O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário"

Transcrição

1 O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário que a mutação esteja em homozigose (doença autossômica recessiva). Já o daltonismo é uma doença recessiva ligada ao cromossomo X. Considerando-se um homem daltônico com pigmentação de pele normal (cujo pai era albino), casado com uma mulher duplamente heterozigota para essas duas doenças, a probabilidade do casal ter uma filha com pigmentação de pele normal e com daltonismo é de a) 1/16. b) 1/8. c) 1/2. d) 3/16. e) 3/8.

2 Gabarito: Letra D

3 No heredograma abaixo, o símbolo representa um homem afetado por uma doença genética rara, causada por mutação num gene localizado no cromossomo X. Os demais indivíduos são clinicamente normais. As probabilidades de os indivíduos 7, 12 e 13 serem portadores do alelo mutante são, respectivamente, a) 0,5; 0,25 e 0,25. b) 0,5; 0,25 e 0. c) 1; 0,5 e 0,5. d) 1; 0,5 e 0. e) 0; 0 e 0.

4 Gabarito: Letra D

5 Marcos e Paulo são filhos do mesmo pai, mas de mães diferentes. Com relação aos tipos sanguíneos dos sistemas ABO e Rh, Marcos é um doador universal. Contudo, ao invés de doar sangue, Marcos é obrigado a recebê-lo por doação, pois tem hemofilia tipo A, uma característica ligada ao sexo. Nas vezes em que recebeu transfusão sanguínea, Marcos teve por doadores Paulo e a mãe de Paulo. Sua mãe e seu pai não puderam doar sangue, embora fossem compatíveis pelo sistema Rh, mas não o eram pelo sistema ABO. Já adultos, Marcos e Paulo casaram-se com mulheres em cujas famílias não havia histórico de hemofilia, e ambos os casais esperam um bebê do sexo masculino. Contudo, estão receosos de que seus filhos possam vir a ter hemofilia. O heredograma representa as famílias de Marcos e de Paulo. O indivíduo apontado pela seta é Marcos. Considerando o histórico acima, qual o provável tipo sanguíneo da mãe e do pai de Marcos e qual a probabilidade de que os filhos de Marcos e de Paulo sejam hemofílicos? Justifique suas respostas.

6 Gabarito: Marcos é um doador universal com tipo sanguíneo O Rh - e não pode receber sangue de seus pais que pertencem aos grupos A ou B e Rh -. Os filhos de Marcos e Paulo não serão hemofílicos porque o gene para hemofilia é ligado ao cromossomo X e não há casos de hemofilia entre os parentes biológicos das mães.

7 Um casal normal para a hemofilia - doença recessiva ligada ao cromossoma X - gerou quatro crianças: duas normais e duas hemofílicas. Considerando-se essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que a) a mãe das crianças é heterozigótica para a hemofilia. b) a probabilidade de esse casal ter outra criança hemofílica é de 25%. c) as crianças do sexo feminino têm fenótipo normal. d) o gene recessivo está presente no avô paterno das crianças.

8 Gabarito: Letra D

9 No heredograma, estão representadas pessoas que têm uma doença determinada por um alelo mutante dominante em relação ao alelo normal. a) Responda se a doença tem padrão de herança ligado ao X ou autossômico, indicando a situação do heredograma que permitiu sua conclusão. b) Quais os genótipos do casal de primos III-7 III-8? c) III-8 está grávida de uma menina. Calcule a probabilidade de que essa menina, filha de III-7 e III- 8, não tenha a doença.

10 Gabarito: a) Trata-se de herança autossômica. Na herança ligada ao X, o homem II-5 (afetado), deveria ter recebido o gene de sua mãe que, nesse caso, deveria ser doente. b) Os indivíduos III-7 e III-8 são ambos Aa (heterozigotos). c) Os possíveis genótipos para os descendentes do casal III-7 e III-8 (Aa Aa) são: AA, Aa, Aa, aa. Assim, a probabilidade de esta menina não ter a doença (aa) é de 1/4.

