Resoluções das atividades

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resoluções das atividades"

Transcrição

1 LIVRO BIOLOGIA Resoluções das atividades Sumário Capítulo 5 Genética do sangue e eritroblastose fetal Capítulo 6 Herança dos cromossomos sexuais Capítulo 7 Lei da Segregação Independente e interação gênica Capítulo 5 0 C De acordo com o sistema ABO, há fenótipos (A, B, AB e O) e 6 genótipos (AA, Ai, BB, Bi, AB e ii). O cruzamento entre indivíduos AB resulta em uma prole composta de AA, AB e BB. Nas transfusões sanguíneas, são considerados os antígenos presentes na superfície do glóbulo vermelho e os anticorpos existentes no soro de indivíduos A e B, os quais não podem doar sangue mutuamente. 0 D O indivíduo II- é Bi, enquanto o indivíduo II- é Ai. Assim, desse cruzamento, há 5% ou de chance de nascer um descendente do grupo O. 0 A Genética do sangue e eritroblastose fetal Atividades para sala A técnica descrita na questão corresponde à possibilidade do uso de enzimas como ferramenta para promover a remoção dos aglutinogênios A e B da membrana das hemácias dos indivíduos tipo A, B ou AB, tornando-os fenotipicamente O. Com isso, uma pessoa tipo O poderia receber sangue de qualquer outro grupo sanguíneo. 0 E Do cruzamento do casal I, é possível obter em sua descendência A, AB e B; Caso um dos indivíduos do casal II seja homozigoto tem-se em sua prole 00% de indivíduos com tipo sanguíneo B, mas se ambos forem heterozigotos serão 5% de indivíduos com tipo sanguíneo O e 75% de indivíduos com tipo sanguíneo B; No casal III, se o indivíduo portador do tipo sanguíneo A for homozigoto 00% da prole será A, caso ele seja heterozigoto 50% da prole será A, enquanto os demais 50% será O. 05 C Na eritroblastose fetal, os anticorpos anti-d da mãe passam pela placenta e promovem lise dos eritrócitos ou glóbulos vermelhos do bebê. Atividades propostas 0 V, V, F, V, V, F, V 0 A 0 B A eritroblastose fetal ocorre quando uma mulher Rh tem um filho com um homem Rh +, havendo duas possibilidades: Rh Rh + rr Rr RR 00% Rh + Rr Rh Rh + Durante a gestação e, mais frequentemente, no final dessa, pode ocorrer passagem de sangue fetal Rh + para a circulação materna que é Rh. Os eritrócitos Rh + estimulam a produção de anticorpos anti-rh. Em futuras gestações, tais anticorpos, passando pela placenta em direção à circulação, provocarão hemólise, caso o feto apresente eritrócitos Rh +. Sendo Holmes AB, este possui genótipo I A I B ; e, como Miriam Anderson é do grupo sanguíneo O, portanto, portadora do genótipo ii, não poderia ter herdado o alelo i de origem paterna, entendendo que o tipo sanguíneo dos pais era incompatível com o dela. A característica falso O está relacionada aos alelos h. Sendo o casal heterozigoto, o resultado do cruzamento será de 75% de indivíduos com fenótipo normal e 5% de fenótipo falso O. Hh Hh rr H h H HH Hh h Hh hh Rr rr 50% Rh + 50% Rh a Série Ensino Médio

