Órion MEDICINA BIOLOGIA. (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Órion MEDICINA BIOLOGIA. (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã"

Transcrição

1 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

2 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

3 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

4 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

5 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

6 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

7 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

8 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

9 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

10 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

11 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

12 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

13 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

14 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

15 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

16 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

17 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

18 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

19 Órion MEDICIN BIOLOGI (Tovar) NOME: Lista 03 Jundiaí e Maracanã 01) Sabe-se em determinada população manifestam-se 3(três) tipos de alelos, e e a relação de dominância é > >. Suponha numa população hipotética de indivíduos, este caso de polialelia se epresse de acordo com o quadro abaio. GENÓTIPO TOTL FREQUÊNCI Partindo dessa suposição, pode-se concluir corretamente a frequência de fenótipos epressam o gene é de a) 75%. b)50%. c)25%. d)10%. 02) eritroblastose fetal é uma doença, em as hemácias de um embrião são destruídas por anticorpos anti-rh, produidos pela mãe. Considere, a esse respeito, I, II, III e IV, abaio. I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. II. Os anticorpos anti-rh só serão produidos se a mulher tiver sido sensibiliada, ou seja, se ela tiver sido eposta a hemácias Rh +. III. Um dos tratamentos possíveis é a utiliação de um soro anti-rh, destrói as hemácias Rh + tiverem penetrado na circulação da mulher. IV. Para uma criança tenha eritroblastose é obrigatório o pai seja Rh +. Estão corretas a) I, II, III e IV. b)somente I, II e III. c)somente I, II e IV. d) somente II, III e IV. e)somente I e II. 03) descoberta dos sistemas sanguíneos BO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realiar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos compatíveis. Uma pessoa com sangue do tipo B/Rh- pode doar sangue para: a) Pessoas com sangue do tipo /Rh+. b) Pessoas com sangue do tipo O/Rh-. c) Pessoas dom sangue do tipo B/Rh-. d) Pessoas com sangue do tipo B/Rh+. 04) nalise o heredograma. Dos nove indivíduos, apenas os indivíduos 2, 5 e 6 não doaram sangue para realiar a tipagem sanguínea. Os resultados dos eames dos demais indivíduos constam na tabela. partir do heredograma e dos resultados da tabela é possível afirmar a) a probabilidade de o casal 3 e 4 gerar uma criança do grupo B é nula. b) os indivíduos 2 e 6 podem doar sangue para os indivíduos 3 e 4. c) o genótipo da mulher de número 9 pode ser determinado com certea. d) o indivíduo de número 7 apresenta ambos as aglutinogênios em seu plasma. e) o fenótipo do indivíduo de número 5 não pode receptor universal. 05) probabilidade do casal 5X6 ter uma criança pertencente ao tipo O, RH é de a) 1 b)1/2 c)1/4 d)1/8 e)1/6 06) No romance Dom Casmurro, de Machado de ssis, Bentinho vive uma incertea: Eequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com m tivera uma filha. Suponha, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos eames revelou Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo B Rh+ e Eequiel era do tipo Rh. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, era do tipo B Rh. Com relação à identificação do pai biológico de Eequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar a) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo B Rh, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. b) permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem ecluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Eequiel, assim como não permitem ecluir a possibilidade de Escobar o ser. c) permaneceria a dúvida, pois, no se refere ao sistema BO, os resultados ecluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam Bentinho poderia ser o pai de Eequiel; mas, no se refere ao sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam Escobar poderia sê-lo. d) seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema BO quanto no sistema RH, os resultados ecluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Eequiel. e) seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Eequiel e da filha de Sancha indicam eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o ecluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Eequiel. 07) nalise a genealogia.