11 Nos Estados Unidos, um grupo de cientistas do "Genetics & IVF Institute" vem testando um novo método que permite a seleção dos espermatozoides a partir de sua coloração, de acordo com a presença ou ausência do cromossomo Y ('Microsort'). Tal método, além de satisfazer os anseios de vários casais na escolha do sexo do filho, poderá ser benéfico quando utilizado por famílias portadoras de determinadas anomalias genéticas. Analise os dois heredogramas anteriores, considerando que o caráter é determinado por um único par de genes, e responda às seguintes questões: a) Qual o padrão de herança envolvido na determinação da característica representada no heredograma 1 e no heredograma 2? Justifique sua resposta. b) Em qual das duas situações seria mais recomendado o uso da técnica ('Microsort') para a escolha de um bebê do sexo feminino? Por quê? c) Considerando o heredograma n 0.1, calcule a chance de os indivíduos III.1 e III.2 gerarem uma criança afetada do sexo masculino.

12 Gabarito: a) O heredograma 1 apresenta o padrão típico da herança autossômica recessiva. Justifica-se pelo fato de indivíduos afetados (II.2 e IV.6) serem filhos de pais normais para o caráter em questão e o número de afetados de ambos os sexos ser aproximadamente o mesmo ao logo das gerações. O heredograma 2 apresenta o padrão observado na herança recessiva ligada ao sexo. Justifica-se pelo fato de se observarem apenas homens afetados que seriam filhos de mulheres portadoras do gene recessivo ligado ao cromossomo X. b) Seria recomendável a escolha de um filho do sexo feminino no caso apresentado na genealogia 2 pois, neste caso, seria muito menor a probabilidade da ocorrência do caráter em mulheres. Os indivíduos do sexo feminino seriam afetados somente se herdarem dois genes recessivos ligados ao X. c) Pais: Aa x aa P(menina afetada) = 1/2. 1/2 = 1/4 ou 25%

13 Em uma população de mariposas, um pesquisador encontrou indivíduos de asas pretas e indivíduos de asas cinza. Ele cruzou machos pretos puros com fêmeas cinza puras. Obteve machos e fêmeas pretas em F 1. Cruzou os descendentes F 1 entre si e obteve, em F 2, 100% de machos pretos, 50% de fêmeas pretas e 50% de fêmeas cinza. Em cruzamentos de machos cinza puros com fêmeas pretas puras, ele obteve, em F 1, machos pretos e fêmeas cinza. Cruzando estes F 1 entre si, obteve machos e fêmeas pretos e cinza na mesma proporção. Aponte, a partir dos resultados obtidos, qual o padrão de herança de cor das asas e qual o sexo heterogamético nessas mariposas. a) Autossômica, a cor preta é recessiva e a fêmea é o sexo heterogamético. b) Autossômica, a cor preta é recessiva e o macho é o sexo heterogamético. c) Restrita ao sexo, a cor cinza é recessiva e o macho é o sexo heterogamético. d) Ligada ao sexo, a cor preta é dominante e o macho é o sexo heterogamético. e) Ligada ao sexo, a cor preta é dominante e a fêmea é o sexo heterogamético.

14 Gabarito: E

15 Um senhor calvo, que apresentava pelos em suas orelhas (hipertricose auricular), casou-se com uma mulher não calva, que não apresentava hipertricose auricular. Esse casal teve oito filhos (quatro meninos e quatro meninas). Quando adultos, todos os filhos homens apresentavam pelos em suas orelhas, sendo três deles calvos. Nenhuma das filhas apresentava hipertricose, mas uma era calva e três não eram. a) Qual é o tipo de herança de cada uma das características mencionadas, isto é, hipertricose auricular e calvície? Justifique. b) Faça o cruzamento descrito acima e indique os genótipos do filho homem não calvo com hipertricose auricular, e da filha calva sem hipertricose auricular. Obs.: deixe claramente diferenciadas as notações maiúsculas e minúsculas.