2 BIOLOGIA LIVRO 0 A 05 E 06 D 07 C 08 A 0 E 0 C Um indivíduo com sangue A possui nas hemácias o aglutinogênio A e ocorrerá aglutinação no soro anti-a. Indivíduos A poderão receber sangue do tipo A e O. O sangue do indivíduo II não aglutinou frente a nenhum dos anticorpos utilizados; então, as hemácias não possuem os aglutinogênios e o sangue é do tipo O. O indivíduo I aglutinou no soro anti-a; portanto, possui aglutinogênio A (sangue A). De acordo com os dados laboratoriais, por hemaglutinação, Joana pertence ao tipo sanguíneo B; portanto, pode ser homozigota I B I B, uma vez que Jorge tem genótipo I A I B e Júlia é I A I B. Considerando apenas o sistema ABO, Carlos pode receber apenas sangue O, portanto, 0 litros. Roberto é receptor universal; portanto, estão disponíveis litros, e para Marcos (sangue A) estão disponíveis 6 litros de sangue. A mulher com útero infantil que apresenta genótipo RR casa-se com um homem rr; portanto, o zigoto formado por esse casal é Rr (Rh + ). Como a mãe de aluguel teve um terceiro filho Rh +, ela foi sensibilizada e passou a produzir anticorpos anti-rh, sendo, assim, alta a probabilidade de que o bebê de proveta tenha DHRN (doença hemolítica), já que este é, certamente, Rh +. Indivíduos com genótipo I A i, heterozigotos, podem ter descendentes doadores universais. Os descendentes de um casal I A I B (fenótipo B) podem ser I A I A (fenótipo A) e I B I B (fenótipo B). Indivíduos do grupo O (zero) não apresentam aglutinógenos A e B na membrana de hemácias e contêm aglutininas anti-a e anti-b no plasma. Os indivíduos de grupo B (I B I B ou I B i) apresentam na membrana de suas hemácias aglutinógeno B e aglutinina anti-a. O indivíduos do grupo AB possuem ambos aglutinogênios e não possuem aglutinina. Os indivíduos do grupo A possuem aglutinogênio A e aglutinina anti-b; os do grupo B possuem aglutinogênio B e aglutinina anti-a; e os indivíduos O possuem somente as aglutininas. Assim, deve haver compatibilidade entre doador e receptor. Para que o casal tenha filhos com eritroblastose fetal, é necessário que os pais tenham o seguinte genótipo: mãe negativo e pai positivo. 0 D 0 E 0 D 0 A 05 C Como o fator negativo é recessivo, conclui-se que a mãe é homozigota (rr) e o pai é heterozigoto (Rr), já que o seu terceiro filho não foi afetado. Assim: Rr rr R r r Rr rr r Rr rr Capítulo 6 50% dos filhos Rh +, portanto, afetados; e 50% dos filhos Rh. Como os machos são portadores de apenas um cromossomo X, formarão dois tipos de gametas, um com um cromossomo X e outro sem. Assim, os machos são heterogaméticos. As fêmeas apresentam cromossomos XX, produzindo gametas com um cromossomo X e são, portanto, homogaméticas. O corpúsculo de Barr representa a cromatina sexual, ou seja, um dos cromossomos X que permanece condensado na interfase. X D Y Herança dos cromossomos sexuais Atividades para sala X D X d X d Y X D Y X D _ X d Y X D _ X d Y X d Y X d Y d X D Y d X d Y A observação do heredograma permite-nos concluir que a mulher I- é obrigatoriamente heterozigota. Quando os genes se encontram na região não homóloga do cromossomo X, apresentam um tipo de herança denominada herança ligada ao sexo ou herança ligada ao X, como no caso da distrofia muscular de Duchenne. O cromossomo Y corresponde a um padrão de transmissão exclusiva do pai para os filhos do sexo masculino. Se o indivíduo possui 0% a mais de heterocromatina na região distal de seu cromossomo Y, se seu irmão não possuir o mesmo aspecto genotípico, é provável que sejam filhos de pais diferentes. a Série Ensino Médio

3 LIVRO BIOLOGIA 0 D O padrão de determinação sexual da espécie é semelhante ao das aves, cujos machos são homogaméticos, pois apresentam dois cromossomos sexuais Z, enquanto as fêmeas são heterogaméticas, pois apresentam em células diploides dois cromossomos sexuais distintos, um Z e um W. 0 D As filhas do homem afetado da primeira geração receberam o alelo recessivo via cromossomo X e passaram para seus filhos, e a filha heterozigota para um dos netos. 0 D A mulher terá genótipo X D X d, e o homem, X D Y. Assim, todas as filhas serão normais X D X D ou X D X d. 0 E A característica genética cor do olho da mosca-do-vinagre é determinada por um gene ligado ao sexo, em que o alelo para olho vermelho é dominante sobre o branco, uma vez que, quando se cruza fêmeas de olhos brancos com machos de olhos vermelhos, a descendência é 00% de fêmeas de olhos vermelhos; portanto, estas herdam o cromossomo X de origem paterna. 05 B Por meio da análise da árvore genealógica, conclui-se que o indivíduo III- apresenta genótipo X h Y. Como a hemofilia é condicionada por gene recessivo e os pais são normais, o indivíduo III- herdou o gene para a hemofilia de sua mãe, que é heterozigótica para a coagulação sanguínea, sendo X H X h. 06 D Observando o heredograma da família II, é possível que o alelo que determina esta característica seja dominante, manifestando-se em mulheres homozigotas e heterozigotas. 07 E Atividades propostas P: X H X h X h Y G: X H X h X h Y F: X H X h X h Y X h X h X h Y Mulheres hemofílicas apresentam pais hemofílicos e mães heterozigóticas para a coagulação sanguínea. 08 B Os genes holândricos encontram-se localizados na região do cromossomo Y, o qual não possui homologia com o X, sendo transmitidos, portanto, apenas dos pais para filhos homens. 0 D 0 E Como a mutação afetou o gene SRY, o indivíduo será cromossomicamente do sexo masculino XY, mas o fenótipo será feminino. Camundongos apresentam o sistema XY, no qual o sexo dos descendentes é determinado pelo gameta masculino; portanto, é heterogamético. O cruzamento indicado pode ser representado pelo diagrama a seguir. Capítulo 7 P: X N Y X n X n G: X N Y X n F: X N X n X n Y Lei da Segregação Independente e interação gênica Atividades para sala pág. 5 0 A Um indivíduo triplo-heterozigoto irá produzir oito diferentes tipos de gametas, pois, se ele for AaBbCc, irá formar os seguintes gametas: ABC, ABc, abc, AbC, Abc, abc, abc e abc. 0 E O cruzamento entre duas plantas duplo heterozigotas (VvRr) pode ser representado pelo encontro dos gametas produzidos por cada uma dessas plantas. VR Vr vr vr VR VVRR VVRr VvRR VvRr Vr VVRr VVrr VvrR Vvrr vr VvRR VvRr vvrr vvrr vr VvRr Vvrr vvrr vvrr Analisando o resultado desse cruzamento, verifica-se que, na descendência, não há somente descendentes duplo heterozigotos. Para invalidar os itens B e D, deve-se realizar os seguintes cálculos: Se forem produzidas 0 sementes, crescerão /6 (V_R_), ou seja, 80 descendentes com os dois caracteres dominantes, contrariando o que é afirmado pelo item B. Seguindo essa linha de raciocínio, é possível ver que a proporção de sementes puras dominantes corresponde a /6 (VVRR). Então, a proporção de sementes puras recessivas (vvrr) também será /6, resultando em um total de 0 sementes, valor que invalida o item D. Assim, espera-se do cruzamento de sementes duplo heterozigotas uma descendência com quatro genótipos diferentes, em igual proporção. a Série Ensino Médio