20 na e Théo são irmãos e não sabiam os seus respectivos tipos sanguíneos. ntes de se submeterem ao teste sanguíneo, seria possível deduir algumas informações, com base nessa genealogia. ssim, pode-se afirmar corretamente a) a probabilidade de na gerar uma criança do grupo B e Rh positivo é 1/4. b) Théo pertence ao grupo sanguíneo receptor universal e pode ser Rh positivo. c) na pertence obrigatoriamente ao grupo sanguíneo B e Rh positivo. d) a probabilidade de Théo pertencer ao grupo doador universal é 1/2. e) na poderia gerar uma criança com eritroblastose fetal para o fator Rh. 08) Paulo e Mariana têm dois filhos, Júlio e Baltaar. Com relação aos tipos sanguíneos do sistema BO, pai, mãe e os dois filhos têm, cada um deles, um tipo sanguíneo diferente. Em raão disso, pode-se afirmar corretamente a) se o pai tem sangue tipo, a mãe necessariamente tem sangue tipo B. b) se a mãe tem sangue tipo B, o pai necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. c) se a mãe tem sangue tipo O, um dos filhos terá necessariamente sangue tipo B. d) se um dos filhos tem sangue tipo B, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. e) se um dos filhos tem sangue tipo O, o outro necessariamente terá sangue tipo ou tipo B. 09) O sangue humano costuma ser classificado em diversos grupos, sendo os sistemas BO e Rh os métodos mais comuns de classificação. primeira tabela abaio fornece o percentual da população brasileira com cada combinação de tipo sanguíneo e fator Rh. Já a segunda tabela indica o tipo de aglutinina e de aglutinogênio presentes em cada grupo sanguíneo. Em um teste sanguíneo realiado no Brasil, detectou-se, no sangue de um indivíduo, a presença de aglutinogênio. Nesse caso, a probabilidade de o indivíduo tenha sangue + é de cerca de a) 76%. b)34%. c)81%. d)39%. 10) No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a eistência do chamado sistema BO em humanos. No quadro abaio são mostrados os genótipos possíveis e os aglutinogênios correspondentes a cada tipo sanguíneo. a) Que tipo ou tipos sanguíneos poderiam ser utiliados em transfusão de sangue para indivíduos de sangue tipo? Justifi. b) Uma mulher com tipo sanguíneo, casada com um homem com tipo sanguíneo B, tem um filho considerado doador de sangue universal. Qual a probabilidade de esse casal ter um(a) filho(a) com tipo sanguíneo B? Justifi sua resposta. 11) Uma mulher casou-se com um homem possui o fator Rh. Sabe-se seu marido teve eritroblastose fetal ao nascer, assim como o primogênito desse casal. Diante desse fato, conclui-se a) o filho é Rh negativo e suas hemácias foram lisadas pelos anticorpos da mãe. b) os alelos para o fator Rh estão localiados no cromossomo X do pai. c) todos os filhos esse casal vier a ter, desenvolverão a mesma doença. d) a mãe foi sensibiliada antes da gravide por hemácias apresentavam o fator Rh. e) há 50% de chance de nascer uma menina com a mesma doença. 12) s alternativas abaio são referentes à transfusão de sangue e à herança de grupos sangüíneos. Mar a opção incorreta. a) eritroblastose fetal é um importante problema de incompatibilidade maternofetal, vinculado ao fator Rh. b) transfusão sanguínea pode aumentar a incidência de doenças como a hepatite B, a ids e a hemofilia. c) Hemácias jovens e ainda nucleadas, observadas no sangue de crianças com doença hemolítica do recém-nascido, são denominadas eritroblastos, o eplica o outro nome dado à doença: eritroblastose fetal. d) determinação do sistema Rh tem importância médico-legal em casos de identificação de amostras de sangue ou de investigação de paternidade. 13) Os alelos I, I B e i estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos, B, B e O. Já os alelos R e r estão envolvidos na determinação dos tipos sangüíneos Rh positivo e negativo. tualmente, conhecem-se bem as possibilidades de transfusão e vários problemas podem ocorrer se houver alguma incompatibilidade sangüínea. Suponha uma população em equilíbrio com a seguinte freqüência de alelos: B I : 0,3 I : 0,3 R : 0,4 a) Calcule a probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh positivo heteroigoto. b) Considerando as possibilidades de transfusão e os problemas de incompatibilidade gestacional, responda: por um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O e por uma mulher Rh positivo nunca irá gerar um filho com eritroblastose fetal? 14)... Eu vi a mulher preparando outra pessoa. O tempo parou para eu olhar para ala barriga... Gal Costa e Caetano Veloso. Força Estranha. Rio de Janeiro: Polgram, CD. O trecho da música acima reporta a um período importante na vida de todos nós: a gravide. Infelimente, há doenças podem afetar o recém nascido e abreviar o seu ciclo natural de vida. Uma dessas doenças é a eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido-dhrn), causada por um tipo de incompatibilidade sangüínea feto-materna, relacionada ao fator Rh. Epli como essa doença se manifesta numa segunda gestação de uma mulher nunca recebeu transfusão sangüínea. 15) Em sua primeira gestação, uma mulher deu à lu um menino saudável. O segundo filho, também do seo masculino, teve eritroblastose fetal ou Doença Hemolítica do Recém-Nascido (DHRN). a) Considerando o fator Rh, construa o heredograma da família, especificando os genótipos da mulher, do marido e dos dois filhos. b) Epli por a DHRN pode ser prevenida aplicando-se soro anti-rh na mãe, no máimo até 72 horas após o parto. GBRITO: 1) Gab: D 2) Gab: 3) Gab: D 4) Gab: C 5) Gab: D 6) Gab: B 7) Gab: C 8) Gab: 9) Gab: 10) Gab: a)indivíduos de sangue tipo apresentam, em seu plasma sanguíneo, aglutininas (anticorpos) anti-b. Por essa raão, não podem receber sangue de tipos B ou B, apresentam o aglutinogênio B. ssim, numa transfusão, esses indivíduos só podem receber sangue de tipo ou O. b) Por terem tido um filho de tipo O (doador universal genótipo ii), dedu-se os genótipos do casal são: I i e I B i. Logo, a probabilidade de esse casal ter uma criança de tipo B (I I B 1 ) é de ou 25% 1 1 B I I ) Gab: D 12) Gab: B 13) Gab: a)(0,4) 2 2 (0,4 0,6) 0,16 2 (0,24) = 0,0768 probabilidade de nascer um indivíduo do tipo O e Rh + heteroigoto é de 7,68% b) Um indivíduo não pode doar sangue para um indivíduo O por o sangue tipo possui aglutinogênio tipo, e osangue tipo O possui aglutinina nti-. Se houver contatoentre os sangues, ocorrerá uma reação de antígeno-anticorposlevando a uma aglutinação das hemácias doadas. Uma mulherrh + não apresenta aglutinina nti-rh, por isso seu plasmanão possui anticorpos contra o fator Rh e seu filho não sofrerárisco de eritroblastose fetal. 14) Gab: doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) manifesta-se quando uma mulher Rh-negativo tem uma primeira gravide de um filho Rhpositivo. Durante a gravide ou no parto, ela é sensibiliada no contato com as hemácias Rh-positivas do feto e produirá anticorpos Rh-positivo. Numa 2ª gestação, sendo a criança Rh-positivo, os anticorpos anti-rh maternos reagem, destruindo as hemácias do filho. 15) Gab: b) Os anticorpos presentes no soro irão acionar o processo de destruição das hemácias fetais Rh + presentes na circulação da mãe, impedindo a sensibiliação do seu sistema imunológico.

BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015

BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015 BIOLOGIA Prof.: Camacho Lista: 08 Aluno(a): Turma: Data: 01/04/2015 Questão 01) Uma mulher pertencente ao tipo sanguíneo A, Rh casa-se com um homem pertencente ao tipo B, Rh+, que nasceu com eritroblastose

Leia mais

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta.

I. Os anticorpos são transferidos através da placenta. Revisão para recuperação Questão 01) A descoberta dos sistemas sanguíneos ABO e Rh teve grande impacto na área médica, pois permitiu realizar transfusões de sangue apenas entre pessoas de grupos sanguíneos

Leia mais

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram

No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram No início do século XX, o austríaco Karl Landsteiner, misturando o sangue de indivíduos diferentes, verificou que apenas algumas combinações eram compatíveis. Descobriu, assim, a existência do chamado

Leia mais

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0%

BIOLOGIA. Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre. Aluno (a): Nº. a) 15% b) 25% c) 50% d) 100% e) 0% Lista: BIOLOGIA 01 Professor (a): Robyson 3º Ano Matutino 1 Bimestre ata: 18 / 03 / 2015 Aluno (a): Nº 01. (UFPE) Renato (III.1), cuja avó materna e avô paterno eram albinos, preocupado com a possibilidade

Leia mais

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN

2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 2ª LISTA - GENÉTICA - 3º ANO - CMCG - PROF. BELAN 1. (FUVEST) A cor dos pelos nas cobaias é condicionada por uma série de alelos múltiplos com a seguinte escala de dominância: C (preta) > C 1 (marrom)

Leia mais

01) Observe a genealogia a seguir:

01) Observe a genealogia a seguir: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. LISTA DE REVISÃO DE GENÉTICA TERCEIRÃO PROF. NANNI 01) Observe a genealogia a seguir: Sabendo-se

Leia mais

(www.joseferreira.com.br. Adaptado)

(www.joseferreira.com.br. Adaptado) Questão 01 - (FGV) A imagem da lâmina a seguir mostra um resultado obtido em teste de tipagem sanguínea humana para os sistemas ABO e Rh. O método consiste, basicamente, em pingar três gotas de sangue

Leia mais

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP)

01 - (UNIMEP RJ) 02 - (GAMA FILHO RJ) 03 - (UFPA) 04 - (UFRJ) 05 - (FUVEST SP) 01 - (UNIMEP RJ) Assinale a alternativa que apresenta um casal que pode ter descendentes com todos os tipos sangüíneos do sistema ABO. a) IA i x IA IB b) i i x i I c) IA IB x IA IB d) IA IA x IB i e) nenhuma

Leia mais

Aula 14 Sistema ABO. Grupo sangüíneo (fenótipo) Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (soro) Anti - B. Anti - A. A e B.

Aula 14 Sistema ABO. Grupo sangüíneo (fenótipo) Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (soro) Anti - B. Anti - A. A e B. Aula 14 Sistema ABO A transfusão de sangue incompatível pode provocar queda de pressão, escurecimento da visão, desmaio e até a morte. Esses efeitos são devidos a uma reação de aglutinação, ou seja reunião

Leia mais

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013

Lista de Genética 2º EM Colégio São José - 2013 1. (Fuvest 92) Nos anos 40, o famoso cineasta Charlie ChapIin foi acusado de ser o pai de uma criança, fato que ele não admitia. Os exames de sangue revelaram que a mãe era do grupo A, a criança do grupo

Leia mais

Sangue. A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos. Professora Catarina

Sangue. A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos. Professora Catarina A herança a dos grupos sanguíneos neos humanos Genética Professora Catarina Sangue Principais funções: Transportar O 2 e nutrientes a todas as células c do corpo; Recolher CO 2 e excreções; Transportar

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com SISTEMA ABO O Sistema ABO foi o primeiro dos grupos sanguíneos descobertos (1900, 1901) no início do século XX em 1900),

Leia mais

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias)

ANTÍGENO OU AGLUTINOGÊNIO (nas hemácias) HERANÇA DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS NA ESPÉCIE HUMANA SISTEMA ABO É um caso de polialelia porque existem três alelos envolvidos (I A, I B, i); O alelo I A determina a produção do antígeno ou aglutinogênio A

Leia mais

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados.