16 Gabarito: a) Hipertricose: herança restrita ao sexo (holândrica); o gene localiza-se no cromossomo Y. Calvície: herança influenciada pelo sexo, o gene localiza-se no autossomo, porém age como dominante no homem e recessivo na mulher. b) Genes Alelos: Calvície Homem - CC e Cc: calvos / cc: não calvo Mulher - CC: calva / Cc e cc: não calvas Hipertricose Homem XY: normal / XY a : hipertricose Mulher XX: normal Pai CcXY a Mãe CcXX Filhos: C_Xy a / ccxy a Filhas: CCXX / _cxx

17 O daltonismo é uma anomalia hereditária ligada ao cromossomo sexual X, caracterizada pela incapacidade de distinção de algumas cores primárias. Considere um indivíduo com cariótipo 47, XXY, daltônico, cujos pais têm visão normal. Identifique qual dos genitores doou o gameta com 24 cromossomos, justificando sua resposta. Em seguida, cite a etapa da meiose na qual ocorreu a trissomia XXY nesse indivíduo.

18 Gabarito: Doador: mãe. Somente a mãe poderia ter visão normal e também um alelo para o daltonismo. Etapa da meiose: anáfase II.

Lista de Exercícios Herança Sexual

Lista de Exercícios Herança Sexual Meus queridos alunos, preparei para vocês uma lista de atividades abordando o conteúdo estudado por nós esta semana. Espero que vocês aproveitem o final de semana para resolver esses exercícios segundo

Leia mais

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO NOME: ANO: 2º EM Nº: PROF.(A): Claudia Lobo DATA: ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA 3º Trimestre/2014 GABARITO 1. A fenilcetonúria é uma doença que tem herança autossômica recessiva. Considere

Leia mais

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto

Genética Humana. Faculdade Anísio Teixeira. Prof João Ronaldo Neto Genética Humana Faculdade Anísio Teixeira Prof João Ronaldo Neto Jan/2012 Herança Multifatorial Herança Monogênica Herança Cromossômica Padrões de Herança Distúrbios Monogênicos São determinados por um

Leia mais

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas

Leia mais

daltônico. Esta doença traz como consequência problemas nas células denominadas de cones, que ajudam a enxergar cores.

daltônico. Esta doença traz como consequência problemas nas células denominadas de cones, que ajudam a enxergar cores. BIO V7 CAP 19 19.01 O genótipo do casal III-2 e III-3 é X A X a x X a y. Fazendo o cruzamento os filhos podem ser: X A X a, X A Y, X a X a, X a Y. Como se pode observar qual é o masculino e qual é o feminino,

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( ) Fundamental (x) Médio SÉRIE: _3ª TURMA: TURNO: DISCIPLINA: _BIOLOGIA PROFESSOR: Silas Miranda 01- A genealogia abaixo apresenta

Leia mais

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas INTERAÇÃO GÊNICA Ocorre quando dois ou mais pares de genes, situados em cromossomos homólogos diferentes, interagem entre si para determinar uma mesma característica. FENÓTIPOS Crista ervilha Crista rosa

Leia mais

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC ENSINO MÉDIO Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC 1- A Doença de Huntington (DH) é uma anomalia autossômica com caráter dominante, cuja manifestação ocorre na fase adulta, com uma progressiva

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO Mulher portadora Homem não afectado Gene normal Gene alterado Mulher portadora Mulher não afectada Homem não afectado Homem afectado Homem afectado

Leia mais

HERANÇA SEXUAL. Túlio José de Freitas Goes

HERANÇA SEXUAL. Túlio José de Freitas Goes HERANÇA SEXUAL Túlio José de Freitas Goes INTRODUÇÃO A determinação genotípica do sexo ocorre na maior parte das espécies superiores A determinação sexual pode ocorrer também por efeitos ambientais O sexo

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: FUNDAMENTOS DE GENÉTICA Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO 1. (UFMG) Indique a proposição que completa, de forma correta, a afirmativa abaixo:

Leia mais

Primeira Lei de Mendel -> recebe mais dois nomes: dominância completa (heterozigoto manifesta uma das duas características) ou monohibridismo

Primeira Lei de Mendel -> recebe mais dois nomes: dominância completa (heterozigoto manifesta uma das duas características) ou monohibridismo Genética 1ª Lei de Mendel Começa a fazer a divisão com os indivíduos parentais, puros, com base na cor dos parentais. Alelos, partes de um cromossomo, são genes situados na mesma posição de cromossomos

Leia mais

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0%

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0% Lista: BIOLOGIA 01 Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre ata: 18 / 03 / 2015 Aluno (a): Nº 01. (UFPE) Renato (III.1), cuja avó materna e avô paterno eram albinos, preocupado com a possibilidade

Leia mais

Genética Conceitos Básicos

Genética Conceitos Básicos Genética Conceitos Básicos O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética Clássica Mendel (1856 1865) Genética Moderna Watson e Crick (1953).