4 BIOLOGIA LIVRO 0 C 0 C O cruzamento de uma planta duplo-heterozigota AaBb com uma duplo-recessiva aabb resultará descendentes AaBb, Aabb, aabb e aabb. Para determinar o resultado do cruzamento AaBbDD AaBbDD é necessário decompor o cruzamento e determinar o número de genótipos obtidos. Após obter os genótipos, esses valores devem ser multiplicados para determinar os genótipos da geração, resultando: =. 05 B aaccf_ ANA Aa Cc ff Cruzamentos Aa Aa Bb Bb DD DD A_C_ff aaccff A_ olhos amendoados aa olhos arredondados C_ cílios compridos cc cílios curtos F_ ausência do furinho ff presença do furinho P : Aa aa G : A a a ou 50% F : Aa aa P : Cc cc G : C c c ou 50% F : Cc cc P : ff ff G : f f 00% Genótipos (AA, Aa, aa) (BB, Bb, bb) (DD) F : ff Probabilidade dos olhos Probabilidade de Probabilidade de furinho arredondados = cílios compridos no queixo () Probabilidade de ser menina = 8 0 B 0 C 0 D A figura revela a formação de produtos celulares haploides; portanto, meiose em um di-híbrido, no qual ocorre formação de gametas com segregação dos alelos de um gene para determinada característica, sendo esta segregação independente, o que revela o enunciado da Segunda Lei de Mendel. Como o indivíduo apresenta genótipo aabbccdd, haverá n de gametas diferentes, ou seja, = 8. Do cruzamento de um macho preto uniforme com fêmeas geneticamente e fenotipicamente iguais a ele, resultou uma prole malhada de vermelho, duplo-recessiva. Portanto, o casal é di-híbrido e a proporção fenotípica é : : :. Assim, fenotipicamente idênticos aos pais, tem-se 5 = 5. 0 A Do cruzamento entre indivíduos AaBb, haverá de chance de nascer indivíduos duplo-heterozigotos e, portanto, de uma prole composta por 0 descendentes, espera-se que 80 sejam AaBb. 05 E 06 B Maria é di-híbrida (AaPp) e produzirá tipos diferentes de gametas: AP, Ap, ap e ap com 5% de chance para cada um. A geração F apresenta genótipos tri-híbridos SusuYyBrbr, produzindo n ou = 8 tipos diferentes de gametas e proporção fenotípica 7 : : : : :, indicando que a Segunda Lei de Mendel também é válida para mais de dois pares 6 de alelos. 07 B 6 Do cruzamento entre indivíduos AaBb, haverá de chance de nascer indivíduos aabb C 6 O cruzamento de plantas di-híbridas produz descendência com a proporção fenotípica aproximada de 6: : :. Como sementes brancas são recessivas, tem-se no lote I e 6 no lote II de não portadoras do gene transgênico, que lhe confere resistência às pragas. 0 B Atividades propostas pág. 5 I. Indivíduos I_bb são normais, e, de um eventual cruzamento entre indivíduos iibb, haverá 66,6% de chances de nascer criança afetada por braquidactilia, pois embriões BB não completam o desenvolvimento embrionário. a Série Ensino Médio