3-Esquematize o exame de tipagem sanguínea e possíveis resultados. Lista de exercícios para prova mensal do 3º bimestre 1-Diferencie autossomos de heterossomos. 2-Defina e exemplifique: a) Herança ligada ao sexo b) Herança restrita ao sexo c) Herança influenciada pelo

Leia mais

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios GENÉTICA Grupos Sanguíneos Profº Fernando Teixeira fernando@biovestiba.net 01 - (MACK SP/2013) b) os candidatos III e IV podem ser excluídos da paternidade. c) o candidato I é o pai

Leia mais

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo

Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo Primeira e Segunda Lei de Mendel, Polialelia, Sangue e Sexo 1. Em uma espécie de planta, a forma dos frutos pode ser alongada, oval ou redonda. Foram realizados quatro tipos de cruzamento entre plantas

Leia mais

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh

Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº. Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh . Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Gustavo Nome: nº Lista de Exercícios 1ª Lei de Mendel, exceções e Sistema ABO e Rh. 1- Em um experimento, preparou-se um conjunto de plantas por técnica de clonagem

Leia mais

3ªsérie 2º período B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 3 QUESTÃO 2 2.3

3ªsérie 2º período B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 3 QUESTÃO 2 2.3 2.3 QUESTÃO 1 Observe estas figuras, em que estão representados alguns aspectos da organização estrutural de um tecido. B I O L O G I A 3ªsérie 2º período Figura I Y X Explique a relação entre o megacariócito

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 3º Bimestre Nome:

Leia mais

Histologia e Genética

Histologia e Genética Histologia e Genética Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo Sistema ABO Sistema RH Sistema MN Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo O sangue é o sistema de transporte interno de todos os vertebrados e de vários

Leia mais

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2

Genética humana e saúde. Grupos sanguíneos (ABO e Rh): transfusão e incompatibilidade T E M A 2 Genética humana e saúde T E M A 2 Neste tema, você conhecerá algumas características do ser humano que possuem base genética, como os grupos sanguíneos. Também estudará doenças decorrentes de mau funcionamento

Leia mais

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto

01/10/2012 GENÉTICA ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO III. Autossômico recessivo - Fenótipo preto GENÉTICA Heredogramas e Probabilidades ANÁLISE DO HEREDOGRAMA PADRÃO DE HERANÇA AUTOSSÔMICO Indivíduo sexo masculino normal Indivíduo sexo feminino normal Indivíduo sexo masculino afetado Indivíduo sexo

Leia mais

Alelos múltiplos na determinação de um caráter

Alelos múltiplos na determinação de um caráter Alelos múltiplos na determinação de um caráter Determinados gene pode sofrer ao longo do tempo diversas mutações e originar vários alelos esse fenômeno é chamado de polialelia. São bastante frequentes

Leia mais

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC

ENSINO MÉDIO. Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC ENSINO MÉDIO Disciplina: BIOLOGIA Professor: GUSTAVO Série: 2ª ABC 1- A Doença de Huntington (DH) é uma anomalia autossômica com caráter dominante, cuja manifestação ocorre na fase adulta, com uma progressiva

Leia mais

Genética Grupos sanguíneos

Genética Grupos sanguíneos Genética Grupos sanguíneos 1- Em um banco de sangue, existe o seguintes estoque: 12 litros de sangue do tipo A, 7 litros de sangue do tipo B, 3 litros de sangue do tipo AB e 10 litros de sangue do tipo

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( ) Fundamental (x) Médio SÉRIE: _3ª TURMA: TURNO: DISCIPLINA: _BIOLOGIA PROFESSOR: Silas Miranda 01- A genealogia abaixo apresenta

Leia mais

Biologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PROGRAD CSA

Biologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PROGRAD CSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PROGRAD CSA ProSel 2015.2 - Recursos Interpostos Nota: As justificativas aqui descritas estão exatamente como constam no banco de dados, no tocante à ortografia

Leia mais

Resoluções das atividades

Resoluções das atividades LIVRO BIOLOGIA Resoluções das atividades Sumário Capítulo 5 Genética do sangue e eritroblastose fetal Capítulo 6 Herança dos cromossomos sexuais Capítulo 7 Lei da Segregação Independente e interação gênica

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 1 Avaliação capítulos 1, 2, 3 e 4 Genética PRIMEIRA LEI DE MENDEL.