Leia mais

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a existência do chamado

Leia mais

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nível de Ensino: Ensino Médio Ano/Série: 3º ano Disciplina: Biologia Quantidade de aulas: 2 2. TEMA

Leia mais

EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA

EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA EXERCÍCIOS - BIOLOGIA - GENÉTICA. (Ueg 205) Em uma população hipotética de estudantes universitários, 36% dos indivíduos são considerados míopes. Sabendo-se que esse fenótipo é associado a um alelo recessivo

Leia mais

HERANÇA E SEXO. Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011

HERANÇA E SEXO. Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011 HERANÇA E SEXO Professora Msc Flávia Martins Agosto 2011 1.Determinação cromossômica do sexo A característica mais fundamental da vida é a reprodução (sexuada e assexuada) Produção de gametas (óvulo e

Leia mais

Exercícios de Anomalias Cromossômicas

Exercícios de Anomalias Cromossômicas Exercícios de Anomalias Cromossômicas 1. Responda esta questão com base na figura abaixo. Nela, A representa uma célula com 2n cromossomos. Os esquemas B e C representam, respectivamente: a) Monossomia

Leia mais

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO PARTE 1 Determinação dos genótipos dos pais 1.1. Observar a aparência

Leia mais

GENÉTICA DO SEXO - PROFESSOR IVO

GENÉTICA DO SEXO - PROFESSOR IVO GENÉTICA DO SEXO - PROFESSOR IVO 1) FUVEST - O heredograma abaixo mostra homens afetados por uma doença causada por um gene mutado que está localizado no cromossomo X. Considere as afirmações: I. Os indivíduos

Leia mais

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta.

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. Revisão para recuperação Questão 01) A descoberta dos sistemas sanguíneos ABO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realizar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA 1ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA ª e 2ª Lei de Mendel Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 0 - (ACAFE SC/203) A imagem abaixo trata-se de um: a) hemograma, gráfico usado em genética para representar

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 2 Módulo 25 Questão 01 A Ao analisarmos os dados temos: B determina coloração acinzentada bb determina coloração preta Alelo epistático em outro cromossomo: A determina coloração

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GENÉTICA PROFESSORA: SANDRA BIANCHI ASSUNTOS ESTUDADOS NA GENÉTICA ESTUDO DOS GENES E DA HEREDITARIEDADE A GENÉTICA E A MATEMÁTICA ESTUDANDO PROBABILIDADE FÓRMULA GERAL: P(A) =

Leia mais

Genética III: Genética Humana

Genética III: Genética Humana Genética III: Genética Humana 1. Genética Humana As árvores genealógicas são usadas para mostrar a herança de doenças genéticas humanas. Uma árvore genealógica na qual é possível rastrear o padrão de herança

Leia mais

Mecanismos de Herança

Mecanismos de Herança Mecanismos de Herança Andréa Trevas Maciel Guerra Depto. De Genética Médica FCM - UNICAMP Mecanismo de Herança Conceitos básicos Herança Monogênica Herança mitocondrial Imprinting Autossomos (1 a 22) Autossomos

Leia mais

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh . Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh. 1- Em um experimento, preparou-se um conjunto de plantas por técnica de clonagem

Leia mais

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes.

c) 9 tipos diferentes. d) 27 tipos diferentes. 1 EXERCÍCIOS 2ª LEI DE MENDES (César) 1) De acordo com a segunda lei de Mendel, dois caracteres se distribuem, quanto ao genótipo, em F2, em: a) 4 tipos diferentes. b) 8 tipos diferentes. c) 9 tipos diferentes.