5 LIVRO II. Do cruzamento entre IiBb haverá de chance de nascer com idiotia e com braquidactilia e, portanto, ou de chance de nascer com as duas alterações. 6 6 III. No cruzamento entre indivíduos IiBb, os iibb não se desenvolvem, 6 pois BB é letal em homozigose. 6 0 C 6 Corpo ébano e Cor Corpo cinza E Vestigial v Asa Normal V Genótipo parental Vv Ee VvEe VvEe VE Ve ve ve VE VVEE VVEe VvEE VvEe Ve VVEe VVee VvEe Vvee ve VvEE VvEe vvee vvee ve VvEe Vvee vvee vvee f (VvEe) = 56 = 6 6 = Atividades para sala pág D O fenômeno descrito denomina-se interação gênica. Nesse fenômeno, dois ou mais pares de genes, localizados em cromossomos diferentes ou no mesmo cromossomo, atuam na determinação de uma característica fenotípica. 0 B Como a surdez hereditária é determinada pela ausência de um de dois genes designados A e B, os indivíduos normais devem apresentar genótipo A_B_. Como os genitores são surdos, os filhos normais devem apresentar genótipo AaBb. 0 B Se o casal apresentar genótipo K K M M, haverá possibilidade de nascerem filhotes K K M M, portanto, de olhos azuis e surdos. 0 D Do 6 cruzamento 6 de plantas AaBb, 6haverá A_B_ (bulbo 6 branco), 6 A_bb (bulbo branco), aab_ (bulbo vermelho) 6 6 e aabb (bulbo amarelo). Assim, a 6 maioria dos descendentes apresentarão 6 bulbos brancos D 0 B 0 C BIOLOGIA 05 A Há uma forma de epistasia em que o alelo A (dominante) inibe a manifestação de outro par de alelos B/b situados em cromossomos diferentes ou no mesmo cromossomo. Assim, somente quando em homozigose (aa) os alelos B e b serão capazes de manifestar seus respectivos fenótipos. Na epistasia dominante, a proporção fenotípica para o cruzamento entre duplo heterozigotos será de : :. Situações em que um caráter é determinado por dois ou mais genes denominam-se interação gênica, ou, ainda, situações em que estão envolvidos dois pares de genes e uma única característica biológica. O macho apresenta genótipo eebb, enquanto a fêmea marrom apresenta genótipo Eebb e a fêmea preta EeBb, pois surgiram descendentes com todos os fenótipos. O macho produz gametas eb e eb. O fenótipo vermelho nos porquinhos é determinado pela presença genotípica de alelos dominantes para os dois loci. Assim, o único genótipo que não expressaria o fenótipo vermelho seria Aabb. 6 0 A 6 6 Do cruzamento 6 entre 6 PpCc, haverá P_C_ colorido, P_cc, ppc_ e ppcc, sendo que serão brancos, ou seja, coloridas 6 6 para 7 brancas D 06 E A cor da pelagem de cavalos é um exemplo de epistasia dominante; dessa forma, o cruzamento de dois di-híbridos gera uma proporção fenotípica esperada de brancos : pretos : marrom. Portanto, a resposta correta é a letra D, em que cada um dos genitores produz quatro tipos de gametas (BW, Bw, bw e bw), gerando 6 combinações genotípicas de diferentes classes (B_ W, B_ ww, bbw_ e bbww), que determinarão diferentes classes fenotípicas na proporção : :. Os diferentes efeitos determinantes para genes são C colorida c branca I Atividades propostas pág. 67 inibe a produção de cor i permite a expressão de cor Tem-se, portanto, perante um caso de epistasia dominante, uma vez que a presença de um único gene epistático é suficiente para bloquear a ação de outros genes. a Série Ensino Médio 5

6 BIOLOGIA LIVRO 07 E P: BBcc BBcc G: Bc Bc F: BBcc Quando o alelo B está presente no genótipo, o fenótipo é cebolas brancas, uma vez que esse alelo dominante inibe a ação dos alelos de outro par. Portanto, o alelo B é epistático, enquanto o C e o c são hipostáticos. 08 E Segundo os dados do enunciado, tem-se: Dourado: eeb_ ou eebb Preto: E_ B_ Marrom: E_bb Os genótipos dos animais que participaram do cruzamento são: macho (eebb) e fêmea (Eebb). Em relação à sua descendência, surgiram filhotes pretos (EeBb), marrons (Eebb) e dourados (eebb e/ou eebb). Trata-se de um caso de epistasia recessiva. 0 C Cor preta A marrom a Produção de pigmento B epistático / branco b não epistático / preto ou marrom Aabb AaBb animal mãe preto branca AB Ab ab ab Ab AABb AAbb AaBb Aabb ab AaBb Aabb aabb aabb Fenótipo branco: B _ f(branco): 6 = 8 8 = 0 C A interação entre genes não alelos é denominada interação gênica. 6 a Série Ensino Médio

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Capítulo 1 O Pré-Mendelismo e a Genética Mendeliana...1 Capítulo 2 A redescoberta do trabalho de Mendel, monoibridismo e o estudo de heredogramas... 2. Capítulo 3 Herança

Leia mais

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto GENÉTICA Heredogramas e Probabilidades ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO Indivíduo sexo masculino normal Indivíduo sexo feminino normal Indivíduo sexo masculino afetado Indivíduo sexo

Leia mais

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo recessivo (aa). O alelo A determina a deposição de pigmento.

Leia mais

01) Observe a genealogia a seguir:

01) Observe a genealogia a seguir: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. LISTA DE REVISÃO DE GENÉTICA TERCEIRÃO PROF. NANNI 01) Observe a genealogia a seguir: Sabendo-se

Leia mais

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0%

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0% Lista: BIOLOGIA 01 Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre ata: 18 / 03 / 2015 Aluno (a): Nº 01. (UFPE) Renato (III.1), cuja avó materna e avô paterno eram albinos, preocupado com a possibilidade

Leia mais

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados.

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados. Lista de exercícios para prova mensal do 3º bimestre 1-Diferencie autossomos de heterossomos. 2-Defina e exemplifique: a) Herança ligada ao sexo b) Herança restrita ao sexo c) Herança influenciada pelo

Leia mais

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh . Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh. 1- Em um experimento, preparou-se um conjunto de plantas por técnica de clonagem

Leia mais

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo 1. Em uma espécie de planta, a forma dos frutos pode ser alongada, oval ou redonda. Foram realizados quatro tipos de cruzamento entre plantas

Leia mais

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360 GENÉTICA 1. O gene autossômico que condiciona pêlos curtos no coelho é dominante em relação ao gene que determina pêlos longos. Do cruzamento entre coelhos heterozigotos nasceram 480 filhotes, dos quais

Leia mais

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr BIO 4E aula 10 10.01. Para que ocorra a Eritroblastose Fetal (Doença Hemolítica do Recém Nascido) a mãe deve ter sangue Rh - e ter sido sensibilizada, e a criança deve ser Rh +. 10.02. Quando uma mulher

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 2004) As três cores de pelagem de cães labradores (preta, marrom e dourada) são condicionadas pela interação de dois genes autossômicos, cada um deles com dois alelos: "Ee" e "Bb". Os cães homozigóticos

Leia mais

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 1. (FUVEST) A cor dos pelos nas cobaias é condicionada por uma série de alelos múltiplos com a seguinte escala de dominância: C (preta) > C 1 (marrom)

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 1 Avaliação capítulos 1, 2, 3 e 4 Genética PRIMEIRA LEI DE MENDEL.

