo de Engenharia de Requisitos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA O Processo de Engenharia de Requisitos Engenharia de Software 2o.

Leia mais

Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP

Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP Fábio Lúcio Meira Objetivos Gerais Apresentar os conceitos básicos da metodologia de desenvolvimento Processo Unificado, utilizando como aporte o Processo Unificado Rational RUP Específicos Apresentar

Leia mais

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW

Aula 2 Revisão 1. Ciclo de Vida. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW. Processo de Desenvolvimento de SW Ciclo de Vida Aula 2 Revisão 1 Processo de Desenvolvimento de Software 1 O Processo de desenvolvimento de software é um conjunto de atividades, parcialmente ordenadas, com a finalidade de obter um produto

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS CONTRA AS SECAS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (Versão 2.0) 1 Sumário 1Introdução... 5 1.1 Objetivo...

Leia mais

No artigo anterior explicamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso. Parte II: Especificando Caso de Uso

No artigo anterior explicamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso. Parte II: Especificando Caso de Uso Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte II: Especificando Caso de Uso Vinicius Lourenço de Sousa viniciuslsousa@gmail.com Atua no ramo de desenvolvimento de software há mais de 10 anos,

Leia mais

UML Linguagem de Modelagem Unificada

UML Linguagem de Modelagem Unificada Modelagem de Sistemas UML Linguagem de Modelagem Unificada Prof. Mauro Lopes 1-25 Objetivos Nesta aula iremos apresentar os elementos conceituais da Linguagem de Modelagem Unificada (UML). Boa aula a todos.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

2. Principais documentos relativos ao levantamento de dados do sistema

2. Principais documentos relativos ao levantamento de dados do sistema 1. Prefácio O sistema informatizado Folha de Pagamento Doméstica (GFD), vem sendo desenvolvido visando atender inicialmente a Organização Contábil Santa Rita Ltda., mas posteriormente, poderá favorecer

Leia mais

REQUISITOS DE SISTEMAS

REQUISITOS DE SISTEMAS REQUISITOS DE SISTEMAS MÓDULO 2 PROCESSOS DE NEGÓCIOS CONTEÚDO 1. PROCESSOS DE NEGÓCIO IDENTIFICAÇÃO CONCEITOS MODELAGEM (BPM e UML) PROCESSOS X REQUISITOS 1. PROCESSOS DE NEGÓCIO IDENTIFICAÇÃO CONCEITOS

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

Introdução ao Processo Unificado (PU)

Introdução ao Processo Unificado (PU) Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Introdução ao Processo Unificado (PU) Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente cedidos por Profa. Dra. Maria Istela Cagnin

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Conceitos e Metodologias para Desenvolvimento de Software Cascata, Prototipação, Espiral e RUP Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br

Leia mais

Modelagemde Software Orientadaa Objetos com UML

Modelagemde Software Orientadaa Objetos com UML Modelagemde Software Orientadaa Objetos com UML André Maués Brabo Pereira Departamento de Engenharia Civil Universidade Federal Fluminense Colaborando para a disciplina CIV 2802 Sistemas Gráficos para

Leia mais

Tópicos Especiais em Sistemas de Telecomunicações IV

Tópicos Especiais em Sistemas de Telecomunicações IV Sumário Tópicos Especiais em Sistemas de Telecomunicações IV Modelagem de Sistemas de Software Departamento de Engenharia de Telecomunicações Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense Setembro

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS Unidade II 3 MODELAGEM DE SISTEMAS 1 20 A fase de desenvolvimento de um novo sistema de informação (Quadro 2) é um momento complexo que exige um significativo esforço no sentido de agregar recursos que

Leia mais

Modelagem de Sistemas Orientado a Objetos com UML.

Modelagem de Sistemas Orientado a Objetos com UML. 1. Capítulo 1 Introdução a Disciplina de Ana Paula Gonçalves Serra, Dr. Sobre o Professor... Ana Paula Gonçalves Serra 2 Doutora em Engenharia Elétrica Depto de Engenharia da Computação e Sistemas Digitais

Leia mais

Resolução da lista de exercícios de casos de uso

Resolução da lista de exercícios de casos de uso Resolução da lista de exercícios de casos de uso 1. Explique quando são criados e utilizados os diagramas de casos de uso no processo de desenvolvimento incremental e iterativo. Na fase de concepção se

Leia mais

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Notas de Aula Ulrich Schiel Notas de Aula Ariadne

Leia mais

3. Fase de Planejamento dos Ciclos de Construção do Software

3. Fase de Planejamento dos Ciclos de Construção do Software 3. Fase de Planejamento dos Ciclos de Construção do Software A tarefa de planejar os ciclos de construção do software pode partir de diretrizes básicas. Estas diretrizes visam orientar que os ciclos de

Leia mais

Tópicos da Aula. Que é são requisitos? Tipos de Requisitos. Requisitos Funcionais. Classificação de Requisitos. Requisitos de Software.