Leia mais

Padrões de Transmissão

Padrões de Transmissão Padrões de Transmissão Gênica Padrões de Transmissão Gênica DISCIPLINA: GENÉTICA BÁSICA PROFA. ZULMIRA LACAVA E LUZIRLANE BRAUN Heranças Monogênicas ou Mendelianas 1 1ª Lei de Mendel Modelo pressupôs que

Leia mais

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / /

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / 1ª Lei de Mendel 01. Ordene as duas colunas e assinale a ordem certa. Atividade 1 Lista de exercícios Genética 05. Qual a probabilidade

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Unesp 97) Em gatos, as cores marrom e branca dos pêlos têm sido descritas como devidas a, pelo menos, um par de genes. Considere o cruzamento de gatos homozigotos brancos e marrons. Qual a proporção

Leia mais

Primeira Lei de Mendel e Heredograma

Primeira Lei de Mendel e Heredograma Primeira Lei de Mendel e Heredograma 1. (UFC-2006) Leia o texto a seguir. A Doença de Alzheimer (D.A.) (...) é uma afecção neurodegenerativa progressiva e irreversível, que acarreta perda de memória e

Leia mais

01) Observe a genealogia a seguir:

01) Observe a genealogia a seguir: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. LISTA DE REVISÃO DE GENÉTICA TERCEIRÃO PROF. NANNI 01) Observe a genealogia a seguir: Sabendo-se

Leia mais

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015 Entendendo a herança genética Capítulo 5 CSA 2015 Como explicar as semelhanças entre gerações diferentes? Pai e filha Avó e neta Pai e filho Avó, mãe e filha Histórico Acreditava na produção, por todas

Leia mais

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel GENÉTICA 1ª Lei de Mendel 1) Um rato marrom foi cruzado com duas fêmeas pretas. Uma delas teve 7 filhotes pretos e 6 filhotes de cor marrom. A outra teve 14 filhotes de cor preta. Os genótipos do macho

Leia mais

O SISTEMA GENÉTICO E AS LEIS DE MENDEL

O SISTEMA GENÉTICO E AS LEIS DE MENDEL O SISTEMA GENÉTICO E AS LEIS DE MENDEL Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Curso: Enfermagem, Nutrição e TO Conceitos Básicos Conceitos Básicos Conceitos Básicos

Leia mais

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão.

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão. Exercício 1: (UFSC 2010) Seu José da Silva, um pequeno criador de porcos do Oeste do Estado de Santa Catarina, desejando melhorar a qualidade de sua criação, comprou um porco de raça diferente daquela

Leia mais

Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS.

Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS. Regra do E Quando dois eventos devem acontecer simultaneamente as probabilidades individuais devem ser MULTIPLICADAS. Regra do OU Quando deve acontecer um evento ou outro, as probabilidades devem ser SOMADAS.

Leia mais

Escola Estadual Dr. Pedro Afonso de Medeiros

Escola Estadual Dr. Pedro Afonso de Medeiros Escola Estadual Dr. Pedro Afonso de Medeiros Professora Amara Maria Pedrosa Silva Aluno(a) nº: Aluno(a) nº: Aluno(a) nº: Série: 3ª Curso Turma: Data: / / Trabalho de Biologia 2ª Unidade QUESTÃO 001 (UFMS)

Leia mais

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 1. (FUVEST) A cor dos pelos nas cobaias é condicionada por uma série de alelos múltiplos com a seguinte escala de dominância: C (preta) > C 1 (marrom)

Leia mais

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto GENÉTICA Heredogramas e Probabilidades ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO Indivíduo sexo masculino normal Indivíduo sexo feminino normal Indivíduo sexo masculino afetado Indivíduo sexo

Leia mais

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA

GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA DISCIPLINA DE GENÉTICA GENÉTICA MENDELIANA ou GENÉTICA QUALITATIVA Profa. Dra. Mônica Gusmão Engenheira Agrônoma Profa. Mônica Gusmão PERGUNTAS FUNDAMENTAIS DOS PADRÕES

Leia mais

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel Lei da Segregação Os trabalhos do monge Agostinho Gregor Mendel, realizados há mais de um século, estabeleceram os princípios básicos da herança, que, até hoje, são aplicados nos estudos da Genética. A