Biologia LIVRO 3 Unidade 1 Avaliação capítulos 1, 2, 3 e 4 Genética PRIMEIRA LEI DE MENDEL. PRIMEIRA LEI DE MENDEL. 1. Estabeleça, no quadro, a relação correta entre as colunas dos termos e respectivas definições presentes no estudo de genética. ( a ) penetrância ( b ) expressividade ( c ) dominância

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Nome:

Leia mais

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC ENSINO MÉDIO Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC 1- A Doença de Huntington (DH) é uma anomalia autossômica com caráter dominante, cuja manifestação ocorre na fase adulta, com uma progressiva

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 Módulo 25 Questão 01 A Ao analisarmos os dados temos: B determina coloração acinzentada bb determina coloração preta Alelo epistático em outro cromossomo: A determina coloração

Leia mais

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel GENÉTICA 1ª Lei de Mendel 1) Um rato marrom foi cruzado com duas fêmeas pretas. Uma delas teve 7 filhotes pretos e 6 filhotes de cor marrom. A outra teve 14 filhotes de cor preta. Os genótipos do macho

Leia mais

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um indivíduo. 01) Considerando-se um indivíduo AaBbcc pode-se

Leia mais

(www.joseferreira.com.br. Adaptado)

(www.joseferreira.com.br. Adaptado) Questão 01 - (FGV) A imagem da lâmina a seguir mostra um resultado obtido em teste de tipagem sanguínea humana para os sistemas ABO e Rh. O método consiste, basicamente, em pingar três gotas de sangue

Leia mais

Genética. Leis de Mendel

Genética. Leis de Mendel Genética Leis de Mendel DEFINIÇÕES GENES: Pedaços de DNA síntese de determinada proteína. LOCUS GÊNICO: É o local ocupado pelo gene no cromossomo. GENES ALELOS: Situam-se no mesmo Locus Gênico. HOMOZIGOTOS:

Leia mais

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas INTERAÇÃO GÊNICA Ocorre quando dois ou mais pares de genes, situados em cromossomos homólogos diferentes, interagem entre si para determinar uma mesma característica. FENÓTIPOS Crista ervilha Crista rosa

Leia mais

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta.

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. Revisão para recuperação Questão 01) A descoberta dos sistemas sanguíneos ABO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realizar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos

Leia mais

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética 1) Conceitos Prévios a) Genética É a ciência que estuda a transmissão de características hereditárias de pais para filhos ao longo das gerações. b) Gene Segmento da molécula de DNA capaz de determinar

Leia mais

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / /

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / 1ª Lei de Mendel 01. Ordene as duas colunas e assinale a ordem certa. Atividade 1 Lista de exercícios Genética 05. Qual a probabilidade

Leia mais

13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. RREE, RrEE, RrEe, RREe

13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. RREE, RrEE, RrEe, RREe BIO 5E aula 13 13.01. Os casos onde dois ou mais genes influenciam uma só característica são denominados de Interações Genéticas. 13.02. FENÓTIPOS Rosa Ervilha Noz Simples GENÓTIPOS RRee, Rree rree, rree

Leia mais

BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015

BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015 BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015 Questão 01) Uma mulher pertencente ao tipo sanguíneo A, Rh casa-se com um homem pertencente ao tipo B, Rh+, que nasceu com eritroblastose

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 94) Considere a figura a seguir que representa o resultado da primeira divisão meiótica de uma célula feminina: a) Indique o genótipo do embrião formado a partir da fecundação do óvulo resultante

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: FUNDAMENTOS DE GENÉTICA Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO 1. (UFMG) Indique a proposição que completa, de forma correta, a afirmativa abaixo:

Leia mais

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a existência do chamado

Leia mais

O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário

O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário que a mutação esteja em homozigose (doença autossômica

Leia mais

Biologia. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 148) AD TM TC. Aula 38 (pág. 148) AD TM TC. Aula 39 (pág. 150) AD TM TC

Biologia. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 148) AD TM TC. Aula 38 (pág. 148) AD TM TC. Aula 39 (pág. 150) AD TM TC Biologia Prof.: Índice-controle de Estudo ula 37 (pág. 148) D TM TC ula 38 (pág. 148) D TM TC ula 39 (pág. 150) D TM TC ula 40 (pág. 152) D TM TC ula 41 (pág. 152) D TM TC ula 42 (pág. 154) D TM TC ula

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA PROFESSORA: SANDRA BIANCHI ASSUNTOS ESTUDADOS NA GENÉTICA ESTUDO DOS GENES E DA HEREDITARIEDADE A GENÉTICA E A MATEMÁTICA ESTUDANDO PROBABILIDADE FÓRMULA GERAL: P(A) =

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 91) No porquinho-da-índia existe um par de genes autossômicos que determina a cor da pelagem: o alelo dominante B determina a cor preta e o recessivo b, a cor branca. Descreva um experimento

Leia mais

Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS.

Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS. Regra do E Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS. Regra do OU Quando deve acontecer um evento ou outro, as probabilidades devem ser SOMADAS.

Leia mais

Os estudos de Mendel

Os estudos de Mendel Os estudos de Mendel Além de estudar isoladamente diversas características fenotípicas da ervilha, Mendel estudou também a transmissão combinada de duas ou mais características. Em um de seus experimentos,

Leia mais

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes.

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes. 1 EXERCÍCIOS 2ª LEI DE MENDES (César) 1) De acordo com a segunda lei de Mendel, dois caracteres se distribuem, quanto ao genótipo, em F2, em: a) 4 tipos diferentes. b) 8 tipos diferentes. c) 9 tipos diferentes.

Leia mais

1 GENÉTICA MENDELIANA

1 GENÉTICA MENDELIANA 1 GENÉTICA MENDELIANA Gregor J. Mendel nasceu em 1822, no ano de 1843 ingressou no mosteiro Altbriinn, que pertencia à Ordem dos Agostinianos, na antiga cidade de Bruiinn, Áustria, hoje Brno, República

Leia mais

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão.

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão. Exercício 1: (UFSC 2010) Seu José da Silva, um pequeno criador de porcos do Oeste do Estado de Santa Catarina, desejando melhorar a qualidade de sua criação, comprou um porco de raça diferente daquela

Leia mais

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Biologia Princípios Básicos de Genética A genética é a parte da biologia que trata do estudo dos genes e de suas manifestações,

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios EA: EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EH: EXERCITANDO HABILIDADES TC: TAREFA DE CASA BIOLOGIA II DARWIN Capítulo 01 EA - BLOCO 01 HEREDITARIEDADE E DIVERSIDADE DA VIDA Princípios Básicos

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 92) Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era do grupo A, a criança do grupo

Leia mais

Genética Conceitos Básicos

Genética Conceitos Básicos Genética Conceitos Básicos O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética Clássica Mendel (1856 1865) Genética Moderna Watson e Crick (1953).

Leia mais

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão?

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão? Listão de biologia 1. (G2) O pai e a mãe de um par de gêmeos monozigóticos têm tipo sangüíneo A. Uma outra criança desse casal é do grupo sangüíneo O. a) Quais os genótipos do pai e da mãe? b) Qual é a

Leia mais

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas

Leia mais

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes. Genética Capítulo 1 Conceitos Fundamentais e a Primeira Lei de Mendel Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios BIOLOGIA II 01 Princípios Básicos que Regem a Transmissão das Características Genéticas e Aspectos Genéticos do Funcionamento do Corpo Humano e Conceitos Básicos As frases 1, 2,

Leia mais

Primeira Lei de Mendel -> recebe mais dois nomes: dominância completa (heterozigoto manifesta uma das duas características) ou monohibridismo

Primeira Lei de Mendel -> recebe mais dois nomes: dominância completa (heterozigoto manifesta uma das duas características) ou monohibridismo Genética 1ª Lei de Mendel Começa a fazer a divisão com os indivíduos parentais, puros, com base na cor dos parentais. Alelos, partes de um cromossomo, são genes situados na mesma posição de cromossomos

Leia mais

3ªsérie 2º período B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 3 QUESTÃO 2 2.3

3ªsérie 2º período B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 3 QUESTÃO 2 2.3 2.3 QUESTÃO 1 Observe estas figuras, em que estão representados alguns aspectos da organização estrutural de um tecido. B I O L O G I A 3ªsérie 2º período Figura I Y X Explique a relação entre o megacariócito

Leia mais

HERANÇA LIGADA AO X, HERANÇA LIMITADA PELO SEXO E HERANÇA INFLUENCIADA PELO SEXO

HERANÇA LIGADA AO X, HERANÇA LIMITADA PELO SEXO E HERANÇA INFLUENCIADA PELO SEXO Genética Animal - Herança 1 HERANÇA LIGADA AO X, HERANÇA LIMITADA PELO SEXO E HERANÇA INFLUENCIADA PELO SEXO Os cromossomos sexuais não são completamente homólogos, e portanto devese esperar que os padrões

Leia mais

MENDELISMO. Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas:

MENDELISMO. Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas: Genética Animal - Mendelismo 1 MENDELISMO Primeira Lei de Mendel ou Princípio da Segregação ou Lei da pureza dos gametas: Mendel concluiu que os padrões hereditários são determinados por fatores (genes)

Leia mais

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado.