Biologia LIVRO 3 Unidade 1 Avaliação capítulos 1, 2, 3 e 4 Genética PRIMEIRA LEI DE MENDEL. PRIMEIRA LEI DE MENDEL. 1. Estabeleça, no quadro, a relação correta entre as colunas dos termos e respectivas definições presentes no estudo de genética. ( a ) penetrância ( b ) expressividade ( c ) dominância

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 46 SISTEMA AB0 Fenótipo Aglutinogênio (hemácias) Aglutinina (plasma) A A Anti-B B B Anti-A Genótipos I A I A ou I A i/ AA ou AO I B I B ou I B i/ BB ou BO AB A e B - I A I B /

Leia mais

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360

GENÉTICA. a) 180 b) 240 c) 90 d) 120 e) 360 GENÉTICA 1. O gene autossômico que condiciona pêlos curtos no coelho é dominante em relação ao gene que determina pêlos longos. Do cruzamento entre coelhos heterozigotos nasceram 480 filhotes, dos quais

Leia mais

TIPAGEM SANGUÍNEA ABO E SISTEMA RH EM ALUNOS DA 3ª SÉRIE DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO

TIPAGEM SANGUÍNEA ABO E SISTEMA RH EM ALUNOS DA 3ª SÉRIE DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO TIPAGEM SANGUÍNEA ABO E SISTEMA RH EM ALUNOS DA 3ª SÉRIE DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO Edilene Maria Batista de Souza¹, Nikaele Sousa Moreira¹, Renata Rolins da Silva Oliveira²,

Leia mais

Genética. Leis de Mendel

Genética. Leis de Mendel Genética Leis de Mendel DEFINIÇÕES GENES: Pedaços de DNA síntese de determinada proteína. LOCUS GÊNICO: É o local ocupado pelo gene no cromossomo. GENES ALELOS: Situam-se no mesmo Locus Gênico. HOMOZIGOTOS:

Leia mais

BIOLOGIA - PROPOSTA CURRICULAR. 1 -Proposta Curricular : 2ª LEI DE MENDELL. 2 Conteúdos: Conteúdo Estruturante : MECANISMOS BIOLÓGICOS

BIOLOGIA - PROPOSTA CURRICULAR. 1 -Proposta Curricular : 2ª LEI DE MENDELL. 2 Conteúdos: Conteúdo Estruturante : MECANISMOS BIOLÓGICOS BIOLOGIA - PROPOSTA CURRICULAR 1 -Proposta Curricular : 2ª LEI DE MENDELL 2 Conteúdos: Conteúdo Estruturante : MECANISMOS BIOLÓGICOS Conteúdo Básico: Sangue e sua importância Conteúdos Específicos: SISTEMA

Leia mais

POLIALELISMO E GRUPOS SANGUÍNEOS

POLIALELISMO E GRUPOS SANGUÍNEOS POLIALELISMO E GRUPOS SANGUÍNEOS 1) UFRS - Coelhos podem ter quatro tipos de pelagem: chinchila, himalaia, aguti e albina, resultantes das combinações de quatro diferentes alelos de um mesmo loco. Num

Leia mais

O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário

O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário que a mutação esteja em homozigose (doença autossômica

Leia mais

GENÉTICA: POLIALELIA E GRUPOS SANGÜÍ- NEOS

GENÉTICA: POLIALELIA E GRUPOS SANGÜÍ- NEOS ILGI GENÉTIC: PLILELI E GRUPS SNGÜÍ- NES 1. PLILELI U LELS MÚLTIPLS Nos casos de hereditariedade analisados até aqui, cada caráter é determinado por um gene que pode assumir apenas duas formas alélicas,

Leia mais

Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica)

Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica) Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia (interação génica) Dominância Incompleta Codominância Alelos Múltiplos (polialelismo) Alelos Letais Epistasia

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética

Exercícios de Aprofundamento Bio - Genética . (Unesp 205) Fátima tem uma má formação de útero, o que a impede de ter uma gestação normal. Em razão disso, procurou por uma clínica de reprodução assistida, na qual foi submetida a tratamento hormonal

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO.

Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. Unidade IV Ser Humano e Saúde Aula 13 Conteúdo: Grupos Sanguíneos. Aplicando o sistema ABO. 2 Habilidade: Compreender como os grupos sanguíneos se comportam geneticamente (genótipo e fenótipo). Conhecer

Leia mais

Conteúdos Programáticos

Conteúdos Programáticos Página 1 de 11 SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECTEC FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA FAETEC ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL JOÃO LUIZ DO NASCIMENTO RUA DR. LOURIVAL RIBEIRO DA SILVA Nº 272, NOVA

Leia mais

A probabilidade de nascer uma menina afetada do cruzamento de 3 com 11 é: a) 0,00 b) 0,25 c) 0,50 d) 0,75 e) 1,00

A probabilidade de nascer uma menina afetada do cruzamento de 3 com 11 é: a) 0,00 b) 0,25 c) 0,50 d) 0,75 e) 1,00 Genética e Evolução 1. A mosca drosófila, de olho branco, apresenta a constituição genética X W Y e não possui gene para olho vermelho, que impede a manifestação do outro gene, para olho branco. Na frase,

Leia mais

I I. (I I ) e transmitiu um. Lista de Exercícios (BIO-LEO)

I I. (I I ) e transmitiu um. Lista de Exercícios (BIO-LEO) Lista de Exercícios (BIO-LEO) 1. (Unisc 2016) Uma mulher com sangue tipo AB deu à luz uma criança com sangue tipo B. Dois homens reivindicam a paternidade. Um tem sangue tipo A e o outro tipo B. Considerando

Leia mais

Biologia. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 148) AD TM TC. Aula 38 (pág. 148) AD TM TC. Aula 39 (pág. 150) AD TM TC