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética . (Unesp 205) Fátima tem uma má formação de útero, o que a impede de ter uma gestação normal. Em razão disso, procurou por uma clínica de reprodução assistida, na qual foi submetida a tratamento hormonal

Leia mais

Genética Grupos sanguíneos

Genética Grupos sanguíneos Genética Grupos sanguíneos 1- Em um banco de sangue, existe o seguintes estoque: 12 litros de sangue do tipo A, 7 litros de sangue do tipo B, 3 litros de sangue do tipo AB e 10 litros de sangue do tipo

Leia mais

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo 1. Em uma espécie de planta, a forma dos frutos pode ser alongada, oval ou redonda. Foram realizados quatro tipos de cruzamento entre plantas

Leia mais

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP)

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP) 01 - (UNIMEP RJ) Assinale a alternativa que apresenta um casal que pode ter descendentes com todos os tipos sangüíneos do sistema ABO. a) IA i x IA IB b) i i x i I c) IA IB x IA IB d) IA IA x IB i e) nenhuma

Leia mais

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados.

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados. Lista de exercícios para prova mensal do 3º bimestre 1-Diferencie autossomos de heterossomos. 2-Defina e exemplifique: a) Herança ligada ao sexo b) Herança restrita ao sexo c) Herança influenciada pelo

Leia mais

Biologia: Genética e Mendel

Biologia: Genética e Mendel Biologia: Genética e Mendel Questão 1 A complexa organização social das formigas pode ser explicada pelas relações de parentesco genético entre os indivíduos da colônia. É geneticamente mais vantajoso

Leia mais

GENÉTICA. Prof. André Maia

GENÉTICA. Prof. André Maia GENÉTICA Prof. André Maia É a parte da Biologia que estuda os mecanismos através dos quais as características são transmitidas hereditariamente (de pai para filho) através das gerações. Termos e Conceitos

Leia mais

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um

De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um De acordo com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto, no que ser refere ao cálculo referente aos tipos de gametas formados por um indivíduo. 01) Considerando-se um indivíduo AaBbcc pode-se

Leia mais

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade Unidade 7 Reprodução e hereditariedade O ESTUDO DA HEREDITARIEDADE Teoria da pré-formação ou Progênese: dentro de cada semente (gameta) existiam miniaturas de seres humanos, chamados homúnculos. Gregor

Leia mais

Primeira Lei de Mendel. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/

Primeira Lei de Mendel. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ 0 Primeira Lei de Mendel Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Primeira Lei de Mendel Mendel demonstrou que a herança não é obra do acaso e sim determinada por

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 Fenótipo Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (plasma) A A Anti-B B B Anti-A Genótipos I A I A ou I A i/ AA ou AO I B I B ou I B i/ BB ou BO AB A e B - I A I B /

Leia mais

o hemofílico. Meu filho também será?

o hemofílico. Meu filho também será? A U A UL LA Sou hemofílico. Meu filho também será? Nas aulas anteriores, você estudou alguns casos de herança genética, tanto no homem quanto em outros animais. Nesta aula, analisaremos a herança da hemofilia.

Leia mais

A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES

A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES 1 A PRIMEIRA LEI DE MENDEL E A ESPÉCIE HUMANA TESTES 1) Se um homem for heterozigoto para o albinismo: I.Qual a proporção dos espermatozoides que conterão um gene A e dos que conterão o gene a? II. E se

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Nome:

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 92) Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era do grupo A, a criança do grupo

Leia mais

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360 GENÉTICA 1. O gene autossômico que condiciona pêlos curtos no coelho é dominante em relação ao gene que determina pêlos longos. Do cruzamento entre coelhos heterozigotos nasceram 480 filhotes, dos quais

Leia mais

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS UNIDADE IV GENÉTICA 11... IINNTTRRODDUUÇÇÃÃO I Genética (do grego genno; fazer nascer) é a ciência dos genes, da hereditariedade e da variação dos organismos. Ramo da biologia que estuda a forma como se

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal

Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal Universidade Federal de Pelotas FAEM - DZ Curso de Zootecnia Genética Aplicada à Produção Animal Genética clássica: mono, di e polihibridismo, alelismo múltiplo. A PRIMEIRA LEI DE MENDEL OU PRINCÍPIO DA