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado. 01.(Enem PPL 2012) Após a redescoberta do trabalho de Gregor Mendel, vários experimentos buscaram testar a universalidade de suas leis. Suponha um desses experimentos, realizado em um mesmo ambiente, em

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( ) Fundamental (x) Médio SÉRIE: _3ª TURMA: TURNO: DISCIPLINA: _BIOLOGIA PROFESSOR: Silas Miranda 01- A genealogia abaixo apresenta

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD: PROFa CRISTIANA LIMONGI º & 2º TURNOS ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 205 PROFESSORES: FRED & PEDRO MURTA

Leia mais

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP)

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP) 01 - (UNIMEP RJ) Assinale a alternativa que apresenta um casal que pode ter descendentes com todos os tipos sangüíneos do sistema ABO. a) IA i x IA IB b) i i x i I c) IA IB x IA IB d) IA IA x IB i e) nenhuma

Leia mais

16.02. A recombinação genética ocorre em todos os pares de cromossomos das células humanas que estão em meiose.

16.02. A recombinação genética ocorre em todos os pares de cromossomos das células humanas que estão em meiose. BIO 6E aula 16 16.01. A pleiotropia ocorre quando um gene influencia mais de uma característica. Em genes que estão localizados no mesmo par de cromossomos porém distante um do outro, a maioria dos gametas

Leia mais

Conteúdos Programáticos

Conteúdos Programáticos Página 1 de 11 SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECTEC FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA FAETEC ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL JOÃO LUIZ DO NASCIMENTO RUA DR. LOURIVAL RIBEIRO DA SILVA Nº 272, NOVA

Leia mais

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2 Genética humana e saúde T E M A 2 Neste tema, você conhecerá algumas características do ser humano que possuem base genética, como os grupos sanguíneos. Também estudará doenças decorrentes de mau funcionamento

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 0 - (ACAFE SC/203) A imagem abaixo trata-se de um: a) hemograma, gráfico usado em genética para representar

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO Mulher portadora Homem não afectado Gene normal Gene alterado Mulher portadora Mulher não afectada Homem não afectado Homem afectado Homem afectado

Leia mais

Aula 14 Sistema ABO. Grupo sangüíneo (fenótipo) Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (soro) Anti - B. Anti - A. A e B.

Aula 14 Sistema ABO. Grupo sangüíneo (fenótipo) Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (soro) Anti - B. Anti - A. A e B. Aula 14 Sistema ABO A transfusão de sangue incompatível pode provocar queda de pressão, escurecimento da visão, desmaio e até a morte. Esses efeitos são devidos a uma reação de aglutinação, ou seja reunião

Leia mais

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA)

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA) Disciplina: Biologia Data: /09/2012 Professor: Luiz Carlos Panisset Travassos Turma: 3º Tipo de Atividade: Atividades de recuperação Segmento:EM/Agro Etapa:2ª Nome do(a) aluno(a): QUESTÃO 01 Uma criança

Leia mais

RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO

RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO 2014 BIOLOGIA - GENÉTICA RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO 1- GENÉTICA LEIS DE MENDEL 1. Gene é a unidade fundamental da Genética, ou seja, é um segmento de DNA

Leia mais

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula 30/10 isto Caderno - Exercícios Genética Parte 1 (3 Pontos) 13/11 isto Caderno -

Leia mais

Biologia 5 aulas 11 e 12

Biologia 5 aulas 11 e 12 Biologia 5 aulas e 2 MODIFICAÇÕES DA 2ª LEI DE MENDEL COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA. Plantas de ervilha originadas de sementes amarelas e lisas, ambos traços dominantes, foram cruzadas com plantas originadas

Leia mais

Leis de Mendel. Genética Biologia III

Leis de Mendel. Genética Biologia III Leis de Mendel Genética Biologia III Mendel (1822-1884) Por que ervilhas? Variedades com características bem definidas, sem formas intermediárias; Fácil cultivo; Ciclo reprodutivo curto; Grande número

Leia mais

Alelos múltiplos na determinação de um caráter

Alelos múltiplos na determinação de um caráter Alelos múltiplos na determinação de um caráter Determinados gene pode sofrer ao longo do tempo diversas mutações e originar vários alelos esse fenômeno é chamado de polialelia. São bastante frequentes

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética . (Unesp 205) Fátima tem uma má formação de útero, o que a impede de ter uma gestação normal. Em razão disso, procurou por uma clínica de reprodução assistida, na qual foi submetida a tratamento hormonal

Leia mais

A herança simultânea de duas ou mais características

A herança simultânea de duas ou mais características A herança simultânea de duas ou mais características UNIDADE 4 GENÉTICA CAPÍTULO 17 Aula 1/3 A segunda lei de Mendel Meiose e segunda lei Calculando os tipos de gametas 1. SEGUNDA LEI DE MENDEL A ANÁLISE

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 01 - (MACK SP/2013) b) os candidatos III e IV podem ser excluídos da paternidade. c) o candidato I é o pai

Leia mais

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nível de Ensino: Ensino Médio Ano/Série: 3º ano Disciplina: Biologia Quantidade de aulas: 2 2. TEMA

Leia mais

Histologia e Genética

Histologia e Genética Histologia e Genética Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo Sistema ABO Sistema RH Sistema MN Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo O sangue é o sistema de transporte interno de todos os vertebrados e de vários

Leia mais

Lista de Exercícios Herança Sexual

Lista de Exercícios Herança Sexual Meus queridos alunos, preparei para vocês uma lista de atividades abordando o conteúdo estudado por nós esta semana. Espero que vocês aproveitem o final de semana para resolver esses exercícios segundo