Biologia. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 148) AD TM TC. Aula 38 (pág. 148) AD TM TC. Aula 39 (pág. 150) AD TM TC Biologia Prof.: Índice-controle de Estudo ula 37 (pág. 148) D TM TC ula 38 (pág. 148) D TM TC ula 39 (pág. 150) D TM TC ula 40 (pág. 152) D TM TC ula 41 (pág. 152) D TM TC ula 42 (pág. 154) D TM TC ula

Leia mais

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / /

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor: Wanessa Data: / / 1ª Lei de Mendel 01. Ordene as duas colunas e assinale a ordem certa. Atividade 1 Lista de exercícios Genética 05. Qual a probabilidade

Leia mais

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr

10.04. Este casal poderá ter uma criança com Eritroblastose Fetal. A probabilidade é de 50%. CRUZAMENTO Mulher Homem rr X Rr BIO 4E aula 10 10.01. Para que ocorra a Eritroblastose Fetal (Doença Hemolítica do Recém Nascido) a mãe deve ter sangue Rh - e ter sido sensibilizada, e a criança deve ser Rh +. 10.02. Quando uma mulher

Leia mais

Documento, em consulta pública, propõe que jovens com 16 e 17 anos e idosos entre 65 e 68 anos sejam incluídos na faixa etária para doar sangue.

Documento, em consulta pública, propõe que jovens com 16 e 17 anos e idosos entre 65 e 68 anos sejam incluídos na faixa etária para doar sangue. 1. (Unesp 2016) Sílvio e Fátima têm três filhos, um deles fruto do primeiro casamento de um dos cônjuges. Sílvio é de tipo sanguíneo Rh e Fátima de tipo O Rh +. Dentre os filhos, Paulo é de tipo sanguíneo

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Capítulo 1 O Pré-Mendelismo e a Genética Mendeliana...1 Capítulo 2 A redescoberta do trabalho de Mendel, monoibridismo e o estudo de heredogramas... 2. Capítulo 3 Herança

Leia mais

A herança simultânea de duas ou mais características

A herança simultânea de duas ou mais características A herança simultânea de duas ou mais características UNIDADE 4 GENÉTICA CAPÍTULO 17 Aula 1/3 A segunda lei de Mendel Meiose e segunda lei Calculando os tipos de gametas 1. SEGUNDA LEI DE MENDEL A ANÁLISE

Leia mais

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão.

Vizinho Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse jeitão. Exercício 1: (UFSC 2010) Seu José da Silva, um pequeno criador de porcos do Oeste do Estado de Santa Catarina, desejando melhorar a qualidade de sua criação, comprou um porco de raça diferente daquela

Leia mais

DETERMINAÇÃO DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS ABO

DETERMINAÇÃO DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS ABO DETERMINAÇÃO DOS GRUPOS SANGÜÍNEOS ABO INTRODUÇÃO Foi no início do século XX que a transfusão de sangue, adquiriu bases mais científicas. Em 1900 foram descritos os grupos sanguíneos A, B e O por Landsteiner

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios BIOLOGIA II 01 Princípios Básicos que Regem a Transmissão das Características Genéticas e Aspectos Genéticos do Funcionamento do Corpo Humano e Conceitos Básicos As frases 1, 2,

Leia mais

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado.

03. (Pucrj 2010) A ovelha Dolly, primeiro clone animal oficialmente declarado, após adulta foi acasalada com um macho não aparentado. 01.(Enem PPL 2012) Após a redescoberta do trabalho de Gregor Mendel, vários experimentos buscaram testar a universalidade de suas leis. Suponha um desses experimentos, realizado em um mesmo ambiente, em

Leia mais

Ervilhas, Hereditariedade e o Nascimento da Genética

Ervilhas, Hereditariedade e o Nascimento da Genética Volume 1 Módulo 2 Biologia Unidade 3 Ervilhas, Hereditariedade e o Nascimento da Genética Para início de conversa... Desde a unidade 1, estamos construindo um conhecimento importante sobre o campo da Biologia,

Leia mais

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão?

b) qual ou quais os possíveis grupos sangüíneos usados erroneamente na transfusão? Listão de biologia 1. (G2) O pai e a mãe de um par de gêmeos monozigóticos têm tipo sangüíneo A. Uma outra criança desse casal é do grupo sangüíneo O. a) Quais os genótipos do pai e da mãe? b) Qual é a

Leia mais

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel

GENÉTICA 1ª Lei de Mendel GENÉTICA 1ª Lei de Mendel 1) Um rato marrom foi cruzado com duas fêmeas pretas. Uma delas teve 7 filhotes pretos e 6 filhotes de cor marrom. A outra teve 14 filhotes de cor preta. Os genótipos do macho

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios EA: EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EH: EXERCITANDO HABILIDADES TC: TAREFA DE CASA BIOLOGIA II DARWIN Capítulo 01 EA - BLOCO 01 HEREDITARIEDADE E DIVERSIDADE DA VIDA Princípios Básicos

Leia mais

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4

BIOLOGIA SETOR 1402 REVISÃO R 4 REVISÃO R 4 SETOR 1402 BIOLOIA 1. (Fuvest) No heredorama abaixo estão representadas pessoas que têm uma doença enética muito rara, cuja herança é dominante. A doença é causada por mutação em um ene localizado