Leia mais

Lista de Exercícios Complementares Meiose, Primeira Lei de Mendel e Casos Especiais da Primeira Lei Prof. Daniel Lucena

Lista de Exercícios Complementares Meiose, Primeira Lei de Mendel e Casos Especiais da Primeira Lei Prof. Daniel Lucena Lista de Exercícios Complementares Meiose, Primeira Lei de Mendel e Casos Especiais da Primeira Lei Prof. Daniel Lucena 1-(ANHMEBI-MED 2014) Ao realizar meiose, um organismo diploide, duplo heterozigoto

Leia mais

Resoluções das atividades

Resoluções das atividades LIVRO BIOLOGIA Resoluções das atividades Sumário Capítulo 5 Genética do sangue e eritroblastose fetal Capítulo 6 Herança dos cromossomos sexuais Capítulo 7 Lei da Segregação Independente e interação gênica

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO.

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. 2 Habilidade: Compreender como os grupos sanguíneos se comportam geneticamente (genótipo e fenótipo). Conhecer

Leia mais

Planta fácil de cultivar, de ciclo reprodutivo curto e que produz muitas sementes.

Planta fácil de cultivar, de ciclo reprodutivo curto e que produz muitas sementes. Genética Parte II Observações de Mendel Gregor Johan Mendel Monge Augustiniano (1822 1884) Ervilha (Pisumsativum) - planta herbácea leguminosa. Na reprodução, surgem vagens contendo sementes, as ervilhas.

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 94) Considere a figura a seguir que representa o resultado da primeira divisão meiótica de uma célula feminina: a) Indique o genótipo do embrião formado a partir da fecundação do óvulo resultante

Leia mais

Revisão geral 8º ANO.

Revisão geral 8º ANO. Revisão geral 8º ANO. Cromossomos e Determinação do sexo biológico 46 Cromossomos (Total) 44 Cromossomos Autossomos 2 Cromossomos Sexuais Cariótipo e Cariograma XX (Feminino) XY (Masculino) Genes Alelos

Leia mais

1 GENÉTICA MENDELIANA

1 GENÉTICA MENDELIANA 1 GENÉTICA MENDELIANA Gregor J. Mendel nasceu em 1822, no ano de 1843 ingressou no mosteiro Altbriinn, que pertencia à Ordem dos Agostinianos, na antiga cidade de Bruiinn, Áustria, hoje Brno, República

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D CADERNO DE EXERCÍCIOS 3D Ensino Médio Ciências da Natureza II Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Fórmula estrutural de compostos H25 e H26 orgânicos 2 Conceitos em Genética, Doenças H66/

Leia mais

Determinação e Herança do Sexo

Determinação e Herança do Sexo Determinação e Herança do Sexo Cromossomos Sexuais Embora diferenças anatomicas e fisiológicas entre homens e mulheres são numerosas, a base cromossômica do sexo é simples. Nos humanos e em outros animais

Leia mais

Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel

Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel Apostila de Biologia 11 Leis de Mendel Matheus Borges 1.0 Conceitos Básicos Herança biológica ou hereditariedade: características básicas da espécie que herdamos como também as características individuais.

Leia mais

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr BIO 4E aula 10 10.01. Para que ocorra a Eritroblastose Fetal (Doença Hemolítica do Recém Nascido) a mãe deve ter sangue Rh - e ter sido sensibilizada, e a criança deve ser Rh +. 10.02. Quando uma mulher

Leia mais

Leis de Mendel. Genética Biologia III

Leis de Mendel. Genética Biologia III Leis de Mendel Genética Biologia III Mendel (1822-1884) Por que ervilhas? Variedades com características bem definidas, sem formas intermediárias; Fácil cultivo; Ciclo reprodutivo curto; Grande número

Leia mais

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto Exercícios Genética e sistema imunitário Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Cite as diferenças entre mitose e meiose. Relacione o número de cromossomos da célulamãe com o das células-filhas.