Leia mais

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4 REVISÃO R 4 SETOR 1402 BIOLOIA 1. (Fuvest) No heredorama abaixo estão representadas pessoas que têm uma doença enética muito rara, cuja herança é dominante. A doença é causada por mutação em um ene localizado

Leia mais

Genética Grupos sanguíneos

Genética Grupos sanguíneos Genética Grupos sanguíneos 1- Em um banco de sangue, existe o seguintes estoque: 12 litros de sangue do tipo A, 7 litros de sangue do tipo B, 3 litros de sangue do tipo AB e 10 litros de sangue do tipo

Leia mais

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS UNIDADE IV GENÉTICA 11... IINNTTRRODDUUÇÇÃÃO I Genética (do grego genno; fazer nascer) é a ciência dos genes, da hereditariedade e da variação dos organismos. Ramo da biologia que estuda a forma como se

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 Fenótipo Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (plasma) A A Anti-B B B Anti-A Genótipos I A I A ou I A i/ AA ou AO I B I B ou I B i/ BB ou BO AB A e B - I A I B /

Leia mais

BIOLOGIA QUESTÕES DE GENÉTICA

BIOLOGIA QUESTÕES DE GENÉTICA QUESTÕES DE GENÉTICA 01. (Fac. Objetivo-SP) Em camundongos o genótipo aa é cinza; Aa é amarelo e AA morre no início do desenvolvimento embrionário. Que descendência se espera do cruzamento entre um macho

Leia mais

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA DISCIPLINA DE GENÉTICA GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA Profa. Dra. Mônica Gusmão Engenheira Agrônoma Profa. Mônica Gusmão PERGUNTAS FUNDAMENTAIS DOS PADRÕES

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: FreD DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 1º ALUNO(a): Lista de Exercícios No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias)

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias) HERANÇA DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS NA ESPÉCIE HUMANA SISTEMA ABO É um caso de polialelia porque existem três alelos envolvidos (I A, I B, i); O alelo I A determina a produção do antígeno ou aglutinogênio A

Leia mais

Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica)

Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica) Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica) Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia

Leia mais

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica.

Corresponde ao local de cada gene em específico. Em um mesmo cromossomo há vários genes, cada um com sua localização específica. Espiralização do Cromossomo O material genético (DNA) encontra-se associado a proteínas, formando histonas, que vão se enrolando e formam a cromatina. Quando a cromatina está no nível máximo de espiralização,

Leia mais

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel Lei da Segregação Os trabalhos do monge Agostinho Gregor Mendel, realizados há mais de um século, estabeleceram os princípios básicos da herança, que, até hoje, são aplicados nos estudos da Genética. A

Leia mais

a) Qual é a probabilidade de o genótipo da primeira criança ser igual ao de seus genitores?

a) Qual é a probabilidade de o genótipo da primeira criança ser igual ao de seus genitores? 1. (Unifesp 2015) Charles Darwin explicou o mecanismo evolutivo por meio da ação da seleção natural sobre a variabilidade dos organismos, mas não encontrou uma explicação adequada para a origem dessa variabilidade.

Leia mais

Órion MEDICINA BIOLOGIA. (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã

Órion MEDICINA BIOLOGIA. (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética

Leia mais

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO GENÉTICA HUMANA AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO CURSO: Psicologia SÉRIE: 2º Semestre CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 Horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 Horas HISTÓRICO GREGOR MENDEL 1822 Nasceu em Heinzendorf,

Leia mais

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre

Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre Ciências/15 8º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie303r Caros alunos, Projeto-síntese de Ciências 8º ano 3º trimestre O 3º trimestre de Ciências encerra nossos estudos sobre o corpo humano e trata

Leia mais

Genética Profº Léo Mariscal

Genética Profº Léo Mariscal 1. (Ueg 2015) Em uma população hipotética de estudantes universitários, 36% dos indivíduos são considerados míopes. Sabendo-se que esse fenótipo é associado a um alelo recessivo "a", as frequências genotípicas

Leia mais

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO NOME: ANO: 2º EM Nº: PROF.(A): Claudia Lobo DATA: ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO 1. A fenilcetonúria é uma doença que tem herança autossômica recessiva. Considere

Leia mais

Biologia. Resolução das atividades complementares

Biologia. Resolução das atividades complementares Resolução das atividades complementares Biologia p. 46 6 (Med. Santo Amaro-SP) Do primeiro cruzamento de um casal de ratos de cauda média nasceram dois ratinhos de cauda média e um ratinho de cauda longa.

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Unesp 97) Em gatos, as cores marrom e branca dos pêlos têm sido descritas como devidas a, pelo menos, um par de genes. Considere o cruzamento de gatos homozigotos brancos e marrons. Qual a proporção

Leia mais

BIOLOGIA. Ano Lectivo 2013/2014. Aula 11

BIOLOGIA. Ano Lectivo 2013/2014. Aula 11 BIOLOGIA Ano Lectivo 2013/2014 Aula 11 Sumário (2 de Dezembro de 2013) Interpretação das primeiras experiências, descrição das segundas experiências e enunciados das leis de Mendel. Retrocruzamentos e

Leia mais

EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA

EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA. (Ueg 205) Em uma população hipotética de estudantes universitários, 36% dos indivíduos são considerados míopes. Sabendo-se que esse fenótipo é associado a um alelo recessivo

Leia mais