Leia mais

BIOLOGIA PROFESSOR: ÍNDICE

BIOLOGIA PROFESSOR: ÍNDICE D BIOLOGIA ÍNDICE CAPÍTULO 01: FUNDAMENTOS DA HEREDITARIEDADE...68 1) O VOCABULÁRIO DA HERANÇA GENÉTICA...68 2. PRIMEIRA LEI DE MENDEL...69 Ciência e informação...73 3) VARIAÇÕES NO MONOIBRIDISMO...74

Leia mais

Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue

Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue A A Unidade I Energia: Conservação e transformação Aula 5.2 Conteúdo: Sangue 2 A A Habilidade: Identificar os componentes do sangue e a função de cada um deles; Conhecer os sistemas ABO e RH. 3 A A O sangue

Leia mais

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética

1ª LEI DE MENDEL 17/05/2012. 1) Conceitos Prévios. a) Genética 1) Conceitos Prévios a) Genética É a ciência que estuda a transmissão de características hereditárias de pais para filhos ao longo das gerações. b) Gene Segmento da molécula de DNA capaz de determinar

Leia mais

Património Genético. Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra

Património Genético. Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra Património Genético Genética - estuda a transmissão de características de uma geração para a outra E o que acontece quando os pais se cruzam com outros de caracteres opostos? Por que pais altos geram

Leia mais

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota

Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Matéria: biologia Assunto: hereditariedade e diversidade da vida Prof. enrico blota Biologia Princípios Básicos de Genética A genética é a parte da biologia que trata do estudo dos genes e de suas manifestações,

Leia mais

Lista de Exercícios Herança Sexual

Lista de Exercícios Herança Sexual Meus queridos alunos, preparei para vocês uma lista de atividades abordando o conteúdo estudado por nós esta semana. Espero que vocês aproveitem o final de semana para resolver esses exercícios segundo

Leia mais

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA)

QUESTÃO 01 QUESTÃO 02(UNISA) Disciplina: Biologia Data: /09/2012 Professor: Luiz Carlos Panisset Travassos Turma: 3º Tipo de Atividade: Atividades de recuperação Segmento:EM/Agro Etapa:2ª Nome do(a) aluno(a): QUESTÃO 01 Uma criança

Leia mais

Atividade à Distância Avaliativa - Probabilidade. 1 Probabilidade - Operações e Propriedades

Atividade à Distância Avaliativa - Probabilidade. 1 Probabilidade - Operações e Propriedades Universidade Estadual de Santa Cruz UESC Professora: Camila M. L Nagamine Bioestatística Atividade à Distância Avaliativa - Probabilidade Se ouço, esqueço; se vejo, recordo; se faço, aprendo. (Provérbio

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNICAMP 2011 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNICAMP 2011 2ª fase www.planetabio.com 1- Doenças graves como o botulismo, a lepra, a meningite, o tétano e a febre maculosa são causadas por bactérias. As bactérias, no entanto, podem ser úteis em tecnologias que em pregam a manipulação de

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 55 HERANÇA LIGADA AO SEXO Mulher portadora Homem não afectado Gene normal Gene alterado Mulher portadora Mulher não afectada Homem não afectado Homem afectado Homem afectado

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Imunogenética. Silva Júnior, R L. M.Sc. UCG/BIO

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Imunogenética. Silva Júnior, R L. M.Sc. UCG/BIO Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Imunogenética Hematopoese Glóbulos brancos (leucócitos) Glóbulos vermelhos (eritrócitos) Plaquetas Tecido hematopoiético Glóbulos brancos

Leia mais

RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO

RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO 2014 BIOLOGIA - GENÉTICA RESUMOS: 1 GENÉTICA; 2 - ENGENHARIA GENÉTICA;3 - EVOLUÇÃO e 4 - REPRODUÇÃO 1- GENÉTICA LEIS DE MENDEL 1. Gene é a unidade fundamental da Genética, ou seja, é um segmento de DNA

Leia mais

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Síndrome de Down - Parte I Síndrome de Down - Parte I Conteúdos: Tempo: Síndrome de Down 5 minutos Objetivos: Auxiliar o aluno na compreensão do que é síndrome de Down Descrição: Produções Relacionadas: Neste programa de Biologia

Leia mais

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes. Genética Capítulo 1 Conceitos Fundamentais e a Primeira Lei de Mendel Parte de biologia que estuda a lei da hereditariedade, ou seja, a forma como as informações dos genes são transmitidas para os descendentes.