Leia mais

HERANÇA LIGADA AO SEXO E MECANISMOS DE DETERMINAÇÃO SEXUAL

HERANÇA LIGADA AO SEXO E MECANISMOS DE DETERMINAÇÃO SEXUAL HERANÇA LIGADA AO SEXO E MECANISMOS DE DETERMINAÇÃO SEXUAL Aula 4 META Apresentar o mecanismo de herança de genes localizados nos cromossomos sexuais e os diferentes mecanismos de determinação do sexo.

Leia mais

Escola Secundária Padre António Vieira

Escola Secundária Padre António Vieira CORRECÇÃO Escola Secundária Padre António Vieira Biologia 12º Ano 2008/2009 Teste sumativo nº 1 2º Período I O desenvolvimento de um novo ser depende de factores genéticos, mas também de factores hormonais.

Leia mais

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I Síndrome de Down - Parte I Conteúdos: Tempo: Síndrome de Down 5 minutos Objetivos: Auxiliar o aluno na compreensão do que é síndrome de Down Descrição: Produções Relacionadas: Neste programa de Biologia

Leia mais

Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel

Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel Roteiro de aula prática 3º ano Prática 3 Primeira Lei de Mendel Pergunta: Nós herdamos características dos nossos pais? Como isso acontece? Objetivos: Ensinar sobre as leis de transmissão de características

Leia mais

a) Qual é a probabilidade de o genótipo da primeira criança ser igual ao de seus genitores?

a) Qual é a probabilidade de o genótipo da primeira criança ser igual ao de seus genitores? 1. (Unifesp 2015) Charles Darwin explicou o mecanismo evolutivo por meio da ação da seleção natural sobre a variabilidade dos organismos, mas não encontrou uma explicação adequada para a origem dessa variabilidade.

Leia mais

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão?

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão? Listão de biologia 1. (G2) O pai e a mãe de um par de gêmeos monozigóticos têm tipo sangüíneo A. Uma outra criança desse casal é do grupo sangüíneo O. a) Quais os genótipos do pai e da mãe? b) Qual é a

Leia mais

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo recessivo (aa). O alelo A determina a deposição de pigmento.

Leia mais

Exercícios de Biologia Variações da Teoria Mendeliana

Exercícios de Biologia Variações da Teoria Mendeliana Exercícios de Biologia Variações da Teoria Mendeliana ) (UNICAMP-2006) Para estancar hemorragias, é necessário que ocorra o processo de coagulação sangüínea. No coágulo, estão presentes células, plaquetas

Leia mais

Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos

Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos Genética Monoibridismo e Alelos Múltiplos Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Hibridação Definição: O cruzamento entre indivíduos homozigotos que apresentam

Leia mais

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2 Genética humana e saúde T E M A 2 Neste tema, você conhecerá algumas características do ser humano que possuem base genética, como os grupos sanguíneos. Também estudará doenças decorrentes de mau funcionamento

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 01 - (MACK SP/2013) b) os candidatos III e IV podem ser excluídos da paternidade. c) o candidato I é o pai

Leia mais

Instituto de Educação Ciências e Letras. Aluno (a): Série: 3ª

Instituto de Educação Ciências e Letras. Aluno (a): Série: 3ª Instituto de Educação Ciências e Letras Aluno (a): Série: 3ª Professor (a): LG Matéria: BIOLOGIA 01-A figura adiante representa a citocinese em duas células diferentes, 1 e 2. a) Qual fase esta sendo representada?

Leia mais

CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS

CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL CONSANGUINIDADE EM ANIMAIS 1. CONSANGUINIDADE A consangüinidade

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I Leia o texto abaixo com atenção. Considere que, nos pombos, a ausência de s é condicionada geneticamente. Nos cruzamentos que um criador realizava, ele observou

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CIÊNCIAS CNII Título do Podcast Área Segmento Duração Por que você se parece com sua avó? A genética vai ajudá-lo a entender como isso é possível! Ciências Ciências da Natureza

Leia mais

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4 REVISÃO R 4 SETOR 1402 BIOLOIA 1. (Fuvest) No heredorama abaixo estão representadas pessoas que têm uma doença enética muito rara, cuja herança é dominante. A doença é causada por mutação em um ene localizado

Leia mais