Tópicos da Aula. Que é são requisitos? Tipos de Requisitos. Requisitos Funcionais. Classificação de Requisitos. Requisitos de Software. Engenharia de Software Aula 06 Tópicos da Aula Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 26 Março 2012 Funcionais e não funcionais De usuário e do Engenharia de Estudo

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada

UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada Introdução É a padronização das metodologias de desenvolvimento de sistemas baseados na orientação a objetos. Foi criada por três grandes

Leia mais

Casos de Uso. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação

Casos de Uso. Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação Casos de Uso Professor MSc Wylliams Barbosa Santos wylliamss@gmail.com wylliams.wordpress.com Laboratório de Programação Agenda Caso de Uso Conceitos Iniciais Cenário Principal Cenários Alternativos Atores

Leia mais

DWS - Delivery WEB System

DWS - Delivery WEB System CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA - UNICEUB INSTITUTO CEUB DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO ICPD Francinaldo de Paula Santos DWS - Delivery WEB System TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

Leia mais

Análise e Projeto Orientados a Objeto

Análise e Projeto Orientados a Objeto Análise e Projeto Orientados a Objeto com UML e Padrões Parte I Análise, Projeto, e Processo Baseado em Craig Larman 1 Aplicando UML, Padrões e APOO Objetivo Desenvolver habilidades práticas na utilização

Leia mais

Curso de Licenciatura em Informática

Curso de Licenciatura em Informática Curso de Licenciatura em Informática Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Professor: Rafael Vargas Mesquita EXERCÍCIOS SOBRE MODELAGEM DE CASOS DE USO Exercício 1: construa um Diagrama de Casos de

Leia mais

Nos artigos anteriores apresentamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio

Nos artigos anteriores apresentamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio Vinicius Lourenço de Sousa vinicius.lourenco.sousa@gmail.com Atua no ramo de desenvolvimento de software há mais de

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 01/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2011 Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI I FINALIDADE Instituir a Metodologia

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO PHL82 PARA BIBLIOTECÁRIOS Belo Horizonte, 22 de maio 2009. Ilário Zandonade

CONFIGURAÇÃO DO PHL82 PARA BIBLIOTECÁRIOS Belo Horizonte, 22 de maio 2009. Ilário Zandonade 1 CONFIGURAÇÃO DO PHL82 PARA BIBLIOTECÁRIOS Belo Horizonte, 22 de maio 2009. Ilário Zandonade 1. Introdução 2. Senha 3. Permissões 4. Configurações 5. Bibliotecas 6. Calendário 7. Tipo de usuário 8. Prazos

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

RUP. Evolução. Principais Características do RUP. Principais Características do RUP RUP

RUP. Evolução. Principais Características do RUP. Principais Características do RUP RUP RUP Rational Unified Process ( Unificado de Desenvolvimento da Rational) Conjunto de passos que tem como objetivo atingir uma meta de software na ES, processo que visa a produzir o software - de modo eficiente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 5 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO Nesta aula serão apresentados e discutidos os conceitos de Gestão de projetos de software, riscos de software,

Leia mais

1 Atualização... ERP 8.8.2

1 Atualização... ERP 8.8.2 DEAK SISTEMAS 2 MANUAL - Deak Frente de Caixa 8.8.2 Sumário I 1 - Introdução 4 II 2 - Instalação 4 1 Atualização... ERP 8.8.2 8 III 3 - Configurações 9 1 3.1... - Cadastros de Bancos 10 2 3.2... - Cadastro

Leia mais

Introdução a UML. Introdução a UML (Unified Modeling Language)

Introdução a UML. Introdução a UML (Unified Modeling Language) Introdução a UML (Unified Modeling Language) Régis Patrick Silva Simão Régis Simão 1/33 Agenda Introdução Histórico Por que UNIFICADA? Esquema de Visões 4+1 Modelos e Diagramas Modelagem Ágil Régis Simão