Leia mais

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO

GENÉTICA HUMANA HISTÓRICO 26/08/2013 GREGOR MENDEL AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO GENÉTICA HUMANA AULA 3 RELAÇÃO GENÓTIPO-FENÓTIPO CURSO: Psicologia SÉRIE: 2º Semestre CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 Horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 Horas HISTÓRICO GREGOR MENDEL 1822 Nasceu em Heinzendorf,

Leia mais

ATIVIDADE EXPERIMENTAL COMO FERRAMENTA NA DETERMINAÇÃO DO SISTEMA ABO E FATOR RH

ATIVIDADE EXPERIMENTAL COMO FERRAMENTA NA DETERMINAÇÃO DO SISTEMA ABO E FATOR RH ATIVIDADE EXPERIMENTAL COMO FERRAMENTA NA DETERMINAÇÃO DO SISTEMA ABO E FATOR RH NASCIMENTO, Jefferson Deyveson-UEPB deyvisonnascimento2010@hotmail.com ALENCAR, Elisabete Januário de. - UEPB betynha17@hotmail.com

Leia mais

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam

Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam Um estudante de 23 anos, doador de sangue tipo universal, é moreno, tem estatura mediana e pesa 85 kg. Todas as alternativas apresentam características hereditárias desse estudante que são influenciadas

Leia mais

(FUVEST 2001) Para a ocorrência de osmose, é necessário que

(FUVEST 2001) Para a ocorrência de osmose, é necessário que REVISÃO 2 (FUVEST 2001) Para a ocorrência de osmose, é necessário que a) as concentrações de soluto dentro e fora da célula sejam iguais. b) as concentrações de soluto dentro e fora da célula sejam diferentes.

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 37 BIOTECNOLOGIA

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 37 BIOTECNOLOGIA BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 37 BIOTECNOLOGIA Bactéria Plasmídeo Enzima de restrição corta o plasmídeo DNA Célula humana Gene para insulina Gene para insulina combinado ao DNA da bactéria com a DNA-ligase

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora TESTE DE ANTIGLOBULINA E SUA APLICAÇÃO EM LABORATÓRIOS Margarida de Oliveira Pinho, Bióloga, Responsável pelo Setor de Imunohematologia e Coordenação da equipe técnica do Serviço de Hemoterapia

Leia mais

GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE)

GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE) (1/5) Resolução Comentada OBB IX Fase 1 GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE) 1 A B C D E 11 A B C D E 21 A B C D E 2 A B C D E 12 A B C D E 22 A B C D E 3 A B C D E 13 A B C D E 23 A B C D E 4 A B C

Leia mais

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo

As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo As flores de uma determinada planta podem ser brancas, vermelhas ou creme. A cor branca (ausência de deposição de pigmento) é condicionada por alelo recessivo (aa). O alelo A determina a deposição de pigmento.

Leia mais

Gregor Mendel (1822-1884) Experiência de Mendel. Experiência de Mendel

Gregor Mendel (1822-1884) Experiência de Mendel. Experiência de Mendel Parte da Biologia que estuda as leis da hereditariedade Como as informações dos genes são transmitidas de pais para filhos atraés das gerações Pai da Genética Gregor Mendel (1822-1884) Na época não se

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSOR: FreD. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: FreD DISCIPLINA: Biologia SÉRIE: 1º ALUNO(a): Lista de Exercícios No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD: PROFa CRISTIANA LIMONGI º & 2º TURNOS ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 205 PROFESSORES: FRED & PEDRO MURTA

Leia mais

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS

UNIDADE IV GENÉTICA. Profº Pablo 1.1 PRINCIPAIS TERMOS GENÉTICOS UNIDADE IV GENÉTICA 11... IINNTTRRODDUUÇÇÃÃO I Genética (do grego genno; fazer nascer) é a ciência dos genes, da hereditariedade e da variação dos organismos. Ramo da biologia que estuda a forma como se

Leia mais

Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações

Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Genética de Populações GENÉTICA DE POPULAÇÕES Quando estudamos, em determinada família ou linhagem, o modo

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNESP 2013 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNESP 2013 1ª fase www.planetabio.com 1- Quando abrirem meu coração Vão achar sinalização De mão e contramão. (Millôr Fernandes. Veja, 04.04.2012.) No contexto da biologia, os versos de Millôr Fernandes, falecido em 2012, podem ser usados

Leia mais

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas

INTERAÇÃO GÊNICA EPISTASIA POLIGENIA OU HERANÇA QUANTITATIVA. PM/Bombeiro - PR. Oromar Ciências Humanas Parte 03. Foto das cristas de galinhas INTERAÇÃO GÊNICA Ocorre quando dois ou mais pares de genes, situados em cromossomos homólogos diferentes, interagem entre si para determinar uma mesma característica. FENÓTIPOS Crista ervilha Crista rosa

Leia mais

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC

Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula. Calendário 4º Bimestre 2ºC Calendário 4º Bimestre 2ºA,B,D 16/10 Apresentação Trabalhos (Presença obrigatória TODOS) (sexta) Durante período de Aula 30/10 isto Caderno - Exercícios Genética Parte 1 (3 Pontos) 13/11 isto Caderno -

Leia mais

Exercícios resolvidos sobre Função de probabilidade e densidade de probabilidade

Exercícios resolvidos sobre Função de probabilidade e densidade de probabilidade Exercícios resolvidos sobre Função de probabilidade e densidade de probabilidade Você aprendeu o que é função probabilidade e função densidade de probabilidade e viu como esses conceitos são importantes

Leia mais

Prof. Paulo Alexandre

Prof. Paulo Alexandre Prof. Paulo Alexandre As indicações mostradas nesta apresentação funcionam como guia de estudos do Realismo e do Naturalismo. Todas as informações devem ser complementadas pelo aluno, com a utilização

Leia mais