Leia mais

Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica

Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica Engenharia de Software Unidade IX Análise Essencial Abordagem Básica franciscogerson10@gmail.com Prof. rancisco Gerson A. de Meneses Conteúdo Programático Introdução Comparação (Estruturada / Essencial)

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Software. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr

Metodologia de Desenvolvimento de Software. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr Metodologia de Desenvolvimento de Software Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr Objetivos Discutir aspectos de Engenharia de Software Aplicar um método de desenvolvimento para especificação e projeto de software

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS)

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS) Campus Cachoeiro de Itapemirim Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Curso Técnico em Informática Professor: Rafael Vargas Mesquita Bimestre 02 - Avaliação 03 - Assunto: Diagrama de Sequência Aluno:

Leia mais

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP

Curso: Engenharia de Software com Ênfase em Padrões de Software (UECE Universidade Estadual do Ceará) RUP Conceitos RUP RUP, abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation(a qual foi incorporada pela

Leia mais

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML.

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML. MODELAGEM ORIENTADA A OBJETOS APLICADA À ANÁLISE E AO PROJETO DE SISTEMA DE VENDAS ALTEMIR FERNANDES DE ARAÚJO Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas ANDRE LUIZ DA CUNHA DIAS Discente da

Leia mais

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CASO DE USO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Caso de Uso Descreve o modelo funcional (comportamento) do sistema Técnica de especificaçao de requisitos Especifica um serviço que o sistema

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

Unified Modeling Language

Unified Modeling Language Unified Modeling Language Modelagem de Negócios e de Sistemas com Casos de Uso Denize Terra Pimenta dpimenta@gmail.com www.analisetotal.com.br Índice 2 1 Objetivos Esta palestra é uma introdução à modelagem

Leia mais

Manual. IntraWeb - Aluno. JR Sistemas e Tecnologia Ltda www.jrsistemas.net

Manual. IntraWeb - Aluno. JR Sistemas e Tecnologia Ltda www.jrsistemas.net Manual IntraWeb - Aluno JR Sistemas e Tecnologia Ltda www.jrsistemas.net Sumário Conhecendo a IntraWeb Aluno... 6 Login... 9 Dados Cadastrais... 11 Alterar senha... 12 Menu Secretaria... 13 Extrato de

Leia mais

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA

ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA ALESSANDRO RODRIGO FRANCO FERNANDO MARTINS RAFAEL ALMEIDA DE OLIVEIRA INTRODUÇÃO O projeto de um banco de dados é realizado sob um processo sistemático denominado metodologia de projeto. O processo do

Leia mais

Servo 1.0: sistema de apoio acadêmico-administrativo. Servant 1.0: academic-administrative support system

Servo 1.0: sistema de apoio acadêmico-administrativo. Servant 1.0: academic-administrative support system Servo 1.0: sistema de apoio ARTIGO acadêmico-administrativo ORIGINAL / ORIGINAL ARTICLE Servo 1.0: sistema de apoio acadêmico-administrativo Servant 1.0: academic-administrative support system Marcus Henrico

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVOS... 3 4. PÚBLICO-ALVO... 3 5. METODOLOGIA... 4. 5.1 Informações Necessárias...

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVOS... 3 4. PÚBLICO-ALVO... 3 5. METODOLOGIA... 4. 5.1 Informações Necessárias... SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVOS... 3 4. PÚBLICO-ALVO... 3 5. METODOLOGIA... 4 5.1 Informações Necessárias... 4 5.1.1 Apresentação e nome do Projeto... 4 5.1.2 Endereço completo...

Leia mais

Análise de Sistemas. Contextualização. O Sucesso. Aula 4. Instrumentalização. Aula 4. Prof. Emerson Klisiewicz. Clientes satisfeitos

Análise de Sistemas. Contextualização. O Sucesso. Aula 4. Instrumentalização. Aula 4. Prof. Emerson Klisiewicz. Clientes satisfeitos Análise de Sistemas Aula 4 Contextualização Prof. Emerson Klisiewicz Aula 4 Gerenciamento de Requisitos Refinamento de Requisitos Aprovação de Requisitos Matriz de Rastreabilidade O Sucesso Clientes satisfeitos

Leia mais